__MAIN_TEXT__

Page 1


EDITORIAL

POR AGÊNCIA ARCANJO

O PODER DA ORAÇÃO Historicamente, a humanidade já enfrentou por diversas vezes, momentos de pestes, doenças e crises. Hoje, o mundo passa por mais um desses momentos de calamidade. Mas, nós, que somos povo de Deus, temos nossa fé ao nosso favor, para enfrentá-lo com força e esperança!

São Sebastião Nesta luta, um dos nossos protetores, é justamente nosso querido padroeiro – São Sebastião. Ele, que intercede por nós contra a peste, a fome e a guerra, pode ser recorrido neste momento de pandemia. Um trecho de sua oração, fala justamente sobre isso: “Glorioso mártir, São Sebastião, protegei-nos contra a peste, a fome e a guerra. E defendei-nos do pecado, que é o maior de todos os males. Assim seja.”

Nossa Senhora Maria é nossa intercessora para todos os momentos. Especialmente nos casos de maior dificuldade, podemos contar com a sua proteção. Contra o mal da peste, temos uma poderosa oração: “Arca Santa e Imaculada, tão Pura e Cheia de Graça, sede a nossa Salvação, neste perigo de desgraças.

Santo Terço Por conta do recolhimento, as famílias estão mais reclusas, reunidas em casa. Uma ótima oportunidade para a oração diária do Santo Terço. Ele contém em si a potência curadora do nome santíssimo de Jesus, invocado com fé e com amor, no centro de cada Ave-Maria.

Terço da Divina Misericórdia Pedir pela misericórdia do Pai, também é atitude de fé neste momento. Assim, temos a certeza de que Deus está conosco e não nos abandonou, e seguimos em oração. O Terço da Divina Misericórdia, também pode ser rezado nessa intenção. Nas contas do Pai-Nosso, reza-se: “Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e Sangue, a Alma e Divindade de Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e do mundo inteiro.” Nas contas das Ave-Marias, reza-se:

Eis a Mãe de Deus Humanado, que por nós expirou na Cruz. Que pedireis, ó Senhora, que Vos negue o Bom Jesus?

“Pela Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.”

Advogada Celeste, desta pobre humanidade, Perdão, Senhora, alcançai-nos, da Divina Majestade. Dissipai a cruel peste, Poderosa Intercessora, como a cabeça esmagastes, da serpente enganadora.

“Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.”

A natureza, Senhora, ao Vosso Filho obedece e o Vosso Filho que a rege, não resiste à Vossa prece. Amém!”

2 . E D I TO R I A L | R E V I S TA S Ã O S E B A S T I Ã O

Ao fim do terço, reza-se:

Que, neste momento, possamos todos nos unir em oração. Que nossa fé nos ajude a superar todas as dificuldades enfrentadas durante esse período. E, que tenhamos a graça da cura, a recuperação da sociedade do mundo todo, a saúde em nossas casas e a harmonia em nossas famílias.


IGREJA

SIGNIFICADOS DA PÁSCOA POR PE. OSNILDO KLANN

Para bem compreender o sentido da Páscoa, é preciso conhecer um pouco a sua história, que apresento em três momentos: 1. Antes de descerem ao Egito, os ancestrais dos Judeus celebravam, a cada ano, a festa do cordeiro. Era a tradicional festa dos pastores. Um cordeiro era escolhido para um sacrifício, e mantido por vários dias na família que iria sacrificá-lo. E, ao ser sacrificado, na primeira lua cheia de primavera, ele levava consigo todos os pecados da família. Depois, seu sangue era derramado sobre as tendas dos pastores para afastar os espíritos exterminadores, que ameaçavam o rebanho. Portanto, sangue do cordeiro aspergido sobre as tendas, libertava da morte, do extermínio. 2. Quando da libertação do povo hebreu no Egito, essa festa mudou de sentido. Era celebrada, então, para recordar a libertação do cativeiro. Naquele momento, as portas de suas casas foram aspergidas com o sangue do cordeiro imolado. O anjo exterminador

