Issuu on Google+

REPUBLICA DE MOÇAMBIQUE Governo Distrital de Morrumbene

REVISTA DE MARKETING TERRITORIAL DO DISTRITO DE MORRUMBENE “Morrumbene, celeiro da província na produção de hortícolas e manga, pioneiro na industrialização rural e destino turístico preferencial.”

Barragem de gravidade em Betão de Cambine. Ano de construção: 1925. Altura: 4m Capacidade: 10000m3 . Água, 100kw. Coord enadas: latitude 23 36 56 e lo ngitude 35 15 13

Com o apoio de:

1


1. NOTA EDITORIAL

Estimados leitores, nossos bem aventurados Investidores, Sentimo-nos bastante honrados em servi-lo esta presente edição de Revista de Marketing territorial, a qual marca uma nova fase de comunicação para o desenvolvimento económico sustentável de Morrumbene.

Sra. Júlia Alfeu

Estamos convictos que não basta termos a terra mais rica, com as maiores e melhores oportunidades de negócio mas que, é também de extrema importância a sua divulgação e promoção para quem procura o melhor lugar de aplicar o seu investimento. Morrumbene é sem dúvidas, o destino certo para quem pretende investir no desenvolvimento. Bem vindos a Morrumbene A Administradora

Ficha técnica: Autores: Governo do Distrito de Morrumbene Secretaria Distrital de Morrumbene: Repartição de Planificação e Desenvolvimento Local Assistência técnica e maquetização: Direcção Provincial do Plano e Finanças de Inhambane Departamento de Promoção do Desenvolvimento Rural Parceiros: Agência de Desenvolvimento Económico de Inhambane

2


Diagnóstico da Economia do Distrito no período 2005-2009 No período de 2005 a 2009 o distrito beneficiou-se da entrada em vigor de instrumentos legais tendentes a tornar cada vez mais simplificada a implantação de novos negócios, quer sejam elas empresas com fins lucrativos e associações sem fins lucrativos.

1 Pilar Jurídico

2005

2006

2007

 Regulamento de  Licenciamento Contratação de simplificado de Empreitada de Obras actividades económicas Públicas, Fornecimento de Bens e Prestação de  Constituição, reconhecimento e Serviços ao Estado registo das associações e (Decreto nº 54/ 2005 de uniões agro-pecuárias, 13 de Dezembro) Formulários do requerimento-tipo e  Estatuto Orgânico do Estatuto-tipo para o Governo Distrital reconhecimento das (Decreto nº 6/ 2006 de associações e uniões 12 de Abril) agro-pecuárias  Regulamento da Lei dos Órgãos Locais do Estado  Regulamento das (Decreto nº 11/ 2005 de Agências de Viagens e 10 de Junho) Turismo e Profissionais de Informação Turística  Estatuto Orgânico do Serviço Distrital  Mecanismos de Actividades Económicas canalização e utilização dos vinte por cento do valor das taxas, consignadas a favor das comunidades locais, cobradas ao abrigo da legislação florestal e faunística

2 Pilar de Financiamento

Financiamento de projecos Investimento em Infra-estruturas

2008

2009

 Regulamento da Lei de ordenamento  Licenciamento  Gestão territorial simplificado de pesticidas, actividades Prevenção  Transporte Turístico, Animação económicas controlo Turística, Regulamento do Direito de propagação Habitação Periódica  Concessões de pragas  Regime dos incentivos fiscais das licenças para o áreas mineiras e petrolíferas estabelecimento e  Sanidade  Actualização da legislação tributária animal exploração de relativa à actividade mineira instalações eléctricas  Normas e procedimentos para a  Gestão inscrição de técnicos elegíveis à  Requisitos higiénicopesticidas sanitários de elaboração de relatórios de prospecção e pesquisa e programas de produção, transporte, trabalho em projectos minerais comercialização e  Segurança técnica e de saúde nas inspecção e actividades geológico-mineiras fiscalização de  Normas básicas de gestão ambiental géneros alimentícios para a actividade mineira  Termos de exercício dos direitos e deveres relativos ao uso e aproveitamento de recursos minerais com respeito pelo meio ambiente  Transporte Turístico  Animação Turística  Alojamento Turístico, Restauração e Bebidas e Salas de Dança

de e da de

de

No período de 2006 a 2010 a economia do distrito foi assistida pelos financiamentos públicos para as áreas de projectos de geração de renda, comida e emprego (7 milhões) e fundos de investimentos em infra-estruturas.

