Page 1

Caderno E

Saúde MANAUS, DOMINGO, 9 DE SETEMBRO DE 2012

DIVULGAÇÃO/STCK

e bem-estar

saudeebemestar@emtempo.com.br

(92) 3090-1017

Alimentos que reforçam o organismo Saúde e bem-estar E4

O ouro negro da Amazônia Típica bebida regional, o açaí tem alto valor nutricional e é campeão no combate aos radicais livres. Seu delicioso sabor e suas inegáveis vantagens como alimento de primeira qualidade tem lhe rendido prestígio dentro e fora do país FOTOS: DIVULGAÇÃO/STCK

ALITA MENEZES Equipe EM TEMPO

V

irou moda tomar açaí nas academias, parques e shoppings. A fruta definitivamente conquistou o mundo. Originária da região amazônica, a bebida é conhecida por ser fonte de energia, sendo consumida por pessoas de todas as idades, principalmente por atletas e adeptos de atividades físicas. No Amazonas, o açaí é muito consumido como suco ou pirão, além de servir como ingrediente para doces, geleias e sorvetes. O que pouca gente sabe é que, além de delicioso, o fruto tem alto valor nutricional e é o campeão brasileiro no combate aos radicais livres, sendo rico em fibras, fósforo, cálcio, potássio, ferro e vitaminas. A nutricionista Cristiane Burgos Nogueira, explica que o açaí é um poderoso energético porque é capaz de repor o índice de glicose rapidamente após os exercícios. “Ele é rico em carboidratos e proteínas e muito indicado para os que desejam aumentar a massa magra”, destaca. Ainda de acordo com a especialista, o açaí contém uma substância chamada antocianina (presente nos alimentos de cor roxa), que é um antioxidante e age aumentando o HDL (bom colesterol) e baixando o LDL (mau colesterol), consequentemente, ajuda também na diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares. “Além disso, o açaí contém um componente muito importante, o ferro, que é recomendado para o tratamento da anemia e o fortalecimento dos músculos e indispensável no transporte de oxigênio para as células”, completa. Atualmente, o Estado do

Pará é o maior produtor da fruta, sendo responsável por mais de 85% da produção mundial. Para ser consumido, o açaí deve ser primeiramente despolpado em máquina própria ou amassado manualmente (depois de ficar de molho na água). Misturada com água, a polpa se transforma em um suco grosso, também conhecido como vinho do açaí. Vale ressaltar que, assim como qualquer outro alimento, é preciso ter cuidado com a procedência do açaí para evitar a contaminação por água poluída ou outro tipo de enfermidade.

O açaí contém um componente importante, o ferro, que é recomendado para o tratamento da anemia e fortalecimento dos músculos Cristiane Burgos, nutricionista

Tomadas as precauções quanto ao preparo, o açaí pode fazer parte de qualquer cardápio, porém diabéticos precisam tomar cuidado na hora de consumi-lo por causa do elevado nível de glicose presente na fruta, devendo se beneficiar dos nutrientes na forma de suco. “Deve-se atentar também quanto as calorias presentes na fruta, por exemplo, 100 gramas de açaí contêm 247 calorias, portanto quem quer emagrecer deve controlar a quantidade ingerida”, aconselha Cristiane Burgos. Segundo a nutricionista da academia feminina Em For-

ma, o açaí possui elevada quantidade de vitamina E, logo é um antioxidante natural e ajuda a combater os radicais livres, tendo efeitos contra a deterioração das células e contra o envelhecimento. “A vitamina E também é uma das vitaminas responsáveis pelo funcionamento do sistema imunológico, e ainda, desempenha um papel importante na capacidade que o corpo tem de processar a glicose”, afirma. Não existe um horário certo para tomar o açaí, mas alguns estudos dizem que pode ser tomado logo pela manhã, já que as primeiras refeições são mais importantes para que se tenha energia o dia inteiro. Por ser muito calórico, ele deve ser evitado no final da noite, uma vez que, nesse período, o metabolismo está um pouco mais lento. Principais vantagens - Rico em fibras: ajuda no trânsito intestinal, diminuindo o aparecimento de doenças como a diverticulite, hemorroidas, problemas cardiovasculares e o câncer de cólon; - Tem um teor considerável de proteína: elemento que age na reparação e construção de tecidos e por isso o açaí é tão consumido em academias, por pessoas que desejam aumentar massa muscular; - Grande concentração de cálcio: essencial na formação e manutenção dos ossos e dentes, esse mineral também é necessário para o funcionamento adequado do sistema nervoso e imunológico, contração muscular, coagulação sanguínea e pressão arterial; - Possui um índice elevado de vitamina B1 (Tiamina): garante o bom funcionamento do sistema nervoso, dos músculos e do coração.

O açaí na forma bruta, antes de ser descaroçado para o uso em sucos, sorvetes e geleias

O vinho do açaí pode ser consumido puro, com farinha de tapioca ou a gosto do cliente


