Issuu on Google+

ARTE: ADYEL VIEIRA SOBRE FOTO DE JOSÉ ZAMITH/ME/PORTAL DA COPA

MANAUS, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2014 esportes@emtempo.com.br

Tubarão atropela o Naça em 1º jogo Pódio D3

Tricolor paulista bate Fla por 2 a 0 Pódio D5

Em seu tour pelo Brasil, chega hoje a Manaus a Taça da Copa do Mundo da Fifa 2014. A apresentação do troféu acontece no gramado da Arena da Amazônia. É esperada a presença do tricampeão mundial em 1970, Rivelino. Pódio D4


D2

MANAUS, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2014

CLICK ESPORTIVO

CHARGE

A auxiliar Fernanda Colombo Uliana não quis saber de perdoar o diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, por críticas consideradas machistas sobre seu desempenho. “Qual o valor disso? É como o guri que atirou um vaso sanitário. Vai voltar a vida dele?

ARTILHARIA

FRASE

Os gestos encerram uma temporada para esquecer no Barcelona. O time perdeu a Liga, e alguns jogadores perderam os modos

3 Gols marcados

Jornal espanhol “Diário Sport” sobre os gestos obscenos dos jogadores do Barcelona, incluindo o brasileiro, Daniel Alves

Emerson Sheik

Tabelas do Brasileirão SÉRIE A

Time 1° Internacional 2° Cruzeiro 3° Grêmio 4° Goiás 5° Fluminense 6° Palmeiras 7° São Paulo 8° Corinthians 9° Bahia 10° Sport 11° Atlético-MG 12° Santos 13° Atlético-PR 14° Vitória 15° Botafogo 16° Flamengo 17° Criciúma 18° Figueirense 19° Coritiba 20° Chapecoense

2014 SÉRIE B

PG

J

V

E

D

GP

0 3 4 4 3 3 3 5 5 4 4 1 1 2 2 0 0 2 1 1

11 10 10 10 9 9 9 8 7 7 7 6 5 5 4 4 4 3 3 2

5 5 5 5 5 5 5 5 4 4 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5

3 3 3 3 3 3 2 2 2 2 2 1 1 1 1 1 1 1 0 0

2 1 1 1 0 0 3 2 1 1 1 3 2 2 1 1 1 0 3 2

0 1 1 1 2 2 0 1 1 1 2 1 2 2 3 3 3 4 2 3

GC SG 7 10 5 4 7 7 9 4 5 5 5 4 7 5 8 4 2 1 4 3

4 2 2 2 3 1 5 2 2 1 5 1 8 -1 0 -4 -7 8 -2 6

Time

SÉRIE C

PG

J

V

E

D

GP

GC SG

1° América-MG

13

5

4

1

0

11

2

9

2° Joinville

13

5

4

1

0

9

3

6

3° ABC

10

5

3

1

1

6

3

3

Time 1° Fortaleza 2° Botafogo-PB 3° Paysandu 4° CRAC-GO 5° Cuiabá-MT 6° Águia de Marabá 7° Treze-PB 8° ASA 9° CRB 10° Salgueiro

PG

J

V

E

D

GP

10 8 7 5 4 4 3 1 1 1

4 4 3 4 3 4 4 2 3 3

3 2 2 1 1 1 0 0 0 0

1 2 1 2 1 1 3 1 1 1

0 0 0 1 1 2 1 1 2 2

4 9 3 6 4 5 5 1 2 2

GC SG 1 6 0 7 3 5 6 2 5 6

Time 4° Luverdense

9

5

2

5° Ceará

8

5

2

3

0

6

3

3

1° Mogi Mirim 2° Juventude 3° Tupi 4° Macaé 5° Caxias 6° Madureira 7° Guarani 8° São Caetano 9° Guaratinguetá 10° Duque de Caxias

PG

J

V

E

D

GP

10 8 7 7 5 5 5 3 2 1

4 4 4 4 4 4 4 4 4 4

3 2 2 2 1 1 1 1 0 0

1 2 1 1 2 2 2 0 2 1

0 0 1 1 1 1 1 3 2 3

6 2 4 3 5 4 2 2 3 2

GC SG 3 0 3 2 4 3 2 5 5 6

ROMA

Djokovic bate Nadal e leva título

Djokovic conquistou o Masters 1000 de Roma pela terceira vez

3 3 3 -1 1 0 -1 -1 -3 -4

PRIMEIRA FASE - GRUPO B

Zona de classificação para a Libertadores Zona de rebaixamento

DIVULGAÇÃO

PRIMEIRA FASE - GRUPO A

O sérvio Novak Djokovic conquistou o Masters 1000 de Roma, pela terceira vez na carreira, ao derrotar na final o espanhol Rafael Nadal por 2-1. Djokovic, número 2 do ranking mundial, que havia conquistado o título na capital italiana em 2008 e 2011, derrotou o líder do ranking da ATP de virada, com parciais de 4-6, 6-3 e 6-3. Ele consegue assim um golpe psicológico contra o rival, a uma semana do início de Roland Garros, na França, o torneio de Grand Slam disputado no piso de saibro. Nadal tinha tudo

para levar seu oitavo troféu na capital italiana, especialmente depois de ganhar o primeiro set. Djokovic, porém, virou o jogo, vencendo com garra os dois sets seguintes por 6-3. Duelos Este foi o segundo duelo entre os dois melhores tenistas do mundo neste ano, depois da final de Miami, em março, onde Djokovic também venceu (6-3, 6-3). A tendência continua favorável para o jogador sérvio, que leva quatro vitórias seguidas sobre Nadal. No re-

trospecto histórico, porém, o espanhol continua em vantagem, com 22 vitórias, contra 19 para Djokovic. Primeiro no saibro Nadal, rei absoluto do saibro há quase 10 anos, mostrou certa fragilidade em sua preparação para Roland Garros. O espanhol venceu apenas um torneio, no último domingo, no Masters 1000 de Madri, depois de ser eliminado nas quartas de final em Montecarlo e Barcelona, duas cidades onde costuma dominar os adversários.

