{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

4

ENCONTRO ANUAL DE FORMANDOS E FORMADORES Confira o encontro realizado em Sabará (MG), em novembro, com a temática do Ano Vocacional. Momentos de oração, convivência e partilha.

8e 9

ANO VOCACIONAL CAMILIANO: RETROSPECTIVA De norte a sul do país, por onde a imagem peregrina de São Camilo passou, foi levando o carisma e promovendo as vocações camilianas.

MISSIONÁRIO 14 MÊS EXTRAORDINÁRIO -

BATIZADOS E ENVIADOS Outubro de 2019 foi proclamado pelo Papa Francisco como mês dedicado à missão.


ED I TO RI A L Expediente

Apresentação

Ano 2 - Número 8 - 2019 Informativo da Província Camiliana Brasileira Provincial Pe. Antonio Mendes Freitas, mi Conselho Provincial Pe. Mário Luís Kozik, mi Pe. Mateus Locatelli, mi Pe. Francisco Gomes da Silva, mi Pe. João Batista Gomes de Lima, mi

Ano Vocacional Camiliano Retrospectiva

Produção Agência Arcanjo Edição Aline F S Oliveira

Esta edição do Informativo Camiliano

Diagramação Giovana Melo

traz uma retrospectiva do Ano Vocacional. Relembrando por onde passaram a imagem e

Revisão Elói Bataglion Junior Fernanda Felicio Pe. Mateus Locatelli, mi

as relíquias de São Camilo, destacamos esses

Tiragem 500 exemplares

Formandos

momentos de grande valor para a Província. Trazemos, ainda, o Encontro Anual de e

Formadores,

realizado

em

Minas Gerais, no início de novembro, além do Encontro da Pastoral da Saúde – Região

Impressão Gráfica Volpato

Sudeste, na Sede das Entidades Camilianas. Em outubro, a Igreja viveu o Mês Missionário Extraordinário,

proclamado

pelo

Papa

Francisco, com o objetivo de motivar a ação missionária. Veja mais sobre esse momento

Nossos contatos

importante para a Igreja de todo o mundo na matéria que preparamos. Conheça

Sede Provincial Av. Pompeia, 888 - Pompeia 05022-000 - São Paulo/SP

fundadora

a

Madre

Josefina

Vannini,

das

Filhas

de

Camilo,

São

canonizada em outubro pelo Papa Francisco. Confira, também, a história da Paróquia do Santíssimo Sacramento, de Cachoeiro do

secretaria@camilianos.org.br

Itapemirim-ES.

www.camilianos.org.br O fim de ano se aproxima e falaremos,

/camilianosbr

nesta edição, sobre a espiritualidade do tempo

@camilianosbr

de Natal. Também relembraremos a data dos votos perpétuos de São Camilo, na Festa da Imaculada Conceição. Desejamos uma boa leitura!

2


NOTÍCIAS DA PROVÍNCIA Comunicação

Por Agência Arcanjo

Nova estrutura e design do Blog Camilianos A busca constante pela excelência e a vontade de entregar o melhor produto final aos que nos acompanham, nos motivou a promover mudanças na estrutura e design do Blog Camilianos. Com as melhorias efetivadas, conseguimos aumentar o alcance dos conteúdos e, assim, chegar a mais pessoas que buscam saber mais sobre a missão Camiliana.

Principais mudanças Com a rápida mudança no mundo digital, o blog necessitava de uma atualização geral, destacando 5 pontos principais: Segurança, Tecnologia, Visual, Leiturabilidade e Posicionamento (SEO/buscadores). Melhor experiência do leitor Com pontos estratégicos de visual e leiturabilidade, melhoramos a navegação tanto para computadores quanto para celulares. Alcançamos uma busca mais precisa, leitura mais agradável dos conteúdos e uma organização mais efetiva. Essas mudanças fazem com

que os leitores passem mais tempo no blog e consumam mais conteúdos. Blog x missão camiliana Com o novo blog, vamos aumentar o alcance dos conteúdos nos buscadores e, assim, chegar a mais pessoas que buscam sobre os assuntos ligados à missão camiliana. Aliando conteúdos relevantes com a nova estrutura do blog, contribuímos para propagar a mensagem de amor e caridade de São Camilo.

“O que temos pertence aos pobres, e só quando damos isto a eles, torna-se nosso”. São Camilo

3


N OT Í C I AS DA PR OV Í NCI A Formação

Lucas Rodrigues Dalbom Religioso Camiliano

Encontro de Formandos e Formadores de grande partilha de vida e alegria na convivência fraterna entre os formandos das diversas etapas da formação. Um fator a se destacar é que este ano estivemos em um grupo considerável de formandos e nossas casas de formação estão distantes umas das outras geograficamente, por isso, muitos de nós não nos conhecíamos pessoalmente. A partir desses dias de convivência, pudemos nos conhecer um pouco e partilhar juntos a busca de nosso carisma em comum, caminharmos cada vez mais fortalecidos pelo mesmo ideal.

