__MAIN_TEXT__

Page 1

Jornal do

SANTU SANT UÁRIO

www. santuarioscj.com.br

Joinville, 01 de Janeiro de 2013 | Ano 01 | N° 01

01


Jornal d o

SANTUÁRIO

Expediente CELEBRAÇÕES NO SANTUário

MENSAGEM DO PÁROCO • Segunda-feira - 19h30 (pelos falecidos) • Terça-feira - 16h (pelas intenções da rádio e internet) e 19h30 • Quarta-feira - 19h30 (pelas famílias) • Quinta-feira - 7h, 16h (pelos enfermos) e 19h30 • Sexta-feira - 7h, 12h30 e 19h30 • Sábado - 7h e 19h • Domingo - 6h30, 8h, 9h30, 11h30, 17h e 19h

INFORMAÇÕES importantes • 1ª sexta-feira do mês - 7h, 12h30, 16h, 19h30 e 23h • Missa com tradução em Libras 4° domingo do mês - 19h • Missa dos Grupos Bíblicos de Reflexão 2ª terça-feira do mês - 19h30 • Atendimento de confissões, orientação espiritual e bênção de objetos Terça a sexta-feira - 8h30 às 11h | 14h30 às 17h Sábado - 8h30 às 11h • Grupo de Oração RCC Quinta-feira - 20h30 • Santuário Jovem Sábado - 20h • Terço dos Homens Segunda-feira - 19h

Por padre Sildo César da Costa, scj

Queridos paroquianos e devotos do Sagrado Coração de Jesus: quero convidá-los a viver uma profunda experiência do amor do Coração de Jesus, neste período tão cheio de graças que é a Quaresma. Quaresma é um retiro espiritual que fazemos todos os anos. Temos a graça de nos reconciliarmos com Deus e com os irmãos. Milagres acontecem neste período. Pessoas, tão distantes de Deus, buscam a graça e transformam suas vidas. O tempo é de conversão. O tempo é de revisão de vida. O tempo é de se reencontrar com Deus e com os irmãos. Não sei se você já notou, mas toda pessoa que se reencontra com Deus não fica parada. Ela quer servir. Não importa o que deve fazer, mas busca algo para manifestar a graça alcançada. Muitas pessoas que estão ligadas à Igreja, à comunidade, a uma ação voluntária, vêm de um encontro pessoal com o Senhor. Quem sabe, você mesmo, devoto do Coração de Jesus é uma dessas pessoas que um dia foi “tocada” pelo Senhor. Manter o mesmo entusiasmo daquele dia especial em que eu me deixei ser seduzido pelo Senhor não é fácil. É necessário firmeza na fé. Quanto mais queremos Deus, mas desafios encontramos em nossas vidas. A cruz vai pesando. Mas é ali, diante dos desafios da vida, do relacionamento com as pessoas, no confronto da fé, que vou provando para mim mesmo o quanto Deus faz maravilhas. Quando antes eu não tinha nada nem ninguém para me segurar e apoiar, hoje eu tenho. “Segura na mão de Deus e vai”. Vamos para lugares nunca pensados. Estamos com pessoas que nunca imaginávamos conhecer. Realizamos coisas que não pensávamos fazer. Colocamos-nos no meio dos outros e percebemos o quanto somos fracos e precisamos melhorar mais. Que a vossa Quaresma seja um tempo de bênçãos e graças. Aproveite para fazer algo importante que você foi adiando, adiando e hoje você diz para si mesmo: “não dá mais para esperar”. Tome uma decisão importante na vossa vida e se ponha a servir. Tudo, tudo podemos mudar quando queremos agir conforme o pensar e o agir de Jesus Cristo. Seja você um discípulo muito amado por Deus. Continuemos na prece pela reforma que estamos fazendo no Santuário. Agradeço toda a colaboração da comunidade, a todos que estão empenhados em ajudar com o carnê. E se você quer colaborar, passe na Secretaria do Santuário e peça um carnê. Toda a ajuda será importante para realizarmos o projeto. Seja amado por toda a parte: o Sagrado Coração de Jesus.

hORÁRIOS DAS RÁDIOS Rádio Clube (AM 1590) Segunda a sexta 7h55 - Nos Caminhos da Palavra 11h55 - O Pão da Palavra Domingo 20h30 - A Voz do Santuário 21h - Direção Espiritual

CRONOGRAMA MENSAL FORMAÇÃO Acontece nos dias 13 e 14/3 uma formação com o padre Mário Marcelo Coelho, scj, doutor em Teologia Moral e autor do livro “O que a Igreja ensina sobre...”, onde aborda a visão da Igreja sobre temas polêmicos como o aborto e a eutanásia. Mais informações e inscrições (R$ 15) na Secretaria.

