Page 1

(92) 3090-1017

Construtora aposta em novidades Há 10 anos no mercado, a SKN Incorporadora se prepara para entregar empreendimentos exclusivos de alto padrão

Os empreendimentos são tidos como de alto padrão

H

á 10 anos atuando no mercado imobiliário de Manaus a SKN Incorporadora entrega neste primeiro semestre de 2014 seu segundo empreendimento: o Ilha Bella Condominium Club. Uma obra moderna dentro dos novos padrões de moradia estabelecidos pela construtora. “Trabalhamos com um novo conceito de moradia urbana de alto padrão para quem busca conforto, segurança e lazer”, diz a gerente de marketing Marisa Castro. A escolha do nome do novo condomínio traz o conceito de clube trabalhado pela construtora, com destaque para vários serviços e opções de lazer com uma área maior para a família aproveitar. “O residencial possui uma única torre em uma área de oito mil metros quadrados com salão de festas, piscinas adulto e infantil, hidromassagem com cascata, salão de jogos, sala de ginástica, quadras poliesportiva e de tênis, áreas de descanso, entre outros espaços”, explica. Localizado em uma área privilegiada de Manaus, a Ponta Negra, o condomínio contará com 18 andares e 36 apartamentos de 149 a 306 metros quadrados, que possuem até três suítes, três vagas na garagem e varanda gourmet. As unidades custam a partir de R$ 996 mil. A primeira obra da incorporadora foi entregue em 2010. O Ilhas Gregas Condominium Club, também localizado na Ponta Negra, lançou este novo formato de moradia urbana que segundo a gerente de marketing teve boa aceitação por parte dos clientes. “A ideia de morar em um bairro privilegiado com vista para o rio e com serviços de

um clube encantou a todos. Apesar de ter sido a primeira obra da construtora, foi bem recebida e teve sucesso de vendas, tanto que hoje não temos mais nenhuma unidade disponível”, afirma Marisa. Aposta A SKN Incorporadora prevê para o segundo semestre o lançamento da segunda etapa do Ilha Bella Condomínio Club, que será o prédio mais alto da Ponta Negra. “Ficará ao lado desse primeiro, mas em condomínio independente, já usando o novo plano diretor que permite que ele tenha mais de 18 andares. Virá

CARACTERÍSTICA Apostar no diferencial é uma das maiores propostas da SKN que, no ano passado, lançou o empreendimento Soberane que agregará compras, serviços, comércios e moradia com bastantes novidades na mesma linha. A previsão é que comece a ser construído somente no próximo ano”, ressalta a gerente. Apostar no diferencial é a principal característica da construtora que lançou no ano passado o Soberane, situado na rua Salvador, Adrianópolis, uma das regiões mais valorizadas da capital o empreendimento agregará compras, comércio, serviço e moradia. “Foi um sucesso absoluto, já vendemos 50% das unidades e por isso iniciamos as obras”, diz. O empreendimento, formado por uma torre corporativa e outra de residencial, vai

ocupar uma área de 7,5 mil metros quadrados e foi projetado a partir de um conceito internacional de qualidade de vida. Outra novidade é o centro de compras com lojas de 30 a 105 metros quadrados, totalizando 28 unidades comerciais. “Com arquitetura assinada pela premiada Aflalo & Gasperini Arquitetos, a decoração de Fernanda Marques e paisagismo de Benedito Abbud, o empreendimento é ideal para quem pretende morar e trabalhar no mesmo local, com vários serviços agregados”, observa Marisa. No Soberane, a torre corporativa será composta por 277 salas comerciais de 35,2 a 222 metros quadrados. Além disso, dez elevadores inteligentes e gerador que supre 100% das necessidades do prédio e espaço para convenções com salas de reuniões, auditório para eventos e convenções. Já o residencial contará com apartamentos de 53,8 e 175,27 metros quadrados, respectivamente, incluindo duplex inferior e superior de 111,4 e 178 metros quadrados, totalizando 180 unidades. O Residence terá uma área de lazer com piscinas adulto e infantil, sala de massagem, salões de jogos e de festas, bicicletário com vestiário, entre outros serviços. “Com apartamentos de um e dois quartos, o Soberane é voltado para empresários solteiros e casais sem filhos ou com apenas um”, explica a gerente de marketing. A precisão de entrega da obra é 2017. “É possível visitar os apartamentos decorados no estande de vendas que fica no local. Queremos que as pessoas conheçam o padrão SKN, que trabalha para ser a melhor, trazendo sempre novidades”, afirma.

