Issuu on Google+

FOTOS: DIVULGAÇÃO

É TENSO! Fluminense e Vasco entram em campo, hoje, sem espaço para vacilos. Quem ganhar fica com a vaga na decisão do Campeonato Carioca. O Tricolor Carioca vai tentar fazer valer sua vantagem de brigar por um empate. Pódio E5

MANAUS, DOMINGO, 30 DE MARÇO DE 2014

esportes@emtempo.com.br


E2

MANAUS, DOMINGO, 30 DE MARÇO DE 2014

Hora da reação Diretoria do Penarol aposta em divulgação pelas ruas de Itacoatiara para encher estádio e dar apoio ao time no duelo de hoje, contra o Iranduba. Donos da casa buscam reação no returno

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Patrícia Serudo em conversa com o time que busca reação no amazonense

FLAÍZE VIANA E ASSESSORIAS Equipe EM TEMPO

N

o único confronto do dia pelo Campeonato Amazonense, o Penarol entra em campo e espera

contar com a ajuda do 12º jogador: a torcida. No duelo contra o Iranduba, marcado para as 15h30, no estádio Floro de Mendonça, a diretoria do Leão da Velha Serpa aposta na divulgação da partida pelas ruas do município, um incentivo a mais para que a equipe some seis pontos na tabela. “A diretoria toda está empenhada no trabalho de divulgação da partida, os ingressos já estão à venda, chamadas do jogo já estão sendo veiculadas nas ruas e nas rádios de Itacoatiara. Será uma partida decisiva para gente, pois chegar aos seis pontos já no segundo confronto nos dará ânimo para seguir em busca da classificação. Domingo é dia de colocar o Penarol no caminho que sempre lhe foi designado, que é o de brigar por títulos”, afirmou a presidente do clube Patrícia Serudo. Ainda de acordo com ela, todas os ajustes no grupo foram cumpridos e está na hora de mostrar resultados. “O que podíamos fazer fora das quatro linhas, foi

feito. Promovemos algumas dispensas e fizemos algumas contratações, tudo dentro do nosso orçamento e mais uma série de esforços para que a comissão técnica e jogadores pudessem trabalhar com tranquilidade. Temos mantido o diálogo com todos e agora é esperar para vermos os resultados”, disse a presidente. Sem substituto Para os visitantes, o único “problema” para a partida de

FICHA TÉCNICA PENAROL IRANDUBA Local: Estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara Horário: 15h30 Árbitro: Geraldo Gomes Vieira Iranduba: Galvão; Luiz Paulo Soldado, Victor, Batista e Lenon; Dasayeg; Rogério, Thiago e Afonso; Fabiano Castor e Carlos Henrique. Técnico: Sérgio Duarte Penarol: Robson; Juninho, Feijó, Alemão, Celsinho e Railson; Felipe, Adonias e Cacau; Marquinho e Ramon. Técnico: Eduardo Clara

hoje está na zaga. É que o zagueiro Lenon foi expulso no último jogo e cumpre suspensão, o que preocupa a comissão técnica, que ainda não sabe quem relacionar para a partida. “Tivemos um coletivo na última sexta-feira e a baixa na zaga com a expulsão do Lenon. Ainda temos mais dois jogadores que estão com problemas estomacais, o Batista e o Carlos Henrique, mas eles são jovens e creio que devem se recuperar para a próxima partida”, afirmou o diretor de futebol do Iranduba, Eduardo Rodrigues. Ainda de acordo com ele, ainda é muito cedo para comemorar a vitória sobre o São Raimundo na estreia do returno e o foco da equipe é conquistar pontos para garantir a classificação. “Estreamos bem, mas ainda é muito cedo para comemorar qualquer coisa. A gente não tem a intenção de vencer a competição, nosso primeiro objetivo é buscar a vitória obviamente, e por consequência garantir a permanência na série”, afirmou. Na tabela

Enquanto o Penarol luta para conquistar mais pontos e consequentemente subir na tabela de classificação geral, a situação do Iranduba está um pouco complicada. O Leão da Velha Serpa ocupa atualmente a quarta posição da classificação geral, com oito pontos e saldo negativo de dois gols. E o time visitante soma sete pontos e figura na sétima colocação.


E3 RICARDO SAIBUN/GAZETA PRESS

MANAUS, DOMINGO, 30 DE MARÇO DE 2014

Estamos tranquilos

Santos recebe único time que o derrotou no Paulistão deste ano, o Penapolense, hoje. Oswaldo minimiza peso da partida

