Issuu on Google+

DIVULGAÇÃO

Quarentões fazem diferença em campo Pódio E6 MANAUS, DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013

esportes@emtempo.com.br

Jogo g de gigantes Chelsea e Liverpool se enfrentam, hoje, pelo último jogo da primeira fase do Campeonato Inglês, dispostos a ficar ainda mais tranquilos na tabela e na briga “particular” pelo título. Pódio E7 FOTOS: IONE MORENO

Sagaz: amazonense até no seu shape Pódio E3 E5

Quando a academia vira rival do atleta Pódio E4 e E5


E2

MANAUS, DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013

Pernas para que te quero! Atletas locais já estão prontos para a prova mais famosa do ano: a São Silvestre

REPRODUCAO/FACEBOOK

Guilleno (no centro) viaja para representar a Semed, secretaria da qual ganhou suas passagens

FLAÍZE VIANA Equipe EM TEMPO

P

ara alguns corredores de plantão o fim do ano significa arrumar as malas e participar da principal corrida de rua do país, a Corrida Internacional São Silvestre, em São Paulo sempre no último dia do ano. E é pensando no tradicionalismo da prova que o administrador amazonense, Fabrício Pinheiro, 33, participará pela primeira vez da corrida. “Minha motivação é por ser uma prova tradicional que podemos correr ‘do lado’ de profissionais. Sem contar também que é desafiador as ladeiras e outras situações adversas, como a chuva, que pode acontecer”, prevê. Fabrício é triatleta há um ano e participa das corridas de rua há dois, e tem na bagagem uma prova de meia-maratona. “Entrei na luta contra balança e me dediquei ao esporte. Acredito que não vou sentir tanto a prova de São Silvestre, porque já fiz uma meia-maratona, 21 quilômetros, estou preparado”, comenta. Morando na capital baré há dois anos, o auditor fiscal do trabalho, Lucas Reis da Silva, 30, também embarcará no mesmo grupo que Fabrício Pinheiro. “É a primeira vez que participo da São Silvestre e vou correr junto com a minha irmã que mora em Minas Gerais. Estou em Manaus há dois anos, e desde então participo de algumas corridas de rua. Vou fazer a prova porque é um marco do fim do ano do país. Já praticava triathlon em Minas, mas quando mudei pra cá as atividades físicas se intensificaram, até porque a estrutura de Manaus é boa, a Ponta Negra oferece aos praticantes de qualquer modalidade um espaço bom”, disse. O mineiro participou do Mundial de Triathlon, em Londres, no mês de setembro se prepara para competir a Copa Brasil de Triathlon no ano que vem. “Talvez não sinta tanto a prova por já está condicionado aos

treinos, tanto é que não segui nenhuma preparação especifica por causa do triathlon. Para o ano que vem devo investir nos treinos para a Copa Brasil e em 2015, quero partir para a prova do meio ironman”, projeta. Pelotão de professores Participando pela sexta vez da prova, o professor da rede municipal de ensino, Giulleno Lima, ganhou as passagens para São Paulo após ficar em primeiro lugar na primeira Corrida e Caminhada do Professor que aconteceu em outubro passado e embarca hoje com mais cinco professores. “Irei representar

OTIMISMO

Seja ao lado de colegas ou por conta própria, atletas esperam representar bem o Amazonas na São Silvestre deste ano, na próxima terça-feira (31), e estão otimistas com o desempenho na prova

a Semed (Secretaria Municipal de Educação), pois ganhei as passagens depois vencer a corrida do professor em outubro. Embarcamos hoje, e retornaremos no dia 1º”, disse o professor-maratonista conhecido em praticamente todas as provas da capital baré. Ao saber que iria participar da corrida, Giulleno intensificou os treinos. “Passei a fazer subidas, que é dos pontos fortes da corrida, aumentei mais um dia na semana de treinamento, que antes eram três dias, e passei a treinar quatro vezes por semana, sempre alternando treinos curtos que duram 30 minutos, mas são mais puxados, e treinos longos de até uma hora. Como é minha sexta participação, acredito que estou meio preparado”, entrega ele ao afirma também que a mudança no percurso do último ano chegou a preocupar, mas está preparado.

