Page 1

+

Fruta Quente O sabor da música paraense

Entrevista

Fernando Severino. Os desafios do empresariado jovem paraense

Crossfit

Modalidade busca a superação a cada dia

Onde

cães&

9 772179 949008 19

II

19

distribuição em condomínios

gatos não têm vez Na hora de decidir por um animal de estimação, cresce a procura por exemplares nada convencionais. Revista Alvo - Edição 19


2

Revista Alvo - Edição 19


alvo design

Revista Alvo - Edição 19

3


Belém rumo aos 400 anos. A Prefeitura acelera as obras. SANEAMENTO Asfalto leva realidade nova a todos os bairros da cidade. A Prefeitura executa, com recursos próprios e em parceria, o programa 150 km de Asfalto, que leva pavimentação de boa qualidade a todos os bairros de Belém. Dezenas de vias estão sendo asfaltadas e sinalizadas. Em algumas vias, o serviço inclui o sistema de drenagem. Em inúmeras ruas, calçadas novas estão sendo construídas e em outras, reconstituídas.

Asfalto na Roberto Camelier

Passagem Manoel Pedro

Passagem Antônio Marques

Asfalto em Icoaraci

Drenagem Vila Dois Irmãos

EDUCAÇÃO A Prefeitura entrega 12 escolas neste ano. Sete escolas de ensino fundamental já foram entregues nos bairros do Castanheira, Aurá, Curió Utinga, Ariri Bolonha, Mosqueiro, Tapanã e Pratinha II. Outras cinco serão entregues até o fim do ano, no Tenoné, Guamá, São Brás, Águas Negras e Icoaraci. E mais cinco Unidades de Educação Infantil e cinco quadras esportivas serão construídas. Cinco mil alunos do 6º ao 9ª ano receberam bicicletas para o transporte escolar.

Professores de Belém ganham o melhor salário entre as capitais do país. O salário pago aos professores em Belém já está acima do piso nacional da categoria. Enquanto o piso nacional é de R$ 1.697,00, o piso em Belém é de R$ 1.918,60. Somando as vantagens, o professor iniciante recebe R$ 4.239,73. Com o novo Centro de Formação de Professores e a distribuição de 3.900 tablets aos profissionais do ensino, a Prefeitura valoriza e qualifica os professores.

Escola Maroja Neto

Escola Alda Eutrópio

Entrega de tablet

HABITAÇÃO Mais de 10 mil casas em Belém para entregar em dois anos. Até 2012 nenhuma habitação foi financiada pelo Minha Casa Minha Vida em Belém. Com a elaboração do programa Viver Belém, nos últimos dois anos já foram garantidos financiamento e o início da construção de mais de 10 mil casas. São 10 conjuntos residenciais em Belém, Mosqueiro, Icoaraci e Outeiro. Viver Independência, Residencial Quinta dos Paricás, Viver Maracá, Viver Mosqueiro, Viver Outeiro, Viver Pratinha, Viver Primavera, Residencial Tenoné 2, Viver Portal do Tenoné e Viver Val-de-Cães.

4

Revista Alvo - Edição 19

Entrega de bicicletas em Outeiro


ILUMINAÇÃO Novas luminárias dão mais segurança e economia. A Prefeitura melhora a iluminação nas principais avenidas de todos os distritos, com a substituição das lâmpadas de vapor de sódio (amarelas) por lâmpadas de vapor metálico (brancas). Maior durabilidade, economia e luminosidade. É mais conforto visual e segurança ao público. A Prefeitura investe também na expansão dos pontos de iluminação, especialmente nas áreas periféricas.

Revisão geral na iluminação pública de Belém. 70% das mais de 76 mil luminárias de Belém passaram por manutenção. Espaços públicos que tiveram a iluminação pública revitalizada: Largo São João, na Cidade Velha, Praça Brasil, mercado do Porto do Sal, mercado de Icoaraci, cemitério de Santa Izabel e São Jorge, Praça Nossa Senhora do Loreto, Bosque Prof. Péricles da Mota Oliveira, no Marex, Ver-o-Rio, Avenida Beira Mar, em Outeiro, e estacionamento do Mangueirão.

SAÚDE 18 unidades reformadas e mais 14 em obras. A Prefeitura reformou e reequipou 8 UMS-Unidades Municipais de Saúde, 8 ESF-Unidades Estratégia Saúde da Família e 2 Centros de Atenção Psicossociais. Mais 10 UMSs e 4 ESFs estão sendo reformadas. Os prontos-socorros da 14 de Março e do Guamá também estão passando por reformas e substituição de equipamentos, como o tomógrafo. Novas unidades estão sendo construídas: A Unidade de Pronto Atendimento do Jurunas e a Unidade de Saúde do Tenoné. Também já está sendo adaptada a nova Casa do Idoso. A Prefeitura também Reformas nas UMS e entrega de ambulâncias adquiriu a antiga unidade do Socor na qual funcionará a Casa da Mulher. Também implantou a primeira Unidade de Acolhimento, da rede de atenção psicossocial, e a primeira Academia da Saúde, em Mosqueiro. 25 ambulâncias foram entregues às UMSs, Prontos-Socorros, Pronto Atendimento e Hospital Geral de Mosqueiro. Além disso, mais 9 ambulâncias foram adicionadas à frota do SAMU, que hoje é de 16 veículos.

SEGURANÇA Guarda Municipal presente na segurança de Belém. 50 novas viaturas foram entregues para a Guarda Municipal de Belém. Capacitação de 277 guardas municipais para uso de armas de fogo. Até o final do ano, serão 600 guardas capacitados. Implantação de postos fixos da Guarda Municipal nos principais logradouros de Belém, para garantir a segurança dos frequentadores durante as 24 horas do dia.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Entrega de Viaturas

Novos espaços para atender aos que mais precisam. A Prefeitura de Belém entregou dez espaços de referência no atendimento e proteção social em defesa dos direitos de pessoas em situação de vulnerabilidade e risco: • 3 CREAS - Centros de Referências Especializados de Assistência Social. • 1 Casa Abrigo para Moradores Adultos de Rua (Camar). • 2 Centros POP - Centros de Referência Especializado para a População em Situação de Rua • 1 Centro-dia de Referência para Pessoas com Deficiência em Situação de Dependência. • 1 sede do Pacto Belém pela Vida para atendimento aos dependentes de drogas • 2 sedes de Conselhos Tutelares

GRIFFO

Usuários festejam reinauguração do Caps AD

RUMO AOS 400 ANOS.

QUEM AMA BELÉM, VEM.

Revista Alvo - Edição 19

5


Revista Alvo - Edição 19

56

40

37

58

46

32

08 Editorial 10 Direitos e Deveres

26 Lorotas

50 Saber Educar

28 Informe

12

Entrevista

32 Capa

52 Informe 56 Bastidores

Playground

37

58 Evento

Reforma em Edificações - por Dr. Nazareno Nogueira Lima.

16

Fernando Severino - Presidente do Conselho dos Jovens Empresários da Associação Comercial do Pará (CONJOVE). Para entreter: música, cinema, aplicativos e literatura.

18 20 Olhar na TV 22 Perfil

Empreender

Você tem metas? - por Marcia Acatauassú Ledo.

Sam Alves - por Fa Marianno.

Pinduca.

6

22

Revista Alvo - Edição 19

Déjà vu de Djavan - por Antônio Carlos Lobato.

Tecnologia além do conforto.

Meu pet, estranho pet.

Traços & Ideias Um lugar para dois.

40 Turismo 44 Papo Seguro

Um porto de encantos na terrinha.

Controle de acesso - por Major Leonardo Marcony.

46

Fitness

Cada dia um treino. Cada treino um desafio

Amazônia: Celeiro do mundo. Terra de oportunidades. - por elba Magave

Você exercita seu cérebro?

O Sabor da música paraense.

I torneio de futebol society dos condomínios de Belém.

62

Lado B Por Apoena Augusto.


Revista Alvo - Edição 19

7


Alexandre Rocha Editor Responsável alexandre@revistaalvo.com

Editorial

O DESAFIO DE SER UM JOVEM EMPREENDEDOR Em ano eleitoral, o que mais ouvimos é que o nosso estado é rico, com grandes oportunidades de investimentos, entre outras coisas. Diga-se, isso é bem verdade, mas ainda temos demandas históricas que travam nosso desenvolvimento. Empreender no estado, apesar de ser um investimento promissor, também é um grande desafio. Sobre isso, coversamos com o presidente do Conselho de Jovens Empresários da Associação Comercial do Pará, Fernando Severino. Nesta edição, a Revista Alvo leva você à Cidade do Porto, em Portugal. Conheça um pouco da história, gastronomia e outras particularidades de uma das cidades mais bonitas da Europa e que já se tornou um refúgio de brasileiros na ‘terrinha’. E você sabe quem é Aurino Quirino Gonçalves? Então vá até a seção ‘Perfil’ e conheça a história de um dos artistas mais brilhantes e versáteis do nosso estado, que está completando 50 anos de carreira. Na nossa editoria de esportes, conheça a modalidade CrossFit que tem conquistado os amantes do fitness pelo mundo. Você também não pode deixar de conferir nossas colunas assinadas por Nazareno Lima, Márcia Ledo, Fa Marianno, Antônio Carlos Lobato, Major Leonardo Marcony, Elba Magave e Apoena Augusto, sempre com informações relevantes e interessantes. Boa leitura!

Expediente Credenciada

Gráfica: Halley Tiragem: 10.000 exemplares Editor Responsável: Alexandre Rocha DRT/PA 2233. Editor de Conteúdo: Thiago Viana DRT/PA 2169 Repórteres: Henrique Miranda Thiago Viana Atendimento Comercial: Charles Biank Fabricio Santos Mauro Marinho Fotografias: Felipe Furtado Gabriel SAP Renan Viana Criação e Design: Marcelo Sousa Social Media: Fernanda Cirino Produção: Jhon Santana

8

Revista Alvo - Edição 19

Fale Conosco Para Anunciar: contato@revistaalvo.com Belém: (91) 3351-8804 / 8122-0670 Atendimento ao Leitor: cartas@revistaalvo.com Cartas: Av. Conselheiro Furtado 1240. Sl. 102 Batista Campos - Belém - PA. CEP 66.035-350 Site: www.revistaalvo.com.br

A revista Alvo (ISSN 2179-9490) é uma publicação trimestral da Alvo Tecnologia Serviços de Publicidade Ltda EPP. Todos os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da revista. É proibida a reprodução de textos ou imagens sem prévia autorização do editor.


TER A BAÍA E O PÔR-DO-SOL COMO CENÁRIO TODOS OS DIAS.

MOTIVO

063

VOCÊ TEM MUITOS MOTIVOS PARA COMEÇAR UMA VIDA ÍMPAR. A GENTE TEM O LUGAR. O 395 Place reúne tudo para quem quer exclusividade e deseja viver com todo o conforto em um lugar sofisticado e especialmente pensado para uma vida ímpar. Perspectiva ilustrada do salão de festa.

Perspectiva ilustrada da entrada.

ÍMPAR COMO A VID A D E V E S E R .

Em plena Doca: o endereço mais desejado de Belém.

Amplo e sofisticado salão de festas.

Vista exclusiva para a baía do Guajará.

Apartamentos de 202m² com varanda gourmet.

Torre única com 14 itens de lazer.

3 vagas de garagem.

OBRA ACELERADA. ENTREGA EM 2015.

Av. Visconde de Souza Franco, 395

|

91 3224.2530

Realização:

www.cyrela.com.br/pa Incorporadora Responsável: Cyrela Maresias Empreendimentos Imobiliários LTDA. – Rua Engenheiro Roberto Zuccolo, Nº 555 – Vila Leopoldina – Cep: 05.307-190 – São Paulo/SP, CNPJ: 09.403.228-0001-05. Memorial de incorporação do empreendimento Registrado sob o R-6 da matricula 46.882, do cartório de 1º registro de imóveis da comarca de Belém/PA em 17/07/2011. Responsável Técnico: João Ricardo Domingues Lobo, CREA 5857-D, Projeto Arquitetônico: Itamar Berezin Arquitetura e Urbanismo LTDA, CREA 0546933. EM conformidade com a lei nº 4.591/64. As perspectivas e fotos são meramente ilustrativas e não fazem parte da promessa de compra e venda.

Revista Alvo - Edição 19

9


José Nazareno Nogueira Lima Advogado.

Direito e Deveres

nazareno@nogueiralima.com.br Pres. do SINDCON e Vice-Presidente da FESECOVI

REFORMA EM EDIFICAÇÕES

A

Associação Brasileira de Normas Técnicas-ABNT, expediu a NBR 16280, que trata de Reformas em Edificações – Sistema de Gestão de Reformas- Requisitos. Todos nós conhecemos a ABNT, inclusive, em alguns programas de televisão, aparecem seus estudos e recomendações sobre os mais variados assuntos, lembramos alguns recentes como: garrafões de água mineral; berço de criança, luminárias, brinquedos infantis, ventiladores, enfim, todos os produtos eletroeletrônicos existentes no mercado de consumo brasileiro. Alguns produtos, como por exemplo, geladeiras e centrais de ar, vem com selos da ABNT para estudo e avaliação de bens de consumo, como o do DIEESE em sua avaliação da economia brasileira. Vejo o papel da ABNT, para estudo e avaliação de bens de consumo, como o DIEESE, sua avaliação da economia brasileira. Mas fica a pergunta que não quer calar: O que a ABNT tem a ver com reformas em edificações, sendo ela uma entidade privada? Respondo: Nada e tudo. Nada, porque essa atividade sempre foi regulamentada pelo Estado, seja através de seus órgãos fiscalizadores do Estado e Municípios, quanto pela União, por meio de Autarquias Federais, como o Conselho Regional de Engenharia-CREA e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU/PA. Essa Norma Técnica entrou em vigor no dia 18 de abril de 2014, e regulamenta os custos e a execução de obras de fachada, áreas comuns e áreas privativas (interiores dos imóveis) e abrange qualquer tipo de edifício, seja ele residencial, comercial, misto, público, novo ou antigo. Como diz a norma, em sua introdução: “O valor agregado às edificações, seja econômico ou social, normalmente é evidenciado por características que sustentam as atividades humanas de forma estruturada, passando por gerações e fazendo história”. Essa norma, bem produzida, traz em seu bojo elementos de relevante importância a serem observados pelos gestores de condomínios e por empresa e pessoas que se dedicam à prestação de serviços condominiais em reforma de edificações quer para o condomínio, quer para o condômino ou para o inquilino que quer melhorar sua habitação. Com o advento dessa normativa, muda-se a mentalidade existente principalmente nos condomínios edilícios, onde se faziam obras, muitas das vezes, se preocupando com a estética, sem se preocupar com a segurança de todos os moradores, e como consequência, muitos edifícios caíram ou inclinaram,

neste último caso seus moradores tiveram que desocupar seus apartamentos para que fossem avaliados a necessidade de demolição ou de recuperação de suas estruturas. Assim, para divulgar as normas de reformas em edificações, inclusive, atendendo a pedido do Ministério Público do Estado do Pará, leia-se Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor, passou a seguinte orientações aos síndicos do Pará: “1- Que qualquer obra de reforma que implique em intervenção em qualquer elemento estrutural ou altere ou comprometa a segurança da edificação ou de seu entorno, precisará ser submetida à análise junto ao incorporador ou responsável técnico pelo projeto original da edificação, ou, na ausência destes, laudo técnico assinado por engenheiro ou arquiteto onde constem as condições da construção e quais os serviços que precisam ser executados. 2- Que deverá constar do pedido de autorização a A.R.T. (Anotação de Registro Técnico), do CREA/PA (Conselho Regional de Engenharia) ou do CAU/ PA (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Pará), que indica o responsável pela obra a ser realizada (engenheiro ou arquiteto); 3- Que seja comunicado ao síndico, pelos condôminos, a ocorrência de qualquer ferrugem aparente ou fissuramento em elemento estrutural em suas unidades, para a imediata restauração por empresa competente e credenciada para proceder à execução dos serviços; 4- Que o síndico, constatando que está sendo executada obra em qualquer unidade, que afete elementos estruturais, altere ou comprometa a segurança da edificação, sem as devidas medidas preventivas acima, este, adotará as medidas judiciais cabíveis para embargar a obra, até que sejam adequadas às regras de segurança; 5- Que os síndicos divulguem aos condôminos que toda obra, reforma, revisão elétrica ou outras obras equivalentes, devem ser acompanhadas por arquiteto ou engenheiro devidamente registrado em seu Conselho, seja o CREA/PA ou o CAU/PA; 6- E, finalmente, informamos que o CREA/PA está solicitando aos condomínios visita para orientações técnicas e coleta de informações sobre os prestadores de serviços.”

