__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Caderno F

Saúde MANAUS, DOMINGO, 16 DE NOVEMBRO DE 2014

e bem-estar

saudeebemestar@emtempo.com.br

Coaching, o caminho das pedras

(92) 3090-1017

Págs. 4 e 5

e b t a e i s D As estatísticas comprovam que o número de diabéticos cresce a cada ano e os problemas que ela causa podem ser irreversíveis MELLANIE HASIMOTO Equipe EM TEMPO

“F

po d

ca ea

oi um choque. A gente nunca pensa que pode realmente acontecer com a gente. Mas fazer a leitura do exame e ter certeza que sou diabética foi um baque. Preciso mudar”. Essa declaração é de Milena Nascimento, 29, que retrata uma realidade no Brasil: muita gente não sabe que tem diabetes. A doença, silenciosa e perigosa, se não tratada, pode causar problemas como a perda da visão, amputações e infertilidade. Além disso, a diabetes já é posta no mesmo patamar de doenças crônicas como hipertensão e câncer. “Vinha me sentindo mal, com muita fadiga. Procurei o médico e fiz os exames. Quando recebi os resultados, fiquei em choque, mesmo sabendo que estava fazendo tudo errado. Estou acima do peso, sou fumante, não me alimento como deveria. Não deveria ser uma surpresa, mas ainda assim a gente sofre um baque”, conta a administradora. Ela diz, ainda, que apesar de conviver com a doença, não

ba

esperava esse resultado. “Eu ainda não tenho nem 30 anos e já tenho esse problema? Tenho que reconsiderar meu modo de vida, ou vou acabar como minha avó ou minha mãe. A primeira teve uma perna amputada, e a minha mãe precisa aplicar insulina todo dia”, diz Milena. Apesar do relato da administradora, ela não está só, e as estatísticas comprovam que o número de diabéticos vem crescendo a cada ano. De acordo com o endocrinologista Fadlo Fraige Filho, “o paciente não sente dor, muitas vezes ignora os sintomas e só descobre o problema por conta das complicações”, destaca. Mudanças de humor, fadiga, fome e sede frequentes são sintomas comuns da diabetes. Silenciosa, porém perigosa, a enfermidade já é colocada no mesmo nível de outras doenças crônicas não transmissíveis, como a doença pulmonar obstrutiva crônica, a hipertensão e o câncer. Essa falta de atenção com a diabetes pode explicar seu crescimento na população: de acordo com a Vigilância de Fatores de Risco e Proteção de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), os casos subiram de 5,5% para 6,9% entre os anos de 2006 e 2013. Atualmente, uma média de 8 milhões de brasileiros já são diagnosticados diabéticos e outros 4 milhões não sabem que têm diabetes. De acordo com o especialista, a ignorância e falta de cuidados necessários podem custar muito caro: além de dificultar o metabolismo da glicose no corpo e criar resistência aos efeitos da insulina, a doença pode causar cegueira e amputações. Segundo Fraige, o risco de desenvolver diabetes está relacionado ao índice de massa corpórea da pessoa. Obesos, sedentários, idosos, hipertensos, parentes de diabéticos e mães cujos bebês tenham nascido com mais de 4 kg configuram grupos de risco. Reconhecidos os perigos, que tal prevenir ou, ao menos, controlar esse problema? Para isso, o ideal é manter hábitos saudáveis e realizar check ups médicos frequentes.

Infertilidade Outro problema causado pela diabetes é a infertilidade, que pode comprometer a saúde tanto do homem quanto da mulher. Para que o sistema reprodutivo de homens e mulheres funcione bem, é necessário equilíbrio hormonal e desempenho adequado dos órgãos

reprodutores. No entanto, doenças crônicas, como o diabetes, podem comprometer a fertilidade, resultando na dificuldade para engravidar. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam que cerca de 240 milhões de pessoas sejam diabéticas em todo o mundo. Segundo o ginecologista responsável pela área de Reprodução Humana da Criogênesis, em São Paulo, Renato de Oliveira, o fato de ter diabetes nem sempre interfere na fertilidade, mas o diabético deve tomar certos cuidados. No caso das mulheres, o diabetes pode comprometer a fertilidade na medida em que aumenta a intolerância à insulina. “O diabetes tipo 2 geralmente está associado à obesidade e resistência à insulina. Essas duas condições podem causar deficiência hormonal, assim como ciclo menstrual irregular e infertilidade”, explica. Já o diabetes tipo 1 ocorre quando as células no pâncreas, que produzem insulina, são destruídas por anticorpos. “Esse processo também pode afetar outros órgãos endócrinos, incluindo os ovários, e impossibilitar a gravidez”, complementa o especialista. Mas engana-se quem pensa que apenas mulheres diabéticas têm problemas em relação à fertilidade. Os homens também são afetados pela doença. “Devido à alta taxa de glicose, a produção de radicais livres aumenta, o que pode resultar em problemas no material genético. No caso de diabetes tipo 2, os pacientes podem desenvolver ejaculação retrógrada, que ocorre quando o sêmen, que normalmente sai através da uretra, flui em direção à bexiga urinária. Dessa forma, não há espermatozoides para fecundar o óvulo”, diz Oliveira.