Aconteceu, nos dias 1, 2 e 3 de novembro o Encontro de Formandos e Formadores da Província Camiliana Brasileira, realizado em Sabará – MG, no Fonda Hotel Fazenda, um local que favoreceu o bem-estar, o lazer e a convivência fraterna. Estávamos reunidos em um grupo de 31 pessoas, dos quais 22 eram formandos de todas as etapas formativas de nossa província, vindos de Fortaleza, Pinhas, Cotia e Belo Horizonte. No início do encontro foi recordada a temática do Ano Vocacional Camiliano destacando o desejo de divulgação do carisma camiliano, do despertar de novas vocações e o cuidado com as vocações já existentes. Durante os três dias em que estivemos reunidos fizemos a experiência da oração comunitária com as celebrações da Eucaristia e oração a devoção mariana. Buscamos aproveitar os momentos de lazer e interação entre os diversos formandos e formadores. Mas, sobretudo, nosso encontro foi um momento

A alegria de estarmos juntos marcou este encontro. Que pela intercessão de São Camilo de Lellis, a graça e a paz de Cristo, Nosso Senhor, abençoe cada vocação camiliana, concedendo a cada um de nós saúde e paz.

4


NOTÍCIAS DA PROVÍNCIA Pastoral

Por Danilo Servilha Rizzi

Os Camilianos em Brasília

A partir de 1984 passou a oferecer ensino para alunos de 1ª a 4ª séries e em 2004 de 5ª a 8ª séries. Ao final do ano letivo de 2016, as atividades do Colégio São Camilo foram encerradas. Em 1983, Pe. Giorgio Davanzo tomou posse como 1º Pároco da Paróquia São Camillo de Lellis. Já foram párocos os padres Francisco de Léllis Maciel e Adailton Mendes da Silva. O atual é o Pe. José Maria dos Santos. A comunidade de Brasília é composta pelo Pe. Manoel Roberto Pinho, superior, vigário paroquial e coordenador Arquidiocesano da Pastoral da Saúde e pelo Pe. Carlos Toseli, Capelão do Hospital de Base e de alguns outros hospitais públicos da cidade e pelo Pe. José Maria dos Santos. Atuaram na Paróquia durante sua história os seguintes padres camilianos: Pe. Novarino Brusco, Pe. Arcídio Favretto, Pe. Ângelo Pigatto, Pe. Clemente Pascoal, Pe. Firmino Pascoal, Pe. Ademar Rolver, Pe. Edson, Pe. Evangelista, Pe. Mauri Welter, Pe. Luiz Gemeli, Pe. Ângelo Pascoal, Pe. Clair Kozik e Pe. Rosivaldo Donizete. As pastorais em atividade no ano de 2019 são: Acolhida, Batismo, Catequese: 1ª Eucaristia e Crisma, Curso de Preparação ao Matrimônio, Comunicação, Dízimo, Familiar e Saúde. Há ainda atividades dos seguintes Movimentos e Equipes: Apostolado da Oração, Conselho Econômico, Conselho Pastoral Paroquial – CPP, Encontro de Casais com Cristo – ECC, Equipe do Canto, Equipe de Costura, Equipe de Leitores, Equipe de Churrasco, Escalada, Grupos de Oração, Legião de Maria, Maranata, Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística – Mesce, Oficina de Oração e Vida, Renovação Carismática Católica, Segue-me, Terço dos Homens e Vicentinos.

O objetivo da ida dos Camilianos para Brasília foi a criação da Pastoral da Saúde na Arquidiocese, sob a orientação dos padres Arcídio Favretto, Giorgio Davanzo e Novarino Brusco, e mais tarde, do Pe. Ângelo Pigatto. A primeira morada do Pe. Novarino Brusco foi no Hospital de Base, junto aos médicos residentes. A Pastoral da Saúde em Brasília começou a atuar no dia 18 de novembro de 1979, tendo como coordenador Arquidiocesano o Pe. Arcídio Favretto, seu idealizador. Além da Paróquia, os Camilianos dirigiram por 35 anos o Centro Educacional São Camilo, na 914 norte. O Colégio São Camilo foi inaugurado em junho de 1981, originalmente com o nome de Escola São Camilo.

