__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Daimler

Nº 92 - Ano 9 - 31 Janeiro 2012 • Distribuição gratuita • Periodicidade: Mensal • ISSN 1647–7022

Red Dot Award

Mercedes-Benz

Unimog

www.jornalstrada.com


Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

EDITORIAL

| Ana Bela Nogueira ana.bela.nogueira@jornalstrada.com

As transportadoras rodoviárias de mercadorias para fazer face à introdução de portagens nas antigas SCUT e ao aumento do preço dos combustíveis começam a aplicar aumentos na ordem dos 7,5% nos serviços que prestam. O Presidente da ANTRAM António Mousinho explicou, em declarações à agência Lusa, que a subida dos preços dos serviços das transportadoras se justifica pelo aumento da estrutura de custos dessas empresas. Refere ainda, que esse aumento decorre da introdução de portagens nas antigas SCUT, nomeadamente A22, A23, A24 e A25, e da subida do preço dos combustíveis, que representam um acréscimo de 3,5% e 10% respectivamente nas suas despesas. Perante isto, António Mousinho defende que «as empresas não tiveram outra alternativa ao aumento do preço e passar para o consumidor final».

Janeiro 2012


/#06TWEM$WUs7OCGORTGUCFQ)TWRQ/#0         

YYYOCPVTWEMCPFDWURV

%CORG¿Q'WTQRGWFC2QWRCPÃC   





1VQWTp%QPUKUVGPVN['HǣEKGPVqÅCRTQXC 1VQWTp%QPUKUVGPVN['HǣEKGPVqÅCRTQXC 16):'HǣEKGPV.KPGRQWRCOCKUFGGOEQODWUVÉXGN 16):'HǣEKGPV.KPGRQWRCOCKUFGGOEQODWUVÉXGN 1ECORG¿QGWTQRGWFCRQWRCPÃCÅQ6):'HǣEKGPV.KPG0QVQWTp%QP 1ECORG¿QGWTQRGWFCRQWRCPÃCÅQ6):'HǣEKGPV.KPG0QVQWTp%QP

OGUOCRQVÆPEKC1TGUWNVCFQXCNKFCFQRGNQUGPIGPJGKTQUFCGORTGUC O GUOC RQVÆPEKC 1 TGUWNVCFQ XCNKFCFQ RGNQU GPIGPJGKTQU FC GORTGUC

UKUVGPVN['HǣEKGPVqQVTCEVQT6):'HǣEKGPV.KPGFG%8RGTEQTTGW UKUVGPVN['HǣEKGPVqQVTCEVQT6):'HǣEKGPV.KPGFG%8RGTEQTTGW

#NGO¿6¸85ØFEQORTQXCOPQEQO6):'HǣEKGPV.KPGQUUGWUEWUVQU #NGO¿6¸85ØFEQORTQXCOPQEQO6):'HǣEKGPV.KPGQUUGWUEWUVQU

OCKUFGMOCVTCXÅUFGRCÉUGUFC'WTQRCRQWRCPFQOCKUFG OCKUFGMOCVTCXÅUFGRCÉUGUFC'WTQRCRQWRCPFQOCKUFG

P¿QCWOGPVCOOCKUFGXKFQCQEQPUWOQFGEQODWUVÉXGN P¿QCWOGPVCOOCKUFGXKFQCQEQPUWOQFGEQODWUVÉXGN

156476

FGEQODWUVÉXGNGOEQORCTCÿQEQOWO/#06):FGUGTKGEQOC FGEQODWUVÉXGNGOEQORCTCÿQEQOWO/#06):FGUGTKGEQOC



/#06TWEM$WU /#06TWEM$WU


EDITORIAL

INDEX Portagens nas SCUT ............................................2 Transporte rodoviário de mercadorias cresceu 4% ...6 Vendas de veículos automóveis em Portugal...........8 Red Dot Award: Estudo futurista do Unimog ........12 DAF Taiwan: CF85 nº 1.000 .............................20 Ford encomenda frota MAN Truck & Bus ............22 “TechPro2 IVECO” ............................................24 Olle Högblom o novo Presidente da Volvo IT .......26 ECOCARGO da Schmitz convence o júri ............28 microchips nos pneus para camião .....................32 Garland inaugura novo centro logístico na Maia ...36 Exportação de produtos da Polisport...................40 TRACAR fortalece aposta no transporte nacional..42 TRACAR: Renovação da frota.............................44 Master Cargo preparada para 2012..................46 A SIL na Tunísia ................................................48 Adicional Logistics: Parceria com a Edinteriores ...50 Conferência de Transporte Rodoviário da IRU-EU ...52 Civismo e tolerância..........................................56 IVECO vence o Dakar 2012 ..............................66 Elisabete Jacinto: Performance brilhante ..............72

Portagens

Janeiro 2012


nas SCUT

Janeiro 2012

EDITORIAL

ANTP e FENADISMER plataforma de entendimento A ANTP (Associação Nacional de Transportadores Portugueses) está a organizar "uma plataforma de entendimento", em conjunto com a FENADISMER (Federação Nacional de Associações de Transporte de Espanha), junto da Comissão Europeia. Em causa está a recente introdução de portagens em 5 autoestradas portuguesas. «Nós, ANTP, temos vindo a negociar junto do Governo português e, em conjunto (com a espanhola FENADISMER), resolvemos arranjar uma plataforma de entendimento, uma plataforma política», disse o Presidente da ANTP, Artur Mota, à Agência Lusa, acrescentando que «não vai haver protestos, o que vai haver é uma plataforma de entendimento junto da Comissão Europeia» para a supressão de portagens. «O objectivo é sensibilizar o Governo português para implemen– tar os descontos que estão acordados desde 15 de Março, que ainda não implementaram e depois vermos até que ponto esses descontos são correctos ou se são poucos», afirmou Artur Mota. A organização espanhola afirma que as portagens causaram prejuízos económicos em empresas de Portugal e Espanha e que são um retrocesso dos avanços conseguidos na integração e coesão territorial económica, social e cultural. 0


Península Ibérica

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

EDITORIAL verkehrslage

Transporte ro mercadorias c

| Ana Bela Nogueira ana.bela.nogueira@jornalstrada.com

O estudo Sectores elaborado e publicado pela consultora DBK revelou que 2011 foi um ano de crescimento para o sector ibérico do transporte rodoviário de mercadorias. O estudo foi elaborado a partir de informação proveniente das 54 melhores empresas do sector, sendo 29 espanholas e 25 portuguesas. Apesar da fraca procura que se reflectiu na diminuição da carga transportada, em relação a 2010, o volume de negócios

Janeiro 2012


EDITORIAL

odoviário de cresceu 4% registou um crescimento de 3,9%, o que representa um valor de 17.375 milhões de Euros, resultantes do aumento das taxas aplicadas pelas empresas transportadoras. Quanto ao número de empresas ibéricas a operar neste sector caiu 8,9% comparativamente a 2010, registando-se em Espanha uma maior queda, 9,5% contra 1,2% em Portugal. Contrariamente a esta tendência, o parque de veículos ibérico registou um crescimento que se traduz na média de 3,3 veículos por empresa. Para 2012, o estudo estima um crescimento de 5,1% na Península Ibérica para este sector. Identifica como principais ameaças para as empresas ibéricas de transporte o elevado preço dos combustíveis, a implementação da eurovinheta e a introdução de novas portagens em auto-estradas que antes eram gratuitas para o utilizador. Prevendo uma fraca procura interna neste ano, a oportunidade de negócio destas empresas passa por uma orientação para mercados exteriores. 0

Janeiro 2012


EDITORIAL Daimler

Vendas de v autom贸veis e

Janeiro 2012


O mercado nacional, relativamente à venda de veículos pesados, apresentou no mês de Dezembro de 2011, uma forte queda de 68,9%, tendo sido comercializados em Portugal apenas 116 veículos desta categoria. Em termos acumulados, no período de Janeiro a Dezembro de 2011, as vendas atingiram as 2.995 unidades, ou seja, menos 17,3% do que em período homólogo de 2010.

