Page 1

O JORNAL QUE VOCÊ LÊ

FOTOS: IONE MORENO

ANO XXV – N.º 7.889 – MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013 – PRESIDENTE: OTÁVIO RAMAN NEVES DIRETOR EXECUTIVO: JOÃO BOSCO ARAÚJO - PREÇO DESTA EDIÇÃO: R$ 2,00

Debaixo de chuva, o prefeito Arthur Virgílio passou a manhã de sábado visitando as área de risco de Manaus, como a registrada na avenida Itaúba, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste

Ataque às áreas de risco

O prefeito Arthur Virgílio está decidido a remover os moradores das áreas de risco. Mas, isso será feito em comum acordo com os moradores. Neste sábado, o prefeito deu o primeiro passo para atacar o problema. Debaixo de chuva, ele visitou áreas mais comprometidas da cidade. Última Hora A2

REPRODUÇÃO

CORREGEDOR

‘Desencalhar’ processos é meta do TJAM Com a Palavra A7

O Mandy’s Bar, que funcionava no hotel Amazonas, lançou nos anos 80 a primeira banda de Manaus, que mudou para sempre o Carnaval da cidade. Caderno de Carnaval

MOROSIDADE

Após 9 anos, tragédias ainda sem culpados

CAMPEONATO

MARCADOS

Seminovos com até 70% de desconto Para fugir dos altos preços dos materiais escolares, pais de alunos aderem ao hábito de comprar livros usados e economizam até 70%. Economia B1

Pedrinho Aguiar, Jorge Vasques e Hermengarda Junqueira sempre marcaram presença na folia do bar do Mandy’s

D

O

M

ELENCO

De miss a rainha de bateria Após a consagração como Miss Brasil Teenager 2011, Carolina Toledo (foto) vira rainha de bateria de escola de samba. Elenco 5

FALE COM A GENTE - ANÚNCIOS CLASSITEMPO, ASSINATURA, ATENDIMENTO AO LEITOR E ASSINANTES: 92 3211-3700 ESTA EDIÇÃO CONTÉM - ÚLTIMA HORA, OPINIÃO, POLÍTICA, ECONOMIA, PAÍS, MUNDO, DIA A DIA, PLATEIA, PÓDIO, SAÚDE, ILUSTRÍSSIMA, ELENCO E CONCURSOS.

I

N

G

O DIVULGAÇÃO

LIVROS DIDÁTICOS

Pódio E4

DIVULGAÇÃO

Quem tenta se libertar do vício enfrenta a constante ameaça dos traficantes, em um submundo onde o destino mais comum é a morte. Dia a dia C4 e C5

AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Carioca não é o foco do Flu

Justiça ainda não julgou os responsáveis pela queda do voo 4815 da Rico Linhas Aéreas e pelo naufrágio do barco Princesa Laura, em 2004. Dia a dia C1

Ex-usuários de drogas temem os traficantes

Mandy’s mudou para sempre o Carnaval

PLATEIA

100 anos de um gênio brasileiro A literatura e a música brasileira celebram neste ano o centenário do multiarticulador de palavras Vinicius de Moraes (foto). Plateia D1

TEMPO EM MANAUS

MÁX.: 34

MÍN.:

24


A2

Opinião/Última Hora

Prefeito Arthur Neto faz visitas às áreas de risco

Contexto 3090-1017/8115-1149

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

marioadolfo@emtempo.com.br

Equipe da Prefeitura de Manaus iniciou, na manhã de ontem, a análise dos pontos mais críticos da cidade

IONE MORENO

É preciso matar o “monstro” A administração de Arthur Neto já conseguiu melhorar um pouco a cara da cidade de Manaus. É claro que ainda são medidas emergenciais, quase paliativas. Mas, para mudar radicalmente a paisagem triste da cidade – que fica ainda mais triste no inverno –, Arthur tem que retirar o que restou das plataformas do famigerado Expresso de Alfredo Nascimento. O espectro de metal enferrujado, caindo aos pedaços e colocando em risco a vida do usuário, compromete em muito a paisagem urbana. É como se fosse um “monstro”, que o governante tem que eliminar para que a cidade e o povo voltem a sorrir. Boca no trombone O EM TEMPO fez uma série de reportagens denunciando a situação das plataformas do Expresso. Na época, o titular da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) do então prefeito Amazonino Mendes, Wesley Aguiar, anunciou que as miniestações seriam revitalizadas e teriam até lanchonetes, televisão e ar-condicionado. Papo de aranha Mas a ideia de Amazonino, trombeteada pelo Superintendente Wesley, ficou apenas na promessa. O que Caetano Veloso chamaria de “papo de aranha”. Gato por lebre Infelizmente, em Manaus uma das práticas administrativas do poder público é vender gato por lebre. Orçado em R$ 40 milhões, o Expresso de Manaus chegou a ser considerado referencial de solução viária mais atualizada para as grandes metrópoles. Obra eleitoreira Inaugurado às pressas com fins eleitoreiros, sem nunca ter sido concluído, o projeto virou uma das páginas mais tristes da história do município. Perigo fatal Não é exagero quando afir-

mamos que as plataformas do Expresso colocam em risco a vida das pessoas. No dia 7 de novembro de 2012, a estudante Larissa da Silva, de 17 anos, morreu atropelada por um caminhãoguincho ao se desequilibrar em uma plataforma do sistema Expresso, na avenida Constatino Nery, Zona Centro-Sul da capital. Turma da Mônica A disposição do prefeito Arthur Neto de impedir que os carros de carga circulem na hora do rush está contagiando outros setores. A diretorapresidente do Detran, Mônica Mello, acaba de anunciar que vai fiscalizar a circulação de transporte escolar. Para isso, o Detran abre nos próximos dias as inscrições para o curso especial para condutores de veículos escolares. Design Mônica também adverte que, obrigatoriamente, o veículo tem que estar caracterizado. Olho no motora E os pais das crianças também devem fazer a sua parte: fiscalizar se os condutores são pessoas responsáveis e habilitadas para o serviço. Menos mal A eleição de suplentes de senadores poderá ter novas

APLAUSOS

regras a partir de 2014. Elaborada pela Comissão da Reforma Política, a PEC que reduz o número de suplentes e veda a eleição de cônjuge ou parentes consanguíneo até o segundo grau está pronta para votação em primeiro turno pelo plenário do Senado. Um suplente Segundo a proposta, cada senador será eleito com apenas um suplente – e não dois, como atualmente. Não poderá ser suplente quem for “cônjuge ou parente consanguíneo ou afim do titular, até segundo grau ou por adoção”. E, na ocorrência de vaga de senador, haverá novas eleições.

Boi no Carnaval 2 A segunda agremiação a passar pelo sambódromo, já na primeira noite de desfiles, irá cantar o enredo “Os condutores da alegria numa fantástica viagem aos reinos da folia”. E Parintins faz parte desse universo.

Ambulantes DIVULGAÇÃO

Para o Implurb, que resolveu interferir legalmente para acabar com a desorganização nas obras do aeroporto, uma agressão aos usuários e uma imagem negativa de Manaus para os turistas que nos visitam.

CHRIS REIS Equipe EM TEMPO

N

a manhã de ontem, o prefeito Arthur Neto visitou várias áreas de risco da cidade com o intuito de preparar a remoção consensual dos moradores. Devem ser visitadas as 84 áreas de risco mais críticas que foram mapeadas pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM). O primeiro local visitado foi o final da avenida Itaúba, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste, onde seis casas foram construídas em um barranco e, com a maior incidência de chuvas neste período, estão na iminência

de desabar. Nesta fase de inspeção será realizado um levantamento das famílias que moram nessas áreas. A seguir, o governo municipal vai orientar as comunidades e fazer o levantamento cadastral para retirar os moradores dos lugares inseguros para moradia. “Com os dados que já temos faremos o levantamento socioeconômico dos moradores, que ficará a cargo da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) para que possamos levar essas pessoas para áreas seguras”, disse o prefeito Arthur Neto. Segundo o secretário do Ga-

AÇÃO

RICARDO OLIVEIRA

Para ambulantes que, sem nenhum escrúpulo, nos esquentas das bandas de Carnaval armam suas bancas no meio do espaço destinado aos foliões. Alguns, que improvisam fogareiros para vender churrasquinho, colocam em risco a segurança das pessoas.

binete Militar, Fernando Faria, a proposta é avaliar de que forma será feita a remoção, além de definir quais tipos de obras devem ser feitas no local. “Nossa meta é prevenir os acidentes com a população”, afirmou. De acordo com o prefeito, o trabalho será realizado em conjunto: a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) detectará as áreas de proteção ambiental; a Semasdh fará o cadastramento socioeconômico, a Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp) ficará responsável por retirar o lixo do local, além da Defesa Civil, que orientará a população.

INTERNACIONAL

Cem hatianos tiram carteira Ataque na de trabalho em mutirão Argélia mata sete reféns IONE MORENO

Boi no Carnaval Os bois Garantido e Caprichoso, de Parintins, fazem parte do enredo da escola de samba Rosas de Ouro, de São Paulo. A escola vai levar as maiores festas do mundo para o Anhembi no seu Carnaval de 2013.

VAIAS

Implurb

A visita do prefeito inicou pela avenida Itaúba, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste da cidade

O mutirão realizado ontem foi o quarto desde janeiro de 2010

A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Amazonas estima que, pelo menos, cem haitianos foram atendidos na manhã de ontem durante o mutirão para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas). De acordo com informações de Joaquim Silva, chefe do Serviço de Administração da SRTE, uma parte dos haitianos que procurou o órgão já tem algum tipo de perspectiva de emprego. “Existem alguns que são pedagogos, outros falam quatro idiomas e estavam esperando apenas terem o documento”, afirma. Ainda segundo ele, este que foi o quarto mutirão realizado, com a emissão de 4.700 CTPS para haitianos de janeiro de 2010 até hoje. Silva disse também que o

DESTAQUE

O multirão, realizado na manhã de ontem, foi a quarta ação desse tipo feita aos sábados, tendo, ao todo, um total de 4.700 CTPS emitidas para haitianos desde janeiro de 2010 melhor dia para atender os imigrantes é aos sábados, pois nos outros dias da semana o movimento é intenso, o que torna o atendimento demorado. Para fazer a solicitação da carteira de trabalho, é importante apresentar o protocolo da Polícia Federal (PF), a declaração do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), ambos originais e cópias, CPF e comprovante de residência (originais).

O ataque final do Exército da Argélia a um complexo de exploração de gás no sudeste do país resultou na morte de sete reféns que haviam sido capturados por militantes islamistas. Em seguida, as forças de segurança executaram os 11 sequestradores, de acordo com as informações da agência estatal de notícias do país. “Agora acabou, o sequestro está acabado. Os militares já estão dentro do complexo fazendo a limpeza das minas”, disse à agência Reuters uma fonte não identificada ligada à operação. No começo do dia de hoje, as forças especiais do Exército argelino encontraram 15 corpos carbonizados dentro do complexo. Não está claro como os corpos foram queimados, mas os esforços para identificar os cadáveres estão sendo tomados. Na quarta, os militantes da brigada Signatários por Sangue que se diz ligada à Al Qaeda- fizeram no local mais de 40 pessoas de várias nacionalidades reféns. Os sequestradores amarraram explosivos em reféns dentro do campo de gás. As informações da agência estatal de notícias não esclarecem se existem reféns ou militantes ainda vivos. A tomada do campo foi uma retaliação à intervenção francesa no Mali.


Opinião

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

A3

Fala leitor

Editorial

falaleitor@emtempo.com.br

opiniao@emtempo.com.br

Passaporte diplomático tem sistema de cotas A igualdade para o governo brasileiro não se limita ao respeito às diferenças e impedir (todos são iguais perante a lei) que se transformem em desigualdades. O governo brasileiro quer mais: prega a constituição de uma sociedade formada pela uniformidade de indivíduos saídos de uma linha de montagem. Esse é o estatuto do populismo: a replicação da hipocrisia, pois não abdica de uma tropa de elite, que escolhe os robôs que cumprirão a missão do pensamento único. É a maquiagem da desigualdade. Tome-se como exemplo o caso dos passaportes diplomáticos, um recurso legal de diferenciação na igualdade dos cidadãos. Ele será concedido, como se instituiu em lei, a quem precisa sair do território nacional para prestar “relevantes serviços ao país”. Qual a dificuldade em entender essa obviedade ululante? Toda. O populismo do governo brasileiro, que precisa de todo e qualquer apoio para ser governo, complicou o meio de campo, e o passaporte diplomático é concedido a qualquer expressão de força eleitoral, quando não atende a interesses comezinhos, como mantê-lo em mãos de familiares de ex-presidentes da República. Um gênio da diplomacia convenceu-se de que o Brasil, um país (em nome de Deus) laico, precisa dos “relevantes serviços” de líderes evangélicos no exterior. Não explicitou quais serviços relevantes. Não precisou: líderes evangélicos são potências eleitorais, capazes de fazer ajoelharem-se comunistas empedernidos e candidatas à Presidência da República abandonarem arraigadas convicções republicanas. É dando que se recebe. Ao menos seis líderes de diferentes seitas cristãs foram agraciados com esse passaporte VIP. O democratismo do Itamaraty pegou. Depois dos evangélicos, a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) reivindica o mesmo direito, para “realizar um trabalho de promoção e defesa dos direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais nos 75 países onde ser LGBT é crime e nos sete países onde existe pena da morte para as pessoas LGBT”. Espera-se para breve a reivindicação da Associação dos Camelôs. Eles defendem como ninguém a economia de livre mercado. Quem disse que os brasileiros não caminham rápido para a igualdade perante a lei?

A maior farsa de todos os tempos! Um falso atleta que enganou gerações de esportistas, a opinião pública e a Nike, marca reconhecida, admirada e valorizada como uma das maiores do planeta. O ciclista Lance Armstrong foi um espetáculo midiático nos últimos anos. Venceu sete títulos da Volta da França, se tornou um ídolo mundial, vendeu muitos

www.emtempo.com.br

livros, roupas e pulseiras (aquelas amarelinhas que viraram moda). Hoje é o protagonista de um dos maiores casos de doping e de unbranding da história, se não o maior. Por maior que possa ser a gravidade do ocorrido, a Nike permanece blindada. Fica o arranhão, fica um sangramento que só o tempo nos dirá quando

será entancado. Nike tem um legado consistente, possui um símbolo com fortes alicerces e está acima de tudo isso. Mas certamente avaliará com mais cuidado as celebridades esportivas a que associará sua marca. Para as marcas que trabalham nessa linha, especialmente as não tão sólidas quanto a Nike, fica a lição. Pesquisa, diagnós-

tico, avaliação, análise e desenho de cenários nunca são demais para reduzir a margem de risco quando se trata de marca, imagem e reputação. Marcos Hiller

Charge regi@emtempo.com.br

Olho da Rua

Jung Mo Sung

opiniao@emtempo.com.br

opiniao@emtempo.com.br ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

Um gesto de humanização difícil de encontrar em uma cidade que elegeu a buzina do automóvel como educação dos sentidos, esse que acontece no Largo de São Sebastião. Uma resistência à barbárie. Um violino contra a perversão da audição. Um gesto de subversão muito bem-vindo. Que se espalhe pela cidade!

CENTRAL DE RELACIONAMENTO Atendimento ao leitor e assinante ASSINATURA e CLASSIFICADOS

Diretor de Redação Mário Adolfo marioadolfo@emtempo.com.br

3211-3700 assinatura@emtempo.com.br classificados@emtempo.com.br

REDAÇÃO

3090-1010 redacao@emtempo.com.br

Editores-Chefes Aldisio Filgueiras — MTB 213 aldisio@emtempo.com.br Náis Campos — MTB 033 nais@emtempo.com.br Tricia Cabral — MTB 063 tricia@emtempo.com.br Chefe de Reportagem Michele Gouvêa — MTB 626 michelegouvea@emtempo.com.br Diretor Administrativo Leandro Nunes administracao@emtempo.com.br

CIRCULAÇÃO

3090-1001 circulacao@emtempo.com.br

Norte Editora Ltda. (Fundada em 6/9/87) – CNPJ: 14.228.589/0001-94 End.: Rua Dr. Dalmir Câmara, 623 – São Jorge – CEP: 69.033-070 - Manaus/AM

Gerente Comercial Gibson Araújo comercial@emtempo.com.br Gerente de Marketing Clodoaldo Reis marketing@emtempo.com.br EM Tempo Online Yndira Assayag — MTB 041 yndiraassayag@emtempo.com.br

DO GRUPO FOLHA DE SÃO PAULO

www.emtempo.com.br

Presidente: Otávio Raman Neves Diretor-Executivo: João Bosco Araújo

@emtempo_online

/amazonasemtempo

/ /tvemtempo

Os artigos assinados nesta página são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal.

O cristianismo de libertação Recentemente, assisti uma entrevista de um padre famoso por suas liturgias-show em um canal de TV aberto. Ele disse que respeitava a Teologia da Libertação, mas que ela levava somente assistência social aos pobres, mas não a fé; e que ele levava a fé e também a assistência social. Eu não quero discutir aqui se a opinião dele sobre a TL está correta ou não, mas temos que reconhecer que essa é uma imagem muito divulgada sobre a TL. Isto é, difundiu-se na sociedade, e também em muitos setores das igrejas cristãs, que a TL se preocuparia somente ou prioritariamente com as questões sociais e políticas (o que é mais do que mera assistência aos pobres dito por aquele padre) e, com isso, deixaria em segundo plano a religião, fé e espiritualidade. Quem conhece melhor a TL sabe que isso não é correto, mas algo deve ter passado para que essa “falsa imagem” tenha se espalhado. Não pode ser somente culpa ou responsabilidade de algum tipo de “difamação” ou incompreensão por parte dos que se opõem a TL. Talvez não tenhamos sido suficientemente claros em explicitar os fundamentos bíblicos, a experiência viva da fé e a espiritualidade que nos move nas lutas e debates sociais e políticos. Eu me lembro de uma aula que tive com Hugo Assmann, no mestrado em teologia, em 1988, quando ele nos dizia muito seriamente: se a TL perder a bandeira da espiritualidade para setores carismáticos conservadores será o início do seu fim. Não sei se já perdemos essa bandeira e luta, mas penso que é fundamental sempre nos relembrarmos e reforçarmos uma das convicções fundamentais dos primeiros teólogos da libertação: a TL é uma teologia espiritual! Não porque discute a espiritualidade na Bíblia ou retoma o

estudo dos grandes mestres espirituais – coisas que também faz –, mas porque assume como o seu momento “zero” uma experiência espiritual. É bastante divulgada a tese de que a TL é o momento segundo, sendo o momento primeiro as lutas pela libertação. Mas, poucos se lembram que, na tradição do cristianismo de libertação, o que nos motiva para essa luta é a indignação ética frente a realidade da injustiça social, do sofrimento dos pobres. E que essa indignação é mais do que meramente uma questão ética. Como a primeira geração da TL afirmou: é uma experiência espiritual de ver na face do pobre a face de Jesus. É da sabedoria espiritual cristã ser capaz de “ver” esses “mistérios da fé” – a experiência da “graça” de Deus no cotidiano – que estão por detrás, para além da mera aparência, de “assistência social” ou de “luta política”. Pessoas e grupos que vivem movidos por essas experiências espirituais se congregam em comunidades para celebrar sua fé e sua caminhada espiritual. É uma celebração “energizada” por algo mais profundo do que performances de rituais humanos, uma celebração movida por esse Espírito de Amor solidário, que nos faz compreender o que diz a primeira carta de são João: “Ninguém jamais contemplou a Deus. Se nos amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós e o seu Amor em nós é realizado” (1Jo, 4, 12). Talvez o que precisamos é melhorar nossa comunicação com a igreja e a sociedade para mostrar mais claramente que o que move o cristianismo de libertação não é ideologia política ou problemas sociais, mas é a fé em Jesus e o Espírito Santo, que nos movem ao encontro das pessoas que sofrem e juntos lutar pela Vida. E isso porque, além de ser teologicamente correto, a força social do cristianismo está na sua espiritualidade.

Jung Mo Sung Diretor da Faculdade de Humanidades e Direito da Universidade Metodista de São Paulo

Eu lembro de Hugo Assmann, no mestrado em teologia, em 1988, quando ele nos dizia muito seriamente: se a TL perder a bandeira da espiritualidade para setores carismáticos conservadores será o início do seu fim”.