Esta final de Roma traz mais emoção a Roland Garros, onde Nadal pretende conquistar seu nono título do Grand Slam francês. O melhor resultado de Djokovic na capital francesa foi um vice-campeonato em 2012. Com a vitória, Djokovic conquistou assim seu primeiro título da temporada sobre saibro e parece recuperado dos problemas no pulso, que fizeram o sérvio abandonar a semifinal em Montecarlo e desistir de participar do Masters 1000 de Madri.

3 2 1 1 1 1 0 -3 -2 -4


D3

MANAUS, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2014

O bicampeonato é logo ali ANDRÉ TOBIAS Equipe EM TEMPO

O

Princesa do Solimões colocou uma mão na taça ao vencer o Nacional por 2 a 0, na noite de ontem (18), no estádio Roberto Simonsen (Sesi). Com os gols de Nando e Branco, ambos no segundo tempo, o time de Manacapuru aumentou sua vantagem sobre o adversário e agora pode perder por até dois tentos de diferença que garante o bicampeonato estadual no próximo sábado (24). O jogo começou truncado e sem grandes emoções. O Nacional tinha maior volume de jogo, mas não conseguia finalizar. O Tubarão do Norte pouco criou e procurou jogar nos contra-ataques. O primeiro lance de perigo da partida foi do Princesa. Aos 23 minutos, Fininho passou para Branco, o atacante chutou cruzado, mas Nando não conseguiu chegar na bola. Aos 32 minutos, o Nacional assustou pela primeira vez. Bruno Potiguar passou para Eder, o meia tabelou com Felipe Capixaba e tocou na esquerda para Luciano, o camisa 10 chutou do bico da grande área a esquerda do gol defendido por Milton. O Princesa respondeu aos 36, quando Michell cruzou da esquerda e Baé cabeceou fraco em cima de Wagner. As equipes voltaram a

campo sem alterações, mas com posturas diferentes. Aos nove minutos, Leonardo cruzou da direita para Luciano. De cara para Milton, o armador chutou fraco, em cima do arqueiro adversário. O lance acordou o Princesa do Solimões, que aos 15 minutos abriu o placar. Após Felipe Capixaba perder bola no campo de ataque, Fininho passou para Branco, o atacante chutou forte, Wagner deu rebote e

BRANCO

O atacante do Princesa não sentiu o cansaço da viagem e participou ativamente das jogadas dos gols do time de Manacapuru. Aos 35 minutos do segundo tempo, ele deu números finais a partida Nando só teve o trabalho de empurrar para o gol. Com o gol, Sinomar Naves foi obrigado a mexer no time e fez duas alterações de uma vez. Sacou Luciano e Bruno Potiguar, para colocar Nando e Fabiano. Contudo, quem marcou o gol foi o time de Manacapuru. Aos 35 minutos, Fininho novamente lançou Branco. Inspirado o camisa 18 progrediu com a bola e chutou para ampliar o placar e vantagem do time na final.

FOTOS: RICARDO OLIVEIRA

O Princesa do Solimões aumentou sua vantagem e se aproximou do título ao vencer o Leão da Vila Municipal por 2 a 0. Agora, a equipe de Manacapuru só perde o campeonato se for derrotado na próxima partida por três gols de diferença

FICHA TÉCNICA NACIONAL PRINCESA

0 2

Local: Estádio Roberto Simonsen (Sesi) Árbitro: Reginaldo Vasconcelos Noronha Nacional: Wagner; Amaral, Índio, Rodrigão, Jerfferson Recife; Negretti, Bruno Potiguar, Eder, Luciano; Leonardo e Felipe Capixaba. Técnico: Sinomar Naves Princesa: Milton; Deurick, Lídio, Thiago Brandão, Clayton “He-Man”; Baé, Amaral, Fininho, Michell Parintins; Branco e Nando. Técnico: Marcos Piter

Gols: Nando e Branco

Branco comemora segundo gol do Princesa

Cartões: Deurick, Eder, Michell Parintins, Amaral (Princesa), Branco, Amaral, Thiago Brandão

