Issuu on Google+

março de 2012 :: Nº 12 :: Ano 1

casa & decoração

A vez dos pisos laminados de PVC

Tenha uma horta dentro de casa

Sente-se à vontade Curinga na sala, saiba qual é o sofá ideal para você


[hall próxima edição 5 de abril

[editorial

[índice

O dono da sala

f

icar em casa e assistir a um bom filme sempre é muito mais prazeroso quando estamos relaxados num confortável sofá. Afinal, boas proporções, estruturas maleáveis e revestimentos convidativos ao toque são alguns dos quesitos básicos para esta peça. Mas o móvel também é fundamental na ambientação (leia-se, escolha dos demais itens) de qualquer sala e por conta deste apelo é que o sofá foi escolhido como tema de capa da Viver Bem Casa & Decoração deste mês. E, vamos e convenhamos, a peça é capaz de levantar o astral de qualquer espaço – como se o local tivesse passado por uma súbita reforma. Seja clássico ou moderno, liso ou estampado, com ou sem grife, o sofá é uma peça que nunca passa despercebida. E o móvel não permaneceu anônimo quando resolvemos colocá-lo em plena rua para a foto que ilustra nossa capa. Talvez você, caro leitor, esteja se perguntando: “Mas por que tirar um sofá de fora de seu habitat natural, a sala?” Nossa ideia foi, realmente, reforçar que a peça pode fazer a diferença em qualquer espaço, inclusive ao ar livre, no lar de todos nós, a cidade. Para fechar com chave de ouro, eu não poderia deixar de compartilhar com todos um momento histórico para nós da Gazeta do Povo. Este mês, chegamos à edição número 12 da Viver Bem Casa & Decoração. Parece que foi ontem (e não abril do ano passado) que demos o pontapé inicial neste projeto, fruto da ousadia e determinação de profissionais apaixonados por fazer jornalismo e por oferecer produtos diferenciados aos nossos leitores. E podem ter certeza: estamos preparando muitas novidades para comemorar (e agradecer) esse nosso primeiro ano juntos.

6

SOFÁS – móvel dita os demais elementos que compõem o ambiente

Sofá Tag, da Ton Sur Ton.

14

POUCO DE TUDO – acessórios levam mais beleza ao banheiro

16

CONSTRUÇÃO – de madeira a PVC, as opções de pisos laminados

20

INSPIRE-SE – Clima de clube em casa projetada por Luiz maganhoto e daniel Casagrande

26

SALA DE ESTAR – as ideias

28

PAISAGISMO – Saiba como cultivar temperos e ervas dentro de casa

30

TOQUE FINAL – mosaicos mudam

revolucionárias do designer José marton

Boa leitura! Roberto Couto Editor viverbem@gazetadopovo.com.br

4

GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012

a cara de móveis e objetos


[na internet O Viver Bem Casa & Decoração está também nas redes sociais! Siga-nos no Twitter (@gpviverbem) e curta nossa página no Facebook (www.facebook.com.br/gpviverbem)

Amarildo Hennihg/Divulgação

Open House Casa Cor 2012

As obras da Casa Cor Paraná 2012 já começaram e na última terça-feira ocorreu o Open House. Neste ano, a mostra será realizada entre os dias 1.° de junho e 11 de julho, na Casa Cultural União Juventus, no Batel. O pontapé inicial para a mostra marca também o início da cobertura do Viver Bem Casa & Decoração, que vai acompanhar de perto as transformações pelo qual o espaço passará ao longo destes meses. Acesse o site e assista ao vídeo em que a diretora do evento, Marina Nessi, mostra a casa que será reformada e fala sobre o tema Retrofit, escolhido para esta edição.

Expediente A revista Viver Bem Casa & Decoração é uma publicação da Editora Gazeta do Povo. Diretora de Redação: Maria Sandra Gonçalves. Edito­ra Execu­tiva: Andréa Sorgenfrei. Editor: Roberto Couto. Editora Assistente: Larissa Jedyn. Editora Assistente Web: Flávia Alves. Edito­r Execu­tivo de Imagem: Marcos Tavares. Edito­ res de Arte: Acir Nadolny e Dino R. Pezzole. Projeto Gráfico: Dino R. Pezzole, Joana dos Anjos e Marcos Tavares. Diagramação: Joana dos Anjos, Allan Reis e Carlos Bovo. Tratamento de Imagem: Camily Marques dos Santos, Mauro Cichon e Marcos Navarro. Capa/foto: Leticia Akemi. Tratamento de imagem da capa: Allan Reis. Re­da­ção: (41) 3321-5941. Fax: (41) 3321-5472. Co­­mer­­cial: (41) 3321-5904. Fax: (41) 3321-5300. E-mail: viverbem@gazetadopovo.com.br Site: www.gazetadopovo.com. br/viverbem Endereço: R. Pedro Ivo, 459. Curitiba-PR. CEP: 80.010-020. Impressão e acabamento: Gráfica Editora Posigraf. Não pode ser vendido separadamente.


[capa

Sala projetada pela designer Gisele Busmayer mistura estofados em couro e tecido: uma alternativa mais atual aos antigos conjuntos. .


