Page 1

UMA HISTÓRIA POR ACABAR e outras que têm fim Maria Rosa Dias Costa Maria do Rosário Maia


“O que eu imagino sobre a história é que havia um ursinho chamado Tuta que, na altura da hibernação não lhe apetecia hibernar, fosse por que motivo fosse.” Fábio Madeira


“O urso Zarnabé veste-se muito bem, tão bem que a cegonha desmaia. Passaram umas horas depois dele se ter vestido e os seus queridos não vieram. O urso passou-se e foi à procura deles. Numa certa altura encontrou-os, finalmente, a recolher comida e a divertir-se. Ele ficou muito triste mas depois avistou um caçador. Com muitos reflexos, lançou-se ao homem e deu cabo dele. No fim avistaram-se todos e voltaram a hibernar, muito cansados.” Afonso Matos


“Acho que o urso não vai hibernar por obrigação. Porque, se calhar, o outro vai obrigá-lo.” Alexandre Luís

“Quando eles chegaram a casa, Zarnabé perguntou: - Então saíram sem eu descansar, porquê? - Para salvar o nosso filho – explicou Zarnabia. - Ah! Eu sabia que devia ser por algo de importante…compreendeu o pai urso. - Então quer dizer que não estás chateado connosco… - Sim. Não estou. - Então vamos comemorar com uma soneca. - Ok. Vamos! E lá foram dormir uma soneca.” Alexandre Luís


“Eu acho que o urso Tuta e a mãe Zarnabia foram à China ter com o melhor médico dos ursos. E, para não preocupar o pai, mandaram aquela carta. Mas ainda não sabem que o urso Tuta foi ter com o melhor especialista de ursos porque tinha um problema: não conseguia hibernar! Então, o pai decidiu procurá-los porque não sabia onde eles estavam. Foi à gruta do seu amigo Bambé e ele disse-lhe, com ar ensonado, que os tinha visto a ir para o aeroporto. O urso Zarnabé decidiu ir ao lugar de destino indicado pelo amigo, o aeroporto, e, quando lá chegou, a rececionista declarou, com voz aguda e irritante: - Eles estiveram aqui há um mês e compraram bilhetes para ir à China. - Também quero um desses – exigiu o pai do Tuta. Foi até à China e, quando lá chegou, viu o seu filho e a sua esposa e percebeu o que tinha acontecido, o problema do filho e a razão de não terem regressado tão cedo: não tiveram dinheiro para comprar o bilhete. Decidem, então, ir viver para uma selva lá perto e… ficaram felizes para sempre!” Ana Rita

“Eu imagino que este ursinho, o Tuta, vai só ficar em casa a dormir e não vai hibernar.” Ana Rita


“É um urso que aprende a alimentar-se decentemente para depois hibernar. E o significado é que todos os dias se aprendem coisas novas. Também se aprende que as pessoas não são todas iguais.”

Beatriz Santos “Os dois chegam e a resposta

que

dar

pai,

ao

resolvem o

urso

Zarnabé, é que ele não sabe

o

que

Viram

perdeu.

flores

da

primavera. É

que

o

Zarnabé

porque,

como

dorminhoco não

o

urso

não

e

é

foi tão

ressona,

conseguiram

acordar.

Por

isso

decidiram mandar uma carta

a

dizer

como

estavam. E é este o meu final para a história do ursinho que não queria hibernar.”

Beatriz Santos


“Eu creio que este livro vai ter um urso teimoso que não quer hibernar e no fim vamos ter de imaginar como se passa a história. E, provavelmente, ele vai hibernar, nas nossas cabeças.” Bernardo Silva

“O urso Zarnabé, para encontrar a Zarnabia, construiu um foguetão. Na hora da descolagem, o urso ficou com as calças molhadas e… não era de água! A primeira paragem foi na lua. Quando chegou, encontrou uma placa a dizer: “Estás perto, continua assim.” O urso percebeu que estavam em Saturno. Foi para lá e encontrou-os. E então disse: - Então? Por que desapareceram? - Foi para tu perceberes que o importante não é dormir, mas sim a família. E nós estamos sempre ligados pelo coração! Dito isto, foram para a floresta e viveram felizes para sempre.” Bernardo Silva


