Page 1

SECRETARIA DE estado de Educação e qualidade do ensino

Revista

Ano 2 / Nº 8 / março 2018. www.educacao.am.gov.br

Lenice Torres, servidora na ativa e com mais tempo de atuação na educação, recebe homenagem Pág. 8

Dia ‘D’ da Mobilização no Amazonas para a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) tem participação efetiva de escolas da rede pública estadual Pág. 9

Governo apresenta proposta aos servidores da Educação Pág. 3

Estudantes do Ceti Sérgio Pessoa Figueiredo conquistam mais de 50 vagas em instituições de Ensino Superior deste ano

Pág. 4

SEDUC participa do lançamento da 2ª fase do Projeto Sinaleiras do Governo do Estado do Amazonas Pág. 5

Professor Nota 10 Pág. 10


Editorial

Expediente

A Revista CONECTE-SE é uma publicação quinzenal e institucional da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC). O conteúdo é gratuito e colaborativo, e as imagens são cedidas pelas áreas da SEDUC. Secretário de Estado de Educação e Qualidade do Ensino Lourenço dos Santos Pereira Braga Produção Assessoria de Comunicação Av. Waldomiro Lustoza, 250, Japiim II. Manaus - AM. CEP 69076-830 www.educacao.am.gov.br

/Seduc.Amazonas

@Seduc_AM

@SeducAmazonas


Sumário

DIA D

DIA NACIONAL DE DISCUSSÃO SOBRE A BNCC

Governo apresenta proposta aos servidores da Educação

3

Estudantes do Ceti Sérgio Pessoa Figueiredo conquistam mais de 50 vagas em instituições de ensino superior deste ano

4

SEDUC participa do lançamento da 2ª fase do Projeto Sinaleiras do Governo do Estado

5

Servidora na ativa e com mais tempo de atuação na educação recebe homenagem do secretário Lourenço Braga em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

8

Dia ‘D’ da Mobilização no Amazonas para a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) tem participação efetiva de escolas da rede pública estadual

9

Professor nota 10

10

Estudantes da rede pública têm isenção automática no valor da inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

12

Estudantes de escola pública estadual da Zona Leste conquistam cinco medalhas no Festival Amazonense da Juventude de Xadrez

14 4

Com transmissão a todo o interior do Estado, SEDUC promove videoconferência sobre diretrizes do Programa Bolsa Família

15

Alunos de nível MédioTec da SEDUC apresentam projeto de trabalho técnico-científico

16

Inscrições para o Programa Ciência na Escola (PCE) podem ser feitas até o dia 4 de maio

18

Projeto “Passarela” terá audições em Manaus para novos modelos, atores e youtubers

20

SEDUC na imprensa

21


Jovens e adultos que desejam concluir os estudos podem se inscrever no Encceja Nacional 2018 a partir de 16 de abril

Ensino Fundamental ou do Ensino Médio, para o participante que conseguir a nota mínima exigida nas quatro provas objetivas e na redação; e a declaração parcial de proficiência, para o participante que conseguir a nota mínima exigida em uma das quatro provas, ou em mais de uma, mas não em todas.

As inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) deste ano terão início no próximo dia 16 de abril e seguirão até 27 deste mês. O exame é direcionado aos jovens e adultos que não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada para cada nível de ensino. As provas acontecerão no dia 5 de agosto.

A inscrição e a realização das provas não garantem a certificação. Será certificado apenas o participante que atingir o mínimo de 100 pontos em cada uma das áreas de conhecimento do Encceja e que atingir, adicionalmente, no caso de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física no Ensino Fundamental; e de Linguagens e Códigos e suas Tecnologias no Ensino Médio, proficiência de pelo menos cinco pontos na prova de redação.

A participação é voluntária e gratuita, mas exige uma idade mínima para poder participar do exame. Para os interessados em obter a certificação de conclusão do Ensino Fundamental, é necessário ter 15 anos completos na data de realização do exame. Já os interessados na certificação de conclusão do ensino médio, é preciso ter 18 anos completos. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) elabora, aplica e corrige as provas, mas a certificação é competência das Secretarias Estaduais de Educação e dos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia que tiverem assinado termo de adesão ao Encceja com o Inep.

O exame conta com apenas 120 questões dentro das quatro áreas do conhecimento, que variam conforme o tipo de diploma que o candidato pretende obter. Para o Ensino Fundamental, as provas serão compostas pelos seguintes componentes: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e uma proposta de Redação; Matemática; História; Geografia; e Ciências Naturais.