Muda-se a mentalidade existente principalmente nos condomínios edilícios, onde se faziam obras se preocupando com a estética, sem se preocupar com a segurança de todos os moradores, e como consequência, muitos edifícios caíram ou inclinaram.”

10

Revista Alvo - Edição 19

É bom ressaltar, neste momento, e fazer um alerta aos síndicos e administradores de condomínios para efeito de responsabilidade civil e criminal pela não observação dos procedimentos necessários existentes na norma técnica da ABNT, que embora não tenha força de lei, deve ser respeitada para que se mantenha a segurança das vidas que habitam essas estruturas horizontais, as quais chamamos comumente pelo nome de condomínio.


Revista Alvo - Edição 19

11


entrevista

por Thiago Viana fotos: Gabriel SAP

JUVENTUDE EMPREENDEDORA

O

acesso à informação tem, cada vem mais,

incentivado

jovens

com

menos

de

30

anos

a

empreender. Investir em um negócio próprio no lugar de se tornar empregado em uma empresa já estabelecida é um grande desafio para quem está saindo da faculdade e quer se aventurar no mercado empresarial. Conhecer o cenário, ter relacionamento e orientação adequada é de fundamental importância para que as coisas possam começar de maneira correta. Sobre as principais dificuldades e oportunidades para jovens empreendedores, conversamos com Fernando Severino, jovem empresário paraense sócio diretor da Status Construções, Boulevard Shopping, Parque Shopping e ARF Fomentos, além de presidente do

Fernando Severino Presidente do Conselho dos Jovens Empresários da Associação Comercial do Pará (CONJOVE).

Alvo – Qual o papel da juventude no meio empresarial? De que forma ela juventude pode contribuir para o desenvolvimento da economia local? Fernando Severino – Os jovens empreendedores têm a missão de inovar dentro do mercado. Eles estão mais ativos e suscetíveis a nichos que as outras gerações não conseguem visualizar ou apalpar. Falar disso é interessante porque no Brasil não existem estudos sobre essa questão, mas nos Estados Unidos já verificou-se que as pessoas estão tendo cada vez menos filhos, de modo que em um futuro não muito distante, teremos menos pessoas jovens e a preocupação deles é que, por causa disso, teremos menos inovação. A experiência é sempre muito importante dentro de um negócio, mas é preciso ter um mix de pessoas mais experientes com pessoas mais jovens, mais conectadas, mais ativas e mais propícias à inovação, que é uma força entre os jovens.

Conselho

de

Jovens

12

Revista Alvo - Edição 19

da

Associação

Comercial do Pará (Conjove).

muito valor ao network e isso é uma característica do Conjove. Um dos nossos objetivos é a realização e promoção do network que é essencial para a vida de qualquer profissional. Tendo um bom network você consegue, com algumas ligações, 100 pessoas para um evento, uma doação, e consegue até vender. Este network pode estar focado em uma área política, empresarial, educacional ou diversificado em vários segmentos.

O empresariado, de forma geral, está vivendo um momento de expectativa pelos rumos que a política dará a nossa economia.”

Quais as principais características de um jovem empreendedor? Ele tem inovação e conexão. Possui o domínio de várias ferramentas e instrumentos de trabalho que há dois anos nós não tínhamos. Ele também dá

Empresário

Quais os setores que oferecem mais e melhores oportunidades para um jovem empresário no estado do Pará? Pra falar a verdade, hoje encontramos uma certa dificuldade para encontrar estas oportunidades. Estamos em um momento de crise onde todos os indicativos econômicos, com exceção do índice de empregos, não são tão animadores. O empresariado, de forma geral, está vivendo um momento de expectativa pelos rumos que a política dará à nossa economia. Mas para a maioria dos jovens, poderíamos destacar a área tecnológica ou mesmo um segmento já explorado com um roupagem diferenciada.


E quais as áreas mais exploradas neste momento? Comércio e serviço, principalmente serviço. Nossa cidade é muito voltada para estes dois setores. Não temos espaços para desenvolver áreas de expansão para grandes indústrias na capital e o próprio estado também não proporciona facilidades para implantação delas. Na Região Metropolitana de Belém, mais de 90% dos empreendimentos são focados em comércio e serviços. Quais as maiores dificuldades encontradas por um jovem empresário que está abrindo a sua primeira empresa? A primeira dificuldade que ele enfrenta é a burocracia. Quando falamos da burocracia brasileira para colegas estrangeiros, ninguém acredita. Ao chegar em um órgão público, dificilmente você será atendido com presteza e sairá de lá com o que você quer. Depois disso vem a carga tributária que é tão complexa a ponto de que os maiores estudiosos de direito tributário não conseguem chegar a um consenso sobre a quantidade de espécies tributárias que temos no Brasil e toda essa discussão constantemente resulta em bitributação para o empresariado que, e muitas vezes, não consegue calcular seus impostos. Isso também acaba desviando a atenção do profissional para a uma atividade paralela que é a resolução de problemas burocráticos e tributários para manter o empreendimento dele funcionando. No Pará, em particular, também há questões de ausência de infraestrutura e formação de mão de obra qualificada.

dificuldades, alguns até conseguem se sobressair, mas muitos acabam desistindo e procurando outro caminho. E qual o papel do Conjove neste cenário? O Conjove atua de uma forma abrangente. Quem se associa ao Conjove tem assessoria jurídica e contábil, facilitando os trâmites para a abertura de empresas. Também trabalhamos a promoção do network e já conseguimos ver os resultados disso dentro do Conjove, empresários fechando negócios entre si.

O aumento do empreendedorismo entre os jovens é algo natural e está ligado a facilidade de acesso à informação. O que acontece é que eles empreendem muitas vezes sem saber o que vão encontrar pelo caminho e, diante destas dificuldades, alguns até conseguem se sobressair.”

Você acha que questões como estas desestimulam jovens empreendedores? Poderíamos ter mais jovens empreendendo? O aumento do empreendedorismo entre os jovens é algo natural e está ligado à facilidade de acesso à informação. O que acontece é que eles até empreendem, muitas vezes sem saber o que vão encontrar pelo caminho e, diante destas

Quem pode se associar ao Conjove? Todo empresário até 40 anos de idade que tiver um CNPJ ou for representante de um, legalmente. Além deles, este ano abrimos o Conjove para os universotários com um programa que objetiva trazer para dentro da instituição estudantes interessados na área de gestão, para que eles tenham a convivência com o meio empresarial e comecem a ter relacionamentos e se familiarizar com os assuntos que tratamos no nosso dia a dia.

Quais os principais projetos para o biênio? Pra começar a falar dos projetos, vamos começar os eventos do Programa Startup, voltado justamente para inovação e que irá propor aos jovens o desenvolvimento de aplicativos para resolução de problemas diversos do nosso cotidiano. Experiências como esta já deram certo em outros lugares e resultaram em aplicativos que todos nós usamos hoje em dia como Waze e o Easy Táxi, por exemplo. Também temos o Dia da Liberdade do Imposto, comemorado todos os anos no dia 25 de março, baseado na lei do Dia Nacional do Contribuinte. Neste dia, procuramos firmar parcerias com alguns estabelecimentos para que eles ofereçam à população alguns produtos e serviços sem impostos. A diferença é significante. Ainda sobre os projetos, temos o Feirão do Imposto, realizado sempre no mês de

Revista Alvo - Edição 19

13


entrevista setembro quando mostramos à população o peso e a complexidade da carga tributária. O Conjove esteve empenhado em uma série de conversas com os candidatos ao senado federal. Como a instituição se posiciona em meio ao processo eleitoral pelo qual passamos? O projeto Conversa com o Senado é uma novidade e é pertinente porque os principais gargalos na área empresarial do estado são de competência da esfera federal. E é importante que nós tenhamos a oportunidade de apresentar essas demandas aos nossos candidatos e, ao mesmo tempo, saber o que eles pensam a respeito de cada uma delas. Entre estas demandas podemos citar a questão do Simples que, apesar de ter interferência do estado, o sub-limite e a substituição tributária são permitidos por meio de uma lei federal. Demandas na logística do estado, como a hidrovia AraguaiaTocantis que pode dar acessibilidade aos produtores de soja e, eventualmente, à verticalização dos produtos minerais do sudeste do Pará. Temos a BR-163 que queremos que seja asfaltada até Santarém para beneficiar também o nosso Estado. A ferrovia norte-sul, onde nossa pretensão é de que ela possa beneficiar produtores do interior do estado do Pará e não sejamos apenas uma passagem. Somos o único estado da região norte sem benefícios fiscais federais mesmo com uma balança comercial altamente favorável. Temos até hoje áreas federalizadas que poderiam ser estadualizadas. Então são várias questões que são extremamente importantes para o empresariado paraense que só podem ser tratadas na esfera federal.

Quais os principais anseios do empresariado jovem no estado? Há demandas específicas? Nossas principais demandas não diferem muito das demais entidades de classe. A princípio, como a maioria das empresas associadas são pequenas e médias empresas, visamos a ampliação do número de empresas no Simples. Não só por permitir que o empresário pague menos impostos, mas principalmente para que a complexidade de sua contabilidade seja reduzida e, com isso, o empreendedor possa dispensar cada vez mais suas energias e recursos no sua atividade fim. Quais as principais parcerias do Conjove? Nossa maior parceira é a Associação Comercial do Pará, nossa casa, que sempre nos dá apoio em todos os eventos com um envolvimento intenso e com a sua infraestrutura. Outro parceiro importantíssimo é o Sebrae, que tem estado presente em vários dos nossos projetos não só como agente financeiro, mas com o repasse de informação e conhecimento. Qual o papel social que o Conjove pode desenvolver além de sua essência como entidade de classe? O trabalho que desenvolvemos chama ‘Empresa Madrinha’. As empresas associadas ao Conjove se reúnem e adotam um projeto. Neste biênio, adotamos um programa que já existia em uma comunidade do bairro do Guamá, ‘Vinha de Luz’. O programa atende 80 mulheres e meninas, ensinando ofícios como o ponto cruz e trabalhos artesanais. O objetivo é ensinar a elas uma atividade econômica que possa lhe gerar renda e isso já tem mudado a vida de muitas delas que já passaram pelo projeto. Em paralelo, a comunidade também faz um trabalho de valorização da moral que vai além do recurso, passando pela elevação da auto-estima e confiança dessas mulheres.

O programa atende 80 mulheres e meninas, ensinando ofícios como o ponto cruz e trabalhos artesanais. O objetivo é ensinar a elas uma atividade econômica que possa lhe gerar renda e isso já tem mudado a vida de muitas delas.”

14

Revista Alvo - Edição 19


Personalize Círio de Nazaré

S A S I M CA S R E N N A B S E D N I BR TOTENS

Banners em Lona

em vários tamanhos*

Cartões de Visita Panetos

Círio de Nazaré

Camisas Sublimadas

Círio de Nazaré

Camisas Personalizadas

Sublimáticas

Totens e Diplays

Canecas Personalizadas

Bonés

Adesivos de Geladeira

Sandálias sublimáticas

Brindes Personalizados

Av. José Bonifácio Cj. Iapi Bloco-30H - São Brás /Belém-PA

digital.press@uol.com.br

/digitalpress.pa

91 |

3246-2871

Revista Alvo - Edição 19

15


playground

Para Assistir

Irmã Dulce

Mesmo se nada der certo

Direção: Vicente Amorim Distribuidora: Downtown Filmes

Direção: John Carney Distribuidora: Imagem Filmes

O filme conta a história de uma cantora (Keira Knightley) que se muda para Nova York, mas que acaba ficando sem o namorado após sua chegada à cidade. Em crise, a moça começa a cantar em bares, onde acaba sendo descoberta Além de ser uma notável história plena de heróis como por um produtor musical (Marképica, Ruffalo), o qual está certo Capitão Rodrigo e o índio castelhano Pedro Missioneiro, O de que ela pode se tornar uma estrela. Tempo e o Vento é uma profunda discussão sobre o significado da existência, da resistência humana diante das guerras. Por isso, para a adaptação cinematográfica, tomamos como estrutura o olhar feminino da quase centenária Bibiana Terra Cambará. Em meio ao cerco do casarão de sua família pelos Amarais, ela se valerá de sua memória, sempre deflagrada em noites de vento, para lembrar e contar sua história e as de seus antepassados. E, assim, resistir ao tempo e protestar contra a

Com produção brasileira, o filme é uma biografia de uma das mais influentes e notórias ativistas humanitárias do Sec XX. Irmã Dulce foi indicada ao Nobel da Paz em 1988 e em 2011 foi beatificada pelo Papa Bento XVI.

