Page 1


AMazonas

Sunset on the Rio Negro in the Anavilhanas archipelago, the second largest in the world with more than 400 islands, near Novo Airão, in the Amazon. Photo by Ana Cláudia Jatahy AMAZONAS

Pôr do sol no Rio Negro no arquipélago de Anavilhanas, o segundo maior do mundo com mais de 400 ilhas, próximo a Novo Airão, Amazonas. Foto por Ana Cláudia Jatahy


Summer day in London by the River Thames opposite the Parliament

Dia de verĂŁo em Londres as beiras do rio Tamisa em frente ao Parlamento.


steve bridge / Shutterstock.com


b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

// EDITORIAL

8

T

his edition marks BBMag’s two-year anniversary. This milestone was only made possible thanks to our dedicated readership; so let me start by thanking all our readers for their loyal support. As the old saying goes, “Time waits for no man”, and with this in mind we have compiled a quick guide for history buffs out there, with must-do days out, just outside London. This edition is bursting with news about upcoming events, including a busy schedule for live Brazilian music in the UK, LGBT parades throughout the world’s capitals and the ever-popular Book Club run by the Embassy of Brazil in London. All this as the sun (finally) seems to be cooperating in London; the summer months promise to be a worthy of even the most tropical of countries! Brazilian cuisine is one of the main focuses this time around, as we profile the best in modern Brazilian gastronomy. Our exclusive cover story takes a look at how Brazilian cuisine is taking the world by storm, whilst plating up some of the country’s more quintessential dishes and their fascinating history. We also put some typical Brazilian dancing under the spotlight, as well Brazilian singers, Anitta and André Luz. Like always, we have all latest travel information, including a feature on a sublime holiday destination: Alter do Chão, home to the most beautiful freshwater beaches in the world. Talking of holidays, we also visit one of Europe’s hotspots, Veneto in Italy, and sample the region’s spectacular golf courses, spas and cultural attractions. For businesses looking to make the most of this alluring backdrop visit www.bbmag.co.uk, which features, in addition to our exclusive BBMAG Business Directory, a whole host of other information relating to all things Brazilian.

A grande novidade deste semestre são os eventos que estão em alta, com muita música brasileira, as datas das paradas LGBT e o interessante Clube do Livro promovido pela Embaixada do Brasil. Tudo isso sob a perspectiva do sol, que chegou a Londres e já mostrou que este verão será digno de um país tropical. A culinária brasileira é um dos principais focos dessa edição e trazemos com exclusividade o que há de melhor na gastronomia brasileira moderna e como ela está em expansão, assunto que abordamos na matéria de capa. Nela, você descobrirá também muitos pratos típicos e um pouco da história dessa culinária pluricultural. Nessa edição mostramos também algumas danças típicas brasileiras, dicas de novos voos para o Brasil, curiosidades diversas, cantores brasileiros atuais de sucesso, como Anitta e André Luz e apresentamos ainda um belíssimo destino para passar as férias: Alter do Chão, uma vila que abriga as praias de água doce mais belas do mundo. Como opção de férias na Europa, recomendamos o Vêneto, com campos de golfe, Spas e muitos segredos a serem descobertos nessa espetacular região da Itália. Se você quer figurar seu negócio em meio a todas as belezas naturais brasileiras de sucesso, incluindo festivais de renome, não deixe de conferir nossa versão digital no link www.bbmag.co.uk que apresenta, além do nosso exclusivo Diretório de Negócios BBMAG, outras matérias, informações e curiosidades.

I hope you enjoy this issue as much as we did preparing it!

Espero que você tenha tanto prazer em ler essa edição quanto nós tivemos em preparar especialmente para você!

Happy reading! Cheers

Boa leitura! Cheers!

Glauco Chris Fuzinatto

Glauco Chris Fuzinatto

But, wait, what does “bossa” actually mean?

Mas, afinal, o que significa “bossa”?

Bossa is a style. To do things with instinctual flair and natural talent. To mix craft with inclination. It is to get things done with passion, dedication, creativity, and innovation. That’s how we work at Bossa Brazil, we are Bossa!

“Bossa” é um estilo, é fazer as coisas com instinto, mostrar o charme e o talento natural. Une vocação com tendência. É realizar tudo com paixão, criatividade, dedicação e inovação. É desta forma que trabalhamos na Bossa Brazil, somos Bossa!

Publisher / Managing Editor

// www.bbmag.co.uk //

N

essa edição da BBMag completamos nosso aniversário de dois anos e, se estamos aqui, é graças a você, leitor. Por isso, um grande obrigado a todos vocês que acompanham nossas matérias e nos apoiam. Há um ditado popular que diz “o tempo não espera ninguém” e, com isso em mente, preparamos um pequeno guia que levará você a locais fora da capital inglesa, relacionados ao passado e presente britânico.

Publisher / Managing Editor


/ / Chit - Cha T PAPO DE BOTECO

28

// T R AV E L A N D TO U R I S M VIAGEM E TURISMO

51 / / CU L T U R E CU L T U R A

// COVER STORY

re p orta g e m de c a p a

36

/ / G A S T R O N O MY GASTRONOMIA

50

/ / s u m Mar y JUN•OUT 2018

22

//

18

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

MINHA LONDRES

// HEALTH & WELL-BEING S A ú de & b e m - estar

56 / / E D UC A T I O N E D UC A ç Ã O

58 / / L GB T L GB T

60 / / L E G A L M AT T E R S ASSUNTOS LEGAIS

62 / / BBM A G Classi f ied C L A S S I F I C A D O S BBM A G

// www.bbmag.co.uk //

10

/ / MY L O N D O N

/

S u m á rio

9


y mlondon A day out in secret London

Discover a side of London that most tourists (and many Londoners) have never seen

Londres Secreta Descubra o lado de Londres que a maioria dos turistas (e alguns londrinos) desconhece By • Por BBMag

Morning: Roman Amphitheatre and Police Museum Start your day with the City of London’s Guildhall Galleries. Venture down to the basement, entrance is free to the public, and explore the remains of London’s Roman amphitheatre. Next, sleuth your way around the City of London Police Museum, which tells the story of crime and policing in the City.

// www.bbmag.co.uk //

Manhã: Anfiteatro Romano e Museu da Polícia Comece pelas Guildhall Galleries que têm entrada grátis. Aventure-se até o porão, onde se podem explorar os restos do Anfiteatro Romano de Londres. Depois disso, visite o Museu da Polícia da Cidade de Londres, que conta a história do crime e do policiamento na cidade.

Guildhall Galleries


MINHA LONDRES /

/ / MY L O N D O N

NOITE: tour à luz de velas, jantar e coquetéis peculiares Comece sua noite com uma excursão à luz de velas da Dennis Severs’ House, uma cápsula do tempo criada pelo artista Dennis Severs (aberta até às 21h, apenas nas segundas, quartas e sábados). Como alternativa, dirijase a Old Truman Brewery, aonde você vai se divertir no peculiar bar de minigolfe, o Junkyard Golf Club. Até agora fez refeições saudáveis, então por que não encarar um “café da manhã inglês completo” (sim, mesmo a esta hora do dia) no The Breakfast Club ou comer uma de suas deliciosas saladas? Depois do jantar, peça para ver o The Mayor of Scaredy Cat Town, e você será levado através de uma geladeira a um esconderijo que serve coquetéis até tarde.

10 11

Café in the Crypt no subsolo da Igreja St Martin-in-the-Fields em Trafalgar Square

Afternoon: Islington’s hidden gems Take the short Tube ride to Angel, in Islington, and dig out some bargains in the wonderful bric-a-brac shops and antique traders of Camden Passage. After a dose of retail therapy, it’s time to hit the bars. Start off sipping cocktails from 5pm at the hidden speakeasy, The Bar With No Name (69 Colebrook Row); move on to the King’s Head (which has a theatre upstairs hosting regular weekend matinees); finish off at locals’ favourite, Exmouth Market, where you test out your table football skills at Café Kick.

The Breakfast Club

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

ALMOÇO: Café in the Crypt Desfrute de um almoço no Café in the Crypt, no subsolo da Igreja de St Martin-in-the-Fields, em Trafalgar Square, que serve comida caseira a preços razoáveis. Nos meses mais quentes, você pode passear pela praça para tomar uma bebida no bar da cobertura do The Trafalgar Hotel, o Vista, que oferece uma vista deslumbrante de Londres. Enquanto estiver em Trafalgar Square, dê uma olhada na menor delegacia de polícia da Grã-Bretanha, no canto sudeste da praça, e procure a escultura do nariz no Arco do Almirantado.

Evening: Candlelit tour, dinner and trendy cocktails Start your evening with a candlelit tour of Dennis Severs’ House, a time capsule created by Start your evening with a candlelit tour of Dennis Severs’ House, a time capsule created by artist Dennis Severs (open until 9pm on Mondays, Wednesdays and Saturdays only). Alternatively, head to Old Truman Brewery, where you can get the swing at Junkyard Golf Club, a quirky mini-golf bar. By now you’ll have worked up a healthy appetite, so why not tackle a “full English” (yes, even at this time of the day) at The Breakfast Club (or tuck into one of its more figurefriendly salads). Ask to see The Mayor of Scaredy Cat Town, and you’ll be led through a fridge to a hidden hideaway that serves cocktails until late.

JUN•OUT 2018

Lunch: Café in the Crypt Café in the Crypt underneath St Martin-in-the-Fields church in Trafalgar Square. In warmer months, you can stroll across the square for a drink at Vista, the rooftop bar at The Trafalgar hotel: the views of London are stunning. Whilst in Trafalgar Square, check out Britain’s smallest police station in the southeast corner of the square, and try to spot the famous nose sculpture affixed to the inside wall of the northern most arch of Admiralty Arch.

69 Colebrook Row

// www.bbmag.co.uk //

TARDE: as preciosidades de Islington Faça uma pequena viagem de metrô até Angel, em Islington, onde você poderá encontrar algumas pechinchas em lojas de bugigangas e antiquários em Camden Passage. Depois de uma “shopping terapia”, a partir das 17h tome um coquetel no The Bar With No Name (69 Colebrook Row); dê uma parada no King’s Head, que tem um teatro no andar de cima onde são apresentadas peças nas matinês dos finais de semana; ou passeie pelo ponto de encontro dos moradores locais, o Exmouth Market, onde você pode jogar totó no Café Kick.


Right royal days out Central London is generously stocked with attractions that celebrate all things royal, but there’s plenty more to see within just a short train ride. Here are our top tips for royal days out steeped in history, both past and present.

O centro de Londres está repleto de atrações que celebram a realeza, mas basta pegar um trem e em uma hora você pode ter um dia nobre e fabuloso fora da cidade. Aqui estão algumas sugestões para uma escapada de um dia cheia de história e eventos do passado e do presente.

Richmond Park, Richmond upon Thames Richmond Park, a former hunting ground of Henry VIII, is still home to red and fallow deer, as well as some 2,500 acres of wooded hills, grassland and wide-open spaces. This protected Royal Park is a walker’s paradise, and given that it’s only 45 minutes from central London, is the perfect place to escape the hustle and bustle of the capital.

Richmond Park, Richmond upon Thames O Richmond Park, uma antiga área de caça do rei Henrique VIII, é ainda o lar do cervo vermelho e da corça, além de contar com 10 quilômetros quadrados de colinas, florestas e pastagens. Verdadeiro paraíso para caminhadas, o protegido Royal Park é o lugar perfeito para fugir da agitação do centro de Londres, a apenas 45 minutos de distância.

Hampton Court Palace, Richmond upon Thames Gone are the days of musty museums and dull exhibits. The Palace’s “Time Explorers” digital app makes for an interactive adventure for all ages, from the young to the young-at-heart, and transports visitors back to a time when the Palace was in full swing. Discover fascinating stories about life in the Tudor court and keep your eyes peeled for the haunting apparitions of two of Henry VIII’s infamous wives, Jane Seymour and Catherine Howard.

Hampton Court Palace, Richmond upon Thames Ficaram para trás os dias de museus mofados e exposições maçantes, como prova o Hampton Court Palace. O aplicativo Time Explorers do Palácio permite que você volte no tempo através de uma aventura interativa e envolvente para todos, dos mais jovens aos eternamente jovens de coração. Descubra histórias fascinantes da vida na corte dos Tudor e mantenha os olhos abertos para eventuais aparições das duas esposas de Henrique VIII, Jane Seymour e Catherine Howard.

Hatfield House, Hertfordshire A place loaded with historical significance, Hatfield House is a must for royalty buffs, and is only 20 minutes by train from central London. It was here in 1558, in the Old Palace, that Elizabeth I learned she would be crowned. Visitors can tour the halls, gallery, library and chapel. The grand staircase is particularly impressive.

Hatfield House, Hertfordshire Lugar com importante significado histórico, a Hatfield House é uma atração real imperdível a 20 minutos de trem do centro de Londres: foi aqui que, em 1558, no antigo palácio, que Elizabeth I soube que iria se tornar rainha. É possível visitar os salões, a galeria, a biblioteca e a capela. A grande escadaria da mansão é particularmente impressionante.

The Chalybeate Springs, Royal Tunbridge Wells Tunbridge Wells received its ‘Royal’ prefix in 1909, when King Edward VII realised how popular Tunbridge Wells was with royal ‘holidaymakers’, including his mother, Queen Victoria. Members of the aristocracy would make the short journey from London to experience the curative waters at the Chalybeate Spring. Follow in their footsteps for some hydro healing before wandering the colonnaded walkways of The Pantiles and its independent retailers, galleries and restaurants.

The Chalybeate Springs, Royal Tunbridge Wells Tunbridge Wells recebeu o prefixo “real” em 1909, quando o rei Eduardo VII percebeu a imensa popularidade do local entre turistas, incluindo a sua mãe, a rainha Vitória. Naquela época, membros da aristocracia faziam a curta viagem de trem saindo de Londres para experimentar as águas curativas de Chalybeate Spring. Siga o exemplo desses antepassados e tome banho nas termas antes de caminhar pelas passarelas decoradas por colunas conhecidas como The Pantiles, além de dar um pulinho nas lojas, galerias e restaurantes independentes.

Opera House, Royal Tunbridge Wells For pre-dinner drinks, visit the Opera House pub. Originally built as an opera house in 1902 to celebrate Queen Victoria’s Diamond Jubilee, it was turned into a cinema in 1931, then a bingo hall, before finally finding its true calling as a pub. You can still see the stage, grand balcony and original stalls, and the pub still remains true to its theatrical roots by staging two opera performances per year. Windsor Castle, Berkshire Windsor Castle is one of Queen Elizabeth’s preferred weekend retreats, whilst Berkshire was once the stomping ground of a young Duchess of Cambridge. Tour the castle’s staterooms and grounds — an area that gained extra notoriety this year as the backdrop to Prince Harry and Meghan Markle’s wedding.

// www.bbmag.co.uk //

A 60 minutos da realeza

Opera House, Royal Tunbridge Wells Para tomar uns drinques antes do jantar, entre no pub Opera House. Originalmente construído como uma casa de ópera em 1902 para celebrar o Jubileu de Diamante da rainha Vitória, ele se tornou um cinema em 1931, depois virou salão de bingo e, por fim, um pub. Ainda é possível ver o palco, o grande balcão e camarotes originais. O pub volta às suas origens duas vezes por ano, quando recebe apresentações de ópera. Windsor Castle, Berkshire Até hoje, a rainha Elizabeth II passa vários finais de semana no Windsor Castle. Já a duquesa de Cambridge (esposa do príncipe William) passou a infância na região, no condado de Berkshire. É possível visitar os cômodos e jardins do castelo, que se tornou mais famoso mundialmente em maio de 2018, por ser o local do casamento do Príncipe Harry com Meghan Markle.

Eton College, Berkshire Eton College is where Prince William and Prince Harry went to school, but it’s not clear yet whether Prince George will follow in his father’s footsteps. On Sunday afternoons, the college grants access to its museums — the Natural History Museum, Eton Museum of Antiquities and Museum of Eton Life — and the college’s dazzling collection of rare books, art, manuscripts and specimens. Start off with the Museum of Eton Life, which chronicles the college’s history over six centuries and lifts the lid on some of its unique traditions.

Eton College, Berkshire O Eton College é onde os Príncipes William e Harry estudaram. Ainda não se sabe, porém, se o Príncipe George será matriculado aqui também. Nas tardes de domingo, o colégio abre seus espaços - Natural History Museum, Eton Museum of Antiquities e Museum of Eton Life - para exibir coleções de livros raros, artes, manuscritos e espécies animais e vegetais. Comece pelo Museum of Eton Life, que mostra a história e a tradição do colégio ao longo de seis séculos.

Royal Ascot, Berkshire Those that like the odd flutter should book tickets for one of the race meetings at Royal Ascot, one of Great Britain’s most prestigious horseracing venues, just six miles from Windsor Castle. It is the top pick amongst the Royals, with the Queen attending the Royal race days every June and July.

Royal Ascot, Berkshire Os visitantes que gostam de uma aposta diferente podem comprar os ingressos para um dos páreos do Royal Ascot, uma das principais pistas de corrida de cavalos do Reino Unido, a apenas seis quilômetros do Windsor Castle. O local é muito ligado à realeza, já que é visitado pela rainha durante as corridas reais que acontecem em junho e julho.

Windsor Castle


The London Caipirinha Festival is back following the success of the 2017 edition and once again set to take the nation’s capital by storm. The festival is the largest competition of its kind and by celebrating Brazil’s most-coveted cocktail and cuisine seeks to stimulate interest in Brazilian gastronomy, whilst promoting cachaça to British audiences. The London Caipirinha Festival 2018 will take place from 5 – 15 July, 2018. This year, approximate 30 establishments across London, bars and restaurants that regularly offer caipirinhas as part of their menus, will compete across a range of categories, including best caipirinha (original, fruits and exotic), best cachaça, best bartender, and best Brazilian food, among others.

O London Caipirinha Festival 2018 acontecerá de 05 a 15 de julho de 2018. Durante a competição cerca de 20 a 30 estabelecimentos entre bares e restaurantes, localizados na capital inglesa e que oferecem caipirinhas em seus menus, disputarão em diversas categorias: melhor Caipirinha (original, frutas e exóticas), cardápio de caipirinha oferecido, cachaça, bartenders, decoração do bar, originalidade e criatividade, fusão de culinárias, localização dos estabelecimentos e serviço/atendimento, entre outros. Leia a matéria completa nas páginas 46 a 47. Fique de olho no site do festival para saber as novidades e a agenda de eventos: londoncaipfest.co.uk

The Embassy of Brazil in London promotes a rich programme of cultural events and attractions, ranging from its exclusive Book Club and film screenings to musical concerts and art exhibitions. The Embassy’s objective is to showcase the wealth and depth of Brazilian culture across each and every region of Brazil, and regardless of whether historical or contemporary, bring this national heritage ever closer to the British public.

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

The Embassy of Brazil in London

Ben Gingell / Shutterstock.com

//

JUN•OUT 2018

Find out more on pages 46-47 and be sure to keep an eye on the festival website for further news and events: londoncaipfest.co.uk

MINHA LONDRES

O maior concurso de coquetéis, bebidas e gastronomia brasileira em Londres está de volta!