passava e não matava os primogênitos dos hebreus, só os dos egípcios. Os hebreus foram assim libertados (Gn 12,31). Sangue do cordeiro imolado: sinal de libertação. Páscoa é a festa da libertação de Israel. 3. Jesus é condenado, morto e ressuscita, justamente durante a festa da Páscoa dos judeus, festa da libertação, da independência de Israel. A morte de Cristo confirma, com seu sangue, uma nova e eterna aliança com a humanidade, uma aliança de libertação, de salvação (Lc 22,20). A Festa da nova Páscoa, agora, é a festa da libertação definitiva do homem, realizada por Jesus, ao preço de seu sangue (Rm 3,24). 4. Como podemos observar, a festa da Páscoa, desde a sua origem pagã, até sua dimensão cristã, tem o sentido claro de libertação pelo sangue de cordeiros e, enfim, pelo sangue do próprio Cristo. É a festa de nossa libertação, operada por Cristo.

CURIOSIDADES DA PÁSCOA PELO MUNDO P O R M A R I N A R O S N I A K E K E Y L A M Y K A E L A M AT Z A N K E

1. De acordo com lendas, um antigo professor nas Bermudas precisava de uma maneira simples, mas efetiva, de demonstrar a ascensão de Cristo ao Paraíso. Então, ele usou uma pipa decorada com uma imagem de Jesus, para Ilustrar o conceito aos seus alunos. Como resultado, na Sexta-feira Santa, as pipas são uma tradição na ilha. 2. O ovo aparece em muitas tradições antigas como símbolo da vida, ou do início dela. Civilizações não-cristãs utilizaram o ovo, inclusive decorado, para comemorar o equinócio da Primavera e a Vida. O Cristianismo absorveu e adaptou a tradição, mesclando-a com seus rituais. 3. Na Alemanha, a Páscoa é comemorada junto com a chegada da primavera. Por isso, existe a tradição de decorar as árvores com ovos de galinha. Os ovos são esvaziados com um pequeno furinho e, depois, pintados e decorados de várias maneiras. 4. Na Escócia, a Páscoa é comemorada de maneira bem divertida entre as crianças. Uma dessas tradicionais brincadeiras é uma disputa em rolar ovos de galinha decorados por uma ladeira, para ver qual deles consegue atingir a maior distância sem quebrar. 3 . I G R E J A | R E V I S TA S Ã O S E B A S T I Ã O


Por Agência Arcanjo

Diante da situação de pandemia mundial, muitas adaptações têm sido necessárias. A Igreja, também vem se adequando a essa realidade. Com a confirmação da Santa Sé de que a data da Páscoa não pode ser transferida e, com as orientações da Sagrada Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos para as celebrações relativas à Semana Santa deste ano, em nossa diocese de Joinville, adaptações serão feitas para que todas as determinações sejam seguidas. Orientações Gerais: “O bispo, párocos, vigários paroquiais e administradores paroquiais celebrem os mistérios litúrgicos do Tríduo Pascal na igreja Catedral e nas igrejas Paroquiais, mesmo sem a participação dos fiéis. Comuniquem aos fiéis os horários das celebrações e os convidem a estar em comunhão de oração. Onde for possível, as celebrações sejam transmitidas para que os fiéis possam acompanhar de suas casas. As celebrações não podem ser gravadas, mas transmitidas ao vivo.” Dom Francisco Carlos Bach Bispo de Joinville

Para acompanhar as celebrações, são diversas opções de transmissões realizadas pela TV e pela internet. Confira algumas delas: Diocese de Joinville facebook.com/diocesejoinville Rede Vida Domingo: 8h e 17h30 Segunda a sexta: 6h55, 9h e 19h Sábado: 7h, 9h, 15h e 17h30

Canção Nova Domingo a Domingo – 7h Segunda-feira: 7h, 15h30, 19h30 Terça, quarta e sexta-feira: 7h e 20h Quinta: 7h, 16h30 e 20h TV Aparecida Domingo: 8h e 18h Segunda a sexta-feira: 6h45, 9h e 18h Sábado: 6h45, 9h e 18h

