Issuu on Google+

REPRODUÇÃO

ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

‘Uma mãe entende, mesmo o que um filho não diz’ (Provérbio judeu)

Homenagem do EM TEMPO a todas as mães do Amazonas Economia B1, Dia a dia C2, Saúde e bem-estar E1 e Elenco 14 e 15 Juliana e a mãe, Gilda

Maria Clara e a mãe, Eliza

19.300 vagas de trabalho ANO XXIV – N.º 7.651 – MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012 – PRESIDENTE: OTÁVIO RAMAN NEVES – DIRETOR EXECUTIVO: JOÃO BOSCO ARAÚJO – PREÇO DESTA EDIÇÃO: R$ 2,00

Chegou a hora de ajustar as contas

Implementação da Lei de Acesso, em vigor a partir da próxima terça-feira, 15, torna obrigatória qualquer informação a respeito dos atos da administração pública direta e indireta. Qualquer cidadão poderá ter livre acesso e até mesmo solicitar cópia de documentos. Política A5 ASCENSÃO

MITO

Lojas de luxo investem pesado em treinamento de vendedores

História de Zumbi pode virar lenda

Mercado conquista espaço e possui clientes exigentes, que compram os produtos influenciados pela apresentação dos itens à venda. Economia B1 HUDSON FONSECA

Ilustríssima F8

REVELAÇÃO

Milton Hatoum, o mais lembrado escritor do país Plateia D3

LIMPEZA

Couve é apontada em pesquisa como agente desintoxicador

IVA

NS TO

RTI

/L A

NCE

PRE

SS

DHAVID NORMANDO/PHOTOCAMERA

REPRODUÇÃO

Estudo revela que produto trabalha num nível muito mais profundo na eliminação dos radicais livres do organismo. Saúde e bem-estar E1

ESTADUAIS

Decisão para cariocas e paulistas Lance! 2 e 3


Opinião/Última Hora

A2

Contexto 3090-1017/8115-1149

contexto@emtempo.com.br

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Brasil tem 2,4 milhões de eleitores novos em 2012 Dados foram divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e indicam aumento no número de pessoas aptas a votar em relação ao pleito de 2010

N Amazonino decide criar comissão para enchente Excluído do Comitê Integrado de Monitoramento de Operações, criado durante a visita do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, na semana passada, o prefeito Amazonino Mendes (PDT) resolveu criar a própria comissão da Prefeitura de Manaus. No Diário Oficial do último dia 11, o prefeito decretou a criação da Comissão de Acompanhamento e Avaliação das Ações de auxílio às vítimas da enchente em Manaus. A comissão é composta pela Subdec, Semasdh, Semac, Semulsp, Gabinete Civil, Semsa, Semef e Manaustrans. Os integrantes da comissão terão que acompanhar o cumprimento das metas estabelecidas e a destinação das verbas das ações, além de traçar estratégias de atendimento às necessidades da população atingida pelos desastres.

AUXÍLIO OFICIALIZADO O decreto também oficializa o auxílio financeiro às vítimas da enchente na capital amazonense. A prefeitura concederá a cada morador identificado e cadastrado pela Subsecretaria Municipal de Defesa Civil o auxílio de R$ 600. 60 DIAS O auxílio será entregue por cartão, cheque ou outro meio magnético não especificado pela prefeitura. Mas o pagamento levará, ainda, 60 dias para ser feito, a partir da data da emissão, e será realizado a partir do dia 15 de cada mês, segundo o decreto. DOAÇÃO Na semana passada, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) doou cinco barcos do tipo voadeira, que estavam sendo subutilizados, para a Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento (Sempab). A partir desta semana, os barcos doados serão utilizados na zona rural para o deslocamento de famílias atingidas pela enchente e no escoamento da produção rural de agricultores. BOATOS Enquanto isso, alguns feirantes resistem em sair da Manaus Moderna por causa de boatos de que a prefeitura vai fechar e derrubar a feira. Os boatos que correm soltos ganham “cara” de corrida eleitoral. A prefeitura afirmou que está descartada a hipótese de demolir a feira. CHEIA Em Parintins, o Garantido já conta os dias para deixar a Cidade Garantido. O presidente da agremiação, Telo Pinto, está em contato permanente com o presidente da Comissão

de Habitação e Defesa Civil da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), deputado Tony Medeiros (PSL), para saber o nível das águas que invade o local. Tony recebe a informação diariamente. SOLUÇÃO A solução encontrada por Telo é transferir as alegorias para a frente do bumbódromo. A preocupação é de ficar o máximo possível na Cidade Garantido para que as alegorias não sejam expostas antes do tempo. BARRADO Uma determinação nacional do PT acaba com qualquer hipótese de apoio à candidatura do deputado federal Francisco Praciano. A direção nacional quer impedir o apoio do diretório municipal à candidatura do parlamentar. ‘DO CONTRA’ Na prática, Praciano não é bem visto pelo diretório nacional por ser “do contra”. O estopim foi não ter assinado a CPI do Cachoeira. O partido não engoliu a desculpa que ele deu.

APLAUSOS

VAIAS

Itaú

Yamaha

Para o banco Itaú, que anunciou nova redução da taxa de juros para clientes que já recebem salário na conta-corrente.

Para a empresa Yamaha, que demitiu 105 trabalhadores em dez dias, somente neste mês, alegando vendas em baixa.

as eleições deste ano, o Brasil terá pelo menos mais 2,4 milhões de novos eleitores, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em 2010, estavam aptos a votar 135.804.433 eleitores enquanto, até o dia 30 de abril, o número do eleitorado tinha subido 138.242.323, 1,79% a mais do que no último pleito, quando foram escolhidos presidente, governadores, senadores e deputados. Do total de eleitores registrados, 51,97% é formado por 71.840.657 mulheres. O número de homens é de 66.265.819 (47,93%). O balanço final do eleitorado ainda não foi divulgado pelo tribunal e deve ser um pouco maior por conta do fato de a Justiça Eleitoral ter finalizado o cadastro de novos títulos e feito a regularização até a última quarta-feira. O TSE não tem estimativas do número final. Os 29 partidos políticos registrados no TSE conseguiram 239.604 novas adesões em seis meses, passando de 14.847.410 filiados em outubro de 2011 para 15.087.014 em abril de 2012. São Paulo é o Estado com maior número de filiados, com 2.925.631 adesões; seguido por Minas Gerais, com 1.609.420.

FAMOSAS

Fotos agora estão mais protegidas Deu a louca nos arquivos. Depois que as fotos íntimas da atriz Carolina Dieckmann, 33, viraram sinônimo de escândalo e caso de polícia, todo cuidado é pouco. “Minhas fotos pessoais ficam no computador. Uma vez ao mês, mando imprimir em papel. E apago tudo”, conta a apresentadora Adriane Galisteu, 39. No caso dela, as fotos recebem um “gerenciamento familiar”. “Minha mãe é a responsável por transformar essas fotos em álbuns”, brinca. Adriane conta que ficaria muito chateada se fosse alvo de “chantagem” como aconteceu “com a Carol [Dieckmann]”. Em relação ao escândalo, as famosas são enfáticas: fotos íntimas têm que ser pagas -e muito bem, pois depilação caseira custa caro para se fotografar. Luana Piovanni debochou da “colega” no Twitter. “Valia uma aparada” foi uma de suas frases sobre as fotos de Dieckmann que mais bombaram na rede na semana passada. Mas também há aqueles que não têm o menor problema de mostrar o “bumbum” por aí. “Se vazasse uma foto minha pelado, lidaria com naturalidade”, diz Rodrigo Rosner, 33, estilista. Ele guarda suas fotos no celular para tê-las sempre à mão. “Mas também sou solteiro e não sou pai de família”, brinca Rosner. A apresentadora Cynthia Howllet, 34, chama apenas técnicos de confiança para cuidar do computador. Ela não gosta de fotos no celular. “Prefiro minha máquina digital. Guardo tudo ali”, diz.

ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

Cadastro de novos títulos deve aumentar o número de eleitores. Balanço ainda não foi divulgado

Roraima possui menos filiados Já os Estados com os menores números de filiados são Roraima, com 42.030; Acre, com 59.037; e Amapá, com 74.758. No exterior, 1.241

brasileiros são filiados a partidos no Brasil. O PMDB tem o maior número de filiados (2.355.472), seguido pelo PT, com 1.549.180;

e o PP, com 1.416.116 filiados. O PSD informou ter 173.855 filiados e o PPL, 13.921 --os dois partidos conseguiram registro no TSE em 2011.

DOAÇÃO DE ÓRGÃO

Médicos passam por reciclagem Médicos e enfermeiros das principais unidades de saúde do Estado encerram hoje o curso “Atualização em captação e doação de órgãos e tecidos”. O encontro teve início ontem e tem a finalidade de capacitar os profissionais para a realização de procedimentos como a coleta, incluindo a conscientização familiar e o entendimento de quem pode ser um doador. O curso acontece na Fundação Hospital Adriano Jorge, localizado na avenida Carvalho Leal, bairro Cacheirinha, Zona Sul. Segundo a médica e coor-

denadora estadual de transplantes, Leny Passos, o curso é uma reciclagem para os profissionais que atuam diretamente nas áreas relacionadas aos transplantes e nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Ela explica que o médico ou o enfermeiro precisa saber o que deve ser feito antes e depois da coleta, para que haja bom desempenho e sucesso na doação. “Esse curso vem como uma atualização, explicando e relembrando a forma correta de atuar nos procedimentos. No caso da UTI, o profissional precisa

saber que há necessidade de manutenção do potencial doador, a fim de manter as condições hidroeletrolíticas do órgão. Estamos relembrando como isso deve ser feito na hora da retirada”, salientou. Transplantes Atuam no programa médicos e enfermeiros do Hospital João Lúcio, 28 de Agosto, Francisca Mendes e Adriano Jorge. Atualmente, Manaus realiza os transplantes de rins e córneas, e até 2013 o projeto deve incluir os transplantes de fígado e coração.

ÉTICA MARIO OLIVEIRA

Quem passou pela praça Heliodoro Balbi (antiga praça da Polícia), no centro de Manaus, na manhã de ontem, teve a oportunidade de assistir e participar do retorno do projeto “Jaraqui 2012”, comandado pelo professor e coordenador do núcleo de cultura política da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Ademir Ramos, e pelo assessor parlamentar Paulo Onofre. O movimento tem o objetivo de combater a corrupção, abordando temas e políticas que beneficiem as mulheres.


Opinião

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

A3

Fala leitor

Editorial

falaleitor@emtempo.com.br

www.emtempo.com.br

opiniao@emtempo.com.br

Mamãe Dilma Rousseff e o 2º lugar na ‘Forbes’ Não basta ser presidente. Tem que ser mãe. Assim Dilma Rousseff foi eleita a segunda mãe mais poderosa do mundo pela revista norte-americana “Forbes”, atrás apenas da secretária de Estado americana, Hillary Clinton. A “presidenta” figura até mesmo na frente da atual primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, e da cantora Beyoncé Knowles, rainha da nova geração. Dilma, a mãe da nova classe média, padroeira dos juros baixos, está com tudo e não está prosa. No perfil da presidente do Brasil, a “Forbes” destaca que, aos 64 anos, Dilma é divorciada e tem apenas uma filha, Paula Rousseff Araújo, de 36 anos, mãe de Gabriel. Só lembrando que a lista das 20 genitoras mais poderosas do mundo é divulgada em homenagem ao Dia das Mães, que nos Estados Unidos também é celebrado no segundo domingo de maio. Segundo a publicação, “mães poderosas precisam desenvolver estratégias únicas para ter sucesso tanto nas salas de reunião quanto nos quartos de brinquedos e muitas das mães da lista reconheceram publicamente as dificuldades decorrentes de ser mãe e profissional. Para quem não sabe, a “Forbes” é uma das revistas de maior influência nos EUA. Ela foi fundada em 1917 e é publicada duas vezes por semana. A revista também é conhecida por divulgar a lista das pessoas mais ricas do mundo. Para Dilma, figurar na lista de uma revista como a “Forbes” cai como uma luva para uma presidente cuja aprovação bateu recordes e cuja influência cresce a olhos vistos na América Latina. Dilma quando fala já encanta plateias e tomou como hábito despejar aos ouvidos atentos que seu governo só tem ajudado o país a crescer, principalmente ao investir em uma classe média emergente, que profere com orgulho de ser essa categoria a sustentar a economia do país do futebol. Disse a própria certa vez: “Eu sou uma mulher dura cercada de homens meigos”. Os mesmos homens meigos, que vão caindo um a um, e deixando a poderosa mãe órfã de si mesma.

Até hoje, a população não teve acesso às decisões oriundas do presidente Júlio Pinheiro quanto à atitude do Tribunal de Contas do Estado no tocante às gordas diárias pagas a funcionários, quando viajam com o intuito de fazerem cursos fora do Estado, que segundo aquele mandatário se tratava apenas de investimento, fato amplamente

divulgado, há alguns meses, na mídia do Amazonas. O interessante é que nos outros órgãos do Estado, por exemplo, a Seduc, quando um professor tenta concluir uma pós-graduação em outras capitais ou mesmo aqui, nunca há verbas para diárias ou pagamento de mensalidades do curso. O mestrando tem que viajar as suas expensas,

pagar as mensalidades, dar o seu jeito. E olhe que a importância de um curso feito por um professor é, indubitavelmente, mais importante que aqueles concluídos pelos palacianos do TCE, uma vez que os mestres levarão os seus conhecimentos para os seus discípulos, para as novas gerações, enquanto os acastelados.

E não é só o TCE, a Assembleia Legislativa do Estado também conjuga o mesmo verbo, banca in totum cursos superiores e demais graus de ascensão para todos os servidores da casa. Eduardo Alcântara, por e-mail

Charge regi@emtempo.com.br

Olho da Rua

Dora Kramer

opiniao@emtempo.com.br

opiniao@emtempo.com.br IONE MORENO

Agora só falta descobrir o caminho das pedras, pois dentro d’água o povo já encontrou régua e compasso: qualquer objeto que consiga flutuar serve de veículo e leva o “caminhante” aonde ele quer chegar. O rio comanda a vida. Como é que ainda não se aceitou essa verdade?

CENTRAL DE RELACIONAMENTO Atendimento ao leitor e assinante ASSINATURA e CLASSIFICADOS

3211-3700 assinatura@emtempo.com.br classificados@emtempo.com.br

REDAÇÃO

Editores-Chefes Aldisio Filgueiras — MTB 213 aldisio@emtempo.com.br Náis Campos — MTB 033 nais@emtempo.com.br Tricia Cabral — MTB 063 tricia@emtempo.com.br Chefe de Reportagem Michele Gouvêa michelegouvea@emtempo.com.br

3090-1010 redacao@emtempo.com.br

CIRCULAÇÃO

3090-1001

Diretor Administrativo Maurício Alves mauricio@emtempo.com.br Diretor de Marketing/Comercial Renato Bassile renatobassile@emtempo.com.br

circulacao@emtempo.com.br Norte Editora Ltda. (Fundada em 6/9/87) – CNPJ: 14.298.589/0001-94 End.: Rua Dr. Dalmir Câmara, 623 – São Jorge – CEP: 69.033-070 - Manaus/AM

Diretor de Arte Kyko Cruz kykocruz@emtempo.com.br EM TEMPO Online Yndira Assayag — MTB 041 yndiraassayag@emtempo.com.br

DO GRUPO FOLHA DE SÃO PAULO

www.emtempo.com.br

Presidente: Otávio Raman Neves Diretor-Executivo: João Bosco Araújo

@emtempo_online

/amazonasemtempo

/ /tvemtempo

Os artigos assinados nesta página são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal.

Assédio moral Uma vez, lá pelos conturbados idos do governo Collor, um político alagoano cravou no adversário o apelido de “pistoleiro de almas”. Nenhum dos dois era criatura de se abrigar em casa nem flor de bom perfume. Daí, talvez, a escolha pelo acusador da designação que se aplicava de modo específico ao acusado por sua habilidade no manejo da arma do constrangimento moral para atingir seus objetivos. Aquilo nunca me saiu da cabeça. A expressão de quando em vez escapole do escaninho onde foi guardada, por se adequar a comportamentos e situações recorrentes no cenário político. Volta forte nesses tempos de substituição de ideias por insultos, de exercício explícito da ilação melíflua, da transformação da opinião em crime passível de rigorosa punição, da intolerância ante o contraditório, da distorção das palavras e ausência de compreensão dos raciocínios, do anonimato a serviço da agressividade no qual as redes sociais na internet encontram o ambiente ideal para replicação. O desacato coator é o último recurso do covarde cheio de razão e carente de argumentação. Quando tudo o mais falha, recorre à intimidação. De várias maneiras. Anos atrás, ainda no governo Fernando Henrique, um ministro agastado com declarações de uma deputada atribuiu as críticas a transtornos da menopausa. Mais ou menos na mesma época, um sindicalista, hoje deputado, chamou a chefe da recém-criada Corregedoria (agora Controladoria) Geral da União de “feia e mal amada” por causa de uma auditoria que detectara fraudes dos repasses de verbas

do Ministério do Trabalho para a central sindical dirigida pelo dito cavalheiro. Não tendo como responder, ambos optaram por aliar humilhação e prepotência para tentar encabular. Na ocasião não existiam as “redes” que hoje repercutem, ampliam e até conferem eficácia aos ataques. Vejamos os tucanos acusados desde o início do primeiro governo Lula de legar ao país uma “herança maldita”. Não havia substância nem lógica no carimbo, mas foi aceito por puro constrangimento. Em boa medida devido ao fato de que a ascensão de um “operário” ao poder transformava qualquer reação crítica em manifestação de preconceito. É a dinâmica malsã do maniqueísmo. De certa maneira contribuiu muito para o sucesso do então candidato Fernando Collor de Mello, a despeito de já ter sido um desastre conhecido como prefeito de Maceió e governador de Alagoas. Como, na condição de candidato à Presidência, se concentrava nos ataques ao impopularíssimo governo Sarney – “batedor de carteira da História”, dizia ao modo da “pistolagem” referida pelo conterrâneo citado no início - críticas a ele eram computadas como apoio a Sarney e, por receio, evitadas. Aos dias atuais: O PT sabe que o procurador-geral da República tem sustentação legal para não ir à CPMI, bem como não desconhece a impossibilidade de impor o “controle social da mídia”. A insistência não visa ao objetivo declarado, por inviável. Utiliza-se do meio: coagir moral, social e politicamente o enorme contingente que se deixa conduzir pela coleira da intimidação.

Dora Kramer Jornalista, escreve simultaneamente no jornal “O Estado de S.Paulo”

Quando tudo o mais falha, recorre à intimidação. De várias maneiras. Anos atrás, no governo FHC, um ministro agastado com declarações de uma deputada atribuiu as críticas a transtornos da menopausa”.


A4

Opinião

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Cultura de Espanha, um patrimônio da humanidade

Segundo domingo de maio é dia de lembrar as mães

Uma nação pode e costuma trazer em si, precisamente no povo que a constitui, algumas características que às vezes lhe são exclusivas e peculiares, e às vezes nem tanto, como as tipicidades raciais, mas, o que realmente a define como tal é a cultura que produziu no transcurso da sua história e que veio a constituir a sua individualidade. Quando as sociedades humanas ainda se podiam manter como ilhas, isoladas e relativamente independentes umas das outras, muito mais fácil e natural era que mantivessem suas peculiaridades e até mesmo suas idiossincrasias, uma vez que os contatos se restringiam aos poucos navegantes que transitavam entre elas e às eventuais delegações de mercadores e mascates que precisavam viver como nômades, fazendo o intercurso entre vilas, aldeias, cidades ou regiões. Não é essa, contudo, a realidade do mundo atual, designado com rara felicidade por MacLuhan como uma aldeia global, imbricada numa rede de inter-relações sobrepostas, em que nada acontece em qualquer lugar, sem que repercuta e ressoe em todos os outros, onde meio e mensagem já não se separam e onde, segundo a poética imagem, o ruflar das asas de uma borboleta no Japão seria capaz de produzir efeito imprevisível no outro lado do mundo. E assim é no mundo atual das sociedades humanas, onde se interpenetram as influências culturais, a anular as individualidades nacionais, numa onda universal de homogeneização, em que geralmente aquelas nações economicamente dominantes acabam por impor às demais seus valores culturais e seus paradigmas. É possível, hoje, negar a presença dos modelos norte-americanos em todos os recantos do mundo? Por tudo isso é grata e surpreendente a força, o vigor e a persistência com que a Espanha mantém a integridade e a originalidade da sua riquíssima cultura, na música, na dança, na culinária, na arquitetura, e por aí vai. Não pude ainda conhecer todas as regiões e todas as nações que constituem esse conglomerado a que chamamos Espanha. Mas pude sim, sentir de perto, além de Madri, aquela belíssima e original região da Andaluzia, onde se inserem cidades absolutamente típicas, como Córdoba, Toledo, Granada, Málaga e Sevilha, a capital provincial. Suas festas, sua cultura em geral e, sobretudo, sua deslumbrante arquitetura somente puderam acontecer pela fusão, num cadinho racial, de ibéricos, árabes, ciganos do leste europeu e judeus. O Alcazar Real, em Sevilha, um dos mais antigos palácios de toda a Europa, é o mais típico exemplar da maravilhosa arte arquitetural que os mouros levaram para a península. A belíssima e majestosa Catedral de Sevilha, onde se encontra a mais alta torre de uma igreja, curiosamente chamada Giralda, foi antes uma mesquita, depois transformada em templo católico. A Espanha é hoje um país moderno e desenvolvido, mas encanta sobretudo pelo êxito em manter sua forte identidade cultural multinacional.

Ao ler a vida de são Vicente de Paulo, impressionou-me um episódio contado por pessoas que o presenciaram. Vicente tinha enorme prestígio junto ao rei da França e às autoridades daquele país. Como consequência, era procurado por muita gente que lhe pedia para interceder a fim de obter favores ou cargos. Nada de estranhar porque as coisas não mudaram muito de lá pra cá. De certa vez foi a seu encontro uma mulher que desejava ver o filho padre nomeado bispo. Na época, os bispos eram nomeados pelo rei, tinham enormes privilégios. Vicente conhecia o candidato e sabia que ele não tinha condições morais para assumir uma diocese. Foi sincero com a mulher e disse-lhe a verdade nua e crua, sem nada esconder. A senhora deu-lhe como resposta um sonoro e bem aplicado tapa na cara. Vicente ficou quieto e não reagiu nem com palavras. Um amigo, que estava a seu lado, ficou indignado e perguntou-lhe por que não reagira. O santo homem respondeu: “Foi amor de mãe.” Pelos filhos as mães são capazes de tudo até de loucuras. Vá às portas das prisões e das penitenciárias; lá as encontrará sem cansaço em apoio a filhos condenados. Pergunte a elas se acreditam na culpa dos presos e verá como o amor é cego. Vá aos hospitais e as achará junto ao leito de filhos enfermos. O amor de mãe supera qualquer imaginação. A sociedade atual precisa debruçar-se sobre exemplos das mães para superar os momentos de egoísmo em que mergulha. Vivemos crises financeiras e econômicas, mas a desgraça maior de nossos tempos tem o nome de falta de amor. Crianças abandonadas, adolescentes deixados à própria sorte, jovens sem futuro, famílias liquefeitas, idosos desamparados, todos revelam a face cruel de um mundo destinado ao nada. Como precisamos do amor materno para gritar que tudo poderá ser diferente! Permaneceram na lembrança dos povos exemplos de mães admiráveis. Em Roma ficou imortalizado o amor de Cornélia, a mãe de Tibério e Caio conhecido como os Gracos. Viúva na juventude e possuidora de rara beleza, recusou casamentos para dedicar-se à educação dos filhos. Conta-se que em reunião de madames, cada uma mostrava suas joias. Ao chegar a vez de Cornélia, ela buscou os dois filhos e os apresentou como seus preciosos enfeites. Na Bíblia encontramos a impressionante história da mãe dos sete filhos assassinados por tiranos que os forçavam a abandonar a fé (2Mc 7). Aquela mulher lembrava aos rapazes os princípios religiosos em que os havia educado e encorajava-os a preferir a morte ao abandono da fé. Amar é educar. Infelizmente, há inúmeras mães que mimam demais os filhos, fazem-lhes todas as vontades, não os corrigem devidamente. O verdadeiro amor materno prepara o fruto de seu ventre para caminhar com as próprias pernas. Em grande parte, o futuro da sociedade está nas mãos maternas. Aplausos àquelas que amam de verdade seus filhos. Cabe aqui lembrar a mãe de Jesus que amou e educou nosso Salvador. Que ela peça bênçãos divinas a todas as mães!

João Bosco Araújo Diretor-executivo do Amazonas EM TEMPO

Por tudo isso é grata e surpreendente a força, o vigor e a persistência com que a Espanha mantém a integridade e a originalidade da sua riquíssima cultura, na música, na dança, na culinária, na arquitetura”

John Morris, escritor inglês, sugere que Jack, o Estripador, seria uma mulher e dá até um nome a ela, que estaria por trás dos hediondos crimes: Elizabeth Williams, a mulher de um médico chamado John Williams.

Até agora, os números são animadores. Temos a confirmação de delegações de 183 países, sendo 135 delas lideradas por chefes de Estado ou de governo ou seus vices. Temos condições de ser a maior conferência da história da ONU Giancarlo Summa, vice-porta-voz da ONU para a Rio+20, que espera um público total de 50 mil pessoas para o evento, entre políticos, membros de ONGs e da sociedade civil e empresários.

RENATA LO PRETE

Lenha na fogueira

Dom Luiz Soares Vieira

Arcebispo de Manaus

Crianças abandonadas, adolescentes deixados à própria sorte, jovens sem futuro, famílias liquefeitas, idosos desamparados, todos revelam a face cruel de um mundo destinado ao nada”

Frases Quando juntamos as várias pistas, que em princípio parecem não ter conexão com os diferentes crimes, elas sugerem que uma mulher poderia estar por trás dos assassinatos

Painel

O que nos impeliu foi o idealismo, que hoje sumiu do nosso vocabulário. As pessoas têm que ter uma coisa por que viver, e o que nós queríamos era uma sociedade mais justa, sem miséria

Cláudio Fonteles, ex-procuradorgeral da República, foi convidado para a Comissão da Verdade e defende que “a gente tem que dialogar com as pessoas, abrir esse espaço para a reflexão”.

Responsável por analisar a Operação Vegas, a subprocuradora da República Claudia Sampaio quebra o silêncio e responde à polêmica da suspensão das investigações, em 2009. Ela, que é mulher do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, diz que ia arquivar o caso, “mas o doutor Raul foi categórico ao pedir para esperar, para não atrapalhar investigações em curso”. Raul Alexandre é o delegado da PF que comandou a operação de 2009, que levou à Monte Carlo em 2011 e à prisão de Carlinhos Cachoeira. “Está claro que a Vegas era uma operação natimorta”, disse a subprocuradora, via assessoria da PGR. Vazou A justificativa de Claudia Sampaio para dizer que a Vegas era “natimorta” é que, segundo ela, se a operação tivesse continuado não iria levar a resultados concretos, uma vez que os policiais encarregados das investigações seriam do esquema. Aí não As declarações da mulher de Gurgel irritaram a PF, que nega que o delegado tenha feito o pedido. Outra versão À CPI, Raul Alexandre afirmou que, durante reunião, a subprocuradora alegou que não havia encontrado indícios suficientes do envolvimento do senador Demóstenes Torres (GO) com a organização criminosa para enviar o inquérito ao Supremo Tribunal Federal. Linha cruzada Gilberto Kassab brinca com aliados que, por sorte, Demóstenes não teve seus telefones grampeados –só aparece nas escutas em conversas com outras pessoas monitoradas. “Passei seis meses ligando para convidá-lo para vir para o PSD”, lembra o prefeito. Bis Integrantes da CPI do Cachoeira já se preparam para votar, na quinta-feira, a reconvocação do acusado de contravenção. Avisados por Márcio Thomaz Bastos que Cachoeira deve se recusar a falar na terça, os parlamentares sabem que terão de chamá-lo de volta à comissão. Boletim De um alto petista com trânsito na Venezuela: “O câncer de Chávez está mais para Gushiken do

que para Lula”. O ex-ministro Luiz Gushiken enfrentou câncer de estômago, teve recidivas e está internado. Lula se livrou do câncer de laringe e está sendo monitorado. Chávez teria câncer de reto. Devagar... Integrantes do Supremo Tribunal Federal se queixam da demora do revisor do processo do mensalão, Ricardo Lewandowski, em concluir os trabalhos. Alegam que os demais ministros receberam o relatório de Joaquim Barbosa depois de Lewandowski e já têm prontos seus votos. ...quase parando Além disso, corre nos bastidores do STF que, se o julgamento não começar em junho, o ministro Cezar Peluso pode nem voltar para a corte após o recesso de julho, o que atrasaria ainda mais o processo. O ex-presidente do Supremo cai na aposentadoria compulsória em setembro. Noivado O PT pretende apresentar no dia 2 um esboço do plano de governo de Fernando Haddad. À ocasião, o partido fará seu encontro municipal, que precede a convenção, prevista para o dia 30. Até o encontro petistas esperam desatar os nós para anunciar alianças com PR, PSB e PC do B. Mantra O QG de Haddad captou, em sondagens qualitativas, que a expressão “apagão dos transportes”, repetida pelo petista, “pegou”. O tema será explorado à exaustão sobretudo diante da perspectiva de difícil solução rápida para panes nos trens e metrô.

Tiroteio O DEM está agindo como o PSOL: sempre que fala precisa ter alguma frase de efeito para aparecer. Só assim mesmo para o partido de Onyx não sumir definitivamente. DEPUTADO JILMAR TATTO (SP), criticando o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) que, durante a reunião da CPI do Cachoeira, chamou o senador Humberto Costa (PT-PE) de sanguessuga.

Contraponto

Não custa sonhar Durante ato em favor da PEC 438, que expropria terras de quem explora trabalho escravo, terça-feira passada, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Domingos Dutra (PT-MA), se atrapalhou no discurso: - O governo Dilma apoia a PEC. Mas cabe lembrar que ela foi aprovada em primeiro turno em 2004, no governo do presidente Dutra! Alertado pela plateia sobre a gafe, o petista emendou: - Confundi com o Dutra do passado, mas quem sabe eu mesmo não serei presidente no futuro? Publicado simultaneamente com o jornal ‘Folha de S.Paulo’


Política

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

A5

Lei vai garantir acesso aos atos e gastos públicos Todo e qualquer cidadão, amparado na Lei 12.527/2011, poderá requerer informações aos órgãos públicos do Brasil JOEL ROSA

CAMILA CARVALHO Equipe EM TEMPO

A

partir da próxima terça-feira entra em vigor a Lei de Acesso à Informação (lei nº 12.527/2011) que torna pública toda e qualquer informação a respeito dos atos da administração pública direta e indireta. Significa dizer que depois de amanhã, qualquer cidadão poderá ter acesso aos dados referentes a gastos com pessoal; recursos destinados a convênios, contratos ou parcerias; e despesas com a administração, podendo solicitar até mesmo cópia de documentos. Entre os obrigados a dar publicidade aos atos estão a Prefeitura de Manaus, o governo do Estado, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a Câmara Municipal de Manaus (CMM), o Ministério Público do Estado (MPE-AM) e os tribunais de Contas do Estado (TCE-AM), Regional Eleitoral (TRE-AM) e de Justiça do Amazonas (TJAM). Com o prazo apertado, os responsáveis pelos órgãos no Amazonas já trabalham para tornar públicas as infor-

mações até a terça-feira pela manhã. Não está prevista punição para os órgãos que descumprirem a lei, mas o cidadão que tiver o acesso negado às informações poderá solicitar os dados federais da Controladoria-Geral da União (CGU). A Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) e a

PROMESSA

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) ainda não disponibilizou seus dados. No ano passado, o presidente Isaac Tayah (PSD) prometeu lançar um novo portal, em que seriam divulgados todos os gastos Agência de Comunicação do Estado (Agecom) informaram, por meio de nota, que os Executivos irão cumprir o que determina a lei dentro do prazo estabelecido. O presidente do TCE-AM, conselheiro Érico Desterro, informou que criou uma comissão interna dentro do tribunal responsável para or-

ganizar os dados e disponibilizá-los à população. De acordo com a lei, o cidadão pode ingressar com um pedido de informações no protocolo do órgão público e deve ter o pedido respondido em até dez dias. Se o período não for suficiente para atender a demanda, o responsável pela instituição pode prorrogar o prazo por mais dez dias úteis. MPE na vanguarda O procurador-geral do MPEAM, Francisco Cruz, argumentou que no site da transparência do órgão ministerial, os dados já estão disponíveis desde o início da sua gestão. Segundo ele, as informações são atualizadas mensalmente e ficam à disposição para consulta pública. A Aleam também começou a disponibilizar, desde março, os dados sobre os gastos da casa, mas não avançou na publicidade dos atos referentes a abril. Procurado pela reportagem, o presidente, deputado Ricardo Nicolau (PSD), explicou que a atualização é feita até o dia 5 de cada mês e garantiu que até terça-feira, as informações serão divulgadas.

A partir do dia 16, divulgar os atos financeiros dos órgão públicos será embasado em lei

STF deverá discutir aplicabilidade O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Carlos Ayres Britto, informou que se reunirá com os presidentes dos tribunais de Justiça de todo o Brasil para juntos,

encontrarem a formatação adequada para aplicar a Lei de Acesso à Informação. O presidente do TJAM, desembargador João Simões, esclareceu que no site do tribunal já estão disponíveis dados sobre a execução or-

çamentária dos últimos dez anos. No Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE) a situação é semelhante. Os dados já estão disponíveis desde o início da gestão da ex-presidente, desembargadora Graça Figueiredo.


A6

Política

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Evangélicos se preparam para a renovação política

Cláudio Humberto COM ANA PAULA LEITÃO E TERESA BARROS

www.claudiohumberto.com.br

Querem transformar a CPI do Cachoeira na CPI da PGR” SENADOR PEDRO SIMON (PMDB), sobre o PT tentando prejudicar processo do mensalão

MPF inicia investigações contra Chevron no Rio Seis meses após vazamento de três mil barris de petróleo no Campo de Frade, na costa do Rio de Janeiro, o Ministério Público Federal iniciou as investigações contra a operadora Chevron. O procurador da República no Rio, Eduardo Santos de Oliveira, comunicou ao Congresso e ao Ministério de Minas e Energia a abertura do inquérito civil público. Em março, o MPF denunciou as empresas Chevron, Transocean e mais 17 pessoas por crime ambiental e dano ao patrimônio público. Falhas na fiscalização A procuradoria investigará a atuação da Agência Nacional de Petróleo e já pediu ao órgão e à Marinha informações sobre a plataforma. Municípios atingidos O MPF quer saber as condições dos poços em Quissamã, Campos dos Goytacazes, São Franscisco do Itabapoana e São João da Barra. Prevenção O MPF vai requisitar ainda, a cada empresa que opera petróleo no local, a cópia dos Planos de Emergência Individual em cada poço. PF x MP Suspeita-se na CPI que, por trás das operações Monte Carlo e Vegas, há uma guerra entre grupos pelo comando da PF, contrários ao MPF. ES: conselheiro teria se reunido com implicados Gravado pela PF em suposto esquema de fraude em licitações milionárias no município de Presidente Kennedy, o conselheiro do Tribunal de Contas do Espírito Santo José Antônio de Almeida Pimentel também andou conversando com empresários com inte-

resses em processos na corte. Ele teria se encontrado com o presidente da Federação de Beach Soccer, William Vairo, e Carlos Fernando Zaché. Negócios Em uma das escutas telefônicas, Carlos Zaché informa William Vairo que “Pimentel está falando com ele de negócio em Itapemirim (ES)”. Ele, de novo Relatório da Polícia Federal indica que o conselheiro Pimentel é amigo do ex-governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB). Corrupção de toda ordem A Operação Lee Oswald revelou esquema de desvio de verbas, fraude em licitações e lavagem de dinheiro em Presidente Kennedy (ES).

Procura-se O ex-dono da Delta, Fernando Cavendish, recuperando-se do rolo da Delta, e o presidente do Senado, José Sarney, recuperando-se da colocação de um stent, têm algo em comum: não foram mais vistos. Briga tucana Na última reunião da CPI mista de Cachoeira, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) disse a deputados que só defenderá com convicção o procurador-geral, Roberto Gurgel. Quanto aos governadores Marconi Perillo (Goiás) e Beto Richa (Paraná), “a história será outra”. Eleições diretas na OAB A OAB do Rio de Janeiro lança nesta segunda-feira uma campanha por eleições diretas para a escolha de presidentes da OAB nacional. Hoje, a eleição é indireta e votam apenas os 81 conselheiros federais. Deputado topa a briga O deputado Fernando Fran-

Jornalista

Igrejas Assembleia de Deus e Ministério Internacional da Restauração (MIR) estão capacitando novas lideranças LUIZ ALVES/AG CAMARA

cischini (PSDB-PR) pedirá ao Superior Tribunal de Justiça acesso a inquérito sigiloso contra o governador do DF, Agnelo Queiroz: “Ele fez tudo o que eu queria, me processou, e agora tenho direito a acessar o inquérito para formular minha defesa”. Pauta da morte O radialista e blogueiro Isanilson Dias, da rádio São Bento (MA), denunciou à Federação dos Jornalistas ameaças de morte por críticas à prefeitura. Décio de Sá também foi assassinado, no Maranhão. Jogo de empurra O líder do PSDB, Bruno Araújo (PE), joga para a executiva do partido a decisão de expulsar o deputado Carlos Leréia (GO), acusado de envolvimento no esquema de Cachoeira. O presidente tucano, Sérgio Guerra (PE), diz que a responsabilidade é da bancada. Fundo do poço Algo anda errado nos Correios. Um leitor pagou R$ 20 para enviar segunda-feira (7) por Sedex, do Rio para São Paulo, um envelope com documento. A encomenda levou cinco dias para chegar ao destino. Ordem dos fatores O deputado Dr. Rosinha (PT-PR) discorda da decisão de conduzir o bicheiro Cachoeira para depor logo no início dos trabalhos: “Na CPI da Nike/CBF, o último a ser ouvido foi Ricardo Teixeira, quando já sabíamos até da morte de suposta amante dele nos Estados Unidos”. Pergunta no açougue Você compraria uma empresa quase falida, que poderá ficar inidônea, para construir obras do governo sem ajuda do governo?

PODER SEM PUDOR

Rigor conventual Era um almoço oferecido a empresários de outros Estados, no Palácio das Princesas, pelo então governador Roberto Magalhães. Durante a sobremesa, um dos convidados elogiou a fruta servida. - É um fruto divino! – brincou Sileno Ribeiro, poderoso secretário do Gabinete Civil de Magalhães. Brincou com fogo. D. Jane, a influente primeira-dama, católica fervorosa, achou que o secretário cometera uma blasfêmia. E exigiu sua demissão. Foi atendida.

Deputado Silas Câmara, membro da Assembleia de Deus responde a processos na Justiça Eleitoral MEG ROCHA Equipe EM TEMPO

P

reocupados com a renovação de seus representantes evangélicos na política local e nacional e, diante do envolvimento de parlamentares em pendências jurídicas que correm o risco, inclusive, de terem seus mandatos cassados, a exemplo do deputado federal Silas Câmara (PSD), a igreja evangélica do Amazonas já se movimenta na capacitação de novas lideranças. O deputado Silas Câmara, uma das maiores forças políticas do segmento religioso no Estado e que se encontra com pendências junto à Justiça Eleitoral, informou que a Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas (Ieadam), a qual representa, vai promover um treinamento de capacitação de quatro dias, visando forjar o espírito e o entendimento político nos membros. O evento ocorrerá do dia 1° ao dia 4 de junho, no auditório Canaã, no Japiim, Zona Sul. De acordo com o coordenador do Departamento Missionário Político da Ieadam, pastor Raimundo Nonato

Chagas, a instituição tem a percepção de que há sobre a igreja a responsabilidade de preparar os membros não somente para ocupar cargos políticos, mas para a conscientização do papel político de cada um. Essa preparação, informou, se dá por meio de cursos, treinamentos e palestras ministradas por especialistas eleitorais.

VOTO CATIVO

Nas eleições de 2010, os candidatos da Assembleia de Deus receberam, juntos, 40 mil votos. Apesar disso, o pastor Raimundo Nonato, disse que a Igreja não recomenda o voto de “cabresto” Apesar de toda uma orientação para a descoberta de novos líderes políticos entre os assembleianos, o pastor afirmou que a igreja não recomenda o voto entre seus fiéis. Na última eleição, em 2010, entretanto, os candidatos da Assembleia de Deus somaram, juntos, 40 mil votos. O vereador Marcel Ale-

xandre (PMDB), apóstolo do Ministério Internacional da Restauração (MIR), disse que a igreja indica o candidato, mas não se utiliza do “voto de cabresto”. Atualmente, a Restauração possui 80 mil fiéis. Com a intenção de “trabalhar” novos candidatos, a igreja – que possui uma comissão política – pretende formar ainda neste mês cerca de 100 líderes para a militância. “Nós temos um ideal político evangélico chamado ‘Governo do Justo’ e esse ideal foi transformado em uma frente política”, disse. Peso da ala religiosa O presidente da empresa Action Pesquisas de Mercado, Afrânio Soares, explica que a ala religiosa sempre teve interferência nas eleições. No caso dos evangélicos, por exemplo, a influência é concreta, uma vez que, esses têm como uma das características a “obediência” ao direcionamento dos chamados, mentores espirituais. Afrânio esclareceu que em eleições proporcionais, o voto dos religiosos define um pleito, e na majoritária, o peso dos religiosos é menor devido ao maior número de votos.

Conquista do espaço político Na Câmara Municipal de Manaus (CMM), a bancada evangélica totaliza sete vereadores: Amauri Colares (PSC), Luis Mitoso (PSD), Marcel Alexandre, Mário Bastos (PRP), Roberto Sabino (PRTB), Dr. Gomes (PSD) e Vitor Monteiro (PTN). No Legislativo Estadual os representantes evangélicos são os deputados, Francisco Souza, Davi Almeida (PSD), Vera Lúcia Castelo

Branco (PTB) e Wanderley Dallas (PMDB). O vereador Mitoso, um dos representantes da Igreja Assembleia de Deus, definiu que os candidatos evangélicos entendem a política como um projeto de conquista de espaço. Ele explicou que pretensos candidatos passam por uma espécie de entrevista no Departamento Político da Igreja com intento de serem

avaliados critérios como: participação ministerial e convívio familiar. Mitoso observou que na congregação religiosa, cada político é responsável por determinada zona da cidade. Ele, por exemplo, tem base na Zona Oeste. “Somos como qualquer outro parlamentar, mas tendo identificação de ‘assembleianos’. Nos organizamos para conquistar espaço”, disse o vereador.


Com a palavra

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

A7

FOTOS: SHANA REIS

Celma REGINA

O SEGREDO de ser MÃE ISABELLA SIQUEIRA Equipe EM TEMPO

Q

A principal mudança foi a independência financeira, a colocação no mercado de trabalho e a realização profissional. Mas, a maternidade ainda existe como uma realização pessoal. O que muda é que as mães estão no mercado de trabalho e conseguem conciliar”

uem precisa conciliar as missões de ser mãe, profissional, esposa, amiga, filha e tantos outros papéis ao mesmo tempo, sabe que essa não é das tarefas mais fáceis. Para ajudar essas mulheres a entenderem o que se passa na cabeça dos filhos que precisam compartilhar a mãe com tantas outras funções, a psicóloga Celma Regina Soares de Oliveira, se especializou no atendimento a famílias e há 30 anos trabalha na busca de solucionar conflitos entre mães e filhos. No dia dedicado às mães, o EM TEMPO conversou com a psicóloga especialista em gestalt terapia e psicologia jurídica e organizacional. Celma revela que a mãe do século 21 sofreu uma interferência grande das mudanças do tempo, e que os filhos cresceram sendo atingidos por essa alteração comportamental. Para Celma, é preocupante a forma como algumas mães procuram amenizar a falta de carinho dos filhos com excesso de liberdade, e revela que, em alguns casos, aplicar limites poderá evitar que essas crianças se tornem um adulto problemático e carente. EM TEMPO - Nos tempos atuais, as realizações pessoais de uma mulher não estão restritas à maternidade, ainda que esse sentimento constitua um dos pilares da identidade feminina. Qual é o perfil da mãe do século 21? Celma Regina – A principal mudança foi a independência financeira, a colocação no mercado de trabalho e a realização profissional. Mas, a maternidade ainda existe como uma realização pessoal. O que muda é que as mães estão no mercado de trabalho e conseguem conciliar essa dupla ou até mesmo tripla jornada do dia a dia muito bem. São mães, profissionais e esposas. Outra mudança é que a mãe está mais atenta às questões da educação dos

filhos, de como as crianças irão ficar durante o período em que ela estará trabalhando. Há 30 anos, a presença das avós era muito comum na criação de uma criança. As mães que trabalhavam na época saiam certas de que os filhos estariam bem cuidados. Atualmente quem está presente na educação da criança são as babás, a escola, a creche e a televisão. Quem tem uma avó disponível é um privilegiado, pois as avós têm mais paciência, experiência e também um carinho incondicional. Porém, não foram somente as mães que mudaram. As crianças do século 21 também estão diferentes. Hoje os meninos e meninas não brincam mais de terra, não sobem em árvores, não soltam papagaio, não ralam o joelho. Isso está sendo substituído pelo shopping center e o videogame. Não avalio essa mudança como uma coisa ruim, é o processo da vida. EM TEMPO - Atualmente temos as “mães equilibristas”, que se desdobram entre chefes de famílias, mãe, esposa e profissional. Quais os impactos desse estilo de vida no futuro dos filhos? As mães ainda se sentem culpadas em deixar os filhos para irem trabalhar? CR – Não sentem a culpa, mas sim um sentimento de que poderiam dar mais atenção aos filhos. As crianças estão sendo criadas no ritmo dos pais: de que a mãe precisa sair para o trabalho, precisa viajar a serviço. Um dos exemplos é a questão do aleitamento materno. Hoje a fase do desmame é vista com mais praticidade, se torna uma situação automática. Essa culpa as mulheres não têm nos tempos atuais. A mulher tem um estilo diferente e quando vira mãe esses ciclos mudam e ela consegue muito bem lidar com essas funções. EM TEMPO - No passado, os filhos respeitavam mais as mães, não desobedeciam a alguma ordem dada. Nos dias atuais esses valores foram invertidos e alguns

filhos chegam até a agredir as mães fisicamente. Qual a imagem que essa nova geração tem da mãe? CR – Eu vejo que essa mudança está relacionada a uma coisa: limite. Antes as coisas eram bem delimitadas e hoje a situação está mais aberta. Isso ocorre até por conta dos afazeres do dia. As mães passam a semana fora de casa e quando chega o fim de semana liberam tudo como forma de compensação. Atualmente, os filhos chamam as mães de você e não mais de senhora. Essas atitudes serão refletidas na fase da juventude, porque a mãe e a família não terão mais autoridade com o filho, que se tornará um adulto com problemas. O limite deve ocorrer desde cedo, ainda no berço. EM TEMPO - Foram criados leis e estatutos que amparam os filhos quanto a receberem palmadas ou serem castigados mais drasticamente. Isso serviu de brecha para a falta de respeito dos filhos com as mães? CR – Se as mães derem desde cedo um limite, essa necessidade de bater ou aplicar um castigo rígido não será preciso. A criança precisa saber que ela será penalizada se não tiver um limite. O castigo sempre existiu, o que mudou foi a forma de aplicá-lo. Antigamente existia a palmatória, o bater, o castigo rígido. Nos dias atuais as mães devem fazer esse limite de outra forma: como proibir a compra de um presente, tirar a ida ao shopping, videogame, internet. Se as mães não tiverem atentas, quem vai dominar as crianças serão a internet, o celular e outras coisas que não contribuem para uma boa formação. E a mãe irá se sentir culpada por não ter tido um controle da situação. Hoje as crianças entram em depressão muito cedo, muitas vezes por falta de uma orientação mais firme e carinho. EM TEMPO - Dados do Ministério da Saúde apontam

que as mulheres estão se programando para serem mãe tardiamente, após os 25 e 30 anos. Essa essência muda no comportamento com os filhos? CR – Sim, mas também mudaram as formas de criação. A prioridade das mulheres na década atual é estudar, trabalhar e ter uma estabilidade financeira, e quando se programam para ser mãe conseguem se adaptar bem a essa rotina. No período atual, as mães conversam mais com os filhos, estão abertas a ouvir as crianças, se tornam mais companheiras. Mães que sofreram uma educação rígida no passado hoje são mais liberais. É natural nos tempos atuais que os jovens de 15 anos já estejam frequentando as festas à noite, muitas vezes até em companhia dos pais. Isso tudo é reflexo da mudança de comportamento. EM TEMPO – A nova condição da mulher na sociedade dá mais liberdade sobre si mesma. É o fim do patriarcado? Os métodos de inseminação artificial não contribuem para essa independência feminina? CR – Vejo essa questão como uma alternativa positiva. Após o nascimento do bebê de proveta, as mulheres tiveram uma outra visão de alternativa para se ter um filho. A mulher assumiu sua independência em quase todas as esferas, seja profissional, dona de casa e mãe. EM TEMPO – O que significa a reivindicação feminista igualdade homem/ mulher? Isso é possível concretamente ou é apenas uma figura jurídica? CR – Não existe uma igualdade. Infelizmente ainda enfrentamos um preconceito. As mulheres, para terem um cargo de chefia, precisam apresentar um trabalho bem mais positivo do que os homens. Mas acredito que as mulheres sejam mais delicadas, detalhistas e se esforçam mais quando estão no mercado de trabalho. Avançamos muito, mas ainda temos um longo caminho a percorrer.

A prioridade das mulheres na década atual é estudar, trabalhar e ter uma estabilidade. Quando se programam para ser mãe conseguem se adaptar bem a essa rotina”

Se as mães derem desde cedo um limite, essa necessidade de bater ou aplicar um castigo rígido não será preciso. A criança precisa saber que ela será penalizada se não tiver um limite”


A8

Política

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Constituição do Estado deve ter 30% de mudança O presidente da Aleam, Ricardo Nicolau, divulgou nomes da comissão revisora com exclusividade à reportagem do EM TEMPO HUDSON FONSECA

MOARA CABRAL Equipe EM TEMPO

O

presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), deputado Ricardo Nicolau (PSD), em entrevista exclusiva ao EM TEMPO, divulgou oito dos dez nomes que farão parte da comissão da revisão da Constituição do Estado, proposta de sua autoria e que teve requerimento aprovado na semana passada. Composta por cinco deputados e cinco juristas, os integrantes serão os parlamentares Orlando Cidade (PTN), Chico Preto (PSD), Luiz Castro (PPS) e Conceição Sampaio (PP), representando a mesa diretora da casa e, os juristas, o juiz auxiliar do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Ronnie Stone; o procuradorgeral Clóvis Smith; o procurador da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), Roosevelt Braga e o procurador-geral da Aleam, Vander Goés. Mas segundo Ricardo Nicolau nenhum dos juristas irá representar suas instituições. “Eles contribuirão como profissionais”, alegou. Os outros dois membros estão

sendo estudados e devem ser anunciados em breve, informou o deputado. A comissão, segundo Nicolau vai desenvolver os trabalhos de forma estritamente técnica, sem discussão de ordem

Grupo vai se reunir ainda essa semana

PERSISTÊNCIA

Desde março que o presidente da Aleam vinha tentando emplacar a revisão da Carta Magna do Estado. Na semana passada, ele conseguiu aprovar o requerimento que oficializa os trabalhos Ricardo Nicolau afirmou que ainda esta semana, o grupo deverá ter a primeira reunião

política, eleitoral e interna da Assembleia. Esse questionamento foi levantado por parlamentares no início da proposta, mas o autor descarta essa possibilidade e acrescenta que seria uma falta de respeito com a população, que está sofrendo com a questão da cheia, tanto na capital quanto no interior. Na avaliação do presidente da Aleam, se faz urgente a revisão da Carta Magna do Estado, promulgada há 23 anos, em 1989.

Número de municípios pode cair Entre as mudanças que deverão ser feitas no texto da Constituição, o parlamentar observa o número de municípios que em sua opinião, é superior ao real; o número de magistrados também é superior; a obrigatoriedade de movimentar

as contas públicas em banco oficial; a importação de juta precisa de autorização legislativa. O deputado cita que a lei delegada, por exemplo, teve o nome suprimido do texto constitucional, mas mesmo assim ainda existe um capítulo falando sobre

a matéria. A comissão especial também terá poder de apresentar propostas à revisão da Constituição. “Tem muita coisa a ser revogada e é esse o estudo que essa comissão vai fazer. Atualizar o documento será muito importante”, disse.

O parlamentar afirmou que na terça-feira deve anunciar todos os nomes, e até o final da semana haverá a primeira reunião de trabalho, para serem definidas as diretrizes e o calendário de reuniões. A meta, de acordo com ele, é que os trabalhos estejam concluídos até novembro. “É um trabalho muito grande e acredito que uns 20% a 30% da Constituição vão sofrer alteração, mas nossa meta é estarmos este ano com a publicação da nova constituição”, destacou. Após todo o estudo será proposto um projeto único de emendas à Constituição do Estado que será levada à apreciação no plenário.


Caderno B

Economia MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

economia@emtempo.com.br

(92) 3090-1045

JOEL ROSA

Trilha gera renda em Rio Preto da Eva Economia B2

Negócio no ‘ninho’ para dar mais atenção à prole Com a necessidade de dar atenção aos filhos, mães amazonenses deixam trabalho assalariado para abrir negócio próprio IONE MORENO

ANWAR ASSI Equipe EM TEMPO

C

uidar dos filhos sem deixar de ganhar a renda própria é um dilema que tem atormentado o coração das matriarcas que trabalham fora de casa há gerações. Na busca do equilíbrio para conciliar o útil ao agradável, mães trabalhadoras optaram por abandonar a vida de assalariadas nas empresas para voltar ao lar, desta vez, porém, para montar o próprio negócio, ganhar dinheiro e, ao mesmo tempo, ficar próximas de suas proles. No Amazonas, o contingente de mulheres que trabalhavam com vendas e atendimento pessoal chegou a 39 mil pessoas em 2010, sendo que 26,9 mil delas estavam na capital. Desse total, em torno de 11,4 mil mulheres trabalhavam, de forma autônoma ou por conta própria, das quais 8,6 mil estavam em Manaus. Para o disseminador de informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Adjalma Nogueira Jacques, este número é bastante significativo. “Essas mulheres dão um aporte econômico grande à renda familiar”, explica. O especialista ressalta que a maioria das mulheres autônomas trabalha, em primeiro lugar, com alimentação, em segundo, com beleza e cuidados pessoais, e em terceiro lugar, com eventos e promoções. Mãe de três crianças pequenas, a microempresária Nara Santana, 25, largou o sonho de ser secretária para abrir o próprio negócio na casa onde mora no bairro São Lázaro, Zona Sul. Há três anos ela montou a Chocomel Eventos e Buffet Infantil, onde além de ganhar três vezes mais do que ganharia como assalariada, permitiu que ela ficasse perto dos filhos, uma filha de 1 ano, outra de 5 anos e um menino de 9 anos. Nara garante que não se arrepende da decisão. “Hoje

tenho mais tempo para ficar com minhas crianças e poder acompanhar o crescimento delas, ao passo que também cresço profissionalmente. Antes, quando trabalhava fora, era meu marido quem cuidava delas”, afirma em referência ao industriário Francisco Gerônimo, 36. Filho especial Preocupada com a criação do filho portador de necessidade especial, a cabeleireira Helena Gil da Rocha, 49, abriu um salão de beleza em casa, na Compensa 1, Zona Oeste. O empreendimento permite que a microempresária ganhe até quatro vezes mais do que na época em que trabalhava para “os outros”. “Não tinha uma remuneração mensal fixa. Ganhava comissão que, na maioria dos casos, não chegava nem ao valor de um salário mínimo. Fiz cursos de capacitação para ter meu ne-

ESTATÍSTICA

Dados do IBGE indicam que em 2010, 11,4 mil mulheres do Amazonas trabalhavam de forma autônoma ou por conta própria. Alimentação, beleza e eventos são os setores prioritários gócio”, destaca, ao salientar que ainda cuida de duas meninas de criação. Um misto de pai e mãe A microempresária Jackeline Nôvo, 34, há seis anos montou em casa uma empresa especializada em cerimonial só para poder cuidar mais de perto da filha, Ana Luiza Nôvo, 9. Ela frisa que tomou a decisão depois que sentiu a obrigação de ser “pai e mãe” em tempo integral. “Era complicado sair para trabalhar e deixar parte de mim com estranhos. Por esse motivo não quis mais procurar emprego em outras empresas”, afirma.

As filhas que há 20 anos fizeram a microempresária Raimunda deixar o trabalho formal, hoje trabalham com a mãe

‘Cozinha’ aproxima mãe e filhas Há 20 anos o sentimento de mãe bateu mais forte no coração da microempresária Maria Raimunda Souza Santos, 50. O desejo de ficar mais próxima das três filhas, que estavam na adolescência e na infância, e dar uma vida melhor para elas fez com que a então secretária abandonasse o emprego em uma grande fábrica instalada no Distrito Industrial de Manaus para abrir o próprio negócio dentro de casa, no bairro Planalto, Zona Centro Oeste. “Naquela época, trabalhava o dia inteiro e à noite ainda estudava. Pegava o último ônibus para chegar por volta de meia-noite em casa, que era alugada. Por conta do trabalho praticamente não vi minhas filhas crescerem. Decidi então mudar o curso da história e montei um MÁWRIO OLIVEIRA

Dedicação total aos filhos e ao trabalho autônomo

negócio para mim, para melhorar financeiramente e ficar perto das minhas meninas”, enfatiza. Hora de retribuir Dona Rai, como é conhecida, garante que fez a escolha certa. As filhas Tatianne, 32, Vivianne, 30, e Wilcianne, 26, trabalham hoje com a microempresária na cozinha industrial que produz comidas prontas para empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM). “O ímpeto de mãe me deu força para l u t a r

por elas. Hoje eu e minhas filhas temos casa própria e as meninas estudaram em bons colégios. Tudo o que fiz foi em função de dar o melhor para elas”, ressalta dona Rai.


B2

Economia

Etnotrilha impulsio FOTOS: JOEL ROSA

Localizada na comunidade indígena Beija-Flor 1, em Rio Preto da Eva, a trilha permite aos visitantes conhecer um pouco mais sobre os costumes tradicionais e vivenciar a cultura regional ANWAR ASSI Equipe EM TEMPO

O

timistas com a ampliação dos negócios após o sucesso da trilha ecológica criada para alavancar a economia da comunidade, os moradores da aldeia indígena Beija-Flor 1, em Rio Preto da Eva (a 80 quilômetros de Manaus), traçam planos para transformar o local em um dos principais pontos turísticos do Amazonas. A Etnotrilha do Selvagem, inaugurada no ano passado, ampliou em 66,7% o número de turistas que visitam a aldeia mensalmente. Antes a visitação era de 300 pessoas, hoje esse número é de 500. “A etnotrilha deu um impulso bom na renda das famílias que compõem nossa aldeia. Hoje, recebemos 125 turistas semanalmente, quase o dobro das visitas que tínhamos antes da novidade”, enfatiza o presidente da Associação Etno Ambiental Beija-Flor, o tukano Sérgio Campos Sampaio, 30. Ele ressalta que a entrada para visitar a comunidade é de R$ 50 por pessoa, valor que dá direito ao acesso à trilha, a comida típica e ao ritual de dança. Apesar do incremento

no número de turistas, o local ainda padece de mais investimentos para receber bem os visitantes e se tornar um polo turístico do Estado. O potencial é grande. Cravada em uma área de 42 hectares na área urbana de Rio Preto da Eva, a aldeia possui uma riqueza natural e diversidade

INVESTIMENTO Os indígenas da comunidade Beija-Flor 1 querem utilizar o lago que circunda a gruta do Gringo para explocar um pesque e pague e, assim, atrair um número maior de ecoturistas

cultural pouco exploradas, mas que podem ser expandidas. O local, onde moram indígenas de 12 etnias, abriga uma densa floresta, rios, animais selvagens, pássaros exóticos e uma gruta, a do Gringo. De acordo com o tuxaua-geral Fausto de Andrade, 37, além da área de pesca, os moradores da aldeia Beija-Flor 1 possuem planos para construir

cinco chalés, uma maloca grande para a realização de rituais, um restaurante para oferecer comidas típicas da cultura indígena, uma nova recepção e melhorar a entrada do local, que é estreita, pouca sinalizada e sem asfalto. Ele destaca que, para sair do papel, todos estes empreendimentos precisam de um aporte de R$ 75 mil. Segundo o tuxaua-geral, os recursos já foram disponibilizados graças a um reality show que foi realizado recentemente, no Amazonas, mas não foram liberados ainda pela Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur). “Queremos trabalhar com o turismo sustentável para poder explorar o potencial natural, sem causar prejuízos para o meio ambiente e, ao mesmo tempo, mantendo nossos costumes”, afirma o líder. Amazonastur Por meio de nota, a Amazonastur informou que não repassará recursos à aldeia, mas que definirá em parceria com os comunitários os projetos onde os recursos serão alocados. Conforme a Amazonastur, os recursos do reality show são de R$ 70 mil.

O passeio pela trilha está taxado em R$ 10 para estudantes e R$ 15 para demais turistas


MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

B3

ona crescimento Tradição ancestral preservada

‘Parentes’ envolvidos no projeto

Embora tenham o sonho de crescer economicamente de forma sustentável, os moradores da aldeia Beija-Flor 1 convivem ainda com suas tradições ancestrais. Eles ainda exploram atividades dos quais os índios costumam tirar seu sustento como a produção de farinha, o artesanato e a apresentação de rituais indígenas, além de preservarem o idioma de seus antepassados. Conforme o presidente da Associação Etno Ambiental Beija-Flor, Sérgio Campos Sampaio, os moradores cobram R$ 700 por um pacote para que um grupo de 30 turistas possa assistir a um ritual indígena de meia hora. O artesanato também é uma fonte importante de renda. Um artesão chega a ganhar até R$ 500 por mês para fazer produtos como colar, cestaria, arco e flecha, cocar, instrumentos musicais e a zarabatana - arma que permite lançar por meio do sopro pequeno dardo com a ponta envenenada usada para abater animais durante a caça. Já

A aldeia indígena BeijaFlor 1 foi criada há quase 20 anos em uma área de 42 hectares, no município de Rio Preto da Eva. No local moram 18 famílias com 100 pessoas de 12 etnias indígenas. A BeijaFlor 1 faz parte de um

a venda da farinha garante uma renda de no mínimo R$ 1,5 mil mensais, conforme dados da associação. A etnotrilha ecológica da aldeia Beija-Flor 1 tem 1.100 metros de extensão, permitindo uma caminhada de 30 minutos desde a ponte sobre o igarapé do Seixo até o igarapé Selvagem. Durante o percurso, o turista poderá observar animais como paca, cotia e tatu, apreciar várias espécies de plantas e ouvir o canto de aves como o inambu e a arara. Ao longo do percurso há placas com informações sobre a fauna e a flora existentes no local. O passeio pela trilha custa R$ 10 para estudantes e R$ 15 para os demais visitantes. “Esperamos ganhar mais de R$ 7 mil por mês com a trilha”, destaca Sampaio. Resultado do Projeto Turismo Rural na Agricultura Familiar do Amazonas (Traf/AM), que a etnotrilha foi executada por um convênio do governo, por meio Amazonastur, com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

conjunto de cinco aldeias onde moram ao todo 622 pessoas de 17 etnias. São elas: aborari, apurinã, arara, baniwa, baré, dessano, kambeba, kokama, kulina, marubo, mayuruna, mundurucú, mura, saterê-maué, ticuna, tukano e tuyuka.

Prêmio é comemorado pelos índios O Prêmio Sebrae de Jornalismo conquistado pelo jornal Amazonas EM TEMPO, na semana passada, foi comemorado na comunidade indígena Beija-Flor 1. Para os indígenas, a premiação vai dar mais visibilidade para a aldeia. “Com certeza, o prêmio vai dar uma divulgação maior e estimular a vinda de turistas para conhecer a aldeia BeijaFlor”, afirma o tuxaua-geral Fausto de Andrade. As visitas podem ocorrer todos os dias, de 8h às 16h

O artesanato é o principal produto comercializado na aldeia

Internet e posto de saúde Diferente dos índios que vivem em regiões mais isoladas, os moradores da aldeia Beija-Flor 1, possuem um centro digital, no qual investiram R$ 15 mil na estrutura física. Porém, os dez computadores prometidos pelo governo federal e internet banda larga, ainda não chegaram. Mesmo assim, a comunidade mantém uma página na rede mun-

dial (http://beijaflorrpe.blogspot.com ) para divulgar suas atividades. Outra demanda é quanto a saúde. Os índios querem transformar a aldeia em uma base de atendimento médico para os demais membros das outras aldeias que compõem a comunidade indígena Beija-Flor. Hoje, o local abriga um posto de saúde com uma equipe de seis pessoas.


B4

Economia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Mercado de luxo ‘forma’ vendedores diferenciados Em treinamento contínuo, os vendedores são supervisionados para que mantenham o padrão de atendimento exigido pela marca HUDSON FONSECA

LUANA GOMES Especial EM TEMPO

A

lém das vitrines que fazem os olhos de qualquer um brilharem, especialmente o das mulheres, as lojas de luxo manauenses também apostam no treinamento de seus vendedores. Para a venda de marcas famosas, muitas vezes usadas apenas pela high society, os vendedores precisam estar atentos aos pequenos detalhes de cada item colocado à venda. Embora cresça a passos curtos na região, em torno de 3,5% ao ano, conforme dados da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), o mercado de luxo conquista seu espaço e possui clientes exigentes, que compram os produtos influenciados pela apresentação. Conforme o presidente da entidade, Ralph Assayag os lojistas de luxo têm investido duramente no treinamento de seus funcionários. Com a missão de “transformar sonhos em joias”, a Vivara é uma dessas empresas. Para fazer parte do espaço de “fazer inveja”, os funcionários passam por avaliação de currículo e precisam atender uma série de requisitos, dentre os quais não ter o nome incluso em listas de credores. A gerente da loja, Cláudia Oliveira comenta que os funcionários viajam a outras regiões para participarem de treinamentos sobre como abordar os clientes, sempre com elegância. Vendedora há quase um ano na loja, Edilza Leão explica que

IONE MORENO

teve um treinamento de 15 dias com direito a provas teóricas, a partir do estudo das pedras preciosas, até estar apta a realizar a primeira venda. Apesar da rigidez na seleção, a funcionária colhe bons frutos. Nesta semana, por exemplo, ela realizou vendas de até R$ 17 mil e viaja em setembro para um novo curso. Benefícios A vendedora Cristiane Nunes, com três meses de experiência, é outra com bons resultados. Ela vendeu R$ 12 mil de uma única vez. Cristiane explica que há um atendimento padrão desde a entrada até a saída do cliente. Dentre as curiosidades no serviço, a cada lançamento as vendedoras precisam usar joias das antigas coleções para que “não caia no esquecimento” do cliente. Gerente geral da H.Stern de Manaus desde 2009, Ronei Souza destaca que a empresa tem uma central de treinamento no Rio de Janeiro. Após uma capacitação de três meses, o vendedor vai a terras cariocas para uma avaliação final com os gestores mundiais da empresa. A partir de uma simulação de venda, os futuros vendedores têm seus conhecimentos testados sobre produtos, normas, valores, bem como sobre a postura na hora da venda. “Isso acontece para garantir o atendimento uniforme. Além disso, a cada nova coleção a equipe local recebe material com as inspirações, técnicas e histórico das peças”, resume.

Lojas de joias e de vestuário lideram o crescimento do setor

Valor agregado à cada peça Embora muitos adotem as joias como sinônimo de luxo, a definição também se estende a outros setores, como no caso do vestuário. Na Le Lis Blanc, a gerente Laíne Feitoza precisou passar por um treinamento fora do Estado para assumir o cargo de confiança. Segundo a representante, o atendimento leva a rigor a tradição de que “os detalhes fazem a diferença”. Ela salienta que o vendedor passa por uma seleção e é acompanhado por uma pessoa responsável, que verifica se o padrão de atendimento é mantido. A representante explica que, além de vendedores, os funcionários são consulAs vendedoras fazem treinamentos e avaliações anualmente

tores de moda e precisam conhecer as tendências, os principais estilistas e outras informações relacionadas ao mundo fashion. Vendedora da loja há quatro anos, Julie Oliveira afirma que recebe apostilas, vídeos e revistas para ampliar o conhecimento de cada nova coleção. Além disso, os representantes de São Paulo passam uma espécie de “tarefa de casa” para saber se os looks montados na região mantêm a peculiaridade da marca. A cada virada de coleção, que acontece de seis em seis meses, um dirigente paulista também visita a loja para verificar o funcionamento e passar novas informações.


MANAUS, DOMINGO, 15 DE ABRIL DE 2012

Economia

B5


B6

País

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Haitianos que chegaram pelo Acre já tem emprego Indústrias gaúchas contrataram os últimos 27 haitianos do total de 245 que haviam recebido visto humanitário para entrar no Brasil, que já acolheu 5 mil

D

uas empresas do Rio Grande do Sul contrataram os últimos 27 dos 245 haitianos recebidos pelo Estado do Acre desde que o país sofreu um terremoto, em janeiro de 2010. De acordo com o Ministério da Justiça, cerca de 5 mil imigrantes do Haiti foram autorizados pelo governo federal a entrar no Brasil desde então. Inicialmente, os haitianos receberam visto brasileiro de caráter humanitário. A partir de 12 de janeiro, uma resolução interministerial - da Justiça; do Trabalho e das Relações Exteriores - criou um novo de canal de vistos, em que são concedidas cem permissões de entrada no país por mês, a serem emitidas pela embaixada brasileira em Porto Príncipe, capital do Haiti; sem necessidade de comprovação de vínculo empregatício. Os haitianos recém-contratados no Brasil partiram do Acre terça-feira (8) e chegaram a Sarandi, no norte do Estado gaúcho, sexta-feira (11). Segundo a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Acre (Sejudh), a maioria dos outros haitianos foram trabalhar, principalmente, em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Grande parte dos acolhidos pelo Brasil está empregada.

MARCELLO CASAL/ABR

VIOLÊNCIA

Espírito Santo lidera homicídios de mulheres A Assembleia Legislativa de Vitória, no Espirito Santo, sediou uma audiência pública da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que discute a violência contra a mulher. A capital capixaba foi escolhida pela CPI, porque o Espírito Santo é o Estado onde ocorre mais homicídios de mulheres no país, com taxa de 9,4 por grupo de 100 mil mulheres, de acordo com estudo do Instituto Sangari e do Ministério da Justiça. A pesquisa também aponta que, naquele ano, Serra foi o local onde esses cri-

mes mais foram praticados. Foram 19,7 mortes por 100 mil, mais que o dobro do índice do Estado. A cidade ocupou a 6ª posição entre os municípios do país. As mulheres de 15 a 29 anos foram as maiores vítimas. Na audiência pública, os secretários de Segurança e Saúde foram questionados sobre o motivo dos altos níveis de homicídios entre mulheres no Estado. Em resposta, culparam a precariedade das estruturas administrativas do governo e a carências de políticas públicas em várias áreas.

NEGÓCIOS

Missão empresarial capta US$ 57 milhões no exterior Em Porto Príncipe, os moradores das áreas carentes vivem em locais sem saneamento básico

Empresas de têxteis e movelaria As duas empresas gaúchas responsáveis pelas contratações foram a Mirasul – de têxteis, que receberá 13 funcionários – e a Finger – indústria moveleira, que receberá 14. Ambas as empresas arcaram com todos os custos do transporte dos haitianos até o

Rio Grande do Sul. A Mirasul e a Finger explicaram que os principais motivos de terem contratado os imigrantes são a falta de mão de obra disponível e a solidariedade em relação ao grupo. “Temos que fazer a nossa parte. A empresa não tem nenhum benefício, pelo

contrário. Patrocinamos viagem, benefícios e cursos, porque eles não têm conhecimento do trabalho”, disse o diretor administrativo da Mirasul, Bruno Pedro Rech. Pela Mirasul, os haitianos terão salário de cerca de R$ 700, mais vale alimentação e vale-transporte.

Empresários brasileiros fecharam US$ 57,25 milhões em acordos comerciais imediatos e para os próximos 12 meses, em missão empresarial à América do Sul finalizada ontem. Em visita a dois países, o intercâmbio rendeu o mesmo volume negociado no ano passado, quando foram acordados US$ 57,7 milhões. As rodadas de negócios ocorreram em Bogotá, na Colômbia, e em Lima, no Peru. Na capital colombiana, foram negociados US$ 24 milhões. Em Lima, as vendas

ocorridas com o empresariado local foram estimadas em US$ 33,25 milhões. Ao todo, 44 empresas brasileiras dos segmentos de máquinas e equipamentos, moda, alimentos e bebidas, tecnologia e saúde participaram das negociações. De acordo com o coordenador de Imagem e Acesso aos Mercados da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Ricardo Santana, as missões comerciais são importantes para consolidar negócios bilaterais.


Mundo

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

SEM FRONTEIRA

Crianças nigerianas estão sem tratamento médico Na Nigéria (África), pelo menos 1,5 mil crianças contaminadas por chumbo estão sem tratamento médico, depois de deflagrado um escândalo no país. A organização não governamental (ONG) Médicos sem Fronteiras informou que, sem o tratamento médico, as crianças poderão sofrer lesões cerebrais graves e até mesmo morrer. De acordo com os médicos, é impossível que as crianças fiquem vivas, se continuarem morando em casas contaminadas. A contaminação por chumbo se concentra na aldeia de Bajega, no Estado de Zamfara. No local, há extração ilegal de ouro em minas artesanais.

Ao levarem para casa o metal bruto, os pais acabam transportando também elevados níveis de chumbo. O material costuma ser deixado em cima das esteiras, nas quais dormem as famílias. Estudos mostram que 4 mil crianças foram expostas ao chumbo. Desse total, 2,5 mil deveriam ser submetidas a tratamento. O chefe da missão da ONG Médico sem Fronteiras na Nigéria, Ivan Gayton, disse estar preocupado com a situação das crianças. No país, a exploração mineira ilegal de ouro é mais lucrativa do que a agricultura, para as comunidades mais pobres.

OCEANO PACÍFICO

‘Ilha’ de plásticos aumenta cem vezes em 40 anos A massa de pequenos pedaços de plástico que emporcalha o oceano Pacífico aumentou cerca de cem vezes nos últimos 40 anos, revela um estudo do Instituto Oceanográfico Scripps (EUA). A equipe da Califórnia não achou evidências diretas de que a poluição esteja causando problemas de saúde na vida marinha. Mas os pequenos fragmentos de plástico, resultados da degradação do lixo des-

cartado em boa parte do mundo, estão causando uma mudança ambiental inesperada: a multiplicação de um inseto marinho que precisa de plataformas flutuantes. A descoberta está descrita em estudo na revista científica “Biology Letters”. Uma equipe liderada pela bióloga marinha Mirian Goldstein achou elevada quantidade de ovos do inseto Halobates sericeus em cima dos fragmentos de plástico.

B7

Rainha da Inglaterra defende corte nos gastos De coroa e diamantes, a rainha da Inglaterra Elizabeth 2ª, defendeu um controle de gastos polêmico, para ajuda no combate à crise que passa o país

D

e manto, coroa e coberta de diamantes, a rainha Elizabeth 2ª pediu austeridade econômica em seu discurso anual à Câmara dos Lordes realizada semana passada. A solenidade serviu para a apresentação, pela rainha, dos 19 projetos de lei do governo do primeiro-ministro britânico, David Cameron, para os anos 2012/2013. “As prioridades dos meus ministros serão reduzir o deficit e recuperar a estabilidade econômica”, disse. O Reino Unido entrou em recessão após queda no PIB dos últimos três meses de 2011 e no primeiro trimestre deste ano - é o primeiro ciclo negativo desde 2009. Segundo a rainha, os projetos trazem as condições que vão permitir a recuperação do país, como a redução dos encargos regulatórios e mudanças na lei trabalhista. Também foram propostas modificações no sistema de pensão e aposentadoria, a criação de uma agência de combate ao crime nos moldes do FBI e a instalação de câmeras de TV em algumas cortes (algo inédito no país). Buscando impedir a repetição do que ocorreu na atual crise global, o governo vai

DOMINIC LIPINSKI/AP

propor lei que exige que os bancos britânicos separem as divisões de varejo das de investimento, mais arriscadas. Entre os anúncios, surpreendeu a intenção de reformar a Câmara dos Lordes para que seus membros - hoje vitalícios - sejam eleitos pelo voto direto com um mandato de no máximo 15 anos.

LORDES

Entre os anúncios, surpreendeu a intenção de reformar a Câmara dos Lordes para que seus membros - hoje vitalícios - sejam eleitos pelo voto direto com um mandato de no máximo 15 anos Sem poder de decisão Mudanças na Câmara nunca aconteceram nos 700 anos desde a criação do Parlamento. O discurso da rainha, embora envolto em pompa, não tem poder de decisão e não expressa sua opinião pessoal, mas a do governo. Todas as propostas apresentadas na solenidade devem ser debatidas e aprovadas pelo Parlamento para ganhar poder de lei.

A monarca apresentou os 19 projetos de lei governamentais


B8

Mundo

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012


MANAUS,, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

diadia@emtempo.com.br @emtempo.com.br

Casos de Aids cresce no Estado Página C5

(92) 3090-1041

Amor que supera a dor da distância ISABELLA SIQUEIRA Equipe EM TEMPO

O

Dia das Mães não será de comemoração para a enfermeira Ana Júlia Saraiva. Em seu terceiro ano consecutivo, ela passará a data dentro do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no quilômetro 8 da BR-174 (que liga Manaus a Boa Vista), ao lado do filho Rafael Saraiva de Souza, 26, preso desde maio de 2009, acusado de integrar uma organização criminosa. Hoje, Ana Júlia deverá repetir a rotina de todos os fins de semana. Logo no início da manhã, irá organizar o material que levará para o filho na prisão e, ainda pela manhã, seguirá para o Compaj. “Vou preparar um almoço bem gostoso e passar o máximo de tempo ao lado do meu filho. Rafael é a minha maior alegria, e não irei abandoná-lo nunca. Ele faz

parte de mim, e vê-lo preso me deixa muito triste, mas acredito no meu filho e sei que Deus está ao nosso lado. Não era dessa forma que queria comemorar essa data tão especial, mas não há mal que dure para sempre”, comenta Ana. Para tentar aliviar a saudade, Ana revela que tem se amparado em orações. Comenta, ainda, que o apoio da família tem sido fundamental nessa etapa. “Minha mãe, minhas irmãs e a família paterna do Rafael tem colaborado muito nesse momento difícil que estou passando, mas tenho lutado para que esse sofrimento acabe. Espero passar o próximo Dia das Mães ao lado do meu filho, em um almoço de família. Esse seria o meu melhor presente”, diz. Presente de filho No ano passado, Ana Júlia também passou a data na cadeia. Ela releva que ainda tem guardado com todo carinho o presente

Francinete passará dia longe do filho assassinado

que ganhou do filho. “Foi uma lembrança simples, feita de artesanato, mas guardo com tanto carinho, como se fosse uma joia. É uma forma de ter o Rafael mais próximo de mim”, revela. Ana Júlia comenta que, durante o período que tem ido visitar o filho, conheceu diversas histórias de outras mães que passam por situações semelhantes, ou até piores que a dela. A principal lição que tirou dessa etapa é que o ser humano não pode perder a esperança. “Tenho momentos de alegria, tristeza, mas nunca de desesperança. São 1.095 dias longe do meu filho, mas tenho fé que irei trazê-lo de volta para casa. Conversamos muito quando vou até a cadeia e o Rafael sempre diz que quando sair da prisão deseja fazer três coisas: visitar o túmulo do pai, ir a uma igreja e tomar um banho de cachoeira. E eu estarei ao lado dele”.

Julgamento de Rafael em junho Rafael é filho do ex-deputado estadual Wallace Souza, morto em junho de 2010. O jovem está preso desde o dia 20 de maio de 2009 e, no próximo dia 28 de junho, deverá ir a júri popular ao lado de Moacir Pessoa da Costa, o “Moa” e Mário Rubens Nunes da Silva, o “Mário Pequeno”. O trio é acusado de assassinar, em 2007, no São Jorge, Zona Oeste, o suposto traficante Cleomir Pereira Bernardinho, o “Caçula”, entre outros crimes.

Datas perderam o sentido Outra mãe que também vai comemorar a data sem muita alegria é a dona de casa Francinete Menezes, 42. Este é o primeiro Dia das Mães que ela não tem a companhia do filho Bruno Menezes de Souza, 18, assassinado no dia 25 de abril, vítima de crime passional. “Não tem um dia que eu não lembre do meu filho. Bruno era um rapaz carinhoso e um bom filho. Apesar de ter outros dois filhos, o Dia das Mães, a Páscoa, Natal e todas as outras datas especiais perderam o

sentido”, lamenta. Bruno foi assassinado pelo policial militar Marcos Marques Pinheiro, 29, ex-marido de Joseane Alves, 25. O homicídio foi tratado como crime passional, pois o jovem mantinha relação amorosa com Joseane. O crime também vitimou o amigo de Bruno, o estudante Ewerton Marreiros, 17. “Iremos lutar até quando tivermos Ana Júlia chora força para que seja ao relatar a dor sentida por feita a justiça”.

ter o filho atrás das grades

FOTOS: MÁRIO OLIVEIRA

Mãe de Rafael Souza relata ol drama de passar Dia das Mães no presídio, mas reforça o conforto e a esperança de vê-lo solto

ALBERTO CÉSAR ARAÚJO

Caderno C

Dia a dia

DIVULGAÇÃO


C2

Dia a dia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Profissão arriscada reforça ainda mais o laço materno De caminhoneiras a seguranças de banco, mulheres se dividem entre os riscos da rotina perigosa e as obrigações de mãe

FOTOS: MÁRIO OLIVEIRA

WILLIAM GASPAR Especial EM TEMPO

M

ãe é sinônimo de amor e carinho, mas não de fragilidade. Em Manaus, mulheres assumem papéis fundamentais e de risco dentro da sociedade. Seja enfrentando os perigos das estradas, assaltos ou criminosos, essas mães não abrem mão da convivência com os filhos e do sentimento materno. A decisão de uma mãe em ingressar em mercados de trabalho tão arriscados é um desafio. Apesar de gostar de guiar, a caminhoneira Neide dos Santos, 45, não se imaginava à frente de um caminhão nas estradas, correndo todos os tipos de riscos. “Eu pensei primeiro em fazer transporte escolar”, lembra. Sem alternativa como autônoma, Neide aproveitou a oportunidade para realizar testes para motorista de caminhão. Hoje ela dirige carretas. A ideia de passar vários dias na estrada, sozinha e longe de sua família amedrontava a jovem mãe, que em seu primeiro ano de trabalho, sofreu dois assaltos nas estradas. “Comecei a dirigir com 26 anos, logo após ter o meu primeiro filho. Foi uma época muito difícil, logo de cara me deparei com os riscos dessa profissão. Em um dos assaltos levaram toda a minha mercadoria”, lembra Neide. Medo da profissão De acordo com Neide, por conta do perigo que ela sentia, pensou em largar a profissão por várias vezes. “Eu pensava sempre em meu filho e quase não podia estar junto da minha família. É duro aguentar o

medo e a saudade nas estradas, mas isso também ajuda a nos empurrar para frente”, argumenta a motorista. Outra mãe em situação semelhante é a também caminhoneira Suely Barcelar, 42, que herdou a profissão do pai. Ela trabalha em uma empresa de transportes em Manaus e diz que rodou o Brasil inteiro sentindo na pele os perigos e dificuldades de seu trabalho. “Quando tive meu filho, cheguei a levá-lo comigo escondido no caminhão. Morri de medo, pois sabia que a estrada era perigosa, com tantos assaltantes e bandi-

O amor dos filhos supera as sentenças Além de juíza da 4º Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Margareth Hoagen é mãe de dois filhos e uma mulher devotada. Segundo ela, os riscos e perigos da profissão são evidentes, mas sua família é protegida e resguardada de qualquer tipo de influência. Segundo a juíza, apesar de atuar em uma área criminal, seu maior problema foi quando atuou como juíza eleitoral no interior

do Estado. “Trabalhei nas eleições e os perdedores apresentaram um comportamento inesperado que me assustou, mas graças a Deus tudo foi resolvido sem mais empecilhos”, comenta. Mãe também de um filho autista, ela afirma que seu trabalho não interfere no papel maternal, tarefa que ela afirma realizar com muita satisfação. “Sou uma mãe protetora e amo meus filhos. Nenhum deles sofre nenhuma influência negati-

va por conta do que eu faço. Conheci os riscos quando aceitei o meu importante cargo e lido com isso muito bem”, completa. Receio é de não voltar Bianca Ximenes, 38, trabalha como segurança de uma agência bancária em Manaus e é mãe de dois filhos ainda crianças. Para ela, voltar todos os dias para casa em segurança é sua conquista diária. “Meus meninos são muito pequenos e,

apesar de eu saber que o pai vai estar junto, meu trabalho me dá o receio de não voltar para eles”, revela. Com cerca de cinco anos de profissão, Bianca diz que já presenciou dois assaltos enquanto trabalhava. “Com dois anos de atuação, invadiram uma empresa que eu fazia a segurança com outro rapaz. Na segunda vez, foi um banco. Essa situação dá muito medo, mas eu sei como encarar isso no meu dia a dia”, completa.

Quando tive meu filho, cheguei a leválo comigo escondido no caminhão. Morri de medo, pois sabia que a estrada era perigosa Suley Bacelar, caminhoneira

dos”, explica. Para ela, apesar dos riscos, não existe uma profissão que a agrade mais. “Eu praticamente nasci dentro de um caminhão junto do meu pai. Isso me faz feliz e foi com isso, nessa profissão, que criei meu filho e construí minha família”, diz. Para as duas caminhoneiras, a insegurança é normal. “No início, dá medo por conta do tamanho do caminhão, medo das pistas e tudo o mais. Depois você vai “tirando de letra”. Nós, mulheres, temos mais jogo de cintura para nos adaptar”, conclui Neide.

Margareth diz que mantêm os filhos distantes das influências negativas que as sentenças dadas no tribunal possam resultar


Dia a dia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

C3

Cuidados com manutenção evitam constrangimentos Para não se tornar uma vítima de crime na internet, usuários têm de procurar empresas especializadas no assunto ARQUIVO PESSOAL

IZABEL GUEDES Equipe EM TEMPO

U

m costume comum, principalmente com o avanço da tecnologia, é o armazenamento de imagens ou arquivos em celulares e computadores. Mas o hábito, aparentemente seguro, segundo especialistas, exige cuidados com alguns arquivos, principalmente ao se levar esses tipos de aparelhos para passar por reparos ou manutenção. Isso porque algumas pessoas podem deixar arquivos ou imagens “comprometedoras” nas mãos de pessoas mal intencionadas. Segundo especialistas no assunto, os riscos vão além disso: às vezes, nem é necessária uma ida à manutenção, com a “invasão” e furto de arquivos por especialistas em manutenção de informática, para a pessoa ser prejudicada. Os crimes cibernéticos podem ser cometidos por hackers sem o aparelho sair da sua casa. Um caso parecido, também considerado crime cibernético, ocorreu com o diretor de uma rádio virtual da capital. Weslley Santos. Juntamente

com um grupo de amigos, adaptou para uma página na internet um programa de rádio veiculado pelo Facebook. Duas semanas após ter entrado no ar, o site foi invadido por hackers e ficou sem sinal por 18 horas. De acordo com ele, uma mensagem informando a invasão foi enviada. “Isso aconteceu no início desta semana. Na ocasião, conseguimos identificar que os ataques vieram da Alemanha. Eles inicialmente tentaram derrubar o site, mas não conseguiram”, explica. Sem danos graves, o grupo não registrou o caso na polícia. “Houve algumas perdas de arquivo, mas nada muito importante. Não chegamos a tomar medidas drásticas e aumentamos a segurança”. Especializadas Para o técnico em manutenção de informática, Sérgio Ferreira, o primordial, no caso da manutenção, é que as pessoas procurem empresas especializadas. Isso, segundo ele, pode evitar constrangimentos. “É que as pessoas não se importam com arquivos comprometedores e pensam apenas em resolver o problema”.

Weslley teve o seu site invadido por hackers, mas ao constatar que os danos não foram grandes, não denunciou à polícia

Crimes de internet podem ser denunciados No Estado, segundo informações da assessoria da Polícia Civil, não há uma delegacia especializada em crimes de informática. Caso uma pessoa seja víti-

ma desse tipo de situação, deve registrar um Boletim de Ocorrência em qualquer Distrito Policial. O crime, dependendo da incidência, também pode ser

levado à Polícia Federal. Na PF, o foco de investigações é sobre casos de pedofilia e pornografia infantil — analisados por um setor específico — ou de invasões

de sistemas de empresa de poder público no âmbito federal. Caso o crime seja de imagens, de crimes contra a honra, a população deve, antes, procurar um advogado.


C4

Dia a dia

MANAUS, SÁBADO, 12 DE MAIO DE 2012

Homem executado com 12 tiros na frente filhos Quatro homens armados com pistola invadiram a quitinete de Marcelo Melo, por volta das 15h, na rua Barreirinha, bairro União e fizeram os disparos JOEL ROSA

NILSON BELÉM Equipe EM TEMPO

O

vendedor de churrasco Marcelo de Melo Simões, 35, foi executado na frente dos cinco filhos menores, na tarde de ontem, com 12 tiros de pistola PT.40, de uso exclusivo da polícia. O crime aconteceu dentro da quitinete onde a vítima morava, na feirinha do bairro da União, rua Barreirinha, Zona Centro Sul. De acordo com informações prestadas pela ex-esposa da vítima, que se identificou como Elizângela Melo, quatro homens armados com pistola invadiram o local, por volta das 15h, efetuaram 12 tiros na vítima, na frente dos filhos menores. Três tiros acertaram o rosto, um o pescoço, peito e braço esquerdo, quatro na barriga e dois nas costas. Em seguida, vasculharam a quitinete e fugiram com uma sacola, em um carro modelo Fox, cor vermelha e placa não identificada. A vítima foi morta minutos após receber a visita de sua ex-mulher e dos filhos. Segundo moradores, Marcelo Melo era amigo do suposto traficante Hugo Alcântara Cipriano, 30, conhecido como “Japinha”, que foi executado, terça-feira (8).

‘CASO FRED’

Comandante do CPE nega envolvimento no crime O atual comandante do Policiamento Especial (CPE), tenente-coronel Aroldo Ribeiro, voltou a negar, nesta sexta-feira (12), o envolvimento no chamado do “Caso Fred”, como ficou conhecida a série de assassinatos praticados a partir da morte da universitária Daniele Damasceno, ocorrida em 2001. Durante a audiência na manhã de hoje no 2º Tribunal do Júri Popular, que foi mais uma vez adiada pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, Aroldo reiterou à reportagem no Em Tempo, que não tinha nenhum envolvimento com o caso. Apesar da negativa, o coronel é um dos réus denunciados no processo. Outros policiais também figuram como denunciados pela série de assassinatos e pelo suposto envolvimento com um

grupo de extermínio existente dentro da polícia militar. O juiz Anésio Ribeiro explicou que a decisão de adiar a audiência se deu pelo fato de duas testemunhas de acusação não terem sido localizadas. Enquanto aguardava o início da audiência, Aroldo Ribeiro afirmou que não estava em Manaus quando ocorreram as mortes da universitária Daniele Damasceno e do técnico Agrícola Fred Fernandes da Silva, em 2001. Naquele ano e no ano seguinte foram assassinados os ex-policiais militares Cleomar da Silva Cunha, o “Anjo da Morte”, Cleto Ferreira Filho e Ronilson Oliveira da Silva, o “Rony”. Uma nova audiência foi marcada para o dia 19 de junho, na qual deverão comparecer além do coronel, as duas testemunhas que não compareceram a audiência.

CONFIRMADO

O crime de Marcelo Simões pode estar relacionado com a execução do suposto traficante

Envolvimento com ‘Japinha’ De acordo com os moradores, Marcelo Melo, foi morto porque tinha escondido em seu apartamento drogas e armas do suposto traficante “Ja-

pinha” e por conta disso, não saia mais de casa com medo de morrer. O caso vai ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios

e Sequestros. O delegado Antônio Rondon, não descarta a possibilidade de o crime estar relacionado com a execução do suposto traficante “Japinha”.

FLAGRANTE

Jovens assaltam na cidade Quatro jovens foram presos e um adolescente apreendido, suspeitos de integrarem uma quadrilha responsável por diversos assaltos realizados na noite da última quinta-feira (10). O grupo foi abordado por policiais militares da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), na rua Paraguaçu, Vila da Prata, Zona Oeste. A quadrilha era composta por José Domingos da Silva Chaves, 18, Alexandre da Fonseca, 18, Jonata Barbosa da Silva, 20, Anderson Augusto do Nascimento, 24, e João Rodrigo Cunha dos Santos, 17. Segundo testemunhas, eles iniciaram os assaltos por volta das 21h no bairro Cidade de Deus, Zona Norte, quando roubaram um carro modelo Siena, cor prata, placa OAA 9216, e fizeram vários assaltos na cidade. No conjunto Hiléia, os assaltantes fizeram uma vítima, que estava em um carro Honda Civic, cor azul, placa JKI 2485. Um dos parentes dele, que viu o assalto, seguiu a quadrilha de moto e passou as informações à polícia, que prendeu o grupo de criminosos.

Governador nomeia novo novo secretário de Justiça O governador Omar Aziz nomeou, ontem, o novo secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus). O cargo será ocupado por Márcio Rys Meirelles de Miranda. O novo secretário é professor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Para exercer o cargo de secretário executivo da Sejus foi nomeado o coronel da reserva da Polícia Militar, Louismar de Matos Bonates. Bonates ficou conhecido como o oficial que teria comandado uma ação violenta de retirada de camelôs do Centro de Manaus, na época em que foi chefe da casa militar do exprefeito Artur Neto. A confirmação do novo secretário foi feita no fim da tarde de ontem pelo chefe da Casa Civil, Raul Zaidan e reforçada em nota pela Agência de Comunicação

(Agecom) do Governo Márcio Meirelles tem 47 anos e é natural de Parintins. Recentemente coordenou cursos de formações para policiais militares na UEA. Meireles vai ocupar a função que estava sendo ocupada interinamente pelo coronel Bernardo Encarnação, após o pedido de demissão da pasta feita por Lélio Lauria no dia 30 de março e prontamente aceita pelo governador Omar Aziz. De acordo com a assessoria da Sejus, Bernardo Encarnação ficou como secretário interino por 41 dias e não sabe se o mesmo irá permanecer na Sejus ocupando uma outra função. O pedido de demissão de Lélio Lauria ocorreu três dias após as imagens de presos, dando uma festa na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), serem publicadas.

TRÁFICO JOEL ROSA

Prisão de casal levou a polícia a ‘estourar’ minilaboratório

Policiais recusam suborno após encontrar laboratório Policiais Civis do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP) descobriram um minilaboratório de drogas após a prisão em flagrante de um casal acusado dos crimes de tráfico e associação para o tráfico. Após o flagrante, a dupla tentou subornar os policiais oferecendo aos mesmos R$ 3 mil, mas acabaram por receber voz de prisão por crime de corrupção ativa. Diego Alves do Carmo, 21, foi preso na avenida Max Teixeira, em um carro modelo Celta de cor preta e placa não identificada, com uma quantidade de droga. Ao conduzir a polícia à sua residência, localizada em um apartamento na rua Castro

Alves, conjunto Beija-Flor 2, Zona Centro-Sul, foi descoberto o minilaboratório. No local, os policiais apreenderam 1,5 quilo de droga, sendo cocaína pura e maconha hidropônica, três balanças de precisão, uma televisão de 24 polegadas de LED, três celulares, material para refino e embalagem, além de um caderno de contabilidade do tráfico com mais de 400 nomes de clientes. Não foram informados os nomes dos clientes e fornecedores de droga, para não atrapalhar a investigação. Clair Teixeira dos Santos, 44, recebeu voz de prisão quando foi ao apartamento para entregar o dinheiro. (NB)


Dia a dia

MANAUS, SÁBADO, 12 DE MAIO DE 2012

RONDA NO BAIRRO

Zona Leste ganhará mais quatro distritos policiais A Zona Leste de Manaus ganhará mais quatro Distritos Integrados de Polícia (DIPs) este ano, dobrando para oito o número de unidades na área. A ampliação da estrutura faz parte da segunda etapa do “Ronda no Bairro”, lançada pelo governador Omar Aziz. A Zona Leste, uma das mais populosas da capital, com quase meio milhão de habitantes e com grande concentração de atividades econômicas, deverá receber as ações do programa até o início do segundo semestre. “Assim, passaremos a ter um domínio maior deste território, porque quando você coloca um efetivo mais compacto, viaturas, o índice de criminalidade tende a reduzir”, diz o secretário de Segurança Pública do Estado, coronel PM Paulo Roberto Vital. Ele destaca, como exemplo do resultado do programa, a diminuição da criminalidade

na Zona Norte, a primeira a receber o programa, que no próximo dia 16 completa três meses. De acordo com o secretário Roberto Vital, a segunda fase do programa alcançará ainda as zonas Centro-Sul e Oeste da capital amazonense. Até o fim de 2012 a meta é cobrir toda a cidade com as ações do Ronda no Bairro. Para isso, o governo do Estado reforça a estrutura da área de segurança, com a construção de mais dez DIPs e reforma e ampliação de outros 14 distritos de polícia. Somente na Zona Norte, o governo do Amazonas investiu mais de R$ 8 milhões em obras e mobiliário dos DIPs e CPA (Comando de Policiamento da Área Norte). Nas demais zonas (Leste, Centro-Sul, Oeste, Sul e Centro-Oeste), o valor estimado em edificações e mobiliário chega a um montante de quase R$ 59 milhões. ALEX PAZUELLO

O 25º DIP está em fase avançada de construção pela Seinfra

C5

Foragida do Compaj foi recapturada na Zona Sul A acusada foi presa em uma casa, na avenida Tefé, bairro Raiz, por policiais do 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que a investigava há duas semanas ERLON RODRIGUES/AGORA

ISABELLE VALOIS Especial EM TEMPO

L

aura Adriana França Guimarães, 28, uma das seis detentas que fugiram do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), quilômetro 8 da BR-174, que liga Manaus a Boa Vista, no dia 14 de abril deste ano, foi presa na manhã de ontem, após denúncias. A acusada dormia em uma residência na avenida Tefé, bairro Raiz, Zona Sul, quando policiais do 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP) a abordaram. A ex-foragida foi condenada por roubo qualificado. Segundo a polícia, as ligações anônimas ajudaram na recaptura. A polícia levou duas semanas para concluir as investigações. Após a apresentação no 3º DIP, Laura foi novamente conduzida ao Compaj. No dia da fuga, as seis detentas agrediram duas agentes penitenciarias e saíram levando a quantia de R$ 4,7 mil, que seria usada para o pagamento de presas que prestam serviços no Compaj. Em depoimento, Laura informou não saber do paradeiro das demais foragidas: Alcilene Gomes, Ana Maria Alves, Elis Regina Rodrigues, Maria Rodrigues e Carla Vasconcelos.

A primeira das seis detentas foragidas do Complexo Penitenciário Anísio Jobim está presa

Mais um reconduzido à cadeia Outro foragido recapturado pela polícia foi Carlos André Braga Lira, 23. Ele foi preso na manhã de ontem, por policiais da 18º Distrito Integrado de Polícia

(DIP). Carlos André fugiu do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), onde cumpria pena em regime semiaberto. O acusado foi preso na avenida Rio Negro,

no bairro Rio Piorini, Zona Norte, em uma motocicleta modelo Twister, preta, placa JWU – 3802. Ele estava foragido desde o dia 3 de abril deste ano.


C6

País

MANAUS, SÁBADO, 12 DE MAIO DE 2012

Mais de 42 mil morreram em acidentes em 2010 Segundo o Ministério da Saúde foram, ao todo, 42.844 mortos no trânsito brasileiro -14% a mais do que no ano anterior, quando morreram 37.594

O

Ministério da Saúde consolidou os números de mortos em acidentes de trânsito, em todo o país, no ano de 2010. Foram, ao todo, 42.844 mortos -14% a mais do que no ano anterior, quando morreram 37.594. Até então, o órgão trabalhava com dados preliminares que já indicavam recorde de número de mortos, ao menos desde 1996, de 40.610 vítimas. Mas mortes que estavam registradas como “causas indeterminadas” foram depois acrescentadas às estatísticas finais. Os novos dados foram apresentados ontem no 2º Seminário de Mobilidade Urbana da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos).

RENATO ARAUJO/ABR

Em 1998, quando passou a vigorar o novo Código de Trânsito Brasileiro, houve uma primeira redução significativa, que continuou nos dois anos seguintes, com aumento da implantação de radares e de fiscalização. A curva de vítimas voltou a crescer sem parar entre 2000 e 2008. Quando foi aprovada a Lei Seca, em 2009, houve nova redução, de apenas 2%. Mas com a “morosidade da Justiça e a não fiscalização”, houve novo aumento. O Ministério da Saúde vai transferir R$ 12,2 milhões aos municípios para atuar na redução de acidentes, aos moldes do que já está sendo feito em cinco capitais, em conjunto com a Organização Mundial da Saúde.

O governo do Brasil ainda está em alerta em relação às denúncias de maus-tratos, invasão de casas, mortes de gado e expulsões ocorridas, no mês passado, contra brasileiros que vivem na fronteira com a Bolívia. Os atos teriam partido de militares. O governo boliviano alegou que a situação está sob controle e afirmou que investiga de quem partiu a ordem para atacar os brasileiros. Segundo as autoridades, a ordem para os militares não foi dada pelo gabinete do presidente da Bolívia, Evo Morales. “O que nos foi dito é que

a ordem não foi dada por La Paz [em uma referência ao gabinete presidencial] e que as autoridades investigam de quem partiu a determinação para o ataque”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Tovar Nunes. “Também é importante informar que temos dados que [indicam que] a situação está mais tranquila”, completou. No último dia 30, o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Antonio Patriota, disse que o assunto virou prioridade para o governo da Bolívia, que deve tomar as providências adequadas.

Treinador é acusado de sequastrar filho de 3 anos Os acidentes com mortes aumentaram no Brasil em 2010

Gastos de hospitais dão prejuízo A auditoria especial da CGU analisou o período entre janeiro de 2009 e abril de 2011 e apontou que a despesa dos hospitais chegou a R$ 888 milhões. A auditoria foi feita a pedido do Ministério da Saúde,

Bolivianos negam ordem para agredir brasileiros

PARENTES

AUDITORIA

A CGU (Controladoria-Geral da União) estima que os hospitais federais no Rio de Janeiro podem provocar prejuízos aos cofres públicos que cheguem a R$ 96,5 milhões, caso não sejam tomadas medidas para contenção de gastos.

FRONTEIRA

após indícios de irregularidades apontadas pela CGU nos gastos feitos pelas unidades. Entre os itens de despesas analisados estão o custeio de serviços continuados, como alimentação, lavanderia, limpeza, vigilância e apoio

administrativo; aquisição de medicamentos e insumos; locação de equipamentos hospitalares; obras e reformas prediais. Segundo a CGU, a maior parte dos prejuízos refere-se a pagamentos para locação de equipamentos hospitalares.

O técnico de vôlei de praia Márcio Sicoli, 33, que treina as bicampeãs olímpicas Walsh e May, é acusado pela família da ex-mulher, Isabel Bierrenbach, 33, de ter sequestrado o filho de 3 anos do casal e de mantê-lo indevidamente na Califórnia desde fevereiro. Sicoli e Isabel, ambos brasileiros, casaram-se no Brasil em 2005 e se mudaram para os EUA dois anos depois. Na Califórnia, tiveram o primeiro filho, em 2009. No ano passado,

o casal se separou. Isabel voltou para a casa dos pais no Rio, levando o filho. Segundo parentes da mãe que pediram para não ser identificados, as passagens aéreas foram pagas pelo pai, que falava com o menino todos os dias por telefone. Eles dizem que os avós paternos sempre o buscavam para passear nos fins de semana. Em dezembro, Sicoli buscou a criança para passar as férias na Califórnia, com o consentimento da ex-mulher e a criança não retornou.


Dia a dia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

C7

De atividades esportivas também vive um quartel Policiais do CPA Zona Oeste promovem palestras e aulas de esporte para crianças e adolescentes da comunidade MÔNICA FIGUEIREDO Equipe EM TEMPO

O

Comando de Policiamento de Área da Zona Oeste (CPA Oeste) abriu as portas do quartel para crianças e jovens da comunidade. Trabalhando a filosofia de polícia comunitária, policiais do comando proporcionam atividades esportivas e palestras nas escolas dos bairros da área. Sob o comando do coronel George Feitosa, comandante do CPA Oeste, os projetos tiveram aumento no número de crianças participantes. Desses, dois estão em andamento: o CPA Oeste Comunidade e o Polícia na Escola. As atividades são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 18h, horário de encerramento das atividades escolares. O projeto teve início em 2008, com um pequeno grupo de crianças e hoje, com estrutura melhorada, alcança 150 crianças e jovens na prática de atividades esportivas. O coronel explica que o principal objetivo é a interação com a comunidade. “Trabalhamos com a ideia de aproximar a Polícia Militar. E é de dentro

da comunidade que buscamos voluntários para que possam ensinar as crianças”. O coronel frisou que, para pôr em ação as atividades, é preciso gostar do trabalho com a comunidade. E é com esse foco que o soldado Walbert Santos, 34, investe, diariamente, no treinamento das artes marciais. Sob sua coordenação, são oferecidas, no quartel, vagas para o jiu-jítsu, o taekwondo, hankitsu-do para crianças e jovens de 4 a 17 anos. O soldado disse que os treinos são divididos em três momentos. “Durante a manhã, a tropa treina sozinha e, à tarde, é a vez da comunidade. À noite, ocorre a interação tropa e comunidade, quando todos treinam juntos. Atualmente estamos com 140 pessoas só da comunidade”. Polícia na escola Outra iniciativa que surgiu no quartel foi o projeto Polícia na Escola. O tenente Alex Cabral, 30, disse que a ideia de levar palestras para as escolas surgiu de uma conversa com uma amiga. “Primeiro fiz uma palestra. Foi impressionante como os alunos prestaram atenção”.

GIOVANNA CONSENTINI

Prevenir garante o fim da punição

Alex Cabral, Jorge Feitoza e Walber Santos apostam na interação entre policiais e comunidade

O público-alvo das iniciativas O projeto começou em fevereiro deste ano e, desde então, a média mensal é de cem palestras, abrangendo mais de oito mil alunos, em uma média de 25 escolas e 207 turmas. As temáticas das palestras são: combate às drogas, polícia comunitá-

ria e perigos da internet. “Eu vou até as escolas, explico do que se trata e agendamos as palestras. Elas são voltadas para alunos a partir da sétima série. Quase 80% dos alunos não conhecem as informações que repassamos e isso causa espanto”.

O tenente explica, ainda, que para lidar com os jovens, é preciso usar táticas. “Não é fácil mantê-los concentrados, por isso uso linguagem diferente: faço brincadeiras, uso o Faceboook. Só no meu, tenho mais de três mil contatos”.

O coronel George Feitosa destaca que a prevenção é a melhor forma de mudar o futuro dessas crianças e jovens. Para ele, prevenir faz com que o índice de menores de idade envolvidos com a criminalidade diminua. “São sementinhas que estamos plantando. Essa é a nossa filosofia aqui no quartel. Se trabalha a prevenção, diminui repressão”. Para os policiais envolvidos no projeto, as atividades são o diferencial. “Costumamos divulgar as prisões e, às vezes, deixamos de divulgar a prevenção”. Os interessados devem procurar a sede do CPA Oeste, na Compensa, ou ligar para o número 8427-6103.


C8

Dia a dia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012


Caderno D

Plateia MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

plateia@emtempo.com.br

(92) 3090-1042

DIVULGAÇÃO

Hatoum: o mais lembrado Plateia D3

Mozart na versão balé

“Réquiem” entra na programação do 16º Festival Amazonas de Ópera com uma releitura contemporânea do Corpo de Dança do Amazonas

FOTOS: GIOVANNA CONSENTINI

CHRIS REIS Equipe EM TEMPO

A

obra “Réquiem” do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart, será ganha uma versão de balé pela Companhia de Dança do Amazonas (CDA) para fazer parte da programação do 16º Festival Amazonas de Ópera. As apresentações serão no próximo dia 16, no Teatro Amazonas. Segundo a diretora do CDA, Monique Andrade, lembra que já há alguns anos a companhia faz, durante o festival, uma noite dedicada ao balé, ao lado da Orquestra Amazonas Filarmônica ou com a Orquestra de Câmara. Ela adianta a Orquestra de Câmara foi escolhida, a pedido do maestro Marcelo de Jesus, por está completando dez anos. “O diferencial é que o maestro está trabalhando uma nova partitura musical”, explica, completando que o “Réquiem” é uma obra que contém o coro e a parte vocal, sendo que o maestro está trabalhando para que a parte

musical não tenha voz, mas somente o instrumental. O figurino, segundo Monique, será algo contemporâneo, mas sempre “puxando” para o lado euroupeu. Os trajes dos homens serão roupas sociais com capas pretas, para dar um ar diferenciado, e as mulheres usarão saias longas, porém sempre em tons mais escuros. A responsabilidade pela criação da coreografia ficou a cargo do bailarino e coreógrafo André Duarte, do CDA. Monique diz que a princípio o maestro deixou que ele tivesse liberdade de criação dentro da dança contemporânea. “Ele criou alguns movimentos específicos para essa obra. Como “Réquiem” significa descanso, quando Mozart escreveu sobre a morte dele, tudo gira em torno desa temática fúnebre”, assegura. Visão pessoal O coreógrafo André Duarte explica que está fazendo uma leitura particular da obra de Mozart. Ele adianta que pro-

curou dar ênfase à questão da morte, mas dentro da contemporaneidade. “Quero levar as pessoas a questionarem se a morte é algo negativo ou apenas um ciclo que termina ou começa algo. Por isso, tento fazer abordagem bem

Como “Réquiem” significa descanso e quando Mozart escreveu falava sobre a morte dele, tudo gira em torno dessa temática fúnebre Monique Andrade, diretora do CDA

ampla, envolvendo questões sociais como drogas, solidão e família, mas nada com tom carregado”, resume. Com experiência de quem já realizou mais de 20 coreografias para óperas, entre elas “Ça Ira”, “La Gioconda” e “Romeu

e Julieta”, André explica que realizou pesquisas durante um mês sobre a obra de compositor e, em seguida, partiu para a montagem coreográfica, que durou aproximadamente 30 dias. “Não conhecia a ópera antes o que ajudou o processo criativo”, diz. Técnica A coreografia em si, de acordo com André, foi trabalhada em cima de movimentos das pessoas que ele observou em várias situações, onde a morte está envolvida. O dia dos finados, por exemplo, foi um deles, assim como quando uma personalidade morre e milhares de pessoas visitam o funeral. “Observei os movimentos dessas pessoas e me inspirei nessas situações”, esclarece. André diz que sempre tenta fazer algo diferente ao criar as coreografias, buscando o diferencial. “Nessa coreografia, em especial, há uma forte interação entre os movimentos fortes e os suaves, justamente o que tema e dança contemporânea pedem”, revela.

A missa fúnebre de Mozart

O bailarino André Duarte mostrará sua visão sobre a morte

O “Réquiem” do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart é uma missa fúnebre de 1791. Segundo os críticos, essa composição, que foi a última do artista, é uma de suas melhores e mais famosas obras, que foi em parte preparada após sua morte teria sido finalizada por seu amigo e discípulo Franz Xaver Süßmayr.

Alguns estudos apontam que Mozart pegou “emprestado” de obras de Handel, dois temas para usá-los nas duas primeiras partes de seu “Réquiem”, o “Introitus” e o “Kyrie”. Os temas foram reelaborados por Mozart, e de fato - ainda segundo especialistas - deixou-os melhor que nos originais de Handel. Os movimentos são inspirados em situações cotidianas


D2

Plateia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

FOTOS: BARROS

>> Nova diretoria . O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antonio Silva, apresentou na última quinta-feira a nova composição da diretoria das coordenadorias operacionais da organização.

Fernando Coelho Jr. fernando.emtempo@hotmail.com - www.conteudochic.com.br

Deborah Camely, Selma Reis, Lou Souza e o chef Rogério Calibri na noite de abertura do restaurante Porto de Lenha, no Vieiralves

Patrícia Akel e Solange Andrade no chá que movimentou o bufê Denise Coelho, em homenagem ao Dia das Mães, organizado por Julio Ventilari

>> Objeto de desejo

>> Encontro regional . Estudantes e profissionais das áreas de informática e tecnologia da Região Norte vão poder trocar experiências, apresentar trabalhos e adquirir mais conhecimento durante o 1º Encontro Regional de Computação e Sistemas de Informação (1º Encosis). . O evento, que está com inscrições abertas para participação e apresentação de artigos, acontece de 31 de maio a 2 de junho em Manaus, no auditório da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi).

. A joalheria Cartier acaba de lançar bracelete que virou disputa de chiques mundo afora.

>> Festa dos Namorados . A coluna pilotará, no dia 12 de junho, sua tradicional “Festa dos Namorados”, no Diamond, o palácio dos eventos da avenida do Turismo. Preparem-se...

. É o “Just un Clou”, em formato de parafuso. A pulseira tem quatro versões, em ouro amarelo, branco, rosa ou com brilhantes. Os internacionais o elegeram como a joia da moda, ao lado do bracelete “Love”, também da Cartier. DIVULGAÇÃO

. A festa deste ano terá sabor junino, com bufê com as delícias da época, para agradar toda a turma do society de Manaus, que estará em peso na noite. A ambientação da festa fará um clima de “arraial chic”. Comecem a agendar. Vai ser uma das festas mais animadas da temporada. Aguardem.

>> Ferveção . O bon vivant Murylo Rayol vai sacudir a Ponta Negra, mais uma vez. . Está preparando uma grande festa para comemorar seu aniversário e vai aproveitar a noite para fazer filantropia com seus amigos. Está pedindo que seus convidados levem roupas para serem doadas às vítimas da enchente. Gisele Lins e Ângela Bulbol de Lima enchendo de charme evento que reuniu elenco feminino VIP

. A solenidade de posse ocorreu no auditório Auton Furtado. A nova gestão foi eleita na chapa “Trabalhos e Conquistas”, que tem como coordenador-geral o empresário Nelson Azevedo, como subcoordenador, João Ronaldo Mota, e como diretor executivo, o empresário Flávio Dutra. Além destes, integram a diretoria outros dez empresários no apoio direto às ações dos dez grupos de trabalho que formam as coordenadorias Operacionais da Fieam.

. Ótimo momento para ajudar e grande festa para prestigiar.

>> S.O.S . Com o nível do rio Negro subindo, em média, quatro centímetros por dia, a Prefeitura de Manaus, por meio Defesa Civil municipal intensificou o trabalho nas ruas do centro da cidade. . Além da construção de pontes e passarelas, já foi iniciada a instalação de 60 banheiros químicos, especialmente nas ruas Barão de São Domingos, Barés e Marquês de Santa Cruz. O médico Cristiano Paiva, entre os destaques na nova revista “Em Visão Medical”, voltada para a área médica, que terá noite de lançamento na sexta-feira no Urocentro, assinada por Jefferson Cunha


MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Plateia

D3

O escritor mais lembrado O escritor Milton Hatoum lidera o ranking de autores brasileiros mais lembrados por pesquisadore,s professores e tradutores em uma pesquisa virtual que revela, ainda, outras peculiaridades sobre a literatura brasileira no exterior EDUARDO NICOLAU/AE

GUSTAV CERVINKA Equipe EM TEMPO

O

escritor amazonense Milton Hatoum é – por enquanto – o primeiro autor brasileiro vivo na lista dos mais lembrados por pesquisadores, professores e tradutores de literatura, em todo o mundo. Na frente, inclusive, de nomes como Chico Buarque e Paulo Coelho. Esse é um dos resultados a que se pode chegar a partir da pesquisa contínua sobre a presença das obras brasileiras em outros países, realizada pelo programa “Conexões”, do instituto Itaú Cultural. Milton Hatoum, no ranking, fica atrás de cinco autores já mortos: Machado de Assis, Clarice Lispector, Guimarães Rosa, Jorge Amado e Graciliano Ramos, nesta ordem. Outros dois escritores do Amazonas surgem na pesquisa, mas em menor representatividade: Márcio Souza e Thiago de Mello. Claudiney Ferreira, gerente do Núcleo de Literatura do Itaú Cultural, que coordena o estudo, afirma que os resultados da pesquisa estão em constante mutação. “Temos, desde 2008, q215 pessoas mapeadas, isto é, que nos deram esse retorno. Pelo menos, outras mil ainda estão por enviar suas

respostas”, explica. Entre outros frutos obtidos na pesquisa, está o dado de que a maioria dos mapeados são brasileiros (60), seguidos dos que nasceram nos Estados Unidos (40), que por sua vez é o país onde mais atuam os profissionais que responderam ao questionário (86), em prol da literatura tupiniquim. “Para essa pesquisa consideramos, no caso dos brasileiros, aqueles professores, pesquisadores ou tradutores com mais de cinco anos de atuação para o mercado exterior”, ressalta Claudiney. Como obstáculo para a difusão dos escritores brasileiros no resto do mundo, a maioria dos mapeados acreditam que o idioma é o principal “obstáculo”. Segundo a pesquisa, o desconhecimento da língua portuguesa pela população em geral e a maior “divulgação” e ensino do espanhol mundo afora são as principais razões que chancelam suas opiniões. Sobre como incrementar a presença da literatura brasileira no cenário internacional, foram identificados 16 tipos de sugestões, entre as quais a das bolsas de tradução; presença de autores brasileiros em feiras e festivais; convites para que editores estrangeiros visitem o Brasil, entre outros.

Programa terá uma nova versão Claudiney Ferreira revela que a pesquisa do programa “Conexões” receberá, em breve, um incremento. “Pretendemos incluir centros de estudo e editores como mapeados. Algumas perguntas que não tinham razão para serem feitas aos profissionais participantes até hoje, serão elaboradas, como a quantidade de alunos envolvidos, no caso dos centros, e sobre os livros brasileiros que o editor já publicou no exterior”, adianta o gerente. Além disso, o programa está em desenvolvimento da aplicabilidade de armazenar dados sobre a literatura brasileira em sistema de “nuvem”, isto é, tornando possível o acesso remoto dos arquivos em qualquer lugar do mundo, pela internet, o usuário precisar baixar para o computador. Na pesquisa, Hatoum está na frente de nomes como Chico Buarque, Paulo Coelho e outros


Plateia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Documentário retrata a vida de Jorge Mautner

HOJE

Sebastião Júnior realiza apresentação intimista

F

oram cinco anos consumidos entre pesquisa e preparação. Como havia pouco dinheiro para fazer “O Filho do Holocausto”, seu admirável documentário sobre Jorge Mautner, os diretores Pedro Bial e Heitor D’Alincourt prepararam a produção nos mínimos detalhes. Para garantir a qualidade de imagem e som, filmaram em estúdio. Para reduzir os custos, concentraram tudo - as entrevistas e apresentações musicais - em quatro dias. Havia gente dançando no final da sessão do filme, no Cine PE. “Aquilo foi bonito, não é?”, observa o próprio Mautner. O júri presidido por João Batista de Andrade ignorou os documentários e despejou seus prêmios nas ficções. “O Filho do Holocausto” foi lembrado por meio de uma menção - a Jorge Mautner, não aos diretores. “Deixei tudo na mão deles, da seleção das músicas aos textos e entrevistas”, diz o artista, multimídia como poucos no país. “O Filho do Holocausto” saiu de Recife e já começa a ganhar uma vida internacional. Na terça-feira, será exibido no Festival do Cinema Brasileiro de Paris, no Nouveau Latina, um cineminha de arte do Marais, no qual os documentários musicais viram sempre festas. Ex-sogro de Bial, Cacá Diegues

REPRODUÇÃO

“O Filho do Holocausto” dirigido por Pedro Bial e Heitor D’Alincourt demorou cinco anos entre preparação e pesquisa devido a falta de verba para criação deu uma definição que agradou ao ex-genro: “É um documentário com desejo de ficção”. Nos últimos anos, Bial virou o sr. BBB, sempre convidando o público a dar “uma espiadinha” na casa que abriga o reality show. Os críticos o converteram em saco de pancada, de ódio do programa. O BBB surpreende o

EXIBIÇÃO

Documentário criado por Pedro Bial e Heitor D’Alincourt será exibido terça-feira no Festival do Cinema Brasileiro de Paris, no Nouveau Latina, um cinema no qual os documentários viram festa

Hoje, a partir das 19h, o palco da Tacacaria Parintins, no CSU do Parque Dez, recebe o cantor e compositor paraense Sebastião Júnior, levantador de toadas do Garantido, que fará uma apresentação intimista ao violão. No repertório, clássicos do boi da Baixa de São José e as novas composições que fazem parte do DVD “Tradição”, lançado ontem em Manaus. No set-list do cantor estarão clássicos como “Lamento de Raça”, “Minha Sina”, “Boi de Pano” e as toadas 2012 “Ameríndia”, “Festa do Povo Vermelho”, “DNA Caboclo”, “Auto do Boi”, “Seiva” e “Sentimento da Galera”. “Além de boi cantarei também músicas regionais, como “Porto de

Lenha”, por exemplo. Afinal, por ser um lugar mais intimista, posso variar o repertório”, avalia Sebastião Júnior, completando que, inclusive, atenderá aos pedidos do público. “Com certeza não faltarão pedidos e farei o possível para atender a todos”, conclui. Expectativa Segundo Bruna Iannzzi, sócia da tacacaria, a apresentação do cantor é uma das mais esperadas pelo público que frequenta o espaço gastronômico. “Ele é a grande novidade do festival de Parintins. Canta, dança, compõe e leva os torcedores ao delírio. Não tinha como não marcar um show dele aqui na tacacria”, explica Bruna. DIVULGAÇÃO

D4

Jorge Mautner teve sua vida contada por meio de documentário

próprio Bial. “É o único país do mundo em que a 13ª edição teve mais audiência que a primeira”, observa. No cinema, ele havia feito “Outras Histórias”, baseado em Guimarães Rosa. O autor de “Grande Sertão: Veredas” tinha um projeto de nação, Jorge Mautner tem outro, baseado no amálgama. O Brasil mestiço é um exemplo de integração social para o mundo. “Ou o mundo todo se abrasileira ou a coisa vira nazista”, diz Jorge. Por Luiz Carlos Merten

Pedro Bial tem orgulho do ‘BBB’ Mesmo que sua visão de Brasil e de mundo não seja a mesma dos artistas que o inspiram, Bial é suficientemente fascinado por eles para fazer todos esses filmes e se manter no BBB. Ele não se envergonha, tem o maior orgulho do programa. O Bra-

sil pode não se refletir nos personagens do BBB, mas se reflete na forma como os vê. Um documentário autoral, um CD e a volta do filme mítico que fez em Londres. “O Filho do Holocausto” inicia o resgate de Mautner como pensador do Brasil. Sebastião Júnior interpretará toadas clássicas e atuais


Plateia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

D5

Maués é tema de filme “Terra dos meninos pelados”, da produtora de audiovisual Izis Negreiros, conta a história de uma advogado amazonense que mora em São Paulo, começa a ter lembranças da infância simples no meio de uma comunidade do inteirior do Amazonas FOTOS: DIVULGAÇÃO

GUSTAV CERVINKA Equipe EM TEMPO

M

arcada para o período de 13 a 17 de agosto, a 2ª Mostra de Cinema Mundurucânia, promovida pelo município de Maués, traz como um dos principais atrativos o lançamento do filme “Terra dos meninos pelados”, dirigido por Izis Negreiros. Parte da história da obra foi gravada em uma comunidade da própria cidade e outra será feita em São Paulo. De acordo com Izis, as cenas no Amazonas foram concluídas. Rodado na comunidade da vila Canarana, a 12 quilômetros da sede de Maués, o filme conta a história de um advogado de 30 anos que mora em São Paulo, que por acaso faz uma imersão psicológica em si mesmo, lembrando dos tempos de sua infância, antes de sair do Amazonas, há quase 20 anos. “Essa reflexão ocorre porque ele se depara com uma revista chamada “Ame a Amazônia” e começa a perceber o quão distante está de suas raízes. Ele é um homem que vive muito no mundo virtual, sempre ao lado de um computador e que deixou de lado o que era antes”, explica a diretora cinematográfica. A revista foi criada especialmente para o filme.

Izis afirma, no blog específico criado para a divulgação da obra (www.terradosmeninospeladosofilme.blogspot.com), que “o curta-metragem mostra a caracterização dos personagens, nos figurinos, na complexidade ao usarmos locações reais, no vai-e-vem frenético do cotidiano do grande centro e a vida simples, tendo como pano de fundo as belezas naturais do interior do Amazonas que ainda é pouco explorada no cinema nacional”. Produção Aproximadamente 50 pessoas do município participaram das gravações, mas apenas oito delas, sendo três adultos e cinco crianças, tiveram atuações efetivas, com roteiro. Os demais fizeram figurações. “Os selecionados fizeram oficinas de arte e tiveram noções de direção de arte, também. Uma equipe foi na frente para selecionar os atores em potencial. Os critérios básicos eram crianças de 7 a 11 anos de idade e senhoras a partir dos 50 anos”, diz. Nessa etapa, aliás, o curta-metragem teve patrocínio do governo do Estado, por meio do edital de apoio às artes (Proarte), e Prefeitura de Maués, além do apoio da Faculdade Martha Falcão. O secretário municipal de Cultura de Maués, Ademar Gruber, a mostra é resultado de

uma parceria entre a prefeitura e o Instituto Federal do Amazonas (Ifam) daquela localidade. “O filme será apresentado no auditório da entidade de ensino. Nesta 2ª Mostra Mundurucânia, também acontecerão oficinas de cinema e a 3ª Mostra de Cinema UM, que são os pequenos filmes de um minuto feito por artistas mauenses”, adianta. Além do auditório do Ifam, durante o período da mostra será usado o espaço do Museu do Homem de Maués. “A programação completa ainda será definida”, enfatiza. Izis Negreiros é produtora, roteirista e fotógrafa. Desde 2005, atua como profissional no mercado audiovisual. Possui experiências em mostras nacionais e internacionais, tendo sido ganhadora de prêmios de roteiros para filmes. Além do cinema, Izis também passa a investir no mercado literário, com a publicação do romance “Entre nós dois”, lançado em 2011.

O filme, dirigido por Izis Negreiros, teve como locação a comunidade da vila Canarana


D6

Plateia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

Programação de TV SBT 05h00 – Aventura Selvagem – reprise 06h00 – Pesca Alternativa 07h00 – A Grande Ideia 07h30 – VRUM 08h00 – PGM Manazinha – local 08h30 – Chaves 09h00 – Sorteio Amazonas dá Sorte (local) 10h00 – Domingo Legal 14h00 – Eliana 18h00 – Roda a Roda Jequiti 18h55 – Sorteio da Telesena 19h00 – Programa Sílvio Santos 23h00 – De Frente com Gabi 00h00 – Série: O Mentalista/ The Mentalist 01h00 – Série: O Alvo / Human Target 02h00 – Série: Agentes Secretos / Undercovers 03h00 – Encerramento da Programação

GLOBO 04h33 – Santa Missa em Seu Lar 05h33 – Sagrado: Compacto – Poder 05h45 – Amazônia Rural 06h15 – Pequenas Empresas – Grandes Negócios 06h50 – Globo Rural 08h00 – Fórmula 1: GP da Espanha / Monte Carlos / 66 Voltas 09h52 – Auto Esporte 10h10 – Esporte Espetacular 11h35 – As Aventuras de Didi 12h09 – Os Caras de Pau 12h57 – Temperatura Máxima. Filme: Kung Fu Panda 15h00 – Futebol 2012: Campeonato Carioca: Botafogo x Fluminense 17h00 – Domingão do Faustão 19h45 – Fantástico 22h09 – Programete UFC 22h14 – Reality UFC: Em Busca de Campeões 23h13 – Domingo Maior. Filme: O Novato 01h13 – Sessão de Gala. Filme: O Vigarista do Ano 03h08 – Corujão I. Filme: O Guardião 3: A Maldição do Cálice de Judas 04h20 – Festival de Desenhos

Horóscopo GREGÓRIO QUEIROZ

RECORD 05h30 – Desenhos Bíblicos 07h20 – Record Kids – Pica-Pau 09h00 – Amazonas dá Sorte – Bingo - local 10h00 – Record Kids – Pica-pau 11h30 – Tudo é Possível – PGM 15h30 – Programa do Gugu – PGM 19h30 – Domingo Espetacular – PGM 22h15 – Repórter Record 23h30 – Série: Casais Perfeitos (1ª Temporada – inédita) 00h00 – Programação IURD

REDE TV 06h30 – Igreja Internacional da Graça – local 07h30 – Igreja Internacional da Graça – local 09h15 – Programa: Viva Amazônia – local 09h45 – Break Obrigatório

10h00 – Programa: Show de Ofertas da Cidade 23h00 – Programa: Fique Ligado – local 13h00 – Programa: Esporte Performance – local 14h00 – Programa: Semeando Bênçãos – local 14h30 – Programa: Amigos do Volante – local 15h00 – Sabores & Ideias – local 15h30 – Programa: Despertar – local 16h00 – TV Kids – local 16h30 – Break Obrigatório 16h45 – Ritmo Brasil 17h15 – O Encantador de Cães 18h10 – O Último Passageiro 19h45 – Mega Senha 21h00 – Sessão Especial 22h30 – Programa: Amazon Trip – local 23h00 – Dr. Hollywood 00h00 – É Notícia 01h00 – Bola na Rede – 2º Tempo 01h30 – Igreja Internacional da Graça – local

BAND 05h00 – Igreja Mundial 06h00 – Sol Brilhante 06h30 – Santa Missa no Seu Lar

Cinema

07h30 – Fé na Verdade 08h30 – Conexão Cargas 09h00 – Esporte Total 11h00 – Fala Malafaia 12h00 – Euro 2012 12h30 – Band Esporte Clube 14h00 – Gol: O Grande Momento 14h30 – Futebol 2012: Botafogo x Fluminense 16h50 – Terceiro Tempo 19h00 – Um Tio da Pesada 20h00 – Perdidos na Tribo 21h00 – Pânico na TV 23h30 – Canal Livre 00h00 – Show Business – reap. 01h45 – Bones 03h10 – Igreja Mundial

TV CULTURA 05h55 – Abertura da Estação/ Hino Nacional 06h00 – Via Legal 06h30 – Brasil Eleitor 07h00 – Palavras de Vida 08h00 – Santa Missa 09h00 – Viola, Minha Viola 09h15 – Curta Criança 09h30 – Janela Janelinha 10h00 – Viola Minha Viola 09h15 – Curta Criança 09h30 – Nova Amazônia – local

– reprise 10h00 – Escola Pra Cachorro 10h15 – Meu Amigãozão 10h30 – Turma do Pererê 11h00 – ABZ do Ziraldo 11h30 – Anima TV Tromba Trem 11h45 – Anima TV Carrapatos e Catapultas 12h00 – Turma do Pererê 13h00 – Dango Balango 13h30 – TV Piá 14h00 – Stadium 15h00 – Os Protetores do Planeta 16h00 – Ver TV 17h00 – De Lá Pra Cá 17h30 – Cara e Coroa 18h00 – Papo de Mãe 18h30 – Entrelivros Bienal Brasília 2012 19h00 – Conexão Roberto D’Ávila 20h00 – Esportvisão 21h30 – MPTV – Reprise – local 22h00 – Roda Viva Amazônia – local ao vivo 23h00 – Doc. Especial 00h00 – Hino Nacional / Encerramento da Emissora

Cruzadinhas

ESTREIA

REPRODUÇÃO

ÁRIES - 21/3 a 19/4 As questões financeiras e materiais podem ser resolvidas e levar a resultados realmente muito bons, na medida em que você usar de seu tempo e recursos para resolvê-las. TOURO - 20/4 a 20/5 Está em suas mãos encontrar o equilíbrio adequado para as relações afetivas. É preciso ter grande e boa presença nos relacionamentos. Seja o melhor de quem você é. GÊMEOS - 21/5 a 21/6 A superação de problemas e obstáculos está bastante favorecida neste dia. Quando você encontrar a porta de saída não fique tecendo considerações, simplesmente saia por ela. CÂNCER - 22/6 a 22/7 Você interage com muitas pessoas neste momento, e isso favorece encontrar pessoas legais e encontrar um ponto de equilíbrio para seus projetos e sonhos de vida. LEÃO - 23/7 a 22/8 Excelente momento para resolver problemas na vida profissional, assim como para fazer deslanchar projetos e empreendimentos. Procure se articular com outras pessoas. VIRGEM - 23/8 a 22/9 Os estudos e atividades culturais e filosóficas estão particularmente favorecidos. Uma nova direção de vida pode resolver impasses nos relacionamentos e parcerias. LIBRA - 23/9 a 22/10 Você encontra condições de resolver problemas financeiros e materiais, conseguindo sair da falta de direção ou saída, que antes imperava. Agora, nada mais lhe emperra. ESCORPIÃO - 23/10 a 21/11 Os acordos e acertos nas parcerias podem ser feitos de maneira muito proveitosa neste dia. Vocês podem encontrar o ponto certo para terem os mesmos projetos e desejos. SAGITÁRIO - 22/11 a 21/12 Solução para problemas de trabalho que vinham lhe aborrecendo desde há algum tempo. Você terá que trabalhar mais, mas o resultado poderá agora lhe ser bem proveitoso. CAPRICÓRNIO - 22/12 a 19/1 Momento especial para o relacionamento amoroso. É preciso dizer e colocar claramente o que você sente, o que você deseja. As viagens a passeio estão bem favorecidas também. AQUÁRIO - 20/1 a 18/2 Momento certo para fazer mudanças e melhorias em sua casa. O acerto com os familiares está favorecido, assim como o apoio para resolver seus problemas financeiros. PEIXES - 19/2 a 20/3 A movimentação intensa no cotidiano é favorável para você se posicionar com mais firmeza em suas relações e parcerias afetivas e de trabalho. Um dia para trabalhar muito.

Battleship – A Batalha dos Mares: USA. 10 anos. Alex Hopper é um oficial naval do navio USS John Paul Jones, comandado pelo almirante Shane. Alex é noivo de Sam, filha de Shane, apesar de não ser bem visto por ele. Já em alto mar, eles precisam unir forças com a tripulação do navio USS Samson, comandado pelo irmão mais velho de Alex, Stone, ao encontrar uma força alienígena desconhecida, que ameaça a existência da humanidade. Cinemas Amazonas 6 – 15h, 18h e 21h (dub/diariamente); Playarte 2 – 12h20, 15h, 17h40, 20h20 (dub/ diariamente) e 23h (dub/sex e sáb); Playarte 5 – 13h20, 16h, 18h40, 21h20 (leg/diariamente) e 23h59 (leg/sex e sáb); Cinemark 5 – 12h40, 15h40, 18h40 e 21h40 (dub/diariamente); Cinemark 6 – 11h40, 14h40, 17h30, 20h40 (dub/diariamente) e 23h40 (dub/sex e sáb). O Corvo: EUA/ESP/HUN. 14 anos. O escritor Edgar Alan Poe está na caça de um assassino serial que imita os crimes de seus contos e ainda sequestrou sua noiva Emily. Para ajudá-lo na investigação, o detetive Emmet assume o caso e pretende dar um fim aos terríveis assassinatos, que são seguidos de charadas criadas pelo criminoso que desafia a inteligência do autor num jogo de gato e rato. Playarte 10

– 22h50 (leg/sex e sáb); Cinemark 3 – 19h50 (dub/somente sex e sáb). Royal Opera House - Il Trittico: ING. Livre. Essa é a primeira apresentação completa pelo The Royal Opera de Il Trittico (O Tríptico), de Puccini, desde 1965. A obra, que estreou no Metropolitan Opera de New York em 1918, representa uma digressão operística. Em vez de uma narrativa única apresentada num programa vespertino inteiro, Puccini apresentou três obras contrastantes de um único ato. Il Trittico chegou ao Covent Garden londrino em 1920, mas raramente foi apresentado num programa completo. Cinemark 4 – 14h (somente sábado) e 19h (somente terça-feira). Piratas Pirados 3D: ING/EUA. Livre. O pirata Capitão é um aventuresco, embora nem sempre bem sucedido, terror dos Sete Mares. Seu sonho: derrotar Black Bellamy e Cutlass Liz e levar o troféu de Pirata do Ano. Para conseguir, Capitão vai com sua tripulação da exótica Ilha de Sangue às ruas da Londres vitoriana, batalhando contra a Rainha Vitória e com a preciosa ajuda do jovem Charles Darwin. Cinemark 4 – 11h30 (dub/diariamente), 13h40, 15h50 (dub/não será exibido sábado), 18h10, 20h20 e 22h30 (dub/não será exibido terça-feira).

CONTINUAÇÕES Os Vingadores – 12 anos: Cinemas Amazonas 4 – 14h30, 17h30 e 20h30 (dub/diariamente); Cinemas Amazonas 5 – 14h, 17h e 20h (dub/diariamente); Playarte 1 – 12h, 15h (3D/dub/diariamente), 18h, 21h (3D/leg/diariamente) e 23h59 (3D/leg/sex e sáb); Playarte 3 – 14h30, 17h30, 20h30 (dub/ diariamente) e 23h30 (dub/sex e sáb); Playarte 4 – 14h31, 17h31, 20h31 (dub/diariamente) e 23h31 (dub/sex e sáb); Playarte 6 – 14h,

17h, 20h (leg/diariamente) e 23h (leg/sex e sáb); Playarte 9 – 13h30, 16h30, 19h30 (dub/diariamente) e 22h30 (dub/sex e sáb); Cinemark 1 – 11h (dub/sáb e dom), 14h10, 17h10, 20h10 (dub/diariamente) e 23h10 (dub/sex e sáb); Cinemark 7 – 11h50, 14h50, 17h50 (3D/dub/ diariamente), 21h (3D/leg/diariamente) e 00h (3D/leg/ sex e sáb); Cinemark 8 – 13h, 16h, 19h10 e 22h10 (dub/diariamente). America Pie – O Reencontro

– 16 anos: Playarte 7 – 14h10, 16h30, 18h50, 21h10 (leg/diariamente) e 23h30 (leg/sex e sáb); Cinemark 2 – 12h50, 15h30, 18h20, 21h20 (dub/diariamente) e 23h50 (dub/sex e sáb). Como Agarrar Meu Ex-Namorado – 12 anos: Playarte 8 – 19h15, 21h15 (leg/diariamente) e 23h15 (leg/sex e sáb). Paraísos Artificiais – 16 anos: Playarte 8 – 12h45, 14h55 e 17h05 (diariamente); Cinemark

3 – 12h30, 15h (diariamente) e 19h50 (não será exibida sexta e sábado). Espelho, Espelho Meu – Livre: Playarte 10 – 12h, 14h10, 16h20, 18h30 e 20h40 (dub/diariamente). Anjos da Lei – 16 anos: Cinemark 3 – 17h20 (dub/diariamente). Um Homem de Sorte – 12 anos: Cinemark 3 – 22h20 (leg/diariamente).


Plateia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

D7

::::: Sala de Espera

Jander Vieira

A primeira-dama com a trupe do GACC/AM. Aliás, quem mais especialguerreira-incansável para representar (hoje) todas as mães no seu dia se não ela: a nossa primeira-dama Nejmi Jomaa Aziz? Ela é sinônimo de solidariedade, a nossa embaixatriz do bem. Mãe de todos! Dúvidas?

::::: Noite de delícias regionais

Elisângela e Mário Valle, do Tambaqui de Banda

R TO C ARL

OS/A

GECO

M

Menga Junqueira e Lúcia Viana

ROBE

O maior festival gastronômico do mundo, o Brasil Sabor reuniu, na noite da última quinta-feira, no salão Ponta Negra do Tropical Hotel, os convivas mais interessantes da cidade para dar o pontapé à versão Amazônica. Dezenas de restaurantes estrelados apresentaram suas criações para este ano, todas focadas nos ingredientes regionais. O evento assinado pela Abrasel Amazonas sob o comando de Janete Fernandes mais Lílian Guedes, respectivamente presidente e vice, estão de parabéns pelo sucesso do evento, que contou com a ilustre presença da primeira-dama Nejmi Jomaa Aziz. Esta sétima edição traz a campanha social “Potes da Vida”, mobilizando os 42 restaurantes inscritos na arrecadação de potes de vidro, necessários para armazenar leite humano nos Bancos de Leite do Amazonas, que tem como madrinha a incansável Nejmi. A empresária Janete Fernandes, presidente da Abrasel-AM, recebe a primeira-dama Nejmi Jomaa Aziz

Alexandre Loureiro, do Fast Temaki

Lilian Guedes, vicepresidente da Abrasel Amazonas

FOTOS: DOIS RIOS COMUNICAÇÃO

jandervieira@hotmail.com - www.jandervieira.com.br jandervieira

Miguel Capobiango e sua Kátia

Cláudia e Fábio Cunha, da Cantina Guiotto

O executivo Nílio Portela mais Ronaldo Portella, da Eletrolux na América Latina

O querido Jorge Carioca está trocando de idade hoje. Os cumprimentos da coluna.

kit especial que tem o objetivo de divulgar o concurso cultural “Uma infância feliz”.

Hoje, Júnior Rodrigues apresenta show especial para o Dia das Mães. No repertório, a famosa “A Casa da Mãe da Gente” gravada pela intérprete Alcione, que já conquistou o Brasil de norte a sul. Onde? No Centro Cultural Palacete Provincial, a partir das 18h.

Hoje, tem almoço especial para celebrar o Dia das Mães no restaurante Amaranto do Caesar Business. As mães são convidadíssimas, elas não pagarão! O almoço começa às 12h e vai até às 15h.

Charufe Nasser é só alegria. O motivo? A chegada do filhão Oyama Ituassú Neto, no próximo dia 26, de Nova Iorque, juntamente com sua Fernanda e a pequena Glória. O empresário Murilo Rayol convida para conferir sua badalada sessão parabéns com tom solidário aos amigos ribeirinhos. Ou seja, a sessão parabéns beneficente contará com a bondade dos convidados que levarão doações para serem destinadas aos castigados pela cheia deste ano. Aplausos! De amanhã até a próxima sexta-feira, as equipes de vendas dos hotéis em Manaus da rede Atlântica vão fazer uma série de visitas às principais empresas e agências de turismo para divulgar a campanha contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. Também distribuirão um

O novo iPad começou a ser vendido (desde anteontem) no Brasil. Na TIM, o aparelho sai a partir de R$1.560, no modelo Wi-Fi e 3G 16GB. A operadora continua com a estratégia de vender aparelhos desbloqueados e sem contrato de fidelização. Que tal? Com a presença confirmada do presidente da Confederação Nacional da Indústria, o empresário mineiro Robson Andrade, e do presidente da Moto Honda da Amazônia, Issao Mizoguchi, a Fieam e o Cieam promovem, na próxima sexta-feira, às 20h30, no Clube do Trabalhador do Amazonas, a tradicional noite do “Industrial do Ano”, com a entrega do Mérito Industrial 2012 a empresários e organizações que se destacaram por relevantes serviços prestados à indústria amazonense. E viva o dia mais especial do ano: o Dia das Mães!


D8

Plateia

MANAUS, DOMINGO, 13 DE MAIO DE 2012

‘A Flauta Mágica’, hoje Uma das montagens mais esperadas do festival estreia com coprodução da Opera Company of Philadelfia. Além disso, toda a estrutura criada, bem como os figurinos, serão embarcados em breve para a Itália onde será realizada uma apresentação

C

hega um dos momentos mais aguardados pelos amantes da ópera, a estreia de “A Flauta Mágica” de Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791), hoje, às 19h, no Teatro Amazonas (largo São Sebastião, Centro). O evento faz parte da programação do 16º Festival Amazonas de Ópera, realizado pelo governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura, com patrocínio do Banco Bradesco. “A Flauta Mágica” tem coprodução da Opera Company of Philadelphia. A direção musical e regência são de Marcelo de Jesus, direção cênica de Robert B. Driver, cenários e figurinos de Guia Buzzi, iluminação de Fábio Retti, designer de vídeo de Katy Tucker a assistente de direção cênica é Julianna Santos, o assistente da direção musical é Hilo Tiago, que também é o pianista-preparador, junto com César Cañón. A ópera terá o total de quatro apresentações, hoje e nos dias 15, 17 de maio, no Teatro Amazonas, e 20 de maio, no Centro Cultural Largo de São Sebastião. Nos dias 13 e 15, participam no elenco: Giovanni Tristacci, Gabriella Pace, Homero Velho, Augusta Bacelar, Laryssa Alvarazi, Sávio Sperandio, Flávio Leite, Isabelle Sabrié, Andreia Souza, Elaine Martorano, Nádia

DIVULGAÇÃO

Sobral, Karine Aguiar, Yara Silva, Pepes do Valle, Humberto Vieira, Carlos Alberto e Davy Chaves. Já nos dias 17 e 20, estão no elenco: Enrique Bravo, Mirian Abad, Josenor Rocha, Djhana Nobre, Kátia Freitas, Roberto Paulo, Fabiano Cardoso, Carol Martins, Marinete Negrão, Aurean Elessondres, Adriana Anguelova, Jessiva Lorena, Mardem Oliveira,

COPRODUÇÃO

A Opera Company of Philadelphia está coproduzindo a montagem da ópera “A Flauta Mágica”, que será apresentado na Itália com figurinos e cenários criados no Estado Alexandre Frota, Miqueias William e Davy Chaves. História A ópera começa quando o príncipe Tamino é salvo da perseguição de uma serpente monstruosa. As damas da Rainha da Noite ficam maravilhadas com sua beleza. Papageno, um caçador de pássaros e servo da Rainha, mente dizendo que matou a serpente. Tamino ao ver o

retrato da filha da Rainha da Noite, apaixona-se. A rainha oferece a mão da jovem Pamina se ele conseguir resgatá-la do sequestro de Sarastro, rei e sacerdote de Ísis. Tamino aceita o desafio. A rainha dá um presente a Tamino: uma flauta mágica em ouro, capaz de mudar o estado de espírito dos seres vivos que a escutam. Papageno, que irá acompanhar o príncipe, ganha um carrilhão mágico com poderes extraordinários. Pamina está numa sala guardada por Monostatos, escravo mouro do palácio de Sarastro. Quando Papageno chega, o escravo grita e sai com medo de sua aparência. Tamino é alertado por um sábio orador, que lhe revela o bom caráter de Sarastro e lhe aconselha a desconfiar dos atos obscuros da Rainha da Noite. Tamino toca sua flauta e Papageno responde com sua flauta-de-pã. Monostatos encontra o caçador de pássaros e Pamina. Papageno toca o carrilhão mágico, enfeitiçando seus perseguidores. Pamina conta a Sarastro sobre o assédio de Monostatos, Ele o castiga. Tamino e Pamina se encontram pela primeira vez, mas o rei pede que antes Tamino e Papageno sejam iniciados nos mistérios da sabedoria e se juntem à fraternidade do templo.

Os ensaios começaram dez dias antes da estreia de hoje, a partir das 19h, no Teatro Amazonas


EM TEMPO - 13 de maio de 2012