3

Janeiro 2012

EDITORIAL

veículos em Portugal


MAN Truck & Bus

EDITORIAL

3 Produção Automóvel com crescimento de 21,1% em 2011 Em termos acumulados, no período de Janeiro a Dezembro de 2011, saíram das linhas de fabrico nacionais 192.242 veículos o que corresponde a um aumento da produção de 21,1%, face ao ano anterior. É de salientar que, pela primeira vez desde que temos produção em Portugal, se registou um valor da produção superior ao das vendas. No mês de Dezembro de 2011 a produção automóvel baixou, quando comparada com o mês homólogo do ano anterior, tendo sido produzidos 11.552 veículos automóveis, ou seja, um decréscimo de 18,1% que foi determinado, exclusivamente, pela queda da produção de veículos ligeiros de passageiros (-34,5%). Do total dos 192.242 veículos produzidos em Portugal em

2011, verificou-se que 98,3% destinaram-se ao mercado externo e, apenas, os restantes 1,7% se destinaram ao mercado nacional. Quanto às exportações por locais de destino, verificou-se que 78,7% dos veículos foram para a UE-27, com a França e a Alemanha a ocuparem os primeiros lugares com 31,9% e 20,7% da produção exportada, respectivamente. O total da Europa absorveu 82,3% das nossas exportações, a Ásia absorveu 11,1% e a América absorveu 5,3%. Estes números continuam a confirmar o importante contributo positivo do sector da indústria automóvel para a balança comercial do país. E isto, num momento em que é fundamental para a recuperação da nossa economia aumentarmos as nossas exportações. 0 ACAP

FICHA TÉCNICA

Director: Giancarlo Terrassan e giancarlo.terrassan@jornalstrada.com - Directora adjunta: Ana Bela Nogueira e ana.bela.nogueira@jornalstrada.com - Redação: e editor@jornalstrada.com - Colaboradores: An Nuno Almeida - Design e Layout: Ameise Editora, Lda. - Paginação: e editor@jornalstrada.com - Ameise Editora, Lda. - Directora Comercial: Marisa Nogueira de Sousa - Marketing e Publicidade: t +351 234 19 Propriedade e edição: Ameise Editora, Lda. - Rua da Cabreira, 83 R/C Dto - S. Bernardo - 3810-071 Aveiro - Portugal - Contactos: t +351 234 197 770 - f +351 234 197 770 m +351 916 834 742 - m +35 Cons. Reg. Com. de Aveiro N° 5940/040317 - NIF: 506 821 315 - Cap. Social: E 50.000,00 - Fundado: Dezembro de 2003 - Periodicidade: Mensal - Divulgação: Distribuição gratuita Depósito Legal: 203764/ Toda a reprodução, seja por fotocópia ou por qualquer outro processo, sem prévia autorização do editor, é ilícita e passível de processo judicial. - Todos os textos enviados pelos leitores e publicados no Strada ou em

Janeiro 2012


EDITORIAL

dreia Nabais, Marlene Mesquita da Silva, Tavares Ribeiro, João Cerqueira, Bruno Píncaro, Nuno Almeida - Reportagem fotográfica: e editor@jornalstrada.com - Giancarlo Terrassan, Carlos Jorge Mateus, Patrick Dreux, 97 770 - f +351 234 197 770 m +351 968 708 537 - e comercial@jornalstrada.com 1 913 466 142 - m +351 968 708 537 - e ameise.editora@netvisao.pt - e giancarlo.terrassan@jornalstrada.com - URL: www.jornalstrada.com /03 - Registo N° 124492 ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social - ISSN: 1647–7022. m qualquer outro produto de propriedade da Ameise Editora, Lda., são de inteira responsabilidade dos mesmos; a Ameise Editora, Lda. declina qualquer responsabilidade em caso de acção judicial.

Janeiro 2012


NEWS Daimler

Red Dot

Janeiro 2012

Estudo futurist


Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

| Ana Bela Nogueira ana.bela.nogueira@jornalstrada.com

ta do Unimog

Janeiro 2012

NEWS

t Award


NEWS Daimler

A Divisão de Veículos Comerciais da Mercedes-Benz conquistou um reconhecimento inédito: o “Red Dot Award”, um dos mais importantes e cobiçados prémios de design do mundo, conferido – no final de Novembro em Singapura – ao conceito de design do estudo futurista do Unimog. O veículo off-road da Mercedes-Benz para aplicações especiais, o Unimog, foi eleito “o melhor entre os melhores” do “Red Dot Award”. O prémio foi entregue a Kai Sieber, responsável pela área de Design de Veículos Comerciais da Mercedes-Benz.

3

Janeiro 2012


Rápido de A para B. Lento de cheio para vazio. O novo Actros. A nova dimensão da rentabilidade.

156478

Uma marca da Daimler

Até menos 6 % de consumo de combustível com Euro V e até menos 3 % com Euro VI. Chegou o novo Actros e com ele as maiores inovações técnicas, que vão desde os sublimes pormenores de conforto aos melhores níveis de segurança e desempenho. Agora com o sistema FleetBoard instalado de série, que, gota a gota, permite reduzir os consumos até 10 %, aumentando a rentabilidade do seu negócio. É assim que a Mercedes-Benz valoriza o seu trabalho. Venha descobrir como a eficiência ganha outra dimensão num concessionário Mercedes-Benz e em www.mercedes-benz.pt/onovoactros

* * Camiões de confiança


NEWS Daimler

Janeiro 2012


NEWS

Daimler

3 O júri reconheceu que boas ideias precisam ser combinadas com um bom design para atingir o sucesso no mercado. Competição de design profissional da mais alta classe, esse prémio possui uma elevada reputação internacional contando com a participação de empresas, instituições, centros de pesquisa e estúdios de design. Os vencedores das diversas categorias são seleccionados a partir de um total de mais de 3.000 projectos inscritos. Uma visão da linguagem de design do futuro O estudo do Unimog fornece uma visão da linguagem de design do futuro dos veículos co-

merciais da Mercedes-Benz, mantendo uma ligação com as características do lendário Unimog, de há 60 anos. Dessa forma, o inovador conceito liga o passado e o futuro, preservando aspectos como a elevada altura ao solo, molas helicoidais e o design da carroçaria, enquanto ao mesmo tempo incorpora elementos de design do futuro. O imponente capot reflecte as linhas típicas da MercedesBenz. A selecção de cores também não foi deixada ao acaso. O primeiro Unimog era verde e essa continua a ser uma cor muito popular junto dos proprietários até aos dias de hoje. Entretanto, a tonalidade de verde do estudo de design foi inspirada no sapo-veneno-de-

