Page 1

G

CIRCUITO DAS ÁGUAS MG CIRCUITO

DAS

ÁGUAS

-

SÃO

LOURENÇO,

BAEPENDI,

CAMBUQUIRA,

CAXAMBU,

CARMO

DE

MINAS,

LAMBARI

E

REGIÃO

Distribuição Gratuita

N . 01 - JULHO 2013

Entrevista com

MILTINHO BATERISTA DO SEXTETO PROGRAMA DO JÔ

top 6 AS CIDADES QUE FAZEM PARTE DO CIRCUITO DAS ÁGUAS.

ENTREVISTA COMENDADOR MARCO AURÉLIO LAGE

+

Visita do papa

BEATIFICAÇÃO

NHÁ CHICA

CAMG - 1


2 - CAMG


CIRCUITO DAS ÁGUAS MG •

Entrevista com Comendador Marco Aurélio Lage

Segredo das águas: Muito além de um segredo

Caxambu tem legado histórico marcante e destaque no

Terras de Minas: PATRIMÔNIO BRASILEIRO Entrevista com Prefeito de Caxambu Ojandir Belini Receita de leitão a Pururuca

Nhá Chica: A beata de Minas

Papa Francisco na Terra da Padroeira

Marketing de oportunidade

24 - 28

• • •

• • •

Leite de ovelhas é pioneirismo mineiro Entrevista com Leandro Cândido Entrevista com Miltinho Batera Trio

30 - 34

10 - 14

turismo

16 - 22

04 - 09

INDÍCE

• • •

Um novo olhar sobre o Circuito das Águas Conheça as águas minerais de Caxambu Não mais permito que ninguém tire o meu sorriso

EDITORIAL O Brasil é uma terra abençoada, são muitas riquezas culturais, gastronómicas e religiosas em todas as regiões, além de uma natureza inigualável. O Estado de Minas Gerais, sem dúvida, é privilegiado, por ser o cenário de muitas dessas riquezas. O Circuito das Águas, no sul do Estado, vem se destacando de maneira brilhante nos últimos anos. A região do circuito, como é sabido por todo mineiro que se preze, abrange os municípios de Baependi, Cambuquira, Campanha, Carmo de Minas, Caxambu, Conceição do Rio Verde, Heliodora, Lambari, São Lourenço, Soledade de Minas e Três Corações. São essas cidades que atualmente estão conquistando o turismo do país, com o jeitinho mineiro que só nelas existem. A Revista Circuito das Águas MG quer por em pauta todas as riquezas oferecidas na região. É como um prato cheio, de presente para a família brasileira. Então não deixe de conferir página por página, pois a edição está repleta de novidades e curiosidades. Boa leitura!

expediente

www.editoraaraujo.com.br REVISTA CIRCUITO DAS ÁGUAS MG | JULHO/13 Résponsavel legal: Carlos Araújo Jornalista Responsável: Eduardo Gois | MTB: 57928/SP Redação: Henrique Furlam e Eduardo Gois Administração: Carlos Araújo Projeto Gráfico: KMC DESIGN - (12) 3157 1392 Designers Gráficos: Célio Ferraz e Kallel Capucho Revisão: Eduardo Gois Comercial e Marketing: Adriana Senne Fotografia: Fator Z , SXC, Istockphoto, Célio Ferraz, Javier Ceballos, Convention & Visitors Bureau. Colaboradores: Marco Aúrelio - Hotel Brasil, Prefeitura Municipal de Caxambu, Prefeitura Municipal de São Lourenço, Prefeitura Municipal de Baependi, Sindicato dos Hotéis, SEBRAE – MG, Prefeitura Municipal de Soledade de Minas. www.lincefotografia.com.br Impressão: Resolução Gráfica - 8 mil exemplares

A Revista Cidade das Águas MG é uma publicação da Editora Araújo. Rua Dr. Levy Cornetti Velloso, 288 - Parque das Alamedas Guaratinguetá/SP. CNPJ: 04.958.072/0001-05 Tel.: (12) 9106-2318, (12) 9121-9427, (35) 8836-0452 (11) 99819-0986 E-mail: contato@editoraaraujo.com.br / editoraraujo@hotmail.com A Editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados.

CAMG - 3


ENTREVISTA COM

Comendador Marco Aurélio Lage PRESIDENTE DO SINDICATO DE HOTÉIS DE SÃO LOURENÇO SÃO LOURENÇO É OPÇÃO COMPLETA DE LAZER A Revista Circuito da Águas MG, preparou uma entrevista muito interessante sobre o turismo na região. O bate - papo, foi com o presidente do Sindicato dos Hotéis de São Lourenço, Comendador Marco Aurélio Lage. Ele falou um pouco sobre o que atrai o turista para essa região do país, deu dicas de como aproveitar bem a estadia, entre outras curiosidades.

Circuito das águas MG - Como a hotelaria de São Lourenço e o Hotel Brasil avalia o turismo com a ascensão das classes B e C nestes últimos anos? Comendador Marco Aurélio Lage Com o poder aquisitivo da população aumentado, um grande número de pessoas passaram a ter condições de viajar e curtir melhor a vida. Houve também uma grande expansão das viagens em grupo de excursões, pelas facilidades e bom preço de São Lourenço, que é um destino turístico que funciona o ano todo, sempre com vários atrativos. CAMG – Quais motivos atraem os turistas a São Lourenço? Lage - Além de possuir hotéis de altíssimo nível de qualidade como o Hotel Brasil, há outros atrativos como a estância hidromineral, além do belíssimo Parque das Águas, considerado um dos mais importantes SPAs do mundo. Possui também diversos tipos de atrações tais como, artesanatos, fábricas de doces, laticínios, passeios de charrete, Maria Fumaça e um emocionante passeio de balão. CAMG - O senhor se referiu a uma sigla SPA, muitos não sabem o que significa, poderia explicar?

Lage - Perfeitamente, a sigla SPA vem do latim “Salus Per Aqua”, ou seja, “Saúde Pela Água”, portanto, no Parque das Águas de São Lourenço existem nove fontes com diferentes tipos e sabores de água mineral naturalmente gasosas e boas para beber, cada uma com indicação específica e também um centro hidroterápico com diversos tipos de banhos e tratamentos de beleza e saúde proporcionando ao usuário uma melhor qualidade de vida e bem estar. No tradicional Hotel Brasil também existe uma fonte de água mineral, carbogasosa e litinada, balneário e cinco piscinas, sendo duas térmicas cobertas. CAMG - Para o inverno há alguma programação específica? Lage - A tradicional festa junina nos finais de semana em alguns hotéis tem sido um grande sucesso que não parou no mês de junho. A festa continua em julho e agosto. Com aquelas comidas e bebidas típicas, quadrilha e casamento na roça, regadas a muita animação. Muitas pessoas escolhem a época para viajar para as montanhas da Serra da Mantiqueira, porque já curtiram as praias no verão e chegou a vez de curtirem as delicias da montanha, pelo clima e atrativos. CAMG - O senhor se referiu as delicias da montanha, sabemos que a gastronomia mineira é também um grande atrativo, pergunto: atualmente o que podemos chamar de prato típico mineiro? Lage - A culinária mineira começa pelo café da manhã estilo colonial, com muita fartura, desde o café produzido na região, considerado o melhor do mundo, como os queijos, doces, geléias, a famosa broa de milho e o pão de queijo. Atualmente os pratos mais

4 - CAMG

Foto: Divulgação

requisitados são o leitão a pururuca e a truta que é um peixe saudável. CAMG - Estes pratos fazem parte do cardápio do Hotel Brasil? Lage- Vou lhe contar um fato, há muitos anos meu pai resolveu convidar um grande chefe de culinária francesa para fazer uma semana da França, visto que naquela época o Parque das Águas pertencia a Perrier da França. Pois bem, nos primeiros três dias a aceitação dos hóspedes foi um sucesso, mas no entanto, pediram para voltar àquela comidinha mineira. Devido a estas exigências e baseado no ditado “paladar não se discute”, atualmente o cardápio do Hotel Brasil é variado, com pratos típicos mineiros, brasileiro e internacional. CAMG - A raça de cavalo Manga Larga Marchador é originária da região, desenvolvido pela “Família Junqueira”, e seu filho tem um famoso Haras em São Lourenço, com excelentes exemplares da raça, diga-me sobre isto: Lage - Realmente meu filho João Batista Junqueira Lage, herdou de seus antepassados a vocação de criador da raça Manga Larga Marchador e participa das principais exposições e leilões. Ele é associado à Associação dos Criadores da Raça e seu Haras JJL é muito visitado por criadores de todo o país. O Haras fica apenas a 3 km do Hotel Brasil.