P

mo a preferência do treinador, mantendo Jubal entre os suplentes. Apesar de estar com a chance de levar o Santos à final logo em seu primeiro campeonato neste retorno ao clube, Oswaldo prefere não assumir sozinho os méritos, citando os dois treinadores anteriores. “Vejo a continuidade. O Muricy trabalhou com a maioria dos jogadores daqui também, e o Claudinei foi importantíssimo, passando por uma fase dificílima aqui, principalmente naquele jogo contra o Barcelona. Agora, estou dando minha contribuição”, comentou. Mesmo depois da goleada por 4 a 0 sobre a Ponte Preta nas quartas de final, os cuidados do Santos não são por acaso nesta semifinal. Em 16 jogos que disputou neste Paulistão, o Peixe só foi derrotado pelo Penapolense, no estádio Tenente Carriço, por 4 a 1. A vitória no primeiro turno, inclusive, serve de motivação para o time do interior, principalmente depois de ter eliminado o São Paulo nas quartas de final, nas cobranças de pênalti, no Morumbi. A esperança é repetir o papel de zebra e surpreender também o Santos na Vila Belmiro. “O Santos merece todos os seus méritos e será um adversário difícil, pois é líder da competição, tem o melhor ataque e ótima defesa, mas somos o único time que ganhou

DJALMA VASSAO/GAZETA PRESS

or mais que os jogadores e a comissão técnica do Santos adotem um discurso de humildade, o Alvinegro chega à semifinal do Campeonato Paulista com a responsabilidade de ser o grande favorito diante do Penapolense, algoz do São Paulo e indigesto para o próprio Peixe. Hoje, às 16h (de Manaus), o time do técnico Oswaldo de Oliveira enfrenta na Vila Belmiro a única equipe que o derrotou neste Estadual. Apesar de seu time ter a melhor campanha do Paulistão, o treinador santista não quer saber de um peso a mais para seus atletas e faz questão de elogiar o oponente. “É um time muito bem organizado, que joga de forma compacta e procura neutralizar os pontos fortes do adversário. Além disso, eles têm um contra-ataque rápido e a bola parada insinuante”, avaliou o comandante santista. O técnico não tem a intenção de modificar a equipe que triunfou na partida anterior, querendo apostar mais uma vez no quarteto ofensivo formado por Geuvânio, Gabriel, Thiago Ribeiro e Leandro Damião. Porém, Oswaldo está atento ao desgaste dos atletas e, se alguém sentir um desconforto maior, pode ser substituído por Rildo. Já na defesa, David Braz parece ter conquistado mes-

Prass aposta em margem de erro menor no jogo único

deles. Nós temos confiança”, afirmou o técnico Narciso. Para tentar derrubar agora seu ex-time, o treinador planeja apostar novamente em um sistema defensivo sólido, que surtiu efeito contra o São Paulo. O time que avançar da semifinal neste jogo único enfrentará na decisão do Paulista o clube que sobreviver no confronto entre Palmeiras e Ituano. Oswaldo não tem intenção de modificar equipe

FICHA TÉCNICA SANTOS PENAPOLENSE Local: Vila Belmiro, em Santos (SP) Horário: 15h Árbitro: Marcelo Rogério (SP) Santos: Aranha, Cicinho, Neto, David Braz e Mena; Arouca, Cícero e Geuvânio; Gabriel, Thiago Ribeiro e Leandro Damião Técnico: Oswaldo de Oliveira Penapolense: Samuel; Rodnei, Jailton, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel, Washington, Petros e Guaru; Neto e Alexandro Creu Técnico: Narciso

APÓS SEIS ANOS

Verdão tenta reverter situação Depois de ver Santos e Corinthians protagonizarem as finais das últimas cinco edições do Campeonato Paulista, o torcedor do Palmeiras está muito perto de ver seu time voltar a disputar uma decisão estadual. Hoje, às 17h30 (de Manaus), a equipe comandada por Gilson Kleina recebe o Ituano, no estádio do Pacaembu, em jogo único das semifinais, e precisa de uma vitória simples para garantir a classificação. Apesar do favoritismo para o jogo, o Palmeiras terá que lidar com a ansiedade de um clube que não disputa a final do Campeonato Paulista há quase seis anos. A última vez na decisão foi em 2008, quando encarou a Ponte Preta em dois jogos, nos dias 27 de abril e 4 de maio, confirmando o título com uma vitória, por 1 a 0, em Campinas, e uma goleada, por 5 a 0, no estádio do Palestra Itália.

Com uma campanha melhor do que o Ituano até o momento, o clube alviverde ganhou o direito de disputar a semifinal como mandante, mas não carrega nenhum tipo de vantagem dentro de campo: em caso de empate, a decisão será disputada nos pênaltis. Sendo assim, os comandados de Gilson Kleina poderão ter uma árdua tarefa pela frente, já que o adversário tem a melhor defesa do Campeonato Paulista. Para o goleiro Fernando Prass, o fato de a decisão ser em jogo único deixa a margem de erro ainda menor. “É mais um jogo eliminatório, pois, com esse regulamento, todo jogo é ainda mais tenso. Qualquer descuido, qualquer erro, custa a classificação. É muito mais difícil reverter resultados, desgasta a parte física e também a parte mental”, avaliou o arqueiro palmeirense.

Já pelo lado do Ituano, o discurso é de bastante cautela para tentar surpreender novamente no Estadual. Pelas quartas de final, a equipe comandada pelo ex-jogador Doriva visitou o Botafogo, em Ribeirão Preto, e explorou a força de sua defesa para desbancar o favoritismo adversário. Após segurar o empate sem gols no tempo normal, venceu a disputa por pênaltis. Acostumado com decisões ainda como jogador, o treinador Doriva agora tenta conter a euforia de seus atletas, para que seu time mantenha a mesma postura que deu resultado na fase anterior. O comandante do Ituano, aliás, também mostra preocupação com relação ao clima entre os jogadores dento de campo, já que o duelo entre as duas equipes pela primeira fase ficou marcado por uma confusão no final.