3

Janeiro 2012


NEWS Daimler

Janeiro 2012


flecha, espécie rara de anfíbio que, como o Unimog, pode ser encontrado tanto na terra como na água. 60 anos do Unimog: o sucesso de uma ideia Ao longo dos últimos doze meses, o Unimog celebrou dois importantes aniversários: há 60 anos atrás, em 3 de Junho de 1951, o primeiro Unimog da Mercedes-Benz foi fabricado em Gaggenau. E em Dezembro de 2010, a 10.000ª unidade da série U 300/U 400/U 500 saiu da linha de produção da fábrica de Wörth. Um veículo único tinha nascido, com alto nível de capacidade cross-country, graças ao seu sistema de tracção em todas as rodas e capacidade de alta velocidade nas estradas. Desde então, para além das operações de inverno, agricultura, manutenção e também as de órgãos municipais, o Unimog demonstrou o seu valor em muitas outras áreas, tais como em bombeiros florestais, em estradas e ferrovias e serviços de resgate. Mais de 380.000 unidades do Unimog já foram produzidas ao longo dos seus 60 anos. O modelo foi fabricado em Gaggenau até 2002, sendo, posteriormente, produzido na unidade de camiões de Wörth. 0

Janeiro 2012

NEWS

3


NEWS DAF

CF85 nº 1 DAF Taiwan No passado dia 16 de Dezembro de 2011, saiu da linha de montagem o veículo DAF CF85 nº 1.000, montado localmente pela FASC – Formosa Automobile Sales Corporation – em Taiwan. A DAF está presente activamente em Taiwan desde 2006 e no ano passado foi líder de mercado entre as marcas europeias no sector dos tractores pesados. A Formosa Automobile Sales Corporation é responsável pelo marketing e venda de camiões DAF em Taiwan, bem como pela sua montagem local, produzindo em média 10 unidades CF com base nos chamados ‘CKD’ (Completely Knocked Down) expedidos directamente pela DAF Trucks de Eindhoven para Taipei. A DAF formou previamente todo o pessoal da FASC que efectua a montagem garantindo assim que a qualidade dos veículos montados em Taiwan mantém os mesmos elevados padrões de qualidade dos veículos produzidos em Eindhoven ou Leyland.

Janeiro 2012


No mercado de Taiwan, a DAF comercializa tractores e rígidos CF85 de 2 e 3 eixos. «Estes veículos são ideais para a distribuição pesada devido à sua tara reduzida e elevada capacidade de carga, excelente conforto para o condutor e uma combinação única de uma cabine compacta com motores de elevada potência», explica Seiko Chen, Director-Geral da FASC. «Em colaboração com a DAF, visamos aumentar ainda mais a nossa quota de mercado, com o objectivo de matricular 650 veículos DAF CF, 2012 contra os 45 deste ano. Estamos também a avaliar as possibilidades de montar também aqui os camiões de distribuição DAF LF». «Temos muito orgulho nesta colaboração com a FASC», declarou Michiel Kuijs, DirectorGeral de Operações e Vendas na DAF Trucks N.V.. «A FASC é um parceiro com um notável profissionalismo, fortemente motivado e determinado para melhorar ainda mais a posição da DAF em Taiwan. A experiência da empresa e o seu historial de contínuo sucesso no mercado constituem trunfos importantes para o conseguir». 0 DAF

Janeiro 2012

NEWS

1.000


NEWS MAN Truck & Bus

Ford encome No centro deste incrível pacote fornecido ao maior fabricante automóvel da Grã-Bretanha estão 185 veículos MAN TGX 26.440 BLS 6x2. A MAN Truck & Bus irá fornecer 185 unidades tractoras MAN TGX 26.440 BLS 6x2 à Ford Motor Company Limited. Os veículos serão disponibilizados à Ford em leasing por um período de cinco anos. Foi também acordada uma renovação do pacote de equipamento, o que significa que serão fornecidas 185 unidades adicionais em 2013 para substituição da frota. No total, o volume da encomenda engloba 370 veículos. Esta encomenda é uma das maiores recebidas pela MAN Truck & Bus na GrãBretanha nos últimos anos. Os tractores MAN TGX serão colocados em funcionamento nas instalações da Ford em Dagenham, Halewood, Bridgend e Southampton. A MAN Truck & Bus preparou um pacote atractivo que satisfez todos os requisitos da Ford. A atenção ao detalhe e o serviço assegurado pela equipa de vendas da MAN foram factores determinantes na decisão, tal co-

Janeiro 2012

MAN Truc


mo o feedback positivo que a Ford recebeu dos seus motoristas. Os comentários positivos incidiram sobretudo no desempenho e no conforto dos camiões da MAN. A Ford utilizará a frota MAN para transportar motores, caixas de velocidades e outros componentes no Reino Unido. Embora a Ford utilize já há bastante tempo soluções de transporte da MAN Truck & Bus na sua sede alemã, em Colónia, a divisão da Grã-Bretanha irá agora também utilizar camiões do fabricante de veículos comerciais de Munique nas suas operações logísticas em território britânico. A Ford é líder de vendas de veículos no Reino Unido, com sete instalações de grande dimensão e mais de 550 concessionários. As suas fábricas asseguram a produção de veículos, motores, caixas de velocidades, peças e componentes. No total, a Ford e seus concessionários empregam no Reino Unido cerca de 35.000 pessoas nas áreas de desenvolvimento de produtos, fabrico, vendas e marketing e serviços. 0 MAN Truck & Bus

ck & Bus

Janeiro 2012

NEWS

enda frota


NEWS IVECO

“TechPro

2

Foi formalmente inaugurado, no Instituto Salesiano di Fossano, na provincia italiana de Cuneo, o “TechPro2 IVECO”, o primeiro laboratório tecnológico dedicado a veículos industriais, nascido da colaboração entre a IVECO e o CNOS–FAP (Centro Nazionale Opere Salesiane – Formazione Aggiornamento Professionale). No evento, realizado a 13 de outubro último, participou Alfredo Altavilla, CEO da IVECO, e Claudia Porchietto, Assistente de Trabalho e Formação Profissional da Região de Piemonte. Nascida da experiência positiva do projeto dos últimos anos da Fiat Group Automobiles, a iniciativa cria as bases para a especialização e para o aperfeiçoamento de estudantes do setor automóvel, dando vida a um programa específico de treino para profissionais do setor de veículos industriais. A colaboração entre a IVECO e a CNOS-FAP, que envolve também a FPT Industrial, um dos principais nomes mundiais do domínio motorpropulsor e da

Janeiro 2012


Janeiro 2012

NEWS

IVECO”

BASF, uma das maiores indústrias químicas mundiais, procura criar um programa específico de treino profissional, que visa formar e inserir no mundo de trabalho jovens altamente qualificados do ponto de vista técnico. O “TechPro2 IVECO” permitirá dar respostas à crescente procura de mão de obra especializada dos concessionários e das oficinas IVECO e, ao mesmo tempo, fornecer uma ferramenta válida para a requalificação do setor. O percurso formativo prevê que uma parte do programa se desenrole no Centro di Formazione Professionale (CFP) Salesiano, enquanto a fase prática será efetuada diretamente nas oficinas IVECO. A este propósito será o concessionário IVECO Garelli quem colocará à disposição a própria rede de oficinas autorizadas para a realização de estágios destinados aos jovens consolidar as suas competências técnico-profissionais e, ao mesmo tempo, viver uma experiência de campo valiosa. Por fim, a colaboração entre a IVECO e a CNOS–FAP prevê a realização de projetos especiais para os funcionários da IVECO, a começar já este ano, com a possibilidade dos seus filhos, em Itália, terem acesso aos cursos profissionais em CFP Salesiani CNOS–FAP. 0 IVECO