Cautela para o segundo jogo Apesar da boa vantagem adquirida na primeira partida, o técnico do Princesa do Solimões, Marquinhos Piter, espera uma partida difícil contra o Nacional, no próximo sábado, no estádio Roberto Simonsen (Sesi), às 15h. Segundo ele, a equipe jogou como foi pedido e conquistou um grande resultado no primeiro jogo da final. “Chegamos com muita humildade, respeitando a equipe adversária, porque não chegou por acaso. O Nacional é uma equipe que tem camisa, que tem ótimos jogadores, eu passei para os nossos jogadores que tínhamos condições de fazer um bom jogo por tudo que fizemos dentro da competição, podíamos chegar aqui e surpreender e foi isso que aconteceu”, afirmou Piter. Os dois times se enfrentaram pela terceira vez seNas últimas três partidas contra o Nacional, o veterano atacante Nando marcou um gol em cada uma e já é o artilheiro do duelo

guida nas últimas semanas. Sem nada para esconder do adversário, ele contestou a opinião de algumas pessoas que, segundo ele, criticaram suas mexidas no time. De acordo com ele, mesmo podendo perder por dois gols de diferença, a final ainda está em aberta e o Leão da Vila Municipal pode reverter o placar. Trabalho benfeito “É possível, porque é uma grande equipe , uma equipe de qualidade , uma equipe que não chegou por acaso, que tem camisa e grandes jogadores. Mas tem que respeitar o Marquinhos que chegou em seis finais. Eu faço meu trabalho sem passar por cima de ninguém. Podemos perder o título? Podemos, mas viemos aqui e fizemos um grande jogo”, alfinetou o treinador alvirrubro.


D4 E4

MANAUS, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2014

Tour da taça visita Manaus Capital do Estado do Amazonas recebe exposição que proporciona ao público oportunidade única de ver de perto o troféu mais cobiçado do mundo. Rivelino será o anfitrião

DIVULGAÇÃO/COCA COLA

Tour da taça visita todas as capitais brasileiras. Hoje ela chega a Manaus e ficará exposta no Amazonas Shopping

O

Tour da Taça da Copa do Mundo da Fifa chega a Manaus hoje (19). A exposição, que acontece no Amazonas Shopping, fica aberta ao público das 9h às 21h. O evento proporciona a todos a oportunidade de ver de perto o mais cobiçado troféu do futebol mundial e a chance única de tirar uma foto ao lado deste objeto de ouro maciço de 18 quilates e valor inestimável. A taça será apresentada pelo campeão do Mundo, Rivelino. Durante a cerimônia de abertura, a CocaCola faz uma homenagem aos campeões consagrados do Brasil e também a todos os campeões anônimos deste país. Além da visita à taça, o evento reunirá outras atrações como um filme sobre a história das Copas. Na área externa, o público poderá se divertir com diversos jogos relacionados ao

universo do futebol, como chutes a gol, drible, totó humano e estilingue humano, dançar ao som de DJ, assistir à apresentação de dançarinos e freestyle. O tour mundial teve seu lançamento em 12 de setembro de 2013, partindo do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Ao longo de 225 dias, Coca-Cola e Fifa levaram o troféu na mais longa viagem já realizada em toda sua história. Foram 89 países e mais de 150 mil quilômetros percorridos, o que equivale a três voltas ao redor do mundo. Ao ser concluída no Brasil, a ação terá dado a mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo a oportunidade de vivenciar o cobiçado prêmio do futebol mundial. De Manaus o tour da taça da Copa do Mundo da Fifa segue para Belém, onde ficará em exposição amanhã (20). A viagem termina no dia 1º de junho, em São Paulo. Rivelino Roberto Rivelino tinha 19 anos quando vestiu a camisa da seleção brasileira pela primeira vez, em 1965. Mas seu maior feito foi a conquista

do tricampeonato na Copa do Mundo de 1970, quando marcou três gols – na estreia diante da Tchecoslováquia, nas quartas de final contra o Peru e na semifinal contra o Uruguai. A final por 4 a 1 contra a Itália é considerada uma das partidas históricas

CAMINHO

O tour mundial teve seu lançamento em 12 de setembro de 2013, partindo do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Ao longo de 225 dias, o troféu realizou a mais longa viagem de toda sua história das Copas. Da sua geração fizeram parte craques como Pelé, Tostão, Carlos Alberto Torres e Jairzinho. Líder e destaque da equipe, ainda jogou as Copas de 1974, na Alemanha, e 1978, na Argentina, quando o time liderado por Cláudio Coutinho ficou em terceiro lugar. Hoje integra o Fifa 100, lista com os 125 melhores jogadores vivos da história elaborada por Pelé em parceria com a entidade

máxima do futebol mundial. Este paulista de 68 anos ainda é considerado um dos maiores ídolos do Corinthians, time que lhe deu as maiores oportunidades no início da carreira. Outro momento marcante na carreira de Rivelino foi a passagem pelo Fluminense, onde liderou a Máquina Tricolor na conquista do bicampeonato estadual (1975 e 1976). Rivelino ficou famoso por sua técnica apurada com a perna esquerda, que lhe permitia um futebol brilhante de lançamentos longos e passes precisos, potentes chutes longa distância. Também foi um memorável cobrador de faltas.

