Revista A Palavra - Edição de Fevereiro de 2022

Page 1

EDIÇÃO 120 | FEV/2022 |DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

4

PADRE CLAUDIONOR E PADRE RODRIGO:

Conheça os padres que serão vigários em nossa paróquia

8

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2022:

A importância da educação para a transformação da sociedade

12

ESPIRITUALIDADE E FÉ:

Saiba sobre a Festa de Apresentação do Senhor e o Dia da Vida Consagrada


EDITORIAL

POR AGÊNCIA ARCANJO

Bem-vindos à revista A Palavra! Seja bem-vindo a mais um ano de evangelização. Abrindo o ciclo de novos encontros e atividades em comunhão, desejamos partilhar com você a família cristã que constituímos em nossa Paróquia, onde vivemos com intensidade a espiritualidade e a missão. Nesta edição consta a admissão do Padre Claudionor José Schmitt como um dos novos vigários paroquiais, tendo quase cinco décadas de uma vida transformada em missão, com o propósito de fazer com que as paróquias sejam mais missionárias. Ao seu lado está Padre Rodrigo Fernando Tascheck, com apenas um ano de ordenação sacerdotal, que também atuará como novo vigário da Paróquia. Iniciamos as festividades de 2022 com a Festa da Apresentação do Senhor e o Dia Mundial da Vida Consagrada, duas datas que marcam o chamado de tantas pessoas à entrega ao amor de Cristo. Outra novidade é o retorno da Escola Paroquial de Teologia para Leigos, que continua com os módulos e encontros mensais. A edição acompanha também a Campanha da Fraternidade 2022, com o lema ‘’Fala com sabedoria, ensina com amor ‘’ (Cf. Pr 31,26), ressaltando a importância da educação para transformar a sociedade que vivemos. Boa leitura!

2 | REVISTA A PALAVRA

mensageirodossonhos.com.br


POR PE. DIOMAR ROMANIV, SCJ

}

PALAVRA DO PÁROCO

Um novo ano de evangelização... Querido paroquiano,

Sempre o início de um novo ano traz consigo esperanças, sonhos, planejamentos... assim também o é na vida paroquial! Trazemos conosco um extenso e profundo calendário paroquial que une o Ano Litúrgico, o calendário da Arquidiocese, da Forania, da Congregação, as datas especiais das nossas comunidades, os cronogramas das pastorais e movimentos, etc. A partir de junho, em nosso calendário constará eventos especiais que marcarão o Jubileu de 150 anos da nossa Paróquia. Não são apenas datas e compromissos agendados... Tudo isso expressa a Igreja viva que formamos, a família cristã que constituímos, a riqueza de dons e carismas que colocamos a serviço da comunidade e da sociedade. Este novo ano que se desenrola ao passar dos dias e meses é o tempo da graça que nos permite colaborar na evangelização da Igreja. É o dia favorável para ajudar-nos no processo de conversão e acolhida do Reino de Deus que já está entre nós! É a oportunidade que nos é dada para vivermos com intensidade a espiritualidade e a missão! Fico imensamente feliz por conduzir este caminho, dividindo as responsabilidades com os padres que nos servem e com aqueles que nos ajudam em diferentes momentos. Sou de coração agradecido pelo apoio e cooperação de milhares de homens e mulheres de fé, que, como você, participam da vida de nossa Paróquia e se doam nas mais diversas atividades que realizamos. Formamos uma bela e fecunda Paróquia! E queremos testemunhar isso para que outros tantos se sintam tocados pela maneira como vivemos nossa fé em comunidade e evangelizamos nos diversos setores que constituem as nossas comunidades. Deus nos abençoe nesse caminho planejado e que nossas esperanças se tornem realidade!

3 | REVISTA A PALAVRA


ENTREVISTA

POR GUÉDRIA MOTTA

Paróquias mais missionárias Padre Claudionor José Schmitt é um dos novos vigários paroquiais

A Paróquia São Luís Gonzaga acolhe com alegria seu novo vigário paroquial, o Padre Claudionor José Schmitt, de 73 anos, dos quais 46 são dedicados ao sacerdócio. Natural de Gaspar, Padre Claudionor mora há 17 anos em Brusque, e até o ano passado estava vinculado à Casa Padre Dehon. O sacerdote traz na bagagem ricas experiências nestas quase cinco décadas de uma vida transformada em missão.

Cito uma maior valorização e interesse pelo estudo da Palavra de Deus, o amor pela Eucaristia e o crescimento da fé naqueles que participam das celebrações litúrgicas, na vida das paróquias e nos movimentos eclesiais”, destaca.