I Encontro de Coordenadores

da Pastoral da Saúde Hospitalar da Regional Sudeste com muito carinho dentro da receptividade e da realidade. Nunca desistir diante dos obstáculos. Ver a importância da Pastoral no âmbito da comunidade/diocese” (Lídia Campos do Jordão). “Estou muito feliz com a iniciativa do Padre José Wilson em promover este valioso Encontro. A presença do Pe. Antônio Mendes, Pe. Justino, Pe. João Batista, Pe. Mauricio, Pe. José Wilson e do Alex, nos fortalece junto a Pastoral da Saúde. Foi muito produtivo, boa troca de experiência. Foi muito bom perceber a vontade dos Coordenadores em servir a Pastoral e se orgulhar em ser Camiliano” (Maria Aparecida - Mariana). “Agradeço pelo Encontro, foi uma troca de experiências entre os hospitais. Esse momento da Pastoral da Saúde nos hospitais Camilianos, com o trabalho realizado pelo Pe. José Wilson, é um marco importante no direcionamento e apoio às unidades hospitalares, colaboradores e humanização” (Maria do Carmo - Taubaté). Concluímos o Encontro rezando a oração do Ano Vocacional Camiliano e com o Envio Missionário exortando os Coordenadores a levar a ação evangelizadora de Cristo, por meio da Pastoral da Saúde Hospitalar: “Ide por todo mundo e anunciai a boa nova para todos os povos” (Mt 28,19). Padre José Wilson, MI Pastoral da Saúde Hospitalar - Regional Sudeste

No dia 30 de agosto realizamos o I Encontro dos Coordenadores da Pastoral da Saúde Hospitalar da Regional Sudeste, na Sede das Entidades Camilianas. Além dos Coordenadores locais, contamos também com a presença de Dom Roberto Francisco, bispo referencial da Pastoral da Saúde no Brasil; dos sacerdotes Camilianos Antonio Mendes, João Batista, Mateus Locatelli, Justino Scatolin, Mauricio Gris; dos senhores Alex Motta, Coordenador Nacional da Pastoral da Saúde e Alex Marques, diretor geral da Sociedade Beneficente São Camilo. Secretariou o evento a senhorita Gabriela Fernandes de Araújo, secretária da Regional. O Pe. José Wilson, Coordenador da Pastoral da Saúde da Regional Sudeste, promoveu o respectivo encontro, tendo como objetivos: avaliar a caminhada pastoral nas unidades hospitalares, socializar acontecimentos pastorais relevantes das unidades e apontar algumas diretrizes e procedimentos pastorais. “O Encontro teve um sentimento de gratidão pela competência e solidariedade do nosso coordenador da Regional, José Wilson, de aprimorar nossos conhecimentos segundo os ensinamentos e a espiritualidade de São Camilo, com diálogo, escuta e ação permanente, tornando mais fáceis os desafios da Pastoral da Saúde” (Neida e Luciana - Timóteo). “Foi um evento muito bem organizado, a experiência de poder dividir e aprender com nossos colegas de trabalho, mesmo de regiões e realidades diferentes, foi enriquecedor. O esforço e a disponibilidade do Padre José Wilson em fazer com que a comunicação flua entre o grupo é intensa. Agradeço a oportunidade de ter participado” (Joice Itu). “Tivemos muitas informações importantes. Foi rico em conteúdo e conhecimento. Vamos procurar desenvolver a Pastoral no hospital