VEJA MAIS: www.hotelbrasil.com.br Ou ligue: (35) 3332-2000, nosso e-mail é info@hotelbrasil.com.br Solicite informações e dicas de lazer, O Hotel Brasil é especialista em receber grupos de excursões.


CAMG - 5


6 - CAMG

Foto: Divulgação


SEGREDO DAS ÁGUAS

Foto: Divulgação

Muito além de um segredo: Espaço reúne diversas opções de lazer e cultura O espaço de lazer e cultura Segredo das Águas, reúne em um só lugar diversas opções de entretenimento. A receita não poderia dar errado. Unir história, educação e diversão em um ambiente construído nos moldes da arquitetura Barroca, numa das cidades mais charmosas do sul de Minas, Caxambu, é algo sem igual.

de um Estado a outro, facilitando o aprendizado.

Segredos das águas é um verdadeiro Eco-Museu, são 40.000 m², transformados e divididos em dois ambientes. O primeiro trata-se de um zoológico de pedra com 45 espécies de animais construídos em concreto pelo artesão mineiro Afonso da Barra. Os bichos são em tamanho original, facilitando ao visitante de qualquer idade interagir com o espaço.

Em seguida pode-se visitar o Museu de História na Estrada Real, que conta 500 anos de História do Brasil, representado por 32 maquetes, que mostram os principais fatos históricos, desde o Brasil Colônia, passando pelo Brasil Império e chegando ao Brasil República.

A segunda atração liga a arte com a história do Brasil. É possível conhecer, por meio das estátuas em tamanho original, a Família Real e a retratação de sua chegada ao Brasil em 1808, fugindo da invasão francesa do imperador Napoleão Bonaparte, também um gigante mapa do Brasil, desenhado no chão, permite a interação dos alunos com a geografia. Eles brincam de ir

Neste mesmo mapa estão presentes estátuas dos principais bandeirantes: Domingos Jorge Velho, Borba Gato, Fernão Dias, Anhanguera e Raposo Tavares, posicionados exatamente onde fizeram as ´´Entradas e Bandeiras ´´.

As maquetes são apresentadas dentro de uma cronologia, começando com as Caravelas de Cabral e seus instrumentos de navegação do século XV, passando pelos acampamentos indígenas, sendo a primeira, a tribo Tupi Guarani e a segunda dos Ianomâmis. A exposição do período do Império mostra as fazendas de escravos e a extração do ouro, que era levado para Portugal por meio da Estrada Real. A construção da favela da Rocinha no Rio

de Janeiro e a formação do Pelourinho na Bahia, também estão representadas em maquetes. O ponto alto do Museu é uma maquete de 5x 2,20 m, que demonstra como eram movidas as máquinas nos séculos XII até o século XVIII, antes da invenção da eletricidade. Tudo ligado e funcionando através da força motriz da roda d´água. Uma verdadeira aula de física. Para quem por ali quiser descansar, curtir uma piscina e um excelente restaurante, o espaço oferece também chalés. Quem já se hospedou, recomenda. Enquanto a comida está sendo feita, pode-se praticar uma tranquila pescaria no lago de Tilápias.

VEJA MAIS: Acesse fotos em nossa página no Facebook: http://on.fb.me/12ed9Ed Conheça o site: www.segredodasaguas.com.br Visite-nos: Rodovia BR 354 – km 700 Caxambu (MG) Contato: (35) 9158 5113/ 9113 6193

CAMG - 7


8 - CAMG


CAXAMBU

Foto: Divulgação

Caxambu tem legado histórico marcante e destaque no turismo Caxambu, em Minas Gerais, até o final do século XVII, era habitada pelos índios Cataguases. Aos índios nativos, segundo o historiador Antônio Maurício Ferreira, deve-se à origem do nome Caxambu, que na língua Tupy, falada por eles, significa “bolhas a ferver” ou “água que borbulha” (Catã-mbu). Há, entretanto quem diga que Caxambu deriva de duas palavras africanas Cacha (tambor) e mumbu (música). Pode-se ainda considerar a relação do nome com o formato do morro, que lembra o formato (cônico) de um tambor africano. Em 1714, o lugarejo era uma paragem conhecida como Cachambum. Nesta época, Minas Gerais pertencia à Capitania de São Paulo. Conta-se que haviam, no povoado, apenas duas fazendas: a Das Palmeiras e a Caxambu. Junto à Fazenda Caxambu foi construída uma capela em devoção a Nossa Senhora dos Remédios, e em torno desta surgiu o povoado que mais tarde passou a ser conhecido como Nossa Senhora dos Remédios de Caxambu, depois “Águas Virtuosas de Baependi”, em seguida “Águas Virtuosas de Caxambu, e finalmente, Caxambu”. Em 1861, o governador da Província decidiu tomar as primeiras providências para o melhoramento local tendo como objeto transformar Caxambu em uma estância hidromineral tão boa quanto as europeias.

Atraídos pela fama das águas, em 1868 chega a Caxambu a princesa Isabel, seu esposo Gastão de Orleans e Conde D’Eu. A princesa buscava a cura de uma suposta infertilidade. Durante sua estadia foi lançada pela princesa Isabel, a pedra fundamental da Igreja, com a promessa de sua construção, caso a herdeira viesse a engravidar. Através das águas a princesa curou-se da anemia e engravidou. A Igreja Santa Isabel foi construída e hoje é um dos principais patrimônios de Caxambu, sendo tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), juntamente com o Parque das Águas. CARTÕES POSTAIS SÃO PONTOS DE PARADA OBRIGATÓRIO Emancipada desde 1901, a cidade é um dos grandes polos turísticos do Estado. Possui um conjunto arquitetônico e paisagístico de rara beleza e um clima saudável de montanha. Com 210.000m² de área, bosques, jardins e alamedas de grande beleza paisagística são perfeitos para passeios tranquilos e revitalizantes. No município estão em destaque, inúmeros cartões postais. Impossível citar todas as opções. Mas sem dúvida, o Parque das águas, o maior complexo hidromineral do mundo, com 12 fontes de água mineral de alto poder diurético e desintoxicante é o maior exemplo de beleza turística da cidade. Um programa imperdível para quem vem a Caxambu, também é o passeio

de charrete visitando lugares como a Chácara das Rosas, a Porta das Águas, Fazendas, Horto, Cascatinha etc. Com valor histórico riquíssimo a Estrada Real também é uma boa opção. Ela constituiu-se como caminhos e trilhas abertos pelos bandeirantes para a exploração e escoamento de ouro e pedras preciosas para os portos do Rio de Janeiro e Paraty. É o maior projeto turístico da história de Minas Gerais e provavelmente do Brasil. Abrange 177 cidades, sendo 162 em Minas Gerais, oito no Rio de Janeiro e sete em São Paulo. São 1.400 km de grandes riquezas e variedades de artesanato, culinária, arquitetura, atrativos naturais e históricos. A atual Igreja Matriz e a Igreja de Santa Isabel também não podem deixar de serem conhecidas, de estilo gótico, a primeira teve sua pedra fundamental lançada em 1892 no mesmo local da velha capelinha de Nossa Senhora dos Remédios. Já a Igreja de Santa Isabel, em estilo neogótico é patrimônio histórico e artístico de Minas Gerais. Tem como destaque um altar feito em madeira trabalhada onde fica a imagem de Santa Isabel de Hungria. Caxambu ainda conta com uma rede hoteleira de alto nível, preparada para receber qualquer tipo de turista. É uma cidade pronta para atender bem o visitante e sua população. Com uma economia ativa e sustentável é, sem dúvida um lugar bom para viver ou passar momentos de lazer inesquecíveis com a família.

