Page 1


Editorial

Edição 35 0 da Revista Atenção

L

Avenida Nossa Senhora de Fátima, 19-15. Jardim América, Bauru-SP CEP 17017.337 Telefone: (14) 3223-8560

Fundador Luiz Carlos Cordeiro 1982-2010 Diretor Carlos Eduardo Cordeiro E-mail: ccordeiro@gmail.com Celular: (14) 9765-9210

Diagramação e arte Ana Carolina Milo Britto revistaatencao@gmail.com

Jornalismo Priscila Nóbrega

jornalismoatencao@gmail.com

Executiva de Negócios Maria Teresa Prearo Camara atencaobauru@gmail.com

Impressão Grafilar Circulação Bauru, Jaú, Agudos, Piratininga, Lençóis Paulista, Pederneiras, Botucatu, Duartina, Barra Bonita, Ibitinga e toda região.

4

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

utar para o bem de todos os brasileiros a fim de garantir serviços públicos de qualidade e eximir o governo de políticos corruptos. Essa é a meta das manifestações pacíficas que estão ocorrendo no país nesse momento. Contudo, a Revista Atenção não deixa esse fato histórico passar em branco e traz uma matéria sobre o assunto. Além dos colunistas Nelson Paschoalotto e Zarcillo Barbosa escreverem sobre o mesmo tema, dando suas opiniões sobre essa questão. Entre as quatro entrevistas desse mês, tem o empresário Fábio Carvalho contando a história da loja Casa Carvalho e sua experiência como jovem administrador, o deputado federal Milton Monti descreve sua vida política e seus projetos na Câmara dos Deputados, o prefeito de Barra Bonita Guilherme Belarmino fala sobre a cidade e suas conquistas durante esses anos comandando a cidade e para finalizar esse time de entrevistados, o colunista Zarcillo Barbosa expressa seus sentimentos pelo fundador da Atenção, Luiz Carlos Cordeiro, conta sua história profissional que já ultrapassa 55 anos de labuta. Tem uma matéria sobre a novidade em publicidade, Marketing Pão que chegou para divulgar as mais variadas empresas em saquinho de pão nas padarias da cidade. O presidente do Noroeste conta sobre as dificuldades do clube e solicita subsídio de empresários que queiram ajudar o time. Para as mulheres têm dicas incríveis da dermatologista Daniela Hueb de como manter a pele boa e saudável depois dos 50 anos. Para os trinta noivos do Casamento Comunitário, tem lindas fotos para guardarem de recordação, e também uma matéria relatando um dos dias mais importante da vida deles. Tem também a opinião

dos bauruenses sobre o que eles gostam em Bauru e o que precisa ser melhorado, além da participação do prefeito dando satisfação sobre o que já foi e o que está sendo realizado na cidade. O presidente da Assenag, Afonso Fábio, conta sobre os novos projetos da associação. O Perfil é com o empresário João Cabreira. Tem a matéria com a Baunilha Comunicação e Eventos que chega para atender toda a região. E como todos nós sabemos, trânsito e celular não combinam, e para demonstrar essa repugnância, conversamos com o sargento Francelozo que descreve o perigo e a distração dos motoristas quando utilizam o celular enquanto dirigem. Nas colunas, temos diversos assuntos de interesse dos leitores como alimentos funcionais, mau hálito, educação, economia, peelings para o inverno, arquitetura e design de interiores na Europa, entre outros. Na coluna de moda tem a Carol Calçados mostrando as tendências de sapatos e botas para esse inverno. No Meu Pet, tem três leitoras demonstrando o amor por seus animais de estimação. No Espaço Gourmet tem duas receitas deliciosas para degustar nesse friozinho. Para finalizar este editorial da edição 350, temos os sociais com o Vinicius Fernandes e Vilma Borges que registraram os melhores momentos da noite bauruense e as fotos que nossos leitores mandaram para registrar as ocasiões especiais com familiares e amigos. Desejamos a todos, uma ótima leitura e usufruam com atenção nossas páginas escritas e diagramadas com imenso carinho para vocês. Até julho. Priscila Nóbrega - Jornalista


Sumário

28

32

8

23

ATUALIZAÇÃO

dAnIeL ALOnSO

cIrUrGIA pLÁSTIcA

MArKeTInG

ServIÇOS púbLIcOS de qUALIdAde JÁ! Os jovens resolveram se manifestar contra o governo, que até então, tomava conta do país sem ao menos proporcionar serviços públicos de qualidade aos cidadãos.

reSpIrAÇÃO e pLAneJAMenTO, vITAIS pArA OS neGócIOS Se a empresa quer que seus colaboradores produzam mais, então a resposta é associar aos trabalhadores as condições adequadas à produtividade.

MASTecTOMIA prevenTIvA esses procedimentos preventivos de retirada de mamas e ovários já estão sendo realizados por aqui há um bom tempo. Leia mais na página 28.

pATrOcInAr OU nÃO pATrOcInAr? Acertar na decisão sobre patrocínios é fundamental para as marcas. para isso, é necessário ter diretrizes claras!

6 - Atualização 12 - Entrevista: Milton Monti 14 - Marketing Pão 16 - Entrevista: Guilherme Belarmino 18 - Entrevista: Zarcillo Barbosa 20 - Entrevista: Fábio Carvalho

25

22 - Relacionando Pessoas 24 - Cotidiano 29 - Nelson Gonçalves 33 - Odontologia 37 - Universo Jurídico 38 - Reinaldo Cafeo

34

39 - Educação 40 - Padre Beto 45 - Jovem por mais tempo 52 - Baunilha Comunicação 54 - Opinião 58 - Cidade: trânsito

61 - Assenag 64 - Notícias Bauru, Região e Brasil 70 - Reminiscências 74 - De Bem com a Vida 80 - Espaço Gourmet 86 - Sociais

81

82

ArqUITeTAndO

nUTrIÇÃO & SAúde

eSpOrTe

cASAMenTO cOMUnITÁrIO

ArqUITeTUrA e deSIGn de InTerIOreS nA eUrOpA O design de interiores é de suma importância para os europeus em geral.

ALIMenTOS FUncIOnAIS eles desempenham um papel potencialmente benéfico na redução do risco de doenças crônicas degenerativas.

A TOrcIdA nOrOeSTInA precISA Ser reSGATAdA Anis buzalaf está trabalhando para que o noroeste chegue novamente até o povo de bauru.

pArcerIA de reSULTAdO Trinta casais subiram ao altar para oficializar a união e celebrar o dia mais importante de suas vidas, com a ajuda do setor público e privado.

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

5


Atualização AG E NDA

Shows regionais Sérgio Reis Rodeio Show Agudos/SP

7

Gian e Giovani

Rodeio Show Agudos/SP

8

Jul

Jul

“ Direto ao Assunto” é o primeiro álbum do bauruense J F João Bosco e Vinícius Lins/SP

19

Jul

Fonte: G1/GLOBO

Shows em B auru Thaeme & Thiago

Grand Expo Bauru 2013

9

Ago

6

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Fernando e Sorocaba Grand Expo Bauru 2013

16

Ago

Munhoz e Mariano Grand Expo Bauru 2013

17

Ago

Após anos de luta, o artista JF trabalha sua carreira solo em seu primeiro álbum denominado “Direto ao Assunto”. Em sua maioria, as letras abordam temas críticos e sócios políticos de uma forma contemporânea e sagaz, transmitidas através de mensagens que relatam sua vivência, expressando aquilo que se vê e sente, elevando a autoestima do ouvinte. A maior fonte de inspiração é tudo aquilo que viu, viveu e sentiu ao longo da sua história no Rap, sem meio termo e literalmente direto ao assunto.


André Timex

Atualização

S erviços públicos de qualidade JÁ! A era da passividade acabou e os jovens resolveram se manifestar contra o governo, que até então, tomava conta do país sem ao menos proporcionar serviços públicos de qualidade aos cidadãos

E

REVISTA ATENÇÃO

O jornal O GLOBO foi atrás dessa resposta e conseguiu alguns depoimentos.

Marlon Reis – Juiz

Afirmo que não tem como voltar atrás. Representa uma nova forma de pensar, uma nova cultura. Isso tende a aumentar. Passa a seguinte mensagem para as instituições democráticas: elas precisam se redimensionar, precisam ouvir. Essas pessoas querem ser ouvidas.

Leonardo Avritzer - Cientista político

les perceberam que a falta hospitais, escolas, transportes e segurança afetam diretamente o povo que paga impostos, que contribui para receber em troca um bom atendimento, uma boa estrutura e o mais importante, respeito e respaldo. Porém, o aumento das passagens de ônibus foi o estopim que levou os brasileiros se manifestarem nas ruas do país. A classe que necessita desse serviço levou os outros milhões de pessoas decididas a lutar pelos direitos dos outros milhares que preferiram assistir pela televisão. Esses movimentos são também contra o político corrupto, ao funcionário que desvia dinheiro público, aos impostos que poucos benefícios oferecem, e a tantos outros problemas enfrentados no cotidiano das cidades brasileiras. E para dar ainda mais força aos manifestantes, foi concluído que cerca da metade das pessoas nas passeatas, nunca tinha participado de uma manifestação de rua. Essa é a prova de que os serviços públicos estão realmente 8

Qual o futuro do Movimento?

JUNHO DE 2013

precisando de melhorias e de que o povo saiu do seu aconchego para lutar pelos seus direitos. Hoje, após algumas semanas de manifestações, o povo pode perceber que vale a pena lutar por aquilo que almeja. O ato de ‘fazer barulho’ é considerado eficaz e já trouxe alguns resultados, como a diminuição da tarifa de ônibus em algumas cidades, por exemplo. Porém, falta muito para ser mudado para o brasileiro ter serviços públicos eficientes e políticos honestos.

O futuro do movimento, tal como outros movimentos parecidos como occupy wall street e os indignados, é continuar tendo relevância a médio prazo com uma pauta mais clara.

Preocupações do governo

Penso que o que a comunidade brasileira espera das instituições é ouvir as reivindicações e transformar em realidade institucional. Agora não posso garantir que com isso as manifestações vão cessar, nem é esse o objetivo. O objetivo é dar vazão às reivindicações das manifestações.

O governo está preocupado com o impacto das manifestações sobre os investidores internacionais e na imagem do país no exterior. Esse receio é decorrente do fato de que o Brasil está sediando a Copa das Confederações, atraindo atenção da mídia internacional. Além disso, o governo enfrenta turbulências na área econômica, com a cotação do dólar em alta e o Banco Central sendo obrigado a fazer intervenções no mercado cambial.

Mayara Vivian - Movimento Passe Livre

Não consigo prever isso agora. Acho que a ferramenta já está dada. O governador, qualquer pessoa do Estado, sabe que, se ele fizer uma bobagem, a população está mais vacinada, pode ir para a rua. E a gente vai mesmo.

Marcus Vinicius Furtado - Presidente da OAB

Marco Antonio Villa - Historiador Saber o futuro do movimento é a pergunta mais difícil. É tudo muito novo. Nunca ocorreu da forma como tem ocorrido nas duas últimas semanas. Não é comparável a nada, nem às Diretas Já.


Ecollection.

Novas espécies em Formatos Surpreendentes.

A linha Teca A Teca, madeira com origem nas florestas tropicais do Sudeste Asiático e cultivada com técnicas de reflorestamento no Brasil, de tonalidade clara conhecida pelo uso naval é interpretada em duas tonalidades, uma suave e uma intensa. Além das tábuas em 20x120, o novo super formato 20x180 deixa as composições ainda mais elaboradas. Uma das grandes vantagens técnicas da Madeira em porcelanato é a possibilidade de uso em áreas molhadas sem demandar manutenção e, para esse uso, também há um novo formato: o Super Deck 90x90.

Venha conferir essas e outras linhas da nossa NOVA COLEÇÃO na Portobello Shop mais perto de você! LOJA BAURU (14) 4009-6161 | AVENIDA GETÚLIO VARGAS 21-76 - JARDIM EUROPA - BAURU/SP LOJA MARÍLIA (14) 3453-5001 | AVENIDA DAS ESMERALDAS, 67 - JARDIM TANGARÁ - MARÍLIA /SP

www.portobello.com.br

LOJA SÃO CAETANO DO SUL (11) 4226-7660 | AVENIDA GÓIAS, 233 LOJAS 1 E 2 - SANTO ANTONIO - SÃO CAETANO DO SUL


Business

em foco

‘ Kidorable’ na A rteiros Quem nunca sentiu preguiça em um dia frio e chuvoso? ou ainda quem não ouviu a seguinte manha do filho: ah, está chovendo não posso ir a escola! Pois é… com os novos acessórios da Kidorable os pequenos já não terão mais desculpas. De forma divertida e bem humorada, os acessórios da marca estimulam as crianças a enfrentarem o dia a dia com muita graça. estampas e cores fortes: bailarina, joaninha, fada verde, gatinha feliz, borboleta, sereia, astronauta, pirata, bombeiro, dinossauro já fizeram parte do guarda-roupa de crianças famosas como Suri cruise e dos filhos de Angelina Jolie e Brad Pit. A marca encoraja o crescimento pessoal a serviço da imaginação e sorrisos, e tendo naturalmente como

consequência a felicidade em crescer melhor e de forma singular. A marca americana Kidorable é sucesso entre as crianças. muito além da proteção e durabilidade, os produtos são divertidos, coloridos e lúdicos. Seus acessórios (capa de chuva, galocha, guarda chuva e bolsa) são vendidos separadamente. com Kidorable o dia de chuva vira festa! exclusividade Arteiros moda Infantil. Rua Neder Issa, 2-70 Vila Guedes de Azevedo Telefone: (14) 3206-7383

eVeNTo

Está chegando a Grand E xpo B auru 2013 Um dos maiores eventos populares do estado chega à 40ª edição. Agora, com mais atrações para toda a família. Realizada no mês de agosto, esse ano a Grand expo Bauru acontece de 8 a 18 no Recinto mello moraes. entre suas novidades, estão as peças de teatro infantil “Patati Patatá” (dia 11/8) e “Dudinha e a Galinha Pintadinha” (18/8) - gratuitas. Gratuitos também serão os shows às quintas-feiras - ao contrário de edições passadas. A estrutura do recinto conta com praça de alimentação e ainda uma diversidade de atividades como parque de diversões e outras opções. Informações: (14) 3236-1040.

10

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


QUANTO MAIS FELIVEL VOLKSWAGEN MELHOR

A Felivel oferece descontos especiais e uma equipe preparada para o atendimento de frotistas, produtores rurais, portadores de necessidades especiais e taxistas, com aporte direto da Volkswagen do Brasil. Na Felivel você encontra os veículos mais adequados para a sua necessidade.

Av. Nações Unidas, 38-38 (14) 3235-9000 www.felivel.com.br


Entrevista Milton Monti

deputado federal

que são do seu interesse. O voto aos 16 anos foi uma grande conquista para o povo brasileiro, pois abriu a possibilidade do jovem se posicionar politicamente sobre aquilo que ele quer para sua cidade, seu estado e para o país. A cabeça da juventude sempre traz ideias novas e contribuições criativas. Veja o que a juventude fez com a comunicação, se organizando em redes digitais, em comunidades que têm muito a dizer e a cobrar das lideranças governamentais. A força de mobilização da juventude e sua energia podem dar uma contribuição fenomenal para o desenvolvimento do Brasil.

Milton Monti acumula experiência política Revista Atenção: Sua vida política iniciou cedo. Aos 21 anos de idade foi eleito prefeito de São Manuel. Teve apoio familiar? Milton Monti: Sempre tive o apoio da minha família nas decisões da minha vida política, assim como na minha vida pessoal. Com muito orgulho, miro no exemplo dos meus pais e procuro passar os mesmo valores para meus filhos. Sobre a eleição para prefeito ainda jovem, costumo dizer que meu primeiro voto dei a mim mesmo. Eleito prefeito de São Ma12

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

nuel, fizemos um mandato voltado para o bem-estar da população, realizando obras que são referência até hoje. Revista Atenção: Quais as vantagens em ter iniciado sua vida política jovem? Trouxe ideias novas para a política? Milton Monti: Não podemos esquecer que a juventude tem muito a dizer. A cada geração, ela se fortalece e está mais politizada, mais participativa, mais engajada nas questões nacionais

Revista Atenção: Quais foram seus cargos públicos? Milton Monti: Tenho uma atuação política de 30 anos, desde que fui eleito prefeito de São Manuel. Com apoio da população da minha cidade e de centenas de municípios paulistas, fui eleito deputado estadual duas vezes e estou no quarto mandato como deputado federal. São, portanto, sete eleições consecutivas em que o povo do Estado de São Paulo confiou no meu trabalho. Mas, na carreira política, somos chamados a outras responsabilidades e contribuições. Ao mesmo tempo em que cumpria os mandatos que a população me conferiu para representá-la politicamente, presidi a Associação dos Prefeitos do Estado De São Paulo (APESP), fui diretor administrativo-financeiro da Fundação para o Desenvolvimento Da Educação da Secretaria de Estado da Educação (FDE), secretário de Estado das Relações do Trabalho, primeiro secretário da Assembleia Legislativa, coordenador geral da bancada paulista de deputados e senadores, vice-líder do governo do presidente Lula na Câmara Federal, presidente da Comissão de Viação e Transportes da Câmara Federal. Atualmente, sou presidente da Frente Parlamentar da Comunicação Social, atuante no Congresso Nacional. Revista Atenção: O senhor foi deputado estadual por dois mandatos e deputado federal por quatro e prefeito por uma


vez. Essas experiências ajudam nas eleições? Milton Monti: São sete eleições em que meu nome foi submetido à aprovação popular e não tem como essa experiência não contribuir para minha formação. Mas experiência sozinha não ganha eleição, senão só teríamos políticos velhos ocupando cargos eletivos e não haveria espaço para a juventude. Independente de sua idade, o que faz o candidato ganhar eleição é conquistar a confiança do eleitor, que se manifesta através do voto direto. E o que conquista o eleitor é sua ficha limpa, sua trajetória política, sua postura ética e suas propostas de trabalho. Revista Atenção: Quais suas estratégias de campanha para conquistar tantos eleitores? Milton Monti: Sempre levei minha proposta de trabalho, minha ficha limpa e minha disposição em representar com dignidade o povo paulista e a população brasileira no Congresso Nacional. Não conquistamos o eleitor, mas ganhamos a confiança das pessoas porque apresentamos a elas uma proposta de trabalho que vai ao encontro do crescimento do país, a partir do fortalecimento dos municípios, que é onde as pessoas realmente vivem. Com o fortalecimento dos municípios, a vida do povo brasileiro melhora onde tem que melhorar, melhora na sua rua, na sua escola, no hospital da sua cidade. O que levamos é uma conversa verdadeira, olhando no olho das pessoas para entendermos quais são seus problemas e como podemos contribuir com a solução a partir do nosso trabalho. Revista Atenção: Qual seu relacionamento com os prefeitos da região? Milton Monti: Sempre atuei para fortalecer a unidade municipal e, portanto, sempre estive muito presente na vida dos municípios desta e de outras regiões do nosso estado. Toda semana, recebo a visita de prefeitos e vereadores das mais diversas cidades, lideranças municipais que vão ao meu gabinete para apresentar suas reivindicações.

Não fico esperando, vou até os municípios para conhecer a realidade local. Também faço minha parte, visitando as cidades, as Prefeituras e as Câmaras Municipais. Não fico esperando, vou até os municípios para conhecer a realidade local, e para saber dos problemas e soluções que são necessárias. A partir disso, trabalhamos em conjunto para buscar a solução que a população local precisa. Isso me aproxima dos prefeitos, dos vereadores e dos cidadãos. Revista Atenção: Qual sua relação com o governo? Milton Monti: Como deputado federal, legítimo representante do povo paulista no Congresso Nacional, tenho ótimas relações institucionais tanto no governo estadual quando no governo federal. O relacionamento é sempre o de quem busca recursos e soluções para os reais problemas da nossa população. Revista Atenção: Qual é seu comportamento diante as propostas do Executivo? Milton Monti: Institucional, como não poderia deixar de ser. Os projetos que vão ao encontro do interesse do povo brasileiro têm meu apoio. Outros que precisam de ajustes recebem emendas. Os que contrariam o interesse nacional, no nosso entendimento, meu voto é contrário. Revista Atenção: O que precisa ser mudado em nosso país para ser ainda melhor? Milton Monti: Não sou adepto da postura de que tudo é ruim ou está errado. Nosso país, assim como todos os outros, é uma nação em construção.

A cada novo dia, surge uma realidade diferente que demanda atenção dos governantes. Quando conseguimos a solução para determinada situação que era um problema social, por exemplo, surgem outras demandas, tão legítimas quanto às anteriores. Essa é a dinâmica da vida de qualquer país. O que ajuda a melhorar nosso país é trabalhar com seriedade, com respeito ao dinheiro público, com projetos de alcance social, com respeito às leis e à Constituição, à independência dos poderes constituídos. O Brasil não é nem o melhor e nem o pior lugar do mundo. Mas é o nosso país e é para melhorá-lo que trabalhamos todos os dias, sabendo que depois de vencida uma demanda, haverá outras. Revista Atenção: Qual sua contribuição para que essa melhora ocorra? Milton Monti: Atuo com meu trabalho e total dedicação ao mandato de deputado federal, como membro do Congresso Nacional e como cidadão brasileiro que tem como maior objetivo de vida dar sua contribuição para melhorar a vida das muitas pessoas que precisam da ajuda do governo para avançar em qualidade de vida, de trabalho, de formação educacional, de transporte ou em qualquer dos seus direitos básicos. Revista Atenção: Quais seus projetos como deputado? Milton Monti: Vou citar como exemplo um projeto que propõe a obrigatoriedade do exame do olhinho nas maternidades. A exemplo do exame do pezinho, veja o alcance que esse projeto tem para a saúde da visão das nossas crianças. Outro exemplo: teclados em braile nos telefones públicos. É uma proposta que inclui uma imensa população em um serviço de comunicação, que é o telefone público. Mas também temos projetos na área da habitação e moradia, transporte público, etc. Por exemplo, um projeto meu dispõe sobre o tratamento de dados pessoais por quem mantém cadastros de pessoa física. Ele atinge diretamente a vida de cada cidadão do nosso país. JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

13


Negócios & Soluções Criativas

Publicidade exclusiva: Marketing Pão

de cada d so

O

Marketing Pão é uma poderosa ferramenta de publicidade impressa em sacos de pão. Essa nova mídia permite que as empresas conversem com o público de forma direta, com anúncios coloridos que permitem impressões em qualidade de foto. São embalagens 100% ecológicas de matéria prima biodegradável seladas com colas sem poliamidas, adequadas conforme normas da ANVISA. Há um ano no mercado publicitário atua com uma nova filosofia: conversar com cliente na tranquilidade do seu lar, a fim de atingir o público no momento propício, quando o mesmo se encontra mais acessível para tomar decisões e visualizar uma nova marca ou produto. Para isso, entraram no mercado com essa proposta que já é sucesso em 23 Estados do país e estava faltando em Bauru e região.

Parceiros e anunciantes Funciona em parceria com padarias ou mercados que recebem gratuitamente as embalagens com publicidades - patrocinadores e anunciantes - e as distribuem ao público no ato da compra do pãozinho. O Marketing Pão conta com excelentes parceiros em Bauru que abriram suas portas por visualizar o potencial dessa

mídia e as vantagens que ela oferece. Anunciantes ou patrocinadores que queiram divulgar suas marcas, produtos ou serviços já podem contar com ótimos locais de divulgação, pois sua rede de parceiros possui uma capacidade mensal de 730 mil exibições diretas das embalagens. Além disso, seu trabalho se caracteriza por respeito à ética profissional.

No início da campanha, anunciantes recebem cortesia.