O Soberane é uma das apostas para a construtora

A próxima entrega da SKN será o Ilha Bella Condominium Club

FOTOS: REPRODUÇÃO

MANAUS, DOMINGO, 18 DE MAIO DE 2014


2

MANAUS, DOMINGO, 18 DE MAIO DE 2014

Capital Rossi dá descontos de até R$ 200 mil em feira Com seis estandes de 144 metros quadrados, oferecendo mais conforto no atendimento aos clientes, a Capital Rossi participará do feirão com os seguintes empreendimentos com em obras avançadas: Villa Jardim Torquato Jasmim, Villa Jardim Torquato Orquídea, Villa Jardim Torquato Azaléia, Villa Jardim Torquato Lírio, Ideal Torquato, Jardim Paradiso Girassol, Vivendas do Aleixo, Arboretto Praças Residenciais, Life Parque 10, Life Centro. Estarão, também, à disposição os empreendimentos prontos: Villa Jardim Torquato Orquídea, Villa Jardim Torquato Azaléia, Villa Jardim Torquato Lírio, Arboretto Praças Residenciais, Life Centro.

SERVIÇO FEIRÃO DA CASA PRÓPRIA Quando: Até hoje, dia 18, das 15h às 21h Onde: Centro de Convenções Canaã (avenida Rodrigo Otávio. 1.655, Distrito Industrial) Quanto: Gratuito O estande montado na feira conta com oito pontos de atendimento para dar mais agilidade no atendimento dos interessados

RIO GRANDE DO NORTE REPRODUÇÃO

É

com o mote, “O que você sempre sonhou agora é realidade: Mude já com descontos imperdíveis”, a Capital Rossi participa do Feirão da Casa Própria, que encerra hoje, dia 18, no Centro de Convenções Canaã, localizado na avenida Rodrigo Otávio, Distrito Industrial. Com descontos de até R$ 200 mil e várias vantagens, a iniciativa será destinada aos imóveis da Capital Rossi que estão com obras avançada e outros prontos para morar. “Teremos 40 pontos de atendimentos com corretores à disposição para atender o público do feirão. A Capital Rossi Fácil – serviço exclusivo de assessoria para dar mais agilidade ao processo de aquisição de imóveis - terá um estande com oito pontos de atendimentos para os clientes que forem aprovados na análise Caixa e já estiverem aptos para fechar o contrato. Além disso, entraremos com a campanha de ITBI e registro grátis para os empreendimentos: Villa Jardim Torquato Jasmim, Villa Jardim Torquato Orquídea, Villa Jardim Torquato Azaléia, Villa Jardim Torquato Lírio, Ideal Torquato e Jardim Paradiso Girassol”, informa Taísa Pi, gerente de marketing da incorporadora.

DIVULGAÇÃO

Descontos, crédito facilitado e outras vantagens serão oferecidas aos clientes que investirem nos imóveis da construtora

Os projetos terão capacidade instalada de 90 megawatts e irão gerar mais de 600 empregos

Parques eólicos ganham apoio O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou, na última semana, a aprovação de financiamento no valor de R$ 309,4 milhões para o Complexo Areia Branca, controlado pela Voltalia Energia do Brasil. O dinheiro será usado na construção de três parques eólicos (geração de energia

a partir dos ventos) e de seus sistemas de transmissão, no município de Areia Branca, no Rio Grande do Norte. Segundo o BNDES, os projetos terão capacidade instalada de 90 megawatts e irão gerar, no período de obras, mais de 600 postos de trabalho. O financiamento do BNDES, equivalente

a 74,6% do investimento total, inclui um subcrédito, por meio da linha Investimentos Sociais de Empresas, para programas de educação e capacitação de mão de obra, com destaque para os segmentos de empreendedorismo, turismo e agricultura de maior valor agregado. Por Agência Brasil