SERVIÇO TOUR DA TAÇA DA COPA DO MUNDO Data: Hoje (19) Local: Amazonas Shopping Endereço: Avenida Djalma Batista Horário: das 9h às 21h


D5

MANAUS, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2014

Deram asas para o Ganso, então... Com dois gols, Paulo Henrique Ganso decidiu a vitória, por 2 a 0, do São Paulo contra o Flamengo e “melou” qualquer clima festivo pela estreia do técnico rubro-negro, Ney Franco do Flamengo que compareceu ao estádio gritou o nome de Jayme de Almeida, que deixou o comando do time na última semana, xingou jogadores como André Santos e Felipe, além de protestar contra a diretoria e pedir reforços. Apesar da troca no comando técnico e da expectativa de uma mudança de postura, o Flamengo iniciou o jogo de maneira lenta e apenas acompanhou o São Paulo dominar as primeiras ações. A vantagem paulista, no entanto, não durou muito. Apesar das dificuldades do meio para frente, o time rubro-negro chegou com perigo em cabeçada de Wallace. E a equipe de Muricy Ramaho não demorou para responder. Em contra-ataque veloz, Osvaldo invadiu a área do Flamengo e cruzou com perigo, mas a zaga carioca afastou. Foi a senha para os visitantes voltarem a mandar no jogo. Duelo truncado E mesmo com um duelo truncado e de muitos erros no meio,

o São Paulo transformou a superioridade em vantagem no placar. Aos 23min, Osvaldo dominou pela esquerda e deu belo passe em diagonal para Paulo Henrique Ganso; o meia tricolor surgiu por trás da defesa flamenguista e finalizou com categoria no canto do goleiro Felipe, fazendo 1 a 0. E o São Paulo quase ampliou em duas oportunidades, com Alexandre Pato e Ganso. N primeira, o atacante chutou por cima do gol após cruzamento da direita. Na sequência, o meia tentou encobrir Felipe, mas o chute acabou saindo forte e passou por cima do travessão. No fim, Ganso ainda teve tempo para marcar mais um gol e Ganso marcou duas vezes decretar a vitória e tricolor paulista bateu o aos 46min após Flamengo no Maracanã receber cruzamento de Luis Fabiano.

FICHA TÉCNICA FLAMENGO SÃO PAULO

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG) Flamengo: Felipe; Leo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Márcio Araújo, Luiz Antonio (Lucas Mugni), Everton e Paulinho; Hernane e Alecsandro. Técnico: Ney Franco São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lucão, Antonio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon, Paulo Henrique Ganso e Osvaldo (Boschilia); Alexandre Pato (Dorlan Pabón) e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho Gols: Paulo Henrique Ganso, aos 23 do primeiro tempo e aos 46 minutos do segundo tempo Cartões: Léo Moura (FLA); Maicon (SAO) (A)

PRESSÃO

GRÊMIO

Galo derrota o Peixe de virada na Arena Pantanal

Despedida com vitória ‘magra’ Na frente Os donos da casa começaram melhor. Nos primeiros 20 minutos de jogo, o time gaúcho teve domínio da partida. Tanto que aos 4, Diguinho falhou ao tentar recuar e Pará dividiu com Diego Cavalieri, mas o goleiro do Flu levou a melhor e ficou com a bola. Mesmo com mais posse de bola, o time local não conseguiu transformar isso em oportunidades de gol. Aos 20 minutos, Rodriguinho se livrou de três marcadores, encontrou Barcos dentro da área mas o máximo obtido na jogada foi um escanteio. A partir daí o jogo mudou de dono. O Flu saiu de trás e criou as maiores chances do jogo até então. Com 25 minutos, Bruno cruzou da direita e Fred venceu a zaga gremista de cabeça. A rede era o destino

da bola, mas Marcelo Grohe saltou e evitou a primeira movimentação de placar. Dois minutos mais tarde Rafael Sóbis bateu de fora da área e novamente parou no camisa 1 do Grêmio. E quando eram piores na partida, os gaúchos abriram o placar. Werley abandonou posto de zagueiro e deu um passe que deixaria muitos armadores com inveja. Na área, Rodriguinho deslocou Cavalieri e marcou 1 a 0 para os azuis. E assim acabou a primeira etapa. “Tivemos mais chances e estávamos superiores. O futebol tem dessas coisas, temos que manter tranquilidade”, disse o centroavante Fred. “Temos que ter cuidado para sair com a vitória. A bola foi bem metida, consegui tirar do goleiro e fui feliz no gol”,

opinou Rodriguinho, autor do gol gremista. No começo do segundo tempo, o goleiro do Grêmio voltou a brilhar. Aos 4 minutos, Rafael Sóbis bateu cruzado e o Grohe evitou o empate. O Fluminense passou a pressionar ainda mais com a entrada de Walter na vaga de Rafael Sóbis. Mas aos 23 minutos de jogo, o principal nome do Flu foi expulso. Fred se envolveu em confusão com Alán Ruiz, segurou o gremista pelo pescoço e levou o vermelho. Só 10 Mesmo com 10, o Fluminense seguiu atacando. Jean teve boa oportunidade aos 32. A bola, no entanto, foi desviada para escanteio. A pressão durou até o apito derradeiro, mas os três pontos ficaram em Porto Alegre. GAZETA PRESS

A última partida de Fred antes da Copa do Mundo acabou com 23 minutos de segundo tempo. Após uma confusão na área do Grêmio, o centroavante da seleção brasileira segurou o argentino Alán Ruiz pelo pescoço e acabou expulso. Já na frente no placar e com um a mais, o Grêmio fez 1 a 0 no Fluminense, neste domingo (18), pela quinta rodada do Brasileirão e se despediu da Arena com vitória. O estádio será utilizado como campo de treinamentos na Copa do Mundo e só voltará a receber jogos do time tricolor depois deste período. Pelo menos teve na vitória com gol de Rodriguinho a despedida. O Grêmio chegou a 10 pontos no Brasileirão e encostou na liderança. Enquanto o Flu seguiu com os mesmos 9 que começou a rodada.