Fabrício é triatleta há um ano e vai tentar usar as experiências para concluir a São Silvestre

Amazonas sem atleta na Elite De acordo com a presidente da Federação Desportiva de Atletismo do Estado do Amazonas (Fedae-AM), Margareth Bahia, o Estado não terá nenhum representante no Pelotão da Elite da prova. É que a empresa que realiza a corrida apresentou critérios de tempo e idade e que complicaram a vida dos atletas amazonenses aptos para prova. “Oficialmente não teremos nenhum atleta representando o Estado na prova, pois a empresa realizadora estipulou critérios técnicos e nossos atletas não se enquadraram. Por tempo, tínhamos

dois atletas para indicar, mas eles têm idade acima de 30 anos, e no novo regulamento só participam atletas entre 18 a 26 anos. Acho que é uma maneira de os atletas melhorarem seus índices e serem capazes de competir na prova de rua mais tradicional do Brasil”, finalizou. Neste ano, a prova chega a sua 89ª edição consecutiva e terá o mesmo trajeto do último ano, com largada e chegada na avenida Paulista. O número de participantes aumentou e desta vez, 27.500 atletas enfrentarão os 15 km da prova.


E3

MANAUS, DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013

FOTOS: IONE MORENO

Sagaz com a terra tatuada no shape

Vitor Sagaz é o único amazonense a ter o nome gravado nos shapes de uma marca de skate

Mesmo morando em São Paulo, skatista amazonense estampará “logo” da prefeitura no shape. Ele é agora patrocinado e representante do Estado

FLAÍZE VIANA Equipe EM TEMPO

“O

skate para mim será sempre diversão”. A frase dita pelo skatista amazonense Vitor Sagaz, 35, em temporada em sua cidade natal antes de embarcar para São Paulo, cidade que acolheu os sonhos e que mantém a ligação do empresário ao esporte, remete a real essência de andar de skate. “Moro há 10 anos em São Paulo porque o mercado skate, querendo ou não, fica pros lados sul/sudeste do país. Alterno minhas viagens a Manaus, mas está cada vez mais caro essa ponte”, explica. Embora a ponte esteja mais cara, Vitor terá que vir a Manaus mais vezes já que a partir de janeiro estampará mais uma marca no seu shape (prancha): a logo da Prefeitura de Manaus. Vitor Sagaz levará Manaus a todos os cantos do Brasil e mundo, sempre que for dar um rolé. “Recentemente par-

NAS PÁGINAS DE UM LIVRO Vitor Sagaz está em um ano de realizações profissionais. O amazonense que anda de skate profissionalmente ressalta sua participação no projeto (obra-literária e exposição) denominado ‘Streeteiro’, do fotógrafo paulista Alexandre Vianna. “É um livro que reúne os melhores do skate em fotos”, comenta a Sagaz ao afirmar que um ‘streeteiro’ enxerga na arquitetura da cidade um parque de diversões. O registro da imagem ocorreu em Madre de Deus, interior da Bahia, em viagem realizada no ano de 2008.

Sagaz tem feito ponte aérea Manaus-São Paulo para ver a família e visitar terra natal

Modalidade perdeu a sua essência Com uma carreira de 26 anos, o amazonense que além de skatista produz vídeos disse que durante todo esse tempo dedicado ao skate viu a modalidade perder sua essência, após pais praticamente obrigarem os filhos a faturar o título de campeão de uma competição que antes de mais nada, para ele, é uma forma de diversão. “Durante os meus 26 anos de skate vi muita coisa que me deixou feliz, mas também vi pais cobrando dos filhos o lugar mais alto do pódio ou prêmios, o que para mim é triste porque o skate em sua essência é diversão, o garoto tem que sentir prazer ao praticar um esporte, acho injusto e desnecessário”, disse. “Não estou dizendo que sou contra competições, pelo contrário, elas ajudam a movimentar o mercado, o que eu não concordo é com esses pais que cobram os filhos e que muitas vezes nunca deram um rolé (sic) na vida. Nem sempre os que vencem são os melhores”, justifica o empresário.