5


Paróquias

Por Pe. Arlindo Toneta

Paróquia do Santíssimo Sacramento da Eucaristia Histórico No final do segundo milênio, a Paróquia São Pedro – Catedral, que na ocasião era constituída por aproximadamente vinte e duas Comunidades Eclesiais de Base, por decisão de Dom Luiz Mancilha Vilela, Bispo Diocesano na época e com o intuito de melhor atender o povo de Deus, decidiu que seria oportuno desmembrar uma porção das comunidades para formar uma nova Paróquia. Foi então que, no dia 11 de fevereiro de 1996, foi instalada a Paróquia do Santíssimo Sacramento da Eucaristia, cujo nome foi em homenagem ao XIII Congresso Eucarístico Nacional, que acontecia em Vitória, Espírito Santo, com o tema: “Eucaristia, Vida para a Igreja”. Na ocasião foi nomeado como primeiro pároco, Pe. Antônio Romulo Zagotto. Durante os anos seguintes, passaram pela Paróquia diversos párocos diocesanos. No ano de 2011, já estando presente no território paroquial os camilianos com o Centro Universitário São Camilo, e sendo um desejo da Diocese que a Paróquia fosse administrada pelos padres camilianos, o então Reverendíssimo bispo Dom Dario Campos, entendeu que seria bom ofertar aos camilianos a gestão dessa paróquia. Foi então que procurou o provincial Pe. Leocir Pessini e fez a proposta. O mesmo, após estudar a viabilidade com seu Conselho, aceitou e nomeou como Administrador o Pe. Gilson Aparecido Prates, que permaneceu alguns meses, até que no dia 17 de março de 2012 o Pe. Junior Moreira assumiu como primeiro pároco camiliano. Até o presente momento, a Paróquia continua nas mãos dos camilianos. Identidade das Paróquias da Diocese A Diocese, assim como toda a Igreja Capixaba, tem como base para a caminhada pastoral as Comunidades Eclesiais de Base (Ceb’s). Nesse formato pastoral, a Matriz aparece apenas como mais uma comunidade, pois cada comunidade tem uma grande autonomia. Como de certa forma são autônomas, cada uma possui o seu Conselho pastoral e econômico podendo, dessa forma, ter uma identidade própria, atendendo sua realidade particular sem, contudo, perder a consciência paroquial. Por isso mesmo, cada Paróquia possui um grande número de comunidades. A nossa Paróquia possui catorze, sendo cinco rurais e nove urbanas. Para maiores conhecimentos elencamos as mesmas: São Sebastião (Fura Olho), Nossa Senhora Aparecida (Grota Fria), Santa Bárbara (Lambari), Nossa Senhora dos Milagres (Tijuca), Santa Terezinha (Nova Safra), Nossa Senhora Aparecida (Safra), São Brás (União), Nossa Senhora das Graças (União), São Sebastião (Alto União), Nossa Senhora Aparecida, (Monte Belo), Santo Antônio (União II), Nossa Senhora da Glória (Ultramar), São Geraldo Majella (São Geraldo), Cristo Redentor (Paraíso). Pastorais e Movimentos Diversas pastorais e movimentos dão vida e animam a Paróquia, tais como: Catequese, Pastoral da Criança, Pastoral da Saúde, da Juventude, Sobriedade, Pastoral Familiar, Renovação Carismática Católica (RCC), Pastoral do Dízimo, Círculos Bíblicos, Apostolado da Oração, Terço dos Homens, Pastoral da Comunicação, Música Litúrgica, Liturgia, Acólitos, Ministros da Palavra e Ministros da Eucaristia. No decorrer dos tempos algumas se destacam com maior força e vigor. Um elemento especial que queremos destacar que agregou muito à identidade camiliana da Paróquia, foi a visita aos doentes nos domicílios, iniciada particularmente pelo Pe. Arlindo. Desde que chegou, programou-se para atender a todos os idosos e enfermos domiciliados na sede e nas comunidades. Dois dias por semana dedica-se a este ministério benzendo as casas, visitando os doentes e celebrando missas nas residências. Depois de sete meses já pôde visitar a todos os doentes da Paróquia e neste momento já está fazendo a segunda rodada. Dimensão Financeira Conforme a orientação Pastoral da Diocese, a Paróquia vive especificamente da arrecadação do dízimo e coletas, não dando nenhum incentivo às festas arrecadatórias. Não que não haja festas, mas elas são, sobretudo, momentos de evangelização, partilha e confraternização. Com o resultado do dízimo e coletas, praticamente as comunidades se mantêm e dinamizam suas pastorais. A nossa Paróquia em particular, apesar da crise brasileira, possui saúde financeira razoável, devendo-se isso a um constante incentivo ao dízimo por parte das equipes de cada comunidade. Com isso, todas elas conseguem manter, reformar e ampliar suas instalações. Alguns desafios: • Implantação da Pastoral da Acolhida, que já existe de alguma forma, mas ainda não está estruturada; • Implantação da Evangelização Infantil, para ajudar as famílias a trazerem as crianças para a Igreja; • Implantação da Pastoral Vocacional; • Estamos vivenciando o Ano Missionário Jovem com o tema: Batizados e enviados, com o objetivo de fortalecer e animar a Pastoral da Juventude em nossa Diocese.

6


FRANCISCO AUGUSTO DE SOUZA EVELISE APARECIDA ABATTI GRANEMANN DE SOUSA

Entrevista

Visita da Capelinha Missionária de São Camilo

à Casa dos Colaboradores e das Colaboradoras do Hospital São Lucas e UPA Dr. Olavo Cavalcante Cardoso de Crateús-CE Por ocasião do Ano Vocacional Camiliano, a Pastoral da Saúde do Hospital São Lucas e UPA Dr. Olavo Cavalcante Cardoso, à luz do Espírito Santo, pensou e organizou um calendário para oportunizar aos colaboradores uma visita especial da Capelinha Missionária de São Camilo em suas casas.

Informativo Camiliano (IC) - O que os colaboradores sentiram ao receber a visita da Capelinha Missionária de São Camilo em suas casas? Testemunham emoção, gratidão, alegria e bênção. No início da reflexão, o ministro da Palavra pede para o(a) colaborador(a) dizer que sentimentos tiveram nestes três dias com a Capelinha em sua casa e muitas são as manifestações, como: uniu mais a família, aproximou os pais dos filhos, motivou a família à oração que não faziam juntos, conheceram mais a vida de São Camilo. Sempre no final, servem um lanche e durante o comes e bebes, o bate-papo invade e une ainda mais os colaboradores.