Depois do grande sucesso em 2017, está de volta à cidade o “London Caipirinha Festival”! O maior concurso de coquetéis, bebidas e gastronomia brasileira em Londres realizado anualmente, criado para estimular o público consumidor britânico a conhecer a gastronomia brasileira e divulgar a cachaça no mercado britânico.

/

London’s biggest Brazilian food and drink competition is back!

/ / MY L O N D O N

London Caipirinha Festival 2018

12 13

The Embassy of Brazil’s Book Club has been meeting every month since January 2015. Each book that is selected is supported by a complementary “reading pack”, which allows members to discover more about the author and title in question. To find out more about the schedule of books, authors and meetings visit the Embassy’s website: londres.itamaraty.gov.br If you wish to receive further information about other events please write to Luiz Carlos Chagas (luiz.chagas@itamaraty.gov.br) and opt to be part of the Embassy’s general mailing list, or just opt to receive information relating to specific areas (music, visual arts, cinema, literature, theatre).

A Embaixada do Brasil promove uma variada programação e eventos culturais, desde o Clube do Livro e exibições de filmes a concertos e exposições de arte. O objetivo é mostrar a riqueza da cultura brasileira, seja erudita ou popular, de todas as regiões do Brasil, para o público do Reino Unido. Desde janeiro de 2015, o Brazilian Bilingual Book Club da Embaixada do Brasil vem se reunindo mensalmente. Os livros indicados complementam-se com outros materiais (Reading pack), por meio dos quais pode-se aprofundar no estudo do autor e de sua obra. Para saber nomes das obras, autores e as datas dos encontros acesse o site da embaixada: londres.itamaraty.gov.br Se você deseja ser informado de todos os eventos, escreva para Luiz Carlos Chagas (luiz. chagas@itamaraty.gov.br) para se inscrever no mailing geral, mas você também pode optar por receber informações apenas de determinadas manifestações artísticas (música, artes visuais, cinema, literatura, teatro).

// www.bbmag.co.uk //

Embaixada do Brasil em Londres


Brazilians & Brits

that rocks!

B R A S ILEIR O S E B RITÂ N ICO S Q UE DÃO S H OW !

Gilberto Gil

When it comes to popular Brazilian music, Gilberto Passos Gil Moreira, or Gilberto Gil, is one of the most influential singer-songwriters of all time. His long list of awards and accolades, including two Grammys, serve as testament to his worldwide appeal. While more immediately recognised as a pioneer of the Tropicália movement, his music has incorporated various genres over the years, including rock, samba reggae and African music. When: 25 June, 8pm // Where: The Barbican Centre

Gilberto Gil Gilberto Passos Gil Moreira, ou Gilberto Gil, é um dos mais influentes cantorescompositores da música popular brasileira de todos os tempos. Seus inúmeros prêmios estão ai para comprovar isso, incluindo dois Grammys. Geralmente associado ao movimento Tropicália, sua música incorpora também diversos gêneros, que vão do rock, samba e reggae à música africana. Quando: 25 de junho 2018 - 20h // Onde: Barbican Centre

ANITTA

The singer is set to perform on a stage that has graced some of the world’s biggest stars. The Royal Albert Hall, one of London’s most premier venues, will host Anitta in June 28 for a night that promises to be one of the liveliest of the season. Her song Indecente was an instant success in Brazil, with more than 4.5 million plays on Spotify, and counting. When: 28 June, 7pm // Where: Royal Albert Hall

ANITTA A cantora vai pisar pela primeira vez no palco em que boa parte das maiores estrelas do planeta já se apresentou. Uma das casas mais tradicionais de Londres, o Royal Albert Hall, vai receber Anitta dia 28 de junho, para um show que promete ser um dos mais animados da temporada. A música “Indecente” em pouco tempo tornou-se a mais ouvida do Brasil no Spotify e totaliza 4,5 milhões de audições na plataforma. Quando: 28 de junho – 19h // Onde: Royal Albert Hall

CAETANO VELOSO

Caetano is a musician, producer, composer, and writer with a career spanning over five decades. His musical catalogue is one marked by renewed interpretation and invention and has received critical acclaim for its intellectual and poetic insight. He is one of the most important names in Brazilian music and is widely considered to be one of the most influential composers of the twentieth century, keeping good company with the likes of Bob Dylan, Bob Marley, John Lennon and Paul McCartney. When: 10 July, 8pm // Where: The Barbican Centre

CAETANO VELOSO Músico, produtor, arranjador e compositor brasileiro, com uma carreira que ultrapassa cinco décadas, Caetano construiu uma obra musical marcada pela releitura e renovação, considerada de grande valor intelectual e poético. É uma das figuras mais importantes da música popular brasileira e é considerado internacionalmente um dos melhores compositores do século XX, sendo comparado a nomes como Bob Dylan, Bob Marley, John Lennon e Paul McCartney. Quando: 10 de julho – 20h // Onde: Barbican Centre

MARIA RITA

// www.bbmag.co.uk //

Maria Rita, one of Brazil’s most popular contemporary artists, returns to London after her debut performance back in 2010. Her new show sees the performer return to her roots of bossa nova, samba and jazz. The singer will thrill fans with her greatest hits, as well as some classics originally penned for her mother, Elis Regina, one of the most respected and important Brazilian singers of the modern era. When: 4 September, 8pm // Where: Union Chapel

MARIA RITA Uma das cantoras contemporâneas mais populares do Brasil, Maria Rita volta a Londres depois de sua primeira apresentação em 2010. Nesse novo show ela retorna às suas raízes, que incluem bossa nova, samba e jazz. A plateia poderá ouvir alguns dos seus maiores sucessos, além de clássicos de Elis Regina, sua mãe, uma das mais respeitadas e importantes cantoras brasileiras. Quando: 04 de setembro – 20h // Onde: Union Chapel

You can find a complete schedule of all the shows, events and exhibitions on our site.

Você encontra uma agenda completa de shows, eventos e exposições no nosso site www.bbmag.co.uk


A

música brasileira tem cada vez mais espaço em toda Europa, e como não poderia deixar de ser, André Luz, cantor e percussionista radicado em Londres, ganhador do prêmio de melhor cantor brasileiro no Brazilian International Press Award UK 2017, continua encantando sua fiel audiência por toda a Europa. Depois que 38.642 votos definiram os três finalistas mais votados da etapa “voto popular”, o Conselho de Premiação deu sua palavra final e escolheu, entre esses finalistas, André Luz como vencedor em duas categorias: melhor cantor e melhor banda/grupo musical com sua banda ‘Samba do Chapéu UK’. Como um embaixador da música brasileira na Inglaterra, André vem trabalhando em vários projetos, com o objetivo de divulgar cada vez mais a cultura e a beleza dos ritmos brasileiros para o mundo. Entre os projetos podemos citar o “Samba do Chapéu UK”, roda de samba super popular entre festivais, Cerimônias de Premiação e outros eventos pessoais e corporativos. O projeto conta com músicos experientes que fazem uma mistura cuidadosamente selecionada de clássicos do samba. A banda vem criando um burburinho na terra da Rainha desde que começou a se apresentar em 2016, além de estar presente em vários festivais e organizar suas famosas rodas de samba com feijoada

There are more projects besides: André Luz has also introduced the fine melodies of his music and the intricacies of various Brazilian dance styles to events, including the famous World Travel Market - WTM, a global tourism trade event during which André and his peers captivated audiences at the Brazilian stand. Even with this multitude of enterprising initiatives, André continues to work on evolving his music: he strives to learn day by day and is finalising the pre-production of his second

que acontecem uma vez por mês em Londres. Também foram convidados como a banda oficial do Art & Olfaction Awards 2018. Além de seu repertório clássico, o Samba do Chapéu UK apresenta músicas de sucesso do Reino Unido temperadas com ritmos brasileiros como samba, samba enredo, bossa nova e forró, estimulando a criação de uma mistura vibrante não apenas de estilos musicais, mas também de plateias. Outro projeto criado em parceria com o DJ Pedro D-Lita é o “Samba em Movimento”, um projeto com espírito itinerante que atrai um público variado em diversas regiões de Londres, e em outras cidades inglesas, como Leeds e Liverpool. Este projeto atrai não apenas os brasileiros, mas londrinos e estrangeiros que tem paixão por música e querem conhecer um pouco mais da cultura latina. Os projetos não acabam aqui: André Luz tem trazido a beleza de sua música e variados estilos de dança brasileira para eventos, incluindo a famosa World Travel Market – WTM, uma feira mundial de turismo onde André teve o prazer de trazer apresentações de música e dança ao estande do Brasil. Mesmo com tantos projetos André não para em sua evolução musical: vem estudando dia a dia e finalizando a pré-produção de seu segundo álbum, com previsão de lançamento para o inicio do próximo ano. Seu primeiro álbum, ‘Tempo’, com canções cedidas por grandes artistas como Roberto Menescal, Carlos Lyra, Joyce Moreno, Paulo Cesar

Stay tuned and discover more about all the latest news, projects and the upcoming album: www.andreluz.co.uk

Pinheiro, entre outros, foi um grande sucesso e comprovou a flexibilidade dos ritmos brasileiros, onde André brincou e transformou a bossa nova em um samba rock delicioso de ouvir e dançar. Como disse Roberto Menescal a sua colega Joyce Moreno: “Veja que barato a gravação deste artista de Londres” sobre a música ‘Madame quer sambar’, gravada por André Luz. E foi além, elogiou e parabenizou o cantor por seu trabalho, comentando que seu álbum tem um swing muito interessante e que algumas faixas o fizeram lembrar dos discos de Ed Lincoln, que fez grande sucesso nos anos 60 e também Jorge Benjor. De acordo com Menescal, “Os arranjos são muito bons, é um excelente trabalho!” Vindo do grande mestre Menescal, André só pode se sentir honrado e inspirado a se dedicar cada vez mais a encantar e divulgar a beleza dos ritmos brasileiros ao mundo.

MINHA LONDRES

/ / MY L O N D O N

album, scheduled for launch in early 2019. His debut album ‘Tempo’, which included songs originally recorded by influential artists like Roberto Menescal, Carlos Lyra, Joyce Moreno, Paulo Cesar Pinheiro, was met with praise and proved just how flexible and versatile Brazilian rhythms can be, with André finding a way to transform bossa nova into an irresistible and pulsating strand of samba rock. Roberto Menescal famously commented to his peer Joyce Moreno: “Check out how sweet this recording is by this London-based artist”, when referring to André Luz’s interpretation of ‘Madame quer sambar’. He went on to congratulate the young artist and suggested that his album had a mesmerising swing, and that certain tracks reminded him of the music of Ed Lincoln and Jorge Benjor, both huge successes in the 1960s. In the words of Menescal: “The arrangements are great, a fantastic job”. With such a review from the grand master Menescal, André can only feel honoured and inspired to dedicate himself even more to captivating European audiences and spreading the timeless beauty of Brazilian rhythms throughout the world.

JUN•OUT 2018

feijoada, the much-fabled Brazilian meat stew. They have also been announced as the official band of the Art & Olfaction Awards 2018. Further to the group’s classic repertoire, Samba do Chapéu UK also perform British hits tempered with the Brazilian rhythms of samba, bossa nova and forró, as a way of not only encouraging a vibrant mix of musical styles, but audiences too. Another project, created in partnership with DJ Pedro D-Lita, is “Samba em Movimento”, a free-spirited initiative that has attracted diverse audiences across London, as well as from cities further afield like Leeds and Liverpool. This project not only appeals to Brazilians, but also to Londoners and foreigners alike, uniting music lovers that are curious about Latin culture.

/

By • Por BBMag

//

André, very much an ambassador for Brazilian music in England, has been working on several projects that aim to promote the art and refinement of Brazilian rhythms to the world. Among the projects, one of particular note is “Samba do Chapéu UK”, a samba act of increasing popularity at festivals, awards ceremonies and other private and corporate events. The project unites experienced musicians who play a carefully selected playlist of samba classics. The collective has caused quite a stir in the UK ever since taking to the stage for the first time in 2016. The group has performed at various festivals and is famed for organising their monthly samba gigs in London, which also offer an equally hearty

O cantor brasileiro André Luz movimenta o velho mundo com diversos projetos musicais

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

B

razilian music continues to conquer new audiences and André Luz, a London-based singer and percussionist named “Best Brazilian Singer” by the Brazilian International Press Award UK in 2017, continues to delight his faithful legion of fans across Europe. After a total of 38,642 votes were cast, only three names were shortlisted in the “popular vote” category. The Awards Council had the final word and chose André Luz as the winner in two categories: Best Singer and Best Band /Group (his musical collective ‘Samba do Chapéu UK’).

Brazilian singer André Luz shakes up the old world with his musical initiative

Fique atento através dos links abaixo sobre novidades, novos projetos e o lançamento do novo álbum: www.andreluz.co.uk Spotify: open.spotify.com/artist/0xJyJApIhM94jYlK3wsG C7?si=KnmAfKc6QXSQlHjXH4oegw Deezer: Discover Andre Luz on Deezer www.deezer.com/artist/10883470 iTunes: Tempo by Andre Luz itunes.apple.com/gb/album/tempo/1145047773 Samba do chapéu: www.facebook.com/ SambaDoChapeuUK/

// www.bbmag.co.uk //

andré luz

14 15


Pico da Neblina, Brazil’s highest point Pico da Neblina, o ponto mais alto do Brasil Rising to a height of 2,995m above sea level, the Pico da Neblina is the apex of the Imeri mountain range in northern Amazonas, and the highest point in Brazil. The name, quite literally “The Peak of the Mist”, refers to the climatic tendency in the area—the mountain is often shrouded in mist and fog. Although most of the mountain range lies on the Venezuelan side of the Brazilian border, the highest peak, the Pico da Neblina, is in Brazil.

PA P O DE B OTECO

O Pico da Neblina, localizado no norte do Estado do Amazonas, na serra do Imeri, é o ponto mais alto do Brasil com 2.995 m de altitude. O nome do pico origina-se do fato de que o topo da montanha fica encoberto pela neblina a maior parte do tempo. Embora o maciço do Pico da Neblina esteja situado na fronteira com a Venezuela e a maior parte dele esteja nesse país, o cume principal se encontra inteiramente dentro do território brasileiro.

Why “Ouro Preto”? Por que Ouro Preto?

The city of Ouro Preto, in Minas Gerais, was named so after the frenzied mining of gold (ouro) in the area in the 1800s. But why was it “black” (preto)? The answer is quite elementary: the region’s gold was covered with a layer of iron oxide, which gave it an unusually dark hue. In fact, until 1823, the city was called Vila Rica.

// www.bbmag.co.uk //

Sabia que a cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais, tem esse nome devido à exploração local de ouro? Pois é, mas a pergunta que fica é: por que “preto”? A resposta é simples: o ouro da região era recoberto com uma camada de óxido de ferro, que lhe dava uma tonalidade mais escura. Aliás, até 1823, a cidade era chamada de Vila Rica.

The first tourists in Brazil The first official tourists to set foot on Brazilian soil did so on 1 January 1502. They were Portuguese explorers led by André Gonçalves, who christened the bay where they docked, Rio de Janeiro (The River of January).

Primeiros turistas no Brasil Os primeiros turistas oficiais chegaram ao Brasil em 1º de janeiro de 1502, como parte de uma viagem exploratória portuguesa liderada por André Gonçalves, que nomeou a baía onde desembarcaram no Rio de Janeiro.

Women and the armed forces Brazil was the first South American country to accept women into its armed forces, in the 1980s.

Mulheres e as forças armadas Nos anos 80 o Brasil tornou-se o primeiro país da América do Sul a aceitar mulheres em suas forças armadas.


Of the 20 most consumed fruits in Brazil, only 3 are Brazilian

Você sabia que a laranja, a maçã, o mamão, o morango e a jaca são exemplos de frutas que não são brasileiras? A Índia é terra da laranja e da jaca, já a maçã é da região da Eurásia. O mamão veio do México e o morango teve origem tanto nos EUA, quanto no Chile. A banana possui registros da Indochina, Índia, Malásia e Filipinas. A uva também é originária de vários locais como a Ásia, Europa e América do Norte. Dentre as 20 frutas mais consumidas no Brasil, apenas três são nativas: abacaxi, goiaba e maracujá.

They don’t make them like they used to Worldwide Worldwide, Windsor Castle is the largest and oldest palace still in regular use by a Royal Family. Queen Elizabeth II lived there during World War II.

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

Das 20 frutas mais consumidas no Brasil, apenas 3 são originárias do país

Did you know that the majority of the nation’s most popular fruits, including oranges, apples, papayas, strawberries and jackfruits, are not Brazilian? India gave the world oranges and jackfruit, whilst the apple hails from Eurasia. The papaya came from Mexico and the strawberry stems from both the USA and Chile. The banana can be traced back to Indochina, India, Malaysia and the Philippines. The grape also comes from various places, such as Asia, Europe and North America. Among the 20 most consumed fruits in Brazil, only three are native: pineapple, guava and passion fruit.

PAPO DE BOTECO

Não esqueça o seu guarda-chuva Você sabia que a cada ano, 80 mil guarda-chuvas são perdidos no metrô de Londres?

/

Você fala português? O português é o idioma de, aproximadamente 191 milhões de pessoas. É a quinta língua mais falada do mundo.

/ / C H I T - C H AT

Don’t forget your umbrella Did you know that each year approximately 80,000 umbrellas are left on London’s Underground?

JUN•OUT 2018

Do you speak Portuguese? The Portuguese language is the fifth most spoken in the world, by approximately 191 million people.

18 19

Ainda conservado No mundo inteiro, o Castelo de Windsor é o maior e mais antigo palácio ainda em uso por uma Família Real. A Rainha Elizabeth II morou lá durante a Segunda Guerra.

The Industrial Revolution and mining in colonial Brazil Any idea what they have in common? Many things, as it turns out. Gold was shipped to Portugal and even benefitted England, which would have financed the Industrial Revolution with part of the riches taken from the Portuguese colony. And it wasn’t just gold. With it also came the arts, and in particular the architectural styling of Aleijadinho.

Sabe o que elas têm a ver? Muita coisa! O ouro foi levado para Portugal e gerou lucro até para a Inglaterra, que teria financiado a Revolução Industrial com parte das riquezas tiradas da colônia portuguesa. E não foi só lucro que a extração de ouro gerou. Com ela, vieram as artes, representadas, sobretudo por Aleijadinho.

// www.bbmag.co.uk //

A Revolução Industrial e a mineração no Brasil Colonial


b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / C H I T - C H AT

/

PAPO DE BOTECO

20

The ravens of the Tower of London

Corvos da Torre de Londres

Old legend says, “If the ravens leave the Tower of London, the Kingdom will fall...” Concerned about the crown, Charles II, the son of the beheaded Charles I, declared that the six crows of the Tower of London would have permanent protection and care. To this day, the tower houses ravens. The birds are protected by royal decree, and have a Raven Master at their disposal. They are fed raw meat twice a day (and the occasional mouse) and have individual names and lineage (a ribbon identifies them). They are left to interact with each other as they see fit, and are prone to attack if provoked.