No ato da inscrição, o participante precisa escolher a instituição certificadora na qual pretende solicitar a certificação ou a declaração parcial de proficiência.

Certificação e declaração de proficiência

Já as provas do Ensino Médio conterão questões de Ciências Humanas; Linguagens e Códigos; Ciências da Natureza; e Matemática.

Os resultados individuais do exame permitem a emissão de dois documentos distintos: a certificação de conclusão de

3

Ano 2

março 2018

nº 8

Foto: Eduardo Cavalcante/SEDUC

Provas


Foto: Eduardo Cavalcante/SEDUC

SEDUC e Conselho de Educação Escolar Indígena promovem reunião para discutir políticas públicas de ensino no Amazonas pasta, professor Lourenço Braga; o conselheiro mais antigo do CEEI/AM, Guenter Francisco; o representante Tikuna, Damião Carvalho; e o representante da Fundação Estadual do Índio, Hamilton Gadelha.

Representantes indígenas, de organizações não governamentais e do setor público participaram, no dia 10 de abril, da solenidade de abertura da Reunião Ordinária do Conselho Estadual de Educação Escolar Indígena (CEEI/AM), que tem, entre outros objetivos, analisar e aprovar o regimento interno do conselho e eleger o presidente e vice, que atuarão até o próximo ano.

Instituições como a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Fundação Estadual do Índio e da Fundação Nacional do Índio (Funai), estiveram presentes no encontro.

A reunião seguiu até o dia 13 de abril no auditório do Centro de Formação Profissional Padre José de Anchieta (Cepan), na sede da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), no bairro Japiim 2, Zona Sul de Manaus.

De acordo com o Alcilei Neto, que é representante da SEDUC no Conselho Estadual de Educação Indígena e gerente de Educação Escolar Indígena da Secretaria, durante a reunião, serão discutidas estratégias e também as melhorias necessárias para a educação escolar indígena no Estado.

O evento da terça-feira contou com a presença da secretária Executiva Adjunta Pedagógica da SEDUC, Ana Cássia Marinho, que na ocasião, representou o titular da

4

Ano 2

março 2018

nº 8


Depois de esforços gigantescos do nosso governo, que envolveram técnicos das secretarias de Administração, Educação e Fazenda, com orientação pessoal do governador, vamos atender o pleito da categoria trazido para o debate, chegando ao limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Isso está seguro dentro da capacidade de pagamento do Estado. Lourenço Braga

Secretário de Estado de Educação

Governo do Amazonas aprova re

O Governo do Amazonas obteve a aprovação, no dia 06 de abril, na ALE-AM, do projeto de lei que beneficia os servidores da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC). O projeto de lei encaminhado por meio da Mensagem Governamental n⁰ 35/2018. Determinou o reajuste de 27,02%, pagos em três vezes até janeiro de 2019. Com o aumento, o Governo do Amazonas honra o pagamento das datas-bases de 2015, 2016, 2017 e 2018 dos servidores da educação.

cação (SEDUC), Lourenço Braga, explicou que as datas bases de 2017 e 2018 representam 7,41%, conforme correção inflacionária do período, e serão pagas retroativas a 1º de março de 2018. Já a reposição salarial de 2015 é de 8,12% e contará a partir de 1º de setembro de 2018. A data-base relativa ao ano de 2016, de 9,38%, será paga no início de 2019, conforme o projeto de lei do Governo. A aplicação dos percentuais sobre os salários base perfaz ao final o total de 27,02% em ganhos.

A recomposição de perdas salariais de todos os servidores estaduais é uma das prioridades do governador Amazonino Mendes, que assumiu o Executivo há seis meses. Para chegar às propostas de reajuste apresentadas, técnicos do novo governo se debruçaram em estudos de impacto no orçamento, para assegurar índices que não ultrapassem os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Depois de esforços gigantescos do nosso governo, que envolveram técnicos das secretarias de Administração, Educação e Fazenda, com orientação pessoal do governador, vamos atender o pleito da categoria trazido para o debate, chegando ao limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Isso está seguro dentro da capacidade de pagamento do Estado”, afirmou o secretário da SEDUC.