2006

2007

2008

2009

2010

7,000.00

7,980.00

7,000.00

7,875.00

7,875.00

0.00

0.00

2,352.00

2,352.00

5,215.00

3


Instituições SDAE

Ambito de Assistência Técnica e/Capacitação Extensão rural (Divulgação e treinamento para uso de pacotes tecnológicos, vacinações, fomento de culturas,controlo de queimadas, podas sanitárias, etc) Tratamento químico de cajueiros.

MISSÃO CATÓLICA DE MOCODOENE

Ensino de Cursos de nível básico de Agro-Pecuária, mecanização agrária, zootecnia, economia/gestão; Capacitação das comunidades de camponeses para a aplicação de técnicas agrárias. Treinamentos em: corte e costura, informática Ensino de Cursos de nível básico de Agro-Pecuária, Marcenaria e carpintaria

MISSÃO METODISTA UNIDA DE CAMBINE

Capacitação aos membros da Igreja em agro-pecuária, marcenaria e carpintaria Assistência técnica à Missão através do projecto agropecuário da Missão.

MISSÃO CAPELINHA

ABIODES

Ensino de cursos de informática. Marcenaria e carpintaria Assistência Fitossanitária Distribuição de mudas nas comunidades Produção de mudas de fruteiras diversas

CARE GTZ-PRODER

Assistência técnica para gestão de pequenos negócios Apoio institucional para formação de Conselhos Consultivos Comunitários e monitoria do Plano Económico e Social

4


4

Pilar de Infra-estruturas de Apoio à Produção e Comercialização

Estado de Conservacao Tipo Extensao Km Bom Razoavel Mau EN1 Joacane - Chicuacuane 52 52 Asfaltada Crz EN1 Ponte cais 2 2 Terra Batida R902 Jogo/Mocodoene 18 18 Terra Batida R902 EN1 Jogo - Cambine 7 7 Terra Batida Crz EN1 Malaia - Sitila 60 60 Terra Batida R481 Matacalane/Mocodoene 23 23 Terra Batida R481 Mocodoene/Mabaiane 41 41 Terra Batida Crz N1 Morrumbene/Tambajane 22 22 Terra Batida Crz N1 Morrumbene/Linga-Linga 20 20 Terra Batida Crz Morrumbene/Cambine - Cemiterio 12 12 Terra Batida Crz N1 Cumbana/Agricola 16 16 Terra Batida Troco Mocodoene - Tambajane 17 17 Terra Batida Troco Tambajane - Gotite 18 18 Terra Batida Troco Tambajane - Mabaiane 14 14 Terra Batida Troco Magumbo Massinga 17 17 Terra Batida Total 339 75 158 106

Estrada

5


5 Pilar de Mercados Internos externos

Internos

Produtos Castanha de cajú Coco

Hortícolas

Externos

Turismo Costeiro

2006 Massinga e Maputo Massinga, Maputo, Beira e Nampula Massinga, Maxixe e Vilankulo R.S.A.

2007 Massinga Maputo

e

Massinga, Maputo, Beira e Nampula Massinga, Maxixe e Vilankulo R.S.A.

2008 Massinga e Maputo Massinga, Maputo, Beira e Nampula Massinga, Maxixe e Vilankulo R.S.A.

2009 Massinga Maputo

e

Massinga, Maputo, Beira e Nampula Massinga, Maxixe e Vilankulo R.S.A.

2010 Massinga Maputo

e

Massinga, Maputo, Beira e Nampula Massinga, Maxixe e Vilankulo R.S.A.

EVENTOS DE AVALIAÇÃO E ANÁLISE DO POTENCIAL ECONÓMICO DO DISTRITO DE MORRUMBENE INSERÇÃO DA ABORDAGEM DEL NA PLANIFICAÇÃO LOCAL

6


PRINCIPAIS RESULTADOS DAS SESSÕES DE TRABALHO NA ÓPTICA DA ABORDAGEM DO DEL NO DISTRITO DE MORRUMBENE 1

Dimensionamento das Potencialidades Locais

Potencialidades Mapira Mexoeira Milho Horticolas Feijões Batata-doce Batata-reno Amendoim Mandioca Arroz Total