rc om a fertilidade


F2

Saúde

e bem-estar

MANAUS, DOMINGO, 16 DE NOVEMBRO DE 2014

João Bosco Botelho

DICAS DE SAÚDE

joaoboscobotelho@gmail.com / www.historiadamedicina.med.br

Primeiras leis organizando a medicina Sem dúvida, na Mesopotâmia, nos anos 1700 a.C., os tratamentos não cirúrgicos eram mais frequentes. Alguns registros indicam a crença coletiva no poder curador da água. Dessa forma, centros de curas eram construídos próximo às margens dos rios. A partir da compreensão de os astros serem deuses, se tornou corrente que a vida, a morte, a saúde e a doença dependeriam da vontade dessas divindades. Assim, o tratamento só seria competente se os curadores decifrassem as mensagens dos astros. Esse conjunto de crenças valorizou o adivinho, como personagem essencial para evitar a doença, interpretando o horóscopo e o fígado do carneiro sacrificado. Por outro lado, o Código de Hamurabi, esculpido num bloco negro de diorita, exposto no Museu do Louvre, constitui importante fonte de informação, tanto em relação aos tipos de tratamentos médicos quanto aos pagamentos e penalidades, respectivamente, como recompensa pelo sucesso e castigo pela má prática. É possível que esse conjunto normativo, inicialmente, não representasse código de leis como entendemos hoje, mas, provavelmente fosse um conjunto de decisões ditadas pelo rei Hamurabi, posteriormente tornadas leis, em torno do ano 1700 a.C.

Em relação à medicina, de modo muito claro, esse conjunto de leis estabeleceu: estratificação social, onde médicos atendiam pessoas de diferentes estratos sócioeconômicos e recebiam remuneração ou penalidades diferenciadas; medicina como especialidade social e o trabalho médico remunerado.Nas leis dedicadas à medicina, existe clara maior atenção ao trabalho médico invasivo, isto é, à cirurgia, fazendo pressupor que os procedimentos invasivos determinavam mais conflito se comparados às consultas clínicas. Desse modo, é possível entender porque eram tão severas as penalidades para as cirurgias com resultados insatisfatórios. As principais leis que regeram a medicina, no código de Hammurabi, são as seguintes: § 215: Se um médico fez, em um awilum, uma operação difícil com um escalpelo de bronze e curou o awilum ou (se) abriu a nakkaptum de um awilum com um escalpelo de bronze e curou o olho do awilum, ele receberá 10 siclos de prata; § 216: Se foi o filho de um muskenum, ele receberá 5 siclos de prata; § 217: Se foi o escravo de um awilum, o dono do escravo dará ao médico dois siclos de prata; § 218: Se um médico fez em um awilum uma operação difícil com um

escalpelo de bronze e causou a morte do awilum ou abriu a nakkaptum de um awilum e destruiu o olho do awilum, eles cortarão a sua mão; § 219: Se um médico fez uma operação difícil com um escalpelo de bronze no escravo de um muskenum e causou-lhe a morte, ele deverá restituir um escravo como o escravo (morto); § 220: Se ele abriu a sua nakkaptum com um escalpelo de bronze e destruiu o seu olho, ele pesará a metade de seu preço; § 221: Se um médico restabeleceu o osso quebrado de um awilum ou curou um músculo doente, o paciente dará ao médico 5 siclos de prata; § 222: Se foi um muskenum, dará 3 siclos de prata; § 223: Se foi o escravo de um awilum, o dono do escravo dará 2 siclos de prata. A transparente punição da má prática médica proporcional à importância sociopolítica do doente traduz a construção daquela sociedade escravista e rigidamente hierarquizada. Semelhante aos dias atuais, a ausência no Código de Hammurabi de penalidade aos curadores ligados às crenças e idéias religiosas indicam que eram menos fiscalizados: se a reza não conseguisse curar, a culpa seria da pouca fé do doente...

João Bosco Botelho Membro Emérito do Colégio Brasileiro de Cirurgiões

Código de Hamurabi, esculpido num bloco negro de diorita, exposto no Museu do Louvre, constitui importante fonte de informação”

Você conhece as bactérias do bem? Saiba mais Um procedimento a princípio inusitado começa a ser testado como uma opção de tratamento para infecção intestinal e obesidade. Trata-se do transplante de bactérias, cujo objetivo é devolver o equilíbrio à flora intestinal, de forma que os problemas sejam corrigidos. No caso da infecção, a técnica já tem sido adotada em vários países – inclusive no Brasil – para tratar pacientes nos quais outros recursos foram ineficazes. Recentemente, um estudo sobre o método, publicado na revista científica “The New England Journal of Medicine”, mostrou que, enquanto os remédios mais usados contra o problema apenas reduzem a frequência das diarreias decorrentes da infecção, o transplante promove sua cura.