Padaria Buona Pasta Bauru 14

REVISTA ATENÇÃO

inho nos oz

ting no pã ke

O ia mar

A empresa chega a Bauru com uma proposta inovadora em matéria de publicidade

JUNHO DE 2013

Chocalataria Gramado Bauru

Radical Bike Bauru

Bateras Beat Bauru


Orientações ao cliente As embalagens publicitarias são disponibilizadas mensalmente alternando a distribuição entre as padarias parceiras. Para melhor atender, a empresa não disponibiliza de representantes comerciais em Bauru e região, pois os proprietários Alexandre Haralampidis e Maria Cristina D’Incao fazem questão que os clientes entendam inicialmente o produto e a filosofia da empresa. Em contato com os parceiros, os empresários mantêm a filosofia e afirmam: “não basta apenas colocar anúncios nos saquinhos!”, é necessário saber antecipadamente pequenos detalhes que fazem toda a diferença, como por exemplo, quanto é consumido do produto, qual o fluxo dos clientes do pãozinho, qual cliente essa padaria vai alcançar, para assim fornecer aos anunciantes dados que possibilitem a eles mensurar o alcance e o retorno do investimento. Hoje, a empresa disponibiliza de excelentes padarias parceiras como locais

Duque Estofados

Os diretores do Marketing Pão: Alexandre Haralampidis e Maria Cristina D’Incao

de distribuição, entre elas estão as duas unidades da Paneteria Buona Pasta, a Padaria Pão & Tal localizada no Bosque, Padaria Doce Momento, Padaria Casca de Noz e a Padaria Copacabana. “Para as empresas que queiram anunciar em qualquer padaria orientamos que solicite referências comerciais dos responsáveis por estes estabelecimentos, pois sendo o saquinho de pão uma nova ferramenta de publicidade, essa ainda é a única forma de certificar-se quanto às parcerias”, orienta Alexandre Haralampidis. Serviço (14) 9107-2777 ou 9105-8422 Facebook: \Marketing-Pão mktpao@gmail.com

Pizzaria Mamma Mia

Laundromat Lavanderia

“O marketing e a propaganda sempre foram fundamentais para a inovação mercadológica. São disciplinas necessárias para atender as demandas do mercado e transformálas em novos produtos para atendê-lo. Sua importância na economia não deve e nem pode ser subestimada”. (Folha de São Paulo de 11/06/2013)

H&D Brasil Revestimentos

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

15


Entrevista Guilherme Belarmino prefeito de Barra Bonita

Revista Atenção: Como estava a cidade quando você assumiu a Prefeitura? Guilherme Belarmino: Quando assumimos o governo encontramos a Estância de Turística de Barra Bonita sucateada. Os prédios públicos estavam em situação precária. Para se ter ideia, a sala do servidor que interliga todos os computadores da Prefeitura estava alagada. Chovia em cima dos equipamentos. Várias salas tinham infiltrações. Também pegamos muitos veículos sem condições de uso e, de forma geral, servidores públicos desestimulados por conta dessas condições de trabalho. Mas quando um prefeito assume a administração, ele, automaticamente, passa a ser responsável pela solução dos problemas. Fizemos um levantamento de tudo o que precisava ser feito, divulgamos para a imprensa e também para que a população tomasse conhecimento da situação exata naquele momento. A partir disso, no nosso grupo de governo, internamente, não se falava mais nos problemas. Teve uma situação que marcou bastante o início do nosso governo. O Hospital e Maternidade São José não podia receber verbas públicas porque não conseguia tirar a CND (Certidão Negativa de Débitos). Formamos um grupo para estudar o caso e conseguimos resolver essa pendência. Em um mês, conseguimos repassar 1 milhão de reais para o hospital.

Guilherme B elarmino P refeito enfrentou diversos desafios quando assumiu o cargo

16

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Revista Atenção: A cidade comemorou 130 anos. Quais os presentes que a Prefeitura deu para os munícipes? Guilherme Belarmino: Fizemos uma programação completa e com grandes shows musicais, entre eles o da dupla Munhoz e Mariano. Em quatro dias de carnaval e em mais quatro de aniversário da cidade, trouxemos para Barra Bonita mais de 150 mil pessoas. Na verdade, não foi apenas um presente para a Barra Bonita. Foi a retomada da vocação que a cidade tem para receber e entreter as pessoas. O turismo, um dos pilares da nossa economia, precisa se reestruturar, se modernizar e se diversificar. Hoje, o título de “cida-


des estâncias” está sendo discutido na Assembleia Legislativa do Estado. Os municípios serão permanentemente avaliados. Aqueles que não se adequarem, perdem o título e, por consequência, os recursos destinados ao desenvolvimento do turismo. Barra Bonita é naturalmente privilegiada. Mas não pode se acomodar como fez ao longo dos anos. Já estamos fomentando políticas públicas para remodelar nosso turismo a curto, médio e longo prazos. Revista Atenção: Barra Bonita tem um programa específico para atendimento da população, como ele funciona? Guilherme Belarmino: Ao percorrer os bairros, durante a campanha, eu sempre era abordado e cobrado pelos moradores para que voltasse ao local, caso fosse eleito. A grande reclamação é de que os gestores públicos só vão ao encontro da população e dos problemas em época de eleição. Pelo menos em Barra Bonita, estamos mudando isso. Atendo a população todas as terças-feiras, no Gabinete e também criamos o Programa Prefeitura nos Bairros. Uma vez por mês, o prefeito, a vice-prefeita e todos os diretores de departamentos vão a um determinado bairro da cidade para atender a população. O resultado tem sido excelente. Conseguimos agilizar a resolução de pequenos problemas que, muitas vezes, esbarram na burocracia ou na falta de comunicação. Essa á uma iniciativa muito interessante e percebemos que já está sendo adotada por outros municípios. Revista Atenção: A Estância Turística de Barra Bonita já é a nova sede de uma unidade da indústria de carrocerias de ônibus Caio Induscar. Quais os benefícios que esse fato acarretou para a cidade? Guilherme Belarmino: Gosto muito de reforçar que foi a primeira vez, em 130 anos, que uma grande empresa escolheu nossa cidade para se instalar. Temos outros grandes indústrias que se destacam, mas começaram aqui e foram crescendo. A Caio Induscar es-

A grande reclamação é de que os gestores públicos só vão ao encontro da população e dos problemas em época de eleição. Pelo menos em Barra Bonita, estamos mudando isso. Atendo a população todas as terçasfeiras, no Gabinete e também criamos o Programa Prefeitura nos Bairros.

colheu Barra Bonita. Isso comprova o nosso imenso potencial para atrair investimentos. A previsão é que a Caio invista 25 milhões de reais no projeto. Isso significa 200 vagas diretas e 1,2 mil empregos indiretos logo no início das operações. Em 2 anos, a previsão é que sejam 500 empregos diretos e 3 mil indiretos. Barra Bonita passou tanto tempo parada no tempo, foram tantas promessas não cumpridas, que, inicialmente, esse anúncio gerou uma certa desconfiança. Alguns tinham certeza que não daria certo. E esse é o primeiro passo. A experiência do Grupo Caio Induscar em Botucatu, por exemplo, demonstra que, em seguida,

começam a se instalar também as “indústrias satélites”, que fabricam componentes específicos e fornecem para a indústria de ônibus. Revista Atenção: Por falar em ônibus, em transporte rodoviário, outra briga grande da cidade e da região é pela duplicação pela SP-255. Como está a situação? Guilherme Belarmino: Nos últimos dias, avançamos muito nessa luta. A conquista mais recente veio da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Durante a 77ª. Sessão Ordinária, o deputado Carlos Neder (PT) apresentou o pedido de criação da Frente Parlamentar pela Duplicação da SP-255. O pedido foi motivado por um ofício que eu mandei no início de maio para o governador, o vice-governador, secretários de governo e todos os deputados estaduais. Não podemos mais olhar para a SP-255 apenas com essa visão fria dos números. A cada dia recebemos a notícia de uma nova família que chora a morte de um ente querido. Culpar apenas a imprudência dos motoristas já não serve mais como justificativa. Hoje, a SP-255 é uma rodovia que mata e emperra o desenvolvimento. Revista Atenção: Como você avalia o atual momento político do país, com a população nas ruas, manifestações, pedidos de mudança? Guilherme Belarmino: Acho espetacular o que está acontecendo no Brasil. Nem precisamos nos debruçar sobre o vandalismo, porque são atitudes isoladas e não podem tomar espaço de quem está nas ruas pacífica e democraticamente. Quando vejo tudo o que está acontecendo, logo vem à minha cabeça um pensamento: finalmente o brasileiro entendeu o que diz a Constituição Federal: “todo o poder emana do povo”. Ouço uns dizerem que demorou muito, que isso, que aquilo. O importante é que aconteceu. Na minha opinião, não é cedo, nem tarde para lutarmos pela transformação. É a hora!

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

17


Entrevista Zarcillo Barbosa

jornalista

Revista Atenção: Por que jornalismo? Zarcillo Barbosa: É a única forma que eu sei trabalhar. Estou nisto desde meus 15 anos. Naquela época o jornalismo era algo romântico. Nós tínhamos complexo de Clark Kent. Achava que a qualquer momento poderia entrar numa cabine telefônica, mudar de roupa e sair voando feito o Superhomem para combater a corrupção e distribuir justiça. Depois descobri que não é bem assim, mas já havia me atolado até o pescoço nessa profissão. Revista Atenção: Já trabalhou em outras áreas? Zarcillo Barbosa: Comecei a trabalhar muito cedo, aos 10 anos, entregando remédios da Drogasil e jornais, em outro período. Depois fui técnico de som na rádio da cidade onde nasci, Marília. Meu professor de Português no ginásio achou que eu sabia algo e me indicou para ser revisor do jornal local. Era uma função específica do jornalista que hoje não existe. Trabalhei também com seguros, mas sem largar a profissão. Fui professor universitário por vinte anos, no Departamento de Comunicação da Unesp, fiz mestrado e doutorado, mas continuei no jornalismo diário.

L á se vão 57 anos de profissão! Zarcillo B arbosa conta porque o leitor deve sair da sua zona de conforto intelectual 18

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Revista Atenção: Em quais veículos de comunicação trabalhou? Zarcillo Barbosa: Prestei serviços como Assessor de Imprensa em várias empresas e organizações. Trabalho atualmente na 96FM, depois de passar pela 94FM. Sou articulista da revista Atenção e do Jornal da Cidade. Lá se vão 57 anos de profissão. Nunca fiquei desempregado, nem 24 horas. Além de ter trabalhado na Rádio Club de Marília, onde comecei, jornal Correio de Marília; em São Paulo na Rádio Excelsior e TV Paulista, Última Hora, Diário de Bauru e Bauru News. Revista Atenção: Qual a área de jornalismo que mais gosta? Zarcillo Barbosa: O jornalismo só vale a pena se for exercido com independência e coragem crítica. O seu me-


lhor papel é de interpelar os poderes, em qualquer circunstância, sem nunca deixar de interpelar a si próprio. Gosto do jornalismo opinativo porque é pautado pelo conflito de ideias. Revista Atenção: Como era a imprensa quando começou? Zarcillo Barbosa: A imprensa pouco evoluiu desde que Gutenberg inventou os tipos móveis, no século XV. Em compensação teve um progresso tecnológico extraordinário a partir dos anos 1970, com o advento da off-set e da composição eletrônica que substituiu as velhas linotipos do século XIX. Comecei no sistema antigo, que se utilizava da mesma liga de antimônio e chumbo de Gutenberg para compor letras e frases. Naquela época ainda os repórteres saíam às ruas para garimpar novidades e investigar hipóteses. Hoje, trabalha-se pelo telefone, o que dá um conteúdo monocórdico à imprensa, com as declarações entre aspas. Revista Atenção: A evolução do jornalismo bauruense te agradou? Zarcillo Barbosa: Quem mora em Bauru pode se orgulhar dos seus órgãos de comunicação. São iguais aos melhores do mundo, tecnicamente. Jornais coloridos, televisão em alta definição, instituições independentes e voltadas para os interesses coletivos. Emissoras de rádio dinâmicas e opinativas. Revistas bem impressas, com matérias de boa leitura. Ainda falta o conteúdo dos países adiantados mas, isso nem os grandes jornais brasileiros têm. Seguimos o calendário da roça: Dia dos Namorados, Santo Antonio, São João, São Pedro, Dia das Mães, Natal... Um dia chegaremos lá. Revista Atenção: Quais as vantagens de acompanhar o jornalismo tão de perto? Zarcillo Barbosa: Vivemos na “era da informação”. Quem detém informação leva vantagem numa sociedade que privilegia o mercado, porque pode antecipar-se aos fatos sociais, políticos e econômicos. Hoje, informação é poder. Com ela ganha-se dinheiro, eleição e guerra.

O comunicólogo canadense Marshall McLuhan disse, há mais de 40 anos, que a roda é a extensão do pé, o livro uma extensão do olho, a roupa uma extensão da pele, e a internet (naquela época ele chamava de “circuitação eletrônica”) uma extensão do sistema nervoso central, ou seja, o cérebro. Sua profecia se cumpre: estamos entrando num novo ambiente de liberdade criativa e informação.

Revista Atenção: O que espera do jornalismo de amanhã? Zarcillo Barbosa: O amanhã é hoje. O comunicólogo canadense MarshallMcLuhan disse, há mais de 40 anos, que a roda é a extensão do pé, o livro uma extensão do olho, a roupa uma extensão da pele, e a internet (naquela época ele chamava de “circuitação eletrônica”) uma extensão do sistema nervoso central, ou seja, o cérebro. Sua profecia se cumpre: estamos entrando

num novo ambiente, deixando para trás a tecnologia sequencial, especializada e categorizante da imprensa e do livro, e penetrando num novo ambiente de liberdade criativa e informação plena garantidas pelas redes sociais. Hoje, qualquer pessoa é jornalista e é preciso saber se utilizar desse potencial a serviço da instituição jornalística. A internet permite a livre expressão individual, mas emitir uma opinião não significa comunicar-se. Os internautas se unem para partilhar interesses comuns. Pelo Facebook se organizam para protestar nas ruas. Não chegam a representar uma sociedade, onde é preciso conviver com as diferenças. Alguém precisa editar esse caos. Somente aquelas empresas jornalísticas que souberem se utilizar desse circuito em benefício do todo vão sobreviver na comunicação. Revista Atenção: Como surgiu o convite de Luiz Carlos Cordeiro para ser colunista de Atenção? Zarcillo Barbosa: O Cordeiro trabalhava comigo, no Diário de Bauru, como diretor comercial. Decidiu, há mais de trinta anos a fundar a sua própria revista. Disse a ele que esses veículos alternativos não costumavam passar do terceiro número. Mas para provar que torcia a favor, colaborei no primeiro número, no segundo, no terceiro e hoje são 350 edições e ainda estou aqui, mesmo depois da sua morte. Continuo com uma página na revista, agora pela generosidade do seu filho e sucessor, Carlos Eduardo. Revista Atenção: Qual a sensação de ser colunista da revista Atenção desde seu primeiro exemplar? Zarcillo Barbosa: A sensação é de velhice, pelos anos passados, mas de satisfação por ainda poder provocar uma leitura interessante. Tirar o leitor da sua zona de conforto intelectual. Opiniões fortes só serão fortes se conseguirem parar de pé por si e não pelo prazer de chocar. Às vezes sinto que consigo este efeito e me sinto gratificado. JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

19


Entrevista Fábio Carvalho

empresário

foi o último filho a começar a trabalhar nela. Depois de alguns anos começou a comprar as cotas dos irmãos, ficando apenas um tio avô e meu avô de sócios da Casa Carvalho. Meu pai, Cássio Carvalho, foi o único neto que se interessou em trabalhar na empresa, desde 1970, trabalhava na loja e aprendia todas as funções. Com a maturidade comprou as cotas do tio e do pai, ficando com 100% da empresa.

André Timex

Revista Atenção: A loja já ganhou alguns prêmios. Comente sobre eles. Fábio Carvalho: Estamos com quatro lojas Casa Carvalho, sendo duas em Bauru, uma em Botucatu e uma em Marília. E uma Loja Democrata no Bauru shopping. O objetivo da empresa não é ganhar prêmios e sim ter a excelência no atendimento e na qualidade dos produtos. Mas, como consequência, temos o reconhecimento dos clientes e do comércio de forma geral, com isso já conquistamos o Prêmio Atenção; Melhores do ano da ACIB; o Top ofMind; E pelo terceiro ano consecutivo, somos a segunda melhor loja do Brasil pelo Prêmio Lojista Alshop.

Jovem empresário enfrenta os desafios de ser responsável por uma das lojas mais tradicionais de B auru Revista Atenção: Quando e quem inaugurou a Casa Carvalho? Fábio Carvalho: Ela foi fundada pelo meu bisavô, Enéas Carvalho, em junho de 1924. No início era apenas uma alfaiataria e assim que os negócios expandiram, ele começou a comprar e vender peças variadas como, malas, 20

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

chapéus, acessórios masculinos, se tornando a Loja Casa Carvalho. Revista Atenção: É uma empresa familiar, certo? Após a inauguração, como surgiu o interesse dos filhos e netos? Fábio Carvalho: Meu avô Itacolomy nasceu no ano de inauguração da loja, ele

Revista Atenção: Qual a sensação de ser premiado em um ramo tão competitivo? Fábio Carvalho: São premiações que faz aumentar cada vez mais a nossa responsabilidade, estamos conseguindo atingir nossas metas. O reconhecimento dos clientes demonstra que o trabalho quando é realizado em equipe, com amor e dedicação criam frutos, e todos ganham. Revista Atenção: Tem algum segredo para vender roupas masculinas? Fábio Carvalho: O segredo está na compra. Buscamos nos antecipar sobre as tendências, em feiras de moda, sites especializados e revistas de moda masculina. Além de que é necessário ouvir nossos funcionários e clientes para melhor satisfazê-los. Revista Atenção: Conte um pouco sobre esses anos de empresa. Fábio Carvalho: A Casa Carvalho está


localizada no calçadão da Batista desde 1924. Foi pioneira em colocar iluminação na vitrine em 1941, uma das primeiras lojas a climatizar o ambiente e informatizou a loja em 1985. Em 1991 inaugurou uma loja Casa Carvalho no Bauru Shopping, em 2003 foi a vez da loja Democrata calçados no Bauru Shopping. Em 2004 expandiu os negócios para a cidade de Botucatu e em 2009 para Marília. A empresa conta com colaboradores que trabalham há mais de 30 anos, com uma equipe de trinta colaboradores, sendo vendedores, operadoras de caixa, costureiras, alfaiate e mirim. Revista Atenção: Quais foram as maiores dificuldades durante esses anos? Fábio Carvalho: Sempre surgem dificuldades, meu avô e pai passaram por vários planos econômicos, troca de moedas, inflação altíssima, entre outras dificuldades, que geraram mudanças consideráveis para o comércio. Atualmente, as dificuldades continuam, com a concorrência no comércio, impostos altos e falta de mão-de-obra qualificada. Mas sempre superamos todas. Revista Atenção: O que a empresa ganha por ser familiar? Fábio Carvalho: Acredito que a empresa ganha com o nosso comprometimento e dedicação. Pois o interesse para melhorar não é apenas para fins lucrativos e sim pelo amor à empresa, que há anos está 24 horas na vida da minha família, no horário de trabalho, em almoços e reuniões. Realizamos reuniões semanais com minha mãe, Maria Elídia, meu pai e eu (administradores da empresa) para traçar estratégias e atualizar o planejamento, além de que estamos sempre presentes nas lojas. Revista Atenção: Bauru é um centro comercial. A loja ganha muito com isso? Fábio Carvalho: O polo empresarial de Bauru é muito forte, com isso ganhamos credibilidade no comércio, ou seja, mesmo com as lojas em Botucatu e Ma-

Cresci ouvindo e participando dos assuntos da empresa

rília, atendemos o público dessa região, que procuram em Bauru (shopping e no calçadão) modernidade e novidade no vestuário masculino. Com isso, nos preocupamos em melhor atendê-los, com rapidez e qualidade nos possíveis ajustes do vestuário, contando com uma costureira em cada loja. Revista Atenção: Quais os preparativos e as novidades da Casa Carvalho para o Dia dos Pais? Fábio Carvalho: Todos os anos nós nos preparamos muito para essa época, estendemos o horário de funcionamento das lojas, além de contar com uma coleção nova e com a melhor forma de pagamento para nossos clientes. Revista Atenção: Com quantos anos passou a se interessar pela loja? Fábio Carvalho: Cresci ouvindo e participando dos assuntos da empresa, isso me despertou o interesse pela área administrativa. Fiz a graduação em administração, e durante a faculdade sempre me empenhei a participar dos projetos da Instituição, além de presidir a Empresa Júnior por um ano. Esse período foi de muito aprendizado por obtive experiências e fiz contatos com várias empresas e empresários de ramos diversificados. Na Loja Casa Carvalho, iniciei com 19 anos, com o apoio dos meus pais e funcionários fui aprendendo aos poucos. Meu pai foi delegando funções de acordo com o meu crescimento e maturidade, busquei me especializar fazendo uma Pós-graduação em Estratégia em Vendas. E hoje sou responsável pelas compras das lojas: de Botucatu, Marília, Casa Carvalho

do calçadão, além de gerenciar o RH, e na parte de sistema da empresa. Revista Atenção: Como é sua relação com seu pai? Você aprendeu muito com ele no ramo empresarial? Fábio Carvalho: Admiro muito meu pai, o sucesso dele como empresário é uma inspiração para mim. Reconheço que meus pais fortaleceram muito a Casa Carvalho, e espero que essa trajetória continue por muito tempo. Fico na loja Casa Carvalho do Calçadão da Batista, então o aprendizado com meu pai é diário, a visão de empreendedorismo dele, ajuda a direcionar as minhas ideias. Revista Atenção: Você faz parte da Associação Comercial de Bauru? Qual sua função? Fábio Carvalho: Sou o primeiro secretário, e sou o representante da ACIB no Conselho de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (Cadem). Revista Atenção: Esse engajamento te ajuda como empresário? Fábio Carvalho: É uma responsabilidade muito grande em fazer parte de uma entidade tão respeitada em Bauru. Estamos sempre em contato com vários empresários, e a cada debate, palestra é possível assimilar conhecimento e compartilhar experiências. Revista Atenção: Quais seus planos para o futuro? Fábio Carvalho: Consolidar cada vez mais as nossas lojas na região e expandi-las, mantendo a cultura de uma empresa familiar, com tradição e sofisticação. Revista Atenção: Revele alguns segredos para o sucesso. Fábio Carvalho: Busco me atualizar no mercado de trabalho, na moda e na gestão. Procuro escutar sempre a minha esposa, meus pais, amigos e colaboradores. Realizamos consultorias e treinamentos constantes para os funcionários e para nós, administradores. Também julgo importante e o investimento constante no ponto de venda.

