{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

ANTRAL ANO XXI * Nº 142 * MAIO/JUNHO 2011 * PREÇO 2,24 EUROS

Revista

ÓRGÃO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TRANSPORTADORES RODOVIÁRIOS EM AUTOMÓVEIS LIGEIROS

De regresso a

Santarém 16 a 17 de Julho


INSCRIÇÕES ABERTAS FORMAÇÃO DE RENOVAÇÃO DO CAP DE MOTORISTA DE TÁXI CURSOS EM REGIME À DISTÂNCIA CONTÍNUA (6 horas em sala)

CONTÍNUA e APERFEIÇOAMENTO (12 horas em sala)

CALENDARIZAÇÃO PARA 2011 FORMAÇÃO CONTÍNUA e APERFEIÇOAMENTO – Local: Delegações da ANTRAL LISBOA:

Periodicidade Mensal

Primeiros e Terceiros Sábados de cada mês

PORTO:

Periodicidade Mensal

Últimos Sábados de cada mês

COIMBRA e/ou VISEU:

Periodicidade Trimestral

Segundos Sábados dos meses de Janeiro/Abril/Julho/Outubro

ÉVORA:

Periodicidade Trimestral

Segundos Sábados dos meses de Fevereiro/Maio/Agosto/Novembro

FARO:

Periodicidade Trimestral

Segundos Sábados dos meses de Março/Junho/Setembro/Dezembro

A oferta formativa terá maior difusão geográfica, sempre que o nº de inscrições o justifique

PREÇOS DOS CURSOS E FORMAS DE PAGAMENTO Contínua + Aperfeiçoamento: € 85 Contínua: € 55 Aperfeiçoamento: € 55 * Os preços estão isentos de IVA Pagamento através de cheque passado à ordem de “Protaxisó, S.A.”

INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES As inscrições deverão ser realizadas com antecedência de uma semana em função das datas programadas para o seu início, por meio de impresso próprio, disponivel em www.protaxiso.antral.pt LEMBRE-SE: O IMTT RECOMENDA QUE REGULARIZE A CERTIFICAÇÃO POR VIA DA FORMAÇÃO COM A ANTECEDÊNCIA DE 6 MESES EM FACE DO TERMO DA SUA VALIDADE Para mais informações contacte Sede LISBOA - Tel: 218 444 053 - Fax: 21 844 40 57 * E-mail: formacao@protaxiso.antral.pt Delegação PORTO - Tel: 225 323 350/9 - Fax: 226 162 209 * E-mail: porto@antral.pt Delegação COIMBRA - Tel : 239 822 008 - Fax: 239 822 473 * E-mail: coimbra@antral.pt Delegação VISEU - Tel: 323 468 552 - Fax: 232 469 141 * E-mail: viseu@antral.pt Delegação ÉVORA - Tel: 266 700 544 - Fax: 266 70 05 44 * E-mail: evora@antral.pt Delegação FARO - Tel: 289 827 203 - Fax: 289 806 898 * E-mail: faro@antral.pt

2

A inscrição só será considerada VÁLIDA E EFECTIVA após ENTREGA da DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA e PAGAMENTO DA INSCRIÇÃO


Director: José Monteiro Sub-Director: José Domingos Pereira Chefe de redacção: J. Cerqueira Colaboradores: TODOS OS SÓCIOS Edição e Propriedade: ANTRAL - Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros Design e maquetagem: Susana Rebocho Realização gráfica: Madeira & Madeira, SA - Rua Cidade de Santarém Quinta do Mocho - Zona Industrial 2005-002 Santarém Publicidade: Maria do Rosário (21 844 40 50) ÓRGÃOS SOCIAIS Mesa da Assembleia Geral Presidente: Adrião Mateus Vice-Presidente: José Canas Flores Vogal: Joaquim Tinoco Substituto: José Mário dos Anjos Conselho Fiscal Presidente: José Mamede Vice-Presidente: António Alves Vogal: António Alves Bastos Substituto: Henrique dos Santos Direcção Presidente: Florêncio Plácido de Almeida Vice-Presidente: José Monteiro Vogais: Armando Lopes; Manuel Silva; José Domingos Pereira Substitutos: HenriqueCardoso; Jorge Barreiros Alves Secretário Geral: João A. S. Chaves Sede: Av. Engº Arantes e Oliveira, 15 - 1949-019 Lisboa - Tel: 21 844 40 50 - Fax: 21 844 40 57 Telemóvel: 912 501 278/83/84 - 934 751 545 961 037 086/7 - 93 314 3733/39 Email: antral@antral.pt DELEGAÇÕES PORTO: Rua D. Jerónimo de Azevedo, 611 4250-241 Porto - Tel: 225 323 350/9 - Fax: 226 162 209 Telemóvel: 933 146 047 CASTELO BRANCO: Av. da Carapalha, 27, Lj Esq - 6000320 Castelo Branco COIMBRA: Rua do Padrão Espaço D - 3000-312 Coimbra - Tel: 239 822 008 - Fax: 239 822 472 Telemóvel: 933 146 042 ÉVORA: Rua do Cicioso, 29 - 7000-658 Évora Tel: 266 700 544 - Fax: 266 700 544 Telemóvel: 933 146 041 FARO: Rua Engº José Campos Coroa, Lote 19, Loja Esq. - 8000-340 Faro - Tel: 289 827 203 Fax: 289 806 898 - Telemóvel: 914 492 898 - 933 146 045 VISEU: Rua Tenente Manuel Joaquim, Lote D 3510-086 Viseu - Tel: 232 468 552 - Fax: 232 469 141 Telemóvel: 933 146 043 Periodicidade: BIMESTRAL - Tiragem: 10.000 exemplares - Preço: 2,24 euros - DISTRIBUIÇÃO GRATUITAAOSSÓCIOS-Assinaturaanual:Continente - 29,93 euros - Estrangeiro - 44,89 euros - Inscrito na Secretaria Geral da Justiça com o nº 105815

Sumário

Revista nº 142 - Maio/Junho 2011

Editorial

• O dia mais feliz da minha vida associativa ................................. 4

Nota de Abertura

• Averbamento do Grupo 2 ............................................................... 5

Vida Associativa

• X dia do Táxi - De regresso a Santarém ............................................ 6 • Fundação ANTRAL ........................................................................... 9 • Posição da ANTRAL sobre a proibição de circulação de veículos poluentes na Baixa de Lisboa ............................. 10 • 34º Aniversário da Retális ........................................................... 11 • Protocolo da ANTRAL dá 15% de desconto nas visitas ao Jardim Zoológico ........................................................................ 12 • Formação para obtenção do Certificado de Aptidão de motorista e Carta de Qualificação de motorista de pesados de passageiros e mercadorias .................................................................................. 14 • Teste os seus conhecimentos .......................................................... 16 • Agenda da direcção ...................................................................... 17

AntralMed

• Assistência em viagem ........................................................ 20

Mundo Automóvel

• ANTRALCAMP já está a funcionar ......................................................... 22 • Revalidação dos títulos de condução caducados há pelo menos dois anos ............................................................................................... 23 • ZER da Baixa de Lisboa vai afectar cerca de 20% dos táxis da capital ............................................................................... 24 • Táxis míticos um verdadeiro património da humanidade ................ 25 • Curtas .................................................................................................. 26 • Infra-estruturas Rodoviárias ............................................................... 27

Ambiente

• Verdes ......................................................................................... 28 • Bruxelas disponibiliza 24,2 milhões de euros para desenvolver mobilidade eléctrica .......................................................................... 29

Notícias

• Breves ............................................................................................ 30 • Novo Cais do Terminal de Cruzeiros de Santa Apolónia ......................... 31 • Fórum Internacional de Transportes realizado em Leipzig .................... 32

Gabinete Jurídico

• Acidentes de Trabalho - Responsabilidades ................................ 33

3


Editorial

O dia mais feliz da minha vida associativa Caros colegas, Felizmente, nesta edição, não tivemos dificuldade em escolher os temas do editorial, já que era relativamente vasto e importante o leque das matérias merecedoras da nossa atenção. Desde logo, relativamente à Fundação, a escritura de cessão do direito de superfície do terreno e do prédio, a que se faz referência em outro local desta edição. A escritura foi celebrada em 31 de Maio, que considerei o dia mais feliz da minha vida. Com a posse do terreno e do prédio estão finalmente criadas as condições para activar a vertente social da Antral Como tive já oportunidade de referir, desde 1996, que este projecto germinava em mim, mas, na altura, não consegui sensibilizar os meus colegas de direcção, para avançar com o projecto. Foi necessário chegar a Presidente para que este sonho começasse a concretizar-se, esperando, agora, que a sua materialização se traduza em grande benefício para todos os nossos associados Depois de quase duas décadas ligado ao dirigismo associativo, depois de quase dezasseis anos de esforços, de trabalho, de persistência, primeiro como director e ultimamente como presidente da direcção da Antral, não posso deixar de manifestar com entusiasmo a alegria que sinto com o facto de finalmente termos as condições que nos permitem activar a vertente social da associação, através da Fundação Antral. É altura também de salientar que, para a concretização deste projecto Fundação, foi fundamental o trabalho em equipa das direcções que têm vindo a gerir a Antral bem como o apoio que as mesmas mereceram dos associados. É igualmente altura de recordar alguns profetas da desgraça, que, quais aves de mau agoiro, se compraziam com o atraso da concretização desta iniciativa, vaticinando sempre as maiores catástrofes. Mas, mais uma vez, não obstante tentarem o recurso às vias judiciais, viram frustrados os seus intentos. Na verdade, perdoem-me a imodéstia, mas, ao contrário do que anteviam os profetas, as direcções a que presidi vão ficar na história da Antral. Com efeito, para além do projecto Fundação, não podemos esquecer a criação da Protaxisó, as aquisições do edifício sede e das delegações do Porto e Castelo Branco, esta inaugurada no passado dia 1 de Junho. Também importantes a criação da Antralmed e da Antral Camp. A Antral Camp vai iniciar a sua actividade no próximo mês de Julho. Como sabem, a Antral Camp vai dedicar-se à avaliação médico psicológica dos candidatos à obtenção e renovação quer do CAP quer da carta de condução.

4

Florêncio Plácido de Almeida Presidente da Direcção

Entretanto, é de registar com agrado a tomada de posse do novo governo. Como sabem, com a dissolução da assembleia da república e a marcação de eleições antecipadas, fomos forçados a adiar a manifestação agendada para o passado dia 15 de Abril, aliás, como foi reconhecido, na assembleiageral realizada em 31 de Março. Teremos, agora, de esperar a entrada em funções do novo governo para retomar as negociações e confrontar o executivo com o caderno reivindicativo aprovado pela assembleia-geral de Maio de 2008. Assim, nunca antes de Agosto/Setembro teremos oportunidade de ser recebidos pelos órgãos da administração pública que nos tutelam e só então é que poderemos programar a gestão da apresentação do caderno reivindicativo. Até lá teremos que esperar para ver. Como é seu timbre, a direcção da Antral não vai deixar de privilegiar o diálogo e não convocará qualquer manifestação ou concentração sem antes esgotar todas as hipóteses de acordo e consenso. Toda a indústria sabe que a Antral é uma associação respeitada e apolítica e não é nem nunca foi correia de transmissão de qualquer força política. A nossa postura sempre foi e é reconhecida como sendo sensata e responsável. Assim, continuará a ser. Quanto ao Dia do Táxi, como sabem, decidimos manter a tradição e celebrar o evento, este ano, mais uma vez, em Santarém. Como podem verificar pelo programa, publicado em outro local desta edição, vamos introduzir um novo figurino no Encontro Nacional de Delegados, que passará a incluir a apresentação de dois painéis, um sobre seguros e outro sobre segurança. Acreditamos que esta fórmula vai concitar o interesse dos delegados, acrescentando interesse e proporcionando um debate alargado sobre estas matérias de vital importância para o sector. Caros colegas, A terminar, permitam-me fazer um apelo muito especial. Não nos neguem o apoio que pedimos. Apoio para activar a vertente social da Antral, através da dinamização da Fundação Antral. Apoio para uma cada vez maior importância da Protaxisó no que se refere à formação, por cuja reformulação não deixaremos de lutar. Apoio para rentabilizar a Antralmed e a Antral Camp. Apoio para tornar memorável a celebração do Dia do Táxi este ano, em Santarém Bem hajam.


