Issuu on Google+

9 771645 481288

00028


Luis Filipe Freitas

Primavera deslumbrante Há algumas semanas, o nosso jardim "à beira-mar plantado" foi contemplado com magníficos dias, de início da Primavera. Nessa altura, e na companhia do Dr. Miguel Boieiro, visitei as salinas do Samouco, a pretexto de fotografar salicórnias (plantas das quais falamos nesta edição, e que considero, juntamente com as capuchinhas e as orquídeas, constituírem novas potencialidades). Seguiu-se um passeio no Sítio das Hortas, onde, após ter apreciado os campos a despontar de flores, me deparei com o rio calmo, como um espelho, e os peixes a saltar. Foi sem dúvida, um dia primaveril deslumbrante. Passada uma semana, com o eclipse da lua, a chuva! Acredito que o eclipse tenha tido influência, assim como teve no maremoto ocorrido na Indonésia, e por isso mesmo penso que deveria ser objecto de estudo por parte dos meteorologistas. As temperaturas variáveis e as mudanças bruscas devem ser tidas em conta e, para minorar as consequências negativas, não se poderá esquecer a limpeza das valas e dos esgotos (tal como se deve fazer o mesmo nas florestas e matas, antes do Verão, por causa dos incêndios). Surgem então as preocupações devidas a erros cometidos no passado, como os desvios de ribeiros, por exemplo, e por isso recordo os conselhos e as sugestões do Arquitecto Ribeiro Telles. Outrora também chovia, talvez não com tanta intensidade ou assim de uma só vez... ou talvez o problema seja do escoamento... actualmente parece que a terra não respira o suficiente. É então preciso parar, pensar, meditar, ouvir o silêncio, tirar algum partido ou ensinamento deste alerta lançado pela Natureza! Entretanto, e em antecipação de um Verão quente, referimos nesta edição alguns cuidados a ter, pois a prevenção deverá ser preferencialmente feita alguns meses antes: falamos assim das massagens para a obtenção de um ventre liso, lembramos o problema das gorduras e a importância da desintoxicação, e sugerimos ainda o gérmen de trigo para a pele. Resolvemos incluir também um artigo de opinião sobre o estado da saúde no país, esperando que a situação das urgências melhore em breve. No capítulo das viagens, a experiência das hortas biológicas urbanas em Cuba merece especial atenção, como exemplo positivo. Ficam os votos de uma Páscoa feliz, cheia de energia, que a Primavera em flor nos oferece. Bem haja este novo ciclo!

Ficha Técnica [editor] Luís Filipe Silva Freitas. [redacção] Ana Filipa Pires, Fátima Batista, Filipe Freitas. [conselho científico] Prof. Eduardo Ribeiro, Dr. Jean Claude Rodet, Dr. João Paulo Tomé, Raul Maia Oliveira, Luís Coelho, Dr. Fernando Figueiredo, Guadalupe Jiménez, Dr. Prof. António Marques, Dr. Pedro Lobo do Vale, Manuela Viriato Alves, Cristina Rodrigues, Vanessa Matsumoto, Sam Santos, Dr. Paulo Hayes, P.C.B., Nina Amorim, Dr. Pedro Choy, Prof. Serge Jurasunas, Mário Rui Santos, Dr.ª Dina Paixão, Debora Taddei, Patricia Santamaria, Secundino Rodrigues, Valter Cardim, Dr. Miguel Boieiro. [copy] Ana Filipa Pires [tradução] Ana Pires [edição Fergráfica] pd design, S.Actual [direcção de arte] João Fonseca [fotografia] J. P. Belker [director de marketing e publicidade] Luís Filipe Freitas [impressão] Rolo & Filhos - Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, N.E.M. Pavilhão 14, 2640-486 Mafra [Tiragem] 10.000 exp. Bimestral [distribuição nacional] TNT, LFF, Empresas de Produtos Naturais e Logista Publicações (Bancas). [Director] Luís Filipe Freitas NIF: 113064586 [Morada] Rua das Janelas Verdes, nº 13, 1º Esq 1200 - 690 Lisboa [tm] 96 254 80 67 [tel/fax] 21 395 20 90 [e-mail] saudeactual@gmail.com [site] www.saudeactual.com [Blog] http://saudeactualnatural.blogspot.com/ [colaboração] Revista Dietética e Salud [registo ICS] nº 123923 [A.I.N.D.] sócio nº 1922 [depósito legal] nº 16381/01 [ISSN] 1645-4812 Os textos são da responsabilidade plena dos seus autores. Os conselhos e formas de tratamento não dispensam o conselho médico, ou técnico de saúde.

EDITORIAL / SUMÁRIO

|03|


|04|

PLANTA MEDICINAL

Por: Dr. Miguel Boieiro

Crisântemo coroado Numa das viagens que fiz ao extremo oriente, fui encontrar num recanto de um esmerado jardim botânico o Chrysanthemum coronarium que, abusivamente, aportuguesei de "crisântemo coroado". Vulgarmente, esta planta comum é tratada indiscriminadamente como malmequer, nome com que também se designa o pampilho das searas (Chrysanthemum segetum) e outras numerosas flores compostas. Então, para evitar mais confusões, avancei para crisântemo coroado, aguardando as correcções dos especialistas botânicos da nossa praça. Aproveita-se para informar que os ingleses a chamam de "Crown Daisy" e os espanhóis "Mirabeles" ou "Pajaritos".

Muitos dos que me estão a ler, hão-de perguntar por que diabo aparece agora uma planta em que ninguém repara e que provavelmente só tem servido para alimentar coelhos. Pois enganam-se, caros leitores: esta erva, que existe em profusão nos terrenos incultos e nas bermas dos caminhos, é altamente apreciada nos países orientais, de tal maneira que a cultivam e apaparicam como se fosse uma valiosa especiaria. E no entanto, aqui, na região em que é originária e cresce espontaneamente, de tal maneira que, em plena Primavera, é talvez e erva mais visível nos nossos campos, ninguém dá um chavo por ela.

Então, que préstimo é que dela tiram os japoneses e os chineses? Em primeiro lugar, comem-na, como boa iguaria, em sopas e saladas. É verdade, as folhas tenrinhas são usadas para confeccionar sopas aromáticas, juntamente com outros

legumes. Por sua vez, as pétalas das flores ornamentam as saladas e dãolhe um toque gustativo que as sublimam em termos de paladar. Mas para além disso, as flores são lindas, com a sua corola amarela, cujo colorido extravasa para as pétalas brancas, levemente denteadas. Poderia vantajosamente integrar a vegetação dos nossos jardins públicos e privados, em vez de se importarem espécies de difícil e onerosa manutenção. Na verdade, o Chrysanthemum coronarium é uma planta tipicamente mediterrânica, de tal maneira proeminente, que a podemos classificar como infestante. Embora florindo na Primavera, temos encontrado esta planta espantosamente em flor durante todas as estações do ano. É da família das compostas ou asteráceas, como já se aludiu e, como todos os crisântemos, é bastante aromática por conter óleos essenciais. A planta é anual e possui talos ramificados com folhas alternas muito recortadas e flores em capítulos radiais,


|05|

Análises químicas efectuadas nos EUA a 100 gramas de folhas secas do crisântemo coroado, apresentaram os seguintes valores: 292 calorias, 27,7 g de proteínas, 50,8 g de hidratos de carbono, 4,6 g de gorduras, 969 mg de cálcio, 523 mg de fósforo, 38,5 mg de ferro, sódio e potássio. Encontraram-se também vitaminas A, B1, B2, B6 e C, entre outras. Estes elementos encontram-se divulgados, mas não temos condições de os aferir e as suas quantidades poderão não corresponder exactamente às plantas que existem na nossa região. Para além da sua característica edível, a planta tem particularidades medicinais, por ser aromática, expectorante, purgativa, estomáquica e amarga.

cuja corola é de um amarelo vivo, sendo as pétalas brancas na maior parte da sua extensão. Aproveita-se para dizer que coabita com esta planta outra variedade de crisântemo que se distingue deste, apenas porque as suas flores são totalmente amarelas.

É igualmente apontada como repelente de insectos nocivos para a agricultura e portanto, protectora dos campos cultivados. Posto isto, vamos ver quem vai começar a utilizar esta erva tão "desprezível" na gastronomia portuguesa, seguindo o exemplo criativo dos povos orientais.


|06|

CONSELHOS E IDEIAS

Orquídeas comestíveis As orquídeas Karma, a quinta-essência das flores, são agora colocadas ao serviço dos profissionais em gastronomia, podendo servir como uma esplêndida decoração para pratos, sobremesas (gelado com chocolate, por exemplo), saladas, bebidas e outros. Este inovador produto poderá ainda ser utilizado como objecto de boasvindas em quartos de hotel. Poderá ser conservado até 14 dias, em espaços com temperatura controlada (4-6.º C) e tem uma longa vida em bandejas. A F.D.A. (Food and Drug Administration, EUA) aprovou a produção destas orquídeas comestíveis e a sua qualidade é controlada por laboratórios independentes.

O ferro e a infertilidade De acordo com um estudo realizado pela Harvard School of Public Health e publicado pela revista Obstetrics & Ginecology, as mulheres poderão reduzir o seu risco de infertilidade ovulatória se tomarem suplementos de ferro. Além disso, e segundo um outro estudo publicado na revista Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine, uma dieta pobre em ferro durante a infância pode causar um atraso no desenvolvimento cognitivo, que perdura na adolescência. Então, as mulheres, principalmente as que se encontram em idade fértil, devem certificar-se que a sua dieta contém uma dose diária mínima recomendada de ferro (18 miligramas em geral e 27 miligramas para as grávidas). Para tal, inclua alimentos ricos em ferro, como as algas hiziki, o presunto serrano, as amêijoas, a soja (em grão), etc. e suplementos como o quelato de ferro, para uma maior absorção.

Alergia à caseína A alergia à caseína (proteína do leite de vaca) é a causa mais comum de alergia aos alimentos nos bebés e nas crianças. Afecta 2-3% dos bebés em todo o mundo e é mais grave que a intolerância à lactose (impossibilidade para digerir esta substância devido a um défice numa enzima denominada lactose). Os pediatras e os próprios doentes têm dificuldade em reconhecer os sintomas, tornando muitas vezes o diagnóstico errado ou tardio. Os sintomas são: Gastrointestinais: vómitos, diarreia, dores abdominais, edema. Cutâneos: erupções, incluindo eczemas e dermatite atópica. Respiratórios: respiração ruidosa, tosse, mucosidade.


Um batido por dia Segundo vários estudos, um em cada 10 pacientes afectados por algum tipo de cancro mantiveram uma alimentação com uma quantidade insuficiente de frutos e vegetais ao longo da sua vida. A maioria das pessoas não chega a consumir os 400 gramas diários destes alimentos, recomendados pela Organização Mundial de Saúde. Um método eficaz e cómodo, que poderá ajudar a cumprir com este requisito mínimo, é tomar um batido por dia.

Experimente as seguintes receitas terapêuticas: Uva e gengibre: liquidifique 20 uvas pretas, 4 centímetros de gengibre fresco descascado e 1 limão, em 100 mililitros de água. > Depura o organismo. Brócolos e pepino: liquidifique 3 talos de brócolos e 1 pepino médio. Acrescente 1 cenoura.

> Contra o stress. Com alho: liquidifique 3 maçãs pequenas, 2 talos de aipo, ½ cebola, 1 dente de alho e 1 talo de brócolos. Explosivo e rico em antioxidantes, é estupendo > contra as constipações. Experimente aligeirá-lo com mais maçãs. Ananás, melão e kiwi: liquidifique ½ ananás, ½ melão e 1 kiwi. > Acalma o nervosismo e apazigua o estômago. ´ Laranja, pêra e manga: liquidifique 3 laranjas, ½ pêra e ½ manga. > Perfeito para começar o dia cheia

de energia.


|08|

Notícias e Eventos

BEING A WOMAN SER MULHER 25 a 27 de Abril 4 Ventos, Mafra www.injoy.pt 96 744 36 24 info@injoy.pt Shunyo, assistente pessoal de Osho, vem a Portugal para apresentar um Workshop específico para mulheres - Ser Mulher! Durante 3 dias, examinaremos os papéis desempenhados pelas mulheres, e o que nos impede de sermos verdadeiramente criativas, com amor e de forma meditativa. Juntas vamos descobrir as diferenças entre a mulher "essência", e a mulher condicionada.

Ellora cria Pacotes Especiais para Noivas A eLLora voltou a inovar e criou vários pacotes promocionais para Casamentos que seguem o conceito da empresa de Body & Soul. As noivas poderão escolher entre, por exemplo: Pack Body: Consulta de imagem + Consulta de odontologia (branqueamento dental) + Preenchimento labial (restyline) + Limpeza de Pele; Pack Soul: Consulta de imagem + Sessão de maquilhagem + hair styling- penteado noiva + limpeza de pele + personal shopping. Pack Body & Soul: Consulta de imagem + odontologia branqueamento dental + Sessão de maquilhagem + hair styling - penteado noiva + personal shopping + limpeza de pele.

Para mais informações, contactar: Nina Amorim (nina.amorim@nba-bc.com / tm: 96 710 19 42) ou www.ellora.eu

Fundação para a Protecção e Gestão Ambiental das Salinas do Samouco Percursos: - Trilho dos patos (duna/salina) - Trilho ribeirinho (estuário/salina) - Trilho do sapal (sapal/salina) - Trilho dos flamingos (salina activa) A visita poderá ser realizada a pé ou de bicicleta (a trazer pelo visitante) e será acompanhada por um técnico da Fundação. Palácio dos Pinheirinhos Complexo das Salinas do Samouco Alcochete Tel: 212 362 371

2girls2run Evento de caridade

Hortas Alcochete Pólo de Animação Ambiental O novo espaço Hortas Alcochete - Pólo de Animação Ambiental está aberto ao público desde Fevereiro. Localizado na Reserva Natural do Estuário do Tejo, a concretização deste projecto contou com o apoio da Câmara Municipal de Alcochete, do Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade e do Freeport. Este é sem dúvida o local ideal para realizar actividades ao ar livre, como a observação das aves aquáticas selvagens (o flamingo, a garça-real, o maçarico, etc.) no seu habitat, um verdadeiro santuário natural. Existem ainda actividades desportivas e culturais, sujeitas a marcação, direccionadas para as escolas do concelho, cumprindo assim com um dos objectivos principais deste espaço; o desenvolvimento da educação ambiental. Para + info: 210 872 599.

no Algarve

Entre 4 e10 de Maio, Shirley Emílio e Amanda Mortimer irão correr 215 quilómetros, desde a fronteira espanhola até à costa oeste de Portugal, pela nova Ecovia do Algarve. A corrida será sem dúvida um desafio para ambas, pois tentarão cobrir a distância em apenas sete dias. Os últimos 10 quilómetros serão celebrados através de uma corrida para todos, à qual qualquer pessoa se poderá juntar. Este evento tem como objectivo angariar fundos para a A.C.C.A (Associação de Crianças Carenciadas do Algarve, ) e para a Jane's Appeal no Reino Unido (www.janesappeal.com). Está ainda agendado para 2 de Maio um concerto pré-evento. Para mais informações: www.2girls2run.com / 282 313 820. Participe, pois quantas mais pessoas participarem, maior será o valor angariado!

Encontro Verde

/ Green Gathering Quinta-feira dia 20 de Março, Equinócio, Sextafeira 21 de Março, Lua Cheia, Sábado 22 de Março, Dia Mundial da ÁGUA, Domingo 23 de Março, Páscoa

Quinta Cabeça do Mato, Vila Seca, Tábua http://encontroverde.wordpress.com http://www.quintacabecadomato.blogspot.com/


Marque na

A APARD CRIA GABINETE TÉCNICO DE ROTULAGEM (GTR) A APARD passa a assegurar a revisão técnica das rotulagens dos produtos dos seus associados Foi activado pela APARD o seu Gabinete Técnico de Rotulagem (GTR). Doravante e caso assim o entendam, podem os associados, a quem o serviço é exclusivamente destinado, requerer a verificação e revisão técnica das rotulagens referentes aos produtos que comercializem, aqui se incluindo as alegações de saúde, tanto nutricionais, como funcionais. Pretende-se, assim, assegurar aos associados da APARD melhores condições de certeza e segurança comercial no exercício da sua actividade, numa matéria cujas directrizes da UE, além de muito recentes, têm vindo a suscitar variadíssimas dúvidas técnicas. O funcionamento do GTR baseia-se num Regulamento e na assinatura pelos associados interessados de um contrato de adesão de um modelo oficial da APARD. Todas as informações adicionais estão disponíveis no sítio electrónico no espaço reservado aos associados.

A Fundação Calouste Gulbenkian e a Ciência Viva promovem o ciclo de conferências Na Fronteira da Ciência: 26 Março Icebergs, Neve e muitos Pinguins: as razões do Ano Polar Internacional

Agenda Seminários Terapêuticos da Soria Natural 5 de Abril | Aveiro - "O controlo das patologias cardíacas através da suplementação" 3 de Maio | Lisboa - "O Sistema Nervoso como centro de comandos do organismo"

Curso de Numerologia e o Auto-conhecimento 3 e 4 de Maio - PedraMãe Leonor Tomé - 93 879 57 31

16 Abril O "Nascimento" da Célula - uma Visita Guiada através do Microscópio www.cienciaviva.pt/divulgacao/fronteira/helder.asp

Curso de Biodinâmica Parque da Serra de Aire e Candeeiros - 16 de Março João Castella - 965 282 463

Método de ligaduras

Kinesio Taping

Biologia da Saúde Seminário 4 - 19-20 de Abril de 2008 - Lisboa Dr Pierre FERBUS Telefone: 91 934 28 01

Apresentações Públicas (entrada livre)

Para mais informações contacte: Tel: 21 357 24 99 / Fax: 21 357 24 98 91 99 200 96 apard@apard.pt / www.apard.pt

Hipnose - Palestra conjunta com Rosário Vilardebó- 19 de Abril - 18h00- Lisboa Sociedade Portuguesa de Naturologia

Estágio

Contacto:mrs@marioruisantos.net

Mestre Kenji Tokitsu Feira Lisboa Alternativa Coordoaria Nacional

Chi Kung | Taichichua | Jisei Budô 2 a 5 de Maio Escola Eugénio dos Santos - Alvalade - Lisboa Tel: 218 132 181 - 933 237 087

Ciclo de Radiestesia na A. Salva “Aprenda a dialogar com o pêndulo” Sábado, 29 de Março - entrada livre Tel: 214 427 302 / 919 318 254

Já chegou a Portugal o novo método de ligaduras japonês Kinesio Taping, que utiliza um material mais flexível, permitindo uma maior mobilidade das articulações. Complementando as ligaduras tradicionais, esta técnica tem a vantagem de diminuir consideravelmente o tempo de imobilização e convalescença, de algumas semanas para alguns dias. Os fisioterapeutas e outros especialistas na área da Saúde podem dirigir-se ao Centro Funada, para mais informações sobre seminários ou tratamentos (tel: 218 477 092).

