Page 1

Volume 1, Edição 6

Edição Especial 1 - 2011

astroPT magazine


Julho 2011

Edição Especial

Asas de Elefantes

E

ra uma vez quatro homens cegos, que caminhando numa floresta, esbarraram-se contra um elefante. Hipólito ia na frente, e deu por si a segurar a tromba. “Tem um tentáculo”, disse ele. “Creio que encontrámos uma lula gigante!”. Plácido bateu no lado do elefante. “É uma parede” disse, “Uma parede grande e rugosa”. Gervásio, na parte de trás, tocou na cauda. “Não há problema, é só um pedaço de corda pendurada no caminho”. Aquilino aproveitou a interrupção para se sentar à sombra de uma árvore e relaxar. “Na minha ponderada opinião”disse ele, “o que quer que isso seja, tem penas. Lindas penas iridescentes de muitas cores”. Os primeiros três, sendo de inclinação científica, rapidamente colabora-

Página 2

ram e trocaram de lugares, e confirmaram as observações uns dos outros; concordaram que cada um dos outros estava correcto no resultado das suas investigações, excepto que não havia vestígios de penas em lado nenhum, mas era óbvio que as suas interpretações exigiam correcção e mais dados. Por isso eles exploraram mais, relatando uns aos outros as suas descobertas, de modo a estabelecer uma imagem mais completa do obstáculo no seu caminho. “Seguindo o tentáculo até à base, descobri que está ligado a uma grande cabeça com olhos, orelhas de abano e uma boca com presas. Eu estava enganado, não é uma lula mas sim uma espécie de grande mamífero” , disse o Hipólito. “De facto, Hipólito – eu descobri quatro membros espessos. É definitivamente um grande tetrápode”, disse Plácido. Gervásio parecia angustiado. “É um pouco complicado e delicado aqui atrás, rapazes, mas investiguei um orifício interes-

sante. Uma vez que isto é uma história para crianças, vou-me abster de falar nos pormenores”. Aquilino boceja e espreguiça-se à sombra da árvore. “Tem asas, grandes asas, para poder ascender aos céus e inspirar a Humanidade. Não poderia haver outro propósito para tal animal a não ser a habilidade de elevar uma metáfora e de nos dar algo a que possamos aspirar”. Os outros três ignoram o indolente filósofo, porque estavam a acontecer coisas emocionantes com o elefante! “Consigo sentir a tromba agarrar a vegetação, arrancá-la e metê-la na boca! É preênsil! Incrível! ”, disse Hipólito. Plácido encosta o ouvido ao flanco do animal. “Consigo ouvir ruídos profundos à medida que o sistema digestivo processa a comida! É muito grande e barulhento”. Sai algo nojento da extremidade traseira. “Oh, não”, diz Gervásio, “pelo cheiro acho que devia ir tomar um banho”.

“Vocês estão todos a perder a beleza das suas asas desfraldadas”, zombou Aquilino, “Enquanto vocês brincam com trivialidades pedestres e remexem em humilhação terrena, eu contemplo as qualidades transcendentais desta nobre criatura. É um anjo que se manifesta, um símbolo do significado mais profundo da vida”. “Não tem asas grande idiota, nem penas!”, diz Hipólito.

“Filisteu!”, grita Aquilino. “Talvez sejam invisíveis, ou guardadas em bolsos habilmente escondidos no flanco do elefante, ou melhor ainda, eu suspeito que são quânticas. Não podes provar que não são quânticas pois não?” As investigações continuam, com meticulosos detalhes por parte dos três, e ainda mais vagos rasgões de especulação metafórica pelo outro. Muitos anos depois, muito foi alcançado. Hipólito estudou o ele-


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Asas de Elefantes (cont.) fante e o seu comportamento durante anos, descobrindo como comunicar com ele e com outros membros da manada, compreendendo a sua dieta, as suas doenças e saúde, e como conseguir que trabalhem com as pessoas. Ele beneficiou, usando os elefantes em trabalho pesado de construção e também os usou, infelizmente, na Guerra. Porém, ele nunca percebeu como os usar na força aérea… mas é um mestre da biologia e indústria dos elefantes. Plácido estudou o elefante, mas também usou o seu conhecimento sobre o animal para estudar outras criaturas da região: girafas, hipopótamos, leões, e até pessoas. É um especialista em anatomia e fisiologia comparadas, e sugeriu uma interessante teoria para explicar as semelhanças e diferenças entre estes animais. É um famoso investigador do mundo vivo. As experiências de Gervásio levaram-no a explorar o ambiente do elefante, desde os escaravelhos do estrume que se apressam atrás deles até aos ramos folhosos que arrancam das árvores. Ele aprendeu como o elefante depende dos seus arredores, e Página 3

como as suas acções mudam a floresta e as planícies. Ele tornou-se um ecologista e conservacionista, e trabalha para proteger as manadas e os outros elementos do biótopo. Aquilino escreve livros. Livros muito influentes. Em breve, muitas das pessoas que nunca tinham visto um elefante estavam convencidas de que todos tinham asas. Aqueles que haviam visto fotos estavam pelo menos convencidos de que os elefantes tinham asas quânticas, que por coincidência estavam a vibrar invisivelmente na altura em que a fotografia fora tirada. Ele convence muitas pessoas de que a verdadeira virtude do elefante está nas suas esplêndidas asas – ao ponto de dizer que qualquer um que discorde e diga que são apenas animais terrestres está a trair a beleza do elefante. Exasperado, Plácido faz

uma pausa para escrever tratados técnicos sobre anatomia mamífera, e escreve um livro para o público leigo, O Elefante Não Tem Asas. Apesar de relativamente popular, os Aquilinenses sentem-se ultrajados. Como se atreve ele a denegrir o paquiderme voador? Pensará ele que é apenas um mamífero mecânico, preso à lama, sem nunca planar entre as estrelas? Não terá nenhum respeito pela sabedoria dos especialistas em asas de elefantes? Não se aperceberá ele de que não pode provar a inexistência de asas em elefantes, especialmente quando estas estão tão bem arrumadas no universo quântico? (A

questão de como os profetas originais da ausência de asas chegaram a essa conclusão nunca

parece surgir como tópico de conversa, ou pelo menos nunca é considerada em profundidade). Era ofensivo mutilar os pobres elefantes, restringindo-os à terra. Quando ao primeiro livro se seguiram O Elefante Caminha de Hipólito e A Terra Do Elefante de Gervásio, os defensores das asas do elefante estavam em pânico – estavam a ser atacados pelos especialistas em elefantes, que pareciam saber mais de elefantes do que eles! Felizmente, os cientistas sabiam pouco sobre as asas dos elefantes – surpreendentemente – o público estava inclinado a favor da certeza de que os elefantes, lá longe, voavam nobremente pelo céu. Eles também tinham o benefício de vastas somas de dinheiro. A riqueza raramente estava associada à competência em matérias elefantinas, e os magnatas despejavam dinheiro em esforços para reconciliar os virtuosos elefantes alados com a desconfortável realidade da sua


Maio 2011

Edição Especial

Asas de Elefantes (cont.) anatomia. Mesmo uns quantos cientistas, que deveriam saber melhor, eram arrastados para o partido dos alados; em seu favor podia dizer-se que raramente o faziam por causa do lucro, mas mais porque estavam sentimentalmente apega-

dos à ideia das asas. Eles não podiam negar as evidências, porém, eram geralmente apanhados a retorcerem-se quando invocavam o poder místico das asas quânticas, efémeras e invisíveis, que só apareciam quando ninguém estava a olhar.

