Issuu on Google+

RICARDO OLIVEIRA

MANAUS, DOMINGO, 26 DE JANEIRO DE 2014

esportes@emtempo.com.br

A face ribeirinha da Copa Mesmo com a Copa do Mundo tão próxima e Manaus como cidade-sede do evento, a garotada ribeirinha local segue vida de “peladas” na beira do rio e deixa claro o quanto a competição está completamente fora da sua realidade. Pódio E3

Hoje tem rodada dos Estaduais

Pódio E4 a E8


E2

MANAUS, DOMINGO, 26 DE JANEIRO DE 2014

Conecte-se na

A tecnologia será a principal aliada dos fãs de futebol e loucos para não perder nenhum detalhe do Mundial FLAÍZE VIANA Equipe EM TEMPO

G

raças à evolução tecnológica hoje é possível acompanhar em tempo real jogos importantes pelo celular ou tablet, com apenas um clique. Para Copa do Mundo as novidades nesse segmento não seriam diferentes. Tanto é que em dezembro passado, as vésperas do sorteio dos jogos do Mundial, a Federação

Internacional de Futebol (Fifa) lançou um aplicativo completo sobre a competição programa para junho, em 12 cidades brasileiras. O programa foi liberado gratuitamente para torcedores que possuem aparelhos nos sistemas iOS (iPhone e iPad) e Android. O app apresenta notícias sobre a maior competição de futebol do mundo, vídeos institucionais, fotos de jogadores e de eventos da entidade máxima da modalidade. E os desenvolvedores prometem para a competição uma agenda de jogos atualizada, um perfil com as 32 seleções, e informações em tempo real nos dias de jogos. O programa exibe ainda dados de 196 torneios reconhecidos pela Fifa, como por exemplo, os campeonatos brasileiro e espanhol. E cada usuário poderá persona-

lizar a exibição de informações. Dessa forma, o app da Fifa passa a bater de frente com outros programas que acompanham competições mundo a fora. O principal concorrente é o The Football App — inclusive um dos mais populares do segmento com 4,5 milhões de usuários. Além daqueles programas destinados a resultados dos jogos, há também os feitos para os que gostam de ‘zoar’ a torcida adversária ou simplesmente fazer barulho. Por exemplo, Sons para Copa do Mundo, que contém sons que imitam o apito do juiz, alto falantes do estádio, palmas e até as famosas ou temidas vuvuzelas. Neste caso, para acessar ao aplicativo é necessário pagar taxa de U$ 1,99 (o equivalente a R$ 2,35) com cartão internacional.

Confira alguns dos aplicativos: Fifa Com interface simples, o app da Fifa apresenta resultados de jogos simultâneos e em tempo real, o ranking das seleções e notícias do mundo da bola. Além disso, a entidade tem seção para a Copa de 2014, com contagem regressiva e o que o torcedor deve saber sobre a disputa. A seção de notícias o deixa conectado em destaques, divulga o posicionamento do Brasil e tabelas completas. O app é compatível com sistema iOS e Android e gratuito.

Copa 2014 Assim com os demais aplicativos oferecem ao torcedor informações básicas sobre seleções e notícias, o app Copa 2014 também não deixa a desejar. Um dos pontos fortes do programa é a localização que oferece de cada Arena — com direito a mapa via satélite, número de assentos e até o custo do estádio.

The Football App O mais completo de todos, assim podemos definir o The Football App. O programa insere o torcedor em todas as competições do mundo com notícias, tabelas dos de competições e transmissões de jogos ao vivo. Fácil de usar e com interface em português, o aplicativo possui 4,5 milhões de usuários que tem o cenário do futebol mundial na palma da mão. O app é gratuito e permite que o usuário escolha suas preferências.

Torce Brasil Notícias, jogos em tempo real e até alerta caso o time marque um gol durante a partida. Essa é a proposta do Torce Brasil que além de gratuito e fácil de usar. Outro recurso que também chama atenção é a seção de estádios. O aplicativo pode ser baixado em dispositivos Android e iOS.


Copa de ribeirinho

O sorriso de quem quer ser

é onde ele estiver A Copa está perto, mas longe da realidade dos ribeirinhos. Sem saber ao certo do que ‘se trata’ a disputa, garotada se diverte nas peladas FLAÍZE VIANA Equipe EM TEMPO

S

em chegar perto dos padrões da Federação Internacional de Futebol (Fifa), um campinho improvisado em rua apertada, com traves feitas de chinelos surrados e uma bola que sequer lembra a Brazuca — oficial da Copa do Mundo de 2014. Assim é o futebol de crianças ribeirinhas do distrito de Cacau-