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

21


PASCHOALOTTO RELACIONANDOPESSOAS NELSON

Os manifestos populares

22

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

ANDRÉ TIMEX

V

emos hoje as manifestações e protestos que ocorrem por todo o país, notadamente nas capitais dos estados. Certamente não é pelo aumento de vinte centavos nas tarifas dos ônibus municipais. O Brasil passa há um bom tempo por situações que nos levam a essas manifestações, muitas delas violentas, depredando o patrimônio público e privado, além do histórico. Sinceramente, nossos governantes não estão antenados ou conectados com os cidadãos e seus anseios. A população, historicamente carente de recursos financeiros, quer educação de qualidade (a base de tudo), saúde eficiente e ágil, justiça igualmente eficiente e ágil, segurança, transporte público de qualidade e de preço acessível, menos carga tributária, maior e melhor distribuição de renda, inexistência de corrupção, autoridades com mais autoridade e menos desonestas, menos corruptas...e vai por ai afora... Bem, não me envolvo politicamente e essa não é a minha praia. Contudo, como cidadão, não dá para não olhar no que está acontecendo. Espero que as autoridades “competentes” ajam com a maior brevidade possível e resolvam em parte essas questões que se colocam à nossa frente todos os dias. Temos uma economia exponencial, das mais fortes do mundo, com uma educação listada lá atrás, bem descompassada com a potência econômica que somos. Saúde longe do que se pratica mundo afora. Segurança não é o forte no Brasil. Sem se falar numa Justiça, na maioria das vezes, injusta pela demora, pela falta de punibilidade exemplar, muitas vezes ao menos sem identificar culpados. Ao mesmo tempo que o cidadão pede melhores salários, os empresários pedem menor carga tributária. Ao mesmo tempo que o policial pede salários melhores, a população pede mais segurança...

vira um círculo vicioso. Uma reivindicação leva a outra. Uma escola que não prepara o jovem para o mercado de trabalho, prepara-o para as ruas e para o caminho da marginalidade. Uma saúde que não trata o doente decentemente, leva uma família a desacreditar em qualquer país. Um transporte caro e ineficiente leva o usuário a depredá-lo. Não dá para ser diferente. Todas as ações, sejam nossas, cidadãos, dos governos, de qualquer autoridade, leva a outra, a outra e assim indefinidamente, culminando com esses protestos violentos. Todos os manifestantes têm razão em suas pleitos. Não há o que condenar neles, salvo alguns que querem participar dessas ações somente para badernar, depredar, saquear e felizmente é a minoria. Enquanto o “Brasil acordou mais forte hoje” segundo a nossa Presidente Dilma, as instituições executivas, legislativas e judiciárias acordaram bem mais fracas. Essas manifestações colocam em xeque, perante o mundo, a estabilidade, a idoneidade, a grandeza dessas instituições.

Seremos o estopim da “Primavera Sul Americana” ? Não acredito que o povo brasileiro, sempre sofrido em todos os sentidos, mas fortalecido em seu patriotismo, sua alegria, seu entusiasmo em querer mostrar ao mundo que somos sim um país diferente, não só do carnaval e do futebol, mas uma miscigenação de raças, de baixo nível de preconceitos, de criatividade, de competição econômica invejável, deixem de ser cidadãos da futura grande potência mundial que se chama Brasil. Nós todos acreditamos sim que temos que fazer valer nossos direitos de cidadãos e cobrá-los diuturnamente, sejam pelos meios próprios, legais e demorados, mas também pelos meios que agora fazem valer: do protesto, da manifestação, mas de forma pacífica e ordeira. Levante-se sempre que não estiverem satisfeitos com o que nos colocam todo dia: se não o fazem nossos representantes, eleitos ou escolhidos por nós que os elegemos, levante-se e gritem. Seremos ouvidos e respeitados. Nelson Paschoalotto é empresário e advogado.


danielalonso administrando Respiração e planejamento, vitais para os negócios

a

lógica do funcionamento do tempo consiste numa peça fundamental para o êxito de uma empresa ou de uma carreira profissional. a agilidade e a otimização são aliadas em se tratando da busca pelo sucesso. mas ninguém e nenhuma empresa têm fruto positivo se a disciplina ficar de fora deste processo, ou seja, a sistematização das práticas da rotina profissional. atualmente é muito comum empresas desenvolverem programas e métodos para eliminar fatores externos e situações que forcem equipes a dispersarem o foco de suas funções. o mesmo ocorre com atletas, em se tratando da disciplina e foco para alcançar os resultados que vão garantir o índice olímpico ou o pódio. em resumo, entendo que a disciplina nos leva a resultados surpreendentes. outro elemento de peso na fórmula para a caminhada vitoriosa é a rotina para a produtividade. aqui o direcionamento recai nas lideranças, gerências e diretorias. se a empresa quer que seus colaboradores produzam mais, basta proporcionar aos trabalhadores condições adequadas à produtividade, entre elas a plena acessibilidade aos canais de comunicação com a presidência, flexibilidade para encontrar soluções e manutenção de um ritmo de feedbacks. neste quesito, a manutenção de ritmo de feedback, algo primordial consiste nos elogios, mas também na conversa franca, honesta, firme e equilibrada. em se tratando de economia e sucesso, uma equipe motivada de colaboradores permitirá um fluxo constante de criatividade. esta criatividade será certeira quando a empresa necessitar encontrar ideias para soluções emergenciais. aos

profissionais que desempenham funções de gestão e liderança, o que inclui chefias, o planejamento para o êxito consiste em aplicar as variantes que possam, eventualmente, causar empecilhos ou atrasos. Como sair de tais tropeços também precisa ser pensado pelos demais integrantes da equipe, contanto a cobrança será maior e mais contundente em quem estiver à frente do grupo. Por isso é sempre bom lembrar que para exercer gerência ou cargo executivo, um profissional deve exercer a prontidão decisória, possua iniciativa, capacidade analítica e até mesmo a tão recomendada tolerância ao estresse. neste último ponto, ao qual pretendo voltar futuramente em artigo específico, uma dica básica pode ser crucial: respiração. respire e planeje, melhor dizendo. estas duas ações são realmente vitais para você.

se a empresa quer que seus colaboradores produzam mais, basta proporcionar aos trabalhadores condições adequadas à produtividade.

Daniel Alonso é empresário, diretorpresidente da Casa Sol e consultor. E-mail: danielalonso@lojascasasol.com

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

23


zarcillobarbosa

cotidiano

André Timex

Um país sem catracas

M

uitos que têm ido às ruas imitam certos maneirismos usados em movimentos de protestos no exterior, como a máscara simbólica do filme V de Vingança. Há certas semelhanças com mobilizações ocorridas lá fora como o ocuppy Wall street, nos Estados Unidos, e a revolta dos indignados, na Espanha. Porém, as pessoas que tomaram as praças e as ruas no país nas últimas semanas, têm motivações bem diferentes do suspiro anticapitalista norte americano e da reação espanhola. no Primeiro Mundo o povo tinha benefícios resultantes do chamado welfare-state (o estado provedor) que estão sendo retirados. aqui, nem chegamos a tê-los. como bem mostram os cartazes expostos pelos manifestantes em marcha, eles exigem providências para um espectro de problemas, que vão do transporte público caro e de má qualidade ao combate à corrupção, passando por demandas conhecidas na área da saúde, educação e segurança. Em resumo: querem um país mais íntegro e mais justo para todos. dizem que no brasil existem duas categorias de políticos: os corruptos e os ainda suspeitos de corrupção. isso precisa acabar. Vale mais que os vinte centavos a menos nas tarifas dos ônibus. segundo as estimativas, a corupção dá mais de 40 bilhões de reais por ano de prejuízos à nação. se este objetivo fosse mais bem definido na revolta dos jovens, estaríamos realmente avançando em termos de cidadania. seria ingenuidade imaginar que todas as exigências poderão ser satisfeitas, até mesmo porque o leque de reivindicações inclui algumas causas que demandam muitos anos para serem satisfeitas. as solicitações utópicas, até têm lugar porque representam uma esperança e guardam potencialidades para se realizar algum dia. o problema são as causas atópicas, isto é, sem lugar no passado, no presente e no futuro, como a anarquia. Para construir outro mundo não é pre24

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

ciso, literalmente, destruir o existente. os jovens estão sonhando e, quando eles sonham são os únicos capazes de transformar sonhos em realidade. Pena que os jovens não ficam jovens muito tempo e é preciso aproveitar o momento de efervescência para mudar o que é possível. aperfeiçoar as instituições sem destruí-las; acabar com o assalto à coisa e ao espaço público. a grande oportunidade para mudanças virá, no ano que vem, através das urnas com o voto consciente e inteligente. Fora daí, o perigo é a capitulação pelo cansaço. Há quem acredite que a vaia em coro dada à presidente dilma, na abertura da copa das confederações tenha sido um “brado retumbante” de um povo descontente e revoltado. nada disso. dizia nelson rodrigues que em estádio de futebol os torcedores vaiam até minuto de silêncio. Quem estava na arena (como passaram a denominar os estádios padrão Fifa) Mané Garrincha era uma elite com poder aquisitivo para pagar 300 reais por um ingresso dos mais baratos. o povo, ele mesmo, não sabe que as obras da praça esportiva de brasília custaram 1,3 bilhão de reais, só para abrigar meia dúzia de jogos contando-se os da copa do Mundo. a capital Federal nem tem time de futebol que valha tanto. a vaia não significa que dilma vá perder as eleições. seu prestígio é grande perante a massa periférica, beneficiária do

os jovens estão sonhando e, quando eles sonham são os únicos capazes de transformar sonhos em realidade. bolsa Família, Minha casa Minha Vida, bolsa Micro-ondas e outros programas que ainda podem vir a ser sacados do arsenal populista. a esperança é que a nova classe média, com demandas crescentes de riqueza, de educação, moradia, consumo e, naturalmente, também de bem-estar e liberdade individual, vote racionalmente. o aumento de seu nível de vida, longe de moderar as demandas dos periféricos, faz crescer as expectativas. se não são cumpridas essas exigências, podem irritá-los. Quem sabe venha daí, de onde menos se espera, as grandes mudanças a partir do voto de qualidade. Há muito que fazer para descatracalizar neste país, além do Passe livre. Zarcillo Barbosa é jornalista e colaborador da Revista Atenção há 30 anos. Envie um e-mail: zarcillo@uol.com.br


Arqtª. Priscila Cucci

arquitetando

Arqtª. Allana Ciniciato

A rquitetura e D esign de I nteriores na Europa I nglaterra, Dinamarca e Suécia

A

s construções da Inglaterra são diversificadas e caracterizadas por diversos estilos arquitetônicos diferenciados, em parte por conta da idade das edificações. Em Londres estão os exemplos da arquitetura mais ousada do planeta. Ainda estão lá as casinhas grudadas de tijolos aparentes, os parques de verde impecável, o Palácio de Buckingham, a Rainha e os clichês adoráveis. E também estão os edifícios de aço, vidro, filosofia ecológica e formatos insanos. A história da arquitetura dinamarquesa é famosa e de longa data, sendo numerosas realizações célebres em todo mundo, pode-se exemplificar isso através da Ópera de Sydney de Jørn Utzon e do 8 House concebido em 2011 por Bjarne Ingels. Em 2008, a revista de design britânica Monocle nomeou Copenhague a cidade mais bem planejada à nível mundial. Recentemente a arquitetura tornou-se mais ousada na cidade de Malmo, na Suécia. Podemos observar isso através do “arranha céus” residencial de 190 metros de altura, o “Turning Torso”, o mesmo é um dos pontos turísticos da cidade e considerado o edíficio mais alto da Escandinávia. O design de interiores é de suma importância para os Europeus em geral, eles são muito caprichosos quando o quesito é decoração. As residências e comércios possuem mobiliários e luminárias com design arrojado, em quase todas as varandas de moradias horizontais e verticais há algum tipo de objeto decorativo, assim como em vários restaurantes podemos encontrar vasinhos de flores e velas em cima das mesas.

Varandas de residências Em Malmo, na Suécia

Área externa de um restaurante Em Londres, na Inglaterra

Visitas Técnicas Os arquitetos Norman Foster (Londres), Zaha Hadid (Londres) e Big (Copenhague) são conhecidos mundialmente por suas grandes obras e servem de inspiração para muitos profissionais da área também. Através de visitas técnicas realizadas em seus respectivos escritórios, pudemos conhecer um pouco mais sobre cada um deles: Zaha hadid

Grande parte da obra de Zaha Hadid é conceitual, a arquiteta trabalhou com o Rem Koolhaas e em 1979 passou a estabelecer prática profissional própria, ela criou uma verdadeira vertente da arquitetura, com seus projetos ousados e polêmicos que causam discussão e atraem jovens seguidores no mundo todo.

Arquiteta Allana Ciniciato no local onde hoje é o escritório da Zaha Hadid, no passado era uma escola de ensino fundamental. Há um contraste no mesmo, seu exterior é todo de tijolinhos aparentes e o interior minimalista, todo branco (paredes e mobiliário) com apenas cadeiras panton coloridas.

NormaN Foster

Hoje com 78 anos anos de idade, Norman Foster é admirado por seus projetos com estilo ousado e por sua preocupação com o meio ambiente, suas obras em sua maioria são na Europa e Ásia.

Arquiteta Priscila Cucci no escritório de Norman Foster. Todo o espaço do escritório, assim como recepção, estações de trabalhos e mesas de reuniões são compostas por base cromada e tampo de vidro, paredes, objetos gerais e cadeiras, assim como as orquídeas usada para decorar são na cor branca. Quem está em seu interior, pode contemplar uma bela vista através de grandes vãos envidraçados, a do rio Tâmisa.

big

Bjarke Ingels (nascido em 1974) faz parte dos jovens arquitetos da elite mundial, através do seu conceituado estúdio denominado BIG (Bjarke Ingels Group), onde desenvolve projetos inovadores. Ao lado, imagem de uma de suas obras.

(14) 9106-9984 priscilacucci@hotmail.com

Centro Integrado de Construção Civil Contato: 3206-0301 End.: Rua Aviador Gomes Ribeiro nº 18-43 Bauru-SP.

8 House é um projeto exemplar, que combina de maneira inédita comércio, escritórios e apartamentos. As ruas elevadas permitem uma nova forma de envolvimento social

(14) 9694-9057 allanaciniciato.arq@hotmail.com


perfil

Dezembro

2012

João Cabreira

VILMA BORGES

“Já joguei voleibol profissional, fui bancário e tive várias casas noturnas: zanzibar, camarim, bar do francês, cachaçaria do Jão, tequila, maria bonita, carmem, vila madalena, bangalô, stage, Havana, live, santa madalena e o atual, sampa”.

nome completo cabreira João antonio sarria ativiDaDes atuais empresário ento ciDaDe De nascim borebi

ator marcelo serrado

o que gosta em bauru gosto de tudo em bauru, afinal, foi a cidade que me deu tudo

atriz fernanda montenegro

o que muDaria em bauru instalaria mais indústrias

íDolos meus pais

o que falta em bauru indústrias e uma praia

comiDa que mais gosta arroz feijão, batata frita e file à milanesa

formação presas administração de em cor preferiDa vermelha

música preDileta maluco beleza

um livro olga

banDa preDileta paralamas do sucesso

um filme olga

cantor(a) preDileto(a) seu Jorge

esporte favorito futebol

De assistir

De prat esporte favorito futebol

26

icar

o que faz em seu tempo livre Durmo uma viagem inesquecível grécia e paris

segreDo Do sucesso fazer o que gosta o que mais gosta em si a vontade de viver se tivesse outra profissão, ser ia? arquiteto o que ainDa não fez e gos taria De fazer morar no exterior um boa lembrança Do pas saDo minha mãe

time Do coração são paulo

uma viagem interessante cancun

planos para o futuro muitas casas noturnas, paz e saú de

HobbY antiguidades

ciDaDe onDe gostaria De morar salvador

sua frase preferiDa o que a gente leva dessa vida é vida que a gente leva.

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


joãogaBriElE

cirurgia plástica

Mastectomia preventiva: mapeamento genético surge como alternativa?

a

notícia de que a atriz angelina jolie realizou mastectomia preventiva nos dois seios porque teria 87% de chances de desenvolver um câncer repercutiu mundialmente. E o que a motivou a tomar essa decisão foi um exame genético que detectou um gene defeituoso, o Brca1. Esse gene aumenta preocupantemente o risco de desenvolver câncer de mama e de ovário. Em se tratando das possibilidades de prever com antecedência genes defeituosos, a retirada das mamas como uma ação preventiva ao câncer tem sido uma alternativa que vem ganhando mais adeptos também aqui no Brasil. Mas tomar esse tipo de decisão envolve muitos fatores a serem considerados. infelizmente o exame genético custa em média seis mil reais e ainda não é

coberto pelo sistema Único de saúde, mesmo assim só deve ser realizado a partir de uma indicação médica específica. Esses procedimentos preventivos de retirada de mamas e ovários já estão sendo realizados por aqui há um bom tempo. só que a maioria das pacientes, ao contrário da atriz que retirou duas mamas sadias preventivamente, faz a cirurgia profilaticamente na mama sadia após a retirada da outra mama, ou nos casos de tumor inicial. o tratamento básico para o câncer de mama, quando detectado, é a mastectomia parcial ou total, com a retirada das glândulas mamárias, auréola e mamilos. Neste procedimento existem algumas formas de reconstrução que podem ser feitas ao mesmo tempo ou posteriormente. atualmente uma opção

é a mastectomia subcutânea ou adenomastectomia. Esta opção está indicada apenas para casos mais precoces ou, no caso da profilaxia, como a que foi feita pela atriz em questão. uma cirurgia onde se retira grande parte da glândula mamária preservando a pele, a auréola e o mamilo e que possibilita uma reconstrução menos traumática. Entretanto a adenomastectomia não é uma cirurgia simples como a uma colocação de prótese de mamas. trata-se de um procedimento que retira grande quantidade do conteúdo mamário e que pode causar alterações estéticas e sensitivas definitivas nas mamas além de, em várias situações, acabar sendo realizado em etapas. sua indicação é muito específica e sempre deve ser pesado o risco e o benefício de uma cirurgia deste porte, pois afinal trata-se de um procedimento radical e não exclui totalmente o risco da doença. Diante de uma realidade onde o exame genético não está acessível a todas as mulheres, vale lembrar que exames preventivos e cobertos pelos sus como a mamografia e a ultrassonografia devem ser realizados periodicamente por todas as mulheres a partir dos 35 anos. E quando o câncer de mama é detectado com antecedência a possibilidade de cura é grande. se todos os cuidados preventivos forem tomados qualquer doença detectada será tratada com mais facilidade e o tratamento terá maior possibilidade de cura.

Dr. João Gabriele é médico cirurgião e membro especialista e titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. 28

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


NElSONgONçAlvES ITABErá O sol e o vento

Atlas regionalizado de geração de energia renovável aponta a instalação de capacidade equivalente a duas Itaipus

O

potencial de geração de energia limpa no Estado de São Paulo vai ultrapassar ao equivalente a duas usinas do porte de Itaipu que, sozinha, produz 14 mil megawatts. Segundo o Atlas de Energia atualizado no início deste ano pela Secretaria Estadual de Energia, a energia renovável instalada vai superar a 28 mil megawatts apenas no Estado em até cinco anos. A questão é que esse enorme potencial está concentrado no Interior e, em boa parte, nas fontes eólica e solar. O mais interessante do estudo é que nossa região está no mapa do “sol e do vento”. As regiões de Bauru e Jaú aparecem na lista dos principais pontos de potencial de geração de energia eólica, segundo o atlas. Botucatu também aparece na lista dos “corredores do vento”. O Atlas da Energia Eólica mapeia os locais com maior potencial de geração de energia neste segmento. Para tanto, o patamar é de 6 metros por segundo, em média constante, segundo a Secretaria Estadual. No caso do Interior do Estado, outro fator positivo é que os corredores de desenvolvimento não exigem a construção de linhas de transmissão. A energia está perto da demanda por cargas. Ao nosso redor, no coração de São Paulo, entre os 10 municípios com maior potencial médio de vento constante a partir de 6 m/s estão os “corredores” em direção a Arealva, o vale do Tietê entre Jaú e Dois Córregos, a serra de Brotas e, ainda, a serra de Agudos. Outra vantagem paulista para a geração de energia renovável é que o Estado produz 70% dos equipamentos para produção de energia eólica. A lo-

As regiões de Bauru e Jaú aparecem na lista dos principais pontos de potencial de geração de energia eólica. gística e os custos são menores por aqui, o que já torna o Interior o maior fornecedor do segmento para outros estados brasileiros. A potência instalada do País em energia eólica é de 6,7 gigawatts. O potencial de crescimento atinge 4,7 mil megawatts, segundo o atlas paulista. Estamos atrás apenas de China e Índia e com investimentos esperados de r$ 7 bilhões por ano. O aumento anual na capacidade de energia a partir do vento é de 2 gigawatts, o suficiente para atender uma cidade de 11 milhões de habitantes por 12 meses. As 10 “irmãs” do vento são Bauru, Itaju, Arealva, Bocaina, Itapuí, Jaú, Dois Córregos, Brotas, Agudos e Pederneiras. Em 2012, a energia eólica se posicionou como a segunda fonte mais competitiva no País, perdendo apenas para as grandes hidrelétricas. O investimento feito pela indústria eólica no Brasil, considerando o Proinfa e todos os leilões, entre 2004 e 2011, já alcançou r$ 25 bilhões. Até o fim de 2016, deverão ser quase 10 gW de potência eólica, o que significará cerca de 8% de participação na matriz elétrica brasileira. Em 2020, o

patamar possível é de 15% de participação da fonte eólica, com mais de 18 gW de parques eólicos. Mas e o sol? O potencial de energia solar no Estado de São Paulo é de 9.100 megawatt pico pelos próximos cinco anos, segundo o governo paulista. Juntas, as projeções de energia limpa advindas do vento e do sol no Estado equivalem a quase uma usina de Itaipu. Mas não é só isso. A energia mais limpa a partir da palha e do bagaço de cana vai sair do patamar de 4.500 megawatts para 13.000 até 2020, praticamente mais uma Itaipu de potência instalada, segundo o secretário estadual de energia José Aníbal. E no caso dos subprodutos do setor sucroalcooleiro, é preciso lembrar que estamos “cercados” por usinas. Mas o potencial a ser explorado é ainda maior. Em sua palestra, o secretário paulista contou que em rio Preto já estão fazendo uma alga produzir energia em contato com o açúcar. Cada planta desta plataforma produzirá 300 mil toneladas de óleo para a área de estética. O Brasil hoje importa 200 mil toneladas por ano de óleo para cosméticos. São tecnologias em franca expansão. E a vinhaça também já está gerando energia em escala. É o vento, o sol e o bagaço da cana comprovando que com pesquisa e financiamento, o País pode se transformar em referência em matéria de matriz energética limpa no mundo e, o melhor, a partir do Interior paulista. Nelson Gonçalves Itaberá é jornalista, músico e compositor

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

29


IAB - Quem somos e a importância de ser associado

“O

Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) é uma entidade sem fins lucrativos, que congrega arquitetos unidos em torno de um objetivo principal: o contínuo aprimoramento da arquitetura feita no Brasil, em defesa e em benefício do ambiente de vida de todos os que aqui habitam, em defesa e em benefício das paisagens urbanas e não urbanas do país, as quais constituem elementos essenciais da cultura nacional, sendo patrimônios inestimáveis da população brasileira. A busca desse objetivo é o elemento que dá sustentação e sentido a quaisquer ações e iniciativas do IAB, seja no campo da defesa do digno exercício profissional da arquitetura e dos seus princípios éticos mais elevados, seja no campo do ensino da arquitetura e de sua divulgação entre pessoas não diretamente ligadas ao exercício dessa profissão. Sendo a mais antiga das entidades brasileiras voltadas aos temas ligados à arquitetura e ao exercício da profissão de arquiteto-urbanista (o IAB é herdeiro direto do Instituto Brasileiro de Arquitectura, que foi fundado no Rio de Janeiro em 26 de janeiro de 1921), o sistema IAB goza de grande prestígio e respeito não só entre os quase 100 mil profissionais de arquitetura e urbanismo atualmente existentes no país, mas, também, entre os estudantes desta profissão, bem como entre o público leigo em geral. Tais prestígio e respeito decorrem não só dos mais de 90 anos de experiência e ação continuada, que são parte fundamental do patrimônio do IAB, mas, principalmente, do conteúdo desta ação, que foi sempre marcado pela defesa incondicional da qualidade da arquitetura feita no Brasil e pela defesa da qualidade dos lugares em que vivem as populações das diferentes regiões do país, considerados tanto seus aspectos funcionais, ecológicos e ambientais, quanto seus aspectos históricos e artísticos.