Uma antiga lenda dizia: “Se os corvos deixarem a Torre de Londres, o Reino ruirá”. Preocupado com a coroa, Charles II, filho do decapitado Charles I e primeiro rei desde o período de exceção, decretou que os seis corvos da Torre de Londres teriam proteção e cuidados permanentes. Até hoje, esse número de corvos pode ser visto perambulando em qualquer momento no local. As aves são protegidas por decreto real, têm um Ravenmaster só para elas, ganham carne crua duas vezes por dia (e um ratinho ocasional), possuem nome e linhagem (e uma fitinha que as identifica), brincam entre si com alguma liberdade e, se você provocar, atacam.

A gift from Norwegian people Presente de norueguês!

The Christmas tree displayed in Trafalgar Square each year is an annual gift from the people of Oslo, in gratitude for the London’s support during World War II.

A árvore de Natal de Trafalgar Square é um presente oferecido anualmente pelo povo de Oslo, em gratidão pela assistência de Londres durante a Segunda Guerra Mundial.

Amazonian fish peixes amazônicos

1,500 species of fish have already been discovered in Amazonian rivers, but estimates suggest that there is probably at least double this amount. This would equate to 15 times the number of species found in European rivers.

Nos rios amazônicos já foram descobertas 1.500 espécies de peixes, mas estima-se que exista pelo menos o dobro. Isso é quinze vezes mais do que todas as espécies de peixes encontradas nos rios da Europa.

// www.bbmag.co.uk //

What’s the oldest tree in Brazil?

Qual a árvore mais velha do Brasil?

The oldest tree in Brazil is a “pink jequitibá” in the state park of Vassununga, in Santa Rita do Passa Quatro, São Paulo. It is 3,020 years old.

A árvore mais velha do Brasil é um jequitibárosa com 3020 anos, que se encontra no Parque Estadual de Vassununga, em Santa Rita do Passa Quatro, São Paulo.

Excusezmoi?

French was the official language of England between 1066 and 1362 as a result of the Norman Conquest. One of the enduring hallmarks of the time was the construction of imposing fortresses, including the Tower of London..

Entre 1066 e 1362, o francês era a língua oficial da Inglaterra. Isso se deve à invasão normanda, que deixou ainda de legado fortalezas como a Torre de Londres.


Brazilian Gastronomy Gastronomia Brasileira By • Por BBMag

One of the more pronounced aspects of Brazilian multiculturalism is the country’s diverse and appetising cuisine. Few are able to resist the enticing smell of feijoada at lunchtime, especially when it’s served with the notorious farofa, a mouth-watering stuffing-like combination of manioc flour, nuts and other preferred ingredients, such as eggs and onions. But Brazilians don’t survive just on feijoada. One of the most traditional and cherished ingredients in Brazilian cooking is cassava root, affectionately known as “mandioquinha”, which is mostly served fried, cooked, or mashed. Using traditional ingredients in new recipes is a certain way.

Um dos pontos mais fortes do multiculturalismo brasileiro é a culinária diversa e apetitosa. São poucos os que conseguem resistir ao cheiro convidativo da feijoada na hora do almoço, principalmente se ela for acompanhada da famosa farofa, uma irresistível combinação de farinha de mandioca ou milho torrada com outros elementos, como ovos e azeitona. Mas não só de feijoada vive o brasileiro. Um dos ingredientes mais tradicionais e aclamados é a mandioca, carinhosamente chamada de “mandioquinha”, que pode ser servida frita, cozida, em purê e em outros estilos. A habilidade de juntar ingredientes tradicionais com novas receitas é uma forma incrível de se modernizar a culinária e, não só isso, de recriar pratos

// www.bbmag.co.uk //

típicos e promover a integração cultural.


// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / c over stor y

/

re p orta g e m de c a p a

22 23


// www.bbmag.co.uk //

The famous self service restaurants in Brazil are particularly healthy options, for the wallet too, as there are generally two types of service: comida por quilo (food per kilo), where diners pay according to the weight of their food (excluding the weight of the plate), and the à la carte variety, where all dishes carry a fixed price. Both usually offer a wide variety of dishes to guarantee as much choice as possible, including vegetarian options. However, the jewel in the crown of Brazilian dining is rodízio (which loosely translates as all-you-can-eat), especially when it comes to eating at a barbecue steakhouse. It works in a similar fashion to most buffet meal deals: each customer pays a set amount and is entitled to eat all they want (drinks are paid separately). However, it is perhaps what you eat and the way it is served which is less common. At barbeque rodízios waiters circulate the tables offering diners an opulent array of delectable cuts of meat and, at your request, they carve the meat of your preference right there at the table. Thanks to a novel set of table signs, customers can dictate to staff when they would like to be offered more. The green side to this small table plaque says “Yes, please”, and when shown, indicates that you would like to continue on your carnivorous venture, whilst red, by virtue of the words “No thank you”, means you are having a pause or are completely satisfied. This novel dining experience has caught on considerably in recent years, and today there are similar restaurants scattered all over the UK. Much of this success is down to the unique interactive experience that rodízio affords, as well as the abundant flavours on offer. The range of meats can be staggering, ranging from the more common poultry and bovine cuts to, exotic meats like rabbit, frog or alligator, especially in Brazil. Be sure to leave room for afters as there’s always a dessert trolley laden with sweets like brigadeiros, a chocolate delicacy made with condensed milk, cocoa powder and butter, or pudim de leite, Brazil’s answer to crème caramel. Vegetarians need not fret either since these steakhouses always

boast a scrumptious salad bar. Another typically Brazilian way of eating out is at a “boteco”. Botecos are very characteristic bars found in Brazil that usually sell a wide gambit of drinks, mostly alcoholic, and bite-sized snacks, mostly fried. One of the staples is the coxinha, one of the most beloved savoury nibbles amongst Brazilians. In its most recognised form, it is a dumpling made of shredded chicken and encased in a wheat flour dough, which is moulded into the shape of a chicken thigh before being fried. Of similar popularity in such haunts are pastéis (small crispy parcels stuffed with meat, cheese or palm heart), pães de queijo (cheese breads), croquettes and several other goodies. There are always several central figures behind such gastronomic endeavours, but one of the most crucial is undoubtedly the chef. Today, chefs are gaining increasing recognition thanks to shows like MasterChef, a TV programme that, in short, pits several wannabe chefs against each other like kitchen gladiators. It is thanks to platforms like this that various Brazilian chefs have gained international notoriety, and have gone on to promote lectures and exhibitions about Brazilian gastronomy and participate in (or create) international festivals that share the same objective. Several have created exclusive events relating to Brazilian food, or indeed have opened their own restaurants, both of which further help to propel the internationalisation of Brazil’s unique cuisine. Another well-documented Brazilian indulgency is coffee, with Brazil being the world’s largest producer and exporter of coffee beans, a position the country has held consecutively over the last 150 years. The history of Brazilian coffee, therefore, is a long one and dates back to the Ciclo do Café (Coffee Cycle), which began in the second half of the eighteenth century. Brazilian coffee beans are second to none, enough even to prompt the legendary singer Frank Sinatra to record a song in 1946 in their honour: “The Coffee Song”, the lyrics to which make on-going reference to the exacerbated consumption of coffee in Brazil. One of

the most common mealtime practices in Brazil, particularly after lunch, is to order a cafezinho (“a small coffee”: an espresso) as a means of helping digestion. You might say that coffee works for Brazilians just like tea works for the British. Unlike the “cafezinho”, which is served in an espresso cup, there are other gourmet coffees available in Brazil, which are usually more expensive and ground using more refined beans. There are though, of course, more day-to-day blends, used mostly to make filtered coffee at home to help wash down a welcome slice of cake in a moment of afternoon leniency. Among this cast of home-grown Brazilian specialties, there is one that stands out for its freshness amid the oppressive tropical heat: açaí, which is a berry that comes from the Amazon region and is a staple source of nourishment for the region’s inhabitants. You can often find it being sold in kiosks that line Brazilian beaches, as a refreshing antidote to the heat. It is most commonly served in either a frozen form, like an ice cream, or in a juice, and is often accompanied by other fruits, condensed milk and granola. That said, in some regions of Brazil, like Pará and Amazonia, açaí is also used to make savoury sauces that are served as an accompaniment to hot dishes. In the UK, açaí is still a relatively recent phenomenon, but one that is gaining popularity. The cold and sweet variant, more common in the southeast of Brazil, can be found in specialist retailers in London, and can even be bought online. The salty version might require a little more determination to track down, but the ingredients needed to make it are readily available. British supermarkets, mostly London-based given the increasing numbers of Brazilians either living in or visiting the city and the sudden emerging hunger for Brazilian cuisine in the capital, have been quick to diversify their offering to accommodate such tastes. Years ago it would have been almost impossible to find some of the products that today are commonplace. These products include black beans, cassava flour, Brazilian wines, cachaça and guaraná.


JUN•OUT 2018 //

Dentro das várias especialidades naturais brasileiras, há uma que se destaca pelo frescor em meio ao calor tropical: o açaí, originado da região Amazônica, vem do fruto que servia de alimento aos habitantes dessa mesma região. Comumente comercializado em barracas na praia para amenizar a alta sensação térmica de cidades como o Rio de Janeiro, o açaí é tomado como sorvete ou suco, geralmente acompanhado de frutas, leite condensado e granola. Uma curiosidade cultural é que o açaí, em algumas regiões do Brasil, como no Pará e no Amazonas, pode ser servido como um molho salgado, sendo então um acompanhamento para outros pratos. No Reino Unido, o açaí ainda é um fenômeno relativamente recente que está em crescimento. A variante gelada e doce, mais comum na região sudeste do Brasil, pode ser encontrada em Londres, em casas de comida típica brasileira, além de poder ser comprada pela internet. Já a variante salgada pode ser mais difícil de encontrar, entretanto, os ingredientes necessários para sua confecção não são assim tão raros. Os supermercados britânicos, principalmente em Londres, por conta desse aumento no fluxo de brasileiros vivendo ou visitando a cidade e da culinária típica brasileira, atualizaram seus estoques e agora oferecem, de acordo com a demanda, produtos que, anos atrás, seriam muito mais difíceis de serem encontrados. Dentre esses produtos estão inclusos o feijão preto, farinha de mandioca, vinhos, cachaça e guaraná. Por falar em vinho, o Reino Unido é o principal importador europeu dos vinhos brasileiros, que, segundo as empresas responsáveis pela importação, são atrativos por causa do menor teor alcoólico e por serem frutados, bebidas que conservam o sabor da fruta fresca. A caipirinha, por sua vez, alavancou o interesse da população pelas cervejas artesanais, produzidas em micro cervejarias caseiras. Esse costume parece também estar fixando suas raízes no hall da fama das especiarias. Devido ao seu caráter independente e experimental, cada cerveja produzida é carregada com as preferências daquele que a prepara.

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

e lanches pequenos, normalmente fritos, também originais. Dentre eles está a coxinha, um dos salgados mais queridos do povo brasileiro. Sua versão mais conhecida é feita com massa de farinha de trigo e recheio de frango, tudo no formato de uma coxa de frango. Populares como as coxinhas, existem os pastéis, pães de queijo, croquetes e vários outros. Por trás desses empreendimentos gastronômicos há sempre várias figuras centrais, mas uma delas é de importância crucial: o chefe. Eles ganharam fama no mundo por conta de programas como Master Chef, que, resumidamente, coloca vários chefes numa competição. Por causa disso, alguns chefes brasileiros ganharam notoriedade internacional, promovendo palestras e exibições sobre a gastronomia brasileira e participando de (ou criando) festivais internacionais voltados a essa mesma área. Não obstante, eles também são responsáveis muitas vezes por eventos exclusivos e pela abertura de restaurantes próprios que contribuem para a já mencionada internacionalização da culinária. Outra iguaria brasileira famosa é o café, sendo o Brasil o maior produtor e exportador mundial de grãos, posição mantida consecutivamente pelos últimos 150 anos. A legacia do café brasileiro é, portanto, antiga e vem do Ciclo do Café, que teve seu início na segunda metade do século dezoito. A qualidade do grão do café brasileiro é de primeira linha, o suficiente para que o lendário cantor Frank Sinatra gravasse, em 1946, uma canção em homenagem à bebida: “The Coffee Song”, cuja letra faz constantes referências ao consumo exacerbado de café no Brasil. Uma das práticas mais difundidas durante os horários de almoço brasileiros é o pedido de um “cafezinho” que ajuda na digestão. Afinal, o café funciona para os brasileiros da mesma maneira que o chá funciona para os britânicos. Diferentemente do “cafezinho”, que é servido numa pequena xícara ou copo, existem também o café gourmet, costumeiramente mais caro e com grãos mais refinados, e o caseiro, perfeito para um lanche da tarde acompanhado de um delicioso bolinho de fubá.

// www.bbmag.co.uk //

No Brasil os famosos estabelecimentos “self service” são uma opção em conta, dado que existem dois tipos desse serviço: a “comida por quilo” ou “a quilo”, onde você paga a comida de acordo com o seu peso (exclui-se o peso do prato) e o “à la carte”, no qual os pratos possuem um valor fixo; ambos costumam oferecer uma grande variedade de alimentos para que o cliente tenha plena liberdade de escolha, o que inclui pratos vegetarianos. No entanto, a joia dos brasileiros é o rodízio, principalmente de churrasco. O rodízio funciona da seguinte maneira: o cliente paga uma quantia fixa, individual, e pode comer “tudo o que quiser” (as bebidas são pagas à parte). Mas o que é esse “tudo o que quiser”? Nos rodízios de churrasco os garçons circulam ao redor das mesas com muitos tipos de carne e, a seu pedido, cortam a carne da maneira que você achar melhor e no ponto que preferir. De acordo com um criativo sistema de placas, o cliente pode decidir se quer ou não comer mais. A plaquinha verde, com um “Sim, por favor”, mostra que você ainda quer se aventurar pelos sabores carnívoros, enquanto a vermelha “Não, obrigado” significa que você já está satisfeito. A moda dos rodízios cresce a passos largos, com restaurantes espalhados por todo o Reino Unido. Grande parte desse sucesso é a forma diferenciada com que as carnes são servidas nos restaurantes que adotam esse estilo, possibilitando aos clientes uma verdadeira degustação de sabores. Dentre os tipos de carne podem-se citar cortes básicos de suínos e bovinos e no Brasil também tipos mais exóticos, como carne de coelho, rã ou jacaré. Há, ainda, sobremesas como o brigadeiro, um doce simples feito com leite condensado, pó de cacau e manteiga, e o pudim de leite, uma espécie de crème caramel. Os vegetarianos, entretanto, não devem se assustar, já que as churrascarias sempre possuem um vasto Buffet de saladas. Outro modelo tipicamente brasileiro que está se consolidando é o dos botecos. Botecos no Brasil são bares muito característicos, que costumam vender todo tipo de bebida (principalmente alcoólica)

/ / c over stor y

/

re p orta g e m de c a p a

24 25


// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / c over stor y

/

re p orta g e m de c a p a

26

Speaking of wine, the UK is Europe’s principal importer of Brazilian wines, which, according to the companies responsible for collating import data, are popular because they contain a lower alcohol content and are fruitier, hence retain the fresh taste of the grapes. The caipirinha, in turn, helped spearhead Brazil’s burgeoning interest in artisan beers: micro-brewing. This custom also seems to be spreading its roots to the world of spices. Due to its independent and experimental character, each beer can be brewed to the specific preferences and tastes of its maker. In the same way, Brits can now experiment with uniquely Brazilian flavours, and mix them with their usual ingredients to capture a truly new and differentiated taste. Many of the speciality stores that stock Brazilian products, regardless of whether they are pre-cooked to order or in their crudest form, such as black beans, now offer a home delivery service. It has never been easier to eat tapioca (made with tapioca starch and stuffed with a filling of the cook’s preference, usually cheese or some sweet condiment) or prepare a Brazilian fruit salad. The typical foods that originate from each region of Brazil form different chapters in this vast gastronomic catalogue, but they are also bolstered by African, German, Italian, Japanese, and Arab influences, to name but a few. In the north, many foods date back to the sustenance of the indigenous tribes that occupied the region before the

arrival of the Portuguese. One of the chief protagonists is tacacá, a soup made with tapioca, dried shrimp, pepper and other local condiments. The Northeast, from the coast to the hinterland, prides itself on a veritable feast of national culinary trademarks. Some examples included sundried meat, acarajé (small fritters made with beans, onion, salt and palm oil, and of direct African heritage), fish moqueca (also of African origin, a kind of fish casserole) and rapadura (a hardened sweet made from brown sugar). Northeastern food is so memorable that the great Brazilian romanticist writer, Jorge Amado, makes constant reference to it in his highly revered books. Pacu soup, a broth made with Pacu fish, paprika, flour, corn starch, tomato, among many other ingredients, is one of the signatures of the Midwest, along with a list of other delicacies from the sea, such as piranha sauce. In addition to fish, the region is famous for many meat dishes given the intensity of local livestock farming. The states of São Paulo and Rio de Janeiro are longtime contributors to Brazil’s gastronomic pedigree, mainly because they are both home to international cities. But what of Minas Gerais, or Espírito Santo? Minas is the rightful proprietor of the legendary pão de queijo (cheese bread) and doce de leite (a pudding made with milk and sugar), while moqueca capixaba (similar to the fish stew of the Northeast, but made without the use of dendê palm oil and with a unique and special red

colouring), is the calling card of Espírito Santo. Finally, gastronomy in the South has been greatly influenced by German and Italian migrants, an influx that helped establish, for example, the culture of pasta and apple pie dessert. This is Brazil’s barbequing capital and, given the colder climes that can chill the state, southerners are never far from a chimarrão, a hot tea made with mate leaves and sipped from a bomba (bombilla in Portuguese), a metal straw equipped with a filter to prevent the swallowing of any leaf fragments. Brazilian gastronomy is clearly worthy of applause for its constant evolution and adaptation, and is a welcome prospect for anyone wanting to experience one of the richest cuisines in the world. No matter your nationality, tasting typical Brazilian dishes, prepared by a competent chef, is more than just an experience: it is a lesson in how to connect different perspectives and cultures of the world, through food. From bar snacks to sophisticated regional plates, the Brazilian menu is extensive and offers a myriad of dining possibilities. Whether it’s a rodízio restaurant, a barbecue at a friend’s house, the restaurants, or a simple boteco, the bottom line is that Brazilian food is popular, and this success is not exclusively a consequence of the people that prepare it. Rather it is the assuredness that when you tuck into a Brazilian favourite you know that it has been prepared with the inherent welcoming spirit of a nation’s indigenous people and nation their enduring heritage.