TV Pai Eterno Domingo: 6h, 8h, 10h e 17h30 Segunda a sexta: 7h e 19h30 Quarta-feira: 7h, 9h e 19h30 Sábado: 7h e 17h30


CONFIRA, ENTÃO, QUAIS SÃO AS CELEBRAÇÕES REALIZADAS NA SEMANA SANTA E COMO ELAS OCORRERÃO ESTE ANO. DOMINGO DE RAMOS O Domingo de Ramos conecta a Quaresma à Semana Santa. Nele, recordamos a entrada gloriosa de Jesus em Jerusalém, sendo aclamado pelo povo ao som de hosanas com ramos nas mãos. Na mesma celebração, a liturgia apresenta o Evangelho da Paixão de Cristo, que é condenado pelo povo que, antes, o havia recebido. Esses ramos são posteriormente queimados e as cinzas se tornam as utilizadas na Quarta-feira de Cinzas do ano seguinte. Este ano, Domingo de Ramos será celebrado nas Igrejas, sem a participação dos fiéis.

QUINTA-FEIRA SANTA Neste dia, são celebradas as instituições da Eucaristia e do Sacerdócio, recordando a última ceia de Jesus com seus discípulos. Essa missa é conhecida como Lava Pés, pois é repetido o gesto de Jesus, que lavou os pés dos discípulos, em sinal de amor e humildade. Mas, este ano, o Lava Pés será omitido. Também é o início do tríduo pascal, que contempla a missa da quinta-feira, a celebração da Sexta-feira Santa e finaliza no Sábado Santo. No final desta Missa não será feita a procissão com o Santíssimo e o mesmo deve ser guardado no Sacrário, como de costume.

SEXTA-FEIRA SANTA Esse é o único dia do ano, na Igreja do mundo inteiro, em que não se celebra Missa. Isso porque relembramos a morte de Jesus, então, as imagens de Cristo são cobertas com tecidos, para demonstrar sua ausência até a ressurreição. Na Oração Universal, será feita uma oração especial pelos doentes, pelos defuntos e pelos enlutados que sofreram perdas familiares.

SÁBADO SANTO A Missa mais longa da liturgia da Igreja acontece no Sábado Santo. Celebramos a vigília pascal e a conclusão do tríduo. Mas, este ano, não se acenderá o “fogo novo”, mas somente o Círio Pascal. Também não acontece a liturgia batismal, somente se faça a renovação das promessas batismais, seguindo-se para a liturgia eucarística. Ao final da Missa, o padre finaliza o tríduo com a bênção final.

DOMINGO DE PÁSCOA O Domingo de Páscoa é a solenidade mais importante da Igreja. Nele, celebramos a ressurreição de Jesus, a vitória definitiva de Cristo sobre a morte e a redenção dos pecados para a salvação de toda a humanidade. A alegria da ressurreição toma o lugar da sobriedade da Quaresma, a cor branca substitui a roxa na liturgia e entoam-se cantos de glória e aleluia. O tempo de Páscoa perdura até a chegada de Pentecostes. E, até que seja comunicado o contrário, as celebrações continuam ocorrendo sem a presença da comunidade nas Igrejas.

Passos para viver a Santa Missa em casa: 1. Escolher um lugar tranquilo para vivenciar este momento especial e convidar a sua família 2. Silenciar as notificações de seu celular e aparelhos eletrônicos 3. Manter uma postura digna e pôr-se na presença de Deus 4. Viver esta Missa em silêncio e somente responder as partes correspondentes 5. Nas preces, pedir pelos enfermos e para que cesse a propagação desta pandemia 6. Durante a Comunhão, fazer espiritualmente um ato de fé e adoração


PA S TO R A I S E M O V I M E N TO S

PASTORAL LITÚRGICA “CANTO E MÚSICA NA LITURGIA” A liturgia é um memorial, no qual Deus se faz presente na comunidade e age nos ritos sagrados por meio de Cristo (DL 281). “O Apóstolo Paulo aconselha os fiéis, que se reúnem em assembleia, para aguardar a vinda do Senhor, a cantarem juntos, salmos, hinos e cânticos espirituais (CL 3,16), pois o canto constitui um sinal de alegria do coração (At 2,46). Portanto, é de grande importância a preparação e o uso do canto na celebração da missa, tendo em vista a índole dos povos e as possibilidades de cada assembleia litúrgica” (IGMR-39-40).