E assim ficou a batalha, uma discussão contínua entre os cegos que se esforçam por explorar o mundo à sua volta, e os cegos que preferem invocar fantasmas nos espaços dentro dos seus crânios. Tenho que desapontar-vos, porque não

tenho final nem resolução, só uma pergunta. Onde encontra o significado, alegria e riqueza na vida, ó Leitor? Nos elefantes, ou nas asas quânticas dos elefantes? Adaptado de “Elephants’ wings” por PZ Myers. Marco Filipe

Mulher apanhada a vender um pedaço da Lua

Crédito: collect SPACE / Robert Pearlman

A

NASA já tem apanhado vários vigaristas a

vender pedras da Lua falsas, e tem apanhado outros a vender verdadeiras pedras Página 4

pedras da Lua.

pedra da Lua.

não, mas de qualquer modo

Mesmo sendo verdadeiras, é

O preço de venda era de

ilegal vendê-las.

quase 2 milhões de dólares.

Desta vez, apanhou mais

Ainda não se sabe se a

é ilegal. Leiam sobre isto, aqui, e aqui.

uma mulher a vender uma

pedra é realmente da Lua ou

Carlos Oliveira


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Como criar a vossa própria pseudociência

O astroPT tem o prazer de apresentar em Portugal a mundialmente famosa Bandolete Quântica™. A Bandolete Quântica™ contém embutidos três hologramas quânticos de unobtainium revestido com mithril, que foram programados com frequências harmónicas que interagem magneticamente com o campo bioenergético natural do corpo humano. Os hologramas quânticos são produzidos através de uma tecnologia inovadora e patenteada designada por Alinhamento Fotónico Oscilatório®, que faz uso da emissão natural de infravermelhos do unobtainium de forma a gerar um campo sustentável de iões negativos em torno do cérebro humano. O campo de iões supercarregados estimula o aumento do fluxo sanguíneo, optimiza a distribuição de energia e promove o equilíbrio homeostático. A manipulação dos campos bioenergéticos é um Página 5

conceito milenar inicialmente desenvolvido pela medicina oriental, mas que só agora, com o desenvolvimento da nanotecnologia e da física quântica, começa a ser compreendido e utilizado pela medicina ocidental. Centenas de estudos científicos indicam que a maioria dos problemas de saúde e até o envelhecimento celular se devem a bloqueios nos canais energéticos do corpo humano. Estes canais são controlados pelo hipotálamo, uma estrutura existente no cérebro, sensível a uma frequência restrita de sinais iónicos que se situa nos 1.21 Gigawatts – a chamada NBFIW (Nonsensical Bullshit Frequency In Watts). A Bandolete Quântica™ normaliza a circulação dos electrólitos nos principais canais energéticos reestabelecendo assim o equilíbrio electrodinâmico fisiológico.

dade, resistência e força muscular;

A Bandolete Quântica™ apresenta resultados imediatos no organismo, mas que vão depender do perfil bioenergético de cada indivíduo. A Bandolete Quântica™ pode ajudar, entre outras coisas, a:

Melhorar a flexibili-

Simulação computorizada do campo de iões supercarregados 

Manter o equilíbrio energético;

Melhorar o desempenho sexual;

Estimular o sistema imunológico;

Regular a oxigenação do cérebro e dos músculos;

Aumentar a capacidade de memorização (excelente para alunos universitários);

Eliminar por completo as dores reumáticas;

por parasitas extraterrestres. A Bandolete Quântica™ é utilizada por vários atletas de alta competição, cuja profissão exige a melhor condição física. Várias individualidades da alta sociedade revelaram também já não conseguir passar sem a sua Bandolete Quântica™, como é o caso de Lili Caneças que mostrou recentemente o seu apoio e satisfação por

Reverter o envelhecimento; Eliminar toxinas e celulite do organismo; Prevenir a infecção Vários estudos científicos indicam o claro benefício da Bandolete Quântica™


Maio 2011

Edição Especial

Como criar a vossa própria pseudociência (cont.) ca™ não se encontra à venda nas lojas normais e apenas pode ser comprada no astroPT. Este fantástico produto custa normalmente 120 euros mas pode ser adquirido por si nesta campanha de lançamento por apenas 59,99 euros. Não perca esta oportunidade única! Compre já e Testemunho real: "Funciona de verdade! Eu tenho 46 anos!" receba inteiramente grátis uma segunesta maravilha da tecnoda Bandolete Quântilogia holística: “Usar ca™ com um tratamento a Bandolete Quântica™ é especial o contrário de não usar de adamantium para libertar a Bandolete Quântica™. as toxinas e radicais livres Por isso, eu uso durante a noite enquanto a Bandolete Quântica™”. dorme. Não confie noutros produtos concorrentes que utilizam apenas um ou dois hologramas feitos de materiais inferiores como o mylar. A Bandolete Quântica™ é o único produto no mercado que possui três hologramas quânticos, e o único que utiliza a tecnologia patenteada do Alinhamento Fotónico Oscilatório® para produzir uma liga de unobtainium/ mithril de alta qualidade. A Bandolete QuântiPágina 6

————————— E então, estão dispostos a comprar uma bandolete quântica? Viram como é fácil inventar uma pseudociência? Nada do que eu disse faz qualquer sentido em termos científicos, é pura verborreia, mas aposto que era capaz de impressionar muitas pessoas por aí. Deixo aqui uma lista com dicas para criarem a vossa própria pseudociência. Não se esqueçam aqui do amigo quando ganharem o primei-

ro milhão…

1. Certifiquem-se de que preenchem o único pré-requisito verdadeiramente necessário para ganhar milhões à custa do próximo: Psicopatia, isto é, a completa falta de compaixão e remorsos.

2. Apelem a algo que a maioria das pessoas deseje ou receie, coisas como sexo e longevidade, ou sofrimento e morte.

3. Façam grandes promessas em como possuem provas científicas de que podem aliviar qualquer doença física ou emocional, providenciar sexo fantástico ou ajudar as pessoas a viver centenas de anos sem envelhecer. Mostrem uns gráficos ou umas animações para dar um aspecto mais científico.

4. Usem um monte de chavões e expressões de significado dúbio. Utilizem frequentemente palavras como: energia, quântico, magnetismo, equilíbrio, harmonia, alinhamento, vibrações, iões negativos, iões positivos, electrões, infravermelhos, iónico, fotónico, natural, milenar, bioenergético, etc… Sugiro que assistam aotechnobabble do Star Trek para mais inspira-

ção. Façam o produto soar enormemente complexo, mas protejam as vossas promessas com expressões vagas como “pode ajudar”.

5. Para afastar os críticos que percebam verdadeiramente de ciência, ornamentem a vossa promoção com referências a conspirações do governo ou corporações maléficas que querem esconder a verdade do grande público. Certifiquem-se de que toda a gente se lembra de que “a ciência não sabe tudo” e que “a ciência já errou”.

6. Usem a sempre popular ideia de que a teoria da relatividade refutou a física newtoniana, e que a primeira foi depois refutada pela física quântica, ainda que isso seja um completo disparate.

7. Não tenham medo de inventar e mentir como um político. Mesmo que sejam processados por fraude, vão apenas ganhar montes de publicidade gratuita. As probabilidades de virem a ter de pagar uma grande multa ou mesmo ir parar à cadeira são praticamente nulas. Mas se tiverem mesmo de pagar uma multa, mudem o nome


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Como criar a vossa própria pseudociência (cont.) do vosso produto e recomecem de novo com alguns retoques aqui e acolá. Podem continuar a fazer isso indefinidamente, dado o tipo de coisas em que autoridades competentes se focam. E não se preocupem com a possibilidade de os média vos investigar e expor como fraude, eles não vos vão incomodar até terem sido presos. Mesmo assim, vão apenas relatar que foram acusados de um “alegado” crime, o qual vocês irão negar e virar a vosso favor jogando a carta de perseguição.

comer e viver apenas da luz do Sol, ou até mesmo realizar todos os desejos pedindo por favor ao Universo com pensamentos positivos.

Página 7

11. Adornem os vossos

as entidades que vos deviam fiscalizar.

anúncios publicitários com testemunhos de atletas e celebridades. Usufruam da publicidade gratuita nos média percorrendo todos os talk shows da manhã. Podem ainda fazer um spotpublicitário dentro do próprio talk show com um dos apresentadores a enaltecer o vosso produto. As pessoas confiam mais em celebridades do que em cientistas, médicos e entidades governamentais. Usem esse facto para vosso proveito.