O titular da Secretaria de Estado da Edu-

O percentual de reajuste é o mais alto já

5

Ano 2

março 2018

nº 8


Foto: Eduardo Cavalcante/SEDUC

eajuste para servidores da Seduc

concedido aos servidores da educação e representa a política de valorização do novo governo. Além do reajuste, o governo assegurou os demais benefícios já apresentados aos servi dores, que inclui a retomada do plano de saúde da rede privada Hapvida e do vale-alimentação para todos os servidores, inclusive os da sede da SEDUC, no valor de R$ 220, além do acréscimo de R$ 200 (95% de aumento) no vale-alimentação para todos os profissionais da educação que exercem atividade na escola, totalizando R$ 420.

Reajuste de 27,02% em três vezes até janeiro de 2019; Salário base para 20h sai de R$ 1.634,75 para R$ 2.076,54; Resgate das datas-bases de 2015, 2016 e 2017; Plano de saúde Hapvida garantido; Reajuste de 95% no valor do vale-alimentação para todos os profissionais da educação que exercem atividade na escola. Passa de R$ 220 para R$ 420;

Há, ainda, o fim do desconto de 6% sobre o vale-transporte (dando ganho real ao trabalhador de R$ 140); as promoções de 3.516 professores que terminaram cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado; e a criação do grupo de trabalho com representantes do sindicato para a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e das promoções horizontais não realizadas há quatro anos.

Volta do vale-alimentação no valor de R$ 220 para os servidores lotados na sede da SEDUC; Fim do desconto de 6% sobre o vale-transporte (dando ganho real ao trabalhador de R$ 167); Promoções de 3.516 professores e pedagogos que dá reajuste de até 55%.

6

Ano 2

março 2018

nº 8


5 dicas para turbinar o se

1

Aprenda Coisas Novas

Pode até não parecer, mas muitas vezes funcionamos no automático e passamos dias sem aprender nada novo. Tente brincar de jogo da memória ou de raciocínio lógico, decorar um novo verso ou esquecer a lista do supermercado em casa.

2

Descanse

Sim, descansar também é uma regra para o bem-estar do pensamento. Além de regular o funcionamento do cérebro, momentos sem fazer nada também aumentam a capacidade de pensar, reter informações e resolver problemas.

5

Coma

manter estáveis os níveis de açúcar no sangue organismo. Opte pelos alimentos saudáveis e co

57

Ano 2

março 2018

nº 8


eu cérebro para as provas

3

Cuide da Saúde

Checar regularmente como esta a diabetes, a pressão arterial, o nível de glicemia e colesterol é outro aspecto importante para manter a saúde cognitiva em dia.

4 Movimente-se Sim, sempre ele: o exercício físico, se praticado de 3 a 5 vezes por semana, estimula a atividade cerebral. Academia, corrida ao ar livre ou atá a escada do prédio – o importante é mover-se.

direito

e é essencial para o funcionamento completo do coma de 4 a 6 vezes por dia porções fracionadas.

8

Ano 2

março 2018

nº 8


Foto: xxxxxx

SEDUC/AM participa de encon Olimpíada de Língua Portuguesa

inclusive eles mandaram uma carta no início do ano para todas as escolas, informando a necessidade de fazer esse redesenho, até porque eles acompanham também os documentos vigentes na educação como, por exemplo, a Base Nacional Comum”, informou.

Professores, gestores, técnicos das secretarias de educação brasileiras, especialistas de universidades e profissionais envolvidos com a formação de educadores se reuniram, no dia 11 de abril, em um encontro nacional que tem a proposta de redesenhar a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, cuja próxima edição está prevista para 2019.

Francisca explicou ainda que a participação no encontro é importante, principalmente porque o desempenho dos estudantes dos ensinos Fundamental e Médio na competição tem melhorado na disciplina de Língua Portuguesa.

Representando a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC/AM), a técnica da Gerência de Ensino Fundamental e coordenadora estadual da Olimpíada no Amazonas, Francisca Hermógenes, participará do encontro “Escuta Qualificada”, que acontecerá em Belém, no Pará.

“O envolvimento no Amazonas tem sido bem positivo, os professores participam, a gente se organiza por coordenadoria, através do Centro de Mídias e tem sido gratificante, tem melhorado muito a produção de textos dos nossos alunos. Não é um concurso de caça talentos, mas oferece a formação continuada para o professor e para o aluno”, disse.