EXPEDIENTE EDIÇÃO Bruno Mazieri

FOTOS Alberto César Araújo

DIAGRAMAÇÃO Leonardo Cruz

REPORTAGEM Bruno Mazieri Mariane Barroco

REVISÃO Dernando Monteiro Gracycleide Drumond Lorena Lima

TRATAMENTO DE FOTOS Adriano Lima


3

MANAUS, DOMINGO, 18 DE MAIO DE 2014

Manaus ganha nova opção de hospedagem econômica FOTOS: ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

Inaugurado recentemente, o Eco Suítes, novo hotel no Centro, apresenta estrutura e atendimento diferenciados para turistas

O hotel tem capacidade para receber 108 hóspedes e conta com atendentes que participaram de diversos cursos para saber como lidar com turistas tanto brasileiros quanto estrangeiros

A

Copa do Mundo da Fifa, que terá Manaus como uma das sedes, movimenta ainda mais uma parte do setor que tem crescido na capital do Amazonas: a hotelaria. Novos empresários estão investindo no mercado aumentando o leque de opções para quem vier visitar a cidade. Localizado na rua Doutor Moreira, Centro de Manaus, o Eco Suítes é o mais novo hotel da área. A 550 metros do mercado municipal, o local conta com 42 apartamentos destinados aos turistas que buscam economia e conforto. “Nós vimos a necessidade de ter um hotel barato e mais arrumado na área central, principalmente, nesse período da Copa do Mundo onde vamos receber tantos turistas”, observa a proprietária do hotel Georgia Daou. Os quartos equipados com TV, frigobar e cofre digital atendem até quatro pessoas. O valor da hospedagem varia de R$ 140 a R$ 240 incluindo café da manhã com buffet regional. “Nós oferecemos tapioca, açaí e frutas regionais. Tudo para agradar nossos hospedes e fazer com que saiam com um boa impressão daqui e com o desejo de voltar”, diz. O hotel dispõe ainda de serviços como academia e área de convivência, além de Wi-Fi. A decoração é outro destaque. “Decoramos com ima-

gens de paisagens locais, temos também cestos de palha espalhados pelo hotel, além de mesas com mosaicos com imagens de arara, Teatro Amazonas, e outros pontos turísticos”, ressalta a empresária. Formada em hotelaria, Georgia, começou a planejar o hotel há 2 anos. “A ideia era levar para o Centro um hotel mais planejado, com melhor estrutura. Eu gosto muito de uma rede da Europa, onde os hotéis são simples e bem decorados, então aproveitei isso”, explica. A proximidade

Nós vimos a necessidade de ter um hotel barato e mais arrumado na área central, principalmente nesse período da copa” Georgia Dauo, proprietária do hotel

com a praça da Polícia não foi por acaso. “Gosto muito dessa praça, acho bonita, mas pouco explorada. Então surgiu um espaço e resolvemos aproveitar”, diz. Copa Mesmo tendo inaugurado a menos de um mês, o Eco Suítes já esgotou as reservas para o período de 21 a 24 de junho, dias de jogos

em Manaus. “Ainda temos vagas para os outros dias, mas poucas. A procura tem sido grande”, destaca Georgia. A maioria das reservas é para turistas estrangeiros. “Divulgamos nosso hotel em sites internacionais e no nosso site que já esta funcionando”, afirma. O hotel com capacidade para receber 108 hóspedes, investe no atendimento para atrair o público. “Nossos funcionários fizeram cursos e foram bem treinados. Todos que trabalham na recepção são bilíngues”, ressalta. Para o período da Copa o valor das diárias sofreu alteração. “Nós temos diárias que variam de R$ 385 até R$ 475, além disso, a estadia mínima é de três dias”, explica. Hospedagem Segundo a Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (AmazonasTur), o Centro de Manaus conta hoje com 49 hotéis e assim como em outras cidades turísticas do mundo recebe uma grande demanda de turistas. “O Centro, como qualquer outro centro, é uma das principais opções para hospedagem e turismo por conta de atrativos como a parte histórica, o comércio. O público que busca essa área é bem diversificado, mas diferente de quem vem a Manaus para fazer negócios” explica o assessor de comunicação da AmazonasTur Keynes Breves.