IAB SÃO PAULO O Departamento de São Paulo surgiu em 1943. Entre 1947 e 1951 foi projetada e construída a sede do IAB departamento de São Paulo. Integrado ao sistema IAB nacional, é o maior departamento do Pais com atuação marcante desde a sua fundação. Nos diversos períodos da história do país o IAB desempenhou diversos papéis, desde a implantação e defesa da arquitetura moderna, coerente com os novos tempos no período inicial, como também a firme defesa da democracia durante os difíceis tempos da Ditadura Militar, se caracterizando como um espaço de resistência democrática reconhecido por toda sociedade brasileira. Hoje, a defesa da arquitetura como um instrumento da sociedade na melhoria das suas condições de vida, bem como a afirmação da Arquitetura Brasileira como um dos principais ícones da nossa cultura no plano Mundial, são os principais eixo de atuação do Instituto, preservando sua tradição de luta pela construção de um pais democrático e de fato voltado para o interesse de seu povo. Hoje, o Brasil é um país urbano e o IAB desempenha neste momento papel fundamental na estruturação de ferramentas para a construção/ transformação das nossas cidades. O Instituto vive de suas contribuições associativas e de apoios e patrocínios aos seus programas, os diretores não são remunerados e realizam todas as suas atividades voluntariamente”. (Fonte: www.iabsp.org.br)

IAB SÃO PAULO - NÚCLEO BAURU Criado em dezembro de 1988, com a mesma filosofia e objetivo do Departamento de São Paulo, tem também o intuito de representar e defender os direitos dos arquitetos de Bauru e região, como profissionais e cidadãos.

Gisèle Fernanda Simão Aidar Arquiteta e Presidente do IAB – Bauru Rua Treze de Maio, 20-51 E-mail: presidente@iabbauru.org.br | (14) 2109-5558 / (14) 8114-1313 30

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


FernanDaaLmeiDa

marketing

Patrocinar ou não patrocinar, eis a questão www.archdaily.com.br

acertar na decisão sobre patrocínios é fundamental para as marcas. Para isso, é necessário ter diretrizes claras.

C

om o Brasil sediando os principais eventos esportivos e inserido nas turnês dos grandes shows mundiais, as marcas reconhecem cada vez mais o patrocínio como a importante ferramenta de marketing que é. mas o tema não é relevante apenas para as grandes – também as pequenas empresas e marcas regionais estão colocando outro olhar nesse formato de comunicação. Quando bem planejada e gerida, uma ação de patrocínio pode trazer resultados importantíssimos para a marca. recentemente, a Heineken, em exemplo recente de ação bem executada, quase dobrou a sua participação de mercado durante o período do rock in rio em 2012, evento que patrocinou não apenas com a exposição garantida pela Organização, mas também criando ações especialmente para o público do evento. a perspectiva que quero abordar, porém, não é a dos grandes eventos. não é difícil entender a exposição que terão os patrocinadores da Copa do mundo, das Olimpíadas, do Brasileirão ou do próximo show do Paul mcCartney no Brasil. Se uma marca tem cacife para fomentar eventos desse porte, o retorno é garantido. O lado difícil deste universo e enfrentado diariamente pelas pequenas empresas e pelas marcas de atuação regional, é saber avaliar a viabilidade de patrocinar as pequenas ações locais ou regionais, voltadas para públicos igualmente reduzidos. acompanho algumas empresas que avaliam, semanalmente, em média três pedidos de patrocínios, das mais variadas iniciativas: times profissio32

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

nais, eventos abertos à comunidade, festivais, feiras e ações sociais são as mais frequentes. e as dúvidas comuns são: Vale a pena investir neste evento? Como vou medir meu retorno e recuperar meu investimento? e qual o custo de não investir? abro espaço para a concorrência? Há alguma implicação política ou comercial? O que dificulta a análise da grande maioria das empresas é que elas não têm uma política de patrocínios definida, ou seja, um conjunto de diretrizes que subsidiem a decisão de que tipo de patrocínios querem executar, que público-alvo querem atingir, com que tipos de ações, conceitos, valores e atividades querem ter sua marca associada. Com base em uma política definida clara e racionalmente, alocar a verba e planejar as ações de ativação do patrocínio se transformarão em atividades gerenciadas e com finalidades específicas, passíveis de mensuração. É certo que alguns cuidados especiais com contratos e cláusulas de exclusividade precisam ser tomados para que a marca não seja prejudica-

da e o investimento invalidado. além disso, é fundamental avaliar as vantagens e riscos de associar a marca a personalidades do show business ou do mundo esportivo, pois não há como prever todas as ações da personalidade a qual sua marcar está associada (que o digam as patrocinadoras de Lance armstrong). Como instrumento de comunicação e exposição de marcas no mercado, o patrocínio tem se mostrado uma excelente alternativa, desde que sua empresa saiba para que e como quer usar essa ferramenta de marketing. tenha claros seus objetivos. assim, se resolver patrocinar (ou não) um festival de dança clássica ou o campeonato local de basquete sênior, você vai saber exatamente o porquê.

Fernanda Almeida é Relações-Públicas, Mestre em Comunicação e Especialista em Marketing e Planejamento Estratégico da Comunicação. É consultora, professora universitária e diretora da Adenda Mkt de Relacionamento.


NAilABErgAmAScHi ODONtO Você tem halitose?

N

esta edição quero abordar com vocês, leitores, um assunto que muito incomoda as pessoas, o mau hálito. A halitose ou mau hálito é uma alteração de odor na cavidade oral. Normalmente as pessoas relacionam o mau hálito a alguma alteração no organismo, mas 90% dos casos são exclusivamente provenientes da cavidade oral. Dentre as causas da halitose podemos destacar: Saburra lingual (placa bacteriana de cor branca ou amarelada localizada no fundo da língua), doenças periodontais (gengivite, periodontite), cáries muito extensas e/ou abertas, idade do paciente, dieta, próteses mal adaptadas, excesso de tecido gengival, e principalmente a má higiene bucal. No Brasil, cerca de 30% da população sofre de halitose. A halitose não é considerada uma doença, e sim um sinal de que algo não está em harmonia. O baixo fluxo salivar também é um grande causador da halitose, tanto é que quando acordamos sentimos um odor maior. Durante a noite o fluxo salivar diminui e há uma proliferação maior de bactérias, por isso a grande importância da higiene antes de dormirmos. O fator psicológico também influencia muito as pessoas com halitose, elas sofrem com a repulsa seja de amigos, colegas de trabalho e pela própria família. A autoestima diminui muito. É comum notarmos que a própria pessoa com halitose não sente o mau odor e quando essa pessoa possui um companheiro este também não sente mais, ou seja, se acostuma com o cheiro. Existem alguns tipos de halitose: A fisiológica que está relacionada com a baixa do fluxo salivar durante o sono, que ao fazer a correta higienização logo ao acordar essa halitose desaparece restabelecendo o fluxo salivar normal; Halitose provocada por medicamentos que alteram paladar, e a halitose temporária que é de origem alimentar tais

Quando tratada de maneira correta, a halitose pode ser totalmente eliminada. confira algumas dicas para ajudar na prevenção e na eliminação da halitose:

- Beber pelo menos 2 litros de água por dia; - Fazer a correta higiene bucal e da língua; - Fazer uso do fio dental regularmente; - Não ficar longos períodos sem comer; - Higienizar muito bem próteses e aparelhos removíveis; - Se usar aparelho ortodôntico redobrar os cuidados da higiene bucal; - Visitar um cirurgião-dentista pelo menos 1 vez ao ano para manutenção.

como, alho, cebola, condimentos, bebida alcoólica e jejum prolongado. Para acabar com a halitose devemos procurar ajuda profissional do cirurgião-dentista, e seguir suas recomendações e tratamento adequados.

A halitose não é considerada uma doença, e sim um sinal de que algo não está em harmonia. Naila Zanchetta Bergamaschi é cirurgiã-dentista, clínica-geral e estética. CRO/SP : 105.256 naila.odontologia@hotmail.com

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

33


vivianzilio

nutrição & saúde

Alimentos Funcionais

inúmeros fatores afetam a qualidade da vida moderna, de forma que a população deve se conscientizar da importância de alimentos contendo substâncias que auxiliam a promoção da saúde, trazendo com isso a melhora do estado nutricional. EXEMPLOS

São bactérias que evitam o crescimento de micro-organismos prejudiciais, estimulam a produção de células de defesa e aumentam a produção de muco e o trânsito intestinal

Probióticos

Iogurte

Prebióticos e fibras

Pão integral e cereais integrais

Aumentam o bolo fecal, facilitando o trânsito intestinal

Betaglucana

Aveia

Reduz a absorção de colesterol pelo corpo

Óleo de peixe

Faz a manutenção dos níveis saudáveis de triglicérides

Produtos Funcionais Regulamentado no Brasil desde 1999 NUTRIÇÃO

DOENÇAS

SAÚDE

O que são

Produtos funcionais são aqueles que, além de nutrir, contém substâncias comprovadamente capazes de melhorar a saúde ou reduzir o risco de doenças

Produtos funcionais

Opções naturais

Não devem substituir as opções naturais como frutas, legumes e verduras

Só há efeito no organismo se a pessoa mantiver um estilo de vida saudável

a

s exigências e a agitação da vida moderna tornaram a sociedade mais complexa, modificando os padrões de vida moderno, principalmente os alimentares. as pessoas frequentemente mostram sintomas de cansaço, depressão, irritação, e como é impossível suprir todas as expectativas exigidas, surge o estresse. desde o início da civilização, em que o homem se alimentava do que encontrava na natureza, até os dias de hoje, muito foi modificado. atualmente, destacam-se alimentos que, além de suas funções nutricionais, também possuem funções fisiológicas com ação na promoção da saúde e prevenção de doenças. a qualidade de vida está associada à qualidade da dieta que se consome. o estilo de vida de alguns povos cha34

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

ômega 3

mou atenção, pois apresentavam baixa incidência de doenças, assim atraindo a atenção para sua dieta. os esquimós, com sua alimentação baseada em peixes e produtos do mar ricos em ácidos graxos das famílias ômega 3 e 6, têm baixo índice de problemas cardíacos, assim como os franceses, devido ao consumo de vinho tinto, o qual apresenta grande quantidade de compostos fenólicos. além disso, o costume de consumir frutas e verduras também resulta numa redução do risco de doenças coronarianas e de câncer, comprovada por dados epidemiológicos. na década de 80, foram estudados no Japão alimentos que além de satisfazerem as necessidades nutricionais básicas, desempenhavam efeitos fisio-

lógicos benéficos. assim, em 1991 esses alimentos foram denominados alimentos Funcionais. alimento funcional, conhecidos como nutracético, é qualquer alimento ou ingrediente que produzem efeitos benéficos a saúde, além de suas funções nutricionais básicas, podendo desempenhar um papel potencialmente benéfico na redução do risco de doenças crônicas degenerativas, como câncer e diabetes, dentre outras. importante lembrar que esses alimentos funcionam quando fazem parte de uma dieta equilibrada e balanceada. Vivian Zilio é nutricionista na Clínica Longevità. Rua José Fernandes, 11-12 Jardim Paulista. Telefone: (14) 3223-4242 E-mail: vivian.zilio@hotmail.com


IVAnACAMARInHA VISÃO REGIOnAl Vários B rasis em um só!

A

doro desafios. Eles nos estimulam e nos fazem seguir em frente. Por este motivo aceitei mais um: participar de um projeto da FVHD Fundação Verde Herbert Daniel, uma entidade responsável por pesquisa e formação política vinculada ao PV, meu partido. Este projeto tem por objetivo, pesquisa, diagnóstico e troca de experiência entre as prefeituras verdes. O meu papel nesse audacioso projeto é ir à campo, conhecer de perto a realidade das cidades administradas pelos prefeitos verdes, as diferentes realidades e elaborar um diagnóstico detalhado de cada uma delas. Com este diagnóstico, nossa equipe irá partir para outra etapa, o acompanhamento e o apoio a esses gestores, ajudando-os sem custo algum, a realizarem uma administração melhor. A minha caminhada começou pelo sertão de Alagoas, na cidade de Santana do Ipanema. Hoje percebo com muita clareza que a água é nossa grande riqueza e diferencial. Este ano, o sertão sofreu com oito meses de seca, a miséria se acentua, a lavoura e a pecuária sofrem espantosamente. Se faz necessário todo tipo de ajuda por parte dos governos municipal, estadual e federal. Santana é uma cidade com 45.000 habitantes, exatamente do tamanho de Pederneiras. Tem um orçamento igual ao nosso, sendo que a maior renda é o FPM - fundo de participação dos municípios. Daí a pergunta: o que nos diferencia em qualidade de vida? Em Santana a maior empregadora é a prefeitura, não existem indústrias e a grande maioria da população não tem emprego. Outro grande problema está na formação escolar, ainda hoje a cidade conta com um alto índice de analfabetismo. O IDEB é muito baixo comparado com o de Pederneiras, mesmo as duas cidades tendo o mesmo porte. Em Santana os moradores vivem basicamente da agricultura familiar, plantando feijão, mandioca, milho e algodão. 36

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Também existe a pecuária com bovinos, caprinos e avicultura. Quase toda a produção é voltada para subsistência e o pouco que sobra é vendido para atravessadores. Pederneiras tem hoje 2.000 cadastrados que recebem Bolsa Família, Bauru, (346.076 habitantes segundo dados do IBGE em 2011) em torno de 10.000 bolsas família. Santana do Ipanema 8.000. Por este dado já é possível avaliar o alto índice de carência da população. Investimentos do governo federal não faltam por lá. Tem um hospital de 145 leitos, maravilhoso, de primeiro mundo, com equipamentos de Ultrassom, Tomógrafo, laboratório, mantido 100% com verba SUS. Possuem 9 PSF’s (Programa Saúde da Família), sendo que a saúde local é bem estruturada.

Hoje percebo com muita clareza que a água é nossa grande riqueza e diferencial. Já a infraestrutura está chegando aos poucos, asfalto praticamente não existe, o município possui poucas ruas com calçamento. O Rio Ipanema que cruza a cidade é temporário, durante a seca ele desaparece e o pior, é poluído pela falta de tratamento de esgoto. Santana possui uma estação de tratamento em fase de finalização, porém o rio Ipanema tem água salobra. A cidade é abastecida pelo rio São Francisco, (50 km dali) por bombeamento até a metade do percurso e a outra metade por gravidade. O Rio São Francisco é a única fonte de vida do sertão. As drogas não tem um efeito tão devastador como se vê por aqui. O consumo existe mas a presença é muito me-

nor do que em nosso estado. A religião católica possui mais de 95% de adeptos. A devoção é fervorosa, principalmente em nossa Sra. Santana fazendo com que o catolicismo seja algo extremamente forte e marcante culturalmente. As festas juninas são os maiores acontecimentos da região. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social “ a miséria tem rostos e necessidades diferentes conforme a região. A realidade no campo é uma, na cidade é outra. As ações devem ser baseadas em três eixos: garantia de renda, inclusão produtiva e acesso à serviços públicos”. Sinceramente o que mais espero dos políticos brasileiros é que percebam que nosso povo independente de regiões e climas tem suas carências e necessidades, devendo ser tratado com dignidade e respeito. Que o dinheiro público é algo sério, que seu investimento deve ser criterioso e respeitar as prioridades e necessidades de cada região. Encontrei muito mais do que a seca no sertão, encontrei sorrisos, pessoas cheias de esperança. Essa característica nos une e faz com que a gente se reconheça neles, na alegria de viver, na fé, na essência da brasilidade que faz com que sejamos ao mesmo tempo tão diferentes e tão iguais. Realmente a pobreza tem caras diferentes, mas podemos atender a todos com seriedade transparência e honestidade. Uma coisa é certa, nesses tantos “Brasis de meu Deus”, a fé, a força de vontade, a beleza ímpar do povo brasileiro nos unem em uma só raça, como também nos dão orgulho por fazer parte dela. Ivana Maria Bertolini Camarinha é formada em história e fisioterapia. Ingressou na política em 2004, exercendo dois mandatos como prefeita de Pederneiras. Hoje, Ivana utiliza o aprendizado de sua trajetória política para dar palestras e consultorias em gestão pública e fomento.


UNIVERSOJURÍDICO DIREItO Taxa de corretagem: verdades e mitos

A

tualmente muito se fala sobre ilegalidade de cobrança de taxa de corretagem, porém há que ser esclarecido que o pagamento de corretagem não é vedado pela lei e tampouco pela jurisprudência de nossos tribunais, ao contrário, é previsto pelo nosso Código Civil, bem como pela Lei Federal de Corretagem (Lei 6.380/1978). A ilegalidade não está na cobrança da corretagem, mas na forma que tem sido cobrada e de quem tem sido cobrada. Como se sabe, tem sido praxe no mercado imobiliário que as construtoras, mediante maciça propaganda realizada pelos meios de comunicação, atraiam consumidores a seus grandes stands de venda com escopo de viabilizar novos negócios. Assim, é de se ponderar que nessas circunstâncias o cliente busca um imóvel para aquisição perante a construtora/empreendedora e não um serviço de intermediação imobiliária para o auxiliar na procura ou escolha de um determinado imóvel, mas, ao contrário, quando vai ao stand de venda da construtora o que busca é uma das unidades imobiliárias da própria. Em resumo o que ocorre é que as incorporadoras contratam uma imobiliária para fazer a intermediação com o comprador e para livrarem-se de pagar a comissão na venda de imóveis residenciais – determinada pelo CRECI – Conselho Regional de Corretores de Imóveis – obrigam o agente comercial a passar o recibo em nome dele ou até mesmo emitir nota fiscal pela imobiliária. Com isso, no momento de fechar o contrato, o adquirente do imóvel paga a taxa de corretagem que deveria ser arcada pela construtora/incorporadora, em flagrante desrespeito ao Código de Defesa do Consumidor. Muito se tem discutido sobre o assun-

to, mas na verdade quem tem o dever legal de pagar pelo serviço do corretor é aquele que o contratou, no caso em análise quem contrata os serviços de corretagem é o próprio empreendedor imobiliário e não o adquirente de uma de suas unidades. Desta forma, o repasse ao consumidor da chamada taxa de corretagem se caracteriza cláusula abusiva, sendo evidenciada a indiscutível “venda casada”, cuja prática é vedada pelo Código de Defesa do Consumidor em seu artigo 39, inciso I. Nesse sentido tem sido o entendimento de nossos tribunais, tendo em vista que, quando o consumidor vai até um stand de venda de unidades imobiliárias de uma construtora/incorporadora e lá é atendido por um corretor de imóveis, caso o negócio se concretize o ônus de pagar pela corretagem é da própria construtora e não do consumidor, pois foi a primeira quem contratou os serviços de corretagem e não o adquirente do imóvel, que apenas compareceu ao local indicado por ela para fechar negócio do qual já tinha conhecimento.

A ilegalidade não está na cobrança da corretagem, mas na forma que tem sido cobrada. O momento é oportuno para ficar atento a estas “pegadinhas” e não se deixar enganar! Heloísa Helena Penalva e Silva Wanderley, sócia proprietária da Bonini, Wanderley & Gonfiantini Sociedade de Advogados. Escritório atuante nas diversas áreas do Direito, com ênfase no segmento empresarial, contencioso e consultivo, com foco especial às causas cíveis, tributárias, societárias, trabalhistas e ambientais. www.bwgadvogados.com.br JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

37


ReinaLDocafeo economia e você

S

ão inúmeros os lançamentos imobiliários. Há ofertas para todos os bolsos. De um lado o governo federal oferece subsídios à população de baixa renda para aquisição de moradia, como é o caso do programa “minha casa, minha vida”, de outro foi ampliada a oferta de crédito para aquisição de imóveis. Também existem aqueles que não dependem do crédito bancário, basta um parcelamento da construtora ou até um desconto atraente para pagamento a vista que compram o que é lançado. Podemos assim separar a análise do comportamento do mercado imobiliário em dois mundos: imóvel para quem quer efetivamente ter sua casa própria, e neste mundo tanto faz aqueles que são de baixa ou elevada renda, e o mundo dos investidores. observem que a junção destes dois mundos é que define a procura por imóveis. Para aquisição da casa própria as famílias demandam os imóveis disponíveis, se programam, utilizam crédito, fundo de garantia, enfim, estabelecem esta aquisição como prioritária e movimento o mercado imobiliário. Já no âmbito dos investidores a dinâmica é outra. Primeiramente acompanham o comportamento do mercado. São seletivos. estão de olho nos lançamentos, nas oportunidades, querem projetar muito mais a valorização do imóvel do que alguma renda para aluguel. não que o aluguel não seja importante, mas sabem que é difícil precificar este valor pelo valor futuro, ou seja, o preço final do imóvel. Gostam muito de lançamentos de terrenos em condomínios fechados. Também apreciam lançamentos de apartamentos na planta. analisam sempre na ótica acima descrita: quando renderá seu dinheiro ao longo do tempo. mas quem são estes investidores? Há 38

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

vários tipos. Profissionais que atuam no mercado e possuem renda variável, mas elevada. Recebem por uma prestação de serviços um bolo de recursos que permite represar importante quantia. Há os chamados emergentes. Possuem empreendimentos que estão “bombando” e conseguem retirar valores expressivos a título de pró-labore. alguns nem fazem esta separação, colocando os investimentos no fluxo de caixa da empresa e pagam os valores investidos sem sentir no bolso. Há empresários. Há os investidores profissionais. compraram um terreno, edificaram, venderem com elevada lucratividade (para os que querem a casa própria) e estão pedalando, isto é, compram novos terrenos. fazem novas construções e fazem a roda girar. Seja qual for o perfil destes investidores o setor é que são oligopsonistas, ou seja, são poucos compradores, que ao longo do tempo se transformam em oligopolistas, isto é, poucos vendedores. acabam inflando o mercado imobiliário pois não desejam que os preços caiam, e possuem recursos suficientes para suportarem momentos de baixa de demanda. Talvez um ou outro investidor tenha que se render, e vender com menor lucro, mas são casos isolados que não conseguem abalar o mercado. Quando efetuamos a análise deste mercado fica sempre aquela pergunta: afinal por que os preços dos imóveis não caem? não caem porque há demanda e porque na outra ponta há insuficiência de oferta. evidentemente que não é um modelo

worth1000.com

Imóveis: oligopsô nio que se transforma em oligopólio

no âmbito dos investidores a dinâmica é outra. Primeiramente acompanham o comportamento do mercado.

que se sustente, mas já mais de três anos esperando a queda significa dos preços dos imóveis, sem movimento nesta direção. Quando se constata que alguns lançamentos imobiliários são vendidos na planta, em alguns casos em um único dia, é possível afirmar que este modelo terá sobrevida, e por muito tempo. efetivamente oligopsonistas estão se transformando em oligopólios, até mesmo sem perceberem este movimento.

Reinaldo Cafeo é economista e consultor de empresas


RAFAELSANCHEZ EDUCAÇÃO Educação e conceito moral Antes de iniciarmos a coluna desse mês, vamos verificar uma breve definição de Educação:

Educação

(substantivo feminino) 1. Ato ou efeito de educar (-se). 2. Processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral do ser humano. 3. Civilidade, polidez. (Referência: Dicionário de Língua Portuguesa mini Aurélio)

É visível o compromisso das Instituições de Ensino em relação ao desenvolvimento intelectual. Ainda que se possa questionar a maneira com que tentam atingir esse objetivo, é evidente a busca desse desenvolvimento. Sobre a maneira com que as escolas buscam o desenvolvimento intelectual de seus alunos, em breve voltaremos a esse tema. A coluna desse mês tem como objetivo levar ao leitor a reflexão sobre como o desenvolvimento moral é abordado (ou não) atualmente nas escolas. Mas o que seria esse desenvolvimento moral? Vamos, mais uma vez, buscar uma referência:

Moral

(Substantivo feminino) 1. Conjunto de regras de conduta ou hábitos julgados válidos, quer universalmente, quer para grupo ou pessoa determinada. 2. Conclusão moral de uma obra, de um fato, etc. 3. O conjunto de nossas faculdades morais; brio, dignidade (Substantivo Masculino) (Referência: Dicionário de Língua Portuguesa mini Aurélio)

Se pudéssemos comparar a importância do desenvolvimento moral com o intelectual, qual seria mais importante para o aluno ao longo de toda sua vida?