FICHA TÉCNICA PALMEIRAS ITUANO Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP) Horário: 17h30 Árbitro: Antonio Rogério Batista do Prado (SP) Palmeiras: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Tiago Alves e Juninho; Marcelo Oliveira, Wesley e Valdivia; Bruno César, Leandro e Alan Kardec Técnico: Gilson Kleina Ituano: Vagner; Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Jackson Caucaia, Paulinho e Cristian; Rafael Silva e Esquerdinha Técnico: Doriva


E4

MANAUS, DOMINGO, 30 DE MARÇO DE 2014

Para carimbar a vaga

EM CAMPO Mesmo encarando a partida de hoje com humildade, o Galo deve poupar alguns de seus jogadores, principalmente os que têm sentido desgaste físico devido ao excesso de jogos disputados jeito. Temos que ir para cima e se Deus quiser conseguir a vitória”, declarou. Apesar de encarar o duelo com seriedade, a comissão técnica do Atlético-MG optou por poupar alguns jogadores, principalmente aqueles que têm sentido o desgaste pelo excesso de jogos. O craque Ronaldinho Gaúcho é um dos atletas que serão preservados pensando nos jogos

WESLEY SANTOS GAZETA PRESS

NA ARENA

Werley deixa decisão de favorito do duelo para jornais

Grêmio e Inter começam a decidir título em clássico Confirmado o favoritismo para ambos os lados, Grêmio e Inter começam neste domingo, às 15h (de Manaus), na Arena do Grêmio, a disputa pelo título do Campeonato Gaúcho. O primeiro confronto do duelo decisivo será histórico não só por se tratar de uma final, mas também por representar o 400º jogo entre os rivais. Sem vencer o Inter desde agosto de 2010, o Grêmio espera aproveitar o primeiro jogo em casa para construir uma boa vantagem. “Ser favorito ou não, quem tem que falar são vocês (jornalistas). O Grêmio está bem, estamos evoluindo e vamos chegar preparados para esse jogo”, afirmou o zagueir o Werley. Ao menos em relação ao Estadual, o histórico dos últimos anos aponta favoritismo do Inter, que conquistou a competição nas últimas três edições (2011,

2012 e 2013). O último título tricolor aconteceu em 2010.

FICHA TÉCNICA GRÊMIO INTERNACIONAL Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS) Horário: 15h (de Manaus)

da Libertadores. O armador se recuperou de dores no joelho e só começou a treinar com elenco na última quinta-feira. Os volantes Pierre e Josué descansam no clássico deste domingo, assim como os atacantes Tardelli e Fernandinho. Além dos atletas que serão poupados ou que estão entregues ao departamento médico, o técnico Paulo Autuori tem duas baixas certas para o duelo de volta da semifinal do Mineiro. O lateral-direito Marcos Rocha e o zagueiro Leonardo Silva estão suspensos pelo excesso de cartões amarelos. No América-MG, o técnico Moacir Júnior também tem problemas na armação da equipe. O zagueiro Renato Santos reclama de dores na coxa, por isso, o defensor foi submetido a um exame que acusou um edema no local. Além do defensor, o comandante do Coelho também perdeu o meia-atacante Willians, que recebeu o terceiro cartão amarelo.

FICHA TÉCNICA ATLÉTICO-MG AMÉRICA-MG Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG) Horário: 17h30 (de Manaus) Árbitro: Emérson de Almeida Ferreira ATLÉTICO-MG Victor; Alex Silva, Edcarlos, Otamendi e Dátolo; Claudinei, Leandro Donizete, Guilherme e Marion; Neto Berola e Jô. Técnico: Paulo Autuori AMÉRICA-MG Matheus; Elsinho, César Lucena, Lula e Carlos Renato; Andrei Girotto, Diego Henrique, Leandro Guerreiro e Tchô; Ricardinho e Obina. Técnico: Moacir Júnior

Ronaldinho fora O torcedor atleticano que for ao Independência neste domingo vai ver o time do Galo sem a presença de Ronaldinho. O jogador treinou normalmente com os companheiros n sexta-feira, mas será poupado.

Leandro Donizete prega respeito ao Coelho e diz que adversário virá agressivo

PARANAENSE

MINEIRÃO

Cruzeiro recebe o Boa Esporte de olho na final O Cruzeiro conquistou uma ótima vantagem no jogo de ida da semifinal do Mineiro diante do Boa Esporte, mas mesmo podendo perder o duelo de hoje, às 15h, no Mineirão, a comissão técnica celeste decidiu escalar uma equipe forte. A ideia é não facilitar a vida da equipe de Varginha, e assim, evitar surpresas dentro do Gigante da Pampulha. O time celeste pode até perder por um gol de diferença, que mesmo assim avança para decidir o título Estadual. Apesar da vantagem adquirida no jogo de ida, o goleiro e capitão Fábio prega respeito e cautela a equipe boveta, alegando que o time do Sul de Minas vai buscar a vitória mesmo jogando no Mineirão. “Enquanto houverem chances, o Boa tentará buscar o seu resultado. Temos de entrar concentrados na dificuldade que vamos encontrar. Todo atleta gosta de jogar finais de campe-

onato e estamos focados para alcançar este objetivo”, declarou o goleiro cruzeirense.

