Page 1

1


Editorial Aos estudantes do meu Agrupamento,

O nosso projeto educativo enfatiza a educação para a cidadania, dando espaço para uma Escola plural em todos os sentidos.

No âmbito da educação para a cidadania, a participação dos alunos na vida da Escola assume-se como um espaço fundamental não só para os alunos se sentirem parte ativa da vida da Escola, mas também porque a cultura de participação se constrói estimulando o desenvolvimento de competências de cidadania.

A Escola tal como a emerge na Lei de Bases do Sistema Educativo pretende formar cidadãos capazes para compreender o mundo em que vivem, não só através de conhecimentos e competências científicas, artísticas, literárias, mas também através do saber ser de modo a desempenharem os papéis esperados numa sociedade democrática.

O 2º período letivo foi marcado por dois momentos que fazem juz a esta linha orientadora da ação da Escola: refiro-me ao reconhecimento formal da Associação de Estudantes da Escola Jaime Magalhães Lima e ao Orçamento Participativo da Escola.

Estes dois momentos significaram que os alunos se mobilizaram e foram capazes de apresentar um programa de ação e projetos para melhorarem o seu dia a dia na Escola. Associados a estes dois processos, viveram-se rituais democráticos que passaram pela organização dos atos eleitorais e pelos atos em si.

Ficámos enriquecidos porque os estudantes se organizaram numa estrutura representativa, passando por todos os processos que a permitiram concretizar. Estou certa que ficaram mais preparados como cidadãos para intervir na Associação de Estudantes na Academia que frequentarem no futuro próximo, numa associação da sua freguesia ou cidade, em movimentos culturais, sociais e políticos.

Ficámos enriquecidos também porque os estudantes pensaram nos aspetos que gostariam de ver melhorados na Escola com o seu contributo e foram convocados a apresentar argumentos que convencessem os seu colegas da bondade do seu projeto. Democraticamente foi escolhida uma ideia, um projeto, que agora vamos concretizar, mas o seu exercício participativo deixou-nos outras ideias que não vamos desprezar.

Se estes dois momentos foram fator de regozijo, trouxeram-nos também alguma preocupação. Os estudantes participaram, mas nem todos! É necessária mais mobilização, mais envolvimento dos estudantes na tomada de decisão, mais momentos que estimulem a sua participação. É importante que percebam que o coletivo não se constrói deixando que os outros decidam tudo por eles. É também importante que aprendam que o seu futuro não se constrói apenas com o seu esforço e envolvimento individual, mas também com a sua participação no coletivo.

Caros estudantes do meu Agrupamento, envolvam-se nos projetos da vossa turma, da vossa escola, participem na vossa associação de estudantes, participem nos órgãos onde estão representados. Participem!

Abril de 2017, Helena Libório, Diretora

Dia do Agrupamento

5 de maio

Jornal das 6

nº 14

2


Atividades desenvolvidas no Jardim de Cabo Luís

A nossa horta

Recorte e colagem com cores e formas

Trabalhos para o Dia do Pai O jogo do Corpo Humano…mais solicitado pelos 5 anos

______________________________________

Educadora Gracinda Afonso

_________________________________________________________________________________________________________________

Jardim de Infância

Storytelling No passado dia 13 de março decorreu no auditório Aires Barbosa a atividade "Storytelling" com a autora da Porto Editora Vanessa Reis Esteves. Esta atividade teve como público alvo os alunos do 3, 4, 5 e 6 anos e contou com a colaboração dos professores titulares das respetivas turmas, bem como da professora Ofélia, de Inglês. Os alunos divertiram-se, aprenderam palavras/estruturas novas e participaram ativa e entusiasticamente. O objetivo desta atividade foi fomentar o gosto pela leitura em inglês.

A par desta iniciativa e em articulação com a BE, foram já colocados à disposição dos alunos mais livros ingleses na Biblioteca da Aires.

Professora Mafalda Dias

__________________________________________________________________

Profissões TICE "As Profissões TICE-Tecnologias da Informação, Comunicação e Eletrónica" , dirigida aos alunos da turma 12º I (curso Profissional) e 12ºB

Jornal das 6

nº 14

3


Para terminar o dia deliciamo-nos com umas bolachinhas confecionadas por nós e que fizeram parte do nosso lanche.

Não faltaram os coelhinhos realizados pelos coleguinhas do JI!

________________________________

I’ve had others before, But it was never like this. When my body inhales you, It quivers with bliss. My senses are reeling, From the strength of desire, If I can’t have you, I’ll be consumed by fire. Lisandra Garcia, 11ºG; Ricardo Pereira, 11ºH

Prémio da Fundação Ilídio Pinho

A Escola Básica e Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima participou no Prémio da Fundação Ilídio Pinho. Recebemos o diploma e o dinheiro para desenvolver o projeto. E porque os projetos de Ciência se fazem todos os dias nas Escolas do Agrupamento de Escolas de Esgueira e é de pequenino que se começa, não resistimos a partilhar o texto e algumas imagens publicadas pela educadora Cristina Cação a propósito do seu dia de hoje: "Pois é... rei morto rei posto! Depois do projeto sobre os animais que hibernam eis-nos envolvidos noutro! Sendo a floresta o nosso tema deste período, o pontapé de saída foi dado com a história "A árvore generosa" de Shel Silverstein. Uma história lindíssima que fala da relação entre o homem e a natureza, a história de amor de um menino e sua árvore. O ciclo da vida! Depois da dramatização, pusemos mãos à obra e estamos a criar uma maqueta da história, ao mesmo tempo que vamos falando da amizade e de valores.

________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Na Quinta do Simão, a Páscoa traz sempre surpresas doces…Todos as procuraram.

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Páscoa

“A tua Ideia Conta” Realizou-se no dia 24 de março, às 14h30, no auditório Aires Barbosa a seleção das 3 melhores ideias para o concurso “A tua ideia Conta”, promovido pela CMA e a Cáritas de Aveiro. A sessão contou com com a partilha da experiência tida num concurso desta natureza pela ex-aluna Joana Melo, por um júri composto pelas professoras Graciete Santos e Dina Rocha e pela Drª Sara Madaleno, diretora financeira da empresa de Moldes “Madaleno”. Os projetos defendidos pelos alunos do agrupamento foram: 10º I - Lean4word; 10º J - Cherrychich e uma aplicação para supermercado; 11º A – VisitAveiro; Caneta Multiespeciarias; Phonelps; INTUS; 11ºB – Holaveiro; MEIA; RTPF; 11ºH FONTE ACTIVA; AVEIRO ROUTE; 12º C SCHOOL-INATOR.

Os vencedores, a nível do agrupamento, que irão concorrer a nível concelhio, são os projetos: 11º A – Canetamultiespeciarias ; 11ºB – Holaveiro e 11ºH - AVEIRO ROUTE.

Aos vencedores os nossos parabéns! Professora Marlene Cura

Jornal das 6

nº 14

4


A sua intervenção é desenvolvida em contexto comunitário, junto de crianças, adolescentes, famílias e outros agentes educativos com o objetivo de promover a adoção de comportamentos saudáveis e pró-sociais na população mais jovem. O Alternativas II desenvolve diversas ações, nomeadamente sessões, destinadas aos jovens, onde se procura desenvolver competências emocionais, de assertividade e resiliência; atividades lúdicorecreativas, no sentido de promover um aproveitamento positivo dos tempos livres das crianças/adolescentes; sessões junto dos pais / encarregados de educação, onde são abordados temas relacionados com o desenvolvimento infantil, a importância da família, estratégias educativas e comunicação familiar; acompanhamento psicossocial, dirigido a crianças/adolescentes e respetivas famílias; e sessões destinadas a professores e outros agentes educativos, que assumem, cada vez mais, um papel preponderante no desenvolvimento e educação dos alunos. A intervenção do Alternativas II no Agrupamento de Escolas de Esgueira tem vindo a acontecer há alguns anos, sendo que no presente ano letivo acontece junto da Turma Vocacional e dos Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico. O trabalho desenvolvido pretende contribuir de forma positiva para o processo de formação e educação de indivíduos saudáveis, promovendo comportamentos de resiliência face a condutas de risco, competências comunicacionais, gestão e resolução de conflitos, regulação emocional, abordando temas relativos à adolescência, nomeadamente o consumo de substâncias, a gestão dos afetos, a violência no namoro e o bullying.

São Gonçalinho

No dia 9 de janeiro de 2017 os alunos da Escola de Alumieira participaram na atividade “Papa Cavacas – Apaixonado à Força!”, promovida pela Comissão de Festas de São Gonçalinho. Os alunos puderam conhecer a capela de S. Gonçalinho, onde tiveram a oferta de uma cavaca e um livro com a história “Papa Cavacas – Apaixonado à Força”. De seguida, e já no Rossio, puderam assistir à encenação da história presente no livro. Foi uma manhã muito divertida, onde os alunos puderam estar presentes num evento de fé e cultura, podendo, assim, fazer parte de uma festa bem tradicional da cidade de Aveiro. ______________________________

Dia de Reis No dia 6 de janeiro comemorou-se o Dia de Reis. Os alunos do Jardim de Infância e da Escola de Alumieira construíram as habituais coroas e foram cantar os Reis ao Centro Paroquial e Social de Sto. André de Mataduços.

Foi um dia onde duas gerações puderam encontrar-se e partilhar a sua sabedoria.

_____________________________________________________________________________________________________________________________________________

O Alternativas II, promovido pelo Centro Social e Paroquial da Vera Cruz e cofinanciado pelo SICAD, teve a sua primeira edição em 2008, encontrando -se atualmente implementado em Aveiro no âmbito do Programa de Respostas Integradas desde 2014.

Carnaval No dia 24 de fevereiro realizouse, na Escola de Alumieira, o tradicional desfile de Carnaval pelas ruas de Mataduços e a eleição do melhor disfarce, com a participação dos alunos do Jardim de Infância e da Escola.

Este ano os alunos superaram-se e o júri não conseguiu eleger o melhor disfarce, dando-se um empate.

_____________________________

Teatro

Os atores do grupo "EPHEMEROS" vieram atuar para os nossos alunos do 6º ano.

