Page 1

AQCU3X0j

€,´,€,´,水,?,?

Eros Para saber mais sobre o

tema proposto, leia o texto abaixo:

“Erotismo Segundo o dicionário Aurélio de Língua Portuguesa, Erotismo é o conjunto de expressões culturais e artísticas humanas referentes ao sexo. Para o filósofo francês Georg Bataille (apud MELLO, 2001, p. 73) “o erotismo, no seu conjunto, é infração à regra das proibições: é uma atividade humana”. O sentido etimológico da palavra erótico provém de erotikós (relativo ao amor) e deriva de Eros, o deus do amor dos gregos – Cupido entre os romanos. Assim a palavra erotismo é o resultado da conjunção entre erot(o) + ismo e significa paixão amorosa, amor lúbrico. O texto erótico, portanto, apresenta-se como um tecido, um espetáculo, uma textura de relações significativas que tem como finalidade a representação cultural da sexualidade em diferentes épocas históricas. Pornografia “Do grego, pornôs (prostituta) + grafo (escrever), o termo pornografia designa a escrita da prostituição, ou seja, a escrita acerca do “comércio do amor sexual” (segundo o dicionário de Aurélio Buarque de Holanda). Essa idéia de comércio é encontrada já na palavra pornos, derivada do verbo pernemi, que significa vender.” (BRANCO, 2004, p. 24). Para o Psicólogo e Sexólogo Fabiano Puhlmann Di Girolamo (Revista de Psicologia -Catharsis) “Pornografia é um tipo especial de erotismo, mobilizam-se figuras do imaginário através de fotografias, imagens, desenhos, contos, filmes eróticos, etc, com o objetivo de estimular o desejo, de fantasiar um relacionamento sexual, em uma masturbação ou mesmo mobilizar-se para uma relação sexual concreta.” O texto pornográfico é construído tentando envolver o leitor no seu universo textual, para fazê-lo participar do contexto, como um dos atores, em busca do nosso prazer.”Texto de Noedi Cecato,Brasil.


(Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre)

Não é da Lenda que poderemos classificar de erotismo a sensualidade Ligados ao nome de Eros mas, e talvez a Hedonê, a quem os romanos chamaram de Voluptas, ou seja em português sec.XXI Volupia, imagem que negamos como fonte da lieteratura erótica, a qual por vezes vai até aos limites da pornográfica( exp: poesia alemã sec XIX) Julgo podermos navegar desde a Idade Média e tentar saber o que os trovadores escreviam a suas damas, ninfas, imagens eternas da Literatura. Portugal e a lingua Portuguesa Como eternos aventureiros deambulámos por reinos desconhecidos onde fomos postando o colonialismo, a escravatura, Jesus e a nossa lingua, aquela que Luis de Camões cantou nos Lusiadas, padrão de estudo em África e Brasil, países irmãos falando o mesmo idioma oficialmente, construiram já durante dois séculos valiosos trechos e pedaços de livros já glorificados pelas Comunidades onde nós vivemos, um País tão pequeno tem a grandeza histórica de uma Literatura por vezes comum, forte, realista e romantica E também Erótica È ambicioso tentar encontrar tudo que possa cientificamente enquadrar épocas e personalidades, mas aqui sim, poderemos dizer que a História da Literatura de Expressão Portuguesa já existe consuetudinariamente mas de uma rara beleza ,sintese das almas dos povos onde palavras foram escritas e cantadas.


Não podemos esquecer o que a música ligeira tem contribuido para essa divulgação, desde o Fado ao Samba, de Bocage a Vinicius de Morais, de Camões a Mia Couto, e quiçá de D.Diniz a Carlos Semedo( este não está catalogado pois ainda é vivo) Será uma viagem apaixonante pois o Amor é um tema muito forte na lusa gente e muito quente nos paises de expressão portuguesa, desde o Cú Duro ao Chico Buarque. Talvez, talvez se pudesse já criar um Lusiada Musical, com o sabor de sotaques que muito nos enriqueceram, como seres humanos , universalistas e linguisticamente.