10. Afirmem que desco-

12. Declarem que a razão

briam um “segredo” que escapou a todos os outros cientistas na História e certifiquem-se de que mencionam o nome de Einstein. Se tiverem a audácia suficiente, digam que descobriram uma nova lei da natureza que assustou de tal maneira a comunidade científica

pela qual o vosso trabalho não foi publicado em nenhuma revista científica comrevisão de pares (peer-review), deve -se a uma gigantesca conspiração para vos silenciar, ou que o desenvolvimento do vosso produto tomou todo o vosso tempo e dinheiro. Em

9. Não sejam barateiros. Cobrem uma quantidade exorbitante de dinheiro pelo vosso produto/serviço. Quanto mais cobrarem, mais provável é as pessoas pensarem que o vosso produto é genuíno, especialmente

8. Usem e abusem da estranheza da física quântica para dar credibilidade à vossa “ciência”. Digam que a física quântica prova que tudo é possível no Universo, ainda que esta apenas sirva para descrever os fenómenos que acontecem à escala de moléculas, átomos e partículas subatómicas. Declarem que de alguma forma a experiência do double-slit prova que é possível deixar de

que agora tenta silenciarvos.

alternativa podem sempre criar a vossa própria revista com uma revisão de pares devidamente “imparcial”.

13. É melhor fazer asserções que não podem ser refutadas, mas se por acaso afirmarem algo que pode ser testado também não é preocupante. Poucos dos potenciais clientes irão notar e mesmo assim não se vão importar. Quando os cientistas refutarem a vossa nova “ciência”, inventem hipóteses ad hoc para contestar os argumentos deles. Não sejam tímidos a invocar apelos especiais para o vosso produto, afirmem que este não pode ser testado pela ciência actual porque esta é redutora e limitada. Estudos controlados, randomizados e duplamente cegos não funcionam com a vossa “ciência” e é por isso que os resultados dão sempre negativos quando algum cientista metido a chico esperto decide testá-la.

14. Digam que o vosso produto se baseia numa tecnologia esquecida de uma qualquer civilização antiga e que entretanto foi redescoberta por vocês. Ou afirmem que ainda existem pessoas a


Maio 2011

Edição Especial

Como criar a vossa própria pseudociência (cont.) viver na Índia ou China em aldeias remotas que utilizam essa tecnologia milenar e que vivem durante centenas de anos sem qualquer necessidade da medicina ocidental. Podem mesmo dizer que os utilizadores mais experientes do vosso produto serão capazes de realizar feitos mágicos como voar ou pelo menos levitar.

para enganar as pessoas, embora estes raramente sejam necessários porque a maioria não sabe que vocês estão a tirar proveito da sua ignorância do efeito placebo,efeito ideomotor, ou de como realizar um teste con-

15. Não se preocupem com a falta de evidências científicas para o vosso produto/serviço, utilizem as dicas do ponto número 11. As pessoas estão mais interessadas em testemunhos do que em estudos científicos. Mais depressa confiam na história da prima da vizinha da tia, cuja dor de cabeça se curou milagrosamente esfregando um gato preto na cabeça enquanto saltava ao pé coxinho, do que nos conselhos de um cientista, que aos seus olhos é um arrogante que tem a mania que sabe tudo.

16. Não tenham medo de utilizar truques de magia Página 8

trolado e correcto da causalidade.

17. A maioria das pessoas são egocêntricas, por isso afirmem que o vosso produto/serviço irá revelar tudo sobre quem elas são e o que lhes vai acontecer no futuro. Façam uso do efeito de Barnum, fazendo afirmações gerais o suficiente para que a maioria das pessoas se identifique nelas.

18. Associem-se aos grandes cientistas do passado que foram perseguidos. Galileu é o favorito nesta categoria. Utilizem a falácia de Galileu para afirmar que os cien-

tistas da actualidade são demasiado estúpidos para conseguir compreender a vossa fenomenal “ciência”. Em alternativa, podem esquecer o grande cientista e escolher outra referência igualmente irrelevante, como o supraguru new

age Deepak Chopra, ou até fuinhas carismáticos como o Andrew Wakefield e Kevin Trudeau.

19. Se forem demasiado preguiçosos para criar a vossa própria pseudociência do nada, encontrem um modelo para copiar. Por exemplo, nunca ninguém faliu vendendo suplementos vitamínicos e antioxidantes. Assegurem que a vossa marca previne o cancro ao estimular o sistema imunitário e que vai aumentar o QI aumentando a circulação sanguínea no cére-

bro. Mas não se esqueçam de mencionar que o vosso produto é totalmente natural, produzido por agricultura biológica, seguro para as crianças (mesmo que não seja) e que demonstrou melhorar o desempenho escolar até 80%. Podem até dizer que o vosso produto ajuda a balançar o chi e a desenrolar o kundalini.

20. A maioria das pessoas deixam-se impressionar por títulos e uniformes, por isso comprem um diploma na internet e arranjem uma bata de laboratório. Se forem mesmo sovinas podem sempre forjar o diploma no Photoshop e roubar uma bata do vosso hospital local.

21. Nunca admitam a derrota quando as vossas afirmações forem refutadas numa demonstração pública. Digam que o estudo é parcial e feito por pessoas com outras motivações, ou que existe um problema menor que vão consertar assim que mais investidores colocarem dinheiro no vosso bolso. (Lista de dicas adaptada de Creating Your Own Pseudoscience) Marco Filipe


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Milagres à Venda Derren Brown, um ilusionista e mentalista britânico, produziu recentemente um documentário intitulado “Milagres à Venda”, onde tenta expor como fraude uma das práticas mais controversas de algumas igrejas evangélicas – a cura pela fé (faith healing). Ele propõe-se a demonstrar que qualquer um, com um generoso conhecimento da mente humana e de alguns truques de ilusio-

nismo, é capaz de se tornar num curandeiro da fé. As imagens de pessoas a desmaiar num palco enquanto o pastor pede a intervenção divina para as curar, podem parecer bastante impressionantes, mas como se poderá ver no documentário, não têm nada de sobrenatural. O propósito deste documentário não é o de atacar a religião, mas sim de expor aquilo que é uma

fraude cruel, perpetuada por pessoas sem escrúpulos e que apenas querem fazer dinheiro à custa dos mais vulneráveis.

aqui].

Segue então o documentário completo: [NR: ver

Marco Filipe

Filhas dos Relâmpagos No seguimento de vários artigos publicados aqui sobre pseudocientistas, sobretudo pelo Carlos Oliveira, pelo Dário Codinha e pelo Marco Filipe, vejam este vídeo: [NR: ver vídeo aqui]. Leitoras deste blog, juntem-se a mim, e vamos todas em peregrinação até onde esta reverenda profeta Angela Greenig nos levar. Segundo ela, foi Deus que lhe disse directamente o que fazer. Fomos activadas, agora é o tempo de acelerar até dia 28 de Setembro. Página 9

Será que ela levou com um relâmpago em cima? Este vídeo faz-me lembrar aqueles filmes e historias fantásticas. Só tenho muita dificuldade em compreender como há quem acredite nisto. Há uns anos eu e um amigo de universidade, vendo o nosso futuro profissional algo cinzento, decidimos que deveríamos abrir um negócio. Vendo a facilidade com que prosperavam algumas religiões, decidimos

Imagem: Recharge by Marek Okon

que esse seria o melhor negócio. Claro que ficou apenas no papel, nem isso, ficou apenas nas nossas cabeças. Mas nem

nos momentos mais delirantes conseguimos chegar tão longe. Conceição Monteiro


Maio 2011

Edição Especial

Alinhamentos Planetários e Terramotos Hoje houve um novo terramoto na Nova Zelândia. Como não poderia deixar de ser, já apareceram no YouTube os catastrofistas, ou melhor, os vigaristas. Segundo os vigaristas, está a haver um alinhamento planetário hoje, e daí ter havido o terramoto na Nova Zelândia – alguns até dizem que previram o terramoto para hoje devido a esse alinhamento! Enfim… Esta é a vigarice internacional do dia (se calhar vamos ter que criar uma secção para isto – a vigarice do dia).