“O Zarnabé foi lavar a cara com a água de uma nascente, depois procurou um ramo em forma de pente, a seguir foi mudar de roupa porque não ia receber os seus queridos de pijama. Logo depois de se Pôr bonito e de lavar os dentes dez vezes para ficarem ultra mega brilhantes, foi para a mesa com uma velinha e tudo! Como estava farto de esperar, foi ler. Leu tanto, mas tanto, que não parou dia e noite. E continuou assim até ao dia 24 de Março, até os familiares chegarem. Quando chegaram, o Zarnabé perguntoulhes: - Onde é que estiveram? - Fomos visitar a lua. Como o Tuta queria pôr queijo na sandes deles, fomos à lua – respondeu a mãe. - E porque é que não foram comprar queijo ao supermercado “João Ratão?

“Acho que o assunto é sobre um urso, o Tuta, que tinha medo do escuro da gruta e, por isso, não queria hibernar. Dela, por vezes, também saíam ruídos estranhos...” Diana Rodrigues

- Porque somos demasiado grandes para entrar pela porta – disse Tuta. E continuou: - Pai, tenho sono… - Então descansem e durmam, que eu vou continuar a ler. - Desculpa, querido. É verdade, o Tuta desenhou o teu retrato na lua! – exclamou a mãe. “ Diana A. Rodrigues


“Imagino que o ursinho Tuta, ao

não querer hibernar, queria olhar o que o rodeava e queria descobrir o que se passava à sua volta.” Dinis Silva

“O urso vestiu-se como a Cegonha disse e foi dar a volta ao mundo, à procura da mulher e do filho Tuta. Quando se encontraram, a mulher e o filho ficaram muito admirados. Mais tarde, os três foram hibernar, mas o urso Tuta não quis fazêlo e os pais perguntaram-lhe porquê. O urso Tuta explicou que tinha medo de hibernar por causa dos ruídos e os pais afirmaram-lhe que não era preciso ter medo. A partir desse dia, já não teve medo e começou a hibernar.” Dinis Silva


“O urso fez o que a cegonha recomendou: foi-se arranjar e esperou impacientemente pela sua mulher e pelo seu filho, até que os viu chegar e foi ter com eles. Mas ainda havia um problema: o Tuta ainda não queria hibernar. Então os três combinaram que este ano não iriam hibernar para ver se os três, este ano, conseguiam ter uma grande aventura.” Diogo Rebocho

“Era

um

urso

chamado Tuta que não queria hibernar. Um dia foi lá um rapaz

que

passear.

Viu

acordado

Diogo Rebocho

estava um e

a

urso

achou

muito estranho. E foi ter com ele e explicoulhe a importância de hibernar. E,

finalmente,

o

urso compreendeu.”

Diogo Rebocho


“Eu imagino que o texto do livro significa que o urso não queria dormir por um grande período de tempo, por assim perder também um grande período de tempo para brincar.” Diogo Encarnação

“Depois de acontecer esta bagunça toda, no dia 24 de Fevereiro, o urso Zarnabé já estava todo bonito para a chegada da sua mulher e do seu filho. Passado muito tempo, finalmente, de entre o meio das árvores apareceu uma sombra que lhe parecia os seus queridos. Mas era a cegonha a desejar-lhe boa sorte para os encontrar. À noite, ouviu um rugido no bosque. O urso foi ver o que era. Zarnabé, todo entusiasmado, viu um monte de pelo. E, finalmente, encontrou a sua família. E, todos juntos, fizeram uma grande festa!” Diogo Encarnação


“Vai falar de um urso, chamado Tuta, que não quer hibernar porque, talvez, não goste de dormir tanto tempo. Quer saber tudo o que se passa enquanto dorme.” Duarte André

“Logo que se acabou de arranjar, Zarnabé virou-se e viu Tuta e Zarnabia. Ele ficou tão feliz que, em vez de dormir, foi a correr até à estação da NASA e foram logo ao outro lado do Universo. Viram tanta coisa, desde aliens a estrelas, e, assim, viveram tão felizes, que foram todos dormir, contentes, quando chegaram à sua gruta amada.” Duarte André