Exemplos : Chico Buarque e Daniela Merkury. Em Angola ainda colonizada surge o imortal poema de VIRIATO DA CRUZ “Namoro”-cantado por Fausto http://youtu.be/0bakjzhUqfA http://youtu.be/tr-HCaIrPYo- Um poeta de Rui Mingas cantado por Fausto, sensual e lirico. A musica e bela voz de Rui Mingas, a letra é de António Jacinto. Dois angolanos de mão cheia! http://youtu.be/f7CPHC0hZHA E A SENSUALIDADE da Mulher negra em expressão corporal e canto na voz de SEMBA http://youtu.be/2h1eCoavlR0 EROTISMO DE MANOEL MARIA BARBOSA DU BOCAGE É uma viagem apaixonante onde sentimos o sabor das palavras, imagens e mensagens, pois uma obra de arte só assim se justifica. A sensualidade conduz o escritor ao erotismo pois apresentar uma imagem sem os requisitos de arte mata a expressão literária ou poética. Olhemos pela janela do tempo Manoel Maria Barbosa du Bocage, uma personalidade que com mágoa da sociedade onde está inserido escreveu poemas quase pornos mas numa expressão litaréria única, talvez muito sincera, agreste mas sua.


IV [SONETO (DES)PEJADO] Num cappote embrulhado, ao pé de Armia, Que tinha perto a mãe o cha fazendo, Na linda mão lhe foi (oh céus) mettendo O meu caralho, que de amor fervia: Entre o susto, entre o pejo a moça ardia; E eu solapado os beijos remordendo, Pela fisga da saia a mão crescendo A chamada sacana lhe fazia: Entra a vir-se a menina... Ah! que vergonha! "Que tens?" — lhe diz a mãe sobresaltada: Não pode ella encobrir na mão langonha: Suffocada ficou, a mãe corada: Finda a partida, e mais do que medonha A noite começou da bofetada. Poeta banido da corte por poetar factos reais seus e da sociedade onde estava culturalmente inserido. Ciumento, aventureiro e escrivão da verdade,estilo fácil legivel e cada palavra um seta, exemplo que o erotismo pode-se considerar também como guerrilha. [SONETO DE TODOS OS CORNOS] [José Anselmo Correa Henriques] Não lamentes, Alcino, o teu estado, Corno tem sido muita gente boa; Cornissimos fidalgos tem Lisboa, Milhões de vezes cornos teem reinado. Sicheu foi corno, e corno de um soldado: Marco Antonio por corno perdeu c'roa; Amphitryão com toda a sua proa


Na Fabula não passa por honrado; Um rei Fernando foi cabrão famoso (Segundo a antiga lettra da gazeta) E entre mil cornos expirou vaidoso; Tudo no mundo está sujeito à greta: Não fiques mais, Alcino, duvidoso, Pois isto de ser corno é tudo peta.

, E no mais puro estilo do amor platónico se exprime nosso Poeta Luis Vaz de Camões: Aquela que, de pura castidade

,

de si mesma tomou cruel vingança por ũa breve e súbita mudança contrária à sua honra e qualidade, venceu à fermosura a honestidade, venceu no fim da vida a esperança, por que ficasse viva tal lembrança, tal amor, tanta fé, tanta verdade. De si, da gente e do mundo esquecida, feriu com duro ferro o brando peito, banhando em sangue a força do tirano. Estranha ousadia! estranho feito! Que, dando breve morte ao corpo humano, tenha sua memória larga vida!

Mas não se perde com ambiguidades, pois a Verdade está presente na verdadeira poesia mesmo que esta seja nosso retrato, ele também chorou à sua moda poemas eternos:


Alma minha gentil, que te partiste Tão cedo desta vida, descontente, Repousa lá no Céu eternamente E viva eu cá na terra sempre triste. Se lá no assento etéreo, onde subiste, Memória desta vida se consente, Não te esqueças daquele amor ardente Que já nos olhos meus tão puro viste. E se vires que pode merecer-te Alguma cousa a dor que me ficou Da mágoa, sem remédio, de perder-te, Roga a Deus, que teus anos encurtou, Que tão cedo de cá me leve a ver-te, Quão cedo de meus olhos te levou

Já no sec.xx em Moçambique, país do revolucionário poeta José Craverinha, surge uma voz feminina cuja alma brotou um dos poemas mais dolorosos da Literatura de Expressão Portuguesa, ALDA LARA

,

http://youtu.be/cItcO4Hwlk0) Na mesma linha de pensamentos encontramos no Brasil a poetisa do amor ,