__

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Projeto Alternativas

Psicóloga Beatriz Abreu Jornal das 6

nº 14

5


Foi no passado dia 8 de fevereiro de 2017 que as turmas A, B,D,E do Agrupamento de Escolas de Esgueira foram assistir à peça “ O auto a Barca do Inferno”, realizada pelo grupo de atores Actus. Partimos da nossa escola às 14:00h e realizámos o percurso a pé até ao Centro Cultural de Congressos de Aveiro. Após a chegada, pudemos conviver um pouco e lanchar. Foi às 15:00h que a peça se iniciou com uma cómica personagem, o ajudante do Diabo, que interagindo com o público, proporcionou um excelente inicio de teatro. Com esta belíssima interpretação, pudemos acreditar que, ainda hoje, aqueles dois juízes, aqueles “pescadores de almas”, Anjo e Diabo, estarão à nossa espera para nos apontar defeitos e virtudes, erros e boas ações. Aprendemos também a valorizar a expressividade da linguagem dramática. Foi uma peça, com cerca de 1h:30 minutos de pura diversão! Ana Pedro Santos, 9ºD

O teatro “O Auto da Barca do Inferno”, interpretado pela Companhia Actus, foi apresentado aos alunos de algumas turmas do 9º ano de escolaridade do nosso agrupamento e de outras escolas no Centro Cultural de Congressos no passado dia 8 de fevereiro, tendo sido um autêntico sucesso. No âmbito do estudo da obra intemporal escrita por Gil Vicente, tivemos a oportunidade de assistir a uma interpretação da obra que, apesar de não ser muito fiel ao original, transmitiu a intenção crítica do autor. A representação desta peça teve uma disposição diferente das cenas e das suas personagens, uma vez que o número de atores disponíveis era reduzido tendo em conta o número de personagens da obra, o que levou ao decréscimo da qualidade expectável inicial. No entanto, esta conseguiu ser cativante ao ponto de fazer calar e prender a atenção de todos os seus espetadores. Agradecemos a todos os professores acompanhantes e organizadores, que nos proporcionaram esta experiência e que compreenderam os nossos momentos mais “efusivos”, e à Companhia Actus, que nos ofereceu outra visão da literatura vicentina. Recomendamos esta peça a todos os que tenham oportunidade de a visualizar, uma vez que é de muito boa qualidade, tanto na sua vertente literária como na sua vertente dramática. Maria Rodrigues e Maria Oliveira, 9ºE

_____________________________________________________________________________________________________________________

Peça de teatro “Auto a Barca do Inferno”

Visita de Estudo No dia 24 de março, algumas turmas do 7º ano fizeram uma visita de estudo às Grutas de Mira Daire que, para além da beleza natural, são as maiores grutas turísticas de Portugal. Esta autêntica catedral subterrânea com 11 km de extensão conhecidos (600 dos quais visitáveis) foi descoberta em 1947 e aberta ao público em 1974. Numa zona de serra calcária onde não há rios à superfície e as águas da chuva se entranham no solo, em contacto com o calcário que vão encontrando, formam estalactites e estalagmites, que os alunos aprenderam a distinguir.

A segunda parte da visita foi ao Mosteiro da Batalha, mandado edificar em 1386 por D. João I de Portugal como agradecimento à Virgem Maria pela vitória na Batalha de Aljubarrota.

A visita foi concluída com chave de ouro no CIBA inaugurado em 2009, projeto de salvaguarda e valorização do Campo Militar de São Jorge, instalado no local onde se travou, em 1385, um episódio decisivo da história de Portugal. Este espaço apresenta esta batalha de um modo atrativo, num auditório, com a projeção de um espetáculo multimédia onde os alunos “viveram” a Batalha de Aljubarrota.

_______________________________________________________________________________________________________

Hora do Conto

Na Biblioteca Escolar do 1.º Ciclo de Esgueira decorreu na abertura do 2º período letivo a primeira de muitas sessões da Hora do Conto "Ler...é demais". A contadora de histórias Teresa Nogueira, da Biblioteca Municipal de Aveiro, deliciou os alunos do 1.º D com a história "O cão mal desenhado" de Emma Dodson.

Obrigada Teresa! Esta parceria entre as Bibliotecas Escolares e a Biblioteca Municipal é, sem dúvida, enriquecedora para os alunos.

Jornal das 6

nº 14

6


Jardim de Infância Atividades desenvolvidas no Jardim de Cabo Luís A partir de materiais de desperdício, trazidos de casa, Reciclámos… Reutilizámos e construímos um mini projeto “O Nosso Bairro”, onde cada

criança construiu o que mais gostava…no âmbito do Projeto Aglutinador do Pré-Escolar, que se focaliza na importância de preservar o ambiente.

Inserido no dia da Poesia, instituído pelo Agrupamento., trabalhámos a “Lágrima de Preta” de António Gedeão…

Educadora Gracinda Afonso

______________________________________________________________________________________________________

Criar Pontes, desconstruir Preconceitos No dia 10 de março os alunos de EMRC do ensino secundário, alguns do 9º ano, as turmas do 11ºGp, 11ºHp e 11º Jp participaram num seminário, dinamizado por técnicos da Associação Ninho, sobre o tema “Criar pontes, desconstruir preconceitos”. A compra de sexo, alimenta organizações criminosas que exploram jovens, mulheres e crianças e que, segundo a ONU, é o terceiro negócio mais rentável do mundo, rivalizando com o negócio de drogas e o tráfico de armas. Esta atividade pretendeu sensibilizar os jovens para a violência de género, que é

Os nossos jovens mostraram interesse, A exploração sexual, nomeadamente participaram muito bem e ficaram sensio tráfico de mulheres para exploração bilizados. sexual. Professora Teresa Ribeiro Consciencializar os jovens para que sejam agentes ativos para a mudança de mentalidades dando o seu contributo para a construção de uma sociedade em que o corpo humano não possa ser utilizado como uma mercadoria -o corpo humano não se vende, nem se compra. Foi visionado um filme “Caçadores de anjos” que foi oferecido à biblioteca da escola. Houve debate e esclarecimento de dúvidas. Jornal das 6

nº 14

7


Depois de almoçarem no espaço ajardinado envolvente, a viagem prosseguiu para Paços Brandão onde visitaram o Museu do Papel, na antiga fábrica de papel fundada em 1822, que funcionou até 1989. Em 2001 foi transformada em museu, com o objetivo de salvaguardar um património industrial com 300 anos de história. É um Museu dedicado ao fabrico do papel, com um espaço de produção manual e um espaço industrial onde os alunos ficaram a conhecer o processo de fabrico em sistema contínuo e as difíceis condições de trabalho.

Professora Alcina Sardo

Missão UP Unidos

pelo Planeta No dia 4 de abril, a Camila esteve connosco e dinamizou uma aula sobre energia, no âmbito das visitas formativas Missão UP às escolas.

Aprendemos de onde vem a energia, os dois tipos de fontes de energia, como podemos usar a energia da melhor forma entre outros temas… Ficamos sensibilizados para poupar energia. Valeu a pena!

________________________________________________________________________________________________

No dia 24 de fevereiro, algumas turmas do 9º ano fizeram uma visita de estudo ao Visionário, em Stº Maria da Feira, onde puderam conhecer melhor o mundo da ciência de uma forma simples e didática, em salas preparadas para as áreas de conhecimento terra, matéria, universo e vida. Os alunos puderam realizar várias experiências à disposição nos diferentes espaços e visitar laboratórios, tendo por base a experimentação enquanto ferramenta básica de construção do conhecimento científico.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Visita de Estudo

Projeto Fénix No passado dia 7 de janeiro no encontro das escolas Fénix refletiu-se sobre as estratégias de ensinoaprendizagem diferenciadas. A tecnológica organizacional dos grupos de alunos nas escolas Fénix é um passo consolidado. Hoje, o foco da Academia das Escola Fénix centra-se na gestão do currículo, na interdisciplinaridade, como transformar a sala de aula num espaço onde conhecimento é um desafio que implica mudanças que envolve professores e alunos.

Em suma, um trabalho colaborativo e cooperativo que deve nortear a Escola. Um sucesso plural de todos e de cada um. Os oradores do primeiro painel apresentaram outros olhares sobre a sala de aula, abordaram a leitura, a matemática e as ciências experimentais no segundo painel, debateram-se as práticas de ensino eficazes no âmbito do Projeto Fénix, no qual tivemos oportunidade de ouvir os testemunhos dos professores que no Fénix "operam a mudança".

________________________________________________________________

A Escritora do mês

Exposição da atividade "A escritora do mês", (Sophia de Mello Breyer Andresen), com trabalhos dos alunos das turmas 5ºA, 5ºB, 5ºE. Dinamizadoras: Professora Benilde Coutinho e Professora Carla Costa

Jornal das 6

nº 14

8


Foi uma tarde extraordinária. Cantaram- se canções, declamaram-se poemas e partilharam-se experiências. O quebrar da rotina, a escuta por parte dos jovens das experiências de vida dos idosos, dos seus desabafos, as manifestações de carinho, a oferta de uma prendinha simbólica, deixaram todos muito felizes. Ficou o convite e o compromisso de voltarmos mais vezes . Professora Teresa Ribeiro

Solidariedade Homenagem Longo foi o caminho Daqueles cujas rugas fazem o rosto Que das memórias fazem vidas E que das pedras um sorriso bemdisposto Longo foi o caminho Para o amor, para a sabedoria Longo foi o caminho que fez o brilho desse teu olhar Um olhar cheio de melancolia Um olhar que hoje está centrado em mim Um olhar que nunca perdeu a magia Um olhar que por vezes se inunda de tristeza Tristeza que não queria Mas neste dia chega de tristeza Porque o fado assim não o deseja Porque escrevi estes versos Para que de todos um sorriso veja O que é um neto sem vocês Um menino a sós… Sinto honra em declamar este poema Porque era o poema que se pudesse declamava às minhas avós Gonçalo Matos, 11ºE

____________________________________________________________________________________________________

Esta visita foi preparada por todos os alunos de EMRC do secundário nas aulas, onde se realizou também uma reflexão sobre o valor e importância do idoso na transmissão de conhecimentos, afetos, valores e vida a quem todos devemos gratidão. Os alunos elaboraram uma singela lembrança para oferecer aos cerca de 90 idosos que se encontravam no Lar (tanto os residentes como os utilizadores do centro de dia) e um aluno do 11º E fez um poema que declamou.

_____________________________________________________________________________________________________

No dia 2 de dezembro 22 alunos de EMRC do ensino secundário, acompanhados por três professoras, realizaram uma visita solidária ao Lar de Idosos do Centro Comunitário da Vera Cruz.

Alunos de EMRC foram voluntários em campanhas de Solidariedade

Nos dias 21 e 28 de outubro os alunos de EMRC do ensino secundário, colaboraram como voluntários nos Peditórios Nacionais a favor da AMI e da Liga Portuguesa Contra o Cancro , saindo para as ruas da comunidade, em Esgueira. Estas ações solidárias e educativas tiveram um impacto muito positivo nos alunos que sentiram grande alegria em poderem contribuir para que duas grandes organizações de solidariedade possam continuar o seu apoio àqueles que mais precisam.

A LPCC e a AMI agradeceram a todos os que com generosidade colaboram nestas campanhas. Professora Teresa Ribeiro

_______________________________________________________________________________________________________

Projeto Relaxamento Projeto relaxamento 2016/17 - esta nova experiência, integrada no PESaúde, e cumprindo orientações da DGS, ocorre à 2ª e 4ª feira no ginásio do edifício Aires Barbosa, mas ainda não atraiu muitos adeptos, dados os condicionamentos de horário. No entanto, aquelas pessoas que conseguiram estar presentes, algumas apenas uma vez, outras mais assíduas,

deixaram-se levar pelos movimentos, pela música e pela ausência de preocupações - relaxaram durante 45 minutos e às vezes durante uma hora. Tem sido muito bom! Há que desenvolver a experiência, de forma a que mais pessoas possam usufruir.

Professora Celeste Vieira Jornal das 6

nº 14

9


"Histórias de se tirar o chapéu" O mês da Leitura foi encerrado em grande com o desfile/concurso "Histórias de se tirar o chapéu", onde os 44 participantes e público entraram no mundo fantástico dos livros e das histórias. Para participarem no desfile, alunos de todos os níveis de educação e de ensino do Agrupamento de Escolas de Esgueira, bem como as suas famílias e outros elementos da comunidade escolar foram convidados a decorarem um boné, boina, gorro, cartola, chapéu (palheta, cowboy, Australiano, de abas, de chuva...de lã, feltro, pano, palha...) com elementos alusivos a uma obra literária, de acordo com a preferência do leitor e a aparecer no Polivalente da Escola Básica e Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima com o "chapéu" e o livro para o desfile.

