Page 1

jornal das

Agrupamento de Escolas de Esgueira Agosto de 2014— nº 5


Página 1

Equipa:

Educadora Sara Carvalho, Professora Celeste Vieira, Professora Isabel Branco, Luísa Rodrigues (5ªF), Martim Tavares (5º F), Assistente Operacional Esmeralda Freitas

INDICE

A Direção e a Equipa do Jornal das 6 desejam um feliz mês de agosto e um bom ano letivo 2014/2015.

Até sempre!

Aconteceu (vários)

Pag 2

Departamentos

Pag 5

Bibliotecas

Pag 19

Parcerias e Projetos

Pag 20

Fazemos História

Pag 21

Somos o Presente

Pag 22


Página 2

Vários

Sarau de final de ano Realizou-se em 15 de junho o Sarau de encerramento do ano letivo

do

Pinturas na EB da Quinta do Simão

nosso

Agrupamento

de

Escolas de Esgueira. Orgulhosa dos alunos, dos professores, dos pais, dos funcionário e de todos os que prepararam o espetáculo que encheu o Centro Cultural e de

A Escola Básica da Quinta do Simão está a rejuvenescer, graças à empresa Oliveira e Irmão que ofereceu a pintura exterior do estabelecimento! Funcionários da empresa e voluntários dedicaram com empenho o seu tempo a esta nobre causa!

Congressos de Aveiro.

A Diretora, Helena Libório

Educadora Sara e Professora Joana

Conhecem o “nosso” autocarro?

Atividade

-

Saber

e

Saber

Estar

com

Criatividade Esgueira na Escola de Cacia

Na noite de 6 de junho de 2014 os alunos do 7ºD (Educação par a Cidadania), 10ºA e 11ºC (Física e Química A) proporcionaram uma noite diferente aos seus encarregados de educação, familiares e amigos. Sob o lema “sê tu e sê tudo em cada coisa, põe tudo o que és no mínimo do que fazes” os projetos ganharam forma e brilho.

Professor José Lopes

EBS Jaime Magalhães

Lima

esteve presente, hoje, no Agrupamento

de

Escolas

Rio

Novo do Príncipe,

Cacia,

a

divulgar a oferta formativa e a esclarecer os jovens e os seus encarregados de educação. Porque investimos no futuro dos jovens! Porque temos professores dedicados e investidores no futuro dos jovens!


Página 3

Vários Finalistas do 9º Ano

Os nossos alunos do 9º ano cresceram e chegaram ao final de um ciclo. Estavam lindos no baile de finalistas que partilharam com os seus professores! Agora é tempo de lhes desejarmos felicidades para a nova etapa, rumo ao sucesso. O futuro espera-os e nós queremos continuar a investir nele!

Cicloturismo No último dia de aulas, realizou-se mais uma edição do cicloturismo, cuja organização esteve a cargo do grupo de Educação Física e dos alunos do Curso Profissional de Apoio à Gestão Desportiva. Pedalou-se até à Costa Nova e aí se realizaram várias atividades desportivas


Página 4

Divulgação da nossa oferta formativa em Eixo

Vários

No âmbito da parceria com outras escolas e com o objetivo de promover a oferta educativa do Agrupamento, alguns Docentes deslocaram-se ao Agrupamento de Eixo, onde

Projeto de Educação para a Saúde

apresentaram os nossos cursos do ensino secundário. No âmbito do PES, as turmas do 10º ano da escola participaram numa sessão de formação visando a informação e aquisição de competências em educação sexual e a adoção de atitudes e comportamentos adequados face à sexualidade. Nesta sessão foi dado destaque ao conhecimento dos métodos contraceptivos com utilização do Kit de contraceção por parte pela enfermeira Ana Lúcia Oliveira da Unidade de Saúde Pública de Aveiro. A Coordenadora do PES, Professora Teresa Ribeiro


Página 5

Departamentos do PréPré-Escolar e do 1º Ciclo Visita de Estudo ao Portugal dos Pequenitos Projeto 4Judo

Na manhã do dia 14 de maio, a estação de Aveiro ficou repleta de pequenos passageiros, eram 80 alunos do 2º ano

Durante o 3º período, no âmbito do Projeto 4Judo, o pro-

de escolaridade, do Agrupamento de Escolas de Esgueira,

fessor Nuno Vieira desenvolveu atividades de divulgação e

acompanhados pelos seus professores e pela D. Madalena.

promoção da modalidade com todas as turmas das Escolas

As crianças estavam eufóricas, muitas delas nunca tinham

Básicas de Esgueira, Alumieira e Quinta do Simão.

viajado de comboio, nem conheciam o espaço mágico que é “ O Portugal dos Pequenitos” em Coimbra. É enriquecedor observar os alunos fora do contexto escolar, descobrem-se comportamentos surpreendentes e reforçam-se laços afetivos. O dia foi divertido, o convívio muito agradável e até o bom tempo marcou presença!