E, no entanto, continuo vivo. Porquê? Porque não há efeitos nefastos na Terra. Só os profetas da desgraça imaginam fins-do-mundo e desgraças para quando há alinhamentos planetários. É certo que a “hype” dá publicidade e muito dinheiro, mas o objeti-

netário hoje. Os vigaristas no YouTube dizem que sim, mas a verdade é que não. Aliás, até se vê que a Terra encontra-se bem longe dos outros planetas. A Terra está do outro lado da órbita ao redor do Sol ! Muito longe para se inventarem “influências planetárias”.

vo é só um: eles querem vigarizar as pessoas a acreditar em coisas que não têm qualquer relevância. Ou seja, os vigaristas, sem surpresa, mentem!

Ou seja, os vigaristas, sem surpresa, mentem!

3 – Se forem ao Modelo Interativo do Sistema Solar, que coloquei neste post, percebem que não há qualquer alinhamento pla-

Carlos Oliveira

Deixem-me dividir este post em 3 factos: 1 – Existem terramotos todos os dias, como podem ver aqui. E todos os dias há alguns terramotos fortes nalguma parte do mundo. Por isso dizer que se prevê um terramoto para dia X, é como prever que o Sol irá nascer no dia X. Não é qualquer previsão, porque é um facto que irá acontecer de certeza. O objetivo é simplesmente vigarizar as pessoas – fazê-las imaginar que se está a prever algo incrível. Ou seja, os vigaristas, sem surpresa, mentem! 2 – Desde que nasci já houve vários alinhamentos planetários. Página 10

Concluindo, para não variar, mais uma vez, hoje os vigaristas andam a disseminar mentiras…


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Base Secreta em Marte A história é sempre a mesma: Está um ignorante sem nada para fazer em casa, e resolve vir para a net inventar conspirações. Enquanto andava a navegar pelo Google Mars, nas coordenadas 71 49’19.73N 29 33’06.53W viu a imagem acima. Poderia ter posto a funcionar o cérebro, mas achou que isso cansava, e por isso decidiu simplesmente dizer que aquela coisa branca é uma base secreta em Marte. De seguida, o costume, “jornalistas” – que de jornalistas nada têm – resolveram de forma acéfala divulgar esta fantástica descoberta. E voilá! Cá temos a conspiração do momento! Agora vem a explicação: Se formos ao Google Mars vêmos vários sítios com essa coisa misteriosa… por isso ou não é uma base secreta, ou então Marte está cheio de bases secretas. A imagem original é esta:

Página 11

A imagem é da Mars Express, que está em órbita de Marte. Como está literalmente no espaço, então recebe raios cósmicos, que lhe afeta os instrumentos e dá esses “glitches” no sistema e nas fotos. É algo perfeitamente normal e que é totalmente compreendido. Nós quando vemos as fotos, vêmo-las “bonitas” porque normalmente se “limpam” estes problemas. Mas se em vez de se limpar estes glitches, se fôr mal processada e metida no Google, então vemos vários desses “problemas” na superfície de Marte… que na verdade não existem (não fazem parte de Marte). Claro que os conspiradores

não querem saber da verdade. O que eles querem é aldrabar. Neste caso, até houve acusações à NASA e aos americanos. O facto da imagem ter sido feita por uma sonda Europeia, e que são os cientistas europeus que dão as explicações, não interessa para nada. O que interessa é inventar que se descobriu algo, de modo a enganar uma porrada de jornalistas que não pesquisam nada, e assim ter direito a 15 minutos de fama mundial. Enfim… as vigarices são diárias… e neste caso até houve “jornalistas” que ajudaram a vigarizar as pessoas. Mas quando é que se fazem leis contra as vigarices??? Será que vale tudo? Carlos Oliveira


Maio 2011

Edição Especial

NASA esconde um segredo: sistema solar vai entrar numa nuvem de energia que irá acabar com a vida na Terra Vários leitores tinham já escrito a perguntar por esta história, por isso cá fica a análise a mais esta história que se tem espalhado pela net. Vários websites dizem que o astrofísico Alexey Demetriev previu que a Terra iria atravessar uma nuvem interestelar carregada de energia. Em 2010, a NASA e a ESA descobriram essa nuvem, mas preferiram manter o segredo para não provocar o pânico. Mas o Sol ao atravessar essa nuvem provocará muitas mais explosões solares que farão a vida na Terra sofrer fortemente com isso, levando à morte de carradas de humanos; e a Terra ao atravessar a nuvem também sofrerá catástrofes globais como os terramotos mais fortes alguma vez vistos. Na prática, a Humanidade irá deixar este mundo em 2012, tal como previram os Maias. Alguns sites põem mais pormenores e outros menos, mas basicamente a história é esta. Agora, a verdade: 1 – Alexey Demetriev não existe. Quem existe sim é o Alexey Dmitriev, um professor de geologia, Página 12

que nada percebe de astronomia, e que em 1997 publicou num grupo que acha que o mundo vai acabar e que os cientistas são todos uns mentirosos, um artigo a dizer que a

Terra iria passar por uma nuvem energética. Podem ler o artigo, aqui. Podem perfeitamente ler que não há quaisquer dados, não há quaisquer evidências, não existem quaisquer informações… mas parece que o homem se levantou um dia de manhã, bebeu bastante vodka, e a seguir decidiu escrever uma história de ficção científica. 2 – Notem a data: 1997. O artigo foi escrito para coincidir com as tretas das profecias de Nostradamus, em 1997, e com o fim do milénio em 1999 e novamente no ano 2000. Ou seja, foi uma ideia que vendeu bastante na altura, porque as pessoas são crentes e

pensavam que o mundo ia acabar. 3 – Como as pessoas não aprendem, então caem exatamente nas mesmas mentiras vezes sem conta. Como nada aconteceu em 1997, em 1999, e no ano 2000, então os pseudos agora usam a mesma estória fantasiada, para a mentira da chamada profecia Maia em 2012. 4 – A NASA não descobriu coisíssima nenhuma em 2010. Desde 1978 que se anda a falar dessa possível nuvem interestelar. 5 – A NASA não fez qualquer segredo da descoberta. Ou seja, esta é mais uma mentira! A NASA, tal como o astroPT, publicitou que as Voyager estão a atravessar uma zona que é uma novidade, “uma nuvem de material interestelar” que é estranho estarmos a atravessar. Esta descoberta foi feita em 2009 (e não em 2010), pelas Voyager. Podem ler na NASA, aqui. Leiam também no astroPT, este post com a descoberta, este excelente post a explicar tudo, e este recente post sobre a espuma magnética recentemente encontrada. Ou seja, deixem-me repetir de novo: não há segredo nenhum! As coisas são totalmente divulgadas!


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

NASA esconde um segredo... (cont.) 6 – Como se percebe lendo as notícias, o nosso sistema solar está protegido. A nuvem é fraca, e não afeta os planetas do nosso sistema solar, já que este está dentro de uma “bolha” que o protege. Logo, os pseudos dizerem que atravessar essa nuvem vai causar X ou Y é puro disparate! 7 – Como o sistema solar está protegido, então o Sol também está. Logo, não haverá problemas com o Sol. Mas mesmo que houvesse uma enorme tempestade solar, ela não acabaria connosco. Simplesmente teríamos imensos problemas elétricos. Já expliquei isso, neste post. 8 – Como o sistema solar está protegido, então a Terra também está. Logo, não haveriam terramotos globais, e outras tretas que queiram imaginar. 9 – Esta história teve a sua origem em crenças pseudocientíficas de seitas religiosas New Age. Essas crenças dizem de forma disparatada que as estrelas conhecidas como Pleiades estão rodeadas por uma nuvem energética. Supostamente, a Terra vai passar por essa nuvem e sofrer uma evolução espiritual. Supostamente, os Humanos iriam passar para uma dimensão espiritual, deixando a fase terrena – iriam fazer a transição espiritual para um nível mais acima de existência, a que os pseudos chamam “nível galáctico”. O facto das Pleiades estarem a 400 Página 13

anos-luz de distância (muito longe!), não terem qualquer nuvem pseudo a rodeá-las, e os pseudos chamarem a essa suposta nuvem a “casa de Cristo que emite um maná de radiação”… não demove os crentes de caírem nestes disparates religiosos.

