Page 1

1


2


3


Publicação Comissão Organizadora PNAM’15 Edição AIMMP - Associação das Indústrias da Madeira e Mobiliário de Portugal Departamento de Marketing e Comunicação Design Gráfico João Matos Impressão Gráfica Invulgar Tiragem 2000 Data Junho 2015 ISBN 978-989-8478-09-2 Depósito Legal 394081/15


6 12 14 16

Organização, Apoios e Patrocínios Nota Introdutória Notas do Júri As 17 Obras selecionadas

18 23 25 27 29

1º Prémio - Casa RV Menção Honrosa: Qualidade Estrutural da Obra - Centro Equestre Menção Honrosa: Incorporação significativa e inovadora de Derivados de Madeira - Casa Celeiro Voto de Louvor Extraordinário - Cabanas no Rio Voto de Louvor Extraordinário - Capela Árvore da Vida

30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41

Osadi Tavira Hotel Estrutura de Madeira em Paredes de Pedra Casa de férias / MIMA Essencial Torre de Palma Wine Hotel Hotel Minho Remodelação de apartamento em Coimbra Casa Laura Fonseca Remodelação de Lagar para Empreendimento Agro-Turismo À conquista do Castelo dos Mouros Hudi Surf Bar Casa das quatro casas Chalé das três esquinas

42

Cerimónia de entrega


6


COMISSテグ ORGANIZADORA

APOIO INSTITUCIONAL

Palテ。cio do Palテ。cio do

MEDIA PARTNERS

CONFINANCIAMENTO

7


8


PATROCINADOR DE OURO

9


10


PATROCINADORES DE PRATA

PATROCINADORES DE BRONZE

11


AS OPORTUNIDADES DO PNAM’15 Nota introdutória da comissão organizadora por: Arquiteto João Santa-Rita, Presidente da Ordem dos Arquitectos

Projetar constitui sempre um ato de pensar e desenhar para o futuro. “Uma arquitetura em madeira para o futuro” foi o contexto procurado pelas Normas Gerais do Prémio. A construção em madeira não constituiu no passado, no nosso país, uma tradição tão expressiva como noutras realidades geográficas. No entanto, o recente investimento nesse recurso motivou a sua utilização de um modo mais abrangente, pelo que, apesar do quadro conjuntural particularmente difícil que vive o setor da construção, os arquitetos portugueses encontraram oportunidades para incorporar, nos seus projetos, um material natural, ecológico e muito versátil como é a madeira. Responderam à chamada e conferiram expressão ao Prémio, com o mesmo entusiasmo com que a Ordem dos Arquitectos integrou a sua Comissão Organizadora, junto com a Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal e a Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário: foram apresentados a concurso 42 trabalhos concluídos no triénio 2012-2014.

12


A arquitetura é um recurso estratégico para as políticas de de-

Desta forma, o PNAM’15 foi o local de confluência de várias

senvolvimento nacional e a ocasião de a associar a um recurso

oportunidades: da promoção de uma parceria projetistas/in-

natural como a floresta portuguesa constitui, na nossa perspe-

dústria/construtores, que permite dar corpo a obras que con-

tiva, uma iniciativa que deverá ser acompanhada e promovida.

correm para o desenvolvimento do país; da promoção da ar-

A Política Nacional de Arquitetura e Paisagem, que a Ordem

quitetura de qualidade, que tem de ser refletida na qualidade

tem defendido, fundamenta-se no contributo decisivo da arqui-

de vida dos cidadãos; e da promoção dos materiais e serviços

tetura para o bemestar e para a qualidade de vida das popula-

nacionais ligados à madeira, uma matéria orgânica sustentá-

ções, concorrendo para a sustentabilidade ambiental, econó-

vel e muito expressiva, a qual oferece múltiplas possibilidades

mica, social e cultural e para a promoção da competitividade

de inovação na conceção de soluções qualificadas e inovadoras

territorial. Uma das medidas que enquadra é a sensibilização e

na construção.

a educação para a arquitetura, onde os prémios desempenham um papel relevante porque distinguem as melhores práticas,

Manifesto o meu reconhecimento aos coorganizadores, aos

garantindo em simultâneo o reconhecimento e a visibilidade

candidatos e ao júri, sem esquecer o Alto Patrocínio do Senhor

aos autores e às suas obras. Uma outra medida importante é

Presidente da República, que lhe confere uma clara vocação

a estratégia da sua implementação, que propõe o estabeleci-

nacional, que dinamizaram a terceira edição do “Prémio Na-

mento de uma rede de parceiros, convidados a partilhar a visão

cional de Arquitetura em Madeira”, de cujos trabalhos se dá

e os objetivos desta política.

conta neste catálogo.