Nota de Abertura

José Monteiro

Averbamento do Grupo 2 Notícias veiculadas no início do mês de Junho pela comunicação social vieram despertar os profissionais do sector para a necessidade de cumprirem com o estipulado no DL 313/2009 de 27 de Outubro que definiu a data de 25 de Janeiro de 2012 como prazo limite para todos aqueles que possuam somente a carta de condução da categoria B emitida antes de 20 de Julho de 1998, e que pretendam exercer a profissão de motorista de táxi ou condutor de ambulâncias, veículos de bombeiros, transporte de doentes e escolar, a averbar obrigatoriamente nestas a menção «Grupo 2». De referir ainda que as cartas emitidas em data posterior à atrás referida este averbamento já era obrigatório. Refere também a legislação que somente os profissionais que estão habilitados com a categoria B é que têm que cumprir com o estabelecido, já que os que possuem cartas da categoria C ou D, segundo informação transmitida pelo IMTT automaticamente já pertencem ao «Grupo 2», não carecendo, por isso daquele averbamento. Por outro lado, para poderem cumprir com o estabelecido os profissionais têm de se submeter a exames de avaliação de aptidão física, mental e psicológica nos denominados CAMP, ou seja, Centros de Avaliação Médica e Psicológica, cujas condições de funcionamento seriam objecto de uma Portaria Governamental emitida conjuntamente pelos membros do Governo responsáveis das áreas das Obras Públicas, Transportes e Comunicações e da Saúde. Quase dois anos passados sobre a publicação desta legislação estamos confrontados com duas situações completamente distintas, a primeira é que os profissionais em questão estão obrigados a realizar os ditos exames para poderem fazer os respectivos averbamentos, a segunda é que os Governos que a estes exames obrigaram se demitiram da responsabilidade de estabelecer as regras do jogo, o que para nós até acaba por ser benéfico, pois que, a confirmar-se as exigências desta legislação os futuros exames serão bem mais exigentes dos os que são efectuados neste momento. Concordamos com os exames, não só para os profissionais de táxi mas sim para todos os condutores rodoviários, como forma de contribuir para uma maior segurança nas estradas, pois não raras vezes a opinião pública é abalada por notícias de acidentes em que são

postas em causa as capacidades médico-psicológicas dos condutores que os provocaram. Da segurança rodoviária também depende a nossa segurança e a dos nossos entes queridos. Aceitamos estes exames mas não nestes moldes, não podemos aceitar, que estes sejam efectuados com carácter de retroactividade, e que esqueçam pura e simplesmente todos os exames médicos que os profissionais de táxi executaram aquando da emissão inicial ou da renovação das suas carteiras profissionais onde foi dito textualmente nos atestados médicos elaborados por médicos no exercício das suas funções e autorizados para tal, que estes possuíam aptidão física e mental para o exercício da profissão de motorista de táxi. Por isso mesmo, entendemos que este averbamento devia ser automático para todos os que possuem Certificado de Aptidão Profissional (CAP) dentro do prazo de validade. Aceitamos todavia, realizá-los no momento da renovação das cartas de condução, e nunca em prazos intermédios. Neste contexto, algumas questões se colocam: O que irão fazer os responsáveis na área da Saúde, quando forem confrontados com resultados que consideram como inaptos motoristas com muitos anos de profissão? Entrarão de baixa? Obrigá-los-ão a mudar de profissão? Ou pura e simplesmente os reformarão por inadaptação? São questão que não se me vislumbram de resolução fácil, contudo não deixam de ser pertinentes, não podendo os responsáveis governamentais iludir-se e furtar-se às mesmas, tanto mais que muitos de nós já não estaremos em condições de reaprender novo estilo de vida, ou seja, iniciar novas profissões. Em jeito de conclusão digo-vos que não é provável que os actuais Governantes face às urgências legislativas que têm de tomar para enfrentar a actual conjectura socioeconómica possam, a curto prazo, se debruçar sobre esta matéria, por isso mesmo, embora contrariados devemos procurar cumprir com a legislação. Saudações legislativas.

5


Vida Associativa

X dia do Táxi

De regresso a Santarém 16 e 17 de Julho de 2011

O X Dia do Táxi vai realizar-se pela segunda vez em Santarém, no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), nos dias 16 e 17 de Julho de 2011. Paralelamente, terá também lugar o 9º Encontro Nacional de Delegados e o habitual Salão de Exposições com produtos e serviços para o sector táxi. Este regresso a Santarém, depois do evento ter-se ali realizado em 2007, deve-se às excepcionais condições oferecidas pelo CNEMA e à excelente relação existente entre a autarquia e a ANTRAL, que mais uma vez nos abriu portas e apoiou, para que os profissionais do táxi e familiares se pudessem juntar neste grande evento bienal promovido pela ANTRAL. A ANTRAL vai realizar assim o X Dia do Táxi, um evento que se estreou há dezoito anos, esperando que os seus associados acorram em grande número, à semelhança do que tem acontecido sempre em anteriores realizações. O principal objectivo deste megaencontro profissional é proporcionar aos Sócios a oportunidade única de participarem numa gloriosa jornada de convívio, trocarem ideias e opiniões, e familiarizarem-se com tudo aquilo que de melhor a indústria tem para oferecer. O X Dia do Táxi irá ter um programa à altura dos pergaminhos de anteriores realizações, outro coisa não seria de esperar deste monumental certame, com espectáculos, sorteios e diversas actividades lúdicas, de forma a proporcionar mais uma vez aos participantes momentos inesquecíveis, encontrando-se também disponível para consulta nesta edição da

Revista o respectivo programa. Os Delegados da ANTRAL poderão participar no 9º Encontro Nacional de Delegados, realizado no dia 16 de Julho, no Auditório do CNEMA. Trata-se de mais uma sessão de trabalho de âmbito nacional, onde participarão igualmente destacadas figuras da administração pública, das forças de segurança, e distintos representantes da autarquia. Como habitualmente, a ANTRAL irá envidar convites a membros do Governo, IMTT e de outros organismos da administração, das forças de segurança, das associações sectoriais, das autarquias ribatejanas e de outras espalhadas pelo país, das rádio táxis, e também aos nossos ilustres Sócios de mérito, esperando conseguir reunir um número assinalável de personalidades de relevo, por forma a dignificar ainda mais o X Dia do Táxi.

Reserve os dias 16 e 17 de Julho na sua agenda, traga a sua família e venha confraternizar connosco.

A ANTRAL espera por si!

6


Uma cidade de beleza inolvidável A cidade de Santarém desfruta de uma localização geográfica privilegiada, sobre uma curva do Rio Tejo, que se espraia para sul inundando as férteis lezírias. É uma cidade onde a história e o progresso se fundem, conjugando de forma harmoniosa uma beleza paisagística ímpar, o buliço e a modernidade característicos das urbes, e uma riqueza patrimonial que lhe confere ainda rara ambiência medieval. Santarém tem cerca de 25 000 habitantes e o seu desenvolvimento está profundamente marcado pela sua proximidade da capital, não parando de crescer o número de residentes que trabalham em Lisboa. A Escola Superior de Agronomia e os institutos politécnicos conferem à cidade a buliçosa vida dos pólos universitários. A região é afamada por tradições como a tourada, pela qualidade da comida e dos vinhos, e é sede do cavalo de raça lusitana.

O suave ziguezaguear do Tejo e a vastidão da lezíria, aos pés das muralhas do jardim das Portas do Sol, são um apontamento de inolvidável beleza paisagística e um ponto de paragem obrigatória.

X Dia do Táxi

Programa (16 e 17 JUL 2011)

Dia 16 (Sábado)

10h00 – Abertura 10h30 – Início dos trabalhos do IX Encontro Nacional de Delegados Intervenções de entidades oficiais, patrocinadores e direcção 12h45 – Encerramento do Encontro 13h00 – Almoço 14h30 – Reabertura dos trabalhos 14h45 – Apresentação do painel sobre Seguros, seguida de debate 15h35 – coffee break 15h45 – Apresentação do painel sobre Segurança, seguida de debate 16h30 – Distribuição de pastas, seguindo-se intervenções de Delegados 18h00 – Encerramento dos trabalhos 19h00 – Porto de Honra

Dia 17 (Domingo)

10H00 – inauguração da exposição 13h00 – Almoço, variedades, incluindo um Festival de Folclore, sorteio de brindes e produtos, taxímetros, lanternas, oferecidos por vários patrocinadores 20h00 – Encerramento 7


Vida Associativa

Riqueza monumental de Santarém A Scalabis romana, viu o seu nome transformado em Santarém à luz da lenda de Santa Iria, sacrificada em Tomar, o seu corpo foi lançado ao Tejo vindo a ser encontrado no Vale de Santarém. Foi após a conquista aos Mouros que a cidade conheceu os seus dias de maior esplendor, ali marcaram presença várias cortes reais. O historiador Virgílio Correia chamou Santarém de capital do gótico português, tal a profusão de monumentos desse período que ainda hoje povoam a cidade. A riqueza monumental da cidade é vasta, predominando sobretudo os edifícios góticos. Em algumas horas apenas podem ser visitados alguns dos principais monumentos da cidade. O Convento do Sítio, onde hoje se encontra a Igreja do Hospital, um edifício concluído em meados do Séc. XVII, pode ser admirado um famoso retábulo quinhentista no altar-mor e quatro tábuas maneiristas. O Convento das Claras, chegou a ser o maior da Península Ibérica, restando hoje de pé a Igreja de Santa Clara, construída no reinado de Afonso III, onde está patente a arca tumular de D. Pedro de Menezes. O Convento de São Francisco, fundado em 1242, foi aqui que D. João II prestou juramento como Rei de Portugal. O Colégio dos Jesuítas, construído ao gosto maneirista. O antigo Terreiro do Paço, onde foram executados dois dos assassinos de Inês de Castro. A Igreja de São João de Alporão, edificada

no séc. XII e onde hoje se encontra instalado um magnífico museu arqueológico, expondo algumas das mais valiosas peças de tumulária do nosso país. Podemos prosseguir com uma visita à Igreja da Graça, o mais belo exemplar do gótico flamejante em Santarém, com uma deslumbrante rosácea encimando a fachada. A famosa Torre das Cabaças, antiga torre do relógio rematada por uma estrutura metálica que incorporam 8 cabaças de barro que serviam de caixa de ressonância ao relógio. A Fonte das Figueiras, em estilo gótico, coroada de merlões e onde ainda hoje é visível o escudo de D. Afonso III. As famosas Portas do Sol, a Porta de Santiago, tudo edificações hoje classificadas na sua esmagadora maioria com o estatuto de Monumento Nacional.

Sobre o CNEMA O Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), espaço que irá concentrar todas as actividades do X Dia do Táxi, situa-se a apenas 2 quilómetros do centro da cidade de Santarém, junto à saída da EN3 em direcção a Lisboa, com bons acessos à A1, da qual dista apenas alguns quilómetros. O CNEMA fica situado a 65 quilómetros de Lisboa, 254 do Porto, 137 de Coimbra e 299 de Faro. 8

Este parque de exposições é um dos mais modernos do país, foi inaugurado em 1994 e acolhe todos os anos a famosa Feira Nacional da Agricultura, um evento de renome internacional. Trata-se dum espaço funcional e polivalente, dotado de infra-estruturas e equipamentos para a realização de feiras, congressos, exposições e dos mais variados eventos de carácter lúdico. n


Fundação ANTRAL A Câmara Municipal de Lisboa e a Fundação ANTRAL formalizaram em 31 de Maio a escritura pública de cedência do direito de superfície a favor desta Fundação de um prédio com uma área de 315 metros quadrados e um terreno com 3.500 metros de superfície sito na Avenida Santo Condestável ambos na cidade de Lisboa. Com a formalização deste processo, que ao longo dos anos conheceu várias vicissitudes podemos assim dar início à prossecução dos fins a que nos propusemos, ou seja, após a construção de um posto de abastecimento de combustíveis líquidos incluindo energias alternativas e com as receitas geradas pelo mesmo iniciaremos a reconstrução do Centro de Dia da Boa Hora apostando assim no apoio ao bem estar social em todas as suas vertentes dos profissionais do nosso sector. É um projecto arrojado que não pode parar, pois o prazo da sua conclusão é de dois anos, e para o qual,

teremos que contar com uma solidariedade forte do sector. Esta poderá levar a que o SONHO se venha a tornar REALIDADE. n

Castelo Branco – Nova Delegação Com a presença de várias individualidades e numerosos industriais transportadores, foi inaugurada, em 1 de Junho, pelo presidente do município de Castelo Branco, Dr. Joaquim Morão, a nova delegação da ANTRAL sita na Avenida da Carapalha, nº 27 desta cidade. A aquisição e abertura destas novas instalações vem permitir a esta associação oferecer uma maior abrangência territorial na assistência aos seus associados, e simultaneamente disponibilizar a estes serviços dos quais esta capital de distrito carecia. A presença nesta delegação da PROTAXISÓ, S.A. e da ANTRALMED – Mediadora de Seguros, S.A, vai seguramente também permitir uma melhoria na área da oferta formativa inicial e contínua dos motoristas de táxi e na área dos seguros. Esperamos também vir a estender a esta delegação os exames de avaliação médica e psicológica necessários à nossa actividade através da ANTRALCAMP, em-

presa recentemente criada pela nossa associação. Para isso contamos com a união dos transportadores em táxi deste distrito à volta desta nova realidade, pois só como diz o velho ditado “A união faz a força”. n

Novo governo Com a tomada de posse no passado dia 21 de Junho do novo executivo governamental estão criadas as condições para o reatamento das negociações no âmbito do caderno reivindicativo aprovado pela Assembleiageral da ANTRAL de 2008 e que foi oportunamente negociado com o anterior governo. Neste contexto esta associação já solicitou com carácter urgente audiências ao novo ministro da Econo-

mia Álvaro dos Santos Pereira, bem como, aos diversos grupos parlamentares da Assembleia da República com o objectivo de sensibilizarmos estas entidades para a necessidade urgente da publicação de alterações legislativas que permitam implementar as medidas que já foram negociadas e acordadas com o anterior executivo. Aguardamos por isso mesmo com expectativa, o agendamento destas audiências. n

9


Vida Associativa

Transcrição do Fax remetido ao Vereador Nunes da Silva:

Posição da ANTRAL sobre a proibição de circulação de veículos poluentes na Baixa de Lisboa “Na sequência da reunião de 26 do corrente, confirmo, expressamente, o interesse da Antral em colaborar com a autarquia no propósito de diminuir a poluição atmosférica, por forma a cumprir as normas europeias. Segundo nos foi referido, após a 1ª fase de implementação da ZER (Zona de Emissão Reduzida) que compreende a restrição de circulação de veículos que não cumpram a norma de emissão “EURO 1” (veículos construídos antes de Julho de 1992 e que não disponham de catalisador) no eixo Av. da Liberdade/Baixa, é intenção da autarquia proceder ao alargamento da ZER aos limites da cidade de Lisboa. Na primeira fase, que se iniciará em Julho do corrente ano, ficam excluídos das restrições à circulação proposta, entre outros veículos, os táxis, o que já não sucederá na 2.ª fase, que se prevê iniciar-se em 1 de Janeiro de 2012. Neste contexto, os táxis abrangidos por esta restrição, que se calcula atinjam mais de cinco centenas, terão forçosamente de dispor de um filtro de partículas ou ser substituídos. Dado que a aplicação de filtros de partículas não é solução, não resta outra alternativa que não seja a substituição das viaturas cuja circulação vai ser impedida. No entanto, como ficou bem saliente, o sector, na actual situação de crise, não está em condições de suportar as alterações necessárias para o efeito, ou seja proceder à renovação da frota. Como se sabe, de acordo com o Código do Imposto sobre Veículos, aprovado pela Lei 22-A/2009, de 29 de Junho, na aquisição de viaturas que apresentem até quatro anos de uso, contados desde a atribuição da primeira matrícula e respectivos documentos, os industriais de táxi beneficiam de uma isenção correspondente a 70 % do montante do ISV. Até à entrada em vigor deste código, não se fazia depender a redução do ISV de qualquer limite de idade, o que levou os industriais a importar viaturas mais antigas e, portanto, mais baratas, quase sempre com grandes níveis de poluição. Foi para tentar minimizar esta situação, que o governo decidiu penalizar a importação das viaturas mais antigas, com a publicação da referida Lei 22-A/2007, de 29 de Junho, só concedendo a redução a viaturas até 4 anos de idade. Esta restrição, conjugada com a crise presente, levou a que fosse substancialmente reduzida a importação de viaturas, impedindo o rejuvenescimento da frota como se impunha. A Antral, que sempre manifestou preocupações ambientais e partilha o interesse da autarquia, reconhece que é

10

indispensável proceder a esta substituição, que, registe-se, tem por finalidade a diminuição dos níveis de poluição. Reconhecida a impossibilidade do sector em proceder à substituição das viaturas em causa, a Antral entende que, na hipótese de não serem atribuídos subsídios, deverão ser criadas condições para motivar a renovação da frota, sem colocar em causa o agravamento dos níveis de poluição. De acordo com a intenção da autarquia, com o alargamento da ZER, a partir de 2012, só será permitida a circulação de viaturas Euro 2 ou superior. Temos, assim, de admitir que, pelo menos nesta fase, é imperioso facilitar a importação de viaturas no mínimo Euro 3. Assim, a Antral propõe uma alteração ao CISV, aprovado pela Lei 22-A/2007, de 29 de Junho. Desta forma, o CISV passaria a conceder a redução de 70% do ISV, aos automóveis ligeiros de passageiros e de utilização mista que se destinem ao serviço de aluguer com condutor — táxis, letra ‘A’ e letra ‘T’, introduzidos no consumo, e que estejam equipados com motores que cumpram a norma Euro 3. Esta solução facilitaria a renovação pretendida, pois possibilitaria a aquisição de viaturas mais baratas mas com níveis de emissão aceitáveis. Entretanto, como se referiu na reunião, o prazo previsto do início da 2.ª fase da ZER teria que contemplar a excepção dos táxis por pelo menos um ano, ou seja os táxis só seriam abrangidos a partir de 1 de Janeiro de 2013. Estamos convencidos que estas propostas merecerão o acordo da autarquia e do governo, pois representam uma solução equilibrada e justa. Na verdade, a aprovação desta proposta permitirá atingir e, até, ultrapassar os objectivos que estiveram na origem da implementação das ZER, contribuindo para uma substancial redução das emissões poluentes para melhorar a qualidade do ar. Aproveito a oportunidade para apresentar os meus melhores cumprimentos, O Presidente da Direcção, (Florêncio Plácido de Almeida)"


34º Aniversário da Retális Decorreu no passado dia 19 de Junho na Quinta do Serpa em Vialonga, o almoço convívio comemorativo do 34º Aniversário da Retális – Cooperativa Rádio Táxis de Lisboa, que contou com a presença de numerosos Associados e seus familiares, bem como, vários patrocinadores, entidades oficiais e representantes de várias rádios táxis do país. A Antral convidada para o efeito fez-se representar por dois elementos da sua Direcção. Aproveitamos para agradecer publicamente o convite que foi formulado a esta associação e renovar os votos de grande sucesso quer profissional quer pessoal a todos os associados desta Rádio Táxi. À direcção da Retális, pelo brilhantismo na organização deste evento, que foi digno daquela que é a maior rádio táxi deste país, os nossos SINCEROS PARABÉNS. n

ANTRALCAMP já está a funcionar Já se encontra em funcionamento desde 22 de Junho no edifício sede da ANTRAL, o Centro de Aptidão Médica e Psicológica – CAMP, destinado a efectuar exames no âmbito da psicologia do tráfego rodoviário a todos aqueles que por imperativos legais deles necessitem. Procurou a direcção desta associação ao intervir nesta área ir de encontro aos anseios dos seus associados, tendo por isso mesmo em devido tempo, constituído a ANTRALCAMP que agora iniciou a sua actividade. É também nossa intenção vir a disponibilizar a curto prazo este tipo de exames nas instalações que esta associação tem a nível nacional, por isso mesmo devem os interessados contactar-nos, no sentido de obter informações mais objectivas e concretas, nomeadamente quanto ao timing de alargamento destes serviços, pois como

Falecimentos Faleceu no passado dia 11 de Abril, António Gonçalves da Costa, Delegado Concelhio da ANTRAL no município de Grândola, em representação da Auto Táxis Areia Dourada, Lda., com o n.º 4271.

devem compreender, este objectivo obrigará também a um maior esforço humano e logístico para os quais nos temos que preparar atempadamente. n

Faleceu António Dias Gomes, sócio-gerente da empresa associada Táxis António Gomes e Mara José, Lda, com o n.º 3147. Este nosso associado desenvolvia a sua actividade profissional na Praça de Lisboa. ……………………………........ A ANTRAL manifesta junto dos familiares destes nossos dois colegas votos de pesar e sentidas condolências.

11


Vida Associativa

Protocolo da ANTRAL dá 15% de desconto nas visitas ao Jardim Zoológico

No âmbito do protocolo celebrado entre a ANTRAL e o Jardim Zoológico de Lisboa, os Associados da ANTRAL e respectivos familiares beneficiam dum desconto de 15% no preço das entradas no Jardim Zoológico, mediante a apresentação dum vale de desconto que pode ser adquirido gratuitamente junto dos serviços senta ainda amplos espaços renovados que convidam centrais da ANTRAL. à visita: o Templo dos Primatas, o Vale dos Tigres ou o Esta promoção é válida até 31 de Dezembro de 2011, reptilário são alguns dos espaços onde cerca de 2000 não sendo acumulável com outras promoções, vales ou animais de 360 espécies esperam por si! n descontos. O Jardim Zoológico apresenta um vasto conjunto de atracções e apresentações que proporcionam aos visitantes, de todas as idades, momentos de lazer e, acima de tudo, a recordação de um dia inesquecível. Os horários são diversos e combinados para que o visitante possa assistir a toda a oferta disponível, sendo que as apresentações e actividades promovem um contacto mais directo e próximo com os animais que habitam neste espaço: os visitantes poderão emocionar-se na Baía dos Golfinhos ou conhecer de perto, no Bosque Encantado, Aves e Répteis de todo o CATEGORIA 1 TURNO 2 TURNOS mundo. Poderão surpreender-se com Táxi € 52,17 / dia € 88,01 / dia a vista do teleférico ou aventurar-se no Letra A € 52,17 / dia € 88,01 / dia passeio de comboio. Aos mais novos, o Táxi (mais de 4 passageiros) € 60,34 / dia € 101,11 / dia Jardim dedica a Quintinha, um local de aprendizagem e contacto com os mais Isento distintivo e cor padrão € 56,07 / dia € 91,54 / dia variados animais domésticos. Turismo € 71,76 / dia € 106,30 / dia É ainda possível observar de perto a alimentação dos Pelicanos e dos Leões-marinhos, aprendendo assim Nota: Os valores foram encontrados por aplicação de um mecanismo tudo sobre os hábitos e as característicorrectivo da medida extraordinária adoptada em 2010. A actualização foi efectuada tendo por base os valores de 2010 que cas destes simpáticos animais. decorreriam da aplicação do regime regra. Além das apresentações disponíveis todos os dias do ano, o Jardim apre-

ACORDO DE PARALISAÇÃO - 2011 ANTRAL

12


Balanço de Actividades Formação realizada em Maio e Junho de 2011 Tipologia

Local

Nº Acções

Nº Formandos

Nº Acções

Nº Formandos

Formação Contínua

5

82

ÉVORA

1

14

Formação Aperfeiçoamento

5

45

LISBOA

7

127

Formação Contínua Tipo II

4

72

PORTO

6

68

Formação Inicial TCC

2

31

VISEU

2

21

Totais

16

230

PLANO DE FORMAÇÃO 2011 ACESSO AO CAP DE MOTORISTA DE TÁXI Junho

Julho

Agosto

Setembro

Outubro

Novembro

Dezembro

FORMAÇÃO INICIAL "tipo I"

LISBOA

1Set-28Nov * FORMAÇÃO CONTÍNUA "tipo II"

CASTELO BRANCO 6Jun-27Jul **

LISBOA

20Jun-25Jul *

VILA REAL 4Jul-5Ago *

VISEU

6Jul-9Ago *

PORTO

18Jul-22Ago *

LISBOA

5Set-9Nov ** 19Set-24Out *

PORTO

12Set-18Out *

ÉVORA

26Set-17Out *

COIMBRA

LISBOA

FARO

GUARDA

10Out-29Nov *

3Out- 24Nov ** 6Out-10Nov *

8Nov-13Dez *

LISBOA

5Dez-6Fev12 **

2Nov-12Dez *

PORTO

14Nov-22Dez *

* Horário Diurno ** Horário Pós-Laboral A presente oferta formativa será assegurada desde que o número de candidatos o justifique, podendo ser alvo de alguns ajustamentos em termos de datas e horários. As inscrições deverão ser realizadas com a antecedência de um mês em face da data programada para o seu início. A constituição dos grupos de formandos está limitada a 20 participantes por acção. Impresso de inscrição, conteúdos programáticos; objectivos e cargas horárias disponíveis para consulta em www.protaxiso.antral.pt

13


Vida Associativa

Protaxisó aguarda Licenciamento do IMTT

Formação para obtenção do Certificado de Aptidão de motorista e Carta de Qualificação de motorista de pesados de passageiros e mercadorias Decreto-Lei nº. 126/2009, 27 de Maio Estabelece, transposto para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2003/59/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 15 de Julho, as regras de acesso e exercício da profissão de motorista de determinados veículos rodoviários afectos ao transporte de mercadorias e de passageiros. Habilitação e Qualificação de Motoristas • A posse de Certificado de Qualificação de Motorista (CQM) de veículos pesados de mercadorias e passageiros depende da posse de Certificado de Aptidão de Motorista (CAM) obtido por via de formação. • Ambos os títulos são emitidos pelo IMTT, com validade de cinco anos (a contar da data de exame no caso de formação inicial ou da conclusão da formação contínua), renovável. Isenção de obrigatoriedade da posse de CAM e CQM, concedida aos motoristas dos seguintes veículos: - Cuja velocidade máxima autorizada não ultrapasse 45 Km/h - Ao serviço ou sob o controlo das forças armadas, das forças de segurança, dos bombeiros ou da protecção civil - Submetidos a ensaios de estrada para fins de aperfeiçoamento técnico, reparação ou manutenção - Novos ou transformados que ainda não tenham sido postos em circulação - Utilizados em situações de emergência ou afectos a missões de salvamento - Utilizados nas aulas de condução automóvel, com vista à obtenção da carta de condução ou do CAM - Com lotação até 14 lugares, incluindo o condutor, desde que utilizados no transporte não comercial para fins privados - Com peso bruto até 7500 kg, utilizados para o transporte não comercial de bens, para fins privados - Que transportem materiais ou equipamentos inerentes ao exercício da sua profissão, desde que essa não corresponda, em termos principais, a de condução do veículo

14

Formação MODALIDADES

DESTINATÁRIOS

DURAÇÃO

—280 horas (FIC) Candidatos à profissão, a • Formação Inicial Motoristas com carta partir de 18 anos, que preComum (FIC) de condução obtida tendam conduzir veículos após 9 de Setembro das cat. C e C+ E, ou de 21 ou de 2008 (autocarro) anos para as cat. D e D+E) ou após 9 de Setem- —140 horas (FIA) Inicial Acelerada bro de 2009 (veículo Candidatos a partir de 18 (FIA) de mercadorias) anos, que pretendam conCom aprovação em duzir veículos das sub-cat. exame final C1 e C1+E, de 21 anos para as cat. C e C+ E e sub cat. D1 e D1+E; ou de 23 anos para as cat. D e D+ E)