E2

Saúde

e bem-estar

MANAUS, DOMINGO, 9 DE SETEMBRO DE 2012

João Bosco Botelho

DICAS DE SAÚDE

joaoboscobotelho@gmail.com.br

Tecnologias, saúde e doença Renomados pesquisadores sociais, no Brasil, proporcionaram muitos avanços para consolidar a estreita ligação das ciências sociais à medicina, buscando explicações para os componentes não biológicos do binômio saúde-doença. A descrição de Engels, das condições de trabalho e da saúde dos operários ingleses, em 1844, representa o divisor de águas do quanto é importante compreender a realidade social e as condições de trabalho. Não existe qualquer dúvida de que a industrialização desordenada com desmonte do ecossistema e o descaso pelas normas elementares de respeito à vida humana levará a todos, ricos e pobres, para o mesmo buraco. Em 1910, o famoso Relatório Flexner sobre as 150 faculdades de medicina, nos Estados Unidos, seguido, dois anos depois, pelo segundo relatório, que descreveu os cursos médicos da França, Inglaterra, Alemanha e Áustria, selaram o destino da nova metodologia do ensino da medicina. Entre as consequências dos Relatórios Flexner, passou a ser considerado, exclusivamente como verdadeiro e produtor de

saúde, as relações científicas vindas da ciência e tecnologia. Tudo apoiado no pressuposto de que a utilização de aparelhos para intermediar a ação médica seria responsável, em futuro muito próximo, pela melhoria das condições de saúde do homem. Os anos que se seguiram mostraram exatamente o contrário: o aumento da longevidade não está atreladao à tecnologia-médicoindustrial e a supermedicalização, mas às medidas básicas de saneamento, moradia, educação, trabalho e lazer. Abuso de medicamentos Os Relatórios Flexner contribuíram eficazmente para a atual situação de descalabro em que se encontra a prática médica na atualidade. Os abusos dos medicamentos e das tecnologias passaram a ser utilizados como suporte indispensável ao exercício da medicina. O processo de industrialização acelerado do pós-guerra, nos anos 1950, fincou a ação dos poderosos grupos econômicos defensores do lucro a qualquer preço, especialmente, ligados à venda da parafernália médico-hospitalar desnecessária e predatória à saú-

de pública. Essa inquestionável realidade impediu, de diferentes maneiras, que as universidades discutissem plenamente as relações sociais da medicina. Assim foi mantida fora das salas de aula a clara causalidade entre a estrutura social e doença. As conclusões O início da mudança se concretizou na análise dos indicadores de saúde que os países industrializados: a saúde não está ligada à tecnologia do aparelho médico-hospitalar, mas à educação, saneamento básico, condições de trabalho e laser: - A Escola de Chicago centralizou as atenções, a partir de 1939, com as análises psiquiátricas encontradas entre os operários das periferias urbanas. As conclusões se voltaram de modo incisivo para a associação entre as doenças encontradas e as bruscas mudanças ocorridas na urbanização pós industrial; - A medicina, fundamentada no consumo tecnológico, começou a sofrer severas críticas a partir dos anos 1960, por meio de estatísticas mostrando que a supermedicalização em nada contribuía na melhoria da vida.

João Bosco Botelho Doutor Honoris Causa

A industrialização desordenada com desmonte do ecossistema e o descaso pelas normas elementares de respeito à vida humana levará todos ao buraco”.

Banana para parar de fumar? Pois, funciona Quem quer parar de fumar topa tudo que é receita. Afinal, a esperança é que uma acabe dando certo. Parece milagre, mas a banana pode contribuir para acabar com o vício. A fruta contém as vitaminas B6 e B12, que ajudam a eliminar os efeitos da nicotina no organismo, reduzindo a ansiedade – que indiretamente ajuda a diminuir o vício – e promovendo a sensação de bem-estar. Você fica mais calmo, tranquilo e não vai precisar de uma válvula de escape (o cigarro) para compensar a tensão.

Humberto Figliuolo hfigliuolo@gmail.com

O caminho das pedras e a solução Costuma ser uma dor inesquecível, já compararada até com a dor do parto, a calculose renal, a popular pedra nos rins, é mais frequente em indivíduos na faixa de 20 a 50 anos e é três vezes mais comum em homens. As pedras podem ser de vários tamanhos e tem composições químicas diversas. Mas, seja qual for o tipo de cálculo, quando ele obstrui o canal urinário, começa a cólica renal, geralmente insuportável. Quem já a sentiu sofre só de pensar na hipótese de ter nova crise, e quer se ver livre de suas pedrinhas o mais rápido possível, de um modo ou de outro. De qualquer forma, esse caminho das pedras é apenas uma das preocupações da nefrologia. Os rins humanos são órgãos muito trabalhadores, mas altamente sensíveis às doenças da civilização: hipertensão, diabetes e obesidade. Rins, um filtro refinadíssimo que, por um capricho da natureza, dividiu-se em dois, para melhor retirar toxinas e impurezas do sangue e eliminálas na forma de urina. Assim são os rins, que além de filtros perfeitos, realizam outras funções orgânicas essenciais, como supervisionar a produção de gló-

bulos vermelhos. Quando entram em falência e deixam de executar essas funções, eles podem ser substituídos por uma máquina ou pelo rim de um doador. Num caso ou no outro, a vida não é fácil. Muitos brasileiros fazem diálise e precisam ficar ligados a uma máquina por até quatro horas, três vezes por semana. A diálise é o fim da linha para portadores de insuficiência renal crônica. Para esses rins crônicos, a luz no fim do túnel é o transplante. Mas a fila de espera é grande. Por isso, é preciso evitar a tanto custo o início de uma insuficiência renal, doença silenciosa e progressiva que, se não for detida, acaba levando as pessoas a esses caminhos tão estreitos. Antes do tratamento, é bom saber como os cálculos se formam. Há certamente, um componente genético que causa predisposição à formação de cálculos no sistema urinário. Mas esse fator pode ser agravado por erros alimentares, como excesso de sal e proteínas e baixa ingestão de líquidos. Cerca de 80% das pedras têm o cálcio. O que realmente caracteriza as manifestações agudas de pedras nos rins são os cálcios que