Para Baixar

Perguntados IOS e Android

Interstellar

Direção: Christopher Nolan Distribuidora: Warner Studios

Interstellar é o novo filme de Christopher Nolan, que tem Matthew McConaughey como protagonista. A trama de Interstellar envolve viagens no tempo e realidades alternativas, com um grupo de exploradores que percorrem um “buraco-de-minhoca” no espaço e termina em uma realidade alternativa. O roteiro Interstellar de Jonathan Nolan (irmão e parceiro do diretor em Amnésia, nos dois últimos filmes de Batman e em O Grande Truque) é baseado nas teorias científicas desenvolvidas por Kip Thorne, físico do Instituto de Tecnologia da Califórnia especialista em Teoria da Relatividade.

16

Revista Alvo - Edição 19

Dos tabuleiros para os smartphones, este jogo segue a velha fórmula de sucesso do “pergunta que eu te respondo”. Sendo acessível a um grande público e com a possibilidade de desafiar seus amigos pelo Facebook, pode se tornar facilmente um vício. O interessante é que é colaborativo, onde suas perguntas podem fazer parte do jogo. Além disso, é possível acessar placares, estatísticas, níveis e verificar todo o seu desempenho.

Photo Sphere Camera Android

Como se já não bastasse a enorme quantidade de malabarismos fotográficos encontrados na internet, o Google vem mais uma vez revolucionar a forma de como capturar as nossas melhores imagens., pois ele cria lindas fotos panorâmicas de 360°. Com até 50 megapixels, essas photo spheres de alta resolução permitem que você olhe para cima, para baixo e ao redor para visitar novamente os lugares incríveis em que já esteve e compartilhá-los com quem quiser.


Para Escutar Jeffrey Buckley Grace Columbia Records

Cantor, compositor e guitarrista norte-americano, Jeffrey Buckley foi considerado pelos críticos umas das mais promissoras revelações musicais de sua época e continuou sendo admirado por fãs, artistas e músicos no mundo todo, que reverenciam seu trabalho até os dias de hoje. Grace é o primeiro e único álbum de estúdio oficial e completo de Buckley,

Banda do Mar Banda do Mar Sony Music

A banda foi formada em 06 de maio de 2014 e é composta por Marcelo Camelo, Mallu Magalhães e Fred Ferreira. O primeiro álbum foi lançado no dia 05 de agosto deste ano, seguido de turnê. Apesar de ainda estar no inicio de sua caminhada, a banda já possui músicas conhecidas e super gostosas de ouvir, como o single “Mais Ninguém”. Vale a pena conferir!

Para Ler Getúlio Vargas 1945-1954: Da volta pela consagração popular ao suicídio Lira Neto Editora Companhia das Letras

Na terceira e última parte da biografia sobre Getúlio Vargas, o consagrado Lira Neto reconstitui os acontecimentos mais importantes dos últimos anos do ex-presidente. Da deposição por um golpe militar, em outubro de 1945 ao suicídio, em agosto de 1954, a obra mostra como a história do país se entrelaçou com a vida de Getúlio, inclusive enquanto afastado do poder.

Em Busca de Um Final Feliz Katherine Boo Editora Novo Conceito

Vencedor do National Book Award de 2012, o livro é uma reportagem que expõe os limites da miséria humana. Katherine Boo morou por três anos na favela de Annawadi, em Mumbai, na Índia, e foi lá que juntou uma grande quantidade de relatos para construir a história. A escritora aborda um retrato poderoso do encontro entre o lado mais negro da globalização com o sistema indiano de castas.

Revista Alvo - Edição 19

17


Marcia Acatauassú Ledo Pós-graduada em gestão de marketing

empreender

marcia.ledo@hotmail.com Responsável pelo Núcleo de Publicidade da Prefeitura de Belém

você tem metas?

P

or que as pessoas não estabelecem metas? Eis uma

boa pergunta: se a perseguição de metas é automática, por que são tão poucas as pessoas que trabalham diariamente na busca de metas claras, escritas e mensuráveis? Esse é um dos maiores mistérios da vida. Segundo Brian Tracy, no livro “Metas”, são quatro as razões pelas quais as pessoas não estabelecem metas. Em primeiro lugar, a maioria das pessoas não se dá conta da importância das metas. Se você cresce em uma família em que ninguém tem metas ou convive com um grupo no qual as metas não são discutidas nem valorizadas, é bem possível que chegue à idade adulta sem saber que a sua capacidade de estabelecer e concretizar metas terá mais

metas em segredo. Deixe que os outros vejam o que conseguiu, mas não lhes revele nada antecipadamente. No livro “What They Don´t Teach You at Harvard Business School” (O que não é ensinado na Escola de Administração de Harvard), Mark McCormack refere-se a uma pesquisa realizada em Harvard entre 1979 e 1989. Em 1979, a seguinte pergunta foi feita aos formandos do programa de MBA de Harvard: “Você estabeleceu metas claras, por escrito, para o seu futuro e fez planos para concretizá-las?” Apenas 3% dos formandos tinham

Uma meta é algo completamente diferente de um desejo. Ela é clara, escrita, específica, tem prazo e pode ser mensurada. Você é capaz de saber se a alcançou ou não .”

influência em sua vida do que qualquer outra capacidade. O segundo motivo pelo qual as pessoas não têm metas é que elas não sabem como fixá-las. Pior ainda, muitas acham que já têm metas, quando o que têm, na verdade, é uma série de desejos ou sonhos, como “Ser feliz”, “Ganhar dinheiro” ou “Viver bem”. Uma meta é algo completamente diferente de um desejo. Ela é clara, escrita, específica, tem prazo e pode ser mensurada. Você é capaz de saber se a alcançou ou não. A terceira razão pela qual as pessoas não fixam metas é o medo de fracassar. O fracasso dói, tanto do ponto de vista emocional quanto, não raro, financeiro. E muitos cometem o erro de se sabotar inconscientemente, pois deixam de estabelecer metas para não fracassar. No fim das contas, atravessam a vida funcionando em um padrão muito mais baixo do que seria possível para elas. A quarta razão pela qual as pessoas não estabelecem metas é por temerem a rejeição. Temem que, se fixarem uma meta e não tiverem êxito, serão alvo de críticas ou zombaria por parte do grupo. Por isso é bom manter suas

18

Revista Alvo - Edição 19

escrito planos e metas, 13% efetivamente tinham metas, mas não as haviam escrito. E 84% não tinham qualquer meta específica, a não ser terminar o ano letivo e curtir o verão. Dez anos depois os pesquisadores voltaram a

entrevistar as mesmas pessoas. Constataram que os 13% que tinham metas não escritas estavam ganhando, em média, o dobro dos demais estudantes que não tinham meta alguma. Mas, o mais surpreendente foi que os 3% de formandos que tinham metas claras e por escrito ao deixarem Harvard estavam ganhando, em média, dez vezes mais que os outros 97% juntos. A única diferença entre os grupos era a clareza das metas que haviam estabelecido para si mesmos ao se formarem. Ainda bem que hoje podemos recorrer à formação de Coaching, pela qual uma pessoa aprende uma metodologia específica para traçar a atingir metas no âmbito pessoal e profissional, algo muito precioso e recomendável a toda e qualquer pessoa que queira crescer na vida, revendo atitudes e valores, e aplicando a sua energia no que realmente lhe aproxima de seus alvos. Que tal estabelecer esse curso com a sua próxima meta?


Revista Alvo - Edição 19

19


olhar na tv

sam alves

N

ascido em Fortaleza (CE), com apenas

dois dias de vida, Samuel Alves Martins foi abandonado em uma caixa de sapatos na porta de uma casa. Encontrado por Luis e Raquel Alves, o garoto foi adotado pelo casal e, ao completar quatro anos, sua família decidiu tentar a vida nos

após receber 43% de aprovação dentre os mais de 29 milhões de votos. De lá pra cá, a nova voz da música brasileira viu sua vida mudar completamente. E é com exclusividade que Sam Alves fala de sua trajetória, os bastidores do programa e a como anda a carreira após vencer o “TVB”.

Estados Unidos. Aos 14 anos, sua mãe começou

a

Fa Mariano: O que a sua

treiná-lo

participação no “The Voice

para cantar na igreja. Em 2003, um

voltou

Brasil

trabalho

chegando álbum

Brasil 2” trouxe de bom para

para

você, tanto pessoal como

missionário,

a

gravar

um

independente

de

profissionalmente?

música gospel. Quatro anos depois, retornou aos EUA,

usando

o

nome

de

Sam

Alves, show’

e

mesmo

gostando da apresentação, não apertaram o botão, o

na

lista.

Poder

rápida, realmente é incrível! Pessoalmente, posso dizer que

americano

Shakira,

de

sonho numa velocidade tão

participou

as amizades que tenho hoje,

“The Voice 4”. Os técnicos Usher

todas.

oportunidade

e conseguir alcançar esse

artístico

Adam Levine, Blake Shelton,

listar

difícil a

acreditar no que você quer

das audições às cegas do ‘reality

seria

primeiro

de cantar profissionalmente. 2013,

tantas

que

fazer o que amo, seria o

financeiras, seguiu no sonho de

São

boas

Mas

dos pais e com dificuldades

abril

Alves:

muito

e mesmo com a separação

Em

Sam coisas

através do programa, com os

Pra falar a verdade, sinto mais o preconceito de pessoas que não tem visão.”

que causou a sua eliminação na competição. Arrependida, Shakira pediu licença aos colegas para falar em português: “Eu adorei você. Acho que você é um cantor realmente bom”, disse a cantora. Sem desistir, Sam Alves apostou suas fichas na versão brasileira do programa. O cantor participou das audições às cegas e surpreendeu Cláudia Leitte, Carlinhos Brown,

outros participantes, Claudia Leitte e outras pessoas, tem sido um presente! Se

pudesse

voltar

no

tempo, o que você mudaria em sua participação no programa? Trocaria de técnico? Nada. Não trocaria nada. Não digo isso porque venci, e sim porque eu fui verdadeiro a mim mesmo, em todas as escolhas de repertório, e no que quis representar no programa. Talvez eu tivesse dançado mais na apresentação de ‘Mirrors’ (risos). Não trocaria a Claudia Leitte por nada.

Daniel e Lulu Santos, que viraram a cadeira

20

para conhecê-lo. Preferido pela maioria, Sam foi

A agenda de trabalho de um ex-‘reality’ é

anunciado o vencedor do “The Voice Brasil 2”

bastante agitada assim que o participante deixa o

Revista Alvo - Edição 19


Fa Marianno

Apresentador e Blogueiro @famarianno

programa. Ao longo do tempo, o fluxo de trabalho

Não, de forma alguma. Espero que eu faça as

cai. Em relação a você, como anda sua carreira e

escolhas certas para minha vida. Toda fama é

quais os projetos para os próximos tempos?

passageira. Não podemos nos iludir em achar que

Graças a Deus, à minha gravadora Universal

irá durar para sempre. Eu tenho o começo de uma

Music e aos meus fãs, que acreditam em mim, tudo

carreira

está andando muito bem.

preocupação é continuar

Nada exagerado, tudo em

plantando

ritmo de crescimento. Após

colher

lançar o álbum, já fiz parceria

O que vier, além disso, é

com o cantor Alain Clarke,

benção de Deus e lucro.

da

Europa,

numa

e

minha

única

agora,

os

frutos

para depois.

música

que em breve será lançada

Um

novo

“TVB”

lá. Em breve, também tenho

começou.

uns projetos de lançamento

avalia

que já estamos finalizando.

produção já lhe contatou

E

para

com

certeza

após

o

término da Turnê Sam Alves,

Como

o

você

programa?

alguma

A

possível

participação?

começaremos o novo CD.

O ‘The Voice Brasil’ é algo de muito positivo para

Você

tem

chamado contra

sofrido

o

a nossa televisão. Permite

preconceito

que a música esteja mais

participantes

de

presente nos nossos lares,

‘reality show’?

demonstra os talentos da

Pra falar a verdade, sinto mais

o

preconceito

de

pessoas que não tem visão de

ver

o

meu

propósito

na música e o que quero alcançar com ela, por minha preferência de estilo, e por cantar em inglês também. Mas nunca senti preconceito por ser vencedor de ‘reality’. Sinto-me

honrado

em

música que estão ocultos,

ter

e

Toda fama é passageira. Não podemos nos iludir em achar que irá durar para sempre. Eu tenho o começo de uma carreira, e minha única preocupação é continuar plantando agora para colher os frutos depois.”

ao

cantor

uma

oportunidade de mostrar o seu trabalho. Acredito muito no potencial do programa e

acho

que

temporada

a

terceira

será

melhor

ainda! Com certeza estarei acompanhando tudo! Se rolar a oportunidade de me apresentar, estarei lá.

participado. Se as críticas vierem, eu vejo o que vale refletir e mudar, ou não absorver o que não cabe pra mim.

Se não fosse músico, seria… Essa é fácil de completar... a música teria sido parte da minha vida, independente de eu ser

Participantes de programas musicais, como

cantor ou não. De qualquer maneira, eu seguiria

“Fama”, “Ídolos”, “Superstar”, “Popstars”, por

alguma carreira direta ou indiretamente envolvida

exemplo,

com a música.

na

maioria

dos

casos,

caem

no

esquecimento popular e da mídia. Você teme que isso aconteça a você?

Revista Alvo - Edição 19

21


perfil

MEIO SÉCULO DE

REINADO

Com 77 anos de anos de idade e pouco mais de 50 de carreira, o Rei do Carimbó sempre esteve à frente do seu tempo e apresentou ao mundo as batidas do ritmo paraense. 22

Revista Alvo - Edição 19

por Thiago Viana fotos: Renan Viana


C

amisa de botão estampada com tucanos, sapatos brancos e um chapéu Panamá bem discreto. Foi assim que Pìnduca nos recebeu na casa dele, no bairro do Guamá, em Belém, no final de uma tarde de quinta-feira de julho. Nascido em uma família de músicos, no município de Igarapé-Miri, nordeste do estado do Pará, e batizado como Aurino Quirino Gonçalves, Pinduca tinha um encontro certo com a música desde criança. Em meio a uma infância simples e humilde, dividida com oito irmãos, muito antes de ser o Rei do Carimbó, Pinduca foi sacristão ainda no tempo em que as missas eram celebradas em latim. Mudou-se para a capital do estado ainda jovem, com o objetivo de ingressar nas forças armadas. Serviu ao exército brasileiro por um ano e depois foi para a Polícia Militar, onde chegou a tenente da corporação.

imediato. No mesmo dia recebemos o convite para tocar no antigo Iate Clube. Estava de volta aos palcos”, recorda. PINDUCA Aurino passou a se chamar Pinduca ainda antes de se encontrar definitivamente com o Carimbó. “Uma vez fui me apresentar em uma quadrilha junina lá pelas bandas do jurunas e a dona da quadrilha ficou sabendo que eu era ‘caboquinho’ de Igarapé-Miri e me pediu para escrever na aba de cada chapéu um desses nomes típicos do interior. Então comecei com nomes do tipo Nhô Fubica, Nhô Zé Mané, Tio Cobiniano... Pinduca… e quando escrevi Pinduca, na mesma hora parei, olhei e coloquei na cabeça dizendo ‘esse aqui vai ser o meu’. A partir daí todo mundo só me chamou de Pinduca, até que incorporei e registrei ao meu nome de batismo”.