O gesto sacramental de cantar “a uma só voz” pressupõe a participação ativa, interior, consciente, frutuosa, plena de todo povo sacerdotal, congregado no Espirito Santo, durante a ação litúrgica (GLP VII). Ninguém participa de uma celebração para ser admirado pela comunidade (DL 284). Animar os cantos para uma assembleia litúrgica é um serviço e uma oração (DL 284). Sua função é apoiar e dirigir o canto dos fiéis (DL283).

Sendo assim, o canto litúrgico alcança seu sentido quando é sintonizado e acompanha harmoniosamente os ritos, sem se desviar do verdadeiro sentido de cada momento da celebração (DL 281). O importante é cantar a Liturgia, e não simplesmente cantar na Liturgia, como tantas vezes acontece, quando o gosto pessoal dos cantores prevalece (DL 281). O grupo dos cantores, sendo parte integrante da assembleia, exerce sua função litúrgica, promovendo a ativa participação dos fiéis no canto (IGMR-103). Conforme orientação do Concílio Vaticano II, a música apropriada à liturgia é aquela que está mais intimamente integrada à ação litúrgica e ao momento ritual ao qual ela se destina (SC 112). A música litúrgica expressa o mistério de Cristo e a sacramentalidade da Igreja (GLP VII).

6 . A Ç Ã O PA S TO R A L | R E V I S TA S Ã O S E B A S T I Ã O


No dia 14 de março, aconteceu o Retiro Paroquial com os animadores dos Grupos Bíblicos de reflexão, na comunidade Rainha da Paz.

Também no dia 14 de março, foi realizado o Retiro Paroquial de Catequistas e Catequisandos Adultos, na Comunidade Nossa Senhora do Rosário. O Assessor foi o Pe. Helio Feuser.

7 . A C O N T E C E U | R E V I S TA S Ã O S E B A S T I Ã O


QUERIDOS PAROQUIANOS, Com a impossibilidade da presença da comunidade nas celebrações, estamos realizando transmissões das missas no Facebook e no Instagram e, agora também, em nosso canal no YouTube, para facilitar a visualização pelas TVs Smart. Vamos lá, é rápido e fácil! Acesse o Youtube e busque por Paróquia São Sebastião SCJ - Pascom, para se inscrever. Participe conosco! Siga-nos nas redes sociais:

Paróquia São Sebastião / @matrizsaosebastiao Comunidade São Benedito / @BoaVistaSaoBenedito / @saobeneditoboavista Comunidade São Luís Gonzaga / @comSLGonzaga / @comunidadesaoluis Comunidade Rainha da Paz / @comunidadenossasenhorarainhadapaz Comunidade Nossa Senhora do Rosário / @comdorosario

Vamos nos unir em neste momento tão importante para a Igreja! Nossas comunidades estão conectadas, para nos mantermos sempre em sintonia e oração! Pascom | Paróquia São Sebastião

EDIÇÃO Aline F S Oliveira

Este informativo é uma publicação sob responsabilidade do Pe. Hélio Feuser, scj e Pascom da Paróquia São Sebastião, situada na Av. Marechal Deodoro da Fonseca, 632 Centro - Jaraguá do Sul/SC - (47) 3371-0321

DIAGRAMAÇÃO Tuany Pereira SUGESTÃO DE CONTEÚDO redacao@agenciaarcanjo.com.br www.agenciaarcanjo.com.br facebook.com/agenciaarcanjo (47) 3227-6640

REVISÃO Luísa Borges IMPRESSÃO Gráfica Sbardelatti TIRAGEM 2.000 exemplares

Profile for Agência Arcanjo

Revista São Sebastião - Abril de 2020  

Revista São Sebastião - Abril de 2020  

Advertisement