Conclusão: isto é uma carrada de mentiras já ditas para outras “profecias” no passado, de modo a divulgar crenças New Age completamente disparatadas. Carlos Oliveira


Maio 2011

Edição Especial

Professor Pigskin O Professor Pigskin é um adivinho de resultados de futebol que aparece no primeiro episódio da 17ª temporada dos Simpsons. O Homer está convencido de que este irá prever o resultado do jogo, apostando na equipa sugerida pelo Professor Pigskin com dinheiro emprestado pela máfia. A Lisa, como de costume, tentar chamar o pai à razão mas sem sucesso. Segue-se o diálogo:

Homer: Porque é que eu não apostei nos Broncos como o Professor Pigskin mandou?

Lisa: Quem é o Professor Pigskin? Homer: É um porco que consegue prever os vencedores de jogos de futebol com antecedência! Lisa: Como é isso possível? Homer: Porque ele tem algo que nenhum apostador alguma vez teve – um sistema! Eu recebi o

panfleto quatro semanas seguidas e todas as vezes a escolha da semana acertou em cheio. Lisa: Oh! Já percebi… Todas as semanas eles enviam dois panfletos, metade a escolher uma equipa e metade a escolher a outra. Eventualmente, há um grupo pequeno de pessoas que apenas recebe as previsões correctas e pensam que o Professor Pigskin acerta sempre. É aí que eles pedem o teu dinheiro! Homer: Uh! Eu tenho dinheiro! Lisa: Pai, é uma fraude! Homer: Uma fraude? Não segundo o Eddie F. de Tucson, ou o milionário do futebol de Beloit, Michigan. Lisa: Olha, só estou a dizer que devias mesmo pensar duas vezes antes de… Homer: Data de expiração 08/06 (ao telefone com o cartão de crédito na mão) Ver também o polvo vidente. Marco Filipe

CONTRA-CAPA – O Mistério da Núvem Interestelar Em Dezembro de 2009 depareime com uma notícia que hoje volta a fazer das suas: O sistema solar passa por uma núvem mortal. Aqui vai o 2º post que fiz nesse mês sobre esta notícia: O blog Tribuna dá-nos a notícia de que a NASA descobriu “o Cinturão de Fótons”, composto por átomos de hidrogénio e de hélio e tem uma temperatura de 6000ºC. No entanto, no segundo parágrafo já não é cinturão para passar a ser uma núvem interestelar. De facto o termo correcto é núvem, porque cinturão é uma estrutura em forma de halo que rodeia uma outra estrutura ou conjunto de estruturas. Ainda mais uma curiosidade é o facto de o autor do post achar que hidrogénio e hélio é a mesma coisa que fotões. Mais à frente aparece-nos esta espantosa frase: Página 14

“A compressão adicional poderia permitir a mais raios cósmicos alcançar o interior do sistema solar, possivelmente afetando o clima terrestre e a capacidade dos astronautas a viajar com segurança através do espaço.” A semântica não é a melhor. Parece ser uma tradução by Google e sem revisão. Pois reparem na parte em que se lê “A compressão adicional poderia permitir a mais raios”. A compreensão permite os raios alcançarem o Sistema Solar? E ainda esta frase: “os astronautas não teriam que viajar tão longe, porque o espaço interestelar estaria mais perto que nunca. Estes eventos costumam acontecer em escalas de dezenas a centenas de milhares de anos, que é o tempo que demora o sistema solar para passar de uma nuvem a seguinte.” Em nenhum artigo leio que os astronautas pretendem ir ao espaço interestelar. E mais, se a núvem não existisse não deixaria de haver espaço

intraestelar pois o ambiente no Sistema Solar continuaria o mesmo. Com a motivação de saber o que é o tal cinturão de fotões continuei a ler e cheguei ao subtítulo “O que é o Cinturão de Fótons”. Infelizmente a resposta não foi dada. Em vez de responder à pergunta o autor explica um ciclo de trevas e luz. A pergunta fica no ar… Todo o resto do post é metafísica aludindo a ciclos de trevas pelo trajecto em torno da galáxia e ciclo mais pequenos de luz. A notícia original não foi explanada e foi arranjada à medida da metafísica do autor. Ficaremos à espera de algo científico e das repostas às perguntas que ficam no ar. Fontes: Tribuna – Em fim a ciência descobre o Cinturão de Fótons Dário S. Cardina Codinha


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Garota engravida de chimpanzé “Um caso misterioso ocorrido em

também

Manicoré, interior do Amazonas,

não falta

tem chamado a atenção de cientis-

a divul-

tas de todo o mundo. Uma jovem,

gação

de apenas 19 anos de idade, está

disto!

grávida de um macaco chimpanzé.

Deixem-

Na tarde deste sábado (25), alguns

se ser

médicos e cientistas, brasileiros,

claro:

japoneses, argentinos, americanos,

esta notí-

e também uma equipe da NASA,

cia

estiveram no Amazonas para analisar o caso da garota. (…)

é MENTIRA!!

A mãe da garota, disse que só acre-

É uma história publicada pelo

por… bem, por coordenar o

ditou na história quando os médicos

G17, aqui.

astroPT). E retirei o post, porque

confirmaram que o DNA do bebê

O G17 é um site humorístico, como

que está sendo gerado pela garota,

o The Onion, nos EUA, ou o Inimigo

divulgava mentiras – o erro só esteve “no ar” cerca de 1 minuto. Ou

tem o DNA do macaco.

Público, em Portugal.

seja, vejam bem: cometemos um

Já o pai, disse que desconfiava que a filha tinha um chamego com o

O G17 diz em cima isto: “G17 é site

erro, assumimos que era erro, e cor-

de humor e as notícias não podem

rigimos o erro. Devido a isto fomos

macaco, mas achou que era apenas

ser levadas a sério!”

acusados no Facebook de não ser-

carinho de ser humano para animal

Ou seja, eles próprios fazem a

mos bons profissionais. Errar, toda a

de estimação. “Ela dormia na cama

advertência e dizem que não são

gente erra. O que distingue as pes-

com o macaco, mas não imaginei

notícias verdadeiras!!!

soas e os projectos, é como lidamos com os erros. Neste caso, o astroPT

que eles faziam algo demais”, disse o pai. Sobre o futuro, o pai afirma que o melhor é promover o casamento da garota com o Chimpanzé. A mãe é contra.”

P.S.: como alguns devem ter reparado, nós próprios publicamos ontem um artigo com este título. Em 5000 artigos, é natural que por vezes tenhamos erros. Neste caso, ontem,

Esta história está a ser difundida

o nosso colaborador João Vieira por

pela net como um vírus.

engano publicou este artigo. Não

Basta ir ao Google e colocar o título

tinha passado 1 minuto, e já tínha-

que coloquei em cima, e temos mais

mos vários leitores a dizerem-nos

de 200 mil sites a dar esta notícia!

que era mentira. Por isso, muito

Incrível!

naturalmente, assumimos o erro (o

E no Orkut – rede social brasileira -,

João Vieira por publicar isso, e eu

Página 15

assumiu e corrigiu o erro. Para algumas pessoas, isto é ser mau profissional. Fico assim com uma dúvida: o que dizer de todos aqueles que divulgaram esta notícia como sendo verdade, que nem notam que é tudo mentira, e que não corrigem nada preferindo continuar a divulgar mentiras? Carlos Oliveira


Maio 2011

Edição Especial

Chineses não levitam Esta é a imagem do momento na internet e nas redes sociais. Autoridades chinesas foram ver o estado de uma nova estrada que estão a fazer… e parece que a estrada tem poderes especiais, já que as 3 pessoas parecem estar a levitar. Será que os Chineses inventaram a levi-

tação na estrada para pessoas e viaturas? Na verdade, esta é uma imagem feita por photoshop. Pelos vistos, o fotógrafo não estava satisfeito com a qualidade de várias imagens que tirou, e por isso juntou várias, de modo a tirar o melhor de cada uma delas. O resultado foi este… muito mau e irreal.