Gerson Lima / Gazeta do Povo

a PeÇa-CHave SoFÁ, Móvel confere identidade ao ambiente, aliando

conforto e estilo. Conheça as diferentes versões e encontre o modelo certo para a sua casa


Marina FaBri* :: Qual a primeira coisa em que você pensa quando chega em casa depois de um dia de trabalho? Se você respondeu que é se esparramar em um sofá bem confortável, é provável que não esteja sozinho: o estofado é mesmo o rei da sala. É o móvel que melhor traduz o clima do ambiente – ele comunica a personalidade do proprietário e do local no qual se insere, e, para isso, as opções oferecidas pelo mercado são muitas. Tudo depende da funcionalidade que se quer alcançar. O primeiro passo é pensar no lugar destinado à peça. “O sofá deve estar em sintonia com o espaço disponível, para que facilite a circulação dos moradores e não se torne um ‘elefante branco’ na

Para um home theather, a melhor escolha são os sofás com maior profundidade, que proporcionam mais conforto para assistir televisão. o projeto é da arquiteta Silvia Pedroso.

casa”, ressalta a arquiteta Simone Carneiro. A etapa seguinte, segundo a designer de produto Lucimara Xavier, é pensar no conjunto do projeto. “O sofá influencia diretamente na escolha dos outros elementos, e dirá se ele será mais frio, quente, formal ou despojado, aconchegante ou funcional”, explica. Se a ideia é assistir a um bom filme, quem manda é o conforto. Para esses ambientes, deve-se escolher estofados aconchegantes e com grande profundidade, como a chaise longue. “Estofados de encostos reclináveis, chaises retráteis que oscilam de 90 cm a 170 cm, e apoio para cabeça são opções para deixar o home cinema ainda mais irresistível”, orienta Lucimara. Por outro lado, se o sofá vai estar em espaços mais formais, como os


manutenção

Aniele Nascimento / Gazeta do Povo

Divulgação

Letícia Akemi / Gazeta do Povo

As almofadas coloridas trazem mais vida ao sofá de linhas retas e cor neutra, do projeto de Gisele Busmayer.

Manutenção dos sofás Para a limpeza de pequenas manchas nos estofados, a arquiteta Dayane Hadas indica limpeza pontual com sabão neutro e aspirador de pó. Para prevenir acidentes, em especial envolvendo líquidos, uma boa saída é a impermeabilização, que não altera as características do tecido e dura cerca de um ano. Pode ser feita por empresas específicas (os preços variam de R$ 150 a R$ 300) ou mesmo de forma doméstica, com ajuda de sprays encontrados em lojas de tintas. Para quem tem animais e/ ou crianças em casa, uma vez por ano ou a cada 18 meses, em média, é recomendada também uma limpeza mais profunda, feita por empresas de manutenção de sofás. Em Curitiba, o preço do serviço varia de R$ 100 a R$ 400, dependendo do tamanho e detalhes de cada móvel. A limpeza é feita em casa mesmo, com máquinas específicas e leva em média duas horas para ser concluída. Entre as empresas que fazem esse serviço estão a Vapth, a Bonserv e a Dream Wash.

GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração

9


livings, são indicados componíveis com módulos que permitam inúmeras combinações e se adaptem a diferentes ambientes. Outra alternativa são os modelos feitos sob medida. Simone recomenda o uso de estofados de dois ou três lugares, com braços altos e assentos curtos. Os sofás de canto ou em “L” são opções mais indicadas para locais amplos, pois possuem grandes medidas. Diferente da sala de tevê, no living a prioridade é dada à forma, ao design e à função decorativa da peça. Atualmente, a principal tendência, quando o assunto é sofá, são as linhas mais retas, menos rebuscadas, além da profundidade maior e da altura um pouco mais baixa. “Ninguém compra um estofado pensando em trocá-lo rapidamente, por isso a escolha atual acaba sendo, quase sempre, por um móvel mais clean, normalmente revestido com tecidos como linho, sarja e suede, em cores neutras”, explica a arquiteta e proprietária da Artesian, Dayane Hadas. Os que desejam um móvel atemporal devem apostar nos tons claros, como o nude, fendi e o branco. Os

10 GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012

Cores mais vivas podem alegrar o ambiente – as peças são da loja Picola Brotto.


Divulgação

escolhendo um modelo

solteiros Para uma pessoa jovem que mora sozinha – o sofá precisa ser prático e compacto para caber em apartamentos pequenos. “o sofá vai ser o centro da sala, então é bom que a peça seja versátil – deve ser confortável para assistir televisão e uma boa ideia é optar por um modelo que vira cama, assim é possível também receber hospedes”, explica a arquiteta dayane Hadas. Uma boa pedida são estofados de cores neutras, com almofadas soltas e braços não muito altos, justamente para proporcionar conforto.

Letícia Akemi / Gazeta do Povo

Para grandes ambientes, os sofás em “L” são uma escolha. o modelo Picola Brotto ainda une a tendência dos móveis mais profundos e menos altos.

jovem casal Para um casal jovem, que costuma receber muitos amigos – o estofado vai ser um dos elementos do ambiente, mas não necessariamente o principal. “Normalmente clientes com esse tipo de perfil estão mais preocupados com a aparência do móvel, procuram sempre tecidos mais bonitos”, explica dayane. a recomendação dela é compor o ambiente com um sofá não muito grande – de 1,80 m a 2 m – e complementá-lo com poltronas de cor diferente ou almofadas coloridas.

Fotos: divulgação

saiba que tipo de sofá combina com o seu estilo de vida

familias e pets Para uma família que tenha crianças pequenas e animais – o sofá precisa ser prático e resistente. “eu recomendaria sofás com capa removível. existem modelos que são assim de fábrica, o que facilita muito a manutenção, já que as capas podem ser lavadas quando necessário – em geral essas coberturas são em sarja em cores neutras, mas já existem também modelos coloridos”, explica daniela Ferro, coordenadora do núcleo de desenvolvimento de projetos da asa design. ela ainda complementa dizendo que os sofás escuros nem sempre são a melhor pedida – muita gente acredita que a maior vantagem é o fato de as cores escuras disfarçarem melhor sujeira e manchas, mas podem acabar desbotados por lavagens excessivas. o couro também pode ser boa opção, apesar de não ser tão confortável.

GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração 11


tons terrosos trazem conforto e aconchego. Por outro lado, o preto e o cinza remetem à elegância, imponência e também são práticos para combinar; porém, em ambientes menores, eles podem escurecer e diminuir o local. “Hoje não vemos mais os conjuntos de estofados que eram comuns há alguns anos – é mais moderno combinar um sofá neutro com uma poltrona de uma cor forte ou almofadas coloridas”, reforça Dayana. Laranja e turquesa são boas apostas. O couro continua bastante presente justamente por já ter se tornado um clássico – é de fácil manutenção, mas não oferece tanto conforto, por isso normalmente acaba sendo escolhido para ambientes corporativos.

Estofados estampados, como a poltrona Picola Brotto, ajudam a compor a sala junto com um sofá liso.

Especificações técnicas

12 GAZETA DO POVO

Vitrine Confira alguns modelos de sofás e descubra qual se encaixa melhor no seu ambiente. A designer de produto Lucimara Xavier dá algumas dicas para não errar na hora de escolher a peça:

1 – Versátil

2 – Confortável

Sofá Cama California (Etna, R$ 899,90). A profundidade e o conforto tornam a peça ideal para salas de TV e home cinema, para curtir longas horas de entreteni­ mento e descanso. É uma peça versátil e reclinável, que se trans­ forma numa cama para duas pessoas (1,91 m de largura x 1,23 m de profundidade x 85 cm de altura).

Sofá Flow (Inove, a partir de R$ 6.925). Robusto e confortável, faz as vezes da cama. As próprias linhas do produto falam por si e as almofadas do assento em pluma de ganso são um convite para momen­ tos de descanso. Ideal para um home cinema, sala de tevê ou para um quarto de hóspedes pouco utilizado (entre 2 e 2,60 m x 1,06 m x 72 cm ).

[3]

Fotos: Divulgação

Para o gerente comercial da Ronconi, Luciano Dias Pereira, é difícil para um consumidor comum entender as especificações de cada sofá. “O melhor é entrar na loja e experimentar – hoje temos estofados só com espuma e com espuma e molas, por exemplo. A preferência é uma questão pessoal, como escolher um colchão”, diz. Mas para quem gosta de saber cada detalhe antes de comprar, a coordenadora do núcleo de desenvolvimento de projetos da Asa Design, Daniela Ferro, dá algumas dicas. “A densidade para o acento deve ser no mínimo 28 – para o encosto, pode ser menor. Já as almofadas, é melhor que sejam em fibra siliconada do que em flocos. As fibras são mais confortáveis e tem maior durabilidade”, explica. A altura do assento (do chão até o assento) deve ser de 43 cm em média, assim o estofado fica confortável, nem alto demais nem baixo demais. A profundidade deve variar de 90 cm a 1 metro. Antes de bater o martelo, é necessário verificar mais um detalhe: como levar o estofado da loja até a sala. “Especialmente para quem mora em apartamento, é bom já solicitar as medidas de portas, elevadores e escadas ao condomínio, assim fica mais fácil saber se o modelo escolhido é compatível com o espaço”, explica Daniela.

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012


Serviço Artesian – fone (41) 3525-8100. Asa Design – (41) 3352-5098. Bomserv – fone (41) 3347-1935. Dream Wash – fone 0800-772-1711. Etna – fone (41) 3317-5900. Gisele Busmayer – (41) 3557-6860 Inove – fone (41) 3023-9393. Lucimara xavier – fone (41) 3092-0033. Móveis Campo Largo – fone (41)3372-7222. Picola Brotto – fone (41) 3077-1400 Ronconi – fone (21) 2169-6644. Simmetria Ambienti – fone (41) 3027-3100.

Letícia Akemi / Gazeta do Povo

Simone Carneiro – fone (41) 3014-5878.

[1]

[4]

Ton Sur Ton – fone (41) 3224-6660. Vapth Limpezas Especiais – fone (41) 3272-6986.

* Colaboraram Daliane Nogueira e Luís Lima, especial para a Gazeta do Povo

[2]

3 – Clássico

4 – Clean

Sofá Fiji (Móveis Campo Largo, a partir de R$ 1.488). Modelo recamier, é mais tradicional devido ao tecido e ao botonê. Ideal para salas de descanso e de leitura, a peça também serve para dividir ambientes. Detalhe para os pés da cama que funciona como banco de apoio, também conhecido como divã (1,80/1,60/1,40 m x 64 cm x 44 cm).

I367 Clubs (Ton Sur Ton, a partir de R$ 3.830). Sofá equilibrado, que alia uma estrutura seca com almofadas robustas. Fica bem em ambientes menores, como salas de estar integradas, home cinemas, salas de tevê ou mesmo no quarto (1,86 m x 94 cm x 79 cm).

5 – Arrojado Sofá Tag (Ton Sur Ton, a partir de R$ 6.872). Peça de linhas retas e design italiano. Tem os braços e encostos reclináveis, o que o transforma também em cama, e pés em aço. Pode ser confeccionado em várias cores (2,45 m x 1,12 m x 80 cm).

[5]

GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração 13


[pouco de tudo [6]

Hora do banho

[5]

Confira alguns produtos que vão deixar o banheiro mais charmoso

[2]

[8]

[3] [7]

[10]

[4]

[12]

[1] 14 GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012


1 – Banheira vitoriana clássica de 1,38 m, na Studdio Bagni, r$ 4.530.