De acordo com a coordenadora, a olimpíada acontece a cada dois anos e seria realizada “Em 2016 aconteceu e seria pra acontecer em 2018, porém, os coordenadores estão convidando para que se faça o redesenho, ouvindo professores, alunos, formadores,

9

Ano 2

março 2018

nº 8


ntro nacional para redesenhar a Escrevendo o Futuro, em Belém

Olimpíada A olimpíada é de iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social e é coordenada pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). No Amazonas, a competição educativa tem como entidade parceira a Secretaria de Estado de Educação e da Qualidade do Ensino (SEDUC). Também são parceiros da iniciativa o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). A competição está organizada em quatro categorias, nas quais os estudantes inscritos deverão discorrer, em forma de textos, sobre o tema proposto. Cada categoria corresponde a um gênero literário específico, dentre os quais: poesia, memória, crônica e artigo de opinião.

10

Ano 2

março 2018

nº 8


11

Ano 2

marรงo 2018

nยบ 8


12

Ano 2

marรงo 2018

nยบ 8


Mais de 1,7 mil alunos do A diferenciado bilíngue nas esco

O número de escolas da rede pública estadual do Amazonas que oferecem a modalidade de ensino bilíngue subiu para quatro neste ano de 2018, beneficiando mais de 1,7 mil estudantes matriculados nos ensinos Fundamental e Médio. Além das unidades Djalma da Cunha Batista, que oferece ensino em Língua Japonesa e José Carlos Mestrinho, que disponibiliza ensino em Língua Francesa, a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), conta, a partir deste ano, com a modalidade de Língua Inglesa no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Gilberto Mestrinho e Língua Espanhola no Ceti Áurea Pinheiro Braga. Nas escolas Djalma Batista e José Carlos Mestrinho, a oferta de ensino bilíngue é direcionada aos alunos de Ensino Fundamental. Na primeira, são 980 estudantes do 6º ao 9º ano que recebem o ensino diferenciado. Já na segunda unidade, são 430 alunos do 1º ao 9º ano beneficiados com o projeto.

para os alunos da rede pública do Estado do Amazonas”, disse.

Na nova proposta de ensino bilíngue da SEDUC, cujo projeto piloto está sendo desenvolvido nos Centros de Educação de Tempo Integral Áurea Pinheiro Braga e Gilberto Mestrinho, inicialmente, apenas alunos da 1ª série do Ensino Médio terão acesso a essa modalidade. Nessas duas unidades, o total de alunos beneficiados chega a 361.

Ensino Médio Bilíngue De acordo com a técnica da SEDUC responsável pela proposta bilíngue de Língua Inglesa no Ceti Gilberto Mestrinho, Bruna Freitas, a modalidade nas escolas é baseada na lei do novo Ensino Médio, que permite ampliar as possibilidades no currículo.

O titular da SEDUC, professor Lourenço Braga, destacou a importância dessa modalidade de ensino para a educação no Amazonas. “Acredito que a qualidade na educação só tem a crescer. Isso foi uma determinação do governador Amazonino Mendes, de ampliar a oferta de ensino bilingue para dar uma educação mais qualificada

13

Ano 2

março 2018

“A necessidade de nós termos as propostas bilíngues, primeiramente, são baseadas na Lei nº 13.415 do novo Ensino Médio que nos permite abrir novas possibilidades de Ensino Médio para os nossos alunos e uma das necessidades que nós detectamos na rede, por meio de formações com nossos professores, diálogos mesmo com nossos professores e alunos, é a necessidade da melhoria em relação às habilidades, às capacidades linguísticas desses alunos, pois quando eles chegam no mercado de trabalho,

nº 8


Amazonas recebem ensino olas da rede pública estadual

muitos deles acabam perdendo oportunidades grandiosas por não terem as capacidades linguísticas desenvolvidas da melhor forma”, explicou Freitas. Além das disciplinas convencionais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que estão inseridas na área de Linguagens, Ciências da Natureza, Matemática e Ciências Humanas, os alunos têm acesso à parte flexível, que inclui conversação em Língua Inglesa e Espanhola, bem como tópicos literários, aplicação, raciocínio lógico e resolução de problemas em ambas as línguas, dentre outras. Freitas informou que, a princípio, o projeto piloto vai abranger somente alunos da 1ª série do Ensino Médio, que serão acompanhados até o término da educação básica.

não encontraríamos na 2ª e 3ª séries se a gente implantasse agora. Infelizmente, nós fizemos uma escolha, a gente acaba perdendo, por um lado, porque não vai atender todos os alunos no momento, mas a qualidade desses alunos que irão sair da 1ª série para a 2ª e 3ª ao final do Ensino Médio com certeza vai mostrar um resultado positivo”, disse.

dessas escolas, nós pretendemos expandir com outros idiomas para outras escolas e também ter outras escolas com inglês e espanhol com educação bilíngue”, destacou, acrescentando que a SEDUC conta com o apoio da Universidade Federal do Amazonas e das embaixadas Americana e da Colômbia.