13


NOTAS DO JÚRI

O Júri considera que o PNAM tem como principal objetivo pro-

Foram 6 os critérios de análise definidos para a seleção das

mover a madeira como material de construção nobre e dura-

17 obras expostas e publicadas em catálogo, bem como das 7

douro, que permite a perenidade da Arquitetura, privilegiando

finalistas sendo eles:

a incorporação de produção nacional bem como o contributo do projeto arquitetónico para a envolvente local.

• A qualidade da Arquitetura • O domínio tecnológico do material

É também importante referir a relação forma-função, ou seja,

• Adequação do sistema ao processo construtivo

a madeira não deverá ser apenas usada de modo formalista

• Utilização da madeira como material determinante na carac-

mas ocupar um papel central na definição do projeto, sendo

terização morfológica do espaço arquitetónico

um material coerente com o uso a que se destina.

• Caráter inovador do projeto • Contribuição do projeto para valorização do local

A madeira foi desde sempre um material primordial na construção, tendo um papel central nas estruturas de edifícios e

Avaliados todos os projetos à luz dos critérios acima defini-

na estruturação do espaço, embora tendo perdido algum pro-

dos, decidiu o Júri selecionar as 17 obras que estão presentes

tagonismo face à utilização de betão e do ferro na construção.

neste catálogo. Destas 17 obras foram destacadas 7 finalistas que, na opinião do Júri, melhor evidenciam os critérios supra:

No entanto, a evolução tecnológica dos produtos de madeira, o aumento de soluções de ligação, proteção e revestimento

• Cabanas no Rio – Aires Mateus

destes materiais possibilita hoje a utilização de madeira na

• Capela Árvore da Vida – IMAGO Cerejeira Fontes

construção em diversas vertentes, tirando partido das carac-

• Casa Celeiro – Inês Brandão

terísticas deste tipo de materiais.

• Casa RV – Marta Rocha • Centro Equestre – Carlos Castanheira

São disso exemplo os projetos candidatos, que, pela qualidade

• Remodelação Lagar para Agro-Turismo – Pedro Santos

expressa na maioria das propostas, tornaram difícil a decisão

• Torre de Palma – João Mendes Ribeiro

do Júri. 14


Após esta seleção o Júri deliberou, por maioria, a atribuição

Salientando, uma vez mais, a qualidade das obras a concurso,

dos seguintes prémios:

o Júri decidiu atribuir, por unanimidade, um Voto de Louvor Extraordinário a 2 obras presentes a concurso que nos mere-

1º Prémio: CASA RV - CANIDELO

cem destaque:

Considera o Júri que esta obra engloba todos os critérios definidos demonstrando a importância da arquitetura e do uso da

• CABANAS NO RIO – GRÂNDOLA

madeira e derivados na reabilitação urbana. A desordem ur-

• CAPELA ÁRVORE DA VIDA – BRAGA

banística da zona de intervenção, aumenta exponencialmente como é sabido a dificuldade da solução, na forma como valoriza e serve de bom exemplo a práticas futuras de reabilitação do local. Menção Honrosa Qualidade Estrutural da Obra:

O Júri

CENTRO EQUESTRE - LEÇA DA PALMEIRA Considera o Júri que esta obra se destaca pela importância dada à madeira como aplicação estrutural de relevância bem como a qualidade dos detalhes usados. Arquiteto Luís Rebelo de Andrade - Presidente do Júri, nomeado pela