FICHA TÉCNICA CRUZEIRO BOA ESPORTE Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG) Horário: 15h (de Manaus)

Dado Cavalcanti estuda mudanças pontuais no time do Coxa

Coritiba tenta reverter a vantagem do Maringá

Árbitro: Wanderson Alves de Souza CRUZEIRO Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio; Nilton, Lucas Silva, Nilton, Ricardo e Willian; Dagoberto e Júlio Baptista. Técnico: Marcelo Oliveira BOA ESPORTE Leandro; Edmar, Carciano, Neylor e Marinho Donizete; Mateus, Moisés, Marcel e Filipinho; Francismar e Malaquias. Técnico: Ney da Matta

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden GRÊMIO Victor; Alex Silva, Edcarlos, Otamendi e Dátolo; Claudinei, Leandro Donizete, Guilherme e Marion; Neto Berola e Jô. Técnico: Paulo Autuori INTERNACIONAL Dida; Gilberto, Paulão, Juan e Fabrício; Willians, Aránguiz, Alex, D’Alessandro e Jorge Henrique; Rafael Moura. Técnico: Abel Braga

JULIA ABDUL-HAK/AGÊNCIA ELEVEN/GAZETA

Coelho, e espera um AméricaMG bem agressivo, por isso, receita cautela e os atleticanos buscando a vitória. “Eles virão mordidos, levaram de 4 a 1 e com certeza virão para cima. Nesse jogo fomos bem, tivemos muitas oportunidades de gol, e agora é ficar concentrado. A vantagem é boa, mas eles têm qualidade, com uma boa equipe. Temos que entrar para vencer, jogando do mesmo

CARLOS ROBERTO/HOJE EM DIA/GAZETA PRESS

O

Atlético-MG deu um importante passo para chegar à decisão do Campeonato Mineiro ao golear o América-MG no jogo de ida por 4 a 1, mas para confirmar a passagem para a grande final do Estadual será necessário o Galo confirmar a vantagem obtida. Atleticanos e americanos tem encontro marcado hoje, às 17h30, no Independência. Para o América-MG decidir o título será preciso superar os alvinegros com um placar de pelo menos quatro gols de diferença. A missão não é das mais fáceis, mas o volante Leandro Guerreiro entende que é possível e afirma que o clima entre os jogadores é de confiança e esperança. “Primeiro, porque temos que buscar a vitória para apagarmos a má impressão que ficou e depois porque ainda acreditamos na classificação. O exemplo de que é possível reagir é o próprio clássico da fase de classificação. Abrimos 2 a 0 e depois eles viraram. Então, temos que acreditar sempre”, afirmou. No Atlético-MG ninguém nega que a vantagem da equipe é grande, mas o clima de já ganhou passou longe da Cidade do Galo nos treinos da semana. O volante Leandro Donizete prega respeito ao

CARLOS ROBERTO/HOJE EM DIA/GAZETA PRESS

“Folgado” após garantir placar elástico de 4 a 1 na partida de ida, o Atlético Mineiro encara o América, hoje, para confirmar sua classificação para a disputa da decisão do Campeonato Mineiro. Time vai ter de conter o adversário

Arqueiro Fábio aposta na concentração do time para jogo

Se apegando ao gol marcado no jogo de ida e ao apoio do torcedor no Couto Pereira, o Coritiba tenta reverter a vantagem do Maringá, que venceu o primeiro encontro por 2 a 1, hoje, às 15h (de Manaus), valendo uma vaga na final do Campeonato Paranaense 2014. Enquanto o Coxa burca o pentacampeonato, a equipe do interior faz sua primeira participação na primeira divisão e quer marca seu nome na história. O técnico Dado Cavalcanti, preocupado com o futebol mostrado no confronto de ida, estuda fazer algumas modificações pontuais, embora não tenha muitas opções para isso. No meio, por exemplo, Norberto foi bastante criticado, mas sem Germano disponível, nenhuma mudança deve acontecer. O setor que deve receber uma atenção especial é o ataque. Keirrison e Júlio César

disputam posição. Por fora corre Zé Love, que passa por recuperação física.