2 – Sabonete de melancia e morango com chantily, da empório Body Store, r$ 14 (cada).

3 – Cuba artesanal em cerâmica, na Studdio Bagni, r$ 1,2 mil.

4 – Lixeiras em poliéster com e sem tampa, na Studdio Bagni, r$ 286 (cada).

5 – Papel higi��nico na medida, na Imaginarium, r$ 14,90.

6 – espelho com detalhes em

[9]

alumínio para dar um toque moderno ao banheiro, na Imaginarium, r$ 429.

7 – Jogo de potes em resina vermelha da Inotex, na Baden Banho, r$ 617.

8 – Tapete em microfibra de poliéster, na Zelo, r$ 39,90 (cada).

9 – a linha diamod da Zen oferece

[11]

gancho para toalha com aplicação de cristais swarovski, na Baden Banho, r$ 242 (cada).

10 – escova sanitária em peça de aço inox cromado, na Studdio Bagni, r$ 420.

11 – Porta papel higiênico com lixeira, em aço inox polido, na Baden Banho, r$ 242.

12 – Cuba Calha em vidro, na Studdio Bagni, r$ 500.

13 – Sabonete Líquido Sweet anis com fórmula balanceada ao pH da pele. Confere hidratação, refrescância e suavidade. Na mahogany, r$ 35. sErViço Baden Banho, Av. Vicente Machado, 798 e fone (41) 3225-5782 (41) 3225-5782. Begerson

[13]

Fotos: divulgação

Presentes, www.bergersonpresentes.com. empório Body Store, www.emporiobodystore. com.br. Imaginarium, www.imaginarium.com.br. mahogany, www.mahogany.com.br. Studdio Bagni, Av. Batel, 1.750. Zelo, www.zelo.com.br.


[construção

Parece, mas não é Piso laminado de madeira ganha cada vez mais espaços nos projetos. Novo modelo em PVC pode ser usado até em cozinhas e banheiros

Daniel Batistella, especial para a Gazeta do Povo :: Eles são mais baratos que os assoalhos de madeira natural e não retêm sujeira e micro-organismos como o carpete. Graças a esses dois trunfos, os pisos laminados de madeira vêm conquistando cada vez mais espaço nos projetos de moradias. Produzidos a partir de uma série de lâminas de celulose, esses assoalhos recebem, ainda na fábrica, uma resina que eleva sua resistência a riscos e manchas. O produto pode ser instalado sobre contrapisos de cerâmica, lajotas e concreto. “No momento da colocação é fundamental que o contrapiso esteja nivelado e isento de umidade”, explica a arquiteta Estér Kloss. Antes de optar por um piso laminado de madeira, é recomendada uma análise do espaço para detectar a presença de cupins. Caso seja encontrado algum foco, é necessário realizar antes uma descupinização. Além de serem usadas no chão, as placas laminadas também podem

16 GAZETA DO POVO

Os pisos laminados de madeira recebem, ainda na fábrica, uma resina que eleva sua resistência a riscos e manchas.

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012


estar presentes em outros locais, como, por exemplo, paredes, cabeceiras de camas, painéis para tevê, por meio de um sistema de presilhas e cantoneiras, permitindo assim a fixação, na vertical, acompanhando o acabamento do piso. A última novidade em pisos laminados são os produtos em PVC (plástico de vinil), que reproduzem fielmente a madeira, inclusive as nervuras, e também podem ser colocados em áreas úmidas. “Por ser à prova d’água, o PVC pode ser usado em cozinhas e banheiros, locais que normalmente não devem receber os laminados convencionais em madeira”, explica a arquiteta Marina Canhadas. De fácil limpeza e manutenção, feita apenas com água e detergente, os assoalhos em plástico de vinil contam com uma instalação mais rápida que um laminado de madeira, por meio do sistema click, que permite a colocação do produto por encaixe, deixando-o assim imediatamente pronto para o uso, sem a necessidade de espera do tempo de secagem de adesivo. O único cuidado é com a preparação do contrapiso que irá receber o produto em PVC, que precisa estar totalmente nivelado.

preços Em lojas especializadas de Curitiba, o custo de um produto em PVC varia de R$ 75 a R$ 150 o metro quadrado (com instalação). Um laminado em madeira sai entre R$ 39 e R$ 89 (colocado). Um piso de madeira natural custa entre R$ 100 a R$ 200 o metro quadrado (colocado). O metro quadrado de carpete, por outro lado, varia de R$ 39 a R$ 190 (colocado).

sErViço marina Canhadas, fone (41) 3076-0972 ou www.canhadasbottarelli.com.br. estér Kloss, fone (41) 3039-5707 ou www.espheraarquitetura.arq.br.

Fotos: divulgação

pVC

antes de optar por um piso laminado de madeira, é recomendada uma análise do espaço para detectar a presença de cupins.

manutenção Como manter em dia o seu piso laminado Para limpar, são indicados •detergentes neutros, aspirador de pó e vassouras de cerdas macias. Não é adequado o uso de nenhum tipo de cera ou derivados, que podem causa manchas. Para evitar danificar um piso laminado, utilize feltros protetores adesivados em pés de mesas, cadeiras – que também podem ter rodízios de poliuretano – e móveis.

No caso dos laminados em madeira, eles não devem ser expostos à água. Caso haja derramamento de qualquer líquido é necessário secar rapidamente para evitar infiltrações.


[vitrine Com cara de antigo Se você quer dar um toque retrô na decoração, uma boa opção são os telefones com cara de antigos à venda na Fnac. O modelo de parede tem design inglês, controle de volume de campainha e dispositivo para moedas (mas não precisa de moedas para funcionar), além de cabo longo (R$ 389), enquanto o modelo clássico tem seletor de tom e controle de campainha e volume (R$ 259).