Imaginei que, depois do urso Zarnabé se despachar, a mulher e o filho chegam à gruta e contam a sua aventura, que se passou assim: - O Tuta estava no rio a brincar quando, sem querer, enfiou a pata dentro de água e com as suas garras pescou um salmão – principiou Zarnabia. - E começou a fazer isso sem parar, até ter pescado quarenta salmões. Quando eu cheguei fiquei espantada – comentou ela. – Não podia deixar os salmões no meio da floresta, mas também não os queria levar para casa, porque depois acabava o prazo para os poder comer. Portanto, fui a casa dos meus pais e passámos lá três semanas, até o peixe acabar. E, por fim, voltámos para casa. Foi muito divertido, podes crer! – concluiu Zarnabia. E assim acaba esta história.” Eva Costa

“O que penso deste assunto é que o tal urso Tuta é muito teimoso e que vai aprender uma lição. E vai passar o inverno gelado e sonolento.” Eva Costa


“Acho que se trata de um urso, pequeno, que não queria hibernar, e pede

ajuda

menina.

E

a

uma

depois,

no

fim, o urso hiberna e a menina

hiberna

com

ele.” Fábio Madeira

“Quando o Zarnabé, foi procurar o filho e a mulher, encontrou umas pegadas que não sabia se eram da mulher ou do filho. Quando a cegonha viu aquilo, começou a investigar e disse: - Estas são as pegadas da tua mulher ou do teu filho… De um, são. O Zarnabé apagou as lágrimas, olhou muito sorridente para o céu e começou a rezar. É que ele estava com medo que eles morressem, porque eles eram os únicos seres queridos que ele tinha.” Fábio Madeira


“Penso que o livro é sobre um ursinho, Tuta, que não queria hibernar, porque achava que era dormir muito tempo.” Guilherme Terêncio

“O urso Zarnabé foi pentear-se, tomar banho e vestir-se. Depois, sentou-se à porta da gruta e ficou lá até a Zarnabia e o seu filho Tuta chegarem. Pensou: - Nunca mais chegam! É melhor ir procurá-los. Vestiu outra roupa e foi pelo meio da floresta. Depois de ter andado mais de três horas, parou para descansar. O urso Zarnabé ouviu um barulho. - Quem está aí?- perguntou, ansioso. Aproximou-se e espreitou. Viu a Zarnabia e o Tuta a lancharem. Foi ter com eles e perguntou-lhes: - O que fazem aqui, tão longe de casa? - Fomos ao Egito ver as pirâmides e agora lanchámos e íamos voltar - afirmou a Zarnabia. Voltaram todos juntos para a sua gruta e ficaram de novo em família.” Guilherme Terêncio


“Deve ser um livro sobre um urso que não queria hibernar por alguma razão… Porque queria brincar no inverno.” Israel Mendes

“O urso desatou a correr à procura deles por todas as florestas que conhecia, com esperança de os encontrar. Enquanto isso, a cegonha ficou na entrada da gruta à espera que chegassem. O

urso

foi

parar

ao

deserto e pensou: - Mais vale voltar para casa… E,

quando

chegou,

encontrou a cegonha e a sua família à sua espera.” Israel Mendes


“Acho que o urso não quer hibernar mas,

quando

hiberna,

acaba

por

gostar. E, a partir daí, acaba por hibernar todos os anos.” João Malanho

“Penso

que,

enquanto

estavam a dormir, um cheiro os

atraiu para

outra

gruta.

Aqui estava um balde cheio de comida e começaram a comêla. Nisto, o balde explodiu e aí começou uma festa. Quando o urso Zarnabé chegou a esta gruta pois

ficou os

muito

seus

dois

contente, queridos

estavam bem! Quando

voltaram

para

casa adormeceram e dormiram o ano inteiro!” João Malanho


“Passado algum tempo, a Zarnabia e o Tuta voltaram à gruta. Olá! pergaminho?

Viste

o

meu

- Vi. Mas por que é que não me contaste? - Porque tu querias depois vir. - Pois claro que queria! Mas, já agora, onde é que foste? - Como o Tuta não queria hibernar, fomos às Caraíbas fazer umas férias tropicais. O urso Zarnabé ficou de boca aberta. - Por que é que não me levaste?!! – observou, ficando já zangado. - Tu gostas tanto de dormir, que pensei que querias ficar a dormir… - Mas dormia na ilha! - O importante é que já estamos aqui.

