__MAIN_TEXT__

Page 1

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ: A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS CATEGORIA: COMUNICAÇÃO E RELACIONAMENTO COM A IMPRENSA


CONTEXTO O Hospital Alemão Oswaldo Cruz é um dos três maiores complexos hospitalares privados do País. Fundado em São Paulo, em 1897, por um grupo de imigrantes de língua alemã, em 2017, celebra 120 anos de atuação em serviços de alta complexidade e performance com ênfase em Oncologia e Doenças Digestivas. A Instituição está estruturada em três pilares de atuação: Saúde Privada, por meio das unidades localizadas nas regiões da Av. Paulista, Vergueiro e Campo Belo; Educação e Pesquisa, com publicações científicas, pesquisa clínica e ensino técnico e superior; e Responsabilidade Social, por meio da parceria firmada com o Ministério da Saúde, no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) e do Instituto Social Hospital Alemão Oswaldo Cruz, responsável pelo geren-

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

ciamento do Complexo Hospitalar dos Estivadores, em Santos (SP), desde 2016. O Hospital conta com um corpo clínico renomado, formado por mais de 3.700 médicos ativos, e uma das mais qualificadas assistências do País. Com capacidade total instalada de 805 leitos, sendo 582 deles voltados para a saúde privada e 223 no âmbito público, a Instituição deverá atingir uma força de trabalho de mais de 4 mil colaboradores em 2017. Para manter-se à frente da medicina no País, o Hospital vem conduzindo um ambicioso programa de investimentos. Entre 2010 e 2016, foram investidos R$ 491 milhões na modernização dos centros de especialidades e ampliação de suas instalações. Por meio da construção de sua quinta Torre na Unidade Paulista, inauguração de um novo centro cirúrgico e


a renovação do seu parque tecnológico. Além disso, até o final de 2017 serão investidos R$ 140 milhões nas adequações da Unidade Referenciada Oswaldo Cruz Vergueiro. Com o intuito de impulsionar o desenvolvimento de profissionais de saúde e da ciência no Brasil, entre 2013 e 2014, o Hospital também inaugurou a Escola Técnica de Educação em Saúde (ETES) e a Faculdade de Educação em Ciências da Saúde (FECS). Por meio de seu Instituto de Educação em Ciências da Saúde (IECS) realizou estudos clínicos e científicos, bem como a promoção de eventos voltados para o compartilhamento de práticas médicas e assistenciais. Com olhos voltados para o futuro, em 2015, a Instituição revisitou o seu planejamento estratégico para os próximos cin-

co anos, posicionando-se como um Hospital de alta complexidade com ênfase em Oncologia e Doenças Digestivas. Mesmo diante de um cenário econômico desafiador, em 2016, realizou 28.793 cirurgias, 23.009 internações, 205.919 exames de imagem e 23.540 consultas em 2016. Também adiantou em dois anos o seu plano de expansão com a abertura, em 2017, da Unidade Referenciada Oswaldo Cruz Vergueiro, registrando o melhor ano da sua história recente: com uma receita líquida de R$ 694,7 milhões (valor 17% superior a 2015) e um Ebitda de R$ 109,9 milhões. Para que este novo posicionamento ultrapassasse os muros da Instituição, de forma clara e efetiva, uma das frentes prioritárias do planejamento estratégico foi dedicada justamente ao fortalecimento da marca.

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


DESAFIOS EQUIPARAR A IMAGEM AO CICLO VIRTUOSO DA INSTITUIÇÃO A revisão do planejamento estratégico alavancou a oportunidade do Hospital Alemão Oswaldo Cruz se reposicionar junto à imprensa, evidenciando de forma mais assertiva a eficiência operacional e a excelência em cuidar. A Instituição, que até então se manifestava de forma pontual e reativa nos veículos de comunicação, teria como desafio central galgar um novo patamar entre os concorrentes, já consolidados como fontes de informação. Este novo patamar significaria estar entre as três principais instituições privadas brasileiras e uma das maiores da América Latina, aos olhos da opinião pública e da mídia. Para se destacar entre os demais players, posicionando-se como um Hospital de alta complexidade e ênfase em Oncologia e Doenças

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

Digestivas, seria essencial maximizar a sua presença nos veículos da grande imprensa e mídia especializada, para que deste modo fosse ampliada a compreensão da marca, além de sensibilizar públicos estratégicos, entre eles clientes, profissionais da saúde, autoridades, pesquisadores e fontes pagadoras (planos de saúde). O crescimento do Hospital Alemão ­Oswaldo Cruz precisava ser acompanhado pelo fortalecimento de sua reputação, diretriz preconizada no planejamento estratégico da Instituição, adotando postura mais proativa com a imprensa, posicionando seus especialistas como fontes de informação para os jornalistas que cobrem o setor e dando vazão à profusão de informações de interesse público produzidas pela Instituição.