(IC) - São Camilo é um exemplo de caridade e misericórdia. Como a visita da capela contribui para reflexão sobre a missão de cuidar com amor?

Através do conhecimento da vivência de São Camilo, cuidando com tanto amor dos doentes pobres de seu tempo, o texto bíblico do Bom Samaritano provoca em nós um sentimento de querer modelar o jeito de tratar os doentes

7

que chegam ao hospital ou na UPA, com mais amor, doação e ternura. Atender todas as pessoas com dignidade, sempre ouvindo mais as necessidades e nos colocando no lugar delas, assim como São Camilo, que era sensível a ponto de ver a presença real de Jesus em cada doente.

(IC) - Qual a importância da presença Camiliana em Crateús? A partir do dia 1º de junho de 2011, quando o Hospital São Lucas passou a ser administrado pela Sociedade Beneficente São Camilo, que trouxe a ideia da humanização e implantou a Pastoral da Saúde no hospital, a presença Camiliana deu uma vida nova para as famílias desta cidade, prestando um serviço de qualidade aos doentes. Esta presença Camiliana também alcançou o coração dos colaboradores, que aos poucos foram tendo um espaço mais digno de trabalho – com a reforma do hospital, que de 2011 até hoje tem melhorado significativamente. Esta presença Camiliana tem ultrapassado as paredes do hospital e tem chegado às comunidades através das Ações Sociais solidárias, dos Congressos de Humanização e Pastoral da Saúde. Com a Festa de São Camilo, que a cada ano vem tomando uma dimensão bem maior. Hoje São Camilo é querido por muitos em Crateús e seu testemunho de vida é levado com muito carinho para todas as pessoas.


8


A proposta do Ano Vocacional nasceu dentro dos encontros de reunião e formação da equipe de animadores e formadores da Província Camiliana Brasileira; sensíveis ao triênio capitular da Província (2017 a 2019) em que a formação é eleita como prioridade para tal período. A equipe de formação juntamente com o provincial e o conselho, com o objetivo de efetivar este ano de forma mais sistemática, lançou a proposta para toda a Província: o desafio de viver este ano vocacional, sob dois olhares – um mais interno e outro mais externo. O primeiro: a alegria de viver e celebrar o chamado à vocação camiliana, revisitando nossas fontes, história, fundação das nossas casas religiosas e teologia da Vida Consagrada. E o segundo: promover e estimular dentro de nossas obras e atividades camilianas em geral, o conhecimento de São Camilo e a vocação camiliana aos leigos que trabalham conosco, assim como a espiritualidade camiliana, que norteia nossos valores e está na base do nosso sentido de ser. A saber, houve todo um investimento prévio, desde a apresentação da proposta a todas as dimensões da Província, elaboração de subsídios, confecção da Imagem e contratação de serviços de divulgação nas redes sociais, para de fato lançar a abertura do Ano Vocacional no dia 02 de fevereiro, no santuário Nacional de Aparecida. Assim sendo, com uma agenda elaborada da peregrinação em todas as nossas casas e obras, deu-se início a essa grande jornada surpreendente, até mesmo aos mais resistentes, em aceitar o desafio de mostrar a alegria de ser e viver o carisma camiliano. A retrospectiva do ano vocacional, de norte a sul do país, por onde a Imagem peregrina de São Camilo passou, deixou evidente com memória afetiva o quanto o Carisma Camiliano é amado, aceito, promovido e vivido pelos leigos. Sendo, pois, conforme recorda São Camilo “uma pérola da caridade”. Além do mais, propiciou o despertar nos colaboradores de nossas obras, através das múltiplas iniciativas propostas, a consciência de que fazem parte de um ideal sublime, vivido e pensado por São Camilo. O entusiasmo com que os leigos celebraram e viveram conosco em todos os lugares que a imagem passou foi contagiante, de tal forma que revigorou internamente nos religiosos o desejo maior de viver a alegria de ser camiliano e promover as vocações Camilianas. Confessou-me o administrador de um hospital camiliano: “Padre, depois que a Imagem peregrina de São Camilo passou no hospital, foi um novo marco para nós, o clima é outro, mexeu com todo mundo aqui”. Esta expressão, assim como tantas outras em diversas regiões, manifesta o resultado dos frutos produzidos por este ano de graça na vida da Província e seus religiosos. Os leigos nos ensinaram que o Senhor nos confiou o cuidado de um tesouro, isto é, o carisma camiliano. Os frutos vocacionais, por graça de Deus e empenho da equipe de animadores e formadores, assim como da Província em Geral, decorrente

