Page 1

Ferramentas de acesso livre para o ensino e aprendizagem do Português

Ana Cristina Sousa Coordenadora do Ensino Português Califórnia California State University, Stanislaus

Ensino de Português nas Universidades da América do Norte: Situação e Desafios University of Toronto | 17 de Outubro


Coordenação do Ensino Português - Califórnia Áreas de intervenção da CEP.CA Pedagogia

Tecnologia

Investigação

Desenvolvimento curricular; planos de aula

Utilização de ferramentas electrónicas

Transferência dos resultados da investigação

Criação de materiais; desenvolvimento profissional

Criação de espaços virtuais multi-funcionais

Observação directa e avaliação de projectos

Projectos de intercâmbio internacional

Facilitação de comunidades virtuais

Relatórios sobre resultados; publicação e disseminação


Contextos •

quem

onde

como

para quê

Por tugu ês


Professor Vantagens e benefícios

 Acesso a recursos e materiais mais variados  Partilha de recursos, materiais e produtos  Comunicação, colaboração e crescimento profissional  Extensão escola-casa (incluindo envolvimento dos pais)

Aluno  Acesso a recursos e materiais mais variados  Partilha de recursos, materiais e produtos  Comunicação e colaboração em contextos reais  Extensão escola-casa

Instituição  Melhor gestão de recursos e materiais  Qualificação do pessoal docente  Introdução sustentada de inovação  Extensão escola-casa


 Qualquer aplicação (software) que permita: Ferramenta é…

 comunicar a distância (de um-para-um, de um-para-

muitos, de muitos-para-um) realizar uma actividade ou tarefa, especialmente trabalho colaborativo 

criar um produto para apresentar a um público, próximo ou distante 

facilitar o ensino e a aprendizagem (mais-valia na apresentação de conteúdos, compreensão de conceitos ou realização de produtos) 

 Pode estar/ser: disponível na internet ou (pré)instalada no computador pessoal 

gratuita (free, shareware) e de código aberto (open source), ou envolver custos (ex: proprietary). 


Equipamento Antes de começar

 Há acesso a computadores actualizados?  Há acesso à Internet, na escola e/ou em casa?  Existem outros equipamentos acessórios? (scanner, máquina

fotográfica, etc.)

Professor  Qual o objectivo pedagógico da actividade?  Qual a sua ligação ao programa e ao currículo?  Como é que a tecnologia vai favorecer a actividade?  Como é que os alunos vão usar a tecnologia?  Há colaboração com outros professores e alunos?

Aluno  Quais as suas competências tecnológicas?  Que tipo de experiência tem da tecnologia?  Quais as suas motivações para usar a tecnologia?  Que experiências vai adquirir ao usar a tecnologia?


Regras de Ouro

A tecnologia deve estar ao serviço da pedagogia. 

A tecnologia não é neutra.

As ferramentas não são todas conceptualmente iguais. 

A utilização de uma determinada ferramenta condiciona, à partida, o tipo de actividade e os possíveis resultados da aprendizagem (affordances). 


Exemplo I Formato Ăşnico


Exemplo II À medida


Como escolher?

Leveza

Adaptado de

Rapidez

Exactidão

Visibilidade

Multiplicidade

Coerência

Ítalo Calvino, Seis Propostas para o próximo Milénio


O Lego electrรณnico โ„ข


Multiliteracias


Modos de comunicar • • •

interpessoal interpretativo apresentativo

ACTFL American Council on the Teaching of Foreign Languages

receber | interpretar

apresentar | interagir

Gmail

Groups Google Talk Calendar Documents

Sites


Sousa at Toronto conference  

Ana Cristina Sous'a presentation at the University of Toronto conference (Portuguese in North America Universities)