4 | REVISTA A PALAVRA

O envolvimento com a comunidade também foi listado entre as recordações significativas desta caminhada. “Acompanhei o crescimento das manifestações da piedade e religiosidade populares, o crescimento de leigos na missão evangelizadora, o cuidado com a ‘Pastoral da Família’, interesse e maior envolvimento da ‘Pastoral Social’, maior interesse no Espírito de Comunhão, participação e corresponsabilidade, e o despertar pelo ‘Cuidado da Vida’”, pontua.


POR GUÉDRIA MOTTA

ENTREVISTA

Desafios Com a humildade que lhe é característica, Padre Claudionor diz que “faz muito quem não atrapalha”. Por isso, seu propósito, ao chegar na paróquia, é o de caminhar ao lado de duas comunidades: a dos religiosos e a paroquial.

Para mim, o maior desafio sempre foi que nossas paróquias se tornem mais missionárias e sejam casas e escolas de comunhão.

5 | REVISTA A PALAVRA


ENTREVISTA

POR GUÉDRIA MOTTA

Coração aberto Padre Rodrigo Fernando Tascheck assume nova missão junto à Paróquia

Com apenas um ano de ordenação sacerdotal, Padre Rodrigo Fernando Tascheck é o novo vigário da Paróquia São Luís Gonzaga. Natural de Rio Negrinho, ele já está familiarizado com Brusque, pois morou na cidade entre 2008 e 2010, quando ainda era seminarista e cursava a graduação em Filosofia, na Faculdade São Luiz. Neste período, Padre Rodrigo recorda de suas experiências pastorais, servindo nas Comunidades Nossa Senhora de Fátima e São João Batista. Como religioso, ele também trabalhou no Santuário de Santa Paulina, em Nova Trento, entre 2013 e 2014. No entanto, como sacerdote recém-ordenado, sua primeira missão foi como vigário paroquial no interior do Paraná, na cidade de Mangueirinha.

Buscarei exercer meu ministério na disponibilidade, acolhida, misericórdia e alegria, características próprias de um religioso segundo o Coração de Jesus. Desafios sempre teremos, mas a missão é Dele e nós respondemos com alegria ao seu chamado: Eis-me aqui (Ecce Venio)”, afirma Padre Rodrigo.

6 | REVISTA A PALAVRA


POR GUÉDRIA MOTTA

ENTREVISTA

Alegria e responsabilidade O sacerdote conta que o convite para trabalhar junto à Paróquia São Luís Gonzaga foi acolhido com alegria e, ao mesmo tempo, com responsabilidade. “Estarei servindo no mesmo lugar em que muitos religiosos estiveram e deixaram seus legados. Eles também inspiram minha caminhada. Chego novamente nesta terra com o coração aberto e feliz. Espero que, através da minha simplicidade e doação, as pessoas possam encontrar e fazer uma experiência com o Coração do nosso Deus”, ressalta.

Estarei servindo no mesmo lugar em que muitos religiosos estiveram e deixaram seus legados. Eles também inspiram minha caminhada”.

Padre Rodrigo Fernando Tascheck, novo vigário paroquial

7 | REVISTA A PALAVRA


CENTRAL

POR AGÊNCIA ARCANJO

A Campanha da Fraternidade de 2022 reflete em sua temática a Educação e a importância desta para a construção de uma sociedade transformadora. Considerada oportuna e de suma relevância, a temática propõe a reflexão: o que ocorreria com uma pessoa, um país ou uma sociedade que não levasse em conta uma formação crítica e sólida? 8 | REVISTA A PALAVRA


POR AGÊNCIA ARCANJO

CENTRAL

Não é por acaso que o lema, retirado do Livro dos Provérbios, compreende a necessidade de uma transformação na realidade do ensino no Brasil. Além de fomentar a discussão, é preciso empatia, sabedoria e amor para direcionar possíveis soluções aos principais entraves que hoje enfrentamos no contexto educacional. São eles a desigualdade social e a pobreza extrema, que como consequência causam a condição de exclusão social, onde há uma realidade sem estudo, sem investimento: e as portas se fecham para o fazer social. A questão que surge é: de que forma podemos fazer a diferença? Refletir sobre é o primeiro passo, e é por isso que, para mudar a realidade, é preciso a união para entender e concretizar os objetivos desta campanha. No texto divulgado pela Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), foram abordadas hipóteses e reflexões sobre os caminhos educacionais no país, os desafios que inviabilizam uma educação de qualidade, sobretudo em decorrência às complicações causadas pela pandemia do Covid-19, entre outros assuntos. Segundo o documento oficial, o objetivo geral da CF/2022 é:

‘’Promover diálogos a partir da realidade educativa do Brasil, à luz da fé cristã, propondo caminhos em favor do humanismo integral e solidário’’. Entendemos que o avanço na educação é fruto da comunicação entre a família e a escola, e também é responsabilidade de governadores que detêm o poder para a elaboração de políticas públicas que possam, de fato, transformar o contexto educacional atual.