A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


A ESTRATÉGIA NA PRÁTICA A PAUTA COMO CORAÇÃO DA COMUNICAÇÃO A virada na comunicação começaria em outubro de 2015, com a reformulação do modelo de atuação junto à imprensa. A estratégia adotada pela comunicação, por meio de sua assessoria de imprensa, baseou-se em construir um relacionamento de longo prazo com jornalistas estratégicos, com foco em veículos de alta relevância e impacto para os negócios e para a projeção pública da marca, oferecendo continuamente conteúdos relevantes. O modelo instituído priorizou aqueles que são os fundamentos do jornalismo de qualidade: curadoria rigorosa de conteúdo, apuração consistente de informações, busca incessante de narrativas relevantes, agilidade no tempo de resposta de demandas e mapeamento de fontes de qualidade para dar voz às histórias do Hospital. A lista parece previsível, mas nem sempre é praticada em projetos de comunicação corporativa, onde os procedimentos burocráti-

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

cos muitas vezes se sobrepõem à missão de construir notícias relevantes e de interesse público para a imprensa. A lógica central do trabalho seria pautada na liberação ordenada do fluxo de informações, sem a submissão a formatos tradicionais como release, press kits, eventos ou outros recursos tradicionalmente utilizados para capturar a atenção da imprensa. Neste novo modelo, a relevância da pauta, ou seja, o coração da notícia, seria o grande protagonista e o motor propulsor do relacionamento com os jornalistas. Para colocar esta nova diretriz em andamento, foi montado um time de profissionais com forte experiência em saúde e se iniciou um sistemático processo de levantamento de informações alinhado com o planejamento estratégico da Instituição e com as superintendências executiva, médica, assistencial, operacional, de desenvolvimento humano e de ensino e pesquisa, entre outras frentes,


Centro de Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

com o objetivo de montar e alimentar continuamente um banco de pautas, capaz de estimular o interesse da imprensa. Simultaneamente, a Gerência de Marketing e Comunicação instituiu uma rotina de reuniões de pautas semanais, com áreas estratégicas e a assessoria de imprensa, para garantir velocidade nas decisões. No campo do conteúdo, foram eleitos temas estratégicos: novas tecnologias, inovações,

práticas médicas e modelo assistencial, novas unidades de negócios, estudos inovadores, casos diferenciados, novas técnicas, opinião médica sobre temas de saúde pública, apoio na interpretação de pesquisas globais e de resoluções do Conselho Federal de Medicina. Além de novos protocolos internacionais e nacionais de tratamento, diferenciais de gestão, resultados corporativos, investimentos, premiações, campanhas e parcerias, como Corujão da Saúde, e ações no âmbito do pilar Responsabilidade Social, como os

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


Press kit digital para garantir aos jornalistas entendimento qualificado sobre a Instituição

projetos relacionados ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) do Ministério da Saúde, entre outros.

Educação em Saúde (ETES) e a Faculdade de Educação em Ciências da Saúde (FECS). Tudo para garantir sempre a melhor qualificação e entendimento sobre o Hospital.

Para balizar o trabalho dos jornalistas, foi desenvolvido ainda um press kit digital institucional (­www.con­­teudopublicacoes.com.br/ pkdhaoc). O material, enviado em todas as interações com os jornalistas, incluiu dados gerais sobre a Instituição, história, modelo de gestão, equipe assistencial, pilares de atuação, especialidades atendidas, equipamentos de ponta utilizados no tratamento de pacientes, corpo clínico e breve currículo dos principais porta-vozes e um banco de imagens. Além da produção científica e área de educação, que inclui o Instituto de Educação e Ciências em Saúde (IECS), Escola Técnica de

O processo de comunicação também incluiu a construção de um banco de personagens (pacientes, médicos e colaboradores) para auxiliar na construção de reportagens de fôlego tendo o Hospital como epicentro da notícia. No caso de pacientes, foi criado um protocolo para rapidamente detectar personagens conectados às histórias de interesse dispostos a dar seu testemunho para a imprensa. Esta agilidade seria fundamental para estabelecer um elo vigoroso com as redações, que passaram a ver o Hospital como um parceiro para a construção de notícias interessantes na área da saúde.