Menção Honrosa para a Incorporação significativa e

presidência da OA

inovadora de derivados de madeira: CASA CELEIRO - LEIRIA

OASRS - Arquiteta Inês Vieira da Silva

De acordo com o Júri esta obra dá um particular destaque aos

OASRN - Arquiteto Daniel Fortuna do Couto

derivados de madeira, usando OSB como elemento de construção com particular destaque no projeto, utilizando este material em prol de outros materiais mais comumente utilizados

FAUP - Arquiteto Nuno Lacerda ESAP - Arquiteta Fátima Fernandes LNEC - Engenheira Helena Cruz SONAE Indústria - Engenheira Cristina Melo Maia

para este tipo de áreas. 15


AS 17 OBRAS SELECIONADAS

16


17


18


1º PRÉMIO CASA RV MARTA ROCHA FABIEN VACELET

A RQUI T E T UR A

MARTA ROCHA FABIEN VACELET D ON O D A OB R A

MARTA ROCHA A NO D E CON CLUSÃ O

2014 LOCA LI Z A ÇÃ O

CANIDELO, VILA NOVA DE GAIA F OT OGR A FI A

TIAGO CASANOVA 19


CASA RV MARTA ROCHA FABIEN VACELET A CASA RV encaixa-se entre duas ruas numa parcela estreita [6m] e longa [30m] com uma topografia tão ingrata como a exposição solar. A implantação e a volumetria deduzem-se das contingências oferecidas pela heterogénea envolvente construída e pelas regras urbanísticas, procurando resolver desequilíbrios, colmatando desiguais e irregulares empenas laterais e resolvendo a diferença de cota entre as duas ruas [5m]. O programa – casa e atelier – divide-se em dois volumes distintos separados por um pátio, mas unidos por uma passagem à cota superior ocupada pela biblioteca e recobertos por um telhado de duas águas cuja cumieira os unifica. A interioridade do pátio contrasta com as amplas vistas da Afurada, do rio Douro e do oceano Atlântico a nordeste e noroeste. Tanto na casa, como no atelier, um núcleo central de madeira acolhe espaços secundários, circulações verticais e todas as instalações técnicas, libertando as paredes periféricas de betão de forma a permitir uma circulação fluída da luz e a acrescentar um caráter lúdico ao espaço. Lajes térreas, paredes exteriores e cobertura formam uma carapaça protetora de betão totalmente isolada por uma pele de cortiça. As estruturas de piso, paredes não estruturais, caixilharias e carpintarias são de madeira e derivados (pinho, bétula). Nos pátios, o revestimento dos pavimentos e das fachadas em pinho termotratado prolongam o conforto do uso da madeira para o exterior. Assumindo a sua natureza, os materiais complementam-se: o betão duro e frio, e o zinco cru da cobertura tornam-se cordiais na presença da madeira clara e de toque suave.

20


21


Alรงado Sul

Alรงado Norte

Alรงado Nascente

Alรงado Poente

N 0

22

5m


MENÇÃO HONROSA QUALIDADE ESTRUTURAL DA OBRA

CENTRO EQUESTRE CARLOS CASTANHEIRA

A RQUI T E T UR A

CARLOS CASTANHEIRA D ON O D A OB R A

EIXO - COMPRAS, VENDAS E SERVIÇOS SA A NO D E CON CLUSÃ O

2014 LOCALIZAÇÃO

LEÇA DA PALMEIRA, MATOSINHOS FOTOGRAFIA

FERNANDO GUERRA 23


CASA CELEIRO

CASA CELEIRO

0

1

2

3

Corte Transversal

0

1

Corte Longitudinal

24

2

3


MENÇÃO HONROSA INCORPORAÇÃO SIGNIFICATIVA E INOVADORA DE DERIVADOS DE MADEIRA

CASA CELEIRO INÊS BRANDÃO

A RQUI T E T UR A

INÊS BRANDÃO D ON O D A OB R A

CONFIDENCIAL A NO D E CON CLUSÃ O

2014 LOCALIZAÇÃO

MONTE REAL, LEIRIA FOTOGRAFIA

JOÃO MORGADO 25


ALÇADOS E CORTES

PLANTA IMPLANTAÇÃO 0

ALÇADO LATERAL

1

2

CORTE B

forra interior dos tectos réguado maciço de madeira de pinho espessura 15mm com junta fechada 150mm larg. ao eixo

lintel estrutural de madeira maciça 100mm espessura

forra exterior paredes e tectos réguado maciço de madeira de pinho espessura 20mm com junta aberta 150mm larg. ao eixo

pintura ferromicaceos cor a definir obra forra interior de madeira maciça 400mm espessura com réguado com junta fechada em continuidade com portadas e portas 150mm larg. ao eixo

viroc... fasquiado de madeira pré-imunizada prumos de madeira pré-imunizada (em vista) tela impermeabilizante