28 a 30 de Março

Congresso APNA IPJ - 15 a 16 de Março 2008

Workshop - Sessão Colectiva de CURA HOLÍSTICA 15 e 16 de Março - Omyori - Hotel Riviera Carcavelos - 962 414 388

|09|


|10|

SAÚDE

Por: Debora Taddei

Males da Primavera Parece uma contradição o facto de a uma das épocas mais bonitas e alegres do ano se associarem tantos mal-estares. O certo é que estamos mais em sintonia com a Natureza do que por vezes pensamos, e em cada Primavera o nosso corpo muda, ao compasso da estação, de modo a adaptar-se o melhor possível.

A

lguns problemas poderão agravarse durante a Primavera, muitos dos quais se relacionam com uma má adaptação do corpo às novas condições meteorológicas, outros com a facilidade com que as bactérias se reproduzem, outros com a maior saturação de substâncias alérgicas no ar, e outros ainda com o aumento de iões positivos no ambiente (os que nos provocam mal-estar), que, além de se multiplicarem devido aos ares condicionados, também se encontram nos raios solares e no ar que respiramos antes das típicas chuvas de Primavera. Mas é possí-vel equilibrar esta carga energética, refrear a proliferação das bactérias e ajudar o corpo a adaptar-se às mudanças com uma alimentação adequada à estação, alguns truques para o estilo de vida e ainda através das terapias naturais.

Os 8 problemas mais comuns Apesar de cada corpo ser diferente e apresentar tendências individuais para reagir de uma ou outra forma nesta estação do ano, de modo geral o que poderá acontecer se não se tem cuidado é:

1. A pele fica seca. As variações meteorológicas expõem a pele a um maior risco de desidratação e, como consequência, poderão surgir dermatites, escamações, rubores e eczemas em qualquer parte do corpo. Por vezes, estas manifestações poderão resultar de uma alergia ou um contágio por fungos, mas, de qualquer forma, quando aparecem é um sinal claro que o corpo necessita de maiores cuidados.

Como evitar: tomando alimentos ricos em vitamina B7 (biotina), como por exemplo soja, cevada e milho; provitamina A, que se encontra nos vegetais e frutos laranjas, vermelhos ou amarelos; vitamina C, sobretudo na acerola, para além dos citrinos e outros frutos; e zinco, em alimentos como o aipo, os espargos e as beringelas. Depois do duche, seque-se delicadamente com uma toalha suave (se esfregar com muita força, seca a pele) e hidrate o corpo com óleos ou cremes hidratantes à base de aveia. Como tratar: aplique óleo de gérmen de trigo (rico em vitamina E) ou o conteúdo de uma cápsula de óleo de primrose na zona do corpo que está seca. Acrescente meio litro de leite à água da banheira e deite-se durante 20-30 minutos, uma vez por semana, para tratar a pele de todo o corpo.


2.

Aparece o acne. As variações hormonais, as alterações na alimentação típicas desta época, a eliminação natural das toxinas que o corpo efectua na Primavera e a dilatação dos poros devida ao calor, fazem com que o acne possa piorar. Como evitar: depure o seu organismo consumindo menos chocolate, alimentos fritos e com gorduras animais, pizzas, álcool, café, chá e especiarias; consumindo mais verduras frescas, frutas, sumos naturais e pão integral com cereais, e bebendo mais água (2 litros diários). Dilua em água algumas colheres de sopa de um xarope depurativo à base de plantas, como os que se comercializam nas lojas de produtos naturais, e cujo sabor é agradável. Como tratar: aplique uma máscara de argila verde, uma vez por semana, e acrescente ao seu creme hidratante algumas gotas dos seguintes óleos essenciais, com propriedades anti-bacterianas e adstringentes: lavanda, alecrim, sândalo, bergamota, árvore do chá, cravinho ou extracto glicólico de própolis.

3. Aumentam as alergias. O pólen e as alterações da humidade e da temperatura agravam as alergias respiratórias, a rinite e a asma, assim como as conjuntivites, que nesta altura são mais frequentes. Como evitar: fortaleça o seu corpo com um bom descanso, lave o nariz com água do mar pelo menos uma vez por semana para manter as fossas nasais limpas. Ao sair de manhã, leve sempre um agasalho, pois embora pareça Verão, o tempo poderá mudar a qualquer momento. Tente manter a sua casa limpa e livre de pó. Como tratar: faça vaporizações com óleo essencial de árvore do chá, que além de ser um anti-alérgico, elimina as bactérias do sistema respiratório. Tome manganês, um oligolemento que melhora os sintomas da asma de origem alérgica, e faça uma massagem no ponto P2 do meridiano do pulmão, que se encontra na parte interna do ombro, abaixo da clavícula, melhorando assim a função pulmonar. As cápsulas de óleo de cártamo com ómega 3 (óleo de peixe) são o recurso dietético de eleição devido às suas propriedades anti-alérgicas.

4. Surge a astenia primaveril. As alterações dos níveis de iões positivos e negativos no ar quando muda a estação afectam a energia vital do organismo.

Aumente a sua energia vital O corpo possui um certo grau de energia vital, ou seja, uma capacidade particular de auto-cura, que varia de acordo com o dia, as vivências emocionais, a alimentação e o estilo de vida. A Primavera é uma das épocas do ano em que mais pode diminuir. Para manter o nível de energia o mais elevado possível, devemos tentar melhorar todos os aspectos da nossa vida que nos debilitam e estabelecer metas para alcançar as soluções de modo mais realista e pacífico. À medida que esses problemas deixam de o ser, o seu corpo estará mais forte e preparado para enfrentar qualquer doença. Quanto mais iões positivos existirem no ambiente, mais cansados e abatidos nos sentimos. Surgem as dores de cabeça, as sensações de tonturas, tristeza, falta de motivação, falhas de memória, enjoos e depressão, como sintomas da astenia primaveril.

Como evitar: faça exercícios de rela-xamento e respirações profundas, e em vez de recorrer aos hidratos de carbono simples (açúcar branco, por exemplo), cuja energia é efémera, tome alimentos energéticos, como uma colher de chá de pólen e outra de levedura de cerveja ao pequeno-almoço, frutas ou frutos secos e todo o tipo de vegetais às refeições. Como tratar: tome suplementos energéticos e estimulantes como o guaraná, o ginseng ou o eleuterococo, que aumentam a vitalidade; a maca, que é reconstituinte em casos de esgotamento físico e psíquico, e a flor de Bach (genciana), que ajuda a melhorar o humor. Não se esqueça sobretudo de tomar geleia real, durante 20 dias, um complemento dietético imprescindível contra a astenia primaveril. Passeie pela praia, pela montanha ou por locais onde existam cascatas ou fontes, que geram mais iões ne-gativos, que contrariam os positivos.

5. Desperta

a acidez. As alterações meteorológicas da Primavera também afectam os sucos gástricos, aumentando o risco de se sofrer de gastrite ou de problemas de acidez. Além disso, o abuso de anti-inflamatórios e de analgésicos, para as dores que surgem nesta época do ano, ou de anti-depressivos para melhorar o estado de espírito, faz com que a acidez, a

gastrite e as úlceras sejam mais frequentes nesta estação do ano. Para tal, contribuem ainda as infecções por bactérias e a intolerância a certos alimentos. Como evitar: elimine da sua dieta os molhos artificiais e a maionese, as gorduras, os fritos, as bebidas gaseificadas, o chocolate, o café, o tabaco e o álcool; diminua o consumo de alimentos ricos em proteínas, como a carne. Além disso, coma mais vezes e em menores quantidades e não durma depois de uma refeição farta. Como tratar: tome infusões de camomila, alcaçuz ou funcho, entre as refeições. Faça saladas com melão e nêsperas, que normalizam o pH da mucosa gástrica. Os complementos dietéticos indicados contra a acidez são o carbonato de magnésio ou os comprimidos de dolomita (carbonato de cálcio e magnésio), que se comercializam nas lojas de produtos naturais.


|12|

Farmácia

de Primavera dietética imprescindível

Pele seca Cápsulas de óleo de gérmen de trigo: para tomar, reforçando a hidratação interna da pele, ou para aplicar o seu conteúdo nas zonas mais secas.

Acne Xarope depurativo: com plantas e frutos que eliminam as toxinas do organismo, como o verbasco, a salsaparrilha, o chá, os figos secos, as tâmaras, as ameixas, o malte, a alcachofra, o limão, etc.

Alergias CLA tonalin com ómega 3: vários estudos científicos demonstraram que a associação destes dois óleos ajuda a aliviar o mal-estar relacionado com os processos alérgicos mais acentuados durante o período primaveril.

Astenia Geleia real: o remédio natural mais eficaz contra os estados de esgotamento e debilidade provocados pelas alterações da estação.

Acidez Carbonato de magnésio: a sua propriedade principal é um excelente efeito neutralizante da acidez gástrica. Toma-se diluído em água.

Hemorróidas Combinado de plantas: comercializam-se nas lojas de produtos naturais, contendo condurango, arando, consolda-maior, milfolhas, malva ou bardana. Toma-se em infusão.

Cistite Comprimidos de arando vermelho: a ingestão regular de arando vermelho reduz significativamente a presença de bactérias Escherichia coli, que provocam cerca de 90% das infecções do tracto urinário.

Stress L-teanina: trata-se de um aminoácido procedente do chá verde que diminui o nervosismo, favorecendo o relaxamento e mantendo a vigília (não produz sonolência). Toma-se em cápsulas, combinado com triptofano.

6.

Reaparece a cistite. A

redução das defesas, típica desta altura do ano, afecta a mucosa vaginal, que deve estar sempre repleta de bactérias "boas", que a protegem dos agentes externos que enfrenta. Quando estas diminuem, aparecem as infecções urinárias e os fungos vaginais. Como evitar: tome alimentos probióticos, como os iogurtes e o kefir, antes das principais refeições, e prebióticos, como a soja, o alho-porro, a cebola e a chicória, uma vez que ajudam a manter as mucosas saudáveis. Mantenha uma higiene adequada (experimente os géis íntimos de aloé vera), evite usar calças muito apertadas, beba muita água e nunca se sente nas sanitas das casas de banho públicas. Como tratar: consulte um médico. Como ajuda natural, tome sumo concentrado de arando vermelho pois o seu conteúdo em proantocianidinas impede que as bactérias nocivas adiram às paredes do tracto urinário. Pode ainda tomar comprimidos de arando vermelho e uva ursina, que ajudam a manter a saúde das vias uri-

nárias. Tome ainda o oligoelemento cobre e faça lavagens vaginais com óleo essencial de camomila.

7. Surgem as hemorróidas. A dilatação das veias começa a ocorrer com o bom tempo, e as frequentes alterações do trânsito intestinal, como a diarreia e a obstipação, podem fazer com que apareçam feridas no ânus e com que as hemorróidas piorem nesta altura do ano. Como evitar: com uma dieta rica em fibras e peixe, sem especiarias picantes, café, álcool ou chá. Pratique exercício para melhorar a circulação venosa, evite usar roupas apertadas e controle as alterações do trânsito intestinal com uma dieta adequada. Como tratar: com lavagens (no bidé), alternando água morna com água fria ou aplicando gelo na área dorida, para reduzir a inflamação. Tome combinados de plantas específicas para as hemorróidas e ácidos gordos essenciais ómega 3 e 6, como anti-inflamatório natural.


8.

Aumenta o stress. Por um lado, verifica-se a necessidade de efectuar muitas alterações no estilo de vida, antes que chegue o Verão, e estabelecem-se novas metas pessoais (como praticar mais exercício físico, mudar a dieta e perder peso). Por outro lado, a possível astenia primaveril tira-nos todas as energias físicas e emocionais, de que necessitamos para levar a cabo essas metas, provocando nervosismo e irritabilidade. Como evitar: estabelecendo metas realistas. Assim que marca objectivos que sabe que pode cumprir, descanse o necessário para renovar energias e opte por actividades físicas que sejam relaxantes e agradáveis, como passear com a família e os amigos, praticar um desporto, sair para o campo ou para a praia. Como tratar: com suplementos naturais como o oligoelemento lítio e a flor de Bach (olivo), ideais para estes casos, pois devolvem as forças, a vitalidade e o interesse necessários para enfrentar as alterações, e ajudam a reconhecer os limites físicos e mentais. Pode ainda recorrer aos comprimidos de extracto de chá verde rico em L-teanina, um aminoácido que favorece o aumento dos neurotransmissores dopamina e GABA, implicados nos mecanismos de relaxamento, e que diminui o nervosismo.

Regule as suas horas de sono Apesar de actualmente a luz artificial nos possibilitar quase decidir quando é de noite e quando é de dia, o certo é que o nosso organismo está em sintonia com a Natureza: quando a luz do sol desaparece, aumentam os níveis de melatonina no nosso organismo, provocando sonolência; quando o sol volta a nascer de manhã, os mesmos níveis diminuem e deixamos de nos sentir cansados. Como os dias são mais compridos na Primavera, desfrute destas horas extra que a Natureza nos oferece e aproveite-as para fazer coisas

que não lhe apetece fazer no Inverno, ganhando vitalidade e felicidade.

Fortaleça o seu corpo com positivismo Pense que tudo terá uma solução, mais ou menos fácil, e que, ao enfrentar esta mudança de estação com optimismo, terá 50% do êxito garantido. Por outro lado, saber que o mal-estar que poderá eventualmente sentir é devido à mudança de estação, fará com que se sinta mais tranquila e que não seja tão exigente consigo mesma.


|14|

BELEZA

"Todas as mulheres com uma beleza surpreendente, surpreendem menos ao segundo dia", disse Stendhal. Certamente, as mulheres que o famoso escritor conheceu não usavam óleo de gérmen de trigo, um excepcional alimento/cosmético que torna a pele e o cabelo mais radiantes a partir do segundo dia de aplicação.

O

gérmen de trigo é o embrião da planta. Encontra-se no interior de cada grão de trigo e é a sua parte mais rica, uma vez que contém todos os nutrientes necessários para o seu crescimento futuro (ácidos gordos essenciais, vitaminas, minerais e enzimas). Então, as suas quali-

Por: Patricia Santamaría

dades nutritivas são excepcionais. Mas o que mais chama a atenção é o seu alto teor em vitamina E. De facto, é a fonte natural mais rica desta vitamina que se conhece. Do gérmen de trigo, extrai-se um óleo muito apreciado para a pele, de consistência densa e muito viscoso, que deve guardar-se num lugar seco, fresco e escuro, para evitar que se oxide rapidamente. Vende-se em ervanárias e lojas de produtos naturais.

Anti-envelhecimento A vitamina E, que se encontra numa elevada proporção de 200 miligramas/100 gramas no óleo do gérmen de trigo, é um dos antioxidantes mais potentes que se conhecem. Assim, quando se aplica na pele, actua como um eficaz produto antienvelhecimento, atrasando o surgimento das rugas e de outras marcas. Entre os seus ingredientes, também se encontra toda uma série de ácidos gordos essenciais benéficos para a pele: o alfa-linoleico e o linoleico, e ainda os famosos ómega 3 e 6, que funcionam como hidratantes internos e limitam a fuga de líquido das células, quando o óleo é ingerido sob a forma de cápsulas.

Benefícios estéticos » Devido às propriedades antioxidantes e regeneradoras da vitamina E e dos ácidos gordos essenciais, protege a pele da acção dos radicais livres, que provocam o envelhecimento prematuro. » É indicado para os cuidados intensivos nas peles danificadas. » Dá tonificação à pele, assim como uma maior elasticidade, hidrata-a e suaviza-a. » Previne a formação de estrias. » Acelera a cicatrização de queimaduras e de feridas. » Contribui para evitar a escamação e reduz o risco de ocorrência de bolhas. » É especialmente recomendado para tratar o contorno dos olhos e dos lábios. » Quando se junta à água do banho, torna a pele acetinada. » É muito bom para as mãos ásperas e, associado ao limão, fortifica as unhas. » Devido às suas propriedades hidratantes, nutre e dá vigor ao cabelo.


|15|

Como actua a vitamina

E

É um potente antioxidante que favorece a neutralização dos radicais livres, cujo excesso é responsável pelo envelhecimento precoce, não só externo, como também de todos os órgãos do nosso organismo. Desde a sua descoberta, em 1922, que a vitamina E tem sido recomendada como ajuda para o tratamento ou prevenção de uma grande variedade de problemas, desde a infertilidade a doenças musculares, cardíacas, assim como para atrasar o mais importante dos problemas de beleza: o envelhecimento da pele.

Por via interna e externa

Bálsamo hidratante para os olhos 6 cápsulas de óleo de gérmen de trigo 1 colher de chá de óleo de abacate 1 colher de chá de óleo de calêndula ½ colher de chá de mel líquido 2 colheres de chá de manteiga de cacau

Conserve e melhore a sua beleza, tomando óleo de gérmen de trigo em cápsulas ou aplicando-o topicamente. Por via interna, tome a quantidade de cápsulas recomendada pelo fabricante, por períodos de um mês, 2 ou 3 vezes por ano. No segundo caso, aplicado sobre a pele e sobre o cabelo, que também hidrata, o óleo pode utilizar-se isolado ou misturado com outros ingredientes.

Esvazie o conteúdo das cápsulas de óleo de gérmen de trigo num copo, acrescente os restantes óleos e misture. Verta 3 ou 4 gotas deste preparado sobre uma noz de creme de tepezcohuite, misture na palma da mão e aplique sobre a zona afectada 2 vezes ao dia.

6 cápsulas de óleo de gérmen de trigo 1 colher de sopa de azeite 1 gema de ovo 1 colher de chá de mel 2 colheres de chá de glicerina líquida Misture num recipiente a glicerina líquida, o conteúdo das cápsulas de óleo de gérmen de trigo, o azeite, a gema de ovo e o mel. Aplique sobre a pele do corpo, espere 20 minutos e tome um duche com água morna (de preferência, mais fria que quente). Não precisa de utilizar gel de banho.