9 | REVISTA A PALAVRA


CENTRAL

POR AGÊNCIA ARCANJO

Estamos falando de uma transformação que envolve a resolução de tais entraves com base nos objetivos da CF/2022, isto é, olhar para este cenário e acolher pelo diálogo, com fraternidade, sabedoria e amor são princípios humanos de compaixão que dialogam com o lema deste ano. De acordo com o texto oficial, devemos:

Objetivos específicos: 1. Analisar o contexto da educação na cultura atual, e seus desafios potencializados pela pandemia; 2. Verificar o impacto das políticas públicas na educação; 3. Identificar valores e referências da Palavra de Deus e da Tradição Cristã em vista de uma educação humanizadora na perspectiva do Reino de Deus; 4. Pensar o papel da família, da comunidade de fé e da sociedade no processo educativo, com a colaboração dos educadores e das instituições de ensino; 5. Incentivar propostas educativas que, enraizadas no Evangelho, promovam a dignidade humana, a experiência do transcendente, a cultura do encontro e o cuidado com a casa comum; 6. Estimular a organização do serviço pastoral junto a escolas, universidades, centros comunitários e outros espaços educativos, em especial das instituições católicas de ensino; 7. Promover uma educação comprometida com novas formas de economia, de política e de progresso verdadeiramente a serviço da vida humana, em especial, dos mais pobres.

10 | REVISTA A PALAVRA


POR AGÊNCIA ARCANJO

CENTRAL

Desde 1964, a Campanha da Fraternidade é realizada no Brasil com o propósito de ser um caminho para que os cristãos vivam a espiritualidade no sentido da transformação pessoal rumo à solidariedade, uma ação urgente à sociedade brasileira. Ela também nos recorda que educar não é um ato isolado, é a união dos educadores e educandos, da família, da Igreja e de toda a sociedade.

11 | REVISTA A PALAVRA


VIDA CONSAGRADA

PADRE TIAGO ARAÚJO, SCJ

Festa da Apresentação do Senhor

{

Viva os Religiosos Consagrados!

No dia 2 de fevereiro, a Igreja comemora a Festa da Apresentação do Senhor.

Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor” Lc 2,22. Nesta mesma data celebra-se o Dia Mundial da Vida Religiosa Consagrada, isto é, jovens, homens e mulheres são chamados a viver uma profunda intimidade com Nosso Senhor Jesus Cristo através dos conselhos evangélicos (votos) de Pobreza, Castidade e Obediência. A comemoração desta festa em sintonia com a Vida Religiosa traz para nós a entrega total da pessoa ao Pai, imitando em tudo os passos de Jesus. É uma bela vocação! Papa Francisco afirma: “Também vós, queridos irmãos e irmãs consagrados, sois homens e mulheres simples que vistes o tesouro que vale mais do que todas as riquezas do mundo. Por ele,

12 | REVISTA A PALAVRA

deixastes coisas preciosas, tais como bens, criar uma família própria. Por que o fizestes? Porque vos apaixonastes por Jesus, n’Ele vistes tudo e, fascinados pelo seu olhar, deixastes o resto” . Vale lembrar que nossa Paróquia é pastoralmente conduzida pelos padres dehonianos, porém, antes de sermos sacerdotes da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, somos religiosos consagrados que vivem uma espiritualidade e um carisma deixado por nosso pai fundador, Padre Dehon. Profetas do Amor resume bem esta herança concretizada na Igreja por Dehon. Através da Oblação (entrega diária de nossa vida), somos convidados a reparar os corações feridos que necessitam de nossa ajuda. Por tudo isso, louvemos a Deus pela Vida Religiosa Consagrada e pelo chamado de tantas pessoas que testemunham o amor de Cristo através da entrega do bem mais precioso que temos: a Vida!


POR GUÉDRIA MOTTA

ESCOLA DE TEOLOGIA

Escola Paroquial de Teologia para Leigos Em 2021, respondendo uma das ações propostas no Plano de Pastoral Paroquial 20202023, a Paróquia São Luís Gonzaga reiniciou a Escola de Teologia para Leigos, com nova metodologia e formato. Mensalmente, em torno de 60 a 100 pessoas participaram das aulas, refletindo e aprofundando diversos temas referentes à fé cristã católica. A Escola de Teologia para Leigos é, para quem participa, uma catequese permanente. Assim, a paróquia contribui na capacitação humana, espiritual e racional do fiel, alimentando e dando mais solidez à vida discipular-missionária, ao mesmo tempo ajudando-o na vivência e no anúncio da Palavra de Deus.