Potencial 2.520,0 2.520,0 33.600,0 22.848,0 9.072,0 16.800,0 85.680,0 8.064,0 252.000,0 33.600,0 466.704,0

Localização Gotite e Sitila Todas Localidades Sede, Malaia e Cambine Todas Localidades Sede, Malaia e Cambine Todas Localidades, excepto Sitila Todas Localidades Sede, Malaia e Cambine

Nº de Famílias no distrito

30,158.00

ESPÉCIES

Padrão Quantidade Unidade de (sobre nº s colhida Produção Nº de famílias Medida de famílias por família Potencial = 30158) por ano

Citrinos

(ton)

10%

3,016.00

0.20

603.20

Manga

(ton)

30%

9,048.00

0.9

8,143.20

Coco

(ton)

60%

18,095.00

0.28

5,066.60

100%

13,813.00

7


Análise do comportamento da economia distrital

2

Evolução da Produção de 2005 a 2009

Cultura Mapira Mexoeira Milho Horticolas Feijões Batata-doce Batata-reno Amendoim Mandioca Total

2006 2007 2008 2009 2010 386,0 180,0 980,0 547,0 870,0 1.600,0 1.500,0 1.950,0 135,0 234,0 4.866,0 5.880,0 4.637,0 5.858,0 33.684,0 5,2 11,1 11,9 24,5 24,5 3.120,0 2.318,0 3.552,0 6.416,0 6.218,0 916,0 3.822,0 695,0 1.120,0 2.000,0 40,0 242,0 228,0 240,0 252,0 373,0 2.805,0 4.582,0 4.163,0 4.314,0 64.107,0 58.793,0 78.610,0 197.981,0 229.075,0 75.413,2 75.551,1 95.245,9 216.484,5 276.671,5 Fonte: PEDD II de Morrumbene

Cálculo das Taxas de Crescimento para análise do comportamento da economia distrital

Cultura

2006/2007

2007/2008

2008/2009

2009/2010

Mapira

-53.37%

444.44%

-44.18%

59.05%

Mexoeira

-6.25%

30.00%

-93.08%

73.33%

Milho

20.84%

-21.14%

26.33%

475.01%

Horticolas

114.23%

6.37%

106.75%

-0.08%

Feijões

-25.71%

53.24%

80.63%

-3.09%

Batata-doce

317.25%

-81.82%

61.15%

78.57%

Batata-reno

505.00%

-5.79%

5.26%

5.00%

Amendoim

652.01%

63.35%

-9.14%

3.63%

Mandioca

-8.29%

33.71%

151.85%

15.71%

Fonte: PEDD II de Morrumbene

8


Gr谩ficos do Diagn贸stico

9


O Distrito tem uma área arável estimada em 235.800 ha, dos quais em 2009 estavam cultivados 89.384,3 (cerca de 38% do disponível). Em geral, o aumento das áreas cultivadas, associado às condições climáticas favoráveis em alguns anos, foram os principais factores de crescimento da produção. Tal como noutros distritos do País, em Morrumbene, a actividade agrícola é feita principalmente por pequenos produtores familiares e caracterizada por baixos índices de produtividade. O Quadro 3 mostra claramente esta situação, em que a maioria dos produtos alistados apresenta rendimentos inferiores a 50% dos melhores possíveis. O Distrito de Morrumbene possui, portanto, uma significativa reserva de capacidade para aumentar a produção, tanto através da melhoria da produtividade, como do aumento das áreas cultivadas.

4

Elaboração de Cenários de Crescimento da economia

10


5

Selecção dos Vectores de Desenvolvimento Económico Local

Critérios de seleção:

1. Coco

Número de potenciais beneficiários no distrito;

2. Hortícolas

Existência de Mercado para a potencialidade;

Dimensão de Mercado para a potencialidade;

3. Castanha de caju,

Preços compensatórios;

4. Turismo

Potencial para criar renda e;

Potencial para criar postos de emprego.

5. Peixe e camarão 6. Manga

7

Desenho das Cadeias de Valor e Planos de Acção

Cadeia de Valor da Castanha de Caju

Caju na fase de maturação

Problemas

Interior da Fábrica de Processamento: Anacárdia,Lda

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Insumos: 11


Problemas

Actualmente são apenas 60 ton/ano

produzidas

Cerca de 60% do cajual está caduco (idade muito avançada)

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Potencial para a produção de 640 ton de castanha de caju/ano

Aumentar a produçâo anual de castanha de caju em 580 ton.