Cecilia de Meireles


Anúncio Trago os olhos naufragados em poentes cor de sangue... Trago os braços embrulhados numa palma bela e dura e nos lábios a secura dos anseios retalhados... Enrolada nos quadris cobras mansas que não mordem tecem serenos abraços... E nas mãos, presas com fitas azagaias de brinquedo vão-se fazendo em pedaços... Só nos olhos naufragados estes poentes de sangue... Só na carne rija e quente, este desejo de vida!... Donde venho, ninguém sabe e nem eu sei... Para onde vou diz a lei tatuada no meu corpo... E quando os pés abram sendas e os braços se risquem cruzes, quando nos olhos parados que trazem naufragados se entornarem novas luzes... Ah! Quem souber, há-de ver que eu trago a lei no meu corpo... (poemas)

Em Portugal aparece uma nova geração de poetisas, onde MARIA ESCRITOS , onde já ocupa um lugar de relevo na poesia erótica: Maria Escritos é pseudónimo de Paula Maria da Rocha Moreira. Natural de Sto Ildefonso – Porto, adoptou a Póvoa de Varzim para sua residência. Trabalha na área de Gestão de Condomínios e Artes Decorativas. Em 9 de Outubro do ano passado, é apresentada como escritora em “Noite Mágica de poesia”, evento organizado por Ângelo Vaz, patrocinado pela Filantrópica – Cooperativa da Cultura da Póvoa de Varzim.

MÚSICA

http://youtu.be/fhZIpgdH718


Toca-me! Toca meu corpo, Instrumento que espera Pelo suave toque dos teus acordes Toca-me! Toca meu corpo, Violino teu no timbre exacto Suspirando notas em perfeita harmonia Toca-me! Toca meu corpo, Conduz teu corpo sobre o meu Que vibra à espera do primeiro tom Toca-me! Toca meu corpo,

Arranca de mim as mais belas notas Para entoar segregadas aos teus ouvidos Toca-me! Toca meu corpo, E cala a minha boca com um beijo teu Acolhe meu corpo que tua boca recebeu

Corpo e músical sensual de expressão portuguesa, na jovem voz


da Angolana ARY

, onde se fala e dança o amor....calor...vem amar

A poesia dos músicos de R.P.A é sempre uma alegria do amor sensual Transcendente dos sentidos e expressos nos movimento do corpo, tais como aves

de penas coloridas nos mangais nos ritmos de acasalamento

na noz sensual de Neuza

–musica africana

com poema de expressão portuguesa. Mas para não sermos injustos com a HISTÓRIA VAMOS passear por umas páginas e ouvir os poemas e música de antão.


.TROVADORISMO

MEDIAVAL

Trovadorismo, também conhecido como Primeira Época Medieval, é o primeiro movimento literário da língua portuguesa. Seu surgimento ocorreu no mesmo período em que Portugal começou a despontar como nação independente, no século XII; porém, as suas origens deram-se na Occitânia, de onde se espalhou por praticamente toda a Europa. Apesar disso, a lírica medieval galaico-português possuiu características próprias, uma grande produtividade e um número considerável de autores conservados.(in Enciclopédia)

Poema de expressão portuguesa.

Filipa Pais - Cantiga de Amigo

Trovadorismo - Cantigas de amor e de amigo Gostariamos de desenvolver mais este tema mas são limitados os recursos audiovisuaus sobre o Tema


cantigas de amigo de D.DINIZ Na nosa vizinha Galiza mais forte era a capacidade de poemar e cantar seguindo os metodos tradicionais do trovadorismo

Juglares y Cantares de Gesta

Mais, na nossa mテコsica ligeira contemporanea existem

ainda interesses nas Trovas Mediavais mesmo por Mundos mais Orientais do nosso Planeta Como テ《ia onde tambテゥm se cantam amores mediavais.


Mas os trovadores hoje são baladeiros, tão ferteis no periodo da ditadura em Portugal, onde as cantigas de amor se conservam vivas em belos poemas cantados, em lingua portuguesa, escritos por poetas dos Palops e Brasil, com a sensualidade de um povo tropical que afinal os poetas de Portugal também o são. No Brasil grandes momentos musicais surgem com MARISA MONTE Marisa Monte e Paulinho da Viola - Dança da solidão

AMOR I LOVE YOU

MAS O Brasil é um viveiro onde brotam os grandes momentos musicais, onde a poesia e a a Música se entrelaçam amantes.