Pirêra (a três quilômetros de Manaus), localizado no município vizinho de Iranduba (a 27 quilômetros da capital amazonense). Neymar, o argentino Messi ou o português Cristiano Ronaldo não dominam o assunto por lá. As crianças simplesmente não sabem ou pouco conhecem esses nomes. Sem a noção de qual o real impacto da realização do Mundial e da vinda de ídolos do esporte trará à cidade vizinha de onde vivem, diversão para eles é tomar banho de rio e jogar aquela ‘bolinha’ no

campo improvisado no fim da tarde. “Copa do Mundo a gente só vê mesmo pela TV. Ir ao estádio (Arena da Amazônia) não dá, pois meus pais não têm dinheiro para me levar”, justifica o pequeno Tiago de Castro. Com 10 anos, o garoto veio à capital amazonense poucas vezes e a única imagem da Arena da Amazônia que tem é quando assiste a TV. “Nunca passei perto de lá, só vejo pela televisão. É bonito, é grande”. Essa também é a sensação que Saymon Arantes, 10, tem: a de quem está fo r a d a realidade dos jogos em Manaus. O pai trabalha em um garimpo fora do país e ele vive com a avó, a mãe e duas irmãs. “Quem dera se eu pudesse ao menos entrar no estádio. É bonito mesmo!”, elogia

ao ver uma foto da Arena, que atingiu esta semana 96% de conclusão. O garoto até arrisca dizer qual o nome da bola oficial dos jogos. “É a Jabulani né?!” (fazendo menção ao nome da redondinha usada na competição em 2010, na África), mas é corrigido por um amigo: “Não, é a brasileirinha!”, falam enquanto batem bola, sem ao menos perguntar de fato qual o nome dado a bola que rolará nas imponentes arenas do país. Embora desconheça qualquer questão relacionada à competição, Saymon nutre o sonho de ser jogador de futebol. “Não sei se vai ser possível um dia, mas seria muito bom pisar naquele gramado e representar um time. Nem precisava ser a Seleção Brasileira, só queria mesmo jogar futebol e fazer sucesso”, projeta o pequeno que está no 4º ano.

DIEGO JANATÃ

Os malabarismos de quem é íntimo do rio e da bola desde pequenino mostram que apesar de distantes da Copa, os garotos estão sintonizados com a bola

Visita de Ronaldo Fenômeno Em agosto do ano passado, o craque e maior artilheiro de todas as edições da Copa do Mundo, Ronaldo Fenômeno esteve no distrito de Cacau Pireira, juntamente com o exjogador Bebeto e o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke . O evento parou a cidade de 11.019 habitantes (IBGE – 2010), mas não aguçou a curiosidade dos meninos. Os primos Iago e Gustavo Nascimento, 14 e 13 anos respectivamente, acompanharam de longe a visita do jogador de futebol. “A gente não chegou perto, vimos pelo telão. Tinha muita gente no dia e era ruim de chegar lá, pois fomos barrados. A festa (sic) era só para os garotos do projeto e a gente não faz parte”, explica Gustavo. Já Iago conta que seus

ídolos, além do brasileiro Neymar, são também os atacantes Diedir Drogba (Galatasaray), o suceo Zlatan Ibrahimović (Paris Saint-Germain) e o português e melhor do mundo, Cristiano Ronaldo. “Esses são de quem ouço falar, de Ronaldinho mesmo admiro

ÍDOLOS

Ao seu modo, os ribeirinhos elegem os seus favoritos no futebol mundial. Na lista está até Ibrahimovic, do PSG. Só Ronaldo “Fenômeno” que parece não ter conquistado a turma o Gaúcho, esse que veio aqui não gosto tanto”, revela o garoto que pela idade não viu Fenômeno atuar pela Seleção Brasileira e tem aparente admiração pelo futebol europeu.

Mais perto da grande chance Enquanto os garotos mais novos sonham com o dia que entrarão na Arena da Amazônia apenas como espectador, é claro, o jovem Christian Serafim, 16, está prestes a realizá-lo. O garoto conta que o irmão fez o pedido de compra de bilhete para dois jogos: Itália e Inglaterra, no dia 14/6, e Portugal e Estados Unidos, marcado para o

dia 22 de junho. “A gente está ansioso pelo resultado. São os dois principais jogos e como todo mundo, queremos participar também. Queremos ‘invadir’ o estádio. Se não der certo, não temos porque reclamar, nem que seja pra ficar fora do estádio a gente vai do mesmo jeito”, brinca o jovem que foge a realidade do distrito.

RICARDO OLIVEIRA

E3

MANAUS, DOMINGO, 26 DE JANEIRO DE 2014


E4

WAGNER MEIER AGIF/GAZETA PRESS

MANAUS, DOMINGO, 26 DE JANEIRO DE 2014

Está na hora de ganhar O Tricolor Carioca entra em campo disposto a apagar rodadas sem vitória, mas para isso pega o adversário na casa rival. O Nova Iguaçu ainda não perdeu este ano

O

Fluminense volta a campo hoje em busca de sua primeira vitória no Campeonato Carioca. No entanto, os tricolores terão tarefa complicada, pois encaram o Nova Iguaçu, neste domingo, em Volta Redonda. Os jogadores do Flu vão ter novamente a força máxima, mas seu adversário ainda não foi derrotado em duas rodadas da competição. O empate da última quinta-feira com o Bonsucesso foi uma ducha de água fria na apresentação de Conca diante do torcedor tricolor no Maracanã. O técnico Renato Gaúcho ouviu mais uma vez as vaias vindo da arquibancada e destacou que a parte física da equipe ainda não está a ideal. Mesmo assim, o comandante ressaltou a evolução do time dentro de campo. ”O que me deixou feliz foi que a equipe evoluiu bastante desde o primeiro jogo e eles fizeram tudo o que combinamos. Tenho certeza que, com a sequência de jogos, a equipe vai ser outra na quinta ou na quarta rodada. Até lá, nós temos que buscar os resultados de qualquer jeito para

ficar junto com o restante das equipes. Depois tenho certeza que a equipe vai deslanchar “, disse. Assim, o atacante Fred, que voltou ao time na rodada passada após se recuperar de lesão, terá a chance de buscar seu primeiro gol na temporada para ajudar o Fluminense a ficar próximo da zona de classificação