elas podem produzir. A dor ocorre nas costas, no abdômen lateral ou embaixo das costelas, com irradiação para os testículos do mesmo lado ou nas mulheres para os lábios vaginais. Além da dor, o paciente pode ter sangue na urina. Se há infecção urinária concomitante, o aparecimento de febre é comum. Controle a ingestão de alimentos ricos em proteínas e cálcio, se os cálculos forem formados por excesso de ácido úrico ou cálcio. Não se automedique e nem faça o próprio diagnóstico. Procure sempre o especialista, especialmente se tiver dores intensas nas costas ou no abdômen e sinais de sangue na urina. Às vezes, o paciente sai do pronto-socorro medicado, anda dois quarteirões e retorna morrendo de dor. Cálculo é sempre uma incógnita. Chá de quebrapedras funciona? Ainda não está comprovada a sua eficácia terapêutica, pois os estudos são recentes, mas o chá evita que os cálculos se formem e relaxa o sistema urinário, o que ajuda a expeli-los. Vamos aguardar os estudos e tornar o chá de quebrapedras em ouro puro. Durante as crises deve ser evitada a ingestão exagerado de líquidos.

Abacate mais soja combatem o colesterol Humberto Figliuolo Farmacêutico

Mas, seja qual for o tipo de cálculo, quando ele obstrui o canal urinário, começa a cólica renal, geralmente insuportável”.

Ele tem fama de ser altamente calórico, e é verdade. Meia porção de abacate contém, aproximadamente, 200 calorias, o equivalente a três laranjas ou um brigadeiro. Mas nem por isso você deve deixar essa delícia de fora da sua dieta. Isso porque 85% das calorias dessa fruta são formadas por gorduras monoinsaturadas. Para lá de benéficas, elas têm a função de limpar as artérias e, por isso, melhoram a saúde do coração. Vários estudos mostraram que elas também contribuem para reduzir o mau colesterol e ainda aumenta o bom colesterol. Experimente a vitamina de abacate com leite de soja e potencialize os resultados.

Expediente Editora Vera Lima weralima@yahoo.com.br

Diagramação Marcelo Robert

Repórter Alita Menezes Emily Ponce (freelance)

Revisão Dernando Monteiro Antônio Fonseca www.emtempo.com.br


Saúde

MANAUS, DOMINGO, 9 DE SETEMBRO DE 2012

e bem-estar

E3

Acupuntura para o cérebro Doenças como derrames ou similares já podem ser combatidos pela acupuntura, pelo menos é o que garante um estudo divulgado recentemente pelo Journal of Neuroinflammation (Jornal da Neuroinflamação, em tradução livre) DIVULGAÇÃO/STCK

EMILY PONCE Especial EM TEMPO

O

A prática milenar da acupuntura tem atraído pacientes com as mais diversas enfermidades

Coisa de Mulher weralima@yahoo.com.br

VERA LIMA

Sem orgasmo ou cem orgasmos O orgasmo foi o tema da semana na internet. Considerando-se que comemoramos o Dia do Sexo (6) tem tudo a ver falar sobre o tema. O fato é que o orgasmo tomou conta das fofocas do dia a partir do momento em que uma enfermeira sortuda caiu de uma escada e acabou desenvolvendo uma síndrome que lhe facultou cem orgasmos por dia. Meninas, eu disse cem com c, ou seja, dez dezenas de orgasmos em 24 horas. Uau, imaginem que teve colega querendo se jogar da escada do jornal e foi um custo segurar a criatura e explicar que isso pode ser uma benção, mas também pode ser um mico (não, isso seria um king Kong). Agora, imaginem uma pessoa que tenha esse espantoso número de orgasmos durante o dia, enquanto executa suas mais corriqueiras tarefas. Está varrendo a casa e de repente, sem mais nem menos começa a entoar um coro de ais e uis que até o pobre do poodle fica espantado e achando que a sua dona está infartando. Ou então, naquele momento em que ela está no trabalho e o chefe chama para recomendar uma tarefa, a coisa entra em ação e ela fica roxo- berinjela enquanto o suor escorre pelas costas e as mãos tremem sem saber onde se apoiar. Os “oinhos” revira nas órbitas e ela só emite um chiado quando acaba a sinfonia do prazer. Ah, ninguém merece. Se você ainda está com inveja da moçoila, imagine a pobre coitada em uma fila de banco ou sentada no restaurante saboreando um prato de lasanha enquanto passa por mais um orgasmo sensacional.

Olhe, eu não sei não, mas acho que isso está mais para castigo que prêmio e, sinceramente, se não quero ficar sem orgasmos, também não quero cem orgasmos. Acho que tudo na vida é uma questão de equilíbrio e certas coisas são bem melhores na intimidade de um quarto e na comodidade de uma cama macia que na fila do supermercado. O outro lance do orgasmo foi uma pobre coitada que se atreveu a dedurar o maridão que não “dava no couro”, anunciando publicamente que ele nunca lhe proporcionou um orgasmo. Essa foi com s mesmo. Sem orgasmo. Também não tive inveja da companheira. Não deve ser uma coisa muito satisfatória (aliás, acho que é para lá de insatisfatória) viver com um homem que não sabe fazer o “caqueado”, e a mulher tem que fingir que está vendo estrelas, quando na verdade está imaginando como vai dizer para ele que o limite do cartão de crédito está estourado. A coisa para ela também não

foi tão boa, uma vez que ela foi condenada em primeira instância por simular orgasmos. O autor do processo, no caso o ex-marido, disse que teve sua honra ferida. Ainda bem que ele não é daqueles que quer lavar a honra com sangue senão a coisa teria sido ainda mais feia. Mas ela pegou pesado e magoou o rapaz e para enfiar ainda mais o dedo na ferida ela disse que ele deveria ter deixado tudo passar em branco para não chamar mais a atenção. O infeliz (segundo ela) ao invés de ficar tentando satisfazer seu ego, deveria é aprender a satisfazer uma mulher na cama. Cutucou mais, após ser condenada por difamação e calúnia, ela disse que ele estava tão consciente de sua incapacidade que só moveu um processo por injúria e difamação, porque calúnia ele sabia que não era. Acabou com ele e vai ter que pagar dez salários mínimos. Mas não acredito que esse valor restaure a autoestima do coitado.