As diárias, no período da Copa do Mundo, variam de R$ 385 a R$ 475 com estadia de três dias

O local fica situado no Centro da cidade, próximo ao Mercado Municipal Adolpho Lisboa

O Eco Suítes dispõe de áreas de convivência, academia, além de Wi-Fi para todos os hóspedes


4

MANAUS, DOMINGO, 18 DE MAIO DE 2014

Apartamentos com descontos A

té o final do mês de maio, a construtora Tecnisa realiza a campanha “Invasão Tecnisa”, disponibilizando para os clientes das classes A e B apartamentos com descontos especiais. “São apartamentos prontos e em fase de acabamento, mas que serão entregues ainda este ano”, diz o corretor de imóveis Ricardo Leão. São quatro empreendimentos em oferta. O Acqua Avenida das Torres, localizado entre a avenida Efigênio Sales e a avenida das Torres, apresenta um conceito de moradia que visa praticidade e conforto. “Tem uma excelente localização, além de proporcionar bem-estar e qualidade de vida aos moradores”, ressalta Leão. Com seis torres de oito andares cada, o condomínio possui apartamentos de até 84 metros quadrados, alem de uma completa área de lazer. “A área de lazer é o grande diferencial. São 400 metros quadrados com complexo aquático, além de salão de festas, jogos e vários outros serviços”, explica. O empreendimento entregue no ano passado ainda possui algumas unidades disponíveis que variam de R$ 280 mil a R$ 340 mil. Outros dois condomínios que participam da campanha são os da linha Flex que estão com previsão de entrega para setembro deste ano. “O Flex Parque 10,

DIVULGAÇÃO

Ao todo, a construtora Tecnisa disponibilizou quatro empreendimentos em ofertas até o final deste mês. Boa parte deles serão entregues ainda este ano e são direcionados ao público de classe A e B que quer adquirir a casa própria localizado no bairro de mesmo nome, possui apartamentos de dois e três quartos com 60 a 78 metros quadrados”, explica Leão. O Flex Tapajós, que fica na avenidaTorquato Tapajós em Flores, é composto por quatro torres com apartamentos de 70 a 85 metros quadrados. “Todos eles estão com descontos “agressivos”, mas que poderão ser negociados na hora da compra entre o cliente e o correto”, observa. Para o publico classe A, a

LOCAL

Com seis torres de oito andares cada, o condomínio Acqua Avenida das Torres possui apartamentos de até 84 metros quadrados, além de uma completa área de lazer com piscina adulto e infantil Tecnisa disponibiliza o condomínio de alto padrão, o Le Boulevard, um complexo com dois condomínios individuais e com várias opções de plantas serviços. “Localizado em um bairro excelente de Manaus, o Dom Pedro, temos apartamentos de dois e três quartos com 71 a 90 metros quadrados e o outro com três e quatro quartos, medindo até 133 metros quadrados”, finaliza.

Um dos destaques da promoção da Tecnisa é o condomínio Acqua Avenida das Torres que conta com oito apartamentos por torre