A4

Opinião

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

O bóson de Higgs, afinal, não é apenas conjectura

Um ninho de águia para os nossos filhos

O bóson de Higgs foi de início uma conjectura, uma especulação puramente hipotética elaborada pelo físico britânico Peter Higgs, numa postulação inteiramente a priori, portanto sem comprovação experimental, apenas porque assim o exigia a racionalidade, a fim de possibilitar uma explicação aceitável da origem da matéria, quase que simultânea ao momento do “big bang”. O bóson de Higgs seria a suposição de uma micropartícula, portanto subatômica, mas dotada de gravidade e, assim, capaz de atrair e agregar outras partículas, o que seria imprescindível para a formação da matéria e, consequentemente, da energia, ou seja, para a própria origem do universo. A gravidade que o bóson de Higgs exerce, o faz dentro do próprio átomo, em relação a outras partículas subatômicas, que graças a ele adquirem massa e somente assim o universo, como é hoje, pode ter chegado a existir. Caso contrário, somente a luz seria real. O termo bóson também se aplica a outras partículas, que não a de Higgs, e surgiu como referência a outro físico, o indiano Satyendra Bose, contemporâneo de Albert Einstein. Enquanto hipótese, sobretudo matemática, os físicos se dividiam quanto à sua realidade, daí que a comprovação em experimento realizado no gigantesco acelerador de partículas LHC, foi amplamente comemorada pelo CERN (Organisation Européenne Pour La Recherche Nucléaire) e considerada pela comunidade científica internacional como o grande acontecimento do ano de 2012. Extremamente significativo o fato de que o bóson de Higgs, agora com sua existência física comprovada experimentalmente, começou a ser designado por alguns cientistas como “a partícula de Deus” e por outros como “a partícula-deus”. Os primeiros ainda concediam que essa partícula tivesse sido a primeira forma da matéria, imediatamente depois do “big bang”, que poderia ser designado como o momento da criação, a partir do qual todo o processo da evolução ter-se-ia deflagrado. Os segundos querem dizer que estaria explicada a origem e o começo do Universo, a partir de uma explosão que teria produzido a partícula originária da massa material e assim Deus estaria dispensado em sua existência. Stephen Hawking, por exemplo, na condição de um dos maiores físicos da atualidade, num memorável depoimento prestado ao Canal Discovery, defendeu a impossibilidade da Criação, ao alegar que a extrema gravidade que explodiu era anterior ao tempo, que só pôde começar a existir após o “big bang”, e, portanto, já era eterna. A tese se fundamenta na impossibilidade de cogitar um processo (que implica por si em sucessão de momentos) de criação, quando o tempo ainda constituía uma inviabilidade absoluta. O grande problema, data vênia, parece residir no fato de que só podemos pensar uma ação criativa de Deus, se é que ela ocorreu, dentro dos padrões humanos e sujeita aos parâmetros do atual Universo Físico. E se o Tempo aconteceu no “big bang” como viabilização de um começo?

Gostei do artigo “Um ninho de águia para nossos filhos”, escrito pela psicóloga Karine Rizzardi e publicado na “Carta Mensal das Equipes de Nossa Senhora”. Caio na tentação de transcrever alguns trechos e comentar outros porque, tenho certeza, farão bem a muitos pais. Conta ela que, “certa vez, quando estive num museu de história natural, me atentei à maneira como é que a águia faz o ninho para seus filhos. Não à toa que a águia é símbolo de força, coragem e poder. Seu exemplo é citado na Bíblia para incentivar-nos a esperar em Deus. Ele renovará nossas forças e nos dará ‘olhos e asas de águia’. As águias sempre enxergam além, sempre voam mais alto e mais longe, pois não se contentam em enxergar a vida em ângulo raso”. As águias têm muito a nos ensinar e, só ao perceber como elas lidam com a tempestade, já nos servem de grande lição de vida. É curiosa a maneira como constroem seus ninhos e como isso tem a ver com a educação de filhos. Elas o fazem no penhasco mais elevado e o constroem em três camadas. A primeira camada é de penas extraídas de seu próprio corpo para dar aconchego e proteção aos filhotes que ainda estão muito novos. Conforme eles vão crescendo, a águia tira as penas, uma a uma, até chegar à segunda camada que é feita de gravetos. Nesse momento, o corpo dos filhotes não fica mais sobre penas gostosas e macias, mas passa a lidar com a secura dos galhos. Passado o tempo, quando os bichinhos estão maiores, a águia tira os gravetos, um a um, até fazer seus filhotes entrarem em contato com a terceira camada que é feita de espinhos. Nesse momento, os espinhos espetam e incomodam tanto que os obrigam a voar para descobrir o mundo e explorar suas forças. Temos aí um belo exemplo da maneira como os pais devem educar seus filhos. A educação sadia consiste em estimular as crianças e os jovens a descobrirem suas habilidades, em estimulá-los a enxergarem a vida com olhos de águia, olhando sempre à frente e acima de toda e qualquer circunstância. Desse modo saberão lidar com os momentos críticos da vida. Os pedagogos têm escrito quantidade grandes de livros e artigos como alerta sobre a necessidade de educar os filhos ou alunos para os limites. Por covardia ou ignorância, pais e mães fazem todas as vontades de suas crianças. Terão mais tarde a tristeza de vê-las homens ou mulheres derrotados por não terem sabido vencer os obstáculos. Outra bela lição que nos dá a águia é o modo como enfrenta as dificuldades e os empecilhos. Na hora de tempestade, todas as aves se recolhem e procuram abrigo seguro, enquanto a águia sobe acima das nuvens e fica assistindo a tormenta que não a pode atingir. O seu ar de tranquilidade diante do perigo parece zombar da tempestade, Na educação dos filhos e durante a vida passamos por tempestades, mas, se confiarmos em Deus, voaremos e enxergaremos como ela, porque veremos além das circunstâncias e descobriremos que por trás de tudo brilha o Sol.

João Bosco Araújo Diretor executivo do Amazonas EM TEMPO

Significativo o fato de que o bóson de Higgs, agora com existência física comprovada, começou a ser designado por alguns cientistas como ‘a partícula de Deus’ e por outros como ‘a partículadeus’”.

Painel VERA MAGALHÃES

Última instância

Dom Luiz Soares Vieira Arcebispo Metropolitano de Manaus

As águias têm muito a ensinar e, só perceber como lidam com a tempestade, já nos servem de grande lição. É curiosa a maneira como constroem seus ninhos e como isso tem a ver com a educação de filhos”.

Governadores traçam estratégia para evitar, no STF, que os repasses do Fundo de Participação dos Estados sejam bloqueados a partir de 10 de fevereiro por falta de suporte legal. Secretários estaduais receberam carta da coordenação do Conselho de Política Fazendária propondo ação à corte para manter a regra que assegura os recursos. Membros do Supremo enxergam omissão do governo, que estaria apostando no que chamam de “gambiarras” para a remessa de verbas. Brecha Como exemplo, um integrante do Supremo menciona a justificativa do governo de se apoiar em despacho do TCU para dar sequência aos pagamentos. “Com a decisão do STF, a lei se evaporou”, diz o ministro. Efeito colateral Há na corte expectativa de que a Procuradoria-Geral da República questione a partilha do dinheiro público sem base legal. Governadores afirmam, contudo, que a suspensão do fundo traria “caos social” e afetaria o funcionalismo. Missão Assim que deixar a presidência do Senado, José Sarney (PMDB-AP) comandará as discussões sobre o pacto federativo em uma comissão especial da casa. O FPE bancou no Amapá, Estado por onde Sarney se elegeu, 69,3% de todas as despesas em 2011. Terceiro turno A Justiça já definiu a data de novas eleições em 17 municípios. O resultado foi anulado porque os candidatos com mais de 50% dos votos concorreram com registro de candidatura rejeitado. As cidades estão em Santa Catarina, Minas, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Paraná, Bahia e Amapá. Zoo De um deputado tucano, sobre as denúncias envolvendo o candidato do PMDB à presidência da Câmara e a arrecadação de dinheiro para os condenados do mensalão: “A semana começou com o bode do Henrique Alves e terminou com a vaquinha do José Dirceu”. Em todas Causou desconforto entre ministros a divulgação de que, dias após Fernando Haddad convidar Lula para ampla reunião do secretariado, colegas da Es-

planada estarão com o expresidente em evento de seu instituto, programado para amanhã, em São Paulo. Bloco na rua Auxiliares de Dilma Rousseff entendem que estaria em curso “intervenção” do petista, que também se reunirá com a presidente na sexta-feira. Confirmaram presença no seminário Celso Amorim (Relações Exteriores), Luciano Coutinho (BNDES) e Marco Aurélio Garcia, assessor especial. Fica... Contrariando desejo de ala expressiva do PT, Haddad não deverá romper o contrato com a Controlar, empresa responsável pela inspeção veicular paulistana. ...como está O núcleo jurídico da prefeitura quer ajustar os termos do acordo para atender a promessa de campanha petista, isentando donos de veículos da taxa. No atacado PR e DEM, que integraram a coligação de José Serra, discutem cota de cargos no governo de Haddad. Os neoaliados serão instalados em diretorias. Alto preço O adiamento de reajustes de passagens de metrô e trem, acolhendo pedido do governo federal, não é consensual no Bandeirantes. “Administrar tarifas sem critérios claros de governança não é boa sinalização para o mercado”, diz um membro do QG de Geraldo Alckmin. Embarque Depois do apagão de dezembro, a Infraero concentra esforços no Galeão (RJ). Novo setor do terminal 2 do aeroporto criará mais 32 posições de check-in para as companhias American Airlines, Delta e Taag.

Tiroteio

Frases Se ele quiser comprar revista de quinta categoria, assim ou assado, pode. Vai poder comprar o que quiser. O bom disso é a liberdade do trabalhador. Ele vai fazer o consumo como ele desejar, se quer comprar porcaria ou não Marta Suplicy, ministra da Cultura, afirma que o usuário do Vale-Cultura (R$ 50) tem liberdade para escolher o que vai comprar com o valor do benefício. A lei beneficia trabalhadores contratados em regime CLT que recebem até cinco salários mínimos.

É normal que isso ocorra. Sempre tem (criminalidade). Nós queríamos que fosse zero. Se aqui, que são 10 homicídios por dia, todos nós achamos que é muito, imagine no país inteiro, que é 23, e na maioria das capitais brasileiras, que é acima de 40 Geraldo Alckmin (PSDB), governador de São Paulo, disse ontem que a sensação de insegurança da população de São Paulo é “normal”. Mais de 90% dos moradores da capital acham pouco seguro viver em SP.

Agora, ao invés de contar os dias para sair da prisão, vou contar os dias para começar as aulas. Vou embarcar em uma aventura bem melhor, e nessa quero ter sucesso

Henryton Klysthenes Ribeiro, que cumpre pena em presídio do Recife, inscreveu-se no Enem e no resultado do Sistema de Seleção Unificado conseguiu a sétima posição em matemática na Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Quem tem que dar um ‘jeitinho’ de sair é Guido Mantega, cedendo seu cargo a alguém que entenda de economia de verdade. DO DEPUTADO RONALDO CAIADO (DEM-GO), sobre artigo do “Financial Times” criticando ‘’jeitinho brasileiro’’ do ministro da Fazenda e do Banco Central.

Contraponto

Banco de reservas Ao participar de reunião na qual costurou acordo entre Cruzeiro e Atlético-MG para a reinauguração do Mineirão, Antonio Anastasia tentava descontrair o clima entre os dirigentes. Perguntou qual seria o craque da Copa. Diante da resposta unânime de que seria Neymar, um dos cartolas disse que ele valeria 75 milhões de euros. Isso tudo? Eu deveria ter sido jogador de futebol. Se não tivesse sido bom, teria ainda a chance de ser técnico. Um dos presentes retrucou, para gargalhada geral: O senhor teria boa chance, governador. Os grandes técnicos que temos hoje foram péssimos jogadores. Publicado simultaneamente com o jornal “Folha de S.Paulo”


Política

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

A5

A estratégia dos novatos Eles são a maioria na Câmara Municipal de Manaus, chegaram com todo o gás e não querem ser mais um no jogo

NATHANE DOVALE Equipe EM TEMPO

A

s atividades da Câmara Municipal de Manaus (CMM) somente iniciam no próximo dia 6 de fevereiro, mas nos corredores da casa e em seus gabinetes, os novatos trabalham estratégias para se fazerem notar neste mandato, que terá 41 vereadores. E eles começam com vantagem: totalizam 23 parlamentares do total de eleitos. Suas ferramentas vão desde fidelizar seus eleitores, seja pelo intenso uso das redes sociais, seja pelo contato direto nas comunidades, até mesmo a elaboração de leis que estejam em conformidade com os anseios da população. O vereador Carlos Alberto (PRB), por exemplo, pretende explorar bastante o universo das redes sociais para que seus eleitores e seguidores possam acompanhar de perto o seu mandato e enviar-lhe sugestões. Além disso, ele – que ocupa o cargo de secretário

na mesa diretora da Câmara – revela que sua estratégia está apoiada em leis para saúde, educação, segurança e lazer da população. Para o parlamentar, outra idéia importante para não passar batido como vereador, é o contato direto que quer manter com a população, em visitas às comunidades de diferentes partes da capital e por meio das redes sociais. Na sua avaliação, cada conversa direta ou compartilhamento online que surgir, serão ideias para novos projetos. “Estaremos elaborando projetos que venham de encontro ao bem-estar e necessidade da população”, acrescentou. Além de serem em maior número, os novatos também alcançaram outra vantagem: são a maioria na presidência das comissões técnicas. Das 19 existentes na casa, eles estão presidindo 13 comissões. Um dos “novos” que foi eleito presidente da Comissão de Esportes, vereador Rozenha (PSDB), afirmou que para atin-

gir os eleitores, a estratégia será popularizar a prática do esporte nas comunidades e escolas do município. “Sou um pregador convicto da função de resgate social que o esporte pode ter. Criei e mantenho inúmeros projetos sociais e esportivos no intuito de aju-

Os vereadores novatos totalizam 23 do universo de 41 eleitos. Eles também conquistaram 13 presidências das 19 comissões da casa, além de estarem, também, na composição da mesa diretora da Câmara

esporte e cultura. O novato Professor Samuel (PPS), que assume a presidência da Comissão de Direitos Humanos, diz que um dos pontos que será debatido em suas ações na Câmara, está baseada em mudanças na educação. O vereador diz querer conscientizar a sociedade manauense sobre o trabalho dos professores e mostrar aos pais quão importante são para a formação e educação de seus filhos. “Queremos principalmente conscientizar a população do trabalho de profissionais abnegados que precisam de um tratamento humanizado no exercício do seu ofício e que garanta a sua devida valorização”, explicou.

dar crianças e jovens menos favorecidos em toda a cidade de Manaus”. O tucano disse que também acredita na aproximação da população com o parlamento e que vai concretizar projetos que idealiza para as comunidades, principalmente nas áreas de

‘Oposição responsável’ O petista Professor Bibiano, presidente da Comissão de Legislação Participativa, que no início do ano foi o primeiro vereador a abrir mão da ajuda de custo conhecida como “auxílio-paletó”, diz que atingirá o eleitor seguindo a lógica de “oposição responsável”.

VANTAGENS

“Naquilo que a prefeitura estiver acertando seremos, obviamente, a favor. Mas, onde percebermos que a administração está realizando ações que não atendam a população, pode ter certeza que iremos contestar e indicar o nosso posicionamento”. A bandeira que o Professor Bibiano quer defender, segundo ele é pautada pelo poder popular. Problemas como água, lixo, transporte e fonte de energias limpas são as bandeiras que Everaldo Farias (PSDB) pretende defender à frente da Comissão de Meio Ambiente da CMM. “Desta forma pretendemos motivar a sociedade a deixar o papel de meros espectadores para ser uma força transformadora e decidir junto com as instituições o futuro de nossa cidade”, afirmou. As estratégias foram lançadas. Quem responde, depois dos 4 anos de atuação se os novatos merecem continuar na casa defendendo o povo é o mesmo eleitor que o escolheu nas eleições de 2012.

Os ‘velhos’ mantêm atuação Para os vereadores que foram reeleitos as propostas para atingir a população não são diferentes da dos colegas novatos. Glória Carrate (PSD), por exemplo, disse que sua tática não mudará. “Vou continuar com meu trabalho na comunidade, conversando com o eleitor, mantendo esse contato, pois assim é que eu sei qual o clamor deste povo”, afirmou. Mário Frota (PSDB) disse que esse trabalho com o público já começa no primeiro dia de atividade. Ele disse que vai continuar lutando pelo fim do auxílio-paletó.


Política

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

TST suspende mais de 12 mil processos em 2012

COM ANA PAULA LEITÃO E TERESA BARROS

www.claudiohumberto.com.br

Um ano em que vamos plantar mais do que colher” PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF revelando seu limitado otimismo para 2013

Ministro celebra fim de tratamento contra tumor O ministro Mendes Ribeiro (Agricultura), que é do PMDB, comemora o fim de tratamento contra câncer no cérebro, que será concluído com a última sessão de quimioterapia nesta segunda (21). O término do tratamento coincide com o início da Regionalização, que é a política agrícola já lançada em Santa Catarina para aproximar o produtor rural do governo: “Queremos construir soluções juntos para o setor”. Soluções locais O programa do Ministério da Agricultura estimula consórcios municipais de produtores rurais, sob acompanhamento de técnicos do governo. Ação conjunta Mendes Ribeiro propôs esta semana parceria com os colegas Marcelo Crivella (Pesca) e Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário). Estrutura O ministério é responsável pela armazenagem, passando por irrigação, recuperação de solos, instalação de estações meteorológicas... Oremos Hoje no Rio é dia do padroeiro São Sebastião, um soldado que morreu flechado antes de Sérgio Cabral copiar da Colômbia as UPPs. PR já levanta nomes para indicar a ministério Na expectativa de voltar a integrar a base aliada do governo, o PR já começou a levantar nomes para assumir cadeira na Esplanada. A cúpula acredita que, em busca de apoio para 2014, Dilma deverá oferecer ao

partido o comando de algum ministério e cogita indicar o suplente Antonio Carlos Rodrigues (SP), que assumiu vaga no Senado após a petista Marta Suplicy se licenciar para virar ministra da Cultura. Interesse petista A indicação de Antonio Rodrigues agrada o governo: o segundo suplente, Paulo Frateshci, é secretário nacional de Organização do PT. Descartado Republicanos acreditam ser “quase impossível” Dilma oferecer novo ministério ao senador Blairo Maggi (MT). Ele já refutou dois convites. Limpa Os novos inquilinos da prefeitura de Maceió nem sequer encontraram os computadores em várias secretarias. Até as tomadas sumiram. Força-tarefa Os deputados do PMDB e PT estão organizando a visita do líder Henrique Alves (PMDB-RN) ao Pará nesta segunda (21). Ele é o favorito na disputa pela presidência da Câmara. Dissidência Os quatro deputados federais do PSB do Ceará não votarão no correligionário Julio Delgado (MG) para a presidência da Câmara. Apoiarão Henrique Alves por orientação do governador Cid Gomes. Líder do DEM O DEM articula a escolha do novo líder na Câmara. Concorrem os deputados Mendonça Filho (PE), o favorito, e Ronaldo Caiado (GO). Onyx Lorenzoni (RS), dirigente do partido (é secretário),

Jornalista

Somando-se a outros, com igual situação, existem no tribunal mais de 32 mil ações que envolvem matéria constitucional

DIVULGAÇÃO

Cláudio Humberto

foi descartado. No vermelho Exatos 387 municípios de 24 estados nada receberam do Fundo de Participação (FPM) em janeiro, em razão de dívidas junto ao INSS e à Receita Federal. Só em São Paulo 74 municípios ficaram sem o FPM. No segundo tempo Diferentemente dos deputados, que já fecharam com Henrique Alves (PMDB-RN) para presidir a Câmara, a bancada do DEM no Senado só definirá apoio a Renan Calheiros (PMDB-AL) a cinco dias das eleições. Cadê o cargo? A bancada do PMDB de Minas vai procurar o vice-presidente Michel Temer esta semana para pressionar, mais uma vez, por cargo na Esplanada, sob ameaça de apoiar Aécio Neves (PSDBMG) em 2014. Rindo à toa O deputado Esperidião Amin (PP-SC) recorre à expressão alemã “shadenfreude” (alegria com a desgraça alheia) para explicar o clima dentro do PT e PMDB diante dos ataques ao líder Henrique Alves. Pragmático O ministro Agnaldo Ribeiro (Cidades) decidiu, por ora, adiar reuniões com parlamentares até o Congresso votar o Orçamento de 2013. Ele não quer ser visto como ministro que só fala de obras do PAC.

O campeão de processos sobrestados pelo TST em 2012 são referentes aos encargos trabalhistas

O

Tribunal Superior do Trabalho (TST) encerrou o ano de 2012 com 12.662 novos processos em grau de recurso extraordinário sobrestados pela vice-presidência. Somando-se aos demais na mesma situação, existem hoje no TST 32.011 casos que envolvem matéria constitucional cuja repercussão geral foi reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), porém o mérito ainda não foi examinado. Até que o STF decida o chamado “leading case”, cuja decisão orientará obrigatoriamente os demais casos idênticos, esses processos permanecem no TST. O recurso extraordinário é uma tentativa da parte de levar

o caso à discussão no STF. Antes disso, porém, o processo passa por um juízo de admissibilidade, exercido, no TST, pela vice-presidência, que examinará se foram preenchidos os requisitos para seu encaminhamento ao STF. Entre eles, a exigência de que se trate de matéria constitucional. Uma vez decidido o “leading case”, o TST considerará prejudicados todos os recursos cuja decisão siga o entendimento adotado pelo STF. Quando a decisão questionada for em sentido contrário, o TST pode reconsiderar sua própria decisão, exercendo o juízo de retratação ou encaminhar o recurso ao exame do STF. O mesmo procedimento é adotado nos

agravos de instrumento contra decisões monocráticas que negaram seguimento a recursos extraordinários. Encargos O tema “campeão” entre processos sobrestados é a responsabilidade subsidiária da administração pública pelos encargos trabalhistas de empresas prestadoras de serviços em contratos de terceirização. São 10.734 recursos extraordinários aguardando a decisão do STF. Em março de 2012, a Subseção 1 Especializada em Dissídios Individuais, responsável pela uniformização da jurisprudência do TST, decidiu suspender a tramitação também de embargos em recurso de revista sobre essa matéria.