Britânicos podem experimentar sabores brasileiros, podem criar cervejas a partir de seus próprios ingredientes e até misturar as duas coisas para desenvolver algo totalmente novo e agradável. Muitas das lojas que oferecem produtos brasileiros, sejam eles previamente preparados e cozidos por encomenda ou mesmo produtos primários como feijão e outros específicos, possuem serviço de entrega a domicílio. Nunca foi tão fácil comer uma tapioca (feita com amido de tapioca e recheada ao gosto do cozinheiro, normalmente com queijo ou algum condimento doce) ou preparar uma salada de frutas frescas. As comidas típicas de cada região no Brasil são parte considerável desse vasto acervo gastronômico, composto também por influências africanas, alemãs, italianas, japonesas, árabes e outras. No norte, é forte a presença de comidas cuja herança remonta aos alimentos das tribos indígenas que ocupavam a região antes da chegada dos portugueses. Um dos carros chefes é o tacacá, uma sopa com tapioca, camarão seco, pimenta e outros condimentos locais. O nordeste é recheado de referências nacionais de culinária, que vão desde o litoral até o sertão. Alguns exemplos são a carne de sol, o acarajé, que é influência direta da comida africana e é composto de massa

de feijão, cebola, sal e azeite dendê; a moqueca de peixe, também de origem africana, que é uma espécie de cozido de pescado e a rapadura, um doce que lembra um bloco de tijolo feito de açúcar mascavo. A comida nordestina é tão memorável que o grande escritor brasileiro, Jorge Amado, autor de romances como Capitães da Areia e Gabriela Cravo e Canela, constantemente a reverenciava em seus livros. Sopa de pacu, um caldo feito com o peixe pacu, pimentão, farinha, amido de milho, tomate e muitas outras coisas é a marca registrada do Centro-Oeste, junto com outras iguarias vindas da água, como o Caldo de Piranha. Além dos peixes, a região também conta com muitos pratos que envolvem carne, por causa da intensa atividade pecuária. São Paulo e Rio de Janeiro são contribuintes de longa data ao acervo cultural gastronômico do país, principalmente por conta dos seus estados de capitais globais, mas e Minas Gerais e Espírito Santo? Minas é a casa do lendário pãozinho de queijo e do doce de leite, enquanto a moqueca capixaba, levemente semelhante à de peixe do nordeste, sem azeite dendê, mas com uma única e especial coloração vermelha, é a fachada do Espírito Santo. Por último, o sul é marcado pelo grande índice de imigração alemã e italiana, que trouxe,

por exemplo, as massas e a famosa torta de maçã de sobremesa. É a terra oficial do churrasco no país e, considerando o frio constante que acomete o estado, os sulistas não dispensam o chimarrão, um chá quente feito com erva mate e tomado num tipo de cuia. A gastronomia brasileira, digna de aplausos pela sua constante evolução e assimilação, é aberta a todos que queiram ter um gostinho do que é comer uma das melhores comidas do mundo. Não importa se você é britânico ou de qualquer outra nacionalidade, provar as refeições típicas feitas por brasileiros competentes é mais que uma experiência, é uma lição de como conectar perspectivas diferentes de mundo através da alimentação. De salgados de bar a sofisticados pratos regionais, o cardápio brasileiro é amplo e oferece muitas possibilidades de refeições. Seja por meio dos rodízios, de churrascos na casa dos amigos, de restaurantes e dos botecos, a verdade é que os pratos brasileiros fazem sucesso, e esse sucesso não é exclusivamente consequência do povo que os prepara. O que pode ser afirmado é que os pratos são sim feitos com o espírito acolhedor inerte aos falantes do português tupiniquim, independente de onde eles estiverem e de quem são seus convidados.


// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

// T R AV E L A N D TO U R I S M

/

VIAGEM E TURISMO

28

ALTER DO CHÃO A village that offers

By • Por BBMag

ALTER DO CHÃO

freshwater beaches and cultural attractions in Amazonia

a vila que oferece praias de água doce e atrativos culturais na Amazônia

Known as the ‘Caribbean of the Amazon’, Alter do Chão is the perfect destination to relax, in a paradisiacal setting of unequalled beauty

Conhecido como o ‘Caribe da Amazônia’, Alter do Chão é o destino perfeito para relaxar em um cenário paradisíaco de beleza única

B

razil accounts for 12% of the world’s freshwaters, more than any other country, and boasts crystal blue waters and pristine white sands, such as those found at Alter do Chão. The village dates back 260 years and is replete with cultural attractions and natural beauty. Famous worldwide, Alter do Chão gained international recognition when The Guardian newspaper listed it amongst the ten most beautiful beaches in Brazil, and named it the tourist destination with the most stunning freshwater beaches in the world. It is located 37km from Santarém in Pará, a city connected by direct flights from the main Brazilian gateways, most with stopovers in Manaus or Brasília. The best way to get to travel to Alter do Chão is via Santarém airport. With a population of only 6,000, it is the perfect place for those looking to experience life through the eyes of the locals, a warm people that welcome tourists with customary Brazilian hospitality. Coupled with this receptive spirit, there is a palpable sense of regional pride amongst the locals

when it comes to tourism: they see it as a way to share the region’s natural and cultural legacy through relaxed interaction with their visitors. This is the essence of Alter do Chão: a place that invites the tourist to unwind and gain new perspectives. With its unique blend of freshwater beaches and aweinspiring Amazonian flora and fauna, not to mention the village’s mix of historical and cultural attractions, distinguished gastronomy and comfortable lodgings, Alter do Chão is an excellent option for either Brazilians or foreigners looking for tourism with a difference — that is, marked by truly memorable experiences. The sight on arrival impresses even the most seasoned traveller. The waters of the Tapajós River recede by about 100 metres each year between July and September, a 3-month period often referred as the “Amazonian summer”, to expose perfect sand banks with the profile of any normal beach. The sight is one of abundant sand and small beach huts made of dried grass, all set to the lapping blue waters of the Tapajós River

and the lush green of the surrounding forests. Singled out for its paradisiacal beaches, Ilha do Amor, with its 10 kilometres of white sand and warm waters on all sides is a favourite amongst tourists. Located in front of the village of Alter do Chão, the crossing by canoe is only 5 minutes. At sundown, the Morro da Piraoca is the place to be as it treats visitors to a truly unforgettable sunset, given its height of 110 metres. The Tapajós National Forest is also a must on the itinerary. The conservation unit is made up of more than 500,000 hectares and stands tall with its famous centenary trees, such as the sumaúma - 62 metres high and 18 metres in diameter. There is simply no shortage of natural and sociocultural riches. Inhabited by 4,000 residents in 21 communities and three indigenous Munduruku villages, the presence of traditional and indigenous people grants visitors the opportunity to interact with local culture in its natural surroundings and genuinely experience life in the forest.


// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

// T R AV E L A N D TO U R I S M

/

VIAGEM E TURISMO

30

But it is not summertime all year round in Alter do Chão: from January to July, when river levels rise to conceal most of the beaches, there are many other leisure activities to choose from, from canoeing through the igapós forests, now flooded, to hiking the Serra Piraoca trail and contemplating the beautiful landscapes of the submerged village. This is also the best season for bird watching in the area. Thanks to boundless vegetation, there are several novel gastronomic experiences to be had and local delicacies and fruits to be sampled, such as tucumã. The local crafts developed by the residents of the region, people who gladly invite tourists to partake in these timehonoured techniques, mainly make

O

Brasil detém a maior reserva de água doce do mundo, com 12% da totalidade, contando com praias de águas doces e azuladas, de areias brancas e ainda pouco desbravadas como as de Alter do Chão. A vila que possui 260 anos de história é repleta de atrativos culturais e riquezas naturais. Famosa pelo mundo afora, Alter do Chão ganhou reconhecimento internacional quando o jornal The Guardian a colocou entre as dez mais belas praias do Brasil, e considerou o local como o destino com as mais belas praias de água doce do mundo. Localizada a 37 km da cidade de Santarém no Pará, a cidade conta com voos diretos saindo das principais capitais brasileiras, a maioria deles com escala em Manaus ou Brasília. A melhor forma de chegar ao distrito de Alter do Chão é através do aeroporto de Santarém. Com uma população de apenas seis mil habitantes, é o lugar certo para quem deseja viver experiências aos olhos dos próprios habitantes, que acolhem o turista com a habitual receptividade brasileira. Aliada a essa hospitalidade, reside o orgulho regionalista dos locais que veem no turismo uma forma de compartilhar o legado cultural e natural da região, através de conversas descontraídas com seus visitantes. Assim é Alter do Chão: convida o turista a desacelerar o relógio e adquirir novas percepções. Em uma mistura singular de praias de água doce e vegetação amazônica deslumbrante, atrativos históricos e culturais, gastronomia diferenciada e boa infraestrutura, Alter do Chão se apresenta como uma excelente opção para brasileiros e estrangeiros que buscam cada vez mais um turismo de vivências e experiências únicas. A visão ao chegar impressiona até os turistas mais experientes! Devido a vazante do Rio Tapajós - onde as águas recuam

use of rubber taken from the rubber trees in the Tapajós National Forest as their key natural resource. Sharing their craft is an initiative that serves to champion both sustainability and community involvement. The Sairé Festival is another important religious manifestation of the indigenous culture in the Amazon, with a tradition stretching back at least 300 years. The festival presents the cultural roots of the region to the tourist every September, and brings together about 100,000 people. The celebration is exuberant in detail and showcases religious rituals, including the folkloric contest of “Tucuxi and the Pink Porpoise”. Spending time in Alter do Chão is to share the reallife experiences of its residents, and to

observe the preservation of its natural attractions and its cultural customs, all the while respecting the transience of time, without losing the simplicity and essence of a people’s traditions. It is to relive a 260-year history through its crafts and gastronomy, festivals and music. It is to proudly revel in the natural and cultural patrimony on tap, and to open the doors to a world that manages to preserve peace and harmony in a quiet and friendly village setting, in a place where time seems to simply stand still.

aproximadamente 100 metros -, no período que compreende os meses de julho a dezembro, também chamado de “verão amazônico”, se contemplam bancos de areia com estrutura de praia e barracas de sapê cercados pelas águas azuis do Rio Tapajós e do verde das matas que o circundam. Com destaque para as belíssimas praias, a Ilha do Amor é a praia favorita dos turistas com 10 quilômetros de extensão, areia branquinha e banhada por todos os lados pelo Rio Tapajós. Localizada em frente à vila de Alter do Chão, a travessia dura apenas 5 minutos se feita em canoa. Para finalizar o dia, o Morro da Piraoca é a pedida, com 110 metros de altura, de onde é possível ver um pôr do sol fascinante. A Floresta Nacional do Tapajós é parada obrigatória. A unidade de conservação possui mais de 500 mil hectares com suas famosas árvores centenárias, como a sumaúma – de 62 metros de altura e 18 metros de diâmetro – repleta de riquezas naturais e socioculturais. Habitada por 4 mil moradores distribuídos em 21 comunidades e com três aldeias indígenas da etnia Munduruku, a presença de população tradicional e indígena oferece aos visitantes a oportunidade de interagir com a natureza e com a cultura local durante as trilhas e vivências na floresta, bem como oferta 160 quilômetros de praias, sendo a do Maguari uma das mais encantadoras da unidade de conservação. É importante salientar que para visitar a Floresta Nacional do Tapajós é preciso autorização prévia através de pagamento de taxa simbólica ao ICMBio – Instituto Chico Mendes, responsável pela gestão das unidades de conservação federais. Mas nem só de verão vive Alter do Chão: no período das águas de janeiro a julho, quando o rio sobe a ponto de fazer desaparecer grande parte das praias,

são muitas as opções de lazer, que vão desde navegar em canoa pelos igapós a passear pelas florestas alagadas, ir à trilha da Serra Piraoca e contemplar as belíssimas paisagens da vila submersa. Essa é também a melhor época para a observação dos pássaros na região. Aliadas à rica fauna e flora local, temos as experiências gastronômicas com iguarias e frutos locais como o tucumã, por exemplo; o artesanato local desenvolvido pelos moradores da região, que sem formalidades convidam o turista a conhecer as técnicas passadas de geração em geração, grande parte feita de borracha retirada das seringueiras na Floresta Nacional do Tapajós, em uma iniciativa de uso sustentável com envolvimento comunitário. Já a Festa do Sairé é a importante manifestação religiosa da cultura indígena na Amazônia que acontece há pelo menos 300 anos e apresenta as raízes culturais da região ao turista; realizada todo mês de setembro, reúne cerca de 100 mil pessoas. O festejo é exuberante em detalhes e proporciona rituais religiosos incluindo a disputa folclórica dos botos Tucuxi e Cor de Rosa. Estar em Alter do Chão é compartilhar vivências dos seus moradores, é observar a preservação de seus atrativos naturais, de suas manifestações culturais, respeitando a transitoriedade do tempo, sem perder a simplicidade e essência nas suas tradições. É reviver uma história de 260 anos através do artesanato, gastronomia, festividades e musicalidade, é se orgulhar de seu patrimônio natural e cultural e abrir as portas ao mundo mantendo a harmonia de uma vila pacata e acolhedora, como se o tempo ali parasse. Informações sobre a taxa para visitar a Floresta Nacional do Tapajós www.icmbio.gov.br/flonatapajos/guiado-visitante.html

For more information about the entrance fee required to visit the Tapajós National Forest visit www.icmbio.gov.br/ flonatapajos/guia-do-visitante.html


Flight details Check out all the latest flight information selected specially for you!

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

// T R AV E L A N D TO U R I S M

/

VIAGEM E TURISMO

32

Dicas de Voos

Veja as novidades que selecionamos para você! By • Por BBMag

Air Europa // a daily flight between São Paulo and London Gatwick, via Madrid, was launched in March this year. Other new flights as of May 2019, all from Madrid, include 2 more flights to Salvador (Bahia), 3 to Rio de Janeiro and 3 to Recife (Pernambuco). Air France-KLM // Air France & KLM have joined forces with Brazilian airline GOL and are set to inaugurate a new hub in Brazil, with flights to Fortaleza (Ceará) operated by KLM and Joon. From Fortaleza, passengers will be able to travel with GOL to any connecting destinations in the North and Northeast of Brazil, such as Belém, Manaus, Natal, Recife and Salvador. As of 3 May there are also 2 flights per week from Fortaleza to Amsterdam’s Schiphol Airport. In the peak summer months there will be 3. Avianca Brasil // 2 new daily routes as of June: São Paulo to Belém (Pará) and São Paulo to Vitória (Espírito Santo). A great new feature is the Brazil Air Pass 2018, which allows passengers to fly to 4 cities in Brazil, in conjunction with a return ticket purchased with Avianca Brazil or one of its partners. Aigle Azur // Aigle Azur will launch its new Paris (Orly) to São Paulo (Viracopos) flight as of 5 July, initially with 3 flights a week, increasing to 5 from September 2018. azul // In June 2018 the Brazilian airline will start operating more flights to Portugal via its new São Paulo (Viracopos) to Lisbon route. As of 1 June there will be 11 flights a week.

// www.bbmag.co.uk //

British Airways/Iberia // Rio de Janeiro is that much closer now with 5 weekly flights connecting Madrid to the “Marvellous City”, and 1 extra from Heathrow. latam // Since March this year, the airline has been operating an extra 2 flights per week between Rome and São Paulo, and has scheduled a further 2 as of June. Since April, the airline added 3 additional weekly flights to their Madrid to São Paulo route. TAP Air Portugal // From June, the airline will strengthen its offering to Brazil with 4 more weekly flights to São Paulo and 1 more to both Brasília and Belo Horizonte, all sound options for passengers departing the UK, via Lisbon.

Air Europa // Lançado em março deste ano o voo diário para São Paulo a partir de Gatwick, via Madri. As outras novidades a partir de maio, sempre desde Madri, são mais 2 voos para Salvador (Bahia); mais 3 para o Rio de Janeiro e 3 para Recife (Pernambuco). Air France & KLM // Air France & KLM juntamente com a empresa aérea brasileira GOL vão lançar um novo hub no Brasil com voos para Fortaleza (Ceará) operados pela KLM e Joon. De Fortaleza, os passageiros poderão viajar com a Gol que tem conexões para cidades do Norte e Nordeste do Brasil como Belém, Manaus, Natal, Recife e Salvador. A KLM começou operar 2 voos semanais de Fortaleza para Amsterdam Airport Schiphol a partir de 3 de maio 2018, e a frequência aumentará para 3 no pico do verão. Aigle Azur // A partir de 5 de julho de 2018 a Aigle Azur lançará seu novo voo Paris-Orly / São Paulo-Campinas, inicialmente com 3 voos semanais, que passarão a 5 a partir de setembro de 2018. Avianca Brasil // Anunciado para iniciar a partir de junho com frequências diárias o voo de São Paulo a Belém (Pará) e também São Paulo – Vitória (Espirito Santo). Uma ótima novidade é o Brazil Air Pass 2018 que permite ao passageiro voar para 4 cidades no Brasil, desde que combinado com um bilhete de ida e volta comprado com a Avianca Brazil ou com uma de suas parceiras. Azul // Em junho de 2018 a empresa aérea brasileira vai ampliar a frequência de voos para Portugal com a nova rota São Paulo Viracopos/Campinas direto para Lisboa. A partir de 1º de junho aumentarão de 7 para 11 voos semanais. British Airways/Iberia // O Rio de Janeiro ficou mais perto com os 5 voos semanais que ligam Madri à Cidade Maravilhosa e mais uma nova frequência a partir de Heathrow. Latam // A empresa aérea está operando desde março com mais 02 frequências semanais de Roma para São Paulo e tem programadas mais 2 a partir de junho. Desde abril são mais 3 na rota Madri – São Paulo. TAP Air Portugal // A partir de junho, a empresa impulsionará seus voos para o Brasil com mais 4 voos semanais para São Paulo e mais 1 para Brasília e Belo Horizonte, todos acessíveis para os passageiros que partem do Reino Unido através de Lisboa.


ADVERTORIAL / publieditorial

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

// AD

/

PUB L I C I D A D E

34

Venetian thermal baths: natural remedies for personal well-being Termas do Vêneto: soluções naturais para o bem-estar pessoal

V

eneto is a region of Italy with more than 2,000 years of tradition when it comes to well-being and personal care. Most of its spas are located in the lush green setting of the Euganean Hills, which, with 240 thermal springs, represents the largest concentration of thermal springs in Europe. The mud and water are unique to this area and cannot be found elsewhere. From its source in the Lessini Mountains, the thermal waters permeate at depths of up to 3,000 metres below the ground, traveling 80km over a period of 25 – 30 years and enriching itself with precious mineral substances along the way. Eventually it surfaces at a temperature of 87°C, as saline-bromo-iodic thermal water. This is the water used in the spas of the Euganean region, whether in the thermal baths themselves or as part of their kinesiotherapy programs. Bathing in ozone-enriched thermal water pools is particularly beneficial for the joints: it relaxes muscle spasms and helps dilate blood vessels, helping to improve mobility and neutralise physical pain.