estresse é uma das palavras mais utilizadas nos últimos tempos. Cada dia que passa, as pessoas estão atarefadas com filhos, trabalho, amigos, e até na vida pessoal. Parece que existe uma eterna competição, onde quem chegar primeiro será o melhor. E para isso, alguns métodos medicinais ajudam o ser humano aliviar as tensões diárias. Para quem não conhece, a acupuntura é um ramo da medicina tradicional chinesa. O tratamento acupunterápico consiste no diagnóstico e na aplicação de agulhas em pontos definidos do corpo, chamados de “pontos de acupuntura” ou “acupontos” que se distribuem principalmente sobre linhas chamadas “meridianos chineses” e “canais”, para obter diferentes efeitos terapêuticos, conforme o caso tratado. Também são utilizadas outras técnicas alternativas ou complementares, sendo as mais conhecidas a moxabustão (aplicação de calor sobre os acupontos ou meridianos), a auriculoterapia e, mais recentemente, a eletroacupuntura. Mas vamos ao que interessa! Sabia que a prática milenar evita males ao cérebro? Isso

mesmo. As agulhinhas milagrosas ajudam no condicionamento saudável das cabeças alheias. Vale ressaltar que o método deve ser aplicado por profissionais especializados. Segundo o Jornal da Neuroinflamação, a acupuntura pode proteger o cérebro de lesões, como derrames ou doenças similares exercendo um efeito anti-inflamatório após sofrer um acidente vascular cerebral, o AVC.

EQUILÍBRIO

Kátia Maria das Neves Pereira diz que a acupuntura não faz milagres. Se a pessoa não se cuida, não controla os nervos e nem tem uma alimentação saudável, não há tratamento que cure A prevenção é feita através de pontos na pele, um receptor específico chamado “alpha-7nAChR”, que reduz a produção de proteína chamada de HMGB1 que é a responsável pela inflamação e necrose (aquelas feridas que dá na pele). O método milenar da medicina chinesa ajuda a não deterioração da massa cerebral. De acordo com a médica acupunturista Kátia Maria das

Neves Pereira, a acupuntura não faz milagres. ‘’Se a pessoa não se cuida, não controla os nervos e nem tem uma alimentação saudável, não há tratamento que cure’’, conta. A conclusão dos especialistas é que a eletroacupuntura é ideal, pois oferece aos usuários uma forte proteção contra a lesão cerebral isquêmica transitória, causada, por exemplo, por um AVC, ataques cardíacos, doença de Alzheimer ou septicemia. Isso ajuda a explicar vários efeitos benéficos medidos no estudo: eletroacupuntura, ou simplesmente, acupuntura, que reduz o volume de infarto, melhora os resultados neurológicos, e inibe a apoptose neuronal (uma forma de morte celular, em que uma sequência programada de eventos leva à eliminação de células sem libertar substâncias nocivas para o meio envolvente). Curiosidade O consumo da tangerina é um meio de evitar o ataque de AVC. Estudos da Universidade de Ontario, nos Estados Unidos fizeram testes em ratos e viram que a fruta contém um ‘’flavonoide’’ chamado ‘’nobiletin’’ rico em gordura e açúcares. Estes ratos não desenvolveram síndrome metabólica como: aumento de colesterol, triglicérides, glicose e insulina.


E4

Saúde

e bem-estar

Fonte da juvent Ninguém engorda da noite para o dia, geralmente esse é um processo que pode durar meses ou anos. Mas na hora de perder peso pouca gente tem a paciência e obstinação de esperar os resultados

S

egundo pesquisadores da Universidade de Lund, Suécia, em meio a tantos alimentos funcionais, alguns merecem destaque na luta contra o envelhecimento precoce, entre eles: mirtilo, canela, amêndoas, uva, grãos de soja, arroz integral e salmão. A nutricionista Carolina Paes Lordeiro Lima, explica que ainda não se tem um consenso sobre o conceito de alimentos funcionais, mas que esses podem ser considerados como alimentos semelhantes em aparência aos convencionais, consumidos como parte da dieta e que produzem benefícios específicos à saúde, além de satisfazer as necessidades nutricionais do organismo. “De fato, os alimentos funcionais não possuem efeito somente no combate do envelhecimento, auxiliando na prevenção de diversos males do organismo. O destaque que se dá no combate ao envelhecimento precoce é devido à maioria deles serem ricos em antioxidantes”, comenta a especialista. Os antioxidantes atuam de diferentes formas contra os temidos radicais livres, moléculas que ficam soltas no organismo e que acabam entrando nas células, causando a oxidação, lesões essas que por sua vez podem levar ao envelhecimento precoce e até mesmo à cardiopatias, aterosclerose, diabetes e câncer. É função dos antioxidantes impedir a formação dessas moléculas (radicais livres), evitando a formação lesões nas células, podendo ainda reparar as lesões causadas pelos radicais, removendo os danos e reconstituindo as células danificadas. Carolina Lordeiro recomenda que os alimentos funcionais façam parte da alimentação diária de maneira balanceada, a fim de garantir todos os seus benefícios. “As amêndoas podem ser adicionadas em um dos lanches intermediários, acompanhadas de frutas secas como a uva-passas, e a