Os alunos João Miguel e Maria Oliveira, do 9.º E, encarregaram-se da apresentação dos participantes e respetivas histórias, à medida que os concorrentes exibiam orgulhosamente as suas "obras de arte". Em palco tivemos também um júri constituído por três elementos: Diretora do Agrupamento Dra. Helena Libório, professora Célia Duarte da equipa das Bibliotecas Escolares e Leonor Crujeiro, do 9.º D, que apreciaram os chapéus, de

acordo com os critérios predefinidos (adequação à obra escolhida, diversidade de materiais e técnicas utilizados, número de elementos relativos à história, postura durante o desfile e criatividade). Enquanto o júri decidia quais os chapéus que reuniam mais “magia”, o evento recebeu outras artes. Em primeiro lugar tivemos a professora Paula Porto que declamou o poema “A bailarina”, acompanhada da sua filha Sara, do 6.º A, que bailou ao som do poema. Depois foi a vez de escutarmos Filipe Miranda, do 7.º F, com 3 poemas de Luísa Ducla Soares e para terminar a Voluntária de Leitura contou-nos uma história de amor a rimar "Poesia romântica" e contou-nos a história "Baralhando histórias" de Alessandro Rodari, com a Mariana, do 4.º C. Após a decisão do júri, o primeiro prémio foi entregue ao aluno Rafael Correia, do 1.º B, o segundo a Daniela Figueiredo, da Pré B, o terceiro a Leonor Pesqueira, do 3.º B e o prémio especial originalidade foi entregue a Beatriz Neta, do 2.º B. Houve sem dúvida muita imaginação e criatividade na elaboração destas "obras de arte". As Bibliotecas Escolares agradecem a participação e colaboração de todos!

Professora Brígida Varanda

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Desfile/concurso

Orientação Escolar

Foi realizada uma visita de estudo ao Tribunal de Aveiro no dia 4 de abril, onde várias alunas das turmas do 9ºA, 9ºC e 9ºD participaram, podendo assim conhecer melhor a profissão de juiz e de advogada. Assistiram a um julgamento, tendo tido possibilidade de conhecer as funções e os procedimentos de cada profissional. Este ano letivo o Programa de Orientação Escolar e Profissional com os alunos do 9º ano de escolaridade, vai contemplar uma novidade, que é a de possibilitar aos alunos o conhecimento de algumas profissões no local de trabalho. Assim, após vários contactos e pedidos de colaboração/ parceria com a nossa escola, conseguimos a colaboração de algumas instituições, empresas e escritórios, neste novo desafio.

É com muito agrado que este ano podemos possibilitar o contato com as seguintes profissões: Advogado, Farmacêutica, Educadora de Infância, Cabeleireira, Juíza e Médica Veterinária. Esta atividade decorreu nas Férias da Páscoa, em vários locais de trabalho localizados em Aveiro e Esgueira, respetivamente Cabeleireiro LN, Mataduços - Aveiro, na Policlínica Veterinária, no Centro Social da Paroquial do Senhor da Vera Cruz, na Farmácia Higiene em Esgueira, no Escritório de Advogados MVA e no Escritório de Teixeira Advogados.

Psicóloga Paula Sousa

Jornal das 6

nº 14

10


A Psicóloga Dra. Paula Sousa organizou, no dia 28 de março, o Dia das Profissões, que contou com a colaboração de alguns alunos do 9ºano de escolaridade, Instituições e outras entidades de Aveiro e de Esgueira.

As alunas prestaram ainda informações sobre as profissões de Educadora de Infância, Advogada e Politico, bem como sobre outras profissões através de sites e outras atividades, tais como o desenho sobre profissões.

O programa deste dia comtemplou várias atividades, nomeadamente uma Peça de Teatro, Mostra de Profissões no Polivalente, Dança e Painel de Profissionais. As alunas Joana Pereira, Matilde Trindade e Beatriz Ferreira do 9ºC, realizaram uma peça de teatro sobre profissões, atuando toda a manhã para várias turmas. Foram momentos únicos, engraçados, de descontração e alegria, tendo os alunos manifestado muito interesse.

As atividades no polivalente foram muito interessantes os alunos que vieram ver a amostra de profissões estiveram muito ativos, fizeram perguntas e participaram bastante. Vieram várias turmas, desde o 1º ano (C e D) e foi muito giro ver os pequenos tão interessados e entusiamos pelas profissões! As turmas do 6ºA, 6ºB, 6ºD, 9º F, 10ºA e o 10º G, também participaram com perguntas aos vários profissionais.

Também as alunas do 9ºC, Ana Filipa Pinho, Nicole Silva, Maria Costa, Mariana Manata, e do 9ºE, Rita Martins, Maísa Silva, Francisco Maia, Guilherme Silva, Maria Rodrigues, Maria Oliveira e Inês Moreira, participaram ativamente neste dia, nomeadamente na mostra de profissões no polivalente e na dança. A mostra de profissões contou com os seguintes profissões, Polícia, Bombeiros, Cabeleireira - Liliana Pereira, Farmacêutica - Dra. Rossana Costa- Farmácia Higiene e antiga aluna da nossa escola; Médica Veterinária- Dra. Ana Ribeiro e a Enfermeira Veterinária da Policlínica de Aveiro, a Educadora- Mafalda Norte e Psicóloga, Dra. Emília Lima do Centro Social e Paroquial da Vera Cruz .

Da parte da tarde, houve um Painel de profissionais onde estiveram presentes as turmas do 11º C, D e E. Os profissionais presentes foram a Dra. Fátima Calvo Juiz do Tribunal de Aveiro, Dr. Pedro Teixeira Advogado, Andréa Sousa, Médica Veterinária e o Sargento Fernando Sousa. Os alunos estiveram uma postura correta e gostaram da iniciativa, colocaram questões de modo a ficaram a saber mais sobre estas profissões. Psicóloga Paula Sousa

_______________________________________________________________________________________________________

Dia das Profissões

Encontro com Escritores Os alunos das turmas do 5º A e 6º A estiveram no Encontro com a escritora Maria João Lopo de Carvalho. Previamente, estes tomaram a iniciativa de fazerem pesquisas sobre a vida e a obra da escritora. No espaço dedicado ao Projeto Amostras para Ler +, a turma do 6º A trabalhou a obra Margarida muda de escola, livro da Coleção dos 7 irmãos. Assim, no início do Encontro, as alunas Raquel Póvoa, Maria Beatriz Cunha e o aluno Pedro Rodrigues, fizeram uma breve apresentação do livro seguida da leitura dramatizada de dois pequenos excertos desta obra. Também, o aluno João Pedro Silva, do 6º A, elaborou uma história ilustrada do livro Margarida muda de escola. Este trabalho escrito, bem como a biografia e bibliografia da escritora foram afixados num placard à entrada da Biblioteca Escolar, tendo sido objeto de atenção por parte da escritora, antes de entrar no Auditório. A sessão com a escritora decorreu num ambiente descontraído, tendo os alunos participado com entusiasmo, através da apresentação de perguntas à escritora e na forma como corresponderam às solicitações de interação na breve apresentação dos vários livros da Coleção dos 7 irmãos. No final da sessão, os alunos adquiriram livros da escritora à venda na Biblioteca Aires Barbosa, tendo sido autografados pela mesma. Professora Celeste Cruz

______________________________________________________________________________________________________

Combate ao Desperdício A "Campanha da sensibilização- diga não ao desperdício" realizou-se no dia 9 de janeiro no Auditório Aires Barbosa. A atividade, promovida pela SUMA, contou com a dinamização da Drª Ângela Vieira da Silva.

Jornal das 6

nº 14

11


No âmbito da disciplina de Educação Musical e da atividade "Na Rota da Música", os alunos do 5.º B, 6.° E, 6.º F e da Tutoria, acompanhados pelos professores Áurea Carvalho, Helena Martins, Carla Costa e Mário Lopes, deslocaramse nos dias 21, 22 e 23 de fevereiro ao Museu de Aveiro/Santa Joana para visitar a Exposição "Instrumentos Musicais Chineses". Organizada pelo Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro/Câmara Municipal de Aveiro, esta exposição realça o papel que a música e os instrumentos musicais desempenharam na história da milenar civilização chinesa, nos diversos setores de orientação política, económica e sociocultural ainda bem patentes na cultura chinesa.

Esta exposição — que integra o acervo museológico do Centro Científico e Cultural de Macau, em Lisboa, constituindo uma das mais representativas coleções de instrumentos musicais chineses em Portugal — foi apresentada pelo Dr. Énio de Souza que, de uma forma profundamente clara, diligente e solícita, proporcionou aos alunos da nossa escola uma viagem verdadeiramente mágica pelo 'universo' dos sons e instrumentos musicais chineses. Aos que nos proporcionaram esta experiência, especialmente à Dr.ª Maria da Luz Nolasco (Museu/Câmara Municipal de Aveiro) e ao Dr. Énio de Souza, fica o nosso reconhecido agradecimento Professora Áurea Carvalho

_______________________________________________________________

Eco-Escola Decorreu mais uma ação de formação, desta vez para Assistentes Operacionais e Docentes, subordinada ao tema " Percurso dos resíduos no município de Aveiro”. Dinamizada pela Professora Teresa Casau, contou com a participação da srª Engenheira Cristina Neto Brandão, da subunidade de Ambiente da Câmara Municipal de Aveiro ___________________________________________________________________ Quem pode contatar? Todos nós. A legislação considera obrigatório e dever de todo o cidadão a denúncia de situações em que as crianças ou jovens se encontrem em perigo. (tel. 234 400 206 )

___________________________________________________________________________________________________________________________________

Exposição de Instrumentos Musicais

Carnaval

O CLDS 3G Aveiro implementou ações na EB da Quinta do Simão, durante o 2.º período, com a atividade Interculturalidades. Estas ações tiveram como objetivo a partilha da perceção da escola e sua valorização. Como conclusão deste trabalho, os alunos criaram fatos alusivos ao tema proposto e o resultado deste trabalho foi apresentado à comunidade no carnaval num colorido desfile de “ materiais escolares”.

______________________________

Campanha laço azul Em 1989 nasceu na Virgínia nos Estados Unidos, o "Movimento Laço Azul". Este movimento conta a história de Bonnie Finney que tomou a iniciativa de colocar uma fita azul na antena do seu carro, de modo a demonstrar a sua dor face aos acontecimentos de que tinham sido vítimas os seus netos. As crianças tinham sido maltratadas pela mãe (filha de Bonnie) e pelo namorado e o azul representava as nódoas negras espalhadas pelos pequenos corpos. Uma das crianças terá morrido vítimas das agressões. Jornal das 6

nº 14

12


Os alunos do Jardim de Infância e da Escola de Alumieira receberam, novamente, a visita do Prof. Doutor António Neves, docente do Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática (DETI) da Universidade de Aveiro (UA), no âmbito do projeto desta escola “Ciência e Tecnologia na Escola”. O docente da UA dinamizou a atividade “Robôs na Escola”. Esta atividade permitiu dar a conhecer aos alunos o que é um robô e quais as suas funcionalidades, bem como perceber como é que trabalham e o significado da palavra “Programar”. Foi uma atividade que desencadeou nos alunos muita curiosidade e interesse, permitindo o contacto com o melhor que se faz em investigação na Universidade de Aveiro, na área da robótica. A ssim os alunos puderam conhecer o robô “Segue linhas” e dois robôs com formatos bem mais parecidos com eles próprios, robôs que andam, dançam, cantam e até jogam futebol. Os alunos adoraram!

__________________________________________________________________________________________________________

Robôs na Escola

Prevenção da Violência no Namoro A Secretaria de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade e a Secretaria de Estado do Desporto e da Juventude tem desenvolvido a nível nacional a Campanha contra a violência no namoro, cujo slogan é

Quem te ama, não te agride!