Em 1973 gravei meu primeiro disco, pela gravadora Beverly. Eles me prometeram que se eu conseguisse vender 3 mil cópias, teria a o oportunidade de gravar meu segundo disco. Vendi 15 mil. De lá pra cá foram 34 discos e dois DVDs.”

CARREIRA Quando ainda tinha 17 anos, o jovem Aurino passou a frequentar o Café Glória, nos arredores da Praça do Relógio, reduto dos grandes artistas da época. Reconhecidamente um bom baterista, logo estava tocando com vários destes artistas, em pelo menos dez bandas diferentes, até que foi convidado por Orlando Pereira para integrar fixamente a Orquestra Internacional e a Orquestra Orlando Pereira. “Apesar de já conhecer o carimbó desde a minha infância em Igarapé-Miri, naquela época o que mais se tocava na cidade eram ritmos como o samba, bolero, swing, mambo, rumba e foxtrot”, lembra Pinduca.

Há 20 anos ao lado de Orlando Pereira, a separação se deu por motivos alheios a vontade de todos os músicos da banda. Com a modernização dos instrumentos musicais, as orquestras acústicas que não tiveram acesso aos novos instrumentos acabaram perdendo espaço. A primeira orquestra elétrica em Belém foi comandada por Alberto Mota e em sua estreia, na sede social da Assembleia Paraense, um verdadeiro arraial formou-se na Praça da República. O ‘sereno da festa’ era formado por pessoas que não conseguiram ingresso e pelos músicos da cidade, que estavam curiosos para ouvir a diferença de sonoridade. Entre eles, Aurino. “Logo depois disso eu comecei a cantar na rádio Marajoara e resolvi formar meu primeiro conjunto. Como ainda não tínhamos os instrumentos elétricos, resolvi improvisar: No lugar do contrabaixo, por exemplo, colocamos dois surdos na mesma marcação da bateria e nos apresentamos na rádio. O retorno foi

Ainda tocando outros ritmos e viajando pelo interior do estado, mais precisamente pelas bandas de Irituia, Pinduca reencontrou o carimbó e resolveu trazer o ritmo para capital. De início a novidade não foi bem aceita. Pinduca chegou a ser vaiado em algumas apresentações e por muitas vezes era verbalmente advertido: ‘Vou contratar a tua banda, mas não pode tocar Carimbó’. A advertência era sumariamente ignorada e a simpatia e carisma acabou aos poucos, abrindo espaço para a novidade. “Em 1973 gravei meu primeiro disco, pela gravadora Beverly. Eles me prometeram que se eu conseguisse vender 3 mil cópias, teria a oportunidade de gravar meu segundo disco. Vendi 15 mil. De lá pra cá foram 34 discos e dois DVDs, um lançado há poucos meses, inclusive. Em 1988 atingi a marca de 2 milhões de discos vendidos e foi aí que recebi da gravadora o título de Rei do Carimbó”. Ainda que conseguindo sucesso, tocando e divulgando o ritmo paraense nos principais programas de rádio e tv da época, e levando o carimbó para países de toda a América Latina e outros continentes como a África e a Europa, Pinduca também começou a ser criticado pela própria classe artística, sob a acusação de ter descaracterizado o carimbó. “Isso eu escuto até hoje, mas nunca foi importante pra mim. Tenho

Revista Alvo - Edição 19

23


perfil

a certeza de que a introdução de instrumentos eletrônicos modernizaram o carimbó sem que ele perdesse a sua essência. Fui criado em meio ao carimbó de raiz, samba de cecete e outros ritmos tradicionais. Tenho referências claras ao antigo carimbó nas minhas composições, que são fiéis ao antigo choro dos escravos. As pessoas precisam entender que a música também precisa progredir e acompanhar a tecnologia. Eu percebi isso há mais de 30 anos e sou criticado até hoje”, pontua Pinduca. Hoje, do alto de seu meio século de carreira, Pinduca não tem a vaidade de contabilizar exatamente quantas centenas de músicas já gravou ou quantos milhões de discos já

vendeu. Junto de cinco, de seus seis filhos, e de mais de uma dezena de netos, faz um balanço positivo da carreira e do que construiu pra si e para a música paraense. “Hoje a música paraense está em alta novamente e fico satisfeito em ver isso. Consegui levar a nossa cultura pra fora do estado em uma época em que não se tinha internet e a divulgação era feita com o apoio das gravadoras, na base de muita viagem pelos quatro cantos do Brasil. Mais uma vez nossos artistas procuram outros ares porque aqui no nosso estado temos poucas oportunidades, sempre somos considerados prata da casa e mal remunerados pelo nosso trabalho”, finaliza.

Hoje a música paraense está em alta novamente e fico satisfeito em ver isso. Consegui levar a nossa cultura pra fora do estado em uma época em que não se tinha internet e a divulgação era feita com o apoio das gravadoras, na base de muita viagem pelos quatro cantos do Brasil.”

24

Revista Alvo - Edição 19


Revista Alvo - Edição 19

25


Antônio Carlos Lobato antoniocpls@gmail.com

Lorotas

Déjà vu de Djavan

S

exta-feira à noite, hora de relaxar, de espairecer, de despedir-se da semana que termina e planejar os próximos dois dias. A tarde parece cair de maneira diferente. Mais leve. Os colegas de trabalho, antes sisudos, agora até arqueiam os lábios em sorrisos conforme se aproxima o fim do expediente. O final de semana chegou e todos geralmente seguem o mesmo ritual: saem de casa. Pode ser pra beber com os amigos, falar mal do chefe e planejar absurdos tão próximos. Podem ser casais mergulhados na ilha da monogamia fazendo aquilo que os apaixonados são especialistas: engordar. Aos finais de semanas bares e restaurantes na cidade ficam lotados, os habitantes de Belém parecem formigas rodeando um pedaço de comida esperando a hora certa de atacar. Filas e filas de carros entopem as entradas dos estabelecimentos, emulando um trânsito de horário comercial em pleno fim de semana. As pessoas estão em busca de algo diferente mas a sensação parece sempre a mesma. Por mais bicho-do-mato que alguém seja, sempre se deparou com problemas clássicos do estabelecimentos em Belém: a monotonia dos ambientes, o atendente de cara feia, os preços abusivos e uma eterna sensação de déjà vu. Vivemos em uma cidade sem muitas indústrias, basicamente de prestação de serviços. Nossa média salarial não é das maiores (menor que Macapá), mas mesmo assim somos um povo de gosto requintado, ou melhor, dizendo requentado! O empresariado noturno de Belém tenta agradar ao público, por isso sempre vai em busca de modelos bem sucedidos de empreendimentos no sudeste brasileiro, isso se encaixa desde a loja do shopping ao vendedor de pipa da Nike da praia de Mosqueiro, porém no tocante ao entretenimento noturno essa situação é bem mais evidente. Um sujeito começa a fazer um bar temático, nas semanas seguintes todos os outros estabelecimentos tratam de fazer a mesma coisa, a diferença são os escrúpulos envolvidos na cópia, em menos de um mês todos os bares da cidade estarão fazendo a mesma coisa, a impressão é sair de um lugar e entrar em outro igualzinho: com cadeiras de cervejaria na porta, carros velozes passando a 15km/h sedentos de diversão e um sujeito meio desanimado na voz e violão cantando “teus sinais....”, enquanto um público com uma expressão resignada vê a

noite passar. Cabe a esperança de achar um lugar diferente e a angústia de querer saber porque todos os cantores da noite obrigatoriamente tem Djavan no repertório. Outro item integrante do pacote dos estabelecimentos noturnos da cidade é o péssimo atendimento. Com raras exceções em Belém você não faz um pedido. Implora por ele. Quando entra no estabelecimento, você se sente logo incomodado com a cara do atendente, olhando como se você fosse uma daquelas visitas indesejadas na hora do almoço, o sujeito logo deixa o cardápio no seu colo como se fosse uma criança com a fralda recheada e chorando e simplesmente some, passa bem rápido ao seu lado como uma visagem de filme japonês enquanto você clama pelo garçom como se fosse um garotinho com fome nos últimos minutos do recreio. O pedido vem, não porque você pediu, mas porque teve a honra de ser atendido. Apesar do atendimento digno de um espartano mal humorado trabalhando como cobrador de ônibus, algo na noite de Belém te lembra os lugares mais badalados do mundo: o preço. Belenense que já foi a outros lugares considerados caros no Brasil geralmente não estranhou, os preços nem variavam tanto, porque a diversão aqui se equipara aos lugares mais badalados do país, pelo menos no condizente aos valores. Os donos de estabelecimentos saem em busca de novos conceitos, inclusive de fora do estado, importando ambiente, decoração e, é claro, o preço. Sair em uma noite no fim de semana em Belém implica em gastar no mínimo cem reais, as casas noturnas agora só trabalham com “combos” custando até metade de um salário mínimo, e, como os frequentadores pagam, os outros estabelecimentos tendem a copiar. Resultado: hoje uma long neck com o valor de dois reais no supermercado sai quase quatro vezes mais cara na noite de Belém. E você reclamando da bandeira 2 do táxi né? A falta de criatividade (ou o medo de arriscar) vem transformando a noite de Belém em um deserto de opções. Você entra em lugar idêntico ao qual estava antes, a sensação é de um “eu acho que já estive aqui”, um eterno déjà vu, levando os frequentadores a saírem de casa não mais para aproveitarem a noite, e sim com o simples propósito de encher a cara. Não seria uma estratégia para esquecer tudo e voltar a frequentar os mesmo locais idênticos no próximo fim de semana?

A falta de criatividade (ou o medo de arriscar) vem transformando a noite de Belém em um deserto de opções. Você entra em lugar idêntico ao qual estava antes, a sensação é de um “ eu acho que já estive aqui ”.

26

Revista Alvo - Edição 19


Revista Alvo - Edição 19

27


por Thiago Viana

informe

fotos: Renan Viana

Mercado de automação no Brasil está em grande expansão e o serviço já deixou de ser um luxo, podendo inclusive tornar-se essencial para que pessoas com alguma limitação possam ser reintegradas ao ambiente familiar

TECNOLOGIA

CONFORTO

ALÉM DO

28

Revista Alvo - Edição 19


Q

uem não se lembra dos filmes futuristas da

década de 1990 onde não era raro ver os personagens

economia de energia. AUTOMAÇÃO

comandando vários objetos com simples movimentos,

Com os serviços de automação é possível, por

comandos de voz e até mesmo apertando um único

exemplo, por meio de um único comando, apagar

botão? Bem, hoje em dia isso já não é coisa de filme

e acender as luzes da casa, mudar a temperatura

e, ao contrário do que muitos podem pensar, é uma tecnologia cada vez mais acessível e até necessária nos dias de hoje. No

ano

passado,

Associação

Brasileira

Automação (Aureside)

a de

Residencial publicou

dados

revelando que mais de 300 mil residências em todo o Brasil já possuem tecnologia de

automação

e

projetou

residencial, ainda

um

crescimento de mais de 80% para

o

mercado.

Segundo

ambiente, controlar sistemas de segurança como câmeras e alarmes, preparar cenários para atividades diversas como leitura, sessão de cinema etc. Mas se

Imagine que em um dia quente de Belém, enquanto você está se locomovendo pra casa, o seu sistema de automação já identificou o dia de calor e programou o ar condicionado para proporcionar temperatura agradável para quando v o c ê c h e g a r. ” Edgard Contente - Empresário

tudo o que já foi citado parece tão somente uma ode ao sedentarismo, porque não usar esta mesma tecnologia a favor de quem já não pode ser mais tão ativo quanto antes? Este é o pensamento dos engenheiros Sérgio

Andrade

e

Edgard

Contente, sócios-proprietários da Salt Engenharia, que há 5 anos vem direcionando seus serviços de automação como

estudos globais, o interesse do brasileiro pela

uma solução para idosos e pessoas com limitações

automação residencial está acima da média

decorrente de alguma deficiência. “Percebemos o

mundial e ele vem crescendo graças ao fato de que o brasileiro passou a enxergar o serviço não como um artigo de luxo, mas uma solução que oferece, sim, conforto e modernidade, mas traz também segurança, valorização do imóvel e até

potencial disso ao nos depararmos com situações dentro da nossa própria casa. Eu tenho uma tia com Mal de Parkinson e ela tem algumas limitações que a impedem de fazer atividades simples como acender e apagar uma lâmpada, pegar o controle remoto e mudar de canal, coisas simples do nosso dia-a-dia,

Revista Alvo - Edição 19

29


informe mas que para essas pessoas são grandes desafios a

quais é possível controlar circuitos e objetos remotamente,

serem superados todos os dias”, comenta Sérgio.

por meio de dispositivos como tablets e smartphones. Com

Para os empresários, o uso de automação para

eles é possível estabelecer cenas de entretenimento sem

solucionar problemas de pessoas com limitações

grandes esforços, a tecnologia consegue ainda até identificar

além de oferecer segurança a estas pessoas, também

coordenadas geográficas e condições climáticas, adaptando

promove a qualidade de vida e eleva a estima,

o ambiente para as mais diversas situações. “Imagine que em

reintegrando a pessoa ao ambiente familiar. “Só o fato

um dia quente de Belém, enquanto você está se locomovendo

dessa pessoa com limitações não ter que pedir ajuda

pra casa, o seu sistema de automação já identificou o

pra acender ou apagar a luz

dia de calor e programou o ar

do próprio quarto, ou poder

condicionado para proporcionar

saber quem está tocando a

temperatura

campainha e poder abrir a

quando você chegar. Com um

porta sem a necessidade de

toque você pode fazer e acontecer.