+2.50 m

estrado de madeira "OSB", 13mm esp. lintel estrutural de madeira maciça 100mm espessura

forra metálica - protecção águas calha...

aglomerado cortiça negra 100mm espessura contraplacado maritimo

fecho de unha de encastrar na portada

forra interior paredes réguado maciço de madeira de pinho espessura 15mm com junta fechada 150mm larg. ao eixo

viga estrutural de travamento de madeira maciça 100mm espessura

0.85 m

0.85 m puxador

fechadura

pavimento réguado maciço de madeira de pinho espessura 20mm com junta fechada 150mm larg. ao eixo sarrafos em madeira de pinho maciça tratada

portada de madeira maciça 400mm espessura com réguado exterior com junta aberta em continuidade com paredes exteriores 150mm larg. ao eixo

estrutura de madeira maciça impermeabilização estrutura base betão magro de limpeza

0.00 m

rufo em aço macio pintado

0.00 m

fecho de unha de encastrar na portada

0.00 m

réguado maciço de madeira de pinho, espessura 20mm junta fechada

estructura base 0

26

0.1

0.2

-0.24 m

-0.24 m


VOTO DE LOUVOR EXTRAORDINÁRIO CABANAS NO RIO MANUEL E FRANCISCO AIRES MATEUS

A RQU I T E T UR A

MANUEL E FRANCISCO AIRES MATEUS D O N O D A OB R A

JOÃO RODRIGUES A NO D E CON CLU SÃ O

2013 LOCALIZAÇÃO

COMPORTA, GRÂNDOLA FOTOGRAFIA

NELSON GARRIDO 27


28


VOTO DE LOUVOR EXTRAORDINÁRIO CAPELA ÁRVORE DA VIDA IMAGO - CEREJEIRA FONTES

A R QUI T E T UR A

IMAGO - CEREJEIRA FONTES DON O D A OB R A

SEMINÁRIO CONCILIAR DE S. PEDRO E S. PAULO A N O D E CON CLUSÃ O

2012 LOCALIZAÇÃO

SEMINÁRIO CONCILIAR DE S. PEDRO E S. PAULO, BRAGA FOTOGRAFIA

NELSON GARRIDO 29


OZADI TAVIRA HOTEL

A R Q UI T E T UR A

CAMPOS COSTA ARQUITECTOS DO N O D A OB R A

GRACER - SOCIEDADE DE TURISMO DO ALGARVE SA A N O D E CON CLUSÃ O

2014 L O CA LI Z A ÇÃ O

TAVIRA, ALGARVE F O T OGR A FI A

JOSÉ CAMPOS


ESTRUTURA DE MADEIRA DENTRO DE PAREDES DE PEDRA

A RQUI T E T UR A

FILIPE PAIXÃO/CORPOATELIER D ON O D A OB R A

VERTIGEM SA A NO D E CON CLUSÃ O

2014 LOCA LI Z A ÇÃ O

SERNANCELHE, VISEU F OT OGR A FI A

RICARDO OLIVEIRA ALVES 31


CASA DE FÉRIAS / MIMA ESSENTIAL

A R Q UI T E T UR A

MARIO SOUSA & MARTA BRANDÃO - MIMA LAB DO N O D A OB R A

CONFIDENCIAL A N O D E CON CLUSÃ O

2014 L O CA LI Z A ÇÃ O

CONFIDENCIAL F O T OGR A FI A

JOSÉ CAMPOS


TORRE DE PALMA WINE HOTEL

A RQUI T E T UR A

JOÃO MENDES RIBEIRO D ON O D A OB R A