Plantio de 38.750

Incentivar a população par o plantio de 38.750 cajueiros novos e de melhor qualidade (mais produtivos e resistentes às pragas e doenças).

Tratamento químico de 15.920 Pragas e doenças atacam a floração Tratamento químico de 15.920 cajueiros por ano (3.980 /ano) - a dos cajueiros cajueiros ser feito por 43 provedores

Prática de descontroladas

queimadas Campanhas de sensibilização e Sensibilização da população divulgação da legislação divulgação da legislação

e

Falta de limpeza e poda de cajueiros

1.000 serrotes, enxadas e catanas

Promover a limpeza e poda de pelo menos 3.980 por ano.

Abate indiscriminado de cajueiro para diversos fins

Campanhas de sensibilização das populações

Realizar palestras dirigidas às autoridades locais e às populações para evitarem o abate indiscriminado de cajueiros

Problemas

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Transformação : Implantação de 1 Fábrica com capacidade para processamento 1 Fábrica de processamento de Falta de fábricas de processamento de 640 toneladas de castanha de 640 toneladas de castanha de da castanha caju por ano (ou várias pequenas caju por ano unidades com a mesma capacidade total)

12


Problemas

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Falta de unidades para o processamento da pera de caju para a produção de sumos, compotas e outros sub-produtos

Instalação de 6 unidades Instalação de 6 unidades pequenas industriais de pequena/média e médias de processamento dimensão, para o industrial da pera de caju processamento da pera de caju

Problemas

Comercialização:

Soluções e oportunidades de negócios

Falta de informação sobre preços e Divulgação de informação sobre Divulgação da informação sobre mercados mais favoráveis na venda mercados e preços junto das mercados e preços da castanha da castanha comunidades produtoras

Vias de acesso intransitáveis em troços que ligam as fontes de produção da castanha aos potenciais mercados: 1. Chilaúle-TambajanePacule (20Km) 2. Magumbane-PateguaneCumbana Agrícola (20Km) 3. Pateguana-Linga-Linga (20Km) 4. Cambine-BambeluaneMocodoene (20km)

Rede viária funcional, ligando as Fazer a reparação/manutenção áreas produtivas e os mercados: de pelo menos 210 Km de pelo menos 210 Km reparados estradas

4. Cambine-MacaringaBungane-Tambajane (20km) 5. Barane-MangoroMocodoene (80km) 6. Chipucha-MocodoeneChidungane-Boningo-TambajaneGotite (30km) Produtores organizados em Criar 4 associações de produtores Baixos preços de compra da associações que permitam a para negociação do preço da castanha no mercado local negociaação de preços castanha de caju

13


Plano de Acção para Caju Acções

Ano 2011

2012

Aumentar a produção anual de castanha de caju em 581.5 ton. Incentivar o plantio massivo de 38.753 novos cajueiros. Tratar quimicamente 3.980 cajueiros por ano Combater as queimadas descontroladas Promover a limpeza e poda de pelo menos 3.980 cajueiros por ano. Sensibilizar a população, para desencorajar o abate massivo e indiscriminado de cajueiros Atrair investidores para implantação de uma fabrica para processar 640 ton de castanha por ano ou pequenas unidades com a mesma capacidade total Fazer a terraplanagem das vias intransitáveis, estimadas em 210km Adquirir maquinetas para 6 localidades, beneficiando a Associações de produtores de caju, no melhoramento das técnicas comunitárias de processamento pera de caju Promover uma rede de serviços de transporte para escoamento da castanha de caju nas rotas identificadas Instalar uma unidade de empacotamento/embalagem para a castanha Instalar uma unidade de empacotamento/embalagem para o cajú Divulgar a informação sobre preços e mercados junto das comunidades produtoras

X

Total 2013 580

2014 580

19.377

19.376

3.980

3.980

3.980

3.980

X

X

X

X

3.980

3.980

3.980

3.980

X

X

Responsabilidades GD

38.753

X

15.920

X

SP X

SC

X

X

15.920

X

X

X

1 1

70

70

70

210

2

2

2

6

2

X

2

1

1

1

1

X

X

X

14


Cadeia de Valor de Peixe e Camarão

Peixe fresco

Problemas

Camarão, pronto para o consumo

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Insumos: Aprodução actual é de apenas 96 toneladas/ano em 2009