Catequese de 1ª Eucaristia As inscrições acontecem de 16 a 28 de março na Secretaria. É necessário que a criança esteja em fase de alfabetização.

Rádio Difusora Arca da Aliança (AM 1480) Domingo 8h - Transmissão da missa Rádio Cultura (AM 1250) 1ª semana do mês (segunda a sexta-feira) 11h - Refletindo a Palavra

2

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Geral ESPERANÇA

Por Arthur Garcia Bartsch

Pe. Gilberto Xavier é o novo provincial

Foto: Santuário São Judas Tadeu - Curitiba/PR

A anunciação do Senhor

Em meio à Quaresma, nove meses antes do Natal, a Igreja celebra a Solenidade da Anunciação do Senhor. Esta celebração pertence ao ciclo de festas do Natal, como a Festa da Apresentação do Senhor e a Solenidade da Natividade de São João Batista. Desta forma, percebe-se como a organização litúrgica da Igreja está atenta a todos os passos da vida de Cristo. Nesta solenidade, a liturgia atualiza a aparição do arcanjo Gabriel à Nossa Senhora, que anuncia a encarnação do Verbo Divino no seio virginal de Maria, para ser o Salvador da humanidade. A anunciação do Senhor figura entre os principais mistérios de nossa Salvação, inclusive sendo meditada no Santo Rosário. No relato de São Lucas (1,26-38), vários pontos importantes de nossa fé católica são enunciados. Vê-se, por exemplo, o anjo saudando Maria: “Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo”. Nessa singela frase, que inaugura a oração da Ave-Maria, da boca do próprio anjo vemos Maria como a nova Eva (observar que “Ave” é o inverso de “Eva”), mãe espiritual de todos os viventes. O próprio Cristo recorda isso, no alto da cruz, ao entregar o discípulo amado aos seus cuidados, como nos ensinou São João Paulo 2º (cf. Audiência Geral de 23/4/97). Ainda, na mesma frase do anjo, contempla-se a cheia de graça, a Imaculada Conceição, que foi preparada por Deus, desde toda a eternidade, para receber seu Divino Filho, como sacrário vivo (cf. Ineffabilis Deus, 1854). E, além disso, entendemos que o Senhor é com Maria, que ouve suas orações, sendo ela nossa intercessora (cf. Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria, 1712). No centro da passagem, se encontra a pessoa de Jesus, Filho do Altíssimo, cujo reino não terá fim. Maria O concebe sob a sombra do Espírito Santo e, depois disso, rapidamente se põe a serviço, ao descobrir a gravidez de sua prima, Isabel. O “sim” de Maria também é contemplado nessa solenidade. Maria, com o “sim”, assume as dores da responsabilidade de criar Jesus, mas, por graça do Espírito Santo, torna-se também mãe do próprio Deus, a Theotokos (cf. Mulieres Dignitatem, 1988). E, assim, no mistério da anunciação, celebramos um mistério ainda mais profundo, o mistério da encarnação. O próprio Filho de Deus decide livre e alegremente nascer como homem e nos resgatar do pecado. “Ao entrar no mundo, Cristo disse: ‘Eis-me aqui, ó Pai, com prazer faço Tua vontade’” (cf. Sl 39,8-9 e Hb 10, 5-7). Ao celebrar, nas proximidades da Páscoa, a Anunciação de Cristo, é impossível não se encantar com o amor de Deus, que realizou um plano completo para nossa salvação. Um Deus que decidiu vir ao mundo, anunciar a Boa-Nova e oferecer-se como sacrifício vivo para nos tirar da escravidão do pecado, e, além de tudo isso, nos encher de esperança, na certeza da vida nova e da ressurreição.

www.santuarioscj.com.br

A província Brasileira Meridional dos Padres do Sagrado Coração de Jesus tem novo líder. Pe. Gilberto Xavier, scj, atuava como pároco-reitor do Santuário São Judas Tadeu, em Curitiba, e será empossado em 14 de março, substituindo o Pe. Donizeti Queiroz, scj. Nascido em São José dos Campos, Pe. Gil, como é conhecido, foi ordenado em 1993 e passou pelo Instituto Dehonista de Curitiba e pela Região Brasil Meridional, atuando como secretário e ecônomo. Em 2004 foi nomeado vigário na Paróquia Puríssimo Coração de Maria, em São Bento do Sul, assumindo a Paróquia um ano depois. Em 2010, voltou a Curitiba para gerir a Paróquia Santuário Santa Rita de Cássia, onde ficou por quatro anos.