Na nossa escola, durante o mês de fevereiro, no âmbito da Promoção e da Educação para a Saúde foram dinamizadas pelo Núcleo de Apoio à Vítima de Violência Doméstica da Cáritas de Aveiro sessões sobre prevenção da violência no namoro, para todas as turmas do 9º ano. Foram sessões muito dinâmicas e participadas onde os jovens refletiram sobre as suas práticas quotidianas nas relações interpessoais desmistificando-se mitos sobre a violência no namoro que muitas vezes não é valorizada nem identificada, educando para a igualdade de género e respeito nas relações afetivas. Notícias e estudos como os refletidos nos excertos seguintes mostram a importância e a urgência de se trabalhar com os jovens sobre estas temáticas e de os levar a valorizar qualquer ato de violência, considerando que mais e melhor informação pode ajudar a que sejam ultrapassados sentimentos de vergonha e embaraço que levem os jovens a procurar ajuda.

Num estudo feito com 2.500 jovens, verificou-se que 33% não pensam que a proibição de sair sem o companheiro seja um comportamento violento A investigação, que envolveu 2.500 jovens entre os 12 e os 18 anos, de Braga, Grande Porto e Coimbra, revelou que 6% dos jovens que já estiveram ou estão numa relação de namoro (59%) já foram “pressionados” a beijar em público, o que se traduz na “demonstração de um sentimento de posse em relação ao companheiro/a”, lê-se no estudo. 3% dos jovens responderam já terem sido “vítima, pelo menos uma vez, de relações sexuais forçadas”, o que implica não só violência física, mas também psicológica. Quanto à invasão de privacidade, 16% dos jovens afirmaram que o parceiro já mexeu no seu telemóvel sem autorização, ao passo que 5% já sofreram agressões físicas, algo que considerado “preocupante” por ser “uma das formas de violência mais visível”. 34% dos jovens inquiridos consideram que mexer no telemóvel do parceiro não se inclui nos comportamentos considerados violento

_______________________________________________________________________________________________________

IGAC Júnior A propósito da propriedade intelectual recebemos, na Biblioteca Escolar Jaime Magalhães Lima, o Dr. Adalberto Barreto da Inspeção Geral das Atividades Culturais (IGAC), que veio dinamizar duas sessões "IGAC Júnior", ao 8.º E e 8.º G. ".

Estas sessões procuram "sensibilizar as camadas juvenis da população, para a importância da proteção dos autores e para a defesa da propriedade intelectual

Jornal das 6

nº 14

13


À Descoberta da Fauna e da Flora

Vocabulário: Migração - Deslocações periódicas que fazem certas espécies de animais de umas regiões para outras. Hibernação - Passar o inverno em estado de entorpecimento. Habitat - Local ou meio apropriado para a vida normal de qualquer ser vivo. Nidificação - Criação do ninho; nas aves é a época em que as aves acasalam, preparam o ninho e fazem a postura, até que a cria seja independente. Colónia - Agrupamento de seres vivos da mesma espécie intimamente ligados. População - Conjunto de espécies de animais que habitam determinado meio. Incubação - Desenvolvimento de um ovo desde a postura até à eclosão. Gestação - Desenvolvimento do embrião no útero desde a conceção até ao nascimento. Envergadura - nos animais voadores é a distância entre as pontas das asas abertas.

Garça-branca-pequena Egretta garzetta A garça-branca-pequena (Egretta garzetta) é uma garça de dimensão média, esguia e elegante. A sua plumagem é branca, o seu bico é preto e direito e os olhos são amarelos. As patas são igualmente pretas, mas os dedos, bastante característicos, são amarelos. Durante a época de reprodução exibe duas penas alongadas na nuca. Atinge, no estado adulto, 55 a 65 cm de comprimento e 88 a 106 cm de envergadura. O peso varia entre 350 a 550 gramas. É uma ave aquática que pode ser encontrada em estuários, lagoas e orla costeira, charcos, açudes, pauis, valas, cursos de água, arrozais e pisciculturas. Em Portugal, a garça-branca-pequena é uma espécie residente e pode ser observada todo o ano. No entanto, durante a época de reprodução distribui-se maioritariamente na metade Sul do país. Prefere as regiões litorais. Existem colónias no Ribatejo, Alentejo e Algarve. Esta espécie inclui na sua dieta peixes, larvas e adultos de anfíbios, crustáceos, larvas e adultos de diversos insetos aquáticos e terrestres, minhocas, caracóis e ainda pequenos mamíferos e répteis. A garça-branca-pequena nidifica em árvores, arbustos, caniçais e matas e menos frequentemente em falésias e cavidades. O casal constrói o ninho com galhos secos sobre uma árvore, geralmente próxima à água, onde são postos, com 2 ou 3 dias de intervalo, de 3 a 7 ovos esverdeados ou verdeazulados que medem cerca de 43 por 32 milímetros cada um. Estes ovos são incubados pelo casal durante 25 a 26 dias e, quando nascem os filhotes, os pais fornecem-lhes alimento regurgitado. Pode percorrer 20 km entre o local de nidificação e de alimentação.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________

Nós, os alunos da turma do 3.º B, andámos a aprender a escrever textos informativo-expositivos. Para isso, lemos alguns textos, tais como o texto que se segue, sobre uma ave que podemos encontrar no nosso país e também na nossa região. A partir da informação do texto, preenchemos o “Bilhete de Identidade” do animal, com o seu nome, a classe a que pertence, a descrição física, o habitat, a distribuição geográfica no nosso país, a alimentação, a reprodução e as curiosidades. Também aprendemos o significado de algum vocabulário presente em textos informativo-expositivos sobre animais, que colocamos a seguir ao texto. Após este trabalho, escrevemos um texto sobre a Cegonha-branca, uma ave que também habita na nossa região, a partir de informação dada em tópicos, que tivemos de organizar de modo a escrevermos um texto com sentido.

A cegonha-branca (Ciconia ciconia) é uma ave que tem plumagem branca e penas de voo pretas, bico, pernas e patas de coloração vermelha, pescoço e patas compridas. Os juvenis têm o bico mais curto e quase preto.

Cegonha-branca Ciconia ciconia Mede 155-165 cm de envergadura e 100-125 cm de altura. O macho é, normalmente, ligeiramente maior do que a fêmea. Esta ave habita na Europa, África e Médio Oriente; em Portugal encontrase, principalmente, no sul, na bacia do Tejo e no Alentejo; habita também na Ria de Aveiro. Vive próximo de rios, pauis e represas, arrozais e outras zonas agrícolas, com prados e pastagens. Alimenta-se de pequenos vertebrados e invertebrados: rãs, peixes, lagostins de água doce, gafanhotos e desperdícios alimentares que encontra nos aterros sanitários. Faz posturas anuais, na primavera, de 3 a 6 ovos. O período de incubação é de cerca de 30 a 37 dias e o período de permanência das crias no ninho é de, aproximadamente, dois meses (8 a 10 semanas). A incubação, tal como a proteção e a alimentação das crias, é realizada por ambos os membros do casal.

http://www.charcoscomvida.org/ biodiversidade/fauna/aves/garcabranca-pequena (consultado em 11/03/2017, adaptado).

Professora Filomena Rocha

Jornal das 6

nº 14

14


Centro Municipal de Interpretação Ambiental de Aveiro No dia 10 de fevereiro de 2017, elementos da equipa Eco-Escola deslocaram-se em visita de estudo ao Centro Municipal de Interpretação Ambiental (CMIA).

Inaugurado no dia 19 de Junho de 2016, o CMIA situa-se no lugar dos Moinhos, junto ao terminal portuário Tirtife. O edifício-sede dispõe de um auditório, áreas de interpretação ambiental e de exposição permanente, espaço multimédia e um jardim. Integra também outro conjunto de equipamentos, nomeadamente o Cais da Ribeira de Esgueira e os parques ribeirinhos da Pateira, de Requeixo e do Carregal, proporcionando uma oferta diferente e atrativa aos visitantes. Os conteúdos científicos são preparados pelo Instituto do Ambiente e Desenvolvimento (IDAD) e pelo Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro. No edifício-sede, encontra-se patente a exposição “Habitats da Ria de Aveiro” através da qual é possível conhecer alguns dos habitats e das espécies presentes no ecossistema lagunar. O CMIA, no seu conjunto, visa promover a educação ambiental, potenciando a sua proximidade com a Ria de Aveiro. Vale muito a pena visitar! Professora Teresa Casau

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________

O Coastwatch é um projeto europeu de educação ambiental e cidadania participativa, que permite realizar uma monitorização ambiental do litoral. Os riscos e impactos da atividade humana sobre o litoral são um problema crescente que exige políticas e medidas concretas e o envolvimento do público. O Coastwatch, coordenado há 26 anos pelo GEOTA, é um dos modos como a sociedade civil pode contribuir eficazmente para esse propósito. No âmbito deste projeto, alunos e professores Eco-Escola Jaime Magalhães Lima realizaram, no dia 30 de março de 2017, uma saída de campo ao Cais da Ribeira de Esgueira, para monitorização do litoral naquela zona, sob orientação da Eng.ª Cristina Brandão (Subunidade de Ambiente da C.M.A.). Professora Teresa Casau

___________________________________________________________________________________________________________

Coastwatch

Dia da Árvore No dia 21 de março os alunos da Escola de Alumiera comemoraram o Dia da Árvore com a plantação de sementes de várias plantas. Mexeram na terra, puderam verificar que as sementes são diferentes consoante o tipo de plantas e semearam a sua própria planta, acompanhando o seu desenvolvimento “Da semente até à planta…”

_______________________________

Os 3 R’ No dia 4 de abril os alunos da Escola de Alumieira receberam a visita da “Missão Up – Unidos pelo Planeta”. Nesta ação aprendemos a diferença entre energias renováveis e energias não renováveis, os três R’s (Reduzir, Reutilizar e Reciclar) e a importância de pouparmos todos os recursos naturais, quer para o Meio Ambiente quer para a nossa “carteira”.

______________________________

Concurso Jovens Criadores O nosso aluno do 10º ano, Bernardo, da Escola Básica e Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima, e ganhou o 1º prémio de fotografia, na categoria 13-17 no Concurso Jovem Criador. Parabéns! Jornal das 6

nº 14

15


Encontro com Escritores Partilha de leituras

Pedro Seromenho No dia trinta e um de março, as turmas do 3.º ano tiveram um encontro com o escritor Pedro Seromenho.

No dia 4 de abril, último dia de aulas do 2.º período, fizemos partilha de leituras com a turma do 3.º B.

Ele contou-nos várias histórias que ele próprio escreveu, como «Felismina Cartolina e João Papelão», «A fuga da ervilha», «As gravatas do meu pai» e «A cidade que queria viver no campo».

A nossa turma (3.º A) apresentou a história “A Carochinha” e o 3.º B a história “O Freguês Caloteiro”, retiradas do livro “Robertices” de Luísa Dacosta.

Pedro Seromenho também é ilustrador e ilustrou a maior parte dos seus livros e dedicou-nos um desenho.

Nas últimas semanas treinámos muito para apresentar a peça e também fizemos alguns adereços: a cartola do Roberto, as máscaras do porco, do gato, do cão e do rato e a janela da Carochinha.

Ele foi muito engraçado, porque brincou com as palavras, cantou e dramatizou. Para preparar o encontro com o escritor a minha turma leu a história «Felismina Cartolina e João Papelão» e fez um cartaz com as nossas opiniões sobre a história e algumas ilustrações.