ticipei de um campeonato promovido pela Prefeitura e consegui uma bolsa, em contrapartida devo vir a Manaus e apresentar e participar de projetos que envolvam a comunidade do esporte, e outras intervenções”, comenta o skatista. Sagaz também elogiou o Skatepark Ponta Negra

REVELAÇÕES

Sagaz defende a descoberta de talentos pelas redes sociais. Segundo ele, elas identificam esses talentos, e não os vídeos. Para eles, até os quadrinhos podem incentivar os garotos entregue em novembro passado. O espaço faz parte do Complexo Turístico Ponta Negra, Zona Oeste da capital. “Era um espaço não utilizado e que agora ganhou uma ‘pincelada’. Aqui em Manaus já tínhamos espaços bons para andar

de skate, no Parque dos Bilhares, e agora essa opção na Ponta Negra, que não sofreu mudanças drásticas. Fico muito contente com o apoio que a modalidade tem atualmente. O nível dos garotos daqui é alto, tenho certeza que o esporte tem tudo para alavancar”. Diferentemente do que era visto no fim dos anos 90, o sistema de competições mudou e Vitor gostou do que viu e vivenciou. “Gostei de ver o novo sistema de competição adotado. Antes você tinha um minuto para fazer uma manobra e largava junto com todos. Hoje, são cinco minutos para cada skatista e cada um larga sozinho dependendo da sua bateria. Achei mais justo, hoje você pontua pelo o que apresenta”, elogia. Mas se engana quem pensa que são das competições que saem os talentos do skate. Para Sagaz, os verdadeiros ídolos do esporte as vezes nem competem, mas mostram pela internet, em tempo real seus maiores feitos.


E4 MARÍLIA PIMENTA Equipe EM TEMPO

V

ocê é um atleta, faz da prática esportiva sua rotina, mantém dieta balanceada. A academia e treino é assunto que você tira “de letra”. Certo? Errado. Ainda são muitos os erros que pessoas diretamente ligadas ao esporte cometem dentro das academias. A opção por academias que não fornecem avaliação física e não disponibilizam um profissional de educação física, tem feito muito atleta perder tempo em academia. A falsa concepção do “eu sei de tudo” faz com que muito atleta ignore a prescrição da rotina de treino e se aventure em um dia a dia que em nada vai colaborar com a sua rotina esportiva. Segundo o profissional de educação física, professor da academia Live, Luiz Felipe Rauny de Araújo Ribas, 25, o atleta tem que ter a consciência de que, independemente do objetivo, o ponto de partida é a sala de avaliação, local onde é levado em consideração as doenças, lesões anteriores entre outras características do avaliado. “A frequência semanal, o uso de suplementos, além da elaboração do treinamento que leve em consideração as particularidades do esporte, também são levados em conta”, ressalta. Luiz adianta, ainda, que um dos maiores erros é o descumprimento do treino elaborado. “Muitos atletas se deixam levar pela estética ou pela falta de orientação profissional adequada. Eles executam movimentos que nada tem a ver com sua modalidade, e preocupam-se mais em desenvolver musculatura do que exercitar grupamento muscular que utilizam no esporte que competem”, relata. O acompanhamento de perto pelo profissional de educação física garante ao atleta resultados melhores

MANAUS, DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013

Com a experiência de quem já orientou treinamentos de atletas de artes marciais, nadadores, jogadores de basquete, futebol americano e militares, Ribas diz que ainda não há forma de falar em treinamento voltado para atleta e não falar sobre o treino funcional. Em alta hoje em dia, não só entre profissionais do esporte, mas “queridinho” entre “nãoatletas”. “O treinamento funcional recebe este nome porque os exercícios realizados nesse tipo de treino buscam desenvolver qualidades físicas como coordenação, agilidade, lateralidade, equilíbrio, força, resistência,

FALHAS

De acordo com o personal Luiz Ribas, academias que não oferecem avaliação física e não disponibilizam profissionais de educação física estão colocando em risco a saúde dos seus alunos entre outras. Sendo assim, o atleta deve buscar o movimento ou exercício que mais está próximo da sua realidade”, explica. Sendo assim, um judoca, por exemplo, costuma adaptar a prática de exercícios que recrutam grande parte da musculatura que o garantirá uma boa pegada, ou seja, investe em flexores e extensores de punho, além de outros músculos envolvidos na prática esportiva. “A escalada em cordas, árvores e morros; barra fixa, aliados a exercícios tradicionais de musculação ou levantamento de peso também são o caminho certo para esse tipo de esportista”, continua.