não só deste ano, mais de um compromisso deste triênio, começa a florescer, tanto por este despertar da consciência de que precisamos sim promover, não só a competência e técnica, mas também a espiritualidade camiliana. E de forma mais objetiva, aumenta na Província a procura de candidatos para acompanhamento vocacional e consequentemente o número de ingressos no seminário. A equipe de formadores e animadores, em conjunto com o provincial e conselho, pensando em dar continuidade ao Ano Vocacional, propõem a continuidade do acompanhamento de tudo o que foi vivido e gestado como forma de compromisso, e promover ainda mais no interior de nossas obras e casas religiosas as vocações camilianas, que se colocam a serviço com o tema : “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”; à luz do texto de Lc 10, 33-34 com o lema: Saúde

e Espiritualidade. Assim sendo, encaminhar a preparação do centenário (2022) da presença dos camilianos no Brasil. Pe. Ariston dos Santos Barros Filho, MI

9


ACO N T EC E U

Aconteceu na Província Ano Vocacional Camiliano

Belo Horizonte - MG

Campos do Jordão - SP

Centro Universitário São Camilo Ipiranga

Carapicuiba - SP

Centro Universitário São Camilo - SP

Congresso Nacional da Pastoral da Saúde

Guarulhos - SP

Hospital do Servidor Público - SP

Encontro Internacional de Gestores da Ordem

IBCC - Jaçanã

Centro Universitário São Camilo - ES

IBCC - MOOCA

10

Formosa - GO


ACONTECE U

Itabirito - MG

Montes Claros - MG

Pouso Alegre - MG

Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim ES

Timóteo - MG

Itu - SP

Nova Venécia - ES

Resplendor - MG

Santa Rita de Caldas - MG

Aimorés - MG

11

Mariana - MG

Paróquia do Santissimo Sacramento da Eucaristia - ES

Sorocaba - SP

Taubaté - SP

Atibaia - SP


GE RA L Artigo

Por Lucia Milito Eid

Espiritualidade e Saúde

Em 2011, o Conselho Federal de Medicina (CFM) posicionou-se no sentido de que, no exercício da profissão médica não há que existir incompatibilidades entre a fé e a razão, entre a crença e o conhecimento científico, desde que respeitados os princípios básicos irrefutáveis da boa prática médica através do parecer CFM nº 4.043/10 – Parecer nº 2/11 – Assunto: Relação entre a ciência (Medicina) e a espiritualidade no Brasil.

Quem nunca se fez estas perguntas: De onde eu vim? Para onde eu vou? Qual a razão da minha existência? Qual o sentido de eu estar vivendo neste mundo aqui e agora? A espiritualidade é a busca pessoal para entender questões relacionadas à vida, ao seu sentido e sua relação com o sagrado ou transcendente, que vai além da religiosidade, que é quando o individuo segue a prática de uma religião.

Vários estudos científicos demonstram que a espiritualidade está diretamente ligada à longevidade, à qualidade de vida, à diminuição de estresse e , consequentemente, diminuição do cortisol, diminuição de doenças cardiovasculares, diminuição de acidente vascular cerebral, diminuição do risco de demência, melhora da imunidade e tolerância à dor.

A busca do sentido de vida é inerente à existência humana e grandes filósofos, como Aristóteles, já tentavam buscar respostas a estas perguntas. Quando ele define Eudaimonia (ëu”, bem-disposto, ‘daimon”, que tem um poder divino) como sendo a experiência da virtude e da sabedoria, utilizar o conhecimento, as habilidades e as suas competências com propósito de realização humana de forma virtuosa, ou seja, colocarmos o que temos de melhor em beneficio de outras pessoas.

A espiritualidade também tem apoiado a busca do ressignificado do diagnóstico de uma doença mais grave para fazer com que o paciente se engaje no tratamento e tenha melhor qualidade de vida e melhor prognóstico.

Por muito tempo, espiritualidade e religião foram praticamente tratadas como sinônimos, porque tais questionamentos sobre a existência da vida passaram a ser um caminho da religião. Mas há cerca de três décadas, a ciência tem se aproximado deste assunto publicando diversos artigos científicos a respeito, levando a Organização Mundial da Saúde (OMS) a aceitar a espiritualidade como contribuição a ser considerada, por parecer favorecer a saúde psíquica, social, biológica e o bem-estar.

Há, ainda, muito a se evoluir na ciência com pesquisas relacionas a este assunto, mas devemos buscar a espiritualidade como um caminho para o autoconhecimento, sendo um contínuo pensar e repensar no seu estilo de vida, no seu agir, nos seus valores e prioridades para buscar a sua verdadeira razão de ser e de existir.