Educadora Evangelina

Professora Margarida Graça

Alunas do 4.º ano participaram na 2.ª fase - fase concelhia - do Concurso Intermunicipal de Leitura Em janeiro, realizou-se a primeira prova do Concurso Intermunicipal de Leitura, em que participaram todos os alunos do 4.º ano do Agrupamento de Escolas de Esgueira, exeto a escola da Quinta do Simão. Os alunos fizeram uma prova escrita sobre a obra “O Gigante Egoísta” de Oscar Wilde. Nesta prova, ficaram apuradas três alunas: Beatriz Bandeira, n.º3 e Alice Moreira, n.º2, ambas do 4.ºA e ainda Ana Francisca Gamelas, n.º2 do 4.ºC, da Escola Básica de Esgueira. No dia 29 de abril de 2014, as alunas apuradas participaram na prova da segunda fase (fase concelhia) do Concurso Intermunicipal de Leitura-2014, na Biblioteca Municipal de Aveiro. A prova que as alunas realizaram continha perguntas sobre a obra «Silka» de Ilse Losa e teve a duração de 45 minutos. As alunas foram acompanhadas pela professora M.ª José.

Turma do 4.ºA e Professora Filomena Rocha


Página 6

Departamentos do PréPré-Escolar e do 1º Ciclo O dia da Criança decorreu no dia 1 de junho. Nesse dia especial fui ao Colégio D. José I onde houve várias atividades. A que gostei mais foi a caça ao tesouro com os pais, onde passámos a conhecer algumas das salas do Colégio. No dia seguinte, fomos à Escola Básica de Esgueira, onde estive a aprender como se fazem objetos em barro com a roda de oleiro. Também nós esculpimos esculturas de barro. Quando voltámos para a nossa escola desenvolvemos várias atividades sendo uma delas marcar a nossa mão numa tela, para relembrar este dia tão maravilhoso. Noutra atividade, equilibrámos, em equipa, um balão na testa. Também jogámos o jogo da mímica e participámos no ateliê das canções, em que o objetivo era tentarmos adivinhar qual a música que o colega ouvia, através dos auscultadores, entoando sons. Acabámos a nossa festa com um lanche convívio e com umas pequenas surpresas que deram magia ao nosso dia.

Bruna Cardoso, aluna do 4º ano da Escola de Alumieira

Visita de Estudo à Serra da Estrela No dia 27 de maio fomos à Serra da Estrela. Na ída estava sol e toda a minha turma estava excitada por irmos à Serra. Talvez por isso, a viagem demorou algum tempo. Quando chegámos ao CISE (Cento Interpretativo da Serra da Estrela) vimos quadros com a vegetação e os animais da Serra da Estrela. Também vimos um filme que mostrou algumas regiões da Serra. Depois, fomos a uma sala que mostrava vários tipos de morcegos e outros animais. O piquenique foi ao ar livre. Eu comi panados, batatas fritas, bolinhos de bacalhau e cerejas. Foi um piquenique muito agradável! Logo a seguir comemos gelados e comprámos lembranças! Depois, fomos ao Museu do Pão, onde conhecemos a família dos duendes que faziam o pão. Também nós fizemos construções com massa de pão. E ainda vimos uma exposição sobre o pão. Na viagem de regresso já estávamos muito cansados e também, para complicar, começou a chover e a ficar mau tempo. Assim, acabou uma visita fantática!

Sara Santos, aluna do 4º ano da Escola de Alumieira


Página 7

Departamentos do PréPré-Escolar e do 1º Ciclo O vilão forte e a bailarina graciosa

Ludmila era uma menina que vivia em Paris e era bailarina. Ela era loira com os cabelos encaracolados, alta, magra mas forte.