Olle Högblom de 50 anos foi nomeado Presidente da Volvo IT e passará a desempenhar, com efeitos imediatos, as funções de Vice-Presidente Senior para as infra-estructuras e operações da Volvo IT em Gothenburg, Suécia. Olle Högblom tem um longo historial no Grupo Volvo. Ingressou no Grupo em 1989 e ocupou vários cargos de gestão executiva na Volvo IT e na Volvo Car. Olle Högblom sucede a Magnus Carlender, que ocupou o cargo de chefe de novas funções da Corporate Porcess e da Volvo IT. 0 Ana Bela Nogueira

Janeiro 2012

Volvo IT

NEWS Nuno Almeida - Jornal Strada

Olle Högblom o novo Presidente da Volvo IT


156477


NEWS Schmitz Cargobull

ECOCARGO convence o

Setembro 2011


Setembro 2011

NEWS

da Schmitz jĂşri


NEWS Schmitz Cargobull

O conceito eficiente do reboque reduz consideravelmente os custos de combustível do “road train” e ainda reduz as emissões de CO2. Num evento realizado recentemente em Munique, no Centro de Transportes Técnicos do Museu Alemão, Ulrich Schöpker, Presidente da Schmitz Cargobull AG, recebeu o prémio de transporte europeu para a sustentabilidade na categoria de reboques. O júri composto por especialistas de renome de associações comerciais, comités técnicos e jornalistas rendeu-se ao conceito do veículo comercial ECO-

Setembro 2011

CARGO: «É a soma de várias tecnologias individuais que em conjunto conferem ao composto de “road train” para um aumento considerável na sua eficiência dando uma contribuição significativa para a sustentabilidade», disse Robert Domina, um dos oradores. Com um espaço de carga quase idêntico, peso reduzido num semi-reboque de dois eixos com equipamento aerodinâmico consegue-se reduzir o consumo de combustível do “road train” em aproximadamente 15%, reduzindo também desta forma as emissões de CO2. Sob condições

normais de uso (aproximadamente 150.000 km p.a.) isto representa uma poupança para o transportador de aproximadamente 5.000 Euros. Além de tudo isto, o espaço de carga pode abrir ou fechar em pouco tempo (menos de 35 segundos) mantendo a carga segura. Isto reduz os tempos de paragem e melhora a segurança. «No final, um veículo equipado como este é significativamente mais eficiente para o ambiente e para o utilizador», explicou Ulrich Schöpker. Referiu ainda que «O nosso objectivo é trabalhar em conjunto para criar


156479

eis cessív dida: a e m . e à c os ll Finan iament argobu C Financ a m s co e justo

soluções de transporte para o futuro usando soluções sustentáveis. Economia e ecologia não se excluem mutuamente. Pelo contrário, desafia-nos a criar uma mudança funcional para ambos os lados». 0 Schmitz Cargobull

Os seus

Modelos.Ideias. Semi-reboque Curtainsider S.CS da Schmitz Cargobull. Até 100 m3 de volume de carga

www.cargobull.com

Em versão MEGA e UNIVERSAL com fixação de carga certificada, também para o transporte de bebidas e de barris. Disponível a pedido com os equipamentos especiais COIL e PAPER – just more.

Mais informações: +351 243 999 530


NEWS Goodyear

microchips para A Goodyear anuncia pela primeira vez a utilização comercial de microchips em pneus para camiões. Estes microchips permitem evitar o roubo de pneus dos atrelados, uma prática que afeta os operadores de frotas e que em tempo de crise se acentua ainda mais. O novo pneu para atrelado Goodyear Regional RHT II RFID (Identidade de rádio frequência) 435/50R19.5 integra um microchip que estabelece uma ligação, via internet, com o programa de gestão de pneus FleetOnlineSolutions. Esta nova tecnologia, que obteve um prémio na América Latina no início deste ano, permite monitorizar os pneus. Em caso de roubo, é muito mais fácil lo-

3

Janeiro 2012


Janeiro 2012

NEWS

nos pneus cami達o


vcene

NEWS

3 calizá-los e identificá-los em relação a outros pneus. Os pneus podem ser monitorizados durante a sua vida útil incluindo em situações de re-revestimento do rasto. Ainda que os chips do RFID atualmente apenas tenham dados de identificação, no futuro será possível dar-lhes um caráter dinâmico de forma a permitir a monitorização de fatores como a pressão e temperatura em tempo real. Igualmente, a Goodyear prevê a ampliação do RFID num futuro próximo a outros tipos e tamanhos de pneus. Este facto vai constituir um grande avanço para melhorar a segurança dos condutores e dos pneus protegendoos contra roubos e incidentes. «O roubo de pneus de atrelados é uma realidade. Mesmo quando a polícia recupera os pneus roubados, é impossível provar a sua origem visto que os dígitos de identidade dos pneus normalmente são removidos. A partir de agora, com a introdução do microchip nos pneus, não podem ser removidos sem os destruírem. Isto significa que os ladrões não conseguem apagar a origem dos pneus e desta forma evitamos roubos dos que apresentarem o logótipo RFID na parede lateral», comentou Nieves Fuentes, Diretora de Comunicação da Goodyear Dunlop Ibéria. O novo pneu também oferece

Janeiro 2012


Janeiro 2012

NEWS

Goodyear

aos operadores de frotas vantagens como um menor tempo de paragem, uma melhor gestão dos pneus e maior segurança. A inspeção dos pneus pode ser um processo lento, visto que cada pneu tem de ser identificado pelas suas marcas na parede lateral, que frequentemente não são fáceis de ver por causa da sujidade ou rasuras. O dispositivo RFID permite a um operador identificar rapidamente cada pneu passando um scanner portátil em torno da parede lateral e registar em seguida a informação, eletronicamente, de maneira precisa. O microchip é integrado nos pneus na linha de montagem e programado com um código único que o identifica, permitindo a um leitor portátil determinar o tipo e tamanho do pneu, bem como o seu número de identidade único. Um fornecedor de serviços da Goodyear ou operador de frotas pode, rapidamente, ler todos os pneus RFID e registar os detalhes eletronicamente, poupando tempo e assegurando a precisão. O controlo do stock de pneus novos, usados e com re-revestimento do rasto é outro dos benefícios deste avanço. Os pneus RFID são produzidos atualmente no Luxemburgo. A fábrica da Goodyear situada em Wittlich, na Alemanha, vai também produzir estes pneus. 0 Goodyear


NEWS Garland

Garland inaugu novo centro log

Setembro 2011


NEWS

ra ístico na Maia No passado dia 21 de Janeiro, o Grupo Garland inaugurou o seu novo centro logístico na Maia, na presença de ilustres convidados, destacando-se o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, o Presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes e ainda o Secretário de Estado da Administração Local e da Reforma Administrativa, Paulo Júlio, em representação do Governo. O novo centro logístico da Garland, representando um investimento de 8 milhões de Euros, abrange uma área de 12 mil m2, com 12,5 m de altura e 23 cais de carga e descarga, o que se traduz num incremento da sua capacidade de armazenagem em 20 mil paletes.