Por exemplo, neste site, vêem as mesmas 3 personagens na Lua, a lutar contra dinossauros, etc… Afinal, se é para falsificar fotos, ao menos que se faça com humor Carlos Oliveira

Esta história absurda já levou, obviamente, a muita gozação.

Fada da Porcaria Há fadas para todos os gostos, provavelmente sendo a mais conhecida aquela em que os miúdos acreditam: a Fada dos Dentes. Mas esta eu não conhecia: é a Fada da Porcaria, ou Poop Fairy. “Like the Loch Ness Monster or Bigfoot, the fabled poop fairy has been the stuff of legend. Flying undetected in parks, neighborhoods and schoolyards, she was said to follow close behind dogs and their owners – picking up what the dog left behind, before flying off to the next canine creation. A widespread belief that she existed seemed to reassure some that cleaning up after one’s dog was sort of… optional.” Sinceramente, nem consigo perceber se as pessoas acreditam mesmo nisto, ou se é uma sátira… mas tenPágina 16

do em conta que é no Colorado, centro dos EUA, onde as pessoas têm mais crenças, umas mais estapafúrdicas que outras, não me admiraria que algumas pessoas acreditassem realmente que existem Poop Fairies que limpam a porcaria dos cães após eles fazerem as suas necessidades na rua. A bem da limpeza dos locais, o sheriff local começou uma campanha a anunciar que não existe Poop Fairy, como podem ler aqui, aqui, e aqui, e por isso as próprias pessoas deveriam limpar a porcaria feita pelos seus cães. A Rachel Maddow até fez um seg-

mento sobre isto: [NR: ver vídeo aqui]. Carlos Oliveira


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Plano de Emergência da NASA Esta é a mais recente idiotice pseudo. Se forem ao Google ou ao YouTube e pesquisarem “NASA Preparedness” ou “NASA emergency” vêem 20 milhões de resultados, sendo a grande maioria sobre as parvoíces das mentiras dos pseudos, liderados pelo pseudo Richard Hoagland (aquele que ainda diz que existe uma Face em Marte feita por Marcianos). Os vigaristas inventam as maiores parvoíces, e legiões de acéfalos crentes, vão atrás. Supostamente, a NASA fez um vídeo onde expõe planos de evacuação, porque supostamente sabe que o mundo vai acabar… seja com a chegada de 2012, do cometa Elenin, do planeta Nibiru, etc [inserir idiotice que os vigaristas se lembrem de inventar]. Nós próprios temos recebido alguns comentários a perguntar que se passa… sobre esta história. Ora, cá fica a explicação: A NASA fez este vídeo, que podem ver na sua página: [NR: para ver os vídeos clique aqui]. Ao contrário do que os pseudos dizem, nada disto é segredo! A própria NASA está a divulgar isto. É um paradoxo, uma estupidez, uma idiotice e uma mentira, dizerem que a NASA anda a fazer segredo disto, quando é a própria NASA que está a divulgar isto. Por outro lado, tal como é dito, isto tem a ver com o FEMA (que trata de Página 17

recuperar pessoas e bens após furacões, incêndios, cheias, etc… ou seja, para desastres naturais que acontecem todos os anos). Isto é absolutamente normal. Tal como demos a notícia neste blog há 3 anos atrás, a NASA em Houston teve que fechar devido a um enorme furacão. E tal como na altura dissemos, até as comunicações foram abaixo. E claro, sem comunicações, não há contactos com a família nem com o espaço. O mesmo aconteceu nos ataques a Nova Iorque. Eu fiquei 2 dias sem falar com a minha família. Há muita gente da NASA espalhada por todo o lado, incluindo no espaço. Por isso eles têm que estar preparados para isso.

Não pode acontecer o mesmo em que são apanhados de surpresa. Tem que haver um plano para quando esse tipo de desastres acontecerem de novo… têm que estar preparados para situações semelhantes. Infelizmente parece-me muita conversa e pouca ação. Eles têm dito que se tem que fazer, mas na prática não se vê grandes mudanças. Teoricamente é tudo muito bonito, mas na prática parece-me que continua tudo na mesma. De qualquer modo, o que conta aqui é que, pegar nesta história (da NASA ter planos de emergência para desastres naturais como furacões), que é perfeitamente natural e senso comum, e imaginar conspirações, é uma idiotice de todo o tamanho. Carlos Oliveira


Maio 2011

Edição Especial

Portugal volta à Idade das Trevas? Nos EUA, alguns artigos totalmente

“Há quem atribua a força destes

sendo simplesmente uma massa-

irresponsáveis nos jornais nos anos

movimentos a um artigo publicado

gem com nome pomposo a tentar

90 (como podem ler aqui e aqui),

em 1998 que associava a vacina tri-

fazer referência a supostos sistemas

levaram a mais de uma década de

pla (sarampo, papeira e rubéola) a

pseudo-holísticos) que diz que a sua

informações falsas e divulgação

casos de autismo. O artigo foi consi-

criança nunca teve doença nenhu-

mentirosa sobre os “perigos” das

derado fraudulento, mas os ecos

ma. Como milhões que tomam vaci-

vacinas.

continuaram a fazer-se sentir. Oiten-

nas também não têm. Mas para quê

Basta ver até algumas entrevistas no

ta e cinco das pessoas agora afecta-

informação??? Assim como milhares

Larry King para per-

na Idade das Trevas não

ceber que as pessoas

tinham problema nenhum,

nada percebiam de

apesar dos milhões que mor-

ciência, só davam

riam antes do 1º ano. Mas

argumentos dispara-

para quê perceber de mate-

tados, etc, mas mes-

mática e de estatística, quan-

mo assim eram pro-

do o objetivo é ludibriar as

tegidos pela péssima comunicação social,

pessoas com argumentos falaciosos?

que só dá valor à

Entrevista um “terapeuta

controvérsia e não às

sacrocraniano” (nada tem de

evidências científi-

medicina e é pura massagem

cas. E no entanto, os

pseudo) que diz que: “as cer-

resultados destas

podem ser mentiras ama-

tezas científicas de hoje

campanhas de medo são claros.

das não estavam vacinadas e, no

nhã”. Ora, isto são puras mentiras

Hoje acordo, leio o Público, e vejo

Reino Unido, muitos dos que adoe-

pseudos de quem não tem qualquer

um artigo que fala do mesmo em

ceram são hoje jovens e adolescen-

noção de como se evolui no conhe-

Portugal.

tes que eram os bebés da época.” –

cimento! A internet analógica não

Um artigo onde se tenta balancear

este é que deveria ser o cerne do

estava errada por haver hoje inter-

as crendices pseudo às evidências científicas, como se elas tivessem o

artigo! Avaliar as evidências e perce-

net digital! Newton não estava erra-

ber quais são os resultados! Infeliz-

do, só porque Einstein conseguiu

mesmo peso!

mente, o artigo pretende dar valor à

criar uma teoria da gravidade mais

A jornalista nem sequer explica os

controvérsia.

completa! Se este pseudo acha que

péssimos argumentos dados por

O artigo é este.

a certeza científica de hoje na Gravi-

aqueles que querem voltar à Idade

O que esta jornalista faz?

das Trevas!