• Formação Contínua (FC) Frequência com aproveitamento

Motoristas com carta de condução obtida antes das datas acima referidas

—35 horas (FC) É obrigatória de 5 em 5 anos, devendo ser realizada antes do termo de validade do CAM (em caso de caducidade pode ser renovado por via de FC)

Ainda não renovou o seu CAP ou este está prestes a caducar? A PROTAXISÓ continua a aceitar inscrições e a dar cursos para a renovação do CAP. Para informação mais detalhada não hesite em contactar os nossos serviços. n


PLANO CURRICULAR DA FORMAÇÃO INICIAL PARA MOTORISTAS DE VEÍCULOS PESADOS DE MERCADORIAS E PASSAGEIROS CONTEÙDOS PROGRAMÁTICOS 1. UNIDADE DE FORMAÇÃO APERFEIÇOAMENTO PARA UMA CONDUÇÃO RACIONAL BASEADA NAS REGRAS DE SEGURANÇA

DURAÇÃO FIC

DURAÇÃO FIA

63 h

28 h

MÓDULO 1.1

MECÂNICA E ELECTRÓNICA

28

7

MÓDULO 1.2

CONDUÇÃO ECONÓMICA E DEFENSIVA AMBIENTAL

35

21

2. UNIDADE DE FORMAÇÃO REGULAMENTAÇÕES

49 h

21 h

MÓDULO 2.1

21

7

MÓDULO 2.2

REGULAMENTAÇÃO DA ACTIVIDADE

28

14

147 h

77 h

MÓDULO 3.1

SINISTRALIDADE

21

14

MÓDULO 3.2

PREVENÇÃO DA CRIMINALIDADE NO TRANSPORTE

21

7

MÓDULO 3.3

SAÚDE, SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO

21

7

MÓDULO 3.4

SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA E PRIMEIROS SOCORROS

21

MÓDULO 3.5

RELAÇÕES INTERPESSOAIS E QUALIDADE DE SERVIÇO

35

14

MÓDULO 3.6

CONTEXTO ECONÓMICO E ORGANIZAÇÃO EMPRESARIAL

21

15

MÓDULO 3.7

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÂO

21

14

21 h

14 h

280 Horas

140 Horas

4. UNIDADE DE FORMAÇÃO PRÁTICA - CONDUÇÃO INDIVIDUAL TOTAL :

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

7

É Associado da ANTRAL? Pretende publicitar a sua Empresa de Táxis no nosso Website? A ANTRAL coloca gratuitamente no seu site os serviços táxi das empresas ou empresários em nome individual, nossos associados, que o pretendam. Para isso bastará enviar-nos por e-mail os dados e os serviços que disponibilizam para o seguinte endereço: webmaster@antral.pt ou contactar os nossos serviços. n

DURAÇÃO FIC

MÓDULO 1

LEGISLAÇÃO e PREVENÇÂO RODOVIÁRIA

10

MÓDULO 2

CONDUÇÃO ECONÒMICA, DEFENSIVA e AMBIENTAL

7

MÓDULO 3

REGULAMENTAÇÃO DA ACTIVIDADE

7

MÓDULO 4

SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA e PRIMEIROS SOCORROS

7

MÓDULO 5

ASPECTOS PSICOSSOCIOLÓGICOS da FUNÇÃO de MOTORISTA

4

TOTAL :

REGULAMENTAÇÃO LABORAL

3. UNIDADE DE FORMAÇÃO SAÚDE, SEGURANÇA RODOVIÁRIA E SEGURANÇA AMBIENTAL, SERVIÇO E LOGÍSTICA

PLANO CURRICULAR DA FORMAÇÃO CONTÍNUA PARA MOTORISTAS DE VEÍCULOS PESADOS DE MERCADORIAS E PASSAGEIROS

35 Horas

Isenção da obrigação de qualificação inicial, concedida aos titulares de carta condução: - cat D e D+ E sub cat D1 e D1+E emitida até 9- Set-08 Deverão frequentar formação contínua (CAM) para obtenção da carta de qualificação de motorista (CQM), nos seguintes termos em função da sua idade: Não superior a 30 anos

até 10-09-2011

Entre 31 e 40 anos

Até 10-09-2012

Entre 41 e 50 anos

Até 10-09-2013

Superior a 50 anos

Até 10-09-2015

- cat C e C+ E sub cat C1 e C1+E emitida até 9- Set-09 Deverão frequentar formação contínua (CAM) para obtenção da carta de qualificação de motorista (CQM), nos seguintes termos em função da sua idade: Não superior a 30 anos

até 10-09-2012

Entre 31 e 40 anos

Até 10-09-2013

Entre 41 e 50 anos

Até 10-09-2014

Superior a 50 anos

Até 10-09-2016

Dispensa de Frequência: - Os motoristas de veículos de mercadorias que pretendam conduzir veículos passageiros (ou vice-versa) e que sejam titulares de CAM apenas são obrigados à frequência e exame das matérias específicas da nova qualificação FIC 70 H (das quais 5 de condução individual) FIA 35 H (das quais 2,30 de condução individual) - Os motoristas possuidores de capacidade profissional de transportador de mercadorias ou passageiros em autocarro ficam dispensados da frequência e exame das matérias das duas formações. n

15


Vida Associativa

Dê lugar à curiosidade,

Teste os seus conhecimentos 1 – A quantos metros antes de uma passadeira se pode estacionar? A 3 mts B 5 mts C 10 mts D 15 mts 2 – A que distância mínima deve ser colocado o sinal de pré sinalização de perigo quando o veículo se encontra imobilizado na faixa de rodagem ou na berma? A 30 metros, e bem visível a uma distância de 100 metros B 50 metros, e bem visível a uma distância de 150 metros C 70 metros, e bem visível a uma distância de 200 metros 3 - Qual o valor da coima mínima que é aplicada à firma de táxis quando um dos seus veículos se encontrar a realizar um serviço de táxi sem ter afixado o dístico de PROIBIDO FUMAR? A 50 € B 100 € C 250 € D 2500 € 4 – A Portaria 134/2010 de 2 de Março veio permitir a colocação de painéis publicitários no tejadilho dos veículos. Qual é a altura máxima permitida por Lei? A 40 cm entre o tejadilho e o limite máximo do painel B 52 cm entre o tejadilho e o limite máximo do painel C 65 cm entre o tejadilho e o limite máximo do painel 5 – Qual o período experimental do motorista de táxi que usufrui uma empresa com menos de 20 trabalhadores? A 30 dias B 60 dias C 90 dias D 120 dias

16

6 – Qual o valor da tarifa à hora (Tarifa 6) que é utilizada por acordo mútuo para casamentos, baptizados, funerais e outros eventos de carácter social ou desportivo? A 8,35 € B 13,35 € C 14,80 € D 17,50 € 7 – A não emissão do recibo é punida com coima pelo IMTT cuja responsabilidade do seu pagamento é do motorista. Quais os seus valores mínimo e máximo respectivamente? A De B De C De D De

25 € a 75 € 50 € a 150 € 250 € a 750 € 500 € a 1000 €

8 – A condução de veículo táxi em serviço por quem não seja titular do CAP é da responsabilidade de quem? A Só do transportador em táxi B Só do motorista de táxi C Do transportador em táxi e do motorista solidariamente 9 – Sendo o táxi, por definição, um transporte público efectuado por um veículo até 9 lugares ao serviço de uma única entidade segundo trajecto à sua escolha e mediante retribuição, pode o mesmo efectuar transporte colectivo de passageiros? A Não B Sim, se a câmara municipal o permitir C Sim, e somente em condições a definir por despacho do presidente do Instituto da Mobilidade dos Transportes Terrestres (IMTT)

Veja

as respostas na página

10 – Um dos requisitos para obter o alvará de transportador em táxi é a posse do certificado de capacidade profissional para a gestão de empresas de transporte em táxi. Qual a validade deste certificado? A 2 anos B 5 anos C 10 anos D Não tem prazo de validade 11 – Os táxis de cor padrão e mais de 4 passageiros, obrigatoriamente têm de ter afixada de forma bem visível um autocolante com a informação de que os preços cobrados pelos mesmos são superiores aos dos táxis com lotação inferior. Onde se procede a afixação obrigatória destes autocolantes? A No lado direito do pára-brisas e no vidro da porta traseira direita B No lado direito do pára-brisas e no vidro traseiro C No lado direito do pára-brisas e no vidro traseiro lateral direito 12 – Quando um passageiro solicita um serviço com retorno em vazio (tarifa 3), contudo decide posteriormente utilizar o retorno que procedimento deve ter o profissional de táxi? A Pode-se recusar a efectuar o transporte de retorno B Na viagem de regresso utiliza a Tarifa 5 C No momento em que inicia a viagem de regresso põe o taxímetro na posição de pagamento, emite o recibo correspondente e regressa sem mais encargos para o passageiro até ao local de embarque, caso este tenha iniciado o serviço com a Tarifa 3 ou até à entrada da sua zona de actuação caso tenha iniciado com a Tarifa 1

28


Agenda

Maio 3 Reunião com responsáveis da Be-One 4 Reunião na Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo 5 Reunião com responsáveis da Vodafone 11 Júri Tripartido, Venda Nova 12 Reunião com responsáveis da PT 17 Reunião com responsáveis da Interfacom Reunião com responsável do Montepio Geral Reunião com responsáveis da Galp 18 Júri Tripartido, Porto Reunião com responsáveis da Tom Tom 20 Reunião com a Fectrans 23 Júri Tripartido, Venda Nova Reunião com responsáveis da Be-One 25 Reunião com responsáveis da Ad-Light Reunião na Embaixada de Inglaterra 26 Reunião com Paulo Resende da Beltrónica Reunião com o Vereador Nunes da Silva (CML) 30 Cerimónia de tomada de posse dos Corpos Sociais da Associação de Turismo de Lisboa Assinatura de Protocolo com a APS 31 Escritura da Fundação ANTRAL

Junho 1 Inauguração da Delegação da ANTRAL de Castelo Branco 3 Reunião no Turismo de Lisboa 6 Reunião com João Cruz do Banco Santander 7 Júri Tripartido, Coimbra 8 Visita à Delegação de Coimbra Demonstração Securitas em Coimbra 9 Reunião com responsável da BP 14 Reunião no Aeroporto de Faro Rádio Sim 15 Visita à Delegação de Viseu 17 Reunião com responsáveis da Minisom Reunião com a MediaCare 19 Almoço comemorativo do 34º aniversário da Retalis (Quinta da Serpa – Vialonga) 28 Visita à Delegação de Castelo Branco

Aeroporto Faro Reunião com o director do aeroporto, que contou com a presença do nosso delegado, para, mais uma vez, analisar a situação existente de concorrência desleal que é movida aos táxis, por vários operadores. A direcção do aeroporto mostrouse receptiva às reivindicações da Antral, prometendo sensibilizar a PSP para intensificar a fiscalização. CM Figueira de Castelo Rodrigo Reunião da Fundação, com vista à atribuição de um terreno para implantação de um posto de combustível.

Gabinete do Vereador Nunes da Silva Reunião com assessores do gabinete, para discussão da proposta da autarquia sobre a circulação de viaturas nas chamadas ZER (Zonas de Emissão Reduzida), a que nos referimos em outro local desta edição.

Advogados Viseu Drª. Conceição Neves 2as feiras - Manhã a partir das 9.30h Delegação Coimbra Dr. Joaquim Ribeiro 2as feiras - Manhã, 5as feiras -Tarde Delegação

Porto Dr. Vítor Oliveira Coelho 2as, 4as e 6as, de manhã Delegação Lisboa Dr. Carlos Nande Filipe Dr. Adelino de Sousa Dr. Oliveira Gomes Dr. Paulo Martins É agendada consoante as deslocações aos tribunais (É feito um mapa semanal)

Évora Dr. Marques Junqueira Terças feiras – manhã, a partir das 10h Delegação Faro Drª. Paula Coutinho Terças e quintas-feiras De tarde a partir das 15 h Delegação

Covilhã Dr. Fernando Dias Pinheiro Avª. da Anil, n.º 3 A, 1º Sala 7 - 6200-502 T: 275 334 719 Fax: 275 334 122 Dias úteis das 9.00h às 12.30h e das 14.00h às 19.00h Mirandela Dr. Paulo Bernardo Rua da Cadeia Velha, 8 Edif. dos Magistrados Sala 1/j; T: 278 265 300