Humberto Figliuolo hfigliuolo@hotmail.com

A saudável fitoterapia A natureza é fonte de vida. As virtudes curativas das plantas medicinais são confirmadas em todo o mundo, de geração em geração. Diversos são os laboratórios no Brasil com resultado de superação, conhecimento e evolução no processo de fornecer produtos fitoterápicos que tragam saúde e bem-estar, aproveitaram o conhecimento milenar com técnicas modernas e com trabalho e vocação. Os laboratórios de forma transparente e equilibrada em total sinergia com a natureza. Para que o conhecimento adquirido por meio da tradição seja aproveitado, disponibilizando altos padrões de qualidade, técnicas farmacêuticas elaboradas, com investimentos em pesquisas, treinamento e equipamentos de última geração. Os fitoterápicos são medicamentos industrializados de origem vegetal obtidos com o emprego exclusivo de plantas medicinais e seus derivados naturais, com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico. Os fitoterápicos e as ervas medicinais foram ,na primeira metade do século 20, os principais medicamentos à disposição dos profissionais de saúde daquele tempo. À medida que a bioquímica identificou os princípios ativos daquelas plantas e isolou o principal agente do efeito terapêutico da erva, esta ia sendo esquecida, preterida pelas novas

fórmulas praticadas de tratamento. Sem contestação da eficácia das drogas puras, foi esquecida a suavidade do efeito produzida pelas ervas sem se levar em conta a agressão ao metabolismo do sal puro. Hoje é impraticável descartar o uso das substâncias puras nos casos avançados de determinadas patologias. Mas as ervas e as terapias daquela época também evoluíram à luz da ciência, que vem mostrando a vantagem da utilização dos princípios ativos ainda no estado de equilíbrio que se apresenta na planta. A ciência tem se encarregado de fornecer atestado de idoneidade às planta já conhecidas dos profissionais de saúde, e outras desconhecidas vêm se juntando à categoria de plantas medicinais por meio das pesquisas que vêm sendo realizadas em todo o mundo. Os pesquisadores, aproveitando-se do conhecimento empírico do povo e dos silvícolas, vêm publicando uma avalanche de trabalhos referentes a centenas de plantas desconhecidas dos profissionais de saúde contemporâneos. Conheçam alguns produtos com o nome comercial e sua nomenclatura oficial: Maracugina (Passiflora alata), Dissol (Phylantus ninuri), Valerimed (Valeriana officinalis), Espinheira Santa (Maytenus iliciflolia), Alhonat (Allium sativum), Ginkocaps (Ginko

biloba), Castanha da Índia (Aezculus hipocastanum l) extrato seco da semente, este medicamento fitoterápico contra insuficiência venosa é um dos mais vendidos nas farmácias. Como funciona este medicamento? Castanha da Índia de diversos laboratórios atua aliviando os sintomas característicos da insuficiência venosa, como sensação de dor e peso das veias das pernas, inchaço, cãibras e prurido. Proporcionando aumento da resistência vascular periférica e melhora do retorno do fluxo venoso, servindo também para o tratamento de varicosa (pequenas veias avermelhadas, azuladas ou roxas, localizadas na superfície da pele). Este fitoterápico aumenta a resistência das veias, contribuindo para o seu fortalecimento e para a diminuição da permeabilidade dos vasos sanguíneos, exercendo uma importante ação no controle de inchaço, uma vez que impede o extravasamento de líquidos dos vasos sanguíneos, apresenta também propriedades anti-inflamatórias, diminuindo o inchaço e as dores nas pernas. Que essas informações possam incentivar o uso responsável, sustentável e irreversível do reino vegetal como principal fonte terapêutica para a humanidade. O homem saudável desfruta de saúde espiritual e física.

Elas podem até ajudar a saúde das coronárias Humberto Figliuolo farmacêutico

Os fitoterápicos são medicamentos industrializados de origem vegetal, obtidos com o emprego exclusivo de plantas medicinais”

As bactérias são muito mais importantes do que se imaginava. Em muitos casos, estão sendo usadas, por exemplo, para tratar a dermatite atópica, asma e alergias, colesterol, infecção urinária e até doenças cardiovasculares. Uma pesquisa americana revelou que a eliminação de bactérias do intestino impediu a formação de placas de gordura que obstruem os vasos sangúineos. A estratégia de repovoar a flora bacteriana também acelera a recuperação de cirurgias, porque fortalece o sistema imunológico. Na prática, os bons resultados estão impulsionando a popularização dos probióticos. No Brasil, a Invictus é uma das empresas a disponibilizar um produto com alta quantidade de bactérias, para casos mais graves de constipação. É o lactofos, que promete ser útil também para diarreia e manifestações urogenitais.

Expediente Editora Vera Lima weralima@yahoo.com.br

Diagramação Adyel Vieira

Repórter Mellanie Hasimoto

Revisão Dernando Monteiro, Gracicleide Drummond e João Alves. www.emtempo.com.br


Saúde

MANAUS, DOMINGO, 16 DE NOVEMBRO DE 2014

e bem-estar

F3

‘Pílulas anticoncepcionais Muitas mulheres optam por não tomar pílulas anticoncepcionais porque têm medo dos efeitos colaterais, dentre eles, o de engordar, especialista garante que esse risco não existe VERA LIMA Equipe EM TEMPO