canela, por ter um aromático, pode ser adicionado em diversos alimentos e preparações”, ensina. No caso do arroz integral, esse pode ser substituto do arroz branco no momento do almoço. O salmão e o grão de soja já podem ser consumidos como a proteína no almoço ou jantar e a uva em meio de sucos integrais ou até mesmo o vinho. A quantidade média diária de líquidos a ser consumida fica entre dois e três litros, incluindo água, sucos e a água presente nos alimentos. “São os níveis de água na pele que permitem combater ou atrasar a maioria dos processos fisiológicos que a enfraquecem: degradação do colágeno (provoca rugas),

sete alim

São os níveis de água na pele que permitem combater ou atrasar a maioria dos processos fisiológicos que a enfraquecem Carolina Paes, nutricionista

diminuição da elastina (perda da elasticidade), da matriz e da derme (perda de firmeza) e da regeneração celular (conduz ao aparecimento de manchas)”, pontua a nutricionista. Portanto, se o corpo não estiver bem hidratado de nada adianta o uso de cremes ou produtos anti-idade, pois a hidratação se inicia de dentro para fora e sendo assim, a pele continuará ressecada. Até há pouco tempo, acreditava-se que investir pesado na proteção solar era o suficiente para minimizar os efeitos nocivos do sol, mas o cientista americano Sheldon Pinnell provou que é preciso associá-lo ao consumo de alimentos ricos em antioxidantes.

O segredo da funcionalidade Os alimentos funcionais assim são chamados porque são naturais ou enriquecidos com vitaminas e minerais que contribuem com a manutenção da saúde e reduzem o risco de doenças. Eles colaboram para melhorar o metabolismo, benefício esse comprovado cientificamente por meio do aprofundamento nos conhecimentos da natureza química das substâncias funcionais e das suas funções no organismo. Como consequência dessa descoberta os laboratórios e a indústria alimentícia passaram a produzir, em larga escala, alimentos funcionais formulados ou “artificiais”, como leites A uva é excelente para a saúde e contém antioxidantes

fermentados, biscoitos vitaminados e cereais matinais ricos em fibras. Os primeiros alimentos com algum tipo de modificação para aumentar seu valor nutritivo, especialmente com sais minerais, apareceram na década de 1920. Durante as décadas seguintes houve um grande desenvolvimento da tecnologia de alimentos em diversos aspectos, como novos ingredientes, embalagens, equipamentos e processos. Para chegarem ao mercado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária exige que o fabricante apresente provas científicas das propriedades alegadas na embalagem.


MANAUS, DOMINGO, 9 DE SETEMBRO DE 2012

tude em

E5

FOTOS: DIVULGAÇÃO/STCK

mentos A hidratação da pele não depende apenas de cosméticos, ela vem de dentro para fora

Juventude em pequenas doses * Mirtilo – Conhecida como fruta da longevidade, por ser uma das frutas que contém mais antioxidantes, possui um alto teor de antocianinas tanto em sua polpa quanto na casca, além de polifenóis, ácido elágico e resveratrol. Previne o declínio cognitivo durante o envelhecimento, redução da ingestão alimentar, proporciona relaxamento das artérias regulando a pressão do sangue e auxiliando na redução de doenças cardiovasculares e controle do diabetes mellitus. * Canela – Seu principal composto ativo é o óleo essencial. Um dos seus principais efeitos é a sua ação antimicrobiana, mostrando-se efetiva contra alguns tipos de bactérias e inibindo o crescimento de outras, reduzindo a produção de toxinas para o organismo. Auxilia o controle da glicemia em diabéticos ou em indivíduos com resistência à insulina. Uma ideia seria adicionar a canela em pratos com alto teor de carboidratos, como, por exemplo, arroz e doces, pois a canela diminui o tempo de esvaziamento gástrico, bem como da glicemia após ingestão de uma refeição. * Amêndoas – Faz parte do seleto grupo das oleaginosas. São fontes de fibras, ricas em vitaminas

e minerais como potássio, selênio, magnésio e zinco. A amêndoa, especificamente, contém ácido fólico, niacina, potássio, vitamina E, magnésio, fósforo, gorduras monoinsaturadas e proteínas. Auxilia na perda de peso, tonifica o sistema nervoso, diminui o colesterol e melhora as afecções cardíacas, auxiliando ainda na diminuição do LDL (colesterol ruim), além de contribuir na

PODEROSOS

A escolha dos alimentos certos pode ser um grande aliado na hora de investir em saúde e longevidade, pois a maioria das doenças está ligada a uma alimentação desequilibrada redução dos radicais livres. * Uva – Contém açúcares, fibras, ferro, potássio e vitaminas. Entretanto, é na pele (casca) da uva que estão presentes os compostos mais importantes para a saúde. São os bioflavonoides, os taninos e o resveratrol, fitoquímicos que podem reduzir os riscos de doenças cardíacas, câncer, derrame cerebral e funcionando como um potente antioxidante. * Soja – Grão rico em

proteínas e contém quantidades significativas de todos os aminoácidos essenciais. Comparativamente, a soja contém teor protéico maior que a carne e os ovos, mas vale ressaltar, que a soja não é fonte de vitamina B12, presente nas carnes e essencial para a formação dos glóbulos vermelhos e prevenção de anemias. O grande responsável pela boa fama da soja é a isoflavona, um fitoestrógeno de origem vegetal, presente principalmente nas leguminosas. * Salmão – É rico em ômega 3, um ácido graxo essencial que o organismo não é capaz de produzir. O ômega 3 reduz os níveis de colesterol e triglicerídeos, diminuindo assim o risco de doenças cardiovasculares e possui ação anti-inflamatória. * Arroz integral – O arroz integral possui um processamento mínimo, que mantém intactas as substâncias que compõem o grão. Assim, o arroz integral possui alto teor de fibras importantes para a regulação intestinal e da taxa do colesterol sanguíneo e de fitatos que protegem o organismo da ação tóxica de metais pesados, além de ácidos graxos insaturados, proteínas e vitaminas. Ele pode ser consumido em substituição ao arroz branco.