Máscara capilar 6 cápsulas de óleo de gérmen de trigo 1 colher de sopa de óleo de amêndoas 1 colher de chá de mel

Creme anti-cicatrizes 4 cápsulas de óleo de gérmen de trigo 1 colher de chá de óleo de rosa mosqueta 3 gotas de óleo essencial de sândalo Creme de tepezcohuite

Creme corporal

Verta o conteúdo das cápsulas e os restantes ingredientes num tacho de cerâmica e coloque ao lume em banho Maria. Mexa até que o mel e a manteiga de cacau se tenham dissolvido juntamente com os óleos vegetais e se tenham misturado bem todos os componentes. Deite numa garrafa pequena, tape e agite para evitar que a mistura se separe ao assentar. Aplique o bálsamo à noite.

Misture bem todos os ingredientes num recipiente e aplique sobre o cabelo lavado. Retire ao fim de 15-20 minutos e lave bem com água morna e, para finalizar, com água bem mais fria. Como o óleo de gérmen de trigo se oxida rapidamente, utilize-o na forma de cápsulas, para melhor aproveitar as suas qualidades.


|16|

BELEZA

Cabelo Branco

Um visual personalizado

Com um estilo e um penteado adequados, o cabelo branco ou grisalho não dá um ar envelhecido. Um corte moderno poderá inclusivamente tornar-se muito sofisticado em qualquer idade. Mas se deseja realmente conservar a sua cor natural e tapar as cãs, poderá pintar o cabelo de um tom mais escuro. De qualquer forma, quer pretenda dissimular os cabelos brancos quer prefira mudar de visual, adoptando um tom platinado, faça-o sempre com as tintas naturais (sem p-fenilendiamina), que não provocam alergias.

será branco como o anterior, na maior parte dos casos. Na pior das hipóteses, não voltará a crescer se o folículo estiver danificado.

Prevenir as cãs Os cabelos tornam-se brancos devido ao cessar da síntese de melanina, o pigmento natural que lhes dá cor. A alvura dos cabelos é inerente à idade e progressiva, começando por volta dos 30 para se generalizar aos 60. Apesar de cada pessoa ter o seu ritmo de branqueamento dos cabelos, de acordo com os seus genes, alguns dermatologistas afirmam que ao proporcionar elementos revitalizantes (vitaminas e minerais antioxidantes) ao couro cabeludo, podemos fortalecê-lo. Assim, o folículo piloso apresenta uma maior facilidade em permanecer activo e conservar a capacidade para sintetizar pigmentos durante mais tempo.

Não os arranque

Brancos ou prateados?

A lenda que garante que por cada cabelo branco arrancado nascem sete, é falsa. A realidade é que, uma vez iniciado o processo de envelhecimento, este raramente se detém. O cabelo voltará a nascer a partir do mesmo folículo piloso, onde não existe melanina, de modo que

Receitas caseiras É normal que com o passar do tempo o cabelo vá adquirindo um tom amarelado. Utilize as seguintes receitas para manter uma bonita cor branca ou prateada.

Para conservar os cabelos brancos: deite um punhado de flores de camomila ou de casca de bétula num litro de água. Ferva durante 5 minutos, deixe macerar durante 2 horas e filtre. Utilize como a última água de lavagem, depois do champô.

Para conseguir um brilho prateado ou nacarado: deite 2 punhados de flores de aciano em meio litro de água. Ferva durante 5 minutos e deixe 10 minutos em infusão. Filtre e utilize como a última água de lavagem, depois do champô.

O cabelo, tal como a pele, tende a secar mais do que nunca durante a menopausa. Não se esqueça de utilizar condicionadores depois do champô e óleos vegetais como o da jojoba ou de amêndoas doces para hidratar, sobretudo as pontas.


|18|

MASSAGEM

Por: Hugo Fortuna / Valter Cardim

Massagem

Anti-Celulíte no Abdómen

Como é no abdómen que se dá todo o refinamento dos alimentos que ingerimos e onde estes são transformados para assimilação, esta massagem é muito benéfica. A massagem no abdómen pode ser realizada com a palma das duas mãos em círculos concêntricos e horários por toda a região da barriga. Ou o terapeuta procura amassar os músculos abdominais, torcendo-os com a palma das duas mãos, no centro da barriga, num vai e vem. Poderá ainda realizar movimentos deslizantes, com a palma das mãos e a polpa dos dedos, de ambos os lados da barriga, que servirão para dar energia aos órgãos situados sob as costelas flutuantes. Lateralmente também se pode realizar uma boa massagem, torcendo os músculos da barriga, com as mãos cruzando-se no centro, num vai e vem. A seguir o terapeuta realiza, com a polpa dos dedos, uma mão sobre a outra, uma boa massagem circular por toda a barriga. A polpa dos dedos deve penetrar profundamente na barriga com movimentos circulares. Puntiformemente e no sentido horário. percorremos todo o circulo do abdómen, massajando pormenorizadamente todas as regiões.

Energização de pontos e órgãos situados na Região Abdominal O terapeuta deve aquecer toda a região do abdómen com massagens com a palma das mãos. A seguir, passa a dinamizar alguns vórtices dos chakras e órgãos situados nesta área do corpo na ordem a seguir exemplificada. Antes, porém, delineia com a polpa dos polegares a região das costelas flutuantes iniciando no centro do abdómen, boca do estômago, para fora. Uma boa massagem na região da barriga ajuda a revitalizar todos os órgãos aí situados. 1) O primeiro ponto a ser dinamizado é o do fígado: com a polpa dos dois polegares, o terapeuta realiza uma pressão abaixo das costelas flutuantes. A direcção da pressão é para baixo e para cima. O terapeuta procura introduzir a polpa dos dedos em baixo das costelas flutuantes, o máximo possível. O órgão, se estiver em desequilíbrio, pode estar dilatado e dolorido. O paciente deve manter-se relaxado, com a respiração normal, procurando soltar o peito para que a respiração seja total e completa, devendo abranger a barriga e o peito. O terapeuta segura os dedos nesta posição por alguns segundos, soltando-os lentamente e fazendo-os escorregar lateralmente para fora, procurando acompanhar a curvatura da costela flutuante. 2) Após o fígado, o terapeuta estimula o ponto da vesícula biliar, situado logo acima do ponto

do fígado, antes da boca do estômago. Neste caso o terapeuta carrega apenas com a polpa dos dedos polegares e realiza uma pressão para baixo. Segura alguns segundos e tira logo a seguir. 3) O terceiro ponto a ser massajado é o do lado oposto, que corresponde ao baço-pâncreas. O terapeuta executa a dinamização da mesma maneira anteriormente realizada para o fígado. 4) O terapeuta pode também realizar a dinamização dos órgãos em conjunto, fígado e baço-pâncreas. Da mesma maneira realizada anteriormente, introduz a polpa dos polegares abaixo das costelas flutuantes, um dedo de cada lado do corpo, e com o auxílio dos outros dedos, levanta e eleva o peito para cima, em direcção aos músculos trapezoidais, para obter uma maior abertura da caixa torácica e da respiração. 5) Umbigo: o terapeuta dá suporte, com uma das mãos aberta, na região lombar, correspondente à região do umbigo, e com a polpa do polegar da outra mão, pressiona verticalmente para baixo o umbigo, até sentir o batimento cardíaco. Em indivíduos diabéticos não pressionar de uma só vez, porque o pâncreas está alterado. Contar 10 batimentos cardíacos, no máximo, se o indivíduo tiver diabetes, e retirar o polegar lentamente. Em pessoas sem problemas no pâncreas, pode contar-se até 20 batimentos cardíacos. Esta pressão no umbigo


pode ser dolorosa, isto indica que há uma grande concentração de energia neste chakra que deve ser libertada e dissipada pelo corpo todo. Neste ponto estimulam-se todos os órgãos situados na região do abdómen, de uma maneira geral, e principalmente o pâncreas e a vesícula.

alguns segundos e lentamente solta. Nas mulheres, esta pressão é realizada sobre a região dos ovários. Estes pontos estimulam, nas mulheres, os ovários e o intestino grosso e, nos homens, o intestino grosso, sendo benéfica também para a obstipação e os gazes.

6) A seguir o terapeuta pressiona verticalmente com a polpa dos dois polegares, a cerca de 2 cm do umbigo, na lateral, até sentir a pulsação bilateral. Caso um lado esteja com a pulsação mais fraca do que o outro, o terapeuta deve introduzir mais a polpa do polegar para uma maior dinamização deste ponto. Conta 10 pulsações e retira lentamente os dedos, deixandoos escorregar pela lateral da barriga. Nestes pontos estimulam-se também todos os órgãos da região abdominal, o pâncreas e a vesícula.

Massagem com finalidade anti-celulítica no abdómen

7) A seguir o terapeuta estimula, ao mesmo tempo, com a polpa dos polegares e alternadamente dois pontos: apófise xifóide e o osso púbico, chakra do plexo solar e sexual. O ponto superior estimula o baço e o cólon, enquanto o inferior, os ovários, o útero e os testículos. O terapeuta deve realizar três alternâncias: enquanto um ponto está a ser pressionado, o outro dedo está a descansar; quando o terapeuta tira a pressão de um lado, faz do outro. 8) Por ultimo, o terapeuta pressiona bilateralmente com a polpa dos polegares, na região logo acima da crista ilíaca anterior, o baixo-ventre. Faz uma pressão profunda, segura por

Esta massagem irá promover um ventre com uma pele mais lisa, fina, firme, elástica e muito macia ao toque, proporcionando um ventre com um aspecto saudável e atraente. 1) Começamos por espalhar o óleo (de preferência com propriedades anti-celulíticas para optimizar o efeito pretendido) no sentido dos ponteiros do relógio, de início suave e lentamente e aumentando gradualmente a velocidade e a pressão. Este movimento inicial tem a função não só de espalhar o lubrificante mas também de aquecer a região a trabalhar, preparando-a para receber os movimentos precedentes que na generalidade devem ser mais profundos e enérgicos. 2) Efectuamos um rolamento da pele na direcção do flanco para o centro e descendente. Este movimento tem como finalidade proporcionar uma maior mobilidade da pele, abrindo caminho para se executar os restantes movimentos.

3) De seguida poderemos optar por realizar uma série de "amassamentos", que com a sua torção vão promover uma degradação dos nódulos de gordura em moléculas mais pequenas e mais fáceis de o nosso organismo metabolizar como recurso energético: 3.1. total de mãos - realizar este movimento em todo o perímetro abdominal, não descorando os flancos; 3.2. ponta dos dedos - realizando movimentos circulares por todo o abdómen; 3.3. nós dos dedos - realizar este movimento por todo o abdómen 4) Executamos uma série de deslizamentos do flanco para o centro, no sentido descendente e na direcção das virilhas, proporcionando um efeito drenante ao favorecer a expulsão de toxinas e o excesso de líquidos que quando acumulados favorecem e muito o aparecimento da tão indesejada celulite. 5) As beliscaduras, a par das percussões, têm a finalidade de estimular a actividade metabólica localizada e reafirmar a pele. 6) Para finalizar poderemos realizar novamente os pontos n.º4 e n.º1. A par deste tratamento, os pacientes devem manter uma alimentação equilibrada, com uma ingestão suficiente de água, e praticar exercício físico regularmente.


|20|

PLANTAS

Por: Guadalupe Jiménez - Bióloga

S

e acredita que "mais vale prevenir que remediar", passe a conhecer um remédio alternativo que a ajudará a protegerse das infecções urinárias e a evitar que surjam: o arando vermelho O arando vermelho (Vaccinium macrocarpon) é uma espécie autóctone da América do Norte. Este arbusto baixo habita solos húmidos e pantanosos e produz umas bagas avermelhadas, pequenas, de sabor doce e um pouco ácido. Os índios americanos foram os primeiros a utilizá-lo no tratamento de afecções do sistema circulatório, problemas de estômago, perda de apetite e outras doenças. Actualmente, o interesse por ele demonstrado centra-se sobretudo nas suas propriedades protectoras do tracto urinário e na sua riqueza em antioxidantes.

Protector urinário Demonstrou-se que os frutos do arando vermelho exercem uma acção protectora em relação à cistite e outras infecções urinárias. Inicialmente, pensou-se que estes frutos poderiam acidificar o pH da urina, tornando-a teoricamente menos adequada para a proliferação de bactérias, mas entretanto descobriu-se que esta acção protectora se deve à sua riqueza em proantocianidinas, um tipo de polifenóis. Estas substâncias ajudam a evitar a adesão das bactérias (E. coli, responsável por 90% das infecções urinárias, e outras) às paredes celulares do epitélio que cobre a bexiga, dificultando o seu desenvolvimento e favorecendo a sua eliminação com a urina. Deste modo, o arando vermelho ajuda a prevenir a infecção urinária e o mal-estar associado (ardor ao urinar, dores abdominais e a constante necessidade de ir à casa de banho).


|22|

Como tomá-lo O arando pode encontrar-se à venda fresco, congelado ou como parte de muitos produtos alimentares (bolachas, doces e pastelaria diversa), mas em quantidades mínimas. Então, para beneficiar das suas propriedades, há que recorrer aos produtos encontrados na dietéticas, como por exemplo: Sumo concentrado de arando: recomenda-se tomar 2 colheres de sopa ao pequenoalmoço, diluídas num copo de água, de sumo ou de infusão. Para aumentar a sua eficácia, é aconselhável beber pelo menos 2 litros de água por dia. Comprimidos de arando: elaborados com extractos de arando e de outras plantas, como a uva ursina, usadas tradicionalmente para ajudar a reduzir as infecções urinárias. Tome a dose recomendada pelo fabricante.

Contra a úlcera As proantocianidinas do arando vermelho são muito benéficas para as infecções urinárias, mas também se observou, em estudos in vitro, que têm uma acção protectora em relação às bactérias na boca, prevenindo as cáries. Actuam ainda sobre a proliferação da Helicobacter pylori, uma bactéria relacionada com o aparecimento de úlceras gástricas e cancro do estômago.

Fonte natural de antioxidantes As proantocianidinas, os flavonóides e os carotenos do arando vermelho são excelentes antioxidantes. Então, o seu sumo é uma boa alternativa para combater o efeito do envelhecimento celular que os radicais livres produzem e para proteger a saúde em geral. Além disso, alguns dos princípios activos actuam como a vitamina P, ou seja, protegendo os capilares sanguíneos e ajudando a melhorar a circulação em todo o organismo. Por isso, tomar suplementos de arando é também útil para prevenir as varizes, a fragilidade capilar e outros problemas circulatórios.

,

Os sintomas de uma infecção na urina são:

Ardor ou mal-estar quando se urina. Dores abdominais. Necessidade contínua de urinar.

Os frutos do arando são ricos em taninos (carotenóides, luteína e zeaxantina), flavonóides ácidos e fenolíticos e pectinas, mas sobretudo destacam-se pelo seu teor em proantocianidinas.

a proliferação bacteriana. Além disso, existem factores anatómicos e higiénicos que favorecem a infecção: a anatomia feminina facilita a contaminação, visto que a uretra da mulher - o canal entre a bexiga e o exterior - é curta e larga (contrariamente à uretra masculina, que é comprida e estreita) e desemboca muito junto ao ânus, o que promove o contacto com as bactérias intestinais, através das manobras de asseio quotidianas mal efectuadas. Por estes motivos, este tipo de infecção é mais comum nas mulheres sexualmente activas, com dietas muito ricas em açúcares ou com o sistema imunitário debilitado.

As causas

Como prevenir

As causas das infecções urinárias são variadas, como por exemplo, os factores diabéticos, pois o consumo excessivo de açucares pode elevar a sua concentração no tracto urinário (urina), favorecendo deste modo

Em caso de infecção urinária, receitam-se habitualmente antibióticos. Para prevenir e ajudar a eliminar a infecção, existem também soluções naturais, como os comprimidos de extracto de arando vermelho ou o seu sumo concentrado. Alguns organismos de saúde europeus ratificaram esta recomendação, como é o caso da Agência Francesa de Segurança Sanitária dos Alimentos (AFSSA), que considera que tomar arando vermelho regularmente reduz significativamente a presença de bactérias Escherichia coli, que provocam cerca de 90 por cento das infecções do sistema urinário.


ENTREVISTA

Com experiência comprovada em várias áreas profissionais (como apresentadora, actriz, relações publicas e dj),Rita Mendes considera-se acima de tudo uma comunicadora.. Actualmente, na sua actividade profissional não há lugar para a rotina, mas por vezes, "é difícil acertar os horários" e há que se "fazer um esforço muito próprio" para atingir o equilíbrio. Para tal, a disc-jockey não abdica da prática regular de Body Balance e de Pilates, e confessa recorrer às massagens ayurvédicas, que "reequilibram e alinham energias". SA: Tem estado afastada da televisão e da rádio, e trabalha actualmente como DJ. Qual destas actividades lhe agrada mais? RM: A verdade é que voltei à televisão há relativamente pouco tempo. Finalmente um projecto que tem a ver comigo, e por isso o aceitei depois de 3 anos afastada dos espectadores. O programa chama-se "Hollywood Boulevard" (AXN). Está a ser um "retornar a casa", porque foi na apresentação que nasci para a comunicação e dá-me um enorme gozo "namorar a câmara". A actividade de dj, essa, acabou por aparecer um pouco por acaso mas tem me surpreendido muito. Montei um mini estúdio em casa e cada vez mais me dedico a estudar a mistura perfeita, a pesquisar e comprar música nova e adoro tocar para o público de um clube. No fundo, acredito que um comunicador gosta essencialmente de chegar e tocar os outros. Pode fazê-lo através da palavra mas também através da música. SA: Trabalhando em espaços de diversão nocturna, como encara a nova lei do Tabaco? RM: A nível pessoal é fantástico! Nunca fumei e sempre foi um dos factores mais negativos no facto de me movimentar na noite. É maravilhoso chegar a casa, depois de uma noite de trabalho e a nossa roupa não cheirar como um cinzeiro… No entanto, a nível profissional, esta lei torna os clientes de uma casa mais exigentes para com o dj. O som tem que ser mesmo

|23|

Rita Mendes bom para os manter na pista e não se lembrarem de ir lá fora fumar um cigarro. Resumindo, a proibição do fumo em espaços fechados acaba por me tornar uma melhor e mais esforçada profissional. SA: A maioria das pessoas entende que este tipo de actividade profissional é muito desgastante, e mesmo prejudicial para a saúde, a longo prazo. Concorda? RM: Sem dúvida que sim, principalmente se olharmos as saídas nocturnas e os bares e discotecas puramente como ambientes fechados, "pesados", em que se consome álcool e às vezes estupefacientes, onde se ouve música muito alta e se tem encontros fortuitos… Mas para mim, a noite não é só isso e depende muito da forma como se vive. Assumo que há uns anos a noite era vivida intensamente, mas agora, cada vez mais a vejo como um trabalho como outro qualquer. A minha postura é a de chegar, tocar, animar a pista... e seguir para o meu conforto logo depois. Quando visto a pele de dj considero-me uma artista envolvida na sua actuação e não tenho já há algum tempo vontade de esticar as horas de "borga". É assim que me "protejo". SA: Como consegue conciliar o trabalho com o descanso? RM: Com muito sono. Preciso e adoro dormir. Quer me deite tarde ou cedo, as 8 horas de sono são essenciais para o meu bem estar. A partir daí tenho que fazer um esforço muito próprio para me equilibrar porque a minha vida de rotineira nada tem. Por exemplo, ao fim de semana deito-me muitas vezes às 7, 8 da manhã. Por outro lado, todas as 3ªs feiras apanho o avião as 8 da manhã e sigo para Madrid para gravar o meu programa. É difícil acertar os horários…Os momentos de descanso, quando existem, são muito bem aproveitados em família e no aconchego da minha casa. SA: Mantém algum tipo de cuidados com a sua alimentação?