O

mercado hoje oferece uma gama variada de pílulas contraceptivas com princípios ativos que podem oferecer absoluta segurança à mulher que deseja planejar uma gravidez para o momento adequado ou evitar qualquer risco de uma gravidez indesejada. Combinada (estrogênio e progesterona) ou isolada (apenas progesterona) e com diferentes doses de hormônio. As possibilidades são múltiplas e conhecer cada um de seus princípios ativos é importante para fazer uma escolha acertada. Pensando nisso, o Saúde e bem-estar conversou com a Dra. Cristina Guazzelli, ginecologista e professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) sobre o assunto, esclarecendo as principais dúvidas que as mulheres apresentam sobre o assunto. Saúde - No que concerne às pílulas anticoncepcionais frequentemente temos novidades no mercado. Qual a mais recente? Dra. Cristina - Atualmente, as mulheres podem contar com pílulas que contêm hormônios semelhantes aos produzidos naturalmente pelo seu organismo. As combinações das progesteronas acetato de nomegestrol e dienogest com os estrogênios 17B-estradiol e valerato de estradiol, respectivamente, chegaram como nova opção aos demais contraceptivos. O que muda entre estes métodos é a forma de uso, sendo uma com regime monofásico e a outra, multifásico. As pílulas chamadas naturais podem ser apropriadas para mulheres de qualquer idade, mas é importante lembrar que elas não devem ser usadas por mulheres que têm contraindicações ao uso do estrogênio.

Saúde - No caso de não poder por algum motivo, existe um método que possa ser igualado em termos de segurança contra uma gravidez indesejada? Dra. Cristina - Para essas mulheres, uma das soluções podem ser as pílulas e métodos só com progesterona, como é o caso do implante subcutâneo e dos injetáveis trimestrais. Outra opção pode ser o DIU de cobre, que não contém hormônios. Saúde - Quais os prós e os contras da pílula? Dra. Cristina - Prós: se no início, os métodos apresentavam altas doses de hormônio, com o passar dos anos, foram reproduzindo a fisiologia do organismo e moldando-se às necessidades individuais de cada mulher. Hoje as pílulas apresentam doses bem menores de hormônios, e podem auxiliar em diversos problemas enfrentados pela mulher, como melhorar a cólica menstrual, diminuir o sangramento e as queixas de TPM, de acne e pelos, por exemplo. Contras: as pílulas necessitam da tomada diária, o que pode ser um empecilho para mulheres que se esquecem de tomar o medicamento com frequência. Para essas, há opções semanais (como o adesivo), mensais (como o anel vaginal e o injetável), trimestrais (como o injetável) e métodos de longa duração, que podem durar de 3 (caso do implante subcutâneo) a 5 ou 10 anos (caso do dispositivo intrauterino, dependendo do modelo). Saúde - Tomar pílulas por anos seguidos prejudica a mulher que ainda pretende engravidar? Dra. Cristina - Não, a mulher pode usar a pílula por quanto tempo achar que seja necessário. Após a sua parada ocorre retorno rápido de sua fertilidade. Saúde - Muitas mulheres temem a pílula com medo de engordar. Procede essa preocupação? Dra. Cristina - As pílulas não engordam, até o momento todos estudos publicados não mostram ganham de peso. Pode ocorrer na dependência do tipo da pílula um pequeno inchaço ou retenção hídrica que pode ser de 400-500g. Saúde - Qual o benefício de tomar a pílula de emergência? Dra. Cristina - A pílula de emergência, como o próprio nome diz, serve para socorrer aquela mulher que não quer engravidar e teve relação desprotegida.

o ã nengordam’ Saúde - Todas as mulheres podem tomar pílulas anticoncepcionais? Dra. Cristina - O uso de todo e

Pelo menos esse risco as mulheres não correm com as pílulas

qualquer método contraceptivo deve respeitar os Critérios de Elegibilidade do Ministério da Saúde, além de se adequar ao estilo de vida, hábitos diários, necessidades individuais e histórico clínico de cada mulher. Só um profissional médico está apto a decidir, junto com a mulher, qual é o método mais indicado para ela. É importante lembrar que algumas mulheres têm contraindicação ao uso do estrogênio, como, por exemplo, as com histórico de tromboembolismo, hipertensas, com problemas cardiovasculares, fumantes com mais de 35 anos e as que estão amamentando.