Entrevista uma “terapeuta da refle-

Apesar do artigo dizer isto, e muito

xologia” (nada tem de medicina,

bem: Página 18

dade é uma mentira, então que faça a experiência do Dawkins e se atire do topo de um edifício de 20 andares. Assim já vê que só por Einstein


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Portugal volta à Idade das Trevas? (cont.) ter aparecido e ter corrigido Newton

conhecimento, e a ignorância hipó-

da evidência anedótica e demais

em vários aspetos, NÃO quer dizer

crita. E não devia! Devia sim utilizar

argumentos falaciosos dos pseudos,

que a Gravidade tal como Newton a

a pesquisa inteligente e o pensa-

está indiscutivelmente a prestar um

descreveu estivesse errada!!! Mas

mento crítico para criticar ambas as

péssimo serviço aos seus leitores e à

esta parvoíce, este argumento pseu-

posições. E não o faz! Porque se o

verdade. Está a colocar ao mesmo

do, é muito comum! Nem percebem

fizesse, só tinha que definir como

nível quem lhe transmite o conheci-

que ciência é sinónimo de ACUMU-

DISPARATES os argumentos dos

mento, e quem hipocritamente lhe

LAR DE CONHECIMENTO.

transmite

Não quer dizer que o que

ignorância. É

sabíamos ontem estivesse

colocar ao

mal; quer dizer que hoje

mesmo nível

sabemos MAIS.

quem lhe diz

Enfim…

como funciona um com-

Pessoalmente, parece-me

putador ou

um péssimo artigo, porque

lhe explica como funcio-

só com o intuito da controvérsia (do mesmo género

na a gravida-

dos movimentos criacionis-

de terrestre,

tas de “ensinar a contro-

daqueles

vérsia” na educação), colo-

que lhe

ca ao mesmo nível o

dizem que o

conhecimento médico, dos

mundo vai

argumentos disparatados

acabar ama-

dos pseudos.

nhã devido

Não estão ao mesmo nível, nem deveriam estar neste artigo. O

ao Sol explopseudos.

dir (ou outra vigarice/parvoíce qual-

mente diferente. E a prova disso é

Começo a ficar farto destes constan-

quer).

que os que defendem os argumen-

tes ataques à ciência que se vê pela

Uma das funções do jornalista deve

tos pseudo utilizam certamente carros, internet, computadores, tele-

imprensa…

ser saber avaliar a credibilidade das

Sinceramente não me parece que

suas fontes, e decididamente neste

móveis, máquinas de hospitais, etc –

esse seja o objetivo desta jornalista.

artigo parece-me que a jornalista

tudo que lhes é dado pela ciência e

Muito pelo contrário. Parece-me

quer fazer passar a ideia que todos

pelo conhecimento científico.

que ela tenta dar relevância à ciên-

os entrevistados têm a mesma cre-

Ou seja, parece-me que este artigo

cia.

dibilidade. O que é mentira!

quer colocar ao mesmo nível o

Mas ao colocar ao mesmo nível o

Carlos Oliveira

nível de conhecimento é completa-

conhecimento, a ciência, Página 19


Maio 2011

Edição Especial

Detector de Teorias da Conspiração Michael Shermer é publisher da revista Skeptic e no dia 23 de Setembro de 2010 participou num debate na Universidade de Lethbridge sobre o 11 de Setembro. O opositor era Anthony J. Hall. Hall pertence à cátedra de estudos da globalização e crê que o 11 de Setembro é uma conspiração para controlar o mundo. Shermer afirma que “devemos procurar por sinais indicadores de possível falsidade da teoria conspiratória”. A probabilidade de ser realidade é inversamente proporcional à quantidade das seguintes características: 1- Comprovação surge a partir de um padrão de “ligar factos” entre eventos não relacionados. 2- Os agentes necessitariam de ter poderes sobre-humanos para poder executar a tarefa. 3- Teoria complexa que exige uma grande quantidade de elementos. 4- Muita gente tem de manter

silêncio. Quanto mais gente envolvida menos realista é a teoria. 5- A teoria inclui bastante ganância e sugere dominação mundial. 6- Parte de pequenos eventos, eventualmente reais, para fenómenos muito maiores e improváveis. 7- Atribui significados sinistros a eventos insignificantes. 8- Mistura factos e especulações. Não atribui níveis de probabilidade ou factualidade. 9- O teórico suspeita de todos os órgãos governamentais ou de grupos privados. 10- E ainda recusa explicações alternativas. Rejeita evidências contrárias. O facto de haver mentiras ou promoção de fraudes não significa que tudo seja uma conspiração. As coisas simplesmente acontecem mas há pessoas que têm ideias românticas sobre todos os acontecimentos e formam esquemas repletos de significações. (excerto retirado da

Scientific American e editado por mim). Assim, a fórmula é a seguinte: Pr=1/(1)(2)(3)(4)(5)(6)(7)(8)(9)(10) Probabilidade de realidade = 1 / pelos pontos existentes na teoria, uns com mais peso que outros. Para ver o debate cliquem aqui e aqui. Atenção, os vídeos podem estar “complementados com música, gráficos, cortes e edições, talvez com a intenção de me fazer passar por charlatão” (Michael Shermer) Fonte: Scientific American Dário S. Cardina Codinha

Rapaz-íman deixa médicos sem explicação Mais um exemplo de mau jornalismo, desta vez por parte da SIC, que no passado dia 9 de Julho promoveu o mistério do rapaz-íman do Brasil, Paulo David Amorim, que supostamente consegue colar objectos de metal ao seu corpo, fenómeno para o qual, diziam eles, “os médicos não têm explicação”. Não consegui encontrar o vídeo no site da SIC, no entanto encontrei o vídeo da Sky News onde fazem um trabalho idêntico. Página 20

*NR: para ver o vídeo clica aqui]. A coisa que mais me irrita neste tipo de notícias é a tendência para as apresentar como se fossem pequenas curiosidades, que acabam sempre por terminar com uma aura de mistério no ar. Isto seria completamente desnecessário se tivesse sido feito algum trabalho de investigação. Contudo, desengane-se quem pensa que isto é feito por acaso: por um lado, o mistério convida o espectador ou leitor a fantasiar a sua pró-

pria explicação extraordinária, e por outro, não ofende as crenças pessoais de ninguém. Esta pode até ser a fórmula ideal para vender notícias, mas não me parece que seja uma forma de fornecer informação de qualidade. Estas afirmações de poderes magnéticos paranormais não são nada de novo, o rapaz brasileiro é apenas o caso mais recente, só este ano é já o terceiro. O ilusionista James Randi, conhecido por oferecer um prémio


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Rapaz-íman deixa médicos sem explicação de 1 milhão de dólares a quem conseguir provar a existência de qualquer fenómeno sobrenatural ou paranormal, lida com este tipo de disparates e fraudes há décadas (ver aqui e aqui). Estas pessoas “magnéticas” são normalmente indivíduos de ascendência asiática ou então crianças pré-adolescentes, e mais à frente vão perceber o porquê. Em Fevereiro, um rapaz sérvio chamado Bogdan, tornou-se num fenómeno da Internet pelas mesmas razões. Os pais afirmavam que ele atraía talheres e até objectos não metálicos, como pratos e o comando da televisão, não podendo sequer aproximar-se de um computador por risco de este deixar de trabalhar. Pelo menos neste caso, a TVI decidiu chamar um professor do Instituto Superior Técnico para verificar se aquilo era ou não fisicamente possível. *NR: ver vídeo aqui]. Em Maio, Ivan Stoiljkovic, um rapaz croata de seis anos, teve também também a sua oportunidade para deslumbrar pessoas facilmente impressionáveis com os seus dotes “magnéticos”. Mas para além de atrair talheres, telemóveis e até frigideiras, Ivan possui ainda poderes curativos “inexplicáveis”, tendo curado a dor de barriga do avô e a dor na perna de um vizinho que sofreu um acidente de tractor. Fascinante! Eu prevejo um futuro brilhante para este jovem, quer seja na medicina ou na área da restauração. Mas o que se passa realmente aqui? 1. Isto não tem nada a ver com magnetismo. Como é possível observar pelas imagens, eles colam ao corpo objectos que nem sequer Página 21