17


18


19


Antralmed

Assistência em viagem

A ANTRALMED melhora o seu pacote de coberturas para Táxis A Assistência em Viagem é uma cobertura facultativa que funciona em caso de avaria ou acidente. Normalmente faz parte do pacote básico de qualquer seguro automóvel, abrangendo uma série de garantias – às pessoas e ao veículo, quer em território nacional como no estrangeiro - mais ou menos alargadas consoante as seguradoras e o respectivo prémio associado. Pese embora o dever de informar do mediador, recomenda-se sempre a leitura atenta das Condições da sua apólice. Se for cliente ANTRALMED e se o seu veículo estiver imobilizado na via pública por consequência de acidente ou avaria pode contactar a Assistência em Viagem directamente pelo número constante na sua Carta Verde ou, em alternativa, pode usar o nosso serviço ANTRALMED AUTOASSISTÊNCIA que lhe deverá prestar todo o apoio necessário. O objectivo inicial do serviço de Assistência em Viagem será sempre a tentativa de efectuar a reparação/ desempanagem no local. Caso tal não seja possível será então desencadeado o processo de transportar o veículo para a oficina. No caso dos veículos particulares é ainda possível subscrever a cobertura de viatura de substituição em caso de Avaria/Acidente/Roubo. Tratando-se de um Táxi não é possível contratar esta cobertura, mas em caso de acidente sem culpa, a companhia do “terceiro” indemnizará o lesado com um valor de paralisação diária durante o

período de imobilização(1) e de reparação(2). A ANTRALMED tem vindo a desenvolver um esforço enorme para melhorar as condições da Assistência em Viagem para Táxis. A satisfação dos clientes é uma prioridade para nós e sabíamos que as condições de que dispúnhamos eram algumas vezes insuficientes. A todos aqueles que aguardaram por esta melhoria de condições que, por motivos de negociação com a seguradora Tranquilidade, foi mais demorada do que gostaríamos, desde já o nosso profundo agradecimento. Assim, iniciámos a oferta de melhores condições já no mês de Junho com uma nova Assistência em Viagem Alargada com o aumento significativo do plafond para despesas de reboque do veículo, garantimos definitivamente a assistência/transporte do motorista e o repatriamento do veículo no caso de estar a viajar no estrangeiro. Neste caso não se esqueça de verificar se o território para onde se desloca e o período pelo qual se desloca são válidos de acordo com o disposto na sua Carta Verde. Se é cliente ANTRALMED, tem a cobertura base da Assistência em Viagem Normal e pretende fazer o upgrade para a Assistência em Viagem Alargada, entre em contacto connosco, pois a inclusão é simples e só liquidará o prémio proporcional ao período que falta decorrer até ao vencimento da anuidade do seu seguro. (1) Período de imobilização – período que medeia entre a paragem efectiva do veículo e o diagnóstico da avaria

Precisa de renovar o seu alvará de transportador? Então dirija-se aos nossos serviços acompanhado dos seguintes documentos: - Alvará de transportador em táxi (original) - Cópia (s) certificada (s) do alvará (Original) - Livrete e título de registo de propriedade ou Documento único automóvel (fotocópia) - Licença camarária (fotocópia) - Certidão do registo comercial actualizada e com validade (original) ou Código de Certidão Permanente - Bilhete de identidade do (s) gerente (s) que obriga (m) a sociedade (fotocópia) - Cartão de contribuinte da firma ou cartão de contribuinte fiscal, no caso de ser empresário em nome individual (fotocópia) - Registo (s) criminal do (s) gerente (s) da firma ou do empresário em nome individual para efeitos de alvará táxi (original) - Modelo 22 do IRC e respectivo Anexo A (só no caso de firmas com 5 ou mais viaturas) Não se esqueça de que o exercício da actividade de Transportador em Táxi com o alvará caducado, é punido com uma coima de 1247,00 € a 3740,00 € ou 4988,00 € a 14964,00 €, consoante de trate, respectivamente de pessoa singular ou colectiva.

20


enviado para a empresa de assistência em viagem. (2) Período de reparação – decorre entre a data de inicio de reparação e sua entrega ao proprietário. Respostas a algumas questões frequentes 1. Se vender o veículo o seguro transfere-se para o novo proprietário? A partir do momento em que a transmissão é efectuada o contrato de seguro termina às 24 horas do dia da venda. Assim o novo proprietário terá de efectuar novo contrato de seguro, ficando o antigo proprietário obrigado a comunicar imediatamente ao seu mediador a venda do veículo. a. O prémio é devolvido com a anulação do contrato de seguro? Com a venda do veículo antes do termo do contrato de seguro tem duas opções: • Pode solicitar a devolução do proporcional que falta decorrer para a anuidade do seguro, com a apresentação do comprovativo de venda. • Ou pode manter a apólice em vigor em situação de suspensão pelo período máximo de 120 dias. Se adquirir novo veículo basta pedir a inclusão e o período do contrato volta novamente a contar a partir do dia em que solicitou a inclusão. Se não incluir nenhum veículo o contrato, decorridos 120 dias, anula automaticamente, ficando a companhia de seguros obrigada a devolver então o período de tempo que faltava decorrer para o término. n

21


Correio dos Sócios

Agradecimento Público Em nome do contingente de táxis da Póvoa de Varzim e na qualidade de Delegado Distrital Substituto da ANTRAL, venho por este meio agradecer a todo o executivo da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim liderada pelo Exmo Sr. Presidente Doutor Macedo Vieira, toda a disponibilidade, abertura e empenho demonstrado por vossas excelências na busca de soluções, para que os industriais de Táxi desta cidade possam usufruir e que são de vital importância para o exercício das nossa actividade. Aproveito para dizer, que faço votos para que de futuro e dentro do possível, esta relação saudável se mantenha e se fortaleça na prossecução dos interesses de ambas as partes. Quero aqui também deixar um agradecimento muito especial ao Exmo Sr. Vice-presidente Eng. Aires Pereira, Sr. Dr. Paulo João

e Sr. Arq. Eurico Rebelo, a todos o nosso muito obrigado pelo empenho e interesse demonstrado por Vossas Excelências, na resolução dos problemas afetos à nossa classe. Sem mais, me subscrevo com elevada consideração. O Delegado Distrital Substituto da ANTRAL Rui Santos

Para reflectirmos Exmos. Senhores. Hoje dia 21/06, pelas 04.30 da manhã, cheguei ao Porto de Camioneta, à rua Alexandre Herculano, junto à Batalha, proveniente de Lisboa. Transportava comigo uma sacola de computador, com o inerente portátil dentro, e um “Saco de plástico Worten grande”, que tinha uma pasta arquivadora dentro. Sendo o primeiro a sair, dirigi-me ao táxi que se encontrava “em primeiro”, na paragem de táxis em frente. A porta estava trancada e o condutor estaria eventualmente a dormir dentro. Ao destrancar a porta referiu seca e acintosamente: - (…) Espere aí, isso tem de ir na mala! (…) Ao que lhe respondi que (…) não era bagagem pois tratavase de um PC Portátil, e uma saca, pelo que não os iria deixar “à solta na mala”.(…) Novamente num tom em tudo menos “simpático”: - Então não pode entrar! Depois de ter tido um dia bastante complicado, que pensava eu ter culminado com a perda do último comboio de Lisboa para o Porto, confesso que a última coisa que aquela hora me apetecia era “discutir”, ou “sequer contra argumentar”, com um energúmeno, por sinal taxista, ou quanto muito chamar a autoridade para o fazer chegar à razão. Acrescia que o Táxi tinha um aspecto sujo, e como estavam vários carros, e até mais recentes, virei para o de trás, que ia a ser ocupado, desloquei-me para o seguinte, onde o outro taxista tem a desfaçatez de referir: - Se o “meu colega não o quer eu também não quero!” E perante tão insólita e inqualificável “gente” e inqualificável postura profissional (?), passei mais 2 táxis, sendo o último um Táxi da “letra A” dos “Unidos do Porto”. É quando finalmente alguém educadamente me diz (…) olhe que “este meu colega está à minha frente”, e parece-me que está livre. (…) Num misto de sono, com imenso cansaço, ao “virar-me” para esse carro, refere mais outro energúmeno “algo do género”: “- Eu não fico com os “restos”! Se os meus colegas não o quiseram, eu também não quero.” - A esse foi o único que lhe respondi: O Sr. está enganado! Eu escolho o táxi! O Sr. pode até ter muitos clientes, mas eu também escolho o táxi! É então que finalmente entro no táxi dos “Unidos do Porto”, onde o taxista, atónito com a situação, e eventualmente envergonhado, foi cordialmente tentando dar algumas explicações, para todas estas condutas inqualificáveis!

22

De facto, agora sei que se alguma vez “houver próxima” (e a probabilidade não é tão pequena assim), já sei que terei de chamar a autoridade, obter os números do IMTT, IP, e expor a conduta das pessoas a quem certificam um “suposto profissional”. Como em todas as profissões, há bons e maus. Na profissão de taxista, durante anos “couberam todo o género” de indivíduos. Mais tarde obtiveram uma carta de profissional, que ao que parece apenas veio “apenas” certificar pessoas, sem que outro tipo de mais valia tenha trazido. Desde absolutamente correctos, a inqualificáveis, como toda a corja de gente que relatei, que tentam desconsiderar sem motivo um cliente na rua, apregoando em público algo absurdo, numa estranha e “pretensa”solidariedade. Se por vezes basta a educação de criança, aliada a uma carta de condução, e uma postura correcta, outros há que necessitariam de “nascer outra vez”, para poder encaixar nesse tipo de profissão. Em tempo e por acaso devido à minha profissão, já tive de andar diariamente de táxi, e muito tempo, razão pela qual esta opinião, foi bem fundamentada pela amostra alargada que já vivi. O presente relato visa unicamente denunciar esse tipo de actos completamente errados. Não pretendo sequer obter resposta. Se Vexas. quiserem, conseguem internamente saber quem foram os autores destas insólitas atitudes, e corrigir algo que me parece não deveria sequer “ser pensado”, muito menos acontecido! Basta apenas saber quem estaria naquela paragem de táxis aquela hora! Como é que é possível, que com a crise a que o País chegou, ainda haja indivíduos desta natureza a tratar os clientes! A única coisa é certa! Se houver próxima vez, naturalmente procurarei ir nos carros de letra “A”, contudo não se não tiver escolha não serei tão tolerante. Com os meus melhores cumprimentos. NOTA DE REDACÇÃO Foi decidido publicar na íntegra o conteúdo deste e-mail, para que através da sua leitura o sector possa reflectir quanto à qualidade de atendimento que por vezes é dispensada àqueles que dos nossos serviços necessitam. Gostaria de deixar à vossa consideração uma questão: Será que este cliente voltará a procurar os nossos serviços? Provavelmente não, e lamentavelmente não serão prejudicados somente os profissionais em questão, mas também todos aqueles que tudo fazem para dignificar a profissão de motorista de táxi. n


Mundo Automóvel

Revalidação dos títulos de condução caducados há pelo menos dois anos Foi publicado no dia 25 de Maio, em Diário da República, o Despacho que possibilita a realização, pelos centros de exame privados, das provas práticas necessárias à revalidação dos títulos de condução caducados há pelo menos dois anos. O Despacho n.º 7652/2011, de 19 de Maio, do Secretário de Estado dos Transportes, hoje publicado, determina que as provas de aptidões e do comportamento e as provas práticas, consoante se trate de carta ou de licença de condução, necessárias para a revalidação dos títulos de condução caducados há pelo menos dois anos, podem ser realizadas: • Pelo IMTT, I.P.; • Pelos centros de exame privados, a título transitório, a partir de 1 de Agosto de 2011. O n.º 4 do artigo 29.º do Regulamento da Habilitação Legal para Conduzir (aprovado pelo Decreto-Lei n.º 313/2009, de 27 de Outubro) determina que os exames especiais de condução para efeitos de revalidação dos títulos caducados há pelo menos dois anos devem ser realizados pelo IMTT, I.P. Contudo, a existência de um significativo número de condutores que não revalidaram os respectivos títulos de condução e a necessidade de reforçar a capacidade de resposta, em todo o país, à procura das provas acima referidas justificam que, para além de no IMTT, I.P., essas provas possam também ser realizadas pelos centros de exame privados. Os pedidos de realização das provas são apresentados pelo próprio condutor (regime de autopropositura), perante: 1. As direcções regionais e respectivas delegações

distritais do IMTT, I.P., quando o condutor pretenda realizar as provas pelos seus centros de exame; 2. Os centros privados de exame, no caso restante, podendo a aceitação dos pedidos ter início na data da entrada em vigor do presente despacho - 19 de Maio de 2011. Em qualquer dos casos referidos nos pontos 1 e 2, os serviços do IMTT, I.P. emitem uma guia válida pelo período de seis meses, permitindo ao requerente exercer a condução enquanto aguarda a realização do seu exame. Relativamente aos condutores que efectuaram o pedido de exame especial de condução antes da data de entrada em vigor do Despacho n.º 7652/2011 e que aguardam a realização do mesmo, podem dirigir-se aos serviços do IMTT, I.P. por forma a obterem a guia, válida por seis meses, que lhes permite conduzir. n Fonte: IMTT

Novas regras para pneus de automóveis e reboques Foi publicado em Diário da República de 5 de Maio o Decreto-Lei n.º 59/2011, que define novas regras para os pneus de automóveis e reboques. Em causa está a projecção de água pelos pneus dos veículos em movimento. De acordo com o diploma, a nova Lei introduz na legislação portuguesa a directiva europeia 2010/19/UE relativa a sistemas antiprojecção, que se destinam-se a reduzir a quantidade e a velocidade da água projectada pelos pneus dos veículos em movimento, e que abrangem guarda-lamas, pára-lamas e saias exteriores.