Frutas oleaginosas são uma fonte de fibras e vitaminas essenciais ao organismo


E6

Saúde

e bem-estar

MANAUS, DOMINGO, 9 DE SETEMBRO DE 2012

Sarcopenia atinge mais de 50 milhões de pessoas A síndrome está diretamente ligada com a redução de mobilidade e qualidade de vida a partir dos 60 anos FOTOS: DIVULGAÇÃO/STCK

VERA LIMA Equipe EM TEMPO

S

arcopenia. A palavra pode ser desconhecida para você, mas os sintomas desta síndrome, caracterizada pela redução da massa muscular, força e função, certamente são conhecidos de boa parte da população que está próxima ou já passou dos 60 anos. A própria palavra, de origem grega (Sarx = carne e n= deficiência) já diz tudo, é o declínio da massa muscular, que chega com a idade. Embora o Brasil não tenha estatísticas sobre a síndrome, estima-se que o problema comprometa a mobilidade de 8% a 40% das pessoas a partir dos 60 anos, chegando a uma incidência superior a 50% a partir dos 80 anos. Mesmo com estimativas ainda conservadoras, atualmente, a sarcopenia afeta mais de 50 milhões de pessoas no mundo, podendo ultrapassar 200 milhões nos próximos 40 anos. Segundo o doutor Cláudio Sturion, mais de 50% da população acima de 80 anos sofre dessa condição clínica, que está ligada a múltiplas causas: o próprio processo de envelhecimento, a susceptibilidade genética, hábitos alimentares, prática de exercícios físicos, mudanças das condições de vida e várias doenças crônicas. “Além disso, a sarcopenia tem impacto negativo sobre a evolução do paciente, causando transtornos da mobilidade, incapacidade, má qualidade de vida e morte”, diz o especialista, que é diretor médico da Support Advanced Medical Nutrition. Ele explica que o reconhecimento da sarcopenia como uma síndrome geriátrica permite reivindicar seu reconhecimento e a avaliação de seus múltiplos fatores de risco, visando adotar medidas de saúde pública e individual para tratamento dos pacientes sarcopênicos e da população de risco, e esclarecer a relação entre sarcopenia, fragilidade, incapacidade e mortalidade. A síndrome está diretamente relacionada à idade do indivíduo, uma vez que o envelhecimento é acompanhado da redução da massa muscular, daí a prevalência maior nos grupos com idade avançada. No entanto, o médico esclarece que embora essa perda se acentue a partir dos 60 anos, ela começa aos 30. Ainda segundo o médico, a sarcopenia traz ao portador da síndrome até quatro vezes mais a possibilidade do indivíduo sofrer de incapacidades motoras; alterações de equilíbrio e dificuldades para caminhar, podendo ser necessário o uso de dispositivos de auxílio como bengalas.

Embora a sarcopenia seja uma síndrome pouco conhecida, o número de pessoas atingidas cresce em razão do envelhecimento da população no mundo inteiro

Alimentação e prevenção A boa notícia é que a nutrição é considerada fator-chave no desenvolvimento ou progressão da sarcopenia. Segundo Sturion, se insuficiente, o aporte calórico e ou protéico impacta na massa muscular total e, consequentemente propicia a síndrome. “A baixa ingestão alimentar, principalmente de proteínas, frequente na população idosa, promove comprometimento no aporte de macro e micronutrientes com reflexos na mobilização da massa muscular corporal para obtenção de energia”. Esse movimento, conforme explica o médico, acarreta depleção das reservas e susceptibilidade à sarcopenia. Diversos são os fatores

que podem levar ao baixo consumo alimentar em idosos: • Falta de recursos econômicos para aquisição dos alimentos; • Desinformação e falta de educação alimentar; • Redução da atividade física que acarreta consequente diminuição da aceitação alimentar; • Comprometimento da percepção olfativa e de sabor; • Alterações da capacidade e ciência da mastigação e deglutição; • Comprometimento de mobilidade que afeta o acesso aos alimentos; . Utilização de vários medicamentos que podem causar anorexia e ou levar a uma diminuição na absorção de alguns nutrientes.

Para atenuar o processo de perda de massa muscular é aconselhável tomar suplementos

Suplemento no cardápio diário Para complementar de forma adequada a dieta de idosos, existem diversas alternativas no mercado brasileiro. A Support, divisão de nutrição médica do grupo Danone, traz como novidade o FortiFit, o primeiro suplemento alimentar desenvolvido para reverter a perda involuntária de massa muscular com o avanço da idade e atuar na prevenção e tratamento da sarcopenia. O suplemento

foi desenvolvido com o objetivo de melhorar aspectos como força, massa muscular e mobilidade, por meio de uma rápida absorção de proteína pelo organismo que estimula a síntese muscular, graças à formulação do produto. Suas propriedades são indicadas, principalmente, para a prevenção e o tratamento da redução de força e massa muscular na terceira idade. O paciente pode fazer uso

contínuo deste ou de outro suplemento, seguindo a recomendação do médico ou nutricionista. A maior parte dos estudos com suplementos orais demonstram resultados entre um e três meses, variando conforme o organismo, os hábitos alimentares e a prática de exercícios. Qualquer suplemento, deve ser utilizado por período prolongado para um maior ganho e para a manutenção.