0 2

Local: Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), no Rio de Janeiro (RJ)

DIVULGAÇÃO

C

ercado pela expectativa do reencontro dos desafetos Ney Franco e Rogério Ceni, o jogo entre Flamengo e São Paulo ontem (18) teve outro protagonista. Com dois gols e excelente atuação, o meia Paulo Henrique Ganso decidiu a vitória por 2 a 0 do time paulista no Maracanã e estragou qualquer clima festivo pela estreia do treinador que retornava ao Rubro-Negro. Com o triunfo na quinta rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo chegou aos nove pontos na competição e se aproximou do G-4 na tabela de classificação. O time volta a campo pelo torneio na próxima quarta-feira (21), novamente no Maracanã, quando encara o Fluminense. Já o Flamengo, que enfrenta o Bahia em Macaé no mesmo dia, estacionou nos quatro pontos e segue flertando com a zona de rebaixamento. Diante da situação ruim, o ambiente se tornou hostil no segundo tempo. Com a desvantagem no placar, a torcida

Além de ser derrotado por 1 a 0 para o Grêmio, o Fluminense ainda teve que amargar a expulsão do atacante Fred

Depois de um primeiro tempo equilibrado, em que o Santos esteve em vantagem, o Atlético-MG voltou melhor para o segundo tempo, pressionou muito e venceu, de virada, por 2 a 1, na noite deste domingo (18), com dois gols do ex-santista André. O jogo foi disputado na Arena Pantanal, que recebeu seu último teste antes de ficar à disposição da Fifa para a Copa do Mundo. Nos momentos finais da partida, em um dos estádios do Mundial, um torcedor santista invadiu o gramado e foi retirado por seguranças. A partida marcou o início de verdadeira maratona para as duas equipes, que não mais atuarão em suas ‘casas verdadeiras’ antes da Copa do Mundo.O Santos ficará distante da Vila Belmiro e o AtléticoMG da Libertadores. A equipe santista, que saiu à frente no placar, não resistiu à pressão atleticana na etapa final. O time de Oswaldo de Oliveira, que saltaria quatro posições na tabela de classificação, em caso de vitória, acabou perdendo uma colocação, mantendo-se com seis pontos, sendo ultrapassado pelo Atlético, que foi a sete e ocupa o 11º lugar Aos 37 minutos, o Santos fez gol. Alan Santos acertou belo lançamento, que encontrou Cícero livre, na área atleticana, para tocar na saída de Victor e ficar em vantagem. O Atlético-MG não demonstrou abatimento e partiu para o ataque, em busca do empate ainda no primeiro tempo, o que acabou não acontecendo. Marion, bastante veloz, dava trabalho à zaga santista. David Braz e Neto foram advertidos com amarelo nos 45 minutos iniciais.

Para tentar reequilibrar a partida, Oswaldo de Oliveira, que já havia colocado Leandrinho no lugar de Alan Santos, com dores na coxa esquerda, tirou Lucas Lima e pôs Geuvânio, que logo finalizou bem, mas não marcou por causa da intervenção de Victor. Quando parecia que a pior pressão atleticana já havia passado, o time mineiro conseguiu seus gols, ambos marcados por André, aos 29 min e 36 min da etapa final, fazendo a virada atleticana, que, assim conseguiu seu primeiro triunfo como visitante no atual Campeão Brasileiro.

FICHA TÉCNICA SANTOS ATLÉTICO-MG

1 2

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT) Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ-FIFA) Santos: Aranha, Bruno Peres (Zé Carlos), Neto, David Braz e Mena; Alan Santos (Leandrinho), Arouca, Cícero e Lucas Lima (Geuvânio); Gabriel e Thiago Ribeiro. Técnico: Oswaldo de Oliveira Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Otamendi e Emerson Conceição; Pierre (Eduardo), Leandro Donizete e Rosinei (Carlos); Fernandinho (Dátolo), Marion e André Técnico: Levir Culpi Gols: Alan Santos, aos 37 min do primeiro tempo; André, aos 29 min e 36 min do segundo tempo Cartões: amarelos: David Braz, Neto (SAN); Emerson Conceição, Victor , Leonardo Silva(ATL)


D6

REPRODUÇÃO

MANAUS, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2014

Líder

empata Problemas para criar oportunidades deixaram o Inter empatar em 0 a 0 contra o Criciúma, mas manteve a ponta

O

Criciúma teve um jogador a menos por mais de 45 minutos, mas o Inter não teve Aránguiz. A superioridade numérica gaúcha não fez o time furar a barreira rival. Com problemas para criar oportunidades, o Inter ficou no 0 a 0, ontem (18), contra o time catarinense, no estádio Heriberto Hulse, pela quinta rodada do Brasileirão. O ponto conquistado, ao menos, manteve a liderança do campeonato. Aránguiz estava suspenso. E após cumprir este jogo irá se unir à seleção chilena que se prepara para Copa do Mundo. Wellington, contratado do São Paulo na quinta-feira (15), já estreou com a tarefa de substituir o chileno, mas não conseguiu o mesmo nível de atuação. Faltou criação ao time de Porto Alegre, que pressionou, mas não conseguiu furar o bloqueio catarinense. Com o ponto conquistado, o Inter chegou a 11 e manteve a ponta no Brasileirão. Enquanto