Gostámos de dramatizar esta história e gostaríamos de repetir esta atividade, pois foi muito divertido. Turma do 3.º A

Também pesquisámos sobre a biografia do escritor. Catarina Cristo, 3.ºA

______________________________________________________________________________________________________

Encontro com o escritor

No 2.º período agendámos alguns encontros com escritores, como forma de motivar os alunos para a leitura.

No dia 9 de janeiro, recebemos a escritora Maria João Lopo de Carvalho que dinamizou duas sessões para os alunos do 4.º ano, do 5.º A e 6.º A. As sessões decorreram num ambiente descontraído, tendo havido grande interação entre a autora e os alunos. No dia 27 de março, esteve na Biblioteca Escolar Aires Barbosa a escritora Elisabete Brito com os alunos do 4.º ano. Nas três sessões dinamizadas a escritora manteve um contacto próximo com os alunos e estes reagiram com entusiasmo ao desafio proposto pela autora (construir um poema com alguns versos dos poemas que constam do seu livro "Antologia para os Sentidos"). Nos dias 30 e 31 de março recebemos no auditório Aires Barbosa o escritor e ilustrador Pedro Seromenho que dinamizou 4 sessões aos alunos do JI, 1.º, 2.º e 3.º ano da EB de Esgueira. Pedro Seromenho cativou miúdos e graúdos com as suas histórias e ilustrações.

Professora Brígida Varanda ____________________________________________________________________________________________________

Redução de Resíduos No dia 29 de março de 2017 os alunos do Jardim de Infância e da Escola de Alumieira receberam a visita da SUMA para promover uma ação de sensibilização sobre o lixo. Os alunos aprenderam que é importante fazer menos lixo possível e com a história da “Fitinha Vermelha” ficaram a saber que para que

haja menos lixo devemos fazer como faziam os nossos avós no antigamente. Para além dos conhecimentos aprendidos, todos os alunos receberam um saco para o pão, de pano, bem à moda do antigamente.

Jornal das 6

nº 14

16


Estas peças foram encenadas com muita dedicação pelos alunos do terceiro e quartos anos da Escola de Alumieira, sob a orientação da professora Ana Patrícia Neves e colaboração da Assistente Operacional, Catarina Cruz, na construção dos cenários. Esta atividade encerrou o período letivo da melhor forma e foi do agrado de todas as crianças.

_______________________________

Educação para a sexualidade e os afetos Ao longo do mês de março foram dinamizadas sessões de sensibilização e debate, pela Enfermeira Ana Lúcia Oliveira da Saúde Escolar do Centro de Saúde, subordinadas ao tema “Aprender a sexualidade e afetos para a saúde” (Projeto Asas), em todas as turmas do 8º ano.

Ciência Divertida Nos dias 3 e 4 de março os alunos do Jardim de Infância e Escola de Alumieira receberam a visita da “cientista” Ana Daniela, professora de Física e Química, que nos veio presentear com a atividade “Ciência Divertida”, no âmbito do projeto desta escola “Ciência e Tecnologia na Escola”.

Assim, os alunos do Jardim de Infância puderam ver quantas cores estavam dentro de um marcador, com a experiência “Cromatografia das Cores”; realizaram ainda as experiências: dança das cores, balão que enche sozinho, chuva de cores, leite psicadélico e a explosão do vulcão. De tarde, os alunos do 1º e 2º anos puderam aprender mais sobre o ar e a sua existência, realizando experiências com o ar. No dia 4 de março, foi a vez dos alunos do 3º e 4º anos verificarem a flutuação de objetos em líquidos e investigarem como é que se podia colocar objetos a flutuar que, à partida, não flutuavam (por exemplo: a batata e uma barra de plasticina). Com esta atividade os alunos desenvolveram o gosto pela ciência e aumentaram o seu conhecimento.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________

No dia 4 de abril, a turma do 3º e 4º F apresentou aos alunos do 1º e 2º anos e do Jardim de Infância as peças de teatro “Serafim e Malacueco na corte do Rei Escama” e “Zé das Moscas”.

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Teatro

Visita de estudo No dia 31 de março, algumas turmas do 10º ano realizaram uma Visita de Estudo ao Visionário, em Stª Maria da Feira, puderam realizar várias experiências à disposição nas áreas de conhecimento terra, matéria, universo e vida. Na segunda parte da visita, depois de almoçarem nos Jardins de Serralves, visitaram a exposição de Miró e aprenderam que o pintor/escultor tinha a sua maneira própria de interpretar o mundo e em seus quadros procurava mostrar a sua realidade de uma forma simplificada. Nas suas obras também é possível perceber uma grande quantidade de símbolos, personagens e figuras, o que faz com que o observador precise usar a sua imaginação para compreender o que o artista deseja transmitir ou criar sua própria interpretação.

A visita prosseguiu para o Palácio da Bolsa, Monumento Nacional, propriedade e sede da Associação Comercial do Porto, projetado por Joaquim da Costa Lima em estilo neoclássico, em 1842. Situado no centro histórico da cidade, é um dos monumentos mais visitados, nele se destacando o famoso Salão Árabe. Os azulejos da Estação de S. Bento também fizeram parte desta visita, que terminou um pouco mais cedo devido a uma súbita mudança das condições atmosféricas.

Professora Alcina Sardo Jornal das 6

nº 14

17


Em janeiro e fevereiro decorreu, no auditório Aires Barbosa, um ciclo de conferências integradas no projeto "Histórias com ciência na Biblioteca Escolar". Este projeto, iniciado no ano letivo anterior, resulta de uma parceria entre a Universidade de Aveiro, a Rede de Bibliotecas Escolares e quatro Agrupamentos do concelho de Aveiro. Através das Bibliotecas Escolares, este ciclo de conferências teve como objetivos principais divulgar a investigação realizada na Universidade de Aveiro e promover a cultura científica junto dos alunos do Ensino Secundário. Iniciámos o ciclo de conferências com a Dra. Isabel Malaquias, da Universidade de Aveiro, que dinamizou uma sessão “Phonographo que no domingo se apresentou constipado e rouco, apresentou-se na segunda feira claro e nítido como nunca - O fonógrafo e a sua presença no ensino e na popularização da ciência (século XIX)", às turmas do 11.º A e 11.º B. Esta sessão permitiu, entre outros objetivos, conhecer e salvaguardar o património científico e tecnológico.

A Dra. Joana Mestre abordou a "Loucura, medicina e literatura (a partir da Arquipatologia de Filipe Montalto)" às turmas 11.º C, 11.º D e 11.º E. O Dr. João Oliveira veio conversar com os alunos do 10.º A, 10.º B e 10.º C sobre "Mudanças na história vistas de uma perspetiva química: alguns exemplos de moléculas que mudaram o mundo”.

Este ciclo de conferências foi fechado com "chave de ouro" com o Professor Dr. Jorge Paiva, do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra, que encantou alunos e professores do 10.º D e 10.º E com a sua sabedoria e humor na palestra "As Plantas na Lírica e na Épica de Camões".

________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Histórias com ciência

São Valentim O dia de S. Valentim foi assinalado no Agrupamento Apresentamos algumas decorações alusivas ao dia , bem como trabalhos do concurso "Um coração para o meu amor", das escolas do 1º e 2º ciclo Aires Barbosa, JI/EB1 de Alumieira e da Unidade de Autismo da Escola Básica de Esgueira e unidade de Autismo dos 3º e 4º anos.

Jornal das 6

nº 14

18


Pequenos Escritores

Por volta das 17h e 30 min foi a vez dos pais/encarregados de educação se reunirem com os diretores de turma, onde lhes foram prestadas várias informações acerca do arranque do ano letivo. Tais reuniões justificaramse em parte devido a um grande número de alunos vindos de outras escolas. Na organização desses encontros, houve por parte da diretora do agrupamento a intenção de promover uma maior participação de toda a comunidade educativa. Alexandre Andrade, 6ºD ______________________________ A Minha Família A minha família É o meu lar. Amor e carinho Todos sabemos dar. A minha família É porta aberta. Entram sorrisos E vida na certa. A minha família É braço estendido. Infinito no céu Ao mar rendido.

A minha família É feita de imperfeição. Mas no final do dia Ganhamos no coração. A minha família É o que é. Só que manter a família É um ato de FÉ. Henrique Antunes, 6ºC

Há quatro anos consecutivos que dinamizo a atividade Declamação de poesia com acompanhamento musical ao vivo, no mês de março, no Auditório do Edifício Aires Barbosa, tendo sido uma iniciativa minha e que foi acarinhada pela professora bibliotecária Brígida Varanda nestes quatro anos. Neste encontro poético têm participado alunos de duas turmas minhas, de 5º e 6º ano, em cada ano escolar, com o objetivo de comemorarem o Dia Mundial da Poesia e divulgarem uma à outra o seu trabalho, de pesquisa de poemas e de escrita pessoal. Assim, os alunos declamam ou poemas de autores conhecidos que pesquisam em livros ou na internet sob a orientação da professora de Português, ou poemas que eles próprios redigem, com supervisão da sua professora quanto à correção escrita. Os poemas mais originais são publicados após a atividade, a título de exemplo, no blogue da Biblioteca Escolar. A articulação, em Conselho de Turma, e pós Conselho de Turma, com a docente de Educação Musical dos alunos participantes, Fátima Teixeira, tem sido feita com sucesso e contribuído para abrilhantar o espetáculo poético. Para além dos alunos, têm participado na atividade, alguns pais/ encarregados de educação dos educandos envolvidos, que também declamam poemas que eles próprios escolhem ou, então, pedem à professora de Português que os selecione, o que tem contribuído, significativamente, para reforçar a motivação dos alunos. Nos últimos dois anos, o evento poético contou com a presença de elementos da comunidade educativa, a saber: a Presidente da Junta de Freguesia de Esgueira, a Dr.ª Cláudia dos CTT de Esgueira, a Voluntária de Leitura Ana Salústio e neste último ano com a presença e participação do Dr. José Saro, da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE). É de referir que estas boas práticas na escola serão, em breve, publicadas no site da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE).

A título de exemplo, é de salientar a aula que lecionei ao 6º A, a 8 / 03, na Biblioteca Escolar Aires Barbosa, sobre o texto poético. Foi importante na preparação desta aula o contributo dado na organização do espaço, dos materiais e registo fotográfico por parte da assistente operacional D. Esmeralda e professora Andréa Simões. Professora Celeste Cruz _______________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

Nesse dia, os alunos dos vários anos de escolaridade reuniram-se com os respetivos diretores de turma por volta das 15h e 30 min para apresentação dos professores, novos colegas e para tomarem conhecimento do seu horário. Houve igualmente o preenchimento por parte dos alunos de um inquérito acerca da escola e das suas condições.

________________________________________________________________________________________________________________________________________________

O início do ano letivo foi assinalado, no Agrupamento de Escolas de Esgueira, no passado dia 14 de setembro.

Projeto Escrever e Declamar Poesia

Os poemas Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês.

Quando fechas o livro, eles alçam vôo como de um alçapão. Eles não têm pouso nem porto, alimentam-se num instante em cada par de mãos e partem. E olhas, então, essas tuas mãos vazias, no maravilhoso espanto de saberes que o alimento deles já estava em ti. Mário Quintana Recolha de Milena Faro, 6º A

A primavera Na primavera as árvores começam a florir As flores a nascer E o tempo a sorrir. Na primavera sentimo-nos livres Queremos viver e amar Pois há muita magia no ar.