Concurso Intermunicipal de Leitura

Diogo era um vilão que vivia em Itália e que gostava de pregar partidas. Aluna do 4.ºA da Escola Básica de Esgueira ganhou a Diogo foi a Paris viu Ludmila dançar. Ele ficou encantado e decidiu raptá-la para ela dançar só para ele. Diogo foi ao apartamento dela, amarou-a,amordaçou-a e levou-a na sua carruagem para Itália. Ao chegar a Itália escondeu-a numa casa abandonada, onde ela ficou cheia de medo. Quando ele queria vê-la dançar ia a essa casa.

segunda fase do Concurso Intermunicipal de Leitura A aluna Beatriz Bandeira do 4.ºA ganhou a segunda fase (fase concelhia) do Concurso Intermunicipal de Leitura, passando, assim, para a 3.ª e última fase

Um dia ela viu um pote dependurado no teto, de onde caía uma gota mágica. Uma gota caiu-lhe na boca e ela ficou com super-puderes.

desse concurso (fase Interconcelhia) que se realizou no dia 28 de junho, no CineTeatro de Anadia.

Quando chegou o Diogo, que tinha ido buscar comida, ela fez um passo de dança e dominou-o e entregou-o à polícia. O vilão ficou preso e o castigo dele foi aprender a dançar, sozinho!

Turma do 4.ºA e Professora Filomena Rocha

Ludmila voltou para Paris e foi prima ballerina.

O grupo do 2º ano E Beatriz, Emanuel, Inês, Lara Ferreira, Lara Pereira, Luís e Mariana Alunas do 4.º ano participaram na 2.ª fase - fase concelhia - do Concurso Intermunicipal de Leitura Em janeiro, realizou-se a primeira prova do Concurso Intermunicipal de Leitura, em que participaram todos os alunos do 4.º ano do Agrupamento de Escolas de Esgueira, exeto a escola da Quinta do Simão. Os alunos fizeram uma prova escrita sobre a obra “O Gigante Egoísta” de Oscar Wilde. Nesta prova, ficaram apuradas três alunas: Beatriz Bandeira, n.º3 e Alice Moreira, n.º2, ambas do 4.ºA e ainda Ana Francisca Gamelas, n.º2 do 4.ºC, da Escola Básica de Esgueira. No dia 29 de abril de 2014, as alunas apuradas participaram na prova da segunda fase (fase concelhia) do Concurso Intermunicipal de Leitura-2014, na Biblioteca Municipal de Aveiro. A prova que as alunas realizaram continha perguntas sobre a obra «Silka» de Ilse Losa e teve a duração de 45 minutos. As alunas foram acompanhadas pela professora M.ª José e deslocaram-se de autocarro.

Turma do 4.ºA e Professora Filomena Rocha


Página 8

Departamentos do PréPré-Escolar e do 1º Ciclo

O Professor de Ciências Experimentais veio à Escola No dia nove de junho, os alunos do 3º B, da Escola Básica de Esgueira receberam a visita do Professor de Físico-Química, João Paula Andrade. Com a sua ajuda, os alunos realizaram várias experiências: 1. “Encher balões”; 2. “Pêndulos”; 3. “O ovo que foge”; 4. “O pega monstros”. De uma forma divertida e participativa, a turma aprendeu noções e conceitos relativos às Ciências Experimentais. O entusiasmo e o interesse demonstrados por todos revelam que esta iniciativa foi muito enriquecedora, sendo uma experiência a repetir no próximo ano letivo.

Professora Silvina e Representante dos pais/encarregados de Educação Susana Paula Andrade

Conclusão: nós pegámos nos pega monstros e fizemos várias formas com eles!” Alexandre Filipe

“E, no fim, nós despedimo-nos do professor e ele foi dar aulas para a sua Escola”. Mafalda Pereira


Página 9

Departamentos do PréPré-Escolar e do 1º Ciclo

Final do Ano Letivo 2013/2014 Escola EB1 de Alumieira - Turma: 4º D

Com o final de mais um ano letivo, nós pais ficamos sempre

A turma do

muito ansiosos com as notas e a passagem para o próximo ano.

4º ano can-

Na escola de Alumieira, mais um 4º ano chegou ao fim.

tou

Os resultados dos exames, deram grande satisfação e alegria a

uma músi-

Pais, Professores e Alunos. O mérito pertence à professora,

ca

alunos e auxiliar.

seguida

Nesta escola sempre tivemos os nossos filhos entregues a uma

colocou

excelente auxiliar “ Catarina Cruz”. A professora Paula Lavra-

capa.

-nos

e

em

a

dor esforçou-se na educação deles. Deu tudo o que podia e o que não podia, para que eles fossem bem sucedidos .

Todo o cenário estava bem preparado, 18 alunos recebe-

Eu, como encarregada de educação e vice-presidente da APAL

ram um livro de recordação e o respetivo “diploma”.