se deslocar até ela, tudo isso

Essa é a ideia da automação”,

devolve à pessoa o sentimento

explica Edgard. No campo da

de ser útil dentro de casa,

economia, a possibilidade de

passando

ligar e desligar luzes e aparelhos

a

desenvolver

uma série de atividades sem

apenas

depender de outras pessoas”, garante Edgard. Já para quem tem que estar sempre atento, cuidando destas pessoas, a automação oferece uma ajuda preventiva e indispensável. “Já tivemos um projeto em que o cliente tinha alguém com Alzheimer na

família

e

para

que

a

pessoa não saísse de casa durante

a

noite,

usamos

sensores de movimentos que

Sérgio e Edgard

Já tivemos um projeto em que o cliente tinha alguém com Alzheimer na família e para que a pessoa não saísse de casa durante a noite, usamos sensores de movimentos que produzia aviso luminoso no quarto do filho em caso de movimentação estranha, além do uso de senha para abrir a porta que dava acesso à rua.” Sérgio Andrade - Empresário

agradável

quando

eles

para

forem

necessários ao uso e, ainda que esquecidos ligados, forem desligados

automaticamente,

pode representar uma redução de 30% a 40% no consumo de energia. Os

engenheiros

alertam

também que os investimentos podem variar de acordo com o que se deseja e o tipo de tecnologia que será preciso. Projetos simples, para controlar até 10 aparelhos (tv, home

produzia aviso luminoso no quarto do filho em caso de

theater, som, tv a cabo, receiver, etc...), pode ser feito

movimentação estranha, além do uso de senha para

com um investimento de até R$ 1,5 mil. Já projetos

abrir a porta que dava acesso à rua”, lembra Sérgio.

de iluminação, com 3 a 4 circuitos, são possíveis a partir de R$ 3 mil. O ideal é sempre ter em mente que

POSSIBILIDADES

se os projetos de automação já forem incorporados

A Salt Engenharia também trabalha com outros

ao projeto de engenharia do ambiente, tudo pode ser

serviços de automação residencial e industrial. Em

feito de maneira mais simples e, consequentemente,

Belém, a maior demanda por estes serviços está ligada

os investimentos são menores. Comparados aos

a conforto e segurança. A maioria do projetos prevê

benefícios em segurança, economia, acessibilidade e

automação para controles de sistemas de áudio e vídeo

inclusão, os serviços de inovação deixam, sim, o campo

e monitoramento por câmeras de segurança, tanto para

do supérfluo e migram para o campo de soluções

evitar assaltos quanto para a prevenção de casos de

indispensáveis nos dias de hoje.

violência doméstica. O potencial do mercado é tão grande que empresas como Apple e Google já têm investido em aplicativos próprios para a automação residencial, pelos

Serviço: Salt Engenharia e Automação Trav. Rui Barbosa 571. Sala 03. (91) 3351-5451

30

Revista Alvo - Edição 19


Revista Alvo - Edição 19

31


capa

por Henrique Miranda fotos: Gabriel SAP e Felipe Furtado

MEU PET, estranho pet

Ter um bichinho de estimação em casa sempre é bom pra ajudar as crianças a desenvolver noções de responsabilidade ou até mesmo para tê-lo como uma fiel companhia, um amigo. Se você começou a pensar em um cachorro ou gato, esqueça. 32

Revista Alvo - Edição 19


A

s relações de amizade entre seres humanos e

animais são bem antigas. Muito mais do que muita gente poderia imaginar. Registros arqueológicos de mais de 500 mil anos documentam que os lobos já eram o melhor amigo do homem préhistórico. A caça compartilhada e a facilidade para encontrar alimentos naquela época fez dos caninos a companhia ideal. Os lobos evoluíram de forma a se adaptar ao convívio com humanos e hoje é relativamente fácil diferenciar o cão doméstico do seu ancestral. Já a nossa história de amor com os felinos é algo relativamente recente. Os primeiros gatos selvagens começaram a conviver com os nômades que fixaram moradia às margens do Rio Nilo, no antigo Egito. A parceria deu certo porque os felinos impediam que roedores invadissem as despensas e, em troca, estes eram tratados

com

grande

estima ao ponto de serem considerados

sagrados.

Quando morriam, os gatos eram

mumificados

e

enterrados em um túmulo com seu dono.

DIFERENTE Na casa do cientista ambiental César Filipe Silva os animais fazem parte da família desde que ele se entende por gente. Aos nove anos ele já participava e convivia com animais silvestres no clube de pesquisa do Museu Emílio Goeldi, em Belém. O gosto pela atividade que envolvia cotias, macacos,

Antes do medo Eu aproveitei que eles foram viajar e trouxe uma jiboia aqui pra casa. Sempre tive esse fascínio pelas cobras e um dia quis ter uma só pra mim.” César Filipe Silva - Cientista Ambiental

preguiças, e

outras

tartarugas espécies,

logo fez com que ele se

tornasse

monitor,

para compartilhar com outras crianças o que tinha

aprendido

anos

antes. Só que entre os

Porém, apesar de ainda serem os primeiros

cães, gatos e peixes que sempre fizeram parte

animais a serem lembrados por alguém ou uma

do ambiente doméstico na casa de César,

família que decide ter um pet de estimação, outros

chegou o dia no qual, ao retornar de uma

bichos - muitas vezes nem tão fofos e simpáticos

viagem, os pais do cientista deram de cara

- passaram a ganhar a simpatia de muita gente.

com o novo amigo do filho. “Eu aproveitei que

Os porcos saíram do quintal e em uma versão

eles foram viajar e trouxe uma jiboia aqui pra

em miniatura, os minipigs, passaram para dentro

casa. Sempre tive esse fascínio pelas cobras

de casa e hoje já circulam livremente entre salas,

e um dia quis ter uma só pra mim”, comenta.

quartos e demais cômodos em vários lares. Além deles, outros animais passaram a ganhar espaço no ambiente doméstico.

Apesar de estarem acostumados ao gosto do filho pela natureza, no início os pais e até os amigos de César ficaram bastante apreensivos com a novidade. “Eu tenho amigos que não querem nem chegar perto da cobra, mas quem se dispõe a perder o medo raramente volta atrás. Já vi gente dizendo que nunca na vida tocaria em uma cobra e no final da conversa já está com ela enrolada no braço”, conta o rapaz, enquanto nosso repórter já interagia com o animal. Mais do que gostar de cobras, hoje César faz do hobby uma forma de quebrar o preconceito formado contra esses animais, tidos como traiçoeiros e perigosos. Além do trabalho

Revista Alvo - Edição 19

33


capa como bolsista de ensino superior do Goeldi, César participa de palestras, cursos e encontros com crianças para mostrar a jiboia e contar um pouco sobre a vida desse animal. “Antes do medo, é preciso respeitar estes animais. O medo vem com a falta de conhecimento e gera o preconceito, a gente só teme aquilo que não conhece e é preciso conhecer pra entender como esses animais são fascinantes”, afirma. Uma cobra desta espécie pode chegar até quatro metros de comprimento, é encontrada facilmente na Floresta Amazônica.

o

O exemplar que César tem em casa ainda é

começou a se interessar pelas aves de rapina

jovem e não chega a 50 centímetros. Entre os

quando viu uma ninhada inteira de corujas ser

argumentos para criar a jiboia, que ainda não tem

morta por moradores do prédio onde mora

um nome, César destaca a

praticidade,

muito

diferente de um cão e um gato,

principalmente

em

aspectos de alimentação e

limpeza.

“Ela

come

um rato inteiro e passa vários dias para digerir a presa,

podendo

passar

biólogo

Felipe

No começo foi difícil, eu tinha que dormir e ficar com ele na minha mão vinte e quatro horas por dia, até ele se sentir seguro com a minha presença. Além disso, para ter um desses é preciso estar disposto a ceder tempo e dinheiro.”

até quinze dias sem se

Felipe Furtado - Biólogo

Furtado

com a mãe e um irmão. “Foi horrível, mataram os filhotes

porque

incomodados

estavam com

o

barulho que eles faziam no ninho. Na época, muita gente disse que as corujas traziam o

que

mau é

uma

agouro, besteira.

Essas lendas urbanas são

alimentar novamente”, pondera. Bem mais prático

muito prejudiciais para esses animais”, ressalta

do que dar ração diariamente a um outro animal,

o biólogo. O interesse particular pelas corujas

criar uma cobra é ter em casa um companheiro

levou Felipe até a falcoaria, técnica milenar para

diferente, mas não menos interessante.

treinar gaviões, águias e outras aves de rapina para a caça. Em alguns casos, essas aves são

COMPANHEIROS

treinadas para afugentar e abater outros pássaros

E se uma cobra gera surpresa, o que dizer

em áreas onde eles representam riscos, como

então de alguém que cria um gavião em casa?

os aeroportos. Felipe passou a pesquisar sobre

Apaixonado por pássaros desde os doze anos,

corujas e outras aves de rapina na escola e levou o gosto para a vida acadêmica. No curso de biologia se aprofundou no estudo dessas aves e frequentemente é chamado por amigos, conhecidos e até pelo Batalhão de Polícia Ambiental da Polícia Militar para resgatar aves em situação de risco. Não foram poucas as vezes em que ele levou alguns para casa, a família já estava acostumada, mas há pouco mais de dois anos ele resolveu dar um passo maior no gosto por esses animais. Em março de 2012, depois de muito pensar, Felipe comprou o Osco, um gavião da espécie “Asa de Telha” em um criadouro de Niterói, no Rio de Janeiro. “No começo foi difícil, eu tinha que dormir e ficar com ele na minha mão vinte e quatro horas

34

Revista Alvo - Edição 19


carinhos

por dia, até ele se

que

estamos habituados

sentir seguro com a minha presença. Além disso, para ter um

a dar para cães e gatos, Osco não gosta de

desses é preciso estar disposto a ceder tempo e

ser tocado, mas o dono garante que existe,

dinheiro”, explica Felipe. Um gavião pode chegar

de fato, uma relação entre os dois. “É uma

a custar até R$ 7 mil e manter um animal destes,

energia diferente, não é dependência, mas

provendo-o de todo o necessário, também não

sim confiança. Eu saio com ele para exercitá-

sai barato. Os materiais são importados e já

lo no voo e posso soltá-lo a qualquer momento

dão uma prévia de que não é pra qualquer pessoa ter um desses em casa. A alimentação do Osco é de dar inveja a muitos fãs de academia e da dieta rigorosa. Pesando 500g, ele é quase um atleta e come de acordo com a rotina

Antes do medo, é preciso respeitar estes animais. O medo vem com a falta de conhecimento e gera o preconceito, a gente só teme aquilo que não conhece e é preciso conhecer pra entender como esses animais são fascinantes.”

de exercícios e seguindo

César Filipe Silva - Cientista Ambiental

sabendo que ele vai voltar”, conta Felipe, que

viaja

para

lugares onde o amigo tenha um cantinho pra dormir .”Do contrário, eu

fico

em

casa

mesmo. Já deixei de sair ele e

pra

ficar

com

quando viajo

um padrão rigoroso onde vitaminas, proteínas e

a trabalho, minha mãe e meu irmão cuidam

outros nutrientes são cuidadosamente pensados.

dele, mas eu sinto muita falta, fico angustiado

Apesar do trabalho árduo, Felipe defende a rotina

com medo de que algo aconteça na minha

extensa, que para ele serve como um primeiro

ausência”, admite.

obstáculo para separar os verdadeiros donos dos que querem apenas seguir uma moda. Os

LEGALIDADE Por mais que sejam maioria no mundo

gaviões também não são dados a

afagos

e

moderno, os animais tradicionais começam a ceder espaço para outras espécies. Não é mais tão incomum ver o aquário dos peixes ocupado por uma jiboia, ou o poleiro do gavião no lugar da casinha do cachorro. Mas engana-se quem acha que pode comprar um bichinho desses em qualquer lugar. Aquirir um animal silvestre de maneira clandestina é

crime

ambiental.

Tanto

César

quanto

Felipe adquiriam seus animais em cativeiros devidamente autorizados pelo IBAMA e os

Revista Alvo - Edição 19

35


capa animais possuem documentação que certificam sua origem legal. Criar um animal destes sem a devida autorização pode ser perigoso tanto para os seres humanos quanto para o próprio animal. No mais, bichos de estimação existem para isso mesmo: ganhar a nossa estima, seja ele uma cobra, uma iguana, um cachorro, um gato, um coelho, macaco ou até mesmo um filhote de coruja. O que importa mesmo é o amor que temos por eles e o bem que eles fazem a cada um de nós. “É uma parte de mim, meu amigo. Não tem nada que me dê mais prazer do que sair para ver o Osco voar”, declara-se Felipe.

36

Revista Alvo - Edição 19

Quer um bichinho de estimação diferente? A Revista Alvo te dá algumas sugestões e avisa logo: não vai sair barato.

Sagui - Até R$ 4 mil Chinchila - Em média R$ 200 Cacatua - Até R$ 30 mil Furão - Cerca de R$ 1 mil Cobra do Milho - Até R$ 600 Iguana - Até R$ 800 Tarântula - Até R$ 1,5 mil Coruja - Até R$ 3 mil Salamandra - Em média R$ 1 mil Minipig - Até R$ 4 mil Baiacu - Até R$ 2 mil Tigre D’Água - Até R$ 400


por Thiago Viana

traços & ideias

fotos: Renan Viana

UM

LUGAR PARA

DOIS

O quarto é o refúgio íntimo e soberano de qualquer casa, seja ela urbana, campo, ou praia, é onde nos reestabelecemos, relaxamos e sonhamos, por isso, independente das tendências de decoração seu objetivo principal jamais deve ser esquecido: é um ambiente para desligar e relaxar. Revista Alvo - Edição 19

37


‘traços & ideias

Tainah e Linda Schweidzon.

N

o espaço Eliza Ferraz Atelier, os arquitetos Linda

Schweidzon, Tainah Schweidzon e Felipe Souza criaram, para a Mostra 2014, um quarto de casal com uma base neutra em tons de cinza, predominando nos detalhes um mix de azuis. O grande desafio de um projeto como este é imprimir a personalidade de quem vai utilizá-lo. Por se tratar de um casal, esta preocupação vem em dobro. Neste caso, na mostra, onde o principal objetivo e destacar os produtos vendidos na loja, a seleção de peças feita por Eliza Ferraz foi o ponto de partida para a concepção do espaço pelos arquitetos. “Criamos uma base neutra em tons de cinza para destacar as peças decorativas em matizes mais vibrantes como o azul Royal que aparece em vários objetos. Na cromoterapia, o azul e usado para reduzir levemente a inibindo

a

descarga

de

adrenalina.

o organismo tende a recarregar-se, desta forma o espaço cumpriu seu objetivo através do uso das cores”, explica Linda. A arquiteta destaca ainda que neste tipo de ambiente tons terrosos, naturais e texturas que remetem à

Revista Alvo - Edição 19

de seda, couro, madeira e muitos objetos em cristal e porcelana. “É a primeira vez que trabalhamos com Eliza e achamos a parceria bem interessante, repassamos as ideias, inclusive de cores e ela trouxe o que encontrou de melhor no mercado dentro da proposta que lhe repassamos”, avalia.