INDISPOSTO

Time das Laranjeiras entra em campo, hoje, disposto a não passar pelo mesmo desconforto da última partida, quando foi vaiado por sua torcida após empate com o Bonsucesso

FICHA TÉCNICA

para as semifinais. Pelo lado do Nova Iguaçu, a equipe da Baixada Fluminense ainda não foi derrotados após duas rodadas. No entanto, será a primeira partida longe de casa na competição. A intenção do time é aproveitar a ansiedade do Fluminense para sair de campo com um bom resultado.

NOVA IGUAÇU FLUMINENSE Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ) Horário: 15h (de Manaus) Árbitro: Alexandre Tavares de Jesus Nova Iguaçu: Jefferson; Peter, Rhayne, Jorge Felipe e Amarildo; Paulo Henrique, Rodrigo César, Dieguinho e Geovane; Sérgio Júnior e Zambi Técnico: Edson Souza

Fred teve participação discreta na sua partida de volta ao Fluminense, na última rodada

Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Elivélton e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Jean e Conca; Rafael Sobis e Fred Técnico: Renato Gaúcho

CARIOCA

OUTRO JOGO

Resende e Voltaço fazem clássico

DIVULGAÇÃO

Resende e Volta Redonda se enfrentam hoje, às 15h, no Estádio do Trabalhador, em Resende, no clássico do Sul-Fluminense.Rodrigo Nunes de Sá apita o jogo que deve atrair um bom público em função da rivalidade entre as duas equipes. Os dois times ainda não venceram no Campeonato Carioca. O Resende vem de dois empates e soma dois pontos ganhos, na 11ª posição. O Voltaço está em pior situação, uma vez que ocupa a penúltima colocação com apenas um ponto ganho. No Resende, o técnico Paulo Campos espera um jogo difícil, mas acredita que sua equipe tem condições de conseguir um resultado positivo, princi-

palmente por atuar diante da sua torcida. Ele deve fazer mudanças em relação ao time que empatou sem gols com o Audax, principalmente no ataque que vem mostrando pouca produtividade. O Volta Redonda ainda lamenta o gol sofrido diante do Flamengo nos últimos minutos, e o técnico Tarcisio Pugliese acredita que a equipe merecia melhor sorte na partida disputada no Raulino de Oliveira. O treinador reafirmou seu respeito pelo Resende, mas garantiu que o Voltaço será ofensivo, mesmo na casa do adversário, porque precisa somar pontos para sair da incômoda posição em que se encontra na tabela de classificação.

Tarcísio, técnico do Volta, está disposto a não deixar seu time vacilar como na partida da última rodada

Bonsucesso e Boavista prometem jogo equilibrado Motivado pelo empate alcançado diante do Fluminense, no Maracanã, o Bonsucesso recebe o Boavista, hoje, às 15h, no Estádio Leônidas da Silva, em Teixeira de Castro. João Ênnio Sobral apita o jogo, válido pela terceira rodada do Campeonato Carioca. O time da zona da Leopoldina vem de dois empates e é o décimo colocado com dois pontos ganhos.O Boavista também não foi derrotado. Vem de vitória sobre o Madureira e acredita que pode surpreender o adversário. No Bonsucesso, o técnico Ricardo Barreto admite manter o time que começou a partida diante do Fluminense, embora exista a possibilidade de o atacante Lipe, que entrou no segundo tempo, ganhar uma chance ao lado de Nill. O treinador Américo Faria está satisfeito com o

desempenho da sua equipe que empatou com o Vasco na estreia e derrotou o Madureira, resultados considerados importantes para que o time ganhe mais confiança no decorrer da competi-

OTIMISMO

As duas equipes estão confiantes para a partida de hoje, já que nenhuma delas perdeu até agora no Carioca. O Time da Leopoldina vem de dois empates e é o décimo colocado com dois pontos ção. Faria pretende repetir a equipe que começou a última partida e acredita que a experiência dos seus jogadores pode ajudar o time a suportar a pressão do Bonsucesso.


E5

MANAUS, DOMINGO, 26 DE JANEIRO DE 2014

OUTRO JOGO

Madureira busca reabilitação Depois de uma estreia vitoriosa diante do Fluminense, o Madureira sofreu duas derrotas consecutivas e, agora, vai em busca da reabilitação na partida deste domingo, diante do Macaé, às 15h, em Conselheiro Galvão, com arbitragem de Lenilton Rodrigues. O Tricolor suburbano soma três pontos e ocupa a oitava colocação na tabela de classificação do Campeonato Carioca. O Macaé é o 13 º com apenas um ponto. O Madureira vem de derrota para o Botafogo em jogo antecipado da quarta rodada, mas o técnico Antonio Carlos Roy classificou o resultado como injusto, principalmente pelo que aconteceu no segundo tempo, quando a sua equipe dominou inteiramente, mas desperdiçou diversas chances que poderiam ter modificado a história da partida. Ele espera que os atacantes estejam mais inspirados no jogo deste domingo. Roy vai avaliar o desgaste sofrido pelo grupo que disputou três partidas em cinco dias, antes de definir a escalação da equipe. Depois de empatar com o Vasco, o Macaé espera ter adquirido motivação suficiente para alcançar a primeira vitória e, finalmente, engrenar na competição. O técnico Paulo Henrique Filho não poderá contar com o meia Ernani, expulso diante do Vasco, e deve escalar Renan Silva na posição, embora Danilo ainda tenha chances, caso o treinador decida por um time mais ofensivo.