Potencial de 2.000 ton/ano

Aumentar a peodução de Peixe em 1.904 ton/ano Entrada de 2 empresas médias para produção de 900 toneladas anuais cada, com 4 barcos de 450 ton/ano, com 20 postos de trabalho permanentes

Só existem 8 barcos a remo e a vela capturando em média, cada um, 12 toneladas de pescado por ano

16 barcos a vela (que poderão capturar um total de 192 ton/ano e 4 a motor, para a captura total de cerca de 1808 ton/ano

Falta de condições de atracagem de barcos: a actual ponte-cais está degradada e sem condições para apoiar a actividade pesqueira

1 Ponte-cais para barcos de pesca

Construção de uma nova ponte-cais, dotada de infraestruturas de apoio à pesca (Empreiteiros)

Peixe de melhor qualidade

Sensibilização dos pescadores e imposição do cumprimento do período de defeso indicado pelas autoridades pesqueiras (Governo, privados, ONG’s)

Escassez de peixe de qualidade (actualmente captura-se peixe pequeno)

Falta de loja de aprestos de pesca (redes, anzóis, fios, chumbos, velas, linhas de pesca, etc)

Entrada 80 novos pescadores com 8 novos barcos a vela e a remos (Empresas pesqueiras e pescadores artesanais)

Abertura de 1 nova loja (ou Estabelecimento de venda de capacitação de uma já existente), material de pesca para 20 barcos para venda de material de pesca (4 a motor e 16 a vela) (Empresários)

15


Falta de meios para fiscalização da actividade piscatória

1 barco para fiscalização da pesca

Alocação de 1 barco com respectivo equipamento para fiscalização (Parceria entre Governo e empresas pesqueiras)

Construção de armazens frigorífico Capacidade de conservação de de média capacidade, para a Capacidade de conservação de 8 marisco limitada a cerca de 1 conservação de um total de 1.500 ton de marisco tonelada toneladas de produtos pesqueiros. (Empresas e pescadores artesanais) Corte de mangais para combustível, construção de habitações e abertura de covas na captura de santolas, danificando as zonas de reprodução de mariscos (destruição de corais marinhos) Cais de pesca degradado

Problemas

Conservação dos mangais

Educação e sensibilização das comunidades para estancar as práticas prejudiciais à desenvolvimento de mariscos

Cais de pesca em condições adequadas

Reparação e modernização do porto de pesca, dotado de infraestruturas e equipamentos de apoio à pesca (empreiteiros)

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Transformação:

Inexistência de uma unidade de processamento de camarão e peixe e seu empacotamento

Falta de aproveitamento dos disperdícios de pescado

Problemas

Processamento de até 190 toneladas de marisco por mês

1 unidade de processamento de disperdícios de marisco

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Instalação de 1 unidade de processamento, com capacidade para processar 190 toneladas/mês que poderá gerar a volta de 200 empregos (Empresas) Instalação de 1 unidade de transformação de disperdícios de peixe em farinha para rações, empregando cerca de 20 trabalhadores Soluções e oportunidades de negócios

16


Comercialização: 190 toneladas de marisco mês Falta de peixaria devidamente equipada com sistema de frio

Instalação de 2 Peixarias equipadas com cadeias de frio

Montagem de 2 peixarias (1 na Vila e outra em Jogó) privados

Falta de meios de transporte para escoar a produção até ao mercado

2 Veículos equipados com sistema de frio

Aquisição de 2 veículos condicionados com sistema de frio para transportar mariscos (Empresas)

Falta de canais de divulgação e publicidade do marisco de Morrumbene

Cartazes e folhetos de publicidade

Produção de cartazes, folhetos e outros instrumentos de publicidade do marisco

Plano de acção para Peixe e Camarão Acções

Aquisição de 8 barcos a vela para pesca artesanal Aquisição de 4 barcos a motor para pesca semi-industrial, com capacidade anual de 450 ton/ano

Ano 2011

2012

2013

2014

total

2

2

2

2

8

1

1

1

1

4

Construir uma ponte-cais mais moderna, com serviços de apoio à pesca Controlar o período de defeso de definido pelas autoridades do sector pesqueiro Abrir uma loja para venda de material de pesca Alocar um barco com respectivo equipamento para fiscalização