RM: Sim. Fui vegetariana durante 6 anos e dessa época ficaram-me algumas regras essenciais de alimentação. Em casa uso e abuso de alimentos integrais e cada vez como mais legumes. Gosto muito de grelhados e tenho o cuidado de diversificar. Fritos feitos em casa são proibidos, apesar de no restaurante me permitir de vez em quando umas batatas fritas e os pratos tipicamente portugueses a que não consigo resistir… SA: De entre os pratos vegetarianos, tem alguma preferência? RM: Adoro um prato bem colorido. Significa que é completo e repleto de bons nutrientes. Seitã grelhado, legumes verdes, leguminosas, massa ou arroz integral. Gosto também dos meus cozinhados " veg-italiani": bolonhesa de soja e lasanha de legumes. SA: Toma algum tipo de suplemento alimentar? RM: Antioxidantes e vitaminas. SA: Apresentou em tempos um programa sobre desportos radicais. Pratica algum? RM: Prefiro sem dúvida nenhuma, as actividades holísticas. Pratico Body Balance e Pilates no Holmes Place e a sua regularidade fazem parte do meu equilíbrio. Desportos radicais só mesmo os que já experimentei em tempos. Pratiquei body board e patins em linha durante alguns anos. SA: De que modo enfrenta as preocupações do quotidiano? Segue alguma forma de relaxamento (massagens, ioga)? RM: Tenho a sorte de ter uma grande amiga, a Alexandra Sedas, que é terapeuta ayurvédica, e por isso quase todas as semanas recorro às suas massagens que me reequilibram e alinham energias. Em casa, faço alguns exercícios respiratórios, baseados em técnicas de Ioga que me conseguem acalmar quando mais preciso.


|24|

SAÚDE

Longevidade e saúde:

o

Goji

O mais nutritivo e mais poderoso alimento antioxidante conhecido pelo homem. Um super-alimento milagroso que nos chega do tecto do mundo. António Marcos Ph.D.*

É uma verdadeira loucura a procura que se verifica, desde há um par de anos, nos EUA e no Canadá de um pequeno fruto oriundo dos Himalaias e para a qual contribuiu certamente o facto de famosos como Oprah Winfrey, Madona, Steven Seagal e outros o consumirem regularmente, como parte dos seus programas antienvelhecimento, e o recomendarem. Essa febre chegou entretanto à Europa, onde a procura dessas pequenas bagas é já frenética, quer pelas importantes promessas que consigo trazem quer devido à sua própria escassez. Mas afinal qual é o segredo que há mais de 3000 anos encerram esses atractivos frutos de um vermelho coração?

sacudindo os ramos do Goji e recolhendo o fruto em malhas de bambú, sendo de seguida as bagas transportadas, lavadas e postas a secar à sombra e posteriormente envasadas, isso sim, sem nunca serem tocadas pela mão humana. O seu sabor único é uma mistura entre noz-suave, tomate-morango frutado, amoras e cerejas, libertando um particular aroma à fresca fragrância de nozes tostadas.

Porque é que as bagas de goji têm despertado um interesse tão avassalador nos consumidores ocidentais e na comunidade científica? Além da sua milenar reputação na Ásia, e em concreto no Tibete, na China e na Índia, de extraordinária planta medicinal, (II) o Goji despertou, também, o interesse da ciência ocidental pela sua riqueza nutritiva e antioxidante que deixa a milhas de distância os outros alimentos conhecidos (III) . Na verdade, de acordo com o que esses estudos apontam, as bagas de Goji são talvez a fruta de maior riqueza nutritiva conhecida. Há que no entanto referir que essa riqueza se encontra no fruto, que foi aquele que foi estudado, e não nalguns dos sumos comercializados. Essa riqueza nutritiva traduzse em:

O que é o Goji? O Goji dá pelo nome científico de Lycium barbarum L., pertence à família das solanáceas e é oriundo dos Himalaias, pelo menos as bagas autênticas,(I) onde é colhido de Julho a Setembro. Tem a aparência de um pequeno tomate-morango, de cor vermelho vivo e, segundo a tradição tibetana, é extremamente sensível e delicado pelo que não deve ser tocado pela mão humana, pois, quando isso acontece, transforma a sua cor vermelho-vivo numa outra cor mais escura, quase negra, e perde qualidades. Daí que a sua colheita se faça

Proteínas Contém 18 tipos de aminoácidos (13gr por cada 100gr de fruto seco, isto é, seis vezes superior ao pólen da abelha e com mais proteína que a generalidade dos cereais integrais), incluindo todos os 8 aminoácidos essenciais, tais como a isoleucina e o triptofano.

Minerais As bagas de Goji contêm também mais de 21 oligoelementos, incluindo o zinco, o ferro, o

cobre, o cálcio, o germânio (mineral anti-cancerígeno), o selénio e o fósforo.

Antioxidantes e Vitaminas As bagas de Goji estão entre as mais elevadas fontes de carotenóides de todos os alimentos ou plantas comuns conhecidos na Terra. Contêm o espectro completo de carotenóides antioxidantes, incluindo o betacaroteno (melhor fonte do que a cenoura), a zeaxantina e a luteína (os grandes protectores da vista). As bagas de Goji contêm 500 vezes a quantidade de vitamina C das laranjas, fazendo com que seja uma das fontes de vitamina C mais rica da Terra. São ricas, ainda, em vitaminas B1, B2, B6 e vitamina E. Os gojis maduros contêm betasisterol (um agente anti-inflamatório, baixa o colesterol, trata a impotência sexual e também ajuda no tratamento da hipertensão), sesquiterpenóides como a ciperona (regula a tensão arterial, alivia o desconforto menstrual, é usada no tratamento do cancro do colo do útero) e a solavetivona (que contém propriedades antibacterianas e anti-fúngicas), os tetraterpenóides e a betaína (úteis para melhorar o funcionamento do fígado, promovendo a digestão, e reputadas substâncias para promover a memória e proteger o ADN) e a fisalina (substância activa contra todos os tipos de leucemia). As bagas de Goji contêm, também, uma excelente riqueza em fibra através da presença de polissacarídeos de elevada densidade que fortalecem e apoiam um sistema imunitário saudável. Os polissacarídeos são longas cadeias de moléculas de açúcar que alimentam os macrófagos (grandes glóbulos brancos) na parede dos intestinos. Um polissacarídeo encontrado nas bagas de goji, demonstrou-se ser um poderoso estimulante da secreção da rejuvenescedora hormona do crescimento.


|25|

As bagas de Goji (Goji Berries, em inglês) foram avaliadas como o alimento com a capacidade antioxidante mais elevada na escala da ORAC (Oxygen Radical Absorvance Capacity), espantosamente, com 3.472 unidades ORAC . O quadro abaixo mostra medidas comparativas de alimentos comuns com as "super bagas" de Goji na escala da ORAC. (IV)

Ómegas 3 e 6 As bagas de goji são também muito ricas em ácidos gordos essenciais, vulgarmente denominados ómegas saudáveis, e que são requeridos pelo corpo para a produção de hormonas e promovem o bom funcionamento do cérebro e do sistema nervoso.

Quais são os benefícios das bagas de goji? Os seus mentores (V) , e são cada dia mais, encontram propriedades raras e únicas entre os alimentos conhecidos, a este verdadeiro "alimento milagre" tibetano, entre as quais: »Protege o corpo do envelhecimento e aumenta a longevidade (conhecido como a fruta da longevidade entre os Tibetanos e em particular os Hunzas que são tidos por serem o povo mais são e feliz da terra, (VI) com longevidades de até 140 anos). »Promoção da energia e bem-estar em geral »Fortifica e mantém um sistema imunitário saudável »Defende de e luta contra vários tipos de cancro »Combate a inflamação e a artrite »Baixa o colesterol »Equilibra os níveis de pressão do sangue »Reduz os níveis de glicose no sangue »Melhora as cataratas, a visão turva e a audição »Fortalece e suporta a função saudável do fígado e dos rins »Fortalece os ossos e os tendões »Mantém um sistema nervoso saudável »Protege a pele dos danos causados pelo sol »Combate a formação de celulite (daí algumas pessoas, como o Dr. Howard Murad, um conceituado dermatologista, lhe chamarem "o assassino da celulite").

»Ajuda na perda de peso »Promove a felicidade (diz-se

que "um punhado pela manhã fará com que se sinta feliz para o resto do dia") »Aumenta a líbido e o desempenho sexual (conhecido no Oriente como o viagra natural) » Promove a fertilidade

O que nos diz, para já, a ciência sobre as Bagas de Goji? De realçar a utilidade dos polissacarídeos presentes no Goji, que se têm mostrado prometedores para o tratamento de vários tipos de cancro (renal, melanoma, colonrectal, pulmão, nasofaringe, hidrotorax) em conjugação com LAK/IL-2, bem como a sua utilidade, também, no retardar do envelhecimento e no glaucoma . (VII) No entanto, convém sublinhar que alguns destes estudos sobre os benefícios destas super poderosas bagas foram, para já, apenas levados a cabo in vitro ou em ratos (VIII) e não em humanos.


|26|

Notas e bibliografia (I) A preocupação com a origem e a qualidade da sua produção, processamento e distribuição levou a uma curiosa união entre o governo tibetano, o Colégio de Médicos Tibetanos e a companhia distribuidora australiana Tibet Authentic, por forma a garantir a sua autenticidade. (II) O Ben Cao Gang Mu de Li Shi-Zhen, datado do séc. XVI, é o tratado mais célebre e extenso de fitoterapia chinesa, alguma vez levado a cabo por uma só pessoa. Aí podemos ler que "o consumo quotidiano do Goji pode regular o fluxo de energia vital e fortalecer a mente, sendo factor de longevidade" e enumeram-se os usos tradicionais do Goji na Medicina Tradicional Chinesa e na Tibetana (esta última segundo se crê, o berço daquela): artrite, degeneração macular, diabetes, disfunção sexual em ambos os sexos, dores, doenças hepáticas, febre, hipertensão, infertilidade, insónia, irritabilidade, má circulação (pernas cansadas), produção de sangue (glóbulos vermelhos e plaquetas), produção de glóbulos brancos, suores espontâneos, tosse, tuberculose, vertigem, zumbidos nos ouvidos.

(III) Gross, P.M., Zhang, X., Zhang, R.: Wolfberry: Nature´s Bounty of Nutrition &

Health, Charleston, South Caroline, BookSurge Publishing, 2006. Young, G., Lawrence, R., schreuder, M.: Discovery of the Ultimate Superfood: How the Nigxia Wolfberry and Four Other Foods Help Combat Heart Disease, Cancer, Chronic Fatigue, Depression, Diabets and More, Orem, Utah, Essential SciencePublishing, 2005.

(IV) A escala de ORAC é um teste estandardizado, usado pelo departamento da agricultura dos EUA, para medir os níveis totais de antioxidantes dos alimentos. ORAC significa Oxygen Radical Absorbance Capacity, ou seja, "Capacidade de Absorção dos Radicais de Oxigénio", e a medida é expressa em "unidades ORAC por 100g" de um certo alimento.

(V) Entre os quais se destaca o tão famoso, quanto polémico, nutricionista e farmacêutico Earl Mindell. Vide Mindell, E.: The Himalayan Health Secret, Momentum Media, Dallas, 2005.

(VI) Hoffman, J.M.: Hunza, Secrets Of The World's Healthiest And Oldest Living People, New Jersey, New Win Publishing, 1968. (VII) Cao, G.W., Yang, W.G., Du, P.: Observation of the effects of LAK/IL-2 therapy combining with Lycium barbarum polysaccharides in the treatment of 75 cancer patients, Zhonghua Zhong Liu Za Zhi. 1994 Nov;16(6):428-

31. Xin, Y.F., Zhou, G.L., Deng, Z.Y., Chen, Y.X., Wu, Y.G., Xu, P.S., Xuan, Y.X.: Protective effect of Lycium barbarum on doxorubicininduced cardiotoxicity. Phytother Res. 2007 Jul 11.

(VIII) Zhu, J., Zhao, L.H., Zhao, X.P., Chen, Z.: Lycium barbarum polysaccharides regu late phenotypic and functional maturation of murine dendritic cells, Cell Biol Int. 2007 Jun;31(6):615-9. Li, X.M., Ma, Y.L., Liu, X.J.: Effect of the Lycium barbarum polysaccharides on age-related oxidative stress in aged mice, J Ethnopharmacol. 2007 May 22;111(3):50411. Chan, H.C., Chang, R.C., Koon-Ching, Ip, A., Chiu, K., Yuen, W.H., Zee, S.Y., So, K.F.: Neuroprotective effects of Lycium barbarum Lynn on protecting retinal ganglion cells in an ocular hypertension model of glaucoma, Exp Neurol. 2007 Jan;203(1):269-73. * Docente Universitário (www.drmarcos.net) , Presidente do Instituto Português de Naturologia (www.ipnaturologia.com) e da Sociedade Portuguesa de Nutrição Ortomolecular e Director da Dr. Marcos Blood Diet Clínic (www.fozvital.com)


imagem Hotel Jardim Atl창ntico Madeira


|28|

Batata Africana Aumenta a resistência natural do organismo às doenças

Estudos científicos realizados e os principais constituintes químicos O tubérculo da batata africana (Hypoxis rooperi), oriunda de uma zona bem definida da África do Sul, tem atraído o interesse da comunidade biomédica e etnobotânica devido aos seus invulgares constituintes químicos e à sua eficácia no tratamento de perturbações do sistema imunitário, incluindo a SIDA e vários cancros. As primeiras pesquisas científicas foram realizadas em 1967 pela Universidade de Natal, na África do Sul. Mais tarde, foram efectuadas outras investigações pelo professor Piet van Jaarsveld, do Hospital de Tygerberg, e pelo professor Patrick Boiuc, um imunologista da Universidade de Stellenbosch. Os estudos clínicos demonstraram que os pacientes seropositivos mantiveram os seus níveis de linfócitos (as suas células imunológicas) no sangue, em comparação com um grupo de controlo, durante um período de 36 meses, sem sinais de progressão da doença. Também o professor Ru-

ben Sher, do HIV Care International, apoiou o uso da batata africana, pela sua capacidade de aumentar a quantidade de glóbulos brancos no organismo, aconselhando-a como suplemento, conjuntamente com a toma de fármacos antivirais. Os investigadores descobriram que os esteróides e as esterolinas (hipoxosido, dihidroxihipoxosido e bis-dihidroxihipoxosido), que se encontram em concentrações elevadas na batata africana, estimulam o funcionamento das células T, que controlam e regulam o sistema imunitário, aumentando a resistência na-tural do organismo e ajudando na luta contra as doenças. Também se verificou a redução dos sintomas alérgicos. Nos estudos conduzidos pela Universidade de Ruhr, na Alemanha, e pelo Instituto Nacional de Cancro em Bethesda, Maryland, USA, em pessoas com cancro, descobriu-se contudo que nem todas as espécies de batata africana eram eficazes. De facto, apenas uma das 62 espécies existentes (a Hypoxis rooperi) conseguia efectivamente reduzir os tumores e tinha realmente uma acção contra as células cancerígenas, por conter Rp3, um aglucano especificamente anticancerígeno. O Instituto Nacional de Cancro

também revelou que, em testes conduzidos em 60 tipos diferentes de tumores malignos e benignos, esta espécie de batata africana ajudou a reduzir cada um deles. Um estudo sobre a hiperplasia benigna da próstata (doença que se caracteriza pelo aumento do tamanho da próstata, que afecta mais de um terço dos homens a partir dos 50 anos de idade, e cujos sintomas são a necessidade urgente e frequente de urinar, dificuldade ou demora em iniciar a micção, dor e sensação de ardor na mesma, diminuição do calibre e da força do jacto urinário, incapacidade de interromper voluntariamente a micção, sensação de esvaziamento completo da bexiga) conduzido pelo jornal britânico The Lancet Medical confirmou que a batata africana pode constituir um tratamento para esta afecção. E nos últimos 20 anos, na Alemanha, a batata africana tem sido utilizada como prescrição para a hiperplasia benigna da próstata. Apesar de ainda não se saber ao certo se a sua eficácia no tratamento desta doença se deve ao hipoxosido, aos esteróides ou ao extracto da planta inteira, a eficácia do B-sitoesterol está bem documentada, bem como a sua actividade imunomodulatória e antimutagénia.


A batata africana (Hypoxis rooperi)

é tradicionalmente usada: Para reforçar o sistema imunitário; Nas infecções virais (incluindo constipações e gripes); Na redução dos efeitos secundários da quimioterapia e da radioterapia; No aumento do volume da próstata; Em casos de inflamações nas articulações; Também se demonstrou que algumas doenças relacionadas com uma disfunção do sistema imunitário (artrite reumatóide, psoríase, alergias, certos tipos de cancro) melhoraram depois de se tomar o extracto da batata africana.