3

Setembro 2011


Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

NEWS Garland

3 O Grupo Garland possui um historial de 235 anos de actividade em Portugal, sendo uma das mais antigas empresas portuguesas a operar no sector dos transportes e da logística. Segundo o grupo, a sua componente logística representa cerca de 50% do volume global de negócios do grupo e possui uma forte presença no norte do país. De facto, a localização deste novo centro é privilegiada uma vez que se encontra perto do aeroporto Sá Carneiro bem co-

Setembro 2011

mo do porto de Leixões. Esta localização estratégica vem responder às necessidades em termos logísticos das empresas do norte do país, permitindo-lhes aceder ao outsourcing logístico que lhes possibilita optimizar as suas actividades de modo a aumentar a sua competitividade, eficiência e capacidade de resposta, ganhando dessa forma vantagens económicas. Assim, afirmou Cavaco Silva, este centro «apresenta uma localização privilegiada, a proximidade do

aeroporto Sá Carneiro, a proximidade do porto de Leixões e de grandes vias de comunicação que nos ligam a todo o país e que nos ligam à Europa. É por isso um contributo para o aumento da produtividade e da competitividade das empresas exportadoras». Este centro, além de estar dotado de todas as funcionalidades ligadas ao processo logístico, de avançados sistemas de gestão de armazéns, de detenção e combate a incêndios, de


dos prazos de pagamento, incluindo das entidades oficiais. O Presidente Cavaco Silva durante o seu discurso enalteceu também a dimensão social da Garland que apoia projectos de combate à pobreza e apoio a incapacitados, bem como a aposta do grupo na formação dos seus colaboradores, que já tinha sido mencionado por Bruce Dawson: «Investimos na nossa equipa, investindo em meios de formação e tecnologia, sempre com o objectivo de reforçar o orgulho em representar a casa, que naturalmente depois se reflectirá na satisfação dos nossos clientes!». Seguindo esta linha de pensamento, Dawson terminou o seu discurso agradecendo aos clientes do grupo que «são os grandes responsáveis pela história da Garland», acrescentando que «também o vosso sucesso será o nosso sucesso e assim vamos certamente chegar todos ao nosso aniversário de 250 anos». 0 Garland

Setembro 2011

NEWS

Portugal. No seu discurso, Dawson, referiu que tendo feito parte do grupo inicial que apostou na causa “Compro o que é nosso», manteve-se fiel à mesma ao utilizar materiais e mão-deobra nacionais. «Estivemos entre os primeiros a aderir ao projecto “Compro o que é nosso”. Nesta obra fizemos questão de sempre optar na produção portuguesa, sendo que 81% do valor em materiais e mão-de-obra é de origem nacional», afirmou. Acrescentou que «Infelizmente Portugal está contagiado por pessimismo» mas «esta obra é um exemplo de confiança e optimismo». «A Garland mantém a sua confiança no futuro deste país. Esperamos mais oportunidades de investimento mas o investimento depende do banco e do Estado», disse reforçando a ideia de que os portugueses devem apostar no seu país. Lembrou no entanto que, para tal são necessárias algumas mudanças, nomeadamente a nível da liquidez do mercado, do sistema comercial que se pretende mais eficaz e

Garland

videovigilância e controlo de acessos, permite a etiquetagem, reembalamento, controlo de qualidade, entre outros serviços de valor acrescentado para os seus clientes. Esta preocupação com a satisfação dos clientes foi referida pelo presidente do grupo, Bruce Dawson, constituindo um dos objectivos deste novo centro. Mas esta vertente de armazenamento faz parte de um sistema de logística que integra soluções de transporte por via marítima, terrestre, aérea e de distribuição, daí a sua insígnia “All in One World”. Dawson mencionou que a empresa Garland tem por objectivo «ser o operador de logística de cadeias internacionais, interessadas em utilizar Portugal como parte do seu processo logístico», fomentando dessa forma o seu próprio crescimento e das empresas que utilizam os seus serviços. Conforme referido pelo presidente do grupo e sublinhado pelo Presidente da República, a Garland sempre apostou em


NEWS Dachser

Exportação d produtos da P

Janeiro 2012


A Dachser Portugal – que integra a multinacional alemã Dachser, um dos maiores grupos privados do mundo na área da logística e transporte de mercadorias – é a responsável pelo transporte das mercadorias da empresa de produção de plásticos Polisport, no território nacional e internacional. Com serviços diários, a Dachser leva os produtos daquela que é a marca portuguesa líder europeia na comercialização de portabebés de bicicleta até 11 países, entre os quais, a Alemanha, a Áustria, a Suíça, o Reino Unido, a Holanda e a Itália. Criada em 1982 e sedeada em Oliveira de Azeméis, a Polisport especializou-se na produção e comercialização de produtos de plástico para veículos de duas rodas, oferecendo soluções tecnológicas que respondem às necessidades específicas dos mercados a que se destinam. Capacetes, guarda-lamas, bidões, protecções e porta-bebés fazem parte do leque oferecido pela empresa. A Polisport produz para alguns dos maiores fabricantes de motos, como a KTM, a Suzuki e a Gas Gas. 0 Dachser

Janeiro 2012

NEWS

e Polisport


NEWS picturepush

TRACAR fortalec no transporte n A TRACAR está a fortalecer a sua actividade no mercado nacional de transporte rodoviário de mercadorias e da logística, onde opera já com uma vasta frota dedicada e conta com 3 centros logísticos localizados no Algarve e nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, o último dos quais foi inaugurado no ano passado em Vila Nova de Gaia, nas instalações da sua nova Sede. «A TRACAR decidiu reposicionar a sua estratégia reforçando a sua posição no mercado nacional, onde tem vindo a fortalecer progressivamente as suas actividades empresariais nos últimos 10 anos, em detrimento do mercado internacional por quebra de cargas à importação e até que haja uma retoma da economia nacional e europeia», explica Osvaldo José, Administrador do Grupo TRACAR.

Janeiro 2012


Janeiro 2012

NEWS

ce aposta nacional

«Actualmente, vive-se um clima de instabilidade e de grandes dificuldades no mercado internacional, factores que têm vindo a enfraquecer a rentabilidade do negócio do transporte internacional, tornando-o menos atractivo», sublinha Osvaldo José, «daí que nesta fase tenhamos direccionado a nossa aposta de fortalecimento no mercado nacional. No mercado internacional temos apostado na qualidade de operadores e afretadores, esperando assim poder dar também o nosso contributo para que o país emerja da crise tão breve quando possível». O novo posicionamento estratégico da TRACAR está a ser feito sem o recurso a despedimentos, «dando oportunidade a todos os motoristas do ser viço internacional que manifestem interesse em permanecer na empresa possam continuar, mas agora no serviço nacional». A TRACAR continua a aprimorar os seus critérios de qualidade de serviço, proximidade do cliente, protecção do meio ambiente e de permanente rejuvenescimento do parque circulante. Nesse sentido, Osvaldo José revela o seguinte: «neste momento estamos a finalizar mais um negócio de renovação de frota com veículos de duas marcas». 0 Tracar


NEWS

Renovaçã da frota A TRACAR adquiriu 10 novos camiões para renovação de frota, num investimento global que ascendeu a 1 milhão de Euros. Tratam-se de 10 unidades tractoras, 5 das quais Renault Trucks Premium Estrada 430 DXi e 5 Mercedes-Benz Actros. Todos os novos veículos são conformes à rigorosa norma ambiental Euro 5. Osvaldo José, Administrador do Grupo TRACAR, afirma que «as novas unidades foram adquiridas ao abrigo do nosso programa normal de renovação de frota, permitindo-nos continuar a cumprir dois dos nossos principais objectivos, por um lado, modernizar a frota ao serviço do cliente e, por outro, manter

