Issuu on Google+

Slow Hand Design Muito além de objetos bonitos O movimento Slow vem atraindo, a cada dia, mais pessoas interessadas em ter uma vida melhor e aproveitar mais cada momento. De certa forma este modo de vida que está com hora marcada para tudo não nos traz mais prazer. Este ritmo de agendamento de tarefas nos coloca numa velocidade determinada pela máquina, na qual vivemos correndo atrás do tempo, e desta forma ironicamente não temos tempo para nada! Realmente o que ocorre é que não desfrutamos o prazer de cada momento, e estas tarefas se tornam um peso grande para carregar em nossas vidas. O Slow Food é uma das formas mais conhecidas e divulgadas deste movimento. No entanto o Design está inserindo estes princípios do Slow de uma forma mais visível.

Durante a semana de Design de Milão este ano tivemos a exposição Slow Hand Design, que atraiu olhares interessados. Não há como passar por estes objetos rapidamente, o objeto nos atrai para um olhar mais demorado, mais concentrado, reparando em cada detalhe com o tempo necessário que eles merecem. O conceito slow está em todo o processo desde a escolha das matérias primas, sua produção, o desenho, a execução e o uso, já muitos deles exigem um uso mais delicado e lento. Estes se fortalecem na medida em que a produção se baseia na mão humana. Assim o tempo de cada objeto depende do homem, não da maquina, e isto é muito bom. 00

2011

Se nós, seres humanos, determinamos o ritmo do tempo, é preciso que nós determinemos o valor deste. Slow Hand Design foi um grande exemplo que é possível sim aproveitar cada momento com mais prazer, é possível se impor sobre o ritmo da máquina e pensar um pouco mais no mundo ao nosso redor. O Brasil deve se concentrar neste conceito, pois muitas de suas belezas está relacionada à Natureza, assim o tempo da Natureza deveria predominar sobre o da máquina.

2011

00


Além da mudança de percepção do tempo, este conceito foca o ser humano como o centro do negócio. Design focado no ser humano pressupõe, que o este é a prioridade, isto traz diretamente alguns resultados a curto prazo na área econômica como empregabilidade, o homem inserido no processo produtivo. E a média prazo como preço e o valor deste produto, já que evidentemente se destaca da produção feita pela máquina. E o longo prazo que é a preservação da cultura e das identidades das comunidades envolvidas.

Visitar o Brasil e ter prazer de viver este momento está diretamente ligado a este tempo mais natural. Podemos perceber que na história dos objetos brasileiros reconhecidos com bom design existe uma força desta relação, principalmente dos objetos para a casa, do mobiliário. São objetos que utilizam madeiras, palhas, couros e tecidos que trazem uma forte relação com a mão, e com o feito à mão. Como isto faz parte de nossa cultura não percebemos o valor destes como algo fundamental para preservar nossa identidade e ser um destaque no cenário internacional.

00

2011

Esta exposição Slow Hand Design é motivadora para que passemos a olhar e entender muito de nossa produção que envolve a mão humana como algo estratégico para a economia e essencial para nossa identidade.

2011

00


Slow Hand Design 2011