“Pelas características das escolas, os projetos que nós detectamos e o perfil dos alunos e professores, por enquanto, o projeto-piloto está no Ceti Gilberto Mestrinho com Português-Inglês e na Escola Estadual de Tempo Integral Áurea Braga, com Português-Espanhol. Ao fazer o acompanhamento pedagógico

A gestora do Ceti Gilberto Mestrinho, Benedita Braga, informou que para a escola, a proposta de ensino bilíngue é um ganho significativo.

Nova estrutura

“A gente ainda está se adaptando. A escola abraçou isso com muita propriedade. No início houve dificuldade, mas aos poucos estamos entrando nessa nova estrutura. Toda a escola está aprendendo. Todo mundo aprende junto. A língua inglesa está sendo uma disciplina inovadora”, explicou.

“Optamos por colocar somente a 1ª série do Ensino Médio devido ao fato de nós necessitarmos ter um acompanhamento pedagógico mais próximo e essa continuidade nós

Braga destacou ainda que o ensino bilíngue é um diferencial e prepara o aluno para o mercado de trabalho.

14

Ano 2

março 2018

nº 8


Professor nota 10

O preconceito é uma opinião que formamos das pessoas antes mesmo de conhecê-las. Fazemos um pré-julgamento de religião, do gênero, da cor e da raça, e isso acaba se tornando um julgamento apressado e superficial antes mesmo de nos permitir conhecê-la. É um sentimento perigoso, pois ao invés de melhorar a nossa vida e da sociedade, acaba trazendo muitas situações complicadas e até mesmo violentas, pois as pessoas necessitam ser amadas como são, independentemente da cor da pele, do seu credo ou gênero. Vendo essa necessidade de respeito à humanidade, a professora de língua portuguesa da Escola Estadual Professor Jorge Karam Neto, localizada na Zona Leste de Manaus, Ricelen Patrícia do Santos, de 35 anos, decidiu tentar de alguma forma, mudar esse conceito, antes mesmo que seus alunos pudessem mostrar esses tipos de comportamentos em sala de aula. Ela criou o projeto “Pérola Negra”, com o objetivo de melhorar a autoestima dos alunos negros conhecendo a cultura afro. Segundo a professora, a iniciativa se deve aos inúmeros preconceitos vivenciados por alguns

alunos, bem como o crescimento de denúncias por injúrias raciais nas mídias.

É isso que pessoas com a sensibilidade como a professora Ricelen teve, e faz com seus alunos todos os dias. Cuidar do que não é seu, nunca foi tão fácil, mas com certeza conseguir enxergar a mudança para ter uma humanidade sem preconceito, com certeza é gratificante.

O projeto Pérola Negra existe há seis anos e começou na escola para trabalhar o dia da Consciência Negra que é celebrada no dia 20 de novembro. Cada ano, a professora trabalha temáticas como: discriminação racial; o continente africano; diga não ao preconceito; a cultura africana; danças africanas e o mais recente foi empoderamento feminino negro. Aliado a este último projeto, ela inseriu um projeto de pesquisa da escritora negra Carolina Maria de Jesus, trabalhado com os alunos do Ensino Médio. A professora acredita que desta forma, pode mudar o pensamento dos seus alunos de alguma forma, e torná-los seres humanos melhores para uma sociedade que ainda é muito preconceituosa, mesmo nos dias atuais que vivemos.

Minha maior satisfação como professora é saber que posso contribuir para formar cidadãos conscientes, que respeitem as diferenças e ao próximo. Ricelen Patrícia.

Tentar moldar um vaso quebrado e até mesmo começá-lo a reconstruir é uma tarefa árdua Buscar a perfeição, fazer o vaso mais bonito, nem que para isso, tenha que quebrá-lo diversas vezes, para conseguir torna-lo um vaso bonito é um trabalho cuidadoso. Tem que depositar cuidado, amor e muita atenção.