Para garantir a segurança nas estradas e proteger a saúde e o ambiente, todos os veículos e os dispositivos antiprojecção que cumpram as normas indicadas neste decreto-lei serão aprovados pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT). A autorização do IMTT e apresentação do dístico CE, que comprova a conformidade do produto com as normas europeias, são condições obrigatórias para que estes equipamentos possam ser comercializados em Portugal. n

23


Mundo Automóvel

ZER da Baixa de Lisboa vai afectar cerca de 20% dos táxis da capital Os veículos com data de matrícula anterior a Julho de 1992 vão deixar de poder circular na Avenida da Liberdade e na Baixa de Lisboa, entre a Rua Alexandre Herculano e a Praça do Comércio, nas horas normais de expediente, a partir do próximo dia 4 de Julho, excepto se tiverem montado um catalisador para filtrar gases e partículas, ou vierem a fazê-lo entretanto. A circulação destes veículos naqueles locais só será permitida nos dias úteis entre as 20h00 e as 08h00 e aos fins-de-semana. Trata-se da primeira Zona de Emissões Zero (ZER) a ser introduzida no país, seguindo o exemplo daquilo que acontece já em muitas cidades europeias. A autarquia prevê que esta medida venha a permitir reduzir as emissões poluentes no coração da capital em cerca de 50%, sendo sua intenção alargar esta medida a toda a cidade em 2012. Pelo menos 12% dos veículos ligeiros em Portugal têm mais de 18 anos. O sector profissional que vai ser mais afectado por esta medida é o dos táxis, uma vez que cerca de 20% do parque que opera em Lisboa não obedece aos critérios impostos pela autarquia para poderem circular livremente

naquela zona da cidade. A Câmara Municipal de Lisboa estendeu até ao final do ano o prazo para os operadores táxi se poderem adaptar a esta nova medida, sendo assim permitido aos táxis matriculados anteriormente a Julho de 1992 a livre circulação nas áreas proibidas até 31 de Dezembro de 2011. n

Barcelona

Motorista de táxi mais simpático até leva pessoas nuas Mariano Gutiérrez, um motorista de táxi de Barcelona, conhecido nos guias turísticos internacionais como “Mariano o anarquista”, é descrito como o “motorista de táxi mais simpático de Barcelona, o único catalão disposto a falar inglês e também o único que aceita levar pessoas nuas no seu táxi”. Através desta “carta de apresentação” facilmente se percebe que Mariano, para além do seu carácter libertino também é um motorista mediático. A tal ponto que convocou uma conferência de imprensa junto ao à entrada duma das principais estações de comboios de Barcelona, para reivindicar a criação duma praça de táxis naquele local, uma vez que a que existe nas traseiras está sempre repleta. A sua faceta revolucionária não se fica por aqui, tendo confidenciado a uma jornalista que também colabora com o movimento de indignados que no último mês alastrou como um rastilho por toda a Espanha, gaba-se também de já ter conseguido a colocação de duas praças

24

de táxis em Barcelona, uma delas junto ao hospital. Muitas mais histórias se poderiam contar do colega catalão Mariano, mas o pouco que aqui ficou descrito facilmente dá para entender que, em bom português, se trata dum “castiço”, e que se trabalhasse em Portugal, certamente, não lhe faltaria concorrência. n


Táxis míticos um verdadeiro património da humanidade

É certo que a UNESCO ainda não chegou ao sector táxi, mais alguns táxis do mundo, pelo seu carácter mítico são hoje verdadeiras jóias, merecendo bem o título de Património da Humanidade. Não só porque se converteram num fenómeno espontâneo de marca desta ou daquela cidade ou até mesmo dum país, tendo a sua fama alastrado além fronteiras, mas também porque se reproduzem frequentemente em postais ilustrados e outros suvenires turísticos. Entre estes, pontuam os famosos Volkswagen “carocha” verdes e brancos do México, conhecidos localmente como “Vocho”, que o governo mexicano, administrativamente, decidiu retirar de circulação em 2008, alguns anos depois da fábrica da VW do Estado de Puebla, pôr termo à sua produção em 2003. Naquela unidade foram produzidos cerca de 1,7 milhões de VW “carocha”. Os célebres black cab de Londres, altos e espaçosos no interior do seu habitáculo, conduzidos quase sempre por motoristas amáveis e conversadores, é outro dos táxis míticos património da humanidade, não correndo este, no entanto, perigo de extinção. Os Yellow cab de Nova Yorque, protagonistas principais em algumas películas de renome, quase tão famosos como a própria Estátua da Liberdade e o Empire State, cuja frota chegou a ser dominada pelos Crown Vic de tamanho XL, estão agora prestes a serem substituídos por carros ecológicos japoneses de “olhos em bico”. É caso para dizer que a tradição já não é o que era!

Quem é que se arrisca a dizer também que nunca viu nenhuma imagem dos clássicos Buick e Cadillac das décadas de cinquenta e sessenta, que ainda hoje prestam serviço de táxi na cidade de Havana?...Pois é, os clássicos norte-americanos, coloridos, orgulhosos e sobreviventes, são um símbolo paradoxal da revolução cubana. E o Ambassador da Índia, outro clássico, também conhecido como Amby, fabricado pela Hindustan Motors desde 1948 até hoje, com muito poucas alterações desde então, um modelo inspirado no Morris Oxford III dos tempos da presença colonial britânica. Temos ainda os típicos Tuk Tuk de três rodas que circulam em Banguecoque, pintados de cores exóticas, especialistas e ágeis no trânsito caótico da capital tailandesa, os cocotaxis, as motoretas com chassis adaptado ao transporte de passageiros e, porque não, também os táxis portugueses que ainda ostentam a cor verde e preta típica da primeira metade do século passado. n

IRU associa-se a iniciativa da ONU em prol da segurança rodoviária No Seminário da Academia da IRU que decorreu em Istambul, aquele organismo comprometeu-se a apoiar o plano de acção da ONU em prol da segurança rodoviária. Os intervenientes fizeram questão de sublinhar que os veículos profissionais são responsáveis apenas por uma parte ínfima dos acidentes rodoviários em que se encontram implicados, facto demonstrado por um estudo recente conjunto da UE/IRU.

Para apoiar o plano de acção da ONU, a IRU propõese analisar as principais causas de acidentes que envolvam veículos profissionais, concentrar-se no factor humano (85% do número total de acidentes rodoviários são devidos a erro humano) e promover a formação de motoristas profissionais, e ainda cooperar com as associações sectoriais tendo em vista a tomada de medidas que aumentem a segurança rodoviária. n

25


Curtas

Mundo Automóvel

Nova lei para combater táxis ilegais na Rússia

Novo Ford Focus duplamente reconhecido no Euro NCAP

A lei está a preparar nova legislação para combater os operadores táxi ilegais, mas a medida está a ser fortemente contestado por todo o sector, com a argumentação de que a nova legislação irá aumentar o custo do serviço, defendendo também que o combate aos ilegais deveria ser feito através de fiscalização por parte das autoridades e não por decreto. Na prática, o governo pretende que a titularidade da licença deixe de ser atribuída aos empresários mas sim às viaturas. As empresas em nome individual afirmam que esta medida irá favorecer as grandes companhias, uma vez que naquele país muitos operadores não são sequer proprietários das viaturas, alugando-as para prestar o serviço de táxis. n

Electric Tour deu oportunidade de conduzir um carro eléctrico a milhares de portugueses

O Electric Tour, um projecto europeu no âmbito da mobilidade eléctrica, promoveu um roadshow que percorreu 25 cidades portuguesas, tendo dado a oportunidade a vários milhares de cidadãos de experimentar a condução de um veículo eléctrico. O Electric Tour permitiu também esclarecer os cidadãos como funciona a rede de abastecimento inteligente MOBI.E, instalada nas 25 cidades aderentes. Este evento foi fruto da participação conjunta da Peugeot Portugal e da MOBI.E, entidade coordenadora da mobilidade eléctrica. n

50 táxis ingleses para o transporte de mobilidade reduzida no Uruguai A Patronal de Táxis, a principal associação sectorial uruguaia, promoveu a aquisição de 50 viaturas táxi TX4 da marca inglesa LTI, adaptados para o transporte de pessoas com mobilidade reduzida. A primeira destas unidades já chegou a Montevideu, e irá trabalhar durante três meses para a Fundação Alejandra Forlán, uma organização humanitária, promovendo uma acção de campanha promocional de transporte de pessoas com mobilidade reduzida gratuitamente durante 90 dias. Seguir-se-á a entrega das restantes unidades. n

26

O novo Ford Focus faz história nos testes de embate Euro NCAP, mediante reconhecimento pelas avançadas tecnologias orientadas para a segurança e por ser o primeiro fabricante generalista a alcançar dois reconhecimentos: um atribuído à travagem activa em cidade e outro pelo novo sistema de manutenção na faixa de rodagem. Na segurança global (passiva+activa) os testes de colisão permitiram a classificação máxima de 5 estrelas. Os testes de colisão revelam protecção exemplar das crianças, tanto nos embates laterais como frontais, bem como uma boa protecção aos adultos e peões. A Ford acaba também de introduzir novos motores nos modelos Mondeo, S-Max e Galaxy. Ttrata-se do bloco Duratorq 1.6 TDCi de 115 cv de potência, que regista 114 g/km de emissões de CO2 e um consumo combinado de 4,3l/100km, e de um 2.2 TDCi de 200 cv. Ambas as motorizações encontram-se já disponíveis no mercado português. n

Peru adopta programa de segurança nos táxis para reformados Para evitar que os reformados continuem a ser vítimas frequentes de roubo, a Direcção Territorial da Polícia e o Banco Nacional, acabam de lançar um programa de segurança intitulado “táxi cívico” no Peru. Este programa consiste em que os pensionistas, clientes do Banco Nacional, aquando do levantamento das suas reformas naquela instituição, sejam transportados às suas residências em “táxis cívicos”, propriedade de industriais aderentes a este programa, cujos veículos afectos a este serviço ficam registados numa base de dados da polícia e daquela instituição bancária. Todos os reformados clientes do Banco Nacional que utilizem o “táxi cívico” serão previamente registados num ficheiro de serviço onde ficará inscrito o ponto de partida e o destino, a tarifa táxi, o condutor e a matrícula do veículo. n


A Associação de Proprietários de Táxi da Argentina e o Ministério da Segurança chegaram a acordo para que sejam montadas câmaras de videovigilância em todos os táxis do país, como forma de prevenção contra assaltos e ataques a motoristas. Um dos maiores entraves para que esta medida de segurança seja acelerada, prende-se com os elevados montantes de investimento que rondam os 1.500 pesos argentinos por cada viatura táxi. Daí que os empresários do sector e o governo tenham já mais reuniões calendarizadas para tentarem encontrar um sistema de ajudas viável para os proprietários de táxis. O ministro da Segurança recomendou também que os motoristas de táxi deixem de utilizar dinheiro vivo, propondo que seja igualmente implementado um sistema para pagamento com cartões de débito ou crédito. n

Futura Lei do Táxi gera polémica na Galiza O Anteprojecto da Lei do Táxi proposto pela Junta Autonómica da Galiza está a gerar enorme polémica no sector. Entre as medidas propostas pelos responsáveis políticos galegos consta a modificação do número máximo de viaturas táxi por concelho, estabelecendo que nos concelhos com menos de 10.000 habitantes só pode estar licenciado 1 táxi por cada 1.200 habitantes, nos concelhos entre 10.000 e 20.000 habitantes 1 táxi por cada 1.100 habitantes, naqueles que têm entre 20.000 e 30.000 habitantes será 1 táxi por cada 1.000 habitantes, entre 50.000 e 100.000 habitantes 1 táxi por cada 900 habitantes e nos municípios com mais de 100.000 habitantes 1 táxi por cada 800. Nos municípios que tenham entre 20 e 100 licenças, o número máximo de licenças por operador são duas, e nos de menos de 20 apenas uma. O texto final só deve chegar ao Parlamento da Galiza no próximo Outono e irá incidir sobre cerca de 3.500 profissionais do sector, na sua maior parte empresários em nome individual proprietários de apenas uma viatura táxi. Com este anteprojecto a polémica está instalada no sector, tendo, por exemplo, o presidente da Associação de Táxis de Cangas de Onis, em entrevista ao periódico “Faro de Vigo”, afirmado que a Lei do Táxi irá levar os operadores do sector à ruína, uma vez que só existem presentemente 13 táxis legais no município e a futura lei, caso venha a ser aprovada, irá permitir que o número de licenças aumente para 25. n

Estradas portuguesas têm qualidade razoável

Um estudo da Estradas de Portugal (EP) inspeccionou 13.500 quilómetros de vias rodoviárias, tendo chegado à conclusão que as estradas portuguesas têm qualidade razoável. Segundo este estudo a rede de estradas portuguesas é “muito democrática”, o que equivale a dizer que não existem locais “muito maus” e outros “muito bons”. A Estradas de Portugal gere uma rede de 14.000 quilómetros de estradas, mantendose o seu índice qualitativo estável desde 2007, com base neste tipo de estudos que é feito de dois em dois anos. A região do país que melhores vias apresenta é a de Lisboa. n

Nova ligação entre o Porto de Setúbal e a A2 concluída Abriu à circulação de tráfego rodoviário, no passado dia 19 de Maio, a ligação entre o Alto da Guerra (EN10) e a A12 – Autoestrada Setúbal/Montijo. Esta via, cujo investimento ascendeu a cerca de 16 milhões de euros, liga o Sublanço Nó A2/A12/Setúbal (a sul da actual Portagem de Setúbal) e a Estrada Nacional 10 (Nó do Alto da Guerra), foi construída entre Janeiro de 2010 e Abril de 2011, e tem uma extensão de cerca de 4 km, permitindo estabelecer a ligação entre o Porto de Setúbal e as auto-estradas A2 e A12, sem ter de atravessar a cidade. Segundo a Brisa “a ligação ao Alto da Guerra constitui uma infraestrutura fundamental e de grande utilidade enquanto resposta às condições de mobilidade necessárias ao aumento da competitividade das empresas localizadas na península da Mitrena”. n