o Criciúma foi a 4. No primeiro tempo, faltas foram mais frequentes que lances de qualidade. Em vez de dribles, passes e momentos com o gol como objetivo, os atletas se envolveram em disputas ríspidas, encontrões e princípios de confusão. Truncado O jogo parou muito, por faltas e desentendimentos. As principais chances do Inter ocorreram em sequência. Aos 33 minutos, Rafael Moura recebeu sem ângulo e bateu forte. Gallato colocou para escanteio. Na cobrança, Alan Patrick desviou e o goleiro pegou de novo. No segundo tiro de canto, a bola sobrou para Ernando, que, com Gallato fora do lance, chutou por cima. Mas o jogo esteve longe de empolgar. Foram muitos confrontos pessoais, tudo virou motivo para discussão, e o árbitro Rafael Claus não se impôs em momento algum.

Jogo do líder, Internacional não emplacou e empate foi o melhor resultado


D7

MANAUS, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2014

Lanterna rouba a cena

DIVULGAÇÃO

E

ra para ser só alegria, mas o primeiro jogo do Corinthians em seu novo estádio foi um sofrimento sem fim. Empurrado pelo grito de mais de 40 mil torcedores, um time bagunçado conseguiu o que parecia impossível: perder por 1 a 0 para o Figueirense, então lanterna do Campeonato Brasileiro. O futebol é uma caixinha de ironias, e coube ao time catarinense, que ainda não havia marcado nem sequer um gol no torneio, fazer o primeiro do Itaquerão e entrar para a história do estádio que o Corinthians já vinha tentando construir há mais de 30 anos. O meia Giovani Augusto, paraense, 24 anos, camisa 10, aproveitou um apagão na defesa adversária, completou um cruzamento da direita e calou pela primeira vez a arena corintiana no começo do segundo tempo: 1 a 0. Antes do gol, o Corinthians havia sido um time sonolento, sem inspiração, que tinha dificuldade para finalizar contra a meta adversária. Depois do gol, a equipe virou pressa e, com o tempo, desespero. Fabio Santos tentava tabelar e escapar correndo paralelo à linha lateral, mas seus cruzamentos não ameaçavam. Paolo Guerrero tentava atuar como pivô, mas não se livrava do jogo de corpo dos zagueiros e se irritava. Romarinho, que havia saído do banco e ainda sentia dores, foi o primeiro a tentar driblar para escapar

da forte marcação catarinense. Pelo meio, pelos lados, pelo alto, de fora da área, o Corinthians procurava furar a defesa de todos os jeitos, mas pouco conseguia assustar. E a torcida, que no primeiro tempo tinha sido só apoio, começou a pressionar, xingar, explodir em impaciência. Mas se os paulistas não conseguiam impor uma pressão efetiva, os catarinenses levavam algum perigo nos contra-ataques.

da estreia Corinthians perde para Figueirense, que está na zona de rebaixamento e torcida sofre em estreia no Itaquerão

Saldo negativo No balanço final de chances de gol, o saldo é que o Figueirense esteve até mais próximo do segundo tento no Itaquerão do que o Corinthians de empatar. E, de fato, os visitantes até balançaram as redes após abrirem o placar, mas o juiz anulou o 2 a 0 por impedimento. O jogo chegava ao fim, o Corinthians ia pra cima de forma atabalhoada e a torcida prendia a respiração nos contra-ataques do Figueirense. Mas chegaram os 45 minutos, os acréscimos do árbitro, e escreveuse nos livros de história que o primeiro jogo do Itaquerão foi mesmo uma derrota do Corinthians. Neste domingo histórico, algumas coisas eram novidade para o torcedor que nunca teve um estádio do porte do Itaquerão para chamar de seu. Mas o corintiano também sentiu aquilo com que ele mais está acostumado em 103 anos de história: sofrimento.

CONTRA FURACÃO ANTONIO CARLOS MAFALDA/MAFALDA PRESS/GAZETA PRESS

Guerrero lamenta chance de gol desperdiçada e vê o Timão ser derrotado em casa

PALMEIRAS

Sem brilho, mas próximo do G-4

Thiago Luís marcou, aos 43 minutos do segundo tempo, e impediu derrota do Chapecoense

Desfalcada, Chapecoense só empata A Chapecoense sofreu diversas baixas para o jogo de ontem (18) contra o Atlético-PR em razão de surto de virose que atingiu seu elenco. Ao longo da semana, 10 atletas do clube de Santa Catarina apresentaram diarreia e vômitos. Com diversos reservas em campo, a Chapecoense conseguiu arrancar empate aos 43 min do 2º tempo, empatando o jogo em 1 a 1, em Maringá. Durante a semana, foram encaminhados ao hospital o goleiro Silvio, os zagueiros Neuton e André Paulino e o meio-campista Diones. Destes, apenas André Paulino esteve em campo ontem. O empate foi péssimo para as duas equipes. Atlético-PR soma cinco pontos em cinco rodadas, três a mais que a Chapecoense. O Atlético-PR mandou o jogo para o estádio Willie Davids por conta da punição recebida em função da briga entre torcedores no jogo da última rodada do Brasileirão, contra o Vasco, no ano passado. A realização da partida em uma cidade distante de Curitiba