Advertências Devido ao seu conteúdo em esteróides, a batata africana não é aconselhada às grávidas.

O que deve saber sobre este tubérculo Já se completaram 20 anos de estudos científicos sobre o mesmo ao nível europeu. Não se usam métodos químicos aquando

da sua extracção. É derivado de uma fonte completamente natural. Potencia a função do sistema imunitário a todos os níveis, independentemente do tipo de doença. Está provado que atrasa o processo de envelhecimento, pelo rejuvenescimento do sistema imunitário e pela estimulação do novo crescimento celular. Contribui para a diminuição do volume da próstata.

Apresentação do produto Embalagem de 40 cápsulas de 200 mg de extracto seco de batata africana (Hypoxos rooperi) e 100 mg de hipoxosidos. Tomar uma cápsula de manhã e outra à tarde.

Por Dr.ª Dina Paixão


Tarte de abóbora e Alga arame Ingredientes:

Sopa de Feijão Azuki comCevada Ingredientes: 1 chávena de café de feijão azuki 1 chávena de chá de cevada 1 cenoura 1 chávena de couve coração cortada 1 cebola pequena azeite sal alga kombu

Preparação: Demolhe a cevada e o feijão durante 4 horas, coloque a cozer, na pressão,durante15 minutos ou em panela normal o dobro do tempo. No final da cozedura, acrescente mais água, necessária ao volume da sopa que pretende, tenha em conta a consistência que deseja. Acrescente sal e os legumes previamente cortados em pedaços, pequenos ou médios, conforme o seu gosto. 5 minutos antes de apagar, acrescente um fio de azeite, retifique o tempero. Se desejar, pode guarnecer, ao servir, com hortelã ou cebolinho. Nota: a cevada e o feijão azuki contribuem para uma melhor eliminação das toxinas, uma vez que contribuem para um melhor funcionamento do figado e dos rins. Esta é uma sopa excelente para repor a nossa energia vital.

Recheio 1 tigela de abóbora cortada em cubinhos pequenos. 2 colheres de sopa de alga arame molho de soja azeite sal Massa 2 tigelas de farinha tipo 65 com fermento (adquir nas lojas de produtos naturais) 2 colheres de sopa de sementes de sésamo 1 chávena de café de óleo de milho uma pitada de sal água

Preparação: Coloque azeite no tacho, acrecente a abóbora com uma pitada de sal; demolhe a alga arame durante 5minutos, junte à abobora. Deixe cozinhar durante 20 minutos, aproximadamente. 5 minutos antes de apagar tempere com uma pitada de molho de soja e 1 colher de café de cominhos opcional. Nota: no final da cozedura a preparação não deve conter líquido. Caso aconteça, dissolva uma colher de sobremesa de amido de milho com um pouco de água e acrecente, de modo a engrossar o caldo. Massa: Coloque a farinha, as sementes de sésamo e a pitada de sal, numa tigela, acrescente o óleo; envolva bem em toda a farinha, acrescente água aos poucos de modo a fazer uma massa para tender, que não pode colar às mãos. Unte uma tarteira, com óleo e polvilhe com farinha, forre a base com um pouco de massa que estende com um rolo, de modo a ficar fina. Acrecente o recheio, que deverá ter arrefecido um pouco, cubra com outra camada de massa por cima. Faça, com o auxílio de um garfo, pequenos furinhos na massa, leve ao forno à temperatura de 170 graus, durante aproximadamente 30 minutos.


|31|

Pudim de Café Ingredientes: 1l de leite de aveia com baunilha 3 colheres de café de cerais instantâneo 2 colheres de sopa de geleia de arroz 1 colher de sopa de alga agar agar 2 colheres de sopa de amido de milho

Preparação: Leve ao lume o leite de aveia, com os restantes ingredientes, à excessão do café,que só deverá acrescentar no final. Deixe cozinhar durante 15 minutos, acrescente então o café, coloque numa forma, ou em tacinhas individuais. Se desejar, coloque na forma um pouco de malte de cevada antes de colocar o pudim, e ao desenformar terá o efeito do caramelo.

Receitas de:

Natália Rodrigues TM: 91 958 48 69


|32|

Creme

de abóbora com hortelã Ingredientes: 2 fatias de abóbora 3 raminhos de hortelã fresca 1 dente de alho 1 colher de sopa de azeite ½ cebola picada ½ colher de sopa de caldo de legumes, Sal a gosto

Preparação: Frite o alho e a cebola no azeite até dourar. Junte os restantes ingredientes até cozer. Triture tudo com a varinha mágica. Sirva com um pouco de hortelã picada.

Fusile

colorido com seitan Ingredientes: 150 gr seitan cortado em tiras Coentros Alho Sal Pimenta preta 2 tomates bem maduros triturados 1 cebola picada 1 copo de água

Preparação: Faça um refogado com o alho, a cebola. Triture o tomate e acrescente-o. Deixe ferver até o caldo engrossar. Deite o seitan e deixe ferver, mais aproximadamente 8 minutos. Junte as massas, previamente cozidas, já com o lume desligado.


|33|

Receitas Green Pepper confeccionadas pela Chefe Marizete Aleixo

Cheesecake de ananás Ingredientes: 250 gr de bolacha integral 1 pacote de natas vegetais 1 lata de leite condensado 1 ananás 250 gr de queijo light 100 ml de geleia de arroz 1 caixa de ágar-ágar

Preparação: Bata as natas até que fiquem bem rijas. Acrescente o ágar-ágar e o leite condensado. Monte na forma uma base com bolacha e geleia de arroz. Deite a massa e decore com ananás.


|34|

Madras de Seitan com Cenoura Ingredientes: 1 Kg Seitan 2 Cebolas 500 Grs Cenouras Baby 1 frasco de Madras (Molho Indiano) 1 Lata de leite de Coco 50 Grs Coco ralado Sal qb

Preparação: Alourar as cebolas aos gomos e saltear o seitan às tiras/cubos, com as cenouras durante 10 minutos. Temperar com pouco sal, uma vez que o molho é bastante condimentado. Adicionar o leite de coco e o coco ralado e deixar ferver. Por fim adicionar o frasco de Madras e deixar cozer durante 10 minutos para engrossar o molho.

Tempura de Couve Flor com Pimenta Rosa Ingredientes: 12 Couves flor 200 ml natas vegetais 3 ovos 150 grs farinha 1 c. sopa Pimenta Rosa Sal qb Óleo qb

Preparação: Cozer as couves flor em água e sal de forma a que fiquem pouco cozidas (para não se desfazerem a fritar) Fazer o polme, batendo as natas, os ovos, a farinha e um pouco de sal. A esse creme adicionar suavemente a Pimenta Rosa, sem triturar, de forma a manter as bolinhas inteiras. Mergulhar cada raminho de couve flor no polme e fritar em óleo abundante. Secar bem e servir quente como entrada ou acompanhamento.


O restaurante Sabores Naturais Seixal - Tel: 212 211 406

|35|

Tarte de Queijo

de Cabra com Compota de Morango Ingredientes: 1 Massa folhada 1 Queijo de cabra (rolo 200 grs) 1 Compota morango light

Preparação: Abrir a massa folhada totalmente num tabuleiro, como se fosse a massa de uma pizza. Cortar o queijo de cabra às fatias finas e dispor por cima da massa até a cobrir totalmente. Levar ao forno a 200º, durante 15 minutos, até cozer a massa. Retirar do forno e barrar imediatamente com a compota de forma a que fique cremosa e fácil de barrar. Servir quente ou morna.


Ingredientes: para 4 pessoas

2 chuchus brancos grandes água e sal

Preparação: Lave e corte ao meio os chuchus. Coza-os em água a ferver durante 15 minutos e tempere com sal. Apague o lume, retire-os da água e reserve.

Recheio:

Ingredientes:

Preparação:

para 4 pessoas

Junte todos os ingredientes e triture com uma varinha eléctrica até ficar uma mistura homogénea. Coloque numa forma redonda já untada de óleo. Leve ao forno a 190º até cozer e dourar. Apague, deixe arrefecer, desenforme e sirva frio em fatias.

2 requeijões 1/2 l. leite 150g. açúcar ou frutose 6 ovos 4c. sopa amido de milho 6 folhas de hortelã pimenta 4 gotas de corante verde alimentar

Recheio: Corte os vegetais em cubos pequenos, estufe em azeite e tempere com sal, gengibre. Junte a polpa de tomate e deixe apurar em lume brando mais alguns minutos. Apague e junte as natas e o queijo ralado. Retire o caroço dos chuchus e recheie cada metade com a mistura anterior. Polvilhe de sésamo e leva ao forno num tabuleiro já untado de óleo e deixe gratinar. Sirva quente com salsa picada.

Cheesecake de menta no forno

Receitas cedidas por: Fernanda Vaz

Chuchus recheados

2 tomates maduros 1cenoura 1 cebola 1 chávena de polpa de tomate 1dl. de natas 50g de queijo tipo flamengo ralado salsa 2c. sopa de azeite 1c. de café de gengibre ralado 1c. sopa de sementes de sésamo


Cocktails naturais, sem álcool Ginger & Fred Ingredientes: 2 laranjas anãs 1 lima 2 colheres de açúcar mascavado BIONADE Ginger-Orange Carambola para decoração

Preparação: Corte as laranjas em duas partes, a lima em quatro partes. Coloque-as num copo com o açúcar e esmague com o pilão. Acrescente gelo picado e encha até ao topo com BIONADE Ginger-Orange. Mexa e decore com a carambola às fatias. Aprecie. Recomenda-se a utilização de produtos orgânicos na preparação destes cocktails. Esta receita foi criada por Markus Weilnböck.


|38|

PREVENÇÃO/EMAGRECIMENTO

Gordura que nãoTempera Por: Dr. Fernando Figueiredo

C

omo arautos da Primavera, penas agitadas saltitam de galhos para folhas ao ritmo de assobios e cantares. Com este frenesim apontam o caminho de um novo ciclo da vida. Nós humanos, que outrora fizemos parte desta harmonia, afastamo-nos cada vez mais em prol do progresso. É tão bom estar numa floresta de cimento armado e respirar as brisas que saem das entranhas das chapas a correr à nossa volta ou a passearmo-nos dentro delas. Quão fantástico é carregar-se num botão e fazerse luz, para estarmos acordados num período do dia em que deveríamos estar a dormir e cumprir o ciclo do dia. Cada vez mais exercitamos os maxilares de preferência no bom caminho para as formas redondas, pesadas e doentias. Banhas a dar a dar, presas por piercings rodeados de pinturas maquiavélicas, saem como refegos das calças de cós curto e tops de tecidos encolhidos. É neste sururu que as mentes se agitam. Anseiam ir para o contacto com os areais, repletos de corpos a derreterem ao sol. Por tudo isto, não ficaria nada mal esquecermo-nos do stress e ansiedade por um pouco, e reflectir na arte de adelgaçar o ventre e reduzir a celulite. Como o Verão está distante, ainda é cedo para uma boa prática alimentar. Agora é tempo de cultura, de preferência em espaços fechados. Levantam-se as vozes contra um infeliz decreto que não permite a prática desportiva de defumar a sala onde abanamos o capacete. Também proíbe estragar o cigarro com o cheiro do chouriço, regado com um tintol, na audição de um fado castiço, de uma garganta rouca ressequida, de uma bagaçeira feita de tudo menos de uvas! Continuando na senda da doença, logo que a Páscoa termine, venha a chicha do porco para que o focinho deste saia pelas

articulações dolorosas, quentes e inchadas, cheias de ácido úrico, à espera que a infusão de harpago e as cataplasmas de argila acalmem as dores que não passaram com os diuréticos sintéticos. A gula de tudo o que foi dito, coadjuvada com os suculentos bolos cheios de açúcar bem purificado e refinado, cobertos de natas light, excelente na produção de aterosclerose e glicose excedentária na produção de barricas cambaleantes com pernas arqueadas, desniveladas por pés chatos, à espera que a garçínia cambodja proceda a milagres de corta apetite e inibidores da avidez de açúcares excessivos. Falanges de vegetarianos que não deviam ter o aspecto dos citados anteriores são,

também, fruto de roedores de pipocas cinematográficas ou pequenos-almoços de cereais integrais consumidos por pseudo aves granívoras, esquecendo-se que não são portadores de papo e moela. Como se isto não bastasse, em prol das fibras, vão acumulando, excedentariamente, hidratos de carbono e doses incríveis de glúten, tão prejudicial ao sistema imunitário.

Se Cristo viesse agora à Terra, não faria o milagre dos pães, mas multiplicava certamente algas para acelerar o metabolismo. Defendia, desta forma, as tiróides com análises correctas mas cheias de nódulos. Infelizmente, estes só vêm a ser confirmados por exames ecográficos após inúmeras tentativas de emagrecimento mal sucedidas. Raras são as pessoas obesas que transpiram e exalam mau cheiro. Com isto ficam felizes. Só alguns o fazem pelas mãos, pés ou cabeça e esquecem-se que a pele é o maior órgão, com perto de seis quilos de peso. Se por ela não saírem os emunctórios, os nódulos, a celulite e a obesidade encontram terreno fértil. Sudações com toma prévia de infusões de flores de sabugueiro, são uma excelente solução para contrariar tal patologia. Após esta terapia, tomar banho de seguida é um perfeito disparate, pois bloqueia uma


|39|

actividade que se prolongará pelo menos durante três a quatro horas seguintes. Borututu e são roberto são excelentes depurativos hepáticos, benéficos a todos os grupos sanguíneos. O mesmo acontece à raiz de salsa, mas com sinal mais na diurese. A prisão de ventre é a progenitora de todas as doenças, como a lógica é morrerem os mais velhos, cumpra a regra e tome linhaça e amieiro negro. Em casos difíceis o folículo de sene é uma boa opção, mas nunca o faça com as folhas, pois estas destroem a flora intestinal. Para quem incomodam os gases, se juntarem alcaravia, talvez não poluam o ar. Se deixar de comer, certamente emagrece. Porém, não tenha dúvidas, a factura a pagar vai ser bem cara. Começa por

perder massa muscular, em vez de eliminar gorduras e excedentes de líquidos. As peles e os músculos flácidos, com tal prática, passarão a balouçar. Também não é faquir e a redução do tipo de alimentos terá de ser selectiva e gradual. Inicialmente não tente perder peso,

seguinte coma normalmente e, ao terceiro dia, volte a repetir esta atitude tentando alargar as tomas mais uma ou duas vezes. Mantenha esta cadência de dia sim, dia não, por duas a seis semanas, até conseguir estar sem esforço um dia inteiro a abacaxi. Quando atingir esta meta, por cada dia completo, só com esta fruta, terá que descansar dois obrigatoriamente. Se a tudo o que foi dito, juntar mesoterapia com electroestimulação e saunas, garanto que conseguirá uma grande redução corporal, sem peles caídas e de forma duradoura. Mais ainda, não terão sobretudo as mulheres de fazer redução mamária, pois esta dar-se-á naturalmente, com apreciável reafirmação. Quanto à celulite, responsável por uma boa parte dos derrames nas pernas, poderá ser eliminada, consideravelmente, por este método. Comece hoje a seguir alguns destes conselhos. Aos poucos, afaste-se dos tão famosos números da obesidade. Sem esforço, grão a grão, enche a galinha o papo. Como não o queremos inchado, não depenique no que não deve.

mas sim, volume. O abacaxi é tolerado por todos os grupos sanguíneos. Este ajudá-lo-á, se o iniciar, sobretudo ao pequeno-almoço. Quando sentir fome, repita a dose, mais uma ou duas vezes. No dia

Prepare-se para o Verão Estética corporal | Gorduras localizadas Celulite | Estrias | Redução | Reafirmação dos seios TM: 96 123 34 76


|40|

FITOTERAPIA

Por: Dr. Miguel Boieiro

A salicórnia

Alternativa para os hipertensos

H

á tempos, a excelente revista cultural que é a Aranco World, prosseguindo a sua louvável missão de divulgar os aspectos positivos da civilização árabe e do mundo islâmico, trazia um interessante artigo sobre a samfire (designação inglesa), ou Salicornia bigelovii Torr (nome científico), planta que cresce abundantemente nos terrenos salgadiços. O artigo em questão dava-nos conta de experiências realizadas na Arábia Saudita com o cultivo e o aproveitamento da citada planta para fins alimentares e industriais. A salicórnia era semeada em areais irrigados unicamente com água do mar, através de extensos "pivots", totalizando cinco círculos de 50 hectares cada. A produção destinava-se a obter óleo extraído das sementes da planta, de alto valor alimentar, já que contém cerca de 72% de ácido linoléico, uma saudável gordura polinsaturada, que corresponde a mais do dobro do valor encontrado no óleo de soja. Para além da qualidade, salienta-se também a produtividade, visto que o conteúdo em óleo representa quase 30% do peso das respectivas sementes. Importa dizer que existem várias subespécies de salicórnias e outras plantas aparentadas e nem todas possuem os quantitativos mencionados na variedade árabe.