FABIO CASTRO AGIF/GAZETA PRESS

É na pressão! Com necessidade de vencer no Carioca deste ano, Vasco recebe o Friburguense, hoje, em pleno São Januário

A

inda sem vencer no Campeonato Carioca, o Vasco entra em campo, hoje, com a necessidade de vitória sobre o Friburguense, em São Januário. A expectativa dos cruzmaltinos é de contar com as estreias do goleiro Martín Silva e do volante Aranda. A equipe da serra conquistou seu primeiro triunfo na rodada passada e espera poder surpreender fora de casa. No Vasco, o técnico Adílson Batista deixou a escalação praticamente definida no treino de sexta-feira. Sem poder contar com o volante Pedro Ken, suspenso, além do atacante Reginaldo, lesionado, o treinador optou pelas entradas de Aranda e do colombiano Montoya mais avançado. No entanto, no meio da atividade, Bernardo foi colocado entre os titulares, mas sua presença desde o início é pouco provável pela parte física do jogador. ”O Montoya é mais leve, joga mais aberto, tem outra característica. Já o Bernardo eu já conheço, tem uma bola parada forte, é frio para definir a jogada, mas também não sei se vai suportar toda a partida. Até porque tem o Aranda, que também não sei vai supor-

FABIO CASTRO/GAZETA PRESS

tar”, disse. A grande novidade será a presença do goleiro Martín Silva, contratado para acabar com os problemas na equipe no setor. Adílson Batista minimizou a importância do atleta e preferiu elogiar as outras opções do elenco. ”O Diogo Silva e O Jordi fizeram um bom trabalho e conto com eles para a

FICHA TÉCNICA VASCO FRIBURGUENSE Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ) Horário: 17h30 (de Manaus)

CRUZ-MALTINO Expectativa do técnico Adilson Batista é contar com as estreias do goleio Martín Silva e do volante Aranda. Mas a equipe foi praticamente definida na última sexta-feira

sequência da temporada. É claro que com o Martín Silva o time ganha em experiência”, declarou. Pelo lado do Friburguense, a esperança é poder sair de São Januário com um bom resultado. Para isso, a equipe da Região Serrana do Rio de Janeiro conta com a velocidade de Ziquinha e o oportunismo de Rômulo para conquistar a segunda vitória seguida.

Árbitro: Pathrice Maia Vasco: Martín Silva, André Rocha, Luan, Rodrigo e Marlon; Guiñazú, Aranda e Fellipe Bastos; Montoya (Bernardo), Edmilson e William Barbio Técnico: Adílson Batista Friburguense: Afonso; Sergio Gomes, Bruno Leal, Cadão e Flavinho; Bidu, Lucas, Marcelo e Jorge Luiz; Ziquinha e Rômulo Técnico: Gerson Andreotti

Adilson Batista terá de lidar com ausências na equipe, mas aposta em reforços em campo

CARIOCA

Fogão vai de reserva contra o Cabo

Sassá é aposta na partida em que os titulares serão poupados

Depois de alcançar a primeira vitória,diante do Madureira, o Botafogo volta a campo hoje, às 15h, no Moacyrzão, em Macaé, para enfrentar a Cabofriense, pela terceira rodada do Campeonato Carioca. O Alvinegro de General Severiano ocupa a segunda posição com cinco pontos ganhos, enquanto a equipe de Cabo Frio é a terceira colocada com quatro pontos. O técnico Eduardo Hungaro que utilizou a equipe titular na última quinta-feira, voltará a escalar o time reserva que participou dos dois primeiros jogos contra Resende e Bangu. O grupo principal será, mais uma vez, poupado para a partida

diante do Deportivo Quito, quarta-feira, no Equador, pela pré-Libertadores. O treinador alvinegro pode dar uma chance ao atacante Sassá de começar a partida em Macaé, como forma de amenizar a insatisfação do jogador que entrou no segundo tempo da partida diante do Madureira e logo foi substituído por Fabiano. Hungaro explicou que a mudança era necessária para segurar a pressão do adversário e garantiu que conta com Sassá para as próximas partidas. ”É um garoto de valor que já me ajudou muito nos juniores. E ainda dará muitas alegrias. Ele não pode se abater por uma substituição que era ne-

cessária para a equipe”. A Cabofriense ainda está invicta na competição depois de derrotar o Macaé e empatar com o Nova Iguaçu. Surpresa? O técnico Alexandre Barroso acredita que o time da Região dos Lagos pode surpreender o Botafogo, embora reconheça que o grupo reserva de General Severiano tem muita qualidade e é o favorito do confronto, principalmente por causa do apoio da torcida. O meia Eberson, autor de dois gols na vitória sobre o Macaé, acredita que pode balançar as redes de Renan e garantir mais um resultado positivo para a sua equipe.