pelo menos serviu para o time paranaense escapar de fortes críticas de sua torcida. No meio da semana, os torcedores do Furacão pediram a demissão do técnico Miguel Ángel Portugal durante o amistoso vencido pelo Corinthians na Arena da Baixada. Derrotas As derrotas contra o Internacional e Cruzeiro, além do empate diante do Vitória, contribuíram para o descontentamento da torcida atleticana. Outro fato inusitado marcou o duelo em Maringá. A partida demorou mais de 10 minutos a começar devido à ausência de uma ambulância dentro do estádio. A torcida dos dois times vibrou como um gol quando apareceu o veículo. O primeiro tempo foi sonolento. O péssimo gramado do estádio contribuiu para a baixa qualidade da partida. Não havia troca de passes com objetividade. A melhor oportunidade da etapa inicial foi aos 26 min

com Fabiano, da Chapecoense, que recebeu passe de Fabinho Alves, arriscando de primeira na entrada da área. Weverton fez linda defesa. O Atlético-PR quase marca aos 5min da etapa final. Ederson cabeceou com perigo, mas Danilo impediu o gol. A equipe de Curitiba tinha maior volume ofensivo, mas apresentava dificuldade para arrematar a gol. Danilo, da Chapecoense, saltou para interceptar chute forte de Ederson. Gol Melhor em campo, o Atlético abriu o marcador aos 25 min do segundo tempo. Cleberson subiu mais do que todos e cabeceou com força para o gol. Atrás no marcador, a Chapecoense foi para frente nos minutos finais. Roni quase empata após cruzamento rasteiro, mas a bola foi interceptada pela defesa atleticana. O gol da Chapecoense veio aos 43 min. Tiago Luís aproveitou chute rasteiro e se esticou, mandando a bola para o gol.

Quem foi ao estádio, ontem (18), certamente não gostou do que viu. No jogo que reuniu dois times recheados de problemas, desfalcados e comandados por técnicos interinos, o Palmeiras levou a melhor, bateu o Vitória por 1 a 0 e conseguiu se aproximar do G-4 do Brasileirão, alcançando o seu terceiro triunfo consecutivo. Com a vitória no estádio de Pituaçu, o Palmeiras chegou a nove pontos, assumindo a sexta colocação. O time baiano, por sua vez, permanece com cinco, agora na 15ª colocação, só um ponto acima da zona do rebaixamento. O jogo se desenhava difícil para os dois times e também para as torcidas. Vitória e Palmeiras estiveram longe de encantar no Campeonato Brasileiro até agora e, como se não bastasse, empilhavam des-

falques para o confronto deste domingo. Transição No time paulista, Valdivia puxou uma lista que teve Leandro, William Matheus e Wendel, enquanto o Vitória sofreu sem Ayrton, Luiz Gustavo, Vinícius, Souza, Dinei e Cáceres. Era muito para dois times em transição, que entraram em campo sob o comando de técnicos interinos. O resultado dessa mistura foi um primeiro tempo sofrível. O Palmeiras, que foi ofensivo nos últimos jogos sob o comando de Alberto Valentim, parou em uma marcação especial do Vitória, montada com um meio-campo tão fechado que sobrava para os zagueiros Lúcio e Marcelo Oliveira a armação do time. É claro que, nesse cenário, as coisas não funcionaram para o Palmeiras. Em vez de

ajudar na construção de jogadas, a dupla alviverde por vezes deu susto na torcida ao vacilar na saída de bola. Por sorte, o Vitória não fez quando teve a chance com Marquinhos, que completou um cruzamento perto do gol de Fábio. Enfim... Pior ainda, o Vitória, mesmo sem a mesma pressão, fazia igual em seu campo de defesa. Aos 31 minutos, Wilson tentou dar um chutão e por pouco não foi surpreendido por Henrique, que chegou dividindo a bola e deu um susto na torcida baiana. Para sair um gol, era necessário um golpe de sorte, que caiu no colo do Palmeiras. No início da etapa final, aos 4 minutos, Marquinhos Gabriel arriscou de primeira de fora da área, contou com um desvio na zaga e viu a bola morrer no fundo das redes. DIVULGAÇÃO

Jogador Marquinhos Gabriel comemora o gol da vitória do Verdão sobre o time do Vitória


D8

DIVULGAÇÃO

MANAUS, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2014

Espanhóis pedem a cabeça de Messi Enquanto catalões elogiam Neymar, outros mais radicais pedem a saída do atacante argentino após o fracasso do Barcelona na final do Espanhol time já havia sido derrotado pelo Real Madrid na final da Copa do Rei, e pelo próprio Atlético nas quartas da Liga dos Campeões. Apatia geral “Uma apatia e falta de intensidade que não é nova. No último capítulo da temporada, este foi o principal problema do argentino, que transmite ao público uma imagem de que joga andando. Se olhar para seus números, seu índice de gols não é ruim, mas há que considerar que muitos foram de pênaltis, e poucos gerados por ações de méritos seus”, disse o Marca. Messi tem sido alvo de críticas na torcida do Barcelona porque estaria se poupando para a Copa do Mundo, o título que falta à carreira do craque argentino, eleito quatro vezes o melhor jogador do mundo pela Fifa, campeão de tudo pelo time catalão. Exatamente por isso, Neymar recebeu elogios na imprensa espanhola. “O brasileiro demonstrou uma