No entanto, todas elas têm propriedades semelhantes, nomeadamente as que proliferam espontaneamente nos sapais do estuário do Tejo. Quem visita as chamadas "Salinas do Samouco", extensa área ecológica com 400 hectares, às portas de Lisboa, não deixa de se deslumbrar perante tão intensa vegetação, de que a salicórnia é a espécie mais dominante. E de facto, ela ali está à inteira disposição, mas nós, como somos "ricos", não a aproveitamos. "Dá Deus nozes a quem não tem dentes", lá diz o sábio provérbio que tão bem se aplica ao caso vertente. Que medida inteligente e proveitosa seria a criação de um pólo académico e de investigação científica nas "Salinas do Samou co" para detectar, inventariar e elencar recursos endógenos! Fica aqui novamente o repto que, em épocas passadas e por mais de uma vez, lançámos ao Governo. Voltando à nossa salicórnia, diremos que é planta anual da família das amarantáceas, desenvolvendo-se em solos salinos encharcados de textura arenosa, submetidos a uma inundação bi-diária por água salgada ou salobra. Trata-se de uma erva marinha polpuda com caules grossos e articulados, sem folhas e com flores minúsculas em forma de espiga. É de reconhecimento fácil, uma vez que as extremidades da planta fazem lembrar, no seu pleno estado vegetativo, pequenos cornos (salicórnia significa literalmente "cornos salgados"). Nalguns países europeus esses pequenos rebentos são denominados "espargos do mar" e con-

sumidos abundantemente. São agradavelmente crocantes e possuem um sabor iodado. Concretamente, podem comer-se crus, em saladas, ou cozidos, para acompanhar pratos de peixe e de marisco. Os franceses e holandeses confeccionam "pickles" de salicórnia, incomparavelmente mais saborosos do que aqueles avinagrados à venda nos supermercados. Certas tribos nativas da América elaboram uma farinha bastante nutritiva a partir das sementes. Do seu óleo pode igualmente fazer-se um preparado anti-rugas. Convém colher as pontas de salicórnia no início da Primavera, quando as mesmas estão tenrinhas. Se as apanharmos tardiamente, perdem interesse porque adquirem uma fibra lenhosa incomestível. Finalmente, convém ainda referir outros aspectos benéficos desta planta halófita (termo que significa vegetação salina), para a saúde dos seres humanos. Com efeito, para além das abundantes vitaminas, proteínas, ácidos gordos e sais biológicos altamente assimiláveis e vitais para o equilíbrio alimentar, é especialmente recomendada para os hipertensos, uma vez que pode ser um vantajoso substituto do sal das cozinhas. Experimentem cozer batatas, arroz, ou massa juntamente com um bom ramo de salicórnias. Que tal?


|42|

FRUTOTERAPIA

A nêspera (Eriobotrya japonica) A

nêspera é originária da China e não do Japão, como a sua designação científica poderá fazer crer. Actualmente, é cultivada nos Estados Unidos, em Israel, na América do Sul, em Espanha, em Itália, na Tailândia e em Madagáscar.

Distinguem-se dois tipos: A chinesa, que tem a forma de pêra. É acidificada, açucarada, de carne fundente. A japonesa, que é ovóide. É açucarada, perfumada, de carne firme.

Qualidades alimentares e virtudes terapêuticas: É uma boa fonte de potássio e de vitamina A. Contém magnésio e cálcio. É um fruto tónico e diurético.

Problemas de saúde que podem beneficiar do seu consumo: Congestão renal. Presença de ácido úrico. Presença de cloretos.

Modos de consumo: Crua, ao natural. Cozida, em puré ou em saladas de frutas. Em calda, em gelado, em compota, cristalizada, em tartes. Pode ser transformada em bebida alcoólica. Os grãos secos e moídos podem servir como especiarias.

A sua conservação é difícil. Aconselha-se a que seja consumida pouco tempo depois da colheita. Quando madura, a sua conservação não deverá exceder três dias.

Conservação: A nêspera é muito perecível. O seu transporte é delicado.

Por Jean-Claude Rodet


|44|

OPINIÃO/SAÚDE

A Crise da Medicina e da Sociedade

| Serge Jurasunas

D

esde há alguns anos que a Medicina atravessa uma grave crise quer nos seus métodos de tratamento quer nas bases em que se fundamenta. A que distância se encontra a Medicina dos nossos dias do "Juramento de Hipócrates"? Embora este continue como um símbolo da Medicina, será que os seus princípios são respeitados? "A medicina é uma Arte", diz Hipócrates, "é a Natureza que age na cura, a "arte" apenas ajuda, e não cura senão através da natureza". A "arte médica", distingue três termos: a doença, o doente e o médico. Infelizmente, ao longo dos anos constatamos que um destes termos tem perdido a sua importância, deixando apenas lugar à doença e ao médico. O doente em si mesmo, isto é, o individuo, o ser humano composto de um físico, psíquico e espírito, animado por uma força vital, deixa de contar neste contexto, o que é o mesmo que deixar de existir. Esta é já uma das malhas ou elos que vai faltar no todo e que ajuda a provocar a crise que toca hoje a medicina. O mau estar é tão profundo que o homem da sociedade moderna abate-se sob um profundo desequilíbrio psicossomático acompanhado de sintomas multi-diversos que deixam a medicina numa grande incompreensão perante os padrões patológicos estudados. Os grandes precursores da medicina natural explicam que o organismo é uma parte da natureza à qual está fortemente ligado e que, se fica doente, não poderá recuperar

se não seguir as leis e princípios que o protegem da doença e o mantêm de saúde. Quando o corpo humano está doente, a força vital é chamada a restabelecer o equilíbrio. Existe uma analogia com a medicina chinesa, estes princípios são eternos, embora o Homem tente subestimá-los e substituilos. Um exemplo bem elucidativo é o da febre que tanto se combate e reprime, como um agente malfeitor da doença. "Dêem-me febre e curar-vos-ei uma doença", dizia Hipócrates. Eis que se descobre ultimamente, com estupefacção, que a febre é uma reacção natural do sistema imunitário, destinado a "matar" um "invasor" microbiano. Até que ponto não alterámos os mecanismos genéticos de defesa impedindo-os de funcionar? Outro factor da crise repousa justamente sobre a exclusividade absoluta do medicamento de origem química.

A medicina favorece desde há muito tempo a molécula química sintética de baixo custo, muitas vezes tóxica e cada vez com menos resultados. Cada vez mais paliativos que curativos, razões pelas quais as grandes doenças actuais ficam sem resposta. Com o tempo e os hábitos, o corpo humano torna-se um campo de experiência de tal maneira agredido pela quantidade de substâncias químicas, que acaba por não mais reagir. Cada vez as doenças são mais graves, mais resistentes aos tratamentos, dando origem a uma nova era de doenças auto-imunes, dificilmente explicáveis. Ninguém pode esquecer também as proezas indiscutíveis da medicina sempre que se torna necessário identificar uma patologia precisa através do rigor de testes científicos capazes de identificar e medir a parte física do ser humano. Mas torna-se incapaz de discernir e explicar certas doenças orgânicas, as


|45|

causas e grande número de sintomas que afligem o ser humano porque não têm apenas uma causa, apenas uma razão de existir, mas sim uma totalidade por vezes tão complexa como o próprio indivíduo. Ao esquecer-se o "doente" na sua totalidade, ideia vaga em medicina, mas que toma uma importância crescente, a medicina cava uma vala imensa, com o homem moderno cada vez mais interessado em compreender o porquê da doença, procurando uma ligação às suas raízes, um laço com a natureza, e sobretudo tratar-se sem no entanto se agredir. Cada vez mais procura uma maneira de se tratar que compreenda, sem medo, sem traumas, com a colaboração e esperando compreensão do médico que escolheu ou que a sociedade lhe propõe. Não é uma moda, uma religião ou uma filosofia que passa, é uma consciencialização geral, uma necessidade humana de actualizar os nossos relógios biológicos segundo o grande principio que permitiu a vida neste planeta que habitamos: a interrelação entre a Natureza, o Cosmos, longínquo Criador, e as leis que os governam. A sociedade tecnocrata deu origem a uma medicina geneticamente tecnocrata que

encara cada doente, recém-nascido, adolescente, adulto ou idoso segundo um mesmo prisma. Mesmo se os organismos são diferentes, com uma genética e um terreno próprios, um sistema imunitário diferente, uma reacção psíquica individual, todos seguirão o mesmo protocolo médi-

co-social. Compreende-se facilmente a inquietação dos que param para reflectir sobre estes problemas da sociedade moderna. Por outro lado, a medicina está cada vez mais interessada nos diagnósticos precisos que na eficácia segura do tratamento. Esta atitude é útil e meritória sempre que se trata de definir uma patologia precisa ou irradiar as doenças infecciosas. Mas já não encontra o mesmo eco quando se trata das chamadas doenças de civilização, que são o testemunho de um profundo desequilíbrio fisiológico, biológico, psicológico e até espiritual desta mesma civilização. E pensemos agora na mulher moderna como fulcro da próxima geração! Em que vazio ela se encontra, em que vazio a sociedade projecta mesmo quando se prepara para criar uma família? Em vez de se consciencializar da sua condição de mulher e da importância de dar a vida a um novo ser que se deseja com saúde física e psíquica, ela vai, por inconsciência ou desconhecimento, continuar uma vida agitada e desequilibrada. A criança que inevitavelmente herda as taras, qualidades ou defeitos dos pais e outros antepassados vai ainda ver as suas condições agravadas graças ao modo de vida agitado da mãe que lhe deu o ser. Desde a sua mais tenra idade é transportada de um lugar para o outro por pais nervosos e sempre apressados para chegar ao trabalho. Ainda há bem pouco tempo ouvi da boca de uma jovem mãe moderna: "Até que enfim, em breve irá para a creche" - ser mãe é apenas isso?! Quase que apetece sugerir porque não compra um cão e o deixa em casa do vizinho enquanto vai para o trabalho? E como é o futuro normal da criança? Vai ser vacinada contra tudo e todos, alimentada pelas papas pré-fabricadas, enfrascadas, conservadas e industrializadas. Beber leites tratados, desinfectados, e por vezes sem qualquer valor nutritivo. À primeira constipação ou febre começa o caminho sem regresso dos antibióticos que cada vez serão mais fortes e potentes. Ao primeiro espirro, a mãe sem preparação corre para o pediatra, que muitas vezes para permitir à mãe ir para o trabalho sem remorsos, aconselha um antibiótico. Assim todos estão satisfeitos! E assim se preparam as doenças da civilização.

A arte da medicina não é esta, mas compreende-se que a vida moderna a faça esquecer, mesmo aos grandes médicos da nossa época. A arte da medicina seria reforçar este jovem organismo com elementos que lhe permitam lutar por ele próprio, ficando assim mais forte para vencer os ataques presentes e futuros. A arte seria ensinar esta mãe sem experiência a preservar e promover a saúde do seu filho por uma boa alimentação e justas medidas de higiene de vida. Com efeito, grande parte da crise actual repousa sobre os grandes sucessos obtidos pela medicina mas que sem prudência, continua a preocupar-se apenas com resultados próximos, fáceis, esquecendo os problemas de fundo e o futuro do ser humano. Por todo o lado se fala num ambiente futuro do ser humano ou de um equilíbrio sustentado que deveremos deixar às próximas gerações. Mas no campo da medicina, parece ser esquecida esta preocupação futura. Porque não fazer uma "medicina sustentada, útil à geração actual e sem descalabro para a época vindoura? Fala-se de reforma, há quem sugira que a medicina precisa de ser adaptada, revista e corrigida. O médico deveria ter um papel de educador e tornar-se menos prescritor. Um regresso às bases da saúde, dos valores intrínsecos dos clínicos - isto é o seu diálogo com o ser doente que tem na sua frente, a apreciação deste, dos olhos, das orelhas, da língua, do nariz, da cor, etc. Atitude difícil mas insubstituível e indispensável ao conhecimento do seu doente. Dar valor às noções de nutrição, conhecer os alimentos, ter noções de naturopatia, de irídologia, ferramentas de importância capital para poder conhecer o doente na sua globalidade. A naturopatia na sua verdadeira formação tem quatro anos de estudos (colégios americanos) e é de grande utilidade na compreensão da crise actual. Ela age antes da doença, durante e após a doença, preocupando-se com o indivíduo na sua totalidade e não apenas com a doença que o atinge no momento. A medicina oficial restringe-se a actuar apenas quando a doença aparece, esquecendo a prevenção, a higiene de vida e o futuro do doente. É bem conhecido o ditado chinês "Se alguém com fome te pede um peixe quando estás a pescar, não lho dês, mas ensina-o a pescar!".


|46|

Perante a crise profunda que o doente atravessa e em face de doenças degenerativas, de doenças com múltiplos factores, da incompreensão e por vezes da impossibilidade de catalogar uma patologia, a palavra científica perde a sua força e o doente apela para mais humanidade, melhores resultados e qualidade de vida. O rigor científico para ele, doente, vem num outro plano. O problema torna-se alarmante ao nível das doenças imunitárias respiratórias. Adolescentes e crianças são acometidas de crises constantemente traumatizantes pelas urgências hospitalares onde são transportados. Vêem os seus casos agravar-se e as crises tornarem-se cada vez mais frequentes. As toneladas de antibióticos e cortisonas consumidos parecem ser impotentes. Constata-se um aumento do número de casos de asma de mais ou menos 50% todos os anos e isto desde há 30 anos. Teremos ido demasiado longe e o regresso é agora impossível? Teremos de continuar a aceitar um número incessante de doentes? É bem difícil compreender o papel desempenhado pelas autoridades sanitárias em matéria de saúde e prevenção. O sistema comparticipa medicamentos que cada vez se torna mais difícil justificar as suas provas de eficácia, pois a doença aumenta cada vez mais. Por outro lado, recusa-se a aceitar substâncias naturais, que não sendo paliativas, permitem espaçar crises e após tratamentos de longo termo eliminar completamente as crises, como por exemplo no caso focado. Mas curiosamente, vivendo nós numa sociedade democrática pela qual lutámos durante séculos, em medicina, o doente, apesar de tudo, não tem liberdade de escolher a medicina ou tratamento. Uma crise de confiança gera-se entre público e autoridades com o descontentamento constante dos doentes. Actualmente caminha-se ao sabor do vento na maneira de interpretar o doente e de lhe resolver os problemas. Tomemos como exemplo o caso de transplantação de órgãos, digamos os rins. Há da parte do sistema uma total incompreensão das razões da degeneração de um órgão e anteriormente, nada se faz para evitar a solução final. Já alguém se preocupou em estudar os hábitos alimentares destes grupos? Será humano

vermos um homem ou uma mulher de 30 anos condenados para toda a vida à hemodiálise? E é inteligente deixá-los comer alimentos pesados como um bom prato de bacalhau bem adubado, quer por ignorância, quer porque o médico disse que podia comer de tudo?

doentes ou doenças. E em que situação estamos actualmente? Cada vez mais estes hospitais se tornarão abismos dissipadores sem alterarem a situação das doenças. O hospital com o seu valor indiscutível nas urgências, não dá conforto nem educação aos doentes.

Não seremos nós, em grande parte, o resultado do que comemos? A humildade perante estes casos deve ser grande, e ninguém é detentor de soluções infalíveis, mas esta mesma humildade deve levar-nos à humanidade. Como estamos longe do juramento de Hipócrates: "Aconselharei ao doente o regime que mais lhe convém, com todo o meu saber e juízo e evitarei, para o bem dele, qualquer intervenção prejudicial ou inútil." Muitas vezes fazem-se intervenções que implicam uma bateria de meios e de medicamentos altamente traumatizantes e cujos efeitos levam ao aparecimento de doenças iatrogénicas. Um medicamento é uma substância química que não pode ser prescrita senão com precaução e profundo conhecimento de toda a realidade. Face aos numerosos sintomas apresentados por um doente, muitas vezes o médico sente-se incapaz de tudo abarcar e o saber adquirido nas universidades não é suficiente para tudo interpretar. Os exa-mes efectuados são negativos, as análises também não dizem muito e não indicam o caminho a seguir. Que fazer? Acalmar aqui, intervir ali para ver o resultado. Mas um doente pode muito bem sofrer simultaneamente de depressão nervosa, hipertensão, colesterol, insónia e dores articulares, e um remédio para cada um destes casos é prescrito sem qualquer regra ou conselho suplementar. É uma atitude perigosa a longo prazo para o organismo, pois o ser humano fabrica certas enzimas destinadas à sua defesa mas não possui o equipamento enzimático completo e necessário para transformar substâncias químicas indesejáveis. É também certo e aqui está a grandeza do clínico, que hoje em dia existem numerosas situações em que este terá de fazer uma escolha perante a gravidade da situação que se apresenta. E muitas vezes terá que recorrer a substâncias fortes e relativamente tóxicas. Todavia esta intervenção não deve perpetuar-se ou tornar-se uma rotina. Todos os Ministérios da Saúde sabem que a construção de novos e gigantescos hospitais não tem diminuído o número de

Se uma crise existe ao nível da medicina, que possui as suas responsabilidades para com o doente, esta deve também ser apontada ao nível do público, que deve cada vez mais tomar consciência do problema da saúde. Não é porque têm direito à assistência que não devem manter-se em saúde e tudo fazer para evitar a doença. O médico não é Deus que tudo vai resolver. Se transgredirmos as leis e princípios naturais, é o nosso corpo que se ressente. É também verdade que assistimos neste momento na sociedade portuguesa a uma mudança, pois cada vez mais pessoas optam por um consumo de alimentos naturais, de vitaminas, e tentam uma solução mais natural para os problemas de saúde. Infelizmente os meios educativos são restritos. Seria importante começar a aprendizagem nas escolas, os princípios da vida, a relação com a natureza, as regras alimentares, ou o valor da nutrição. O nosso psíquico está doente e cada vez vivemos pior a nossa vida pela simples razão de termos perdido a noção de "modo de vida" tão bem explicado no início do século pelos precursores do sistema de medicina natural. Existe um grande número de obras que deveriam fazer parte das bibliotecas das faculdades,


|47|

sofrem angústias, tristezas e momentos de depressão como nunca anteriormente sentiram, tirando-lhes as esperanças e gosto pela vida. Aqui também existem vazios a preencher, isto é, criar novos argumentos e sentido de viver esta vida hoje em dia tão despida de significado.

e outras tantas indispensáveis em todos os lares. Deve recriar-se o contacto perdido entre Homem e Natureza. O homem e a mulher dos nossos dias

Uma sociedade equilibrada deve po der desejar e pretender a saúde física e mental dos seus cidadãos e não apenas organizar-se à volta da doença como meio de rentabilidade e como um fardo que ninguém tenta aliviar. Uma sociedade equilibrada deve sobretudo preocupar-se com a saúde e bem-estar da juventude pois ela é o nosso futuro.

Uma sociedade equilibrada deve poder oferecer aos cidadãos lugares de descanso, parques de verdura necessários ao repouso e ao equilíbrio e que são como balões de oxigénio na luta contra a poluição invasora e crescente. Sem dúvida que há qualquer coisa que nos escapa e que há qualquer coisa que não bate certo. Apesar dos progressos incontestáveis da medicina, não se pode afastar a natureza mas sim torná-la uma aliada pois ela pode também ser um bom médico para o corpo e o espírito. Não poderei terminar sem citar uma frase do filósofo grego Platão (428-347 A.C.), discípulo de Sócrates:

"Não se deve tentar curar uma parte sem tratar o todo. Não se deve tentar curar o corpo esquecendo a alma".