Diga-me com malhas, que d que atleta és A academia é caminho inevitável para os atletas. Mas é preciso atentar para a prática inadequada da musculação, da auto-orientação, do perigo de dispensar um profissional. Carreira promissora pode acabar em lesões

Cada exercício precisa levar em conta a parte do corpo mais utilizada pelo atleta durante a prática esportiva

Cuidado com o falso ‘funcional’ Ribas aproveita para alertar atletas para o que hoje é vendido como treinamento funcional na cidade. A prática, sendo executada de forma profissional, responsável e objetiva - sempre sob a responsabilidade de um profissional de educação física – contribui muito para o rendimento do atleta. “É uma atividade para quem prefere uma forma mais rápida e motivante de treinamento. O Funcional atende a essa demanda. Isso quando é realizado “de verdade”. “O que se vende hoje como treinamento funcional em

Desde os exercícios aparentemente mais simples, a orientação de um profissional para atletas é indispensável

CAUTELA

É preciso ficar atento para aulas vendidas como funcional, mas que na realidade não levam em conta a particularidade de cada pessoa, principalmente a de jogadores alguns casos, é exatamente o inverso que se propõem a modalidade. Há professores que não realizam uma avaliação física para

se informar do quadro de saúde do aluno e seu objetivo. Exercícios funcionais são excelentes para trabalhar o corpo como um todo, melhorar movimentos do cotidiano, esportivo e até mesmo na reabilitação. Ele nos faz retornar a origem do treinamento físico onde o homem não necessitava de máquinas para transformar o corpo, nos proporciona uma grande consciência corporal que é uma das qualidades ligada ao esporte assim como força, flexibilidade e resistência cardiorrespiratória, esclarece.


E5

MANAUS, DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013

FOTOS: IONE MORENO

mo direi s...

Começar com cuidado é preciso A cautela nas academias e no treinamento funcional deve prevalecer, principalmente em atletas que estão iniciando na prática esportiva. Luiz Felipe Ribas alerta para a primordial presença de um educador físico e até mesmo de um na área de saúde. Só assim, por meio de métodos de treinamento, que o rendimento esportivo do esportista será aprimorado. “Acreditar na sorte ou no mero ‘’achismo’’ que irá conseguir ótimos re-

sultados sem o auxilio de um profissional que dedica uma vida acadêmica e prática destinada à ciência esportiva, é cair em um grande erro. Somente o educador físico saberá administrar o volume, a intensidade, a escolha dos exercícios, entre outras variáveis. O que é o contrário de muitas academias que expõem seus alunos ao perigo da não orientação e não disponibilizam ambientes limpos e seguros aos seus alunos”, alerta.

Maneira adequada de segurar equipamentos evitam lesões

Riscos de prática inadequada

MICHAEL DANTAS/SEJEL

A musculação e o treino funcional praticado de forma inconsequente e inadequada por um atleta pode trazer sérias consequências aos atletas e comprometer, inclusive, a sua prática esportiva. A falta de conhecimento pode desencadear um processo que, em vez de saudável, pode gerar danos à saúde

Samuel não abre mão do acompanhamento profissional para garantir bons resultados

do esportista. Exemplo disso é a adoção de dietas muito restritas, a má execução de exercícios – o que compromete a saúde dos músculos, ossos e articulações. O uso abusivo de anabolizantes, suplementos alimentares e outras substâncias ergogênicas também estão na lista de agravantes.