atitude que merece todos os elogios. Trabalhou para se recuperar a tempo e não importou que qualquer ação pudesse atrapalhar seu sonho de jogar a Copa em seu país. Colocou a perna nos lances com valentia e acabou em algumas vezes visivelmente mancando”, disse a reportagem do jornal Mundo Deportivo, que não economizou na exaltação ao atacante da seleção brasileira. Tentativas “Foi valente e assumiu a responsabilidade de puxar o carro quando a equipe precisou atacar. Tentou pelo lado esquerdo, mas também pelo centro do campo, buscando trocar de lado com Messi. Não conseguiu, mas ninguém pode reprovar seu compromisso. Ofereceu uma generosa entrega em sua primeira partida oficial depois de um mês”, concluiu o Mundo Deportivo. A temporada sem títulos causou a queda do técnico Tata Martino, que ficou apenas um ano no cargo.

Messi carrega o peso de quem sempre levou o time catalão nas costas

RECORDE DIVULGAÇÃO

MUNDIAL

Um time a ser batido: Juventus É difícil encontrar algum defeito na campanha da Juventus no Campeonato Italiano 2013/2014. Com 102 pontos, o clube de Turim bateu o recorde de melhor campanha na competição, e por pouco, muito pouco, não fez a melhor campanha em pontos corridos na história do futebol europeu: faltou um ponto. A marca histórica não pertence nem ao Barcelona nem ao Real Madrid; ela vem da Escócia. Foi o Celtic, na temporada 2001/2002, que, comandado pelo artilheiro sueco Henrik Larsson, terminou o Campeonato Escocês com impressionantes 103 pontos, e apenas uma derrota em 38 jogos.

A histórica campanha do Celtic contou com 33 vitórias, quatro empates e uma derrota, com impressionantes 90,35% de aproveitamento. A Juve perdeu duas vezes nessa edição, empatou três e teve as mesmas 33 vitórias. O aproveitamento final foi de 89,47%. A marca coloca os italianos como donos da segunda melhor campanha em pontos corridos na história do Velho Continente. A terceira colocação poderia ser do Benfica, em 1991, o clube português terminaria o campeonato local com 101 pontos – mas, naquela época, a vitória contava dois pontos, ao invés dos três atuais. Com isso, a terceira vaga fica

dividida pelos espanhóis Real Madrid e Barcelona, que atingiram a marca de 100 pontos em 2012 e 2013, respectivamente. Na Itália, o recorde anterior era da Internazionale, que marcou 97 pontos em 2006/2007. Campanha A campanha da Juve coroa um Campeonato Italiano de poucas emoções. O campeão, que venceu todos os 19 jogos em casa, terminou impressionantes 17 à frente da Roma, segunda colocada. Napoli, Fiorentina e Inter aparecem em seguida – todos chegaram à última rodada sem nenhuma chance de mudar suas classificações finais.

Melhores campanhas da Europa 103 (2001-02) Celtic 102 (2013-14) Juventus 100 (2012-13) Barcelona 100 (2011-12) Real Madrid 99 (2009-10) Barcelona 98 (1978-79) Liverpool

Steve Mandanda foi cortado da seleção da França

Goleiro francês lesiona pescoço e sai da Copa O goleiro Steve Mandanda sofreu lesão na vértebra do pescoço no sábado e não terá condições de disputar a Copa do Mundo. O atleta seria levado para o Mundial como segunda opção da França para a posição. Mandanda se contundiu durante partida do seu time, o Olympique de Marselha, na vitória contra o Guingamp. O joelho do jogador Mustapha Yatabare acertou o rosto do goleiro, causando rachadura na primeira vértebra cervical. Mandanda terá de usar

colar cervical pelas próximas três semanas. Em sua conta no Twitter, o goleiro lamentou ter de ficar fora da Copa do Mundo no Brasil. “É com grande tristeza que eu anuncio minha impossibilidade de disputar o Mundial”, postou. Mandanda seria reserva na seleção francesa de Hugo Lloris, capitão do time para a Copa. Em seu lugar, o técnico da França, Didier Deschamps chamará Stephane Ruffier, do Monaco, um dos sete nomes presentes na lista de espera da seleção.

97 (2002-03) Celtic 97 (2006-07) Inter 97 (2002-03) Rangers 97 (1960-61) Tottenham

Jogador Tevez, mesmo cortado da seleção da Argentina, tem motivos para comemorar boa fase no time da “Velha Senhora”

DIVULGAÇÃO

A

repercussão da pior temporada do Barcelona nos últimos seis anos acabou fazendo que o atacante Lionel Messi fosse apontado como um dos culpados pela má fase do time catalão. Neymar, que voltou a campo na decisão do Espanhol contra o Atlético de Madri após um mês afastado por uma lesão no pé, foi elogiado pelo esforço a tão pouco tempo da Copa do Mundo. Em uma enquete promovida pelo diário catalão Sport, os torcedores do Barcelona indicaram a diretoria, envolvida em polêmicas com a contratação de jogadores como Neymar, mas elegeram Messi como o atacante que deveria deixar o clube. O jornal espanhol Marca publicou reportagem sobre as vaias e críticas disparadas pelos torcedores do Barça a Messi no Camp Nou logo após o apito final para o empate contra o Atlético de Madri, que confirmou a perda do título Espanhol em uma temporada na qual o


Pódio - 19 de maio de 2014