“Acho que esta história conta sobre um urso que vai ter com outros animais que hibernam. Mas, nessa altura, estavam todos a hibernar e, por isso, ela tenta hibernar, mas não conseguia. Então, tentou várias maneiras de hibernar.”

Laura Lopes

- Está bem. Passam, por agora…”

Laura Lopes


“Eu imagino que este ursinho Tuta vai só ficar em casa a dormir e não vai hibernar.” Leonor Carreira


“Imagino que o assunto do conto é que havia um ursinho, chamado Tuta, que não queria hibernar porque queria saber como era o inverno.” “Quando o urso Zarnabé saiu da gruta todo penteado, ficou à espera dos seus queridos à porta da gruta com a Cegonha. E lá chegaram eles passados uns minutos. - Então, onde estiveram? – perguntou o urso Zarnabé. - Fui a um lugar onde há muita comida. E esse sítio também é quente, nem quase que hibernámos – respondeu Zarnabia. - E porque não me acordaste? – perguntou o urso Zarnabé. “ Eu bem tentei acordar-te, mas tu dormias como uma pedra! Nem te mexeste – respondeu a mãe ursa. - E onde é esse lugar quente e cheio de comida? – perguntou Zarnabé a Zarnabia e ao seu filho Tuta. -Fica ali ao pé do lago – respondeu o ursinho. - Podemos ir lá? – sugeriu o urso Zarnabé, todo curioso. - Podemos até viver lá. Há lá uma gruta – respondeu Zarnabia. E então lá foram os três e nunca mais hibernaram no inverno.” Patrícia Coelho

Patrícia Coelho


“Eu acho que o Tuta queria ficar o Inverno sem hibernar porque queria ver como era o inverno, o que acontecia nesta época e conhecer os animais que não hibernam.” Rafael Conde “Eu final

acho

da

que,

no

história,

o

Zarnabé esperou, esperou, até

eles

quando

chegarem. chegaram,

E,

o

tempo da hibernação tinha terminado.

E

o

Zarnabé

não dormiu mais porque, de com

estar a

tão

preocupado

família,

não

conseguiu descansar mais.” Rafael Conde


Eu acho que Tuta, ao ser um urso, deveria hibernar. Mas o que me desperta é que Tuta não hiberna porque, assim, perde um dia de diversão. Ricardo Cardona

“O urso Zarnabé foi vestir-se, tomar banho e pentear-se. Depois, ficou à porta da gruta até a Zarnabia e o Tuta chegarem. Pensou: - É melhor ir procurá-los. Passados cinco minutos, já tinha desistido. - Amanhã volto a procurá-los – pensou para si próprio. No dia seguinte, encontrou-os e ficou muito feliz. Mas resolveu perguntar onde eles tinham ido e eles explicaram que estavam num SPÁ.” Zarnabé resmungou também queria ir…”

e

disse

que

Ricardo Cardona


“O Tuta e a Zarnabia estavam no Zoo a ver os seus primos, mas o Zoo era muito longe da floresta, era em Las

“Eu acho que o livro vai falar de um urso, chamado Tuta, que

Vegas.

não queria hibernar. Acho que Quando

saíram,

a

não

queria

hibernar

porque

mãe Zarnabia não conseguiu

queria saber o que se passava lá

não ir ao casino. Mas Tuta

fora.”

era

muito

pequeno.

Então

foram para um hotel onde Zarnabia e Tuta esperaram pela baby-sitter do pequeno urso. Depois da baby-sitter chegar,

Zarnabia

foi

ao

casino. No

dia

seguinte,

coitada, foi à falência com o poker. E foram para casa ter com o pai Zarnabé.” Rita Serra

Rita Serra


“A seguir, o urso Zarnabé tenta pensar no que ia fazer e então surgiu-lhe a ideia de os procurar pela floresta.