FICHA TÉCNICA CABOFRIENSE BOTAFOGO Local: Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ) Horário: 15h Árbitro: Eduardo Guimarães CABOFRIENSE:Jefferson; Rodrigo Dias, Luisão, Vitor Silva e Leandro; Jardel, Pará, Arthur, Eberson e Cacá Mendes; Fabrício Carvalho Técnico: Alexandre Barroso BOTAFOGO: Renan, Alex Santos, Dankler, Dória(André Bahia) e Lima; Aírton, Rodrigo Souto, Daniel, Gegê(Sassá) e Renato; Henrique Técnico: Eduardo Húngaro


E6

MANAUS, DOMINGO, 26 DE JANEIRO DE 2014

Lesionado e com Valdívia O time do Palmeiras testa elenco de novo para manter embalo em Sorocaba. No ano do centenário, clube alviverde vive uma realidade dramática de lesões GAZETAPRESS

Jogador mais caro do elenco alviverde, Valdívia terá de garantir equipe em campo hoje

C

om 100% de aproveitamento, o Palmeiras já sofre com lesões no centenário. Hoje, o time visita o Atlético Sorocaba às 15h (de Manaus) sem poder contar com cinco atletas machucados. Mas Valdivia, jogador mais caro do elenco, deve estar à disposição para o elenco provar, mais uma vez, ter força para nenhum desfalque fazer falta. Para a terceira rodada do Campeonato Paulista, estão fora o zagueiro Tiago Alves, o lateral esquerdo Juninho, os volantes Renato e Eguren e o atacante Diogo. Diante das dificuldades, Gilson Kleina, mais uma vez, priorizará o condicionamento físico para escalar seu time. ”É muito pouco tempo para treinar. Vamos tentar mexer o menos possível e colocar em campo quem está em condição física. Nossa ideia não é ficar mudando sempre”, disse o treinador, mais preocupado em manter o posicionamento que rendeu vitória sem sustos sobre o Comercial, na quinta-feira, apesar do melhor estado físico do adversário. O time deve ser formado no 4-4-2, com o lateral esquerdo William Matheus, estreante na quinta-feira saindo do banco, escalado pela primeira vez como titular na defesa que terá, mais uma vez Lúcio e Henrique no

miolo, com Wendel pela direita. Na frente, França, provavelmente, terá sua primeira chance de começar jogo. Valdívia é nome quase certo no banco de reservas, assim como Leandro e o recém-contratado Marquinhos Gabriel. Eles ficam como opção porque o técnico dificilmente abrirá mão da transição de Wesley, Mazinho e Serginho entre o 4-2-3-1 e o 4-3-1-2 para municiar Alan Kardec. A busca pelos três pontos é necessária.

FICHA TÉCNICA ATLÉTICO SOROCABA

PALMEIRAS Local: Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba (SP)

DIANTE DO ITUANO

Reforçado de medalhões, time da Vila tenta vitória O susto do empate suado diante do Audax trouxe consequências ao Santos. O técnico Oswaldo de Oliveira irá apostar em medalhões para melhorar o futebol do time em busca da segunda vitória no Campeonato Paulista, hoje, às 17h30, contra o Ituano, no estádio Novelli Júnior, em Itu. No treino realizado na manhã de sexta-feira no CT Rei Pelé, o volante Arouca e o meia Cícero treinaram entre os titulares e devem reforçar a equipe. Arouca que jogou na estreia e foi elogiado pelo treinador Oswaldo de Oliveira está de volta ao time, após ser desfalque diante do Audax, em virtude de uma pancada no tornozelo direito. Já o meia Cícero, recuperado de uma torção no tornozelo esquerdo, também tem chances de atuar pela primeira vez neste Campeonato Paulista. O cami-

sa 8 santista, ainda resolve algumas pendências salariais, por isso a sua escalação ainda não está confirmada.

FICHA TÉCNICA ITUANO SANTOS Local: Estádio Novelli Júnior, Itu (SP) Horário: 17h30 (de Manaus) Árbitro: Marcelo Rogério Ituano: Vagner; Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Paulinho e Jackson Caucaia; Cristian, Rafael Silva e Jean Carlos. Técnino: Doriva Santos: Aranha; Cicinho, Neto, Jubal e Mena; Alan Santos, Arouca e Cícero; Thiago Ribeiro. Geuvânio e Gabriel Técnico: Oswaldo de Oliveira DIVULGAÇÃO

Horário: 15h (de Manaus) Árbitro: Cássio Luiz Zancopé (SP) Atlético Sorocaba: Fábio; Fabinho Capixaba, Montoya, Lima e Allan; Kasado (Danilo), Boquita, Douglas Packer e Alex William (Diego Palhinha); Ewerton e Alex Reinaldo Técnico: Ivan Baitello Palmeiras: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Henrique e William Matheus; Marcelo Oliveira, França, Wesley e Mazinho; Serginho e Alan Kardec Técnico: Gilson Kleina Elogiado pelo técnico, Arouca está entre os escalados do Peixe


E7

MANAUS, DOMINGO, 26 DE JANEIRO DE 2014

Reação à vista

Depois de desabafar sobre marcação da torcida, Luis Fabiano entra em campo disposto a mostrar que não está para brincadeira