SAÚDE

Soluções Naturais para os problemas Primaveris Alergias Respiratórias

Jean-Claude Rodet

|48|

As alergias são as reacções fisiológicas, bem visíveis, ao contacto com um factor ou produto alergénio. Trata-se de uma anomalia da resposta imunitária que apresenta manifestações diversas: "febre dos fenos", asma, urticária, dermatose, edema, etc.

necessárias ao nível das últimas cervicais e das primeiras dorsais.

Tensão arterial instável O ritmo cardíaco perde a sua regularidade, sem que se verifique um stress intenso ou um esforço físico significativo. Uma activação descontrolada das diferentes fibras que compõem o músculo cardíaco está na origem deste problema.

Dietética: - corrigir a permeabilidade da parede intestinal através dos ácidos gordos essenciais, que podem diminuir as inflamações respiratórias. - suprimir os alimentos susceptíveis de produzir muco: todos os tipos de açúcar, o trigo e os seus derivados (pão, pasteis, sêmola, etc.), os lacticínios, alimentos que contenham sulfitos, nitratos, aspartame, glutamato.

Dietética:

Higiene:

Higiene:

- praticar sessões de hidroterapia colónica (é essencial esvaziar o ceco); - lavar as mãos e os antebraços (hidroterapia por reacção); - fazer inalações de óleos essenciais (aromaterapia nasal).

- o controlo do stress passa por um controlo da respiração e da tensão, e pelo relaxamento (através do ioga, Qi Gong ou massagens).

Fitoterapia: - várias plantas utilizadas sob a forma de tisanas podem aliviar os sintomas das alergias: o barbasco (Verbascum thapsus), o eucalipto (Eucalyptus globulus), a angélica (Angelica archangelica), a agrimónia (Agrimonia eupatoria), a hortelã da água (Mentha aquatica).

Reflexologia: - os toques nasais (naso-simpatico-terapia), junto ao corneto inferior do nariz, provaram ser muito eficazes. - o desbloqueio das costelas através de manipulações específicas deverá ser encarado sempre que necessário. Peça ajuda a um osteopata competente. - as manipulações vertebrais são

- recomenda-se uma alimentação vegetariana coerente (num mínimo de três meses). - suprima todos os alimentos excitantes e elimine as bebidas gaseificadas e os fritos da sua dieta quotidiana. - a lecitina de soja (fosfatidilserina e fosfatidilcolina) é preciosa para devolver a normalidade vascular.

- valeriana (Valeriana officinalis).

Musicoterapia: Experimente ouvir música clássica, como por exemplo Strauss.

Gastroenterites As gastroenterites que se manifestam na Primavera são infecções do tipo viral, frequentemente breves, mas com sintomas muito incomodativos: dores de barriga, vómitos, diarreia aquosa, dores musculares ou nas articulações, cefaleias, crises de febre, perda de apetite, uma grande apatia, suores com tremores, etc.

Dietética: - uma higiene inadequada está por vezes na origem das gastroenterites: legumes mal lavados, frutos do mar e carnes contaminados, lacticínios provenientes de quintas onde ocorram mastites (infecções

Fitoterapia: Não se esqueça das seguintes plantas: - espinheiro (Crataegus oxyacantha), - meliloto (Trifolium melilotus officinalis),

bacterianas das glândulas mamárias), maionese mal conservada, conservas mal esterilizadas; - remédios prioritários: carvão vegetal activado e bífido bactérias (Acidophilus bifidus).

Higiene: - corrigir as condições de higiene deficientes. - lavar os alimentos com água enriquecida com extractos de pevides de toranja, com acção antifungica e antiviral.


|49|

Fitoterapia: Utilizar: - Hydrastis canadensis - olmos (Ulmus campestris) - bistorta (Polygonum bistorta).

Oligoterapia: - cloreto de magnésio, óptimo para equilibrar as múltiplas funções metabólicas.

Depressão sazonal Também denominada "perturbação afectiva sazonal", trata-se da depressão comum no Inverno, que por vezes se prolonga até à Primavera, através de um sentimento de tristeza. Sintomas principais: fadiga intensa, dificuldade em sair da cama de manhã, necessidade extrema de apanhar sol, aumento do apetite com desejos irresistíveis de alimentos açucarados e feculentos, diminuição da líbido, perda de interesse pelas actividades habituais, isolamento. Estes sintomas tornam a pessoa incapaz

de funcionar normalmente. Apenas o regresso dos dias soalheiros, na Primavera, permite que reencontre a sua energia habitual.

espectro luminoso comparável ao do sol; as lâmpadas devem ter um filtro UV para eliminar todos os eventuais perigos para a pele e para os olhos).

Dietética:

Fitoterapia:

- optar por uma alimentação rica em nutrientes para o cérebro (fosfolípidos); - consumir ómega 3 e 6 (encontram-se nos óleos dos peixes, nas sardinhas, etc.); - ginseng siberiano (Eleutherococcus senticosus); - óleo dos grãos de Perilla frutescens, rica em ácido alfalinoleico.

- Griffonia simplicifolia, planta africana que contém um precursor da serotonina - hipericão (Hypericum perforatum).

Higiene: - aumentar a claridade em casa e a exposição à luz natural; - a luminoterapia é um tratamento opcional para a depressão sazonal: uma exposição de 30 a 60 minutos por dia a uma luminosidade de 5000 a 10,000 Lux (Lumens/m2) apresenta resultados benéficos em mais de 80% dos casos (utilizar um


|50|

FITOTERAPIA

Por: Dr. Miguel Boieiro

Papoila-vulgar Uma papoila crescia, crescia … Grito vermelho num campo qualquer Como ela, somos livres, somos livres de crescer … Estes versos fazem parte daquela canção muito linda, denominada "Gaivota", que visava enaltecer os valores da liberdade reconquistada em 25 de Abril de 1974. O texto é extraordinariamente belo e, de entre outras lindas imagens, marcou-me aquela do "grito vermelho". Creio que me compreendem. Há dias, tive a honra de assistir à inauguração do Pólo de Animação Ambiental das Hortas e do Pinhal das Areias, espaços com imenso potencial para aprofundar conhecimentos, "curtir" lazeres e aprender a amar a natureza. Creio que o acordo firmado entre o Instituto da Conservação e da Biodiversidade, o Freeport e a Câmara Municipal de Alcochete, muito valoriza o concelho e proporciona excelentes condições de trabalho para a sensibilização ambiental das populações. É claro que a cerimónia decorreu no Sítio das Hortas, onde se acham edificadas algumas estruturas polivalentes para acolher os visitantes e concretizar iniciativas. Depois do moscatel, dos pastéis de bacalhau e das tradicionais fogaças, muito poucos se dispuseram a percorrer o parque, agora entregue ao município pelo Freeport, com cerca de 12 hectares, a que chamam Pinhal das Areias.

E foi pena que o Sr. Secretário de Estado do Ambiente e os restantes convidados não tivessem tempo para efectuar um percurso pedestre no citado espaço público. Ficariam então com mais consciência do que falta ainda fazer para valorizar aquela interessante área classificada. Vimos que foram efectuados alguns trabalhos, nomeadamente a poda dos pinheiros, a limpeza do matagal com arranque de ervas e arbustos (talvez em demasia) e a colocação de aparelhos para um circuito de manutenção, mas falta ainda fazer muita coisa. Eis que no meio daquele terreno lavrado, surge, quase por encanto, uma papoila florida que tinha sobrevivido à "limpeza". Lembrei-me então daquele "grito vermelho" da canção e decidi descrever e comentar uma planta que, provavelmente, toda a gente conhece. Esta papoila, denominada vulgar, para não se confundir com outras papoilas da grande família das papaveráceas, possui o nome científico de Papaver rhoeas L ("rhoeas" vem do grego e significa vermelho). É originária da Ásia e da região mediterrânica e floresce na Primavera. Contudo, no nosso país de clima suave e crescentemente aquecido, é possível encontrar papoilas floridas em todas as épocas do ano, como aquela que

vimos "a gritar" em pleno Fevereiro. Apesar da sua exuberante aparência, é uma planta anual muito frágil que não resiste aos herbicidas. Mesmo assim, lá vai sobrevivendo, já que dispersa uma quantidade apreciável de pequenas sementes. Chega a atingir 80 cm de altura, tendo caule erecto e piloso com látex esbranquiçado. As folhas são recortadas formando lóbulos triangulares. Compridos pedúnculos sustentam os botões florais virados para baixo. Mais tarde, quando desabrocham, surgem vistosas flores vermelhas com quatro pétalas, tendo na base uma mancha negra. O fruto é uma cápsula ovóide cheiinha de sementes. A planta é medicinal mas, em mezinhas caseiras, só devemos usar as pétalas. O resto da planta é levemente tóxica por conter alcalóides e por isso deve ser destinada apenas a fins laboratoriais. As pétalas são tão frágeis, que só podem ser secas uma a uma, a temperaturas não superiores a 35 graus, conservando-se depois em lugares com pouca luz. Servem para preparar infusões destinadas a males de garganta, bronquites, tosses, nervosismo e favorecer o sono. Entre as propriedades da papoila-vulgar (não confundir com as do ópio que são bem maiores e geralmente de cor branca), destacam-se a de ser emoliente, sudorífica, peitoral, sedativa e anti espasmódica. A infusão deve ser preparada deitando duas colheres de café de pétalas secas por chávena de água quente (não é preciso estar a ferver). Por fim, refira-se que as sementinhas são actualmente usadas em culinária, misturadas na massa do pão e dos bolos.


EVENTO

Por: Fátima Batista

Foto: www.ikiru.pt

|52|

Arte e cultura Japonesa marcam presença na Feira Lisboa Alternativa 2008 A Cerimónia do Chá e um workshop de Caligrafia serão algumas das novidades deste ano da Feira Lisboa Alternativa, que decorrerá de 28 a 30 de Março na Cordoaria Nacional, em Lisboa. Portugal e o Japão estabeleceram pontes culturais desde 1543, ano da chegada dos primeiros portugueses ao país do Sol Nascente. O testemunho ficou eternizado em algumas palavras nipónicas que têm como ponto de partida fonética as nossas obrigado, botão, sabão, padre cristão ou pão, ou em artes culinárias como a tempura e o pão de ló. A cultura japonesa é rica em manifestações artísticas de extrema simplicidade e delicadeza, artes que envolvem a totalidade dos sentidos concentrados na beleza do objecto artístico. A Cerimónia do Chá, conhecida como CHADO (a filosofia do chá), tem por base quatro princípios: harmonia (WA), respeito (KEI), pureza (SEI) e tranquilidade (JYAKU). Apesar da auréola de mistério que a envolve, tem na realidade como motivação base um principio simples, a reunião de um grupo de amigos num ambiente relaxante para partilharem juntos um momento de prazer longe dos afazeres do dia a dia. A cerimónia formal pode durar até quatro

horas e nela não podem faltar o chakin, pano de linho, o chasen, pincel para a mistura, chawan, a malga, natsume, o recipiente para guardar o chá em pó (matcha), e uma colher chashaku, feita de bambú. Importada da China no século nono e implantada no Japão por monges, a cerimónia é ainda hoje fortemente influenciada pela estética e princípios do Budismo Zen. Também fortemente influenciada pelo Zen e conhecida desde os primeiros tempos do Budismo, a Arte floral Ikebana é conhecida no Japão desde o século XIII. Nessa época era utilizada por monges Samurais enquanto relaxavam entre batalhas. Diz a remota tradição oriental que "as plantas têm almas diáfanas, sensíveis às alegrias e às tristezas". Talvez, por isso, é que os japoneses elevaram ao máximo do requinte a arte dos arranjos florais, a fim de

que as flores não ficassem tristes nos vasos. O termo que designa esta arte, "Ikebana", pode ser literalmente traduzido por “flores vivas”. "Bana" ou "Hana" são palavras japonesas que significam flor, simbolizando não somente a flor em si, mas toda a vida vegetal. A Ikebana é uma arte no mesmo sentido que o são a pintura e a escultura, uma expressão criativa disciplinada que obedece a regras determinadas e que expressa o amor e o respeito pela natureza.


O Origami é uma arte milenar nipónica cujo nome original é orikami (ori = dobrar, Kami = papel). Transmitida de geração em geração, deixou há muito de ser uma arte exclusiva japonesa, tornando-se popular em todo o mundo.

Kendo, Aikido, Shiatso, Tai Chi Chuan, Caligrafia, são outras artes Japonesas que poderá ficar a conhecer melhor nas demonstrações, terapias, massagens, espectáculos e workshops agendados no programa oficial da Feira Lisboa Alternativa 2008, que pode consultar em www.terraalternativa.com

Vale 1 Euro de desconto na entrada da Feira com a apresentação desta revista


TERAPIAS/Publireportagem

|54|

21 600

respirações por dia !

Todo o ser vivo respira. Mas será que todos sabem respirar ?

Respiroterapia A ciência da saúde natural S

erá que o Homem, embora num lugar superior na cadeia hierárquica dos seres, aprendeu a respirar? …Ou será que, para ele, respirar é um acto puramente mecânico ? Será que o Homem procura saber se está a respirar de forma benéfica à sua saúde, ou faz desse acto um mero suporte de vida ? A RESPIROTERAPIA é um sistema científico de respiração controlada. Foi concebido para activar e harmonizar a energia vital ou a força curativa latente no corpo. É um método natural para equilibrar o sistema nervoso autónomo e para regular o funcionamento integral do corpo e da mente. É uma medicina mente-corpo potente, quepode ser utilizada para equilibrar o complexo neuro-endócrino na gestão efectiva do stress. A Respiroterapia é uma técnica simples para aumentar a força vital necessária à manutenção do estado de "equilíbrio celular". Através da prática de RESPIROTERAPIA, estabilizamos as nossas emoções de uma forma rápida e fácil, e ficamos aptos a pensar, analisar e a adaptarmo-nos às mudanças da nossa vida com mais facilidade. O stress tornou-se a maior epidemia do século XXI atravessando todos os níveis sociais - executivos, professores, estudantes, donas-de-casa, etc. É uma das maiores causas da deteriorização da condição de saúde e dos níveis baixos de produtividade dos trabalhadores.. Neste momento existe evidência científica indicando que níveis elevados de cortisol - a hormona do stress - podem lesar as células cerebrais, resultando num envelhecimento precoce. Estima-se que 50 a 80% de todas as peturbações físicas tenham uma origem relacionada com o stress. O padrão de respiração irregular, curto, e tenso leva a uma actividade mental desorientada,

pensamento caótico, que em muitos casos pode levar a distúrbios de ordem física e mental.

A duração de cada sessão é de 30 minutos. Depois do curso, serão necessários apenas15 minutos para completar todos os exercícios.

Ao praticar regularmente durante alguns minutos por dia, aprenderá como controlar a "força toda-poderosa", que existe dentro de si, para fazer face às situações difíceis, superá-las e, até mesmo, mudá-las a seu favor.

Sonny Joseph, Professor de Respiroterapia, tem desenvolvido investigação durante as duas últimas décadas no âmbito de: "Respiração controlada - seu efeito no sistema psico-fisiológico"

Programa de treino Descobrir o poder da respiração e aprender as técnicas especiais para: a) aumentar a capacidade pulmonar e melhorar o seu funcionamento b) activar o sistema digestivo, para revitalizar a função metabólica c) optimizar a oxigenação cerebral para melhorar as habilidades cognitivas d) rejuvenescer o sistema cardiovascular para manter a vitalidade e a juventude e) harmonizar os he-misférios cerebrais para obter sinergia mental f) regular o sistema nervoso para controlar o stress g) aprender a relaxar rapidamente h) equilibrar o funcionamento psicossomático para estabilizar os estados emocionais i) promover o estado de "equilíbrio celular" para uma saúde natural e um bem-estar geral NOTA: O programa de treino é conduzido individualmente.

Autor do livro "O poder Cósmico da Respiração" Editora Pergaminho

Para mais informações por favor contacte:

Sriponte Rua Rodrigues Sampaio, 19 - 2º D, 1150-278 Lisboa. Tlf: 212 410 273 email: sriponte@gmail.com


TERAPIAS/Publireportagem

Cristaloterapia sação de conforto aguarda quem entra naquele local de paz e muita luz. Com todo o conhecimento de anos de estudo e prática de trabalho com as pedras, Leonor Tomé deixa-se guiar pela intuição, para colocar sobre o corpo da pessoa as mandalas de cristais que irão promover o bem-estar a vários níveis. A PedraMãe é uma loja discreta situada na zona comercial do bairro de Alvalade. Quando se entra duas coisas saltam à vista: a decoração, onde sobressaem a luz e a tranquilidade dos cristais expostos e o ambiente de calma e muita luz transmitido pela sua proprietária. É aqui que Leonor Tomé, responsável pelo local, com longos anos de experiência e muita sabedoria acumulada, nos guia através da sintonia específica de cada cristal, ouvindo, aconselhando e sugerindo através das suas sessões de cristaloterapia. Não é raro que, mesmo quem aqui vem pela primeira vez e pouco ou nada sabe de cristais, se veja de súbito atraído na contemplação de cores e luzes, energias e vibrações das muitas pedras aqui expostas. Numa pequena sala à parte, onde decorrem as sessões de cristaloterapia, uma acolhedora sen-

Trabalhar aura e chacras A terapia efectuada na PedraMãe é realizada a um ritmo muito próprio, com quatro sessões iniciais em que Leonor trabalha com os chacras a um nível mais básico, para depois ir avançando até chegar aos chamados chacras transpessoais. À medida que as sessões vão decorrendo, há cada vez mais uma sensação de limpeza e libertação de cargas acumuladas, tantas vezes responsáveis por bloqueios ou doenças, sejam elas da parte física ou da emocional. A pessoa efectua como que um mergulho dentro de si própria, não para encontrar traumas ou medos, mas antes para entrar em contacto com o seu eu interior. Toda esta viagem de relaxamento, reequilíbrio e harmonização de energias da aura humana, com as quais Leonor Tomé trabalha nestas

sessões, são um processo muito individual.