F4

Saúde

e bem-estar

a r i e d a d r e v A

e d o s s e c o r p no

Trocando em miúdos, talvez a coisa mais importante saber sobre a PNL é que por meio dela é possível utilizar o cérebro para alcançar quaisquer resultados que desejamos, tornando possível conseguir excelência em qualquer campo de interesse. Daí o interesse em utilizar essas duas técnicas, aliadas à psicoterapia, para oferecer um programa desenvolvido especialmente para quem quer mudar algo em sua vida. MELLANIE HASIMOTO “Unimo-nos e utilizamos nossas expertises para funEquipe EM TEMPO dar nossa empresa. E, por meio desse conceito inovador e único, desenvolvemos um Programa de Atendimento écnicas de coaching e programação neurolinguístiIntegrado para pessoas que buscam o equilíbrio entre ca. Apesar de serem dois termos aparentemente saúde mental e física, mudança de hábitos e emagrecicomplicados, os dois artifícios podem ser utilizamento de forma saudável”, completa Ellen. dos de maneira a melhorar o nosso bem-estar. E O Programa de Atendimento Integrado da Assi & Moué com essas duas práticas aliadas à psicoterapia que ra Vida Saudável consiste, portanto, em 20 sessões as profissionais da Assi & Moura Vida Saudável vão preparadas individualmente para buscar o equilíbrio promover o 1º Encontro Fit Corpo e Mente, no próximo emocional, qualidade de vida, atingir desafios, metas, dia 29, no Adrianópolis. objetivos, quebras de paradigmas e o emagrecimenPrimeiro, o que é o coaching? A fisioterapeuta Ellen to. As sessões são divididas entre Psicoterapia Assi, que hoje é life coach, explica. “Estava desanimada Coaching , ambas seguindo linhas holísticas e com a minha área de atuação, então procurei esse serviço. O com influência da Programação Neurolincoaching nos ajuda a alcançar metas e objetivos. Foi fazendo guística (PNL). “Ou seja, trabalhando a cao coaching como cliente que descobri minha verdadeira paixão beça, o corpo naturalmente acompanha: e vocação: o próprio coaching!”, lembra. Ellen diz, ainda, que o mente sã, corpo são”, diz Ellen. coaching – que em português significa “treinamento” – na prática, Dessa maneira, o tripé formado pelas técnada mais é que auxiliar o cliente a explorar o melhor do potennicas de coaching, psicoterapia e programação cial dele em busca de seus objetivos. “Na verdade, em busca neurolinguística (PNL) criam uma relação de de seus sonhos. Aí está a verdadeira essência no processo parceria e comprometimento com os clientes para de coaching: ajudar o cliente a ir em busca de seus estabelecerem, em conjunto com as profissionais, sonhos, utilizando dos seus próprios recursos ou deobjetivos, metas e metodologias para alcansenvolvendo novos recursos que ele mesmo julgue çá-los. “Além disso, as técnicas aplicadas importantes e necessários para que ele possa no programa integrado identificam e atingir o resultado desejado”, diz. auxiliam a quebra de crenças limitaE a tal da programação neurolinguístidoras, ansiedades e compulsões”, ca (PNL)? A psicóloga Vanessa Moura acrescenta Vanessa. explica com detalhes. “É desafiante definir de forma concisa o que é PNL, porque ela é muitas coisas ao mesmo tempo e traz resultados surpreendentes, sendo usada por pessoas com diferentes finalidades.

Buscar o equilíbrio emocional, qualidade de vida, atingir desafios, metas, objetivos, quebras de paradigmas e o emagrecimento, tudo isso é possível. Saiba como

T


MANAUS, DOMINGO, 16 DE NOVEMBRO DE 2014

Ellen Assi: o importante é ajudar a encontrar o equilíbrio

A profissão de coach é relativamente nova em nossa sociedade, isto é, se considerarmos que, como ciências das relações humanas, este processo foi descrito pela primeira vez em 1974, com o livro “The Inner Game of Tennis”, publicado por Timothy Gallwey. Neste livro, o autor, por meio de suas experiências pessoais, primeiramente como jogador de tênis e, posteriormente, como treinador, apresenta uma importante visão de como todos nós, em nossas relações de vida, podemos ter uma melhor performance, se contarmos com um treinador, um “coach”, que nos mostre, não o caminho, mas o processo que possibilite realizar todos os nossos objetivos, realizar os nossos “sonhos”. Foi, portanto, a partir dessa visão, que surgiu este processo poderoso chamado “coaching”. Na verdade, uma ferramenta indispensável nas relações de aprendizagem humana, porém bastante recente, se considerarmos que, para a ciência, 30 anos é um tempo relativamente curto e principalmente para nós, aqui no Brasil, que somente tivemos conhecimento efetivo do desenvolvimento deste processo a partir do início dos anos 90. Além do coaching para emagrecimento, existem outros tipos de coaches, para diversas áreas. . Self coach; . Coaching com equipes; . Coaching com colaboradores; . Coaching de vida; . Coaching empresarial; . Coaching executivo; . Coaching de carreira; . Coaching para esportes.

Vanessa Moura diz que é um desafio definir PNL

De acordo com a Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística (SBPNL), a estratégia oferece um modelo que ajuda a entender melhor como o ser humano pensa, age e se comunica, para que cada um seja capaz de identificar e aproveitar suas capacidades a fim de alcançar os resultados que deseja.

Trata-se de uma das mais eficazes ferramentas de mudança comportamental, reconhecida em todo o mundo como a fórmula da excelência humana. Algumas pessoas costumam dizer ainda que a PNL é como um “manual de instruções” para a nossa mente. O nome Programação Neurolinguística resume os três pontos complexos que são estudados pela disciplina. O “Neuro” remete à mente, onde processamos nossas experiências por meio dos cinco sentidos. “Linguística” re-

fere-se à linguagem ou a outras formas de comunicação não verbais. Por fim, o termo “Programação” pode ser entendido como uma comparação entre a mente humana e um computador. O cérebro seria o hardware, enquanto os pensamentos e o comportamento, o software, programa que define como o computador interpreta os dados recebidos. Com a PNL, é possível “reprogramar” o cérebro, ensinando a ele novos caminhos e retirando falhas de programação geradas no passado.