Carlos Célio carlos@investimento.net.br

Síndico: problema ou solução? Nos últimos 5 anos, a arquitetura da cidade de Manaus mudou completamente com a construção de dezenas de condomínios. A cidade ficou mais bonita, a sociedade passou a ter mais qualidade de vida com os condomínios-clube. Porém, novas soluções trazem consigo novos problemas, administrar os condomínios se tornou um fardo pesado, o administrador, ou seja, o síndico passou ter um papel de extrema importância para resolver conflitos e gerenciar orçamentos significativos, se qualificar melhor, se profissionalizar. O síndico é eleito para exercer um mandato de acordo com o disposto na convenção condominial, pelo período não superior a 2 anos, mas que pode ser renovado. A dúvida é: o que é melhor para o condomínio? Um síndico morador, que seja proprietário e esteja presente na vida do condomínio ou um síndico terceirizado, que tenha um relacionamento mais distante com moradores e funcionários e de quem é mais fácil cobrar uma gestão profissional? Na minha opinião, isso depende do número de condônomos e do tamanho do condomínio. Assim, o síndico morador serviria bem aos prédios menores, desde que auxiliado por uma boa administradora. Muitos síndicos renunciam seus mandatos ou desistem de serem reeleitos e nunca mais querem saber do assunto por não aguentarem mais as pessoas tirarem o seu sossego, procurarem a qualquer hora do dia ou da noite por problemas, na maior parte das vezes, de pouca importância. Nem no elevador eles têm paz, queixa do porteiro noturno que dorme

e demora a abrir o portão da garagem e por aí afora. O novo Código Civil permite a possibilidade de escolha de um síndico não condômino. É o chamado síndico terceirizado. Há vantagens em se contratar um síndico terceirizado, principalmente quando nenhum condômino quer assumir esse encargo porque é de grande responsabilidade, além de ocupar o tempo das pessoas que tem sua profissão e seus afazeres particulares. O síndico terceirizado não reside no condomínio, por essa razão não tem o desgaste do dia a dia com os demais moradores do condomínio e, está longe das picuinhas. Não é preciso dizer mais para se constatar as vantagens da terceirização do síndico. Mas o síndico profissional é um gasto a mais, “mas vale a pena”. Há síndicos que custam até R$ 15 mil por mês. Mas é um profissional que entende de legislação, contratação, tem experiência. Nos condomínios-clube, se lida com orçamentos de milhões por ano e um volume de 300, 400 apartamentos. Não é um trabalho para amador. A maior vantagem do síndico profissional é ser desprovido de vínculos com moradores e empregados, o que facilita a gestão profissional do condomínio. Em Manaus já há curso para formação de síndico profissional. Alertamos que é fundamental a leitura da convenção de condomínio a qual é soberana e determina todas as normas a serem cumpridas. Condôminos, ajudem seus síndicos. Bom senso e bons modos ainda são a receita básica para evitar conflitos. Pense nisso! O seu futuro agradece.

Carlos Célio é corretor de imóveis e perito avaliador

A maior vantagem do síndico profissional é ser desprovido de vínculos com moradores e empregados, o que facilita a gestão profissional do condomínio”


5

MANAUS, DOMINGO, 18 DE MAIO DE 2014

Novo conceito ‘mixed-use’ C

ondomínios residenciais integrados a estruturas comerciais, os chamados “mixed-use”, também conhecidos como condomínios mistos, são uma tendência mundial que estão chegando timidamente a Manaus, sendo uma boa opção para quem quer morar perto de lojas que ofereçam serviços variados, de forma que não precise enfrentar o trânsito para comprar produtos ou resolver questões pessoais. “São condomínios para que o morador possa trabalhar, morar e ter serviços sem precisar sair de casa”, explica o corretor de imóveis Ricardo Leão. O mercado imobiliário de Manaus já dispõe de alguns empreendimentos com esse conceito, alguns desses prédios funcionam também como apart-hotéis em vez de apartamentos, mas com as lojas na parte de baixo. “O Millennium Shopping foi o pioneiro nesse modelo integrando shopping, salas comerciais e flat, facilitando e simplificando a vida das pessoas”, diz o corretor. Mas ele ressalta ainda que embora esses condomínios otimizem o tempo perdido com o deslocamento o acesso a eles pode ser um problema. “As pessoas pode encontrar dificuldades para entrar e sair em horários de pico, por exemplo, porque o acesso dos

REPRODUÇÃO

Os chamados condomínios mistos integram moradia, compras, comércio, serviço e facilitam a vida dos moradores e estão ganhando cada vez mais espaço na cidade por serem uma boa opção para quem quer evitar o estresse diário moradores é o mesmo para os clientes gerando um desconforto”, analisa. Ainda assim, muitas construtoras optam por fazer empreendimentos mistos, pois vêem no segmento uma oportunidade de boas vendas. A Direcional Engenharia lançou o Parque Ponta Negra. A nova aposta está localizada na área mais privilegiada da