TORRE DE PALMA LDA A NO D E CON CLUSÃ O

2014 LOCA LI Z A ÇÃ O

VAIAMONTE, MONFORTE F OT OGR A FI A

DO MAL O MENOS 33


HOTEL MINHO

A R Q UI T E T UR A

JOÃO PEDRO PEREIRA DO N O D A OB R A

ESTALAGEM SÃO PAIO VILA MEÃ A N O D E CON CLUSÃ O

2014 L O CA LI Z A ÇÃ O

VILA MEÃ, V.N. DE CERVEIRA F O T OGR A FI A

EVA SOUSA E NELSON GARRIDO 34


REMODELAÇÃO DE APARTAMENTO EM COIMBRA

A RQUI T E T UR A

JORGE TEIXEIRA DIAS D ON O D A OB R A

HENRIQUE GIRÃO A NO D E CON CLUSÃ O

2014 LOCA LI Z A ÇÃ O

COIMBRA F OT OGR A FI A

DO MAL O MENOS 35


CASA LAURA FONSECA

A R Q UI T E T UR A

JOSÉ GIGANTE DO N O D A OB R A

MARIA LAURA FONSECA A N O D E CON CLUSÃ O

2014 L O CA LI Z A ÇÃ O

MACIEIRA DA LIXA, FELGUEIRAS F O T OGR A FI A

LUÍS FERREIRA ALVES 36


REMODELAÇÃO DE LAGAR PARA EMPEENDIMENTO DE AGRO-TURISMO

A RQUI T E T UR A

PEDRO SANTOS D ON O D A OB R A

FERNANDO GASPAR A NO D E CON CLUSÃ O

2014 LOCA LI Z A ÇÃ O

PONTE DE ASSAMAÇA, POMBAL F OT OGR A FI A

PEDRO SANTOS E JOEL SILVA 37


À CONQUISTA DO CASTELO DOS MOUROS

A R Q UI T E T UR A

RICARDO MIRANDA ANA SERRANO DO N O D A OB R A

PARQUES DE SINTRA - MONTE DA LUA SA A N O D E CON CLUSÃ O

2013 L O CA LI Z A ÇÃ O

CASTELO DOS MOUROS, SINTRA F O T OGR A FI A

PARQUES DE SINTRA - MONTE DA LUA, SA 38 38


HUDI SURF BAR

A RQUI T E T UR A

SUSANA AZEVEDO NORBERTO COELHO D ON O D A OB R A

DIOGO E HUGO OLIVEIRA A NO D E CON CLUSÃ O

2013 LOCA LI Z A ÇÃ O

LEÇA DA PALMEIRA, MATOSINHOS F OT OGR A FI A

DIOGO OLIVEIRA 39


CASA DAS QUATRO CASAS

A R Q UI T E T UR A

PROD ARQUITECTURA & DESIGN - SUSANA LAGES CORREIA DO N O D A OB R A

CONFIDENCIAL A N O D E CON CLUSÃ O

2014 L O CA LI Z A ÇÃ O

PENAFIEL F O T OGR A FI A

JOÃO MORGADO 40


CHALÉ DAS TRÊS ESQUINAS

A RQUI T E T UR A

TIAGO DO VALE D ON O D A OB R A

TIAGO DO VALE A NO D E CON CLUSÃ O

2013 LOCA LI Z A ÇÃ O

BRAGA F OT OGR A FI A

JOSÉ MORGADO 41


A CERIMÓNIA DA ENTREGA DO PNAM’15 TEVE LUGAR NO PALÁCIO DO BOLHÃO NO PORTO, A 19 DE JUNHO DE 2015.

42


43


46


47


48

Profile for aimmp

Catálogo do PNAM'15 - Prémio Nacional de Arquitetura em Madeira  

Catálogo PNAM'15 - com as 17 obras seleccionadas da 3ª edição do Prémio de Arquitetura em Madeira.

Catálogo do PNAM'15 - Prémio Nacional de Arquitetura em Madeira  

Catálogo PNAM'15 - com as 17 obras seleccionadas da 3ª edição do Prémio de Arquitetura em Madeira.