Atletas seguem à risca orientação Eleito o melhor atleta de 2013 pela Federação Amazonense de Jiu-Jítsu Esportivo (Fajje), Samuel Aguiar, 18, diz estar consciente de todas as etapas e orientações que precisa seguir para consolidar uma carreira promissora. Desde que começou a treinar jiu-jítsu e fazer musculação – na própria academia- ele valoriza acompanhamento profissional. “Temos que ficar atentos. O acompanhamento é muito importante principal para o atleta que não quer se lesionar. E é aí que eu entendo que entra o funcional. A musculação, é

claro, que ajuda muito por ser uma atividade de pressão. Eu faço os dois, sendo a academia pela manhã e funcional à noite. Tudo sobre a orientação de profissionais responsáveis pelo meu treinamento”, explica. Samuel diz, ainda, que sempre procurou valorizar exercícios de agachamento, que dão força no tronco e na lombar. “E hoje em dia, faço musculação porque ela se tornou fundamental para atletas. Antigamente, se ganhava uma luta pela técnica, mas hoje em dia, muita gente tem vencido pela força, na

casca grossa mesmo. Digamos que hoje em dia é 50% da parte técnica, 50% da força física. A academia ajuda nesse aprimoramento”, conclui. Jogador experiente, Robson Silva, ou Garanha, diz que sempre esteve atento as orientações de profissionais. Os cuidados dos clubes por onde passou também contribuíram para que ele evitasse lesões. “Sempre valorizei o que os instrutores diziam e seguia tudo à risca. Aproveitava para malhar e optar por exercícios que valorizavam os músculos inferiores”, conclui.


E6

MANAUS, DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013

Eles dão as cartas A idade parece realmente não importar para eles: “entões” dão verdadeiro show de bola e se destacaram nos seus times no Brasileirão

O

Campeonato Brasileiro já foi classificado como “Parque dos Dinossauros” pela quantidade de jogadores veteranos que atuam nas principais equipes, em número muito maior do que qualquer competição semelhante em outros países. De uns anos para cá, o Brasil se tornou uma espécie de “porto seguro” para atletas que desenvolveram uma carreira brilhante no exterior e querem continuar a ser protagonistas, enquanto não penduram as chuteiras. Outros craques experientes não saíram do país, mas seguem fazendo a diferença. No Brasileiro de 2013, a história se repetiu. Entre os primeiros colocados, apenas o Cruzeiro, campeão do torneio, não recorreu a veteranos para alcançar seus objetivos na competição. Grêmio, Atlético Paranaense e Botafogo contaram com a experência dos seus craques para garantir uma boa posição na classificação. Jogadores como Zé Roberto, Dida, Seedorf e Paulo Baier foram decisivos para a boa campanha dos seus times. As feras O Grêmio terminou na segunda colocação do Campeonato Brasileiro e deve muito aos seus jogadores mais experientes pela boa campanha. O meia Zé Roberto, 39 anos, foi o maestro da equipe comandada por Renato Gaúcho e o fato de ter se lesionado na metade da competição foi um dos fatores que impediu que o Tricolor Gaúcho brigasse pelo título com o Cruzeiro. Ao voltar ao time, Zé Roberto ainda foi peça fundamental para levar o time à Libertadores. Zé Roberto ainda não decidiu se vai encerrar a brilhante carreira, marcadas por títulos pelo Real Madrid, Bayern de Munique e, principalmente, pela Seleção Brasileira, onde conquistou, por duas vezes, a Copa América e a Copa das Confederações. Outro veterano que brilhou com a camisa do Grêmio foi o goleiro Dida, 40 anos, um modelo de sobriedade e