CAMG - 9


PATRIMÔNIO BRASILEIRO

Foto: SXC

TERRA DE MINAS

Por Henrique Furlan “Oh, Minas Gerais! Quem te conhece não esquece jamais”. Os versos da famosa questão fazem justa homenagem a este Estado tão repleto de atrativos. E, com certeza, um dos vários motivos para não se esquecer das Gerais é o famoso queijo Minas, que agora foi tombado como mais um dos patrimônios brasileiros. Mas não pense que este título se estende a todos os queijos brancos vendidos Brasil afora. A delícia que foi tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) é aquela produzida artesanalmente em fazendas localizadas nas regiões da Serra da Canastra, Serro e Serra do Salitre. Este novo Patrimônio Imaterial do Brasil deve ser feito com leite cru, sem passar pelo processo de pasteurização que elimina a maioria dos fermentos lácticos responsáveis por seu sabor diferenciado e inconfundível. Sua consistência é mais firme que a do Minas Frescal encontrado nos supermercados e padarias, e ele é um pouco mais seco, mais curado. Para se chegar a este ponto considerado ideal, o processo de cura pode durar de quatro a 20 dias, nos casos 10 - CAMG

específicos do meia-cura e do curado, respectivamente. Toda esta qualidade foi reconhecida até mesmo por nações estrangeiras, como a Austrália, que produziu um episódio sobre o Queijo Canastra para o famoso programa “Cheese Slices” (Fatias de Queijo), que é visto por um público de mais de 35 milhões de pessoas em 22 países e traduzido em 11 idiomas.

HISTÓRIA O queijo está tão intrinsecamente ligado à história de Minas Gerais que é impossível pensar em visitar qualquer uma de suas cidades sem provar desta iguaria, cuja produção remonta aos desbravadores que descobriram ouro na região no final do século XVII e durante boa parte do século XVIII, período historicamente conhecido como Ciclo do Ouro. O alimento foi ainda destacado como parte importante da dieta e da economia regional, inclusive, por naturalistas, entre eles Auguste de Saint Hilaire, que viajou pelo país registrando as belezas naturais e os modos de vida do Brasil colonial. A importância deste derivado do leite se

estendeu ainda por anos, décadas e séculos. Quem se lembra da famosa Política do Café com Leite, que uniu os estados de São Paulo, então o maior produtor de café do país, e Minas Gerais, o maior produtor de leite, em um revezamento de presidentes no poder federal? Esta alternância de presidentes mineiros e paulistas dominou o cenário nos últimos anos do século XIX e início do século XX. Esta tradição, que perdura até os dias de hoje, é passada de geração em geração com poucas modificações nestes mais de três séculos de história. O chamado Queijo Canastra é elevado agora ao status de mais uma das incontáveis riquezas de Minas Gerais, ao lado das obras do Aleijadinho, do ouro encontrado nas minas, da voz de Milton Nascimento, do tutu de feijão e do frango ao Ora-pro-nobis, entre tantos outros tesouros. Isso sem falar que a iguaria é ingrediente de uma das maiores delícias surgidas em terras mineiras, que praticamente detém a unanimidade do brasileiro, o saboroso e inesquecível pão-de-queijo.

Este trem é bom demais sô!


C A M G - 11


ENTREVISTA OJANDIR BELINI

CAMG - De que maneira Caxambu equilibra o fluxo turístico com a preservação ambiental?

Foto: Divulgação

Ojandir Belini - Protegendo nossos mananciais, supervisionando ostensivamente o meio ambiente, fazendo campanhas conscientizadoras para proteção ambiental, limpeza e manutenção. e assim propagando o respeito e carinho por nossa terra.

Ojandir Belini A Revista Circuito das Águas MG conversou com o Prefeito de Caxambu, Ojandir Belini. No bate-papo ele falou sobre o turismo na cidade e o famoso circuito das águas. Ele avalia de modo otimista o crescimento do município, graças ao turismo.

Circuito das Águas MG - Qual o panorama do turismo em Caxambu? Qual o público que visita a cidade? Ojandir Belini - O turismo é focado principalmente no Parque das águas, pois é o maior complexo hidromineral, hidroterápico do planeta. Qual outro lugar oferece 12 fontes de águas minerais gasosas, com propriedades medicinais, jorrando dia e noite? Também a calorosa hospitalidade, a gastronomia tradicional mineira e o artesanato regional, além de opções de passeios temáticos regionais: ecoturismo, radicais, esotéricos, e religiosos. Com relação ao público, por se tratar de uma estância hidromineral, nosso foco são as famílias, seguido do turismo de negócios. A cidade tem um grande centro de convenções, onde já tramita um projeto para receber ampla revitalização, acrescido de um parque de eventos municipal. CAMG - Como disse, a cidade tem um produto turístico consagrado e bastante conhecido, que são as fontes hidrominerais. Quais são as estratégias para se manter constante o fluxo de visitantes ao longo do ano? Ojandir Belini - As nossas águas minerais são, sem dúvida, o maior atrativo, contudo, o balneário sempre 12 - CAMG

ofereceu diversas atrações hidrotermais relaxantes. Após sua reforma, passou a ser considerado como um dos melhores e mais completos centros hidroterápicos do Brasil. Além disso, o calendário de eventos anuais, com várias opções culturais, musicais, gastronômicas, esportivas e religiosas, também são fortes atrativos. CAMG - O título de estância hidromineral traz algum tipo de incentivo extra ao município, em termos de verbas e investimentos governamentais? Ojandir Belini - Atualmente vive-se um momento diferenciado em termos turísticos no Brasil, pois políticas governamentais estão focando a maior valorização turística interna brasileira, sendo assim, estamos agregando mais oportunidades para o desenvolvimento de projetos mais ousados em parcerias com o ministério do turismo. CAMG - Quais são as principais dificuldades enfrentadas pela administração municipal nesta área? Ojandir Belini - A falta de condições financeiras para a divulgação nas mídias, nos impedindo de utilizarmos a força dos meios de comunicação, para divulgação de todo o potencial turístico e medicinal da cidade.

CAMG - A proximidade com Baependi, terra de Nhá chica, pode abrir novas perspectivas para o município? Ojandir Belini - Sim, Caxambu é a porta de entrada para Baependi. Por ter uma infraestrutura maior de hotéis, restaurantes, lojas, opções turísticas, estacionamentos etc. Com certeza será beneficiada por estes atrativos. CAMG - Como avalia o circuito das águas? Ele ainda mantém a posição de outrora? Quais suas maiores qualidades e suas principais deficiências? Ojandir Belini - O circuito das águas caiu na frequência e na procura a partir do momento em que se prevaleceu a mídia sobre o litoral, cidades históricas, turismo internacional etc. Além de contar nacionalmente com a divulgação em mídia, estas cidades em sua grande maioria, possuem fácil acesso, por conta de aeroportos. Contudo, podem não manter a posição de outrora, mas não perderão as suas características, nem suas riquezas minerais, e belezas naturais, pois afinal, as fontes de águas continuam com o mesmo potencial terapêutico. Suas deficiências serão superadas. O ministério do turismo já focou o circuito das águas e Caxambu receberá um mega evento cultural voltado para as artes cênicas, que deverá entrar para o calendário anual. Também nos próximos meses, Caxambu terá o seu aeroporto funcionando, totalmente revitalizado, proporcionando fácil acesso para o turismo local e regional no circuíto das águas. Água é a palavra mágica no momento, a maior riqueza do planeta e o maior potencial hidroterápico do mundo se encontra em Minas Gerais, no circuito das águas.