Temas do encontro pioneiro

SERVIÇO 1º ENCONTRO FIT CORPO E MENTE Quando: Sábado, dia 29 de novembro, das 13h30 às 19h Onde: Rua Santa Helena, Centro Comercial Eid Badr – Adrianópolis (na rua da sede do Partido da República – PR)

Seguindo a visão das especialistas, a Assi & Moura Vida Saudável convidou profissionais de destaque em Manaus dentro das áreas de Nutrição, Culinária Fit e Personal Training – além do Life Coaching e Psicoterapia – para cocriarem o 1º Encontro Fit Corpo & Mente. A iniciativa, pioneira na cidade, traz os ensinamentos, bate-papo e palestras concentradas em três áreas. A primeira, a alimentação, vem com o tema “Sua comida é seu melhor remédio”, um batepapo com a fisioterapeuta e chef Sandy Salum. “Vamos falar sobre a importância da refeição funcional para adquirir qualidade de vida, pois é na alimentação que muita coisa pode mudar”, explica a life coach Ellen Assi. Para complementar, a nutricionista e educadora física Suyene Camilo vai falar sobre o impacto das escolhas que fazemos na hora de nutrirmos nosso corpo. Além das duas profissionais, a personal trainer Adriana Silva aborda os exercícios físicos, e vai falar sobre saúde e bemestar. “Esses dois são temas importantes que muita gente busca quando se fala em atividade física, mas não sabe por onde começar”, diz Ellen. A própria Ellen Assi também vai conver-

sar com as participantes. Em seu batepapo, o tema será Wellness Coaching, com foco na mudança comportamental para o emagrecimento. Em seguida, é a vez da psicoterapeuta Vanessa Moura, que ministra a palestra “Derrube barreiras da sua mente e tenha mais saúde, bemestar e seu melhor corpo” para finalizar com o terceiro tema, a saúde mental. O investimento para a participação do encontro – que além de palestras vai ter rodada de tira-dúvidas express, degustação, brindes e sorteios – é de R$ 20 (a serem pagos no dia do evento), e a pré-inscrição pode ser feita por meio do link http://bit. ly/1encontrofit. Para mais informações, basta entrar em contato pelo e-mail: amvidasaudavel@gmail.com, ou pelos telefones (92) 98434-8383 ou (92) 98113-3954.

F5


F6

Saúde

e bem-estar

?

MANAUS, DOMINGO, 16 DE NOVEMBRO DE 2014

DIVULGAÇÃO

É possível engravidar no

climatério Para muitas mulheres o sonho de ser mãe é interrompido com a chegada da menopausa, mas será que esse é o fim do caminho?

M

uitas mulheres relaxam os cuidados na fase do climatério acreditando que não existe mais o risco de uma gravidez inesperada. Porém, para aquelas que não desejam ter filhos é preciso se proteger, pois mesmo com a irregularidade menstrual é possível engravidar perto da menopausa. Segundo a doutora Erica Mantelli, ginecologista e obstetra pós– graduada em sexologia pela Universidade de São Paulo (USP), a menopausa geralmente ocorre dos 45 aos 55 anos. Se

ocorrer antes dos 40 anos é caracterizado como menopausa precoce. “A menopausa é a ausência de menstruação durante 12 meses consecutivos. O período de transição entre a fase reprodutiva e menopausa é chamado de climatério, onde já aparecem sintomas como irregularidade menstrual, ausência de menstruação, ondas de calor e alterações na libido. Nesse período algumas mulheres podem ter chance de conseguir engravidar”, afirma. Durante a menopausa a mulher não consegue engravidar espontaneamente, somente com o auxílio da reprodução assistida. Já no climatério a mulher pode ovular e conseguir completar uma gestação. “Mesmo com a produção de hormônios e os ovários em baixa e apresentando uma irregularidade menstrual a mulher pode ovular e ocorrer à concepção”, explica a ginecologista. A gravidez que ocorre após os 40 anos já pode ser considerada uma gestação tardia mesmo que seja planejada, pois envolve uma série de cuidados por causa dos riscos de saúde que a mãe e o bebê podem sofrer. “Após os 35 anos, a saúde reprodutiva da mulher está em

declínio, o que exige um cuidado especial da parte de todos os médicos. O acompanhamento deve ser criterioso e intensivo, principalmente no pré-natal”, ressalta a doutora Erica. Na gravidez tardia há um risco maior de síndromes genéticas, abortamento, diabetes gestacional, hipertensão arterial e trabalho de parto prematuro. “Os sintomas da gravidez não mudam no climatério, mas é preciso que a mulher fique atenta a suspensão da menstruação. Muitas vezes a mulher está grávida e não tem conhecimento. Por isso, ao notar qualquer sensibilidade nas mamas, enjoos, dor pélvica, procure um ginecologista”, esclarece a ginecologista. Independente da idade, é importante que a mulher tome alguns cuidados, principalmente se ela quer engravidar. “Como a gravidez após os 35 anos a mãe e o bebê correm mais risco, é importante que ela tome ácido fólico no mínimo 90 dias antes da concepção, polivitamínicos, além de manter outros hábitos saudáveis como cuidar da alimentação e evitar o álcool e o cigarro”, orienta a ginecologista.