Com o objetivo de evangelizar e proporcionar uma formação sistemática dos grandes eixos de teologia para atuação pastoral aos leigos da paróquia, a Escola de Teologia é assessorada pelos padres que nos ajudam no apostolado paroquial. Os temas propostos são abordados nos módulos mensais, independentes. O participante pode frequentar todos os meses, mas também pode se organizar para acompanhar apenas o tema mensal que tiver mais interesse. As aulas acontecem nas quintas-feiras, das 19h30 às 21h30, no auditório da Matriz.

Para o ano de 2022:

13 | REVISTA A PALAVRA


MONGE BRUSQUENSE

POR GUÉDRIA MOTTA

Monge brusquense é ordenado diácono no Paraná Renato da Fonseca assumiu o nome de Irmão Paulo na Ordem Trapista e será ordenado padre em agosto Faz 15 anos que o brusquense Renato dos Santos da Fonseca, de 40, deixou seus familiares e amigos para viver sua vocação religiosa no Mosteiro Trapista Nossa Senhora do Novo Mundo, em Campo do Tenente, no Paraná. Mas, na manhã de quarta-feira, 12 de janeiro, durante sua ordenação diaconal, um pedacinho da Paróquia São Luís Gonzaga pôde ser reconhecido entre os poucos convidados da solenidade. Seus pais, irmãos e diversos padres dehonianos estavam presentes, pois acompanharam este início de vocação e todo o discernimento que se deu até o início da vida monástica. “A paróquia é meu berço vocacional. Foi onde encontrei um grupo de amigos com fé, que me ajudou e me ensinou muito. É uma amizade que não se desfaz com o tempo e nem com a distância, um vínculo que teve como base a fé e a oração’’, diz o brusquense, que será ordenado padre em 15 de agosto deste ano. Vocação Renato chegou ao mosteiro no dia 4 de agosto de 2007, e viveu a clausura por três meses com o objetivo de compreender a dimensão da vida monástica. Ingressou oficialmente na Ordem Trapista em dezembro daquele ano, quando recebeu seu hábito e, também, um novo nome: Irmão Paulo. “Foram nove meses de Postulantado que, embora seja um tempo de experiência, já parte de uma decisão. Depois veio o Noviciado, que é um aprofundamento nos valores monásticos.

14 | REVISTA A PALAVRA

No dia 4 de julho de 2010, fiz minha primeira profissão dos votos temporários. E mesmo que este período possa ser estendido, em três anos já tinha uma decisão clara para a profissão solene, que aconteceu em 29 de junho de 2013. Desde então, sou monge, integrado na comunidade e na Ordem”, conta o consagrado. No ano seguinte, Irmão Paulo iniciou o programa de Teologia e, agora, comemorou mais uma importante etapa na sua caminhada de fé: a ordenação diaconal. “Sou Irmão, me alegro em viver os valores monásticos, o silêncio, a solidão, a oração, o estudo e o trabalho”. Oração e serviço O Bispo da Diocese de São José dos Pinhais (PR), Dom Celso Antônio Marchiori, presidiu a ordenação. Ele explica que ser diácono é colocar-se a serviço das pessoas de forma sacramental. “Um diácono está a serviço da comunidade, da Igreja e da sua santificação, preparando o povo para a continuidade de seu caminho, com fé, esperança e caridade, rumo à pátria celeste”, explica. O pároco da Paróquia São Luís Gonzaga, Padre Diomar Romaniv, fez questão de estar presente na ordenação diaconal que, segundo ele, é fruto da oração da comunidade. “Uma das marcas de nossa paróquia é rezar pelas vocações, como oferecemos sempre, na primeira sexta-feira de cada mês. O Irmão Paulo foi um jovem que viveu, serviu e discerniu sua vocação em nossa comunidade”, lembra Padre Diomar. Após a solenidade, o pároco falou sobre a gratidão. Primeiro a Deus, pelo chamado vocacional e, também, às pessoas que rezam pelas vocações. “A vida monástica fala muito para nós, que vivemos em um mundo agitado e corrido. É no silêncio e na paz que encontramos Deus”, completa.


POR AGÊNCIA ARCANJO

INFANTIL

15 | REVISTA A PALAVRA


EDIÇÃO Raissa Lemos Rocha

Esta é uma publicação da Paróquia São Luís Gonzaga, sob responsabilidade do Pe. Diomar Romaniv, scj e da Pascom da Paróquia, situada na Rua Padre Gatone, 75 - Centro, Brusque/SC. www.paroquiasaoluisgonzaga.com

DIAGRAMAÇÃO Letícia Sales SUGESTÃO DE CONTEÚDO redacao@agenciaarcanjo.com.br www.agenciaarcanjo.com.br facebook.com/agenciaarcanjo (47) 3227-6640

REVISÃO Ana Sanches IMPRESSÃO Gráfica Volpato TIRAGEM 1.500 exemplares