VINICIUS DE MORAIS É UM VIRTUSO POETA DE EXPRESSÃO PORTUGUESA, cujo lirismo transcende o normal sendo na actualidade um ponto de referência na poesia na declamação e música. Com diversas alianças melódicas dá uma nova forma de estar à poesia colocando-a num patamar do Belo.


Para Viver Um Grande Amor - Vinicius de Moraes RECEITA DE MULHER - VINÍCIUS DE MORAIS

Sob o chuveiro amar, sabão e beijos, ou na banheira amar, de água vestidos, amor escorregante, foge, prende-se, torna a fugir, água nos olhos, bocas,(...)” (Carlos Drummond de Andrade, 1994, p. 28) MAS EM PORTUGAL TAMBÉM A POESIA É CANTADA E DECLAMADA. Poetas contemporaneos deixam passar para suportes magnéticos o que dentro de si saiu com jorros de inspiração, poemas de amor e de cariz social.

Eugénio de Andrade - É urgente o amor


Ser Poeta - Florbela Espanca - Cantado por Luís Represas

Mário Viegas - "Os ais"

Coro dos Cornudos

Natália Correia - "Credo” e na sua peugada os nossos trovadores trocam as liras pelos novos instrumentos musicais e orquestações muito avançadas com plena aceitação do publico mais exigente.

É tão bom - Sérgio Godinho

A noite passada - Sérgio Godinho


Mesa - Vício de Ti

Deolinda- Fado Toninho-

Pedro Abrunhosa - Não Desistas de Mim De Cabo Verde, expressão oficial portuguesa:

Cesaria Evora - Beijo Roubado –a diva de pés descalços, pedaço de platina integrante da Lusofonia, faleceu em 17 de Dezembro 2011, para. Talvez para ir cantar ao Senhor Deus musica de Natal com sabor africano.

No Brasil continua a gesta de trovadores do sec.XXI, com poetas e poetisas lançando palavras de amor e paixão no mesmo Portugês de JORGE PALMA, EUGÉNIO DE ANDRADE, E UMA JÁ VASTA GAMA DE MUSICOS E INTERPRETES COM UM SOM MUITO BEM DEFINIDO.

TOU FAZENDO AMOR COM OUTRA PESSOA


Alexandre Pires - Eu tiro a sua roupa

EM PORTUGAL TAMBÉM SE LÊ E ESCUTA NESTE SÉCULO: «Quando» Sophia de Mello Breyner Andresen Quando o meu corpo apodrecer e eu for morta Continuará o jardim, o céu e o mar, E como hoje igualmente hão-de bailar As quatro estações à minha porta. Outros em Abril passarão no pomar Em que eu tantas vezes passei, Haverá longos poentes sobre o mar, Outros amarão as coisas que eu amei. Será o mesmo brilho a mesma festa, Será o mesmo jardim à minha porta, E os cabelos doirados da floresta, Como se eu não estivesse morta.

Eros

& Psique - Poema de Fernando Pessoa

Maria Bethânia recita carta de Fernando Pessoa http://youtu.be/lDXtskH298k; Maria Bethânia - Fernando Pessoa Mensagem + Todas as Cartas de Amor - Maria Bethânia


Poesia Erótica mais avançada para fora, ou seja, com sensualidade em Palavras, musica e expressão corporal escondem uma vasta gama de textos até hoje nunca cantados. Comecemos assim

AMOR E SEXO.wmv-RITA LEE Mais poesia em voz própria, idioma diferente, mas com toda a carga emcional dos grandes poemas Incluimos aqui um poeta de erotismo internacional PABLO NERUDA

POEMA XX De Cabo Verde também se recebem verdadeiras composições com sensualidade

erótica

Elizio : Make love on tempo

E SIGAMOS MAIS UM POUCO APÓS LEITURA DO TRABAHO ACIMA CITADO: 1. O que será (Á flor da pele) – Chico Buarque “O que será que me dá


Que me queima por dentro, será que me dá Que me perturba o sono, será que me dá Que todos os tremores me vêm agitar Que todos os ardores me vêm atiçar Que todos os suores me vêm encharcar Que todos os meus nervos estão a rogar Que todos os meus órgãos estão a clamar”