Depois dos sermões do técnico Muricy Ramalho, time do São Paulo recebe, neste domingo, o Oeste para confirmar a reação no Paulistão deste ano

A

PARANAENSE

Clássico pode ‘inaugurar’ primeira crise do Estadual O primeiro clássico do Campeonato Paranaense 2014 colocará frente a frente Coritiba e Paraná Clube, hoje, às 15h (de Manaus), no estádio Couto Pereira. Uma derrota pode abrir a primeira crise do ano dos clubes. De um lado, mesmo jogado com um time B, o Alviverde passaria a ser questionado após três partidas sem vencer. Do outro, o Tricolor que entrou na competição falando em título, poderia ficar para trás com o segundo revés seguido. No Alto ada Glória, algumas mudanças podem ser promovidas pelo técnico Zé Carlos. A primeira delas é a entrada de Zé Rafael ou Anderson Costa no lugar de Maykon, vetado pelo departamento médico. No ataque, Raphael Lucas, que voltou a atuar após se recuperar de uma grave lesão, aprece como opção. Porém, o treinador espera mesmo que o grande reforço venha das arquibancadas neste reencontro com o torcedor. “A torcida tem que confiar nesse time e comprar essa ideia, afinal isso é uma evolução dentro do Coritiba. A equipe e cada atleta individualmente vai melhorar degrau por degrau e contamos com a nação coxa-branca no clássico. Peço que lembrem que é um time novo e por isso é preciso ter um pouco mais de paciência em certos momentos e acima de tudo confiar na equipe”, afirmou. O Tricolor da Vila largou bem no Estadual, mas bastou uma derrota em casa para o Maringá para as dúvidas começarem a aparecer. O rodízio promovido pelo técnico Milton Mendes não agradou aos torcedores, que espera-

vam o time buscando ritmo e entrosamento com a mesma formação. A tendência é o retorno dos jogadores que atuaram na primeira rodada, mas ninguém está garantido. O treinador continuará apostando na ideia de colocar em campo que estivem em melhores condições, agrade ou não. “Estamos trabalhando apenas há duas semanas e meia. Agora você não sente, mas ao longo do campeonato vão me dar razão. Fizemos um planejamento. Vamos entrar com o melhor que nós temos. Melhor não é o que faz mais gols, mas o que está melhor fisicamente. Vamos buscar o resultado”, garantiu Milton Mendes.

FICHA TÉCNICA CORITIBA PARANÁ CLUBE Local: Major Antônio Couto Periara, em Curitiba (PR) Horário: 15h (de Manaus) Árbitro: Felipe Gomes Da Silva CORITIBA: Willian Menezes; Rhuan, Wallysson, Bonfim e Paulo Octávio; Artur, Djair , Zé Rafael (Anderson Costa) e Dudu; Denner (Raphael Lucas) e Keirrison Técnico: Zé Carlos PARANÁ CLUBE: Marcos; Toty, Junior Lopes, Alex Alves e Breno; Cambará, Ricardo Conceição e Lúcio Flávio; Júlio César (Fernando Gabriel, Carlinhose Luisinho (Paulo Roberto) Técnico: Milton Mendes

porada. Ao menos Muricy contará com um reforço para fazer o São Paulo engrenar de vez. Com muitas dificuldades para se reforçar, o clube apresentou recentemente o lateral esquerdo uruguaio Álvaro Pereira, que foi regularizado, treinou e ganhou a vaga de Reinaldo. Estou à disposição, com muita fome de bola”, ele bradou, sonhando em repetir o sucesso que os compatriotas Diego Lugano, Darío Pereyra, Pablo Forlán e Pedro Rocha tiveram no Morumbi. À exceção de Pereira, o São Paulo que enfrentará o Oeste será o mesmo da vitória sobre o Mogi Mirim. Muricy aprovou o esquema tático com três atacantes – Ademilson, Osvaldo e Luis Fabiano –, ainda mais porque cada um deles anotou um gol na quarta-feira. “Estávamos finalizando menos ainda no outro sistema. A gente ficava afunilando, afunilando, e não fazia gol nunca”, constatou. O maior responsável por

marcar gols para o São Paulo está animado. Após desabafar contra novas cobranças da torcida à equipe, Luis Fabiano respirou fundo e viu a oportunidade de se destacar em 2014. “Começo o ano confiante depois de uma pré-temporada legal, sem dores. Depois dos jogos, não estou mais ficando um bagaço. Também estou mais tranquilo por ter feito um gol e vencido pela primeira vez no ano. Temos que manter essa confiança”, previu. Do outro lado, o Oeste está disposto a estragar os planos de Luis Fabiano e seus companheiros ao menos com um empate no Morumbi. O time de Itápolis, dirigido por Ademir Fonseca, ainda não perdeu no Campeonato Paulista – derrotou o Penapolense por 1 a 0 e empatou com o Atlético Sorocaba por 1 a 1, somando 4 pontos no disputado grupo D. No início da rodada, o Bragantino e o Palmeiras tinham 6 cada, o Rio Claro também computava 4 e Mogi Mirim era o lanterna da chave com 3.