VEJA MAIS:

www.descubracaxambu.com.br


CAMG - 13


Leitão a Pururuca Foto: Divulgação

DICA DO CHEFE DE COZINHA HOTEL BRASIL: MARCOS PAULO NOGUEIRA

Ingredientes

Modo de Preparo Tempo de preparo: - Corte a leitoa em duas partes, dividin-

- Sal; - Alho; - Cebola; - Tomate; - Louro; - Pimenta do Reino moída branca; - Azeite ou óleo composto; - Limão Taiti.

do-a ao meio; - Coloque o leitão em uma assadeira; - Junte todos os temperos e coloque para marinar pelo menos 24 horas; - Coloque vinho branco antes de levar ao forno;

horas

- Leve ao forno a 120 graus para cozinhar; - Retire a leitoa do forno, jogue o óleo fervendo na leitoa e retorne ao forno a

14 - CAMG

4

160 graus.

Sugestão de acompanhamento Tutu a Mineira e Feijão Tropeiro.


CAMG - 15


Nhá Chica: A beata de Minas

A beatificação da mineira de Santo Antônio do Rio das Mortes Minas Gerais é terra de riquezas, de história, de boa comida e de um povo alegre e hospitaleiro. É também marcada pela religiosidade de seu povo, manifestação esta que pode ser observada na devoção, nas romarias e nas obras de arte que são suas igrejas barrocas. Minas Gerais agora também é terra santa, com a beatificação de uma de suas mais importantes figuras religiosas, Nhá Chica. A beatificação da mineira de Santo Antônio do Rio das Mortes, um pequeno povoado nos arredores de São João Del Rei, aconteceu no dia 4 de maio de 2013, em Baependi, cidade que adotou desde muito nova. A cerimônia movimentou a cidade, que homenageou sua futura santa enfeitando ruas, casas e janelas com bandeirinhas e cartazes nas 16 - CAMG

cores do Vaticano, amarelo e branco. A felicidade era palpável em cada morador, em cada devoto. Os dias que antecederam o evento foram de muita expectativa e até mesmo de comemorações, já que o principal personagem da festa completou, no dia 26 de abril, 203 anos de batismo. Celebrações Eucarísticas, oração do terço, procissão e shows marcaram esta semana, preparando os fiéis para o grande momento.

Mãe dos pobres A missa de beatificação de Nhá Chica foi acompanhada por 50 mil fiéis de vários estados do país, o que obrigou que as ruas do centro de Baependi, cidade com 19 mil

Por Henrique Furlan

habitantes, fossem fechadas para evitar congestionamentos. A cerimônia de beatificação da “Mãe dos Pobres”, como Nhá Chica passou a ser conhecida, começou às 15h, e foi celebrada pelo prefeito regional da Congregação das Causas dos Santos do Vaticano, cardeal Ângelo Amato. O representante do Papa Francisco leu uma mensagem do sumo pontífice, que considerou Nhá Chica como “uma perspicaz testemunha da misericórdia de Cristo com os necessitados do corpo e do espírito”. Neste texto, o Papa declarou que a “venerável serva” seja chamada de “beata” e que a festa em sua homenagem aconteça sempre no dia 14 de junho, data da morte da religiosa, como é comum nas datas da Igreja. O pontífice afirmou ainda que ela era “leiga, virgem, uma


Uma mulher filha de escrava Nhá Chica nasceu Francisca de Paula de Jesus, em 1808, e só foi batizada dois anos mais tarde. Muito nova, se mudou com a mãe para Baependi. Francisca tinha dez anos quando perdeu a mãe. Sua família se restringia agora a seu único irmão. Desde sua juventude ela passou a viver sua religiosidade e a ajudar as pessoas carentes, que a procuravam para receber uma palavra de fé, orações e esmolas. Considerada santa ainda em vida, Nhá Chica tinha 87 anos de idade quando morreu, no dia 14 de junho de 1895. Relatos dão conta de que seu corpo não se decompôs durante os quatro dias em que foi velado.

Foto: Divulgação

mulher de assídua oração”. Ao lado do Cardeal Amato, o bispo da diocese da Campanha, Frei Diamantino Prata de Carvalho, acompanhado por inúmeros devotos evocou o pedido de beatificação. A cerimônia contou com as presenças de Gilberto Carvalho, secretário geral da Presidência da República, que representou a presidente Dilma Rousseff, e do governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, que afirmou ser uma dádiva para ele poder participar da celebração de beatificação. “Agradeço a Deus a oportunidade de participar desta cerimônia, porque Nhá Chica é um símbolo de Minas Gerais”, disse o governador.

O processo de beatificação desta negra, filha de escrava, teve início em 1993, quase cem anos após a sua morte. Em 2011 ela foi considerada “venerável” pelo Papa Bento XVI e um ano depois, seu primeiro milagre foi reconhecido pelo Vaticano, a cura de Ana Lúcia Meirelles Leite. Professora em Caxambu, sofria de uma doença congênita cuja cura só poderia ser obtida por cirurgia de alto risco. Sua fé e devoção fizeram com que rezasse para Nhá Chica pedindo para ser curada e a enfermidade sumiu por completo. Ana Lúcia participou da cerimônia de beatificação para agradecer e homenagear a religiosa pela graça alcançada. Para a comprovação do milagre foi necessário um dossiê com exames

médicos, depoimentos de testemunhas e de nada menos que sete médicos, relatando não existir explicação, do ponto de vista científico, para o fato. Para ser considerada santa da Igreja, a religiosa precisa ter comprovado um segundo milagre seu.

Caminho da fé A devoção a Nhá Chica promoveu um crescente movimento de devotos até Baependi, que acabou por dar origem a uma rota de peregrinação nos moldes do Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Ligando as cidades de São Lourenço, Soledade de Minas, Caxambu e Baependi, o “Caminho Santo de Nhá Chica” foi oficializado em 2000, quando passou a fazer parte do “Roteiros de Fé Católica do Brasil”, divulgado todos os anos pela Empresa Brasileira de Turismo (EMBRATUR). A caminhada, que tem 33 quilômetros de extensão, é realizada desde 1998, sempre no dia 1 de maio, festa que já foi integrada ao calendário oficial de eventos das quatro cidades que fazem parte do roteiro. O trajeto começa na Capela de Nhá Chica, localizada no bairro Nossa Senhora de Lourdes, em São Lourenço. Ao longo do caminho, em meio às belezas naturais da região, acontecem duas paradas. A primeira, na Igreja de São José do Mato Dentro, onde é realizada uma missa e a segunda na Fazenda Ouro Verde. A jornada termina no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Baependi, onde uma missa encerra a peregrinação. Os feitos de Nhá Chica ganharam o país e até mesmo atravessaram oceanos, quando um devoto famoso, o escritor Paulo Coelho, revelou ser devoto da Mãe dos Pobres, que fez com que sua carreira fosse bem sucedida. Em agradecimento, ele homenageou a Beata Francisca de Paula de Jesus no prefácio de seu livro “Maktub”. A religiosidade do brasileiro, que já conta com os santos Frei Galvão e Madre Paulina, terá em Nhá Chica mais uma digna representante nos altares do país. Salve Nhá Chica! CAMG - 17


Papa Francisco

na Terra da Padroeira

Foto: Divulgação

O

ano de 2013 reserva ainda mais emoções para os brasileiros com a visita do Papa Francisco, o terceiro a passar pelo país. João Paulo II foi o primeiro, em 1980, Bento XVI nos visitou em 2007. Desta vez, o pontífice virá para participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que acontecerá no Rio de Janeiro. E o detalhe é que, a exemplo de seus antecessores, ele também visitará o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Aparecida (SP), no dia 24 de julho.