Abertura do ano pastoral

O Santuário realizou na Comunidade Católica Arca da Aliança, em 21 de fevereiro, o tradicional retiro de abertura do ano pastoral. Lideranças e agentes de pastorais vivenciaram momentos de reflexão e oração.

SANTO DO MÊS

São Longuinho

Descrito como o primeiro a reconhecer Cristo como “o Filho de Deus” (Mt 27,54; Mc 15,39; Lc 23,47), Longuinho teria sido a única voz favorável a afirmar Sua divindade, sendo identificado por João (19,34), como o soldado que “perfurou Jesus com uma lança”. O sangue que saiu do ferimento de Jesus respingou em seus olhos. Comovido pela graça, o soldado se converteu. Entretanto, o governador, irritado com a conversão de seu soldado, descobriu sua identidade de centurião e o denunciou a Pôncio Pilatos. Este, acusou Longuinho e o condenou à morte. Longuinho se manteve fiel a Cristo, sendo torturado, tendo seus dentes arrancados, a língua cortada e então foi decapitado. São Longuinho, derivado do grego que significa “uma lança”, é recordado pela Igreja em 15 de março.

3


Jornal d o

SANTUÁRIO

A Semana Santa é o tempo de viver a misericórdia de Deus, a redenção do Seu Filho e contemplar a vida instituída na Ressurreição. A semana chama-se santa porque introduz o fiel a experienciar o mistério da vida, morte e Ressurreição de Cristo. Começando com a recordação da entrada triunfal de Jesus, em Jerusalém, no Domingo de Ramos - fato que neste ano inicia em 29 de março - culminando na celebração da vida, no domingo de Páscoa, dia 5 de abril. O misticismo é vivenciado durante esses sete dias pela Igreja, porque a mística é a experiência do mistério de Deus que atualiza o ato salvífico do Senhor para Seu povo. Começando com o Domingo de Ramos a Igreja faz a antecipação da festa da ressurreição, marcada pela espera dos fiéis que caminham junto a Cristo, seguindo Seus passos em Sua entrada, em Jerusalém. Na celebração de ramos a liturgia da missa não é mera representação da chegada de Cristo, mas sim a atualização da fé de cada fiel marcado pela Sua vinda gloriosa. Em sua homília da celebração de Ramos em 2013, Papa Francisco afirmou: “Jesus não entra na cidade santa para receber as honras reservadas aos reis terrenos, a quem tem poder, a quem domina; entra para ser flagelado, insultado e ultrajado”. Desta forma, Cristo entra em Jerusalém para dar Seus últimos passos na terra. Na segunda e terça-feira santa são celebradas as missas em que o Evangelho se volta para Maria de Bethânia ungindo os pés do Senhor com o perfume do amor, na segunda, e a revelação do que se passa no coração de Judas Iscariotes, na terça. Na quarta-feira, Mateus relata Cristo celebrando com os Apóstolos a festa da Páscoa judaica e a traição de Judas. Na Quinta-feira Santa inicia o Tríduo Pascal (quinta, sexta e sábado) com a solene celebração da Santa Ceia do Senhor. Neste dia o Senhor atualiza Suas palavras aos Seus apóstolos daquilo que estaria para acontecer, “o Filho do homem será entregue nas mãos dos homens, e matá-lo-ão; e ressuscitará três dias depois de Sua morte” (Mc 9,31). Na quinta também é o dia em que o Senhor lava os pés de Seus discípulos, sendo recordado

4

na celebração de lava-pés, com intuito de deixa “Logo, se eu, vosso Senhor e Mestre, vos lavei o lavar-vos os pés uns aos outros” (Jo 13,14). A Sexta-feira Santa é o dia dos últimos pass um fato imensurável para a fé cristã, a morte d a cruz é adorada pelos fiéis, não como marco d sinal da morte de Jesus Ressuscitado. É também cia. Todos são convidados a contemplar o mis como mistério de amor infinito pela humanid O Sábado Santo é o dia de silêncio e profun to, período de meditação e oração. É durante manece junto ao Senhor no sepulcro e no pe Vigília Pascal, no qual se prepara a chegada g cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâm a homens que esperam o seu senhor, ao volta quando vier e bater à porta, logo lha abram” (L O domingo então, é o dia santo da Ressur da Semana Santa, pois culmina na celebração e sepultado, mas ao terceiro dia ressuscitou c domingo é o dia de entoar: “Ele vive, Ele reina