Uma experiência única Cada um vê e sente a cristaloterapia de modo diferente. Se para alguns, os efeitos se fazem notar no corpo físico - através da melhoria ou desaparecimento de condições de doença ou mal-estar - outros podem deparar-se com um redescobrir de energias adormecidas ou desbloquear padrões mentais e emocionais que impedem o equilíbrio indispensável ao ser humano como um todo. Para outros ainda, pode ser um revigorante e inesperado mergulho dentro de si próprios, a redescoberta ou o contacto com o seu Eu Superior, no caminho para o despertar espiritual. Para a responsável pela PedraMãe, esta terapia traz, sem dúvida, uma indescritível sensação de calma e relaxamento que podem levar-nos em direcção àquilo que por vezes procuramos sem o saber. Talvez por isso mesmo, uma sessão ou o tratamento completo, que recomenda vivamente - sejam uma experiência única e reveladora cujos resultados, sempre benéficos, variam de pessoa para pessoa. "O tratamento completo permite que seja desenvolvido um trabalho mais profundo, ao longo de várias etapas que obedecem a um ritmo harmonioso durante o qual se avança no caminho da cura", diz. P.C.B.

|55|


|64|


|66|

LEITURA

- Propostas S. Actual

Agricultura Biológica

Os Segredos da Linguagem Corporal Sexual

Uma opção inteligente

Martin Lloyd-Elliott Plátano Editora Tel: 217 979 278 Um olhar intenso, um sorriso aberto, uma determinada expressão facial... Não nos podemos esquecer da relevância da comunicação verbal nas relações interpessoais. Assim, o autor de Os Segredos da Linguagem Corporal Sexual demonstra como podemos usar o nosso corpo, realçando os aspectos físicos mais atraentes e tirando o máximo partido da nossa personalidade. Com a ajuda desta publicação, aprenda a interpretar gestos de todo o tipo e a compreender os verdadeiros sentimentos e intenções das outras pessoas, percebendo se estão a ser sinceras. Descubra ainda a importância das zonas de espaço individual e das primeiras impressões.

Autor: Jean-Claude Rodet Edição: Luís Filipe de Freitas Tel: 962548067 saudeactual@gmail.com A presente publicação marca um momento histórico na introdução da agricultura biológica em Portugal. “Dos agrónomos latinos aos agro-biologistas do século XXI”, “O composto, chave de sucesso da agricultura bio” e “Algumas observações e truques para a agricultura actual” são alguns dos temas desenvolvidos e acessíveis ao público em geral.

Reiki - Sistema Tradicional Japonês Johnny de' Carli Dinalivro Tel: 217 122 210/ 217 107 080 Reiki - Sistema Tradicional Japonês é sem dúvida uma publicação muito completa sobre esta terapia oriental. O autor menciona os cinco princípios do Reiki e explica, detalhadamente, as várias técnicas do Reiki Tradicional Japonês, explicação essa que se faz acompanhar por ilustrações elucidativas. Não esquece os fundamentos do Reiki Tradicional Japonês e inclui ainda uma entrevista ao Sensei Usui e as mais recentes descobertas sobre o método Reiki. Este é um manual indicado não só para principiantes, mas também para praticantes do método Reiki, ou ainda para todos os leitores eventualmente interessados em saber mais sobre esta área. E siga um dos conselhos citados do livro: "Estude apenas o que lhe agradar".

Intervenções Breves: Álcool e outras drogas Carina Ferreira Borges Hilson Cunha Filho Climepsi Editores Tel: 21 317 47 09 Da colecção "Intervenções Breves" da editora Climepsi chega-nos agora o 5º Manual Técnico dedicado ao Álcool e outras drogas. Seguindo os mesmos princípios, esta publicação orienta os profissionais de saúde em relação ao aconselhamento, à entrevista motivacional e à prevenção das recaídas. Os autores referem as eventuais barreiras à implementação de intervenções (do cliente, do profissional e da organização) e os principais instrumentos de rastreio. No CD-ROM que acompanha o livro, encontram-se vídeos didácticos sobre os "clientes resistentes" e os "clientes motivados".

Dê a volta ao Stress Thais Helena Delboni Ariana /Contra Margem Tel: 210 876 395 / 919 666 918 Dê a volta ao Stress: com esta publicação comece por entender esta doença e por avaliar o seu nível de stress, com um teste muito simples. A autora nomeia os seus sintomas e os diversos factores envolvidos (ambientais, familiares, orgânicos, organizacionais e sociais). De seguida, apresenta um conjunto de soluções eficazes para combater o stress, de entre as quais a aromaterapia, a cromoterapia, a massagem, a medicina vibracional, o ioga e a meditação, etc. Por fim, sugere alguns exercícios práticos para o dia-a-dia, que poderão contribuir para uma melhor qualidade de vida. Toda a informação está organizada de modo muito claro e esclarecedor, fazendo com que a leitura seja fácil e agradável.

Aprenda a Equilibrar a sua Vida Michael e Jessica Hinz Plátano Editora 217 979 278 Os autores de Aprenda a Equilibrar a sua Vida, ambos psicólogos, propõem um conjunto de soluções práticas para que assuma o controlo, arranje tempo e atinja os seus objectivos. Aprenda a identificar as suas prioridades, maximizar as suas finanças, rentabilizar o tempo de trabalho e lazer e transformar a sua casa num local de vivência calmo, adequado às suas necessidades. Este guia completo apresenta-lhe ainda 20 exercícios passo-a-passo, para que consiga, por exemplo, manter o contacto com os amigos, investir no seu desenvolvimento pessoal e tirar vantagem das deslocações.


|68|

TERAPIAS

Deixar de Fumar com os Olhos Fechados

Passado algum tempo após a ressaca da entrada da lei contra o fumar em espaços públicos em vigor, os fumadores resistentes mantémse firmes na sua posição. Alguns mais firmes que outros. E aqueles que estarão a pensar aplicar a sua firmeza em comportamentos mais saudáveis, vão ainda avaliando as possibilidades que existem no mercado ao seu dispor para mudar esse comportamento. Dada a atenção mediática sobre este assunto,os fumadores estarão neste momento bem mais informados sobre estas diferentes alternativas. Desde as de carácter farmacológico, como os substitutos de nicotina e outros, às de carácter mais alternativo, ou complementar, como a acupunctura. Neste vasto leque de possibilidades encontra-se também a utilização da hipnose

estado modificado de consciência que pode ser usado de forma terapêutica em muitos moldes. Dado o estado de relaxamento físico e mental em que o sujeito se encontra, a sua

clínica, cujo valor médio do tratamento (entre os 200 e os 400 euros) a deverá posicionar como a segunda possibilidade mais cara, logo a seguir às intervenções de carácter farmacológico. Dizer que a hipnose trata ou elimina o hábito de fumar é uma expressão um pouco errada. Um pouco como dizer que através da meditação se deixa de fumar. É bom lembrar, a propósito deste pressuposto, que a hipnose é um estado. Um


começa a visualizá-las e, melhor ainda, a sentir-se tranquilo quando as visualiza. Aprende com o seu próprio cérebro a reescrever aquela relação com o tabaco. Assim, a utilização da hipnose como forma de induzir um estado modificado de consciência é à partida uma abordagem interessante. No entanto, e por essa razão se justifica este esclarecimento, existem muitas formas de usar a hipnose com este fim. Numa das suas recentes edições, o European Journal of Clinical Hypnosis (publicado pela British Association of Medical Hypnosis) produziu um trabalho de compilação de alguns dos mais relevantes estudos realizados na Europa, Estados Unidos e Austrália. Nesse artigo as taxas de eficácia da utilização da hipnose para este fim variam entre uns conservadores 20% e uns fantásticos 81%. Para a discrepância destes resultados contribuem acima de tudo o protocolo terapêutico e a metodologia do estudo. De facto, existem muitas formas de usar a hipnose para deixar de fumar, mas tanto as expectativas, como a imagem que existe por parte de quem procura este tipo de abordagem, focam a famosa sessão única para deixar de fumar. Ou seja, numa só sessão o fumador passa desta sua condição a uma nova condição de ex-fumador. Este é o procedimento que habitualmente proponho e utilizo para com as pessoas que me procuram. Este é também o protocolo de muitos hipnoterapeutas certificados pelo London College of Clinical Hypnosis em Portugal. capacidade de visualização e de aceitação de novas e saudáveis directivas é aumentada. Desta forma um fumador que não se imagina sequer a passar por determinadas situações da sua vida sem o cigarro

Mas se a expectativa da sessão única é a sua expectativa em relação à hipnose, considere a possibilidade de falar um pouco com o hipnoterapeuta com que pensa trabalhar. Averigúe de que forma ele usa a

hipnose e, de uma forma simples (tanto quanto um telefonema ou um email permitir), conheça um pouco a estrutura do seu procedimento. Podem existir algumas variações. É importante que se sinta seguro com estas respostas e com a descrição do procedimento. Deixar de fumar com a hipnose não deverá ser nunca um procedimento que envolva ansiedade ou qualquer tipo de sofrimento. Alguns hipnoterapeutas podem considerar ainda a existência de uma sessão de acompanhamento ou de reforço, cujo custo está normalmente incluído no custo inicial. Muitas vezes realizo estas sessões; na maior parte das vezes as pessoas dispensam-na, podendo eventualmente utilizá-la mais tarde. Dependerá muito da estrutura das motivações de cada pessoa, mas acima de tudo é uma abordagem que visa a criação de uma nova forma de estar e de se sentir. Uma forma de estar caracterizada por mais saúde, energia, equilíbrio e satisfação consigo próprio.

Com a hipnose clínica não é convidado a fazer um sacrifício mas sim a criar um novo prazer: o prazer de não fumar. www.marioruisantos.net www.parardefumar.com.sapo.pt www.hipnose.net

|69|


|70|

VIAGENS

Dr. Miguel Boieiro - miguel.boieiro@netvisao.pt

Agricultura Urbana Biológica em CUBA

Uma viagem a Cuba e o valor das plantas e do magnetismo na Medicina

Em representação do município de Alcochete, tive a honra de participar no 15.º Encontro de Cooperação e Solidariedade para com Havana (Cuba) que decorreu nesta cidade, de 13 a 15 de Novembro de 2007. Tratou-se de um evento de grande envergadura, realizado na altura em que a capital de Cuba comemorou o 488.º aniversário da sua fundação, como comprova o número elevado de participantes (516), oriundos de 36 países de todos os continentes. O programa, que tinha como tema central a agricultura urbana, foi assaz diversificado. Irei apenas referir, em breve resumo, os principais eventos em que participei: - Visita à unidade de produção "Pradera Roja", espaço urbano de 37,5 hectares constituído por uma vacaria com 47 vacas leiteiras e complementado por pomares, produção cunícola e aves. - Visita ao complexo de agricultura biológica "Rotonda de Cojmar", com 11 hectares, gerido por uma Cooperativa de Unidade Básica, onde laboram 142 trabalhadores, unicamente para a produção de vegetais. - Visita ao Viveiro Organopónico Alamar da UBPC (Unidade Básica de Produção Cooperativa) com a observação de experiências práticas de fabrico de adubos e compostos orgânicos, regas com água magnetizada e produção de plantas medicinais, aromáticas e espirituais.

Aspectos que considero positivos: - O agradável clima que se fez sentir no final do ano, com temperaturas amenas e pouca humidade. Só assim me foi possível caminhar durante sete horas consecutivas pelas ruas de Havana, no último dia que me restava livre. - A boa educação, cultura e consciência cívica da população, que se constata de forma genera-lizada em todos os sectores de actividade. - As frutas - bananas, goiabas, melancias, ananases, cocos, papaias (atenção que em Havana diz-se "fruta bomba") e os verdadeiros banquetes, onde o convívio fraterno e a animação musical foram de grande nível. Jamais poderei esquecer a magnífica recepção com bebidas naturais, especialmente a água de coco e o saborosíssimo e energético suco de cana de açúcar, feitos na altura. - O progresso científico e tecnológico, especialmente nos campos do ensino, da saúde, da arte, do ambiente e do aproveitamento dos recursos endógenos. Se Cuba é um país de 3º mundo devido à escassez económica, é indubitavelmente um país do 1º mundo, ou até o suplanta, no que concerne às áreas referidas. - O embelezamento de "Habana Vieja", não só em termos do edificado e da harmonia dos espaços públicos, mas principalmente pela frequente ocorrência de

eventos musicais, exposições artísticas, feiras de artesanato e de livros antigos. Um permanente encanto! Tudo isto gera uma "movida" notável onde o bom gosto impera. - A segurança com que se passeia nas ruas, incomparavelmente superior à que se verifica noutras urbes do mundo subdesenvolvido ou desenvolvido. Sem dúvida que um dos aspectos mais determinantes da minha visita foi o tema das hortas urbanas e a da produção biológica. Anotei o entusiástico envolvimento dos cidadãos e o funcionamento intensamente democrático do sistema em que, nalguns casos, é de natureza deliberativa, executiva e até judicial. No que respeita à protecção do ambiente e ao lançamento de bases para uma diversificação agrícola de produção biológica, o salto acabou por ser decisivo. Sem possibilidades de obter adubos químicos, cuja comercialização é dominada pelas grandes multinacionais, Cuba teve que se virar para o estudo destinado à produção de compostos orgânicos. Nesta matéria, por onde


Alguém em Portugal já pensou neste verdadeiro "ovo de Colombo"? Por outro lado, nas cabeceiras das courelas de legumes, várias plantas auxiliares desempenhavam o seu papel como activadoras e protectoras. Activadoras, através da atracção de insectos para a polinização. O caso dos girassóis, por exemplo. Protectoras, para repelir insectos nocivos. O caso dos cravos púnicos, dos manjericos de folha larga, das hortelãs, das artemísias, entre outras. Despertou-me a atenção a classificação de ervas em três grandes grupos: medicinais, aromáticas e espirituais. passa inevitavelmente o futuro da Humanidade, este pequeno país caribenho dá cartas ao resto do mundo. Notámos que muitos técnicos agrícolas estrangeiros vêm a Cuba aprender para pôr em prática sistemas similares nos respectivos países. Nos Viveiros Alamar, o Centro de Produção de Matéria Orgânica é o coração da exploração agrícola. A decomposição da biomassa é acompanhada de forma científica. A matéria orgânica passa por diversos tanques em que se controla quase diariamente a temperatura e o pH. O apoio intensivo da minhocultura, integrando centenas de milhares de minhocas, é algo de verdadeiramente espectacular. A forma de produzir fertilizantes, quer para as aplicações de fundo, quer para as aplicações foliares e o estudo comparativo dos seus efeitos em plantas de diferentes carências de nutrientes, deixa-nos a convicção de que nada é deixado ao acaso. Aproveitei a oportunidade para aquilatar das possibilidades de se contratar um técnico especializado na preparação de húmus e adubos orgânicos. Foi-me dito que, com todo o prazer, estariam dispostos a vir a Portugal e a colaborar connosco, em condições a combinar. Igualmente inovador é o uso de água magnetizada para as regas. Comprovou-se que a água que passa por um circuito magnético produzido por imanes aumenta a solubilidade em relação à absorção de nutrientes e consequentemente, a produtividade vegetal.

Plantas medicinais - alfavaca, apasote, camomila, menta, passiflora, aloé; Plantas aromáticas - aipo, coentro, hortelã, orégãos , salsa; Plantas espirituais - abrecamino, cordovan, frescura, no me olvides, paraíso, pensamiento, rompe saraguy, siempre viva, vence batalla, vencedor; Gostaria ainda de destacar o cultivo do noni, árvore cujo nome científico é Morinda citrofolia, com imensas propriedades medicinais. Esta árvore de porte médio, da família das rubiáceas, que antes não era cultivada em Cuba, está hoje generalizada. As suas grandes folhas são usadas em infusões para baixar a taxa de colesterol. Dos frutos, de configuração oval irregular, extrai-se um suco rico em fitonutrientes que se qualifica de quase milagroso para tratamento de doenças da pele, gengivites, constipações, dores de estômago, dificuldades respiratórias, artrites, náuseas, tosses, cólicas, etc. Segundo se diz, possui um potente princípio activo denominado "xeronine", do qual ainda não se conhece o suficiente sob o ponto de vista científico. Fui portador de algumas sementes de noni para experimentação, assim como de acelga de cantão e de "aji chay", uns pimentinhos não picantes para temperar e vitalizar as comidas. E eis, em resumo, o que me foi dado observar e sentir nesta minha viagem a Cuba para, entre outras coisas, apreender experiências úteis para o desenvolvimento da sociedade humana.


|72|

FISIOTERAPIA

Dores da coluna vertebral: plano de exercício para prevenção e tratamento Luís Coelho, Fisioterapeuta de Reeducação Postural 963304478 Consultório e Clínica de Reabilitação, Lda. - Lisboa; Tf: 217968034

2ª- exercícios de mobilidade Exercício 14 extensão da coluna dorso-lombar com o apoio dos braços. Próprio para hérnias discais lombares sintomáticas... Exercício 11 mobilidade da coluna cervical

Exercício 17 exercício do Gato.

Exercício 18 - rotação da dorsal.

Exercício 12 mobilidade de flexão lateral da coluna cervical. Levar a orelha em direcção ao ombro e repetir para o outro lado...

Exercício 13 rotação da cervical. Rodar a cabeça para um lado e para o outro...

Exercício 15 extensão da coluna. Próprio para hérnias discais lombares...

Exercício 19 flexão da dorsal. Trabalho abdominal com cabeça apoiada...

Exercício 16 - Inclinações da bacia. Terminar com a coluna lombar apoiada no chão...


Este espaço é seu. Coloque-nos questões relacionadas com a saúde e terapias alternativas, que serão respondidas pelo conselho científico. Toda a correspondência deverá ser enviada para: Saúde Actual - Apartado 628-2686-601 Portela LRS. Agradecemos que a correspondência esteja identificada podendo os leitores pedir anonimato.

Revista Saúde Actual - Cupão de Assinatura recorte ou fotocopie

Sim, desejo assinar a Revista Saúde Actual a partir do nº ___ durante 1 ano [5 números] por 10,00 Euros ou 2 anos [10 números] por 20,00 Euros nome: _____________________________________________________________ tel.:_______________________________ profissão:_____________________________________________________________________________________________ morada: ______________________________________________________________________________________________ localidade:_______________ cód. postal:________________ nº cont.:___________________________________________ cheque nº:______________________________ banco:________________________ vale correio nº___________________ assinatura:__________________________________________________________________ data:______________________ envie para: Luís Filipe Freitas - APARTADO 628, 2686-601 Portela LRS

saudeactual@gmail.com

tm.: 96 254 80 67

Autorizo a transmissão destes elementos a organizações humanitárias e a empresas de produtos naturais para envio de informações sobre as suas actividades e lançamentos de novos produtos



Revista Saúde Actual_28WEB