FICHA TÉCNICA SÃO PAULO OESTE Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP) Horário: 15h (de Manaus) Árbitro: Alessandro Darcie (SP) SÃO PAULO: Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Wellington, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson, Luis Fabiano e Osvaldo Técnico: Muricy Ramalho OESTE: Fernando Leal; Eric, Dezinho, Ligger e Piauí; Adriano Alves, Everton Dias, João Denoni e Fernandinho; Lelê e Jheimy Técnico: Ademir Fonseca

MINEIRO GAZETA PRESS

LUIS MOURA/GAZETA PRESS

goleada por 4 a 0 sobre o Mogi Mirim, na segunda rodada do Campeonato Paulista, não fez o São Paulo deixar de ser visto com desconfiança por parte de sua torcida. Às 15h (de Manaus) de hoje, o time que foi derrotado por 2 a 0 pelo Bragantino na estreia e fracassou em 2013 voltará ao Morumbi para tentar provar a sua evolução diante do Oeste. Embora satisfeito com os primeiros 3 pontos conquistados no torneio e a liderança do grupo A (o mesmo de Atlético Sorocaba e Linense, que têm 1 cada, e Comercial e Penapolense, com nada), nem mesmo Muricy Ramalho se deixou iludir pelo resultado do meio de semana. “As outras equipes ainda estão bem acima da gente. O São Paulo está longe de ser um time seguro”, avisou o técnico, que reclama da falta de condicionamento físico do elenco em início de tem-

Borges é um dos titulares escalados do técnico Marcelo Oliveira para iniciar o Campeonato Mineiro com vitória

Completo, Cruzeiro recebe URT A temporada do Cruzeiro começa oficialmente hoje. A Raposa tem estreia no Campeonato Mineiro confirmada para, às 15h, no Mineirão, duelando contra a URT, que ficou longe da elite mineira por quase uma década e agora quer fazer bonito na competição. A missão do time de Patos de Minas não é das mais fáceis já que os celestes são favoritos não só para o jogo, mas também para ficar com a taça da competição. A prioridade do Cruzeiro no semestre é sem dúvida a Libertadores, mas os cruzeirenses não vão abrir mão do Estadual já que a ideia é acabar com a hegemonia do arquirrival Atlético-MG, que venceu as duas últimas edições do Mineiro. Para isso, o time celeste manteve a base que levantou a taça do Brasileirão, e ainda buscou

alguns reforços. ”O time contra a URT deve ser o que vinha jogando. A gente mantém uma base. A partir daí, será criada uma concorrência leal e saudável. Temos uma base e vamos aproveitá-la”, disse o técnico Marcelo Oliveira, que não espera estreia fácil. “A torcida não pode esperar jogo fácil. Temos que respeitar o adversário encarando a partida com seriedade”, declarou. O torcedor que for ao Gigante da Pampulha deverá ver apenas uma mudança na equipe campeã do Brasil. O volante Nilton passou por cirurgia no joelho no fim da temporada passada e ainda não tem condições de jogo. Por isso, Souza ganha a chance de começar o ano como titular, oportunidade que o atleta quer aproveitar bem.

Dos novos contratados da Raposa nenhum ainda deve começar a partida deste domingo. O lateral-esquerdo paraguaio Samudio sofreu uma lesão e está fora de combate. O volante Rodrigo Souza será opção do técnico Marcelo Oliveira no banco de reserva e o boliviano Marcelo Moreno pode aparecer na equipe apenas se Borges não tiver condições de atuar, já o avante chegou a ser poupado de alguns treinos durante a semana. Na URT, o time de Patos de Minas quer fazer bonito na volta para elite mineira. O clube manteve cerca de 80% do elenco que conseguiu o acesso, e o objetivo é conseguir uma bola colocação para disputar a Série D do Brasileiro. A equipe fez a pré-temporada na cidade de Lagoa Grande e agradou ao técnico Luís Eduardo.

FICHA TÉCNICA CRUZEIRO URT Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG) Horário: 15h (de Manaus) Árbitro: Marcos Vinícius de Sá dos Santos (CBF/FMF) CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Souza, Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Dagoberto e Borges Técnico: Marcelo Oliveira URT: Giuliano; Iran, Pablo, Marcelo Silva e Marcel; Marzagão, Erick, Thiago Matos e Picachu; Robinho e Paulo Roberto Técnico: Luís Eduardo


E8 WESLEY SANTOS/GAZETA PRESS

MANAUS, DOMINGO, 26 DE JANEIRO DE 2014

Enderson tem montado um Grêmio completamente diferente do proposto por Renato Gaúcho ano passado

Dia de estreia

no Tricolor Gaúcho Após duas rodadas sendo poupados, os titulares do Grêmio entram em campo, neste domingo, para enfrentar o Aimoré, dentro da própria casa