FICHA TÉCNICA CORITIBA MARINGÁ Local: Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR) Horário: 15h (de Manaus) Árbitro: Rodolpho Toski Marques CORITIBA Vanderlei; Victor Ferraz, Luccas Claro, Chico e Diogo; Gil, Robinho, Norberto e Alex; Roni e Keirrison (Julio Cesar) Técnico: Dado Cavalcanti MARINGÁ Ednaldo; Reginaldo, Juninho, Fabiano e Fernandinho; Zé, Serginho Paulista (Baiano), Léo e Max(Renan); Cristiano e Gabriel. Técnico: Claudemir


E5

MANAUS, DOMINGO, 30 DE MARÇO DE 2014

Chega de ‘simulados’ Fluminense e Vasco se encaram hoje sem chance para novos ajustes ou segunda chance. A decisão de quem vai para decisão do Carioca sai hoje, em clássico no Maracanã. O Tricolor Carioca tem a vantagem de um empate

D

epois de dois empates por 1 a 1, sendo o mais recente na última quinta-feira (27) pela primeira partida da semifinal do Campeonato Carioca, Fluminense e Vasco se reencontram hoje, às 15h (de Manaus), no Maracanã, no Rio de Janeiro, para enfim discutirem sobre quem vai para a grande decisão do Estadual. Por ter feito melhor campanha na fase de classificação, o Tricolor tem a vantagem do empate para seguir na disputa. Ao Cruz-Maltino só resta um triunfo para evitar a eliminação. Os dois treinadores procuraram tirar lições do que aconteceu nos duelos anteriores, principalmente o de quintafeira. Ambos concordam que o clássico mais uma vez deverá ser disputado sob forte tensão. ”Vamos

esperar mais um jogo tenso, ríspido, com os dois times entrando em todas as divididas para ganhar. Fluminense e Vasco querem muito esta decisão, pois precisam deste título para mostrarem que o ano vai ser bom. Portanto, ninguém vai querer entregar a classificação para o adversário. Estou me preparando para mais uma grande decisão”, disse Renato Gaúcho, comandante do Fluminense.

Adilson Batista, técnico do Vasco, pensa parecido. “Pelo que se viu na quinta-feira o Fluminense vai fazer de tudo para impedir que a gente vença o jogo e isso tornará o confronto ainda mais equilibrado, disputado e sob forte tensão. Os dois times precisam do resultado, não querem que a boa campanha no Estadual tenha sido em vão. Portanto, vão brigar em cada dividida pela posse de bola”, disse Adilson. Ainda na linha de um jogo muito disputado, os vascaínos entendem que é fundamental aproveitar as oportunidades que aparecerem durante o confronto. “O Fluminense tem a vantagem do empate e mais uma vez vai entrar em campo pensando em segurar o ritmo de jogo, cadenciar a partida e ir conseguindo seu objetivo. Novamente vejo o Vasco tendo que tomar as iniciativas e isso vai exigir de nós um ritmo muito

Fred marcou na última partida pelo Fluminense e deve entrar em campo determinado a repetir a dose

forte, muita pegada, rapidez na saída para o ataque, movimentação na frente e cautela para não sermos surpreendidos. Portanto, as chances serão poucas e temos que aproveitá-las para que não façam falta mais na frente“, alertou o defensor. Os tricolores, porém, acreditam que surpreenderão o Vasco com uma postura ofensiva hoje. “O Vasco pode esperar mais uma vez um time que não vai jogar pensando na vantagem do empate, até porque um clássico é sempre muito disputado e não podemos perder terreno chamando o adversário para o nosso campo. Vamos pressionar também, pois se marcarmos gols vamos ficar ainda mais perto da classificação”, alertou o lateral esquerdo Carlinhos.

Edmilson segue como homem “de frente” da equipe cruz-maltina na partida de hoje

FICHA TÉCNICA FLUMINENSE VASCO Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ) Horário: 15h (de Manaus) Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ) FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Elivélton e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Rafinha (Wágner) e Darío Conca; Walter e Fred Técnico: Renato Gaúcho VASCO: Martin Silva, André Rocha, Luan, Rodrigo e Marlon; Guiñazú, Pedro Ken e Douglas; Everton Costa, Reginaldo e Edmilson Técnico:: Adilson Batista

Mistérios na escalação Em termos de escalação, Renato Gaúcho evitou antecipar seus planos. A base será a mesma que atuou na quinta-feira, porém, o treinador vai precisar encontrar um substituto para o volante Jean, que terá que cumprir suspensão por ter sido expulso. O

treinador pode escolher pela entrada d Rafinha, que seria uma simples reposição, ou pelo meia Wágner, que aumentaria o poder de fogo do time. Pelo lado do Vasco, Adilson Batista também não deverá fazer bruscas modificações em relação ao time que atuou na primeira partida. Pela necessidade de vitória o trio de atacantes deverá ser mais uma vez utilizado. Apesar da boa entrada no decorrer do clássico, o jovem Thalles mais uma vez deverá iniciar o confronto no banco de reservas.