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ


A Instituição foi a primeira do Estado de São Paulo a adquirir o Intrabeam®, equipamento de radioterapia intraoperatória

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


EXCLUSIVAS: A CONSTRUÇÃO DO RELACIONAMENTO COM INFORMAÇÕES PERSONALIZADAS O manancial de informações apuradas passou a ser embasado em pautas diferenciadas para a imprensa. E como havia a necessidade de se estabelecer elos de confiança com os jornalistas que cobrem o setor, estes “produtos jornalísticos” passaram a ser negociados prioritariamente como pautas exclusivas para os principais veículos, de acordo com a audiência, relevância e adequação aos públicos de interesse do Hospital, como Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Valor Econômico, IstoÉ, Veja, Veja São Paulo, Bom Dia Brasil (TV Globo), Bem-Estar (TV Globo), Jornal da Band (TV Bandeirantes), Rádio CBN, Rádio BandNews, entre outros. As exclusivas, como se diz no jargão do setor, tiveram o mérito de aproximar o jornalista da fonte originadora da informação, criando uma relação mais profunda, estruturada e profícua ao longo do tempo. Ou seja, para

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

evitar dispersão e banalização da notícia foram abolidas de imediato as distribuições gerais de pautas. O novo modelo preconizava o direcionamento meticuloso de pautas de acordo com o campo de interesse de cada jornalista e de seus respectivos veículos, o que exigiu da equipe um conhecimento profundo dos atores envolvidos e dos timings de produção de cada plataforma de mídia impactada. Neste novo contexto de atuação, somente após a publicação ou veiculação da notícia no veículo prioritário escolhido, a informação seria trabalhada em outros órgãos de imprensa, ampliando o alcance, depois de conquistados o destaque a e a notoriedade pretendidos. Como meio de estreitar o relacionamento, também foram promovidos encontros de


Paulo Vasconcellos Bastian, CEO do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, concedendo entrevista para a Globo News

relacionamento com jornalistas de veículos estratégicos da grande imprensa e da mídia especializada com as lideranças e porta-vozes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e os responsáveis por áreas chave da Instituição. Entre os jornalistas impactados estão profissionais como Beth Koike, do jornal Valor Econômico; Thais Hirata, da coluna Mercado Aberto da Folha de S. Paulo; Theo Ruprecht, da Revista Saúde do Grupo Abril; Déborah Rezende, da Revista Hospitalar; Catia Bos, da Revista Hosp; Sergio Azman e Valeria Hartt, do site OncoNews; Carlos Eduardo Vallim, da

revista Isto É Dinheiro; Aline Scherer, da revista Exame, entre outros. Outras ferramentas de apoio, como a realização de rondas nas redações para detecção de pautas de interesse e a análise diária do noticiário para pautar a mídia e a liderança em temas de relevância, também tiveram um ponto importante para estreitar o relacionamento com os jornalistas e criaram oportunidades para apresentar porta-vozes até então desconhecidos, além de ganhar vantagem competitiva sobre a concorrência.

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


INSTRUMENTOS DE CONTROLE: O GRUPO EM SINTONIA Para criar um ambiente favorável a essas práticas aderentes ao chamado hard news, de livre fluxo de informação, foram criados instrumentos de orientação e controle. Um deles foi a atualização da Política de Relacionamento com a Imprensa do Hospital, para tornar mais claros o novo posicionamento e a forma de interagir da Instituição com a mídia. Em outra frente, as lideranças passaram por um programa de media training, onde foram apontadas as regras de relacionamento com os jornalistas, a importância da clareza e ­coerência nas interações com repórteres, e técnicas de apresentação dos conteúdos para atrair o interesse dos profissionais da mídia. O programa foi conduzido pela agência de as-

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

sessoria de imprensa e contou com a participação do repórter especial da TV Globo, José Roberto Burnier, e da ex-editora de saúde e medicina da revista Veja, Karina Pastore. Também foi instituído um modelo constante de coaching para as fontes de imprensa, aplicado antes e após cada entrevista, com o objetivo de aprimorar as intervenções e apontar as oportunidades de melhoria na comunicação. Coroando este arcabouço, o Hospital instituiu um ativo comitê de crise voltado ao atendimento de demandas de imprensa, reunindo a mais alta liderança do Hospital e especialistas das áreas médica, jurídica, do marketing e a agência externa.