1

X

X

1

X

X

1

1

1

1

Construir uma unidade de conservação de mariscos até 8 toneladas Envolver a Administração Marítima e serviços de Pescas na educação e sensibilização da comunidade para estancar as más práticas

Responsabilização

1

X

X

1

X

X

Governo

S. Privado

S. Civil

Financiamento através do FDD Incentivar e licenciar

Exploração do negócio

Administração marítima e direcção das Pescas Incentivar e licenciar Administração marítima e direcção das Pescas Incentivar, licenciar e financiar

Colaboração

Administração marítima e direcção das Pescas

Colaboração

Buscar financiamento e Explorar o negócio Parceria na construção da pontecais

Investir na loja Colaboração

Construir e Explorar o negócio

17


Acções

Ano 2011

Instalar uma unidade de processamento com capacidade para processar 190 toneladas/mês Introduzir a técnica de secagem semi-industrial de marisco Instalar unidade de produção de farinha de peixe Instalar 2 peixarias: 1 na Vila e outra em JOGO, no cruzamento de Cambine

2012

2013

Responsabilização 2014

total

Governo

S. Privado

1

Incentivar, licenciar

Financiar e explorar

1

1

Incentivar, licenciar Incentivar, licenciar Incentivar, licenciar e financiar

Financiar e explorar

1 1

1 1

1

2

S. Civil

Financiar e explorar Exploração do negócio e reembolsar os fundos

Cadeia de Valor de Coco

Problemas

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Insumos

A produção actual de coco é apenas de 318.000,000

Grande parte dos coqueiros com idade avançada

Produção total de 600.000.000 Aumentar os níveis de produção em coco 282.000.000

Renovação do palmar de coqueiros com mudas de melhor qualidade

Criação de 6 viveiros comunitarios, com capacidade de 2.000 mudas anuais cada (para produção total de 60.000 coqueiros em 5 anos)

18


Abate descontrolado de coqueiros para produção de madeira

Ataque do coqueiro por pragas e doenças

Problemas

Redução do abate de coqueiros para madeira

Criação de 18 nucleos comunitarios, para sensibilização da população sobre a renovação dos coqueiros e contra o abate indiscriminado

Tratamento fitossanitário dos coqueiros

Monitoria e controlo controle de pragas pelos nucleos comunitarios e aplicação de pesticidas

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Falta de Fábricas para processamento da coco

Transformação

Apoio à criação de 6 associações com vista a facilitar a montagem de pequenas unidades industriais de processamento de coco

Falta de conhecimento técnico para processamento de coco e sub-produtos

Conhecimento de técnicas de processamento de coco

Capacitação e assistência técnica aos produtores e associações sobre o processamento do coco

Falta de conhecimento de gestão de negócios

Conhecimento de gestão empresarial de negócios

Capacitação das associações em gestão de negócios

Problemas

Potencialidade e a sua cadeia de valor

Soluções e oportunidades de negócios

Comercialização Uniformização do preço Comercialização de coco do coco a preços não uniformizados Falta de conhecimento de políticas e mercados para exportação de coco

Exportação do coco

Criação de associações de produtores para facilitar a negociação do preço de venda do coco Divulgação de politicas, legislação e mercados para a exportação do coco

Plano de Acção para Coco 19


Acções

Ano 2010

Total

Responsável

2011

2012

2013

2014

Criação de viveiros para 600.000 mudas coqueiros Realizar palestras de sensibilização contra o abate indiscriminado de coqueiros Aplicar pesticidas e controlar pragas Criar 30 associações (com 30 membros cada) com vista a facilitar a negociação do financiamento para montagem de pequenas unidades industriais de processamento de coco

120.000

120.000

120.000

120.000

120.000

Permane nte

x

x

x

x

x

Permane nte 6

x

x

x

x

x

6

6

6

6

30

x

x

Capacitar 120 membros das associações em matérias de processamento de coco e sub-produtos Apoiar a criação de associações facilitar a negociação de preços Capacitar 120 membros dos grupos em matéria de pequenos negócios

24

24

24

24

24

120

x

x

6

6

6

6

6

30

x

x

x

24

24

24

24

24

120

x

x

x

600.000

Gov x

SP x

SC

x

20


REVISTA DE MARKETING TERRITORIAL DO DISTRITO DE MORRUMBENE