E

nfim, o Grêmio de Enderson Moreira dará seu pontapé inicial. A equipe principal do Tricolor entrará em campo pela primeira vez em 2014 hoje. O adversário será o Aimoré, recém-egresso da Segundona Gaúcha, na Arena, a partir das 17h30 (de Manaus), em jogo válido pela 3ª rodada do estadual do Rio Grande do Sul. Depois de 12 dias treinando em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, o Grêmio se vê pronto para iniciar o ano em alto nível. O preparador físico Fábio Mahseredjian gostou do período de treinos na Serra, mas admite que a equipe precisa atuar para adquirir ritmo de jogo. ”O balanço é extremamente positivo. Todos tiveram o máximo empenho, houve evolução na parte física, resistência, força e potência. A equipe ainda tende a

evoluir. Ritmo de jogo só se adquire jogando”, avaliou o preparador. Os jogadores também gostaram do trabalho. O centroavante Barcos é só elogios para o técnico Enderson Moreira. “A maneira dele trabalhar eu acho muito boa. Ele faz um trabalho diferente, sempre com fundamento. A forma com que ele fala, a confiança que dá para o grupo, é importante. Outra coisa: a gente vê que ele sabe muito”, disse o argentino. O Grêmio de Enderson deve ser bem diferente do time de Renato Gaúcho em 2013, embora as peças sejam basicamente as mesmas – nenhum dos 11 titulares deste domingo fará sua estreia pelo clube. A ideia do novo técnico é a de um time mais ofensivo, que marque a saída de bola adversária de forma adiantada e tenha bastante aproximação

entre meias e atacantes, ao contrário da equipe fechada e resguardada que conquistou o vice-campeonato brasileiro do ano passado. Ainda assim, o último teste antes da estreia oficial foi uma vitória magra, por apenas 1 a 0, sobre o Flamengo de São Valentim, time amador da região de Bento Gonçalves. O gol foi marcado por Kleber, de pênalti. O Gladiador já havia sido destaque em outro jogo-treino da prétemporada em que marcou dois gols. O Aimoré está de volta à elite gaúcha após 18 anos de ausência. O último confronto em um Gauchão com o Grêmio foi histórico: o empate em 0 a 0 no dia 11 de dezembro de 1994 foi o primeiro de uma tarde em que o Olímpico viu o Grêmio jogar três partidas, um recorde mundial até hoje não batido.

FICHA TÉCNICA GRÊMIO AIMORÉ Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Horário: 17h30 (de Manaus) Árbitro: Não divulgado

Grêmio: Marcelo Grohe; Pará, Rhodolfo, Bressan e Wendell; Souza, Ramiro, Maxi Rodríguez e Zé Roberto; Kleber e Barcos Técnico: Enderson Moreira Aimoré: Rafael; Danilo Baiano, Rogério, Marcelo Ramos e Juca; Toto, Luanderson, Faísca e Diego Torres; Paulinho Macaíba e Lucas Silva Técnico: Bem Hur Pereira

GAUCHÃO

Sub-23 do Inter tenta manter 100% diante do Passo Fundo O ótimo desempenho do time sub-23 do Internacional neste começo de Campeonato Gaúcho será posto a prova mais uma vez hoje. A equipe do técnico Clemer visita o Passo Fundo, que faz boa campanha neste início de Gauchão, no Estádio Vermelhão da Serra, em Passo Fundo. A partida ocorrerá neste domingo, às 17h. O Inter é o único que já ganhou duas partidas no Gauchão. Depois de derrotar o São Luiz por 2 a 0 na estreia, a equipe passou pelo complicado Novo Hamburgo, fora de casa, por 2 a 1. O desempenho dos jogadores animou Clemer, que ainda assim vê sua equipe como um time em evolução, ainda não pronto. ”Eles estão de parabéns. Fizeram uma grande partida e conseguiram essa vitória com méritos. Em algumas situações a gente dá uma

vacilada. Faz parte do jogo. Tomamos um gol no começo do segundo tempo por erro de posicionamento. O grupo está um pouco verde. Mas é jogando que eles vão amadurecer cada vez mais”, disse Clemer após a partida. O volante Rodrigo Dourado, presente nas duas vitórias da equipe no estadual até agora, foi outro que comemorou o resultado em Novo Hamburgo. Para ele, a equipe sub-23 não faria feio se disputasse o Gauchão do começo ao fim: “esse grupo está trabalhando pra caramba, merece o resultado. Se a gente jogasse o campeonato todo, tenho certeza que chegaríamos nas finais”. O Passo Fundo tem como nome mais conhecido o veterano zagueiro Ediglê, campeão do mundo pelo próprio Colorado em 2006. Sua presença na defesa tem sido valiosa.

COPA DO NORDESTE

Sport tenta se reerguer diante do time do Guarany O Sport terá pouco tempo para digerir a derrota contra o rival Náutico, na Ilha do Retiro, pelo placar de 1 a 0. Hoje, o Rubro-Negro volta a campo, em Recife, para medir forças com o Guarany de Sobral-CE. Ao passo que os pernambucanos figuram na lanterna do Grupo D, com apenas um ponto somado, oriundo do empate diante do Botafogo-PB, o clube cearense ocupa o primeiro posto da chave, com quatro. Para o embate, o técnico Geninho tem como prioridade acalmar os ânimos

da equipe. Em entrevista ao jornal Diário de Pernambuco, o comandante rubro-negro expôs o dia seguinte à derrota: “É claro que ninguém gosta de perder jogo nenhum, principalmente um clássico. Existe uma rivalidade muito grande. Uma derrota em um jogo desse incomoda, mas são derrotas. Acho que as vezes vem para te ajudar. Vem mostrar algumas coisas que temos que corrigir. Não é desculpa, antes do jogo falei que as coisas não andariam como vão andar futuro”, sintetizou.


Pódio - 26 de janeiro de 2014