Todos nós gostaríamos que nossos jovens fossem realmente educados, no sentido mais amplo do termo. Gostaríamos que eles respeitassem os mais velhos, que fossem menos egoístas, que tivessem mais cidadania, etc. Mas como esses aspectos são abordados nas escolas? Temos inúmeras aulas de português, matemática e ciências, entre tantas outras, mas quantas aulas, ou momentos de estudo, temos para conversar sobre esses temas? Se pudéssemos comparar a importância do desenvolvimento moral com o intelectual, que citamos no início da coluna, qual seria mais importante para o aluno ao longo de toda sua vida?

Será que conhecer geometria analítica, por exemplo, seria mais importante do que respeitar os pais, as pessoas mais velhas ou mesmo os colegas de sala? Ou, ainda, será que se equilibrássemos um pouco mais o tempo que o aluno fica na escola entre o desenvolvimento intelectual e moral, os desafios que temos hoje em relação aos jovens, como o bullying, por exemplo, não poderiam ser melhor administrados? Vamos refletir sobre isso?

Rafael Sanchez é professor e trabalha na área da Educação. www.rafaelsanchez.com.br

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

39


padrebeto

repensando

divulgação

Waking Life

C

ada pessoa é um indivíduo, um "ser" próprio e único que se difere dos outros através de sua idiossincrasia, ou seja, através do que possui de mais particular. este "ser", porém, não está solto no espaço, em algo indefinido, mas se encontra em algum lugar geograficamente localizável, em uma determinada cultura, envolvido em relações concretas e lutando pelas dificuldades próprias da condição social na qual está mergulhado. podemos definir este estado geográfico, econômico e sócio-político de nosso "ser" com a expressão "existência". existir é expressar o nosso "ser" em um concreto "estar aqui" que, por sua vez, significa um "ser no mundo". À medida que vamos "sendo no mundo", interagimos com diferentes fatores de nossa existência. estes, por sua vez, dificultam ou facilitam o auto conhecimento, o crescimento e desenvolvimento de nosso ser. nós começamos nossa existência em um país de terceiro mundo, fomos criados por uma determinada geração que nos introduziu em uma certa mentalidade e estamos em constante relação com as atuais mudanças da sociedade brasileira e de um mundo globalizado. a interação entre nosso ser e estes fatores vão moldando a imagem do nosso "estar aqui". porém, graças a esta intensa relação com o meio e a necessidade de sobrevivência nele, acabamos nos esquecendo da diferença importante entre ser e existir. Muitas vezes, agimos como pequenas formigas que vivem em um ritmo acelerado e presas em uma rotina alienante. os dias, as semanas e os meses passam "voando", pelo menos ganhamos esta impressão e temos aquele gostinho de que o viver está sempre no amanhã. todo o problema se inicia quando perdemos a visão do todo. nos envolvemos em problemas cotidianos (que são importantes para a sobrevivência, sem 40

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

sombra de dúvidas) e nos esquecemos de que poderemos viver eternamente, mas, por aqui, existiremos somente por alguns anos. a vida é uma viagem de nosso "ser" e a existência o modo de viajar. Como diz a canção de Geraldo azevedo, "repare essas velas no cais, que a vida é cigana". por mais dificuldades que encontremos no caminho, ou melhor, justamente devido a estas dificuldades é necessário ter uma visão de que não podemos descer do carro. É impossível parar de viajar, mesmo que eu caia fora desta existência, uma vez surgindo na vida sempre estarei nela. Mas também não devemos pisar no acelerador e viajar em alta velocidade perdendo a oportunidade de olhar a paisagem pela janela. antes de ficarmos apavorados procurando sandálias e mochilas é fundamental nos questionarmos sobre o sentido desta grande viagem. Um bom começo é assistir com atenção o filme "Waking Life", uma animação para adultos que oferece variados discursos sobre vida, sonho, existência e realidade. a

a vida é uma viagem de nosso “ser” e a existência o modo de viajar. Como diz a canção de Geraldo azevedo, “repare essas velas no cais, que a vida é cigana” nossa viagem por aqui talvez seja realmente um sonho, se ela não é agora, um dia, com certeza, será.

Beto Daniel é padre, professor e pesquisador universtário. Acesse: www.padrebeto.com.br


LUCIANOPIRES

REFLEXÕES

Fazendo história

E

stão me perguntando o que acho sobre a onda de protestos que se espalha pelo Brasil. Acho que ainda é cedo para explicar, mas escolhi um texto publicado num jornal, que diz exatamente o que penso. Aqui vão os principais trechos. “Antes de tudo, há que se questionar a validade ou não do movimento em si, tomando por base suas reivindicações e seu significado, assim como o momento em que surge. (...) A inquietação das autoridades perante os acontecimentos, demonstrada pela inabilidade com que foram ou são tratados alguns problemas (vide as bombas desnecessárias, ou a proibição em péssima hora das manifestações públicas, assim como a violência adotada – violência negada pelas autoridades – para “deter” os estudantes, etc), é facilmente compreensível. Afinal de contas, quantas vezes houve uma contestação de tal vulto desde os idos de 68? Como aceitar passivamente o risco de uma mobilização popular de consequências imprevisíveis? Como resolver esse problema? Se levarmos em consideração que o diálogo foi transformado em monólogo, que as vias burocráticas já provaram e comprovaram sua ineficácia (...), veremos que é plenamente justificável a saída às ruas, as concentrações estudantis e populares, como forma de expressar a inquietação popular relativa aos problemas que afligem a nação. Se não houver a participação agora da classe considerada “pensante” (e portanto “perigosa”) na resolução dos problemas nacionais, não como causadora (como se quer fazer parecer), mas como apresentadora de possíveis soluções, como esperar que mais tarde aqueles que hoje são impedidos de se manifestar e, portanto, de errar e acertar, possam resolver outros problemas, quiçá mais complicados? São constantes os apelos das autoridades, alertando sobre a infiltração, ou infiltrações no movimento. Não negamos que existam infiltrações de esquerda ou direita, ou mesmo de agitadores em potencial... Onde não existe? Qual a manifestação popular em que não existe infiltração? (...) se as infiltrações existem, estas apenas subsistirão se houver condições para tanto, o que, neste caso, não corresponde à realidade. Pelo contrário. É fácil perceber a disposição das lideranças em não permitir a agitação, a conturbação, a inversão de va42

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

lores, a descambada do movimento para a esquerda ou a direita. Mas se a desmoralização do movimento não está conseguindo bons resultados, menos ainda está conseguindo a repressão. Será que os responsáveis pela violência contra os estudantes não percebem que os estão transformando em heróis? (...) Será que não percebem para onde está convergindo a opinião pública? Será que não vêem a hostilidade com que o aparelho repressivo é recebido pelo povo, mesmo em campos de futebol? Será que não vêem que seus próprios filhos podem estar (se não estão) participando da movimentação? Por isso, e depois de analisar as posições, é que nós (...) estaremos ao lado do movimento enquanto demonstrar maturidade e firmeza de propósito. Conservamos, porém, a integridade e liberdade de transformar nossa posição de apoio em ferrenho antagonismo diante de qualquer tendência do movimento em deixar a bandeira das liberdades democráticas, da volta ao estado de direito, optando por objetivos tendenciosos, assim como radicalismos e violências, que não coadunam com o espírito estudantil e com as formas de expressão utilizadas até o momento. Resta-nos, finalmente, trabalhar para que toda essa movimentação atinja seus objetivos, deixando como saldo a ressurreição de uma classe.” Que tal? Parece um tanto óbvio, repetindo vários argumentos que temos ouvido e lido por todo lado, não é? Pois é. Agora preste atenção: esse texto foi escrito por mim mesmo, Luciano Pires, no edi-

torial do Jornal Análise, do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Mackenzie, em Maio de 1977. É sim... 1977, quando explodia o movimento estudantil que levou milhares de estudantes às ruas com reivindicações de caráter político, como a defesa das liberdades democráticas, o fim das prisões e torturas e a anistia ampla, geral e irrestrita. Aquele movimento, em plenos anos de chumbo, se tornou a grande mobilização inicial do processo de redemocratização do Brasil. Ele abriu caminho para os metalúrgicos do ABC, que iniciaram as grandes greves, angariando a simpatia popular que espalhou pelo país o grito de mudança. Eu era o editor do Jornal Análise e estava lá, no olho do furacão, gritando palavras de ordem contra o Coronel Erasmo Dias... Minha experiência de 1977 se deu sob uma ditadura. No entanto... não quebramos bancas de jornal. Não incendiamos ônibus. Nossa energia estava canalizada para expressar nossa luta. E me lembro perfeitamente do cuidado que tínhamos em não deixar que alguns malucos se passassem por estudantes e radicalizassem. Era quase uma obsessão, e com razão. Estávamos rodeados de gente interessada em usar os estudantes como bucha de canhão... Me orgulho de ter, de alguma forma, ajudado a fazer a história do Brasil.

Agora é a sua vez. Luciano Pires é jornalista, escritor, conferencista e cartunista site: www.lucianopires.com.br


Geral Manifestações

O Ministério da Saúde anunciou que até 2017 irá abrir 12 mil vagas de residência médica em todas as especialidades. A medida visa a ampliar o número de especialistas e zerar o déficit da residência médica em relação ao número de formados em medicina. As primeiras 4 mil vagas serão criadas até 2015. A medida integra o conjunto de ações do ministério para melhorar a saúde pública no país e faz parte do pacto anunciado pela presidente Dilma Rousseff em resposta às reivindicações surgidas nas manifestações nas últimas semanas.

C âmara rejeita PE C 37 O Plenário rejeitou por 430 votos a 9 e 2 abstenções, a Proposta de Emenda à Constituição 37/11, do deputado Lourival Mendes (PTdoB-MA), que atribuía exclusivamente às polícias Federal e Civil a competência para a investigação criminal. Todos os partidos recomendaram a rejeição do texto. Para facilitar a derrota da proposta, os deputados votaram apenas o texto principal, prejudicando o texto da comissão especial. De acordo com o texto, o Ministério Público poderia ser impedido de realizar investigações criminais por conta própria.

Sofás Fixo, Retrátil e Reclinável, Poltronas, Rack/Linha Madeira e Painéis Decorativos Faça seu projeto aqui!

carlos terrana

B rasil vai abrir 12 mil vagas de residência médica até 2017


Geral Pederneiras

S ecretário de estado da habitação Silvio Torres autoriza casas para Pederneiras

O

prefeito de Pederneiras, Daniel Pereira de Camargo (PSB), foi recebido em Bauru, pelo secretário de Estado da Habitação Silvio Torres, que durante todo o dia recebeu prefeitos da região e seus pleitos. Entre as principais conquistas do prefeito no encontro, foi a liberação de mais 120 casas para serem construídas pela CDHU em Pederneiras. “Entreguei muitas solicitações para o nosso município. Fiquei muito feliz que o secretário deu importância aos meus pedidos e prometeu alguns recursos para Pederneiras”, diz o prefeito.

Durante o encontro, Daniel Camargo solicitou cerca de R$ 1,3 milhão de reais para obras em vários pontos da cidade. R$ 350 mil foram solicitados para a reestruturação do Centro Comunitário do Núcleo Habitacional Maria Elena e R$ 150 mil para a reestruturação do Centro Comunitário do Núcleo Habitacional Leonor Mendes de Barros. Outros R$ 800 mil foram solicitados para obras de recape asfáltico no N.H. Leonor Mendes de Barros. Mas o grande pleito, segundo o chefe do executivo de Pederneiras, foi a solicitação de 462 Unidades Habitacionais para a Companhia de Desenvolvi-

Daniel Camargo com o Secretário de Estado da Habitação Silvio Torres

mento Habitacional e Urbano de São Paulo – CDHU.


Beleza & Saúde

A dermatologista Daniela Hueb apresenta algumas técnicas para você ficar coma pele lisinha e ainda mais jovem. Confira:

Ulthera

Jovem por mais tempo e linda como sempre

P

assar dos 50 anos e manter a beleza da pele não é tarefa impossível. Se livrar das rugas e marcas de expressão é possível sim e tem inúmeros tratamentos para que essa façanha seja realizada com sucesso. Saiba que hoje em dia, com o avanço da medicina estética, existe vários tratamentos que vão fazer sua pele rejuvenescer bastante. Mas um conselho é certo: não adianta fazer tratamento e achar que pode descuidar da pele em casa. É imprescindível passar protetor solar e seguir as recomendações do seu dermatologista.

O procedimento é indicado para pacientes com flacidez moderada da pele da face, pescoço ou região dos olhos. Ele atua atravessando a pele, conseguindo chegar até a derme profunda. A grande diferença desse tratamento é que também consegue atingir suas camadas mais profundas, como a fáscia da musculatura facial e, assim, os benefícios são bem mais eficazes. O aparelho lança ondas que aquecem as camadas mais profundas da pele, exatamente as áreas responsáveis pela produção de colágeno, que é o responsável por retardar a flacidez e dar à pele uma aparência mais lisa e sem marcas, além de diminuir bastante a flacidez do pescoço. Com a ação do tratamento, os tecidos da pele se contraem, produzindo um efeito lifting imediato e que vai melhorando por até três meses após o procedimento, quando um novo colágeno continua a ser produzido.

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

45


Beleza & Saúde

Vale por uma cirurgia plástica?

corbisimages

Potencialize o efeito Daniela Hueb dá outra dica: converse com seu médico para saber se, no seu caso, não é válido associar o Ulthera com outros tratamentos estéticos, como aplicação de toxina botulínica, laser e luz intensa pulsada. Dessa forma, sua pele ganha um ar jovem e o tratamento acaba sendo turbinado.

Sim, mas apenas em casos em que a flacidez e as rugas ainda não atingiram um estágio avançado, mesmo assim, o Ulthera melhora esses casos também. Ele é o tratamento ideal para preencher a lacuna entre os pacientes que ainda não necessitam de um lifting cirúrgico ou não o desejam pelo pós-operatório trabalhoso, uma vez que o procedimento dura, no máximo, 50 minutos e os únicos efeitos colaterais que podem surgir são uma ardência (leve) seguida de vermelhidão, que some em até um dia depois do ultrassom.

Fraxel Laser

Este é um aparelho de última geração, que garante a seu rosto ganha uma pele mais jovem. Este laser é tido como padrão ouro pelos dermatologistas nos


Estados Unidos. Seu efeito é tridimensional porque trata as três camadas da pele, eliminando rugas, manchas e cicatrizes. É isso mesmo: tudo de uma vez só.

Toxina Botulínica

O Botox é uma substância adorável, afinal, inibe temporariamente as contrações musculares, suavizando as rugas dinâmicas da face, do pescoço e ao redor dos olhos, os famosos “pés de galinha”. Utilizado também para diminuir as narinas, empinar o nariz, melhorar o contorno facial e arquear as sobrancelhas. Lembrando que é necessário reaplicar a cada seis meses para continuar com os efeitos, que, após a aplicação, levam até 48 horas para aparecerem. Clínica Daniela Hueb

Preenchimento

Existem substâncias que preenchem as rugas e deixam a pele com aspecto mais jovem, como acontece com o ácido hialurônico, que preenche a pele embaixo das rugas e vincos e nas áreas com perda de volume, sintomas que desaparecem imediatamente após o procedimento já que a substância vai ocupar o volume de colágeno e gordura perdidos. A duração vai de seis meses a um ano e a aplicação é feita no próprio consultório do dermatologista.

Luz Intensa Pulsada e Laser Os dois itens tiram manchas senis e suavizam rugas. O laser costuma ser mais potente e precisa de menos sessões, a

Rua Manoel Bento Cruz, 5-53

Luz Intensa Pulsada é ideal para rugas ainda não tão aparentes. São diversos tipos de laser, por isso converse com seu dermatologista.

Em casa...

A dermatologista Daniela Hueb finaliza essas boas dicas com um recado para as leitoras. “É preciso se cuidar muito da sua pele. Usar os cremes e ácidos receitados por seu dermatologista como se fosse uma religião, ok? O protetor solar é sempre item fundamental. Além disso, manter hábitos saudáveis, alimentação mais natural e não se estressar demais são outros fatores importantes para ter uma aparência mais jovem”, aconselha.

Telefone: (14) 3227-3334

www.clinicadanielahueb.com.br


Legislação Tributária

Compra de veículos por portadores de deficiência A Legislação Tributária vigente e o avanço tecnológico na produção de equipamentos adaptáveis, vem criando condições excelentes para que pessoas portadoras de deficiência física, mental ou visual, possam obter isenção de impostos Federais e/ou Estaduais quando da compra de veículos novos especialmente adaptados. Para saber mais sobre a isenção dos impostos que se pode obter e as condições necessárias para o benefício, a equipe da Revista Atenção, entrevistou o especialista Wilson Lourenço, advogado que conhece profundamente o assunto. Quais as pessoas que podem fazer uso destes benefícios fiscais e adquirir veículos adaptados? As pessoas portadoras de deficiência física, ou seja, as que apresentem alterações completas ou parciais de um ou mais seguimentos do corpo, acarretando o comprometimento da função física, e ou o desempenho de suas funções, poderão requerer a isenção de impostos quando da compra de veículos novos e de produção nacional (0 KM). Já os responsáveis pelos portadores de deficiência visual, mental severa ou profunda e autistas, poderão requerer a isenção do Imposto (IPI) e (ICMS), indicando até 03 (três) pessoas que estarão autorizadas a dirigir o veículo adquirido para utilização com as pessoas nestas condições. Quais os impostos que os portadores de deficiência física estão isentos? Na esfera Federal, o imposto a se obter isenção é o “IPI” (Imposto sobre Produtos Industrializados), que atualmente representa em média 15% (quin48

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

ze por cento) sobre o valor do veículo. Já no âmbito Estadual (São Paulo), os impostos isentáveis são, o “ICMS” (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e o “IPVA” (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), sendo que o “ICMS” corresponde em média a 12% (doze por cento) do valor do veículo e o IPVA a 4% (quatro por cento) do valor de mercado do veículo a cada ano. Se somados os percentuais dos referidos impostos, o desconto na hora da compra pode chegar em média a 27% (vinte e sete por cento) e ainda deixa-se de pagar anualmente o valor referente ao “IPVA”. Existe a limitação de veículos com preço de tabela sugerida ao público de até R$ 70.000,00 (setenta mil reais). Quais providências são necessárias para se usufruir destes benefícios? Inicialmente o portador de deficiência física deverá providenciar a Carteira de Habilitação Especial junto ao Órgão de Trânsito de sua cidade e em seguida requerer as isenções nos Órgãos Federais e Estaduais competentes. Uma vez que todo o processo é bastante burocrático e exige uma quantidade considerável de fotocópias de documentos, formulários, requerimentos, declarações, laudos de médicos e de peritos do Órgão de Trânsito, é recomendável, à contratação de um profissional com experiência neste trabalho, para que o trâmite de toda à documentação seja

organizada e agil. Uma vez iniciado o processo, em aproximadamente 60 (sessenta) dias, toda a documentação estará pronta, possibilitando ao interessado que efetue o pedido do veículo na montadora de sua preferência. Quais as opções de veículos disponíveis no mercado atualmente? Atualmente, alguns dos modelos de veículos produzidos originariamente com câmbio automático e direção hidráulica, e que tem valor inferior a R$ 70.000,00 (setenta mil reais) são: Cruze e Spin da Chevrolet, Fit e City e Civic da Honda, Corolla da Toyota, 308 e 408 da Peugeot, C3 e C4 da Citroën, Duster e Fluence da Renault, Ecosport e Focus da Ford e Golf da VW. O deficiente poderá efetuar a troca do veículo utilizando-se novamente das isenções após o prazo de dois anos. Todas as agências de veículos da cidade de Bauru/SP, possuem vendedores devidamente instruídos para orientar os portadores de deficiência. Temos também, instalada na cidade de Bauru, uma oficina mecânica certificada pelo Órgão de Trânsito (Detran) capacitada á efetuar a venda e instalação das adaptações necessárias aos veículos. Cabe lembrar que os equipamentos a serem adaptados nos veículos também são recepcionados pela isenção do “ICMS”. Para mais detalhes consultar: Dr. Wilson Lourenço Wilson.l@terra.com.br Telefones (14) 3227.0774 ou 9734.1093


Em Outubro,

Um Tributo a Bauru.


Capa

E nsino Fundamental no Coolidge Desenvolvimento pleno do educando e preparo para o exercício da cidadania são valores fundamentais do Colégio Coolidge, uma escola moderna e democrática.

U

ma escola de qualidade proporciona aos alunos, além de uma metodologia eficiente, um currículo disciplinar diferenciado. No Colégio Coolidge, os alunos de Ensino Fundamental II contam com disciplinas como Física, Química, Filosofia, Sociologia, Espanhol, Inglês e também têm aulas práticas em Laboratório. Oferecendo-lhes essas disciplinas, a escola amplia o universo de conhecimento dos seus alunos, incentivando-os a desenvolver importantes habilidades, o que lhes facilitará o desempenho no Ensino Médio. Além desse diferencial, o Colégio Coolidge apresenta metodologia e material próprios e uma linha pedagógica baseada em princípios humanitários para despertar o pensamento crítico e a sensibilidade dos alunos.

No Colégio Coolidge, educar é interagir nos princípios do bem. Expor ideias e não coagir absorções. É ir ao encontro das aptidões dos alunos, desencadeando recursos, renovações e competência para que eles possam alcançar seus objetivos futuros. Para isso, o corpo docente e pedagógico incentivam os jovens no desenvolvimento da capacidade crítica, criativa e da autonomia. Os alunos do Ensino Fundamental aprendem os valores reais da vida. Porque no Coolidge os conhecimentos são inscritos e não escritos. Pois, o que se escreve, facilmente se apaga, mas o que se inscreve, fica indelével.

Gabriela Utrago Carneiro (aluna do 9º ano) e sua mãe Luciana Utrago Carneiro. 50

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


Estudo no Coolidge pela ótima proposta do Ensino Fundamental. Antes de estudar aqui, eu já ouvia comentários positivos sobre o colégio. Isso fez com que a minha vontade de estudar nesta escola aumentasse. Nat ália Far ias

Um dos motivos para eu entrar para o Coolidge, foi pelo o que ele havia proposto ao aluno. Achei muito legal poder estudar Filosofia, Sociologia e Física ainda no Fundamental. E, realmente valeu apena, os professores são muito legais e ensinam bem.Melhorei muito quando entrei aqui.

Ana Ma ria Em iko

Eu acho que o Coolidge nos prepara para o futuro mais cedo que as outras escolas, pois temos Física, Química, aulas que não há no 6º,7º e 8º anos. Profissionais como os professores que ensinam muito bem, fora os amigos que são ótimos. Não há desigualdade e quando há problemas, sempre somos ajudados a resolvê-los.

Mariana Assis

Eu curso o Ensi no Fund amen tal no Colég io Cooli dge por ser uma ótima escola , com ótimo ensin o e sei que tudo o que apren di aqui será útil, encon trare i opor tunid ades e saber ei apro veitá -las.