eficiência. Outro jogador vitorioso que tem inúmeros títulos no futebol brasileiro, inclusive, o Mundial de Clubes com o Corinthians, e que teve uma grande passagem no Milan da Itália, onde acumulou diversos troféus. Ao final da temporada, Dida ainda surpreendeu todo mundo ao assinar com o Inter, maior rival do Tricolor gaúcho. Com a camisa colorada, Dida espera repetir a façanha de Manga, outro goleiro,que já veterano, brilhou intensamente defendendo o Inter. Clarence Seedorf, 39 anos, se tornou referência de qualidade desde o momento em que aportou em General Severiano, depois de muitas temporadas de sucesso no Velho Continente. O maestro do Botafogo é reverenciado por todos os jogadores, inclusive de outros clubes, pelo comportamento elegante, dentro e fora de campo. Além de organizar o time alvinegro com seu talento, Seedorf também se preocupa com seus companheiros e sempre é visto aconselhando os mais jovens. Campeão carioca de 2013, Seedorf foi o comandante da equipe botafoguense que conseguiu, depois de longo intervalo, uma vaga na Taça Libertadores. A saído do técnico Oswaldo de Oliveira que se transferiu para o Santos, pode representar também a saída de Seedorf, mas a torcida alvinegra torce para que o maestro permaneça use toda a sua experiência para levar o time a um vôo mais longo na competição continental. Paulo Baier, 39 anos, é o maior artilheiro do Campeonato Brasileiro na era dos pontos corridos, com 102 gols. Sua carreira foi feita quase que inteiramente no Brasil, sempre com grande sucesso. Fundamental na campanha de 2013, que levou o Atlético-PR ao terceiro lugar no Campeonato Brasileiro e ao vice-campeonato da Copa do Brasil. Paulo Baier é um exímio batedor de faltas e um jogador que tem grande poder de conclusão, o que pode ser deduzido pelo número de gols marcados na sua carreira. Ele não vai continuar no Atlético Paranaense, para surpresa geral, mas o clube que o contratar terá muitas alegrias com o artilheiro-veterano com faro de gol.

Outros destaques da temporada Depois de defender o Fenerbahçe, da Turquia, por oito temporadas, Alex retornou ao Coritiba em 2013 para viver seus últimos anos de carreira em seu clube de coração. Enquanto Alex não se contundiu, o Coxa esteve entre os primeiros do Brasileiro. O time caiu de rendimento e ficou ameaçado de queda para a segundona, mas Alex foi mais uma vez decisivo para dar o toque de classe que o time precisava para se manter na divisão principal do futebol brasileiro. Ao perder Juninho Pernambucano, por lesão, na reta final do Campeonato Brasileiro, o Vasco praticamente selou seu destino. O meia de 39 anos era o condutor da equipe cruz-maltina na difícil missão de continuar na primeira divisão. Enquanto Juninho teve pernas, o Vasco conseguiu se manter na parte de cima da tabela, mas a susência do capitão fez a equipe

despencar até cair para a segunda divisão. Agora resta a expectativa de se saber se o jogador vai ter condições de comandar a equipe na luta para retornar ao grupo de elite ou se o aparente desgaste físico, depois de uma carreira vitoriosa, pode fazer com que ele pendure as chuteiras. Outros veteranos que continuam fazendo diferença nas suas equipes, são o goleiro Rogério Ceni,40 anos, que não teve uma temporada muito feliz, mas que continua sendo o mais importante jogador do elenco. O lateral-direito Léo Moura, do Flamengo, que deve disputar sua última temporada com a camisa rubro-negra, depois de exibir muito talento e ajudar a equipe rubro-negra na conquista de muitos títulos. O último troféu que o capitão rubro-negro levantou foi a Copa do Brasil, que garantiu o passaporte do Flamengo para a próxima Libertadores.


E7

MANAUS, DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013

Para deixar a briga

mais tranquila O

pondo o artilheiro da competição, Luis Suárez, dos Reds, a uma das melhores defesas da competição, a dos Blues, Chelsea e Liverpool duelam hoje, às 12h (de Manaus), pela 19ª rodada do Campeonato Inglês. O jogo encerra o primeiro turno da competição colocando em disputa uma posição confortável na briga pelo título, já que as duas equipes estão no

Primeiros colocados na tabela do Inglês, Chelsea e Liverpool duelam para seguir entre os primeiros e brigar sem ameaça pelo sonhado título topo da tabela. Uma derrota no confronto entre Chelsea e Liverpool pode ser desastrosa para o sonho de conquistar o Campeonato Inglês nos dois lados. Com 37 pontos, o time de Londres é o terceiro colocado. O Liverpool, com 36, é o quarto. Na última rodada, o time de Luis Suárez, então líder, perdeu para o rival direto Manchester City, custando três posições na tabela de classificação.