(associação de pais de Alumieira), sempre fiz com que estas

Quatro “diplomas” de participação dos anos letivos de

crianças levassem com elas, uma recordação que irá servir para

2010/2014 e catorze” diplomas” de finalistas do 4º ano.

se lembrarem ao longo das suas vidas.

E como não podia faltar, em agradecimento à professora

Como recompensa de todo o esforço por parte do quadro edu-

e à auxiliar da escola, foi-lhes entregue uma

cativo daquela escola, proporcionámos, com as auxiliares Cata-

simples recordação.

rina Cruz, Carina Almeida e Cidália e também com a ajuda da prof. Paula, uma linda festa de despedida de turma/finalistas. Despedida da turma e despedida de toda a escola por parte dos alunos. Entre muitas lágrimas, conseguimos realizar a nossa festa, na presença de pais, professores e alunos doutras turmas da escola.

Uma vez mais, o nosso muito obrigada pelo vosso empenho e dedicação.

A todos os alunos, votos das maiores felicidades nesta nova etapa.

Salomé Santos (mãe do Francisco Pinto)


Página 10

Departamentos do PréPré-Escolar e do 1º Ciclo No dia treze de junho o nosso Estabelecimento de ensino fez uma pequena festa de encerramento do ano letivo com toda a comunidade educativa. A destacar o empenho dos alunos durante a preparação das atividades para apresentar na festa e dos pais/ encarregados de educação que contribuíram para o lanche partilhado, não só com o que confecionaram nas atividades do Projeto EntreSendas, como no que cada um trouxe de sua casa.

No dia 2 de junho, o professor Nuno Vieira foi até à nossa escola para fazermos umas atividades de judo. Fizemos vários jogos em grupo, juntamente com os alunos da turma da professora Fátima. Foi um dia diferente, interessante e muito divertido. 2º e 3º F—Quinta do Simão


Página 11

JI Esgueira-sala B

Departamentos do PréPré-Escolar e do 1º Ciclo

Mais do que avaliar o resultado final importa, a meu ver, avaliar o processo. Debato-me por uma pedagogia dinâmica, centrada nos interesses e na criatividade numa perspectiva de construção do conhecimento pela criança. Considero que as aprendizagens ditas formais, no pré-escolar se fazem por meio de uma aprendizagem pela participação ativa das crianças. Desde a planificação e lançamento do trabalho, ao evoluir do projecto, as crianças puderam tomar consciência do caminho que pretendiam seguir, por onde começar, como se ia fazer, quais as tarefas e divisão das mesmas. Assim fizemos: Desde a Avaliação/Diagnóstico do que queríamos fazer, à planificação, à repartição de tarefas do que queríamos fazer, como íamos fazer, do que precisávamos. Dialogar e depois… Organizar o Tempo e a Sala para a construção, inventariação de recursos, desenhar, construir, reformular e finalmente dramatizar. E como disse Saturnino de la Torre (1995) “A Criatividade é como o grão de trigo, só produz riqueza quando é cultivado…”

Avaliação com as crianças Processo e Produto (o que aprendemos? como trabalhámos?) - Gostei de desenhar a fonte e pintar.- Gustavo -Gostei de fazer a casa e pintá-la e também gostei de desenhar e pintar as árvores. Gabriel -Gostei de brincar no palco e fazer o jogo.- Daniel - Gostei de fazer o consultório e o crachá do médico.Pedro - Gostei de fazer a árvore e também de pintar a árvore.Laura

Dá trabalho, mas depois corre bem. E tive pena de ter desistido de fazer a dramatização.- Laura - De fazer as telhas.- Tomás - Gostei de fazer a macaca.- Xavier

- Gostei de pintar a casa e também de fazer e pintar o jogo do galo, a macaca e de fazer o teatro.- Fábio

- Gostei de fazer a maçaneta da casinha.- Afonso

- De fazer as duas casas, a parte partida do cântaro e também as abóboras e o teatro- Simão

-- Aprendemos a usar uma régua para ver qual era o tamanho da casa, das janelas, das portas, do telhado e das riscas do mesmo tamanho.- Simão

- Gostei de pintar à volta do Sol, de pintar a casa e de fazer o galinheiro.- Mafalda - Gostei de fazer as telhas do telhado e de pintar as telhas.- Angélica - Gostei de fazer o galinheiro.- Gabriela - De pintar as paredes da casa.- Henda

- Aprendi que se nós queremos construir temos que planificar num papel escrever tudo o que precisamos para ver se têm ou não têm para poder construir. Eu não resisto a citar Fernando Pessoa, Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver do Universo...Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer, porque eu sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura...