E6

MANAUS,, DOMINGO, 30 DE MARÇO DE 2014

‘Pisando

em ovos’

Tratada como possível campeã no Italiano, a Juventus tem pela frente um adversário muito bem estruturado: o Napoli

L

íder do Campeonato Italiano com 81 pontos, 14 a mais que a segunda colocada Roma, a Juventus tem um difícil compromisso hoje, quando vai ao estádio San Paolo, em Nápoles, para medir forças com o Napoli em duelo válido pela 31ª rodada da competição. A Velha Senhora terá pela frente um adversário muito bem estruturado e que faz ótima campanha. Os napolitanos somam 61 pontos, estão em terceiro lugar e caminham para mais uma vez confirmarem a classificação para a Liga dos Campeões da Europa. Passando por um momento em que é tratada como possível campeã, por conta da boa vantagem na liderança, a Juventus promete uma postura bem ofensiva mesmo longe

de seus domínios. “Nós vamos enfrentar um dos melhores times da competição, e na casa deles. Realmente não é

OUTRO JOGO

Um tropeço da Velha Senhora pode manter vivo o sonho do título para a Roma, que visita o Sassuolo, sem grandes dificuldades, pois o adversário figura na zona de rebaixamento da competição o melhor cenário. Porém, é preciso lembrar que estamos em uma condição muito boa na tabela de classificação, que nos permite ir a campo mesmo diante de um grande desafio, como esse, com

o pensamento de somarmos três pontos. O empate vai acrescentar muito pouco dentro da atual conjuntura. Portanto, vale mais uma vez o risco de brigarmos pela vitória, como estamos fazendo com sucesso na temporada. Só estamos tão bem na tabela porque estamos sempre atuando de maneira vertical, com um estilo definindo e buscando ganhar”, analisou Antonio Conte, técnico da Velha Senhora. Tentando se aproveitar de um possível tropeço da Juventus para manter vivo o sonho do título, a Roma atuará na condição de visitante diante do Sassuolo, mas não deverá ter grandes dificuldades para se impor diante de um adversário que tem apenas 21 pontos e figura na zona de rebaixamento.

Antonio Conte admitiu risco de partida contra Napoli

DIVULGAÇÃO

FRANCÊS DIVULGAÇÃO

Técnico do Lyon, Rémi Garde disse que neste confronto nenhuma das equipes quer perder

Lyon enfrenta Saint-Étienne A disputa por vagas nas próximas competições européias promete esquentar a 31ª rodada do Campeonato Francês, neste final de semana. Hoje, no estádio Gerland, em Lyon, o Lyon recebe o SaintÉtienne em um confronto direto. Isso porque os anfitriões aparecem com 48 pontos, três a menos que o adversário, que hoje fecha a zona de classificação para a próxima Liga Europa. “Trata-se de um confronto direto, de um jogo em que nenhum dos times admite a possibilidade de perder. Reconheço que da

COMPLICADO

Anfitriões da partida, o Lyon aparece com 48 pontos, três a menos que o adversário, que hoje fecha a zona de classificação. Por isso o jogo tomou ares de confronto direto e não pode haver derrota nossa parte a situação é ainda mais complicada, pois o empate também não serve, já que eles se manteriam entre os classificados e nós perderíamos

a oportunidade de superar um concorrente. Respeitamos demais o Saint-Étienne, que montou um dos melhores elencos desta temporada do Campeonato Francês. Mas o Lyon tem um compromisso com a sua tocida de buscar esses três pontos de qualquer jeito”, analisou Rémi Garde, técnico do Lyon. Também lutando por vaga nas próximas competições européias, o Lille, que soma 54 pontos, recebe o Guingamp, que soma 35 pontos e aparece na parte intermediária da tabela de classificação.


E7

MANAUS, DOMINGO, 30 DE MARÇO DE 2014

Claudinei OLIVEIRA

‘Colaborei PARA ESSE processo de REFORMULAÇÃO’ Claudinei agradeceu apoio dado pelo Santos a sua carreira, mas lamentou por esquecerem do que ele fez FOTOS: GUILHERME DIONIZIO/GAZETA PRESS

D

Geuvânio foi um dos nomes que ganharam espaço no comando de Claudinei

Vários jogadores que foram lançados por mim estão participando constantemente neste ano. Colaborei para este processo de reformulação, mas o tempo passa e as pessoas esquecem”.

etentor de carreira pouco expressiva como atleta, entre 1989 e 2003, Claudinei Oliveira ganhou notoriedade no cenário nacional ao assumir o cargo de treinador da equipe profissional do Santos, em maio do último ano, no lugar do já consagrado Muricy Ramalho. Em cerca de sete meses, o treinador comandou trabalho de reestruturação da equipe, que havia vendido o atacante Neymar ao Barcelona, e conduziu o time ao sétimo lugar no Campeonato Brasileiro. Apesar da reformulação, onde apostou em jovens atletas, como Geuvânio, Gabriel, Gustavo Henrique e Alison, Claudinei acabou preterido pela diretoria do clube alvinegro, que optou por acerto com Oswaldo de Oliveira (exBotafogo) para esta temporada. E, em entrevista exclusiva a GAZETA PRESS, o agora técnico do Goiás ressaltou a base que deixou na equipe paulista, detentora da melhor campanha até aqui no Campeonato Estadual. “Vários jogadores que foram lançados por mim estão participando constantemente neste ano. Colaborei para este processo de reformulação, mas o tempo passa e as pessoas esquecem. As coisas estão acontecendo de modo positivo pela capacidade do Oswaldo, que é muito mais experiente do que eu. Entretanto, foram facilitadas pelo fato de esses atletas mais jovens já terem atuado em momentos importantes em 2013. Não são todos que colocam promessas para jogar. Ajudei o Santos, assim como ele colaborou comigo”, afirmou. Treinador desde 2009, Clau-