Novidades Etna A nova coleção de móveis e complementos da Etna começou a chegar às lojas no mês passado. Entre as novidades estão a poltrona Cloak (foto), que vem com capa removível (R$ 599), a cadeira Balme, em madeira multilaminada (R$ 399,90) e o rack Delta, feito com madeira de espessura mais grossa (R$ 1099,90).

Os novos tapetes da Coleção Patchwork, a venda na Casanova Mercês, são importados diretamente do Paquistão. Disponíveis em tons de terra e em cores vibrantes como verde e vermelho, os tapetes são feitos de peças unidas por pontos nodados (artesanais). Os tapetes medem de 3 a 9 metros quadrados e custam R$ 850 o metro quadrado.

Fotos: divulgação

Patchwork

Ícone de estilo Destaque na Alemanha A panela Wok, da catarinense Ceraflame, foi destaque na exposição Special Solutions, realizada dentro da Feira Ambiente, em Frankfurt (Alemanha), no mês passado. Feita em cerâmica 100% atóxica, é resistente a choques térmicos, tem tampa de vidro e permite que o calor do fogo seja distribuído igualmente entre os alimentos. Custa R$ 269 na Roca Utilidades. 18 GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012

Inspirado na elegância e no estilo de Audrey Hepburn, o designer italiano Piero Lissoni criou uma cadeira que leva o nome da atriz. A cadeira Audrey tem linhas retas, é feita polipropileno e alumínio e está disponível em várias cores. Custam R$ 2.389 (cada) e serão vendidas pela loja virtual da Kartell, que começa a funcionar este mês.

Serviço Casanova Mercês, Rua Manoel Ribas, 1860, Mercês, fone (41) 3335-3456. Etna, ParkShoppingBarigüi. Fnac, ParkShoppingBarigüi. Kartell, fones (21) 2513-5958 e (21) 2513-5927 e site www.kar tellrio.com.br. Roca Utilidades, Avenida Visconde de Guarapuava, 1840, Centro, fone (41) 3075-9950.


[agenda Home Fair

Divulgação

:: Quem está buscando novidades para decorar a casa pode visitar este mês a Home Fair (foto). A feira será realizada entre os dias 14 e 18, das 14 às 22 horas, no Park Cultural, que fica no ParkShopping­Barigüi e vai reunir cerca de 42 expositores de móveis e objetos de decoração. Essa é a segunda edição do evento, que terá ingressos custando R$ 5 e R$ 10 – para crianças até 12 anos e idosos acima de 60, a entrada é gratuita.

Salão de Milão

:: Considerada a mostra de decoração e arquitetura mais importante do mundo, o Salão Internacional do Móvel de Milão, na Itália, está marcado para acontecer entre os dias 17 e 22 de abril. Além da mostra principal, serão realizadas também exposições voltadas para o universo das cozinhas, banheiros e também para as criações de jovens designers. Apenas o dia 22 é destinado a visitas do público em geral e consumidores. Os demais dias são abertos exclusivamente para pessoas ligadas ao setor, mediante credenciamento prévio pelo site do evento.

Texfair :: Blumenau (SC) vai sediar a 12.ª edição da Texfair, evento que reunirá fabricantes brasileiros de produtos têxteis para o lar (cama, mesa, banho, carpetes, tapetes, cortinas e decoração). Serão cerca de 400 marcas e a expectativa é de que 14 mil visitantes passem pela exposição, a ter como local o Parque Vila Germânica entre 6 e 9 deste mês. Serviço Home Fair, Park Cultural do ParkShoppingBarigüi. Salão Internacional do Móvel de Milão, www.cosmit.it. Texfair, www.texfairhome.com.br.


[inspire-se

De dentro para fora A casa projetada pela dupla Luiz Maganhoto e Daniel Casagrande privilegia a integração de espaços e a iluminação natural Daniel Batistella, especial para a Gazeta Do povo

sAlA dE tEVÊ o tom de amarelo aplicado no sofá é para contrapor com o revestimento do piso e da lareira, executado em madeira maciça amendoim, dando uma atmosfera mais natural ao ambiente.

Fotos: Roger Dipold

:: Projetar uma casa de arquitetura contemporânea, espaços integrados e com grandes aberturas para a área externa. Esta foi a missão dada ao arquiteto Luiz Maganhoto e ao designer Daniel Casagrande por um casal de médicos, que ainda pediu uma moradia que contemplasse ambientes para receber os amigos e para a prática de atividades físicas. “Além da integração total, nós privilegiamos a iluminação natural, com grandes planos de vidro, na casa de 1,2 mil metros quadrados ”, explicam os profissionais.

árEA soCiAl a área social está totalmente integrada com um vão livre de 25 metros de comprimento, comportando os espaços de convívio mais dinâmicos da residência: o living com lareira e tevê, a copa, a sala de jantar e o espaço gourmet. a escolha dos móveis, em tons mais escuros – como o preto para cadeiras e cristaleiras, marrom para poltronas e banquetas da sala de jantar – foi feita para contrastar com o piso de mármore marrom.

20 GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012


Espaço gourmet Os arquitetos abusaram dos móveis e equipamentos em tons escuros – para contrastar com o piso, as paredes e o teto – e também usaram o aço escovado, para trazer um pouco de tecnologia ao espaço. A bancada de apoio tem o tampo revestido em granito e em sua frente pastilhas de pedras naturais, que combinam perfeitamente com o piso em mármore. As poltronas da mesa de jantar têm braços, para um maior conforto e relaxamento, e são em couro, material de fácil limpeza.

GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração 21


Quarto do casal

Fotos: Roger Dipold

O azul da parede e os detalhes dos criados em laca branca brilhante, proporcionam ao espaço mais claridade e contrapõem com o piso de madeira maciça. Por meio de um sistema automatizado, o casal tem a possibilidade de vedar completamente o quarto, com as persianas com sistema blackout interno e externo.

Área externa e piscina

Academia

A raia é aquecida, para poder ser usada nos dias mais frios. Aqui, os arquitetos procuraram equilibrar os elementos de composição do paisagismo com as cores da madeira, da grama, do muro e das pastilhas da raia.

No espaço, integrado à churrasqueira e ao living com tevê e com pé direito de 3,5 metros, os dois profissionais fizeram uma integração com a natureza, utilizando-se de grandes planos de vidro, que podem ser abertos à ventilação natural o ano todo.

Sala zen Composto de móveis de madeira de demolição, o local possui grandes vãos, que permitem o visual de toda a área externa.


Sauna úmida

Sauna seca

Com teto curvo para que a condensação da água escorra pelas laterais, não causando goteiras, a sauna teve o revestimento executado em pastilhas mix de cerâmica. A iluminação é toda em malha de led que muda de cor, conforme a sua programação, própria para áreas úmidas.

Com vidro para a área externa, o local conta com madeira tratada para condições de calor e resfriamento e às temperaturas internas e externas.

Gerson Lima

Perfil

Contemporâneo com toque clássico O arquiteto Luiz Maganhoto (esq.) e designer de interiores Daniel Casagrande são adeptos do estilo autoral. “Nossos projetos são pensados de forma exclusiva e personalizada para cada cliente” dizem. A dupla é adepta da arquitetura contemporânea – sem deixar de utilizar o clássico para contrastar –, com pinceladas da etnia oriental. Desenvolvem projetos para residências de alto padrão, clínicas médicas e odontológicas, estabelecimentos comerciais, entre outros.


[antes e depois

Milagre da multiplicação PARTICIPE Quer receber dicas profissionais para melhorar a decoração de sua casa? Mande sua história e uma foto do ambiente para o e-mail viverbem@gazeta dopovo.com.br

Arquiteta aceita o desafio de projetar num mesmo ambiente espaços para receber visitas, jantar, estudar e entreter crianças Daniel Batistella, especial para a Gazeta do Povo ::Casa nova e chegada do primeiro filho. As duas boas notícias, quase

depois

que ao mesmo tempo em 2010, obrigaram a professora de Educação Física Fabíola Berwanger e o marido André a arrumar às pressas somente os quartos do casal e de Bernardo, hoje com 1 ano. Resultado: sobrou a sala, intacta. “Como acabei de finalizar um mestrado e precisei – ainda preciso – muito do computador e dos livros, a prioridade no local foi para um escritório e não para uma sala de estar/tevê”, explica a professora. Agora, Fabíola está à espera do “milagre” da multipli-

cação: precisa transformar a sala em ambientes para jantar, de tevê, para receber as visitas, para Bernardo brincar e para o computador, livros e papéis –sem falar num local para guardar a louça de casamento – que completou dois anos em janeiro –, e que ainda está na casa da mãe dela. A arquiteta Nadine Voitille topou o desafio de projetar um ambiente que alie todas essas funções para a família, que em breve irá crescer. Sim, Fabíola está grávida de cinco meses de Murilo.


antes Proposta A arquiteta Nadine Voitille projetou um espaço que privilegie circulação, iluminação, proteção (para as crianças) e aconchego. No centro da sala, foi prevista uma parede de drywall para dividir os ambientes e reduzir a sensação de uma sala muito comprida. Nela seria instalada a tevê com suporte giratório, permitindo ser vista por ambos os ambientes. A sala de jantar foi prevista para ficar ao lado da cozinha e, assim, facilitar a circulação. A mesa permitiria acomodar até sete pessoas e teria cantos arredondados para a segurança das crianças. Logo ao lado da porta de entrada seria colocado um móvel que funcionaria tanto como bar quanto como apoio para a mesa de jantar. Nele, seria possível guardar louças e copos, além de apoiar itens do dia a dia, como chaves, correspondências, bolsas etc. Na parede atrás do bar está previsto um espelho, para valorizar e ampliar a sensação do espaço. Para iluminar a sala, foi projetado no gesso um rasgo que permitiria embutir lâmpadas fluorescentes de cor amarelada para criar uma iluminação confortável para a sala, além de marcar

a circulação. Um plafon seria colocado sobre a sala de estar, para facilitar a realização de tarefas na escrivaninha do escritório ao lado. Sobre a mesa de jantar, uma luminária pendente valorizaria o local e lâmpadas minidicroicas, embutidas ao lado da parede de gesso, dariam destaque aos quadros e a vaso que estão próximos. O piso cerâmico seria trocado por um laminado, para transmitir maior sensação de aconchego e aquecer o ambiente. As cortinas usariam trilho duplo embutido no cortineiro de gesso. O tapete colorido de cerdas baixas, seria prático e alegre. Os pufes brancos permitiriam apoiar os pés e receber os amigos – poderiam ser movidos para deixar espaço para os bebês brincarem sobre o tapete. Quadros e porta-retratos completariam a decoração, valorizando a personalidade dos moradores, e o vaso com vegetação traria vida e harmonia para dentro da residência. A parede do espaço da escrivaninha seria revestida por papel de parede, para transmitir leveza, suavidade e requinte. Serviço Nadine Voitille, www.cliquearquitetura.com.br


[entrevista

A arte de um democrata Design sustentável e disponível para todos. Quem defende essa ideia é o revolucionário José Marton

:: Design não é sinônimo de exclusividade. Ou não deveria ser, na opinião de José Marton, um dos mais bem-sucedidos designers nacionais, que junto do irmão Fernando criou a Marton+Marton, focada no desenvolvimento de conceitos e soluções de arte, design e arquitetura de varejo. Na entrevista que concedeu por e-mail a Viver Bem Casa & Decoração ele fala sobre design bom, conceito e distribuição eficiente.