Educadora Cristina Cação


Página 12

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Projeto TECLA Visita à Escola de Eixo

Os alunos do curso profissional Técnico de Informática de Gestão do 11º e 12

Visita do 9ºA e 9ºF à

anos, do agrupamento de

Escola de Eixo à Expo-

Escolas de Esgueira, participaram na sexta edição do torneio de programação TECLA’14 (Torneio Estudantil de Computação multi-Linguagem de Aveiro).

sição "Física no dia a dia", baseada no livro de Rómulo de Carvalho com o mesmo título.

O torneio é destinado aos alunos que frequentam o ensino

Professora Conceição Valente

secundário ou equivalente dividindo-se por duas fases de apuramento. Numa 1ª fase, os alunos participantes prestaram provas na escola de origem.

nossa escola foi apurada

uma equipa para a fase final, que se realizou no dia 12 de Março, nas instalações da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda (ESTGA). A equipa apurada, constituída pelos alunos Daniel Lemos e Luís Almeida obteve o quinto lugar, num total de 33 equipas participantes, provenientes de escolas dos distritos de Aveiro, Braga, Porto, Viseu, Coimbra, Guarda, Lisboa e Setúbal. Este é um torneio que visa sensibilizar os alunos do ensino secundário para a área da programação de computadores e

Alunos que representaram o Agrupamento de Escolas de Esgueira no 10º Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos

constitui um ponto de encontro de âmbito regional para alunos e professores interessados no tema.

(para mais informações consulte http://tecla.estga.ua.pt/).

Prof. Ana Paula Reis

Professoras Ana Paula Moreira, Elisabeth Castro e Teresa Casau


Página 13

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais

Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos

Os professores de Matemática ensinaram os seus alunos a jogar os Jogos Matemáticos a disputar no 10º Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos e motivaram-nos para a sua participação no Campeonato a nível de Escola. Constatamos, nestas já muitas edições destes Campeonatos, que há sempre muitos alunos interessados em participar. Já tivemos campeões a nível nacional e gostaríamos de continuar a ter.

Consideramos que este tipo de atividade é tão importante quanto o currículo numa Escola que queremos integradora, moderna e de excelência.

Participaram no 10º CNJM, que se realizou no dia 14 de março no Fundão, nove alunos dos segundo e terceiro ciclos e do secundário. Foi com algum nervosismo e cheios de esperança que alunos e professoras acompanhantes partiram para o 10º CNJM. Durante os jogos os alunos tiveram que aliar raciocínio, estratégia, reflexão e concentração. Todos os alunos deram o seu melhor e representaram o Agrupamento de Escolas de Esgueira com dignidade. Todos estão de parabéns. O aluno Tomás Marques do 6º G, ficou muito feliz, foi seleccionado para a final que se realizou da parte da tarde, tendo competido com os melhores alunos no jogo Rastros, ficando em 6º lugar a nível nacional.

Esta é sempre uma experiência única e muito enriquecedora.

PARABÉNS a todos pela participação.

Professoras Ana Paula Moreira, Elisabeth Castro e Teresa Casau


Página 14

Departamento de Educação Especial

Exposição de trabalhos de alunos com Currículo Específico Individual

Quer saber mais?

Com vista à criação de respostas educativas adequadas à individualidade dos alunos com necessidades educativas especiais, procurámos implementar práticas de diferencia-

http://www.dgidc.min-edu.pt/ educacaoespecial/

ção e diversificação pedagógica, assentes numa perspetiva curricular funcional através da criação de um conjunto de áreas específicas.

Com este conjunto de respostas educativas procurámos desenvolver competências dos alunos ao nível da cognição, motricidade, concentração, autonomia, socialização e preparação para a vida adulta. Do envolvimento dos alunos e professores na implementação destas áreas resultou um conjunto de trabalhos, que permitiu a concretização de uma exposição no dia 12 de junho, na escola Aires Barbosa.

Esta exposição pretendeu mostrar a toda a comunidade educativa o esforço e capacidade destes alunos, bem como desenvolver os seus níveis de autoestima através da valorização dos seus trabalhos.