Co ol id ge , po rq ue é E u m e m ud ei pa ra o en sin o fo rt e e be m um a es co la m ui to bo a, m ui to da s au la s, do s or ga ni za da .E u go sto do a to do s. E sto u m e pr of es so re s e re co m en or , oc ur o da r o m eu m elh es fo rç an do m ai s e pr na vi da . nã o só na es co la , m as dr o Is ab ela Co nt ice lli Le an Estudar no Coolidge é preparar-se para um futuro de qualidade. É saber que estudaremos nas melhores universidades do país.Aprendem os a ter compromissos conosco. Ensino exigente, competente e diferente. É disso que nós jovens precisamos. Rafa el Arru da Mira nda

Vit or Hug o Mo tta

Adoro estar no Fundamental do Coolidge. Todas as disciplinas são diferentes: Química, Física, Filosofia, Sociologia... Nunca imaginei como seria. Admito que é um pouco ‘puxado” e um pouco difícil, mas de alguma forma, vou me acostumando. Os professores são ótimos e divertidos. O melhor Ensino Fundamental que já estudei é esse.

G os to de es tu da r no Co ol id ge po rq ue os pr of es so re s fa ze m de tu do pa ra qu e eu m elh or e a ca da di a . T em m ui ta s di sc ip lin as qu e nã o te m em ou tr as es co la s co m o: F ísi ca , Q uí m ica , F ilo so fia , So cio lo gi a, La bo ra tó rio . T ud o iss o de sd e o 6º an o. M ar ia E du ar da R iv oi ro V el ho

ido ao gra nd e Es tud o no Co lég io Co olid ge dev rec e. E tam bém , pot enc ial de ens ino que ele ofe nte s. Se m con tar que pel os pro fes sor es, que são exc ele o esp aço é mu ito agr ad áve l. Gab riela Utr ago

Camila Alves

Adoro estudar no C oolidge, pois o sistema de ensino é muito bom. Os professores são al tamente qualificados. Apren di muitas coisas, matérias nova s, conheci amigos e um mundo diferente. O Coolidge é uma esco la diferente, excelente. Não há co mparação.

A na La ur a La ga ta


Comunicação e Eventos

B aunilha Comunicação e Eventos chega para atender B auru e região

Empresa reúne equipe multiprofissional para consultoria, assessoria e organização. O diferencial é a exclusividade.

P

ara quem quer organizar um evento surpreendente, mas não sabe como fazer, a Baunilha Assessoria e Eventos tem a receita certa do sucesso. Criada a partir da necessidade do mercado local, a empresa foca a personalização: nunca uma festa será igual à outra. O time de profissionais reúne relações públicas, designer, jornalista e publicitário para atender os segmentos empresarial, familiar e social. “Você imagina e nós realizamos todo o seu evento”, explica uma das diretoras da Baunilha Comunicação e Eventos, a relações públicas especializada em marketing Márcia Palhacci. Tudo começa com uma entrevista para detalhar os desejos, os objetivos do cliente e o público a ser recebido. “Assim traçamos as estratégias para concretizar o evento com o melhor resultado. Para surpreender com um momento que será único para o organizador e para seus convidados”, diz. Cada evento, que pode ser desde o lançamento de um produto ou um serviço, a uma festa de família, como um batizado, passando por uma inauguração, por exemplo, ganha uma assinatura única. O designer Victor Leonardo é o responsável pela criação gráfica que torna o traba-

(14) 9806-6678 ou 8183-1963

lho da Baunilha exclusivo e personalizado. “A identidade daquele momento será criada e desdobrada graficamente para atender aos desejos do cliente. Desenvolvemos a marca e toda a aplicação no material nos vários momentos, do convite às lembrancinhas. A decoração também ganha elementos de identificação únicos. As cores e formas são personalizadas para aquele momento”, ressalta.

Otimizando o alcance

Nos eventos organizados pela Baunilha tudo começa com o briefing do cliente. Os encontros iniciais vão definir a abordagem, desde o padrão gráfico até como os convidados receberão a notícia da festa, o que encontrarão no local, decoração e o pós-festa, que não foi esquecido. “Queremos surpreender, sempre, contribuindo para ótimas sensações e lembranças. Daí o nome Baunilha, algo de que você sempre lembra do cheiro e do gosto e leva isso consigo”, diz a jornalista Érika Dios, que responde pela área de comunicação da empresa. “Nós trabalhamos a divulgação inicial, apresentação, todo material de texto e o envolvimento da sociedade e dos meios de comunicação, quando há a finalidade de

contato@baunilhaeventos.com.br

Érika Dios, Victor Leonardo, Márcia Palhacci e Alessandra Simeão.

ampliar o evento para a Imprensa”, conta. Apostando nas mídias sociais e nos canais eletrônicos, a Baunilha Eventos conta com a publicitária especializada em redes sociais Alessandra Simeão. Uma das sócias, ela é a responsável por ampliar a comunicação nestes canais. “Hoje, o sucesso de um evento também está ligado a como seus convidados interagem com o momento, antes e depois da festa em si. Por isso é importante saber utilizar essas ferramentas digitais”, avalia, lembrando que para o segmento empresarial, este universo também traz o ganho da exposição expressiva da marca e do conceito da empresa e/ou produto e serviço que ela oferece.

facebook.com/baunilhaeventos


Opinião

A luta por uma cidade

melhor B

auru é uma cidade em pleno desenvolvimento e como em toda cidade, é comum ter sempre o que melhorar. Inúmeros projetos têm que ser realizados para a melhoria de vida da população, e que sem dúvida se refere sempre à saúde e educação, áreas sensíveis de grande cobrança. Todos sabem também que o trânsito e a infraestrutura de bairros mais afastados do centro necessitam de atenção especial. Além de geração de emprego para os munícipes ganharem qualidade de vida, melhoria financeira pela oportunidade de empregos, segurança e realização de novos negócios. De acordo com o prefeito Rodrigo Agostinho, a Prefeitura está pensando diariamente em como solucionar os problemas que uma cidade tão importante como a nossa tem. “Todos os pontos questionados diariamente pelos munícipes foram objeto de atuação da minha administração nos últimos anos e pretende ser o foco dos próximos quatro anos de legislatura. Já foram recapeadas e asfaltadas ruas de terra através de licitação de mais de 1.000 quadras, reformamos, construímos e ampliamos unidades de atendimento em saúde”, salienta. E para encarar essa labuta só com ajuda dos governos. “Estamos viabilizando mais recursos junto aos governos do Estado e Federal para manter os investimentos para melhorar a qualidade de vida da população e atrair mais investimentos, melhorando o rendimento e melhorar a capacidade da mão de obra local”, reforça. 54

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Mais de 30 anos em Bauru Os bauruenses têm um representante que viveu todos os processos que uma pessoa precisa passar em sua vida. Rodrigo garante que adora Bauru e não sabe dizer o que mais gosta desta cidade. “Sou morador de Bauru há mais de 30 anos, adoro esta cidade. Não tenho como escolher o que mais gosto em Bauru, pois gosto de tudo o que a cidade oferece, pois aqui obtive minhas conquistas familiares e profissionais”, diz.

Muitos fatores precisam ser melhorados Considerando que muito ainda precisa ser melhorado em Bauru, perguntamos ao prefeito o que já foi realizado e o que está sendo feito para que essa melhora ocorra de forma eficaz para que seja sentida rapidamente pela população. “Durante esse tempo que estou como prefeito já criamos a escola do governo para atender mais de 6.000 servidores, capacitando-os e possibilitando aumento de renda salarial. A Secretaria do Bem Estar Social (SEBES) disponibiliza também a todos os bauruenses programas de qualificação. Lembrando que a cidade é um polo de educação com diversas faculdades e escolas públicas como ETEC, FATEC, SESI, SENAI, SENAC E SEBRAE”, ressalta. As praças públicas também são consideradas problemas para os moradores, e as avenidas precisam de reforma. “Tenho plano de melhorias e desen-

volvimento das praças públicas (temos 620 praças), adesão ao PAC mobilidade de reforma da avenida Rodrigues Alves que possibilita melhoria no trânsito da área central, reformamos o viaduto Mauá e estamos finalizando a reforma do Viaduto que liga o Centro da Cidade à Vila Falcão, obras que desafogam o trânsito e melhoram o fluxo de veículos, lembrando ainda a recuperação de estradas rurais”, salienta. E para quem pensa que nada está sendo feito para ampliar as áreas de Indústrias. Rodrigo dá o recado: “Nos últimos quatro anos, foram abertas licitações para asfalto novo em mais de mil quadras, criação de mini distritos e a criação de um novo grande distrito industrial em fase de desenvolvimento da infraestrutura. Também na área do desenvolvimento social encaminhas à Câmara Municipal projetos de lei para atração de investimentos e desenvolvimento industrial de Bauru (PAI e PDI)”, ressalta. Já que uma das maiores reclamações dos munícipes são as enchentes causa-


André Timex

Indagamos nossos leitores sobre o que pensam a respeito da nossa cidade. O que eles mais gostam e o que precisa ser melhorado em Bauru? Leia e confira!

Paulo Roberto Martinello Presidente da ACIB

Geração de emprego para os munícipes ganharem qualidade de vida Melhoria financeira pela oportunidade de empregos e realização de novos negócios das durante época de muita chuva, o prefeito avisa que está viabilizando estudos para sanar o problema. “Em relação às enchentes estamos viabilizando estudos para implantação e ampliação de macrodrenagem para a área das Nações Unidas”, salienta.

Projetos de governo para os próximos anos Através de recursos do governo Federal a Prefeitura está viabilizando verbas. “Vamos construir cinco creches, e pretendemos entregar

o viaduto que liga a Vila Falcão ao Centro da Cidade e mais uma UPA (totalizando 4 em funcionamento), reformaremos e ampliaremos outras unidades de atendimento em saúde, bem como a entrega de uma UBS (Unidade Básica de Saúde) no Mary Dota. Faremos a reforma do Pronto-Socorro Central e ampliação do programa médico da família, ou seja, manteremos o foco em saúde, educação e asfalto. Vamos concluir a licitação da Estação de Tratamento de Esgoto e atuaremos firme no sentido de despoluição do rio Bauru através da construção da Estação de Tratamento de Esgoto”, finaliza.

Como presidente da ACIB, o que mais gosto é que Bauru é uma cidade “grande”, pujante, mas com características próprias de cidade do interior. Ou seja, mesmo com um forte crescimento não perdemos a nossa “identidade”. Além disso, não posso deixar de destacar a nossa “marca” que é uma cidade polo comercial, prestação de serviços e educacional. Sobre as mudanças, tenho a dizer que a ACIB sempre terá papel importante na discussão dos mais importantes temas que foquem o crescimento ordenado do município. O centro, por exemplo, é referencial do comércio local. O desejo antigo da nossa entidade é que, além desta esperada revitalização, fossem dados passos adicionais, como por exemplo, um trabalho de reassentamento humano para que, semelhante a outras localidades, tenhamos um centro que retome o passado de glórias, onde o ambiente familiar seja o dominante, em especial nas noites. Isso passa, necessariamente, pelo equacionamento da ocupação da Estação Ferroviária; pela segurança, recape asfáltico (especialmente a solução definitiva da avenida Rodrigues Alves), paisagismo e estacionamento. O transporte coletivo também deve ser objeto de avaliação, uma vez que quanto mais eficiente, menor o fluxo de carros. A ACIB com sua representatividade será voz firme e ativa nesta e em outras questões que envolvem o crescimento da nossa cidade.

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

55


francine esqueda

Opinião

Lidiane Oliveira Jornalista

Bauru é uma dessas cidades “ame-a ou deixe-a”. Sou suspeita: não nasci aqui, mas meu coração se derrete toda vez que viajo e aquela curva de entrada na Avenida Nações Unidas me recebe de volta de braços abertos. Acho que o segmento educacional “espalha” o nome da cidade de forma positiva, principalmente nossas universidades públicas e as particulares de qualidade. É muita gente que vem para a cidade motivada pelos cursos, especializações e eventos acadêmicos. Apesar da inevitável evasão (uma cidade de porte médio não absorve todo mundo), profissionais de ponta decidem ficar e são responsáveis por elevar a qualidade de nossos serviços e a nossa autoestima. Creio que falta um planejamento minucioso em muitos setores: políticos, econômicos e urbanísticos.

Reginaldo Tech Professor e Palestrante

O que eu mais gosto em Bauru é das peculiaridades que existem na cidade, a começar do sanduíche Bauru, passando pelo voo à vela, o Parque Vitória Régia (com seu design diferenciado) e os bares de mesas na calçada e outros sofisticados. Encontramos de tudo aqui, culinária variada e lugares diferentes. Uma cidade que espanta pelo seu encanto, pela feira do rolo e lugares maravilhosos como o Zoológico e o Jardim Botânico. Passear pelos lugares, avenidas e casas noturnas da cidade é algo extraordinário. Porém, as enchentes constantes na avenida Nações Unidas enfeiam a cidade, assim como o trânsito mal dimensionado, pois Bauru tem 400 mil habitantes e as pessoas que gerenciam o setor viário ainda pensam numa Bauru dos anos 70. Outro fator ruim em Bauru é o transporte coletivo, pois não existe terminal de ônibus e o transporte ainda é precário, sem a modernidade necessária.

Luciene Galbiatti Martins Pedagoga

Bauru tem crescido a cada dia e precisa continuar crescendo. Mas para que esse crescimento seja positivo, creio que a cultura da cidade precisa ser melhorada, trazendo shows de musicais, teatros, mais parques ao ar livre com quadras poliesportivas e atrativos para os jovens. É preciso acabar com as favelas, dando moradia digna para os menos favorecidos. Investir em educação, creches e escolas para um futuro digno para nossas crianças e adolescentes. A saúde é algo a ser pensado com carinho. É importante também, abrir as portas da cidade para a entrada de novas indústrias, fábricas, investidores, trazendo o progresso para crescimento de Bauru. É necessário investir mais em projetos sociais, tirando as crianças das ruas e da criminalidade. Bauru precisa ser destaque nacional e internacional. Acredito que nosso governo é capaz de melhorar esses e outros pontos importantes.

56

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Alexandre Alves Comunicador

Acredito que Bauru é a cidade mais importante do interior do Estado de São Paulo e está entre as principais cidades do Brasil. Sou bauruense e me orgulho muito disso. Aqui, conheci a minha esposa, nasceram os meus dois filhos, criei e formei minha família. Aqui estão os meus amigos, familiares, parceiros e clientes. Sou muito grato a essa cidade que tem sim, o que melhorar. Sua vocação na área de serviços, mostra que temos a necessidade de qualificar nossa mão de obra que hoje é escassa, porém, temos em nosso povo o nosso maior patrimônio, somos um povo acolhedor e do bem e isso nos dá uma cara de gente do interior, mas, que vive num polo comercial pujante e em pleno desenvolvimento.


Daniel Disposti Empresário

Costumo dizer que gosto da nossa cidade porque é acolhedora e precisa ser mais explorada. Além de Bauru possuir uma posição estratégica importante no estado, pois é conhecida como portal de entrada do interior e isso facilita a vinda de empreendimentos para a nossa cidade. O que poderia ser mudado seria na questão de infraestrutura dos parques industriais para a recepção de mais indústrias, pois todos nós sabemos o quanto isto é importante para o crescimento econômico do município, tanto em arrecadação municipal, quanto em renda per capita.


Cidade

andré timex

Trânsito e celular

O

trânsito, em condições seguras, é um direito de todos e dever dos órgãos e entidades competentes do Sistema Nacional de Trânsito. Mas é comum andar pelas ruas da cidade e se deparar com o tráfego intenso em qualquer hora do dia, principalmente nos horários de pico. Mas existe uma explicação: com a melhoria das condições econômicas da população houve um aumento significativo da frota de veículos. Hoje, enquanto a média nacional das cidades é de 55 automóveis para cada cem habitantes, Bauru tem 64. Entre carros e motos, o município abriga cerca de 230 mil veículos, garantindo o congestionamento um expresso volume de multa, principalmente por utilizar o aparelho celular no trânsito. De acordo com o sargento José Roberto Francelozo, só no primeiro semestre do ano, 58

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

a Polícia Militar aplicou 2.398 autuações em motoristas que utilizam o aparelho celular enquanto dirigem.

“Digitar uma mensagem de texto durante o ato de dirigir aumenta em 23 vezes o risco de acidentes, enquanto que uma simples chamada é 6 vezes maior” Sargento Francelozo

“Mais do que uma infração, o ato de falar ao telefone celular enquanto dirige é uma das principais causas de distração no trânsito e consequentemente, uma das causas de acidentes”, afirma.

E quem pensa que essa afirmação é algo supérfluo, está equivocado, pois ao dirigir fazendo o uso do celular, o condutor tem a sua atenção reduzida e deixa de observar fatores importantes como: acionar a seta ao fazer uma conversão, parar rapidamente quando há congestionamento, frear para um pedestre que atravessa a via sem prestar atenção, entre outros. “O motorista que fala ao celular enquanto dirige está quatro vezes mais propenso a se envolver em acidente. Estudos demonstram que esta pessoa tem sua atenção retardada em 50%, além de atrapalhar o manuseio da direção. Estudos Americanos comprovam que digitar uma mensagem de texto durante o ato de dirigir aumenta em 23 vezes o risco de acidentes, enquanto que uma simples chamada é seis vezes maior”, diz.


não combinam! É necessário melhorar

A imprudência no trânsito

Cuidado motorista!

A melhoria do trânsito em Bauru depende da cooperação de todos os motoristas e pedestres. “É necessário a implantação de políticas públicas no sentido de tornar o transporte público mais atraente e acessível à população. Um transporte rápido e eficaz onde compense ao cidadão deixar seu veículo em casa e utilizar o ônibus para ir ao trabalho, à escola ou passear”, destaca.

Para o sargento uma das principais causas de acidentes é a imprudência no trânsito e os mais comuns são os atropelamentos de pedestres e envolvendo motociclistas. “O desrespeito à sinalização, velocidade excessiva, dirigir sob efeito do álcool, o uso do aparelho celular e distância insuficiente em relação ao veículo dianteiro são as principais causas de acidentes de trânsito. São atitudes imprudentes dos motoristas que contribuem para que os acidentes ocorram”, ressalta.

O motorista deve dirigir de modo defensivo, buscando prever atitudes do condutor à sua frente. O sargento Francelozo atesta que a palavra-chave é atenção. “Fique atento. O respeito às leis de trânsito, principalmente no que se refere à velocidade, não dirigir sob a influência de álcool e acima de tudo, respeitar seu semelhante, lembrando-se sempre que o pedestre é a parte mais vulnerável e deve sempre ter a preferência. Quanto ao veículo que dirigir deve sempre estar em perfeitas condições, com os equipamentos obrigatórios operantes e documentação em ordem”, finaliza.


Unimed Bauru Junho de 2013

www.unimedbauru.com.br

Subcomitê de Pronto Atendimento da Unimed do Brasil avalia experiências em Bauru Como gerir os Prontos Atendimentos do Sistema Unimed equilibrando qualidade, cumprimento da legislação e ótimos resultados para pacientes e médicos deu o norte da reunião do Subcomitê de PA da área de Recursos e Serviços Próprios da Unimed do Brasil, realizada em Bauru. Mais de trinta profissionais estiveram no Centro de Estudos do Hospital Unimed para compartilhar experiências. Pela primeira vez em Bauru, a reunião do Subcomitê trouxe para a cidade representantes do Sistema Unimed de várias regiões do Estado e também de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná. Evento foi aberto pelo superintendente do Hospital Unimed, dr. Ajax Rabelo Machado. Unimeds de Ribeirão Preto, Santa Bárbara D’Oeste/Americana e Marília apresentaram seus indicadores e resultados. Visita Os participantes do Subcomitê fizeram uma visita técnica ao Hospital Unimed Bauru e conheceram a estrutura da unidade que

passa por ampliações e é uma referência. Atualmente, o Hospital Unimed recebe com frequência pacientes de Unimeds de todas as regiões de São Paulo e até de outros Estados para atendimento em várias especialidades e politrauma. O serviço de Hemodinâmica conta com equipamento de última geração e equipes que realizam procedimentos vasculares cardíacos e neurológicos de alta complexidade. A Terapia Antineoplásica (Quimioterapia) também possui excelência.

Os participantes da reunião realizaram uma visita técnica ao Hospital Unimed.

MEIO AMBIENTE – A Semana do Meio Ambiente foi o incentivo para discutir a consciência ambiental no Hospital Unimed Bauru. A comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, teve palestra e bate-papo com o biólogo Vinicíus Sementili Cardoso, responsável pelo programa de educação ambiental do Jardim Botânico. O diretor do Jardim, Luiz Carlos de Almeida Neto, também participou e compartilhou experiências e informações. A importância da postura individual do cidadão foi ressaltada, assim como o papel do Poder Público. O Hospital Unimed desenvolve projetos e ações de responsabilidade socioambiental que embasam o conceito de Hospital Verde.


Projetos

A nova era da Assenag

A

O plano de trabalho

Após o início do seu mandato, Afonso Fábio montou um plano de trabalho que evidenciasse os profissionais, buscando atividades que trouxessem novos associados, retorno de atividades esportivas que integram as pessoas, retorno de atividades beneficentes, e a efetivação de parcerias com empresas e as várias entidades ligadas a Associação. “Buscamos ter ações para a atualização do gerenciamento administrativo e social, avaliação e modernização de bens patrimoniais, bem como participação efetiva, com representantes em todos os grupos de trabalho e comissões da cidade, sendo que numa parceria com o Executivo e Legislativo da cidade, colaboramos nos estudos e soluções técnicas para buscar o desenvolvimento humano e sustentável, maior qualidade de vida e, consequentemente uma cidade melhor para se viver”, explica.

Algumas ações da Assenag

A Assenag realiza uma grande quantidade de eventos técnicos envolvendo empresas e entidades, com a organiza-

Os diretores da Assenag

Em cima: Mendes, Corade, Ricardo, Beto Benjamin, Natalino, Battaclini, Valle, Grillo, Jocelin e Denis. Em baixo: Veríssimo, Pegoraro, Telma, Archimedes, Cabral, Gevardo, Afonso, Francisco, Jaime, Ricardo Coube, Maurício e Vallin

ção de palestras, seminários, debates, reuniões de trabalho, atividades extras, sempre ligados a Engenharia, Arquitetura e Agronomia. Além das atividades sociais, esportivas, de solidariedade e convênios, a Associação organiza jantares temáticos, festas, shows musicais, happy hour, competições entre associados, exposições e palestras beneficentes. Hoje, são aproximadamente 500 associados, onde praticamente 20% foram novos associados que se filiaram nesta nova gestão, comprovando um resultado efetivo das atividades técnicas, sociais, esportivas e de solidariedade. A Associação também tem disponibilidade para locação de espaço físico para realização de eventos para aproximadamente 200 pessoas.

Parcerias

Afonso Fábio garante que a instituição estará sempre à disposição para novas parcerias. “A Assenag está aberta para novas parcerias com as entidades da classe, Poder Público Executivo e Legislativo e Universidades para com o conhecimento técnico de seus asso-

arquivo

Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Bauru Assenag, como entidade apolítica que é, trabalha em prol da melhoria técnica e social dos profissionais dessas áreas e tem como principal missão realinhar os reais propósitos da Associação, onde a ética, como ferramenta de conduta, sinaliza para os interesses da coletividade, colocando à margem todo e qualquer interesse individual. Após ser eleito o novo presidente da Associação, o engenheiro Afonso Celso Pereira Fábio, achou por bem reviver a essência da Engenharia Associativista e buscar comprometimento com o objeto de sua personalidade jurídica, ou seja, trabalhar em prol dos profissionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia com transparência, planejamento e representatividade, condição esta que sempre existiu em épocas passadas.

Afonso Celso Pereira Fábio é o novo nome na presidência da Associação

ciados buscar soluções para os problemas da comunidade. Ressalto que não mediremos esforços para termos uma sociedade justa, segura e igualitária”, conclui. Serviço Rua Dr. Fuas de Mattos Sabino, 1-15. Telefone: (14) 3224-3206 JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

61


A rraiá do Hospital B eneficência Portuguesa de B auru Hospital O Arraiá da Benê tava prá lá de bão!