// www.bbmag.co.uk //

In hydro kinesiotherapy the physico-chemical characteristics of the thermal water are used for therapeutic purposes: when submerged in this water, a person’s body weight is reduced by about 90%, which facilitates accelerated muscle recovery and helps to mitigate fatigue. The thermal water of the Euganean Hills is also one of the principal ingredients used in mud therapy, which is widely available in all thermal hotels in the Abano and Montegrotto region, and in the nearby thermal centres of Galzignano, Battaglia and Teolo. Mud bath therapy in the Euganean spas is a step-by-step process: First, the mud is applied generously to the body at a temperature of 38 – 42°C. Then, after approximately 15 minutes, it is removed under a shower of thermal water. This is followed by a 10 – 15-minute bath in ozone-enriched thermal water. Finally, the treatment is finished off with a massage to help further stimulate blood circulation. In addition to the more therapeutic sense of well-being, this procedure contributes substantially to the treatment of rheumatic diseases and arthritis, helping to abate the chronic pain associated with these conditions. There are other highly-recommended thermal centres, such as: Bibione Thermae (Venice), Palatine Terme (Venice), Recoaro (Vicenza), Villa dos Cedros (Verona), Pescantina - Aquardens (Verona) and Colli Asolo (Treviso). In addition to the treatments on offer, visitors are spoiled by natural landscapes of rare and outstanding beauty, the best of authentic Italian cuisine, and a cultural heritage that spreads from the Venetian villages to the famous monuments of Verona, Padua, Vicenza and Venice. For a complete list of spas visit: www.veneto.eu

O

Vêneto é um território italiano com mais de dois mil anos de tradição ligada ao bem-estar e ao cuidado pessoal. A maioria dos seus Spas está localizada no cenário verde das Colinas Euganeas que, com suas 240 bacias hidrográficas térmicas, formam o maior centro termal da Europa. A lama e a água desta área são únicas e não se encontram em nenhum outro lugar. Da sua nascente nos Montes Lessini, a água termal flui até profundidades de 2000 a 3000 metros abaixo do solo, percorrendo 80 km num período de 25 a 30 anos e enriquecendo-se com substâncias minerais preciosas. Finalmente surge na superfície a uma temperatura de 87° C, como água termal sal-bromo-iódica.

Essa é a água usada nos estabelecimentos das Termas Euganeas, seja em banhos termais, seja na cinesioterapia. O banho em piscinas de água termal enriquecidas com ozônio é muito benéfico para as articulações: relaxa espasmos musculares e ajuda a dilatar os vasos sanguíneos, ajudando na mobilidade e melhorando as dores físicas. Na hidro cinesioterapia as características físico-químicas da água termal são utilizadas com fins terapêuticos: submergido na água o peso corporal é reduzido em cerca de 90%, permitindo a recuperação da funcionalidade do músculo e reduzindo a fadiga por parte do paciente. A água termal das Colinas Euganeas é também um dos principais elementos da terapia com lama que pode ser realizada em todos os hotéis termais da região de Abano e Montegrotto, nos centros termais próximos de Galzignano, Battaglia e Teolo. A terapia com banhos de lama nas termas Euganeas consiste em uma série de sessões: na primeira parte aplicase a lama no corpo a uma temperatura de 38-42° C. Após um repouso de cerca 15 minutos, ela é eliminada com uma ducha de água termal. Em seguida, se imerge em banheira individual com água termal enriquecida com ozônio por mais 10 a 15 minutos. Ao final, uma massagem para ativar ainda mais a circulação. Além da sensação de bem-estar, essa terapia contribui substancialmente para o tratamento de doenças reumáticas e artrose, acalmando as dores crônicas daqueles que sofrem dessas doenças. Existem outros excelentes centros termais como: Bibione Thermae (Veneza), Palatine Terme (Veneza), Recoaro (Vicenza), Villa dos Cedros (Verona), Pescantina - Aquardens (Verona) e Colli Asolo (Treviso). Além dos tratamentos, podem-se apreciar paisagens naturais de rara beleza, cozinha genuína na melhor tradição italiana e um patrimônio cultural que vai desde as Vilas Vênetas aos famosos monumentos em Verona, Pádua, Vicenza e Veneza. Para conhecer a lista completa das Termas, visitar o site: www.veneto.eu


To find out more about Luciana Berry, visit Para saber mais sobre a Luciana Berry, acesse

www.lucianaberry.com www.instagram.com/lucianaberry www.twitter.com/brazilianchefuk

Octopus with tapioca crackers and chayote Polvo com cracker de sagu e picles de chuchu By • Por Luciana Berry

In keeping with this edition’s feature article about Brazilian cuisine, here is a super simple Brazilian recipe that’s easy to prepare. The tapioca crackers take a bit of patience, but they are well worth the wait. It’s also worth noting that I didn’t have to buy these ingredients in a specialist Brazilian retailer. These days it is increasingly easy to find foodstuffs from other cuisines, just hotfoot it down to any Asian or African markets or food halls and you’ll find it all. “Chuchu”, for example, is called “chow-chow” in Asian stores. The French call it chayote, and this is the most commonly accepted name in English. You can find tapioca pearls, used to make the crackers, in most Asian stores. I hope you enjoy the recipe; the final dish is a mouth-watering prospect!

I hope you enjoy the recipe. The final dish is a mouth-watering prospect!

// www.bbmag.co.uk //

Aproveitando a entrevista sobre a culinária moderna brasileira segue uma receita super fácil de fazer. O que vai demorar mais é fazer o cracker de sagu, que aqui na Inglaterra é chamado de tapioca cracker. É bom lembrar que eu comprei todos esses ingredientes em lojas que não são brasileiras. Você pode, sim, achar nossos ingredientes em outras culinárias. Basta bater perna nos mercadinhos asiáticos e africanos que você encontra tudo. O chuchu, por exemplo, se chama chow chow nas lojas asiáticas. Em francês se chama chayote. O sagu, ou tapioca pearls, também achei em lojas asiáticas.

Espero que gostem da receita. O prato fica muito bonito!


Preparation Cook the tapioca in water, until it becomes translucent. Then, using a sieve, drain off the excess water and cool under a cold tap. Drain all excess water and spread the gum-like paste thinly into a baking tray and place in a dehydrator. If you don’t have one, leave it out for two nights until completely dry. Once dried through, remove it and break into pieces. Fry in hot oil and season with salt, once cooked.

Para o cracker 60 g de sagu 400 ml de água Sal Óleo para fritar

Para a couve 3 folhas de couve Óleo para fritar Sal a gosto

Micro folhinhas para decorar

pan and reduce by a third. Turn off the stove. Add the chayote and the radish. The chayote and the radish should be crispy, to bring freshness and crunch to the dish.

Cabbage Tear the cabbage and fry it in hot oil. Season with salt once hot.

Plating the dish Place the octopus in the water with the other ingredients listed. Bring to the boil and cook until tender. This should be about 60 minutes after the boil depending on the size of the tentacles. Pour the olive oil into the pan with the crushed garlic. Season the olive oil over a low heat. Add the octopus delicately. Don’t let it dry out. Season with salt. To finish, squeeze the lemon and drizzle over the octopus. Dice the chayote into cubes, and the radish into thin slices. Place the other ingredients into a

Preparo Cozinhe o sagu em água até ele ficar translúcido. Depois escorra o excesso de água e refresque com água fria. Use uma peneira nesse processo.

Arrange the tapioca crackers and place the octopus on top. Spread the cabbage around the plate, followed by the chayote and the radish. It is worth drizzling the garlic oil over the octopus with the lemon juice, to ensure it remains moist and tender. However, be extra careful not to wet the tapioca crackers or they will soften and wilt.

/

/ / G A S T R O N O MY

Small leaves to decorate

Para refogar o polvo 100 ml de azeite 2 dentes de alho Sal 1/2 limão (para espremer no final)

Picles de chuchu e rabanete 1/2 chuchu 1 rabanete redondo pequeno 200 ml de vinagre branco 1 pitada de Sal 30 g de açúcar 10 pimentas do reino em bolinhas quebradas

JUN•OUT 2018

For the tapioca crackers 60g of tapioca pearls 400ml of water Salt Frying oil

For the cabbage 3 leaves of cabbage Frying oil Salt (to taste)

Para o polvo 2 tentáculos de polvo Folha de louro 1/2 cebola branca 2 colheres de sal grosso

//

To braise the octopus 100ml of olive oil 2 garlic cloves Salt 1/2 a lemon (to drizzle at the end)

The chayote and the radish 1/2 a chayote 1 small round radish 200ml white vinegar A pinch of salt 30g of sugar 10 crushed peppercorns

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

For the octopus 2 tentacles of Octopus Bay leaves 1/2 a white onion 2 tablespoons of coarse salt

GASTRONOMIA

36 37

Garnish the plate with herbs or small cabbage leaves.

Corte o chuchu em cubos e o rabanete em rodelas finas. Coloque os outros ingredientes em uma panela e deixe reduzir por 1/3. Desligue. Coloque o chuchu e rabanete ali. O chuchu e o rabanete precisam estar crocantes para trazer frescor ao prato.

Couve

Cozinhe o polvo na água com os outros ingredientes do polvo. Leve à fervura e cozinhe até ficar macio (mais ou menos 1 hora depois da fervura, dependendo do tamanho dos tentáculos). Coloque azeite na panela com o alho amassado. Tempere o azeite em fogo baixo. Coloque o povo delicadamente e vá regando. Tempere com sal. Antes de servir, esprema 1/2 limão.

Rasgue a couve e frite-a em óleo quente. Coloque sal depois de quente.

Arrumando o prato Coloque o cracker e arrume o polvo por cima. Coloque a couve espalhada e depois o picles de chuchu e rabanete. Se quiser colocar o azeite de alho do polvo com suco de limão para ficar mais molhadinho, vai ficar ótimo. Cuidado somente para não colocar no cracker senão fica mole. Arrume o prato com umas ervas ou micro folhinhas.

// www.bbmag.co.uk //

Escorra todo o excesso de água e coloque essa goma esparramada bem fina numa assadeira e coloque no desidratador. Se você não tiver, coloque por duas noites do lado de fora até secar. Depois de bem seca, retire e quebre em pedaços. Frite em óleo bem quente e tempere com sal depois de frito.


Modern and Contemporary Brazilian Cuisine Our renowned Brazilian chef in London gives readers her exclusive take on modern and contemporary Brazilian cuisine

A Cozinha Brasileira Contemporânea e Moderna Nossa renomada chef brasileira em Londres conta para nossos leitores sobre a sua visão da cozinha brasileira moderna e atual By • Por Luciana Berry

// www.bbmag.co.uk //

I t’s an important time for Brazil’s cuisine. Perhaps it took us a little longer than some countries, but we are fully primed for the gastronomic revolution that is redefining our culture of food and drink. Peru and Mexico pioneered the trend of reinventing their kitchen exploits, and even went one step further: they have successfully transformed themselves into hot destinations for tourists of a certain culinary persuasion. Peru, for example, injected a modern twist to many of its dishes, resulting in a more healthy and vibrant approach to some of their mainstay recipes. And it worked. Ceviche was once a generic South American dish, but today is more specifically famed for being Peruvian: it has become fashionable. And the fact that you could find all the necessary ingredients pretty much anywhere means that recipes like this are easy to try out at home. Nowadays we all have unlimited access to endless recipes, and information pertaining to their origins and influences. The Internet is a boundless cookbook detailing dishes with countless interpretations. This interpretation, however, does not necessarily mean being disloyal to the original recipe or denying its roots. On the contrary, it is more a case of modification, a tweak here or there, to ensure that the revamped version is

adopted by an increasingly demanding world. If a chef, beyond re-creating a dish, can leave his or her mark on a classic, it can be very inspiring. I love reinvention in the kitchen and people often ask me where my creations come from. No one creates, I say, we just re-create: everything is borrowed. Us chefs, naturally, draw inspiration from our colleagues. The important thing, though, is to add your own personal touch and interpretation when using an established recipe. Massimo Botura, a famous chef in Italy, was once heavily criticised for attempting to modernise certain traditional dishes. However, in 2011, car problems caused several chefs to stopover in Modena and they decided to dine in his restaurant. His persistence in modernity paid off: today the Osteria Francescana boasts three Michelin Stars and, in 2016, won first place in Restaurant magazine’s “The World’s 50 Best Restaurants”. People often think that to prepare a classic Brazilian dish you need to buy the necessary ingredients in a Brazilian store. However, here in England, I buy them from all kinds of retailers that specialise in products from Sri Lanka, India, China, Thailand, Japan, Portugal, Ghana, Jamaica and so on. I find jackfruit, chayote, tamarind, cassava root, and even sugar cane, in these stores. What has impeded Brazilian cuisine over the

years is a lack of awareness. I make it my duty here in the UK, every day, to lift the lid on our fascinating culinary culture. Many Brits, for example, assume that Brazilians survive on barbecue meats and beans. When I was a contestant on MasterChef, people would stop me on the street and tell me that they never imagined that Brazilians would cook with chilli, coconut milk, okra and dried shrimp. Being from Bahia, I used and abused these ingredients during the filming. Introducing people to our world of gastronomy arouses genuine interest in our history. People want to know who created the recipe, and what influences and changes have been incorporated over time. There are often so many legends and stories behind a modernday recipe, and I find it extra enticing when a dish has its own plot. I once did an event for a network of hotels in Europe, the first of which had been built in Bethlehem. So that’s where I got my inspiration. The first dish was “duck with tucupi sauce”. At the base of the dish I put wet grass with wood chips and dry ice. I created a smoked wood infusion, and when we added this to the dry ice the smoke permeated the grass on the dish and the smell of wet forest filled the hall. It was more than just a traditional dish. It was more sensory that that, it was almost theatrical.


Brazil has one of the most exotic and diverse cuisines in the world. But the only dish than unites a nation is “rice and beans”. Each region has had a distinct impact on its people. In the Northeast, for example, there is a strong African influence due to the influx of Africans during the slave movement, whilst in the South, European influences dominate due to high concentration of migrants from continental Europe. To showcase our cuisine is to promote who we, us Brazilians, truly are. In Brazil,

A

culinária brasileira passa por uma fase extremamente importante. Mesmo demorando um pouco em relação a outros países, conseguimos acordar a tempo para a revolução gastronômica que estamos enfrentando. Peru e México souberam reinventar suas cozinhas e foram além da gastronomia, enaltecendo sua cultura e transformando-se em destinos gastronômicos.

O Peru, por exemplo, modernizou seus pratos usando uma roupagem mais

However, on-going publicity and public education are fundamental if we want to change habits that have harmful impacts on our environment. Teaching people about the importance of protecting our planet and, if possible, changing our eating habits is critical. Where is the sense in wanting to be a vegetarian in London and then eating an avocado imported from Israel? It is surely better for you to eat the seasonal fruits and vegetables that your own country produces.

Gastronomy in general is an ever-changing art that seeks to meet the tastes and demands of an increasingly discerning public. If we fail to accept and adapt to this trend then we are soon left behind. People have become ever more concerned about what they eat: the fashion

For Brazilian gastronomy to advance we have to be aware of our own habits, and to preserve the environment. This would be sufficient impetus to unite us as a people and fight for a common cause: promoting a sustainable Brazilian cuisine to the world.

saudável, colorida e fresca: deu certo! O ceviche era um prato da América do Sul e hoje é conhecido em qualquer lugar como sendo peruano, virou moda. Foi possível repetir a receita porque os ingredientes são encontrados em vários lugares do mundo.

é modificar alguns aspectos para que ele seja aceito em um mundo cada vez mais exigente. Se um Chef além de recriar um prato, consegue deixar sua marca e passar uma mensagem, é muito inspirador.

Hoje em dia temos uma facilidade incrível de ter acesso a receitas, saber de onde vieram e suas influências. Basta acessar a internet e pronto: um prato com milhões de interpretações. Isso não quer dizer mudar a receita ou destruir suas raízes. Pelo contrário,

Adoro recriar e as pessoas me perguntam de onde vem as minhas criações. Ninguém cria, só recriamos, tudo se copia. Nós, Chefs, pegamos inspirações de nossos colegas. O importante é, quando copiar a receita, conseguir colocar seu toque e sua interpretação.

JUN•OUT 2018 //

In London, people seem to eat potatoes with just about everything. However, I often substitute potato for cassava root, as I do when I make the British classic, Shepherd’s Pie. When preparing a Sunday roast, a much-coveted meat-based meal served with Yorkshire pudding, I serve it with tropeiro beans, which loosely translates as “cowboy beans”. One American client once even asked me to include “cowboy beans” when I was designing his traditional “Thanksgiving” lunch. I thought it was fabulous, knowing that we can successfully infuse American tradition with Brazilian cuisine!

for healthy diets is a global phenomenon. The most prudent approach for me is sustainable cooking, that is, knowing where your food comes from. When I arrived in England hardly anyone used to buy free-range eggs; they got them from eggs farms, which were considerably cheaper. Nowadays free-range eggs outsell all other classes of egg.

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

We do, however, need to fully appreciate the relationship between food and people. For some, the act of eating is a sacred ritual. Food, for most, is not merely a means of sustenance, it is one of our greatest pleasures. For many, the table is the most important piece of furniture in the house, because it is where we gather friends and family. This is where we create fun-filled moments with the people we love.

we tend to give disproportional value to things that are imported. I remember a friend of mine once asking if I would bring her a jar of blueberry jam back from the UK, I said, “No way! We have jabuticaba in Brazil and it’s far nicer”.

// www.bbmag.co.uk //

This is how I spread the good word about Brazilian cuisine in London: by researching history and telling its story.

/ / G A S T R O N O MY

/

GASTRONOMIA

40 41


// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / G A S T R O N O MY

/

GASTRONOMIA

42 As pessoas acham que para preparar um prato brasileiro é preciso comprar os ingredientes em loja brasileira. Aqui na Inglaterra os compro em lojas do Sri- Lanka, Índia, China, Tailândia, Japão, Portugal, Gana, Jamaica e por aí vai. Acho jaca, chuchu, tamarindo, mandioca e até rapadura nessas lojas. O maior inimigo da nossa culinária é o desconhecimento dela. Como brasileira e patriota, luto todos os dias para introduzi-la aqui. Na Inglaterra, por exemplo, muitas pessoas acham que no Brasil só comemos churrasco e feijão. Quando participei do Masterchef, me paravam na rua para falar que não sabiam que usávamos pimenta, leite de coco, quiabo e camarão seco. Por ser baiana, usei e abusei desses ingredientes nas receitas. Fazer as pessoas conhecerem a nossa culinária desperta o interesse na nossa história, como a receita foi criada, por qual povo, quais as influências e mudanças que sofreram através do tempo. Existem tantas lendas e histórias atrás de uma receita! Acho super legal quando um prato tem um enredo. Certa vez fiz um evento para uma rede de hotéis da Europa, cujo primeiro deles tinha sido construído em Belém. Então foi lá que me inspirei. O primeiro prato foi “pato com tucupi”. Na base coloquei grama molhada com lascas de madeira e gelo seco. A infusão que fiz tinha madeira defumada. Quando colocamos a infusão quente no gelo seco, a fumaça permeou a grama no prato e o cheiro de floresta molhada se espalhou pelo salão. Um espetáculo usando um prato

tão tradicional. É dessa maneira que divulgo a culinária brasileira em Londres: pesquisando e contando uma história. É preciso entender a relação do homem com a alimentação. Para alguns povos o ato de comer é um ritual sagrado. Comer para sobreviver transcendeu e hoje é dos nossos maiores prazeres. A mesa é o móvel mais importante da casa, pois é ao redor dela que reunimos amigos e família. Ali passamos momentos felizes com pessoas que gostamos.