Como é sua busca pela inovação? O que o inspira? O tempo todo eu fico pensando em inovar, mesmo sabendo que atualmente será mais complexo criar algo realmente relevante. O que me inspira é a arte e observar tudo que acontece no mundo. O dia a dia é muito inspirador para criar novos produtos para as necessidades humanas.

O acrílico é uma marca dos seus produtos. Por que trabalhar com esse material? Eu não diria que é uma marca, mas uma identidade criada. Tive de me reinventar para trabalhar com ele, mas não é meu único material. O acrílico é uma das matérias-primas que eu domino, assim

26 GAZETA DO POVO

como madeira, metal e tenho também um desejo enorme de desenhar produtos com plástico injetado para a indústria. Há duas coisas muito interessantes no acrílico: ele pode ser conformado (você aquece e pode moldá-lo) e permite o uso de cores, em infinitas combinações. Isso sem contar que é uma matéria-prima translúcida e leitosa.

Como surgiu a técnica de listras que você patenteou? Como toda grande ideia, ela surgiu em um insight, em uma fração de segundos. Isso aconteceu através da montagem de um cenário, onde eu vi uma tonelada de acrílico encostada na parede. A partir deste insight, houve a pesquisa para criar a nova matériaprima, e após a primeira peça piloto patenteamos o sistema de acrílico listrado, com padronagens exclusivas, que deu origem à série Entrelinhas. Isso foi em 2001. Essa inovação rendeu, em 2006, o iF Design Award, um dos mais importantes prêmios de design do mundo, para duas luminárias da série.

No seu trabalho, há uma preocupação com a sustentabilidade. Como unir isso ao trabalho industrial de design? A preocupação com a sustentabilidade vem desde a minha casa. Eu, por exemplo, reciclo o meu lixo de casa há 11 anos. Não acredito que as coisas

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012

Divulgação

Daliane Nogueira e Larissa Jedyn


Perfil Idade: 46 anos Como você definiria seu perfil profissional: com uma única palavra – multifacetado Atividades além do design: colecionismo (de arte, vasos, objetos), artista (exercitar a profissão) e esporte (academia).

aconteçam de uma hora para a outra. Sustentabilidade é hábito. Procuro usar matérias-primas ecológicas, um sistema inteligente, melhorar a logística do transporte, para que se possa minimizar o impacto. Acredito que a cadeia da sustentabilidade começa em casa, mas a indústria mundial também tem de pensar em produtos mais duráveis. Chega de fast em tudo que consumimos.

O lançamento da coleção m ao quadradoveiocomavontadededemocratizar o design de produto. Você acha que o Brasil está nesse caminho? O Brasil não está nesse caminho. Eu acredito que o Brasil necessita desse conceito de democratização no ponto de venda, para aculturar lojistas e o consumidor final. Com isso, teremos cadeia democrática e consciência do real valor do produto. Assim inibiremos a cópia e poderemos, na cadeia, mostrar ao Governo Federal que o design é um patrimônio intelectual do país, como acontece hoje com a música.

A coleção apresenta móveis multifuncionais e componíveis. Você acredita que essa é uma boa forma de decorar com mais criatividade? Tanto acredito, que foi criada a marca. Hoje nós somos guiados por uma grande massa e precisamos ter algo para estimular a criatividade das pessoas e a autoestima. Fazendo essa proposta, é um caminho para as pessoas aplicarem sua criatividade e decorarem suas casas, sentindo-se únicas. Com a m ao quadrado, os consumidores interagem com os produtos.

Conteúdo extra Veja a entrevista na íntegra no

www.gazetadopovo.com.br/viverbem

GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração 27


[paisagismo

Jardim de delícias Manjeron

a Alecrim

Ter uma horta em espaços pequenos não é um sonho. É possível plantar temperos e ervas até em vasos Érika Busani cultivar temperos, ervas e até algumas hortaliças. Ter uma horta na cozinha, lavandeira, varanda ou mesmo na sala rende, pelo menos, três vantagens: espécies frescas para a culinária, um toque verde ao ambiente e uma terapia relaxante. A escolha do que plantar depende do gosto de quem vai usufruir da horta. Conforme a paisagista Emmanuelle Salim Carneiro, da Esalflores, os temperos se adaptam melhor a áreas restritas, como pequenos vasos. Mas tendo um pouco mais de espaço – uma f loreira, por exemplo –, é possível cultivar até morangos, tomates, alface e outras hortaliças. O ideal é deixar as plantas para fora. “Elas precisam de pelo menos uma parte do dia de sol”, explica Luiz Fernando Santos, vendedor da Verde Flora. Nas paredes, treliças são boas opções para criar uma horta vertical. Se o local escolhido for dentro de casa, é necessário que seja em uma janela que receba sol por pelo menos quatro horas diariamente. E, nesse caso, a escolha de vasos bonitos garante um conjunto harmonioso.

28 GAZETA DO POVO

Fotos: Shutterstock

::Não é preciso ter um quintal para

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012

Salsinha Estimulante e diurética, é boa fonte de vitaminas A, B e C, ferro e cálcio.