DA VERDADE JOSÉ CRUZ/ABR

A6

Vai que é tua, Lula Honoris causa hors concours e amigo dos franceses, Lula poderia se oferecer para mediar o confronto terrorista no Mali e na Argélia.

PODER SEM PUDOR

Dever cumprido Em 25 de fevereiro de 1961, o presidente Jânio Quadros visitava Mato Grosso, sua terra. Chamou o chefe local do DNER e mandou construir uma estrada até Guaporé. Anotou a data num papel e ordenou: - O Sr. tem seis meses para construí-la. No dia exato, espero um telegrama comunicandome o cumprimento do dever. O dedicado funcionário fez das tripas coração, trabalhando noite e dia, até que, na data aprazada, foi aos Correios e despachou o telegrama: - Cheguei hoje às margens do rio Guaporé. Eu cumpri o meu dever. a) José Azevedo, chefe do DNER Mato Grosso. Em casa, ligou o rádio e ouviu a notícia: Jânio acabara de renunciar.

SÃO PAULO

Haddad aposta na transparência Com o desafio de melhorar a avaliação da população sobre a transparência dos atos da Prefeitura de São Paulo, o prefeito Fernando Haddad (PT) apresentou, na última sexta-feira, o controlador-geral do município, Mário Spinelli, ex-secretário nacional de Combate à Corrupção, e prometeu dar publicidade às decisões da prefeitura e dados sobre os serviços públicos, como número de pacientes na fila à espera de atendimento na

rede de saúde. “A orientação será colocar todos os dados abertos. Obviamente, tem processos que estão no meio do caminho, mas você tem meu compromisso que vou me empenhar para dar transparência aos atos”, afirmou Haddad. Na última sexta-feira, o prefeito participou do lançamento de pesquisa do Ibope sobre a sensação de bem-estar no município. Segundo a pesquisa, o item mais mal avaliado na cidade é “transparência e

participação política”. Para mudar esse quadro, o petista chamou um técnico de carreira da ControladoriaGeral da União (CGU). O prefeito disse que não conhecia Spinelli, que lhe foi recomendado por amigos em comum. O novo secretário disse que vai estruturar a CGM em quatro setores: auditoria e controle interno; corregedoria; ouvidoria; e promoção de interatividade, que cuidará de fazer funcionar a Lei de Acesso à Informação.

Jovens filiados à UNE lançaram, na última sexta-feira, Comissão da Verdade do órgão

Une lança sua própria comissão A Luta pela Reforma Universitária: “Do Manifesto de Córdoba aos Nossos Dias” é o tema do 14º Conselho Nacional de Entidades de Base (Coneb) da União Nacional dos Estudantes (UNE), que começou na noite da última sexta-feira, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no Recife. A União Nacional dos Estudantes (UNE) lançará no evento a sua Comissão da Verdade para investigar, apurar e esclarecer casos de morte e tortura de pelo menos 46 dirigentes da entidade. O objetivo, segundo o presidente da entidade, Daniel Iliescu, é contribuir com os trabalhos de semelhante comissão nacional. Com mochilas nas costas, os estudantes tiveram que enfrentar uma fila para poder se cadastrar no evento que reúne representantes de diretórios e centros acadêmicos de

universidades brasileiras. A maioria dos estudantes chegou na última sexta-feira à capital pernambucana. Foram mais de 3,5 mil inscrições de entidades de todas as regiões do país, de acordo com balanço da UNE Presença Yhanne Pinheiro é estudante de Engenharia Civil da Faculdade de Santo Agostinho de Montes Claros, Minas Gerais. Ele viajou 26 horas de ônibus. Ela é a diretora do diretório acadêmico da faculdade e convenceu vários colegas a acompanhála a Recife. “Espero que a nossa bancada saia daqui mais informada para mudar a universidade”, disse. Túlio Rodrigues é aluno de Engenharia Florestal da Universidade de Brasília (UnB). Ele disse que está em Recife para ser ouvido. Acredita em uma reforma universitária, mas também em uma re-

forma que abarque todos os níveis de poder. Túlio passou dois dias na estrada, esperou o ônibus desatolar, mas chegou para participar do Coneb. “Sou delegado e estou aqui para pautar políticas agrárias regionais e nacionais”, ressaltou. Histórico O manifesto dos estudantes da Universidade de Córdoba – ao qual se refere o tema do encontro – foi escrito na Argentina em 1918 e representa a inserção dos estudantes no debate das funções e do papel da universidade perante os conhecimentos. No manifesto, os estudantes lançam princípios que deverão orientar uma reforma universitária: representação discente, participação nos órgãos diretores, gratuidade de ensino, autonomia universitária, entre outros.


Política

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

A7

Yedo SIMÕES

‘O TJAM ESTÁ SAINDO da Idade DA PEDRA’ FOTOS: MÁRIO OLIVEIRA/TJAM

ISABELLA SIQUEIRA Equipe EM TEMPO

A

Essa estruturação busca amenizar vários gargalos que emperram a Justiça no interior: isolamento das comarcas; falta de promotores de Justiça e defensores públicos; falta de acesso dos advogados que militam no interior e a falta de juízes nas comarcas”

o assumir o cargo de corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), o desembargador Yedo Simões tinha como principal meta resolver o problema do acúmulo de processos “encalhados” nas comarcas do Amazonas. E como ferramenta, implantou dentro no tribunal o Processo Judicial Digital (Projud). O programa, iniciado há dois meses vem apresentando resultados satisfatórios. Instalado em 14 dos 62 municípios, o Projud tem agilizado em quase 80% os processos no interior do Estado e, principalmente, criando uma interação entre os municípios. A previsão é que este sistema atinja as 59 comarcas do interior até o fim deste ano. “Estamos trazendo a justiça para mais próximo do cidadão, e com esse programa vamos avançar quase cem anos. O Amazonas é o primeiro Estado brasileiro a instalar este método, e isso tem apontado a região como exemplo para outras cidades”, comenta. Simões, que tem 33 anos de carreira na magistratura, é desembargador e membro da Comissão Executiva do Colégio de Corregedores Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil, e assumiu pela primeira vez o cargo de corregedor-geral em junho do ano passado, recebeu em seu gabinete a equipe do EM TEMPO onde falou sobre o atual estado das comarcas no interior, da carência de juízes, do acúmulo de processos e do avanço que o Judiciário amazonense vai sofrer com a instalação do Projud. EM TEMPO - O que é este sistema Projud? Yedo Simões – O programa é um sistema que irá avançar o andamento dos processos que estão acumulados nas mesas dos juízes e ainda evitará que nossas ações demorem

muitos anos para apresentar um parecer. Todos serão beneficiados: o juiz, que terá um trabalho ágil e eficiente e poderá despachar de qualquer lugar; o Tribunal de Justiça, que limpará as gavetas; e principalmente a população, que não precisará esperar anos por uma decisão judicial. O sistema na prática é uma informatização e virtualização de processos para que tudo possa ser acessado on-line, quase em tempo real. Essa estruturação busca amenizar vários gargalos que emperram a Justiça no interior: isolamento das comarcas; falta de promotores de Justiça e defensores públicos; falta de acesso dos advogados que militam no interior e, principalmente no que diz respeito ao TJAM, a falta de juízes nas comarcas. O interior sempre viveu abandonado e distante, e agora com esse sistema, problemas como estes irão acabar. Vamos ter um avanço de quase cem anos na história do tribunal. EM TEMPO – Esse sistema irá criar uma fiscalização maior em relação ao trabalho dos juízes? YS – Essa fiscalização já existe. A corregedoria emite hoje, 500 expediente/mês cobrando informações sobre o andamento dos processos. Todos os meses, os juízes do interior precisam apresentar um relatório contendo o número de processo em andamento, produtividade da comarca, a quantidade de processos que estão com atraso há mais de cem dias. Só que atualmente, isto é feito de forma manual. Com o nosso sistema, eu aqui da capital, vou acompanhar todo esse andamento mais de perto. Vamos acompanhar a presença do juiz, a produtividade em cada comarca. A cada 20 segundos o sistema atualiza, e posso ver quais juízes estão produzindo mais, quantos despachos ele executa por dia, onde está cada processo, e caso

ele pare essa produção por um longo espaço de tempo sem dar satisfação, vamos saber de imediato. EM TEMPO – A virtualização pode contribuir para o juiz permanecer um longo período sem comparecer na comarca e fazer os despachos apenas no sistema informatizado? YS – Não, porque para que o processo tenha andamento é necessária a realização de audiências, e atualmente isso ainda é feito in loco. E também neste sistema informatizado de atualização vamos acompanhar o dia em que os processos são gerados e de onde ele mandou esse material. Vamos ter um diagnóstico geral de cada vara. EM TEMPO – Este sistema irá custar quanto aos cofres do Judiciário? E quando atingirá todas as comarcas? YS – Ganhamos este sistema gratuitamente do Tribunal do Paraná, mas é preciso investir em equipamentos para a administração do Projud. Deveremos investir R$ 6 milhões na aplicação em todas as 59 comarcas, e todo processo deverá ficar pronto até o fim deste ano. Quando chegamos ao interior para instalar o sistema muitas vezes é necessário realizar reformas na rede elétrica, estrutural, comprar móveis e equipamentos, treinamento de equipes, e isso tudo requer verba e tempo, mas é um investimento único para resultados grandiosos. O Tribunal de Justiça do Amazonas está saindo da idade da pedra. EM TEMPO – Em quais municípios o Projud já está funcionando? YS – Na última quarta-feira, dia 16, instalamos no 14º município: Eirunepé. Mas, as cidades de Iranduba, Manacapuru, Novo Airão, Manaus, Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Presidente Figueiredo, Autazes, Careiro-Castanho, Manaquiri, Silves, Guajará e Envira, já

possuem esse sistema. EM TEMPO – O acúmulo de processos vem aliado à falta de juízes. Como está essa realidade no Amazonas? YS – Nossa defasagem está em torno de 30 juízes, mas agora pode ser suavizado com o acesso remoto. Assim um juiz pode responder da capital por uma comarca ou mais comarcas do interior não deixando que esses processos se avolumem. Os magistrados vão poder acessar os processos de qualquer lugar. O juiz de Envira também é responsável pela comarca de Iranduba, mas hoje não temos mais atraso de processo em Envira porque o juiz, mesmo estando na outra localidade, consegue dar andamento nos processos. EM TEMPO – Chegou a ser anunciado um concurso para juiz, mas até agora não se concretizou. Quais são as previsões do TJAM? YS - A resolução do problema da falta de juízes depende ainda de concurso público, mas isso está no âmbito da presidência desse poder. Soube que a empresa escolhida para aplicar as provas não apresentou toda documentação necessária para firmar o contrato. É uma questão burocrática. Enquanto isso, buscamos alternativas para dar celeridade aos trabalhos e com essa virtualização vamos superar isso, os juízes podem responder por duas comarcas e dar grande agilidade aos processos. EM TEMPO – O senhor ainda tem 1 ano e meio de mandato. Qual será o legado que pretende deixar ao tribunal? YS – Meu principal foco é criar a integração de todas as comarcas do interior. Quero deixar o tribunal funcionando 100% com controle em qualquer região. E também elevar o nome do Amazonas como exemplo de um tribunal que se empenha. A Justiça estará mais próxima de cada cidadão.

Ganhamos este sistema gratuitamente do Tribunal do Paraná, mas é preciso investir em equipamentos para a administração do Projud. Deveremos investir R$ 6 milhões”

Meu principal foco é criar a integração de todas as comarcas do interior. Quero deixar o tribunal funcionando 100% com controle em qualquer região e elevar o nome do Amazonas”


A8

Política

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

Crise interna faz órgãos deixarem Fórum Social À

s vésperas de mais uma edição temática em Porto Alegre, o Fórum Social Mundial, criado pela esquerda para se contrapor ao Fórum Econômico de Davos, está em crise. Uma disputa interna por espaço levou entidades como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong) a se retirarem da organização e outras, como o Movimento Sem Terra, a ignorarem sua realização. Entre acusações de “institucionalização” do fórum, apropriação pela prefeitura e reclamações de que empresários agora participam das discussões, a crise na edição que começa no próximo dia 26 em Porto Alegre é mais um sinal do enfraquecimento de um encontro que já mobilizou até presidentes, como Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez, da Venezuela. “A CUT adotou a posição pública de não participar desta edição temática. Houve uma descaracterização do Fórum, uma intromissão de pessoas que não têm tradição, e não achamos legítimas algumas atitudes”, disse o

presidente da CUT-RS, Claudir Nestolo. A CUT reclama que a edição temática não estava prevista para este ano, já que a grande reunião do Fórum Social Mundial acontece em março, na Tunísia. Os fóruns temáticos deveriam ser realizados em anos pares, descentralizadamente. No entanto, a ideia de fazer um encontro sobre democracia foi apoiada pelo criador do Fórum, o empresário Oded Grajew, que levará a Porto Alegre oficinas sobre cidades sustentáveis. “Uma das características do Fórum é a auto-organização. Abre-se espaço para que as organizações façam suas atividades, não tem ninguém que organiza ou controla e participa quem quiser”, afirmou. Uma das maiores reclamações, no entanto, é o fato de a prefeitura estar participando mais ativamente da organização. No final do ano passado, foi sancionada uma lei que cria a semana do Fórum em Porto Alegre. Também foi criado um instituto chamado “Amigos do Fórum Social”, liderada pela Força Sindical, e que participaria da organização e incluiria, para revolta das entidades, até mesmo alguns

VALTER CAMPANATO/ABR

Entidades como a CUT e Abong se retiraram da organização do evento, criado para se contrapor ao Fórum de Davos empresários da capital gaúcha. A iniciativa é, na verdade, uma tentativa de trazer o encontro de volta para Porto Alegre, onde nasceu, mas de onde foi retirado quando o PT foi derrotado na eleição para a prefeitura, em 2004, mas não foi bem vista por diversas organizações. “As entidades avaliam que esse fórum ganhou uma conotação muito institucional, com várias seções organizadas por órgãos públicos e temas que não têm relação com a agenda do Fórum Social Mundial”, disse Mauri Cruz, presidente da Abong. Insatisfação Na prefeitura gaúcha, a avaliação é de que há um componente político nessa insatisfação, especialmente com a participação do governo municipal. Apesar de ser do PDT, um partido de esquerda, o prefeito José Fortunati ganhou a eleição com apoio de partidos de direita, como o DEM, e infligiu uma derrota histórica ao PT, que pela primeira vez na sua história não foi nem mesmo ao segundo turno. O tema central deste ano é a primavera árabe.

Em 2012, o Fórum Social Mundial discutiu sobre a preservação do meio ambiente no mundo

NOVOS PREFEITOS

INFÂNCIA

O governo federal aproveitará a realização do “Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas” no fim deste mês, em Brasília, para debater experiências exitosas na execução de políticas públicas em diversos municípios do país. Consórcios públicos considerados bem-sucedidos também serão debatidos e estudados em mesas-redondas. Apesar do espaço a ser dado a esse debate, a intenção é não politizar o encontro, concentrando as atenções às boas práticas, principalmente na área social, sem conferir um caráter partidário nem personalizado. Entre os ex-gestores municipais que compartilharão suas experiências estão os ex-prefeitos de Vitória (ES) João Carlos Cozer (PT), na área de saúde; de Foz do Iguaçu (PR) Paulo Mac Donald Ghisi (PDT), na área educacional; de Bananeiras (PB) Marta Eleonora Aragão Ramalho (DEM), sobre inclusão social; e de Rio Branco (AC) Raimundo Angelim Vasconcelos (PT), sobre combate à violência contra a mulher. Convite O encontro nacional com os prefeitos empossados no início deste ano decorre de um “chamamento” do governo federal a todos os novos gestores indistintamente. A expectativa é que quase a totalidade dos prefeitos do país compareça ao evento, que ocorrerá entre os dias 28 e 30 de janeiro. Serão apresentados os principais programas federais nas áreas de participação social, cidadania e desenvolvimento social, econômico, ambiental e urbano.

JOSÉ CRUZ/ABR

Encontro discute experiências

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT) vai participar deste encontro de prefeitos

Dilma fará a abertura do evento Os programas prioritários do Executivo, efetivados em parceria com os governos municipais, como o “Brasil sem Miséria”, o “Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)” e a “Política Nacional de Resíduos Sólidos e de Saneamento”, vão compor a programação principal. A presidente Dilma Rousseff (PT) participará da abertura oficial do evento na noite do dia 28. Mais cedo, o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, debaterá o

PROGRAMAÇÃO

Diversos programas federais em execução serão apresentados aos novos prefeitos que participarão do encontro, no fim do mês em Brasília. Para o governo, é um chamamento aos gestores

Plano Brasil Maior. A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, fará o encerramento do evento,

na noite do dia 30. No dia 29, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, fará uma apresentação à tarde sobre o PAC. No mesmo dia, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, falará sobre inclusão digital, também à tarde. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, participará do debate sobre “Perspectivas Econômicas para o País e o Impacto sobre os Municípios”, na manhã do dia 30.

Conselho debate unificação de dados sobre abrigos Representantes da Corregedoria Nacional de Justiça, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e da Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) reuniram-se na última quinta-feira, em Brasília, para discutir a unificação das bases de dados sobre os abrigos para crianças e adolescentes existentes no país. Hoje, cada um dos órgãos que atuam na questão do acolhimento de crianças e adolescentes em situação de risco – Judiciário, Ministério Público e secretarias de Assistência Social, mantidas pelos governos federal e municipal – possui uma base de dados diferente das entidades de acolhimento. Dessa forma, não há um dado fechado sobre o número de entidades existentes, sua localização, número de vagas existentes e o número de crianças e adolescentes abrigados, entre outras informações. Segundo os dados do Censo do Sistema Único da Assistência Social (SUAS) de 2012, utilizado pelo MDS, existem 2.380 abrigos no país e 33.456 crianças e adolescentes abrigados. Já os dados do Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Acolhidos (CNCA), do CNJ, apontam 4.029 entidades de acolhimento e 43.585 acolhidos. Uma das propostas é a de unificar os cadastros e criar um banco de dados único, que possa ser acessado pela Internet por integrantes de todos os órgãos que atuam na área. “Como essa é uma questão de competência interdisciplinar, cada órgão trabalhava com a sua base de dados. Eram vários órgãos olhan-

do a mesma questão e não havia uma preocupação em unificar estas informações. A integração dos dados entre Judiciário, Assistência Social e Ministério Público pode ir muito além, viabilizando um rápido e melhor atendimento às famílias de crianças e adolescentes em situação de risco, o que é uma constante preocupação do Corregedor Nacional de Justiça”, afirma o juiz auxiliar da Corregedoria Nacional, Gabriel da Silveira Matos, que participou da reunião na sede do MDS com a secretária Nacional de Assistência Social do MDS,

UNIÃO

A intenção dos órgãos é que as secretarias de Assistência Social dos municípios sejam acionadas assim que ocorra o acolhimento, para que seja dada assistência à família e o problema seja enfrentado Denise Colin, e representantes do CNMP. A expectativa é que a integração dos órgãos torne mais eficiente o enfrentamento aos problemas que dão origem a situações de acolhimento de crianças e adolescentes. “Esse é um problema que deve ser tratado em todos os seus aspectos. A Justiça constata a situação de risco e determina o acolhimento, mas é preciso atuar na origem daquele problema. Caso contrário, a situação na casa da criança acolhida continua a mesma e isso passa a ser visto como um castigo”, diz o juiz.