Janeiro 2012


| João Cerqueira

Janeiro 2012

NEWS

Nuno Almeida - Jornal Strada

ão

a juventude do parque de viaturas, cuja idade média ronda os três anos e meio». «Algumas destas novas unidades destinam-se ao serviço nacional de longa distância e as restantes a serviços com frota dedicada a clientes» – esclarece o empresário transportador – «já foram adquiridas em conformidade com o novo posicionamento estratégico da empresa, que assenta no fortalecimento da nossa actividade no mercado nacional, colocando assim ao serviço dos clientes as mais avançadas tecnologias da indústria de transporte». Todas as novas unidades Premium Estrada encontram-se equipadas com o comprovado motor DXi 11, na versão de motorização de 430 cv, acoplado a uma caixa automatizada de última geração Optidriver+ de 12 velocidades. Quanto às unidades tractoras Mercedes-Benz Actros, integram a conceituada família de motores BlueTec da marca alemã, debitam 408 cv de potência máxima e incorporam a caixa automatizada de 12 velocidades Mercedes Powershift 2. Todos os novos veículos dispõem de modernas tecnologias e dispositivos de segurança e de minimização do impacto ambiental, dotados da Norma Euro 5 com recurso ao sistema de póstratamento de gases escape SCR, com aditivo AdBlue. 0


NEWS

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

Mastercargo

Preparada para 2012

| Ana Bela Nogueira ana.bela.nogueira@jornalstrada.com

A Master Cargo tendo apostado num segmento de mercado aliciante onde existe uma forte concorrência, o transporte rodoviário de mercadorias, diferencia-se ao se especializar no serviço expresso TIR com 2 motoristas por camião, 365 dias por ano. Com uma gestão atenta ao ambiente externo, preparase para o futuro, tendo em conta a introdução de portagens

Janeiro 2012


154248

nas antigas SCUT e a implementação da eurovinheta que se apresentam como ameaças externas ao funcionamento interno financeiro das empresas do sector dos transportes. Assim, para além do serviço de transporte que presta aos seus clientes, a Master Cargo disponibiliza desde Janeiro de 2011 uma área de 5.000 m2, dos quais 1.000 m2 se destinam a armazenagem e logística. Na restante área funciona uma oficina e um parque para veículos e máquinas. A oficina multi-marca para pesados presta um serviço de reparação e manutenção aos veículos da frota Master Cargo, bem como ao mercado em geral, fazendo assim um melhor uso dos recursos existentes, gerando receitas através da criação de valor. A par da oficina, funciona um projecto que permite ter os componentes necessários em stock de modo a reduzir os tempos de reparação, possibilitando a reparação “na hora”. Equipada com os meios de diagnóstico mais recentes, esta oficina tem uma campanha de oferta de um checkup gratuito, uma vez, a cada matrícula da frota dos clientes que a visitam. E, para prestar um melhor serviço à sua própria frota e aos seus clientes, possui também meios de assistência a viaturas no exterior que incluem camião de substituição. 0


Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

NEWS bcncl

A SIL na Tunísia | Ana Bela Nogueira ana.bela.nogueira@jornalstrada.com

A Feira Internacional de Logística e handling (SIL) é o ponto de encontro de toda a actividade de logística do sul da Europa, Mediterrâneo e América Latina e reúne vários profissionais da indústria da logística, sendo a plataforma ideal para negócios, networking e conhecimento. Após treze edições, a SIL tor-

Janeiro 2012

nou-se na mais importante feira de logística e transportes de Espanha e do Mediterrâneo e a segunda melhor de toda a Europa. O evento contou com uma sessão de divulgação na Tunísia, no Centro Empresarial Tunisino CEPEX, com uma boa representação tanto institucional, contando com a presença do Ministro dos Transportes e Infra-estruturas da Tunísia, como profissional com representantes da indústria da logística da Tunísia. A Directora-Geral da SIL 2012, Blanca Soringué, apresentou a 20 empresas tunisinas as oportunidades que a SIL 2012 pode oferecer às empresas do país. Após a apresentação, os representantes da SIL tiveram ainda cerca de 20 entrevistas pessoais com empresas e entidades tunisinas de logística que mostraram interesse em participar na edição de 2012 da SIL. Blanca Soringué relembrou que este ano é o 10º aniversário do

Fórum Mediterrânico de Logística e Transportes, uma plataforma mediterrânica de renome de partilha de conhecimento, ideias, opiniões e networking, que decorre integrada na SIL. Belhadj Slimane, Director de publicidade do CEPEX, fez o discurso de abertura desta sessão de divulgação onde explicou às empresas tunisinas as vantagens da sua abertura a novos mercados e o que poderão ganhar com a sua participação na SIL. A presença profissional tunisina foi muito significativa tendo comparecido empresas de transporte, agências marítimas, empresas de transporte especial e intermodal, importantes portos tunisinos, operadores logísticos, empresas de serviços, entre outros. A edição 2012 desta importante feira terá lugar de 5 a 7 de Junho na Feira de Barcelona. 0


SIL2012 2012 BARCELONA

LLogLVWLFV3UR多WDELOLW\ og oggLLVWLFV3UR多WDELOLW\

14th Inter International national Logistics and Material Handling Exhibition 10th Mediterranean Logistics and dT Transport ransport Forum Fo From 5th to 8th june 2012 Fira de Barcelona Gran Via Ve Venue

156480

Barcelona-Spain

www.silbcn.com www .silbcn.com


NEWS Adicional Logistics

Parceria com Edinteriores A empresa portuguesa estabelece parceria com a marca Edinteriores, para armazenamento e entrega personalizada de todos os materiais da Box Decor. A Adicional Logistics, empresa portuguesa de referência nas áreas de logística e distribuição personalizada de encomendas, a operar em Portugal e Espanha, estabelece uma parceria

Janeiro 2012

Adicional


Logistics

da de todos os móveis e elementos decorativos deste parceiro. Este é um processo complexo, na medida em que compreende a armazenagem de peças com dimensões e formas totalmente diferentes e que podem variar em cada entrega», afirma João Carriço, CEO da Adicional Logistics. Para além do elevado nível de personalização, da diferenciação dos materiais transportados, da coordenação dos tempos de recepção e entrega, a integração total desde a armazenagem à entrega e da utilização de vários tipos de veículos, a Adicional Logistics tem como requisito fundamental um serviço cuidado que tem em conta não só a fragilidade e sensibilidade dos materiais (candeeiros e outros elementos facilmente quebráveis) como também o elevado valor unitário dos mesmos. «A criação de uma parceria estruturada entre a Adicional Logistics e a Edinteriores foi o concretizar de um processo muito interessante. À semelhança do que existe em outras operações, contamos com um gestor de logística e distribuição que coordena com o parceiro toda a recepção e entrega de material, para que a resposta seja ainda mais rápida para o cliente», acrescenta João Carriço. 0 Adicional Logistics