17

Ano 2

março 2018

nº 8


Professor nota 10

Para ter uma motivação maior nos estudos é preciso ter interesse em buscar conhecimento, coisas novas e pensar fora da caixinha. A falta de incentivo e oportunidade acabam atrapalhando a vida de alunos que são sedentos por novidades. O desejo é de se sentir parte especial e essencial dentro de uma escola, não apenas educacional, mas como cidadão. Quando nos deparamos com a evasão escolar, pensamos sempre na falta de interesse de um aluno, mas será que nós professores e escola, estamos fazendo algo diferente para mudar isso?

O desporto sempre terá um papel fundamental dentro da escola, pois a importância de esportes, sempre irá garantir o desenvolvimento dos alunos e a evolução no âmbito escolar. Garantir, que além das salas de aula possam existir esportes e lazer. Pensando nisso, o professor de sociologia, Girleno Menezes, de 50 anos, após uma pesquisa de campo, observou que aproximadamente 400 famílias em torno das escolas necessitavam de auxílio e seu objetivo era detectar o motivo que levava os alunos ao desinteresse pela escola e consequentemente o abandono escolar.

o professor observou que ainda faltava envolver todos os alunos das escolas, foi quando, dentro do projeto futebol americano, foi criado o projeto Voz Ativa, onde uma parte dos alunos envolvidos no projeto esportivo propôs uma roda de conversa com os demais que não praticavam o esporte e juntos levantaram os problemas que mais os incomodavam em suas comunidades, tais como, segurança transporte, infraestrutura, saúde entre outro, apontando as possíveis soluções, elaborando cerca de cem pré-projetos, onde o material foi encaminhado a representantes da Câmara Municipal de Manaus e para a Assembleia Legislativa do Amazonas, entregue pessoalmente pelos alunos, solicitando as devidas providencias onde boa parte foi atendida, como melhorias de pavimentação, paradas de ônibus, iluminação, palestras sobre segurança nas escolas. Os mais complexos estão sendo analisados e acompanhados pelos alunos a fim de solução.

A pesquisa lhe trouxe alguns dados apontados pelos pais, dentre os mais citados o de que infelizmente as escolas não possuíam algo que pudesse ser atrativo, como projetos esportivos, culturais entre outros que fizessem transformar a escola em um ambiente em que os alunos gostassem de estar. Então, foi criado o projeto futebol americano na escola, que teve como objetivo servir como uma ferramenta de aproximação entre alunos, comunidade e a escola.

Assim surgiu o projeto “Voz Ativa”, os alunos foram aos hospitais, terminais e delegacias para fazer pesquisas de campo e descobriram quais eram os problemas das pessoas que utilizavam os serviços ou que trabalhavam nestes locais.

A pratica esportiva possibilita uma integração entre os alunos e professores. Contudo, mesmo com o proje-

18

Ano 2

março 2018

nº 8


Vamos doar?!

4ª Feira de Livros do Parque dos Bi

na Compensa. Também nas secretarias municipais de Administração (Semad), Saúde (Semsa), Educação (Semed), Juventude Esporte e Lazer (Semjel), Limpeza Pública (Semulsp), Infraestrutura (Seminf), Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), Manaus Previdência (Manausprev), Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Fundação Dr Thomas e Parque do Idoso. As doações podem ser feitas até o dia 25 de abril.

Quem quiser doar livros usados em bom estado para a 4ª Feira de Livros do Parque Ponte dos Bilhares,promovida pela Prefeitura de Manaus, que acontecerá no próximo dia 28/4, terá mais opções de locais para a entrega dos títulos. Especificamente, 28 pontos de arrecadação espalhados pela cidade. Este ano, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), recebeu o apoio de diversas secretarias municipais e instituições de ensino, o que possibilitará ampliar o quantitativo de livros doados e facilitar o acesso aos interessados em colaborar. Caixas coletoras foram instaladas na manhã da última sexta-feira, 6/4, nas secretarias, órgãos municipais e faculdades.