As professoras Guilhermina Almeida, Laurinda Curado e Maria José


Página 15

Departamento de Ciências Sociais e Humanas Uma Tarde Solidária Um grupo de alunos de EMRC do 9º ano, acompanhados por duas professoras, realizrou uma visita solidária ao Lar de idosos do Centro Comunitário da Vera Cruz. Esta visita foi preparada por todos os alunos de EMRC do 9º ano nas aulas, onde se realizou também uma reflexão sobre o valor e importância do idoso na transmissão de conhecimentos, afetos, valores e vida a quem todos devemos gratidão. Os alunos elaboraram uma singela lembrança para oferecer aos cerca de 70 idosos que se encontravam no Lar (tanto os residentes como os utilizadores do centro de dia). O Rui Almeida levou a sua viola e todos cantaram umas canções. O quebrar da rotina, a escuta por parte dos jovens das suas experiências de vida, dos seus desabafos, a partilha de experiências, as manifestações de carinho, a visita a acamados nos seus quartos, a oferta de uma prendinha simbólica, deixaram todos muito felizes. Ficou o convite e o compromisso de no próximo ano voltarmos mais vezes e com mais tempo.

Professora Teresa Ribeiro

Interescolas Nacional de alunos de EMRC em Fátima No dia 23 de maio, 16 alunos de EMRC do 3º e 4º anos, acompanhados por duas professoras, participaram com muita alegria no Interescolas Nacional em Fátima. Este ano, os alunos foram à procura de um “tesouro” muito especial, tão especial, que ficou nos seus corações! Foi ocasião para orar e agradecer, mas também de rir e fazer festa. Os alunos assistiram à peça de teatro ”As aventuras de RomRom e Fofoca” apresentada pelo grupo Espelho Mágico, onde aprenderam a importância da preservação as espécies marinhas e do ambiente. Na Igreja da Santíssima Trindade, participaram numa celebração onde oraram e descobriram que Jesus é o maior tesouro e Maria um modelo a seguir. A hora de almoço foi de picnic partilhado seguido de alegre brincadeira. Da parte da tarde visitaram a Capelinha das Aparições, os túmulos dos pastorinhos e as casas onde estes viveram. Foi uma experiência muito enriquecedora para os alunos, onde puderam experienciar valores e atitudes humano cristãos preconizados pela disciplina.

Professora Teresa Ribeiro


Página 16

Departamento de Ciências Sociais e Humanas Dia da Europa Finalistas de EMRC em Lisboa Nos dia 2 e 3 de junho, um grupo de 15 alunos do 9º ano que frequentaram a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica, efetuou uma visita de estudo a Lisboa. Foram dois dias intensos com um programa cultural estimulante onde para além de consolidarem conhecimentos os alunos mostraram atitudes humano cristãs e de cidadania preconizadas pela disciplina. No 1º dia de manhã visitaram o Templo Hindú Radha Krishna, uma diferente forma de expressão religiosa que como todas deverá ser respeitada. Na parte da tarde visitaram a Sé de Lisboa e o Castelo de S. Jorge onde puderam testemunhar a riqueza do nosso património religioso e cultural. Passaram ainda pela Torre de Belém e ao fim da tarde tiveram uma visita guiada ao Centro de Controlo do Tráfego Marítimo do porto de Lisboa. Após o check in na pousada da Juventude e o jantar ainda foram ao cinema.

No passado dia 9MAIO2014 comemorou-se na Escola Básica Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima o Dia da Europa. Os grupos de Economia e Geografia juntaramse para comemorar este dia, como tal houve uma exposição alusiva à efeméride, tendo contribuído as embaixadas dos vários países que compõem a União Europeia. Houve também o hastear das bandeiras da Europa e Portuguesa acompanhadas dos respetivos hinos, esta cerimónia foi presenciada por vários alunos, professores e funcioná-

No 2º dia pela ma-

rios da escola.

nhã continuaram a admirar

o

nosso

património

com

visita ao Mosteiro dos Jerónimos e não esquecendo os deliciosos

pastéis

de

Belém. Após o almoço no Centro Comercial Colombo fizeram uma visita guiada ao estádio da Luz e respetivo museu. Terminaram a tarde com visita ao Jardim da Paz no Bombarral. Esta visita foi considerada pelos alunos uma viagem de finalistas, onde puderam conviver com jovens de outras duas escolas, ”dormiram” numa pousada da juventude e enriqueceram-se pessoal e culturalmente.

Professora Teresa Ribeiro Professor João Joana


Página 17

Departamento de Expressões Basquetebol Feminino - Escalão de Infantis A felicidade por termos alcançado a vitória está bem espelhada nos rostos das Nossas Meninas que tão bem representaram o nosso Agrupamento, apesar de serem das mais baixas em estatura conseguiram alcançar o 1º lugar. Foram realizados 4 Encontros/ Concentrações ao longo do ano letivo e cada Escola tinha 2 equipas (A e B). Defrontaram-se contra as Escolas de S. Bernardo, Cacia, Murtosa, Mealhada, Águeda, Colégio de Calvão e estavam em 2º lugar até ao dia 4 de junho , dia em que se consagraram campeãs.