Tinha doces, pastéis, milho verde e tudo do bom e do melhor! Confira as fotos desse evento prá lá de divertido sôh!

Beneficência Portuguesa de Bauru

Nilde Queiroz e sua equipe de enfermagem

Administrador Adriano Sávio, Advogado Robinson Correa Fabiano e o médico Raul Gonçalves Paula

62

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Alessandra Vega, Patricia Fabbro e Débora Massola


Débora Massola e Paula Simão Equipe de Enfermagem unida na festa junina!

Equipe de limpeza marcou presença

Riandro Reksodihardjo e Nilde Queiroz

Raul de Paula e Adriano Sávio cercados pela equipe administrativa

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

63


Notícias Bauru cultura

Estudantes da USC na Casa Cor SP divulgação

Mais de 100 estudantes do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Sagrado Coração (USC) visitaram a Casa Cor São Paulo, um dos maiores eventos do ramo. O grupo foi acompanhando pelos professores do curso, Danilo Gomes, Glória Rodriguez e Ricardo Rocha. O evento Casa Cor teve início no Brasil em 1987 com a realização da primeira edição em uma residência, no bairro do Jardim Europa, em São Paulo. A partir daí, a mostra inova a cada ano e tem se tornado referência nacional e internacional na área de arquitetura, decoração e paisagismo.

cultura

geral

vilma borges

Horário de estacionamento Vitória Rock na Getúlio Vargas receberá outros Um acordo firmado em reunião do Conselho de Segurança Centro-Sul, estendeu o horário para estacionar ao longo ritmos da avenida Getúlio Vargas. Na prática, a proibição do estacionamento do trecho que compreende toda a extensão do Aeroclube até a rotatória da Polícia Federal, no sentido bairro-Centro, foi estendida para 1 hora da manhã. Em três meses, caso não haja reclamações ou problemas, essa permissão poderá ser ampliada para 2 horas. Outro ponto contemplado foram as vagas dos recuos no sentido contrário da pista, próximas à praça da Copaíba, entre as quadras 18 e 19 da avenida, que tem permissão inicial para estacionamento até as 2h. A decisão, contudo, tem caráter experimental e ainda deve ser regulamentada pela administração municipal. Entretanto, conforme a Emdurb, a nova medida passou a ser aplicada no dia 21 de junho, assim que as placas de sinalização foram adaptadas com os horários corretos. Fonte: JC/ Marcele Tonelli 64

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

A presença de inúmeros fãs apaixonados pela música comprovou o sucesso do Vitória Rock no anfiteatro Vitória Régia. O retorno do projeto resultou em edições mensais durante o ano de 2013 e será aberto para outros ritmos. Com exceção do mês de agosto, por conta do calendário de comemorações do aniversário da cidade, o Vitória Rock será realizado todos os meses, até dezembro. Para julho, a data já está marcada: dia 7. A edição de resgate do Vitória Rock foi realizada pela Sociedade do Rock em parceria com a Prefeitura de Bauru. E, pela primeira vez, o Vitória Rock foi beneficente. A Secretaria Municipal do Bem Estar Social (Sebes) recolheu roupas e cobertores em bom estado do público que prestigiou os shows. Fonte: JC/Vinicius Lousada


política

geral

Estado viabiliza moradias para a região de B auru O encontro entre o secretário de Estado da Habitação, Sílvio Torres, o deputado estadual Pedro Tobias (PSDB), prefeitos e secretários de mais de 40 cidades da região, realizado na Assenag Bauru, resultou na autorização para construção de 3.172 novas moradias. Na ocasião, além da construção de novas moradias por meio da Companhia de

Arquitetos e urbanistas realizaram conferência

Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), foram anunciados também mais de R$ 12 milhões em recursos do Estado para subsidiar os lotes urbanizados e lotes próprios do Programa Casa Paulista. Parte desses recursos servirá para financiar obras do Programa Especial de Melhorias (PEM), destinado a aprimorar a infraestrutura de conjuntos habitacionais já entregues.

geral

Prefeito assina convênios e B auru ganhará ‘B om Prato’ um custo de R$ 0,50. O objetivo do programa é garantir à população de baixa renda, a baixo custo, a oferta de refeições saborosas e nutritivas. DIVULGAÇÃO

O prefeito Rodrigo Agostinho assinou o convênio do programa “Bom Prato”. O deputado Pedro Tobias acompanhou o ato da assinatura. O “Bom Prato” será acomodado no centro da cidade e executado pela AELESAB – Programa Integração e Assistência à Criança e Adolescente. A intenção é servir 1.200 refeições diárias, sendo 120 para crianças. O Bom Prato é um programa social de alimentação popular, que oferece o almoço a R$ 1,00 e café da manhã por

Bauru foi sede do encontro regional preparatório da 1ª Conferência Estadual de Arquitetos e Urbanistas do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (CAU/SP). O encontro foi aberto à sociedade e reuniu, além dos arquitetos e urbanistas da região de Bauru, autoridades e representantes da sociedade civil. O CAU/SP – autarquia federal que tem a função de orientar, disciplinar, fiscalizar e zelar pelos princípios éticos do exercício da profissão – realizará sua 1ª Conferência Estadual nos dias 1 e 2 de agosto, no Memorial da América Latina, na Capital, sob o tema “Desenvolvimento Nacional e o Papel do Arquiteto e Urbanista na Construção das Cidades”. A preparação da conferência prevê a realização de encontros municipais em todas as regiões paulistas e 12 encontros regionais, que começaram no dia 5 de junho, em Sorocaba. O último encontro está previsto para acontecer em 27 de julho, em Campinas. Fonte: JC

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

65


Notícias Região cultura

política

Agudos tem uma nova miss Promovido pela Prefeitura Municipal com apoio do Departamento de Turismo e Comunicação, o evento que promoveu a miss Agudos foi sucesso na cidade no dia 8 de junho no Hotel Estância Bonanza. Foram 21 candidatas que disputaram o título. A universitária Jéssica da Silva Rodrigues, 21 anos, foi a grande vencedora e levou o título de Miss Agudos e Rainha do Rodeio 2013. Todas as candidatas desfilaram com trajes social, praia e country. Eliane Martins Rondina foi eleita a primeira princesa, Dayana Alves Dias a segunda, e Mayra Noelli a miss sim-

patia. As três receberam como prêmio a quantia de R$ 100,00 cada uma. O evento foi encerrado com um show do cantor Pantanal.

política

Estado viabiliza moradias para a região de B auru O encontro entre o secretário de Estado da Habitação, Sílvio Torres, o deputado estadual Pedro Tobias (PSDB), prefeitos e secretários de mais de 40 cidades da região, realizado na Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Bauru (Assenag), resultou na autorização para construção de 3.172 novas moradias. Na ocasião, além da construção de novas moradias por meio da

Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), foram anunciados também mais de R$ 12 milhões em recursos do Estado para subsidiar os lotes urbanizados e lotes próprios do Programa Casa Paulista. Parte desses recursos servirá para financiar obras do Programa Especial de Melhorias (PEM), destinado a aprimorar a infraestrutura de conjuntos habitacionais já entregues.

política

Everton pede mais recursos para investir em estradas rurais O prefeito de Agudos, Everton Octaviani foi a São Paulo, na Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, e pediu melhorias à zona rural do município por meio do Programa Melhor Caminho. Entre as reivindicações, Everton - que foi recebido pelo secretário-adjunto Alberto Macedo solicitou verbas para investir nas estradas rurais e em novas pontes. Agudos foi contemplada anteriormente pelo Progra66

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

ma, com verba para investir em 20 quilômetros de estradas rurais e na instalação de pontes metálicas. O Programa Melhor Caminho é destinado à elaboração de convênios entre a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e prefeituras municipais para a execução de obras de recuperação de estradas rurais de terra.

B arra B onita apresenta projeto ao governo do estado O prefeito de Barra Bonita, Guilherme Belarmino, entregou um projeto ao assessor especial do governador do estado, João Carlos Meirelles, durante reunião no Palácio do Governo, em São Paulo. Na ocasião, estavam presentes o diretor de Desenvolvimento Econômico, Jorge de Assis, o acionista do Grupo Caio Induscar Maurício Cunha, o diretor de Novos Projetos da empresa, Deomir Quarella, o deputado Pedro Tobias e o vereador Rilton Mucare. O projeto especifica a infraestrutura necessária para o Distrito Industrial Campos Salles, em Barra Bonita, receber a nova unidade da Caio Induscar. Também foi discutida a proposta de duplicação da rodovia SP-255.

geral

Atenção: coleta de embalagens tóxicas A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Iacanga, em parceria com a Associação dos Produtores Rurais de Iacanga (APRI), a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati) e a Associação das Revendas de Insumos Agrícolas da Região de Bauru (Aribau), promoveram entre os dias 4 e 5 de junho a segunda edição de campanha visando a devolução de embalagens vazias de agrotóxicos. O evento contou ainda com a participação de profissionais da Secretaria Municipal da Saúde, que orientaram produtores rurais sobre o uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e as consequências da utilização indevida do agrotóxico para o ser humano.


saúde

Reabre o Hospital do B airro de B otucatu Após anos fechado, eis que o Hospital do Bairro reabriu para a alegria do povo de Botucatu. A cidade contou ainda com a inauguração do Pronto-Socorro Pediátrico “Profº Dr. Antonio de Pádua Campana”. A cerimônia foi acompanhada por centenas de populares, profissionais da saúde, ferroviários aposentados e autoridades públicas e políticas de Botucatu e região. Como o prefeito de Botucatu, João Cury Neto, vice-prefeito Antonio Luiz Caldas Júnior, presidente da Câmara Municipal, Ednei Lázaro da Costa Carreira, subchefe da Casa Civil do Governo do Estado de São Paulo, Rubens Cury, deputado federal Milton Monti e o senador da república Aloysio Nunes Ferreira Filho. O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) da Unesp e Fundação para o Desenvolvimento Médico Hospitalar (Famesp), entidades parceiras na gestão do Hospital do Bairro, estiveram representados, respectivamente, pelo superintendente Emílio Carlos Curcelli e vice-diretor/presidente Dr. Antonio Rugolo Júnior. Também estiveram representados no evento o secretário de Estado da Saúde, Giovanni Guido Cerri,

através do coordenador de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, Sérgio Müller; além da diretora de Faculdade de Medicina de Botucatu, Dra. Silvana Artioli Schellini, por meio da figura do vice-diretor, Prof. Dr. José Carlos Peraçoli. Para a manutenção dos serviços do Hospital do Bairro e PS Pediátrico, a Prefeitura de Botucatu repassará à Famesp R$ 324 mil por mês: R$ 244 mil do Sistema Único de Saúde (SUS) e R$ 80 mil da própria Secretaria Municipal de Saúde. O acordo terá vigência de dois anos, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

política

P refeitura de Pederneiras amplia vicinal PDN 16 0 A Prefeitura Municipal de Pederneiras assumiu o controle de 7,9 mil metros lineares de uma estrada particular que interliga o quilômetro 210,7 da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225) ao quilômetro 156,4 da Rodovia César Augusto Sgavioli (SP-261). A alteração foi feita através da Lei Nº 3.064/2013 e agora o trecho passa para o controle da administração municipal como prolongamento da Estrada Vicinal João dos Santos (PDN-160, Pederneiras

– Distrito de Vanglória). O pedido de municipalização deste trecho da estrada foi feito no final de abril em reunião com a ASCANA – Associação dos Plantadores de Cana de Açúcar do Médio Tietê. A estrada, que segue do popular “trevo da Usina São José” na SP-225 e até o trevo de entrada do Jardim Recreio dos Paturis na SP-261, é uma das principais vias de escoamento da produção de cana de açúcar municipal.

Agudos comemora seus 115 anos Agudos está prestes a completar 115 anos e quem ganha são os munícipes. São cinco dias de festa com shows de artistas consagrados da música brasileira. E toda essa comemoração não é para menos, já que Agudos está localizada de forma estratégica no centro do Estado de São Paulo, às margens da rodovia Marechal Rondon, próxima de aeroporto e de uma hidrovia. Trata-se de um município com água abundante, energia suficiente e o mais importante, de pessoas dispostas a trabalhar. E ainda, existe um grande investimento da parte do município em qualificação profissional. É por isso que tem tantas empresas se deslocando até Agudos. Portanto, devido a essas qualidades, a Festa de Peão promete superar as expectativas do público para fazer jus à boa fase da cidade. As pessoas poderão se divertir no evento que será no campo do ginásio municipal, sempre a partir das 21h, entre os dias 4 e 8 de julho. Além dos shows, a festa também reserva praça de alimentação, parque de diversões, estacionamento com segurança, mais de R$ 20 mil em prêmios e prova dos três tambores. Os camarotes estão à venda no setor de Turismo da Prefeitura ao preço de R$ 1 mil. Os pontos de venda dos ingressos são: Paladar Pastel, Drogaria Cruzeiro, Divã Cabeleireiro e no Kuecão Jeans, em Bauru. Mais informações pelo site www.festadopeaoagudos2013.com.br.

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

67


Notícias Brasil política

O Bolsa Família é o mais visível programa social do governo federal. Criado em outubro de 2003, ele abarcou o Auxílio-Gás e o Bolsa Escola, lançados em 2001. Para sua implantação, também viabilizou a construção de um cadastro socioeconômico das famílias mais pobres de cada município, o Cadastro Único (CadÚnico), que integrou a maioria dos programas sociais desenvolvidos no Brasil. Estudos indicam que o programa contribuiu para a redução da desigualdade e alívio da extrema pobreza na última década. Entre 16% e 21% da queda da desigualdade são atribuídos ao Bolsa Família, que foi também um dos principais trunfos de Lula e Dilma em suas campanhas presidenciais. De maneira incontestável, o Bolsa Família se consolidou como o mais abrangente programa de transferência de renda do país. Mas sua eficiência e resultados ainda são alvo de contestação. Entre especialistas, há quem o critique por ser pouco efetivo na emancipação de seus beneficiados, que teriam dificuldade para se inserir no mercado de trabalho e deixar de depender do programa. Em Bauru, segundo informações da Secretaria Municipal de Bem Estar Social (Sebes), as famílias permanecem recebendo o benefício por dois anos, em média. Ainda de acordo com a pasta, dos 5 mil inscritos iniciais, apenas três ainda são contemplados com o recurso. Não é possível saber, no entanto, se os excluídos da lista original saíram do programa porque tiveram aumento de renda, porque foram expulsos por não cumprir as condicionalidades ou simplesmente deixaram de se enquadrar nos critérios porque, por exemplo, os filhos completaram 18 anos de idade. Fonte JC.

68

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Meta de erradicar pobreza até 2030 A Organização das Nações Unidas (ONU) deve ter, entre suas prioridades, a erradicação da pobreza no mundo até 2030 e promover a chamada economia verde. A proposta é liderada pelo Reino Unido, a Indonésia e a Libéria, em um total de 27 países. O documento foi entregue à Assembleia Geral da ONU

e ao secretário da organização, Ban Ki-moon. A iniciativa foi lançada durante a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, em junho de 2012. Os novos objetivos deverão ser detalhados e ratificados pelos governos nos próximos dois anos.

geral

O sonho da casa própria Segundo dados de pesquisa da consultoria Mintel, através do estudo ‘Estilo de vida da classe média brasileira’, 37% da classe C pretendem realizar seu sonho comprando uma casa nos próximos 12 meses. Entre a faixa etária de 35 a 44 anos, o percentual sobe para 42%. Ainda segundo a pesquisa, 43% dos entrevistados que já têm casa própria, disseram que estão planejando gastar dinheiro com suas casas no prazo de um ano. Esses números comprovam que a maioria dos brasileiros está prestes a realizar esse

sonho que algum tempo atrás era meramente mais difícil.

corbis images

B olsa Família dobra em 10 anos

educação

USP foi eleita a melhor universidade da América L atina A Universidade de São Paulo (USP) foi eleita pela terceira vez consecutiva a melhor universidade da América Latina. O ranking feito pelo grupo Quacquarelli Symonds (QS) University Rankings e alguns critérios foram considerados: reputação acadêmica, reputação entre os empregadores, média de artigos por professor, citações por artigo, docentes com pós-doutorado e impacto na

internet. A lista ainda traz outras três universidades brasileiras entra as dez primeiras colocadas: Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) em 3º, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 8º e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 10º lugar. Ao total, o ranking tem 300 universidades. O Brasil lidera o grupo com 81 instituições.


geral

Consumidor gasta mais com cigarros do que com arroz e feijão No dia Mundial de Combate ao Tabaco, comemorado no dia 31 de maio, dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) revelam que o consumo de cigarros na população com mais de 15 anos de idade, no Brasil, caiu de 32 %, em 1989, para 17% em 2008. A última percentagem corresponde a 25 milhões de fumantes. No entanto, o consumo do cigarro pesa muito no orçamento do fumante e causa

Mais de 90% dos brasileiros querem redução da maioridade penal

dependência psicológica. De acordo com o economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), André Braz, consumidores do cigarro gastam o dobro do que usam para comprar arroz e feijão. “1,20% da renda média é gasta com cigarro. É um número representativo se olhar o gasto com arroz e feijão, que é a metade disso, só 0,60%”, ressalva.

geral

Protestos: a minoria violenta semsistema.com

Existe dentro das manifestações, minorias que estão em meio a multidão para praticar atividades predatórias, são criminosos disfarçados de reivindicadores, que lá estão apenas para agir com violência contra o patrimônio público e privado. São esses indivíduos que, provocam a Polícia Militar e causam toda a violência gerada durante as mobilizações. geral

A discussão sobre a redução da maioridade penal está longe de chegar ao fim e de acordo com a pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) em parceria com o instituto MDA, aproximadamente 93% dos brasileiros são a favor da mudança dessa lei, que atualmente é de 18 anos e irá mudar para 16 anos. Outros 6,3% são contra e 0,9% não opinaram. O levantamento ouviu 2.010 pessoas em 134 municípios de 20 Estados em cinco dias. Segundo DataFolha que só ouviu paulistanos, a pesquisa tem quase o mesmo resultado. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, levou ao Congresso um projeto de aumentar o rigor na punição a menores que cometerem crimes hediondos, como estupro, homicídio e sequestro. Logo após o jovem Victor Hugo Deppman, de 19 anos, foi assassinado em frente ao seu prédio, em São Paulo, por um adolescente de 17 anos.

Desigualdade social aumenta em países desenvolvidos Segundo informações concedidas pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), aumentou a desigualdade social nos países desenvolvidos, como consequência da crise financeira. No conjunto de países do G20, o lucro das empresas aumentou 3,4% entre 2007 e 2012, mas os salários médios subiram apenas 2,2% e os investimentos caíram 3,6%. Ambos os fatores causaram a diminuição da classe média nesses países. Na Espa-

nha, o grupo social passou a representar 46% da população em 2010, enquanto em 2007 era de 50%. Ao mesmo tempo, subiu o lucro das empresas e os salários dos executivos, mesmo com a crise financeira. Em todo o mundo, a organização afirma que há mais de 200 milhões de desempregados. A expectativa é que, ao final de 2015, esse número chegue a 208 milhões.

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

69


Reminiscências

Resgatando a memória de B auru Reviva os bons momentos da “Cidade sem Limites”

Inauguração das quadras de tenis do Bauru Country Clube com torneio de duplas, em 1986. Hélio Crês, Hilário Guedes, Paulo Casério e Francisco Monteiro

Família Cardoso de Menezes

70

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


Edições de 1991 e 1992:

ForMatura EM CiêNCias BiológiCas, uNEsp/Bauru - 1986 luci Dias Martins e suas filhas gêmeas ana Clara e ana Carolina

Jerry adriani e luiz Carlos Cordeiro Nº. 100 - janeiro de 1991

Carlos Morgado

Hugo Cardoso de Menezes

Nº. 112 - abril de 1992

luiz Fernando, luiz Felipe, ana e Julia, no ano de 1994. Nº. 114 - junho de 1992 JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

71


daNieLaHUeb

de bem cOm a vida

A estação dos peelings O outono-inverno é o período ideal para fazer este tratamento e ganha uma pele linda, reduzindo as cicatrizes e as rugas

S

ão vários os motivos que deixam manchas em nossa pele: tomar sol sem cuidado, a gravidez, até a luz do computador deixa suas marcas. isso sem falar nas rugas, que, mais cedo ou mais tarde, aparecem. Se essas marcas andam atrapalhando sua paz com o espelho, saiba que os dias de outono e inverno são perfeitos para começar um tratamento com peeling. a explicação é simples: neste período, os raios solares são mais fracos e há menos raios Uva e Uvb incidindo na pele. como o peeling torna a pele mais sensível, esta época é a hora certa de se cuidar!

comece com uma avaliação

Não adianta você ler esta coluna e chegar ao dermatologista já avisando qual peeling vai querer. O médico precisa avaliar sua pele (o tipo da mancha, a profundidade e causa do seu aparecimento) para então indicar qual será o seu tratamento. Ou seja, você precisa procurar um profissional bem conceituado. Peelings devem ser feito por dermatologistas, não vale arriscar sua pele em esteticistas pouco conhecidos e com diploma duvidoso. além disso, preço não deve ser critério para escolha. O melhor é confiar no trabalho do dermatologista, ok?

Os tipos de peeling mecânico (também conhecido como peeling de cristal)

O que faz: o objetivo é retirar a camada superficial da pele através de cristais de óxido de alumínio ou de ponteiras de diamante ligadas a um aparelho que faz uma sucção na pele. Para quem é indicado: principalmente para pessoas com manchas superficiais (marcas de espinhas não tão profundas e rugas finas), cuja cor da pele é 74

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

mais clara. O ideal é evitar esse tipo de procedimento em peles morenas e negras, já que é possível surgir aumento de manchas, que aparecem pelo efeito inflamatório pós-peeling. Não deve ser utilizado em peles muito finas, já com uso de outros peelings. Os resultados: já podem ser vistos desde a primeira sessão e os efeitos são mais visíveis quando combinados com o uso tópico de ácidos ou vitamina c. São recomendadas, no mínimo, três sessões, com intervalo de 15 a 30 dias entre elas.

dendo do problema do paciente. Para quem é indicado: para as peles com rugas, cicatrizes de acne, manchas e sulcos que formam mais relevo. ele estimula o crescimento de novas células, o que oferece uma pele com uma coloração mais uniforme e textura mais lisa. Os resultados: assim como os peelings anteriores, a partir da primeira sessão, após a descamação, os resultados já aparecem.

a laser

existe contraindicação?

(também chamados de físicos)

O que faz: são feitas emissões de luz de acordo com o tipo e profundidade da mancha, com o objetivo de retirar as camadas da pele. O objetivo é descamar para renovar as células e também desacelerar a produção de melanina. vale lembrar que existem vários tipos de laser, mais potentes ou não, que serão usados de acordo com as manchas e/ou rugas do paciente. Para quem é indicado: deve ser utilizado em pessoas com manchas mais profundas. Precisa ser aplicado mensalmente ou com intervalo de seis meses entre as sessões, conforme o laser utilizado. Os resultados: podem ser vistos a partir da primeira sessão, após ocorrer a descamação ou a implosão da melanina no interior das células. mas é preciso ir com calma, o excesso de uso pode fragilizar a pele e causar manchas. Por isso, o procedimento deve ser realizado por um médico de confiança.

À base de ácidos

O que faz: são realizados a partir do ácido retinoico, fenol ou glicólico possuem intensidade média a profunda, depen-

Sim. mulheres grávidas ou amamentando não podem optar por esse tratamento. É preciso deixar de amamentar para fazer peeling, ok? entretanto, alguns dermatologistas liberam o peeling mecânico suave para as futuras mamães. O ideal é conversar com seu ginecologista antes.