Outro resultado negativo em sequência deve reduzir drasticamente as chances do clube do noroeste inglês encerrar uma incômoda fila de 23 anos. Os Reds não conquistam a principal competição de clubes da Inglaterra desde 1990. A dois pontos do líder Arsenal, o Chelsea também vê a vitória como fundamental para impedir o isolamento do rival no topo da tabela. O principal trunfo dos Blues

é o excelente retrospecto no Stamford Bridge nesta temporada. Em nove jogos disputados em casa pelo Campeonato Inglês, a equipe de José Mourinho venceu oito e empatou uma. Por outro lado, o Liverpool luta contra o desempenho irregular fora do Anfield. Foram três vitórias, três empates e três derrotas. A partida de hoje também coloca frente a frente o segundo melhor ataque, dos visitantes, con-

tra a segunda melhor defesa, dos londrinos, com 18 gols sofridos, ao lado de Arsenal e Southampton. O brasileiro Ramires é um dos desfalques do Chelsea. O volante cumpre suspensão automática pelo acúmulo de cartões amarelos na temporada. O veterano Frank Lampard deve ser seu substituto no time titular. Mourinho também pode optar por mudanças técnicas, promovendo Gary Cahil e

Cesar Azpilicueta ao onze inicial, deixando no banco David Luiz e Ashley Cole, algo feito corriqueiramente pelo técnico nesta temporada. O defensor Jon Flanagan é dúvida por lesão no Liverpool, e o capitão Steven Gerrard, ainda em recuperação, deve ficar de fora novamente. Daniel Sturridge (tornozelo), Jose Enrique (joelho) e Sebastian Coates (joelho) também não jogam.

Lesionado, Jon Flanagan ainda é dúvida para a partida deste domingo

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Lampard será o substituto do brasileiro Ramires, no Chelsea, que cumpre suspensão por acúmulo de cartões

CAMPEONATO INGLÊS CONFIRA JOGOS PROGRAMADOS PARA HOJE: 9h30 – Everton x Southampton 9h30 – Newcastle x Arsenal 12h – Chelsea x Liverpool 12h – Tottenham x Stoke

DIVULGAÇÃO

VANTAGEM

Arsenal encara Newcastle pela ponta No mesmo dia, o Arsenal visita o Newcastle para defender a liderança da competição. O rival dos Gunners de hoje, no entanto, será um problema para Arsenè Wenger. Além de ocupar a sexta colocação, os donos da casa já ganharam muitos pontos sobre candidatos ao título. O Newcastle venceu nesta temporada Chelsea, Manchester United e Tottenham, além de empatar com o Liverpool. O time de Londres vem a campo desfalcado de seu artilheiro, o meia Aaron Ramsey, grande destaque do time na competição, com oito gols e boas exibições. O galês saiu lesio-

AUSÊNCIA

O time de Londres entra em campo, neste domingo, desfalcado. O seu artilheiro, o meia Aron, saiu lesionado na última partida e deve dar lugar a Jack Wilshere, que volta após cumprir suspensão nado na última rodada. Jack Wilshere, que retorna de suspensão, deve ser o substituto. Contusões também deixam Koscielny em dúvida e Oxlade-Chamberlain, Sanogo e Diaby de fora. O Newcastle irá contar com

todo seu elenco. Outros jogos Completando a rodada de hoje, Everton e Southampton duelam por vaga na zona de classificação para a Liga Europa, o que é neste momento o mesmo objetivo do Tottenham, que recebe o Stoke City. Antes candidato a vaga na Liga dos Campeões, a equipe tenta se recuperar de uma crise que culminou na demissão do técnico e na queda para a oitava colocação. Paulinho, suspenso por três jogos após solada em Luis Suárez na derrota por 5 a 0 para o Liverpool, retorna ao time. Jack Wilshere deve ocupar a vada de Aaron Ramsey, galês machucado


E8

MANAUS, DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013


Pódio - 29 de dezembro de 2013