“O livro deve contar sobre um urso, o Tuta, que não queria hibernar e queria ter aventuras coloridas, conhecer vários animais e também queria explorar o mundo.” Rodrigo Ferreira

Perguntou a todos os animais da floresta se tinham visto a Zarnabia ou o Tuta. Então foi para a gruta ver se eles tinham deixado lá alguma pista, mas não encontrou nada. Já ali é que se lembrou do rio. Foi até lá e seguiu o rio para ver se a corrente os teria levado a uma cascata. Até que chegou a uma parte e os viu cercados por um grupo de jacarés. Zarnabé rosnou e fez os seus golpes de Karaté: Ai – Iá! Iá! Iá! – até que deu cabo dos jacarés e foram para casa. Finalmente, a mãe explicou que, quando adormeceu, acordou e viu o Tuta a ser levado pelo rio e aí caíram da cascata e encontraram o grupo de jacarés. E depois desta explicação foram, por fim, hibernar.” Rodrigo Ferreira


“Eu acho que o Tuta não queria hibernar para descobrir o que se passava à sua volta e passar a ser mais aventureiro.” Sara Contreiras

“O pai do Tuta, todo bonito, foi à procura deles. E, passadas duas horas, ele viu-os numa montra e chamou-os: - Tutaaa!!! Zarnabiaaa!!! O que fazem aí? – perguntou o Zarnabé. - Queríamos fazer-te uma surpresa! – respondeu ela. – Demos o dinheiro à senhora e tu tens de escolher a gravata - disse o Tuta. Depois de escolherem a gravata, voltaram para a sua gruta, onde viveram felizes para sempre.” Sara Contreiras


“Eu acho que esta história vai tratar de um urso que era muito preguiçoso e que não queria hibernar.” Tiago Pereira

“O urso Zarnabé, todo bem vestido, esperou pela Zarnabia e pelo filho, mas nenhum dos dois apareceu. Então foi à procura deles na floresta toda e nada. O urso Zarnabé já estava a ficar muito preocupado e resolveu voltar para casa. À sua chegada descobriu que Zarnabia estava lá com o Tuta. E a mulher explicou-lhe que tinha ido dar uma volta com o seu filho.” Tiago Pereira


“O urso Zarnabé vai à procura de Zarnabia e do Tuta. Eles os dois estavam a vir de avião para casa. Então o urso Zarnabé ficou à espera. Quando eles chegaram, o urso Zarnabé zangou-se com o Tuta e com a mulher. E assim acaba a história em que o urso Zarnabé queria hibernar e em que a ursa Zarnabia e o filho, o urso Tuta, não queriam hibernar.” Tomás Tomaz

“Eu acho que o livro fala sobre um urso que não queria hibernar mas que, no final, ele já estava a hibernar.” Tomás Tomaz


“…entretanto, no dia 21 de Março, o urso Zarnabé despede-se carinhosamente da cegonha carteira, com um ar algo preocupado e reticente em querer saber o que realmente teria levado à partida inesperada da sua esposa e do seu filho Tuta… Mais pró final do dia, já morno e com o sol a desaparecer entre as abundantes nuvens, bem lá no fim do horizonte, o urso Zarnabé avista ao longe uma silhueta entre as enormes árvores da imensa floresta, logo repara que se trata da chegada da sua esposa e respetivo filhote que, entretanto, aceleram o passo, a fim de chegarem rapidamente à gruta. O Zarnabé, lá do alto, solta um valente rugido e dá as boas-vindas à sua família. E corre, com alegria, até eles e abraça-os com ternura e um enorme alívio em tê-los ali, vivos e de boa saúde. De imediato, a sua esposa explica a razão da sua ausência repentina…

…a razão deveu-se ao fato de sua mãe ursa, portanto, a sogra do urso Zarnabé, estar muito doente… Esta teria enviado um telegrama urgente a pedir a presença da sua filha ursa que, de imediato, terá feito as malas e partido em seu socorro, levando consigo o urso Tuta, que necessita sempre da sua atenção e cuidados, deixando a dormir o seu esposo Zarnabé… E assim tudo ficou nitidamente esclarecido… e viveram felizes para sempre…” Prof. Paulo Tanoeiro (EVT)


Agrupamento Vertical de Escola Dr. Joaquim Magalhães - Escola Sede – Semana da Leitura - de 5 a 9 de Março de 2012 Sessão de Leitura Organização (Cenário, Enquadramento e Estruturação)

Professoras: Maria Emília Calado Maria de Fátima Guerreiro Maria João Batista Convidado Professor Paulo Tanoeiro Turma convidada: 5.º A http://www.youtube.com/embed/MOKseXu8FOs (… faça Ctrl + clique e… desfrute!)

História de Tuta, o ursinho que não queria hibernar  

Tuta, e-book, 5.º A

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you