Manjericão Rico em vitaminas A e K, ferro e cálcio.

dedo de moça Rica em Tomilho betacaroteno e vitamina C. Tem efeito Tem analgésico vitaminas e anti-inflamatório. B, C e magnésio. .


Guia da horta A paisagista Emmanuelle Salim Carneiro e o técnico agrícola Ralph Lago, da Esalflores, ensinam como plantar e cuidar da horta:

Plantar

Faça uma camada de pedras ou •cascas de tijolo no fundo do vaso, para drenar a água.

uma mistura de 70% de •terraFaçapreta com 30% de húmus de minhoca e complete o vaso. Faça uma cova e coloque a mudacom torrão. Firme a terra, sem compactar. Plante as mudas a cada 10 centímetros. Regue o solo.

• Melissa

• •

Cuidar

A quantidade de água varia •conforme o clima. Para saber se a planta precisa de água, coloque o dedo na terra. Ela precisa estar sempre úmida (não encharcada). A rega deve ser feita quando o sol está fraco: no início da manhã ou fim da tarde. Duas ou três vezes por semana, borrife também a planta com água. Espere pelo menos um mês para começar a usar os temperos.

• •

Serviço Esalflores, Rua 24 de Maio, 1.839, Rebouças, fone (41) 3091-0403. Verde Flora, Rua Marcelino Champagnat, 89, Mercês, fone (41) 3339-5297.

Alecrim É antisséptico e faz bem para o fígado, rins e intestino.

Erva de Gato

Lavanda

Erva doce

Feijão GAZETA DO POVO

Hortelã

Viver Bem Casa & Decoração 29


[toque final

Beleza em fragmentos Aprenda a dar vida nova a móveis e objetos com a milenar técnica do mosaico Franco calDas FucHs, especial para a Gazeta Do povo :: Coladas pacientemente, uma a uma,

patrícia ono, professora de Mosaico.

30 GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração março de 2012

Hugo Harada/Gazeta do Povo

“Mosaico é uma verdadeira terapia, e como é uma técnica demorada, você precisa ter paciência. No fim, quando você vê a peça pronta, todo o esforço vale muito a pena!”

na técnica do mosaico, as tesselas (nome dado aos fragmentos de peças) conferem uma beleza diferente a objetos comuns de decoração como portaretratos, espelhos e tampos de mesa. Prática milenar, muito explorada por artistas como o catalão Antoni Gaudí (1852-1926) e o italiano Franco Giglio (1937-1982), este último com obras espalhadas por Curitiba, o mosaico ganha cada vez mais espaço nas casas, tanto em ambientes internos quanto externos. Para quem deseja se iniciar nessa arte, a professora de mosaico do Centro de Criatividade de Curitiba Patrícia Ono ensina uma técnica fácil, que qualquer um pode fazer em casa, sem ferramentas especiais. Através de um conjunto de pastilhas de vidro, a mosaicista dá nova vida à bandeja de café da manhã.

ContEúdo ExtrA Veja o vídeo com a ornamentação da bandeja no

www.gazetadopovo.com.br/viverbem


Passo a Passo

Material

1.

2.

3.

4.

5.

6.

7.

8.

Bandeja em mdF, de 36 por 30 cm • (r$ 20 em média) Cola • (r$ 3)branca extra para madeira 270 pastilhas de vidro de 2 por 2 cm, • em várias cores (r$ 20 em média) escurecedor para madeira • (r$ 8 em média) gramas de rejunte flexível • 300 para piso (r$ 2 o quilo) pedaço de chinelo velho • Um de borracha (r$ 6 em média) • Pincel Impermeabilizante à base • d’água (r$10)

1. Solte as pastilhas das placas de papel, deixando-as de molho em água morna por alguns minutos. 2. Com as pastilhas secas, disponha-as todas na bandeja, já no formato do desenho desejado, para verificar se ele dá certo. o desenho pode ser adaptado a partir de moldes de bordado ponto cruz. 3. em seguida, passe um pouco de cola na parte rugosa da pastilha, e cole uma por uma. É preciso deixar um espaço de aproximadamente 2 milímetros eles elas, onde depois será aplicado o rejunte. Quando todas as pastilhas estiverem coladas, espere no mínimno 3 horas até passar ao próximo passo. 4. em uma vasilha, misture 300 gramas do pó de rejunte com meio copo (americano) de água. mexa com uma colher até ficar uma consistência não muito líquida nem muito pastosa. 5. Com o pedaço de chinelo, passe a massa de rejunte, pressionando-a entre as peças. 6. deixe secar por uma hora e depois tire o excesso de rejunte com um papel e com um pano úmido, limpando as peças. 7. deixe secar por mais 12 horas e então aplique, com um pincel, uma camada de impermeabilizante (cerca de 100 ml) em toda a peça. 8. depois de manter o impermeabilizante agindo no rejunte por meia hora, limpe as pastilhas com um pano úmido.

acabamento central de mesa em mosaico do ateliê Celina Lima.

Tampo com figura feminina criada por Patrícia ono, do Centro de Criatividade de Cur itiba.

Biombo decorado por Bea Pereira, do depósito da ordem.

sErViço Cursos de mosaico: Centro de Criatividade de Curitiba, Rua Mateus Leme 4.700, Parque São Lourenço, fone (41)33137.192. depósito da ordem, Rua Jaime Reis, 54, Largo da Ordem, fone (41) 3223-8999 e www.depositodaordem.com.br. ateliê Celina Lima, Rua Mateus Leme, 2377, Bom Retiro, fone (41) 3253-1515 e www.celinalimamosaico.com.br.

GAZETA DO POVO

Viver Bem Casa & Decoração 31



Viver Bem Casa e Decoração