“cowboy beans”. Um cliente americano pediu para incluir “cowboy beans” no tradicional almoço de “Thanksgiving” (Ação de Graças). Adorei: abrasileiramos até uma tradição americana! A culinária é uma arte em constante mudança para atender à moda e ao público cada vez mais exigente. Se não seguirmos essa tendência ficamos ultrapassados.

O Brasil tem um das culinárias mais exóticas e complexas do mundo. O único prato que temos em comum é o “arroz e feijão”. Cada região teve influência maior ou menor de um povo. No Nordeste, por exemplo, há predominância africana devido à chegada dos escravos ter sido por ali; no Sul predomina a europeia devido à chegada dos imigrantes do Velho Continente.

As pessoas passaram a se preocupar mais com o que comem e a moda da comida saudável virou tendência mundial. A melhor para mim é a culinária sustentável, ou seja, saber de onde vem o alimento. Quando cheguei à Inglaterra quase ninguém comprava ovos “free range”, mas sim os ovos de granjas, por serem mais baratos. Hoje em dia os ovos “free range” são os mais vendidos. Propagandas e educação para a população são necessárias para mudarmos hábitos que sejam nocivos ao meio ambiente.

Mostrar a nossa culinária é promover quem somos. No Brasil estamos acostumados a dar valor só ao que vem de fora. Lembro-me de um amigo que pediu para levar geleia de blueberry para ele e eu disse: “Não levo porque aí você tem jabuticaba e é muito mais gostoso”.

É fundamental educar e ensinar a importância de proteger o Planeta e, se for possível, mudarmos nossos hábitos alimentares. Não adianta querer ser vegetariano em Londres e comer um abacate que vem de Israel. Muito melhor você comer as frutas e legumes da estação e de produtores locais.

Em Londres se come batata com quase tudo, mas a substituí pela mandioca, como na receita do famoso “shepherd’s pie” inglês. O Sunday roast, um assado famoso servido com massa de panqueca “Yorkshire pudding”, sirvo com feijão tropeiro, que traduzi para

Para a gastronomia brasileira avançar temos que nos conscientizar de nossos hábitos para salvar o meio ambiente. Isso nos uniria como um povo que luta pela mesma causa e promoveria a culinária brasileira sustentável para o mundo.


London Caipirinha Festival 2018 set to sweeten Londoners this summer O London Caipirinha Festival 2018 esta de volta para esquentar o verão londrino! By • Por BBMag

The London Caipirinha Festival (#LondonCaipFest) is the largest Brazilian cocktail and gastronomy competition in London. It was created by VBRATA in London, in 2017, to help stimulate public interest in Brazil and its unique culinary culture, as

London Caipirinha Festival (#LondonCaipFest), o maior concurso de coquetéis, bebidas e gastronomia brasileira em Londres e na Europa. Criado pela associação VBRATA em Londres em 2017 para estimular o público consumidor a conhecer o Brasil, a gastronomia brasileira, a divulgar

well as promote cachaça and Brazilian tourism across London and Europe. The London Caipirinha Festival is now part of the Brasil Caipirinha Festival (#BrasilCaipFest) as an annual summer event in London and in Europe, with an initial focus on the UK, Spain, and

a cachaça e o turismo brasileiro em Londres e na Europa, está de volta para esquentar ainda mais o verão londrino e o europeu também! O London Caipirinha Festival (#LondonCaipFest), que acontece anualmente, faz parte do Brasil Caipirinha Festival (#BrasilCaipFest), um evento itinerante que será o evento do

Italy. The festivals represent a busy programme of events that aims to promote Brazilian drinks and products, foster networking opportunities, and showcase Brazilian tourism and culture through a series of cultural attractions, including cachaça tastings and caipirinha workshops.

verão na Europa com foco na Espanha, no Reino Unido e na Itália. Os festivais contam com uma intensa programação que visa a promoção e a comercialização de bebidas e produtos brasileiros com networking e relacionamento, assim como a promoção do turismo e da cultura brasileira com atrações culturais, degustação de cachaça, gastronomia e oficinas de caipirinhas.

• 19 participating bars and restaurants 19 bares e restaurantes participantes

• 578 people voted over the 10 days 578 pessoas votaram durante 10 dias

• 3 bars created a new caipirinha menu 3 bares criaram um menu de caipirinha

• 2 bars began buying cachaça after the festival

2 bares iniciaram compras de cachaça após o festival

// www.bbmag.co.uk //

• 4,000 people “liked” and followed the festival via social media 4.000 pessoas curtiram e seguiram o festival nas mídias sociais

• 54 news articles published in the UK and Brazil

The results of the London Caipirinha Festival 2017 Resultados do London Caipirinha Festival 2017

54 matérias publicadas nas mídias britânicas e no Brasil

• Market openings for cachaças

Abertura de mercado para novas cachaças

• Greater awareness of the caipirinha in the British market Referência em caipirinhas no mercado britânico


46 47 CAIPIRINHA & CIA

Confirmed dates and venues // Veja as datas dos eventos confirmados Madrid Caipirinha Festival (MadridCaipFest): 07 – 17 June 2018 Madrid Caipirinha Festival (MadridCaipFest): 07 – 17 Junho 2018

London Caipirinha Festival (LondonCaipFest): 5 – 15 July 2018 London Caipirinha Festival (LondonCaipFest): 5 – 15 Julho 2018

Barcelona Caipirinha Festival (BarcelonaCaipFest): 19 – 29 July 2018 Barcelona Caipirinha Festival (BarcelonaCaipFest): 19 – 29 Julho 2018

Ibiza Caipirinha Festival (IbizaCaipFest): 30 July – 5 August 2018

Official Opening Events VIP drinks evening held in prestigious locations in each of the cities, with exclusive Brazilian food and drink, including cachaça tastings and caipirinha workshops. Courses and training Tailored courses and training for bartenders or anyone interested in learning how to make the perfect caipirinha, “Brazilian style”.

Veja a seguir programação de todos os festivais em 2018: Eventos de abertura Apresentações culturais, degustação de cachaça e gastronomia brasileira, oficinas de caipirinha e coquetel de abertura realizado em locais de prestígio em cada uma das cidades. Cursos e treinamentos Cursos e treinamentos para bartenders e interessados em aprender como fazer uma perfeita caipirinha no “estilo brasileiro”. Período do Brasil Caipirinha Festival 2018 Atividades em parceria com bares e restaurantes participantes do Festival em cada cidade. Premiação dos melhores do Festival de 2018 Entrega de certificados e prêmios aos melhores do Festival.

Awards Ceremony Event to crown the best in class of the 2018 edition. Local establishments, including bars and restaurants, will compete across a range of recognised categories, such as “Best Caipirinha” and “Best Brazilian Food”. During the competition, cocktail fans will be invited to try and evaluate the caipirinhas of the participating establishments, after which they are able to cast their votes online. Scores will be awarded across a range of categories, including the best original caipirinha, the best cachaça, the best bartender, and the best Brazilian food, among others. Participants are

Estabelecimentos locais, incluindo bares e restaurantes, competirão em várias categorias reconhecidas, como a de “Melhor Caipirinha”, “Melhor Comida Brasileira” entre outras categorias. Durante a competição os fãs de coquetéis serão convidados a experimentar e avaliar as caipirinhas dos estabelecimentos participantes e votar no site do Festival. Para votar, o público será incentivado a visitar os bares e restaurantes concorrentes do festival, experimentar a caipirinha e votar online. Notas serão atribuídas e classificarão a melhor caipirinha original, a melhor caipirinha de frutas, a melhor caipirinha exótica, a melhor cachaça, o melhor bartender, o melhor bar, o melhor restaurante brasileiro, a melhor comida brasileira, a melhor fruta, a melhor fusão de gastronomia, o melhor atendimento, a melhor localização, o melhor serviço, entre outros. Cada pessoa só poderá votar uma

allowed to vote only once in each establishment (duplicated votes will be disregarded). To further encourage public participation there are also a number of prizes up for grabs for those that cast their votes online. Throughout the competition the participating establishments will also be assessed by a select panel of judges, a jury composed of knowledgeable critics and opinion makers. This panel will account for 50% of the final weighting, with the other 50% coming from the public vote. The festival organisers will collate the final votes, with the results kept under lock and key until the awards ceremony. All competing establishments will receive supporting signage and marketing materials to identify them as participants. For more information visit www.LondonCaipFest.co.uk or www. BrasilCaipFest.com

vez em cada estabelecimento e votos duplicados não serão contabilizados. Para incentivar e estimular a participação do público haverá premiação.

JUN•OUT 2018

Here’s the running order for each festival in 2018:

Brasil Caipirinha Festival Competition, 2018 Activities in partnership with bars and restaurants participating in the festival in each city.

Durante o concurso os estabelecimentos participantes terão suas caipirinhas, comidas e serviços julgados por frequentadores, além de um júri composto por críticos e formadores de opinião. No total 50% dos votos serão do público e 50% dos jurados. A apuração dos votos será feita pela organização do Festival, que entregará o resultado em envelopes lacrados no dia da premiação. Todos os concorrentes receberão um selo de identificação como participante do London Caipirinha Festival e/ou Brasil Caipirinha Festival que estará visível durante todo o período do Festival. Para mais informações visite www. LondonCaipFest.co.uk ou www. BrasilCaipFest.com

// www.bbmag.co.uk //

The festivals represent a busy programme of events that aims to promote Brazilian drinks and products, foster networking opportunities, and showcase Brazilian tourism and culture through a series of cultural attractions, including cachaça tastings and caipirinha workshops.

//

Milano Caipirinha Festival (MilanoCaipFest): 20 – 30 Setembro 2018

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

Milano Caipirinha Festival (MilanoCaipFest): 20 – 30 September 2018

// CAIPIRINHA & CO

/

Ibiza Caipirinha Festival (IbizaCaipFest): 30 Julho – 5 Agosto 2018


ADVERTORIAL / publieditorial

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

// AD

/

PUB L I C I D A D E

48

Experience the wonders of Veneto, by playing golf! Experimente as maravilhas do Vêneto jogando golfe!

E

xploring Veneto means strolling through the region’s vineyards, taking in the local art and history, enjoying breakfast in front of Venice’s Piazza San Marco, and, to top it all off, ending the day sipping Prosecco on board your yacht (or House Boat) whilst you admire the Palladian Villas that line the banks of River Sile or River Brenta. These are just some of the unforgettable experiences that this incredible place promises its visitors. Immersed in nature and beyond the more routine of itineraries, you can uncover countless wonders and look upon distinct landmarks through an altogether different lens, by traveling by motorcycle or hiking. Along the Grande Guerra trial, between Piave and Monte Grappa, from the Asiago Plateau to the highest peaks of the Dolomites to the sea, along Hemingway’s route, the spirit of struggle and resistance that dogged Italy during that time is almost palatable. Besides basking in history and legend, there’s also ample opportunity of spend your holidays golfing given that the region has a wide choice of fantastic courses, stretching from the countryside to the coast, from the mountains to the lagoons. Sample the fairways that champion golfer Matteo Manassero grew up on and marvel at the an array of trophies and memorabilia on display at club houses across the region, much of it signed by Italian champions of the British Open and the European Tour. All this is part of the golfing experience in Veneto, winner of the prestigious “Best Undiscovered Destination in the World “ IAGTO award in 2013. Veneto still offers a range of historical tours that are in keeping with the natural surroundings, that is, where a friendly, charming and relaxed atmosphere can be enjoyed away from pressures of time and routine. A life of peace and tranquillity enhances well-being, even where golf is concerned.

// www.bbmag.co.uk //

Veneto Hills Golf & Spa

O

Vêneto é uma região do nordeste da Itália mais conhecida pela sua famosa capital, Veneza. O que poucos sabem é que Veneza não é a única atração da região: você pode conhecer a história de todo o local, inteirar-se nas nuances artísticas tradicionais e modernas, desfrutar de fartos cafés da manhã, conhecer as vinícolas e terminar o dia tomando um delicioso vinho em seu iate enquanto admira as Villas Palladianas ao longo dos rios Sile e Brenta.

Imerso na natureza e fora dos roteiros comuns, você descobrirá inúmeras maravilhas e poderá observar lugares famosos com um olhar diferente, viajando de moto ou fazendo peregrinações. Nos roteiros da Segunda Grande Guerra, entre Piave e Monte Grappa, ao longo do itinerário de Hemingway, está o espírito de luta e de resistência que tomou conta da Itália naquele período. Além das histórias, há a possibilidade de passar as férias jogando golfe nos excelentes campos espalhados pela região, desde o interior até a costa. Você poderá treinar o esporte nos mesmos lugares que treinou o grande campeão Matteo Manassero, além de poder ver os prêmios expostos no Club House, assinados por campeões italianos. Tudo isso faz parte da experiência visitar o Vêneto, vencedor do prestigiado prêmio “Best Undiscover Destination in the World 2013”. A vida tranquila torna-se uma experiência de bem-estar mesmo no golfe, onde você pode escapar dos relógios e do frenesi do tempo que assola grandes cidades. Veneto Hills Golf & Spa O Vêneto Hills Golf & Spa conta com paisagens estonteantes, recheadas de cores e perfumes dos mais diversos. Das lagoas às colinas, você pode sentir o aroma fresco de brisas leves, da vegetação úmida e rasteira e das frutas que nascem dessa vegetação. Não só isso, você pode visitar as cidades de Pádua, Verona, Vicenza, Veneza e as próprias Villas Vênetas, além de comunidades menores que escondem grandes histórias e pratos típicos únicos e saborosos.

The Veneto Hills Golf & Spa offers panoramic views of farreaching landscapes that burst with colour and fragrance. The scent drifts from the lagoons, with its saline air and fishing boats, to the foothills, bringing the sweet and fruity scent of the riverbanks’ undergrowth. Padua, Verona, Vicenza, Venice and the Venetian Villas, but also small villages that hide great treasures. Like the local cuisine, for example, which spoils visitors with unique and exclusive flavours that vary depending on the specific region. Veneto should also be savoured for its wines, such as Prosecco, and its traditional cuisine and the unique atmosphere of the ancient Veneto Villas, located in the outskirts of Venice’s República Sereníssima de Veneza.

Tudo isso enquanto você procura por campos agradáveis e calmos para jogar golfe no melhor estilo de profissionais que já fizeram carreira na Itália. E por falar em fama na Itália, não deixe de degustar, após uma partida de golfe, o delicioso e tradicional vinho Prosecco.

To find out where to play golf in Veneto visit www.veneto.eu

Para saber onde jogar golfe no Vêneto visite www.veneto.eu


// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / H ealth & Well - b ein g

/

S a ú de & Be m - E star

50

Tired of curly, frizzy hair? Searching for a new look?

Then this article’s for you!

Cansou do cabelo cacheado e quer ter um look diferente? Veja essa matéria! By • Por BBMag

O

ne of the most frustrating things for a woman is having hard to manage hair. People who have excessively curly or long hair know exactly what we mean. However, help is at hand, as there are several types of treatment that can give your hair a new shine and softness. In this issue we’re talking about keratin, a treatment that leaves hair straight and sleek, and free from curls! This type of treatment, also known as “progressive brush” or “Brazilian smoothing”, guarantees excellent results. Keratin is a fibrous protein naturally found in hair, skin and other areas of the human body, such as nails. There are several types of keratin, but ultimately they fall into two major categories: alpha and beta. Alpha is the one produced by mammals, including humans. Beta is found in birds and reptiles. Hair is actually made of keratin and, therefore,

U

ma das coisas mais frustrantes para uma mulher é ter o cabelo mal cuidado. Quem tem cabelo crespo ou muito comprido sabe muito bem do que estamos falando. Mas existem diversos tipos de tratamentos que dão brilho e maciez. Nesta edição vamos falar sobre a queratina que deixa os cabelos lisos (retos!) ou livres de ondulação. Esse tipo de tratamento, também conhecido como “escova progressiva” ou “alisamento brasileiro”, apresenta excelentes resultados. A queratina é uma proteína fibrosa que é encontrada no cabelo, pele e outras áreas do corpo humano, como por exemplo, as unhas. Há vários tipos, mas são divididas em duas grandes classes: alfa e beta. Alfa é a produzida pelos mamíferos, incluindo os seres humanos. A beta é encontrada em aves e répteis. O cabelo é composto por queratina e muitas pessoas decidem

many people opt to apply this protein to achieve a brighter and healthier look. Keratin treatments can deliver varying degrees of straightening. Not all women want completely straight hair, many like their curls and just want a silkier finish. Keratin is the ideal solution. The lightest degree of treatment was specifically designed to eliminate frizz, but keep that wavy look. At this strength, the curls are softened. The stronger levels of treatment can completely transform curly bunches into straight hair. Many people opt for the medium strength treatment as opposed to full straightening formula. Keratin Treatment Procedure: 1) Hair is thoroughly washed with a quality shampoo 2) Keratin formula is carefully applied and combed into the hair, from the scalp to the tips 3) Hair is dried 4) Keratin treatment is sealed to your hair

usar esta proteína para obter um aspecto mais brilhante e saudável. Os tratamentos com queratina têm diversos graus de alisamento. Nem todas as mulheres querem os cabelos completamente lisos, muitas apreciam os seus cachos e só querem que eles fiquem sedosos. A queratina é uma boa ferramenta para tratar deste problema. O mais suave dos graus foi projetado para eliminar o frizz, mas manter as ondas. Neste grau a ondulação é moderada. O mais forte transforma o cabelo ondulado em cabelos lisos. Muitas pessoas optam pelo nível médio ao invés da fórmula de tratamento liso completo. Procedimento do tratamento com queratina: 1) O cabelo é lavado cuidadosamente com um bom xampu 2) A fórmula é cuidadosamente aplicada sobre

using hair straighteners 5) Hair is kept dry and straight—without the use of clips, ribbons or ponytails—for 48 hours

Steps 1 to 4 can last up to 3 hours, depending on the length of the hair. It is essential to let the keratin do its work over the following 48 hours. In addition to not washing the hair, it is critical that it remains as straight as possible over this time: it should not even be tucked behind the ears as even this can disrupt the process. The end result is perfectly straight, sleek hair, which normally last between 3 – 5 months. Note, you need to pay attention to the level of formaldehyde used: if the product contains more than 0.1% formaldehyde, the manufacturer is obliged to specify so on the label. We recommend that you always seek the services of a qualified professional, as opposed to trying it at home!

o cabelo, do couro cabeludo para as pontas 3) Seca-se o cabelo 4) O tratamento de queratina se sela ao seu cabelo com uma prancha 5) Manter o cabelo seco e reto, sem clips, fitas ou rabos de cavalo por 48 horas

As etapas de 1 a 4 duram cerca de 2 a 3 horas, dependendo do comprimento do cabelo. É fundamental deixar a queratina agir por 48 horas. Além de não lavar os cabelos, é muito importante mantê-los em linha reta o máximo possível, nem mesmo atrás das orelhas, porque podem ficar marcados e curvos. O resultado final é o cabelo super liso e que dura normalmente de 3 a 5 meses. No entanto, é preciso ter cuidado e ficar atenta ao nível de formol, se tiver mais de 0,1% de formaldeído o fabricante precisa especificar no rótulo. Por isso o melhor é procurar um bom profissional e não tentar fazer isso em casa!