Na primavera o relógio acerta Despede-se a chuva Chega o sol Uma nova estação desperta! A primavera é a hora do despertar Pois todos vamos sorrir Nesta estação de encantar! Paulo Vieira, 6º C Jornal das 6

nº 14

19


Visita da contadora de histórias, Ana Leal Salústio, à turma 8ºD.

No passado dia 23 de março de 2016, a contadora de histórias, Ana Salústio, disponibilizou generosamente algum do seu tempo para promover, junto desta turma, o prazer de ler e o prazer de escrever.

Foi uma aula diferente em que a leitura foi transformada em momentos agradáveis de motivação, curiosidade e partilha. Além disso, Ana Salústio conseguiu ainda construir a imprescindível ponte entre o real e o imaginário, ponte que permitiu que os alunos sentissem o prazer de ouvir, ler e escrever as suas próprias histórias Um bem-haja à contadora de histórias Ana Salústio que com arte, sensibilidade e entrega delicia os nossos alunos com a sua presença! Professora Lúcia Azevedo

Gap Year

Não sabes o que estudar no Ensino Superior? Estás a terminar a licenciatura e queres enriquecer o teu currículo? Queres viajar e conhecer outras culturas, fazer estágios internacionais, ou fazer voluntariado?

________________________________________________________________

Escolíadas E já está a decorrer mais uma época de “Escolíadas”, uma competição entre as Escolas da zona centro, que inclui provas de Teatro, Música / Dança, Cultura Geral, Artes e Claque.

Força equipa!!!

__________________________________________________________________________

Este trabalho de colaboração com a escola é muito importante uma vez que desperta nos alunos o hábito da leitura, tão importante para o processo ensinoaprendizagem, além de contribuir para a formação de cidadãos críticos. A nossa contadora superou o desafio de despertar nestes alunos o prazer da leitura e da escrita através das histórias contadas com tanta expressividade e de todas as estratégias utilizadas.

____________________________________________________________________________

A primeira impressão que a contadora conseguiu passar é de que realmente gostava do que estava a fazer. Começou por contar uma história, que mostrava o papel das “comichões” das ideias e da imaginação para a criação de textos. A partir dela, os alunos foram convidados a mostrar o resultado das suas próprias “comichões. A timidez foi rapidamente ultrapassada e surgiram algumas ideias que produziram uma pequena história conjunta, fruto da imaginação do momento. A curiosidade e a vontade de partilhar ideias foi aumentando ainda que timidamente, culminando em instantes de entusiasmo. Este ânimo foi depois direcionado para a produção de textos escritos inventados na hora e, em pouco tempo, todos os alunos produziram um.

________________________________________________________________

O Prazer de Ler e de Escrever

O Jornal das 6 em Formação

A equipa do Jornal das 6 esteve presente no II Encontro Nacional de Educação para os Media, uma iniciativa da DireçãoGeral da Educação, coordenada pela Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas, em parceria com o Centro de Competência TIC da Universidade de Aveiro e a Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação.

Jornal das 6

nº 14

20


Realizou-se no Agrupamento de Escolas de Esgueira o Corta Mato, fase escola, que contou com a participação de cerca de 300 alunos distribuídos pelos diferentes escalões.

Corta Mato

Durante o período da manhã, os alunos participaram nesta prova, onde realizaram um percurso no interior da escola Dr. Jaime Magalhães Lima.

De cada escalão apuraram-se os seis primeiros classificados para a fase Coordenação Local de Aveiro do Desporto Escolar, a realizar-se no dia 17 de Fevereiro na Quinta do Ega em Vagos. Esta atividade contou com o apoio na organização pelos alunos do 12ºano do Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva, cooperação dos alunos do 11º e 10ºano do mesmo curso e apoio dos professores de Educação Física.

While I’m on the field There’s no time to rest I need to play hard Number stamped on my vest. Basketball is a complex game More than some points on the board We need to aim at friendship As the biggest possible reward. Flávio Barros, 11ºH

_________________________________________________________________

__________________ I’m a basketball player I need to trust in my team Because more than everyone else They will help with my dream.

Pequenos Escritores Sonhos Vou para a cama, Tento adormecer, Espero pelo sonho Que comigo virá ter. Cada vez mais cansado E com sono estou. Ponho-me a pensar... E o sonho já chegou. Numa noite sonho com a praia E na outra que estou a voar! Já tive tantas aventuras E nem precisei de me cansar!

Sonho sonhos realistas E deles não me lamento, Mas põem-me a pensar: "É a realidade ou um pensamento?" A noite passa, O sonho também. Ouço um sussurro E sei que é a minha mãe. Ainda com sono, Consigo-me levantar. Olho para o meu irmão, "Ainda está a preguiçar!"

João Silva, 6º A

Há sonhos alegres. Mas também há pesadelos, Tão assustadores... Que me arrepiam os pelos! Jornal das 6

nº 14

21


Ser famoso, hoje... Por meio destes hórridos perigos, Destes trabalhos graves e temores, Alcançam os que são de fama amigos As honras imortais e graus maiores

Os Lusíadas, Canto VI, est. 95 - Gonçalo, devias estar a estudar! - Tem calma, mãe! O programa já está quase a acabar. - Mas vais ter teste amanhã! - Sim, sim... Olha, fecha a porta quando saíres. Com um suspiro, a minha mãe saiu do quarto. Eu sei que o facto de não andar a estudar quase nada nos últimos tempos a preocupa, já que se as minhas notas continuarem na trajectória descendente que adquiriram nos últimos meses, dificilmente entrarei para uma boa Universidade. No entanto, e ao contrário do que os meus pais pretendem, ingressar no Ensino Superior não faz realmente parte dos meus objetivos futuros. Tenho a certeza de que irão ficar desgostosos quando souberem, mas não posso evitar ser quem sou. Infelizmente, para além de Matemática e Física, não há nada em especial na escola que desperte a minha atenção e nem estas duas disciplinas eu considero assim tão interessantes. Entendo que sejam úteis para o mundo e percebo que possam ser aliciantes para muitas pessoas, mas para mim simplesmente não servem. O que eu quero realmente, e disto eu tenho a certeza, é ser famoso, ser conhecido pelo mundo inteiro. Nada me daria maior satisfação do que imaginar uma legião de fãs correndo atrás de mim e venerando-me como um autêntico deus. Desejo-o tanto que quase a consigo ouvir ao meu lado, berrando pelo meu nome: “Gonçalo Borges, Gonçalo Borges”, grita a multidão, enquanto lhes aceno dentro do meu fato Armani e saio do meu Ferrari, tentando evitar os jornalistas que imploram que lhes dê um segundo que seja da minha atenção. De facto, é exactamente isto que pretendo, não tenho quaisquer dúvidas. Quero ser ouvido, quero ser

influente, quero que todos conheçam a minha cara, quero ser alguém no mundo. E o simples ato de imaginar que a minha vida não será assim no futuro, arrepia-me. O Otempo que nos é dado cá na Terra é ínfimo e abomino a possibilidade de o desperdiçar não sendo ninguém. De que vale ser engenheiro, médico ou professor se, no final, apenas uma mão cheia de pessoas conhecerá o meu nome? Daqui a cem anos, quando estiver morto e enterrado, quem é que ainda se lembraria de mim? Provavelmente, ninguém. Percebo, no entanto, que o mundo não seria capaz de funcionar sem essas pessoas e que todos desempenham um papel importante na sociedade. Infelizmente, nenhum desses papéis seria o apropriado para mim e acho que devo fazer aquilo em que acredito e que me fará realmente feliz. Contudo, às vezes não é fácil perseguir o meu sonho, pois todos à minha volta me aconselham para que não o faça. Os meus amigos acusam-me de ter ambições impossíveis e que a realidade não é como eu a pinto. Afirmam que é muito mais complicado vencer na vida do que eu imagino e que se não estiver disposto a trabalhar, nada vou conseguir. Porém, ao contrário do que todos eles pensam, estou disposto a trabalhar arduamente, estou disposto a fazer de tudo para atingir o meu objectivo. Apesar de ainda não ter a certeza absoluta por onde devo começar, sei que existem muitas oportunidades disponíveis para me lançar no caminho da fama. Obviamente, existem algumas mais fáceis de concretizar do que outras, estando no topo da lista o uso das redes sociais, dado que apenas necessitaria de um telemóvel, de mim próprio e de ser

arrojado no que estivesse disposto a fazer. E desde o Jackass, até cantar, não há nada que não me veja a executar. Com sorte, se conseguisse chamar a atenção de um número suficiente de pessoas, talvez me tornasse um fenómeno de popularidade. No entanto, se quisesse apostar em algo com uma maior audiência potencial logo à partida, poderia candidatar-me aos Reality Shows, que contam sempre com um elevado número de espectadores, pois quem não vê a Casa dos Segredos em Portugal? E expondo-me desta forma e interagindo com pessoas deste meio poderia, inclusive, arranjar rapidamente os "amigos" certos, que me poderiam auxiliar a aumentar ainda mais a minha popularidade. À medida que a minha fama fosse aumentando, o efeito de bola de neve desencadear-se-ia e a minha popularidade cresceria cada vez mais rapidamente. As minhas opiniões teriam cada vez mais relevância e, por isso, convidar-me-iam frequentemente para dar entrevistas. Claro que quanto mais controversas ou chocantes forem as ideias que apresentar, maior será a probabilidade de chamarem a atenção de um número elevado de pessoas. E se alguém duvidar da eficácia deste método, basta olhar para o atual Presidente dos Estados Unidos da América para mudar de opinião, já que se Donald Trump não tivesse feito tantas declarações fora do normal para um candidato à presidência, muitas delas ofensivas para vários grupos específicos de pessoas, acredito que ele não estaria onde se encontra neste preciso momento, na Casa Branca. Para além de tudo o que já referi, faltame ainda mencionar aquele que considero ser um dos aspectos que mais influência tem na obtenção da fama e do sucesso: a beleza. Constato, frequentemente, que as pessoas tendem a associar esta característica a boas qualidades, tais como o talento, a inteligência e a profundidade, e essa ligação inconsciente que realizam desperta um interesse imediato pela pessoa em questão, sem que haja a necessidade de que, na realidade, ela corresponda à descrição. (Continua na página seguinte) Jornal das 6

nº 14

22


Tal ocorrência faz com que aqueles que são mais atraentes tenham mais probabilidade de chamar a atenção e de cativar o público. E aquele que considero ser o exemplo que melhor ilustra o que descrevi é a famosa família Kardashian. Esta família consiste, essencialmente, num conjunto de irmãs que, através da publicação de fotos reveladoras, que as favorecem esteticamente nas redes sociais, e de alguns escândalos pontuais, ficaram famosas mundialmente, tendo cada um dos membros desta família vários milhões de admiradores. A fama trouxe a estas celebridades também uma vida abastada, o que, penso, as torna ainda mais atrativas e as ajuda a perpetuar e aumentar a sua popularidade, pois sinto que as pessoas têm tendência a projetar os seus próprios sonhos e desejos na vida bem-sucedida destas personalidades. Com tantas oportunidades, é impossível falhar. O sucesso esperame. “Para esta tarde prevê-se o surgimento de aguaceiros, tanto no Norte como…”, zap, “Venha ao Pingo Doce, descontos de…”, zap, “E agora as notícias das duas. Connosco encontrase…”, zap, “ Bem-vindos ao “Quem quer ser Milionário?” Dêem as boasvindas ao nosso concorrente de hoje, Gonçalo Borges…” Gonçalo Borges? Sou eu! Quem diria, o meu nome, na televisão? Há quanto tempo terá sido isso... Talvez uns vinte anos. (...) Sentado no meu sofá, consigo olhar para trás e ver nitidamente que ao longo da minha carreira nunca procurei fazer muito mais do que chamar a atenção do maior número de pessoas que conseguisse, o mais rapidamente possível, quase sempre de forma chocante, boçal e energúmena. Tenho também muitas vezes a sensação de que durante o percurso que me conduziu à fama, nunca cheguei a fazer nada em que acreditasse realmente, algo de que gostasse de verdade, ao contrário do que fizeram alguns amigos meus, que são médicos ou engenheiros e que, através das suas profissões, ajudam a tornar o mundo um lugar