Linda Schweidzon - Arquiteta

Reduzindo os ritmos cardíaco, respiratório e nervoso,

38

com materiais nobres, como o linho bordado com fios

Na cromoterapia, o azul e usado para reduzir levemente a frequência cardíaca, o ritmo respiratório e a pressão sanguínea.

frequência cardíaca, o ritmo respiratório e a pressão sanguínea,

natureza são sempre bem vindos. O espaço conta ainda

O

escritório

Linda

Schweidzon

Arquitetura esta há 20 anos no mercado, já na segunda geração, Tainah Schweidzon, desenvolvendo projetos de Arquitetura e Interiores nos segmentos, residencial, comercial e corporativo, buscando traduzir o perfil do cliente em cada trabalho, imputando

aos

espaços

um

caráter

exclusivo. “Entendemos que arquitetura é um tema muito abrangente que envolve

criação e técnica, onde cada projeto é único”. A arquiteta afirma ainda que em ambientes residenciais sempre que possível opta por fazer espaços integrados, abertos e multifuncionais, onde iluminação e ventilação natural são primordiais. Na decoração usa bases neutras, tons marcantes somente em peças chaves, porém, sem fronteiras entre estilos, épocas ou qualquer convenção que possa limitar a composição estética dos espaços.


Revista Alvo - Edição 19

39


Turismo

por Henrique Miranda

UM PORTO DE ENCANTOS

NA TERRINHA Eleita como um dos melhores destinos para o europeus, a Cidade do Porto é a maior exportadora da região e carrega em sua essência a história dos nossos colonizadores.

O

Porto é uma daquelas cidades em que a

Os reflexos podem ser vistos até hoje, a região

história local se confunde bastante com a formação

concentra o maior número de habitantes ingleses e

histórica de Portugal, desde o período pré-romano

descendentes britânicos do país.

até os dias de hoje. Em meados de 860 o Portus Cale,

como

então

era

chamada a cidade, foi um importante ponto de partida para

a

reconquista

de

territórios então ocupados pelos mouros. A cidade

40

Localizada na região noroeste de Portugal, Porto

A cidade atrai muitos estudantes de todo o mundo que buscam o renomado ensino da Universidade do Porto.”

é a capital do distrito que leva seu nome. Com pouco mais de 41km² de área, seus 237 mil habitantes são conhecidos pelo jeito amigável e de bom trato com os estrangeiros. Desde o

portuguesa também foi palco de acontecimentos

início do antigo milênio começou a se desenvolver

históricos, como o casamento do rei D. João I com

comercialmente por meio de seu porto, por onde

D. Filipa de Lencastre, princesa inglesa, em 1111,

escoava a produção de outras regiões do país para a

que estreitou as relações entre Portugal e Inglaterra.

Europa e, em sequência, ao chamado “novo mundo”,

Revista Alvo - Edição 19


logo após a época dos descobrimentos no além mar.

GASTRONOMIA

Apesar de já estarem acostumados a receber

Ao ouvir falar em Porto, não são poucos os que

estrangeiros, em alguns momentos os portuenses

lembram do famoso vinho da região. O que muitos,

podem ser bem mais reservados que os brasileiros,

talvez, ignorem é que a bebida “do Porto” é produzida

conhecidos

e

com uvas do Douro, região situada a mais de 100km

simpatia. Fazer amigos no Porto pode ser uma

da cidade, e armazenada em vinícolas de Vila Nova de

tarefa de paciência, mas depois que se conquista a

Gaia, município do Distrito de Porto. O nome que hoje

amizade de um deles é possível que você ganhe um

conhecemos é atribuído ao aumento da exportação

amigo para a vida toda.

da bebida para a Europa que seguia da cidade do

mundialmente

pela

efusividade

A cidade atrai muitos estudantes de todo o mundo

Porto para outros destinos, daí então, Vinho do Porto. O

que buscam o renomado ensino da Universidade

vinho é mais forte, doce e tem sua fermentação natural

do Porto, instituição pública apontada como uma

interrompida a partir da adição de uma aguardente

das melhores de todo o continente europeu. Pela

vínica. O teor alcoólico é maior que o de outros vinhos,

facilidade da língua, ou pelo encanto de nossos

e chega a ter entre 19% e 22%.

colonizadores, Porto é ponto de

chegada

brasileiros. paraense faz

para A

muitos

publicitária

Sâmille

pós-graduação

Souza em

Design de Comunicação na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e lá encontrou um mundo diferente mas, ao mesmo

A cidade atrai muitos estudantes de todo o mundo que buscam o renomado ensino da Universidade do Porto, instituição pública apontada como uma das melhores de todo o continente europeu.”

Os

portuenses

conhecidos

por

são

ser

um

povo forte, de luta, que já viu e resistiu a guerras civis, invasões estrangeiras e até escassez de comida. O prato mais

antigo

da

região

é

batizado de “Tripas à moda do Porto”. Em 1415 a população da

cidade

ofereceu

todo

tempo, quase irmão do que vivemos no Brasil. “Na

o seu estoque de carne aos expedicionários que

rede de televisão aberta é possível assistir às novelas

partiam em direção à conquista de Ceuta, cidade ao

do Manoel Carlos, nas rádios a gente houve até a

norte da África. Tendo ficado apenas com as tripas

Anitta com o seu ‘Show das Poderosas’. Eles adoram

para se alimentar criaram uma das melhores iguarias

imitar o nosso sotaque, falar as nossas gírias e sonhar

da região e hoje existem restaurantes voltados

com as nossas praias e o nosso clima tropical”,

especialmente para o prato.

conta. Talvez por seu clima frio e nebuloso no

O típico bolinho de bacalhau também faz sucesso

inverno, quando as temperaturas chegam facilmente

no Porto, bem como os mariscos e peixes frescos.

aos 4°C, os portuenses gostam tanto de pensar que

A “francesinha” é um prato mais recente, mas que

o Brasil pode ser, de fato, um paraíso.

faz muito sucesso na cidade. O sanduíche é recheado

Revista Alvo - Edição 19

41


c o m salsicha, carne bovina, lombo de porco, linguiça, fiambre e coberta com queijo derretido e promete uma experiência ímpar.

histórico de Porto, tombado pela UNESCO como patrimônio da humanidade, além da Torre dos Clérigos e o Museu de Arte Contemporânea, na

ECONOMIA Por ser, desde o início das grandes navegações

Fundação de Serrasalves. Para aproveitar a beleza

europeias, um ponto de partida para a produção

marítima do Oceano Atlântico, a Foz do Rio Douro

portuguesa de tecidos, vinhos, pescado e outras

é o lugar perfeito para um passeio na praia com

mercadorias, Porto sempre rivalizou com Lisboa no

uma bela vista. Lá fica o restaurante Shis, perfeito

aspecto econômico. Hoje, é sede de grandes empresas

para almoços em dias de sol, ou mesmo um jantar

nacionais e estrangeiras e responsável por cerca de

romântico à luz de velas. A festa de São João do

50% do emprego industrial em todo o país. É a única região de Portugal que mais exporta que importa. Pelo Porto dos Leixões passam 25% das exportações do país, movimentando mais de 14 toneladas de mercadorias ao ano. Quem aos

está

acostumado

transportes

brasileiros

públicos

cheios

Quem vai em busca de novas experiências com o velho continente não pode deixar de visitar o centro histórico de Porto, tombado pela UNESCO como patrimônio da humanidade.”

para 24 de junho, é famosa mundialmente por sincretizar a festa pagã no solstício de verão, onde os brincantes atiravam

uns

nos

outros

folhas de erva cidreira e alhos-poró.

Posteriormente,

com a influência da Igreja

de

problemas, não deixa de se impressionar com

Católica,

a infraestrutura de Porto. Apesar de ter menos

nascimento de São João Batista.

a

comemoração

foi

incorporada

ao

de 50km² de extensão, a cidade conta com o

A diversidade cultural, artística e histórica

Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, o

fez de Porto o destino preferido pelos europeus

segundo maior de Portugal, com capacidade para

em 2012 e 2014, de acordo com uma pesquisa

16 milhões de passageiros ao ano, e considerado

realizada na internet pela organização “European

um dos melhores de toda a Europa. O metrô tem

Consumers

linhas em mais de 8km de extensão, mais de 68

também são numerosos por lá, maiores até do

pontos de ônibus e uma linha ferroviária que liga

que os vizinhos espanhóis.

a cidade a destinos como Aveiro, Braga e outras cidades mais próximas.

42

Porto, na virada do dia 23

Choice”.

Recentemente,

os

Os

turistas

paraenses

brasileiros

passaram

a

contar com um voo direto, saindo de Belém para

Quem vai em busca de novas experiências com o

Lisboa, três vezes por semana. Portugal não exige

velho continente não pode deixar de visitar o centro

visto ou vacinas para os brasileiros e a moeda

Revista Alvo - Edição 19


Recentemente, os paraenses passaram a contar com um voo direto, saindo de Belém para Lisboa, três vezes por semana. Portugal não exige visto ou vacinas para os brasileiros.” oficial é o Euro. A partir da capital portuguesa é possível ir para Porto alugando um carro, os 325 km são percorridos normalmente em pouco mais de três horas. Ônibus saem da capital todos os dias e as passagens podem ser compradas pela internet por até 10 Euros. O destino é um convite indispensável para os amantes da nossa história e da boa gastronomia.

Revista Alvo - Edição 19

43


papo seguro

Major Leonardo Marcony Bacharel em Ciências Militares. imarcony@eliteseguranca.com Mestre em Estratégia Militar

O CONTROLE DE ACESSO: FATOR PRIMORDIAL NO PROCESSO DE SEGURANÇA

D

esde os primórdios e de forma instintiva, o atualidade é estabelecer uma gestão de acesso homem já tinha a preocupação de controlar o acesso. eficaz, tanto do ponto de vista operacional como Naquela época, nossos antepassados que viviam em de funcionalidade para os usuários. Para isso, é grupos, quando ameaçados por animais de grande necessário integrar análises de risco, procedimentos porte, chuva, frio, escuridão, fogo, trovão ou qualquer de autenticação, autorização, inclusão e revogação situação provocada por intempéries da natureza, que de acessos, bem como ferramentas tecnológicas colocasse em risco sua segurança, refugiavam-se que permitem o registro do acesso em vários em grutas ou cavernas, caracterizando uma forma ambientes. A título de exemplo, cito o aplicativo primitiva de condomínio e se protegiam fechando seu desenvolvido pelo Grupo Elite, que viabiliza o acesso acesso com pedras, madeiras e pessoas responsáveis seguro para visitantes. pela entrada do local. Ao analisar o tipo de condomínio que irá receber Hoje, o controle de acesso é um tema de grande um sistema de controle de acesso, o especialista relevância para o funcionamento da segurança. Os em segurança deve observar como irá funcionar o “achismos” e empirismos do protocolo de acesso para passado recente cederam, Um dos grandes desafios dos condôminos, funcionários, na atualidade prestadores de serviço e definitivamente, lugar à condomínios técnica e à tecnologia e, com é estabelecer uma gestão de acesso de materiais. Na absoluta certeza daqui por acesso eficaz, tanto do ponto definição dos protocolos e diante continuará a evoluir, de vista operacional como de sistemas eletrônicos deve ser trazendo processos, sistemas funcionalidade para os usuários.” observado o público usuário e pessoas capazes de tornar do processo, evitando os complexos condominiais, sejam eles verticais, atrasos, alto investimento e falta de eficiência. horizontais, residenciais, industriais, comerciais ou Com um sistema de acesso eficaz é possível mistos, em ambientes seguros. administrar as funções de concessão e negação O plano tático de segurança patrimonial de acesso ao condomínio. Por ser o ponto mais tem no controle de acesso o processo mais crítico da segurança, a portaria necessita estar importante. Muitos especialistas dizem que após bem aparelhada com sistemas de controle de a implementação das barreiras perimetrais, da acesso, equipamentos controladores e recursos instalação das proteções e vigilância eletrônica, humanos treinados para o atendimento de pessoas nos setores internos, é o local de acesso o principal e obediência aos protocolos estabelecidos. ponto de ocorrência. Dessa forma, a necessidade da Dessa forma é possível concluir que o gerenciamento definição dos protocolos de acesso é fundamental, do acesso é um processo necessário, lógico e para evitar entradas indevidas e possíveis danos ao sistemático, para os condomínios evitarem acessos patrimônio e a vida das pessoas. indevidos, estabelecerem as regras de convivência e Um dos grandes desafios dos condomínios na como uma poderosa ferramenta para os gestores.

44

Revista Alvo - Edição 19


DZ9

Seu m

ais do m seg u r o un SEGURANÇA ARMADA, ELETRÔNICA, PATRIMONIAL, CONTROLE DE ACESSO, ESCOLTA ARMADA E SEGURANÇA PESSOAL PRIVADA. O Grupo Elite oferece o mais completo projeto de segurança para você, sua empresa ou residência. Com 18 anos de experiência no mercado de segurança patrimonial, nossos projetos são desenvolvidos de acordo com a necessidade do cliente, empregando todos os recursos necessários

para prestar o melhor serviço. Presente em 143 municípios no Pará e também no Amapá, contamos com profissionais treinados e credenciados junto aos órgãos oficiais de fiscalização. Com a Elite Segurança seu mundo fica mais seguro.

Tel. 91 3204-5000 • www.eliteseguranca.com

Revista Alvo - Edição 19

45


por Thiago Viana

fitness

fotos: Gabriel SAP

CADA DIA UM TREINO CADA TREINO UM DESAFIO CrossFit é a solução para quem já não aguenta mais repetir os mesmo exercícios durante meses na academia. Modalidade de alta intensidade e com exercícios constantemente variados pode ser praticada por pessoas de todas as idades.