Dicas essenciais à saúde da mãe Se a gravidez vem um pouco mais tarde, o cuidado deve ser maior

Gestação saudável Se você ficou grávida após os 35 anos, não se preocupe! A ginecologista e obstetra Erica Mantelli listou alguns cuidados que a futura mamãe deve ter para que a gestação aconteça de forma saudável e sem complicações. Confira: Check-up prévio É importante para a mu-

lher que deseja engravidar manter a rotina dos exames ginecológicos fazendo um check-up completo. Alimentação É importante que a mulher mantenha uma alimentação saudável e consulte o seu ginecologista para obter orientações sobre o consumo do ácido fólico e vitaminas para

garantir a saúde do bebê. Exercícios físicos A prática de atividade física também é indicada sendo essencial para uma gravidez saudável. A mulher com mais de 35 anos, que tem uma boa saúde antes de engravidar apresenta mais chances de conseguir uma gravidez tranquila.

Personal Fitness Club www.personalfitnessclub.com.br

Você é daqueles alunos dedicados que não perde um dia de academia? Pois saiba que mesmo quem treina em academia, especialmente sem supervisão, está sujeito a cometer uma série de erros que podem comprometer os resultados e ainda acarretar diversas lesões. Alguns podem ser observados e evitados com um pouco de cuidado. Em primeiro lugar é sempre bom variar o treino. Se você realizar sempre os mesmos exercícios, seu corpo não se sente mais desafiado. Assim, o nível de condicionamento mantém-se fixo e você fica sujeito a lesões por esforço repetitivo. Outro erro comum é que muitas vezes as pessoas praticam seus exercícios cardiovasculares e atividades de força diariamente, mas esquecem o alongamento muscular. Exercícios de alongamento são importantes para o relaxamento, previnem lesões e mantêm a postura adequada. Alongue-se sempre antes e depois do treino.

Se você é daqueles que coloca a vestimenta em primeiro lugar, esqueça aquele mito de que é preciso se encher de blusas e calças plásticas para suar e perder peso. Desse jeito você só perde água, e não gordura. Use roupas adequadas para a prática de exercícios físicos, com tecidos que respiram, sejam leves e adaptem-se ao seu corpo. Outra coisa importante para você anotar na sua agenda: não importa quanto peso você consegue levantar, e sim como você o faz. O maior erro cometido pelas pessoas nos exercícios musculares de repetição é fazer as séries rápido demais, sem controlar o movimento nem a respiração, normalmente indo mais rápido na hora de abaixar o peso. O certo é fazer as repetições de forma lenta e usar a seguinte proporção: um segundo para levantar e três segundos para abaixar o peso. Também não caia no erro comum de acreditar que quanto mais exercícios melhor, pense

duas vezes. Treinar em ritmo intenso demais pode levar a distensões, lesões de esforço como fraturas por estressee até à perda de tecido magro, ou seja, os músculos. O mais importante é seguir uma rotina equilibrada e constante. Observe o seu corpo Às vezes a vontade de entrar em forma é tanta que ignoramos sintomas como tonturas, dores musculares fortes e mal-estar. Apesar de um pouco de dor nos músculos ser normal, o exagero só leva a lesões, que vão forçar intervalos de semanas ou até meses. Se sentir algum destes sintomas, diminua o ritmo e procure orientação médica. Para começar, treinar em jejum aumenta o risco de uma hipoglicemia e não ajuda nada a emagrecer, ao contrário, faz com que o corpo queime massa magra em vez de gorduras. Já se exercitar de estômago cheio, pode levar a enjoo, náuseas e

DIVULGAÇÃO

Erros mais comuns na academia mal-estar, além de atrapalhar bastante tanto a digestão quanto a prática dos exercícios. Cuidado com as costas A postura correta quando for fazer o Pulley é manter a coluna reta, olhe para frente e não para baixo ou para cima. Mantenha a cabeça no prolongamento da coluna. Na puxada para baixo os cotovelos devem estar embaixo da barra, e não para trás.

SERVIÇO SUA MELHOR ACADEMIA Local: Rua Acre, 66, Nossa Senhora das Graças Informações: 3584-0317 e 3584-2115 Ao fazer os exercícios, tenha cuidado para evitar lesões sérias


Saúde

MANAUS, DOMINGO, 16 DE NOVEMBRO DE 2014

podem indicar

problemas circulatórios

Má circulação sanguínea pode causar câimbras, varizes e até mesmo infartos do miocárdio

Q

uem já foi acometido por uma câimbra sabe bem o quanto é dolorosa. Mas, você sabia que sentir esses incômodos com frequência não é normal e pode indicar doenças circulatórias como arteriosclerose, isquemia e insuficiência venosa? As contrações da câimbra constantes ocorrem devido uma má irrigação sanguínea dos músculos por causa de um estreitamento ou obstrução dos vasos que impede o sangue de levar oxigênio às células, explica o angiologista Ary Elwing, especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser. “A falta de hidratação ou desequilíbrio mineral, principalmente deficiência de potássio, são outros fa-