dinei acumulou passagem pelas categorias de base do Santos. Durante sua experiência nas divisões inferiores, o técnico foi tricampeão estadual (sub-15, sub-17 e sub-20). Foi nesta época que conheceu Geuvânio, atleta que retornou ao clube alvinegro em setembro do último ano após ser emprestado ao Penapolense. Em evolução, o jovem jogador, de 21 anos, tem atuado com a camisa 10 do time comandado por Oswaldo de Oliveira e sido peça fundamental no esquema tático. “Eu fico muito alegre com esse momento que ele está vivendo. O Geuvânio é um menino muito humilde. Apesar de ser muito alegre, sabe manter a seriedade na hora de trabalhar. Ele soube esperar o momento dele, não era minha primeira opção quando voltou de empréstimo. Quando precisei dele, correspondeu e mostrou seu valor. Quem não quer jogar com essa camisa 10 repleta de história?”, encerrou o treinador.

to, as coisas foram facilitadas pelo fato de esses atletas mais jovens já terem atuado em momentos importantes em 2013. Não são todos que colocam promessas para jogar. Ajudei o Santos, assim como ele colaborou comigo.

GAZETA PRESS: Você trabalhou com boa parte da atual equipe do Santos. Acha que nesta temporada poderia ter colhido os frutos por apostar nos jovens em 2013? CLAUDINEI: Vários jogadores, como Geuvânio, Alison e Gustavo Henrique, foram lançados por mim e estão participando constantemente neste ano. Colaborei para este processo de reformulação, mas o tempo passa e as pessoas esquecem. As coisas estão acontecendo de modo positivo pela capacidade do Oswaldo, que é muito mais experiente do que eu. Entretan-

GP: O Santos ficou em primeiro lugar na fase de classificação do Campeonato Paulista e, em uma possível final, terá vantagem de jogar em casa se vencer as partidas das quartas e da semifinal no tempo normal. É o favorito ao título da competição? CLAUDINEI: Eu acho que o Santos é o time que tem vantagem, que foi conquistada com uma brilhante campanha na fase de classificação. É um regulamente atípico neste ano, então essa vantagem é importante. Ao lado do Palmeiras e o São Paulo, é um dos favoritos. Essa vantagem

GP: Quando muitos haviam esquecido do Geuvânio, você optou por dar uma chance ao atleta e utilizá-lo no Campeonato Brasileiro. Como vê a fase atual dele? CLAUDINEI: Eu vejo com muita alegria. O Geuvânio é um menino muito humilde, alegre e que sabe manter a seriedade na hora do trabalho. Ele esperou o momento dele, não era minha primeira opção. Mas, quando eu precisei, ele correspondeu. Agradeço pela lembrança de que eu o trouxe do empréstimo, porque muitos pais aparecem quando as coisas dão certo. Eu não quero ser pai, pois o mérito é dele por ter correspondido. Quem não quer jogar com a camisa 10 do Santos?

acaba contando no final. GP: Quem você vê como principal aposta do Santos para o futuro? CLAUDINEI: Outros jogaram antes do Geuvânio, mas ele tomou conta da posição quando teve oportunidade. Acho que o Santos deve apostar em todos da base. Sempre trabalhei assim, sem excluir ninguém. GAZETA PRESS: O Edu Dracena ainda não atuou neste ano por causa de uma lesão no joelho esquerdo. Com a ascensão dos jovens, crê que ainda haja espaço para ele? CLAUDINEI: Ele é um referência dentro do Santos. Foi peça fundamental na equipe no período em que estive no comando. Ele, assim como todos os jogadores, oscila, mas é muito cobrado pela história que tem no futebol. Ainda há muito para ele colaborar, não só dentro de campo. É um cara fundamental no clube. GAZETA PRESS: Planeja retornar ao Santos no futuro? CLAUDINEI: Eu não tenho isso como objetivo. Se tiver que ser, será. Retornar ao Santos não é a grande meta da minha carreira. Se um dia eu voltar, será tranquilo, com novos pensamentos. Foi feito o que eu tinha que fazer lá, com títulos na categoria de base, equipe estruturada e coisas que tiveram sequência neste ano. Pode ser que esse casamento aconteça, mas não tenho isso como objetivo, até porque não deixo nada para trás. Até este momento, fiz tudo o que podia.

Eu acho que o Santos é o time que tem vantagem, que foi conquistada com uma brilhante campanha na classificação. É um regulamento atípico neste ano, então vantagem é importante.