Adecisão de visitar a cidade da Padroeira do Brasil partiu do próprio Papa, que revelou o desejo de ter um momento privado de oração diante da imagem de Nossa Senhora Aparecida, já que possui devoção pública por Maria, mãe de Jesus. O santo padre visitará a basílica para também consagrar a Jornada Mundial da Juventude a Nossa Senhora. Este momento particular do Papa Francisco acontecerá na Capela dos Apóstolos, uma ala reservada do Santuário Nacional que fica atrás do

nicho que abriga a imagem. A base do nicho é giratória possibilitando a veneração da Padroeira por aqueles que estiverem presentes na capela. “O Papa quer que esta visita seja um momento íntimo, como devoto de Nossa Senhora. Vemos nisso uma vontade do Papa em renovar seu pontificado e oferecê-lo a Santa”, disse Dom Raymundo Damasceno Assis, cardeal arcebispo de Aparecida. Por Henrique Furlan

agenda em aparecida O papa chegará a Aparecida de helicóptero, às 09h30 da manhã de quarta-feira, dia 24 de julho, e será recebido pelo cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis, pelo bispo auxiliar de Aparecida, Dom Darci José Nicioli e pelo reitor do Santuário Nacional, padre Domingos Sávio da Silva. Em seguida, às 10h, o pontífice terá a oportunidade de venerar a imagem da virgem. Após este momento reservado, ele participará da missa na basílica, 18 - CAMG

na qual fará a homilia. Ao final da cerimônia ele parte, no papamóvel, até o Seminário Bom Jesus, no centro da cidade, onde participará de um almoço, às 13h, com religiosos, entre eles, os bispos da Província Eclesiástica de Aparecida e os seminaristas. Durante o trajeto pelas ruas do município, a população terá a oportunidade de ver o papa de perto. O percurso deverá ter duração de cerca de 45 minutos. “Será um trajeto bem lento, para que

todos tenham a oportunidade de vê-lo. O público ficará distante alguns metros, devido às barreiras, mas todos o verão passar”, disse o bispo auxiliar de Aparecida, Dom Darci José Nicioli. O Papa Francisco deixará Aparecida às 16h10, partindo do heliponto do Santuário Nacional de Aparecida em direção ao Rio de Janeiro, onde deverá chegar por volta das 17h25.


CAMG - 19


JMJ

A

XXVIII Jornada Mundial da Juventude acontecerá de 22 a 29 de julho na cidade do Rio de Janeiro. Com o lema “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19), o evento reunirá jovens de diversos países do mundo num grande encontro de fé, esperança e unidade.

do dia 22 de julho, terá sua primeira participação na JMJ na quinta-feira, dia 25, por volta das 18h, na praia de Copacabana, onde acontecerá a Festa da acolhida aos jovens participantes da jornada, um dos atos centrais do evento. Na ocasião, o pontífice fará um discurso e abençoará os jovens. No dia seguinte, cinco jovens, cada um de um continente, terão suas confissões recebidas pelo líder da Igreja, às 10h, na Quinta da Boa Vista. Às 12h, o santo padre rezará a oração do Ângelus no balcão do Palácio São Joaquim. No mesmo dia ele rezará, às 17h, a Via Sacra com os jovens na praia de Copacabana.

A JMJ, que acontece todos os anos em dioceses de todo o planeta, prevê ainda, a cada dois ou três anos, esta reunião com o papa. A primeira edição do evento foi realizada em Roma, no ano de 1986. Países como Espanha, Polônia, Estados Unidos, França, Filipinas, Argentina, Canadá, Alemanha e Austrália já foram sedes da Jornada.

No sábado, sua Santidade celebrará uma missa exclusiva para religiosos, na Catedral Metropolitana e terá um encontro com políticos e personalidades no Theatro Municipal. A agenda do dia termina com uma Vigília de Oração com os jovens, no Campus Fidei de Guaratiba.

O Papa, que chegará ao Brasil na tarde

No domingo, dia 28 de julho, às 10h,

20 - CAMG

acontecerá a Missa de Envio da JMJ Rio 2013. Ao meio dia, o pontífice rezará a oração Mariana do Angelus. O Papa se despede do Brasil às 19h, quando parte do Aeroporto Internacional Galeão - Antônio Carlos Jobim, em direção a Roma. A programação completa da Jornada Mundial da Juventude pode ser conferida no site www.rio2013.com. Eleito líder da Igreja Católica no dia 13 de março de 2013, após a renúncia do Papa Bento XVI, o Cardeal Jorge Mario Bergoglio surpreendeu a todos ao adotar o nome Francisco, em homenagem a São Francisco de Assis. Natural de Buenos Aires, Argentina, Bergoglio tem 76 anos de idade e é Jesuíta da Companhia de Jesus. Ele esteve no Brasil em maio 2007, para participar da V Conferência Geral do Episcopado Latino Americano e Caribe, realizada em Aparecida, que contou com a presença do então Papa Bento XVI. Que este seu retorno seja coroado de êxito e também uma benção para os católicos do Brasil.


CAMG - 21


MARKETING

KMC BY KALLEL DESIGN CAPUCHO

Marketing de oportunidade Foto: Divulgação

Alguns autores definiram as atividades de Marketing como sendo a arte de descobrir oportunidades, desenvolvê-las e lucrar com elas. Pode-se dizer que oportunidade de marketing é a área de necessidade dos consumidores cuja satisfação proporciona às organizações alta possibilidade de obter lucro. Atualmente vive-se em um mercado onde a comunicação está cada vez maior. Com as novas ferramentas oferecidas pela internet, como Facebook, Google, Blogs, entre outros. Elevou-se muito o potencial de comunicação das marcas junto aos seus consumidores, e muitas vezes de forma quase gratuita. Isso tem gerado inúmeras mensagens de anunciantes, de uma multinacional à padaria da esquina da sua empresa. Com essa avalanche de comunicação que o consumidor está recebendo, cada vez mais marcas precisam inovar na comunicação para chamar a atenção.

Como divulgar minha empresa? Não adianta mais fazer o básico, a Apple e Coca-Cola são marcas altamente desejadas e mesmo assim estão sempre inovando na comunicação, mas inovando na forma certa, com ações de grande impacto. A copa 2014 está chegando e trazendo grandes oportunidades para inúmeras empresas nas mais diversas áreas de negócio e inclusive da sua empresa.

A expectativa é de que a Copa 2014 atraia para o Brasil entre 500 e 600 mil turistas que não irão apenas assistir aos jogos, mas irão aproveitar as belezas que o Brasil oferece pelos quatro cantos do país. E é aí que o seu hotel, pousada, restaurante, bar, e os mais variados modelos de entretenimento e comércio em geral, podem se beneficiar dos impactos da Copa.

“De que maneira minha empresa pode aproveitar oportunidades de negócios que serão geradas? “ “Minha empresa não está localizada em uma das 12 cidades escolhidas para sediar a copa?”

Mas lembre-se, teremos também as Olimpíadas em 2016 no Rio, onde receberemos turistas do mundo todo para conhecer o Brasil. E qual a melhor maneira para divulgar seu negócio a esse público?

Direta ou indiretamente muitas empresas já estão se beneficiando deste evento através de sua participação na construção, ampliação e modernização da infraestrutura de estádios, aeroportos, estradas, transporte público.

Acredita-se que a melhor delas é a internet, pois, nenhuma outra mídia consegue atingir todos os povos do planeta de forma tão simples e direta.

DIVULGUE SUA EMPRESA NA INTERNET TENHA UM BOM SITE Este é o primeiro passo de qualquer campanha de marketing digital e é o ponto de partida para divulgar sua empresa na Internet.

REDES SOCIAIS As redes sociais se tornaram mais uma opção para as empresas divulgarem sua marca na Internet, muitas vezes, baixo custo e bom retorno sobre o investimento.

OTIMIZAÇÃO DE SITES (SEO) Já ouviu aquela frase “a melhor maneira de encontrar o seu consumidor é ser encontrado por ele”? Esta é uma das melhores maneiras de se fazer negócio hoje em dia, e não vale apenas para a Internet vale para tudo. 22 - CAMG

TENHA UM BLOG O blog é fundamental na criação de um planejamento de marketing digital e na divulgação de uma empresa na Internet, além de ajudar no relacionamento com seus clientes. MÍDIAS SOCIAIS As mídias sociais são sites como o Youtube, SlideShare, Vimeo, etc. Dependendo do tipo de negócio, também é uma alternativa interessante estar nestas mídias. O Youtube é o segundo maior site de buscas do Brasil, através apenas do seu “dono”, o Google.