tores que colaboram para o surgimento de câimbras nas pernas”, diz ele. Contudo, a má circulação sanguínea pode causar não apenas câimbras e varizes como ser responsável pelo acometimento de infartos do miocárdio e Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC). “A obesidade é a maior responsável pela obstrução das artérias. Isso porque, as placas de gordura acabam ficando acumuladas nas paredes das artérias, gerando o endurecimento e enfraquecimento das mesmas ou até o entupimento das veias”, informa Elwing. Outros fatores responsáveis pelo aparecimento de problemas de má circulação são: tabagismo, colesterol alto, hipertensão, sedentarismo, diabetes e estresse. “A baixa ingestão

de água ou o uso frequente de bebidas alcoólicas são outros fatores responsáveis pelo aparecimento das indesejáveis câimbras. Como a sudorese intensa causa desidratação e, consequentemente, traz uma perda de sais, em especial, do sódio no sangue, um dos primeiros sintomas é o surgimento de câimbras”, esclarece o médico. Tratamento O tratamento para a má circulação é realizado com medicação e terapia. Entretanto, se o quadro for grave, gera uma gangrena das pontas dos dedos, o médico recomenda a cirurgia como angioplastia, revascularização e aterectomia. “Algumas atividades de fisioterapia podem promover alívio”, diz ele.

F7 DIVULGAÇÃO

Câimbras

e bem-estar

A perda de sais minerais é um fator que pode contribuir para as câimbras


F8

Saúde

e bem-estar

MANAUS, DOMINGO, 16 DE NOVEMBRO DE 2014

Psicologia no Divã - Rockson Costa Pessoa rockson_pessoa@homail.com

Inimigo íntimo Quando o endocrinologista húngaro Hans Selye investigou a dimensão biológica do estresse, isso na década de 30, talvez não imaginasse a repercussão que esse transtorno teria no futuro. Ao explicar o quanto de pressão suportamos, ou seja, de que modo nossos prazos, metas e obrigações repercutem no nosso organismo, Selye desvelava o fenômeno estresse. Esse estresse que é um componente necessário para nossa sobrevivência, passou a assumir formas potencialmente perigosas e se consolida na atualidade como uma janela para patologias que podem ser fatais, como o Acidente Vascular Encefálico (AVE) que é considerado uma das principais causas de morte no Brasil e no mundo. O estresse é em tudo ruim? Não! O estresse nos permite sobreviver. Nos deixa alerta quando nos sentimos ameaçados e nos permite uma resposta rápida quando avaliamos um risco qualquer. O estresse é a expressão de um sistema de “luta e fuga”, proposto pelo então fisiologista norte-americano Walter B. Cannon em 1932, que ao perceber que o estresse habilita o organismo a responder frente o perigo: fugindo ou enfrentando o estressor, acabou por escrever seu livro a sabedoria do corpo onde discutiria sobre essa dupla possibilidade em responder ao

estresse. Sendo essa resposta compartilhada com os mais diversos animais. Entretanto nos humanos, o estresse nos torna mais vulneráveis, uma vez que pensamos sobre um evento estressante já vivido. Um roedor responde do mesmo modo que nós ao se deparar com um predador e ao responder do mesmo modo, ao nos depararmos com um assaltante acionaremos padrão “luta e fuga” e buscaremos a resolução do problema, seja pela entrega de item de valor ou pela resistência ou até mesmo confronto, o que não é aconselhável. A distinção entre nós e o roedor é que esse animal ao perceber que não está mais em risco, continuará seu percurso, ao contrário de nós, que ruminaremos todo o episódio por um número variado de vezes em tempo indeterminado ao ponto de podermos entrar em campo patológico. O estresse é o resultado de uma crença! Como se inicia o estresse? Pela avaliação negativa frente a um evento qualquer: um seminário, o cumprimento de um prazo, a morte de alguém querido... Quando avalio que algo é uma ameaça, permito o desenrolar de um amplo processo fisiológico que culminará na expressão de substâncias nocivas

ao corpo, em especial o glicocorticoide, um hormônio que causa impacto em todo organismo e a expressão de sua produção exagerada pode resultar em úlceras estomacais e dificuldades na memória, por exemplo. O estresse em seu aspecto crônico pode denunciar insegurança, uma vez que o indivíduo sempre se vê ameaçado pelas mais diversas questões.

Em linhas gerais, uma avaliação positiva frente as dificuldades pode ajudar a minimizar a chance de sermos afetados pelo estresse de modo crônico. A procura por apoio social quando vivenciamos dificuldades, o compartilhar nossos anseios

com pessoas de nossa confiança ou a busca por um psicoterapeuta são formas de minimizar o impacto desse transtorno. Portanto, é válida uma melhor apreciação sobre o estresse, o que não se pode é desconsiderar o quão perigoso ele é.

Rockson Costa Pessoa Representante Estadual da Sociedade Brasileira de Neuropsicologia – SBNp Mestre em psicologia e neuropsicólogo

O estresse nos permite sobreviver. Nos deixa alerta quando nos sentimos ameaçados e nos permite uma resposta rápida”

Profile for Amazonas Em Tempo

Saúde - 16 de novembro de 2014  

Saúde - Caderno de saúde e bem estar do jornal Amazonas EM TEMPO http://www.emtempo.com.br

Saúde - 16 de novembro de 2014  

Saúde - Caderno de saúde e bem estar do jornal Amazonas EM TEMPO http://www.emtempo.com.br

Advertisement