B

46

em estar, estética e qualidade de vida são os

os mesmos exercícios durante semanas, para algumas

principais motivos que levam as pessoas a procurarem

pessoas pode se tornar algo chato e até desestimulante.

exercitar o corpo por meio de uma atividade física

Quem já se familiarizou com a situação descrita

praticada com regularidade. A maioria dessas pessoas

acima não precisa ficar ainda mais desmotivado. Pelo

acaba optando por se matricular em uma academia,

contrário, esses dias de repetição e monotonia podem

onde seguem um procedimento padrão de avaliação

ficar no passado se você tiver coragem e disposição

física, identificação dos objetivos, montagem do treino

para encarar um treino novo a cada dia e um novo

e a execução do mesmo, algo que se repete de dois

desafio a cada treino. Essa é a máxima que rege o

em dois meses, em média. A partir daí, a motivação

CrossFit, modalidade esportiva com exercícios de alta

também pode ser reforçada pelos resultados obtidos

intensidade e constantemente variado. De acordo

ao longo dos meses, mas uma das maiores inimigas

com os profissionais de educação física Luiz Aguiar

de quem escolhe esta modalidade é a rotina. Repetir

e Ellen Leão, proprietários do Box CrossFit Bel01, em

Revista Alvo - Edição 19


Belém, o objetivo da modalidade é o fortalecimento

mais de 600 pessoas ao longo dos eventos realizados”,

da região central do corpo, o core. “Uma pessoa bem

comenta Ellen.

condicionada e fortalecida na região central está

Treinando há pouco mais de três meses, a médica

preparada para qualquer prática esportiva sem riscos.

Paula Cerqueira conheceu o CrossFit quando morou no

Fortalecer essa região é fundamental para que você

exterior. “Primeiro vi algo na academia mas não sabia do

esteja preparado para se proteger de qualquer lesão”,

que se tratava. Só depois que vim pra Belém que uma

afirma Luiz que, junto com a sócia são os pioneiros da

amiga de outra cidade me recomendou que procurasse

prática do esporte no Pará e um dos únicos no estado

a modalidade aqui. Sempre gostei de fazer atividade

com a certificação internacional, com especializações

física pra me sentir bem, mas eu já tava cansada

na modalidade e afiliados a

CrossFit

Incorporated,

detentora da marca registrada. Jutando

exercícios

funcionais de alta intensidade relativa,

com

movimentos

de levantamento olímpico e ginástica, o CrossFit oferece grande adaptação fisiológica

Eu já estou na casa do ‘entas’ há alguns anos e o CrossFit me dá um gás muito maior que outras modalidades que já pratiquei anteriormente como a dança de salão e a academia. Rosangela Menezes - Administradora

de tantas repetições na academia e nos CrossFit o treino é bem intenso e dinâmico. O tempo passa muito a

rápido”,

comenta

dermatologista

destaca

ainda

que alguns

benefícios que já observou em pouco tempo de treino.

para cada tipo de pessoa, independente de variantes

“A gente fica mais disposto durante o dia todo. Como o

como a idade ou o nível de condicionamento físico.

treino é puxado, logo depois da aula a gente sente uma

“Usamos o escalonamento, que é a adaptação do

grande exaustão, fica esgotado. Mas em seguida isso

mesmo exercício para cada pessoa, fazendo com

dá lugar a uma grande disposição”, garante.

que cada um dê o melhor de si dentro de suas possibilidades”, explica Ellen.

Rosangela Menezes também já pratica CrossFit há mais de seis meses e é a prova de que não há restrições para a prática da modalidade. “Eu já estou na casa

O BOX

do ‘entas’ há alguns anos e o CrossFit me dá um gás

O Box de CrossFit é o espaço utilizado para a

muito maior que outras modalidades que já pratiquei

prática do esporte, que também pode ser realizada

anteriormente, como a dança de salão e a academia.

ao ar livre. No mundo inteiro são aproximadamente

Me sinto mais animada, disposta, e percebi também

10 mil, 180 no Brasil. Em Belém, o primeiro box é o da

um melhora na minha memória e criatividade. É uma

CrossFit Bel01. “Temos aproximadamente três meses

aceleração constante tanto da parte física quanto

de funcionamento e estamos com mais de 100 alunos

mental”, declara a administradora.

matriculados. Antes de abrir o box, trabalhávamos há

No esporte há mais de oito meses, o estudante

um ano com eventos ao ar livre e chegamos a reunir

de odontologia Arthur Macedo Ramos declara que

Revista Alvo - Edição 19

47


fitness se apaixonou pelo CrossFit pelo clima de equipe

pela internet e logo o esporte virou febre. Inicialmente,

que o treino proporciona. “As pessoas se ajudam,

a frequência de treinamento é de três dias por semana

se incentivam. Quando termino o meu treino vou

mas, dependendo do condicionamento, pode-se treinar

dar uma força para quem ainda não terminou pois

todos os dias da semana, sempre guardando um dia

sei que quando eu estiver em um dia ruim também

para descanso. A média do gasto calórico em cada

vou ser incentivado por eles”,

treino de CrossFit pode chegar

diz o universitário que enfatiza

a aproximadamente 650 calorias

também

acompanhamento

para as mulheres e até 850 para

dos resultados. “Como a gente

os homens. “Temos um retorno

anota

o

de

muito positivo dos nossos alunos.

tempo a cada treino, ao longo dos

nossos

resultados

Alguns que perderam de 17 a 20

dias você vai percebendo que ele

kg em oito meses treinando três

diminui e isso lhe dá ainda mais

vezes por semana. É claro que

incentivo. Meu condicionamento

isso não é o principal benefício,

melhorou de forma significativa.

é uma consequência, mas a

Antes corria cerca de 5 km em

perda de peso com saúde é uma

mais de uma hora e cansava

das coisas que motiva qualquer

muito, hoje corro os mesmos 5

pessoa que pratica atividade

km tranquilamente em pouco

física”, destaca Ellen. Já Luiz

mais de meia hora, analisa. ESPORTE DO FITNESS Criado em 1974 pelo ex-ginasta Greg Glassman, o CrossFit

foi

apresentado primeiramente aos amigos próximos de Glassman. Logo a modalidade ficou popular em

academias

de

ressalta a importância de se tomar

Luiz Aguiar e Hellen Leão

polícia

americanas e chegou também aos grupos de operações táticas, como a SWAT, e às unidades

precauções antes de começar

Alguns que perderam de 17 a 20 kg em oito meses treinando três vezes por semana. A perda de peso com saúde é uma das coisas que motiva qualquer pessoa que pratica atividade física. Ellen Leão - Professora de Educação Física

a treinar uma modalidade como o CrossFit “Como em qualquer outra atividade física, antes de começar a treinar é preciso que você procure um médico para saber se não tem nenhum tipo de impedimento ou necessidade de alguma atenção especial. Além disso, é importante procurar um

coach

certificação

internacional para dar orientações adequadas para

pratica o esporte, tem a oportunidade de otimizar todas

um treino consciente. A preocupação com uma boa

as dez capacidades físicas, que são: resistência cardio-

nutrição também não pode ser esquecida. O CrossFit

respiratória, resistência muscular, força, flexibilidade,

não é só uma modalidade, é um estilo de vida”, enfatiza.

potência, velocidade, coordenação, agilidade, equilíbrio e precisão. No início da última década, o próprio Glassman e outros praticantes começaram a divulgar vídeos dos treinos

48

com

de operações especiais do exército americano. Quem

Revista Alvo - Edição 19

QUER TREINAR CROSSFIT? CrossFit Bel01 - Rua Tiradentes, 169. (Entre Benjamin e Piedade)


Revista Alvo - Edição 19

49


Elba Magave

Professora elbamagave@celogos.com.br

Saber Educar

Amazônia: Celeiro do mundo. Terra de Oportunidades.

V

ivemos no celeiro do mundo, numa terra de muitas oportunidades que seduz por suas diversas riquezas, onde preservar e explorar para melhorar a qualidade de vida de todos, com responsabilidade, sem prejudicar as gerações presentes nem futuras, se apresenta como um grande desafio. Para garantir as oportunidades desta terra para a nossa gente, precisamos formar uma geração de cidadãos líderes e empreendedores, gente ética e competente, capaz de transformar conhecimentos, habilidades, atitudes e valores em produtos e serviços que promovam o desenvolvimento sustentável econômico, social e político de nosso estado. Acreditamos que não há desenvolvimento sustentável sem educação de qualidade, ou melhor, diante do desafio da sustentabilidade, sem educação de excelência. Este é o grande desafio de cada educador ético e competente, consciente de seu papel enquanto cidadão e profissional. Formar estas novas gerações é ter acima de tudo amor ao próximo, amor à terra, foco, persistência, determinação, compromisso, competência, habilidades, atitudes, enfim é ser também um educador líder, empreendedor ético e competente. É preciso entender que educar é levar o outro a se apropriar da cultura humana produzida ao longo do tempo. Logo, eis aí o primeiro desafio. Selecionar o que é primordial nesta infinidade de conhecimentos produzidos. O outro é entender que para se apropriar de algo, tornar seu, tornarse próprio, passa pela vontade e desejo. Não há aprendizagem se não houver vontade, nem desejo de aprender. Portanto, logo se vê que o educador tem que ter a capacidade de propiciar situações e condições que estimulem a vontade e o desejo de adquirir o conhecimento. O que

também não é suficiente porque, sem habilidades, atitudes e valores éticos para aplicar nas situações complexas da vida, a formação de excelência fica a desejar. Por isso, a parceria família da escola é de fundamental importância. Para formar as novas gerações de cidadãos, líderes e empreendedores éticos e competentes, o currículo escolar tem que estar alinhado a estes objetivos. Um currículo onde não apenas as habilidades e competências cognitivas sejam valorizadas, mas também as habilidades e competências comportamentais e atitudinais sejam reconhecidas e valorizadas. Requer uma escola com mais tempo, espaço e atividades práticas. Mais experiências que ultrapassem os muros da escola, que educa enquanto se vive. Aprendendo a empreender, empreendendo; aprendendo a ser líder, liderando; aprendendo a ser cidadão fazendo cidadania; aprendendo a ser competente, agindo e buscando soluções para os problemas e situações complexas e; aprendendo a ser ético, fazendo o correto e justo uns para com os outros. Além disso, precisamos formar não apenas para ser um cidadão brasileiro, mas um cidadão do mundo, pois cada dia mais vivemos a realidade de um mundo sem fronteiras. Potencializar as competências multiculturais de nossos alunos para formação de cidadãos líderes e empreendedores globais também é um desafio a dar conta. Formar essa geração de cidadãos líderes e empreendedores éticos e competentes para se apropriar das oportunidades desta terra Pará, desta terra Brasil, é a nossa grande missão. Para isso, precisamos buscar o que existe de melhor, encurtar distâncias, ampliar a visão, romper fronteiras, incluir-se, para que o fazer atenda as exigências locais e globais.

Precisamos formar não apenas para ser um cidadão brasileiro, mas um cidadão do mundo, pois cada dia mais vivemos a realidade de um mundo sem fronteiras .”

50

Revista Alvo - Edição 19


Temos excelência em formar cidadãos, líderes e empreendedores éticos e competentes! Nosso Programa Educacional constrói uma base sólida para cada aspecto do desenvolvimento humano: intelectual, criativo, emocional, físico e social, além de se fundamentar em princípios cristãos consistentes, que contribuem para a construção de um Mundo cada vez melhor.

Esporte

Música

Informática

Línguas

Invista em um Educação para a a Vida toda!

Tv. Regina Alencar, 300 (Jd. Pau D’Arco) Coqueiro | Ananindeua (91) 3235-3955 | 3245-0924

www.celogos.com.br

Logos TV

Centro Educacional Logos

Revista Alvo - Edição 19

51


Informe

por Thiago Viana fotos: Renan Viana e Gabriel SAP

VCOÊ EEXRCIAT SUE CRÉBERO? Um crébero dseneovvldio tarz miouts bnefecioís, sjea na ecsloa, no tarabhlo, nso epsroets e aét msmeo nso sues relcaoianemnots psesoias.

N

ão, você não está com problemas de visão e

nós também não erramos na revisão deste texto. O que você leu acima é um simples exercício de neuróbica, que ajuda o cérebro a desenvolver habilidades que comumente não exercitamos. Do mesmo jeito que alguns de nós já estamos acostumados a exercitar o corpo por meio de atividades físicas regulares, também é possível desenvolver diversas outras atividades cognitivas exercitando o seu cérebro. Realizar duas ou três tarefas ao mesmo tempo é algo comum para muita gente hoje em dia, mas são poucas as pessoas que conseguem realmente se concentrar em alguma delas. Também é comum que, por conta da exigência de mercado, sejamos

52

Revista Alvo - Edição 19

cada vez mais multitarefados e, se não estamos preparados para isso, as atividades se acumulam, os prazos apertam e a cobrança por decisões rápidas é implacável. Em um cenário como este, ter foco, concentração, raciocínio lógico e criatividade faz toda a diferença para quem deseja se destacar no ambiente de trabalho, nas relações pessoais ou nos estudos. Essas habilidades já podem ser trabalhadas de forma ordenada, continuada e até direcionada para algum objetivo específico. O Supera é um método de desenvolvimento pessoal que trabalha competências que deixamos de exercitar em algum momento da vida. “Para que o nosso cérebro saia da chamada zona de conforto,


ele precisa ser estimulado em três direções:

que agilidade e concentração são fundamentais em

novidade,

A

provas de longa duração como o ENEM. “São dois

partir destes estímulos conseguimos aperfeiçoar

dias de provas com questões que exigem bastante

habilidades que até então encontravam-se inertes

a sua capacidade de interpretar e ainda tem uma

e que passam a se tornar fundamentais para os

redação que requer boa coordenação motora para

mais diversos objetivos”, explica a franqueada e

que a mão no canse tanto ao escrever, e isso eu

diretora pedagógica do Supera - Unidade Nazaré,

já consegui desenvolver graças aos exercícios do

Aline Martyres. Com um método próprio, baseado

Supera”, afirma.

variedade

e

desafio

crescente.

na neurociência, o Supera possui metodologia

A advogada e consultora jurídica Marília Éleres,

patenteada e pode ser aplicado em crianças a partir

e o seu filho Alexandre Éleres, de apenas sete anos,

dos quatro anos de idade. “Aplicamos métodos que vão desde o uso do ábaco (instrumento

utilizado

para fazer cálculos), jogos pedagógicos,

dinâmicas,

Para que o nosso cérebro saia da chamada zona de conforto, ele precisa ser estimulado em três direções: novidade, variedade e desafio crescente.”

vídeos e neuróbicas que ajudam

crianças,

jovens,

Aline Martyres - Empresária

foram um dos primeiros alunos do Supera em Belém e após quase um ano desenvolvendo o método, notaram mudanças significativas. minha

“Percebi

memória

que

melhorou

bastante, e consegui ter uma visão mais estratégica para

adultos e idosos em diversos objetivos como

a resolução de problemas do dia a dia. Nosso

a concentração nos estudos e no trabalho,

cérebro fica mais ativo e até nosso emocional

aperfeiçoamento das relações pessoais e até na

melhora pois nos sentimos mais seguros”, afirma

prevenção de doenças degenerativas”, pontua a

Marília. Já em relação ao filho, ela destacou a

também franqueada do Supera, Luciana Bastos.

facilidade no aprendizado. “Ele passou a gostar mais de matemática, que era algo que não tinha

NA PRÁTICA Os

irmãos

muita afinidade e que hoje já não o assusta mais. Alana

e

Afonso

Cavalcante

Ele também ficou mais ágil para resolver jogos

frequentam as aulas do Supera há pouco mais de

simples de lógica e raciocínio. Realmente o

seis meses. Os dois irmãos já prestam vestibular para

Supera é algo que todos deveriam experimentar

medicina há alguns anos e neste ano já sentiram

pois

diferença nos estudos. “Passamos a otimizar o

habilidades”, declara.

ele

estimula

o

desenvolvimento

de

nosso tempo. Conseguimos mais concentração e agilidade na hora de estudar e percebemos que hoje conseguimos resolver muito mais exercícios em menos tempo”, declara Alana. Afonso reforça

Alana e Afonso Cavalcante

Marilia e Alexandre Éleres Revista Alvo - Edição 19

53


informe SUPERA Com 10 anos de mercado e mais de 150 unidades em todo o Brasil, o Supera chegou a Belém há um ano e já é um sucesso, sendo a maior escola da franquia em números de professores e alunos. “Já estamos chegando à marca de 300 alunos, com uma equipe de professores altamente qualificada. Com muito trabalho e empenho para oferecer qualidade e resultados aos nosso alunos, somos hoje uma das principais unidades do Supera do Brasil”, avalia Luciana Bastos.