E-MAIL MARKETING O email marketing é uma ferramenta muito poderosa para divulgar uma empresa na Internet e fazer marketing digital, porém ela

precisa ser usada de forma correta.

LINKS PATROCINADOS É uma forma paga que tem dado bastante retorno às empresas que a utilizam. O tipo de link patrocinado mais conhecido é o Google AdWords. O Facebook também possui seus links patrocinados e seu grande diferencial é o alto poder de segmentação.

CONCLUSÃO A Internet é um mar de oportunidades para divulgar sua empresa, porém cada empresa deve ter uma estratégia para fazer esta divulgação de forma coordenada e precisa.

PARA MAIS DICAS: www.kmcdesign.com.br


CAMG - 23


AGRONEGÓCIO

Foto: Divulgação

Leite de ovelhas é pioneirismo mineiro

Por Henrique Furlan

Minas Gerais sempre foi um dos maiores produtores de leite do país. Desta produção derivaram inúmeras delícias como queijos, doces e muito mais. Para quem imaginava que não haveria mais novidade neste aspecto, os mineiros mais uma vez saíram na frente, com a produção de leite de ovelhas. Na cidade de Soledade de Minas, o produtor Dalny Araújo Sucasas é pioneiro na área, com uma produção diária de cerca de 200 litros. Seu plantel conta com 700 animais, entre matrizes, filhotes e machos adultos, da raça Lacaune, originária da França. Os animais são criados nas encostas da Serra da Mantiqueira e guardados bem de perto por cães pastores. Somente as fêmeas que estão prenhas ficam no pasto, enquanto que as demais adultas ficam em confi-

Foto: Divulgação 24 - CAMG

namento, só deixando as baias para a ordenha. Realizada com ordenhadeiras mecânicas, a retirada do leite segue todos os procedimentos normais de higiene exigidos pelos órgãos responsáveis pelo setor de pecuária leiteira. A primeira etapa consiste na higienização das tetas, para se evitar qualquer tipo de contaminação do produto. A produção diária, per capita, fica entre 300 mililitros a três litros. O leite retirado segue para o laticínio, localizado na própria fazenda, para ser beneficiado. Dele são produzidos nada menos do que seis tipos de queijo e um iogurte.

LEITE RICO X MANEJO BARATO O leite de ovelhas possui inúmeras vantagens em relação ao leite de vaca (veja quadro). Ele é rico em cálcio, vitaminas A, B, C, D e E, proteínas, ácidos graxos e minerais como cobre, manganês, potássio e zinco. O produto é ainda naturalmente homogeneizado, podendo ser congelado sem que haja separação da gordura. Outra vantagem é que o leite de ovinos não possui lactose, que é o açúcar natural do leite, por isso é especialmente indicado para os portadores de intolerância à lactose, distúrbio que causa grande desconforto ao portador. Segundo o produtor, com os gastos

despendidos e o espaço necessário para se criar apenas uma vaca, podese manter dez ovelhas. De acordo com Dalny, cada ovelha come, em média, quatro quilos por dia, enquanto que o consumo de uma vaca chega a 40 kg/ dia. “Isso também sem falar na área do pasto já que, em apenas um hectare, podemos colocar dez ovelhas, enquanto que somente uma vaca ocupa o mesmo espaço”, explica. Diante de tantos fatores positivos, o projeto para o município é ambicioso, uma vez que, ainda segundo Dalny, o objetivo é reunir os criadores e transformar Soledade de Minas no maior produtor de leite de ovelhas do país.

Foto: Divulgação


CAMG - 25


DECORAÇÃO

BY LEANDRO CÂNDIDO

OLÁ, MEU NOME É LEANDRO CÂNDIDO, SOU NATURAL DE SÃO LOURENÇO/MG; ONDE POSSUO UMA LOJA DE DESIGN PARA INTERIORES.

Foto: Divulgação

Leandro Cândido

A

proposta é oferecer trabalhos realizados por designers e artistas, aliados a objetos clássicos de decoração. Proporcionando estilo dentro de uma linguagem de elegância expressada através de belíssimas criações. Além de ser artista plástico autodidata, agraciado por mestres amigos, somados a anos de dedicação como gerente de uma das mais belas casas de leilões deste país; onde a convivência diária com obras primas, antiguidades e o estudo aprimorando o conhecimento, permitiram-me reacender o desejo adolescente pela criação. Desenvolvo também em meu 26 - CAMG

ateliê modelos de poltronas, divãs, “recamiers”, entre outros, peças personalizadas de acordo com os ambientes de meus clientes. Ao longo da história, principalmente nas últimas décadas do Séc. XVII começou o processo de se colecionar e decorar. Movidos pela paixão por antiguidades, uma febre tomou conta pelos designers do momento e pelos acessórios desenhados por um determinado gênio ou pela louça de algum ateliê específico. Daí de tempos em tempos, tendências surgiram, ora incluindo e excluindo todo este universo de estilos. Com tantas vaidades, ditaduras apareceram, mas também

foram responsáveis para o surgimento de maravilhosos movimentos da arte, do design, da arquitetura, que nos dias de hoje chega, de uma forma que sempre gosto de definir, a democracia para decorar, sua personalidade em primeiro lugar. Embora nosso complexo mercado ofereça uma variedade de lançamentos, motivação para o consumo, a nossa essência é a que tem de prevalecer. E não há nada mais prazeroso de se voltar a casa, olhar e sentir-se em seu próprio reino. E com a vantagem de se usufruir de tantas opções para montá-lo.

linguagem de equilíbrio é fundamental para que este prazer não se tornar aos olhos de convidados algo meio esquisito. Daí nossos arquitetos e decoradores poderão traduzir a sua essência. Contudo, não deixa de ser um trabalho de equipe, onde até mesmo os vendedores dão sua honrosa colaboração e tentações. Deixo o convite para conhecerem meu espaço, localizado em uma cidade maravilhosa. E estou à inteira disposição. Um grande abraço,

Leandro Cândido. Mas lembre-se, buscar uma


BY LEANDRO CÂNDIDO

Mobili di design Móveis Decoração Luxo Conceito www. leandrocandido.com.br Rua Batista Luzardo, 67 - Centro - São Lorenço - MG 55 + (35) 3332-5047 - contato@leandrocandido.com.br

CAMG - 27


ENTREVISTA

Batera Trio www.miltinho.mus.br

miltinho

Um pouco sobre Miltinho, baterista do Sexteto do Programa do Jô, recebendo convites para tocar em eventos e festas, resolveu criar um grupo harmonioso, alegre, e que oferece, além da descontração muito ritmo e musicalidade, além da possibilidade de apresentar-se entre as gravações do Programa do Jô e os shows que faz com o sexteto, com isso, idealizou o Miltinho Batera Trio. Levando muita descontração e alegria por onde toca.

entrevista Foto: Fator Z

CAMG - Miltinho você é nascido em São Lourenço e ainda muito pequeno se mudou para Juiz de Fora. Essas raízes mineiras influenciaram de alguma forma a sua carreira? Miltinho - Sim. Ouvia muita música caipira e também como o Hotel de meus pais em Juiz de Fora era vizinho da fábica Bernardo Mascarenhas, escutava pela corneta, colocada no alto da chaminé da Fábrica, música clássica. Estou falando dos anos 40. 28 - CAMG

CAMG - Quando você descobriu que a música era o seu caminho na vida? Miltinho - Com sete anos, eu já batucava com talheres nos pratos e panelas. No carnaval minha irmã se fantasiou de odalisca que tinha um pandeiro. Acabou o carnaval, esse pandeiro ficou dependurado na parade. Eu passava por ele e ficava olhando, admirado. um dia resolvi pega-lo e comecei a brincar. Alguns dias depopis, consegui desenvolver a técnica de polegar/pulso/ dedo. Pronto comecei a acompanhar as músicas que ouvia no rádio.