são metálicos, como por exemplo os pratos. E por algo ser metálico não significa necessariamente que seja magnético, a maior parte dos talheres são feitos de aço inoxidável nãomagnético. A única coisa que os objectos possuem em comum é o facto de terem uma superfície lisa. Além disso, os objectos nunca são vistos a serem atraídos pelo corpo, em vez disso, são colados um a um. 2. As pessoas “magnéticas” possuem pouco ou nenhum pêlo corporal. Existe uma razão para o facto da maioria das pessoas “magnéticas” serem de ascendência asiática ou crianças pré -adolescentes – pouco ou nenhum pêlo corporal. Este é um pormenor importante pois os pêlos reduzem a fricção entre os objectos e a pele, tornando mais difícil a sua aderência. 3. O “magnetismo” só funciona numa determinada posição. Nas imagens eles permanecem sempre perpendiculares ao chão, isto quando não são vistos a inclinar-se ligeiramente para trás. Se realmente existisse magnetismo ou uma outra força atractiva qualquer, eles deveriam poder inclinar-se para a frente, sem qualquer problema, com os objectos colados ao peito. Em adição a isso, é também de notar que todos os rapazes possuem uma barriguinha que confere um apoio extra para os objectos mais pesados. 4. O segredo é não tomar banho. O que se passa aqui é que os objectos estão simplesmente a aderir à pele, devido ao sebo produzido

pelas glândulas sebáceas, isto conjugado com a falta de pêlos e uma certa dose de equilíbrio é o suficien-

te para explicar este “mistério paranormal”. Testar esta gente é bastante fácil: Se existisse realmente uma força atractiva, então não existe motivo algum para que os objectos se colem apenas à pele nua. Um magnetismo assim tão forte deveria funcionar inclusive através de uma t -shirt. Se mesmo assim preferirem fazê-lo em tronco nu, existe sempre a hipótese de besuntá-los em óleo ou polvilhá-los com pó de talco. E em último recurso, correndo o risco de parecer demasiado radical, porque não um bom banho?! Já o ano passado, um homem indiano que afirmava não comer ou beber há 70 anos, tinha deixado os médicos e cientistas sem explicação, como podem ver aqui e aqui. E eu pergunto-me, o que virá a seguir? Que outros enigmas insondáveis irão os meios de comunicação social encontrar? O mistério da rapariga que engravidou da água da piscina?! Oh não, esperem! Tarde demais… Marco Filipe


Maio 2011

Edição Especial

“Paranormality” do Professor Richard Wiseman. Usando alegados fenómenos paranormais, o Prof. Wiseman vai explicando onde o nosso cérebro falha e tira as conclusões erradas se não estivermos atentos e conscientes aos seus “bugs” naturais. Tudo cientificamente justificado. Como cereja no topo do bolo, o autor ainda ensina (foi ilusionista profissional antes de estudar psicologia) a fazer uma série de truques que poderão fazer sensação numa festa. Ao misturar de uma forma tão consistente ciência e entretenimento o livro “Paranormality” proporciona uma leitura agradável e edificante. A única reserva que senti ocasionalmente, foi que o livro ao ensinar a explorar as falhas de percepção e raciocínio, está a ensinar a enganar o próximo. Mas isso é um proPágina 22

blema de toda a ciência. Pode ser sempre usada para o bem ou para o mal. E o antídoto, neste caso, é saber onde podemos ser enganados. Como conseguimos convencer qualquer estranho que o conhecemos tão bem como qualquer amigo? Como convencer um incauto que estamos a falar com um ente querido falecido? Como tirar pequenas pistas acerca do que as pessoas estão a pensar? Como criar uma sessão espirita? As respostas a estas perguntas vêm todas no livro. Vem também a resposta à tal pergunta que eu considero essencial “como é que sabemos isso?” Adicionalmente, o James Randy lançou um pedido a todos os cépticos que comprem o livro. Por uma simples razão. Nos Estados Unidos o professor Wiseman não conseguiu encontrar

quem o publicasse por ser demasiado realista e sugeriram mesmo que ele dissesse que havia fantasmas ou lá o que foi para lhe avançarem com a publicação. A ideia é comprar a uma loja americana a versão inglesa (a única que conheço) e dar um tabefe metafísico no establishmant pró-treta americano. Eu comprei na amazon assim que li o pedido do James Randy. Se me estivesse a pedir para matar uma galinha ou ir de joelhos a algum lado não tinha acedido. Mas para mostrar apreço por investigação cientifica? Sem suor! João Coutinho


Volume 1, Edição 6

Edição Especial

Oficina esotérica alinha os chakras dos automóveis Depois do sucesso comercial com seres humanos, a medicina alternativa chegou ao ramo automóvel. Porque muitas vezes o problema dos carros não é mecânico, é espiritual, as oficinas esotéricas não têm serviços convencionais como a verificação de níveis, correias, tubagens, sistema eléctrico, mudança do óleo, substituição do filtro de ar, substituição do filtro de combustível ou bate-chapas. A abordagem e o diagnóstico dos problemas são completamente diferentes da mecânica automóvel convencional. “O automóvel não precisa de reparação. É preciso é direcionar energia e os

recursos que o carro já tem no seu interior para curar os problemas espirituais por si mesmo. O alinhamento dos chakras, os centros energéticos das nossas queridas via-

na entoação e repetição dos mantras “lam, vam, ram, yam, ham, sham, vrrrrom” no chakra da junta da cabeça, chakra do injector, chakra da válvula, chakra da embraiagem, chakra da suspensão, chakra do travão e no chakra do pneu”, exemplificou Paulo Shiva, um mecânico esotérico. ———————————————— Encontrei esta “notícia” no Inimigo Público e resolvi partilhar. O Inimigo Público é um jornal humorístico que se dedica a inventar notícias que, segundo eles próprios, se não aconteceram, podiam ter acontecido. O texto original é de João Henrique e pode ser encontrado aqui.

turas da luz, serve para que possam circular na via pública com harmonia e serenidade. Consiste

Marco Filipe

Como se chama a ciência que estuda os astros? Tentem responder a esta questão. Seguidamente, vejam este clip do programa “O Último Passageiro” exibido pela REDE TV, no Brasil, no passado dia 15 de Maio de 2011. [NR: Clique aqui para ver o vídeo+ Como é que em pleno século XXI, ainda há dúvidas sobre qual é a ciência? O pior de tudo é que estas dúvidas não são só neste programa do Brasil… se fossemos por Portugal perguntar às pessoas na rua, certamente que grande parte delas não saberia Carlos Oliveira Página 23


astroPT

10000 comentários e recordes Atingimos os 10 mil comentários aqui no blog. Parabéns comentadores!!!! TOP 10 de posts mais comentados aqui no blog: Existem no blog 850 comentadores visitas, o que dá uma média de 3.997 visitas diárias. Carlos Oliveira Endereço da actividade Linha de endereço 2 Linha de endereço 3 Linha de endereço 4

ESTAMOS NA WEB! http://astropt.org Tel: 219-235-401 Fax: 219-235-401 Correio electrónico: alguem@example.com

diferentes. No dia 15 de Junho de 2011, dia de eclipse lunar, tivemos 22.818 visitas.

A 3ª Semana (13 a 19) de Junho de 2011 teve 34.994 visitas, o que dá uma média de 4.999 visitas diárias. Em Maio de 2011 tivemos 123.907

PUB

APOD

ESTE ESPAÇO PODE SER SEU! QUER ANUNCIAR NA NOSSA PUBLICAÇÃO OU WEBSITE? CONTACTE-NOS! astroPT: Voltamos a ultrapassar a fasquia dos 100000!

astroPT magazine, revista mensal da astroPT Textos dos autores, Design: José Gonçalves

O vaivém Atlantis foi fotografado no início do mês de Junho, quando era colocado na Plataforma de Lançamento 39A, e de onde foi lançado para a Estação Espacial Internacional. Na APOD de 20 de Junho. Conceição Monteiro

astroPT Magazine - Edição Especial  

Nesta edicação especial da revista, vamos atrás dos mitos, das lendas... da Pseudociência. Leiam e divulguem.

Advertisement