2. Doce Vampiro – Rita Lee (LP lançado em 1979 – Som Livre) “Venha me beijar, meu doce vampiro Oh, oh, na luz do luar Ah, ah, venha sugar o calor de dentro do meu sangue vermelho Tão vivo, tão eterno veneno Que mata a sua sede e me bebe quente como um licor Brindando a morte e fazendo amor” http://youtu.be/X_dUiwG74nc

4. Garotos – Leoni ( Álbum Leoni – Áudio-Retrato, Som Livre, 2003) “Seus olhos e seus olhares Milhares de tentações Meninas são tão mulheres Seus truques e confusões Se espalham pelos pêlos Boca e cabelo Peitos e poses de apelos Me agarram pelas pernas Certas mulheres como você Me levam sempre onde querem

http://youtu.be/Paxyf9_UBYc .( CITAÇÕES DE Noedi

Cecato (Município: Cruzeiro do Iguaçu) BRASIL

Vamos terminar este apontamento relembrando o Português deportao para o Brasil, por ser homesexual, e contra o regime vigente então:

ANTÓNIO BOTTO http://youtu.be/Q0fSMBE_3os e um seu desabafo ímpar na poesia de expressão portuguesa: Foi n'uma Tarde de Julho Foi n'uma tarde de Julho. Conversávamos a mêdo, - Receios de trahir Um tristissimo segrêdo. Sim, duvidávamos ambos:


Elle não sabia bem Que o amava loucamente Como nunca amei ninguem. E eu não acreditava Que era por mim que o seu olhar De lagrimas se toldava... Mas, a duvida perdeu-se; Fallou alto o coração! - E as nossas taças Foram erguidas Com infinita perturbação! Os nossos braços Formaram laços. E, aos beijos, ébrios, tombámos; - Cheios d'amôr e de vinho! (Uma suplica soáva:) «Agora... morre commigo, Meu amôr, meu amôr... devagarinho!...» António Botto, in 'Canções E na despedida fica o jovem Pedro Moutinho cantando António Botto, “ Meu amor na despedida”

http://youtu.be/B2X8TEqSIKU Erotismo é Liberdade, Amor e Paz, “entre os Homens e Mulheres de boa vontade” a.leite.magalhaes@gmail.com


Susana Mauricio”Presídio - David Mourão Ferreira Nem todo o corpo é carne... Não, nem todo. Que dizer do

pescoço, às vezes mármore, às vezes linho, lago, tronco de árvore, nuvem, ou ave, ao tacto sempre pouco...? E o ventre, inconsistente como o lodo?... E o morno gradeamento dos teus braços? Não, meu amor... Nem todo o corpo é car...ne: É também água, terra, vento, fogo... E sobretudo sombra à despedida; onda de pedra em cada reencontro; no parque da memória o fugidio Vulto da Primavera em pleno Outono... Nem só de carne é feito este presídio, pois no teu corpo existe o mundo todo! “ FACEBOOK 01-06-2012 16/4

SONATA AO LUAR Noite de Lua Cheia...


...o Luar, p'la janela do quarto entra, e faz jus de sua presença. ... Sentidos e emoções despertas, e eu, tal como uma loba ao luar, uivando, digo: Beija-me, Amor! Sem qualquer pudor, vindo do coração. Nossas bocas, levemente se roçam, olhos nos olhos nos mantemos, enquanto eu provocadora, tua boca com a minha toco... ... saboreio.

Profundo e sentido suspiro sai, desse nosso degustar. A paixão toma conta de nós... o beijo... ai o beijo, esse torna-se profundo, intenso, abrasador e sôfrego, fruto de duas Almas... ... plenas em comunhão. De olhos fechados...


... cada pedaço de nossos corpos, tacteamos, exploramos, sabemos com delícia e perícia, incendiar nossas Almas. Deleitados, no eterno júbilo de amantes, que um ao outro, sabem dizer: Quero-te! É neste querer sentido e desejado, que nos amamos com luxúria, com sabor a doce e terno "pecado", de duas Almas com amor em união. Um arrepio nos percorre, e em perfeita sintonia, o momento mágico... ... alcançamos. Abraçados ficamos... em silêncio, pois naquele momento, em que nossos corações abrandam, palavras, são desnecessárias... Nossos corpos, nossas almas... ...nesta noite tocaram, e compuseram nota a nota, com Amor a mais bela sonata, uma inédita e única... ...Sonata ao Luar! Susana Maurício

Doc1 eros 01 10 07 2012  

O erotismo a poesia e a música

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you