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

ar aos fiéis o ensinamento: os pés, também vós deveis

sos de Cristo até o calvário, do Filho de Deus. Neste dia de redenção, mas sim como m dia de jejum e abstinênstério da morte do Senhor dade. nda contemplação de Criso sábado que a Igreja pereríodo noturno acontece a gloriosa de Jesus. “Estejam mpadas. Sede semelhantes ar de uma festa, para que, Lc 12,35-36). rreição e mais importante o da vida. Cristo foi morto como assim havia dito, no a para sempre!”

www.santuarioscj.com.br

5


Jornal d o

SANTUÁRIO

Santuário 12 PROMESSAS

Adaptado de: As 12 promessas do Coração de Jesus, Pe. Joãozinho, scj

3ª promessa do Sagrado Coração de Jesus: “Eu os consolarei em todas as suas aflições”

NOVO VIGÁRIO

Pe. Lucas: “Eu vim para servir” Novo padre do Santuário vem de família de sacerdotes Lucas Ignácio Scheid, novo vigário do Santuário, traz no sobrenome a marca da vocação sacerdotal: “Tive a graça de Deus em ter uma família profundamente cristã, com dois irmãos sacerdotes, Pe. Ivo e D. Eusébio, que é cardeal, todos dehonianos”. Natural de Luzerna/SC, tem 76 anos e um extenso currículo de serviços prestados à congregação. Já foi vigário, professor, formador, superior de seminário e pároco em cinco estados. Em 2018, sua ordenação completa 50 anos. “Quando Deus chama, dá as graças necessárias para viver e cumprir esta vocação. Mas isto não é fácil, requer muita disponibilidade, generosidade e doação total”, descreve. Entre as várias experiências dessas quase cinco décadas, uma foi muito marcante: em 2011, quando era pároco da Paróquia São Judas Tadeu, em Rio do Sul, as chuvas castigaram a região a ponto de deixar milhares de pessoas desabrigadas, entre elas muitos paroquianos. “Foi uma grande tragédia”, recorda,

6

“que atingiu a todos, ricos e pobres, crentes e descrentes. Houve uma grande movimentação de ajuda. Aprendemos a lição de sermos mais fraternos, lições de partilha com Jesus, de solidariedade”. Na preparação do centenário do SSCJ, Pe. Lucas já experimentou calorosas boas-vindas. “Quero agradecer a carinhosa acolhida aqui no Santuário. Estou muito feliz em estar com vocês. O SSCJ sempre foi e continua sendo uma referência muito forte na nossa província dehoniana. Referência de um povo muito acolhedor, firme na fé e na caridade, no amor ao Coração de Jesus e participativo na comunidade”, resume. Leia a entrevista completa com Pe. Lucas no site do Santuário.

Foto: Jacqueline Freudenborg

As promessas feitas pelo Coração de Jesus a Santa Margarida Maria não representam uma novidade total. Na verdade Jesus já tinha prometido estas coisas, com outras palavras, durante o tempo em que peregrinou entre nós aqui na terra. Está tudo nos Evangelhos. Esta é a “plenitude da revelação”. Mas às vezes uma revelação particular, como esta feita a Santa Margarida Maria, ajuda-nos a entender as promessas de Deus, escondidas nas redobras do manto da Sagrada Escritura, ocultas por detrás das palavras. A terceira promessa é a que está mais explícita na Palavra de Deus. Vou transcrever o texto todo aqui para que você possa meditar: “Vinde a mim, todos vós que estais cansados sob o peso do fardo, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós meu jugo e sede discípulos meus, porque eu sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vossas almas. Sim, o meu jugo é fácil de carregar e o meu fardo é leve” (Mt 11,28-30). Quem de nós não tem suas aflições e problemas? Tudo isso às vezes parece pesado demais. O peso dos problemas muitas vezes assusta e chegamos a pensar em desistir. Desanimamos porque é pesado demais. Conheço pais desanimados diante do peso de educar seus filhos. Muitos dizem: “Antigamente era mais fácil; hoje temos de competir com a televisão, com ‘os amigos’, com a droga, com os modismos... está pesado demais”. Conheço doentes que carregam o fardo pesado de uma doença incurável como o câncer. Muitos desanimam e até perdem a vontade de viver. Chegam a pedir para morrer. Você conhece muitas outras situações. Se pudéssemos fazer uma lista, seria possível escrever mais alguns livros. Vivemos em um mundo de muitas e muitas aflições. É para todos esses que o Coração de Jesus diz: “Venha a mim. Quero ajudar você a carregar sua cruz”. Sim! No calvário, Simão Cirineu, meio a contragosto, ajudou Jesus a carregar a cruz. Hoje é Jesus quem ajuda a tornar mais leve o peso dos problemas e aflições.