Retornar ao Santos não é a grande meta da minha carreira. Se um dia eu voltar, será tranquilo, com novos pensamentos. Foi feito o que eu tinha que fazer lá, com títulos


E8

MANAUS, DOMINGO, 30 DE MARÇO DE 2014

Altas temperaturas devem influenciar diretamente no desempenho dos pneus das escuderias

Sob os rigores da Malásia

Pilotos encaram a segunda prova da temporada de Fórmula 1 deste ano, hoje, de olho nas dificuldades de uma pista totalmente diferenciada do último GP, com retas e curvas rápidas

A

temporada 2014 da Fórmula 1 tem sua segunda parada neste domingo, com a realização do Grande Prêmio da Malásia, no circuito de Sepang. A prova de abertura do Mundial, em Melbourne, Austrália, duas semanas atrás, marcou o início da nova era da categoria. Os novos motores V6 turbo aspirados foram o foco das atenções, e o resultado na pista comprovou o bom desempenho dos carros com propulsores da Mercedes. Lewis Hamilton cravou a pole em Albert Park, mas problemas no motor o fizeram abandonar a prova, vencida pelo seu companheiro na equipe alemã, Nico Rosberg. As McLarens de Kevin Magnussen e Jenson Button, também com motores Mercedes, completaram o pódio oficial. Surpresa na Austrália foi o desempenho da Red Bull de Daniel Ricciardo. O australiano, depois de largar ao lado de Hamilton na primeira fila, cruzou a linha de chegada em segundo, mas acabou desclassificado por irregularidades no regulador de fluxo de combustível, outra novidade introduzida pela FIA. Com todos os problemas enfrentados pela atual equipe tetracampeã mundial na pré-temporada, a velocidade e a regularidade apresentadas na Austrália surpreenderam, apesar de o alemão Sebastian Vettel não ter tido a mesma sorte e abandonado a prova. Na Malásia, pilotos e equipes encontrarão circunstâncias muito diferentes, a começar pela pista, que, ao contrário do circuito de rua de Melbourne com pequenas retas e curvas de baixa velocidade, trata-se de um circuito permanente, com duas grandes retas e curvas mais rápidas. Somando-se os desafios adicionais das condições climáticas, as exigências de motor e freios serão muito maiores

FOTOS: DIVULGAÇÃO

em Sepang. Com alta umidade relativa do ar e temperaturas entre 41 e 45 ºC - contra 19 a 27 em Melbourne -, a corrida em Kuala Lampur trará uma série de dificuldades para os engenheiros, especialmente as relacionadas à refrigeração dos propulsores. “Esta corrida é uma das mais duras do ano

DIFICULDADES

Devido a alta umidade relativa do ar e temperaturas entre 41º a 45º C, a prova de Kuala Lumpur exigirá mais dos engenheiros e dos sistemas de refrigeração dos propulsores

para os motores por causa das longas retas, e a alta umidade é uma preocupação ao exigir a escolha de um correto nível de resfriamento”, explica Cedrik Staudohar, da Caterham-Renault. Destaque na Austrália com um segundo lugar em sua primeira corrida na F1, o dinamarquês Kevin Magnussen também chama a atenção

para as dificuldades do GP malaio. “Sepang é um tipo de pista muito diferente de Albert Park. Em Melbourne foram curvas lentas e equilíbrio mecânico, enquanto a Malásia é um circuito de alta velocidade e curvas muito mais rápidas, onde a ênfase será na performance aerodinâmica”, disse Magnussen. “Eu acho que será um teste mais duro do que na Austrália - as temperaturas ambientes serão mais difíceis para os pilotos, e as temperaturas da pista serão mais altas também, o que será mais duro para os pneus”, completou. Desafios à parte, a segunda etapa da temporada deve dar novas indicações de como está o equilíbrio de forças no Campeonato. A Williams, que teve Massa ‘retirado’ da prova em Melbourne na primeira curva, e Bottas com problemas num pneu, saiu da Austrália com um quinto lugar e terá nova chance de provar seu real ritmo de corrida. O mesmo vale para Red Bull e Ferrari, que ficaram devendo na prova de abertura. A largada do GP da Malásia está marcada para as 4h da manhã deste domingo, horá

GP DA MALÁSIA Circuito: Circuito Internacional de Sepang, em Kuala Lampur (Malásia) Percurso: 5.543 km No de voltas: 56 (310.408 Km) Resultados do GP de 2012:

Vencedor: Sebastian Vettel (ALE/RBR) Segundo: Mark Webber (AUS/RBR) Terceiro: Lewis Hamilton (ING/McLaren) Pole position: Sebastian Vettel (ALE/RBR), com o tempo de 1min49s674

Atual quarto colocado, Fernando Alonso quer subir no pódio

CLASSIFICAÇÃO DO MUNDIAL 2014 APÓS UMA ETAPA: 1º Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 25 pontos 2º Kevin Magnussen (DIN/McLaren) - 18 3º Jenson Button (ING/McLaren) - 15 4º Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 12 5º Valteri Bottas (FIN/Williams) - 10 6º Nico Hulkenberg (ALE/Force India) - 8 7º Kimi Raikkönen (FIN/Ferrari) - 6 8º Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso) - 4 9º Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) - 2 10º Sérgio Perez (MEX/Force India) - 1 Construtores: 1º McLaren-Mercedes - 33 2º Mercedes - 25 3º Ferrari - 18 4º Williams-Mercedes - 10 5º Force India-Mercedes - 9 6º Toto-Rosso-Renault - 6


Pódio - 30 de março de 2014