Aluna de Desporto na 1ª Divisão Sueca de Futebol A Jéssica Silva concluiu este ano o curso profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva na EBS Dr. Jaime Magalhães Lima e vai, na próxima época, jogar no Linköping FC, da 1ª divisão Sueca . Parabéns e felicidades. Nós, na Escola, vamos acompanhar o teu sucesso!

Professora Alcina Silva

6º Concurso de Flauta

Basquetebol Infantis Masculino

Teve lugar o 6º concurso

A equipa de

de

Infantis Mas-

flauta,

promovido

pelas Professoras de Edu-

culinos

cação musical. Os vence-

Ba squ e teb ol

dores foram os alunos Ricardo Salústio Leal 5ºG e Lassana Djedjo, do 6ºF

de

da Escola Básica e Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima já participou num Encontro em Ovar no passado mês de Abril. Mais uma vez os nossos alunos tiveram um comportamento exemplar no plano desportivo e cívico, dando uma boa imagem do trabalho desenvolvido na nossa escola. Parabéns pois a todos os participantes.

Professor P e d r o Costa


Página 18

Ser criança, É ter tempo para ler e brincar, Escrever histórias com imaginação, Ou até passear!

Departamento de Línguas

É uma coisa única na vida, Que não se deve desperdiçar, Pois só acontece uma vez, Por isso temos que aproveitar! Ir à escola é um dever, Que devemos respeitar, Estar com atenção nas aulas, Para o futuro melhorar! Aplicação é o que é preciso, Porque sem ela nunca seremos alguém na vida, É preciso trabalhar com vontade, E sempre de cabeça erguida! Ser feliz com o pouco, É o que muitos adultos não conseguem, Mas para as crianças isso é possível, Desde que amor e carinho lhes entreguem! Estou a escrever este poema, Porque estou a passar a fase de criança, Contudo olho a vida, Sempre com muita esperança! Marta Matos, do 6º / Professora Celeste Cruz Quando me encontro triste Vou para a praia passar. Tu olhas para mim e ris-te

La Pollution. La terre est en danger et chaque geste pour la nature est utile à sa survie. Tous les êtres humains “emettent" des gaz à effet de serre. Mais certains sont plus emetteurs que d’autres. Le mode de vie des pays industrialisés, auquel aspirent les pays en voie de développement devra être repensé car il pollue l'atmosphère, dévore les ressources naturelles, et contribue massivement au réchauffement du climat terrestre. Manger, se déplacer, chauffer son domicile, allumer la lumière, tous ces activités engendrent du CO2. Sa réduction dépend donc aussi de chacun de nous. Quelques exemples simples pour l'amélioration de notre environnement: diminuez votre consommation en

E eu de alegria fico a chorar. eau potable, déplacez-vous sur les transports publics et Gelados a comer Eu fico para ver E contigo a meu lado vejo o sol nascer. A cheirar a maresia

prenez le vélo. Adoptez les sacs reutilisables. Recycle, recycle, recycle .Je dirai plus, recyclez! Diminuez votre consommation en énergie de façon responsable.

Ganho uma nova e enorme alegria Agir,tout simplement! C'est un problème de vie, tout le E enquanto os cães estão a saltitar Os pescadores vão pescar. Ao longe as gaivotas estão a voar Os peixes, junto de mim, a nadarem E eu, colada a ti, ouço o mar E sinto a brisa a tocar. Mariana Patrício Costa , 5ºF / Professora Benilde Coutinho

monde et nous tous, nous devons recycler tout ce qui est possible, et nous devons aider la planète! Iara Melo, 9º F / Professora Celeste Cruz


Página 19

Bibliotecas Encerramento de atividades da rede BE no dia 11 de junho Com uma das Voluntárias de Leitura, a mãe Ana Salústio. Obrigada Ana!

Concurso Nacional de Leitura

As vencedoras da fase de Escola do Concurso Nacional de leitura (CNL), Ana Luís Cruz de Sousa e Andreia Catarina Marques Nogueira, do 9º A, participaram na prova distrital de Aveiro do CNL, no Quartel das Artes Dr. Alípio Sol - Oliveira do Bairro, no dia 2 de maio. Nesta fase estiveram representadas 61 escolas do distrito de Aveiro. A receção aos participantes ficou assinalada pela presença de homens estátua que encarnaram vultos da literatura portuguesa. O nosso patrono foi o grandioso Fernando Pessoa.