Ser famoso, hoje... melhor para se viver. Nunca foram famosos, mas o seu contributo para a sociedade é muito mais rico do que o meu; e, chegados à minha idade, sentem que a vida deles valeu a pena. Já Albert Einstein dizia, “O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário”. E eu trabalhei muito, mas, ao contrário do Einstein, não me orgulho do que fiz, pois não deixei nenhuma marca positiva no mundo. O meu trabalho nunca passou de algo vazio, sem paixão, que não me preencheu enquanto pessoa. E apesar de isso me ter passado despercebido enquanto era jovem e de ter acreditado que tinha alcançado o sucesso, a clareza de pensamento que chegou juntamente com os meus primeiros cabelos brancos e que me permite agora ter uma perspectiva mais lúcida da vida, mostrou-me que isso não era verdade, pois ser famoso não significa ser bem sucedido. Não foi, no entanto, totalmente em vão a minha vida, pois aprendi muito sobre mim a partir dos erros que cometi e procuro usar a pouca fama e influência que ainda me restam para aconselhar todos aqueles que ambicionam trilhar o mesmo caminho sem sentido que eu percorri de forma a que o evitem a todo o custo, pois o verdadeiro sucesso pessoal provém da forma como olhamos para nós e não da forma como os outros nos vêem. A fama não deve, em circunstância alguma, ser estabelecida como um objectivo de vida. Não deve ser ela o motor do nosso trabalho, mas o eventual resultado do mesmo. Espero, por isso, que os meus filhos não queiram ser actores para conquistar um Óscar, físicos para conquistar um Nobel ou músicos para conquistar um Grammy. Mais tarde ou mais cedo, poderão eventualmente alcançar a fama, mas, mesmo que isso não aconteça, morrerão com um sentimento de vida cumprida. Manuel Mariano, Vitória Cruz, Yulianna Goncharova, 12ºC Jackass: Reality Show americano que mostra pessoas a realizar actividades perigosas em que infligem danos físicos e dor a si próprios.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________

(continuação da página anterior)

Capacitação Parental

No dia 17 de março de 2017 realizouse uma ação sobre “Parentalidade Positiva” para os encarregados de educação /pais dos alunos do 1º e 2º anos de escolaridade, dinamizada pela Psicóloga Paula Sousa dos SPO do Agrupamento de Escolas de Esgueira. Foram abordados vários aspetos da parentalidade positiva, desde como lidar com os filhos nesta fase de desenvolvimento, a importância do vínculo afetivo na relação pais e filhos, das regras e dos limites. O primeiro aspeto remete para a capacidade de dar resposta às solicitações da criança, isto é, reconhecer e satisfazer as suas necessidades, mas com afeto; o segundo, com a capacidade de definição de regras e limites, de atribuição de consequências adequadas face ao não cumprimento de regras, bem como a capacidade de acompanhar e monitorizar os progressos da criança. Atendendo a que todas estas variáveis são importantes, e relevantes no desenvolvimento de uma relação saudável entre pais, mães, filhos e filhas, e sabendo que o exercício da parentalidade é uma tarefa exigente e envolvente, a ação pretendeu trabalhar com famílias com o intuito de as munir de ferramentas que potenciem as suas competências e promovam práticas parentais positivas. Psicóloga Paula Sousa

Jornal das 6

nº 14

23


Mega Atleta No dia 15 de Novembro de 2016, ocorreu na Escola Básica e Secundaria Dr. Jaime Magalhães Lima pelas 09:00h a prova Mega Atleta fase Escolar. Esta prova contou com a participação de cerca de 100 alunos. O evento foi organizado pelos alunos do 12º ano do Curso de Técnico de apoio à Gestão Desportiva, com a colaboração dos alunos do 10º de desporto e Curso Vocacional. O decorrer da prova demonstrou um verdadeiro espirito desportivo, competitivo e de solidariedade desportiva por parte dos atletas. A prova é realizada todos os anos estando aberta a todos os alunos do Agrupamento de Escolas de Esgueira.

O Mega Atleta é uma prova desportiva que se divide em quatro modalidades, Mega Salto, Mega Lançamento, Mega Sprint e Mega Kilometro. A prova do Mega Salto foi realizada em dois recintos, os infantis A e B fizeram nas instalações do edifício Aires Barbosa e o resto dos escalões fizeram nas da escola sede— Jaime Magalhães Lima.

Na prova de infan- tis A masculinos ficaram em 1º lugar André Matos do 5ºA com um registo de 3,88, em 2º lugar Diogo Santos do 5ºB Nos femininos, em 1º lugar ficou a Beatriz Venâncio do 5º B com 4,1, em 2º lugar, Filipa Santos e em 3º Beatriz Castro do 5º C.

Na prova de iniciados Masculinos, em 1º lugar ficou Fábio Silva do 8ºF com um registo de 4,9, em 2º lugar ficou João Melo do 9ºE e em 3º lugar ficou Rafael Rolo do 9ºA. Nos femininos, em 1º lugar ficou Lara Leal do 7ºC com uma marca de 3,81, em 2º lugar Mónica Alho e em 3º lugar ficou Maria Carolina Ferreira do 8ºE. Na prova de Juvenis Masculinos, em 1º lugar ficou Bernardo Queirós do 10ºB com uma marca de 5,2 e em 2º lugar Hugo Poba do 9ºB .

A prova do Mega Sprint foi realizada também nos dois edifícios Na prova de Infantis A Masculinos ficaram em 1º lugar Diogo Santos do 5ºB com um registo de 6,54, em 2º lugar Tomás Cardoso do 5ºA e em 3º lugar João Gil Neta. Nos femininos em 1º lugar ficou Beatriz Venâncio do 5ºB com uma marca de 7,06, em 2º lugar Sofia Furtado do 5ºB e em 3º lugar Júlia Neves do 5ºB. Na prova de Infantis B Masculinos, o 1º lugar foi atribuído a João Pedro Silva do 6ºA com uma marca de 6,1, em 2º lugar Rui Cacheiro do 6ºD e em 3º lugar ficaram Miguel Oliveira e José Oliveira do 7ºA. Nos femininos, o 1º lugar foi de Margarida Camolo do 7ºC com uma marca de 6,31, em 2º lugar Filipa Silva do 7ºC e em 3º lugar ficou Beatriz Pereira do 6ºE.

Na prova de Iniciados Masculinos ficou em 1º lugar João Tavares do 8ºB com uma marca de 5,56m em 2º lugar ficou Rafael Rolo do 9ºA e em 3º lugar ficou Henrique Sousa do 9ºF. Nos femininos o 1º lugar foi para Maria Martins do 8ºF com uma marca de 6,15, em 2º lugar ficou Maria Lindesa do 8ºC e em 3º lugar Inês Martins do 8ºE.

Na prova de infantis B Masculinos, em 1º lugar João Pedro Silva do 6ºA com 4,7, em 2º lugar, Tiago Silva do 7ºC e em 3º André Carvalho do 7ºE . Nos femininos temos em 1º lugar Filipa Silva do 7ºC com 4,0 em 2º lugar temos Margarida Camolo e em 3º Inês Martins.

Na prova de Juvenis Masculinos ficou em 1º lugar João Duarte do 10ºC com uma marca de 5,44, em 2º lugar ficou Bernardo Queirós do 10ºB e em 3º lugar ficou Afonso Castanheta do 10ºB. Nos femininos ficou em 1º lugar Cláudia Cerqueira do 9ºA com uma marca de 6,8 e em 2º lugar ficou Ana Carvalheira do 8ºD.

A prova do Mega Lançamento que também ocorreu nos dois edifícios, teve os seguintes resultados: Na prova de Infantis A Masculinos ficou em 1º lugar João Moreira do 5ºA com uma marca de 4,80, em 2º lugar Fábio Varandas do 5ºB e em 3º lugar ficou André Matos do 5ºA . Na prova de Infantis B Masculinos obteve o 1º lugar Rodrigo Grama do 6ºF com uma marca de 5,40, em 2º lugar ficou Paulo Vieira do 6ºC e em 3º lugar ficou João Mortágua do 5ºA. Nos femininos ficou em 1º lugar Maria Alexandra Cura do 6ºB com uma marca de 4,94, em 2º lugar ficou Felícia Tebús do 6ºA e em 3º lugar ficou Mafalda Pereira do 6ºD. Na prova de Iniciados Masculinos, em 1º lugar Fábio Silva do 8ºF com uma marca de 11,40, em 2º lugar ficou Ricardo Catela do 8ºF e em 3º lugar ficou João Carvalho do 8ºB. Na prova de Juvenis Masculinos, o 1º lugar foi para Afonso Castanheta do 10ºB com uma marca de 7,74, em 2º lugar ficou Gil Figueiredo do 9ºF e em 3º lugar ficou Bruno Dias do 10ºB.

Finalmente, os resultados da prova do Mega KM : Na prova de Infantis A Masculinos ficaram em 1º lugar Martinho Amado do 5ºC e Pedro Coelho do 5ºB com uma marca de 4,11 e em 2º lugar ficou Afonso Ferreira do 5ºE. Nos femininos ficou em 1º lugar Sofia Marlene com uma marca de 4,57. (continua na página seguinte) Jornal das 6

nº 14

24


A seleção de poemas abrangeu diversos temas e autores, nomeadamente: Miguel Torga, Eugénio de Andrade, Jorge Sousa Braga, José Jorge Letria, Fernando Pessoa, Manuel António Pina, Sidónio Muralha, Alice Vieira, Sebastião da Gama, António Gedeão, Cecília Meireles, entre outros. Alguns pais e encarregados de educação destes alunos aceitaram o desafio e também declamaram poesia: do 6º A, a mãe da Sara Pimentel e do Ricardo Barros e o pai da Milena Faro, do 6º C, a mãe do

O tempo O tempo anda sempre para a frente E para nós é indiferente! O tempo anda devagar ou depressa, Desde que não nos apresse. Tempos mais calmos ou mais loucos, Mais curtos ou mais longos. Há tempos em que estamos …. E outros em que os céus estão nublados. Tempos falidos e tempos ricos, Tempos alegres e tempos tristes. Tempos acompanhados e tempos sós, Há tempo para todos nós! Tempos encorajados e tempos humilhados, Tempos marados ao ponto de ficarmos molhados. Tempos em família de pura alegria, Tempos em que não perdemos a nossa mania. Tempos em que os oceanos estão descontrolados, Tempos em que não conseguimos dormir descansados. Tempos em que temos de estudar para os testes, Tempos em que não há nada para fazer que preste! Pedro Rodrigues, 6º A ______________________________________________________________

Paulo Vieira e do Raúl Pires. Aceitaram este desafio, ainda, a assistente operacional Esmeralda Freitas, a professora Andréa Simões e a Voluntária de Leitura Ana Salústio. O final do encontro poético contou com a participação interativa do Dr. José Saro, da Rede de Bibliotecas Escolares que também declamou um poema A palavra mágica de Carlos Drummond de Andrade. O evento poético contou com a presença de elementos da comunidade educativa: a Presidente da Junta de Freguesia de Esgueira, a Dr.ª Cláudia dos CTT de Esgueira, a Voluntária de Leitura Ana Salústio e o Dr. José Saro, da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE). Professora Celeste Cruz

____________________________________________________________________________________

No dia 29 de março, pelas dez horas, as turmas do 6º A e 6º C foram até ao Auditório do Edifício Aires Barbosa com o objetivo de comemorarem o Dia Mundial da Poesia / o Mês da Leitura e divulgarem uma à outra o seu trabalho, de pesquisa de poemas e de escrita pessoal. A acompanhá-los estiveram as professoras Brígida Varanda, Celeste Cruz e Fátima Teixeira. A atividade iniciou-se com a visualização de uma composição de vídeos com poemas cantados acompanhados de imagens sugestivas relacionadas com a respetiva canção. Na apresentação deste trabalho esteve a aluna Sara Pimentel, do 6º A, autora deste trabalho que partilhou com a sua Encarregada de Educação. A sessão poética prosseguiu com a declamação de poemas, por ambas as turmas, tendo sido abrilhantada por momentos musicais, em que alguns alunos, do 6º A, interpretaram peças musicais em flauta de bisel e cantaram uma canção com acompanhamento musical. Para além disto, a aluna Sara Pimentel, do 6º A, proporcionou-nos um momento muito especial, tendo participado com uma dança clássica, enquanto um familiar seu, Miguel Carrasqueira, declamava o poema A bailarina de Cecília Meireles. Alguns alunos declamaram poemas da sua autoria, tais como: Os poemas de Milena Faro, O tempo, de Pedro Rodrigues, Sonhos de João Silva, A Primavera de Paulo Vieira e A minha família de Henrique Antunes.