Antigas Scut perderam entre 21 e 40% do tráfego Segundo o relatório de tráfego de 2010, divulgado recentemente pelo Instituto de Infra-estruturas Rodoviárias (InIR), as concessões da Costa da Prata, Grande Porto e Norte Litoral, que passaram a ter portagens a 15 de Outubro de 2010, registaram uma redução percentual do tráfego médio diário no quarto trimestre do ano passado de 40%, 37% e 21%, respectivamente, face ao mesmo período do ano anterior. O mesmo relatório revela que parte da procura nas ex-Scut passou para a A1, A3 e A4. n

27

Infra-estruturas Rodoviárias

Videovigilância vai ser obrigatória nos táxis da Argentina


Verdes

Ambiente

Gestão de recarga de veículos eléctricos facilitada com invenção de empresa nacional

Experiências com táxis ecológicos narradas em São Paulo A Critical Software, uma empresa especializada em sistemas informáticos avançados, acaba de desenvolver um novo software que facilita a gestão das infra-estruturas de recarga de veículos eléctricos. Denominado csNMS – Sistema de gestão de rede para estações de recarga, permite a monitorização e o controlo em tempo real de todas as estações de carga ligadas em rede, mantendo a independência de cada uma. Esta solução inovadora, pretende resolver o problema da gestão das redes de estações, que têm de eleger vários modelos e ser capazes, ao mesmo tempo, de gerir de forma eficiente o funcionamento e partilha de informação da rede. n

Honda empenhada na luta contra o aquecimento global A Honda integrou recentemente o Projecto E-KIZUNA, que tem como objectivo principal a luta contra o aquecimento global, de forma a concretizar uma sociedade sustentável, com reduzidas emissões de carbono e elevada popularidade de veículos eléctricos. No âmbito deste projecto, a Honda irá testar, em ambiente urbano, veículos eléctricos e veículos plug-in híbridos. Adicionalmente, prevê construir e testar um avançado sistema de gestão de energia, englobando várias tecnologias de produção energética da marca, que incluem as unidades de co-geração a gás e os sistemas de produção de energia solar. Através do Projecto EKIZUNA, a Honda procurará atingir, em 2015, uma redução de 50% no volume de emissões de dióxido de carbono, comparativamente com os valores do ano 2000. n

28 28

No decurso dum evento na cidade brasileira de São Paulo, várias personalidades descreveram as suas experiências com táxis ecológicos. Londres, onde se vão realizar os Jogos Olímpicos de 2012, optou por modelos de táxi tradicionais por fora, mas com motores de emissões zero verdadeiramente amigos do meio ambiente. São Francisco lançou um programa de ajudas em 2007, para que os operadores táxi pudessem renovar as suas frotas com táxis menos poluentes do que aqueles que recorrem a motores diesel convencionais. Para este efeito, foram disponibilizados até um limite máximo de 2.000 dólares por proprietário táxi. O aeroporto da cidade também ajudou à sensibilização dos operadores para as questões ambientais, dando prioridade aos táxis verdes que podiam passar para a frente da fila na recolha de passageiros. Os frutos hoje são bem visíveis, uma vez que dos 1.500 táxis que servem a cidade de São Francisco, 78% são híbridos, movidos a gás natural ou a hidrogénio. Os gastos com combustível no sector táxi foram reduzidos em cerca de 50%. Em Lima, capital do Peru, a frota de 200.000 veículos é quase toda movida a gás natural. Os custos da conversão dos motores a gasolina para gás são comparticipados pela autarquia. O preço do gás é quase um terço do da gasolina. Os industriais táxi, antes de converterem a frota, tinham mesmo de trabalhar mais horas para compensar os elevados custos da gasolina. Um membro do governo do México chamou a atenção para a outra face da moeda: os elevados custos dos automóveis propulsionados com energias limpas, o número limitado de modelos existentes no mercado táxi. Em 2010, a Cidade do México celebrou um acordo com a Nissan para o fornecimento de 500 táxis eléctricos Leaf e para a instalação de postos de carregamento. As primeiras 50 unidades chegam no final deste ano, e para o próximo ano mais outra meia centena. n

Estas

são as respostas correctas ao

teste apresentado na página

As

conclusões são suas.

16.

1 – B; 2 – A; 3 – D; 4 – B; 5 – B; 6 – A; 7 – C; 8 – C; 9 – C; 10 – D; 11 – A; 12 - C


Bruxelas disponibiliza 24,2 milhões de euros para desenvolver mobilidade eléctrica A Comissão Europeia vai apoiar uma iniciativa transeuropeia no domínio da mobilidade eléctrica - Green eMotion -, orçamentada em 41,8 milhões de euros, em parceria com empresas do sector industrial, serviços de utilidade pública, construtores de veículos eléctricos, municípios, universidades e centros tecnológicos e de investigação, num total de 42 parceiros. O objectivo da iniciativa é desenvolver e trocar know-how e experiências em regiões seleccionadas da Europa e facilitar a implantação dos veículos eléctricos no mercado europeu. A Comissão irá financiar com 24,2 milhões de euros parte das actividades a desenvolver no âmbito da iniciativa. «O petróleo satisfaz presentemente 96 % das necessidades energéticas da actividade de transporte. Esta dependência é absolutamente insustentável», afirmou Siim Kallas, Vice Presidente da Comissão Europeia e responsável pela pasta dos transportes. «A iniciativa “Transportes 2050” visa quebrar essa dependência e possibilitar o crescimento da mobilidade. Podemos e devemos cumprir estes dois objectivos, com o que todos ficaremos a ganhar. Mas os desafios são grandes: o roteiro aponta para uma redução de 60 %, pelo menos, nas emissões do sector dos transportes até 2050. Promover a utilização em grande escala de veículos eléctricos nas cidades, em detrimento dos veículos de motorização convencional, é o fulcro desta estratégia. O nível do apoio financeiro europeu a este projecto ilustra a seriedade com que a UE encara a realização dos objectivos almejados. Este projecto visa dar resposta a alguns dos problemas práticos e dos condicionalismos com que se defrontam as cidades e as empresas que querem trazer para o mercado os veículos eléctricos». A iniciativa “Transportes 2050” tem por objectivo reduzir para metade, até 2030, o número de veículos de motorização convencional que circulam nas cidades e eliminá-los completamente do tráfego citadino, até 2050. O projecto «Green eMotion», com quatro anos de dura-

ção, integra-se na iniciativa europeia «Green Cars» e será financiado pelo 7.º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento. São suas finalidades comparar as doze iniciativas regionais e nacionais de mobilidade eléctrica em curso em oito Estados-Membros; comparar as soluções tecnológicas adoptadas; e contribuir para a identificação das melhores soluções para o mercado europeu. O projecto abrange tipos distintos de veículos eléctricos, o desenvolvimento de redes eléctricas inteligentes, soluções inovadoras assentes nas tecnologias da informação e das comunicações e conceitos de mobilidade urbana. Os parceiros da iniciativa «Green eMotion» são as empresas industriais Alstom, Better Palce, Bosch, IBM, SAP e Siemens, os serviços de utilidade pública Dansk Energi, EDF, Endesa, Enel, ESB, Eurelectric, Iberdrola, RWE e PPC, os construtores automóveis BMW, Daimler, Micro-Vett, Renault e Nissan, os municípios de Dublim, Cork, Copenhaga, Bornholm, Malmö, Málaga, Roma, Barcelona e Berlim, as universidades e centros de investigação Cartif Cidaut, DTU, ECN, ERSE, Imperial, IREC, LABEIN e TCD e os centros tecnológicos DTI, FKA e TÜV Nord. n

Em Oviedo 40% dos táxis já são híbridos Dos 312 táxis que prestam serviço da cidade asturiana de Oviedo, cerca de 70 funcionam com motores híbridos que combinam gasolina com electricidade, enquanto mais de 50 são movidos a GPL (gás de petróleo liquefeito). Segundo um estudo da Federação Auturiana de Táxis, a poupança em combustível destas viaturas ecológicas, que já representam 40% da frota total de táxis de Oviedo, ascende aos 300 euros/mês por cada unidade táxi. A reconversão do parque táxi com veículos mais limpos

tem sido muito rápida. O primeiro táxi híbrido, um Toyota Prius, foi introduzido em Oviedo há apenas 3 anos. Na base da adesão dos operadores a veículos com tecnologias mais limpas, encontra-se também o programa de apoios lançado pelo Principado das Astúrias, que há vários anos concede subsídios aos operadores que optem por soluções ecológicas, ajudando-os assim a minimizar o impacto dos pesados investimentos em renovação de frota. n

29


Notícias

Breves

Biblioteca nos táxis do Cairo

No ano passado 50 táxis do Cairo aderiram à iniciativa de promover a leitura num país onde 17 milhões de pessoas são analfabetos. Neste momento já são 200 os táxis aderentes e os responsáveis pelo projecto acreditam que até ao final do ano este número poderá ascender a 2.000. Cada um destes veículos transporta no banco de trás uma mini-biblioteca com 5 livros, entre colectâneas de contos, livros de filosofia, humor, saúde, etc, mas nada de leituras muito pesadas. Os títulos são escolhidos pelos próprios industriais. A principal razão porque os egípcios lêem pouco é a falta de tempo, chegando a perder horas dentro dum táxi para conseguirem chegar ao trabalho numa das cidades com o trânsito mais caótico do mundo. n

Vieira do Minho implementa “Despacho na Hora” A Câmara Municipal de Vieira do Minho implementou a medida “Despacho na Hora”, no âmbito do Simplex Autárquico. A iniciativa permite que os munícipes, ao submeterem um processo, possam de imediato liquidar as taxas devidas e dar início aos trabalhos. Os munícipes de Vieira do Minho passam assim a receber a licença de imediato, nos casos em que entregam o requerimento e apresentam todos os documentos necessários. O município destaca que a simplificação dos procedimentos vai contribuir para uma maior eficiência e celeridade processual. n

Um GPS asturiano nos táxis de Paris Os táxis de Paris contrataram o sistema “Ewhere” desenvolvido pela empresa asturiana Treelogic, à semelhança do que já acontece em Portugal, no Equador, e em cidades espanholas como Barcelona e Sevilha. O “Ewhere” é um sistema integral de gestão operacional criado especificamente para o sector táxi. Permite uma gestão inteligente das chamadas, clientes, veículos e de serviço, traduzindo-se numa redução do tempo de espera por parte dos utentes táxi. n

30

Bruxelas organiza "Transport Information Days" A Comissão Europeia vai apresentar, nos próximos dias 18 e 19 de Julho, em Bruxelas, os novos concursos no tema Transportes, no âmbito dos apoios a conceder pelo 7.º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico. A próxima lista de concursos na área dos Transportes, cujos apoios a conceder ascendem a um total de 340 milhões de euros, será publicada no final do próximo mês de Julho. Para apoiar a preparação das candidaturas, a Comissão Europeia leva a cabo, a 18 e 19 de Julho, em Bruxelas, duas sessões informativas, tendo em vista fornecer aos potenciais interessados esclarecimentos sobre aspectos legais, procedimentos e outras questões que sejam apresentadas. n

Site do IMTT disponibiliza simulador de revalidação da Carta de Condução O Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) emitiu um esclarecimento sobre as idades obrigatórias para revalidar a Carta de Condução. Em causa está o facto de poder estar caducada, mesmo que a data de validade indicada no documento não tenha sido ultrapassada.De acordo com o comunicado disponibilizado pelo IMTT, a Carta de Condução deve ser revalidada obrigatoriamente de acordo com a idade do condutor e a categoria de veículo para o qual está habilitado, independentemente da data de validade que consta no documento. A alteração às idades obrigatórias para a revalidação foi publicada no Decreto-Lei n.º 45/2005, de 23 de Fevereiro, que entrou em vigor a 24 de Maio de 2005, e os novos prazos começaram a ser aplicados a 1 de Janeiro de 2008. A revalidação deve ser feita no decorrer dos seis meses que antecedem o dia em que se completa a idade obrigatória. Passado esse período, o condutor corre o risco de pagar uma coima por conduzir com Carta de Condução caducada. n

Palmela inaugura primeira Loja Móvel do Cidadão A primeira Loja Móvel do Cidadão do país foi inaugurada em Palmela. O conceito surge da evolução da Viatura de Atendimento Móvel (VAM) da Câmara Municipal de Palmela e vai passar a disponibilizar os serviços da administração central em mais de uma dezena de locais do concelho. A Loja Móvel do Cidadão de Palmela é fruto de um protocolo entre a Agência para a Modernização Administrativa, Câmara Municipal de Palmela, Instituto dos Registos e do Notariado, Governo Civil de Setúbal, Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. n


Novo Cais do Terminal de Cruzeiros de Santa Apolónia As obras de construção do novo Cais do Terminal de Cruzeiros de Santa Apolónia avançam a bom ritmo. Neste cais será construída a nova Gare de passageiros, assente num projecto do arquitecto João Carrilho da Graça. Com o novo terminal de cruzeiros, a administração do porto de Lisboa quer ampliar a qualidade e capacidade de acolhimento de passageiros e embarcações: além de incorporar o actual cais de Santa Apolónia, abrangerá toda a frente de acostagem entre este cais e a Doca da Marinha, numa extensão de cerca de 816 metros, passando a oferecer à actividade de cruzeiros mais de 1586 metros de cais ajustável. Resultando de um investimento global de mais de 25,5 milhões de euros, o novo Terminal de Cruzeiros de Lisboa vai localizar-se na zona de Santa Apolónia, devendo ficar concluído em 2013, ao cabo de 24 meses de obras.