Saúde

MANAUS, DOMINGO, 9 DE SETEMBRO DE 2012

e bem-estar

E7

DIVULGAÇÃO/STCK

ESTUDO

Chances de parto precoce aumentam com os abortos As mulheres que tiveram um ou mais abortos antes de ter seu primeiro filho possuem um maior risco de terem um parto prematuro em uma nova gravidez, aponta um estudo publicado pela revista médica britânica Human Reproduction. Cientistas finlandeses contabilizaram um maior número de partos prematuros e outras complicações relacionadas com o peso dos bebês entre as mulheres que já tinham tido um ou mais abortos antes da gravidez. “Nossos resultados sugerem que os abortos induzidos antes do primeiro parto, concretamente três ou mais, estão associados com um aumento marginal do risco de parto prematuro”, explicou Reija Klemetti, principal autora da pesquisa. Segundo Reija, o resultado dessa pesquisa não deve alarmar as mulheres porque o aumento desse risco, mesmo que comprovado, ainda é “muito pequeno”. A pesquisa, realizada pelo National Institute for Health and Welfare de Helsinque entre 1996 e 2008, contou com

a participação de 300.858 mães, detalha a revista publicada pela Universidade de Oxford. Desta forma, o risco de dar à luz prematuramente, antes das 28 semanas de gestação, era três vezes maior entre as mulheres que já tinham passado por três ou mais abortos, o que, por sua vez, aumenta os riscos dos bebês nascerem com danos cerebrais ou algum tipo de incapacidade. Além disso, os pesquisadores observaram que estas mulheres tinham 35% a mais de chances de dar à luz antes das 37 semanas de gestação e 225% a mais de risco do filho nascer com “muito pouco peso”. De acordo com Reija, a percentagem de partos prematuros antes das 28 semanas entre mulheres que nunca abortaram é de três a cada mil. No entanto, entre as mulheres que já tiveram um aborto, este número sobe para quatro. Entre as mulheres que já tiveram dois abortos, a média é de seis a cada mil, enquanto as que tiveram três ou mais, o número de mulheres sobe para 11. DIVULGAÇÃO/STCK

As crianças aprendem a falar porque repetem o que escutam. Se elas ouvem mal, terão dificuldades para aprender na escola

Dificuldades de audição prejudicam aprendizagem Detecção precoce de problemas auditivos ajuda na recuperação das crianças EMILY PONCE Especial EM TEMPO

Q Mais de um aborto pode apontar risco de parto prematuro

uando se fala em doença, todos pensam logo nas enfermidades mais graves que causam medo, como o câncer, HIV entre outras. Mas quem pensa assim pode estar enganado! Todo tipo de doença deve ser considerada uma enfermidade séria e que precisa ser tratada com toda cautela possível. A audição é uma delas, já que quanto mais cedo diagnosticado o problema, maiores as chances de solucionar.

Personal Fitness Club

Para prevenir ou evitar problemas mais sérios, é necessário desde pequeno fazer o diagnóstico e testes na criança, já que elas aprendem naturalmente a falar ouvindo os pais. Crianças que demoram mais para falar ou são muito dispersas e distraídas podem estar com problemas de audição. Como todo pai e mãe, até os de primeira viagem sabem, é preciso ser feito o teste da orelhinha logo quando o bebê nasce. Por vezes não é manifestado nenhum problema, ainda assim, os pais devem ficar atentos porque as difi-

culdades para ouvir podem ocorrer mais tarde devido a diversos fatores, como otites e o uso de medicamentos. Por esses motivos os pais, quando suspeitarem de algo, devem levar imediatamente seu filho a um otorrinolaringologista. As crianças, mesmo com perda auditiva leve ou moderada, que não começam logo o tratamento podem ter mais dificuldade para aprender a falar e ler, o que prejudica a aprendizagem na escola. A troca de fonemas e o baixo rendimento nas aulas e provas podem ser alguns indícios de déficit auditivo em crianças

com idade escolar. Em grande parte dos casos, a indicação do otorrinolaringologista é do uso de aparelho auditivo. Segundo o doutor Railson Farias e Silva, otorrinolaringologista da Cedof (Centro Diagnóstico de Otorrinolaringologia e Fonoaudiologia), a audição tem o papel muito importante na linguagem e fala de uma criança e que são primordiais na vida e no bemestar social. E que, a perda de audição em uma pessoa ainda pequena, pode acarretar sérios problemas, como timidez, retração, aprendizado em geral e exclusão social. DIVULGAÇÃO/STCK

Exercícios durante a gravidez Os benefícios da prática de atividades físicas são indiscutíveis e todo mundo sabe que uma vida sedentária traz inúmeros prejuízos à saúde. Mas todas as teorias ficam em suspenso quando a mulher engravida, e várias dúvidas surgem quanto ao que a gestante pode fazer dentro e fora de uma academia. Que exercícios eu posso fazer, agora que estou grávida? Será que não vou prejudicar o bebê? Quais as atividades seguras e quais as mais arriscadas? Essas e outras questões levam muitas gestantes a abandonar as atividades físicas até o final da gravidez, o que, muitas vezes, é totalmente desnecessário. Segundo especialistas, as gestantes podem se beneficiar, e muito, com a prática regular de atividades físicas e com isso acabam reduzindo pela metade o risco de um parto prematuro. Bom, essa já é uma boa razão para repensar

MENOS RISCOS

Com os exercícios, a grávida mantém o peso, reduz as dores nas costas e pernas graças ao fortalecimento da musculatura e tem menos risco de diabete gestacional e hipertensão a decisão de abandonar os exercícios e passar o dia vendo TV e comendo biscoitos. O fato é que o avanço da medicina acabou reduzindo em muito os riscos para a prematuridade, mas, em compensação, a incidência de hipertensão na gravidez tem aumentado de maneira assustadora, e a ocorrência de diabete gestacional também. A boa notícia é que esses fatores, que junto com a obesidade aumentam o perigo para a

gestante e o bebê, podem ser drasticamente reduzidos com a atividade física. Aqui uma ressalva, cada grávida é um caso à parte e a última palavra sempre deve ser do obstetra. Apenas ele, e mais ninguém, pode dizer se a gestante está em condições de fazer atividades físicas e até onde ela pode avançar nos esforços diários sem colocar o bebê em risco.