PIONERISMO

Um dos primeiros empreendimentos em Manaus a dispor do conceito “mixeduse” foi o Millennium Shopping. Ele integra salas comerciais, flat e, claro, shopping em um único local cidade, a Ponta Negra. Em uma área 84.500 metros quadrados o complexo é formado por sete torres residenciais interligadas a um shopping, o que garante acesso exclusivo ao centro de compras. Os apartamentos de 66 a 276 metros quadrados custam a partir de R$ 349.900 mil. Um grande diferencial são as diversas opções de lazer com quadra de esportes, complexo aquático, salão de festas e de jogos, academia, entre outros serviços.

O Parque Ponta Negra, localizado na Ponta Negra, é um dos novos empreendimentos que estão aplicando esse conceito


6

Mercado para brasileiros no exterior segue em alta Juros para estrangeiros continuam baixos e investimento ainda é rentável nos Estados Unidos da América

A

crise de 2008 foi responsável pelo menor índice de preços imobiliários da história dos Estados Unidos (segundo o Federal Reserve, no auge da bolha imobiliária os preços caíram 33%), e alterou os rumos de investimentos em imóveis no país. Segundo Michel de Amorim, sócio da Drummond, empresa com escritórios em Boston, Miami e São Paulo e referência em assessorar brasileiros nas áreas contábil, jurídica e financeira em trâmites internacionais, os baixos preços, somados aos custos de financiamentos inferiores aos encontrados no Brasil (cerca de 4% e 5% ao ano) contribuem para que brasileiros garimpem oportunidades atraentes na terra do Tio Sam. E Miami continua sendo a queridinha dos compradores. “Cerca de 30% da demanda de brasileiros por

imóveis americanos corresponde a Miami Beach, seguido de Kissimmee, em Orlando, e da sofisticada cidade de Fort Lauderdale, a aproximadamente 40 quilômetros do famoso balneário americano”. O executivo explica que essas áreas de maior interesse são regiões turísticas onde as locações de imóveis para temporadas são permitidas, o que possibilita a rentabilidade com aluguéis de períodos curtos. Michel afirma que, mesmo com o pequeno declínio de vendas em 2013, em comparação ao ano anterior (em 2012 a Profile of International Home Buying Activity concluiu que 3% do total de vendas internacionais eram para brasileiros, contra 2% em 2013) os juros baixos e facilidades aos estrangeiros continuam interessantes. O executivo relata que o que mudou foi o perfil do investidor.”Constatamos

um aumento de pessoas que, pela primeira vez, buscam informações para investir em imóveis nos EUA. Além disso, observase uma grande procura por propriedades para passar férias, e não apenas com o primeiro intuito de lucro, como anteriormente era mais frequente”. Outro atrativo inédito são as opções cada vez mais adaptadas ao gosto do brasileiro, com apartamentos mais amplos, maior número de quartos e dependência de empregada – um serviço que não costuma ser requisitado pelos americanos, mas é muito comum no Brasil. “É tão evidente o crescimento da procura por apartamentos nos Estados Unidos que as incorporadoras vêm adequando os projetos imobiliários para atender aos hábitos dos brasileiros”, afirma De Amorim. Dicas Para imóveis de maior va-

lor, a sugestão é que a aquisição seja feita em nome de uma pessoa jurídica para evitar tributos no momento do falecimento do proprietário e trazer ao mesmo mais segurança quanto à exposição do seu patrimônio em caso de processos judiciais junto a credores e/ou inquilinos. Em muitos casos, as quotas dessa pessoa jurídica americana são propriedades de empresas estrangeiras (offshore), no caso de morte do sócio, não existe o impacto do imposto de sucessão, uma vez que o imóvel é propriedade de uma empresa fora da jurisdição americana, onde não há a incidência de tal imposto. Registros de imóveis são informações públicas nos Estados Unidos, e os dados sobre compra e venda de propriedades ficam disponíveis ao público, ocasionando falta de privacidade. Por isso, para assegurar a confidencialidade do trâmi-