www.santuarioscj.com.br


Jornal d o

SANTUÁRIO

Espiritualidade santidade

Por Marcos Murici Rodrigues

São José, homem exemplo de pai Com enorme importância na formação humana de Cristo, São José, como pai, fez de Jesus um homem independente e capaz de se manter profissionalmente como carpinteiro, ao ensiná-lo seu ofício. Isto é, um processo educacional que levou anos, afinal, não se ensina uma profissão do dia para a noite. O pai tinha também o dever de ensinar ao filho todas as tradições do judaísmo, os mandamentos, os costumes e era ele também que ensinava o filho a rezar. Em todos esses pontos, se olharmos apenas da visão humana, José foi impecável. Jesus, o Filho que ele educou, foi um homem de oração profunda, passava noites inteiras conversando com Deus. José também era um homem de oração profunda. Tanto que, por várias vezes, um anjo se comunicou com ele e José sempre obedeceu. Isso aconteceu desde o tempo em que Jesus estava no ventre de Maria. Nunca se ouviu falar de nenhuma murmuração de sua parte, seu amor era verdadeiro e fiel. No exemplo de vida de São José destacam-se virtudes, como a de ser um homem casto, honrado, trabalhador, servo e justo. Agindo assim, José protegeu sua Sagrada Família e assegurou que Jesus chegaria à idade adulta para cumprir Sua missão. São José foi um homem extraordinário: pai e marido, ele sustentou uma família com seu trabalho, encaminhou seu filho adotivo na vida e deixou sua esposa amparada. Ele cumpriu sua missão maravilhosamente, e é por isso que nós podemos recorrer a São José em nossas necessidades. Os pais e os maridos, especialmente, podem e devem recorrer a São José que é nosso intercessor na condução do lar, com exemplos de oração e fidelidade. Sua solenidade é celebrada em 19 de março, mas devido ao grande poder de intercessão de São José como “trabalhador”, o papa Pio 12 instituiu uma segunda data em sua homenagem, a festa de “São José Operário”, que é celebrada em 1º de maio.

VALORIZAÇÃO

Por Aurélia Maria Silvy

O papel da mulher na Igreja

Foto: Jacqueline Freudenborg

A família sempre representou um dos mais importantes alicerces da Igreja, e a mulher desempenha um relevante papel nesta história. A religiosidade, implícita no universo materno, dá a mulher o padrão compreensivo e acolhedor que a Igreja deseja em suas comunidades de base. Dentro do ritual eclesiástico, o dom do amor aparece como uma grande força para unir e sedimentar a caminhada dos fiéis. Atualmente a mulher se destaca em todos os segmentos da Igreja. O trabalho das mulheres acontece nas diversas pastorais, tais como: Liturgia, Eucaristia, Acolhida, Catequese, Juventude, Infância Missionária entre tantas outras. A Bíblia raramente menciona a mulher sem falar de suas obras. Ela se destaca no cotidiano dos templos onde segue as determinações simbólicas da religião e contribui para a expansão não só dos ritos, mas da união dos cristãos sob a Palavra de Deus. Esse é o papel da mulher na Igreja: servir a Deus para que o nome do Senhor seja glorificado e Sua obra cumprida. Assim, a contribuição da mulher na Igreja fortalece a sua nobre missão de levar a todos os homens o verdadeiro sentido da palavra de Jesus: “Amai-vos uns aos outros assim como eu vos amei” (Jo 15,12).

www.santuarioscj.com.br

7


Profile for Agência Arcanjo

Jornal do Santuário - Edição Março de 2015  

Jornal do Santuário - Edição Março de 2015  

Advertisement