Com uma área total de 7.790 metros quadrados, a nova estrutura de Santa Apolónia deverá corresponder a um conceito "friendly", tendo em consideração os aspectos de conforto, acessibilidade, flexibilidade e rapidez nos serviços prestados aos passageiros, e adequar-se ao tráfego actual e futuro, de forma a proporcionar a Lisboa o aumento significativo dos cruzeiros que começam e terminam no seu porto. Relembra-se que o porto de Lisboa foi recentemente distinguido com o prémio para Melhor Porto Internacional de Cruzeiros, na segunda edição dos Cruise Excellence Awards. n

31


Notícias

Fórum Internacional de Transportes realizado em Leipzig Realizou-se na cidade alemã de Leipzig, entre 25 e 27 de Maio, o Fórum Internacional dos Transportes (FIT), subordinado ao tema “Transporte para a Sociedade”, o qual contou com a presença de mais de 30 ministros de transportes, incluindo a de António Mendonça, que chefiou uma delegação portuguesa para participar nos trabalhos da Cimeira Anual do FIT. O FIT, a maior e mais importante plataforma mundial dos transportes, da logística e da mobilidade, conta actualmente com 52 países membros, e teve a participação de figuras cimeiras do mundo dos negócios, da sociedade civil e das academias que ali partilharam os resultados das mais recentes investigações, anunciaram as soluções tecnologicamente mais avançadas ou apontaram as melhores práticas e os caminhos mais adequados. Estiveram presentes, entre outros, representantes governamentais dos Estados Unidos, Japão, China, Austrália,

México, Nova Zelândia, Canadá e Coreia. Os ministros acordaram a definição de novas estratégias para o FIT e para o sector dos transportes.

Vizela lança GeoPortal municipal O município de Vizela implementou um sistema de informação georreferenciada (SIG) online disponível no GeoPortal municipal. Trata-se de mais uma medida prevista no Simplex Autárquico. De acordo com a autarquia, esta medida vai permitir que o cidadão aceda a uma rápida localização da informação referente aos diversos equipamentos presentes no território

do concelho, nomeadamente edifícios municipais, roteiros turísticos, localização de ecopontos, entre outros. Com o objectivo de proporcionar uma maior comodidade aos munícipes, a Câmara Municipal de Vizela (CMV) desenvolveu também um sistema que permite o pagamento por multibanco de serviços, no âmbito do Simplex Autárquico.

Industriais de Madrid promovem medidas contra táxis ilegais Duas das principais associações profissionais do sector táxi espanholas associaram-se para combater os veículos ilegais, adoptando medidas como a distribuição de cerca de 700.000 folhetos promocionais do serviço táxi de Madrid, onde os utilizadores deste modo de transporte encontram toda a informação sobre a comodidade a e eficiência deste transporte na capital espanhola. Estes folhetos estão a ser distribuídos no Aeroporto de Madrid, nas estações de comboio, nos terminais de autocarros e nas zonas de maior procura de transportes públicos. A informação impressa integra um mapa da cidade com a localização das praças de táxis. Os táxis que operam legalmente em Madrid podem também a partir de agora ser diferenciados dos ilegais,

32

mediante um autocolante identificativo afixado na viatura, entregue aos operadores por aquelas duas associações.


Gabinete Jurídico

Dr. Paulo Martins

Acidentes de Trabalho - Responsabilidades O serviço de Contencioso da Associação, tem vindo a ser confrontado com inúmeros casos de acções judiciais intentadas pelos trabalhadores das sociedades junto dos Tribunais de Trabalho, com base quer no número de horas de trabalho, quer também no que diz respeito à sua condição de comissionista. Em virtude dos industriais manterem ao seu serviço motoristas que, por um lado se apresentam como empregados das sociedades, a quem é, alegadamente, pago um salário de cerca de € 500,00 mas que, depois, fazem prova nas acções judiciais que trabalham à comissão auferindo 35% do apuro diário do respectivo táxi, ganhando sensivelmente o dobro daquele valor, tem levado a situações embaraçosas e de difícil solução nos Tribunais. É importante também considerar que, no que diz respeito à celebração de contratos de seguro que garantam acidentes de trabalho, os Associados não devem considerar um valor inferior àquele que na realidade é auferido pelos motoristas. A título de exemplo, corre os termos, neste momento, no Tribunal de Trabalho de Lisboa, um processo instaurado como acidente de trabalho em que a sociedade mantinha válido um contrato de seguro de acidentes de trabalho pelo montante de cerca de € 500,00 mensais, quando, na realidade, o motorista conseguiu fazer prova

que exercia a sua actividade também como comissionista. Ora este motorista teve um acidente de viação grave (que foi simultaneamente acidente de trabalho), vem agora exigir uma indemnização com base em cerca de € 1.200,00 mensais. Considerando que o mesmo motorista ficou com uma incapacidade permanente e absoluta, a empresa de seguros responde pela indemnização até ao montante do capital seguro, ou seja, os tais € 500,00 mensais, obrigando a sociedade a responder pela parte restante. Nesta caso concreto, o valor da indemnização em causa é de cerca de € 104.000,00 o que pode implicar que a sociedade tenha que indemnizar o trabalhador em cerca de € 52.000,00. É hoje voz corrente nos nossos Tribunais do Trabalho, que os motoristas de táxi são comissionistas e não trabalhadores subordinados pelo que os associados devem rever também a questão dos descontos para os sistemas contributivos da segurança social. Chamamos pois a atenção dos nossos associados, para que definam, claramente, a situação das pessoas que têm ao seu serviço, pois, ou são empregados das sociedades, ou trabalham à comissão, mantendo contratos de seguro que garantam acidentes de trabalho ou acidentes pessoais, para que se não vejam em situações altamente embaraçosas e que podem implicar indemnizações altíssimas, por exemplo, em caso de morte. n

Tome Nota Quando procurar contactar a Delegação do Porto utilize os seguintes números de telefone consoante o departamento que pretenda contactar: Geral: 225 323 350 / 933 146 047 Formação: 225 323 356 / 933 146 019 Seguros: 225 323 354 / 933 146 018

33


Vida Associativa Aufira das vantagens e regalias oferecidas pelas entidades com as quais a ANTRAL mantém protocolos de cooperação. Adlight

Publicidade no Tejadilho Av. Sabóia, n.º 159, 2.º, Monte Estoril, 2765-278 Estoril

Ambiformed, Ambiente, Higiene, Segurança e Saúde no Trabalho, Unipessoal, Lda Medicina no Trabalho Edifício Nova Rotunda Vilarinho-Loja1, Bloco A 3680- 323 Oliveira de Frades Telf. 232 728 728 / 232 728 72 Fax. 232 728 730 Site: www. ambiformed.pt E-mail: geral@ambiformed.pt

AntralMed

Aquisição de Seguros Av.ª Eng. Arantes e Oliveira, n.º 15, 1900-221 Lisboa Telf. 218 407 418

Associação de Turismo de Lisboa Táxi Voucher Rua do Arsenal, n.º 25, 1100-038 Lisboa Telf. 21 031 28 03

BBVA Finanziamento

Financiamento na aquisição de equipamento Av.ª D. João II, Lote 1.16.05 3.º Piso, Edifício Infante, Parque das Nações, 1990-083 Lisboa

BBVA-Banco Bilbao Vizcaya Argentaria

Conjunto de produtos e serviços financeiros com condições especiais Linha BBVA 800 208 208 E’mail: convénios@bbva.pt

Banco Santander Totta

Vantagens na constituição de produtos e serviços do Grupo Totta Praça Marquês de Pombal, n.º 22, 1250-161 Lisboa Telf. 707 212 424

BP Portugal

Descontos em combustíveis (Cartão BP Plus/Cartão Azul) Porto Salvo, Lagoas Park Edificio 3 Telf. 213 891 785

C. Santos Veículos e Peças Serviço de reparação e manutenção automóvel, fornecimento de viaturas de marca Mercedes-Benz Rua do Proletariado, 18, 2795-648 Carnaxide Telf. 214 245 800/66

Caixa Geral de Depósitos Vantagens nos produtos financeiros do grupo CGD Av.ª João XXI, n.º 63, 1000-300 Lisboa Telf. 213 526 656

Citeforma

Promover a progressão dos níveis de qualificação e formação Av.ª Marquês Tomar, n.º 91, 1069-181 Lisboa Telf. 217 994 560

Clínica Columbano

Prestação de serviços de medicina dentária e outras especialidades, aos associados, funcionários e familiares Av.ª Columbano Bordalo Pinheiro, n.º 76 - 2.º Esq., 1070 Lisboa Telf. 217 264 455

Clínica Dentária Dr. Nuno Alves Pereira Prestação de Serviços de Medicina Dentária Rua 5 de Outubro, n.º 18-R/C Esq., 2775-562 Carcavelos Telf. 214 576 251

Clinica Médica e Dentária Viseu Health Care

Descontos e ofertas na aquisição de serviços Quinta da Saudade, Lote 228, 1.º V 3500-225 Viseu (junto à rotunda de Nelas) Telf. 232 414 439 Telm. 961 050 461

ETM-Anestesia, Cirurgia e Medicina no Trabalho Medicina no Trabalho Av.ª de Roma, 86, C/V Dt.ª 1700-361 Lisboa Telm. 917278193 Fax. 218407704

Future Healthcare

Aquisição de Planos de Saúde Rua Artilharia Um, 51 Pateo Bagatella Ed. I, 3.º andar, 1250-137 Lisboa Telf. 707 30 82 83

Galp Frota

Descontos em vários produtos e serviços Rua das Flores, n.º 7, Lisboa Telf. 707 508 408

HS2 – Higiene, Saúde e Segurança do Trabalho, Lda Medicina no Trabalho Rua de Moçambique, n.º 14 r/c esquerdo e direito, Apartado 677 3800-022 Aveiro Telf. 234420970 Fax. 234420768 E-mail: hs2@hs2.pt

Viagens e Pacotes Turísticos Av.ª Fontes Pereira de Melo, n.º 35-11.º C, 1050-118 Lisboa Tel. 214 391 900/01 Fax. 214 391 421

Descontos na aquisição de viaturas da marca Abrunheira-Sintra, Apartado 125 2726-901 Mem Martins Telf. 219 257 000

Reis & Oliveira Prestação de serviços de contabilidade, gestão de pessoal e assessoria de fiscalidade Av.ª Eng. Arantes e Oliveira, n.º 15 – 3.º Esq., 1900-221 Lisboa Telf. 21 847 13 14

Minisom

Repsol

Mercedes Benz Portugal

Descontos na aquisição de aparelhos, rastreios e testes auditivos Lagoas Park Rua das Lagoas Pequenas, Edifício 5 C , 2º 2740-265 Porto Salvo Telf. 211990000

Oculista das Avenidas

Descontos na aquisição de produtos e serviços Av.ª 5 de Outubro, 122-B, Lisboa - Telf. 217 999 060 Campo Pequeno, 48-B, Lisboa Telf. 217 959 043

Opel

Aquisição e assistência de viaturas Opel EN n.º 3, Vila Nova da Rainha, 2050-306 Azambuja Telf. 263 406 000

Óptica da Estrela (Victor Almeida Oculistas, Lda)

Descontos na aquisição de produtos e serviços Rua Aurélia de Sousa, n.º 8, C/V Esq., Torre da Marinha, 2840-422 Seixal Telf. 212 276 153

Optimus

Condições especiais nos tarifários e na aquisição de equipamentos Lugar do Espido, Via Norte, Maia Telm. 939 013 024

Oral Care Institute

Serviços de Medicina Dentária Lisboa: Lumiar, Alvalade, Campo Pequeno, Almada, Santo Tirso,Trofa, Ovar, Espinho, Guimarães, Loulé, Almodôvar Telf. 217 976 270 Telm. 925 008 689 www.oralcareinstitute.com

Para informações detalhadas contacte a nossa sede ou delegações.

34

Palmatours Business & Pleasure

Descontos em combustíveis (Cartão Repsol) Av.ª José Malhoa, 16, 1099-091 Lisboa Telf. 213 119 000

Siva/Volkswagen

Aquisição e assistência de viaturas Volkswagen Lugar do Arneiro, Quinta da Mina, Casal de S. Pedro, Vila Nova da Rainha, 2050-206 Azambuja Telf. 263 407 000

Sociedade Internacional de Promoção de Ensino e Cultura (SIPEC) Descontos especiais em qualquer licenciatura ministrada pela SIPEC Estrada de Benfica, n.º 275, 1500-072 Lisboa Telf. 217 210 230

Táxi Interactivo Publicidade no interior de viaturas Beloura Office Park, edifício 3, piso 1, Esc. 10, Quinta da Beloura 2710-693 Sintra Eng.º Paulo Vicente Telf. 21 9243694 Trafficenter, Lda

Serviços de Avaliação Médica e Psicológica Rua Cristóvão Pinho Queimado, Lote 6, Loja 6.9 Vera cruz, 3800-009 Aveiro Telf. 234 321 006 Telm: 917 523 436

Tranquilidade

Seguros Lisboa - Av.ª da Liberdade, 242 Porto- Rua D. Manuel II, 290 4050-344 Porto Telf. 707 240 707


35


36

Revista ANTRAL Nº142  

Revista ANTRAL referente a Maio/Junho 2011

Revista ANTRAL Nº142  

Revista ANTRAL referente a Maio/Junho 2011

Profile for antral
Advertisement