te, sugere-se a aquisição do imóvel por meio de uma pessoa jurídica. Porém, isso não significa que abrir uma empresa no exterior seja o mais indicado para a compra de um imóvel no exterior. Devido a um custo maior de manutenção, e obrigações acessórias como registros anuais juntos as agências reguladoras americanas, nem sempre a abertura de uma empresa no exterior é o recomendado. Por isso é tão importante uma análise específica de cada caso. É preciso prestar bastante atenção ao alugar o imóvel, pois há incidência de imposto sob a renda proveniente do aluguel nos EUA. No caso de proprietário estrangeiro, esse imposto deve ser retido na fonte pela corretora do imóvel. Em via de minimizar a exposição ao Fisco americano, um profissional tributarista deve ser consultado.

Sobre a empresa Drummond A Drummond presta serviços de consultoria contábil, tributária e legal a empresas brasileiras e americanas. Fundada em 2009 com o objetivo de auxiliar na identificação e capitalização de oportunidades do segmento, hoje a marca conta com know-how para atuar nos mercados dos Estados Unidos e do Brasil com a eficiência de profissionais e familiarizados nos dois países. A Drummond atua para que barreiras culturais, questões legais, contábeis e enquadramentos fiscais não sejam impedimentos para negociações.

Os brasileiros ainda podem adquirir com facilidade imóveis nos Estados Unidos

REPRODUÇÃO

MANAUS, DOMINGO, 18 DE MAIO DE 2014


7

MANAUS, DOMINGO, 18 DE MAIO DE 2014

Hospedagem alternativa FOTOS: DIVULGAÇÃO

Empresários investem na construção e reforma de albergues para atender os turistas que vêm a Manaus durante a Copa do Mundo no Brasil. Os locais são procurados por “mochileiros” que buscam opção mais em conta durante visita O Local Hostel conta com decoração sustentável e está com reserva esgotada para a Copa

C

om a proximidade da Copa do Mundo da Fifa e a grande expectativa no movimento de turistas, os meios de hospedagem alternativos tornam-se uma opção rentável. Segundo Pesquisa de Serviço de Hospedagem, do IBGE, e dados levantados pelo Ministério do Turismo somam 3.804 albergues nas cidades-sede da Copa. Em Manaus, existem apenas oito, mas que tem atendido as expectativas quanto a valores e conforto. Os hostels, como são chamados os albergues, sempre agradaram os turistas estrangeiros que visitam o Brasil por apresentarem um preço econômico, mas segundo os empresários, o baixo custo não é o único atrativo. “As pessoas que se hospedam nesses locais querem conhecer novas pessoas, fazer amizades. A principal diferença não é o preço, mas a interação entre os hospedes. Recebemos muitos que já estão viajando há 1 ano, ou seja, estão sozinhos todo esse tempo e querem fazer amigos nos lugares que se hospedam”, diz o empresário Daniel Moss. Moss é proprietário do mais novo albergue da cidade, o Local Hostel, inaugurado a pouco mais de dois meses. Criado para atender os turistas chamados de “mochileiros”, viajantes independentes que buscam aventura e diversão, o hostel conta com 38 leitos, sendo quatro suítes e quatro dormitórios coletivos. A hospedagem no local varia de R$ 34 a R$ 118 em quartos com TV a cabo e ar condicionado. Além disso, oferece café da manhã e serviço Wi-Fi. “Nós também temos um belo ter-

raço com redes e área de descanso para as pessoas conversarem, interagirem”, ressalta. Daniel e o sócio, Matheus Andrade, viram na Copa do Mundo a oportunidade ideal para começar o novo negócio. “Temos noção que não vamos viver para sempre desse evento, mas nós pensamos na copa como um marketing, fizemos um planejamento de dois anos e se tudo dê certo as pessoas que se hospedarem conosco vão sair satisfeitos, vão voltar e divulgar para os outros”, explica o proprietário.

