Page 1

Apresentação O Projeto Freud 150 anos, arte do inconsciente, foi uma proposta da Quark POLI-ÉTICA: Núcleo de Estudos Avançados sobre o Ato do Psicanalista na Cultura da Oficina de Psicanálise Lacaniana para intensificar a circulação de bens culturais construídos com base em pesquisas e estudos desenvolvidos nas mais diferentes áreas da produção cultural sobre o saber fazer com o inconsciente. A abertura desse movimento iniciou-se em 6 de maio de 2005, nas bibliotecas da USP e da PUC-SP, visando intensificar, ao longo dos três anos seguintes, as conquistas legadas para a cultura da inserção do discurso psicanalítico na sociedade. Em setembro de 2006, a convite dos curadores do projeto em Curitiba, realizamos pelo Departamento de Psicologia e Núcleo de Estudos em Desenvolvimento Humano da UFPR o evento Freud 150 Anos, Arte do Inconsciente: contribuições do pensamento de Freud à Arte e à Cultura. As apresentações de nossos convidados nesse evento foram compiladas neste livro como uma forma de comemoração do sesquicentenário aniversário de Freud e uma contribuição à comunidade com textos que falam sobre a importância da psicanálise na cultura em geral e também nas artes, na educação, na clínica, na pesquisa, na compreensão das subjetividades e nos sofrimentos humanos. A importância desta obra está em agregar diferentes focalizações do olhar psicanalítico sobre a cultura colaborando, assim, para que tanto o estudante quanto o pesquisador ou professor de diferentes áreas possam


entrar em contato com o saber sobre o inconsciente, mas, sobretudo, para que tenham a oportunidade de uma leitura que os remeterá a algo próprio de cada um de nós diante do mundo, de nossos sofrimentos, de nossa estranheza. São inúmeras as contribuições da psicanálise para a compreensão do que é humano e de suas produções, tanto artísticas e culturais, e convidamos o leitor para algumas dessas descobertas ao longo dos capítulos que apresentamos a seguir. A Arte como Possibilidade de Inscrição Significante: um ensaio baseado em Vincent van Gogh, de Maria Helena Soares Pedrosa Caldas, desvela como, para Van Gogh, a arte possibilitou a criação de um mundo próprio que expressava, por meio de cores e formas, o impossível de ser dito. Fanatismo, Abandono e Súplica: o desamparo no fim da paixão, de Maria Vitória Mamede Maia, discorre sobre o estar apaixonado e o fim da paixão para a psicanálise, baseando-se no poema Fanatismo de Florbela Espanca, na escultura Abandono de Camille Claudel, nas músicas de Chico Buarque de Holanda e Caetano Veloso e, por fim, nos ditos de Inês Pedrosa. O Analista “Em-Cena”: algumas considerações sobre a clínica a partir de Freud e Winnicott de Nadja Nara Barbosa Pinheiro, propõe uma correlação entre o fazer clínico da psicanálise e o processo criativo presente na arte, utilizando-se das contribuições de Freud e de Winnicott para indicar que na arte criativa da vida assim como na arte criativa da análise, o encontro entre o Eu o Outro se faz fundamental para a constituição e transformação subjetiva. Espere! Espere! – Breves Anotações de uma Correspondência de Edson Luiz André de Sousa que mostra o ato de escrever como produção analítica por intermédio da correspondência de Freud. Entre Acaso e Necessidade: o sujeito da psicanálise, de Elsa Lydia Machado Santos Neves, esboça a questão do determinismo e da liberdade para a psicanálise utilizando-se da análise dos filmes Minority Report, de Steve Spielberg, Menina de Ouro de Clint East Wood e Match Point, de Woody Allen. Psicanálise, Poesia e Educação: a imagem furo e a leitura poética, de Anchyses Jobim Lopes, revela como a imagem poética convoca a leitura com associações conscientes e inconscientes, campo por excelência da psicanálise. O Discurso nas Ciências Humanas: um ensaio sobre a psicanálise e o método autobiográfico na pesquisa em educação, de Luiza Rodrigues de


Oliveira, aborda os vínculos entre a psicanálise e a educação, focalizando a importância do conceito de discurso para a psicanálise na pesquisa em educação. Psicopatologia Fundamental e Psicanálise na UFPR: contribuições para um projeto curricular, de Maria Virgínia Filomena Cremasco, apresenta a inserção da Psicopatologia Fundamental no curriculum do curso de Psicologia ampliando, nos diálogos com a psicanálise, os paradigmas sobre saúde mental e formas específicas de constituição subjetiva O Processo de Kafka: o outro processo pulsional das normas e da moral, de Silvane Maria Marchesini, faz uma análise e a articulação de um texto de Kafka com o processo pulsional de ascensão do sujeito às normas e à moral.

As organizadoras


Contribuições de Freud à Arte e à Cultura  

Este livro comemora o sesquicentenário de Freud reunindo textos que falam sobre a importância da psicanálise na cultura em geral e, também,...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you