SERVIÇO O SEU MELHOR ENDEREÇO PARA SE EXERCITAR Onde Academia Personal Fitness Club Endereço Rua Acre, 66, Vieiralves - Nossa Senhora das Graças Informações 3584 0317

Entre as inúmeras vantagens de fazer exercícios na gravidez, está a de manter o peso ideal


E8

Saúde

e bem-estar

MANAUS, DOMINGO, 9 DE SETEMBRO DE 2012

Diabetes requer controle e a mudança de hábitos Quem sofre com a doença tem que controlar, entre outras coisas, a pressão arterial, colesterol e triglicérides, para evitar doenças nas artérias e infarto FOTOS: DIVULGAÇÃO/STCK

O controle da doença é um fator para viver com tranquilidade

No Brasil, já são mais de 8 milhões de pessoas com a doença

estado de saúde do prefeito Amazonino Mendes acendeu a luz de alerta a portadores de diabetes. Principal responsável por complicações cardiovasculares, que normalmente terminam em infarto ou derrame, o diabetes está associado à alimentação inadequada, ao sedentarismo e ao estresse. Quem tem diabetes deve ficar atento às recomendações médicas, evitando o descontrole da doença. “Trata-se de uma doença que leva a problemas de aterosclerose nas artérias coronárias. A obstrução da artéria pode levar anos, e é

a pressão arterial e os níveis de colesterol e triglicérides no sangue para reduzir o perigo de desenvolvimento de doenças nas artérias, e um possível infarto. “O risco aumenta para os fumantes. O cigarro é um fator de complicação a mais”, alerta o médico. Maus hábitos como alimentação desregrada e falta de prática de atividade física também pioram a situação. “Estão sob maior risco pacientes diabéticos que tem dificuldade em fazer dieta e não mantêm o colesterol sob controle”, afirma Gaines. O cardiologista diz que se o exame indicar a doença, a

O

consequência de uma série de fatores”, alerta o cardiologista Sergio Gaines, do Hapvida. “Colesterol e diabetes sem o devido controle podem levar à formação de uma placa obstrutiva”, resume. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 6,3% dos brasileiros com mais de 18 anos têm diabetes, o equivalente a 8,3 milhões de pessoas. Mas, segundo a pasta, o número deve ultrapassar 12 milhões, considerando aqueles que convivem com a doença sem saber. Segundo o médico, o portador de diabetes deve manter sob controle, além da glicemia,

pessoa tem que seguir as orientações médicas. “O ideal é sempre a prevenção, mas uma vez diagnosticada, o paciente tem que fazer uma mudança radical na vida, se necessário tomar remédio para controlar, fazer uma reeducação alimentar, atividade física regular e evitar excessos”, diz. Para quem deseja viver com o diabetes sob controle, o ideal é mudar de hábitos. “É preciso cuidado e atenção com o diabetes, a pressão arterial, os triglicerídeos e se possível fazer atividade física regular orientada pelo médico”, explica Gaines.

PESQUISA

É possível aprender mais dormindo, aponta estudo Já é fato conhecido que o sono desempenha um papel importante no fortalecimento de memórias existentes. Mas um trabalho publicado recentemente na revista científica Nature mostrou que também podemos memorizar coisas novas enquanto dormimos. No estudo, a pesquisadora Anat Arzi e seus colegas do Weizmann Institute of Science in Rehovot, em Israel, conseguiram “ensinar” 55 voluntários a associarem odores com sons enquanto dormiam. Para isso, Arzi os expôs repetidas vezes a certos cheiros, tanto bons quanto ruins (como xampu ou peixe podre), e tocava um som específico para acompanhar cada um. Durante o sono, voluntários passaram a respirar mais fundo (ou fungar) quando ouviam um som associado a um cheiro agradável, e inspiravam fracamente em resposta a um som associado a um odor ruim. Mas o estudo também mostrou que essa atitude continuava mesmo depois de acordarem – eles podiam inspirar forte ou fracamente ao ouvir o som correspondente, mesmo se não houvesse odor nenhum. E detalhe: os participantes não tinham consciência nenhuma de que haviam aprendido essa relação. O processo funcionou independentemente da etapa

do sono em que foi feito, mas as respostas foram um pouco mais acentuadas nos casos em que isso havia sido feito durante o estágio REM (Rapid Eye Movement, ou “movimento rápido dos olhos”, fase em que ocorrem os sonhos mais vívidos). E boa notícia para os estudantes: Arzi acredita que nós provavelmente somos capazes de aprender informações mais complexas enquanto dormimos. “Mas isso

SONO BOM

Segundo a pesquisa, a aprendizagem durante o sono pode ser muito mais completa, mas isso não significa que colocar o livro debaixo do travesseiro vai fazer a pessoa mais sábia no outro dia não significa que você vai poder colocar seu dever de casa debaixo do travesseiro e saber tudo de manhã”, adverte. “Haverá limites claros sobre o que podemos aprender enquanto dormimos, mas eu acredito que ele vai além daquilo que demonstramos no estudo”. Agora, a ideia é investigar os mecanismos cerebrais e o tipo de aprendizagem envolvidos em outros estados de consciência alterada, como estado vegetativo e coma.

Saúde - 9 de setembro de 2012  

Saúde - Caderno de saúde e bem estar do jornal Amazonas EM TEMPO

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you