Janeiro 2012

NEWS

m a s

com a Edinteriores para armazenagem e entrega em casa do cliente de todos os móveis e elementos decorativos das experiências Box Decor. Com a aquisição de uma Box Decor cada cliente poderá ser aconselhado por uma vasta equipa de especialistas em decoração, à medida das suas preferências e do espaço disponível. Ao iniciar-se o processo de logística, os fabricantes efectuam a entrega de todo o mobiliário na Adicional Logistics. A empresa fica assim encarregue de efectivar a recepção de toda a lista e coordenar com cada decorador a entrega dos materiais na casa do cliente. «Escolhemos a Adicional Logistics para nosso parceiro pelo forte compromisso que a empresa demonstra nos seus ser viços de armazenagem e entregas especializadas e integradas. Mas não só, reflecte também a preocupação de escolha de empresas portuguesas para o projecto. A Adicional Logistics consegue oferecer aos seus clientes um serviço totalmente adaptado às necessidades e este era um requisito fundamental no desenvolvimento dos projectos Box Decor», refere Joana Beirão, da Edinteriores. «A Adicional Logistics, pela personalização, tecnologia e integração dos seus processos logísticos garante o armazenamento e a entrega personaliza-


NEWS wpapers

Conferência d Rodoviário da

Janeiro 2012


| Ana Bela Nogueira ana.bela.nogueira@jornalstrada.com

A segunda Conferência de Transportes Rodoviários terá lugar a 29 de Fevereiro de 2012, em Bruxelas, sob o tema “Soluções eficientes para tornar o transporte rodoviário mais sustentável”, será realizada numa parceria público-privada entre a União Internacional de Transporte Rodoviário (IRU), a Comissão Europeia e a Presidência Dinamarquesa da União Europeia. Esta conferência contará com a presença de um painel diversificado de oradores que incluirá o Presidente da IRU, Janusz Lacny e representantes ao mais alto nível das instituições da União Europeia: o Vice-Presidente da Comissão Europeia e Comissário dos Transportes, Siim Kallas, bem como o Presidente do Conselho Europeu dos Transportes e

3

Janeiro 2012

NEWS

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

de Transporte a IRU-EU


Janeiro 2012

wikimedia

NEWS


Ministro Dinamarquês dos Transportes, Henrik Dam Kristensen. O evento espera mais de 400 líderes políticos, dos transportes e do comércio de vários Estados-membros europeus que discutirão potenciais soluções, desafios e oportunidades de alcançar um transporte rodoviário mais amigo do ambiente. No centro do debate estarão temas como a inovação através do Conceito Modular Europeu, a generalização do uso de transporte colectivo de passageiros e a estratégia da IRU para alcançar o desenvolvimento sustentá-

vel, presente nos objectivos e acções da União Europeia como definidos no Documento Branco de Transportes da Comunidade Europeia. Este ano, o tradicional cocktail de primavera da IRU irá decorrer imediatamente a seguir à conferência para propiciar uma dinâmica e ambiente espontâneo que fomente o diálogo e a interacção entre os participantes com o objectivo de se encontrarem soluções efectivas que visem melhorar e não apenas incrementar o volume de transporte rodoviário.

Transportes interurbanos mais amigos do ambiente na Europa Também na mesma data, a 29 de Fevereiro, em Bruxelas, vai ser debatido o tema “Transporte em autocarro de longa distância na Europa: (re)descobrindo a roda”, um workshop promovido pela IRU. O aprofundar da crise económica e financeira levou a que, gradualmente um número cada vez maior de governantes europeus, entre eles França, Alemanha e Suécia, começassem a considerar o transporte urbano e autocarros como uma alternativa segura, sustentável e eficiente de mobilidade urbana, ao menor custo para a sociedade. Este evento será a oportunidade para que euro-deputados, ministros dos transportes e gestores

de empresas do sector discutam o futuro dos transportes urbanos europeus. Terão ainda a oportunidade de analisarem estudos de caso específicos de Espanha, Noruega, Itália e Alemanha, bem como debater os desafios e oportunidades da abertura do mercado dos transportes urbanos a empresas privadas de autocarros. A experiência de Espanha e Noruega, que abriram o seu mercado urbano a companhias privadas de autocarros, mostra que se alcançaram bons resultados, com benefícios tanto para consumidores como para empresas, em termos de uma melhor qualidade do serviço e progressivo aumento da lotação. 0

Janeiro 2012

NEWS

3


Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

brisaconcessao

SAFETY

Civismo tolerân | Antånio Macedo - CR&M

Janeiro 2012


SAFETY

o e cia

Janeiro 2012


156212

ruhr-uni-bochum

SAFETY

Se perguntarmos a um condutor como auto-avalia o seu desempenho, a resposta expectável será: «Eu conduzo bem, sintome mesmo um condutor acima da média». Se depois acompanharmos esse condutor em qualquer trajecto em que seja colocado frente às mais diversas condições do dia-a-dia, fáceis ou complicadas, veremos provavelmente que o seu comportamento nem sempre será o mais adequado, eficaz ou correcto. Se tivesse de fazer um teste de exame do Código da Estrada, provavelmente reprovaria. Se fosse posto perante uma situação de emergência, naturalmente não saberia reagir da forma mais adequada. Esta sobreavaliação do desempenho próprio é natural com a maioria de nós e acontece em todas as profissões e em quase todas as tarefas que desempenhamos com regularidade. No caso da condução, são sempre os outros que agem mal, que cometem erros e são sempre eles os culpados dos acidentes. De nós próprios, pela forma como conduzimos e pelos erros que cometemos “não vem mal ao mundo”.

83279502 433 88 26 41 46

Janeiro 2012

26535897 9 3 23 159 8 14

9643339732 17 693 1 7 97

Consultoria, Contabilidade e Gestão 3.

0

& PI, LD A CM

Rua Cónego Maio, 115 R/c C São Bernardo 3810-089 Aveiro Tel/Fax: +351 234 343 530

carlos@cmarques.org


gudman

3

Janeiro 2012

SAFETY

Ao questionarmos os condutores acerca das causas dos acidentes rodoviários, aquela que é normalmente apontada como a causa radical para a maioria dos acidentes, é a “falta de civismo” e a falta de “educação dos condutores”. De acordo com o dicionário, “civismo” significa respeito e preocupação pela cidade, pelo país e pelas pessoas. A cidadania é o conjunto de direitos e de deveres que cada cidadão tem na sua vivência em sociedade, com os outros cidadãos. Neste âmbito o civismo pode traduzir-se pelo provérbio popular que nos aconselha a “não fazer aos outros o que não gostaríamos que nos fizes-


wordpress

SAFETY sem a nós”. Isto posto em parâmetros de tráfego e condução, significa por exemplo que, se não gostamos de ter um veículo mesmo encostado à traseira do nosso veículo, então também não nos devemos encostar à traseira de qualquer outro, pois provavelmente o condutor da frente terá uma sensibilidade idêntica à

nossa. Vejamos então, algumas das situações que nos levam a ver os outros com pouco “civismo”, ou comportamentos que devemos evitar para que os outros não nos considerem da mesma forma: - circular encostado à traseira do veículo da frente; - iniciar uma ultrapassagem; 154601

googleapis

3

Janeiro 2012


SAFETY

imageshack

- efectuar uma mudança de direcção sem a sinalizar; - estacionar mesmo antes ou em cima de uma passadeira; - fazer sinais de luzes quando pretende ultrapassar um veículo que segue mais lento à sua frente; - demorar muito tempo a avançar depois de cair o verde; - buzinar nas filas de trânsito; - ultrapassar pela berma ou por cima de “zebras”; - ficar imobilizado no meio de um cruzamento impedindo a passagem dos que pretendem passar; - circular na fila do meio da auto-estrada, havendo espaço livre à direita; - passar com o vermelho, ou

a “queimar” o amarelo. - parar para largar passageiros ou para pedir informações no meio da via, sem sinalizar e sem se preocupar com os carros que seguem atrás; - circular com velocidade excessiva em relação aos outros veículos; - ao terminar uma ultrapassagem, encostar à direita precocemente demasiado próximo do carro ultrapassado; - circular com lentidão excessiva em relação à velocidade dos outros e sem permitir que os outros o ultrapassem; - entrar numa via com prioridade, obrigando os veículos que nela circulam (com prioridade) a reduzir a velocidade ou travar;

3

Janeiro 2012


SAFETY

3 - passar a acelerar numa passadeira, quando um peão já iniciou o atravessamento; - não cumprir a paragem no sinal STOP; - seguir com uma trajectória irregular, por ir a falar ao telemóvel, ou ir a fazer qualquer outra tarefa que distrai, por exemplo a enviar “sms’s” ou conduzir cansado e com sono.