Os cuidados após o peeling 1. mesmo que você não saia ao sol, precisa usar de um filtro solar com FPS 30 ou acima disso, de acordo com seu tipo de pele, que deve ser reaplicado a cada três horas. 2. algumas peles ficam bem ressecadas, nesse caso, peça ao seu médico um hidratante especial. Não é uma boa ideia usar o mesmo creme que você usa no corpo, pois a pele fica mais sensível. 3. esconda-se do sol durante o horário das 10h às 16h. mesmo sendo inverno, não vale a pena se arriscar. Daniela Hueb é médica nutróloga e dermatologista - Cremesp - 96027


Atualização

Gisele Jacomassi Fitness Wear e Lumière Citroën

Parceria de sucesso

A parceria

Sobre a loja

A Gisele Jacomassi Fitness Wear foi inaugurada em 2011, e é voltada para as pessoas que procuram se vestir bem com qualidade e bem-estar. A busca pela saúde e bem-estar envolve todas as faixas etárias desde a adolescência até a melhor idade. A loja consegue atingir um público que procura peças de bom gosto, estilo e

76

REVISTA ATENÇÃO

com preços acessíveis e isso é o grande diferencial, qualidade e preço justo. Hoje, a moda fitness está definitivamente fazendo parte do dia a dia das pessoas indo além da atividade física e saindo de dentro das academias para ganhar as ruas. A moda fitness serve num estilo casual e em tecidos diferenciados das suas peças como o cirré, que são usados em balada. A Gisele Jacomassi Fitness Wear trabalha com as mais variadas peças como: tops, bermudas, shorts, saias, meias, polainas, regatas, blusas, legs, fusos, corsários, luvinhas e muito mais. Com o mercado fitness em alta, a loja vende para todo o Brasil promovendo seu nome e o da nossa Bauru para todo canto do país.

fotos: Marcos okuno foto e cine video

O

dia 28 de maio foi marcado pelo coquetel de lançamento da coleção Winter da Vestem com a presença vip fitness Eva Andressa, na Gisele Jacomassi Fitness Wear. As roupas são extremamente adequadas para qualquer ambiente, seja para a academia, clube, caminhadas ao ar livra ou simplesmente procurando estar leve e confortavelmente vestidas no seu dia a dia. A intenção é comercializar marcas de excelente procedência a fim de proporcionar produtos de alta qualidade para que as mulheres se sintam confortáveis e seguras nesses trajes espetaculares. O evento foi um sucesso com a presença de clientes e amigos que foram prestigiar a loja e se encantar com a coleção, que está um arraso.

JUNHO DE 2013

Associar a imagem da loja a Lumiere Citroën foi realmente um sucesso, a Citroën tem em seus carros tecnologia ímpar! Carros diferenciados, design moderno e um atendimento a seus clientes extremamente cativante e é por isso que a Gisele Jacomassi buscou essa parceria, pois entende que nada é mais importante que o seu cliente!

Gisele e Vitor Jacomassi com Eva Andressa

Serviço

A loja fica na rua Treze de Maio 21-56, Jd. Estoril, Bauru/SP. Telefone: 14) 3208-2229. Facebook: Gisele Jacomassi e Gisele Jacomassi Fitness Wear. Horário de funcionamento: de segunda a sexta das 10h às 19h e sábado das 10h às 17h.


Moda

A moda aos seus pés! Do clássico ao estilo boneca, os sapatos estão sendo trabalhados nos mínimos detalhes

M

udam as estações e as coleções de sapatos também. A mulherada entra no clima e se encanta com essas novidades que deixam seus olhos brilhando e o desejo de comprar à flor da pele. Por esse motivo, em pleno inverno, trazemos esta coluna com alguns estilos de sapatos para enlouquecer nossas leitoras. Tem para todos os gostos, já que estamos num momento em que a temperatura está amena, não tão fria e nem tão quente, os sapatos e botas chegaram de formas arrojadas e com deferentes formatos. São inúmeros modelos que acompanham as principais tendências e valorizam qualquer estilo. Do clássico ao estilo boneca, os sapatos estão sendo trabalhados nos mínimos detalhes, e o modelo decorativo tomou conta dos calçados, proporcionando

Bota cano curto cor caramelo Super funcional

Meia pata clássico

Detalhe do laço evocam a feminilidade

glamour, sofisticação e o mais importante, sem perder a feminilidade. Os saltos estão mais finos, as pérolas e os detalhes metalizados chegaram para arrasar, deixando-os modernos e delicados, oferecendo requinte no visual e completando seu look com que há de mais atual no mundo da moda.

Dicas da Carol Calçados www.carolcalcados.com.br Av. Getúlio Vargas, 4-83 3214-3297

Ankle com salto médio Modelo clássico na cor terra

Boneca clássico

Boneca preto e branco com salto de 4 cm

Anabella com spikes

cores frias para o inverno

Coturno com salto cor café

Para garantir a feminilidade no estilo militar

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

77


MEU

Pet Apaixonadas por Pets Tome nota

Ana Moraes

Priscilla Koiyama

Meu cachorrinho tem 9 meses e não tem raça definida. O nome dele é Pretinho e encontrei ele com aproximadamente três meses de vida, abandonado na rua, com visíveis sinais de maus tratos e praticamente morto. Rapidamente o levei para uma clínica veterinária e demos início aos tratamentos. Pela maneira como eu o encontrei, e por saber que eu o ajudei voltar à vida. É visível a gratidão que o Pretinho tem por mim, só convivendo para sentir. Por ser um bebê, seu maior hobby é mastigar e destruir algumas coisas. Mas é muito carinhoso, quando estou em casa parece minha sombra, onde estou, ele também está.

Sou dona de uma cachorrinha de dois anos que se chama Suri. Ela é da raça Golden Retriever e foi um sonho de infância: ter um cachorro grande, fofo e peludão. Determinada qual raça era ideal ao meu perfil, a oportunidade nasceu de um contato via facebook com um canil do interior de São Paulo que dispunha de Goldens. A Suri vem com seu focinho preto pedir carinho ou convidando para brincar. Ela adora brincar com bolinhas e furtar paninhos, vive correndo com dois ou três brinquedinhos na boca. E é apaixonada por frutas, sente o cheirinho delas e já senta para ganhar seu pedacinho. Resumindo, ela é uma cadela absolutamente doce, tranquila, brincalhona e carinhosa. Faz parte da família.

As zoonoses estão por toda parte e podem entrar dentro de casa As zoonoses são doenças que os animais podem transmitir aos seres humanos. Podem ser causadas por vermes intestinais, vírus, fungos e bactérias. Essas doenças podem ser facilmente prevenidas com cuidados básicos, como a vacinação nos animais. Os pets devem passar frequentemente por uma avaliação veterinária, pois, sendo adequadamente vacinados e vermifugados, ficam menos propensos a adoecer e, por consequência, a transmitir doenças às pessoas. Conheça algumas zoonoses e veja como mantê-las longe de você e dos seus animais de estimação.


RE UNI MOS O M AIS SELETO GRUPO DE COLUNISTAS PAR A TR AZER O MELHOR CONTEÚDO ATÉ VO C Ê, LEITOR!

Dra Naila Heloisa Wanderley B ergamaschi Odontologia Direito

Daniel Alonso Empresas

Nelson

Luciano

Pessoas

Reflexão

Reinaldo Cafeo E conomia

Nelson Gonçalves Variedades

Rafael Allana Karina Vivian Zilio Priscila Fernanda Ivana Sanchez Ciniciato Camarinha Pópolo Nutrição Cucci Almeida Arquitetando Arquitetando Educação Marketing Visão Regional Elas por E la & S aúde

Entrevista

Padre B eto Daniela Daniel Hueb Repensando B em estar

Fernanda Yara Gonfiantini B onini Direito Direito

Zarcillo B arbosa Cotidiano

Paschoalotto Pires

Atualidades

Gastronomia

Universo Jurídico

Dicas de Viagem

Business em foco

Notícias de B auru

Reminiscências

O pinião

Moda

Gente e B alada

Pela Região

Dr. João Gabriele Plástica

Saúde

Decoração

Geral

Consultoria

Pelo B rasil

Pelo Mundo

Sociais Perfil


Gastronomia

SIMPLES E DELICIOSAS Confira duas receitas de caldos para a estação mais aconchegante do ano, o inverno.

C reme de Mandioquinha

Caldo de feijão

INGREDIENTES

PREPARO

INGREDIENTES

PREPARO

2 xícaras (chá) de água 1 tablete de caldo de legumes 2 xícaras (chá) de mandioquinha ½ xícara (chá) de creme de leite ½ xícara (chá) de cebolinha picada Sal a gosto

Aqueça a água, dissolva o tablete de caldo de legumes e cozinhe a mandioquinha até que fique macia. Escorra a água e amasse a mandioquinha. Volte a mandioquinha amassada para a panela, acrescente o creme de leite, misture e leve ao fogo por mais 2 minutos. Acrescente a cebolinha, o sal,

2 xícaras (chá) de feijão cozido 2 xícaras (chá) de água 1 cebola média ½ xícara (chá) de cheiro verde ½ xícara (chá) de bacon picado 2 dentes de alho picados Molho de pimenta a gosto Sal a gosto Salsinha picada a gosto

Bata no liquidificador o feijão cozido, a água, a cebola e o cheiro verde até que fique homogêneo. Reserve. Em uma panela, refogue o bacon, o alho e despeje a mistura de feijão. Deixe apurar por cerca de 10 minutos no fogo médio. Tempere com o molho de pimenta, o sal e salpique a salsinha.

Almoço completo

Com mais de 40 Opções entre Frios, Quentes, Massas e Saladas! De quinta a domingo com carneiro.

Encomendas Faça sua encomenda de pratos árabes.

R E S TA U R A N T E

Rua Araújo Leite, 18-53 (2 quadras abaixo da Duque) Disk  3234-3435 80

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Disk Empório Almoço por quilo em sua casa.

Aberto de terça a domingo Estacionamento próprio


Esporte

A torcida noroestina precisa ser resgatada

“E

Mais de 100 anos de história

Com quatro categorias, entre a profissional, sub 15, sub 17 e sub 20, o clube dá continuidade à sua grande história de mais de 100 anos. Hoje, os projetos são inovadores e com a intenção de melhorar sempre. “Estamos montando uma escolinha de futebol para meninos de 6 a 14 anos, a fim de garantir bons jogadores para melhorar nosso time profissional, treinando e transportando nossos alunos para as categorias do clube”, enfatiza. Além de montar um time melhor, o presidente pretende melhorar as con-

Torcedores terão carteirinha do Noroeste

André Timex

stou trabalhando para que o Noroeste chegue novamente até o povo de Bauru e que os bauruenses cheguem até ele. E pretendo adquirir verbas para equacionar nossos problemas. Essa é a minha missão”. É com essas palavras que o atual presidente do Noroeste, Anis Buzalaf, revela o que pretende realizar no clube daqui em diante. Tarefa essa, que não será fácil devido à grande dívida do time e sua folha, que é de cento e cinquenta mil, e recebe atualmente apenas cinquenta mil reais de patrocínio. Mas essa batalha já está sendo vencida, isso porque, quando Anis assumiu a presidência, a folha era de quatrocentos e noventa mil reais, visto que mais da metade dos gastos foram cortados. “Estamos em busca de novos parceiros e patrocinadores. Empresários da nossa cidade podem contribuir de diversas formas, basta entrar em contato com nossa administração para pregar sua placa em nossas dependências, pintar paredes, colocar bancos, enfim, contribuir de alguma forma e ganhar visibilidade no clube”, garante.

dições do Estádio, já que é um prédio próprio do clube, é importante manter sua qualidade e reformar algumas partes. “Já reformei a calçada, que fazia 60 anos que era a mesma, inclusive, fez uma senhora cair no início do ano. Agora, pretendo arrumar algumas instalações internas, como a arquibancada, por exemplo”, diz.

Falta torcedor apaixonado

O clube tem o que é de extrema importância, cerca de 100 jogadores a fim de vencer campeonatos e um presidente que trabalha em prol do time com muita vontade e amor. “O que está faltando são torcedores e apoiadores com o mesmo ideal, com a mesma garra e intenção de melhorar cada vez mais o que é patrimônio bauruense, o que faz parte da história da cidade e que é conhecido no país inteiro, o nosso Noroeste”, conclui.

O novo presidente dá grandes oportunidades para os torcedores ajudarem. Entre elas, tem o projeto para um sorteio por mês para a construção de uma casa, sendo que a pessoa já tem que ter o terreno. Esses sortudos serão os torcedores de carteirinha. Com ela, o sócio vai ter acesso a todos os jogos do time durante o mês. Será cobrado um valor mensal e serão divididas em três modalidades e valores. Além de ter descontos de até 50% em algumas lojas de Bauru.

Valores Carteirinha para arquibancada geral será cobrado o valor de R$40,00 por mês. Carteirinha para arquibancada coberta será cobrado o valor de R$50,00 por mês. Carteirinha para cadeiras em local privilegiado será cobrado o valor de R$100,00 por mês.

Pontos de aquisição Noroeste Mult Portas Rádio Tupi

Festa junina do Noroeste Dia 29/06 Horário: A partir das 17h Valor: R$ 5,00 Rua Benedito Eleutério, Q. 3 - S/Nº Telefone: (14) 3218-1900 9772-3390

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

81


Especial Casamento Comunitário

Registros de um momento único e especial FOTOS: equipe BLueBeRRY FORmaTuRaS

A segunda edição do Casamento Comunitário consolida o sucesso do evento, tornando possível a realização do sonho de 30 casais bauruenses

A

Revista Atenção teve orgulho em apoiar este grande evento e ajudar a realizar o sonho desses casais. Parabéns aos organizadores Fernando Mantovani e Darlene Têndolo e aos patrocinadores pelo apoio. Proporcionar uma noite incrível e fora do convencional. Foi essa a missão da segunda edição do Casamento Comunitário, realizado no dia 9 de junho de 2013. Trinta casais subiram ao altar para oficializar a união e celebrar o dia mais importante de suas vidas. A parceria entre setor público e privado transformou essa data em um momento mágico e único, proporcionando uma cerimônia impecável na Sagae Eventos, com trajes lindos em uma festa elegante e animada para compartilhar com pessoas amadas esse momento de alegria e realização. E para tudo sair do jeito que os noivos desejavam, foi necessário muito trabalho e união da equipe. Os casais tiveram direito a álbum de fotografias, assim como na edição passada, mas nesse ano, eles concorreram a uma noite de núpcias em um hotel de Bauru. O vereador Fernando Mantovani, idealizador do evento, deseja realizar o Casamento Comunitário todos os anos. “Após a realização deste casamento, será feito 82

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

um pedido formal para que o casamento comunitário integre o calendário oficial de eventos do município”, declara.

Um casamento completo

Celia Aparecida Lopes Serrano foi responsável por cuidar das noivas, mas nesse ano, teve uma novidade. Com a ajuda da sobrinha Aline Rodrigues Lopes e uma equipe de 12 colaboradores, Celia também ficou responsável pelas roupas dos noivos. Com o apoio na divulgação na mídia regional, o Jornal da Cidade e o Bom Dia veicularam o passo a passo na prepara-

ção do casamento. Outros parceiros se destacaram como no setor de eventos com a colaboração de empresas especializadas em buffets, decoração cerimonial, música, fotografia e outros profissionais da indústria do casamento. Os noivos também tiveram direito a convite personalizado, na cor pastel com bordas em tom marrom, papel texturizado branco, arabescos e um brasão semelhante àqueles de famílias nobres de dinastias abastadas. Foi um casamento emocionante. Um momento único que ficará na memória de todos que estavam presentes.


FOTOS: BLueBerry

Gente Casamento Comunitário

Sebastião Malostri e Pedrina Nicolau

Anderson de Oliveira e Eduarda dos Santos

Márcio Monteiro e Débora de Oliveira Souza

Casturino Vilela e Andreia da Silva

Douglas dos Santos e Rubia Kenia Nogelino

Pedro Augusto Dias e Juliana Roberta Amo

Fábio Guerra Caetano e Simone de Oliveira

Alexandre Tozi e Kelly Cristina de Oliveira

Wellington de Souza e Karina Generoso

Cristian de Brito e Jessica Nascimento

Clodoaldo Julio e Maria do Nascimento

Jucelino Delmondes e Joelma Carvalho

Moisés Neto e Alcione Soares do Amaral

Otávio de Campos e Daniela Souza dos Santos Leandro e Aline Cristina com Darlene e Mantovani

84

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


Roberto Leandro e Solange Marçal

Waldir Fernandes e Micherli Correia

Gerson da Silva e Ana Paula de Jesus

Edson Pellin e Francisca de Oliveira

Roberth Marcel de Lima e Tatiane Alves

Marcos Leandro e Maria Helena Ramalho

Luiz dos Anjos e Maria Antonia Rosário

Carlos de Carvalho e Maria Tatiane Virgílio Reginaldo da Silva e Adriana da Costa

Vanderley de Souza e Roseli Rodrigues

Márcio e Leonici com os anfitriões

Alisson Ferreira e Caroline dos Santos

Valdir Anacleto da Silva e Roseli de Lima Cassio dos Santos e Jamila Decarli

Douglas de Jesus e Sandra Dávila Silva

JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

85


Gente

Momentos especiais

Luciene Galbiatti Martins comemorou seu aniversário ao lado de familiares e amigas em uma festa temática e pra lá de animada. Na ocasião, as amigas dão uma pausa para foto. Dionicia Theodorakopoulos, Cristiane Bueno, Lilian Raymundo, Maria Vieira, Alexandra Prando, Marianne Medici, Vera Jorge, Ana Paula Sobral, Ana Silene Goulart, Karina Ribas e Danubia Saab

Wilson Costa, Cesar Savi, Chiquinho Leite Moreira, Sebastião Manso e Beto Garcia em confraternização de tenistas no BTC Graciema Furtado Achôa e Salim Achôa 86

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


Show do Roberto Carlos em São Paulo, no Espaço das Américas, dia 10 de maio, Luzia Neide Andreghetto encontrou com o governador Geraldo Alckmin e a esposa Lu

Alex Rossatti e Rafaela Ibanhez

Hélio Crês, Cesar Savi e Sebastião Manso

w w w. c a r o l c a l c a d o s . c o m . b r Av. Getúlio Vargas, 4-83 | 3214-3297


Gente

Festa Junina da US C

Jessica Prado, Mariana Gasparini e Mayara Luna (Jornalismo) vinicius fernandes

Luciana Galhardo, Suzana Fadel, Lucinete dos Santos e Irmã Cida

vinicius fernandes

vinicius fernandes

A 24ª edição do maior festejo junino da região comemorou o Jubileu de Diamante (60 anos) desta Universidade legitimamente bauruenses: “Arraiá de Diamante”. As barracas e quadrilhas dos estudantes formandos foram enfeitadas e caracterizadas com a temática do diamante e da história da USC. O público presente aprovou.

Felipe, Vitor e Fernanda

Barraca do Cachorro Quente

Duliane, Rafael Ribeiro, Luciana,Matheus e Mirielem, caracterizados para a quadrilha do curso de Artes Cênicas 88

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Otávio, Lia, Flávia e Marina


Gente

Peregrinação pelo Caminho de S anta S ara

Aldeia Tupiniquim, instituição que promoverá este ano a 5ª edição da festa em homenagem a cultura e espiritualidade Cigana. Muita dança, música e cultura, é isso que esta na programação de todo o dia 7 de julho, quando acontecerá a festa que começará com uma peregrinação de aproximadamente 4 quilômetros, e que levará a imagem de Santa Sara Kali para dentro da Aldeia Tupiniquim. O caminho será repleto de música, danças e paradas estratégicas, e acompanhado por cavalos enfeitados com fitas coloridas e carros de apoio.


Gente

E xtravagance Lingerie Extravagance Lingerie inaugura sua nova loja na Getúlio Vargas com um coquetel especial para clientes, amigos e convidados a fim de apresentar seu novo espaço e as novas coleções de lingeries. Confira as fotos da ocasião.

Priscila Traina Lopes e João Rodrigo da Silva (proprietários)

Dani Scarabello e Marry Scarabello

Roberta Brizola, Eulália Matos, Leandro Veloso, Sandra Matos e Priscila Traina

Voluntários em Ação

O coordenador do grupo Voluntários em Ação, Miguel Daré, vai celebrar os 16 anos do grupo, no Buffet Mantovani e reunirá os voluntários e os colaboradores. Na foto, momentos da festa junina organizada pelo grupo para os abrigados do Paiva. 90

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013


Show do Roberto Carlos em São Paulo, no Espaço das Américas, dia 10 de maio, Luzia Neide Andreghetto encontrou com o governador Geraldo Alckmin e a esposa Lu

Alex Rossatti e Rafaela Ibanhez

Hélio Crês, Cesar Savi e Sebastião Manso

w w w. c a r o l c a l c a d o s . c o m . b r Av. Getúlio Vargas, 4-83 | 3214-3297


Gente

Festa Junina da US C

Jessica Prado, Mariana Gasparini e Mayara Luna (Jornalismo) vinicius fernandes

Luciana Galhardo, Suzana Fadel, Lucinete dos Santos e Irmã Cida

vinicius fernandes

vinicius fernandes

A 24ª edição do maior festejo junino da região comemorou o Jubileu de Diamante (60 anos) desta Universidade legitimamente bauruenses: “Arraiá de Diamante”. As barracas e quadrilhas dos estudantes formandos foram enfeitadas e caracterizadas com a temática do diamante e da história da USC. O público presente aprovou.

Felipe, Vitor e Fernanda

Barraca do Cachorro Quente

Duliane, Rafael Ribeiro, Luciana,Matheus e Mirielem, caracterizados para a quadrilha do curso de Artes Cênicas 88

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Otávio, Lia, Flávia e Marina


T V TE M comemora 10 anos com megashow no Recinto Mais de 10 mil pessoas se reuniram no Recinto Mello Moraes para comemorar os 10 anos da TV TEM. Dividiram o palco o maestro João Carlos Martins, a orquestra Bachiana com a participação do tenor Jorge Durian, e a aclamada dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó. Confira momentos do evento.

Evandro Cini, Carlos Bonatelli e Marcelo Risso

Chitãozinho e Xororó com o maestro João Carlos Martins

Nilessa Tait e Demétrius Garcia

Hélio Kimelblat e Olga Bicudo

Ricardo Fela

fotos: viviane adriano

Rodrigo Agostinho e Daniela Jovel com Chitãozinho e Xororó

Naty Graciano JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

93


Vilma Borges B auru: sem limites para fazer acontecer

Gislaine Aude Fantini, que comanda a UATI USC, ao lado do marido, no Prêmio Atenção

Rodrigo Agostinho, Daniela Módulo e Vera Casério, no Queijo e Vinho do BTC

Carlos e Regina comandam o Bistrô Vila Graziella

Renatinho Franco Zaiden, Luciana Spetic e Renan Casal Marli Faria curtindo Renato e seus na FESTIECO 2013 Blue Caps

Fátima Caetano Ferraz e Edwaldo Lopes Ferraz 94

REVISTA ATENÇÃO

JUNHO DE 2013

Cherubina Cirne, sempre presente nos bons eventos da cidade

Humberto Gessinger levou os fãs ao delírio no Alameda


VB News www.facebook.com/VBNEWSBAURU

Fernando, Malu e Kátia reunidos no Arraiá do BTC

Augusto e Thalita no Beef Street no Alameda

Ricardo Marques Coube, Marcela Carneiro da Cunha, Eduardo Rollo e Déborah Duarte na festança betecista

Wagner e Gisele curtindo festejos juninos no BTC

Marcelo Graziani e sua Amanda comemoram o novo espaço do Dom Armando Trattoria

Renato e Seus Blue Caps: bons momentos em Bauru JUNHO DE 2013

REVISTA ATENÇÃO

95


Junho  

Edição de Junho da Revista Atenção com 4 entrevistas especiais, opinião dos leitores sobre melhorias em Bauru, artigos de Zarcillo Barbosa,...