CAMG - O que passou pela cabeça de um menino de 11 anos de idade ao tocar pandeiro a pedido de Dorival Caymi? Miltinho - Isso aconteceu em 1948, quando o Dorival se hospedou no hotel, para sua apresentação em juiz de fora, no cine teatro Gloria. Me vendo tocar, convidou-me para aconpanhá-lo numa música. Foi aí que ganhei o primeiro cachê. Na verdade não atinei o que aquilo representava. Para mim era uma brincadeira. Só mais tarde fui compreender o passo que estava dando. O Dorival era muito gentil.


CAMG - Você ainda mantém algum vínculo com sua terra natal? Miltinho - Claro. Estou sempre em São Lourenço. Possuo o título de Comendador. Visito os amigos como o vereador Wiliam. Gosto muito da minha terra natal.

Somando tudo, sou o baterista em atividade há mais temnpo em rádio e televisão NO Mundo CAMG - Nestes 55 anos de carreira você detém um recorde mundial, o de baterista com mais tempo de rádio e televisão no planeta. Fale-nos um pouco a respeito disso. Miltinho - Uma correção: São 63 anos de profissão. iniciei tocando na orquestra (com carteira assinada) da rádio Prb 3, em Juiz de Fora, na época dos programas de auditório no ano de 1954. Daí parta frente, foi uma sequência de rádios e televisões ,sempre como funcionário, permanecendo mais de 30 anos no e já há 13 anos na Globo. Somando tudo, sou o baterista em atividade há mais tempo em rádio e televisãono Mundo. O Guiness não aceita o meu record, mas graças a Deus não me faz falta.

CAMG - Na TV, você já acompanhou grandes nomes da música mundial, e de estilos bastante diversos, como Ray Conniff, Johnny Rivers, Rick Wakeman e Buena Vista Social Club, entre outros. Como funciona esta troca de experiências e de influências? Miltinho - São experiências sensacionais, porque você não toca sempre com eles. Não há muito tempo para ensaiar. Eles chegam na TV, há um pequeno espaço para ensaio e vamos que vamos. Manda Pau. O Baterista tem que possuir uma cultura musical e rítmica de vários gêneros e de várias vertentes.

CAMG - Como surgiu o Miltinho Batera Trio? Miltinho - Havia um conjunto em JF, formado por mim, por um acordeinistaMoacir, pelo baixista camargo, o guitarra (um dos melhores que já vi) Názário

Cordeiro e pelo meu cunhado, Gilberto Barbosa (a voz mais bonita do Brasil) o cara cantava muito. Esse conjunto era dos anos 60. Acabou, Cada um para o seu lado. Muitos anos depois, encontrei com o Moacir (agora como tecladista) em JF. Foi uma festa, pois daquele encontro resolvemos tocar juntos novamente e com a entrada de meu filho Leo Bruno na percussão, nasceu O Miltinho Batera Trio. Com o falecimento do Moacir, já mudei a formação, mas estamos na estrada.

CAMG - A afinação e a sintonia do Sexteto do Jô são impressionantes. Como funciona esta integração? Vocês ensaiam muito ou é o tempo de estrada que possibilita tocar como se estivessem brincando? Miltinho - Como expliquei, não há muito tempo para ensaios. São aqueles fatores: estudo, cultura geral,tempo de estrada e ouvi de tudo.

CAMG - Conte-nos sobre sua experiência como professor de música e palestrante. Miltinho - A Secretaria de estado de cultura de São Paulo criou a Universidade livre de música, em 1990, fundando a orquestra Jazz sinfônica, na qual fui o primeiro percussionista popular a fazer parte dessa magnífica orquestra. Como músico da Jazz, eu possuia o gabarito para lecionar na ULM. Daí criei duas matérias: percussão popular e prática de conjunto. Fiquei 10 Anos na ULM.

já são 5 décadas marcadas com alegria e dedicação

CAMG - Como você avalia a qualidade da atual música brasileira? Miltinho - É uma resposta que abrange uma explicação extensa, mas resumindo, a formação e informação que os jovens de 20 anos tiveram para cá foi muito pobre no sentido cultural, tanto na escrita como na música. A não ser que a pessoa já venha com o dom de criar algo com conteúdo mais elaborado aí irá compor dentro daquilo que a música foi evoluindo. não se pode exigir de quem ouve marreta o dia inteiro que ele toque sino.

CAMG - 29


Foto: Pedro Vilela/agência i7

NÉGOCIOS

Um novo olhar sobre o Circuito das Águas Seis cidades pertencentes à Serra da Mantiqueira, no Sul do Estado, unem-se para formar um destino de alta atratividade para os turistas Água, café, montanha. Isolados, esses três elementos naturais não são capazes de traduzir a grandeza do significado que, juntos, representam para a região conhecida como o Circuito das Águas, no Sul de Minas Gerais. Mas empreendedores dos municípios de Baependi, Cambuquira, Carmo de Minas, Caxambu, Lambari e São Lourenço aprenderam que “a união faz a força” é bem mais que um clichê. O ditado popular representa a existência de uma rede de relacionamentos que fortalece o setor turístico e contribui para a consolidação de um novo destino formado por estâncias hidrominerais, cafezais e a abundante vegetação da Serra da Mantiqueira. Bem-estar é palavra de ordem nesse arranjo regional, organizado pelo Sebrae Minas sob a chancela do Projeto de Turismo de Bem Estar e Natureza no Sul de Minas, em parceria com associações, poder público e empresariado. A principal proposta é requalificar as opções turísticas por meio de ações conjuntas que maximizam o desempenho coletivo. São hotéis, pousadas, balneários, restaurantes, cafeterias, parques, trilhas, fazendas, centros de artesanato e antiquários que formam um destino 30 - CAMG

altamente atrativo para quem busca relaxar, comer bem e embeber-se de cultura e história. A técnica do Sebrae Minas em São Lourenço, Ticiana Tranqueira Malta Lopes, traduz o espírito que impulsiona a região. “Não se vendem produtos e serviços em si. O que é comercializado vai muito além. São as sensações proporcionadas pelas experiências que vão encantar o turista”, atesta. Para ela, uma cidade completa a outra e os empresários, ao invés de concorrentes, são parceiros. “Esta organização é fundamental para que o projeto seja bem- sucedido. Antes, a região, apesar de tantas riquezas e ofertas turísticas, estava adormecida. Os empreendimentos eram vistos individualmente. O que se busca é o fortalecimento do destino como um todo.” Segundo Ticiana Lopes, as ações do Sebrae Minas envolvem planos de negócios de ofertas turísticas, seminários e palestras sobre tendências e cases de sucesso, incentivo às lideranças e associações, consultoria para o estabelecimento de uma governança e estratégias para a consolidação da identidade da região. Tudo isso com finalidades específicas: uma maior taxa

de ocupação da rede hoteleira e um tempo superior de permanência nas localidades envolvidas.

O presidente do Caxambu Convention & Visitors Bureau e diretor do Hotel Lopes Plaza, Fernando Lopes Agostini Megda, atribui ao projeto a apresentação de novas ferramentas de gestão que permitem a diminuição de custos, o aumento do faturamento e a necessidade de aplicação de pesquisas para mensurar a satisfação dos clientes. Ele ofereceu ferramentas gerenciais e de qualidade para os estabelecimentos, que passaram a trabalhar com índices, metas e indicadores. “O projeto tem como principal ferramenta criar um posicionamento diferente e uma nova identidade para a região. Espero que, dentro de um ano, possamos aumentar o fluxo turístico e a interação entre as cidades, confluindo para um maior tempo de permanência no destino”, acredita. 6 CIDADES DO ROTEIRO TURÍSTICO Conheça as cidades integrantes do Circuito das Águas: Baependi, Cambuquira, Caxambu, Carmo de Minas, Lambari e São Lourenço.