Além da adesão dos órgãos municipais, a feira este ano terá também pontos de coleta na Uninorte e Estácio do Amazonas, no Centro e Chapada, respectivamente. “A intenção é disponibilizar um número ainda maior de livros para a população, ampliando a rede solidária de compartilhamento de saberes e levando cada vez mais as pessoas a tomarem conhecimento da feira e dessa oportunidade em contribuir”, expli-

Os livros podem ser doados no Fundo Manaus Solidária, Casa Civil, Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e Procuradoria Geral do Município (PGM), situados na sede da Prefeitura de Manaus,

19

Ano 2

março 2018

nº 8


Foto: Divulgação

s !

ilhares acontece no dia 28 de abril

A feira acontece em alusão ao Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado em 18 de abril, e já integra o calendário oficial de eventos do Parque Ponte dos Bilhares. Este ano, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, presidente do Fundo Manaus Solidária, será a madrinha do evento. Todos os livros são distribuídos gratuitamente.

ca o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior. Segundo ele, a expectativa é de que o índice de arrecadação supere o do ano passado, quando foram doados 4.168 livros. O evento visa promover o incentivo à leitura e à prática sustentável do reaproveitamento. Outros pontos onde também podem ser feitas doações Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Casa Militar, Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento (Sempab) e Secretaria Municipal de Parcerias e Projetos Estratégicos (Semppe), além da sede da Semmas e dos Parques Municipais Ponte dos Bilhares, na Chapada, e Lagoa Senador Arthur Virgílio Filho, no Japiim, zona Sul.

Cada pessoa tem direito de levar para casa até cinco títulos. Este ano, o evento deverá contar com exposição de livrarias e editoras, a presença de escritores, contadores de histórias, grupos de teatro e musicais. A feira é coordenada pelo Departamento de Arborização e Paisagismo, da Semmas. Os interessados em doar livros podem levá-los aos pontos de coleta no horário comercial, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

20

Ano 2

março 2018

nº 8


SEDUC na imprensa

Estudantes de escola pública conquistam cinco medalhas no Festival Amazonense da Juventude de Xadrez Estudantes do Ensino Médio da Escola Estadual Áurea Pinheiro Braga (CMPM IV), localizada no bairro Grande Vitória, conquistaram cinco medalhas no Festival Amazonense da (...)

(Acesse a matéria na íntegra)

Em meio à greve, alunos se mobilizam para dar aula com projeto 'professor por um dia' Colégio no Centro recebe aulas de alunos candidatos. Idealizador, de 18 anos, fala do suporte à greve dos professores e ideal de manter estudo em dia (...)

(Acesse a matéria na íntegra)

Coral da Seduc utiliza a música como instrumento de contribuição para a educação “A música faz parte do cotidiano das pessoas desde os primórdios das civilizações, e tem o papel não somente de entreter, mas de educar”, destaca o servidor e maestro Alex Herculano (...)

(Acesse a matéria na íntegra)

Professores: SEDUC abrirá vagas para mestrado em parceria com a UFAM A Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), vai oferecer, no primeiro semestre deste ano, 30 vagas (...)

(Acesse a matéria na íntegra)

21

Ano 2

março 2018

nº 8


Equipe ASSCOM/SEDUC Elaboramos e monitoramos os planejamentos de marketing e assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino – SEDUC, com o objetivo de manter um bom relacionamentos com a imprensa, fornecedores e servidores da Educação. Interagimos com as mídias internas e externas para reforçarmos a imagem da nossa Secretaria. Classificamos os releases do Estado por temas, gerenciando crises que possam ocorrer no dia a dia, sempre respaldados pelo titular da pasta e seus adjuntos. Organizando clipping e produzindo os relatórios de desempenhos de imagens. Exercendo um trabalho em equipe que rege uma hierarquia.

Diamantino Araújo

Jhonny Lima

Indira Queiroz

Eduardo Cavalcante

Assessor responsável

Jornalista e Editor

Jornalista, produtora e mídias sociais

Fotógrafo

Ana Claudia

Salomão Júnior

Paulo Nery

Ariane Alcântara

Administradora

Repórter

Designer gráfico, editor de vídeo e mídias sociais

Jornalista

Josinei Graça

Ademir Ramos

Cerimonial

Cerimonial

22

Ano 2

março 2018

nº 8


SECRETARIA DE estado de Educação e qualidade do ensino

fique por dentro de tudo que acontece na educação siga-nos em nossas redes: www.educacao.am.gov.br

/Seduc.Amazonas

@Seduc_AM

@SeducAmazonas

Revista SEDUC  
Revista SEDUC  
Advertisement