___________________________________________________________

Música e Poesia

Mega Atleta (continuação da página anterior) Na prova de Infantis B Masculinos ficaram em 1º lugar Vasco Silva do 7ºC com uma marca de 3,35, em 2º lugar ficou David do 6ºD e em 3º lugar ficou Miguel Pinto do 7ºD. Nos femininos ficaram em 1º lugar Margarida Camolo do 7ºC com uma marca de 4.29.41, em 2º lugar ficou Filipa Silva do 7ºC e em 3º lugar ficou Helena Franco do 6ºD. Na prova de Iniciados Masculinos ficaram em 1º lugar Pedro Freitas do 7ºC com uma marca de 3,39, em 2º lugar ficou Pedro Palavra do 8ºG e em 3º lugar ficou André Marques do 8ºG. Nos femininos, o 1º lugar foi para Mariana Costa do 8ºD com uma marca de 2,25, em 2º lugar ficou Matilde Sousa do 8ºE e em 3º lugar ficou Joana Pereira do 9ºC. Na prova de Juvenis Masculinos, em 1º lugar João Duarte do 10ºC com uma marca de 3.16.15, em 2º lugar ficou Rafael Maio do 10ºC e em 3º lugar ficou Miguel Costa do 8ºF. Nos femininos ficou em 1º lugar Catarina Carvalho do 10ºC com uma marca de 4,02 e em 2º lugar ficou Cláudia Daniela. Jornal das 6

nº 14

25


Visita de Estudo No dia 18 de março, algumas turmas do 12º ano fizeram uma Visita de Estudo a Mafra e aprenderam que o Convento/Património Nacional de Mafra é composto por um palácio e mosteiro monumental em estilo barroco, na vertente alemã. Os trabalhos da sua construção iniciaram-se em 1717 por iniciativa de João V de Portugal, em virtude de uma promessa que fizera em nome da descendência que viesse a obter da rainha dona Maria Ana de Áustria.

Puderam visitar a Igreja, O Palácio e a Biblioteca, o maior tesouro de Mafra, com chão em mármore, estantes em estilo rococó e uma coleção de mais de 36 000 livros com encadernações em couro gravadas a ouro, incluindo uma segunda edição de Os Lusíadas de Luís de Camões.

Abrange áreas de estudo tão diversa como a medicina, farmácia, história, geografia e viagens, filosofia e teologia, direito canónico e direito civil, matemática, história natural e literatura. A biblioteca de Mafra é também conhecida por acolher morcegos, que ajudam a preservar as obras, alimentando -se de insetos.

Classificado como Monumento Nacional em 1910, foi um dos finalistas da iniciativa Sete Maravilhas de Portugal, a 7 de Julho de 2007.

Professora Alcina Sardo ______________________________________________________________________________________________________

Convenção dos Direitos das Crianças Abril é o mês da prevenção dos maus tratos na infância A Comissão de Proteção das Crianças e Jovens está a comemorar através de várias iniciativas, de entre as quais a elaboração de artigos / ilustrações sobre os Direitos das Crianças pelos alunos dos diversos agrupamentos de escolas do concelho, a publicar no Diário de Aveiro durante todo o mês. Os vários artigos dos Direitos das Crianças foram distribuídos pelos vários agrupamentos, tendo Esgueira trabalhado os seguintes: Artigo 8º - Proteção da identidade Identidade: “Conjuntode características (nome, se xo, impressões digitais, filiação, naturalidade, etc.) de um indivídu o consideradas para o seu reconhecimento. “ Eis a opinião do dicionário português.

Eis o óbvio, o gramaticalmente correto, o protótipo perfeito para qualquer teste de definições. Mas será certo considerar que esta definição é, no seu todo, algo que define plenamente a realidade? A identidade não surge apenas como necessidade de reconhecer, de identificar, mas essencialmente como necessidade de distinguir, de encontrar polos e de achar meras coincidências: diferenças. (continua na página seguinte)

Artigo 21º - Direito à adoção A adoção é desde sempre um assunto que leva a um confronto de ideias entre vários indivíduos, entre eles os que são a favor e os que são contra. Adoção significa tornar alguém num membro da nossa família e tratá-lo como se nos pertencesse, de modo a que este se sinta confortável e em família, possibilitando o seu desenvolvimento, educação, alimentação. A segurança também é um aspeto a salientar, tendo em conta que junto das pessoas que mais gostamos e que nos protegem numa casa, nos sentimos mais seguros, podendo contar sempre com alguém para nos defender.

Artigo 32º - Direito à privação de trabalho infantil

Todas as crianças têm o direito a brincar, o direito a ser feliz e socializar, o direito à educação, mas o trabalho infantil priva-as de todos eles. O brincar é um direito regulamentado por . lei. O que vivemos quando somos pequenos deixa-nos marcas nas nossas vidas e na nossa personalidade. É nas brincadeiras que vivemos as primeiras interações sociais, as primeiras conversas e as primeiras opiniões. Mas infelizmente a realidade de muitas crianças não está nem perto de contribuir positivamente no seu futuro.

Existem situações em que elas são privadas dos seus direitos: ir à escola, aprender, brincar, ter uma identidade. São proibidas de ser crianças porque são obrigadas a ser adultos. Em resu(continua na página seguinte) mo, são proibidas de viver. Isto acontece quando têm que contribuir para o

Adotar alguém é também dar amor e permitir que uma criança tenha liberdade, a qual não tem direito estando a viver numa instituição.

(continua na página seguinte) Jornal das 6

nº 14

26


Artigo 8º - Proteção da identidade

Artigo 21º - Direito à adoção

(continuação da página anterior

(continuação da página anterior)

E se nem colorir dentro das linhas dos desenhos que pintam conseguem, como podem estas defender-se das inconveniências do universo? Como podem proteger a sua identidade? É então necessário que todos aqueles que não têm como se salvar, sejam salvos. Que seja de consciência universal que a criança, compositora do nosso futuro, deve ser resguardada não só pela sua tutela como pela humanidade guiada pela moral e por boas intenções.

Desenho de Justa Soares, 6ºB

Salientando-se que esta proteção não se deve exclusivamente ao facto de uma criança ser uma criança, mas sim ao facto de uma criança ser uma pessoa: um ser inalienável, um fim em si mesmo, possuidora de deveres, mas também de direitos como o direito à vida, na qual adota uma única, exclusiva e inédita identidade. Daniela Henriques, Alexandre Santiago, Francisca Carapito, Ana Caetano, Akira Soares, Alexandra Soares, 10ºA

(continuação da página anterior) sustento da família, deixar de estudar ou conciliar o estudo com árduas horas de trabalho.

Assim, as diferenças são a nossa identidade: a identidade diferencia-nos e as diferenças identificam-nos. No entanto, há almas cujo alfabeto é ainda limitado, cujo maior problema quotidiano são as contas de dividir, cujo mundo é tão linear como a bola que trazem nos pés e cuja crueldade surge apenas nesta “bola” como característica de personalidade de alguns dos seus brinquedos com os quais confessam a sua inocência de criança.

Artigo 32º - Direito à privação de trabalho infantil

O trabalho origina nas crianças problemas físicos e psicológicos. Estão ainda mais sujeitas aos acidentes de trabalho e este afeta todo o desenvolvimento da criança. Desenho de Judite Mota, 6ºB

É também possibilitar o acesso à aprendizagem na escola, local de educação, socialização e criação de laços de amizade. Qualquer pessoa deseja ser social. Ter amigos com quem falar sobre os seus problemas e com quem se divertir. Todos necessitamos do tal conforto, até mesmo aquelas pessoas que não concordam com a adoção. Mas e se os papéis se invertessem? Se fossem essas pessoas a necessitar de afeto e de uma família que os acolhesse? Provavelmente a opinião dessas pessoas alterar-se-ia. Este assunto também é discutido em relação aos casais homossexuais, algo que não mudaria nada, pois seria igualmente uma família a acolher alguém que necessita de afeto. Contudo, a abordagem em relação à adoção feita por estes casais ainda gera mais controvérsia, graças à homofobia existente na sociedade atual. Com o passar dos anos, as ideologias sobre este assunto permanecem muito distintas, o que, infelizmente, dificulta a chegada a um consenso em toda a sociedade. Em suma, com este texto pretendemos sensibilizar as mentes menos abertas a este tema, tendo em conta que milhares de crianças e adolescentes permanecem institucionalizadas e desejosas de ser acolhidas no seio de uma família. Carolina Garrido, Diogo Feio, Joana Romão, Tiago Leal e Tiago Henriques, 10ºB

Custa imaginar que existem países onde as crianças são escravas, sujeitas a todo o tipo de abusos e exploração sexual. Como é que os pais podem vender os próprios filhos? Como é que os pais privam as crianças de um futuro diferente?

Desenho de Isabela Sousa, 6ºB

Como é que ainda incentivamos estes atos? Para incentivar não é preciso gostar, basta continuar a comprar estes produtos, incentivar esta economia, porque sai-nos mais barato. Segundo a Organização Internacional do Trabalho há 191 milhões de crianças economicamente ativas com idades entre os 5 e os 14 anos. 5,7 Milhões de crianças são vítimas de trabalho forçado e vivem em condições de escravatura. Temos que parar, ver o que nos rodeia e punir o que não está certo. Elas não se podem defender, mas nós podemos ajudá-las. O dia 12 de junho é o Dia Mundial do Combate ao Trabalho Infantil. Não nos esqueçamos que o trabalho rouba a infância e que esta realidade já dura há demasiado tempo. Quando vamos aprender com a História? Ainda os podemos libertar, oferecer esperança, possibilitar um futuro. Ana Gabriela Dias e Ana Rita Pedrosa, 10ºB Jornal das 6

nº 14

27


28

Jornal das 6 nº 14  
Jornal das 6 nº 14  

Jornal do Agrupamento de Escolas de Esgueira nº 14

Advertisement