CAMG - 31


FONTE DE SAÚDE

Foto: SXC

Conheça as águas minerais de caxambu Desde o início do século, as águas de Caxambu são conhecidas em diversos países. Podem ser encontradas nas principais cidades brasileiras e também na Europa e Estados Unidos. FONTE D. PEDRO Mais antiga e simbólica do Parque das Águas. Seu nome é uma homenagem ao Imperador D. Pedro II, representado também pela réplica da coroa imperial sobre o pilar de mármore. Sua água tônica e digestiva, elimina perturbações gastrintestinais. FONTE VIOTTI Homenagem a um grande estudioso das águas minerais, o Dr. Policarpo de Magalhães Viotti, ilustre caxambuense. Ele fundou em 1886 a primeira empresa responsável pela comercialização das águas minerais, a Empresa das Águas de Caxambu. Esta água possui grande poder diurético e ação solvente de cálculos renais. FONTE DONA LEOPOLDINA As primeiras fontes hidrominerais de Caxambu foram descobertas por volta de 1814. A Fonte Dona Leopoldina foi captada em 1850 e o projeto arquitetônico data de 1912. Seu nome é uma homenagem a filha do Imperador D. Pedro I. Tem água indicada para problemas hepáticos, de vesícula biliar e alterações do intestino grosso. FONTE DUQUE DE SAXE Conhecida também como fonte sulfurosa devido à rica presença de enxofre, tem no nome uma homenagem ao marido de D. Leopoldina. Seu diferencial é o 32 - CAMG

ponto de inalação do gás sulfídrico que atua no aparelho respiratório desobstruindo as vias respiratórias. Sua água é usada no tratamento do aparelho gastrintestinal, fígado e vias biliares. O banho sulforoso no balneário é indicado para a pele e dores reumáticas. FONTES CONDE D’EU E PRINCESA ISABEL Foi com as águas desta fonte que em 1868 a Princesa Isabel curou sua esterilidade. Em sinal de agradecimento e em cumprimento a uma promessa, a Princesa e o Conde D’Eu determinaram a construção, em Caxambu, da Igreja Santa Isabel, dedicada à Rainha da Hungria. Suas águas são energéticas e indicadas para o tratamento da anemia. FONTE BELEZA Projeto de 1913 é de origem belga. Esta é a antiga fonte intermitente, perfurada pelo Dr. Viotti em 1866. A fonte quando voltou a jorrar após algum tempo seca, causou grande surpresa e recebeu o nome de Beleza, pela admiração que causava. Tem água indicada para a formação dos ossos e dentição. O magnésio atua também no sistema nervoso como calmante, combatendo o estresse, sendo também indicada para tratamento do aparelho digestivo. FONTES MAYRINK I, MAYRINK II e MAYRINK III. As Mayrink I, II e III foram captadas na última década do séc. XIX. O pavilhão quadrado baseia – se na arquitetura do Arco do Triunfo em Paris. Prestam homenagem a um grande empresário e figura importante nos negócios do

Império, o Conselheiro Francisco de Paula Mayrink. Mayrink I -, indicadas para gargarejos; Mayrink II –, indicadas para qualquer tipo de irritação nos olhos e Mayrink III – Água mineral sem gás, utilizada para engarrafamento, banhos no Balneário e abastece também a piscina do Parque das Águas. FONTE VENÂNCIO Captada em 1936. Seu nome é uma homenagem a um caxambuense que dedicou grande parte de sua vida ao Parque das Águas, o Sr. Venâncio da Rocha de Figueiredo, que também participou das captações das fontes de Lambari e Cambuquira. Sua água radioativa possui ação diurética, digestiva e atua normalizando a pressão arterial. FONTE ERNESTINA GUEDES Antiga fonte D.Thereza Cristina, foi descoberta em 1950, seu nome foi dado em homenagem à família Guedes que sempre participou do desenvolvimento da cidade. Sua água é altamente radioativa, dentre outros benefícios, é indicada para o tratamento de afecções da pele. GÊISER DR. FLORIANO LEMOS Caxambu possui no Gêiser uma raridade que atrai turistas do mundo todo. Com alcance de 5m de altura, devido a pressão do gás carbônico existente. Tem temperatura média de 27º C, a água é ideal para a pele. Gêiser é um fenômeno natural, com erupção intermitente de água, com temperatura variável, contendo sais dissolvidos e emanação de gases.


RELÍQUEAS DE MINAS

Foto: SXC

Carlos Porto

“ Não mais permito que ninguém tire o meu sorriso” Será essa a chave da felicidade?

Por anos deixei-me levar pelos enlevos da minha vida...ora sentimentos bons, ora sentimentos de angústia, ora momentos de crise existencial...vida como deve ser vivida; sem pensamentos coordenados sem pensar em mim mesmo ( não é isso que a maioria de nós faz?); sem saber dizer não quando dizia sim, sem saber me dedicar ao meu Eu....( assim somos muitos de nós). Um dia, li no rodapé de um e-mail que meu filho me passou ( era o e-mail profissional dele ), a frase “ Não mais permito que ninguém tire o meu sorriso” ; pronto, foi na hora, na lata como dizemos, um tiro certeiro, uma flecha no coração. Toda a vida revista, um renascer, uma análise do tempo perdido em lamentações, em trajetórias às vezes desconexas; pronto, ali estava a

simples chave da felicidade, fato que até em música se descreve tipo... ainda estou atrás dessa tal de felicidade, lembra? Pensei, repensei, refleti e decidi: daqui por diante nunca mais tirarão meu sorriso. Quando eu derramar lágrimas de felicidade, mesmo assim ele logo voltará depois da primeira que descer na face, pois estarei feliz. Nunca mais permiti que fizessem isso comigo - tirar o meu sorriso -, ele pertence a mim e somente eu poderei fazê-lo. Minha vida mudou, o que era para ficar de cara feia, foi mudado para um semblante mais sereno, a vida ficou mais fácil, os problemas continuarão a existir como sempre existiram e existirão, mas com uma diferença, meu sorriso continuou, não um sorriso forçado,

inconsequente mas sim um sorriso do tipo “ o que posso mudar nisso tudo? tem jeito? Tem como fazer diferente? Se sim, muito bom, se não vamos sorrir e seguir em frente. Hoje, tento passar essa frase para todos que queiram mudar para uma vida melhor, para uma paz interior mais profunda, para uma camada diferente da existência nossa, divina e pessoal. Sejamos mais felizes sorrindo e desejando felicidades a todos. Nesse momento estou sorrindo pois estou certo que muitos mudarão a maneira de encarar a vida, não pensem que é fácil fazê-lo, leva tempo para a mudança mas o resultado é sublime. Medite, analise e conclua. Só depende de cada um. Pensem nisso e me conte o resultado depois.

CAMG - 33


SOCIAL

EDSON DE OLIVEIRA

Foto: Prefeito Ojandir e Secretário de Turismo e Cultura Andre Bassi

Foto: Miss Terra Brasil 2013

Foto: Edson de Oliveira e Miss Terra Brasil

Foto: Fernando, Amaro, Renato, Juliana, Diogo - Evento Cicloturismo

Foto: Diogo Curi e Filipe Condé Alves

Foto: Ticiana Malta - SEBRAE REGIONAL SUL

Foto: SEBRAE 13º Expo Sul das Gerais Foto: SEBRAE 13º Expo Sul das Gerais

Foto: Fernando Megda e Luiz Sergio Medeiros

Foto: Diogo Curi e Renata Curi

34 - CAMG

Foto: SEBRAE 13º Expo Sul das Gerais

Foto: SEBRAE 13º Expo Sul das Gerais

Foto: SEBRAE 13º Expo Sul das Gerais

Foto: Prefeito Ojandir e Primeira Dama Dulcineia Belini

Foto: SEBRAE 13º Expo Sul das Gerais


CAMG - 35


36 - CAMG

CAMG - 36

Revista Circuito das Águas MG  

O Brasil é uma terra abençoada, são muitas riquezas culturais, gastronómicas e religiosas em todas as regiões, além de uma natureza inigualá...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you