Caderno B

Economia MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

economia@emtempo.com.br

Abastecimento recebe ‘gás’ em Manaus

(92) 3090-1045

Economia B2 e B3

Pais poupam até 77% com livros seminovos Preço de didáticos caiu de R$ 800 para R$ 180 para quem optou pelos materiais usados RICHARD RODRIGUES Equipe EM TEMPO

O

preço salgado da lista de material escolar favoreceu um comércio “fora do tradicional” entre pais amazonenses. A negociação de livros seminovos é a nova aposta de quem tem filhos na rede particular de ensino e quer economizar na compra dos itens. A transação resulta, em alguns casos, em uma economia de até 77%. A dona de casa Lúcia Helena Ribeiro está entre as mães de alunos que adquiriram os livros utilizados por uma aluna da escola, na qual a filha vai cursar o nono ano do ensino fundamental. “Soube por meio da mãe de uma aluna da escola da minha filha que poderia comprar livros seminovos, em bom estado, por um preço bem mais em conta do que o praticado nas livrarias. Ela me passou o contato do pai de uma aluna, que cursou o nono ano, que me vendeu 11 livros por R$ 180”, diz. Lúcia, que chegou a realizar uma pesquisa de preço nas livrarias da

cidade, informou que a aquisição lhe possibilitou economizar R$ 720 com a iniciativa, dinheiro que, segundo ela, será empregado nas despesas domésticas neste início de ano. “Se eu comprasse tudo novo, gastaria em torno de R$ 800 somente com livros, que estão a cada ano mais caros e têm preços tabelados em todas as livrarias”, observa. A dona de casa afirma que vai ter o trabalho apenas de apagar as respostas das questões preenchidas pelo aluno, que utilizou os livros no ano passado. “Mas, como todas as respostas foram feitas a lápis, vou apagar o conteúdo e minha filha poderá utilizar os didáticos sem nenhum problema”, comenta Lúcia, ao completar que vai comprar apenas os cadernos, lápis e canetas novos para a filha. “As despesas com esses itens não chegarão a R$ 100. Portanto, todo o material da minha filha sairá por, no máximo, R$ 280”, garante. O funcionário público João Carlos Fernandes também vai comprar apenas os itens básicos — caneta, lápis, grafite e mochila, fardamento

e livros paradidáticos — para o filho, que neste ano cursará o sétimo ano do ensino fundamental em uma escola particular. “Comprei dez livros seminovos por R$ 200, sendo que se fosse comprar o material nas livrarias gastaria, no mínimo, R$ 900”, relata, ao acrescentar que também realizou levantamento de preços nas livrarias da cidade. Fernandes conta que essa é a segunda vez que opta em comprar livros seminovos para o filho. “Essa foi uma das melhores iniciativas que tive, pois os gastos com material escolar são muito altos e apenas eu trabalho na minha casa. Se eu comprasse tudo novo, gastaria, por baixo, com a lista completa da escola, fardamento e mochila, aproximadamente, R$ 1,2 mil, quase o meu salário todo”, comenta o funcionário público, que tem remuneração de R$ 1.270. Como optou em comprar livros seminovos, Fernandes planeja gastar com todo o material do filho, incluindo os livros didáticos, uma média de R$ 500. “A intenção é desembolsar R$ 150 na compra de fardamento, R$ 70

com livros paradidáticos e R$ 80 com cadernos, canetas e lápis”, contabiliza o funcionário público. Transação faz preço despencar A comerciante Amanda Rebelo também viu despencar as despesas com livros didáticos da filha, que neste ano letivo cursará o quarto ano do ensino fundamental. “A escola me pediu nove livros, que têm preço médio de R$ 70 cada. Porém, durante uma conversa com a mãe de uma ex-aluna do quarto ano, perguntei se ela tinha interesse em me vender os livros seminovos da filha dela e a resposta foi positiva”, comemora. A “transação” entre Amanda e a mãe da ex-aluna fez com que as despesas da comerciante despencassem para R$ 200, ou seja, cada livro custou pouco mais de R$ 22. “Vou precisar apenas apagar as respostas dos livros, que se fossem comprados em livraria não sairiam por menos de R$ 630. Acredito que a medida valeu a pena, pois a economia é evidente e os livros estão em bom estado, o que não prejudicará o aprendizado da minha filha”, assegura.


B2

Economia

Abastecimento r Até o final do próximo mês, mais um posto de combustível da capital amazonense, na avenida Torquato Tapajós, atenderá aos proprietários de veículos a gás natural RICHARD RODRIGUES Equipe EM TEMPO

C

om o fornecimento hoje limitado em Manaus, o Gás Natural Veicular (GNV) vai passar a ser ofertado em mais um posto na capital amazonense, até o final do próximo mês. Além dos postos da Bola da Suframa e da avenida Constantino Nery, usuários do combustível poderão abastecer também em estabelecimento na avenida Torquato Tapajós. Segundo o presidente da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), Lino Chíxaro, o posto Equatorial, nas proximidades da fábrica da Coca-Cola, será o terceiro posto a oferecer o combustível. “As obras para o início do fornecimento do GNV no posto estão em andamento e, após a finalização desta etapa, o estabelecimento estará apto para dar início às operações”, assegura, ao destacar que as operações serão iniciadas ainda no primeiro bimestre deste ano. Porém, de acordo com Chíxaro, a intenção é aumentar a quantidade de estabelecimentos com ca-

pacidade para oferecer GNV à sociedade manauense. “A Cigás está em negociação com algumas bandeiras e empresários para que o projeto seja impulsionado em Manaus, mas o atendimento depende do interesse do empreendedor, de viabilidade

As obras para o início do fornecimento do GNV estão em andamento e, após a finalização desta etapa, o estabelecimento estará apto para dar início às operações Lino Chíxaro, presidente da Cigás

técnica e econômica e, finalmente, de uma formalização contratual”, observa o presidente. Sobre os postos que já oferecem GNV na cidade, a Cigás informou que os dois estabelecimentos em operação são da bandeira BR, porém, com a unida-

de da Torquato Tapajós, a bandeira Equatorial também fará parte da empreitada. Em relação à meta que tem para 2013, a Cigás anuncia que espera atender com o combustível, pelo menos, mais dois postos ao longo deste ano. Pré-requisitos Para disponibilizar o gás natural, os postos interessados em participar do projeto e receber o combustível da Cigás devem preencher alguns pré-requisitos. Entre eles, segundo a companhia, está a autorização da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para a comercialização do produto e realizar uma série de adequações no posto para que o “sinal verde” para a atividade seja dado. “Com relação ao investimento, caso o posto já possua uma estrutura civil pronta, estima-se que o aporte a ser realizado deverá ser entre R$ 300 mil e R$ 500 mil para a instalação dos equipamentos como unidades de compressão e as bombas de abastecimento”, informou o presidente da Cigás.

Posto da Equador começa a oferecer o gás natural veicular ainda no primeiro bimestre do ano

Alfredo MR Lopes alfredo.lopes@uol.com.br

A Amazônia e o agronegócio - Parte 3 Através de acordo celebrado em agosto passado, nove organizações não governamentais das mais poderosas – por conta das corporações que lhe dão suporte - firmaram um Pacto Nacional pela Valorização da Floresta e pelo Fim do Desmatamento na Amazônia. É emblemático o elitismo solitário da iniciativa que não buscou envolver os atores locais, sejam as entidades representativas dos diversos segmentos, seja o poder público, que representa, no mínimo

formalmente, o interesse público regional. O pacto, em princípio, é meritório na medida em que justifica sua decisão na busca de estabelecer compromissos entre diversos setores do governo e da sociedade brasileira para adotar medidas urgentes de preservação da Floresta Amazônica. Até aí, a unanimidade é geral. O que tem a ver, porém, o imperativo da preservação – cujo limite é o desmatamento zero - com isso o agronegócio na região, objeto

seguido desta reflexão? Agronegócio versus preservação, ou qualquer outra atividade industrial ou comercial de fôlego na Amazônia, se fundam em decisões de cunho estratégico nacional/global, desde o Tratado de Tordesilhas, passando pelos Acordos de Washington, ou desde quando a consciência da região virou pauta das discussões, conflitos e confrontos nas relações de poder, tanto apropriação do seu território, por exemplo, como

na abertura compulsória dos portos da Amazônia para a navegação internacional. De quem é, a propósito, a responsabilidade da transformação do bioma em pastagens na Amazônia, senão das corporações estrangeiras ligadas aos negócios da alimentação? São elas que tentaram responsabilizar a Amazônia pelo aquecimento global e que tremem – na ameaça do equilíbrio de forças e interesses - com a possibilidade real de aproveitamento local e inteligente de seu território para gestão e controle dos negócios estratégicos. Os 17% da floresta já “destruídos” não são invocados como causa e risco do empobrecimento da biodiversidade local, muito menos por conta do aumento da emissão dos gases de efeito estufa. Essas são as bandeiras nominais e formais que descrevem o ideário ambientalista em vigor. Por trás deles, uma orquestrada pretensão de demonstrar a incompetência do poder público em gerenciar o território e a necessidade natural e imperativa da gestão internacional. Invoca-se Gaia, a divindade original, a Mãe-Terra, substrato da humanidade, para ilustrar um altruísmo oco e de alcance obscuro, que ignora ou desmerece o que pensa, quer e necessita o cidadão que aqui vive. Nenhuma linha sobre os deploráveis indicadores de desenvolvimento humano, nenhum estímulo a promoção de mecanismos efetivos de aproveitamento agrossilvopastoril de parcelas manejáveis do bioma. No máximo, a apologia do messianismo ambientalista de distribuição de bolsas ou bolsetas florestais, que conseguem comprar, no máximo, duas latas mensais de leite para um grupo e nada mais. Para reverter esse quadro, o Pacto prevê o estabelecimento de metas anuais para a redução progressiva do desmatamento, que chegaria a zero até 2015. Para tanto, seria necessário cerca de R$1 bilhão por ano, vindo de fontes nacionais e internacionais. Para

ção, discursos. A respeito, me permito transcrever o desabafo de Muni Lourenço, que dirige a entidade de agricultura no Amazonas: “É utópica e até repugnante a divagação de que devemos praticamente viver da contemplação, abrindo mão do direito ao desenvolvimento, à qualidade de vida e à prosperidade. Lógico que não vamos propugnar pela transformação de toda a Amazônia em pasto ou lavoura de grãos, mas sim teremos que seguir aquilo que o zoneamento ecológicoeconômico apontar. Portanto naquilo que o zoneamento disser que não há viabilidade produtiva, que se preserve até 200%, mas nas áreas que a Ciência, através do estudo sério e rigoroso, apontar como áreas com potencial produtivo, devemos sim empreender de forma sustentável”. Além da Ciência, a aposta natural e consequente é a inovação tecnológica. Um exemplo simbólico e representativo da Federação da Agricultura são as 42 fazendas leiteiras do município de Autazes, uma pecuária com 10 unidades animais por hectare, saindo do atraso de uma cabeça por hectare, tudo graças ao conhecimento e a tecnologia desenvolvida pela Embrapa, patrimônio dos brasileiros, que transformou o Brasil importador de alimentos em uma grande potência produtora de comida e alimentos. Para a Amazônia, a modelagem de negócios desenvolvida pela instituição, promoveu a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), um modelo de produção sustentável, testado e aprovado e com reconhecimento internacional e implantadas em Autazes, Parintins, Lábrea e Boca do Acre. Uma promessa, de acordo com a entidade, de implementar um modelo diferenciado de desenvolvimento agropecuário, distinto do modelo predatório de alguns vizinhos, com respaldo efetivo da Embrapa e o Inpa. Eis um caminho, o foco e a meta da transformação e da distribuição das oportunidades de

Alfredo MR Lopes Filósofo e ensaísta

Agronegócio versus preservação, ou qualquer outra atividade industrial ou comercial de fôlego na Amazônia se fundam em decisões de cunho estratégico nacional, desde o Tratado de Tordesilhas”


MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

B3

ecebe mais ‘gás’ tecer chegue a até uma hora em horários de pico, principalmente, quando só um estabelecimento está em funcionamento”, destaca o taxista José Gonzaga, que abastece o seu veículo diariamente. O taxista Ilmar Gama também se mostra satisfeito com mais um posto em funcionamento na cidade. “A cidade precisa de mais estabelecimentos que forneçam GNV. O ideal seria que pelo menos cada zona de Manaus contasse com um posto”, sugere. ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

Quem se animou com a ampliação do número de postos de GNV na cidade foram os usuários do combustível, principalmente os taxistas. A categoria alega ser fundamental a expansão do projeto, uma vez que só cresce o número de veículos que utilizam o gás natural veicular na cidade. “Atualmente só existem dois postos na cidade que oferecem GNV, sendo que apenas um funciona 24 horas por dia. Isso faz com que o tempo de espera em uma fila para abas-

IONE MORENO

Usuários do GNV na expectativa

Taxistas sugerem oferta do gás em cada Zona da cidade

Atualmente, apenas dois postos de combustíveis disponibilizam o gás natural para os veículos da capital amazonense

Afeam oferece linha de crédito para conversão Enquanto a Cigás pretende atender mais postos de combustíveis com gás natural veicular em 2013, a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) está otimista com a quantidade de financiamentos concedidos neste ano aos condutores manauenses interessados em fazer a

conversão de gasolina e etanol para o GNV. “A expectativa é positiva e a gerência técnica da agência espera superar os resultados de financiamentos para a conversão veicular alcançados no ano passado, período no qual foram contabilizadas 46 operações”, soma o pre-

sidente da Afeam, Pedro Falabella. “O total de financiamentos no período atingiu o valor R$ 302,8 mil”, relata. Falabella destaca, ainda, não haver um valor específico para essa modalidade, mas garante que tem orçamento para atender a demanda pela linha de

crédito. “O valor da linha pode ser de até R$ 7 mil, a dívida pode ser financiada em 36 meses de amortização incluída e carência de três meses”, informa o presidente da Afeam, ao salientar que o encargo sobre a linha é de 7% ao ano com bônus de adimplência de 25% sobre os juros.


B4

Economia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

Obras da indústria naval darão ‘start’ neste ano

Para este mês está prevista a conclusão dos estudos fundiários e o estudo de impacto ambiental do projeto de implantação

A

posta para a estruturação de uma nova matriz de negócios no Estado, o polo naval dará início a primeira etapa de obras no segundo semestre deste ano. Localizado na região do Puraquequara, o distrito da indústria naval deve gerar, na primeira fase, aproximadamente 20 mil empregos. Atualmente, o processo de instalação do polo segue a todo vapor. Para este mês, está prevista a conclusão dos estudos fundiários com vistas à desapropriação dos pequenos produtores e moradores instalados na região. A área é equivalente a 10 mil hectares, localizada à margem esquerda do rio Amazonas, no eixo das comunidades conhecidas como lago do Jacinto e lago Guajará. Também deve ser concluído em janeiro, o estudo de impacto ambiental do projeto. O secretário de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplan), Airton Claudino, espera que o lançamento da pedra fundamental do projeto ocorra em meados de junho. Conforme as especificações do projeto, a primeira etapa do polo naval abrigará dois grandes estaleiros, seis médios estaleiros e mais 60 estaleiros de pequeno porte serão construídos no período de até 3 anos. A segunda etapa do polo deve ser implantada em um período de até 10 anos, em uma área de 63,47 quilômetros quadrados. A projeção é de geração de 30 mil empregos diretos. Nesse distrito, serão construídos um grande estaleiro, cinco estaleiros médios e 80 pequenos estaleiros para reparos, náuticas e demais empresas da cadeia produtiva naval. De acordo com informações da Seplan, a infraestrutura da indústria naval contará com sistema de transporte e acesso viário, portos, terminais, energia fornecida pelo linhão de Tucuruí, aeroporto de carga e descarga e mineroduto. A “Cidade Operária”, por meio do programa “Minha Casa, Minha Vida”, vai dispor de serviços de saúde, segurança, comércio local e lazer. A estruturação do polo naval do Amazonas conta com a parceria da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), sindicatos de empresas e trabalhadores, além de instituições de fomento, pesquisa e desenvolvimento.

ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

Primeira etapa do polo naval do Amazonas abrigará dois grandes estaleiros, seis médios e mais 60 de pequeno porte, conforme especificações do projeto REINALDO OKITA/ARQUIVO EM TEMPO

Formalização de empresas Segundo a Seplan, a implantação do polo naval demanda intervenções em diversas frentes de trabalho. Em outubro do ano passado, a secretaria, em parceria com o Sebrae, lançou uma campanha voltada para a formalização dos pequenos empresários do setor naval. O programa de regularização visa capacitar as empresas do setor para atender as demandas do distrito local, mais precisamente as encomendas de embarcações para a renovação da frota do Comando Militar da Amazônia (CMA). De início serão regularizadas, aproximadamente, 60 Segundo o secretário, pedra fundamental será lançada em junho

empresas, mas a expectativa é de que todas as 200 empresas que integram o segmento sejam assistidas pelo programa de formalização, compreendendo as exigências da legislação, sobretudo, junto aos órgãos de proteção ambiental. De acordo com o secretário Airton Claudino, a iniciativa de mobilizar os empreendedores vai contribuir para a estruturação do polo naval quanto à necessidade de aperfeiçoar a prestação de serviços. Conforme a Seplan, a movimentação de negócios na indústria naval amazonen-

se está estimada em R$ 1 bilhão. O polo naval vai atuar na construção e reparo de barcos esportivos, luxo, lazer e turismo, além de flutuantes, balsas e pequenas embarcações. Qualificação Para atender a demanda de qualificação do novo mercado, uma mão de obra projetada em 50 mil trabalhadores nos próximos 5 anos, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) espera iniciar em 2013 o curso de engenharia naval, que será voltado para a qualificação de pessoal para atuar no setor.


AUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

Economia

B5


B6

País

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

Índios recebem prazo de 10 dias para deixar museu A notificação foi expedida pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) do RJ, para que indígenas deixem antigo museu. Estado pode pedir reintegração de posse TÂNIA RÊGO/ABR

EM 2013

Mercado de seguros atrai bancos e será disputado Com a rentabilidade advinda do crédito pressionada pela queda dos juros e dos spreads, os bancos devem aumentar as suas apostas no mercado de seguros em 2013. Embora executivos entrevistados não acreditem em um aumento da competitividade, uma vez que o setor já é concorrido e tem baixa penetração no Brasil, as seguradoras estão se movimentando na mesma direção: aumentar ainda mais o volume de prêmios (receita) em 2013. O Banco do Brasil é um dos interessados em reforçar a sua atuação neste segmento. Mesmo depois de toda a reestruturação feita na sua área de seguros, que resultou no cancelamento de parcerias e um casamento com a espanhola Mapfre, a instituição vai dar um passo além em 2013 e abrir o capital da seguradora na bolsa. A expectativa do banco é fazer a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) ainda no primeiro semestre

deste ano que, segundo fontes, pode movimentar mais de R$ 5 bilhões. O anúncio da ida da BB Seguridade à bolsa levantou a hipótese de o mercado de seguros aumentar a sua participação entre as companhias de capital aberto. A Bradesco Seguros já deixou claro que não cogita ir para a bolsa neste momento, segundo o presidente da companhia, Marco Antonio Rossi, pois não necessita captar recursos neste momento. “O que faríamos com tanto dinheiro?”, questiona ele. No momento, somente SulAmérica e Porto Seguro estão entre as seguradoras listadas e, de acordo com especialistas, esta lista tende a continuar pequena. Isso porque além de os grandes bancos brasileiros já serem listados na bolsa, o setor de seguros é considerado estratégico para essas instituições, conforme especialistas e, por isso, a abertura do capital não faria sentido.

Confusão começou no fim de semana passado, quando o Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio cercou o antigo museu

A

Procuradoria Geral do Estado (PGE) do Rio de Janeiro notificou os índios que ocupam o prédio do antigo Museu do Índio, que fica ao lado do estádio do Maracanã, na Zona Norte da cidade, para que deixem o imóvel nos próximos dez dias, a contar de sexta-feira (18). Ao mesmo tempo em que negociava, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (Seasdh), uma proposta para retirar os indígenas do prédio do Antigo Museu do Índio, o governo do Rio de Janeiro, por meio da Procuradoria Geral do Estado, ingressava no 5º Ofício de Registro de Títulos e Documentos com uma ordem de despejo contra os moradores no imóvel em questão Caso a exigência não seja atendida, o governo estadual poderá entrar com pedido de reintegração de posse no Tri-

bunal de Justiça do Rio. Só após uma decisão favorável da Justiça, o governo poderá determinar que policiais militares retirem os índios. O local é palco de uma polêmica que se agravou no último final de semana, quando policiais do Batalhão de Choque fizeram um cerco ao prédio. Vinte e três famílias de índios de diversas tribos ocupam o local desde 2006. A demolição do prédio, que abrigou o Museu do Índio de 1953 a 1977, faz parte das obras de reforma do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014. Na quarta-feira (16), o presidente em exercício do TRF (Tribunal Regional Federal) da Segunda Região, no Rio, desembargador Raldênio Bonifacio Costa, enviou ofício à AGU (Advocacia Geral da União) solicitando que órgãos federais como o Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional

(Iphan) e a Fundação Nacional do Índio (Funai) se manifestem em relação à possível demolição. O prazo para isso é de dez dias, a contar de ontem. OEA receberá caso Na próxima semana, o defensor público federal André Ordacgy, titular do Primeiro Ofício de Direitos Humanos e Tutela Coletiva da Defensoria Pública da União no Rio, encaminhará o caso à OEA (Organização dos Estados Americanos). O objetivo do defensor é que a comissão de direitos da organização intervenha na questão e impeça a demolição. Ordacgy é autor da ação civil pública que pede a recuperação do prédio e a manutenção dos índios no local. “Já fizemos um primeiro contato com a OEA e esperamos que eles reconheçam o caráter histórico cultural do prédio. Independentemente de os índios ficarem ali ou não,

não podem demolir (o prédio)”, afirmou Ordacgy. Na quarta-feira passada, o governo do Estado ofereceu aos índios que fosse criado um centro de tradições indígenas próximo ao Maracanã. Também foi oferecido, para os que tiverem interesse, o transporte gratuito até suas aldeias de origem. Os índios não responderam ainda. Na sexta-feira, em visita ao imóvel, o procurador federal dos Direitos dos Cidadãos, Aurélio Virgílio Veigas Rios, prometeu adotar “as medidas judiciais necessárias para evitar a demolição”. O representante do Ministério Público Federal prometeu conversar com a secretária de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e a presidente da Fundação Nacional do Índio, Marta Maria do Amaral Azevedo.

MERCADO

Seguradoras devem elevar preços este ano Apesar da elevação de preços praticada no ano passado, os consumidores devem pagar mais caro na renovação dos seus seguros ao longo deste ano. A justificativa dos executivos do mercado é que diante da redução dos juros, que tem puxado para baixo a receita financeira do setor, e o aumento da sinistralidade, as seguradoras terão de elevar os preços para recomporem o seu resultado.Os contratos devem ficar entre 10% e 15% mais caros no primeiro trimestre deste ano, na opinião do presi-

dente da Chubb Seguros, Acacio Queiroz. Segundo ele, em 2012, os segurados desembolsaram 18% mais para contratarem proteções securitárias. “2013 será um ano desafiador para as seguradoras assim como já foi o ano passado”, analisa o executivo. Em 2012 a eficiência já foi o nome do jogo para bancos e seguradoras. Isso porque entregar resultados com base, principalmente, na receita financeira, que está em queda, já não será mais fácil em um cenário de juros baixos


Mundo

ANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

ANÚNCIO

México terá programa anti-fome

O presidente do México, nrique Peña Nieto, lançará manhã uma campanha cona a fome com o objetivo de obrir as carências de uma mpla faixa da população, m um plano semelhante aos mplantados no Brasil. O projeto vai contemplar 00 municípios dos cerca e 2,5 mil do país e contará participação de diversas ecretarias, desde a de Deenvolvimento Social, resonsável pelos programas ontra a pobreza, até as de gricultura, Defesa Nacioal e Educação, disse uma nte do governo. Apesar de o México ser m país com numerosos reursos naturais, 46,2% da opulação-52 milhões de essoas- vive na pobreza, egundo dados do Conselho acional de Avaliação da olítica de DesenvolvimenSocial (Coneval).Cerca e 11 milhões de pessoas, u 10,6% da população, vem em pobreza extrea, sobretudo em Estados om numerosa população dígena, como Chiapas e axaca, no sul, e Guerrero, o oeste.Peña Nieto, que ssumiu em 1º de dezembro m mandato de seis anos, sse dias atrás durante m evento público que o overno quer “mudar a face a marginalização, da poeza, do contraste social ue o nosso país tem.”

B7

Refém americano morre

Agência oficial de notícias da Argélia confirmou a morte de mais 12 reféns no campo de gás In Amenas, no Sul do país, que foi sitiado na quarta-feira (16) por extremistas islâmicos

A

porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Victoria Nuland confirmou a morte do americano Frederick Buttaccio. Ele estava entre os reféns que estão no campo de gás de In Amenas, no sul do Argélia, que foi sitiado na quarta (16) por radicais islâmicos. “Nós expressamos nossas profundas condolências para seus familiares e amigos. Em respeito à privacidade da família não faremos outros comentários”, disse Nuland, sem revelar mais detalhes. O ministro das Relações Exteriores da França, Laurent Fabius anunciou, na sextafeira, que um francês foi morto durante a operação para resgate de reféns. A agência oficial de notícias da Argélia divulgou, também na sexta-feira, a morte de 12 reféns durante a operação realizada na última quinta (17). As informações teriam sido fornecidas por uma fonte --que não foi identificada- da APS. Segundo a agência, apesar dos bombardeios de ontem, um grupo de terroristas e reféns ainda segue na zona de produção do complexo. As forças armadas especiais estão tentando alcançar um desfecho “pacífico”.A APS também atualizou os números sobre quantos reféns foram libertados na operação realizada na quinta: 573 argelinos e cerca da metade

REPRODUÇÃO

dos 132 estrangeiros. Dezoito terroristas morreram na operação, de acordo com a agência. Líderes A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse nesta sexta que os reféns vivos estão em perigo em meio a uma crise “extremamente difícil” na Argélia, e pediu cuidado máximo para garantir sua segurança. Clinton ofereceu suas condolências aos mortos e disse que conversou com o primeiro-ministro argelino, Abdelmalek Sellal, e pediu que o governo da Argélia garanta a segurança dos reféns americanos e de outras nacionalidades. Mais cedo, o secretário de Defesa dos EUA, Leon Panetta, disse que Washington acompanha de perto o sequestro e disse que os militantes estrangeiros serão perseguidos e encontrados. Segundo Panetta, os americanos estão empenhados em garantir que seus cidadãos retornem aos EUA em segurança. Panetta não comentou sobre o número de americanos presos na região. Na noite de quinta (17), a Casa Branca informou que pediu informações à Argélia sobre o caso e enviou um avião não tripulado de observação à usina de gás.

Porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Victoria Nulands, confirmou morte de um americano


B8

Mundo

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 20


Caderno C

Dia a dia MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

diadia@emtempo.com.br

Trânsito caótico leva ao estresse

(92) 3090-1041

Página 6

Duas tragédias quase esquecidas Quase nove anos depois, processos sobre naufrágio e acidente aéreo ainda não foram concluídos FOTOS: ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

A queda do voo 4815 causou a morte dos 33 ocupantes da aeronave da Rico Linhas Aéreas em 2004. Perto do final, processo vai para a Justiça Federal NILSON BELÉM Equipe EM TEMPO

P

assados quase nove anos de duas grandes tragédias que marcaram o Estado, ainda não houve uma decisão que trouxesse pelo menos confiança e conforto para quem até hoje espera por Justiça. No dia 14 de maio de 2004, o voo 4815 da Rico Linhas Aéreas caiu na área do Tarumã, Zona Oeste, matando todas as 33 pessoas a bordo. Quatro meses depois, no dia 19 de setembro, o barco “Princesa Laura” naufragou próximo à localidade de Santa Maria, entre os rios Araras e Cueiras, quando retornava de Barcelos para Manaus. Dentro estavam 98 pessoas entre tripulantes e passageiros. Treze pessoas morreram e um rapaz nunca foi encontrado. A morosidade em apurar responsabilidades e punir culpados é motivo de revolta de parentes. No processo do acidente da aeronave da Rico só o sócio-diretor da empresa, Metin Yurtserver, foi denunciado com base no artigo 261, § 1.º, do Código Penal, que é expor a perigo embarcação ou aeronave que resulte em queda ou destruição do transporte.

Atuando à frente de ambos os processos, o juiz da 9ª Vara Criminal, Henrique Veiga Lima, afirma que no caso do “Princesa Laura” a demora na tramitação decorreu pelo fato de a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) só ter sido feita em 2009. A outra dificuldade é que a maior parte das testemunhas tinha que ser localizada e ouvida em localidades muito distantes no interior do Estado. Mesmo com esses contratempos, o juiz disse que foram denunciados o comandante da embarcação, José Lima da Costa, e o dono do barco, Valmir da Silva Moraes. Quase 5 anos depois, ambos foram enquadrados no mesmo artigo que o dono da companhia aérea Rico. Em caso de condenação, a pena é de 4 a 12 anos de reclusão. No processo do naufrágio, o MPE arrolou ainda como testemunhas Kennedy Nogueira da Silva e Antônio Fernando Benício, parentes das vítimas. Ambos depuseram em juízo. O MP desistiu de ouvir a sobrevivente Antônia Martins da Costa, que não foi localizada. Rayol Garrido de Macedo será ouvido por carta precatória, em Barcelos. Ele perdeu a mãe, a cunhada e dois sobrinhos na tragédia.

Caso na Justiça Federal Sobre o acidente do voo 4815, o juiz Henrique Veiga explicou que a partir da denúncia do MPE, o processo seguiu normalmente. Porém, depois de estar praticamente concluído, o magistrado disse que teve que tomar uma decisão após analisar com mais cuidado os autos. A decisão foi o declínio de competência, ou seja, de transferir a competência da esfera judicial estadual para a federal em julgar o caso. No despacho, o juiz Henrique Veiga explica que o órgão ministerial, no dia 22 de junho de 2009, ofereceu denúncia que foi recebida em 23 de junho daquele ano, enquadrando o denunciado, o sócio-diretor da Rico, Metin Yurtserver nas penas do artigo 261, § 1.º, do Código Penal. Ele explicou que a instrução processual seguiu seu curso normal, inclusive com a juntada dos memoriais por ambas as partes, estando madura para sentença. Todavia, ao analisar com maior acuidade a matéria,

o magistrado constatou a incompetência da Justiça estadual para processar e julgar a prática de atentado à segurança de transporte aéreo por força de comando constitucional. Por isso, ele decidiu declinar da competência e remeter os autos à Justiça Federal. A decisão do juiz Henrique Veiga foi

DENÚNCIA

O acidente com a aeronave da Rico Linhas Aéreas aconteceu em maio de 2004, mas a denúncia só foi oferecida pelo Ministério Público em junho de 2009 assinada no último dia 7 de novembro de 2012 e foi publicada na semana passada. O magistrado explica que provavelmente não haverá demora para a conclusão, pelo fato de o mesmo já estar todo instruído.

Dor das famílias é interminável A lembrança, a dor pela perda e a impunidade são os sentimentos que até hoje marcam a vida dos familiares das vítimas do naufrágio. “Passado quase nove anos o que posso dizer é que a dor e a saudade ainda estão presentes. Dói ainda mais em saber que quase nada foi feito para punir os responsáveis”, disse o professor Kennedy Nogueira, 45, pai de Suzy Araújo Nogueira, morta no naufrágio do “Princesa Laura” aos 19 anos. Kennedy conta que teve problemas de saúde como desenvolver uma doença cardíaca e até depressão, e que teve que se apegar à esperança e principalmente à fé, para tentar superar a trágica perda da filha. (Leia mais na página C2)


C2

Dia a dia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

Relembrando momentos de tristeza e desespero

As duas tragédias resultaram na perda de 46 vidas humanas e estão ligadas a falhas de procedimentos simples REPRODUÇÃO

NILSON BELÉM Equipe EM TEMPO

O

naufrágio do barco “Princesa Laura” ocorreu no dia 19 de setembro de 2004, no rio Negro, próximo à localidade de Santa Maria, entre os rios Araras e Cueiras, por volta das 15h30, quando a embarcação retornava de Barcelos para Manaus. A maioria das 13 vítimas fatais estava viajando em camarotes, tanto é que, do total de mortos, 12 foram retirados de dentro dos camarotes e suítes do “Princesa Laura”. Concluiu-se que a causa determinante do acidente foi a ocorrência de uma rajada de vento, associada à degradação das características de estabilidade da embarcação em função dos seguintes aspectos: inexistência de lastro fixo determinado pelo projetista; transporte de carga no convés; e distribuição de passageiros em desacordo com o estabelecido nos planos e documentos da embarcação. Não havia lista de passageiros. O naufrágio do “Princesa Laura” foi apurado, também,

por meio do processo nº 21.509/05 do Tribunal Marítimo da Marinha do Brasil, no Rio de Janeiro. No acórdão, assinado no dia 13 de novembro de 2007 pelo juiz relator Everaldo Sérgio Hourcardes Torres, ele assinala: “Nos autos, os ora representados agiram com absoluta incompetência, sendo que, o 1º representado, comandante da embarcação, José Lima da Costa, por ser o mesmo responsável pela embarcação, foi imprudente em autorizar que a mesma deixasse o porto de Barcelos, AM, com carga no convés, transportar passageiros mal distribuídos pelos conveses e que uma pessoa inabilitada conduzisse a embarcação. O 2º representado, Valmir da Silva Moraes, proprietário, foi negligente e imprudente, pois encontrava-se presente na desatracação da embarcação e permitiu que pessoas inabilitadas exercessem funções a bordo, presenciando o embarque de carga no convés, o excesso de passageiros e ainda a inexistência de lastro fixo de 5 toneladas, deixando de cumprir as normas básicas para segurança da navegação”.

Processo na fase final do julgamento

No naufrágio do barco Princesa Laura, 13 pessoas morreram, a maioria presa nos camarotes

A caminho de uma absolvição Dentre todos os 15 incidentes narrados na denúncia do processo do acidente da Rico em 14 de maio de 2004, é relatado que nos momentos finais do voo foi travado um contato entre o piloto e a torre de controle em Manaus,

oportunidade em que foram estabelecidas as coordenadas para a rampa de descida, a aproximação do aeródromo e o pouso, dando-se início a um processo de vetoração. Naquela ocasião, aproximou-se também para

pouso, outra aeronave que, por transportar passageiro em estado que requeria cuidados médicos, teve preferência na aterrissagem, sendo orientado à aeronave sinistrada que descrevesse uma curva à esquerda.

A curva foi feita para a direita. Entretanto, essa manobra acabou autorizada pelo controle de voo, porém, o avião que sofreu o desastre continuou descendo até colidir com o solo e, mesmo estando abaixo da altitude de segurança, a torre de controle não o alertou daquela situação. A advogada Carla Dayany Abreu, que atua na defesa de Mertin Yurtserver, explica que seu cliente é inocente e sempre contribuiu com a apuração. De acordo com ela, a empresa, inclusive, arcou com as indenizações aos parentes das vítimas. Ela afirmou que, com base no conjunto probatório, o MPE apresentou seus memoriais ao juiz, pedindo a absolvição de Yurtserver.


Dia a dia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

C3

ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

Uma boa alternativa para colocar ordem na cidade

Criação de subprefeituras poderia ser opção para arrumar a capital amazonense – com um pouco de esforço político CHRIS REIS Equipe EM TEMPO

A

dministrar uma metrópole de quase 2 milhões de habitantes, com problemas inerentes a toda grande cidade, é uma tarefa bastante complicada para qualquer prefeito. Para tentar equacionar e direcionar as soluções, alguns gestores municipais do Brasil criaram subprefeituras. As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro já trabalham dessa maneira. No caso de Manaus, o prefeito Arthur Neto criou o que seria a primeira subprefeitura da cidade: a Secretaria Extraordinária para Requalificação do Centro. A criação de subprefeituras é a forma que alguns gestores públicos encontraram para ficar mais próximos ao cidadão, trabalhando com ações integradas nas áreas de saúde, educação, transportes, trânsito, esportes, limpeza urbana de cada região da cidade. Essa é uma ideia originalmente posta em prática no Brasil na gestão da então prefeita Martha Suplicy (PT). O que existia até 2002 na cidade de São Paulo era algo mais simples, as secretarias regionais. De forma prática e simplista, as subprefeituras funcionam assim: se tem um buraco numa rua, o cidadão não liga direto para a prefeitura, mas para a subprefeitura, a qual aciona a secretaria responsável. Segundo moradores de São Paulo, esse tipo de estrutura tem efeito mais rápido na resolução dos problemas porque descentraliza a resolução das demandas. Os subprefeitos são, a princípio, cargos de confiança, portanto seria mais uma maneira de onerar a folha de pagamento da prefeitura. O prefeito Arthur Neto, apesar de ter evitado falar em subprefeituras durante a campanha, falou bastante em descentralização administrativa. De con-

haverá grupos gestores da Copa e da Água (o que não caracteriza a definição do que é uma subprefeitura), além da já citada Secretaria Extraordinária para Requalificação do Centro, que existirá até que os problemas do Centro - ordenamento urbano, trânsito e transporte, comércio, utilização de espaços públicos, revitalização do centro histórico, entre outros - estejam resolvidos, preparando a capital para a Copa de 2014. Entretanto, como o próprio nome diz, é um órgão temporário. Como a Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou, no dia 9 de janeiro, a Lei Delegada, dando ao prefeito poderes plenos para realizar a reforma administrativa, que deverá es-

FUTURO

O prefeito Arthur Neto, apesar de ter evitado falar em subprefeituras durante a campanha, falou bastante em descentralização administrativa. Haverá somente grupos gestores da Copa e da Água tar concluída em 170 dias, a criação de subprefeituras ou órgãos com as mesmas atribuições pode ser contemplada. Para Rafael Assayag, titular da Secretaria Municipal Extraordinária para Requalificação do Centro (Semex), as subprefeituras têm um ganho político enorme, pois permitem a concentração de esforços múltiplos numa única área da cidade. A criação dessa secretaria do Centro, similar a uma subprefeitura, deu-se pela importância à região, além da percepção de que o espaço tem alto grau de degradação. “A criação de secretarias com esse perfil é positiva quando é feita de maneira paulatina

Mais uma iniciativa bem-vinda Na opinião do publicitário Patrick Okada, criar subprefeituras seria válido, desde que elas realmente funcionem e estejam a serviço da população, com gestores responsáveis e qualificados. “Se a máquina pública estiver toda funcionando, com todos trabalhando em prol da população, acho que é válido. Do contrário, será apenas mais uma forma de onerar o povo, inchar a máquina e deixar as coisas como estavam anteriormente”, avaliou. Okada espera que a Secretaria do Centro, temporária ou não, volte a dar ordem àquela região. Além de desejar que o órgão seja permanente, avalia que é preciso que o povo também se conscientize e colabore. Para ele, seria muito bom ver as casas e os prédios históricos restaurados, as calçadas livres para transitar, vagas de estacionamento disponíveis e lugares agradáveis. “É preciso ordem e no primeiro momento, pulso forte para se conseguir tudo isso”, concluiu. A corretora Andréia Silva pensa da mesma forma. “Se não for para ter mais custos e fazer um trabalho direcionado e ao mesmo tempo eficaz, a idéia é bem-vinda. Tudo que for para melhorar a qualidade de vida tem que ser testado”, avalia.


C4

Dia a dia

Sob a sombra do Na tentativa de se livrarem do vício, ex-usuários de drogas enfrentam também a constante ameaça dos traficantes, em um submundo onde o destino mais comum é a morte LUCAS PRATA Equipe EM TEMPO

Comecei desde os 14 anos com amigos da escola e nunca mais parei. Por conta das ameaças (dos traficantes), tive que me mudar do bairro junto com a família

Só se liberta do vício quem tem força de vontade. Se a pessoa for integrante de alguma quadrilha e quiser sair, os traficantes matam, pois pensam que vão entregá-los

M

edo de morrer, sensação de perseguição, ameaças, prisões e morte. Geralmente esse é o destino das pessoas que têm envolvimento com as drogas e o tráfico. Grande parte dos homicídios e das prisões que ocorrem todos os dias são ocasionadas pela ligação com entorpecentes. Quem tenta se libertar desse mundo de vícios fica marcado, e mesmo mudando de vida é perseguido pelo temor de que, a qualquer momento, acabe prestando contas com o submundo – muitas vezes, de forma fatal. Uma das pessoas que viveram de perto essa situação foi um jovem de 19 anos, que não quis ser identificado, por medo. Desde os 14 anos de idade ele começou a usar drogas, foi para a clínica de recuperação ao ser ameaçado por traficantes, e comenta os momentos de terror vividos por ele durante os últimos 5 anos. “Só se liberta do vício quem tem força de vontade. Se a pes-

soa for integrante de alguma quadrilha e quiser sair, os traficantes matam, pois pensam que vão entregá-los. Antes de sair dessa vida eu devia um traficante e ele queria me matar. Aí um amigo pagou minha dívida e as ameaças pararam. Mas vivi momentos de terror. Passava

SINA

Um jovem de 21 anos conseguiu, há três meses, se afastar do vício, e mesmo assim continua sendo ameaçado por traficantes, a quem ficou devendo pelo uso de entorpecentes muito tempo escondido dentro de casa, com medo de morrer. Qualquer coisa estranha que eu via, ficava agoniado”, relata. O jovem está se recuperando da dependência há um mês em uma clinica de reabilitação e quer mudar de vida. “Não desejo isso para ninguém. Na época que eu estava ameaçado

tive que sair para outro bairro para não morrer. Vou voltar a estudar e trabalhar para ter uma vida digna. Ainda bem que perdi tempo, e não a minha vida”, completa. Outro caso parecido é de um jovem de 21 anos de idade, que há três meses se afastou do vício, e mesmo assim continua sendo ameaçado por traficantes. De acordo com ele, as ameaças ocorrem não porque deixou o vício, mas porque ficou devendo. Por conta disso, ele teve que se mudar de bairro e firmar o acordo com o credor, de que iria trabalhar para sanar a dívida. “Estou trabalhando para pagar o traficante, não quero mais essa vida de vícios para mim. Comecei desde os 14 anos com amigos da escola e nunca mais parei. Por conta das ameaças, tive que me mudar do bairro junto com minha família antes que algo pior acontecesse, e mesmo assim evito me expor. Quero vida nova. Perdi muito tempo fazendo coisas erradas. Se a gente falhar, os traficantes não têm pena”, conta.

Ameaçados devem buscar polícia Para o doutor em psicanálise Aluney Elferr, que trabalha há mais de 20 anos na recuperação de pessoas viciadas, quando os dependentes chegam a sua clínica para se recuperarem e estão sendo ameaçados por conta do seu envolvimento com o crime, ou com o vício, ele orienta as pessoas a procurarem ajuda com a polícia. “Na verdade, nós fazemos o máximo para não nos

envolvermos em assunto de polícia, pois já fomos ameaçados. Orientamos a pessoa a procurar uma delegacia para conversar com o delegado, expor a situação e ver o que ele pode fazer. A maioria dessas perseguições é motivada por dívidas. Os pacientes sabem que estão devendo, isso já não é correto, apesar de o comércio de drogas não ser permitido”, explica. Ainda de acordo com o

doutor, a família do dependente também recebe recomendações para não ficar exposta ao perigo. “Aqui sempre falamos para a pessoa dar valor à vida em primeiro lugar. Sair do local onde mora e ir para a casa de um parente, ou viajar. A família também é orientada para saber como deve proceder, porque a vida daquela pessoa vai ter que mudar de qualquer forma”, finaliza.

Depois de conseguir se livrar do vício, jovem ficou ameaçado pelos traficantes e precisou mudar de bairro com a família


MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

TRÁFICO

C5

FOTOS: JOEL ROSA

Entrando no submundo das drogas, jovens vivem sob a permanente ameaça de traficantes a quem ainda devem dinheiro

A vida como pagamento de dívida de drogas A mesma sorte não teve o irmão de uma auxiliar de contabilidade de 42 anos. Segundo ela, seu irmão foi morto por traficantes aos 28 anos de idade, por conta de dívidas referentes ao tráfico de droga. Por várias vezes foi internado, mas não quis se libertar do vício. Quando, enfim, resolveu se recuperar, foi morto. “Meu irmão usava drogas desde os 14 anos de idade. Quando nossa família des-

cobriu, o internamos em uma clínica de recuperação, mas ele fugia de lá. Ficávamos sem saber o que fazer, e ele nos dizia que estava sendo ameaçado, mas que não tinha forças para deixar o vício. Depois de muito tempo, quando ele quis sair, nós tivemos que mudá-lo de endereço - e até de cidade - para ele não morrer. Ele voltou para Manaus e dias depois os traficantes o mataram. Até hoje não sabemos quem foi, só que o motivo era

a droga. Isso é muito triste, tanto para a pessoa, quanto para a família”, lamenta. Alerta De acordo com a mãe do primeiro entrevistado, só dois anos depois ela descobriu que o filho estava usando entorpecentes. Internou-o em uma clínica, onde passou alguns meses em tratamento, porém ele voltou para o vício. “Eu trabalhava o dia inteiro, e ele sempre me pedia

dinheiro para comprar as coisas para ele. Um dia, ele chegou transtornado em casa e com uma arma na cintura. Foi quando descobri o que ele fazia. Nesse dia fiquei sem chão. Hoje ele está na clínica novamente, e espero que dessa vez ele possa sair definitivamente dessa situação. Os pais devem sempre monitorar seus filhos para saber o que eles fazem e com quem andam”, comenta a mãe.


C6

Dia a dia

Lugar de carro é na garagem! Com o trânsito cada dia mais caótico, motoristas optam por medida simples para evitar o estresse: parar de dirigir LUCIANO LIMA Especial EM TEMPO

A

preocupação com a integridade física e mental vem fazendo muitos motoristas de Manaus deixarem seus automóveis em casa, tanto por receio de acidentes ou pela falta de paciência para enfrentar, dia após dia, esse problema cada vez mais comum na capital. O jornalista Marcelo Rocha Brasil, 31, apesar de dirigir desde os 18 anos de idade, resolveu trocar a rotina no trânsito pela caminhada até o seu trabalho, da avenida Constantino Nery, no Centro, até o conjunto Vieiralves, no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul. “Foi uma questão de saúde mesmo, o caos no trânsito me fez tomar essa decisão de deixar o meu carro na garagem. A imprudência nas ruas e a falta de respeito no trânsito chegaram a me causar estresse, insônia, ou seja, era tudo o que eu não queria levar para a empresa”, comenta. A aposentada Elizabeth Ferreira, 61, deixou para trás o volante há pelo menos 20 anos e optou por um motorista particular. Ela explica que a principal razão de tal iniciativa é a falta de segurança que tinha em relação aos outros condutores. “Ia do trabalho para a minha casa e me estressava com tamanha falta de respeito no trânsito.

Tenho três filhos adultos e, à medida que eles cresciam e tornavam-se motoristas, aos poucos eu ia deixando de dirigir, até definitivamente tomar essa decisão”, conta. Segundo o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Manaus fechou o ano de 2012 com uma frota de 581.479 veículos circulando pelas ruas – posição que coloca a capital amazonense com a maior frota de veículos da Região Norte.

NÚMEROS

Segundo o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Manaus fechou o ano de 2012 com uma frota de 581.479 veículos circulando pelas ruas

Vilão A deficiência e os transtornos no transporte coletivo em Manaus acabam sendo as razões que motivam o motorista a trocar o transporte público pelo automóvel, além das facilidades de financiamento e compra. E o que poderia ser a solução imediata desses problemas relacionados ao trânsito, acaba sendo o vilão número um no quesito qualidade de vida.

Terapia para estresse no trânsito Para a psicóloga Nina Pinheiro de Jesus, os transtornos causados pelo caos no trânsito levam muitos pacientes a procurar terapias e centros especializados em receber motoristas com algum tipo de pânico ao volante ou pela ausência de concentração. “No caso de pacientes que chegam com algum tipo de estresse emocio-

nal, muitos acabam revelando que o trânsito é um dos fatores que agravam o problema, principalmente por medo de acidentes ou de eventuais brigas durante o percurso. A falta de controle emocional ou até mesmo a atenção no trânsito, motivam esses condutores a deixar de dirigir ou procurar ajuda de um profissional’’, explica.

Lutando contra a insegurança Centros especializados em ajudar motoristas já habilitados a perderem o medo de dirigir recebem muitos que sentem a necessidade de deixar o carro na garagem, já que o fator principal para a insegurança dessas pessoas é justamente o medo de enfrentar as ruas de Manaus, ou então algum tipo de trauma relacionado a acidentes durante a condução. O empresário Luciano Borges, 31, é representante de um desses centros e destacou que o curso é uma alternativa para motoristas com esse perfil. “As pessoas que nos procuram são, em sua maioria, motoristas que saíram de uma autoescola, mas permanecem inseguros quanto ao (controle do) volante. Todos passam por acompanhamento com a ajuda de psicólogos e profissionais treinados durante

ALTERNATIVAS Traumas ou simplesmente a perda de vontade ao dirigir em decorrência do trânsito levantam questões como mobilidade urbana e alternativas que garantam o bemestar do cidadão

Traumas ou simplesmente a perda de vontade ao dirigir em decorrência do trânsito levantam questões como mobilidade urbana e alternativas que garantam o bem-estar do cidadão. Contudo, os modelos apontados como viáveis para a cidade de Manaus geram polêmica e demora. Enquanto isso, a população busca da melhor maneira a tão desejada tranquilidade, seja pela terapia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 20

ARQUIVO EM TEMPO/REINALDO O


Dia a dia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

C7

Religiões buscam união pela integridade humana Deixando as diferenças doutrinárias de lado, lideranças religiosas pregam a unidade entre as diferentes crenças pela paz REPRODUÇÃO

GUILHERME ALVES Equipe EM TEMPO

A

s crenças são diferentes. Os pensamentos, também. Mas, ainda assim, duas coisas são unânimes entre as religiões existentes no mundo: a afirmação de que todo ser humano é religioso e que a união precisa ser buscada. É esse sentimento que marca o dia 21 de janeiro, quando se comemora o Dia da Religião, ideia surgida em 1949 por parte da Assembleia Espiritual Nacional com objetivo de unir as religiões do mundo. De acordo com o presidente do Centro Espírita Sementeira de Luz, César Borges, até mesmo os que se denominam ateus são religiosos, pois em algum momento recorrem a alguma divindade. “Há situações, como a enfermidade ou necessidade de alcançar algo, que faz com ele recorra a um deus”, afirmou. Essa mesma visão é entendida pelo bispo auxiliar da Igreja Católica de Manaus, dom Mário Antônio Silva, pois, segundo ele, todos têm necessidade de alimentar sua religião, pois tem a ver com a natureza do homem. “Não adianta querer apagar a religião, pois todos são naturalmente religiosos”, disse. Para Nonata Alves, representando a religião afrobrasileira Mina-Nagô, cada pessoa tem uma forma de buscar um ser superior. “Há pessoas que buscam aos santos, outros a Jesus Cristo ou ainda a Maomé e nós temos os orixás”, contou. O sociólogo Carlos Santia-

está presente no cotidiano, quer as pessoas queiram ou não. “A religião faz parte da vida dos seres humanos, mesmo para os que não acreditam. Vivemos em um país onde as leis são compostas pelos 10 mandamentos”, ponderou. Mas, afinal, o que é a religião? As opiniões variam, mas o seu resultado acaba, praticamente, no mesmo entendimento. Para definir o tema, César Borges explica que seu significado vem do latim. “A palavra significa ligar ou religar o homem a Deus”, citou.

Lutando contra a intolerância religiosa Os conflitos religiosos são comuns no mundo inteiro, apesar de o Brasil não registrar casos como no Oriente Médio, mas a intolerância religiosa é facilmente vista em redes sociais, por exemplo. Homens e mulheres utilizam a internet para expressar seus pensamentos e suas ideias, porém alguns desses têm o objetivo de criticar ou denegrir um fiel de outra religião. Para

dom Mário, a resolução dos problemas está na Bíblia. “A função da religião não é separar, é unir. Se obedecêssemos a Bíblia não teríamos divisões”, garantiu. Para Cesar Borges, o que Jesus Cristo deixou precisa ser colocado em prática. “Nosso desejo é que os ensinamentos que Jesus trouxe a nós não fiquem no papel. Precisamos ser pessoas menos egoístas e mais

pacíficas, buscando esses ensinamentos”, disse. Segundo Dom Mário a religião busca a unidade. “O desejo de Deus é a unidade. A função da religião não é separar, é unir”, afirmou. Para representante da religião afrobrasileira, não há um resultado produtivo se um quiser crescer falando mal do outro. “O ensinamento nas religiões pregam o bem, não podemos con-

tinuar falando mal um do outro”, comentou. Santiago explica que a religião precisa trazer uma mudança para o ser humano para que então ela cumpra seu verdadeiro papel. “Cada religião tem um papel, o campo mental de cada pessoa é diferente. Às vezes, o que é bom para mim não é bom para o outro, se a religião faz um homem melhor, acho que ela está cumprindo seu papel”, comentou. ARQUIVO EM TEMPO/DIEGO JANATÃ

SIGNIFICADO

De acordo com dom Mário Silva, bispo auxiliar de Manaus, a religião significa ter atitude, que por sua vez é expressa por meio de palavras e atos realizados para entrar em contato com Deus

De acordo com dom Mário Silva, a religião significa ter atitude, que por sua vez é expressa por meio de palavras e atos. “São atos que realizamos para entrar em contato com Deus. É tudo o que expressa o amor a Ele, o principal é obedecer a lei de Deus, amando e respeitando o próximo”, disse. Para a sociologia, trata-se da ligação do ser humano com uma divindade. “É a correlação com o abstrato, a divindade. Tudo o que não conseguimos contar, tocar e sentir”, afirmou


C8

Dia a dia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 20


Caderno D

Plateia MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

plateia@emtempo.com.br

Novos pontos de cultura em Manaus Plateia 3

(92) 3090-1042

Vinicius,

100 anos de um gênio Cultuado e citado em todos os cantos do país e no exterior, o “poetinha” é um dos arquivos mais ricos da poesia popular

GUSTAV CERVINKA Equipe EM TEMPO

A

literatura brasileira celebra neste ano de 2013 o centenário do multiarticulador de palavras, Vinicius de Moraes, nascido em 19 de outubro de 1913. O escritor e poeta carioca é considerado mais que um gênio por unanimidade. Contudo, há quem prefira partir da premissa “toda unanimidade é burra”, de Nelson Rodrigues, para olhá-lo como um machista por natureza, escondido atrás de centenas de belas frases românticas. O radialista Joaquim Marinho é uma das personalidades locais que guardam na memória as boas impressões do

meira e única visita de Vinicius a Manaus, onde chegou a fazer dois shows em uma semana de estada. “Ele cantou no Olímpico e no Rio Negro Clube, ao lado de outros nomes da época, como o Quarteto em Cy”, diz o radialista. O também poeta e jornalista Aldisio Filgueiras enfatiza que Vinicius de Moraes foi um espinho de garganta na “carolice” da sociedade brasileira, que acredita no paletó e gravata como símbolo do bom comportamento e da seriedade. “É por isso que o coralinho branco é também o emblema do crime contra o dinheiro público e já está identificado que os piores psicopatas são os melhores vizinhos”, afirma Filgueiras ao lembrar que Vinicius era diplomata e o Itamaraty o odiava. “Quando não pôde mais obrigá-lo a fazer shows com

mesmo que o governo brasileiro distribui hoje para todo e qualquer cidadão que tenha registrado uma seita cristã em cartório. O poeta chutou o pau do barraco”, comenta. Por outro lado, apesar da postura contundente diante dessas adversidades, Vinicius consolidou um rol de poesias

DESTAQUE

A literatura brasileira celebra neste ano de 2013 o centenário do multiarticulador de palavras, Vinicius de Moraes, nascido em 19 de outubro de 1913, considerado um gênio por unanimidade que não refletem, necessariamente, uma veia crítica político-social. “João Cabral de Melo Neto dizia que Vinícius deixara de ser poeta para ser sambista, daí, ser “o poetinha” para a crítica mais severa e “o gênio” para quem acha que “é melhor ser alegre do que triste”. Ele não queria ser

N a contramão de direção, o poeta Dori Carvalho acredita que houve, sim, um certo distanciamento dos conservadores da poesia para com a obra de Vinícius, por ter se tornado tão popular. “A obra dele não diminuiu para se tornar popular. As pessoas simplesmente gostavam dele, pelas coisas grandiosas que escrevia. A letra de “Operário em construção”, por exemplo, em nada depõe contra o aspecto crítico que possuía, ao falar sobre o trabalhador do mundo. Eu mesmo, quando jovem, tinha algum preconceito sobre isso. Achava-o sentimentaloide. Mas uma entrevista de Chico Buarque, defendendo Vinicius me fez pensar melhor”, revela. Tornar popular a poesia é a mais importante herança deixada por Vinicius, na opinião do cantor e compositor Zeca Torres, “ele a tornou acessível às diferentes camadas da população, sobretudo por causa do seu envolvimento em parcerias musicais com Tom Jobim, Baden Powell e com Toquinho”, diz. “O lado romântico de sua obra foi o que mais se tornou conhecido. Eu, particularmente, gosto de sua verve crítico-irônica, como no poema “Olhe aqui, mister Buster”, ou da crítica social presente em obras como “Operário em construção” e “Balada para Emmett”, um dilacerante lamento pelo assassinato de um

aceitação de Vinicius dá-se nos anos 1960/70, principalmente, de golpe militar, feminismo, droga, sexo e rock’n’roll, poesia concreta, tropicalismo, exílio, bêbados e equilibristas, num paradoxo só explicado pelo clima de inconformismo, embora não se possa afirmar que a poesia de Vinicius, que era da geração de 1945, tivesse um viés inconformista”, analisa Aldisio Filgueiras. Mulheres O poeta Aldisio Filgueiras aponta que historicamente a poesia de Vinicius de Moraes fazia (e ainda arranca suspiros) furor entre as universitárias, pelo seu comprometimento com o romantismo. Ele afirma que “nem todas as universitárias morriam de amores por esse poeta do amor cortês”. Segundo Filgueiras, não faltava entre o público feminino alguém que o classificasse de “machista”, pois sua apreciação da mulher era politicamente incorreta: ora porque “as muito feias que me perdoem, mas beleza é fundamental”, ora porque mulheres deveriam ter “molejo de amor machucado e a beleza que vem da tristeza de se saber mulher sofrer pelo seu amor”. Contundente, o poeta amazonense comenta que o romantismo é essencialmente

que a mulher ocupa, numa posição frágil”, diz. Para ele, o cerne da questão está na cultura humana em separar a educação entre homens e mulheres. “Hoje, Vinicius ainda mexe e remexe com a sobrevivência cultural que faz da relação homem e mulher um campo minado no Oriente Médio”, enfatiza. Vinicius em Manaus Ainda nos idos de 1972, o poeta, escritor, compositor e cronista (como lembra Dori Carvalho ao mencionar o texto “Pátria minha”, de Vinícius) carioca esteve em Manaus e, como lembram o jornalista Mário Adolfo e o compositor Zeca Torres, visitou um dos bares mais antigos e conhecidos da cidade, o Bar do Caldeira (que fica na esquina das ruas Lobo D’Almada e José Clemente, no Centro). “Lá, ele deixou um bilhete, em forma de “atestado”, registrando a sua alegria em estar ali. Não sou frequentador do lugar, mas se não me engano esse documento ainda existe por lá, emoldurado na parede. Foi um momento histórico para a vida boêmiaartística de nossa cidade”, diz Torres. Falando em bar, Mário Adolfo (fã inconteste do “poetinha”) mantém há 20 anos um bar na própria residência, batizado de Vinicius de Moraes, totalmente caracterizado. Ainda nessa época, Aldisio Filgueiras, então repórter de jornal, entrevistou o poeta. “Juntos, acabamos bebendo demais e não consegui es-


D2

Plateia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 20

FOTOS: MAURO SMITH E CÉSAR CATINGU

>> Feijoada chic vai agitar elenco VIP

. Esta coluna irá romover, no próximo ia 2 de fevereiro o Feijão Top’, uma baaladíssima feijoada om clima de Carnaal, no Touchdown – o harmoso bar temátio no Vieiralves – que eceberá a turma do ociety de Manaus, o que deverá ser a rincipal movimenação da temporada ré-carnavalesca da dade.

. Será uma festa com amisetas/convite, ue deverão ser costumizadas pelas sociates num verdadeiro how de criatividade charme.

. As t-shirts começam circular pela cidade partir de amanhã. nfo-line: 8118-9717 u 8156-5995.

Fernando Coelho Jr. fernando.emtempo@hotmail.com - www.conteudochic.com.br

>> Parceria internacional >> Beleza . A Paradise Turismo acaba de fechar um contrato internacional para lá de interessante. . Trata-se de uma superparceria para profissionalizar ainda mais a sala VIP do Aeroporto Eduardo Gomes com a americana ‘Priority Pass’, para poder atender executivos do mundo inteiro que possuem o cartão.

Adriane Antony Gonçalves levando o charme para passear em evento que reuniu elenco AAA da cidade

. A ‘Priority Pass’ administra mais de 600 salas VIPs ao redor do planeta. Aliás, a Paradise está providenciando o cartão para os interessados de Manaus em se filiar ao cartão PP.

. Neste domingo, a Miss Brasil 2012, Gabriela Markus, desembarca em Manaus para participar como jurada do Miss Amazonas 2013. . Hoje, Gabriela ajudará na escolha dos melhores trajes típicos das candidatas e no desfile oficial, que acontece na próxima terça-feira, a partir das 21h, no Diamond Convention Center, onde atuará como jurada e fará participação especial na cerimônia de coroação.

>> Objeto de desejo

Waisser Botelho, o aniversariante Miguelzinho Ferreira e Mary Teles, no concorrido jantar de quinta no Bistrô Zefinha

Ana Paula Pinheiro, que desembarcou de uma longa temporada em Nova York, durante evento cinco estrelas

. Pelo visto os spikes vieram mesmo para ficar. . A moda pegou e não faltam acessórios poderosos para tirar qualquer look do básico, como esse anel da badaladíssima marca italiana Bottega Veneta, para iniciados em alta moda. Um toque rock ‘n’roll que fica bem em qualquer look.

>> Vitrine >>Hoje o Touchdown estará fervidíssimo durante a semifinal do Super Bowl. No próximo domingo, a casa abre novamente, desta vez para a final do campeonato, que incluirá ‘team-lider’ e muitas outras produções. Vale conferir.

nova neste domingo. Será cumprimentadíssimo.

>>Miguel Biango estreia idade

. No próximo dia 29, no stand

>>Nota triste: a morte de Virgínia Araújo, figura ótima da sociedade tradicional de Manaus. A coluna envia votos de pesar à família.

do Teresina 275, lançamento da nova edição da revista “Em Visão”, produzida por Jefferson Cunha. . Cláudia Mendonça está organizando grupos especiais para o Carnaval em Aruba e Miami. . Amanhã estarão aniversariando, Juliano Brescianini e Sandra Bezer-

ra. Cumprimentos da coluna. . A Criare, da bela empresária Graça Oliveira, já está com novíssima e chic coleção 2013 na loja da rua Pará. Vale uma visita. . No jantar de aniversário de Miguelzinho Ferreira, quinta no Bistrô Zefinha, Waisser Botelho,

Mary Tuma, Waltinho Oliva Pinto, Guto Oliveira, Zenaldo Motta, entre outros nomes. Noite ótima. . Essa é para os fashionistas aplaudirem: John Galliano volta às passarelas na nova coleção de Oscar De La Renta na Semana de Moda de Nova York.


Plateia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

D3

Novos pontos de cultura locais são anunciadados

Foram habilitadas 11 associações para receber verba federal para o desenvolvimento de projetos de fomento cultural

FOTOS: DIVULGAÇÃO

GUSTAV CERVINKA Equipe EM TEMPO

O

resultado do 3º edital Pontos da Cultura lançado em 2012 pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), em parceria com Ministério da Cultura (MinC), está disponível na página do órgão na internet (www.culturamazonas.am.gov. br). Ao todo, 11 associações do Amazonas foram habilitadas para receber recursos para investir em seus projetos ligados ao setor. A ação faz parte do programa “Mais Cultura” do MinC, que apoia iniciativas culturais por meio de recursos financeiros. Os pontos de cultura consistem em pontes intermediadoras, entre a sociedade e o Estado, que recebem recurso financeiro orçado em R$ 60 mil para fomentarem e manter até 2014 seus programas culturais. Até então, esse grupo de entidades era formado por 18 projetos contemplados, sendo dez escolhidos no 1º edital (2009) e oito selecionados no 2º edital, em 2010. Um dos projetos aprovados foi o “Casarão de Ideias: um lugar para todas as artes”,

inscrito pela associação ArtBrasil, que mantém, entre outras coisas, a Companhia de Ideias de teatro e dança. O projeto prevê a implantação da atividade “Pequenas Ideias”, que consiste na oferta de oficinas de dança, teatro, música e leitura para crianças e adolescentes de 12 a 16 anos de idade, estudantes de escolas públicas. “Serão 30 vagas para as três primeiras modalidades e dez para a de leitura. As aulas acontecerão duas vezes na semana, de segunda à sexta, para cada modalidade, em dois turnos (manhã e tarde). A partir desse anúncio da aprovação, estamos nos organizando para que em fevereiro possamos visitar as escolas do entorno do Casarão, para divulgar o projeto e matricular os interessados”, explica o coordenador artístico João Fernandes. As oficinas do projeto “Pequenas Ideias” serão ministradas em módulos quadrimestrais. Para a modalidade de dança, serão explorados os aspectos clássicos e urbanos. No teatro, caberá uma iniciação a essa arte, enquanto na música se-

rão dadas aulas de violino. “Para 2014, pretendemos expandir para as artes plásticas, também”, revela Fernandes. O projeto deve entrar em pleno funcionamento a partir da primeira semana de março. O Casarão de Ideias (Monsenhor Coutinho 275, Centro) já existe há 3 anos e contempla diversas ações de promoção da arte e da cultura, incluindo os projetos “Leitura Dramática”, “Cinema de Segunda” e a revista “Ideias Editadas”. A Cia. de Ideias, em atividade há 7 anos, é responsável por outras manifestações, como o festival de dança “Mova-se”, que chega à quarta edição em junho deste ano e o projeto de intervenção visual em prédios da cidade “Lugares que o dia não me deixar ver”, cuja segunda edição acontece em setembro.

Um dos grupos selecionados é a Companhia de Ideias

Outros projetos selecionados As associações contempladas ainda têm dez dias para realizar modificações. Entre os demais projetos selecionados estão “Manifestações Culturais e Expressões Artísticas dos Guardiões de Saberes e Tradições Indígenas Marubo”, da Associação Marubo de São Sebastião (Amas); “Garantido, a Tradição Cultural de Lindolfo Monteverde”, da Associação Regional Lindolfo Monteverde; Companhia Vitória Régia; “Estação Cultural Flor Matizada”, do Grêmio Recreativo e Folclórico Ciranda Flor Matizada; “Rapiché da Cultura”, da Fundação Fé e Alegria do

Brasil; “Espaço Cultural da Fucabeam: Fortalecimento da Tradição e Identidade do Povo de Mina JeJe Nagô”, da Federação de Umbanda e Cultos Afro-Brasileiros do Estado do Amazonas; “Ponto de Cultura Estrela Nova”, da Associação Belas Artes do Amazonas; “Oficinas de Teatro Múltipla Geração”, do Pombal Arte Espaço Alternativo; “Multiplicar Arte em Parintins para Combater Problemas Sociais – Valorização do Saber Popular, Integração Arte e Educação e Inclusão Social”, do Instituto Antonia de Paula Melo; e “Ação na Comunidade”, da Central Única das Comunidades do Estado do Amazonas (CUC).

As associações culturais selecionadas para o projeto têm dez dias para realizar alterações

GRATUITO

‘Flicts - o musical’ será exibido na manhã de hoje A companhia de teatro Apareceu a Margarida apresenta o espetáculo “Flicts – o musical” hoje, às 11h, no Teatro Amazonas, com entrada gratuita. A obra de Ziraldo, conhecida internacionalmente, tem adaptação e direção de Chico Cardoso e elenco formado pelos cantores Zezinho Corrêa, Simone Ávila e os atores Michel Guerrero, Ana Cláudia Motta e Vicente Henrique. O maestro Paulo Marinho assina a direção musical dessa peça da Cia. de Teatro Apareceu a Margarida, que completa 15 anos de atividades na cidade e no país em 2013. O patrocínio do espetá-

de Artes (Funarte), por meio do Prêmio Myriam Muniz de Teatro, e da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) ,pelo programa Programa de Apoio às Artes (Proarte). Sinopse O enredo se passa em ateliê de um artista plástico, local onde as cores tomam vida e passam a buscar explicação para a existência de uma estranha cor, que insiste em ficar entre as cores nobres: a flicts. A cor flicts então, resolve deixar o ateliê e parte em busca de explicações para sua existência, vez que apenas ele, Flicts, que não se conhece, vai buscar uma outra origem para sua

LUTO

CARNAVAL

Feijoada é o esquenta para o bloco Leva Eu O público amazonense poderá conferir uma prévia da festa do bloco Leva Eu, na feijoada que leva mesmo nome. O almoço que acontecerá no próximo dia 26 (sábado), a partir das 12h, no bar Chope Brahma, localizado na avenida André Araújo, Aleixo. Para animar a tarde de sábado, as bandas amazonenses Cuka Fresca e Vem K Sambar vão tocar os sucessos da dupla Munhoz & Mariano, Gustavo Gava e Psirico. Os cantores nacionais formam o set do bloco Leva Eu no dia 2 de fevereiro, no sambódromo. Além deles, o funkeiro

Mr. Catra também será mais uma atração na folia momesca. Repertório Na feijoada, o público vai curtir as adaptações da músicas sertanejas em ritmo de samba. Tanto os músicos do Cuka Fresca, quanto do Vem K Sambar, prometem investir em um repertório de sucessos, como, “Camaro Amarelo”, “Balada Louca”, “Fiorino”, “Máquina do Amor”, “Mulher Brasileira (Toda Boa)” entre outros. A feijoada para uma pessoa custa R$ 28 e para duas pessoas sai pelo valor de R$ 48.

Última peça de Walmor Chagas falava de suicídio A última peça de teatro estrelada e escrita por Walmor Chagas - encontrado morto com um tiro em sua pousada, em Guaratinguetá (a 187 quilômetros de SP)debatia o suicídio. Com o título “Um Homem Indignado”, o espetáculo entrou em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil em 2005, tinha direção de Djalma Limongi Batista e traços autobiográficos. Na época, Walmor estava com 74 anos. Na época, em entrevista à “Folha de S.Paulo” sobre a peça, o ator disse: “Nós estamos indo para o abismo. Quem se atirou do décimo andar, por mais que vá pas-

tudo bem. O velho sabe que está tudo mal e que irá se esborrachar”. O texto fazia críticas à excessiva reprodução de imagens na sociedade contemporânea, com menção a programas televisivos como os reality shows. O crítico de cinema Rubens Ewald Filho, ao ver o espetáculo, encomendou ao diretor Limongi Batista um livro biográfico baseado em longa entrevista com Walmor. O livro foi lançado pela coleção Aplauso com o título “Ensaio Aberto para um Homem Indignado” (Imprensa Oficial). Para Ewald, o livro e a peça faziam “uma contemplação ao


D4

Plateia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 201

Piscina, amigos e música eletrônica A terceira edição da “Meet Friends Party” será realizada hoje, às 14h, no espaço Garden BRUNO MAZIERI Equipe EM TEMPO

E

m inglês a palavra “meet” significa encontro. E foi justamente a partir de pequenos encontros entre amigos que surgiu a festa “Meet Friends Party” que hoje, a partir das 14h, ganha sua terceira edição. Sob o comando do publicitário Marcelo Borges, o evento contará com os DJs Louis Erre, Tici Rebello, Renato Rocha, Luis Fernando e Thel Bezerra, além de muita diversão ao redor da piscina como são realizadas as famosas pool parties do eixo RioSão Paulo. “Nunca gostei de ficar sozinho, semp r e quis estar rodeado dos meus amigos. Comecei chamando oito pessoas. Daí, na semana seguinte, vinham dez, na outra 20 e, um belo dia,

contabilizei 70 pessoas. Percebi que já não dava mais para comportar na minha casa”, explica Borges. A solução? Migrar para casa de outros amigos. “O que não deu muito certo porque cada pessoa podia levar um acompanhante, mas ninguém queria levar apenas um acompanhante. Queria levar dois, três ou mais. Foi então que decidimos criar a ‘Meet’. Algo para em torno de 120 pessoas, no máximo. U m

ledo engano. Nessa única festa conseguimos reunir 680 pessoas. O bar acabou três vezes. Foi uma loucura”, lembra.

Segunda edição Com mais experiência e atendendo aos pedidos do público, Borges decidiu então realizar a segunda edição. “Dessa vez consegui fazer uma área VIP bem elaborada com frutas, espumantes, uísques e tudo o que qualquer espaço VIP tem direito. O resultado foi o melhor possível. Tanto que estamos chegando, agora, na terceira edição”, declara. De casa nova – o espaço Garden – o evento promete surpreender quem compareceu nas edições passadas ou quem irá pela primeira vez. “O nosso projeto de decoração está lindo. Contaremos com salão de beleza, ambulatório, quiosque do restaurante Açaí com comidinhas leves, uma bar variado e, claro, música de qualidade”. Aliás, Borges faz questão de ressaltar que tudo o que será tocado no local passa pelo seu crivo pessoal. “Gosto de saber o que o público ouvirá durante todo o evento. Por isso que a ‘Meet’ não possui DJs residentes. Gosto de ter essa flexibilidade de trazer pessoas novas ou que já são conhecidas na noite. A ‘Meet’ tem sua própria

cara. Ela pode ser levada para qualquer lugar do mundo”, salienta. A ſter E se as 800 pessoas – estimativa – não estiverem satisfeitas em curtir até meia-noite, horário que deverá acabar a festa, poderão seguir para o aſter que acontecerá no TS Club, Centro. “Quem for na ‘Meet’ não precisará pagar convite. É uma forma de diferenciar nosso trabalho, mas mantendo a qualidade”. Vale ressaltar que nesta edição será comercializada área VIP e os ingressos poderão ser encontrados na bilheteria do local ao preço de R$ 20, por pessoa. “É um evento para um público descolado, de mente leve e que gosta de diversão. Está sendo tudo preparado com muito carinho”, finaliza.

Próximas edições da festa Fevereiro – dia 2 Março – dia 31 Abril – dia 28 Maio – dia 26 Junho - dia 30 Julho – dia 28 Agosto – 25

Setembro – dia 29 Outubro – dia 10 Novembro – dia 24 Dezembro – dia 29

SERVIÇO 3ª EDIÇÃO DA “MEET FRIENDS PARTY” Quando: Hoje, a partir das 14h Onde: Garden, rua Marquês de Vila Real da Praia Grande, 7, Parque das Laranjeiras Quanto: R$ 20 (por pessoa) à venda na bilheteria do local Informações: (92) 9116-9655 ou 8117-8183

AGITO DIVULGAÇÃO

O evento contará com diversos jovens DJs da cidade em uma noite divertida e animada

Duelo de divas terá segunda edição Marcada para ser realizada no próximo dia 26 deste mês, no bar Estação Cultural Arte & Fato (rua 10 de julho, ao lado do Teatro Amazonas, Centro), a partir das 23h, a festa “DFC – Divas Fight Club” promete muitas novidades. Dentre elas um novo time de DJs e três novas divas que estreiam o combate: Ke$ha, Kylie Minogue e Katy Perry. “Repetiremos o mesmo esquema da primeira edição. Cada DJ ficará responsável por uma cantora e, ao final das apresentações, o público, juntamente com um júri, escolheram uma vencedora”, explica Rodrigo Santos, responsável pela noite. O line-up contará com a

(Katy Perry), Rodrigo Abreu (Rihanna), Luana Aleixo (Beyoncé), Lincoln Ribeiro (Lady Gaga), Tany Monteiro (Kylie Minogue). “Nessa nova fase não foi autorizado que os DJs apresentassem outras versões que não fossem as originais. Acho que é direito do público ouvir as canções como são tocadas nas rádios do mundo”, salienta Santos que adianta: “Nenhum dos DJs convidados terão contato com o público. Todos ficarão em um camarim e só sairão de lá para tocar. Ao final do set, retornam para este espaço até sair o resultado”. Outra novidade, também, é que após o duelo das divas será realizado um novo

Omã Freira e Gabi Moraes, respectivamente. “Vai funcionar como uma sessão de “guilty pleasure” – aquelas músicas que adoramos, mas temos vergonha de assumir. É para finalizar a festa com muita diversão e sem medo de celebrar”, adianta o produtor do evento. Vale ressaltar que a decoração do local ficará sob o comando de Luppi Produções, os prêmios serão assinados pelo estilista Nil Lima e haverá um estúdio fotográfico que contará com as presenças dos fotógrafos Wesley e William Andrade. Os ingressos podem ser adquiridos na loja Forum (Manauara Shopping) ou por meio do site


Plateia D5

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

Canal 1 plateia@emtempo.com.br

REPRODUÇÃO

TV Tudo É por aí Isabelle Drummont, em “Sangue Bom”, da Maria Adelaide Amaral, substituta de “Guerra dos Sexos”, na Globo, será mesmo uma menina simples do bairro da Casa Verde, em São Paulo, que esconde sua natureza atrás de uma casca dura de molecona. Corintiana fanática. Está, por causa disso, recebendo alguns ensinamentos sobre futebol e sobre o clube. Para por aí Alinne Moraes foi escolhida como madrinha de uma cerveja no Carnaval, para recepcionar os seus convidados no camarote da Marquês de Sapucaí. É o que ela promete fazer da melhor maneira possível e sem direito a sambadinha nenhuma. Nem por todo dinheiro do mundo. Na ativa Chegaram ao fim as férias da grande maioria dos narradores esportivos. Milton Leite, por exemplo, número um do SporTV, depois de quase um mês de descanso, já entrou na escala deste final de semana. Dinheiro em caixa Segundo levantamento realizado no SBT, o programa do dono, Silvio Santos, é o que

Gosto pela coisa Integrante do “Pânico” na Bandeirantes, Sabrina Sato está levando a sério a sua experiência no mundo do cinema. Depois da comédia “Concurso Público”, de Pedro Vasconcellos, com trabalho iniciado, ela confirma presença em outro filme, ainda sem data para começar, em que será dirigida por Stefano Capuzzi, da O2 Filmes alcança o maior faturamento de toda a grade da emissora, seguido pelo Ratinho. Em terceiro lugar, empatados, aparecem o “Domingo Legal” e “Eliana”. A caminho Encerrada “Cheias de Charme” na Globo, Bruno Mazzeo passou a se dedicar ao roteiro de “Muita Calma Nessa Hora 2”. O texto ainda não está concluído, mas, de acordo com ele, as filmagens terão início no segundo semestre. O primeiro, dirigido

por Felipe Joffily, reuniu 23 artistas, e foi visto por quase 1 milhão e meio de espectadores. Na mira Carlos Lombardi disse que mantém um plano de realizar, a médio prazo, o remake da novela “Como Salvar Meu Casamento”, escrita por ele, Edy de Lima e Ney Marcondes, na extinta TV Tupi, em 1979. A emissora faliu quando Lombardi e os outros dois autores escreviam o capítulo de número 194.

Bate–Rebate • Já no outro fim de semana, o “Domingão do Faustão” volta ao vivo. • Walther Negrão, aqui no Brasil, tem recebido do Jayme Monjardim as melhores informações sobre as externas da sua novela no “Caribe”. • Foi, efetivamente, um roteiro bem planejado. Depois de completar o trabalho aqui, entenda-se Rio Grande do Norte, a equipe seguiu para a Guatemala. • Antes de iniciar os seus trabalhos em “Sangue Bom”, da Maria Adelaide Amaral, Malu Mader se trancou no spa da Miriam Abicair, em Itatiba. • Foi uma semana silenciosa, a que passou, na Bandeirantes. • Um pouco antes de fechar com a Globo, no ano passado, para o “The Voice”, o cantor Daniel vinha negociando a apresentação de um programa semanal com a Record. • Como as conversas não avançaram, ele jogou a toalha e optou pelo convite da líder.

Rede TV! radicaliza com os ‘X – Games’ A etapa brasileira dos “X – Games”, marcada para os dias 18 e 21 de abril, em Foz do Iguaçu, terá transmissão da Rede TV! no sistema aberto. É a primeira vez que isto acontece. Em função da importância deste evento, matérias especiais começaram a ser produzidas, para apresentação nos diversos telejornais e programas esportivos da casa.

Flávio Ricco Colaboração: José Carlos Nery

C’est fini Ainda no decorrer da próxima semana, deve sair o título da nova mesa esportiva, que a Rede TV! irá estrear nas noites de domingo. Isto é uma das poucas coisas pendentes, mas de qualquer forma, o lançamento anunciado para o fim deste mês, deve ficar para o próximo.

CINEMA

‘Lincoln’: obsessão de Steven Spielberg

A sombra de Abraham Lincoln (1809-1865) persegue Steven Spielberg desde que o cineasta era criança. Quando tinha 5 anos, ele foi levado por um tio para conhecer o memorial ao presidente, em Washington D.C.. Assustou-se com a famosa estátua branca de nove metros que reproduz Lincoln. A cena não saiu da cabeça do garoto que cresceu em Nova Jersey e se tornou um dos mais importantes diretores americanos. Aos 66 anos, Spielberg agora coloca um ponto final em uma obsessão que se acentuou em 1999, quando o cineasta encontrou a escritora Doris Kearns Goodwin. O diretor perguntou para a autora qual seria o tema do seu próximo livro e, ao saber da possibilidade de ser um épico sobre Lincoln, ele comprou os direitos de filmagem, 6 anos antes de Kearns lançar “Team of Rivals”. Nesse intervalo, Spielberg chamou John Logan para escrever o roteiro e Daniel Day-Lewis para ser o protagonista. O ator declinou e Liam Neeson foi chamado em seu lugar. Após o encontro de Kathleen Kennedy, produtora do filme, com o escritor Tony Kushner, o projeto tomou outro rumo. Kushner roteirizou “Munique” e começou a dissecar “Team of Rivals”, que acabara de ser lançado. “Achava que era um projeto impossível”, disse. O roteirista decidiu focar na luta de Lincoln para encerrar a Guerra Civil que dividiu os Estados Uni-

a escravidão no país. “Queria mostrar Lincoln na conquista de algo monumental: abolir a escravatura e terminar a Guerra Civil”, explicou Spielberg, que conseguiu convencer Day-Lewis a assumir o papel com a desistência de Neeson, em 2010. “O que me interessou foi ler o que Lincoln escreveu, dos discursos às divagações”, exaltou o ator à reportagem. A atriz Sally Field caiu como uma luva no processo conhecido de imersão do colega. “Nós não atuamos, mas nos hipnotizamos para viver as personagens”, disse a atriz que faz Mary Todd, mulher de Lincoln. Mudanças no filme Ambos foram lembrados pelo Oscar por suas interpretações e “Lincoln” recebeu 12 indicações, inclusive de melhor filme, direção e roteiro. É a equação perfeita. Além da qualidade técnica do longa, o espírito de reconstrução do pós-Guerra Civil reflete a esperança dos americanos na reeleição de Barack Obama. Obama, inclusive, que Spielberg ajudou a eleger - o cineasta arrecadou fundos em 2008 e dirigiu filmes de campanha para o democrata. A natureza política do filme gerou um problema. Temendo um fracasso no mercado internacional, os produtores mudaram a abertura do longa fora dos Estados Unidos. No Brasil, a cópia que estreia sexta-feira, não abre com cenas violentas da guerra, mas com uma explicação sobre a

Sally Field e Daniel Day-Lewis, Mary Tood e Abraham Lincoln, respectivamente, são os protagonistas do filme de Spielberg

Curiosidades sobre o longa-metragem Altura Daniel Day-Lewis mede 1m87, apenas seis centímetros a menos que Lincoln, uma estatura ainda mais chamativa para a época. Spielberg fala que não precisou de nenhum truque para deixar o ator mais alto. Ao entrar em lugares onde o presidente viveu, Day-Lewis precisava se curvar exatamente como o

Voz Em vez de apostar na voz grave e eloquente que virou clichê nos filmes que retratam o presidente, o ator irlandês escolheu deixá-la mais aguda e tranquila. Não há gravações de Lincoln, então Day-Lewis estudou vozes e sotaques de homens nascidos na mesma região do político

Barba Pouco antes de sua eleição para presidente, Lincoln recebeu a carta de uma menina de 11 anos chamada Grasse Bedel. Ela dizia que convenceria os quatro irmãos a votar nele se deixasse a barba crescer. Para Grace, o político tinha “o rosto muito fino e ficava melhor com barba”. Day-Lewis deixou a

maquiagem acrescentou tons mais escuros e próteses. Roupas Lincoln era um homem de raízes simples. Suas roupas refletiam seu desinteresse em alta costura, mesmo sendo o presidente dos Estados Unidos. “Ele não vestia as roupas, apenas as penduravam nele’’, diz a figurinista


D6

Plateia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 201

Programação da TV

eca Camargo apresenta o Fantástico” na Rede Globo

SBT 5:00 Aventura Selvagem – Reprise

4:45 Santa Missa em Seu Lar

4:45 Bíblia Em Foco

5:30 Pesca Alternativa

5:45 Sagrado: Compacto

5:00 Nosso Tempo

5:55 Amazônia Rural

5:30 Desenhos Bíblicos

6:25 Pequenas Empresas, Grandes

7:00 Voto na Record – Local

8:00 Programa da Manazinha

Negócios

11:15 Tudo É Possível

– Local

7:05 Globo Rural

8:30 Chaves

8:05 Auto Esporte

9:00 Sorteio Amazonas da Sorte

8:38 Esporte Espetacular

6:30 Brasil Caminhoneiro 7:00 A Grande Ideia 7:30 Vrum

– Local

13:53 Esquenta

14:00 Eliana 18:00 Vamos Brincar de Forca

15:17 Domingão do Faustão

18:40 Sorteio da Telesena

19:30 Fantástico

18:45 Programa Sílvio Santos

21:50 Domingo Maior

23:00 De Frente com Gabi

0:05 Sessão de Gala

0:00 Série - O Mentalista 1:00 Série – Alvo Humano 2:00 Série – Chase 3:00 Encerramento de Emissora

CAPRICÓRNIO - 22/12 a 19/1 s amizades lhe reconfortam. Procure a levea e a diplomacia nas relações. Dia propício ara encontros marcantes, seja nos negócios, os afetos ou para o ócio.

AQUÁRIO - 20/1 a 18/2 Momento para aceitar as limitações nas elações afetivas. É melhor estar com lguém que ama, mesmo em condições dversas, do que ficar completamente ó.

TV CULTURA

6:30 Igreja Internacional da Graça – Local 7:30 Igreja Internacional da Graça – Local 8:55 Break obrigatório 9:00 TV Shopping Manaus – Local 10:00 Show de Ofertas da Cidade – Local 10:30 TV Kids – Local 11:00 Igreja Internacional da Graça – Local 12:00 Fique Ligado – Local 13:00 TV Kids – Local 14:00 Encircuito – Local (Reprise) 15:30 Amazonas Mix – Local 16:00 Break obrigatório 16:05 TV Kids 16:45 Ritmo Brasil 17:20 O Último Passageiro 18:40 Super Bull Brasil 19:40 Star Trek 21:00 TV Shopping Manaus – Local (Reprise) 22:00 Cine Total 23:30 Dr. Hollywood 0:15 É Notícia 1:15 Bola na Rede 1:45 Igreja Internacional da Graça – Local

5:55 Abertura da Emissora/Hino Nacional 6:00 Via Legal 6:30 Brasil Eleitor 7:00 Palavras da Vida 8:00 Santa Missa 9:00 Viola, Minha Viola 9:30 Nova Amazônia – Local 10:00 Escola Pra Cachorro 10:15 Meu Amigaozão 10:30 Turma do Pererê 11:00 ABZ do Ziraldo 11:30 Anima TV Tromba Trem 11:45 Anima TV Carrapatos e Catapultas 12:00 Turma do Pererê 13:00 Dango Balango 13:30 TV Piá 14:00 Stadium 15:00 Os Protetores do Planeta 16:00 Ver TV 17:00 De Lá, Pra Cá 17:30 Cara e Coroa 18:00 Papo de Mãe 19:00 Conexão 20:00 Esportvisão 21:30 MPTV – Local (Reprise) 22:00 Roda Viva Amazonas – Local (Reprise) 23:00 Doc Especial 0:00 Encerramento da Emissora/Hino Nacion

Cruzadinhas

REPRODUÇÃO

VIRGEM - 23/8 a 22/9 Um dia para os encontros, conversas e romanes serem encantadores e cativantes. Um fore magnetismo marca as relações amorosas. ocê está mais sensorial e sensual.

SAGITÁRIO - 22/11 a 21/12 Momentos intensos, mas também harmoiosos, na afeição junto aos familiares. O bem estar faz você se sentir bastante em acolhido e relaxado. Fique perto das essoas.

o Chris

Cinema

EÃO - 23/7 a 22/8 Momentos de empolgação com certas pessos. Será mais fácil entender-se afetivamente, nclusive nas relações de trabalho, do que acionalmente ou nos assuntos práticos.

SCORPIÃO - 23/10 a 21/11 entimentos fortes e românticos aproximam ocê de pessoas diferentes, ou ainda fazem ma aproximação diferente e inusitada com s pessoas conhecidas.

23:15 Série – Todo Mundo Odeia

4:00 Festival de Desenhos

ÁRIES - 21/3 a 19/4 s paixões e afetos têm algo de secreto, ou misterioso. Um dia especial para as relações umanas, mas em torno de sutilezas. Algum enefício faz o trabalho deslanchar.

IBRA - 23/9 a 22/10 Mudanças no ambiente de trabalho e domésco serão bem vindas neste dia. O conforto ode melhorar com as mudanças. Faça as oisas de um modo diferente.

22:15 Repórter Record

3:15 Sob Medida

O Último Desafio: EUA. 14 anos. Um solitário xerife de fronteira (Arnold Schwarzenegger), ao lado de seus assistentes (Rodrigo Santoro e Zach Gilford), tem a missão de impedir que um chefão do narcotráfico (Eduardo Noriega) em fuga pelos EUA chegue à fronteira mexicana em um supercarro, a 300 km/h. Cinemark 5 – 11h10, 13h30, 16h, 18h30, 21h (dub/diariamente) e 23h30 (dub/somente sexta-feira e sábado); Cinemais Plaza – 15h, 17h10, 19h20 e 21h30 (dub/diariamente); Cinemais Millennium – 15h20, 17h30, 19h40 e 21h50 (leg/ diariamente).

CÂNCER - 22/6 a 22/7 Momento para conhecer novas ideias e pesoas. Mude seu ponto de vista a respeito de lgumas pessoas e relacionamentos. Sua vida uirá muito mais facilmente.

19:30 Domingo Espetacular – HD

1:48 Corujão

ESTREIA

GÊMEOS - 21/5 a 21/6 O poderoso Plutão impulsiona sua regente, a raciosa e afetiva Vênus, e toda a sua vida e uas motivações ganham um teor altamente nergético e vigoroso.

15:00 Programa do Gugu

0:15 Programação IURD

GREGÓRIO QUEIROZ

OURO - 20/4 a 20/5 ocê se afeiçoa intensamente a ideias e a pesoas que representem alguma causa ou ideal. ode não compreender aquilo pelo quê está e apaixonando, o que é um problema.

REDE TV

14:00 Top Model – HD

11:30 Temperatura Máxima

10:00 Domingo Legal

Horóscopo

EIXES - 19/2 a 20/3

RECORD

GLOBO

REPRODUÇÃO

Django Livre: EUA. 16 anos. Django (Jamie Foxx) é um escravo cujo histórico brutal com seus exsenhores o coloca cara a cara com o caçador de recompensas alemão, doutor King Schultz (Christoph Waltz). Schultz está no encalço dos sanguinários irmãos Brittle, e Django é o único que pode levá-lo à sua recompensa. O heterodoxo Schultz compra Django com a promessa de alforriá-lo assim que capturar os Brittle, mortos ou vivos. Cinemark 4 - 14h30, 17h50, 21h20 (dub/diariamente); Cinemais Plaza – 14h40, 17h50 e 21h (dub/diariamente); Cinemais Millennium – 15h, 18h10 e 21h10 (leg/diariamente).

Sammy 2 – A Grande Fuga: BEL. 10 anos. Sammy e Ray, tartarugas marinhas e amigos para sempre, estão curtindo o coral, com muita água e areia, e ensinando os recém-chocados Ricky e Ella a nadar. Quando, de repente, um caçador aparece e os leva para ser parte de um espetacular show aquático em Dubai. O cavalo-marinho e rei do pedaço Big D os recruta para seu projeto de fuga. Cinemark 2 - 12h10, 14h20, 16h40 (dub/diariamente); Playarte 9 – 13h30, 15h30, 17h30, 19h30 (dub/diariamente); Cinemais Plaza – 14h20, 16h40, 18h40 (3D/dub/diariamente) e 20h40 (3D/dub/não será exibido sábado); Cinemais Millennium – 14h40, 17h, 19h (3D/dub/diariamente) e 21h (3D/dub/não será exibido sábado).

CONTINUAÇÕES

A Viagem – 16 anos: Cinemark 1 – 11h05, 14h40, 18h10, 21h50 (dub/diariamente), Playarte 6 – 14h, 17h20, 20h40 (leg/diariamente), Playarte 7 – 13h20, 16h40, 20h (leg/diariamente), 23h20 (somente sexta-feira e sábado); Cinemais Plaza – 14h25, 18h e 21h15 (dub/diariamente); Cinemais Millennium – 14h50, 18h20 e 21h30 (leg/diariamente). Jack Reacher: O Último Tiro – 14 anos: Cinemark 2 – 19h30, 22h20 (diariamente); Cinemais Plaza – 18h50 e 21h40 (leg/diariamente); Cinemais Millennium – 14h20, 16h50, 19h20 e 22h (leg/diariamente). Uma Família em Apuros – Livre: Cinemark 3 – 12h30, 15h, 17h30, 20h, 22h30 (dub/diariamente); Cinemais Plaza – 14h30, 16h50,

(dub/diariamente).

– 13h40 - 18h50 (dub/diariamente).

Detona Ralph - 3D – Livre: Cinemark 4 – 12h (dub/diariamente); Cinemark 7 - 11h20, 16h30 (dub/diariamente), 21h40 (exceto sábado 19/01), 00h (somente sexta-feira 18/01); Playarte 1 – 12h30, 14h45, 17h, 19h15, 21h30 (dub/diariamente), 23h45 (somente sexta-feira e sábado) Cinemais Millennium – 14h30 e 16h40 (dub/diariamente); Cinemais Plaza – 14h e 16h20 (dub/diariamente).

João e Maria: Caçadores de Bruxas - 3D – 14 anos: Cinemark 7 – 21h40 e 23h50 (somente sábado 19/01); Cinemais Plaza – 21h50 (3D/dub/somente sábado); Cinemais Millennium – 22h10 (3D/dub/somente sábado).

De Pernas Pro Ar 2 – 12 anos: Cinemark 6– 12h20, 14h50, 17h10, 19h40, 22h10 (diariamente); Cinemais Plaza – 15h30, 14h10, 16h30, 17h30, 19h, 19h45, 21h10 e 22h (diariamente); Cinemais Millennium – 15h10, 17h20, 18h40, 19h30, 20h50 e 21h45 (diariamente).

Detona Ralph – Livre: 11h, 13h20, 15h50, 18h20, 20h40 (dub/diariamente), 23h (somente sexta-feira 18/01 e sábado 19/01); Cinemais Plaza – 14h e 16h20 (dub/diariamente).

15h10, 17h10, 19h10, 21h10 (diariamente), 23h10 (somente sexta-feira e sábado). O Hobbit – 12 anos: Playarte 4 – 13h30, 16h50, 20h10 (dub/diariamente), 23h30 (dub/ somente sexta-feira e sábado). O Homem Mais Procurado do Mundo – 14 anos: Playarte 5 – 14h, 16h05, 18h10, 20h15 (diariamente), 22h20 (somente sextafeira e sábado).

O Mar Não Está Pra Peixe – Livre: Playarte 2 – 14h20, 16h20, 18h20, 20h20 (dub/diariamente), 22h20 (somente sexta-feira e sábado).

A Sombra do Inimigo – 14 anos: Playarte 8 – 13h25, 15h30, 17h35, 19h40, 21h45 (dub/diariamente), 23h50 (somente sexta-feira e sábado).

Os Penetras – 14 anos: Playarte 3 – 14h10,

A Vida de Outra Mulher – 12 anos: Playarte


Plateia

ANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

::: Polêmica vermelha

Uma coisa é certa: ser torcedor do Garantido é viver emoções cada instante. Não é mesmo, “Contrariada”? Como se não stassem os imbróglios jurídicos do boi, agora é a seleção s toadas para o centenário a ser comemorado este ano que tá na boca do povo. Torcedores apaixonados estão tocando terror nas redes sociais contra o que eles taxam de “toadas acas”. Mesmo com as críticas, a gestão do presidente Telo nto segue em frente e promete fazer “o” DVD do festival.

Jander Vieira jandervieira@hotmail.com - www.jandervieira.com.br

ALEX PAZUELLO/AGECOM

::: Reenergizando

De merecidas férias, o supersecretário Robério Braga promete ltar neste final de janeiro com força total. Depois de fechar o o com chave de ouro, afinal o Concerto de Natal foi manchete cional, Robério já prepara o calendário 2013 da SEC. De cara os anauenses terão o Amazonas Festival de Rock, que promete reunir melhores bandas de Manaus no vindouro mês de março.

Júlia Pereira, Loló da Matta, Mônica Luiggi, Alvacir Siqueira, Miguel Capobiango e Seyme Quadros estão trocando de idade hoje. Os cumprimentos da coluna. O concurso de vitrines do Amazonas Shopping para a liquidação Ponto Mix, que se encerra hoje, trouxe uma novidade para incentivar ainda mais os lojistas. É que agora a premiação, em vales-compras, vai até o terceiro lugar. São R$ 2 mil para a primeira colocada, R$ 1.500 para a segunda e mil para a terceira.

Hoje, a Miss Brasil 2012, Gabriela Markus, aterrissa na cidade para participar como jurada do Miss Amazonas. Gabriela ajudará na escolha dos melhores trajes típicos das candidatas e no desfile oficial, que acontecerá na terçafeira, a partir das 21h, no Diamond. Quem assina a festa da beleza é Lucius Gonçalves.

Com o incondicional apoio da Equilíbrio assinando a camisetaconvite, móveis da chique MS Casa, comidinhas do Empório dos Reis, de Selma Reis, e decoração do festejado artista plástico Antônio Carlos, este editor mais Pedrinho Aguiar comandarão um disputado camarote no sambódromo. Trata-se do Espaço Plus, o lugar VIP mais disputado deste Carnaval, durante o desfile das escolas do grupo especial de Manaus. Somente para 50 sobrenomados, podendo chegar a 60 nomes, quem sabe. Reservas: 9111-4348 e/ou 9101-3930.

Também hoje, a Cia. de Teatro Apareceu a Margarida volta em única apresentação com o espetáculo “Flicts – o musical”, às 11h, no Teatro Amazonas, com entrada gratuita. A obra de Ziraldo, conhecida internacionalmente, tem adaptação e direção de Chico. O patrocínio do espetáculo é da Funarte, por meio do Prêmio Myriam Muniz de Teatro e da SEC pelo programa Proarte.

::: Mudança de ares

O Desafio Big Way de Muay Thai vai promover 12 lutas entre feras da modalidade no Amazonas, hoje, a partir das 16h30, no ginásio Renné Monteiro, na Constantino Nery. O evento tem o apoio da administração Aziz, por meio da Sejel.

Agora sim Manaus tem um prefeito que passa firmeza para população. Depois de 4 anos amargando total apatia, os mauenses começam a sentir a mudança de postura na PMM. No isódio daquela cachoeira que brotou na Compensa, o prefeito thur Neto não titubeou, ordenou que a empresa responsável ria 24 horas para consertar o estrago. E fim de papo.

O Holiday Inn Manaus está entre os 25 melhores hotéis em todo Brasil. O hotel foi premiado com o Travellers’ Choice 2013 do Tridvisor, o maior site de viagem do mundo que disponibiliza dicas nfiáveis de viajantes reais e uma ampla variedade de opções de agem e recursos de planejamento para os turistas. O lugar recebeu classificação Número 1, entre 33 hotéis da capital amazonense las suas excelentes acomodações, serviços de qualidade e um bom staurante, de acordo com a avaliação de milhares de hóspedes.

::::: Sala de Espera

A linda-chique Rosiane Lima chegou das merecidas férias em Orlando, onde curtiu com os herdeiros Gustavo, Guilherme e Eduardo os fantásticos parques do lugar, seguido de dias de badalações por Miami. Uma chiqueria tremenda.

::::: Espaço Plus by Jander Vieira

::: Pódio

D7

Não é novidade o carinho e respeito da primeiradama Nejmi Jomaa Aziz pela melhor idade. Ela foi uma das maiores defensoras do retorno do “Carrossel da Saudade”, transmitido pela TV Cultura, sucesso entre a ala da melhor idade. O programa que esteve no ar por mais de duas décadas, manterá sua programação com apresentações embaladas por músicas que marcaram época. Aplausos!

A presidente azulada Márcia Baranda confirmou para o próximo dia 24, o anúncio das toadas oficiais do CD 2013, “O Centenário de Uma Paixão”. A audição das toadas será no Clube Caprichoso, às 8h, aberto aos sócios e segmentos do Caprichoso. Confirmou também para o dia 9 de março a gravação do esperado DVD, no Curral Zeca Xibelão. Que tal? A doceira de luxo Gabriela Ferreira está às voltas com os últimos retoques para inaugurar seu atelier “Doçuras da Gaby”, no Dom Pedro.


D8

Plateia

MANAUS, DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2013

RESENHA

A incrível história de uma massai branca na África Livro conta a biografia de Corinne Hofmann, uma mulher corajosa que se apaixona por um guerreiro da tribo massai

FOTOS: DIVULGAÇÃO

VERA LIMA Equipe EM TEMPO

A

té onde você seria capaz de ir por amor a um homem? Teria a coragem de abandonar tudo e tomar um caminho estranho e inexplorado em um país desconhecido? Mudaria completamente a sua vida para seguir uma paixão? Essas e outras indagações devem passar pela cabeça de mulheres que entraram em contato com a incrível e surpreendente história da massai branca Corinne Hofmann. Sem dúvida alguma, essa foi uma das biografias mais fascinantes que já li. Detalhe: sou apaixonada por biografias. Corinne é uma mulher corajosa que nos deixa intrigada com sua impressionante história de amor e nos leva a repensar nossas vidinhas limitadas e a preocupação constante com o dia de amanhã, a segurança e a estabilidade de um relacionamento amoroso. Loucamente apaixonada por um guerreiro da tribo massai, Corinne joga tudo para o alto, abandona uma vida de certezas, conforto e segurança, ao lado dos seus familiares na Suíça, para se aventurar (literalmente) em uma vida de surpresas inusitadas no continente africano, ao lado do homem que “roubou” o seu coração. Tudo começa com uma viagem ao Quênia e uma incrível história de amor à primeira vista. Corinne sente uma paixão avassaladora quando

pousa, pela primeira vez, os olhos no atlético guerreiro da tribo samburu, Lketinga. Daí para a frente, sua história de vida toma um novo rumo que acaba envolvendo o leitor de uma maneira deliciosa. “A Massai Branca” é um livro formidável que você lê em um fôlego e sem vontade de parar, porque a vida de Corinne Hofmann no Quênia é tão incrível que supera os melhores filmes de aventura

DESTAQUE

Corinne é uma mulher corajosa que nos deixa intrigada com sua impressionante história de amor e nos leva a repensar nossas vidinhas limitadas e a preocupação constante com o dia de amanhã

e ficção. Aliás, o romance rendeu um filme com o mesmo nome e com a interpretação da atriz Nina Hoss no papel de Corinne. Os conflitos vividos pela autora desse lindo relato e suas dificuldades em uma cultura completamente diferente de tudo o que conheceu até então, nos levam a torcer, ora para que ela consiga realizar o seu sonho romântico com um homem que desconhece completamente o significado desse termo, ora para que ela retome o seu caminho e seja feliz em sua vida na Europa, dadas as imensas dificuldades que ela se vê obrigada a trilhar

em sua nova jornada. O livro de Corinne Hofmann encanta por ser um relato de sua vivência nessa cultura tão estranha, em meio a costumes que consideramos bárbaros, como a mutilação sexual das meninas e, principalmente, as condições sub-humanas em que ela é obrigada a viver. As diferenças culturais gritantes levam Corinne a extremos de comportamento como quando é obrigada a beber sangue para se adequar ao hábitos tribais do seu novo cônjuge e viver com sua sogra em um espaço mínimo, similar a uma choupana feita com bosta seca de vaca. Como se não bastasse, contrai cinco malárias e ainda tem uma filha em condições extremamente difíceis para quem foi criada no conforto europeu. Recomendo o livro e assino embaixo como uma excelente escolha para um fim de semana de lazer ou um bom presente.

Loucamente apaixonada por um guerreiro da tribo massai, Corinne joga tudo para o alto

Além de livro, a história real e de amor de Corinne Hofmann também virou enredo de filme

CASO JACKSON

Prince pode ser filho de médico

DIVULGAÇÃO

A imprensa americana especula que pai biológico de Prince Jackson é o dermatogista do cantor

O site “TMZ” levantou uma suspeita no mínimo curiosa sobre Prince Jackson, um dos filhos do cantor Michael Jackson. Segundo o “TMZ”, o médico Arnie Klein, famoso dermatologista do músico, postou em sua página pessoal no Facebook uma comparação entre ele e o filho do “rei do pop”.

gem de Prince Jackson próxima de uma foto sua, de quando era mais jovem. Como legenda, o médico colocou a misteriosa frase “hmmmmm”. Durante anos, rumores diziam que teria sido Klein quem cedeu esperma para que Michael Jackson tivesse dois filhos, Prince e Paris, com sua ex-esposa, Debbie

analisar a semelhança. Jackson teve três filhos. Além dos dois com Rowe, em 1997 e 1998, ele também teve Blanket, nascido em 2002 e cuja identidade da mãe permanece um mistério. O “TMZ” está até mesmo promovendo uma enquete para que os internautas votem e opinem se Arnie Klein é o pai

EM TEMPO - 20 de janeiro de 2013  

EM TEMPO - Caderno principal do jornal Amazonas EM TEMPO

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you