Cerca de 150 profissionais do Hospital passaram pelo Media Training

Os porta-vozes receberam a “Política de Relacionamento com a Imprensa”

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


RESULTADOS: DE COADJUVANTE A PROTAGONISTA Este conjunto de iniciativas de comunicação teve forte impacto na conquista de espaço relevante na imprensa e na conversão dos porta-vozes do Hospital como fonte dos principais jornalistas setoristas em saúde do País. Estudo comparativo de exposição na mídia conduzido por auditoria independente mostra que o Hospital Alemão Oswaldo Cruz ocupava a 8ª posição em visibilidade entre os maiores hospitais brasileiros no primeiro semestre de 2016. No primeiro semestre de 2017, o Hospital saltou para a terceira posição. Um salto de cinco posições em apenas 12 meses de trabalho.

COLOCAÇÃO HOSPITAL

IMAGE SHARE

2016 – 1º SEM

2017 – 1º SEM

2016 – 1º SEM

2017 – 1º SEM

26,39%

26,58%

29,62%

25,56%

4,66%

10,16%

9,92%

8,58%

4,84%

7,81%

10º

1,67%

4,91%

5,42%

4,77%

3,80%

4,58%

6,07%

3,36%

10º

6,06%

2,50%

11º

11º

1,42%

0,66%

12º

12º

0,15%

0,54% Fonte: CDN - IQEM

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ


2016 – A EVOLUÇÃO: No total, entre janeiro e dezembro de 20161, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz registrou 1.983 inserções na mídia brasileira (1.579 positivas, 391 neutras e apenas 13 negativas), com crescimento de 216% no comparativo com o ano de 2015. As áreas ênfase do Hospital (Oncologia e Doenças Digestivas, onde entra Obesidade e Diabetes), também alcançaram altos índices de publicações na mídia em 2016: 271 e 251, respectivamente.

2015

2016 +92% +416% +72%

+131%

193

+66%

183 +227%

137

+19% +81% 89

105

115 101

88

79

75 44

JANEIRO

79

59

49

FEVEREIRO

168

+92%

143

+70%

71 56

43

MARÇO

ABRIL

MAIO

JUNHO

2016

JULHO

31

AGOSTO

SETEMBRO

OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO

1983 CRESCIMENTO DE +216%

2015

234

222

+227%

198

+317%

237

627

Durante os meses de novembro e dezembro de 2015, período que a nova estratégia foi implantada, foram registradas157 inserções na mídia.

1 Mais informações no relatório de clipping de 2016, salvo no pen drive

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


2015

2016

+187% 1508

524 +93% 265

44

ON-LINE

Internet 1508

JORNAL

Jornais 265

+361%

+77%

137

78

REVISTA

Revistas 78

+880%

83

18

49

5 RÁDIO

Rádio 83

TV

Televisão 49

2017 – A CONSOLIDAÇÃO: No primeiro semestre de 20172, já foi alcançada a marca de 1.525 publicações (1.402 positivas, 115 neutras e oito negativas), com um aumento de 90% comparado aos primeiros seis meses de 2016. Esse resultado mostra que o Hospital já colhe frutos das iniciativas realizadas em 2016 e que tiveram continuidade neste ano. 2 Mais informações no relatório de clipping de 2017, salvo no pen drive

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ


Comparativo mês a mês 2016

2017 1525

803

485 345 265

198

185

125 75

89

105

120

JANEIRO

FEVEREIRO

MARÇO

ABRIL

193

143

MAIO

JUNHO

TOTAL

Distribuição de notícias - Tipo de mídia 2016

2017 1525

Novamente, crescimento em todas as plataformas

1186

803 596 161 113

ON-LINE

JORNAL

72

67

39

42

35

17

RÁDIO

REVISTA

TV

TOTAL

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


2016 E 2017 – RESULTADOS: O crescimento em 2016 e em 2017 foi verificado em todas as plataformas: jornais, revistas, rádios, TV e on-line, e segue acelerando. Com a junção dos números de 2016 ao 1º semestre de 2017, no total, o Hospital registrou 3.508 inserções na mídia brasileira.

3.508 Internet 2694

Jornais 426

inserções de janeiro de 2016 a junho de 2017

Revistas 117

Rádio 150

4% Neutras: 151 1% Negativas: 21

95%

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

Positivas: 3336

Televisão 121


1983

1525

627

2015

2016

2017 (ATÉ JUNHO)

JORNAIS Em 2016, foram conquistadas 265 inserções em jornais3 impressos, 93% a mais que em 2015, considerando dentro deste número os maiores jornais de veiculação nacional e regional do País, como Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Valor Econômico, Correio Braziliense, Zero Hora, Diário do Nordeste, Jornal do Commercio, O Povo, Correio do Estado, A Tribuna de Santos, dentre outros. Já em 2017, entre janeiro e junho, foram obtidas 161 publicações, com 42% de aumento em relação ao mesmo período de 2016, neste tipo de publicação. De janeiro a junho, 37 inserções foram somente nos jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo e Valor Econômico.

3 Destaques dos jornais impressos de 2016 e 2017 nos anexos do pen drive

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


Sugestões de pautas exclusivas para os principais jornais do País: Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Valor Econômico

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ


REVISTAS A plataforma de revistas4 também respondeu rapidamente à nova estratégia de comunicação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Exame, Saúde É Vital, Veja São Paulo, Valor Setorial, SãoPaulo (da Folha de S. Paulo), Isto É, Isto É Dinheiro, Nova Cosmopolitan, Claudia, Women´s Health, foram algumas das publicações em que o Hospital marcou presença entre janeiro de 2016 a junho de 2017. Entre janeiro e dezembro do ano passado, foram registradas 78 inserções neste tipo de mídia. Já em 2017, até o mês de junho, foram veículadas 39 reportagens em revistas.

Hospital marca presença na revista Valor Setorial - Saúde, do jornal Valor Econômico

4 Destaques das publicações em revistas de 2016 e 2017 nos anexos do pen drive

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


Revistas Saúde, do Grupo Abril, IstoÉ e Veja São Paulo

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ


TV O Hospital Alemão Oswaldo Cruz conquistou espaço nas principais emissoras do País e seus telejornais. Foram 49 aparições em 2016, aumento de 880% em relação a 2015, e 72 no 1º semestre de 2017, com crescimento de 323%, comparado ao mesmo período do ano passado5. Desde janeiro de 2016, a marca vem consolidando presença em programas e telejornais de relevância, tais como Bem-Estar, Fantástico, Jornal Hoje, Jornal Nacional da TV Globo; Jornal GloboNews; Jornal da Record e Fala Brasil, da TV Record; Jornal da Band e Jornal da Noite, TV Bandeirantes; JC Debate, da TV Cultura e Jornal do SBT e SBT Brasil. Entrevista para o Jornal Hoje, da TV Globo

5 Destaques das inserções em TVs de 2016 e 2017 nos anexos do pen drive

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


RÁDIO Com pautas relacionadas a datas comemorativas do setor da saúde, como Dia Nacional do Combate ao Colesterol, Dia Mundial do Câncer e Dia Mundial sem Tabaco, e grandes campanhas promovidas pelo mundo todo, como Outubro Rosa (mês de conscientização sobre o câncer de mama), Novembro Azul (mês de conscientização do câncer de próstata), o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, esteve presente em diversos programas e jornais de rádio6, com entrevistas de seus especialistas do corpo clínico e assistencial. Em 2016, foram registradas mais 83 inserções nas principais rádios do País, como CBN, BandNews, Bandeirantes e Jovem Pan, com aumento de 361% em relação a 2015. Já em 2017, a Instituição obteve mais de 67 inserções, com crescimento de 59%, até o mês de junho do mesmo ano. Entrevistas de médicos da Instituição nos estúdios das rádios Estadão e CBN

6 Destaques das inserções em rádios de 2016 e 2017 nos anexos do pen drive

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ


ON-LINE Seguindo o planejamento estratégico da Instituição, que também previa o fortalecimento da marca nos meios digitais, em 2016 foram obtidas 1.508 inserções em veículos on-line7, o que representa um crescimento de 187%, frente a 2015. Foram desenvolvidas pautas específicas para esses veículos. Entre janeiro e junho de 2017, não foi diferente, a marca registrou 1.186 publicações em sites, portais e blogs, crescimento de 99%, contra igual período do ano anterior. Os números demonstram a consolidação da presença neste tipo de mídia que tem potencial de longo alcance. Desde a mudança de estratégia de comunicação, a Instituição obteve espaço nos principais portais e sites do País, como G1, UOL, iG, Portal Exame, R7, Agência O Globo e site do jornal O Globo, Veja São Paulo on-line e seu blog Pergunte ao Doutor, Estadão.com, Folha.com, M de Mulher, que engloba as revistas femininas do Grupo Abril, Minha Vida, Super Interessante, entre outros.