Estes são alguns dos comportamentos e situações que vemos nos outros e que muitas vezes nos irritam e que nos levam a sentir a tal “falta de civismo”. No entanto, por vezes, cada um de nós, pelos motivos que achamos mais naturais e plausíveis, temos comportamentos idênticos aos atrás identificados. Por isso, devemos tentar modificar duas

parvoaestacionar

3

Janeiro 2012


Janeiro 2012 brisaconcessao

SAFETY


Janeiro 2012 parvoaestacionar

googleapis

SAFETY


pa! Por outro lado, termos uma postura mais tolerante pelos comportamentos errados dos outros. Quantas vezes, os outros são apenas alguém como nós que, em determinadas situações, por falta de experiência, de conhecimentos ou simplesmente por distracção, comete um erro ou comete alguma imprudência ou infracção. Por isso, seja tolerante! 0

parvoaestacionar

parvoaestacionar

coisas na nossa atitude, para além de, evidentemente, tentarmos evitar esse tipo de comportamentos: em primeiro lugar, pensarmos se a manobra que estamos a fazer se enquadra no conjunto das manobras ou situações que nós reprovaríamos noutros. Neste caso, se acharmos que estamos a prejudicar qualquer outro, não custa nada e fica sempre bem pedir descul-

Janeiro 2012

SAFETY

3


SPORT IVECO

IVECO ve Dakar 2

Janeiro 2012


SPORT

ence o 012

Com a obtenção da vitória, do 2º lugar e da 6ª posição na Classificação Geral dos Camiões na 33ª edição do Dakar, a IVECO impôs-se na mais importante prova de Todo-o-Terreno do Mundo, na qual participaram este ano os principais construtores europeus e asiáticos. O Team Petronas De Rooy IVECO venceu a prova, com o holandês Gerard De Rooy ao volante de um IVECO Powerstar, camião produzido e comercializado pela IVECO na Austrália. O IVECO Powestar está equipado com um motor FPT Industrial Cursor 13, com mais de 900 cv e com componentes Magneti Marelli. Na retaguarda de De Rooy estiveram os outros pilotos da equipa, Hans Stacey e Massimo Biasion, que tripularam 2 IVECO Trakker Evolution 2, equipados com idêntica motorização. Os três veículos estavam adaptados às extremas condições ambientais do rally, eram de

3

Janeiro 2012


SPORT Janeiro 2012


156496


IVECO

SPORT

3 série e estavam otimizados para a melhor eficiência energética. Alfredo Altavilla, Administrador Delegado da IVECO, comentou: «A participação da IVECO no Dakar 2012 visava confirmar, uma vez mais, a excelente fiabilidade dos camiões IVECO e dos motores FPT Industrial. O extraordinário sucesso obtido com esta vitória, complementada com a colocação de três camiões de série nos seis primeiros lugares da prova, confirma as características de eficácia, robustez e segurança do Trakker e do Powerstar, já considerados pelos clientes como a solução ideal para a utilização quotidiana e para os desafios mais exigentes. Um agradecimento especial para os pilotos e todos os restantes membros da equipa pela determinação e dedicação que demonstraram». O Dakar representou para a IVECO uma grande oportunidade para confirmar a fiabilidade dos seus produtos no terreno: cada veículo teve de enfrentar condições extremas na travessia de três países da América do Sul. A prova, que começou a 1 de janeiro em Mar de la Plata, atravessou a Argentina, Chile e Peru e compôsse por 14 etapas, num total de 8.500 quilómetros, dos quais cerca de 4.200 cronometrados.

0 IVECO

Janeiro 2012


SPORT Janeiro 2012


SPORT IVECO

Janeiro 2012


SPORT Janeiro 2012


SPORT AIFA

Per form brilh

Janeiro 2012

Africa Eco R


Race 2012

SPORT

mance ante

Janeiro 2012


SPORT AIFA

Aos comandos de um MAN TGS, a piloto portuguesa Elisabete Jacinto, acompanhada pelos seus compatriotas José Marques e Marco Cochinho, alcançou no Africa Eco Race 2012, um brilhante 2º lugar entre os camiões e uma notável 4ª posição da classificação geral conjunta auto/camião. O MAN TGS pilotado por Elisabete Jacinto entrou ainda para a história do todo-o-terreno ao conquistar a vitória absoluta na 9ª etapa. Foi a segunda vez que um camião venceu aos automóveis, mas foi o primeiro triunfo obtido por uma senhora e também por um MAN. Uma vitória que tem ainda mais mérito pelo facto de ter sido alcançada em confronto directo com o Buggy pilotado por Jean Louis Schlesser e navegado pelo experiente e ex-campeão do mundo, Cyril Esquirol. «Faço um balanço muito positivo desta nossa terceira participação no Africa Eco Race. O resultado conquistado é fruto duma simbiose entre pilotagem, navegação, mecânica e logísti-

Janeiro 2012


SPORT ca. Reconheço que andei sempre bem, mas o mérito é de ter uma excelente equipa e de um magnífico trabalho de conjunto. A corrida foi óptima, a prova estava bem organizada e só nos resta agora rever alguns aspectos, perfeitamente identificados e que implicam alterar profundamente algumas componentes estruturais do nosso MAN TGS, que teve um comportamento impressionante na maioria das etapas, para podermos ambicionar ir ainda mais longe», salientou à chegada a Dakar, a piloto do Team Oleoban/MAN Portugal. A finalizar a prova, disputou-se a mítica especial do Lac Rose onde o MAN pilotado por Elisabete Jacinto partiu no primeiro grupo, a par do Buggy de Jean Louis Schlesser, o vencedor absoluto do rali e do Tatra do checo Tomecek. Os dois camiões protagonizaram um empolgante duelo que terminou apenas na linha de chegada, com os dois pesos pesados separados por escassos 3 segundos. 0 A2 Comunicação

Janeiro 2012


Nº151009 82 - Ano 8 - 31 Março 2011 • Distribuição gratuita • Periodicidade: Mensal • ISSN 1647–7022

WINNER of the platinum seal of e-excellence 2011

e e g n m i a t o chhas arrived t e r u t h e fu t

www.jornalstrada.com

MAN Truck & Bus

www.jornalstrada.com

Profile for Ameise Editora

Strada Truck #092  

Strada Truck #092 2012-01-31

Strada Truck #092  

Strada Truck #092 2012-01-31

Profile for ameise
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded