Page 1

1,00 VENDA PROIBIDA

ANO XXXI – Nº 9.907 – Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018 | Presidente: Otávio Raman Neves

EXEMPLAR DE R$ASSINANTE

WILSON DERROTA MARCELY GOMES

VELHA POLÍTICA Com uma votação esmagadora, o jornalista Wilson Miranda Lima (PSC) foi eleito, em segundo turno, o novo governador do Amazonas, com 1.028.776 votos (58,71%). Já o atual governador, Amazonino Mendes (PDT), após quatro mandatos no cargo, conquistou 728.082 votos (41,38%) . Com essa porcentagem, o pedetista teve uma derrota histórica e se despede do Executivo Estadual com uma expressiva rejeição do eleitorado amazonense.

Deixa girar a roda do destino, até nunca mais, A mazonino O Caminhoneiro

A flor da democracia andava sem cor e brilho. Mas, com a derrota do ditador, voltou a brilhar O Caminhoneiro

Política 9

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

O jornalista e radialista Wilson Lima (PSC) foi eleito governador do Amazonas, colocando fim ao ciclo da escola política de Amazonino Mendes (PDT)

BOLSONARO PRESIDENTE

A resposta das urnas mostrou que venceu a verdade. O caminhoneiro venceu O Caminhoneiro

O fogo no apartamento deixou os moradores desesperados

A direita conquista o poder com a eleição do capitão Jair Bolsonaro (PSL), que derrotou Fernando Haddad (PT)

Incêndio causa pânico no Mundi

Jair Messias Bolsonaro (PSL), de 63 anos, foi eleito ontem (28) para comandar o Brasil até 2022, derrotando nas urnas Fernando Haddad (PT). Até o fechamento desta edição, 99,72% dos votos haviam sido computados, e o candidato do PSL somava mais de 57,7 milhões de votos, contra 46,8 milhões do petista.

Política 11

Última hora 2

www.emtempo.com.br

Sem título-11 1

/emtempooficial

/emtempooficial

@emtempooficial

/tvemtempo

28/10/2018 23:08:11


2

Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Última hora

Última hora redacao@emtempo.com.br | André Moreira

BRUNA CHAGAS/DIVULGAÇÃO

Apartamento pega fogo em condomínio no bairro Aleixo De acordo com o Corpo de Bombeiros, o proprietário do apartamento não estavam no condomínio no momento do incêndio, apenas o cachorro de estimação, que foi resgatado antes de as chamas consumirem o local

LOTERIAS

Mega-Sena Concurso 2092 (27/10/2018)

11 13 15 17 22 27 Acumulou!

Lotofácil Concurso 1729 (26/10/2018)

01 02 04 06 08

Joandres Xavier

09 10 11 12 14

U

Apartamento foi tomado pelas chamas, mas os Bombeiros conseguiram controlar o fogo minutos após se alastra pelo condomínio

m apartamento foi consumido pelas chamas em uma das torres do condomínio de luxo Mundi Resort, localizado na avenida Efigênio Sales, bairro Aleixo, na Zona Centro-Sul de Manaus. O fogo começou por volta das 19h desse domingo (28). A moradora Gisele Araújo informou que a movimentação foi grande na hora das chamas. “Nós ficamos muito preocupados, achamos que poderia ter pego em mais apartamentos. Mas foi só em um, e os bombeiros já controlaram e não teve nenhum ferido”, detalhou. Segundo informações de moradores, quatro ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel e Urgência (Samu) estavam no local acompanhando a ocorrência, para atendera possíveis feridos. Alguns vídeos feitos por pessoas que moram próximas ao condomínio mostram o fogo saindo pela janela de um dos apartamentos. Os proprietários do apartamento não estavam no local no momento do incêndio, apenas o cachorro, que foi resgatado com vida. As chamas teriam atingido a torre Santorini, que fica localizada próxima aos fundos do condomínio residencial. Duas viaturas da Polícia Militar também foram vistas entrando no condomínio para dar apoio. O carro de uma empresa produtora e distribuidora de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) também compareceu ao local, o que levanta a hipóteses do Corpo de Bombeiros, para uma possível causa do incêndio relacionada a encanação de gás de cozinha das residências.

16 18 21 24 25 7 ganhadores!

Quina Concurso 4812 27/10/2018

01 09 39 42 56 2 ganhadores!

Lotomania Concurso 1913 (26/10/2018)

07 13 21 29 30 31 42 43 51 53 63 64 67 69 74 77 83 89 92 98 Acumulou!

Timemania Concurso 1250 27/10/2018

13 21 32 60 67 69 73 Time do coração:

BAHIA/BA

Acumulou!

BARBÁRIE

ZONA OESTE

Dupla Sena Concurso 1858 27/10/2018

Mulher é assassinada com 24 facadas no motel ‘Cê ki Sabe’ Nicolas Daniel Marreco

O corpo de uma mulher ainda não identificada foi encontrado com várias perfurações de faca, no estacionamento do motel “Cê Ki Sabe”, na tarde de ontem (28), na avenida André Araújo, Zona Centro-Sul. Nenhum suspeito de ter cometido o crime foi identificado ou preso. A Polícia Civil disse que funcionários do motel encontraram o corpo próximo a uma área de galpões. A mulher estava sem blusa. O delegado do 1° Distrito In-

Sem título-11 2

tegrado de Polícia (DIP), João Neto Amaral, estimou que a vítima tenha entre 25 e 30 anos. Nenhum policial quis detalhar mais informações sobre as circunstâncias do crime. Peritos do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) informaram que a mulher foi morta com 24 facadas. Ainda de acordo com o delegado, a empresa responsável pelo circuito de câmeras de segurança do motel foi acionada. As imagens devem ser disponibilizadas à polícia para ajudar nas investigações.

Eleitores comemoram vitória de Bolsonaro na Ponta Negra Vestidos de verde e amarelo e hasteando bandeiras do Brasil, eleitores de Jair Bolsonaro (PSL) comemoraram a vitória das eleições para a Presidência da República, na Ponta Negra, Zona Oeste da capital amazonense. Diversas pessoas se concentraram com trios elétricos e caixas de sons nas caçambas de caminhonete em frente ao anfiteatro. Mesmo quem estava longe pôde ouvir as marchinhas de som aclamando a folia do presidente eleito, nas mais diversas letras musicais. Amazonenses e pessoas de outros estados compartilhavam do mesmo senti-

mento de ansiedade pela mudança no quadro político brasileiro. O mecânico Luiz André da Silva, 20, disse que o discurso de Bolsonaro contra o Partido dos Trabalhadores (PT) foi o argumento que ganhou o seu voto. “Nosso país sofreu muitos escândalos de corrupção. Acredito na transição que Bolsonaro prometeu. O PT ficou muitos anos no poder, e nós precisamos abrir os olhos. Agora é a hora da mudança”, comentou. O industriário Raimundo do Espírito Santo, 40, disse que espera que Bolsonaro cumpra o que prometeu referente ao Polo Industrial de Manaus (PIM).

1º Sorteio

04 11 14 22 26 46 2º Sorteio

11 14 23 45 47 50 1 ganhador!

Federal Concurso 5331 (27/10/2018) 1º

69635

06668

65220

15264

09947

28/10/2018 23:08:13


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Opinião

Ctext

marioadolfoemtempo@gmail.com / contexto@emtempo.com.br

Frota normal E garantiu que a frota corresponde a de um dia útil do transporte coletivo. Além disso, 120 agentes de fiscalização estavam nas ruas desde às 4h, com o intuito de garantir o melhor fluxo do sistema.

uma montagem com uma foto de Haddad e de uma menina que seria a suposta vítima do crime. A mensagem diz que o UOL e o Jornal Nacional teriam veiculado informações sobre o episódio.

Reforço Desde as 11h, houve um reforço na frota, ainda segundo o superintendente da SMTU, Franclides Ribeiro, visto a expectativa de aumento de eleitores em deslocamento para suas zonas eleitorais.

Mas tanto o portal de notícias como o telejornal da TV Globo negaram que tenham publicado notícia com as falsas alegações.

Dá-lhe, Boff! O teólogo Leonardo Boff não conseguiu segurar a posição de Ciro Gomes (PDT) de ficar em cima do muro. Em sua página, ele disse que lamentou a declaração do candidato derrotado.

Atriz de Carrossel A montagem credita a garota da foto como sendo “a pequena Vitória, de 11 anos”. A informação também é falsa. A imagem é da atriz e cantora Esther Marcos, atualmente com 16 anos.

Muro é covardia Boff disse que, face a uma ditadura certa, Ciro não quer ter lado. — Seu projeto pessoal é mais importante que defender a democracia. Para você ela é abstrata e fácil. Ficar em cima do muro é covardia. Terá o destino da Marina, o de ser esquecido.

Povo scrv uma nova hisória! O jornalista Wilson Lima (PSC) afirmou, durante votação de domingo (28), que nunca o Amazonas esteve tão próximo de iniciar uma nova história. Antes de digitar seu voto no Colégio Sant’ Ana, Zona Centro-Sul, ele disse que não chegou ao segundo turno com a ajuda de ninguém ou de algum grupo econômico. — É o povo que está escolhendo e decidindo. Estou aqui pela permissão de Deus e pela vontade do cidadão de bem que confiou a mim essa responsabilidade

Tamo junto! O jornalista afirmou que Luiz Castro tem papel significativo na construção no seu projeto. — É um homem muito correto e que continua nos ajudando, independentemente de qualquer resultado. Vuvuzela Não era a Copa do Mundo, mas, com aplausos e ao som de vuvuzela, Wilson Lima se despediu de seus seguidores. — Agradeço o carinho e o apoio de todos vocês! Boa sorte, governador! O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, desejou “sorte e maturidade” ao futuro governador. Depois de exercer seu direito de cidadão no colégio Dom Pedro II, o prefeito disse que desejava um governo feliz, uma assessoria muito bem preparada.

— Desejo um trabalho com muito amor pelo povo do Amazonas. Manaus quer paz. O Amazonas quer esperança, e eu sempre acredito no melhor. Voto outra vez Sobre a eleição para presidente, Virgílio revelou o voto e disse que preferiu votar nulo. — Essa é a segunda vez que voto nulo em

3

toda minha vida. Nem um, nem outro Disse o prefeito, que, em 1982, votou nulo para governador, porque percebeu um movimento fraudulento por parte da ditadura. — Agora, percebo o autoritarismo de um candidato, e o outro representa a imagem de uma pessoa que está presa.

Esther integrou o elenco de “Carrossel”, novela exibida em 2012 e reprisada atualmente pelo SBT. É crime A assessoria de Fernando Haddad reagiu à propagação da notícia falsa. “As pessoas que estão divulgando essa fake news estão cometendo crime. E terão de responder na Justiça.

Mentira grave O crescimento de Fernando Haddad na reta final da campanha, apontado por todas as pesquisas, deixou os apoiadores de Bolsonaro ainda mais agressivos. E a arma usada para atacar, claro, foram as fake News.

Morte na eleição O mesário João Carlos Félix, 50, que trabalhava na 156ª zona eleitoral, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, teve um ataque cardíaco e morreu no local da votação.

As mentiras agora chegaram ao ponto criminoso de acusar o presidenciável petista de estupro. Uma mentira grave. Negaram As informações são acompanhadas por

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Al

V

“Apesar de ter meu apreço pessoal, o Haddad refugou meu voto, ao mesmo tempo, também não voto no Bolsonaro”, disse o tucano. Nada de sabotagem Nessa manhã de domingo, muitos eleitores reclamaram que estava faltando ônibus gratuito para o exercício do voto, como foi garantido pela Prefeitura de Manaus.

Alguns chegaram a insinuar que se tratava de alguma tentativa de sabotagem. Mais de mil Pode até ser verdade. Mas, para acabar com a onda, às 11h40, a prefeitura informou, por meio da SMTU, que a frota de ônibus programada para este domingo, 28/10, 2º turno das Eleições 2018, foi e 1.250 veículos.

Para a justiça, que garantiu a liberdade de expressão e de reunião de estudantes e de professores nas instituições de ensino, depois que policiais e fiscais de tribunais eleitorais invadiram universidades e sindicatos de professores de todo o país, na noite desta quinta-feira (25). Algumas das ações foram comandadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais sob pretexto de identificar e recolher materiais de campanha “irregulares”.

Para a médica Beatriz Padovan Vilela, de Campo Grande (MS), que publicou nos stories do seu Instagram uma ameaça que repercutiu mal e ganhou projeção nacional. “Hoje é dia de maldade. Perguntar pro paciente em quem vai votar antes da alta. Dependendo da resposta, alta só segunda! #B17 É dessa vitamina que o povo brasileiro precisa!”, publicou Beatriz.

Ol d R

fotografia@emtempo.com.br

Presidente Otávio Raman Neves Vice-Presidente Otávio Raman Neves Júnior Gerente Comercial Renilda Moita Diretor de Redação Mário Adolfo Chefe de diagramação Mario Henrique Silva Fotografia Ricardo Oliveira Projeto Gráfico Adyel Vieira e Mario Henrique Silva

Sem Ódio “ A transformação do mundo começa na hora em que cada cristão assumir responsavelmente o seu papel social, para a construção do bem comum. D. Paulo Evaristo Arns

Fale conosco

(92) 3090-1010 | 3090-1017 DO GRUPO FOLHA DE SÃO PAULO

FOTO: JANAILTON FALCÃO

Sem título-11 3

28/10/2018 23:08:14


4

Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Articulistas

Chge

E

opiniao@emtempo.com.br

E a vrdad vncu Quatro vezes governador do Amazonas, Amazonino Armando Mendes tentava a reeleição, certo de sua vitória, contudo não contava com um certo Wilson Lima no meio do caminho. Mas será que foi apenas o nome de Wilson que pesou na hora da escolha massacrante do povo, que resolveu tirar Mazoca das tetas do Estado? Com toda a certeza não! Governos sempre marcados por beneficiar seus apadrinhados, dispensas e mais dispensas de licitações, o uso da máquina pública para sua própria promoção; para cooptar aliados, bastava dar uma secretaria. Mas nada se comparou ao que ocorreu durante essa eleição, na qual o governador tampão (e futuro ex-governador a partir de 1º de janeiro de 2019) destilou seu veneno de forma explícita em todos aqueles que ousavam denunciar os desmandos desse governo. Um dos seus alvos preferidos foi o grupo Raman Neves, mais precisamente o presidente do grupo – Otávio Raman Neves, a quem Amazonino desferiu no último debate os maiores impropérios. Fomos cerceados de nosso direito enquanto impressa, fomos processados e censurados diversas vezes por apenas cumprir com nossa obrigação, que é informar e denunciar, se preciso for, quem quer que seja. Inclusive, aqui nesse editorial, fomos obrigados a dar direito de resposta por termos feitos a comparação perfeita, ao mostrar a semelhança em caráter de Amazonino e do personagem Midinho, da série Game Of Thrones. Contudo nunca nos acovardamos e jamais isso irá acontecer. Passamos por uma era obscura, na qual a violência impera em nosso Estado, a saúde está um caos, o povo padece mais e mais, dia após dia, hora após hora. Agora podemos dizer que há esperança, esperança de um futuro melhor, esperança de poder ver novamente o sorriso do nosso povo. Venceu a verdade, venceu a coerência, venceu a democracia, venceu o povo de bem. A página escrita pelo ditador foi virada, agora começa uma nova era no Amazonas.

Fe “Faço d vocês minas tstmunas d qu ss ovrno srá um dfnsor da Constituição, da dmocracia  da librdad. Isso é uma promssa, não d um partido, não é a palavra vã d um omm, é um juramnto a Dus” Jair Bolsonaro Presidente da República Eleito

Pe Pgg

G Me

É arquiteto, empresário e escritor

Sem título-11 4

É advogada

Tmpo d lacrar  a ra da irrsponsabilidad

Prcisamos rciclar o lixo  a cidadania

Nesta eleição, contra quase tudo e quase todos, o povo brasileiro, promoveu uma grande faxina eleitoral. Se lamentamos a preservação de certos mandatos, simbolizados pelos de Renan Calheiros, Jader Barbalho e Ciro Nogueira, é forçoso reconhecer que sempre haverá eleitores com tais imagens e semelhanças. Por outro lado, três em cada quatro colegas da trinca sinistra foram devolvidos à planície. E muitos à justiça dos homens. Diversos indicativos deste pleito sugerem haver chegado ao fim a era da irresponsabilidade. Até o indulgente e leniente STF será atingido com mudanças no seu perfil. Nos próximos quatro anos, duas ou três substituições por aposentadoria conduzirão a alterações no perfil do colegiado. Isso poderá levar, entre outras consequências, à maior valorização da colegialidade e à coibição do uso abusivo de prerrogativas individuais por seus membros. A era da irresponsabilidade quebrou o país. Impulsionado pela influência positiva de um ciclo de crescimento da economia mundial, o petismo fez explodir a despesa pública. Já no fim do ciclo, para preservar a bolha da aparente prosperidade geral, o próprio gasto das famílias passou a ser estimulado. Consequências: recessão, êxodo de investimentos, 14 milhões de desempregados, dívida da União próxima do PIB anual e, em julho deste ano, 63,4 milhões de brasileiros com contas atrasadas! São produtos da falta de juízo que casou o keynesianismo de alguns economistas de esquerda com o insaciável populismo eleitoreiro do petismo. Simultaneamente, o aparelho es-

O Brasil tem caminhado a passos largos na direção do atraso. As políticas públicas de saúde, saneamento, ciência e tecnologia, segurança, educação, entre outras, estão um caos, consequência inevitável da política suja e do assalto aos cofres públicos. Reconstruir tudo isso não pode ser tarefa de um presidente, nem de um mandato. Ou assumimos o protagonismo de cogestões dessa tragédia ou permaneceremos descendo a ladeira da desconstrução. Política tem de ser sequela da ação pública, das ações da sociedade estruturada, organizada e Instituições do Estado de Direito. O resto é fundamentalismo estéril. Um dos itens dessa negligência é o retrocesso das políticas públicas dos resíduos sólidos. Essa é a perfeita tradução da gestão pública inepta quando se trata do ordenamento e transformação do resíduo em saúde ambiental e alternativa econômica de associações do setor. Estudos recentes mostram prejuízos de até três bilhões de reais com essa involução. Por que andamos para trás? Desde a Conferência do Rio sobre Meio Ambiente, as Nações Unidas passaram a tratar o Brasil como referência global na questão ambiental. Naquela ocasião, os países centrais tentaram impor às supostas queimadas da Amazônia a responsabilidade do aquecimento global. Uma acusação que não se sustentou e mereceu da comunidade científica brasileira demonstrações notórias de que o buraco do ozônio era mais em cima, ou seja, causado pelos países do Hemisfério Norte. E, com o apoio de Instituições Públicas e Organizações Não Governamentais, conseguimos demonstrar que

tatal brasileiro, que já era tamanho XL, passou para a categoria XXL. Povoadas por companheiros, criaramse 41 novas estatais. Na década petista anterior a 2015, o funcionalismo federal cresceu 28%. Contrataramse centenas de obras que permanecem paralisadas. A irresponsável Copa de 2014, de tão má memória, desencadeou uma gastança altamente comissionada por todo o país (entre elas as famosas “obras da Copa”). A insanidade atingiu seu ápice com a simultânea realização dos Jogos Olímpicos que deixam reminiscências na crise do Rio de Janeiro e nas já ruinosas instalações esportivas. A era da irresponsabilidade é um mostruário de lições penosas que – espera-se – tenham cumprido função pedagógica. O Estado brasileiro assumiu um peso insustentável. Também para ele falta dinheiro porque todo item de despesa criado pelo poder público adquire uma espécie de dimensão imanente da eternidade. Subsistirá até a ressurreição dos mortos. Daí a contenção de gastos. Daí, também, os crescentes bolsões de miséria salarial e material em serviços voltados ao atendimento da população nas áreas de segurança, saúde e educação. Simultaneamente, bem à moda da casa, preservamse no aparelho de Estado núcleos de opulência que, por pura “coincidência”, correspondem aos centros de poder e decisão. Claro. A mesma sociedade que, nos limites do possível, promoveu sua lava jato eleitoral precisa, agora, cobrar dos futuros detentores de poder todas as providências necessárias para “lacrar” em definitivo a era da irresponsabilidade.

os vilões do desequilíbrio climático foram as emissões dos países industrializados. A partir desse protagonismo, avançamos nos Acordos do Clima, na Convenção da Biodiversidade, na busca de alternativas energéticas e, por fim, as Políticas Públicas dos resíduos sólidos ganharam expansão e credibilidade. Infelizmente, em lugar da reciclagem, vimos, nos últimos anos, a política da malandragem disseminada em todas as direções. Recompor a sociedade vai exigir a mobilização pelo fortalecimento institucional, desde as pequenas estruturas institucionais, municipais de defesa da cidadania até a composição e fortalecimento do Poder Judiciário. Enquanto isso, todos os agentes sociais poderiam incluir a questão ambiental, o ordenamento de resíduos e a destinação correta do lixo urbano e industrial na pauta de suas prioridades. Ordenar os resíduos é tarefa que começa em casa, no universo familiar. Ao procedermos dessa forma, criaremos a cultura de combate ao desperdício, de recomposição de resíduos produzidos irracionalmente pelo consumo exagerado na rotina de todos nós. Arrumando nossa casa, convencendo vizinhos, amigos e familiares, podemos imaginar as cidades, a casa maior em que vivemos, adotando procedimentos saudáveis em relação ao resíduo e sua recomposição. De quebra, criamos emprego e renda para milhares de pessoas e fazemos nossa parte no desafio de recompor a saúde do planeta, cuja sobrevivência depende da reciclagem de valores e de atitudes na direção da solidariedade geral e do pleno exercício da cidadania.

28/10/2018 23:08:16


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Dia a dia

Dia a dia

5

diadia@emtempo.com.br | Thiago Monteiro

Mais de 3,9 toneladas de lixo retiradas do igarapé do Mindu NATHALIE BRASIL/SEMCOM

Prefeitura de Manaus realizou ação no último fim de semana com o objetivo de retirar lixo das margens do corredor ecológico, na capital amazonense

U

m total de 3,9 toneladas de resíduos foi coletado no fim de semana, durante a atividade do Dia ‘D’ – Todos Contra os Resíduos Sólidos da Prefeitura de Manaus, realizada nas margens do Igarapé do Mindu, no trecho do curso d’água que corta o Parque Municipal do Mindu, no Parque Dez, Zona Centro-Sul. A ação, coordenada pelas secretarias municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e Limpeza Urbana (Semulsp), reuniu aproximadamente 500 pessoas, que ajudaram no trabalho de retirada dos resíduos das margens do igarapé. No total, 22 big bags, cada uma com capacidade para 180 quilos, ficaram lotadas dos mais diferentes tipos de resíduos. “O Parque do Mindu é um local emblemático e merece esse olhar cuidadoso por parte da sociedade. Daí nasceu essa inicia-

Mais de 500 pessoas participaram de ação da Prefeitura de Manaus no igarapé do Mindu

EJA

Sem título-11 5

de conservação”, explicou o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior, na abertura do evento. Ele destacou

ACIDENTE

Mais 3 mil pessoas retomam estudos em centro de ensino O trabalho, a família ou a falta de ter alguém para cuidar dos filhos estão entre a maioria das justificativas para muitas pessoas abandonarem os estudos. E para quem deseja recuperar o tempo perdido, o Centro Literatus (CEL) informa que está com inscrições abertas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em dez anos oferecendo a modalidade na capital amazonense, a instituição possibilitou que mais de 3.300 pessoas concluíssem o ensino fundamental e médio. Com turmas no horário da manhã, tarde e noite, o EJA permite que o aluno possa conciliar estudo e trabalho. “Como a escolaridade mínima para muitas vagas de emprego é o ensino médio comple-

tiva do Dia D, apoiada pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, que foi responsável pela criação do Parque do Mindu e nutre um carinho especial por esta unidade

a importância das parcerias para o êxito do Dia D. “Estamos no quinto ano consecutivo de realização da mobilização de combate aos resíduos, que já se incorporou ao calendário oficial de eventos do Parque do Mindu”, afirmou o secretário Antonio Nelson. A iniciativa conta com a parceria da Keihin Tecnologia do Brasil, multinacional japonesa com sede no Distrito Industrial. Além da Keihin, o evento contou com o apoio de outros parceiros, como as instituições de ensino que realizam atividades acadêmicas no Parque do Mindu e a associação de catadores responsável pela gestão do Posto de Entrega Voluntária (PEV), instalado no parque. O gestor do Parque do Mindu, José Feitoza, explica que o Dia D é resultado de um trabalho de sensibilização feito dentro e fora do parque ao longo de todo o ano. Nas edições anteriores, foram retiradas, em média, 8 toneladas de resíduos das margens do igarapé do Mindu. “Este ano, tivemos um quantitativo inferior ao normalmente registrado, o que, para nós, é bastante positivo”, afirmou o gestor. Nas margens do igarapé, foi possível encontrar resíduos como aparelhos de TV, colchões, pneus e garrafas pet.

to, retomar os estudos contribui para a melhoria de vida e autoestima de muitos trabalhadores”, comentou a mantenedora da instituição, Elaine Saldanha. No ensino fundamental, o aluno realiza oito disciplinas: matemática, artes, inglês, educação física, português, geografia, história e ciências. Já no ensino médio, são doze disciplinas: matemática, filosofia, português, sociologia, história, inglês ou espanhol, além de geografia, química, educação física, biologia, artes e física. O investimento é a partir de R$ 55 por disciplina, com material incluso, mas o Centro Literatus também conta com pacotes com valores promocionais para os alunos.

Comerciante morre ao ser

atingido por avião em Pauini O comerciante Adilson dos Santos Pereira, 43, morreu vítima de traumatismo craniano, na pista de pouso e decolagem do município de Pauini (a 923 quilômetros de Manaus), ao ser “atropelado” por um avião. De acordo com moradores, o comerciante caminhava às margens da pista, quando foi atingido pela asa de um avião Sênica, prefixo PT RXQ, que teria saído de Manaus, com destino a Pauini. O piloto, identificado como Antônio Alberto Grandidier, 45, natural do Acre, havia acabado de pousar e realizava a frenagem para parar a aeronave na pista. Vítima usava fone A polícia informou que,

por volta de 18 horas de sábado, a equipe de serviço ordinário do município dirigiu-se até a pista de pouso para fazer uma revista na aeronave, que pousaria no local, quando percebeu a aglomeração de pessoas e tomou conhecimento do acidente. “O piloto declarou que fez um rasante para avisar aos populares que iria pousar, porém, como a vítima estava com o fone de ouvido, não notou a proximidade da aeronave. A ponta da asa esquerda do avião chocouse com o rapaz. A morte do homem foi confirmada pela equipe do hospital da cidade, e o piloto foi conduzido para o 63°DIP para depoimento”, informou a polícia. A pista de pouso da cidade de Pauini divide a cida-

de ao meio. Em volta dela há várias casas, além de dois postos de combustível. O local é frequentado por centenas de moradores que fazem caminhada e exercícios físicos no local. Não é novidade Em 2012, um motociclista morreu ao ser atingido por um avião no município de Pauini. A vítima foi decapitada. De acordo com a polícia, o homem atravessava a pista de pouso da cidade no momento do acidente. Segundo o Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), da Força Aérea Brasileira (FAB), a empresa responsável pela aeronave informou que o piloto passa bem, mas o avião foi danificado.

28/10/2018 23:08:17


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Dia a dia

6

Manauaras aproveitam a eleição na

Ponta Negra Raphael Tavares

O

s manauaras aproveitaram a gratuidade do transporte coletivo ontem (28), no segundo turno das eleições, para visitar pontos da capital amazonense. Um dos locais escolhidos foi o Complexo Turístico da Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. Diversão, alegria e banho de rio não faltaram para quem foi visitar a região na tarde de ontem (28). “É um momento de diversão para todos, ninguém da família ficou de fora, todo mundo vai sair daqui cansado, mas feliz por ter passado o dia nesse local maravilhoso”, disse a autônoma Gisele Silva, que estava no complexo turístico aproveitando com amigos e familiares. O estudante Alan Couto conversou com o EM TEMPO e revelou que sempre que pode vai à Ponta Negra se divertir com os amigos. “Não tem outro lugar igual a esse no Brasil. Somos agraciados pelo rio Negro, que banha a Ponta Negra, uma das mais lindas

desse país”, comentou o estudante. Durante o período em que estava na Ponta Negra, a reportagem flagrou o consumo e venda de bebidas alcoólicas, o que é proibido durante o dia de eleição, mas sem a presença das autoridades competentes para coibir a problemática.

Ponte Rio Negro Outro local movimentado foi a ponte Phelippe Daou, localizada na Compensa, Zona Oeste. Quem vota nos municípios de Manacapuru, Iranduba ou Novo Airão aproveitou o fim de semana para sair da capital. “Estou indo agora para Iranduba votar, só pude ir agora pela tarde por conta do trabalho. Espero chegar a tempo”, disse o vendedor Carlos Oliveira. No local, a movimentação de veículos era intensa tanto no sentido Manaus/Manacapuru, como no contrário. Outro pontos Alguns cidadãos também aproveitaram para votar cedo nas escolas da capital amazonense e pegaram as rodovias BR-174 com destino à cidade de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus) ou AM-010, indo para os municípios de Rio Preto da Eva e Itacoatiara. Outros condutores também aproveitaram para descansar em sítios e chácaras na zona rural de Manaus. De acordo com o comerciante Carlos André, 34, pegar

MARCELY GOMES

Diversão, alegria e banho de rio não faltaram para quem foi visitar a região do Complexo Turístico, na Zona Oeste de Manaus, na tarde de ontem (28)

a estrada para Presidente Figueiredo é uma diversão com a família e um momento de lazer todo fim de semana. “Eu e minha mulher aproveitamos para votar cedo e zarpamos pela rodovia federal para a famosa Terra das Cachoeiras. O importante é exercer a democracia com consciência, pensar em um país mais justo, igualitário e se divertir com nossos filhos”, disse o comerciante amazonense.

Quadrilha é presa com drogas e arma de fogo

Sem título-11 6

Flutuantes Manauaras também aproveitaram que a cidade estava bem quente, para tomar banho próximo a flutuantes na região do bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus. “Hoje é um dia para nós escolhermos um novo presidente e o governador, mas também somos filhos de Deus e precisamos curtir a vida com os amigos, claro, com responsabilidade”, explica

o universitário Janderlan Carvalho, 28, que saiu com mais três amigos para tomar banho no rio Negro. De acordo com agentes do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar do Amazonas, aproximadamente 9 mil pessoas conduziram veículos pelas estradas da região Metropolitana e por ônibus na rodoviária, localizada no bairro de Flores, na Zona Centro-Sul da capital amazonense.

ZONA LESTE

EDUCANDOS

Denilson Marques Moura, 19; Eliton Guilherme da Silva, 33; e Natanael Mourão da Silva, 19, foram presos, na manhã de ontem (28), com entorpecentes e uma arma de fogo no bairro Educandos, Zona Sul de Manaus. Na ocasião, um adolescente de 15 anos foi apreendido. A ação foi de policiais militares da Força Tática do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM). Durante patrulhamento no beco da Bomba, as equipes da Força Tática avistaram um grupo de pessoas que, ao perceberem a presença dos policiais militares, tentaram empreender fuga, segundo informações do comandante da Força Tática, tenente-coronel da Polícia Militar do Amazonas

Milhares de manauaras aproveitaram para se divertir no Complexo Turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste da capital amazonense

Klinger Paiva. “As equipes conseguiram abordar um menor de 15 anos, que correu para uma residência. Com ele foi encontrada uma bolsa vermelha com quatro porções médias de entorpecente, supostamente maconha skunk; duas balanças de precisão e R$175. Ao ser questionado da origem do entorpecente, o adolescente informou que no quarto acima havia mais substâncias entorpecentes”. Feita a revista no local indicado pelo menor, a Força Tática encontrou Natanael, que estava em posse de uma pochete que continha sete trouxinhas de entorpecente, supostamente oxi; sete trouxinhas supostamente de maconha,

seis trouxinhas e uma porção média, possivelmente, de cocaína. Indagado da origem do entorpecente, Natanael informou que trabalhava para Denilson, que era quem estaria com o restante do entorpecente e uma arma de fogo. O tenente-coronel Klinger Paiva informou que as equipes realizaram o deslocamento até o local indicado e, em um dos quartos do endereço informado, encontraram Eliton com uma arma de fogo, um revólver de marca Taurus calibre 32 com três munições intactas. No quarto ao lado, foi encontrado Denilson, que portava três porções grandes de entorpecente, supostamente maconha tipo skank e oito munições de calibre 38 intactas.

Homem é agredido e morre no hospital Platão Araújo Josemar Antunes

Um pintor automotivo de 41 anos morreu, na madrugada de ontem (27), no hospital e pronto-socorro Platão Araújo, Zona Leste de Manaus, após ser espancado na rua Pedra Bela, bairro Tancredo Neves, também na Zona Leste. De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a vítima estava em um bar, quando foi agredida por três homens desconhecidos que chegaram ao local com pedaços de madeira. A vítima ainda tentou correr, mas acabou alcançada e agredida com várias pauladas, sendo a maioria na cabeça. O homem foi socorrido e levado até a unidade hospitalar, onde morreu por

volta das 4h34. O corpo foi removido ao Instituto Médico Legal (IML). A DEHS abriu inquérito policial para elucidação do assassinato. Pedreiro assassinado Um pedreiro de 38 anos foi assassinado a tiros, na noite de sábado (27), na rua Oscar Romero, bairro Zumbi dos Palmares, Zona Leste. De acordo com informações da polícia, o crime aconteceu por volta das 21h. A vítima caminhava pela rua, quando foi abordada por quatro homens que chegaram ao local em duas motocicletas. Após o crime, os suspeitos fugiram e não foram identificados. O Serviço de Atendimento Móvel (Samu) ainda foi acionado, mas a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

28/10/2018 23:08:18


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Economia

Economia

7

economia@emtempo.com.br | Emerson Quaresma

Empresas ampliam gama de cartões de antecipação

Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro. A rede Alelo lançou seu cartão de antecipação no início de 2017, depois de uma pesquisa mostrar que o vale alimentação acabava no quarto dia útil após o recebimento, e o de refeição, no 21º dia. “Os funcionários ficavam quase metade do mês descobertos”, afirma o diretor de marketing e produtos da Alelo, André Turquetto. O produto, no entanto, apenas pode ser usado na rede Alelo, que inclui mais de 500 mil estabelecimentos de alimentação, combustíveis, farmácia, entretenimento, entre outros. Com a nova lei trabalhista, muitas empresas têm usado o cartão para dar alguns benefícios, a título de auxílio, aos funcionários, sem a incidência de impostos. Por exemplo: num dissídio, a empresa pode dar um aumento menor e complementar com um benefício no cartão. Nesse caso, a empresa define um valor e onde o funcionário pode gastar, numa drogaria, por exemplo. Em um ano, a Alelo já emitiu 300 mil cartões, com gasto médio de R$ 350 cada. “O objetivo é triplicar esse número até o fim de 2019”, diz Turquetto. Nesse caso, o ganho da Alelo vem dos estabelecimentos comerciais em que os trabalhadores fazem suas transações. Na Sodexo, a remuneração é feita pela parceira Wex, que paga um porcentual sobre todas as compras e transações financeiras feitas pelos trabalhadores.

EBC

Sistemas para antecipar o salário de trabalhadores são aliados, mas especialistas alertam para moderação, a fim de evitar a dependência

S

ão Paulo (AE) - De olho em companhias que precisam de mais fluxo de caixa e em trabalhadores que penam para que o salário dure até o fim do mês, empresas de benefícios têm ampliado a gama de recursos oferecidos em cartões pré-pagos de antecipação salarial. Com eles, funcionários podem fazer compras em estabelecimentos ou redes parceiras, o montante gasto é descontado em folha no mês seguinte. Especialistas afirmam que o cartão pode ser um aliado, mas deve ser usado com moderação, para que não se crie uma relação de dependência que comprometa a renda e leve a novas dívidas. A Sodexo, que atua no setor de vale-alimentação e refeição, lançou no mês passado um novo produto em parceria com a Wex, empresa global em soluções de pagamentos corporativos. Tratase de um cartão de adiantamento de até 30% do salário que permite ao trabalhador fazer compras, saques em caixas eletrônicos, pagamento de contas, transferências bancárias e recargas de celular. Iniciativas como essa formalizam o popular “vale” - quando o patrão adiantava o salário do empregado e descontava o valor no mês seguinte. O produto da Sodexo funciona da seguinte maneira: o trabalhador usa o cartão e depois tem os valores descontados na próxima folha de pagamento. Segundo

O uso dos cartões é feito principalmente por chefes de família, para itens básicos

o vice-presidente de produtos, serviços e tecnologia da Sodexo Benefícios e Incentivos, Stener Navarro, o funcionário não tem nenhum custo para ter o cartão ou para fazer compras. Mas, se optar por saques em caixas eletrônicos ou transferências, há uma taxa de R$ 8. Se o trabalhador quiser parcelar o pagamen-

to da transação, a taxa de juros será de 8,9% ao mês. Desde o lançamento, cerca de cem empresas já demonstraram interesse pelo produto. “Esse cartão ajuda no fluxo de caixa das companhias, que têm tido problemas de capital de giro desde a crise econômica, além de dar suporte ao trabalhador na organização financeira, podendo contribuir para reduzir a inadimplência no país”, diz Navarro. Quem tem o cartão também tem acesso a um serviço gratuito de orientação financeira por telefone, aconselhamento jurídico e suporte social.

Já a Ticket resolveu apostar no setor de saúde. O cartão de adiantamento salarial, o Ticket Plus, já tem 18 anos, mas foi no início deste ano que a empresa passou a oferecer descontos de até 60% em mais de 40 mil farmácias e em serviços médicos de uma clínica parceira. “Com o cartão, ela pode definir a porcentagem que o funcionário pode gastar - e ele, dependendo do dia da compra, tem até 40 dias para pagar”, diz Adriana Serra, diretora de produtos da Ticket. Ela afirma que o cartão já tem mais de 1 milhão de usuários, concentrados em São

Perfil Segundo levantamento da Multibenefícios, unidade de negócios do GPA - que também oferece um cartão de adiantamento -, 80% dos funcionários que utilizam esse crédito antecipado compram alimentos. Além disso, 71% são os responsáveis pela manutenção da casa e ganham de um a cinco salários mínimos. “Fazem uso desse benefício, principalmente, chefes de família. Embora o benefício esteja estendido a toda a rede física e online, percebe-se um consumo de itens básicos”, aponta Sheila Moura, gerente geral de Multibenefícios.

DIVULGAÇÃO

SIMPLES NACIONAL

Prazo para quitar entrada do parcelamento vai até o dia 31 As micro e pequenas empresas e os microempreendedores individuais que renegociaram, em junho, as dívidas com o Simples Nacional (regime especial de tributação) têm até quartafeira (31) para quitar a entrada de 5% do débito. O pagamento é necessário para que os contribuintes possam parcelar o restante da dívida com desconto na multa e nos juros.

Sem título-11 7

Para as empresas que aderiram à negociação em julho, o prazo para quitar a entrada acaba em 30 de novembro. A Receita Federal esclareceu que não prorrogará as datas sob nenhuma hipótese. Quem não pagar integralmente os 5% da dívida será excluído do parcelamento e perderá os benefícios. O contribuinte perderá o direito de emitir a Certidão Negativa de Débitos e, se não regularizar

a situação, será excluído do Simples Nacional. O Programa Especial de Regularização Tributária do Simples Nacional (Pert-SN) e o Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte optantes do Simples Nacional (Pert-MEI) oferecem desconto de 90% dos juros de mora, 70 % das multas de mora, de ofício ou isoladas e 100% dos encargos

Pagamento no prazo é necessário para que os contribuintes ganhem desconto dívida

legais, inclusive honorários advocatícios, para os contribuintes que liquidaram o débito integralmente, em parcela única. Quem parcelar a dívida em até 145 meses (12 anos e um mês) terá redução de 80% dos juros de mora, 50% das

multas e 100% dos encargos legais. O contribuinte que optar pelo parcelamento em até 175 meses (14 anos e sete meses) receberá desconto de 50% dos juros de mora, 25% das multas e 100% dos encargos legais.

28/10/2018 23:08:19


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Educação

Educação

8

redacao@emtempo.com.br | Alyne Araújo

Emissão e registro de diplomas de graduação têm novas regras DIVULGAÇÃO

Ministério da Educação (MEC) explica que o objetivo é mitigar o risco de fraudes e conferir segurança nas instituições de ensino superior

publicidade dos diplomas cancelados. Outra alteração é que o verso do diploma deverá trazer a identificação da mantenedora da instituição de educação superior. Além disso, as instituições terão de publicar no Diário Oficial da União informações sobre os diplomas registrados, bem como manter informações detalhadas para consulta pública em seus sites. A portaria ainda traz anexos com modelos de diploma e de declarações de emissão e registro que poderão ser adaptados pelas instituições de educação superior.

O

Ministério da Educação (MEC) publicou, no Diário Oficial da União, a Portaria nº 1.095, que apresenta novas regras para a expedição e o registro de diplomas de cursos de graduação. O objetivo é mitigar o risco de fraudes e conferir maior segurança nos procedimentos internos das instituições de educação superior, que terão um prazo de 180 dias para se adequar às novas regras. De acordo com o ministro da Educação, Rossieli Soares, a nova norma segue orientações do Tribunal de Contas da União (TCU) e atualiza a legislação de emissão e registro de diplomas, que está em vigor desde 1978. “Com essas novas regras, teremos maior controle social, monitoramento e transparência dos novos documentos que são colocados no mercado. O procedimento ficará mais seguro”, enfatizou o ministro Rossieli Soares. A portaria também é resultado das conclusões da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa de Pernambuco (CPI-Alepe), que identificou irregularidades em diplomas de instituições credenciadas pelo MEC. “As novas regras têm o escopo de inibir fraudes na emissão e registro de diplomas, melhorar a qualidade do ensino superior e auxiliar nas atividades de

Instituições de ensino do Brasil terão 180 dias para se adequar às normas

supervisão do Ministério da Educação”, explica o secretário-executivo do MEC, Henrique Sartori. O que muda Entre as mudanças está a exigência de um termo de responsabilidade a ser as-

sinado pelas Instituições de Educação Superior (IES) e prazos para a expedição e o registro dos diplomas. As instituições também deverão cancelar diplomas irregulares, quando detectarem vícios nos procedimentos de expedição, e registro e dar

Portaria A portaria mantém a gratuidade da expedição e registro da primeira via do diploma, do histórico escolar final e do certificado de conclusão de curso. Também ficam mantidas as regras previstas no Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017, para as universidades, institutos federais e centros federais de educação tecnológica registrarem seus próprios diplomas e aqueles expedidos por faculdades. Já os centros universitários e as faculdades com alta qualificação continuam com a prerrogativa de registrar seus próprios diplomas. “Isso é muito bom para os estudantes, pois existem algumas universidades particulares que cobram para expedir o diploma de graduação aqui em Manaus. É complicado, pois o universitário passa tanto tempo pagando a faculdade e quando chega no final do curso ainda precisa desembolsar dinheiro para essas empresas”, afirma o universitário Carlos Santiago, de 24 anos, do curso de direito.

DIVULGAÇÃO

EXTENSÃO

Ufam promove projeto de extensão literária Desde o dia 22 setembro deste ano, iniciou-se no Instituto Natureza e Cultura (INC/Benjamin Constant) o ‘Projeto de Extensão Letramento Literário: para viver a literatura nas práticas sociais’, com término para a próxima quarta-feira (31). De acordo com a coordenadora, professora Cristiane Silva, o objetivo do programa é desenvolver uma prática de leitura e de ensino de literatura condizente com

Sem título-11 8

as esferas escola e vida social, fazendo-as convergir para a formação de leitores competentes, capazes de interagir exitosamente nos diferentes contextos sociocomunicativos. O projeto de extensão é destinado aos estudantes do curso de graduação em letras e áreas afins do INC e de professores de língua portuguesa e língua espanhola da rede pública de ensino. As atividades desenvolvidas consistem em minicurso,

oficinas e feira literária. Semana de Letras Na sétima edição, a Semana de Letras apresenta o tema ‘A BNCC e o ensino de línguas: diálogos possíveis na região de fronteira’. O evento, que ocorre no INC/Benjamin Constant entre os dias 5 e 7 de novembro, é uma promoção do curso de licenciatura em letras: língua e literatura portuguesa e língua e literatura espanhola.

Projeto de Extensão Letramento Literário acontece no Instituto Natureza e Cultura

28/10/2018 23:08:19


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

PolíticaEleições2018

9

PolíticaEleições2018 politica@emtempo.com.br | Thiago Botelho

Wilson Lima derrota velha política e impõe fim melancólico a Amazonino

MARCELY GOMES

O candidato do PSC foi eleito novo governador do Amazonas com mais de um milhão de votos, equivalente a 58,59% dos votos válidos

Wilson Lima comemorando ao lado do seu vice, o defensor público Carlos Almeida, na sede do Partido Social Cristão (PSC), após o anúncio do resultado das urnas

Luana Dávila

C

om uma votação esmagadora, o jornalista Wilson Miranda Lima (PSC) foi eleito neste segundo turno do pleito de 2018, o novo governador do Amazonas, com 1.028.776 votos (58,71%). Já o atual governador, Amazonino Mendes (PDT) – após quatro mandatos no cargo– , conquistou 728.082 (41,38%) dos votos computados. Com essa porcentagem, o pedetista teve uma derrota histórica e se despede do Executivo Estadual com uma expressiva rejeição do eleitorado amazonense. Ao lado do seu principal apoiador, deputado Luiz Castro (Rede), e do vice, defensor público Carlos Almeida (PRB), e de milhares de eleitores, o governador eleito comemorou a vitória na sede do Partido Social Cristão, localizado no Adrianópolis, Zona Centro-Sul. “O que está acontecendo é diferente de tudo o que a gente já viu. Não chegamos aqui com a ajuda de nenhum máquina estatal ou estrutura do governo. Com a estrutura de nenhuma força ou grupo econômico. Chegamos aqui com a vontade do cidadão, que deve ser soberana e respeitada. Sou o guardião dessa chama e vou defendê-la com a minha vida”, disse o governador eleito. Wilson Lima afirmou, ainda, que se dedicará profundamen-

Sem título-11 9

te ao processo à frente do Executivo Estadual. “Aqui está a esperança de um povo que não aguenta mais sofrimento, a velha política. O Amazonas pede o novo. Chegamos aqui com a nossa verdade. Ao lado de pessoas íntegras. Nossa composição foi feita com a Rede, de Luiz Castro, e de Carlos Alberto, PRB. Esse processo não foi fácil, foi difícil. E temos a consciência de que estávamos combatendo um grupo muito amargo e difícil. Saímos desse processo com marcas na nossa alma. Mas esse processo é para um bem maior. Me entrego de corpo e alma nesse processo. O deputado Luiz Castro disse estar feliz e honrado por ter apoiado e contribuído para a campanha de Wilson Lima e do vice. “Quero agradecer a Deus e ao povo do Amazonas por essa vitória de Wilson Lima E Carlos Alberto e que representa o puro desejo de mudança em nosso Estado. Estou muito feliz e honrado em dar essa pequena e sincera contribuição para o Amazonas. Pela primeira vez, um grupo que se revezava no poder há 38 anos saiu foi alijado do poder. Em 2019, a esperança do amazonense estará depositada nos ombros desses jovens guerreiros. Eles representam cada cidadão de bem. Queremos agradecer aos deputados que nos apoiaram no segundo

A Justiça Eleitoral cumpriu seu papel e agora o esperado é que os eleitos cumpram com suas promessas. É nosso dever, enquanto cidadãos, cobrar e fiscalizar suas ações

João Simões, Presidente do TRE

turno. Não podemos esquecer que a nossa campanha começou pequenininha, só com um carro de som, mas com muita fé e amor. Esse espirito guerreiro com o povo do Amazonas continua”, concluiu Castro. O defensor Carlos Almeida também agradeceu à confiança popular e disse que, ao lado de Wilson, irá governar com responsabilidade. “Nossa campanha é limpa, honesta e feita para a população. Uma só voz nos falava do momento de mudança. Mas uma mudança como se conduz a administração pública. O reconhecimento popular nos dá essa grande responsabilidade e com a preocupação inimaginável com as milhares de vidas que estão sob nossa responsabilidade. Derrotado nas urnas, Amazonino preferiu não se pronunciar no comitê, mas agradeceu aos eleitores dele, por meio da página dele no Facebook. Na ocasião, desejou um bom governo e equilíbrio ao adversário. Eleições municipais Além da disputa pelo governo do Estado, duas cidades do interior tiveram eleições municipais suplementares. Em Anamã, o candidato Chico do Belo foi eleito o novo prefeito, com 3.405 votos registrados nas urnas da região. Em segundo lugar, o candidato Huerton ficou entre os mais vota-

dos, com 2.512 votos. Em Novo Airão, o eleito foi Frederico Júnior com 56% dos votos. Em segundo lugar ficou o candidato Professor Massarico, da Rede. Os votos contam mais de 25% de preferência por ele. O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a cassação do diploma de Wilton Pereira dos Santos, eleito prefeito de Novo Airão (AM) em 2016. Ele foi condenado por ato de improbidade administrativa em processo transitado em julgado e, por essa razão, com base na Lei da Ficha Limpa (Lei nº 135/2010), não poderia ter se candidatado nas últimas eleições municipais. O mandato foi cassado em maio deste ano. Normalidade no pleito O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE – AM), desembargador João Simões, afirmou que o segundo turno do pleito ocorreu dentro da normalidade, destacou a atuação do Comitê de Combate às Fake News do órgão e reiterou o compromisso dos candidatos eleitos com a população. “A Justiça Eleitoral cumpriu seu papel e agora o esperado é que os eleitos cumpram com suas promessas. É nosso dever, enquanto cidadãos, cobrar e fiscalizar suas ações”, disse.

28/10/2018 23:08:20


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

PolíticaEleições2018

10

Wilson Lima e Amazonino

JANAILTON FALCÃO

votaram pela manhã

O governador eleito do Amazonas, Wilson Lima (PSC), disse, durante votação, que nunca o Amazonas esteve tão próximo de iniciar uma nova história

O candidato do PSC votou pela manhã acompanhado do vice, Carlos Almeida, e do seu principal apoiador e orientador, Luiz Castro Luana Dávila

O

governador eleito do Amazonas, Wilson Lima (PSC), disse que nunca o Amazonas esteve tão próximo de iniciar uma nova história. A afirmação foi feita por volta das 9h, durante votação no Colégio Sant’Ana, Aleixo, Zona CentroSul, ontem (28), onde esteve acompanhado do deputado estadual Luiz Castro (Rede) e do vice, o defensor público Carlos Almeida (PRTB). “Quero agradecer aos apoiadores que estiveram conosco nessa batalha. Hoje é um dia importante. Um dia decisivo para o estado do Amazonas. Nunca estivemos tão próximos de deixar todo esse passado para trás e iniciarmos uma nova história. É o povo que está escolhendo e decidindo. Estou aqui pela permissão de Deus e pela vontade do

Sem título-11 10

cidadão de bem, que confiou a mim essa responsabilidade”, disse Lima. Sobre o resultado das pesquisas, que o mostraram neste segundo turno à frente do candidato Amazonino Mendes (PDT), Lima agradeceu ao apoio de seus simpatizantes e disse que a democracia lhe dá muita responsabilidade. “O trabalho que foi feito pelos pesquisadores foi fundamental para nós (candidatos). Jogo é jogo e treino é treino. Pesquisa é pesquisa e voto é voto, e eu confio naquela pesquisa que vai ser “revelada” depois das 17h. Fizemos uma campanha da verdade. Chegamos aqui com o nosso grupo com a certeza de que fizemos aquilo que nos propusemos a fazer, com o dever cumprido. Ouvimos o cidadão e as pessoas com a certeza de que faremos o melhor pelo povo do Amazonas. É o momento da democracia e o momento da festa, e isso me enche de muita responsabilidade. Se estou aqui é por vontade da população. O jornalista afirmou que Luiz Castro tem papel significativo na construção no seu projeto. “É um homem muito correto e que continua nos ajudando, independentemente de qualquer resultado”. Sobre a composição da coligação entre PSC, Rede e PRB, Luiz Castro, que votou ainda

durante a manhã de domingo na Universidade Nilton Lins, disse que foi um ideal para o Estado ser melhor governado. “O ideal de ver um Estado melhor governado. Não fizemos uma coligação fisiológica ou de princípios pessoais, fizemos uma coligação programática. Discutimos princípios e valores para uma boa governança pública no Estado, voltada para os interesses do povo. É muito bonito e raro ver isso acontecer. Ela veio de baixo para cima, não veio pelas mãos dos famosos caciques e coronéis da política. Essa coligação veio da vontade de três pessoas e de três partidos e pela vontade de muitos eleitores, para se fazer uma mudança verdadeira”, concluiu. Amazonino O candidato à reeleição, Amazonino Mendes (PDT), votou na manhã de ontem na 37ª Zona Eleitoral, localizada dentro da Secretaria de Fazenda do Amazonas (Sefaz), situada na avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Sul de Manaus. Ele chegou acompanhado da candidata a vice-governadora, Rebecca Garcia (PP). Após concluir o voto em menos de um minuto na cabina de votação, o atual governador seguiu para uma área externa do prédio e concedeu entrevista coletiva à imprensa.

Sobre o resultado das pesquisas, que o mostravam à frente de Amazonino, Wilson agradeceu ao apoio de seus simpatizantes e disse que a democracia lhe dá muita responsabilidade

Amazonino Mendes agradeceu e ressaltou que a campanha eleitoral foi uma disputa limpa. Por fim, Mendes reconheceu antecipadamente a derrota. “Nos sentimos com o dever cumprido. Cumprimos com a nossa obrigação. Lutamos com luta, combatemos o combate com dignidade nessa eleição. O resto é nos convencermos e aceitarmos com dignidade e grandeza a decisão soberana do povo, para que tenhamos um novo presidente e um governador”, declarou Amazonino Mendes. DIVULGAÇÃO

Após a votação, Amazonino Mendes deu uma declaração breve à imprensa

28/10/2018 23:08:22


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

PolíticaEleições2018

11

TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL

Bolsonaro é eleito

presidente

J

air Messias Bolsonaro (PSL), de 63 anos, foi eleito ontem (28) para comandar o Brasil até 2022. Para conquistar pela primeira vez o cargo mais importante do Executivo nacional, o deputado federal derrotou Fernando Haddad (PT) no segundo turno do pleito. A vitória foi oficializada pouco depois das 18h20, quando mais de 94% das urnas já haviam sido apuradas, e Haddad não tinha mais condições de alcançar Bolsonaro. Até o fechamento desta edição, 99,72% dos votos haviam sido computados, e o candidato do PSL somava mais de 57,7 milhões de votos, contra 46,8 milhões do petista. A vitória confirma todas as pesquisas de intenção de voto que apontavam Bolsonaro com ampla vantagem sobre Haddad e menor rejeição do que o petista. No primeiro turno, ele obteve quase 50 milhões de votos e avançou em primeiro lugar para a disputa final. Trajetória Nascido na cidade de Campinas, no interior de São Paulo, em

Sem título-11 11

21 de março de 1955, Bolsonaro é ex-militar, foi vereador da cidade do Rio de Janeiro de 1989 a 1991 e está em seu sétimo mandato como deputado federal pelo Rio de Janeiro. Em 2014, recebeu 464.572 votos e o foi candidato mais votado do Estado. A carreira de Bolsonaro como militar começou na Escola Preparatória de Cadetes do Exército. Depois, se formou na Academia Militar dos Agulhas Negras. Entre 1979 e 1981, ele serviu no 9º Grupo de Artilharia de Campanha, situada na cidade de Nioaque (MS), onde integrou a Brigada de Infantaria Paraquedista. Em 1986, se formou no curso de educação física na Escola de Educação Física do Exército. Três anos mais tarde, liderou um protesto contra os baixos salários dos militares. Ao infringir o regulamento disciplinar do Exército, ficou preso por 15 dias. No ano seguinte, novos atos de indisciplina ocorreram e foram atribuídos a Bolsonaro e a outros militares que foram julgados e inocentados pela Justiça Militar. Em 1988, foi para a reserva e deu início à carreira política.

Jair Bolsonaro ganhou em 15 estados e no Distrito Federal. O candidato do PT, Fernando Haddad, liderou em 11 estados. No Amazonas, o candidato do PSL mais uma vez venceu

Aos 63 anos, o capitão do Exército chega ao posto máximo do país e governará a nação pelos próximos quatro anos. Ele derrotou o petista Fernando Haddad

Ascenção à Presidência A decisão de Bolsonaro de disputar o cargo mais importante do Executivo Nacinal aconteceu em 2014, após a reeleição da expresidente Dilma Rousseff (PT). A defesa do antipetismo garantiu ao capitão visibilidade nas redes sociais e foi convidado pelo PSL (Partido Social Liberal) para disputar a vaga para o Planalto. Para a disputa do primeiro turno, a coligação “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” ganhou apoio do PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), do futuro vice-presidente, general Hamilton Mourão. No dia 7 de outubro, Bolsonaro obteve mais de 49,3 milhões de votos, sendo 113.690 fora do Brasil. Para o segundo turno, coube a ele administrar a vantagem de mais de 18 milhões de votos sobre Haddad, que foi o escolhido por 31,3 milhões de eleitores no primeiro turno. Atentado Durante um ato de campanha no dia 6 de setembro, Bolsonaro foi esfaqueado na região do abdômen durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG). O atentado perfurou o

O presidente Jair Bolsonaro, pouco antes de chegar para votar no Rio de Janeiro

intestino grosso e delgado e fez com o que o candidato perdesse 2,5 litros de sangue. Após passar mais de 24 dias internado, o pesselista recebeu alta e foi para o Rio de Janeiro se recuperar em casa, de onde centralizou a reta final da campanha e gravou alguns dos vídeos apresentados no horário eleitoral. Ministros confirmados A definição do ministério deverá se acelerar nos próximos dias, mas os primeiros nomes foram confirmados ontem por Bolsonaro. No poderoso ministério da Fazenda, que poderá ser renomeado para Economia, figura desde o início o economista Paulo Guedes. Para a estratégica Casa Civil, foi escolhido o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS). E para o Ministério da Defesa, a escolha recaiu sobre o general reformado Augusto Heleno. Na pasta de Ciência e Tecnologia, o astronauta brasileiro Marcos Pontes, que é tenente-coronel da Aeronáutica, também foi confirmado por Bolsonaro e ele próprio admitiu que aceitaria a missão.

28/10/2018 23:08:23


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

PolíticaEleições2018

12

Jair Bolsonaro vota em Vila Militar no RJ com colete à prova de balas REPRODUÇÃO

Candidato do PSL votou no início da manhã deste domingo (28) em uma escola municipal na Zona Oeste do Rio

C

Por orientação da Polícia Federal, o presidente eleito votou usando colete à prova de balas

om segurança reforçada e usando um colete à prova de balas, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, votou na manhã deste domingo (28) na Escola Municipal Rosa da Fonseca, dentro da Vila Militar, em Deodoro, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Por recomendação da Polícia Federal (PF), o candidato usou entrada alternativa, pelos fundos da escola, e colete à prova de balas. Bolsonaro chegou à seção eleitoral escoltado por policiais federais, acompanhado da esposa, Michele Bolsonaro, que vestia branco. Antes de votar, Jair Bolsonaro beijou sua mulher e fez sinal de vitória com os dedos.

A chegada do presidenciável causou grande alvoroço. Muitos apoiadores do candidato o aguardavam no local e o receberam com gritos de “Mito” e “Bolsonaro presidente do Brasil”. Com a presença de grades de segurança e maior contingente da Polícia do Exército, Bolsonaro chegou às 9h17 (horário local) à Zona Eleitoral, votou e saiu rapidamente. As polícias militar e federal também ajudaram na segurança no candidato. Dona Sirlene, de 78 anos, moradora de Deodoro, contou que fez questão de votar. “Espero que ele acabe com a corrupção e a violência. Acompanho o Bolsonaro há muitos anos e espero que ele faça um governo melhor”, disse a idosa. Varredura Uma hora antes do início da votação, policiais federais fizeram uma varredura no local em busca de bombas ou outros artefatos explosivos. Cães farejadores da PF vasculharam o interior da escola. Grades foram colocadas na entrada, para separar jornalistas e curiosos do candidato.

Acesso e assédio Bolsonaro entrou na escola pela parte de trás, frustrando eleitores que o aguardavam na entrada da Zona Eleitoral. Após votar, ele tentou sair pela entrada principal da instituição de ensino e acenou para seus apoiadores, porém, a movimentação do candidato do PSL gerou um grande tumulto. Diante da confusão, ele foi obrigado a retornar para a área interna do colégio e sair pelos fundos com forte escolta policial. Confiança Ao deixar o local, Bolsonaro chegou a colocar parte do corpo para fora do carro e acenar, mas foi obrigado a voltar para dentro do carro. “A expectativa é a que ouvi das ruas ao longo dos últimos meses, a de vitória”, disse Bolsonaro dentro da seção. Após votar, o candidato foi até a frente da escola e saudou os eleitores que estavam na parte de fora do prédio. Ele saiu também pelos fundos. Já no carro, Bolsonaro abriu a porta, ficou de pé, agradeceu o apoio aos eleitores e fez sinal de coração.

REPRODUÇÃO

DEFESA DA DEMOCRACIA

Haddad foi recebido com livros e rosas por apoiadores O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, votou na manhã deste domingo (28) no Brazilian International School, colégio localizado no bairro Moema, na Zona Sul de São Paulo. O petista chegou acompanhado da mulher, Ana Estela, e votou às 10h18. Depois deu entrevista para jornalistas. “A gente tem uma grande expectativa de um dia de muita paz para os brasileiros e brasileiras. Espero que o dia transcorra com muita tranquilidade, sem nenhum ato de violência. Espero que as pessoas que vão votar hoje na nossa candidatura tenham muita tranquilidade ao ir votar”, afirmou Haddad. Fernando Haddad falou ainda que a militância em torno de sua candidatura defende a democracia. “Sinto nas ruas do Brasil inteiro muita militância. Cidadãos e cidadãs comuns indo às ruas defender o Brasil e a demo-

Sem título-11 12

cracia. Nós estamos com uma forte tendência de alta nas pesquisas do último dia. Eu estou muito esperançoso de que nós vamos ter um grande resultado hoje à noite”, afirmou Haddad. O candidato foi recebido por apoiadores que, com livros e rosas na mão, cantavam na frente do colégio. Confusão e agenda Antes de Haddad chegar, houve um princípio de confusão quando um apoiador de Bolsonaro discutiu com petistas. A polícia agiu para desfazer a discussão. Antes de ir para a escola, Haddad participou com Ana Estela de um café da manhã com lideranças do PT em um hotel na região central da cidade. Na tentativa de virar votos nos últimos dias, ele concentrou esforços em viagens ao Nordeste e encerrou a campanha no sábado (27) em caminhada na comunidade de

Heliópolis, na periferia de São Paulo. Nação em risco “Meu sentimento é que hoje o que está em jogo é a democracia no Brasil. Considero que hoje é um grande dia para o país, que está em uma encruzilhada. O projeto de nação que nós representamos ganhou as ruas nas últimas semanas. A nação está em risco, a democracia está em risco e as liberdades individuais estão em risco. Nós representamos a retomada do processo de aprofundamento da democracia, as liberdades e o combate à desigualdade no nosso país”, afirmou. Apesar dos apoiadores, Haddad enfrentou resistência de alguns opositores no caminho para Indianópolis, no bairro Moema, Zona Sul da cidade. No prédio em frente ao local de votação, moradores batiam panela enquanto aguardavam a chegada do presidenciável.

Haddad votou em companhia de sua mulher e foi recebido com flores e livros

28/10/2018 23:08:25


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

PolíticaEleições2018

13

Única governadora eleita do país é do Rio Grande do Norte PT elege a pedagoga Fátima Bezerra como a única mulher governadora desta eleição, o Tucano Eduardo Leite é o mais jovem

A

Trajetória Professora e sindicalista, Fátima entrou na carreira político-eleitoral em 1994, quando conseguiu o cargo de deputada estadual. Foi reeleita uma vez e, antes de chegar ao Senado, cumpriu três mandatos na Câmara Federal. Natural da Paraíba, ela é formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Construiu sua carreira nas redes públicas de educação de Natal e do Rio Grande do Norte. Atua na área de direitos humanos, meio ambiente e na defesa dos direitos dos trabalhadores e das mulheres. A governadora eleita derrotou uma tradicional família de políticos do Rio Grande do Norte: Carlos Eduardo é filho do ex-prefeito Agnelo Alves, cassado pela ditadura militar, foi deputado estadual e quatro vezes prefeito de Natal. É sobrinho do ex-ministro Aluísio Alves e primo do senador Garibaldi Alves Filho e do expresidente da Câmara Henrique Eduardo Alves - este último citado na operação Lava Jato, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Renunciou à prefeitura de Natal para concorrer a governador.

Com a vitória de Fátima Bezerra, o PT conquistou governo de quatro estados, todos no Nordeste: Bahia, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte

REPRODUÇÃO

pedagoga e senadora Fátima Bezerra (PT), 63, conseguiu elegerse governadora pelo Rio Grande do Norte, neste domingo (28). É a 1ª vez que o PT governará o Estado. A petista também foi a única mulher eleita governadora do Brasil nesta eleição. Ela desbancou o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT), 59, que vinha polarizando a disputa pela vaga. Com 100% das urnas apuradas, a petista obteve mais de 57% dos votos válidos, contra pouco mais de 42% do adversário pedetista. Fátima e Carlos Eduardo foram para o 2º turno com 46,17% e 32,45% dos votos válidos, respectivamente. Eleita, ela vai ocupar a vaga de Robinson Faria (PSD), que ficou fora do 2º turno das eleições para o governo do Estado. Com a eleição da pedagoga, o Rio Grande do Norte passará a ser o 4º Estado comandado pelo PT. A sigla já elegeu governadores na Bahia (Rui Costa), Ceará (Camilo) e Piauí (Wellington Dias). Fátima Bezerra foi apontada, durante toda a campanha, como a líder das intenções de voto, inclusive no último sábado (27), quando obteve 55% dos votos válidos na pesquisa Ibope. Atualmente ela ocupa o cargo de senadora, conquistado em 2014. É a 1ª vez que ela ocupa um cargo do Poder Executivo.

Eduardo Leite declarou apoio a Bolsonaro, “mas com ressalvas”, disse REPRODUÇÃO

O ex-prefeito de Pelotas Eduardo Leite (PSDB), 33, foi eleito neste domingo (28) governador do Rio Grande do Sul. Ele venceu José Ivo Sartori (MDB), que tentava a reeleição. Leite será o governador mais jovem do país, segundo projeção do Datafolha. O tucano prometeu enfrentar a crise estadual renegociando os atuais termos do Regime de Recuperação Fiscal e apostar no desenvolvimento do Estado como saída. No plano nacional, declarou apoio “com ressalvas” a Jair Bolsonaro (PSL). Outra promessa de campanha é colocar em dia, no prazo de até um ano, o pagamento do funcionalismo estadual, iniciativa difícil de ser cumprida diante do bilionário deficit previsto nas contas estaduais para 2019. Ele falou na eleição que não vai privatizar o Banrisul, banco estadual gaúcho. O novo governador precisará conquistar mais apoio para aprovar seus projetos na Assembleia. O PSDB e seus aliados elegeram ape-

nas 20 dos 55 deputados estaduais, e partidos derrotados no primeiro turno, como o PT, prometem forte oposição. Seus principais apoiadores são o PP, da senadora Ana Amélia Lemos, e o PTB, que terá o vice-governador. Leite é formado em direito pela Universidade Federal de Pelotas, sua cidade natal. Foi presidente de grêmio estudantil e seu pai é fundador do PSDB no município. Leite concorreu ao cargo de vereador em 2004, quando ficou com a suplência. Em 2008, elegeu-se para a Câmara Municipal e chegou à presidência do Legislativo. Foi secretário municipal e chefe de gabinete do ex-prefeito Fetter Júnior (PP). No ano de 2010, tentou, sem sucesso, o cargo de deputado estadual. Em 2012, foi eleito o prefeito mais jovem da história de Pelotas, com 27 anos. Terminou sua gestão com 87,2% de aprovação. Eduardo Leite é o governador mais novo do RS desde a redemocratização. Ele venceu José Ivo Sartori, atual governador

Fonte:agenciabrasil.ebc.com.br

Sem título-11 13

28/10/2018 23:08:26


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

PolíticaEleições2018

14

Em sua primeira disputa, Witzel é eleito governador do Rio de Janeiro

FOTO: TÂNIA RÊGO/AGÊNCIA BRASIL/AGÊNCIA BRASIL

Ex-juiz federal teve 59,87% dos votos válidos, enquanto seu adversário, Eduardo Paes, ficou com 40,13%

B

rasília, DF (Agência Brasil) – O ex-juiz federal Wilson Witzel (PSC) foi eleito ontem (28) governador do Rio de Janeiro, com 59,87% dos votos válidos. Eduardo Paes (DEM) ficou em segundo lugar, com 40,13%. Em sua primeira eleição para um cargo público, Witzel passou boa parte do primeiro turno com menos de 5% das intenções de voto nas pesquisas eleitorais. Apenas na última semana antes das eleições, as pesquisas registraram a disparada do ex-juiz federal, que terminou o primeiro turno na primeira colocação, com 3,15 milhões de votos. No segundo, liderou toda a corrida eleitoral, apesar de Eduardo Paes (DEM) ter se aproximado dele no final. Com o lema “Mudando o Rio com Juízo”, Witzel aliou sua imagem de político novo à sua experiência na magistratura, para criticar as gestões de Sérgio Cabral (2007 a 2014) e de Luiz Fernando Pezão (governador desde 2014) e angariar o apoio do eleitorado. Eixos de governo Seus principais eixos de governo são a reorganização das contas públicas do Estado, que passa por uma crise orçamentária há três anos; o combate à corrupção e a prioridade para a segurança pública. Como proposta para aca-

bar com a crise financeira, Witzel propõe o estímulo à atividade econômica e o combate à evasão fiscal para aumentar a arrecadação do Estado, ao mesmo tempo em que reduz a carga tributária. Também propõe uma melhoria da gestão do serviço público. Em relação à corrupção, a proposta de Witzel inclui a reestruturação dos órgãos de controle do Estado, como o Tribunal de Contas do Estado (TCE), que teve quase todos seus conselheiros envolvidos em corrupção no ano passado. O governador eleito também propõe incorporar as 10 medidas de combate à corrupção

elaboradas pelo Ministério Público Federal (MPF) e replicar o modelo investigativo da Lava Jato no Estado. A segurança pública é a terceira bandeira prioritária de Witzel. Entre suas propostas para a área, está extinguir a Secretaria de Segurança e elevar a Chefia de Polícia Civil e o Comando de Polícia Militar ao status de secretarias. A ideia é de que os dois novos secretários e o governador componham um gabinete de segurança pública, para que Witzel tenha controle direto sobre a área.

A proposta é que o gabinete seja assessorado por um comitê formado por integrantes do Judiciário, do Ministério Público e de forças federais (Polícia Federal e Forças Armadas). Para a Polícia Militar, são propostas 15 medidas, entre elas a reformulação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), recuperação gradativa do salário dos policiais e autorização para que policiais matem pessoas que estejam portando armas de uso restrito das forças armadas. Para a Polícia Civil, é prevista a criação de uma central de in-

Witzel participou de sua primeira eleição e venceu com folga

teligência, onde será possível trocar informações com outros órgãos, como a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Fazenda.

ELEIÇÃO

FOTO: GUSTAVO MEDALHA/MI

No Pará, Helder Barbalho derrota Marcio Miranda Brasília, DF (Agência Brasil) – Com 99,98% das urnas apuradas, o candidato Helder Barbalho (MDB) foi eleito governador, com 55,43% dos votos válidos. Seu adversário, Marcio Miranda (DEM), está com 44,57%. No primeiro turno, Helder Barbalho ficou com 47,69% dos votos. Filho do senador Jader Barbalho e da deputada Elcione, Helder foi ministro dos Portos e da Integração Nacional. Foi vereador e prefeito de Ananindeua, cidade da região metropolitana de Belém.

Sem título-11 14

Ele foi citado nas delações da Odebrecht: teria recebido irregularmente R$ 1,5 milhão da empreiteira para a campanha de 2014, quando concorreu a governador do Pará pela primeira vez. O novo governador do propõe reforçar e reestruturar a Cosanpa, para ampliar a cobertura de saneamento básico e abastecimento de água. Helder também destaca em seu plano de governo investimentos em saúde do Estado e a reavaliação dos gastos atuais com as administrações de hospitais re-

gionais. O ex-prefeito de Ananindeua destaca, ainda, planos para combater o desemprego e estimular a geração de vagas de trabalho por meio do turismo, da agricultura, da pecuária, da indústria, da mineração, do pequeno e micro empreendimento. Outro compromisso de campanha é a conclusão dos hospitais regionais, e hospitais de Castanhal, Itaituba e Capanema; o Abelardo Santos, hospital na Calha Norte e também no Baixo Tocantins.

Helder Barbalho governará o Pará pelos próximos quatro anos

28/10/2018 23:08:27


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

PolíticaEleições2018

15

João Doria, do PSDB, vence as eleições no estado de São Paulo MARIVALDO OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

O tucano obteve mais de 10 milhões de votos, o que corresponde a 51,75% do eleitorado de São Paulo

no de São Paulo Márcio França (PSB). Questionado sobre a atitude dos prefeitos, Doria afirmou: “Eu não vejo racha, eu vejo depuração. As esquerdas se unem, as esquerdas se aglutinam e se aglutinam em torno do Márcio França. E é bom que façam isso, porque temos um campo mais claro de esquerda”, disse. O diretório municipal do PSDB em São Paulo expulsou Alberto Goldman, ex-governador, que declarou voto em Fernando Haddad (PT) para a Presidência, o secretário estadual de Governo, Saulo de Castro, e mais 15 filiados por infidelidade partidária. Eles recorreram às instâncias superiores do partido.

O

empresário e ex-prefeito da capital paulista João Doria (PSDB) foi eleito ontem (28) governador de São Paulo. O resultado só foi confirmado com 98,49% das urnas apuradas, às 19h34. O tucano obteve 10.990.160 de votos, o que corresponde a 51,75% dos votos válidos, contra 48,25% de Márcio França (PSB), foram 17,79% de nulos e brancos. Houve 21,78% abstenções. Depois de 16 anos, a eleição para o Governo de São Paulo foi para o segundo turno, a última vez foi em 2002, entre José Serra (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT). A diferença entre Doria e França ficou em 3,52%. A vitória do tucano é a sétima do PSDB, que está no comando do Estado há 24 anos. Mario Covas foi o primeiro tucano a governar o Estado. Ele interrompeu a gestão do, à época, PMDB, hoje MDB, que se manteve no Palácio dos Bandeirantes de 1983 a 1995. Doria venceu na maior parte das cidades do interior do Estado; e França, na capital paulista. O tucano foi eleito após uma campanha marcada por acusações de seus adversários de que ele deixou a prefeitura da capital paulista antes de terminar o mandato. Doria saiu da prefeitura em abril, depois de 15 meses, para poder disputar a eleição para governador. Aos 60 anos, foi a primeira vez que o tucano disputou o cargo. Doria foi afilhado político do ex-governador Geraldo

O empresário João Doria foi eleito com mais de 10 milhões de votos

Alckmin (PSDB) e foi eleito no primeiro turno, em 2016, para a Prefeitura de São Paulo. Os dois tucanos tiveram um mal estar, depois de Doria anunciar apoio ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), antes do primeiro turno das eleições. No segundo turno, Doria chegou a ir até o Rio de Janeiro para tentar se encontrar com Bolsonaro, mas não foi recebido pelo candidato à Presidência. Bolsonaro afirmou, após

a tentativa de encontro, que Doria é oposição ao PT e que lhe desejava boa sorte. Alckmin chegou a dizer que Doria o teria traído, durante uma convenção nacional do partido em Brasília. Antes de o partido definir o nome que disputaria a Presidência, Doria declarou que deveria ser o escolhido, passando por cima do ex-governador. Prefeitos tucanos de cidades paulistas chegaram a declarar apoio ao candidato ao gover-

Promessa Em 2016, durante a campanha para assumir a chefia do executivo municipal, Doria garantiu, em entrevista no dia 21 de setembro de 2016, que, se fosse eleito, cumpriria “todo o mandato”. “Serei prefeito por quatro anos e sem reeleição”, disse Doria à época. Durante seu mandato, ficou conhecido por vestir uniformes de funcionários, como de gari e pintor, por exemplo, durante a execução do Programa Cidade Linda. Paulistano, Doria nasceu em 16 de dezembro de 1957, filho do publicitário e exdeputado federal João Doria e de Maria Sylvia Vieira de Morais Dias Doria. Logo após o golpe militar em 1964, seu pai, publicitário e marqueteiro político, que se elegera deputado federal, teve o mandato cassado, o que fez com que a família se asilasse em Paris por 2 anos. De volta ao Brasil, Doria trilhou uma carreira de sucesso no país e no exterior.

RAQUEL FREITAS/G1

EMPRESÁRIO

Romeu Zema é o novo governador de Minas Gerais O candidato Romeu Zema, do partido Novo, foi eleito neste domingo (28) o novo governador de Minas Gerais. O candidato do Novo, vencedor do 1º turno, voltou a derrotar Antonio Anastasia (PSDB), no 2º turno, e vai governar o Estado a partir de 1º de janeiro de 2019, no lugar de Fernando Pimentel (PT). Com 100% das urnas apuradas, segundo o Tribunal Superior Eleitoral, Zema teve 71,80% (6.963.914) dos votos válidos; Anastasia, 28,20% (2.734.535). “Vou fazer um governo escutando. E, a partir de agora,

Sem título-11 15

eu deixo de ser o candidato de muitos, para me tornar o governador de todos”, disse Zema, em entrevista a uma rede de televisão. “Fui o candidato que mais visitou cidades, que mais trabalhou. E o mais importante, sem gastar R$ 1 de recurso público”. “Quero deixar claro a gravidade da situação do estado de Minas Gerais. Comparo ele com um doente terminal e nós vamos precisar tomar medidas urgentes, isso vai ser essencial”, disse. Na festa da vitória, Zema agradeceu ao povo mineiro que deu a ele um voto de confiança. O novo governador

do Estado disse que a política tem que estar mais democratizada e que não pode estar com um grupo fechado. Afirmou, ainda, que situações como atraso de salário demanda medidas urgentes. Romeu Zema Neto nasceu em Araxá, no Triângulo Mineiro, tem 54 anos, é divorciado e pai de dois filhos. Ele é empresário e formado em Administração de Empresas. Começou a trabalhar aos 11 anos. Foi cobrador, frentista, balconista, estoquista, caixa, comprador, vendedor, analista de marketing, analista comercial e gerente.

Romeu Zema esteve com correligionários do Partido Novo e foi eleito em Minas

28/10/2018 23:08:28


16

Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

PolíticaEleições2018

Comandante Moisés é eleito em

Santa Catarina DIVULGAÇÃO

Com ampla vantagem, o candidato do PSL saiu vitorioso do pleito, ao derrotar Gelson Merísio, do PSD

O

mandato de deputado estadual, duas vezes com a maior votação do Estado. Foi duas vezes presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina e lançou o Portal da Transparência da instituição. Seu primeiro mandato foi de vereador em Xanxerê, no interior do Estado, eleito em 1988. Nesse período, foi presidente da Câmara dos Vereadores. Foi apresentador do programa de rádio e televisão Controle Geral.

Candidato derrotado Gelson Merísio conquistou 31,12% dos votos no primeiro turno. Ele está no terceiro

Amapá Atual governador do Amapá, Waldez Góes (PDT) conquistou a reeleição. Ele teve 52,32% dos votos válidos, contra 47,68% de João Capiberibe (PSB). Góes já governou o Estado duas vezes. Em 2010, logo depois de deixar o cargo para concorrer ao Senado, Góes foi preso pela Polícia Federal, acusado de desviar recursos públicos. No ano passado, foi inocentado pelo Superior Tribunal de Justiça, que entendeu não haver provas suficientes contra ele. Natural de Gurupá, tem 57 anos. Góes teve 33,55% dos votos válidos no primeiro turno. O adversário, João Capiberibe, que liderava as pesquisas pré-eleitorais, conseguiu concorrer ao segundo turno após obter uma liminar (decisão provisória) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinando que seus votos fossem contabilizados. Capiberibe teve o nome mantido pelo tribunal, apesar de seu vice ter a candidatura impugnada.

candidato Comandante Moisés (PSL) venceu a disputa para o governo de Santa Catarina, com 71,03% dos votos válidos. O deputado Gelson Merísio (PSD) ficou com 28,97% dos votos. Até agora foram apurados 74,44% das urnas. Os votos brancos somam 3,66% e os nulos, 8.23%. A abstenção está em 16.94%. O futuro governador catarinense obteve 29,72% dos votos no primeiro turno. Correligionário do candidato à Presidência Jair Bolsonaro, Comandante Moisés se filiou ao PSL no início do ano e disputa sua primeira eleição. Ele é coronel da reserva e tem mais de 30 anos de atuação no Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, em Florianópolis, Criciúma e Tubarão. Foi comandante de organizações dos bombeiros e ouvidoradjunto da corporação, além de coordenador da Defesa Civil no Estado. Mestre em Direito pela Universidade do Sul, foi professor de direito administrativo e constitucional.

Sem título-11 16

Governador eleito de Santa Catarina concedendo entrevista a um canal de televisão antes do segundo turno das eleições

28/10/2018 23:08:28


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

País

País

17

redacao@emtempo.com.br | André Moreira

ELEIÇÃO 2018

Vereadora é presa em Maceió A vereadora Josefa Eliana da Silva Bezerra, do PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, foi presa em flagrante, no início da tarde de ontem (28), em Santana do Ipanema município a 206 quilômetros de Maceió , distribuindo lanches e brindes a eleitores com adesivos do candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT), próximo a uma seção eleitoral. A prisão foi feita pelo promotor de Justiça Luiz Tenório, que, após receber a denúncia, dirigiu-se ao local e constatou que a vereadora do partido de Bolsonaro estava com um veículo repleto de adesivos de Fernando Haddad. “Diante do flagrante, a vereadora foi encaminhada à delegacia da cidade”, informou o promotor, por meio de assessoria. Um inquérito foi instaurado para saber se a vereadora estava praticando suposta compra de votos. Em nota, o Ministério Público Estadual informou que o promotor que efetuou a prisão não pode afirmar nada por enquanto, para não emitir juízo de valor. “A instauração do inquérito já foi solicitada por ele, exatamente para que sejam apuradas as circunstâncias do ocorrido”, informou o órgão, por meio de assessoria.

OEA elogia organização na eleição do Brasil

SERGIO LIMA / AFP

Mesmo com os elogios, a OEA manifestou preocupação com o uso de redes sociais e da plataforma WhatsApp para a divulgação de notícias falsas nas eleições

A

ex-presidente da Costa Rica Laura Chinchilla, chefe da missão de observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA), veio

DIVULGAÇÃO

ao Brasil para acompanhar as eleições presidenciais ontem (28), afirmou que elas acontecem de forma “tranquila e organizada”. Chinchilla visitou uma escola de Brasília utilizada como centro eleitoral disse a jornalistas que o processo transcorria sem incidentes. “Pelo que observamos, tudo transcorreu de uma forma muito tranquila e organizada, assim como ocorreu no primeiro turno das eleições do Brasil “, declarou. No segundo turno, os eleitores escolheram entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) para novo presidente

da República. Dando a vitória ao candidato do PSL, e em 13 Estados e no Distrito Federal definiram, também, os novos governadores. Nos últimos dias, a missão da OEA, manifestou preocupação com o uso de redes sociais e da plataforma WhatsApp para a divulgação de notícias falsas contra os dois candidatos, algo que, pela magnitude com que ocorreu, classificou como “sem precedentes”. A missão liderada por Chinchilla anunciou que apresentará hoje (29) um relatório sobre a observação que fez do segundo turno.

Chefe da missão de observadores dos Estados Americanos (OEA), Rica Laura Chinchilla, visitou uma escola de Brasília utilizada como centro eleitoral

TRE

Homem ateia fogo em urna eletrônica no estado do Ceará

Urna ficou totalmente danificada, após homem atear fogo na hora de votar

Sem título-11 17

Um homem ateou fogo a uma urna na zona 117, no bairro Canindezinho, em Fortaleza. Conforme o Tribunal Regional Eleitoral no Ceará (TRE-CE), os dados, até então armazenados, foram preservados, já que somente a tela foi danificada. O suspeito foi preso em flagrante por policiais militares que estavam no local e foi levado à sede da Polícia Fede-

ral em Fortaleza, no Bairro de Fátima. O flash card, onde os dados ficam, diz o tribunal, não foi prejudicado. A urna já foi substituída, e a votação na zona eleitoral ocorre normalmente. Ainda segundo o TRE, atendendo ordens do o corregedor responsável pela área, o homem foi conduzido à Polícia Federal por agentes da

Polícia Militar. A urna destruída no incêndio foi substituída, e os eleitores da seção continuaram votando normalmente, conforme o relatório do Tribunal Eleitoral. Até o fechamento desta edição, a Polícia Federal não forneceu informações sobre o nome do suspeito de ter queimado a urna e a qual crime ele responderá.

28/10/2018 23:08:29


18

Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Mundo

Mundo redacao@emtempo.com.br | André Moreira

Crime de ódio pode levar homem à pena de morte

REPRODUÇÃO/INTERNET

Armado, Rob Bowers matou 11 pessoas que estavam exercendo seu direito à liberdade de credo em uma sinagoga nos Estados Unidos. Ele deve responde a pelo menos 29 acusações dentre elas, pelo tiroteio com as forças de segurança da Pensilvânia

P

ena de morte, essa pode ser a condenação de Rob Bowers, o autor do massacre em uma sinagoga de Pittsburgh (Pensilvânia, Estados Unidos) no sábado (27), na qual morreram 11 pessoas. A promotoria trabalha com a hipótese de crime de ódio, e não um ato de terrorismo doméstico, segundo informaram ontem (28), fontes oficiais. “Abordaremos isto como um crime de ódio. Nada faz indicar que alguém mais estivesse colaborando com ele, razão pela qual o enfocaremos como um crime de ódio, mas seguimos investigando”, declarou hoje o promotor federal Scott Brady durante uma entrevista coletiva. O autor, identificado como Rob Bowers, comparecerá hoje (29), diante do juiz e deverá responder

Homem invadiu Sinagoga e matou 11 pessoas

por um total de 29 acusações; 11 por assassinato de pessoas que estavam exercendo seu direito à liberdade de credo, 11 por uso de arma de fogo para cometer assassinato e outras sete relacionadas com o tiroteio entre o acusado e as forças de segurança. À medida que avança a investigação, vão sendo revelados novos detalhes que fazem pensar que a motivação do assassino era puramente antissemita.

MIGRANTES

NOVA IORQUE

Estúdio de TV é evacuado por ameaça de bomba Agência Brasil - O estúdio de televisão do canal “WNYT”, uma filial da “NBC” no condado de Albany, ao norte do estado de Nova York, nos Estados Unidos, foi evacuado ontem (28), devido a uma ameaça de bomba. O “WNYT” informou por meio de seu site que recebeu a ligação de ameaça na redação e que, em seguida, notificou à polícia. A ameaça foi recebida na mesma semana na qual pacote-bomba foram enviados a várias figuras do Partido Democrata assim como ao ator Robert de Niro, todos críticos do presidente Donald Trump. Um suspeito, identificado como Cesar Altieri Sayoc, apoiador de Trump, foi detido na Flórida e acusado pelo envio de 13 pacotes-

Sem título-11 18

As autoridades confirmaram que, enquanto disparava de maneira indiscriminada sobre os presentes, Bowers gritava que tinha que “matar todos os judeus”. “Na sinagoga, Bowers fez comentários a respeito do genocídio e sobre seu desejo de matar pessoas judias”, ressaltou Brady. Além disso, a imprensa local localizou várias mensagens publicadas pelo suspeito em redes sociais empregadas por grupos

extremistas americanos nas quais alardeava sobre seu arsenal e manifestava seu ódio à comunidade judaica. Bowers inclusive publicou uma mensagem pouca antes do massacre na qual deixava entrever o por que dos seus futuros atos: “Não posso sentar-me e ver como minha gente é aniquilada. Que se foda seu ponto de vista. Vou fazer isso”. Pouco depois de publicar esta mensagem já apagada da rede social Gab, Bowers entrou na sinagoga da Congregação da Árvore da Vida armado com um fuzil semiautomático AR-15 e três pistolas Glock 57 e abriu fogo de maneira indiscriminada sobre os paroquianos que, naquele momento, assistiam a um batismo. Oito homens e três mulheres, de idades entre 54 e 97 anos, morreram e outras seis pessoas tiveram que ser hospitalizadas, quatro delas agentes das forças da ordem. O caráter antissemita do ataque levou a promotoria a apresentar acusações por crimes de ódio, já que a forma de atuar de Bowers faz com que, por enquanto, o ocorrido não seja considerado um ato de terrorismo doméstico. “Um crime de ódio é quando um indivíduo atua encorajado pelo ódio ou uma animosidade contra pessoas de outra etnia ou crenças religiosas. E se transforma em terrorismo doméstico quando existe uma ideologia que o agressor está tentando propagar por meio da violência”, explicou Brady. O promotor destacou ainda que nada indica que o suspeito fizesse parte de um complô organizado, mas atuou como um lobo solitário. No entanto, Brady não descartou que a investigação possa dar um giro nos próximos dias que leve às autoridades a mudar este enfoque. Nesse sentido, o agente especial do FBI Bob Jones, responsável pelo escritório da polícia federal americana em Pittsburgh, comentou que a investigação demorará vários dias.

bomba. Explosivos Pacotes contendo dispositivos explosivos foram enviados a políticos e autoridades aliadas ao Partido Democrata nos Estados Unidos. A casa dos ex-presidentes Barack Obama e de Hillary e Bill Clinton, do bilionário George Soros e do ator Robert De Niro foram alvos. Pouco depois, o prédio em que fica a emissora CNN em Nova York e outras empresas de mídia foi esvaziado por conta de outra ação desse tipo. Para os nova-iorquinos, o sentimento foi de apreensão, mas logo a população voltou à rotina, como conta a brasileira Natália dos Santos, que mora na cidade. “Seguimos apenas as orientações em relação a trans-

porte público, o que estaria funcionando ou não. A polícia retirou a bomba rapidamente e logo a população voltou à rotina normal, como é de costume por aqui”. Para o especialista em segurança internacional da Unesp, Prof. Sérgio Cruz Aguilar, os casos podem estar conectados. “Foram bombas caseiras fabricadas em tubos despachadas para esses membros do partido democrata em diversas localidades dos Estados Unidos, todas elas eram de fabricação parecida e tinham o mesmo endereço de retorno, ou seja, isso indica que uma mesma pessoa ou grupo seriam os responsáveis pelo envio dessas bombas.”

Hondurenhos invadem o México rumo ao EUA Milhares de migrantes, a maioria hondurenhos, romperam ontem (28), a cerca metálica que separa Guatemala e México e, depois de enfrentarem a polícia, chegaram a território mexicano aos gritos. Os policiais guatemaltecos lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra os migrantes que, desesperados por seguir viagem rumo aos Estados Unidos, responderam com pedras e paus. “Vamos para o México”, gritavam os imigrantes desta nova caravana, que agora se dirigem à alfândega mexicana, onde há uma forte presença policial. EUA Aproximadamente 300 migrantes saíram neste domingo de San Salvador em direção à fronteira com a Guatemala, com o objeti-

vo final de chegar aos Estados Unidos em busca do “sonho americano”, constataram jornalistas da AFP. Com bonés, casacos, mochila nas cosas e provisões, homens e algumas mulheres partiram, sob escolta policial, da praça El Salvador del Mundo, na zona oeste da capital. Os migrantes, que seguem o exemplo da caravana de hondurenhos que saiu em 13 de outubro de San Pedro Sula, não deram ouvidos ao governo salvadorenho, que na sextafeira pediu que não colocassem suas vidas em risco viajando de forma ilegal.“Somos um pouco mais de 300 pessoas, mas esperamos que, ao caminharmos em direção à fronteira, mais compatriotas se juntem a nós”, disse à AFP Hernán Quinteros, de 48 anos, sargento na reserva.

28/10/2018 23:08:30


Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Plateia

Plateia

19

plateia@emtempo.com.br | Luiz Otávio Martins

Mais de 5 mil visitam o Museu

da Cidade em quatro dias

FOTOS: DIVULGAÇÃO/MANAUSCULT

Estudantes de diversas áreas do conhecimento, turistas de diversas partes do Brasil, além de manauenses estão entre as pessoas que visitaram o local

I

naugurado há cinco dias, o Museu da Cidade de Manaus, localizado no Paço da Liberdade (Centro Histórico), tem atraído centenas pessoas diariamente. Nesse período, mais de 5 mil pessoas já visitaram a exposição “A Cidade de Manaus: História, Gente e Cultura”, assinada por um dos maiores especialistas no segmento, o curador Marcello Dantas. No primeiro sábado de visitação pública (27/10), 600 visitantes passaram pelas nove salas do mais novo equipamento cultural entregue à população pela Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Ma-

Sem título-11 19

nauscult). Estudantes de diversas áreas do conhecimento, turistas de diversas partes do Brasil, além dos próprios manauenses estão entre as pessoas que já visitaram o local. “Eu achei interessante essa chance dada à população de poder conhecer sua própria evolução histórica desde a época da borracha, passando pelo período industrial até hoje. Nós tínhamos outros museus na cidade, mas precisávamos de um museu interativo. Meu filho ficou muito encantado com as diversas possibilidades que o local oferece”, destacou a arquiteta Naiara Melo, que visitou o local na companhia do filho no último sábado.

Já o funcionário público Francisco Almino, ficou encantando com a forma de como a exposição conta a história da cidade. Para ele, ver isso fora dos livros, foi diferente e ajudou a ter um novo olhar sobre muitos assuntos,

como, por exemplo, a percepção que os estrangeiros têm da cidade. “Aqui conseguimos nos imaginar no tempo. Você poder ver que a história te remete a um passado que acaba ficando despercebido no dia a dia, isso foi legal, a gente acaba refletindo sobre muita coisa, eu acho que o museu cumpre a sua função”, disse Almino. O Museu da Cidade de Manaus funciona no prédio do Paço da Liberdade, situado no Centro Histórico de Manaus. A entrada é gratuita e o horário de funcionamento é de terça-feira a sábado, de 9h às 17h. A exposição de longa duração conta a história do povo amazô-

O Museu da Cidade de Manaus tem entrada gratuita e funciona no prédio do Paço da Liberdade

nida em Manaus, utilizando a tecnologia que, de forma interativa, ajuda a aguçar os sentidos dos visitantes, tornando-os abertos à percepção da história, cultura e gente que constituiu e que ainda constrói a identidade do que é ser Manaus. Escolas, grupos de turistas que queiram agendar visita, podem entrar em contato por meio do telefone 36224991 e do WhatsApp 988224497.

28/10/2018 23:08:31


20

Pódio

Manaus, segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Pódio redacao@emtempo.com.br | André Tobias

S

ão Paulo (SP) – Trinta e três anos, cinco títulos mundiais de Fórmula 1 e nome e sobrenome cravados na história do automobilismo: este é Lewis Hamilton. Com o pentacampeonato conquistado ontem (28) no Grande Prêmio do México, o britânico se consolida – ainda mais – entre os maiores nomes da elite automobilística. Chegar onde ele chegou é para poucos. E só mais dois conseguiram até hoje: Juan Miguel Fangio e Michael Schumacher. O alemão, inclusive, não parou por aí e encerrou a carreira com nada menos que sete títulos. É difícil imaginar que Hamilton também pare por aí. Dez anos depois de se sagrar campeão da F-1 pela primeira vez, o piloto da Mercedes alcança seu auge e chega mais forte do nunca para continuar marcando época na modalidade. E quem sabe até alcançar – e por que não ultrapassar – o hepta de Schumacher. “Quando eu era criança, sempre sonhei em correr na Fórmula 1. Nunca deixei de acreditar nesse sonho, mesmo quando as pessoas falavam que era impossível. Hoje estou aqui, provando que se você seguir seus sonhos com tudo o que tiver, eles se tornam realidade”, Lewis Hamilton A fórmula do sucesso? Talento e muito trabalho. Desde sua primeira temporada, o britânico sofreu com questionamentos, sobretudo em relação à sua personalidade, e precisou responder na pista as críticas recebidas. Depois da estreia meteórica em 2007, quando terminou o campeonato na segunda colocação aos 22 anos, e do título no ano seguinte, foram cinco anos sem levantar a taça, com muitos altos e baixos, dentro e fora das pistas, e a dúvida se ele era realmente tudo aquilo que parecia ser quando despontou na elite do automobilismo. Com muita perspicácia e determinação, porém, mostrou ao mundo quem de fato é Lewis Hamilton. Fez uma aposta ousada em 2013 ao trocar a McLaren pela Mercedes e deu a volta por cima. Acabou com hegemonia de quatro anos de Sebastian Vettel na Red Bull e estabeleceu a sua, sendo campeão em 2014 e 2015 de maneira absoluta. No ano seguinte, foi colocado mais uma vez em xeque, quando foi vice, perdendo para seu então companheiro de equipe Nico Rosberg, em uma temporada repleta de polêmicas. Ele conseguiria se recuperar novamente e conquistar mais títulos? A resposta já é conhecida: Sim. Mas, diferente do que vinha acontecendo nos últimos anos, Hamilton e Mercedes tiveram quem lhes fizesse frente: o também tetracampeão da Ferrari, Sebastian Vettel. E na primeira temporada de disputa entre os dois, em 2017, o britânico voltou ao topo do mundo, superando dificuldades e levando a melhor, também de maneira antecipada e mais uma vez no circuito do México. E pela primeira vez na história, os fãs de Fórmula 1 puderam acompanhar neste ano a disputa entre dois pilotos com quatro títulos cada.

No pódio das lendas O inglês Lewis Hamilton conquistou ontem, com o quatro lugar no Grande Prêmio do México, seu quinto título mundial na principal categoria do automobilismo do planeta

Desempate O desempate entre o britânico e o alemão era praticamente inevitável. E a disputa acirrada começou desde o início da temporada. Vettel levou as duas primeiras, enquanto Hamilton só cruzou a linha de chegada na liderança no quarto grande prêmio. A primeira metade da temporada, porém, foi de extremo equilíbrio, com os dois candidatos ao título alternando vitórias. O ponto de virada foi a segunda metade do ano. Depois das chamadas férias de verão da F-1, o piloto da Mercedes voltou com tudo, mostrando suas garras. Perdeu a primeira, mas depois emplacou quatro triunfos consecutivos, complicando a vida do rival. E Vettel, de fato, sentiu a pressão. E como se não bastasse as vitórias do adversário, ele e a própria Ferrari cometeram muitos erros, que custaram o campeonato. E do outro lado, um Hamilton muito maduro, seguro de si e com o talento mais afiado do que nunca. “O Hamilton sempre teve muito, muito talento. Passou muito tempo com algumas questões, se questionando até. Chegou a ter momentos até um pouco desacreditados. Mas o talento dele supera muito e ele é um cara muito especial. Um cara fora de série. Não acho que a gente está em um momento de compará-lo com algum outro. Acho que a Fórmula 1 na verdade é incomparável. Mas que o Hamilton é especial, é”, exaltou Rubens Barrichello, ex-piloto de F-1 e atual piloto da Mbil Super Full Time na Stock Car. E o futuro? É difícil dizer com precisão. Aos 33 anos, Hamilton tem pelo menos mais dois anos de contrato com a Mercedes. Com um talento fora do normal, estilo de pilotagem agressivo e espírito de campeão, é de se imaginar que ele vai seguir na busca por escrever ainda mais seu nome na história da F-1. Uma certeza ele pode ter: seu ídolo, Ayrton Senna, estaria muito orgulhoso dele. “A família Senna tem um carinho muito especial por ele. Pelo o que ele representa, pelos seus gestos de admiração, de carinho, de afeição pelo Ayrton, que é genuíno. O Ayrton dizia que se a gente quiser mudar alguma coisa no mundo, é pelas crianças que a gente deve começar. E ele influenciou crianças no mundo inteiro. Uma delas, uma criança pequena, inglesa, que sonhava em ser piloto de Fórmula 1. E hoje ele está aqui e é o melhor piloto do mundo. Desejo que ele continue assim e que possa conquistar ainda mais coisas”, disse Viviane Senna, irmã de Ayrton e mãe de Bruno Senna. Fato é que em duas semanas, o pentacampeão da F-1 estará mais uma vez em solo brasileiro. Já com o título em mãos, Hamilton desembarca em São Paulo para a penúltima etapa do campeonato e em busca apenas de sua segunda vitória em Interlagos, repetindo o feito de 2016.

RODRIGO ARANGUA/AFP // MARK THOMPSON/GETTY IMAGES/AFP

Sem título-11 20

28/10/2018 23:08:34

Em Tempo - 29 de Outubro de 2018  
Em Tempo - 29 de Outubro de 2018  
Advertisement