Participação em matérias de veículos on-line

7 Destaques das publicações em portais, sites e blogs de 2016 e 2017 nos anexos do pen drive

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ


VEÍCULOS ESPECIALIZADOS Para alcançar outros públicos de interesse, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, manteve presença constante também em veículos especializados8 no mercado de saúde – Saúde Business, Hospitais Brasil, Enfermagem em Revista, HealthCare Management, OncoNews, Melhores Práticas Hospitalares, Hospitalar, Gehosp, site da Associação Nacional de Hospitais Privados, revista HOSP -, que atingem públicos de interesse da Instituição, como médicos, profissionais de equipe assistencial, seguradoras de saúde, associações e fornecedores. No ano passado, 558 inserções foram registradas em veículos especializados, o que representa 28% do total. Já em 2017, até junho, foram 215 publicações.

Dados 2016: 3% Veículo de Negócios

28% Veículo Especializado

69% Veículo de interesse geral

8 Destaques das publicações em veículos especializados de 2016 e 2017 nos anexos do pen drive

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


Dados 2017: 14% Veículo Especializado 2% Veículo de Negócios

84% Veículo de interesse geral

Dados 2016 e 2017:

22% Veículo Especializado

2% Veículo de Negócios

76% Veículo de interesse geral

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ


Com a presença em veículos especializados, como HealthCare Management e Melhores Práticas, o Hospital atinge outros públicos de interesse, como médicos e profissionais da área da saúde

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


UM NOVO ATOR NA ARENA DA COMUNICAÇÃO DE SAÚDE A mudança de orientação estratégica conduzida pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz ampliou significativamente a competitividade da Instituição na mídia. A estrutura voltada para a rápida captação, construção e alocação de notícias fez com que o Hospital passasse a ocupar papel de destaque no noticiário, ampliando o conhecimento da marca e a reputação da organização. O desafio de trazer a imagem para o mesmo patamar de protagonismo da Instituição no sistema de saúde foi plenamente alcançado e hoje o Hospital ocupa papel de destaque no noticiário e está no radar de pauteiros, repórteres e editores que cobrem a indústria da saúde, posicionado como fonte qualificada de informação.

HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

Os esforços de comunicação realizados até aqui também impactaram a cultura organizacional, renovando o compromisso e engajamento de toda a equipe do Hospital em levar para a mídia informações de interesse público sobre a área da saúde. Este projeto comprovou que informação de qualidade combinada a agilidade e estratégias assertivas podem mudar a história de visibilidade pública de uma Instituição. E que os fundamentos do jornalismo continuam sendo o melhor caminho para se construir a reputação de uma marca na mídia. Para alcance desses resultados a Gerência de Marketing e Comunicação contou com a Conteúdo Comunicação, sua parceria no relacionamento com a imprensa.


FICHA TÉCNICA GERÊNCIA DE MARKETING E COMUNICAÇÃO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ: Melina Beatriz Gubser – Gerente de Marketing e Comunicação Michelle Barreto – Coordenadora de Comunicação Rafael Peciauskas – Analista de Comunicação Sílvio César Carvalho – Analista de Comunicação

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ: CONTEÚDO COMUNICAÇÃO Claudio Sá – Direção de Conta Roberta Montanari – Direção de Conta Maria Teresa Moraes – Gerente de Conta Alessandra Miranda – Atendimento Bianca Amorim – Atendimento Mayara Toni – Atendimento Cristiane Calegaro – Designer Gráfico Mariana Fabio – Designer Gráfico

IMAGENS: Lalo de Almeida e acervo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

A CONQUISTA DA MÍDIA PELO TERCEIRO MAIOR HOSPITAL PRIVADO DO PAÍS


Profile for Conteúdo Comunicação

Hospital Alemão Oswaldo Cruz - Prêmio Aberje 2017  

Hospital Alemão Oswaldo Cruz - Prêmio Aberje 2017  

Advertisement