12


IGREJA

Adaptação do texto de Ir. Bernadete Rossoni Religiosa das Filhas de São Camilo Postuladora da causa

Igreja Vocação

Uma santa toda romana

Rumo à canonização de Madre Josefina Vannini Se é verdade que existem muitos santos que moravam em Roma, menos são os que nasceram lá. A última mulher de Roma a ser canonizada Francisca Romana (1384- 1440), proclamada santa por Paulo V em 1608. Agora, no entanto, entre essas raridades, em 13 de outubro - como anunciado pelo Papa Francisco no consistório da segunda-feira 1º de julho 2019 - foi adicionado o nome de Josefina Vannini (1859-1911), Fundadora das Filhas de São Camilo. Nascida em 7 de julho de 1859, em Roma, e batizada Judite Adelaide Agata, no dia seguinte, foi a segunda dos três filhos do casal Angelo Vannini e Annunziata Papi. Logo, porém, os pais morreram e a criança foi separada dos irmãos, encontrando uma nova família no orfanato de Torlonia, liderado pelas Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo. Aos 21 anos, ela pediu para se tornar uma delas, mas foi aceita e remandada várias vezes, tanto que aos 32 anos ela ainda não encontrava seu caminho. Mas uma coisa é certa: a vida dela era para Deus! Por esse motivo, sua oração tornou-se mais intensa, até que em dezembro de 1891, seu destino cruzou-se com o do Padre Camiliano Luis Tezza. No encontro, que aconteceu no confessionário, a jovem mostroulhe as dificuldades em realizar sua vocação e Tezza propõe fundar um Instituto religioso dedicado ao cuidado dos doentes, de acordo com o espírito de São Camilo de Léllis. Vannini reza, reflete, pede conselhos e depois responde com generosidade. Assim, em 2 de fevereiro de 1892, nascem as Filhas de São Camilo. A partir daí, as irmãs com a cruz vermelha no hábito religioso começam a prestar seu serviço humilde e caridoso aos doentes que precisavam de cuidados, ficando perto deles dia e noite. Além de tratar os doentes, arrumavam a casa, cuidavam das crianças e preparavam refeições. E se nos primeiros anos a assistência oferecida era do tipo domiciliar, a partir de 1917 foram as irmãs filhas de São Camilo que hospedaram os doentes em sua casa. Na época, era uma aldeia doentia no Agro Romano, onde as doenças infecciosas estavam se espalhando rapidamente, tanto que a abertura do primeiro ambulatório para tuberculosos em Roma, Sanatório Ramazzini, a área habitada pelas pioneiras exigia uma dedicação cada vez maior dia após dia. Foi assim que, em 1931, elas decidiram abrir uma clínica gratuita para os pobres, que também prestava cuidados de saúde primária. Com o tempo, a estrutura tornou-se pensionato de idosos, depois

13

uma clínica cirúrgica e, finalmente, um hospital que, após a Beatificação da fundadora em 1994, leva o seu nome: Hospital Madre Josefina Vannini. Adjacente, há também uma escola para o curso de graduação em enfermagem, onde, além da ciência e da tecnologia, o espírito da caridade camiliana é transmitido aos estudantes. Por fim, como a canonização ocorreu durante a celebração do Mês Missionário Extraordinário, encomendado pelo Papa Francisco, a Madre Vannini constitui um exemplo significativo de abertura à evangelização. “A Igreja é missionária e a evangelização é dever de todo o povo de Deus. Nosso Instituto, fiel ao mandato do Senhor de cuidar dos doentes e pregar o Evangelho, assume a sua parte e está inserido com seu próprio carisma na variedade de atividades missionárias”.


M I S S Õ ES Igreja

Por Agência Arcanjo

Mês Missionário Extraordinário

Batizados e Enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo O Mês Missionário Extraordinário foi proclamado pelo Papa Francisco para outubro de 2019 com o objetivo de: “despertar em medida maior a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral”. Para reavivar a consciência batismal do Povo de Deus em relação à missão da Igreja, o Papa Francisco escolheu para o MME o tema “Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo”, afirmando que “A ação missionária é o paradigma de toda obra da Igreja” (Evangelii Gaudium 15). Em maio deste ano, durante a assembleia dos diretores das Pontifícias Obras Missionárias, o Papa Francisco enviou uma mensagem para todo o povo das Igrejas particulares do mundo: “A oração é a primeira obra missionária, que cada cristão pode e deve fazer, e é também a mais eficaz, mesmo que isso não possa ser medido. De fato, o principal agente da Evangelização é o Espírito Santo. E nós somos chamados a colaborar com Ele”, destacou o Papa, sobre a importância da oração como motivadora da ação missionária. “Que o Mês Missionário Extraordinário se torne uma ocasião de graça intensa e fecunda para promover iniciativas e intensificar de modo particular a oração – alma de toda a missão –, o anúncio do Evangelho, a reflexão bíblica e teológica sobre a missão, as obras de caridade cristã e as ações concretas de colaboração e solidariedade entre as Igrejas, de modo que se desperte e jamais nos seja roubado o entusiasmo missionário”. Esse é o desejo do Papa Francisco, que nos anima a viver verdadeiramente o Mês Missionário Extraordinário.