LOTAÇÃO

Criado há dois meses, o Local Hostel, já está com sua lotação esgotada para o período da Copa do Mundo. Ele foi criado para atender os turistas chamados de “mochileiros” ou viajantes independentes O lugar já está com lotação completa nos dias dos jogos em Manaus e com poucas vagas para o restante do mês de junho e segundo o proprietário já começaram a fazer reservas para julho. “A maioria dos nossos hóspedes é estrangeiros, mas também temos recebido muitos brasileiros. A alta procura superou nossas expectativas”, observa. A casa onde funciona o albergue, localizada em uma área privilegiada do Centro de Manaus, próximo ao largo São Sebastião, recebeu trabalhos de reparo para ficar de acordo com a proposta apresentada pelos proprietários. “Foram oito meses

de obra, contratamos uma arquiteta que fez tudo de acordo com a nossa proposta sustentável. Foram reutilizados vários materiais na decoração. O sofá foi feito de palete, uma gaveta com revistas serve de apoio para a mesa, os cabideiros dos quartos são feitos de guarda-chuva, as estantes da cozinha foram montadas com caixotes de feiras. Enfim, tudo foi reaproveitado mas como uma proposta bem bacana”, comenta Moss. Big Hostel Inaugurado em 2012, o Big Hostel conta com 72 acomodações, cozinha comunitária, banheiros coletivos, sala de estar e varanda. A casa onde funciona o albergue é uma das mais antigas da cidade. “É uma casa de 1882 e nós preservamos a parte histórica. Os turistas adoram”, ressalta o proprietário André Luís. Em fevereiro deste ano, André realizou uma grande reforma no local, preocupado principalmente com o período de cheia dos rios. “Em 2012, o hotel alagou com aquela grande cheia. Então resolvi refazer e elevar o piso para não alagar mais. Além disso, construí novos banheiros e aumentei a cozinha”, explica. Para se hospedar no local o turista vai desembolsar de R$ 40 a R$ 100 dependendo do quarto que escolher. No período de 9 a 27 de junho o hostel já fechou todas as reservas. “Também tem muitas reservas pós-copa, pessoas que vão assistir a final em São Paulo e resolveram prolongar a viagem para vim conhecer melhor o Amazonas”, diz o empresário.

O sofá foi feito de palete e uma gaveta com revistas serve de apoio para a mesa

Portões no início e no final de escadas são uma boa solução para os pequenos

Hostel Manaus foi criado em 2006 Criado em 2006 pelo empresário australiano Alexander Phillips, o Hostel Manaus é o mais antigo da cidade. “Em 2005 resolvi morar em Manaus e busquei uma maneira para viver e me manter aqui, foi aí que atentei para o fato de que não tinha nenhum hostel na cidade, então comprei uma casa e abri um”, explica. O Hostel Manaus conta com 70 leitos entre acomodações coletivas e privativas, com café da manhã incluso e uma grande área de lazer. Os valores das diárias variam entre R$ 29 e R$ 100. Para o período da copa, o empresário alugou al-

CRESCIMENTO

Para o período da Copa, o empresário alugou alguns prédios próximos a casa principal aumentando para 140 o número de acomodações, mas depois do mundial ele pretende alugar o imóvel guns prédios próximos a casa principal aumentando para 140 o número de acomodações, mas depois do mundial ele pretende alugar o imóvel. “Com a Copa a concorrência aumentou muito, abriram novos lu-

gares e tive que baixar os preços. Eu não posso reclamar do movimento, mas já não é mais tão grande como antes, deixando as coisas mais difíceis. Então resolvi sair deste negocio”, comenta. A casa onde funciona o albergue faz parte do patrimônio histórico local e mantém suas características originais como fachada, tetos altos, forro decorativo, piso de madeira polida e lustres. “Mas nós adaptamos o local para atender a uma gama de viajantes de todas as idades, sem perder o charme e o requinte das construções clássicas”, afirma Phillips.


8

MANAUS, DOMINGO, 11 DE MAIO DE 2014

Salão imobiliário - 18 de maio de 2014  

Salão imobiliário - Caderno de imóveis do jornal Amazonas EM TEMPO

Advertisement