By • Por BBMag

J

His books have been translated into 49 different languages in 80 countries, making him one of the most translated and read Brazilian authors, second only to Paulo Coelho. Among his works are several national and international bestsellers, including Capitães da Areia,

J

orge Amado (1912-2001) foi um dos mais famosos e influentes escritores brasileiros. Sua carreira, iniciada já aos 14 anos de idade com um grupo de amigos conhecido como “Academia dos Rebeldes”, compreende 49 livros de vários temas, dos quais muitos foram adaptados para a televisão, teatro, cinema e até mesmo escolas de samba. Seus livros foram traduzidos para 49 idiomas diferentes em 80 países, fazendo com que ele seja também um dos mais traduzidos e vendidos autores brasileiros, perdendo apenas para Paulo Coelho. Dentre suas obras constam

Dona Flor e seus Dois Maridos, Gabriela, Cravo e Canela and Tieta do Agreste. Tieta do Agreste, a novel that marked the beginning of a new phase for the author, one less geared towards social issues and more focused on people, tells the story of a woman returning to her home city for the first time in 25 years since being banished from the family home by her father.

is a modern-day interpretation of the acclaimed book and will play as part of the Isle of Wight Pride Festival, an event designed to celebrate LGBTQ culture and raise awareness of relevant societal issues relating to equality, justice, poverty and social exclusion.

Tieta do Agreste has been adapted for London audiences by the StoneCrabs Theatre Company, headed up by director Franko Figueiredo. The StoneCrabs production, “Tieta, The Trial”,

StoneCrabs will perform in London from 26 June to 1 August, including a special performance for the press, and then on 13, 28 and 31 July and 1 August at four different theatres. You can find out more information on the StoneCrabs’ official website, on Facebook @StoneCrabsTheatre or Twitter @StoneCrabsTC.

sucessos nacionais e internacionais, como Capitães da Areia, Dona Flor e seus Dois Maridos, Gabriela, Cravo e Canela, e Tieta do Agreste. Tieta do Agreste, um romance que marca o início de uma fase do autor menos focada em temas sociais e mais centrada em crônicas populares, conta a história de uma moça que, depois de ser expulsa de casa pelo pai, retorna para a cidade após 25 anos. É justamente Tieta do Agreste que será adaptado, em Londres, pela companhia de teatro StoneCrabs, encabeçada pelo diretor Franko Figueiredo, responsável também pela adaptação do livro aos palcos. A StoneCrabs representará a obra cujo

nome teatral será “Tieta, The Trial”, uma versão moderna do aclamado livro, com temas importantíssimos, como parte do Isle of Wight Pride Festival, para celebrar a cultura LGBTQ e levantar questões relevantes à sociedade acerca de igualdade, justiça, pobreza e exclusão social. A StoneCrabs percorre Londres do dia 26 de junho ao dia 1 de agosto, realizando uma noite de conferência para a imprensa e, depois, se apresentando nos dias 13, 28 e 31 de julho e no dia 1 de agosto, em quatro teatros diferentes. Você pode checar mais informações pelo site oficial do grupo StoneCrabs, no Facebook @StoneCrabsTheatre ou pelo Twitter @StoneCrabsTC.

CU L T U R A // www.bbmag.co.uk //

“Tieta do Agreste”, livro de Jorge Amado, é adaptado para o teatro pela companhia StoneCrabs e exibido em Londres

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

Adaptação teatral de “Tieta do Agreste” é exibida em Londres

orge Amado (1912-2001) was one of Brazil’s most famous and influential authors. He started out as a writer when he was just 14, with a collective of friends that called themselves the “Rebel Academy”, and he went on to pen 49 books, many of which have been adapted for television, theatre, cinema and even samba.

/ JUN•OUT 2018

“Tieta do Agreste”, a book written by Jorge Amado, has been adapted for stage by StoneCrabs Theatre Company and is set to dazzle audiences in London.

/ / CU L T U R E

Fonte: https://www.facebook.com/StoneCrabsTheatre

Theatrical adaptation of “Tieta do Agreste” takes to the stage in London

51


M U S IC / / M Ú S IC A

N

orth Brazil is a cultural treasure chest. One of the enriching aspects is the presence of genuine natives: indigenous peoples. Their tribal culture is remarkably ritualistic, and pays particular homage to both the mystic and the divine. Their lives are often governed by the elements, and other sanctities of nature. Besides the natives, people of African decent also have a strong influence in the region. Their dances, propelled by the sturdy beat of their drums, quickly annul any fears of endangered heritage or tradition in Brazil, but rather evoke a new energy and verve to African tribal dances. It is from this fusion of two distinctly different peoples that several unique dances have been created. Here are a few of the more notable ones:

// www.bbmag.co.uk //

Boi-Bumbá is one of the oldest forms of popular cultural celebration. It was introduced by early European settlers, and is arguably the earliest expression of Brazilian theatre. The Festival of Parintins is perhaps the principal vehicle for promoting the cultural curiosity that is the Boi-Bumbá, since 1913. It is ultimately a theatrical performance, played out by two teams, based on a story about a mythical Boi. They are three nights of presentation

in the Bumbódromo led by a master of ceremonies, a bellowing voice that is charged with describing the action and inviting spectators to join in. The audience is split in half, with backers of the different teams relegated to opposing sides of the stadium. “Boi Garantido” fans wear red, “Caprichoso” fans blue. The teams are judged across a range of criteria, including rhythm, dramatisation, choreography, dancing and artistic performance, and also the support of the crowd. The whole event celebrates regional legends, indigenous rituals and customs. Every year, approximately 35,000 congregate to celebrate this cultural event in Parintins. Batuque It originates from Candomblé, an African religion, and was introduced to Amazonia during colonial times. Batuque was the name the Portuguese gave to any African or drum-led dance, irrespective of religious connotation. In Pará, Amapá and Amazonas, it also refers to certain Afro-Brazilian cults. In Amapá, the batuque assumes mixed rituals, practiced in the community of Curiaú and others similar settlements. Bangüê or Dança dos Engenhos Created by the African slaves that inhabited the Island of Marajó and the city of Cametá, this folkloric dance first appeared in the

sugar mills, known as banguê in African dialect. The exaggerated movements of the dance are supposed to represent the ripples that appear on the foamy surface of the sugar cane mixture during the distillation process. Camaleão (Chameleon) A dance consisting of distinct steps, called journeys, which are performed in couples. There are two rows of men and women that perform a sequence of several steps in unison. Clothes are also important; the men wear a waistcoat, long stockings, a tie and black shoes. For women, the dress code includes long skirts, white socks, shoes and loose sweaters. A guitar, a cavaquinho and a fiddle play the music. Carimbó The name is of indigenous origin: “Curi” means hollow stick and “M’bó” means pierced. Men should wear fisherman-style short pants and a printed shirt. The women wear a circular skirt with prints, a blouse, necklaces and flowers in their hair. The men clap their hands and this serves as a sign to the women that they’re being summoned to join in. In the circular motion, the women hoist their skirts into the air in an attempt to hit their partner on the head with it. This act is designed to humiliate the man, so that he leaves the dance.


Danças e ritmos do Norte By • Por BBMag

Além dos indígenas e africanos, houve a mistura com tradições dos próprios europeus, religiosas ou não religiosas. Da fusão ou coexistência de traços desses povos nasceram diversas danças. Nós escolhemos alguns dos mais interessantes exemplos para apresentar a vocês, nossos leitores, como essa expressão do corpo foi e é muito importante para a cultura brasileira. Boi-Bumbá É uma vertente do Bumba Meu Boi, muito praticado no Brasil, uma das mais antigas formas de distração popular. Foi introduzido pelos colonizadores europeus, correspondendo à primeira expressão de teatro popular brasileiro.

O Festival de Parintins é um dos maiores responsáveis pela divulgação cultural do Boi-Bumbá, realizado desde 1913. No Bumbódromo apresentam-se as agremiações Boi Garantido (vermelho) e o Boi Caprichoso (azul), sendo destinadas a elas três horas para cada apresentação. São três noites de apresentação, nas quais são abordados, através das alegorias e encenações, aspectos regionais, como lendas, rituais indígenas e costumes dos ribeirinhos. Todos os anos, aproximadamente 35 mil pessoas prestigiam essa manifestação cultural. Batuque Tem origem no candomblé e foi implantado na Amazônia na era Colonial, da mesma forma como nas demais províncias e regiões brasileiras. O batuque é a denominação genérica dada pelos portugueses para toda e qualquer dança de negros ou qualquer dança de tambor de caráter religioso ou não. No Pará, Amapá e Amazonas, é a denominação comum para os cultos afro-brasileiros. No Amapá, o batuque assume rituais miscigenados, praticados na comunidade do Curiaú e em outras de origem negra. Bangüê ou Dança dos Engenhos Criada pelos escravos africanos que habitavam a Ilha de Marajó e o município de Cametá, a dança folclórica surgiu nos

engenhos chamados banguê (engenho de açúcar, em dialeto africano). Os movimentos exagerados da dança se devem à imitação das ondulações feitas pela espuma do tacho, onde se preparava o mel de cana.

JUN•OUT 2018 //

Camaleão Pares separados fazem uma coreografia com passos distintos, chamados de jornadas. São duas fileiras de mulheres e homens, realizando diversos passos, os quais terminam no passo inicial. As roupas também são importantes; os homens usam fraque de abas, colete, meias longas, gravata e sapato preto. Já para as mulheres, a vestimenta é composta por saias longas, meias brancas, sapatos e blusas folgadas. A música que embala os dançarinos vem do violão, cavaquinho e rabeca. Carimbó O nome da dança é de origem indígena, com os nomes Curi, que significa pau oco, e M’bó, que significa furado. Os homens devem trajar uma calça curta no estilo pescador e uma camisa que contenha estampas. As mulheres utilizam uma saia rodada e com estampas, uma blusa, colares e flores presas aos cabelos. Os dançarinos a executam com os pés no chão.

// www.bbmag.co.uk //

A

região Norte do Brasil, muito rica culturalmente, tem como importante característica a presença dos povos indígenas nativos. Sua cultura tribal é muito ritualística, voltada para o místico e o divino, para o culto aos elementos e às divindades da natureza. Além dos indígenas, os negros descendentes dos africanos também têm forte influência na região. Suas danças ritmadas pelo som dos tambores e a grande preocupação em dar continuidade e importância da família negra, trazem a marca das danças tribais africanas.

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

Dances and Rhythms of the Northeast

/ / CU L T U R E

/

CU L T U R A

52 53


M U S IC / / M Ú S IC A

// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / CU L T U R E

/

CU L T U R A

54

One of the most significant moments occurs when each couple goes to the centre of the dance and the man is charged with picking up a handkerchief, which was thrown to the ground by his partner, using only his mouth. If he is successful he is applauded, but if he fails then the woman thrusts her skirt in his face, which denotes that he should leave the dance. Lundu Marajoara Another dance of African ancestry, but one of a particularly sensual nature. The dance is intended to be a precursor to sexual congress between a man and a woman. First, there

Os homens batem palmas para as dançarinas e isso é o indício de que elas estão sendo chamadas para dançar também. Em forma de roda, as mulheres balançam a saia para que ela atinja a cabeça de seu parceiro. O ato é realizado no intuito de humilhar o homem para que ele saia da dança. Um dos momentos mais importantes ocorre quando cada casal vai para o centro da roda e o homem deve apanhar um lenço com a boca, que foi jogado no chão pelo seu par. Se o feito for satisfatório, ele recebe aplausos. Caso ele não consiga, a mulher joga a saia em seu rosto e ele deve sair da dança. Lundu Marajoara Tem origem africana e é muito sensual, pois a intenção

is a show of denial, but eventually she accepts his advances. Lundu Marajoara portrays the carnal act with the umbigada step, when the most sensual moves of the dance take place. Women wear coloured skirts and lacy sweaters. Men wear trousers, preferably white. This dance is carried by the sound of a banjo, a cavaquinho and a clarinet. Marujada The dance is a tribute to Saint Benedict and only takes place on three notable occasions: Christmas, Saint Benedict’s day and 1 January. Dancers, of both sexes, are known as sailors. They dance around the

dela é mostrar o convite do homem para ter um encontro sexual com a mulher. Primeiro, há uma recusa; porém, ele insiste e ela aceita. A Lundu Marajoara mostra o ato com o passo da umbigada, quando acontecem movimentos de dança mais sensuais. As mulheres utilizam saias coloridas e blusas rendadas. Já os homens vestem calças de preferência na cor branca. Essa dança também recebe a ajuda de instrumentos como o banjo, cavaquinho e clarinete. Marujada A dança é uma homenagem a São Benedito e acontece em três ocasiões: Natal, dia de São Benedito e no dia 1º de janeiro. Os homens e mulheres que participam recebem o nome de marujos e marujas. Eles bailam pela

city, gesturing as if they were boats on the open water. The women lead the dance, whilst the men play accompanying musical instruments, such as a drum or violin. Pretinha d’Angola Slaves that settled along the Tapajós River, and in Santarém brought the dance to Brazil from Angola. African slaves practiced this dance when they and their descendants gathered in the town’s main square, in front of the church. In general, the formation of the dance is circular and is performed exclusively by women.

cidade, reproduzindo o gesto de um barco na água. As mulheres ordenam a dança e os homens participam com os instrumentos musicais, como tambores e violinos. Pretinha d’Angola A dança das pretinhas de Angola foi trazida por escravos de Angola que se estabeleceram nas proximidades do Rio Tapajós, mais precisamente no município de Santarém. Essa dança foi muito cultivada quando as escravas africanas e suas descendentes reuniam-se na praça matriz, em frente à igreja, para a interpretação dessa belíssima manifestação coreográfica. De um modo geral, a formação para a dança é de círculo. É exclusivamente dançada por mulheres.


10 excellent reasons to study in the UK

Want to study abroad, but not sure where? Here we list 10 excellent reasons to consider the UK

10 motivos para escolher o Reino Unido para estudar Quer estudar fora e não sabe onde? Listamos 10 razões para considerar o UK By • Por BBMag

Home to some of the best universities in the world and a truly multicultural society, this list will show you that there’s more to British life than rainy days and “fish and chips”. 1. The best universities in the world Each year, the UK’s universities rank highly on the list of the world’s best universities. In 2015, three placed in the top seven: Cambridge University, University of Oxford and University College London.

Saiba que a vida britânica oferece mais do que dias chuvosos e Fish & Chips! 1. As melhores universidades do mundo As universidades do Reino Unido estão entre as melhores universidades do mundo. Em 2015 três delas estiveram entre os sete primeiros lugares: Cambridge University, University of Oxford e University College London.

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / E D UC A T I O N

/

E D UC A Ç Ã O

56

2. Institutions and students that changed history Isaac Newton received his degree in physics from Cambridge University, as did the father of evolutionary theory, Charles Darwin, as did economist John Maynard Keynes. Famed writers J. R. R. Tolkien and Oscar Wilde are two significant members of Oxford University’s alumni. 3. Recognised excellence With 85 Nobel Prizes in Science and Technology under its belt, the UK is the second most decorated nation in the world. King’s College, for example, educated 12 winners of the coveted award. 4. Striking architecture You’ll find ancient castles, fairy tale palaces, medieval towns, classical buildings, Gothic churches, and modern building everywhere you look. 5. The cradle of football That’s right, the number one passion amongst Brazilians was created in the UK. Games similar to what we now call football were commonplace throughout the Middle Ages in the British Isles. 6. ... and other great sports A true love of sport unites the British people. Besides Football, several other sports were invented by the Brits, including tennis, golf, and rugby. Playing sports for universities and schools is part of British tradition. 7. In addition to studying, you’ll hear some very good music The Beatles, The Rolling Stones, Queen, The Who, Coldplay, Elton John, Led Zeppelin, Pink Floyd, Amy Winehouse... Need any more? Music is so integral to British culture that it’s almost impossible to avoid going to shows, outdoor concerts, local gigs (pub performances, mostly free).

// www.bbmag.co.uk //

8. More besides fish and chips Don’t be fooled into thinking that British cuisine is limited. As well as fish and chips, slow-cooked meats (beef, lamb, chicken or port), known affectionately as “roasts”, are popular. And the UK is so multicultural that you can find food from all over the world.

2. Instituições e alunos que mudam a história Isaac Newton obteve seu diploma em Física na Universidade de Cambridge, assim como o pai da teoria da evolução Charles Darwin e o economista John Maynard Keynes. Por Oxford passaram os escritores J. R. R. Tolkien e Oscar Wilde. 3. Excelência reconhecida O Reino Unido é o segundo país com maior número de ganhadores do Nobel em Ciência e Tecnologia. Ao todo são 85 prêmios. O King’s College teve 12 de seus laureados vencedores do cobiçado prêmio. 4. Arquitetura impactante Você encontra castelos antigos, palácios que parecem ter saído de contos de fada, cidades medievais, prédios clássicos, igrejas góticas e construções modernas por onde quer que olhe. 5. Berço do futebol... A paixão dos brasileiros foi criada no Reino Unido. Jogos parecidos com o que hoje chamamos de futebol eram muito comuns na Idade Média nas ilhas britânicas. 6. ...e também de outros grandes esportes No Reino Unido o amor pelo esporte é regra. Além do futebol, também foram inventados pelos britânicos o tênis, o golfe e o rúgbi. A prática desportiva nas universidades é tradicional. 7. Além de estudar, você vai ouvir muita música boa Beatles, Rolling Stones, Queen, The Who, Coldplay, Elton John, Led Zeppelin, Pink Floyd, Amy Winehouse… Precisa falar mais? A música está tão conectada à história do Reino Unido que é quase impossível não presenciar shows, concertos ao ar livre pequenas apresentações em pubs – normalmente gratuitas. 8. Muito além do Fish & Chips Engana-se quem acha que o Reino Unido é limitado quando o assunto é gastronomia. Além do tradicional Fish & Chips, os assados de carneiro, porco, frango e vaca, conhecidos como roast, são muito apreciados. Por ser multicultural, proporciona encontra-se iguarias do mundo todo.

9. People really are fun British humour deserves attention. A dry wit tempered with insightful sarcasm: it is something quite unique. The secret? The British like to laugh at themselves. Fans of Monty Python know exactly what we’re talking about.

9. As pessoas são realmente divertidas O humor britânico merece destaque. Permeado por um leve sarcasmo e por muita inteligência, é considerado único no mundo. O segredo? Os britânicos riem de si mesmos e conseguem diluir tensões fazendo graça. Quem assistiu ao grupo de comédia Monte Python sabe bem do que estamos falando.

10. Summer is bliss! OK, winter can be brutal: cold and grey. But as temperatures rise and the sun breaks through the clouds, the British flock to their parks, squares and gardens in an act of climatic celebration. The summer is awash with outdoor sports, picnics, open-air concerts, and BBQs.