Os primeiros resultados são comportamentais e depois começamos a notar mudanças significativas de acordo com os objetivos de cada pessoa.” Luciana Bastos - Empresária No curso básico, de 18 meses e uma aula por semana com duas horas de duração, já é possível notar resultados logo nos três primeiros meses. “Os primeiros resultados são comportamentais e

depois

começamos

a

notar

mudanças

significativas de acordo com os objetivos de cada pessoa. Crianças desenvolvem melhor espírito esportivo, jovens e adultos - principalmente vestibulandos e concurseiros - conseguem ter melhores aproveitamentos nos estudos e reduzir o tempo entre os livros. Idosos fortalecem a memória recente e passam a melhorar a sua qualidade de vida por conseguir maior interação com a família e amigos”, explica Aline Martyres.

SUPERA - Belém Nazaré Rua Joaquim Nabuco, 70. (Entre Av. Nazaré e Gov. José Malcher)

(91) 3355-2154 belem@metodosupera.com.br

54

Revista Alvo - Edição 19


Revista Alvo - Edição 19

55


por Thiago Viana

bastidores

fotos: Gabriel SAP

o sabor

da música paraense

Prestes a completar 25 anos de carreira, o Fruta Quente volta aos palcos lançando o CD Só no Love, preenchendo a saudade no coração dos jovens dos anos de 1990 e conquistando novos fãs com sua salada de ritmos

F

inalzinho do mês de agosto. O Teatro Margarida

Schivasappa estava lotado. Era o show de pré-

Michel Sullivan, Marquinhos Mairial e Beto Caju, e já está tocando em todas as rádios.

lançamento do CD ‘Só no Love’, o sexto da Banda

Sobre o novo disco, Eraldo Ramos, vocalista do

Fruta Quente. Após um hiato de pelo menos doze

Fruta Quente garante que a banda não perdeu a

anos, a banda retornou ao estúdio para a gravação

sua essência. “O Fruta não perdeu a sua identidade.

de 10 canções inéditas. O novo trabalho leva a banda

A mistura de ritmos latinos continua presente.

de volta às suas origens e lembra as sonoridades

Evidenciamos um pouco mais as letras e batidas,

dos três primeiros discos do Fruta Quente. Com

que estão mais românticas. Mas tudo continua

boas canções e melodias de fácil memorização, o

extremamente dançante”, garante.

novo trabalho já tem cara de sucesso. Gravado em Belém e Recife, o disco foi masterizado e mixado em

56

HISTÓRIA

São Paulo e contou com a produção de Chimbinha,

Formada em 1990, a Banda Fruta Quente é um dos

que também assina os arranjos de violão e guitarra.

grandes ícones da música paraense desta década.

O primeiro single, ou música de trabalho (como eles

Conhecida pela mistura de ritmos caribenhos como

mesmo preferem definir) é “Bandido Corazón”, de

o merengue e a lambada, associados ao nosso

Revista Alvo - Edição 19


carimbó, a banda é imediatamente lembrada por

uma magia que rolava entre o público e a banda

sucessos como ‘Babaê na Mixirica” e “Quadrilha

e foi aí que decidimos nos engajar de vez e trazer

da Pantera”. Formada pelos músicos Eraldo Ramos

novamente o Fruta aos palcos”, relata o músico.

(vocais), J.F. Cowboy (bateria), Otávio Gorayeb (percussão), Rhicky Sandres (teclados), Baboo

GERAÇÕES

Meireles (baixo) e Jeremias Progenio (guitarra e

Um fato curioso ao observar uma apresentação

violão), o Fruta Quente era presença garantida em

do Fruta Quente nos dias de hoje é a constatação

diversas casas de shows de Belém e o trio elétrico,

de que pelo menos duas gerações se encontram

Filhos da Fruta, era um dos mais disputados nas

no show, cantando e dançando as músicas da

micaretas de carnaval fora de época na cidade,

banda com a mesma paixão. “Quem já curtia

arrastando milhares de foliões. Na discografia da

o Fruta Quente nos anos 1990 ainda continua

banda estão trabalhos como Fiesta (1993), Fruta da

apaixonado pela banda e quem era criança, cresceu

Paixão (1995), Batuque (1997),

Todo

Mundo

anos de carreira, o Fruta

Quem já curtia o Fruta Quente nos anos 1990 ainda continua apaixonado pela banda e quem era criança, cresceu ouvindo nossas músicas e lembra delas até hoje.

Quente nunca encerrou

Eraldo Ramos - Músico

Gosta (1999) e Amantes (2002), além do trabalho mais recente, Só no Love. Nestes

oficialmente

quase

as

25

suas

fortes,

ouvindo

nossas

músicas

lembra

delas

e até

hoje. Isso tá sendo muito O

interessante. público

conhecia

o

que fruta

tá vindo pro show com

atividades. Vocalista da banda na maior parte da

muito

história do Fruta Quente, Eraldo explica que há

Fruta é sinômino de boas lembranças e quem

momento em que é preciso tirar o pé do acelerador.

não conhecia fica interessado por essa magia.

“A Banda Fruta Quente é, sobretudo, uma reunião

Está

de amigos. E há momentos em que outros projetos

conhecimento entre gerações”, pontua Eraldo.

sendo

saudades,

lembranças

uma

coração

somatória,

uma

aberto.

troca

O

de

paralelos surgem e temos que abrir mão de algumas

Ainda este ano, o Fruta Quente fará o grande show

coisas para nos dedicar a outras. Verdadeiramente,

de lançamento do novo trabalho e, no ano que vem,

o Fruta Quente nunca parou. Continuou fazendo

quando completa 25 anos de carreira, a banda deve

shows em eventos fechados, com outros cantores

gravar um DVD. Se você é um dos ‘Filhos do Fruta’,

e, em 2012, comecei a fazer alguns shows pontuais

fique ligado nas novidades porque o Fruta Quente

com a banda novamente. Nessa época percebemos

está de volta!

Revista Alvo - Edição 19

57


evento

I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY

DOS CONDOMÍNIOS de BELÉM

por Thiago Viana fotos: Gabriel SAP

Oito condomínios da Região Metropolitana participaram do 1º Torneio de Futebol Society dos Condomínios de Belém, no último dia 30 de agosto. O evento foi organizado pela Alvo Comunicação em parceria com o Complexo Esportivo Spaceball, em Ananindeua, onde os sete jogos da disputa foram realizados. O torneio foi um sucesso e já tem a sua segunda edição garantida para janeiro de 2015. O time do condomínio Montenegro Boulevard foi o grande campeão da disputa e levou pra casa um cheque de R$ 2 mil, além de troféu e medalhas. O segundo lugar foi do Oásis, premiado com R$ 1 mil e medalhas. O evento teve o patrocínio da Síntese/Cyrela, Nissan e Emops, além do apoio do Sindcon/Secovi (PA), JefferSom, Digital Press e Organizações Rômulo Maiorana. Os condomínios participantes foram: Cidade Jardim I, Greenville II, Lago Azul, CristalVille, Oasis, Villa Firenze, Cypress Garden e Montenegro Boulevard.

Equipe do condomínio Greenville II

O torneio foi uma experiência muito proveitosa, acima de nossas expectativas, haja vista que foi o primeiro torneio. O próximo já está previsto para janeiro de 2015 e vários condomínios já se pré-inscreveram. A próxima disputa deverá ser entre 16 condomínios. Agradecemos a todos os patrocinadores que tornaram possível esse sucesso. O objetivo de confraternização foi atingido. Alexandre Rocha - Diretor da Alvo

58

Revista Alvo - Edição 19


Equipe do condomínio Cidade Jardim I

O evento tem todo o potencial para ser absorvido de vez pelo calendário anual dos patrocinadores e do sindicato. Foi um evento concorrido, de sucesso, e os condomínios deram show de bola. Nazareno Nogueira - Presidente do Sindcon/Secovi (PA)

Revista Alvo - Edição 19

59


Hoje em dia a gente mora por trás de grades e muros pra fugir da violência que tanto nos priva de momentos de lazer ao ar livre. A experiência do torneio foi positiva para a integração dos condomínios. É muito importante esse incentivo da Revista Alvo e do Spaceball e já estamos garantidos no próximo torneio. Michel Fontes - Capitão do time Montenegro Boulevard

Essa integração entre os condomínios é importante, é claro que todo mundo queria ganhar o prêmio, mas só o fato de ter um momento de diversão em que podemos trazer a nossa família, encontrar os amigos dos outros condomínios e ter um momento de lazer, já vale a pena. Também já recebemos várias ligações de moradores do Villa Firanze querendo participar do próximo. Enrique Wander - Capitão do Villa Firenze

60

Revista Alvo - Edição 19


Patrocinadores expondo seus produtos e serviços durante o evento

A organização do torneio está de parabéns. Mais que uma disputa, foi um momento de diversão e tudo foi muito bem organizado. Minha única ressalva é que o nosso time foi prejudicado pela arbitragem. Fica o registro. Haroldo Paraense - Capitão do time do Oásis

A vontade de realizar este torneio já era antiga e hoje a SpaceBall está muito satisfeita e orgulhosa em ter realizado esse sonho de maneira tão satisfatória. Somos também um centro de formação em futebol para crianças e adolescentes e sempre dizemos que não basta saber jogar bola, é preciso entender a base do futebol que é o espírito de equipe e a competitividade de maneira sadia. Tivemos este exemplo hoje, aqui. Júlio César Corrêia - Diretor do Spaceball Revista Alvo - Edição 19

61


Lado B

Administrador de empresa apoena13@hotmail.com

Vênus

Cheiro de popozão no ar

Tempos modernos

Melhor não

Aos moribundos

Reflexão

Ok, você é um publicitário supercriativo, inovador e ousado aos pampas. Ninguém segura esse seu ímpeto de querer destacar a propaganda do seu cliente das demais que, em sua mente privilegiada, são nada além de pura água de salsicha. Eis que a grande oportunidade de mostrar todo seu potencial surge e você faz a melhor campanha de sex shop que uma ótica poderia veicular. Genial.

Os tempos mudam mesmo. Enquanto hoje se vende perfume com nome de celebridade instantânea, antigamente o suprassumo eram os “drops de cocaína para dor de dente” anunciados por singelas crianças. Freud, que receitava cocaína para seus pacientes (naquela época não era considerado ilícito, digase), explica.

O hospital universitário de Clermont, na França, teve uma ideia brilhante: criou nas dependências da instituição um bar e permite aos pacientes em estágio terminal que o frequentem para bebericar vinhos, uísque, champanhe e cerveja à vontade. Amigos e familiares também são bem-vindos. O princípio é simples: se já vai empacotar mesmo, pra que ficar regulando? Faz sentido.

62

Apoena Augusto

Revista Alvo - Edição 19

O frasco talvez não seja esse, desenvolvido a partir da criatividade da equipe do badalado blog “Diva da Depressão”, mas Valesca Popozuda virará, sim, perfume da Jequiti. Há quem diga que a moça usa a derrière avantajada ao invés do cérebro para ganhar o pão de cada dia, no entanto, depois de assinar um contrato assim, é melhor rever esse conceito.

E a bobagem da moda agora é o aplicativo “Secret”. Nele, gente do mundo inteiro (incluindo sua vizinha prendada e aqueles amigos pinguços) conta sem precisar se identificar as coisas bizarras que fazem, mas jamais teriam coragem de expor a ninguém. Está disponível pra Android e iOS, mas pense bem antes de baixar. Sua crença na humanidade pode ir por água abaixo.

O conto de fadas acaba quando a conta das fraldas chega.


Revista Alvo - Edição 19

63


Pacto do Acolhimento “Belém pela Vida”. Todos juntos na construção de um amanhã livre e feliz. A nova política integrada da Prefeitura de Belém no atendimento ao usuário abusivo de álcool, crack e outras drogas já está em andamento, é o Pacto do Acolhimento “Belém pela Vida”. Uma ação integrada das redes de serviços pública e privada, tendo à frente a Prefeitura de Belém, em ações que vão desde a prevenção, busca ativa de pessoas em

64

Sede Pacto do Acolhimento “Belém pela Vida” Av. Gov. José Malcher, 453. Entre Tv. Rui Barbosa e Tv. Benjamin Constant. Telefone: 3222 9544 / 3222 8556 / 87332806 Revista Alvo - Edição 19

situação de rua, até a internação de dependentes químicos. É através do atendimento humanizado e da criação de estratégias de enfrentamento às drogas que a Prefeitura de Belém age, em conjunto com a sociedade, em defesa da vida.

www.belem.pa.gov.br

Revista ALVO ed 19  

Leia sobre animais de estimação, não muito convencionais, nesta edição que está recheada de novidades.