Fonte: Portal Pontifícias Obras Missionárias

14


ESPIRITUALIDADE Artigo

Por Eloi Bataglion Junior

“Saúdam vossa vinda o céu, a terra, o mar, e todo ser que vive entoa o seu cantar” (1) aquele mesmo amor com que a Virgem aguardou o seu amado Filho. Nos preparamos com ela, modelo sublime que nos conduz a Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem (4). Tanto os Santos Padres do Ocidente, quanto, sobretudo, os do Oriente celebraram o Natal como a Festa da divinização do homem. É o que rezamos em coro, unidos à Igreja universal: “Admirável intercâmbio! O Criador da humanidade, assumindo corpo e alma, quis nascer de uma Virgem. Feito homem, nos doou sua própria divindade” (5). Este admirável intercâmbio muda radicalmente o nosso destino, pois, participando da vida de Cristo, sobretudo do Mistério Pascal, nos tornamos “filhos no Filho” e somos herdeiros de Deus (Rm 8,17). O mistério do Natal do Senhor nos recorda a verdade profunda e insubstituível que em nossos dias parece obscurecida: Deus se faz homem, habita entre nós e fala a nós “como amigos” (6), nos ensinando a sermos homens segundo a vontade do Pai. Quando Jesus nasce ressoa sobre o campo a multidão do exército celeste: “Glória a Deus no mais alto dos céus, e na terra, paz a todos por ele amados” (Lc 2,14). O Filho vem ao mundo para iluminá-lo e para nos mostrar o profundo amor de Deus pelo homem, sendo capaz de esvaziar-se e assumir em tudo a nossa humanidade para resgatá-la. Num mundo marcado pelo hedonismo, em que até mesmo o sagrado é tornado objeto de consumo, nos defrontamos com o mistério de Deus que se revela a nós na fragilidade e na pequenez de uma criança na manjedoura, carente de cuidado e de afeto. “O povo que andava nas trevas viu uma grande luz” (Is 9,1), a qual não iluminou apenas a noite escura de Belém, mas também ilumina as nossas escuridões da existência humana. O Cristo nos chama a partilhar da sua luz e a levála até os confins do universo, libertando os homens das trevas do pecado e anunciando a nova criação. Que a alegria transborde em nossos corações e que anunciemos sobre os telhados que “Hoje nasceu o nosso Salvador, Jesus Cristo, Senhor” (Sl 95). Notas: (1) Hino das Vésperas do Tempo do Natal. (2) Guardini, Romano. O espírito da liturgia. 2018, p.13. (3) Const. Past. Gaudium et Spes, 22. (4) Exort. Apost. Marialis Cultus, 4. (5) Primeira antífona das I Vésperas da solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus. (6) Const. Dogm. Dei Verbum, 2.

As liturgias celebradas no tempo do Advento e do Natal, tanto nas santas Missas quanto no Ofício Divino, são de uma riqueza profunda e inesgotável. Às vezes, tomados pela pressa e pelo muito fazer não nos damos conta de que a liturgia que celebramos está “totalmente penetrada do tesouro de verdade da revelação” (2). As orações, leituras, salmos, hinos e antífonas nos conduzem progressivamente a contemplarmos a Encarnação, pois é somente a partir do mistério do Verbo Encarnado que o mistério do homem se esclarece verdadeiramente (3). Assim, a lex orandi está em perfeita sintonia com a lex credendi, uma vez que rezamos aquilo que queremos viver tanto agora, quanto, sobretudo, na união plena com Deus. Na antiguidade a palavra advento era designada para a chegada de alguém muito importante como um rei ou um guerreiro que retornava de uma batalha. Celebrando o Advento do Senhor vivemos já a sua presença iniciada na história, mas apenas iniciada, pois aguardamos a sua vinda gloriosa, presença consumada. Neste tempo, chamado por São Paulo VI de tempo mariano por excelência, a Igreja nos convida a caminharmos com a Mãe de Deus e a termos

15


Para nós, camilianos, esta data se faz duplamente importante. Na ocasião da Festa da Imaculada Conceição, em 8 de dezembro de 1591, em Roma, São Camilo professou seus Votos Perpétuos, juntamente com seus companheiros.

16

Profile for Agência Arcanjo

Informativo Camilianos - Nov/Dez de 2019 / Jan de 2020  

Informativo Camilianos - Nov/Dez de 2019 / Jan de 2020  

Advertisement