10. O verão é maravilhoso! Sim há o inverno rigoroso, a névoa e as cores cinzentas. Mas quando as temperaturas sobem e o sol aparece, parques, praças e jardins ficam cheios. Esportes, piqueniques, shows a céu aberto e vale até levar a churrasqueira portátil para curtir com os amigos.


Gay parades around the world, demonstrating gay pride! Paradas gays no mundo, demonstrando o orgulho gay! By • Por Ciro de Lima

F

ounded by the Gay Liberation Front to celebrate the third anniversary of the “Stonewall” demonstration, the first Gay Parade took place in England on 1 July, in 1972, as a form of protest against LGBT oppression.

// www.bbmag.co.uk //

It all began in the United States in 1969 at the famed “Stonewall Inn” bar in New York’s Greenwich Village, which still exists today and is a popular gay and lesbian hangout amongst locals. In June 1969, police officers entered the premises and began assaulting everyone. The beatings and arrests that day caused widespread outrage, and led a gathering of about 2,000 LGBT protesters to the streets just a few weeks later (28 June) to vehemently protest against discrimination. Stonewall reverberated in many countries around the world and the Gay Parade today is not only a political event, but also one that celebrates the importance of gay pride. Each June, thousands of LGBT people and supporters come together, usually in major city centres, and march through the main streets. The march usually ends in a large public space where a party follows, with food stalls, drinks, musical shows and the participation of many famous faces in support of the cause. It is a well-orchestrated and cultured celebration, and the fun usually carries on through to the evening.

São Paulo: 3 June Although the first march was only in 1997, today it is already one of the largest in the world. Each year promises even more participants than the previous year. San Francisco: 23 – 24 June The “gayest city on the planet” promises to attract record crowds to celebrate its 40th edition this year. Toronto: 24 June Set to celebrate its 38th year with collective LGBT wedding celebrations. Rio de Janeiro: 24 June The demonstration ends at the Praia da Bolsa, in front of the Copacabana Palace hotel. Copacabana beach has been popular with the LGBT community since the 1950s. Paris: 30 June This year’s celebration will take place in the Marais district, where there is a high concentration of LGBT bars. Madrid: 7 July The LGBT community was not officially recognised until 1975, but today many rights are already legally established, such as same-sex marriage. London: 7 July One of the most revered for its tolerance, respect, inclusion and acceptance of minorities, the parade takes place along

many of the city’s main thoroughfares and the party continues throughout the Soho neighbourhood. Berlin: 28 July A city that has celebrated equal LGBT rights and the pride of gay culture since 1979. Amsterdam: 4 August The first edition took place in 1996, unusually in the name of freedom and diversity (most marches are in demand of equal rights). Buenos Aires: 10 November The first parade was in 1992. Same-sex civil union is currently recognised, but Congress is also discussing the legality of gay marriage in the country. LGBT matters have always been controversial, for some. But after much struggle, perseverance and emotional intelligence, more and more people are demanding that radical standpoints be reconsidered, and that a more tolerant and understanding stance on human sexuality be universally adopted by modern society. As Oscar Wilde once wrote: “I suppose society is wonderfully delightful. To be in it is merely a bore. But to be out of it is simply a tragedy.” Happy Gay Pride 2018!


Os espancamentos e prisões daquele dia fizeram com que cerca de 2.000 manifestantes LGBT fossem às ruas da cidade no dia 28 de junho daquele mesmo ano, para protestar contra a discriminação. Stonewall repercutiu em muitos países do mundo e a Parada Gay hoje não é somente um acontecimento político, mas também, celebra a importância do orgulho gay! Neste dia, milhares de LGBT e simpatizantes se reúnem, geralmente no centro de grandes cidades, e realizam uma passeata pelas ruas principais, finalizando-as em um espaço aberto, onde acontece uma grande festa, com barracas de comidas, bebidas, shows musicais e muita gente famosa dando apoio à causa. Tudo acontece com muita sofisticação, estilo, alegria e juntos todos se divertem até ao anoitecer.

São Paulo – 03 de junho É uma das maiores do mundo, teve seu início em 1997. Promete um número ainda maior de participantes do que no ano passado. São Francisco – 23 e 24 de junho A cidade mais gay do planeta atrai um número enorme de turistas para comemorar seus 40 anos. Toronto – 24 de junho Comemoração do 38º aniversário da Parada Gay, com celebrações de casamentos coletivos LGBT. Rio de Janeiro – 24 de junho A manifestação termina na Praia da Bolsa, em frente ao tradicional hotel Copacabana Palace. Esta praia é conhecida por ser frequentada por muitos LGBT desde os anos 50. Paris – 30 de junho A comemoração será no bairro de Marais, onde há um número muito grande de bares LGBT. Madri – 07 de julho A comunidade LGBT não era reconhecida até 1975, mas hoje muitos direitos já são legalmente estabelecidos, como o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Londres – 07 de Julho Uma das mais famosas pela tolerância,

respeito, inclusão e aceitação das minorias, percorre as ruas principais e a festa continua por todo o bairro do Soho. Berlin – 28 de julho Desde 1979 celebra direitos iguais LGBT e o orgulho da cultura homossexual. Amsterdã – 04 de agosto Aconteceu pela primeira vez em 1996 para celebrar a liberdade e a diversidade, não como na maioria de outros países, onde é uma manifestação pelos direitos iguais. Buenos Aires – 10 de novembro Primeira parada em 1992. Atualmente existe a união civil entre pessoas do mesmo sexo, mas o Congresso está discutindo a legalidade do casamento gay em todo o país. LGBT, um tema constantemente controverso, que após muita luta, perseverança e o conhecimento intelectual de muitos, está fazendo com que o radicalismo da sociedade apresente sinal de metamorfose, com tolerância e entendimento da sexualidade humana. Como escreveu Oscar Wilde: “Fazer parte da sociedade é uma amolação, mas estar excluído dela é uma tragédia”. Feliz Orgulho Gay 2018!

// www.bbmag.co.uk //

F

undada pela Frente de Liberação Gay para comemorar a data do terceiro ano da manifestação de “Stonewall”, a primeira Parada Gay aconteceu na Inglaterra dia 1º de julho de 1972, como forma de protesto contra a opressão LGBT. Tudo começou nos Estados Unidos em 1969 no bar “The Stonewall Inn”, frequentado por gays e lésbicas, no bairro de Greenwich Village em Nova Iorque, que existe até hoje. Em junho de 1969 policiais entraram no local agredindo a todos por discriminação.

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / L GB T

/

L GB T

58 59


Everything you need to know to get your UK student visa

60

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / L e g al Matters

/ A ss u ntos L e g ais

If you are thinking about studying in the UK, here are some pointers to help you get your visa sorted

Saiba o que é preciso fazer para ter o visto de estudante no Reino Unido

Se está pensando em estudar no Reino Unido, veja algumas dicas que poderão ajudar a conseguir seu visto By • Por BBMag

To apply for a Tier 4 - General (Level 4 - General) student visa you will need to: • be enrolled in any course • know how to understand, speak, read and write English • have enough money to support yourself and pay for your course (the amount will vary depending on the circumstances) • be from a country which is not part of the European Community or Switzerland • meet other eligibility requirements

When to apply The earliest you can apply for a visa is 3 months before your course starts. Normally applicants receive notice about their visa within three weeks, but it is best to check the visa processing time for your country. Fees The fee for application from outside the UK is £348. This fee is applicable to each person applying, and also any dependents. You will also have to pay the health care surcharge as part of your application. Check how much you’ll have to pay before you apply.

• estar matriculado em algum curso • saber falar, ler, escrever e entender inglês • ter dinheiro suficiente para se sustentar e pagar pelo seu curso o valor irá variar dependendo das circunstâncias • ser de um país que não faz parte da Comunidade Europeia ou da Suíça • cumprir os outros requisitos de elegibilidade

Quando fazer o pedido O mais cedo que você pode solicitar um visto é 03 meses antes de iniciar seu curso. Normalmente, você receberá um parecer sobre seu visto em até três semanas. Melhor verificar o tempo de processamento do visto para o seu país. Honorários Custam £ 348 para solicitar este visto fora do Reino Unido. Você deve pagar £ 348 por pessoa, por qualquer dependente. Você também terá que pagar a sobretaxa de assistência médica como parte de sua inscrição. Verifique quanto você terá que pagar antes de se inscrever. Quanto tempo você pode ficar

How long can you stay?

Você pode chegar ao Reino Unido antes do início do seu curso:

You are eligible to arrive in the UK before your course starts:

• até 1 semana antes, se o curso durar 6 meses ou menos

• up to 1 week before, if the course lasts 6 months or less

• até 1 mês antes, se o curso durar mais de 6 meses

• up to 1 month before, if the course lasts more than 6 months

The time you can spend in the UK legally will depend on the type of course you are taking and your completed level of education. What you can and cannot do during the validity of your visa: You can: • study • apply from within or outside the UK • apply to extend your stay • work most jobs - depending on the educational level of your course and the type of sponsor you have • bring family (dependents)

You cannot: • obtain public funds • perform certain work, for example, that of a professional athlete or sports coach • study at an academy or school funded by any local authority

Eligibility | You must have: // www.bbmag.co.uk //

Para solicitar o visto de estudante Tier 4 General (Nível 4 -Geral), precisará:

• an unconditional place offer on a course with a licensed Tier 4 sponsor • enough money to support yourself and pay for your course

Knowledge of English You must prove your knowledge of the English language when applying.

To find out more and download the appropriate forms visit: www.gov.uk/tier-4-general-visa

O tempo que você poderá ficar vai depender do tipo de curso que você está fazendo e de qual estudo concluiu. O que você pode e não pode fazer durante o período de validade do seu visto: Você pode: • estudar • fazer o pedido estando dentro ou fora do Reino Unido • aplicar para prolongar a sua estadia • trabalhar na maioria dos empregos - dependendo do nível de seu curso e do tipo de sponsor que você tem • você pode trazer familiares (dependentes)

Você não pode: • obter fundos públicos • exercer alguns trabalhos, por exemplo, atleta profissional ou treinador esportivo • estudar em uma academia ou em uma escola financiada por autoridade local (também conhecida como escola mantida)

Elegibilidade | Você deve ter: • uma oferta incondicional de um lugar em um curso com um patrocinador Tier 4 licenciado • dinheiro suficiente para se sustentar e pagar pelo seu curso o valor irá variar dependendo das circunstâncias

Conhecimento de Inglês Você deve provar seu conhecimento do idioma quando se inscrever.

Para saber todas as informações e ter os formulários, visite o site: www.gov.uk/tier-4-general-visa


Please do not forget to mention bossa brazil magazine when contacting an advertiser. Por favor, não esqueça de mencionar a bossa brazil magazine quando contatar um anunciante.

BBMag, its editors, contributors and representatives are in no way responsible for any complaints relating to the magazine’s advertisers, and are not liable for any errors in printed advertisements, be it resulting from the provision of inferior quality or low digital resolution, or resulting from inadequate instructions and/or texts and layouts. We also do not accept any responsibility for any losses or damages caused by errors, inaccuracies or non-publication of any advertising, although all are checked before insertion. In addition we will not be held responsible for more than one incorrect insertion and the magazine cannot be reproduced to accommodate for minor alterations that do not affect the content of the advertisement. No part or parts of this magazine may be reproduced without written permission of the editors.


Please do not forget to mention bossa brazil magazine when contacting an advertiser. Por favor, não esqueça de mencionar a bossa brazil magazine quando contatar um anunciante.

A BBMag, seus editores, colaboradores e representantes não se responsabilizam por reclamações sobre os anunciantes da revista, nem se responsabilizam por eventuais erros em anúncios publicados, quer sejam fornecidos com qualidade inferior, baixa resolução digital ou ainda por instruções e/ou textos e layouts inadequados. Também não aceitamos qualquer responsabilidade por quaisquer perdas, danos ou prejuízos causados por erros, imprecisão ou pela não publicação de quaisquer anúncios, apesar de todos serem verificados antes da inserção. Além disso, também não podemos nos responsabilizar por mais de uma inserção incorreta e nenhuma republicação será concedida em função de pequenas alterações que não afetem o teor do anúncio. Nenhum trecho ou parte desta revista pode ser reproduzido sem autorização por escrito dos editores.

// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / BBMa g C L A S S I F I E D

/

Classi f i c ados BBMa g

62 63


Please do not forget to mention bossa brazil magazine when contacting an advertiser. Por favor, não esqueça de mencionar a bossa brazil magazine quando contatar um anunciante.

BBMag, its editors, contributors and representatives are in no way responsible for any complaints relating to the magazine’s advertisers, and are not liable for any errors in printed advertisements, be it resulting from the provision of inferior quality or low digital resolution, or resulting from inadequate instructions and/or texts and layouts. We also do not accept any responsibility for any losses or damages caused by errors, inaccuracies or non-publication of any advertising, although all are checked before insertion. In addition we will not be held responsible for more than one incorrect insertion and the magazine cannot be reproduced to accommodate for minor alterations that do not affect the content of the advertisement. No part or parts of this magazine may be reproduced without written permission of the editors.


Please do not forget to mention bossa brazil magazine when contacting an advertiser. Por favor, não esqueça de mencionar a bossa brazil magazine quando contatar um anunciante.

A BBMag, seus editores, colaboradores e representantes não se responsabilizam por reclamações sobre os anunciantes da revista, nem se responsabilizam por eventuais erros em anúncios publicados, quer sejam fornecidos com qualidade inferior, baixa resolução digital ou ainda por instruções e/ou textos e layouts inadequados. Também não aceitamos qualquer responsabilidade por quaisquer perdas, danos ou prejuízos causados por erros, imprecisão ou pela não publicação de quaisquer anúncios, apesar de todos serem verificados antes da inserção. Além disso, também não podemos nos responsabilizar por mais de uma inserção incorreta e nenhuma republicação será concedida em função de pequenas alterações que não afetem o teor do anúncio. Nenhum trecho ou parte desta revista pode ser reproduzido sem autorização por escrito dos editores.

// www.bbmag.co.uk //

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

/ / BBMa g C L A S S I F I E D

/

Classi f i c ados BBMa g

64 65


// PETS

/

PETS

66

PUBLISHER & MANAGING EDITOR Glauco Chris Fuzinatto/glauco@bbmag.co.uk

Guide Dogs Cães-Guia

b o s s a b r a z i l ma g a z i n e / J U N • O C T 2 0 1 8

//

JUN•OUT 2018

EDITOR

Dogs with the mission to help and facilitate the lives of people with special needs Os cães que têm a missão de ajudar e facilitar a vida de quem tem

necessidades especiais By • Por BBMag

These four-legged angels play a fundamental role in the lives of the less able bodied, helping to make their daily mobility that much easier. But training a guide dog is no easy task and requires the work of experts who teach them how to avoid obstacles, keep calm in crowded places, and obey commands— such as, sit, lie, stay, and no—without hesitation. They also need to learn how to wait for pedestrian signals to turn green and how to identify certain dangers that their owners may be incapable of perceiving, forcing their canine companions to make live-saving decisions. Another important factor that is taken into consideration before training them is the personality of the dog: it cannot be frantic, fearful or without initiative. There are certain breeds that are best suited to the training, such as German Shepherd, Labrador and Golden Retriever, but even a friendly mongrel can be moulded to meet the specific needs of its owner. Dogs can also be trained to work with the police and rescue services (sniffer dogs), the military, deaf people, or even work as therapists. One last thought: if you encounter one of these angels, be careful not to distract them... don’t forget, after all, that they are working!

Liane Galina/liane@bbmag.co.uk

SALES & COMMERCIAL commercial@bbmag.co.uk

BRANDS, MUSIC AND PARTNERSHIP MANAGER Archie Carmichael/archie@bbmag.co.uk

DESIGNER Luciana D’Elboux/luciana@bbmag.co.uk

TRANSLATOR Edwin Freeman/edwin@bbmag.co.uk

CONTRIBUTORS TO THIS EDITION COLABORARAM NESTA EDIÇÃO Pedro Domingos Bomfim, Cristiane Thurm, Luciana Berry, Ciro de Lima

THANKS TO AGRADECIMENTOS VBRATA EUROPE, Embassy of Brazil in London

CREDITS CRÉDITOS VisitBritain.com; VisitLondon.com; BritishCouncil.org.br; Shutterstock.com

TO ADVERTISE Get in touch with our Commercial Department commercial@bbmag.co.uk

PARA ANUNCIAR Entre em contato com nosso Departamento Comercial comercial@bbmag.co.uk

PRESS RELEASES press@bbmag.co.uk/pautas@bbmag.co.uk 020 7617 7284 BOSSA BRAZIL MAGAZINE BBMAG

// www.bbmag.co.uk //

UNITED KINGDOM

Para quem tem limitações físicas, esses “anjos de quatro patas” têm um papel fundamental, ajudando a tornar a mobilidade do dia a dia mais fácil. Mas o trabalho de adestramento de um cão-guia não é tão simples e requer especialistas que ensinem a desviar de obstáculos, manter a tranquilidade em lugares com muita gente ou com muito barulho, obedecer a qualquer comando – como “senta”, “deita”, “fica”, “não” – de forma imediata, esperar que o sinal de pedestres esteja em verde e até mesmo entender as situações de perigo as quais o seu dono possa estar exposto e não possa perceber, tomando decisões rápidas que podem salvar-lhe a vida. Outro ponto importante a ser observado antes de começar qualquer treinamento, é a personalidade do cão: ele não pode ser agitado, medroso ou sem iniciativa. As raças que melhor se adaptam aos treinamentos especiais são Pastor Alemão, Labrador e Golden Retriever, mas até mesmo um simpático vira-lata pode ser treinado para atender às necessidades específicas do seu dono. Os cães também podem ser treinados para trabalhos como policiais (farejadores), militares, para resgates, guia de deficientes auditivos, ou até como terapeutas. E uma dica muito importante: ao encontrar com um desses “anjos”, não o distraia ou tente brincar com ele. Lembre-se que ele está trabalhando!

St Andrews Chambers, 25 Wells Street London W1T 3PJ/+ 44 (0)20 7617 7284

BRAZIL Rua Campo Alegre, 60 cj. 22/Pinheiros São Paulo 05424 090/+ 55 11 3230 7987 BBMag is published by Bossa Brazil and is distributed free of charge. Articles represent the views and opinions of their authors. It is forbidden to reproduce or part-reproduce the magazine without prior authorization. All rights reserved.

BBMag é uma publicação da Bossa Brazil distribuída gratuitamente. Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores. Fica expressamente proibida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia. Todos os direitos reservados.


Bossa Brazil Magazine (BBMAG) issue 7 June to October 2018  

This edition marks BBMag’s two-year anniversary. This milestone was only made possible thanks to our dedicated readership; so let me start b...

Bossa Brazil Magazine (BBMAG) issue 7 June to October 2018  

This edition marks BBMag’s two-year anniversary. This milestone was only made possible thanks to our dedicated readership; so let me start b...

Advertisement