A equipa da Biblioteca promoveu um conjunto de ações subordinadas aos temas dos afetos e da sexuali-

Dia da Criança

dade dirigidos às turmas do 5º e do 6º. Aqui, com alguns alunos do 2º ciclo e com a equipa do Ensino especial

Assistente Esmeralda Freitas

Assistente Esmeralda Freitas


Página 20

Projeto EntreSendas

EntreSendas-E5G e o Science4you … Alunos da Escola Aires Barbosa e da EB1 Quinta do Simão O Dia Mundial do Ambiente foi estabelecido pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1972, marcando a abertura da Conferência de Estocolmo sobre Ambiente Humano. Celebrado anualmente desde então, no dia 5 de Junho, o Dia Mundial do Ambiente, pretende promover a atenção e ação política de povos e países para aumentar a consciencialização para a preservação ambiental. Na sequência do protocolo realizado entre o Programa Escolhas e a Science4you, com o intuito de promover o contacto, das crianças e jovens das comunidades onde o Programa Escolhas opera, com as ciências experimentais ligadas ao nosso quotidiano, este desafio pretendeu sensibilizar as nossas comunidades para importância da realização de ações positivas de proteção e preservação do ambiente. Para assinalar esta data tao importante, foi lançado um desafio aos projetos do Programa Escolhas, em que uma das etapas consistia na Medição de Parâmetros Ambientais nas comunidades, recorrendo aos kits cedidos pelo Science4you. O EntreSendasE5G decidiu verificar a qualidade do solo e também da água. Primeiramente recolheram-se algumas amostras de solos dos diferentes bairros com quem o projeto desenvolve a sua ação, assim como de diferentes tipos de água: da rede, da chuva e do rio de Cacia. Após reunidas as diferentes amostras, iniciou-se a medição da sua qualidade através da medição do PH e foi muito interessante observar as diferenças e compreender o porquê de tal acontecer. Os participantes do EntreSendas-E5G, alunos da Escola Aires Barbosa e da EB1 da Quinta do Simão, adoraram as experiências para comemorar o Dia Mundial do Ambiente, porque aprenderam vários conceitos e perceberam como a ciência é aplicada no nosso dia-a-dia…sentiram-se verdadeiramente cientistas.

Espaço do Aluno termina ano letivo com Concurso de Talentos

No dia 12 de Junho, o Espaço Aluno deu por encerrado mais um ano letivo. Foram várias as atividades que foram sendo desenvolvidas e também no último dia não poderia ser exceção e os participantes, mais uma vez, envolveram-se na sua planificação, organização e execução. A atividade escolhida foi um Concurso de Talentos, onde a música, a dança, a magia, o desenho, a comédia/representação e a arte dos origamis foram palco de um momento divertido para poder sempre recordar. Houve lembranças para os que participaram, houve prémios para as três atuações mais pontuadas pelo júri.


Página 21

Fazemos História Nestes vinte e sete anos que tenho de vida, a ESJML existe desde que de mim própria tenho consciência. Nunca tive memórias muito definidas da minha infância, recordan-

No Liceu estudei, é certo, aprendi Pessoa e pro-

do apenas episódios marcantes ou histórias que me foram

babilidades, “Dances with Wolves” e escalada, forças

sendo relembradas. Provavelmente por isso, para mim a mi-

e vulcões, falácias e Piaget, titulações ácido-base e

nha mãe sempre foi Professora da

células. Mas no Liceu e através dele também escrevi

ESJML e eu sempre fui “a filha da

canções com uma grande amiga sentada ao piano,

Professora Celeste”. Não pensem

cruzei a Europa para conhecer pessoas inspiradoras e

que isso alguma vez me incomodou!

representar ideias, fiz e conservei amigos e, sobretu-

Hoje, como em todos estes anos,

do, no Liceu, decidi quem queria ser. Sim, porque

tenho muito orgulho em ser assim

mais importante do que decidir o que queremos ser

(re)conhecida. Mas voltando à nossa

“quando formos grandes”, é decidirmos quem quere-

Escola, compreenderão certamente

mos ser. No meio do processo, também decidi que

que, dado este passado pessoal, pisar o recinto do “Liceu” em

queria ser investigadora, mas o essencial é ter desco-

Setembro de 2002, pela primeira vez como estudante, foi a

berto, ao longo desses três anos, a adulta que queria

coisa mais natural do mundo. Ali, tudo era familiar, todas as

ser.

caras eram pelo menos vagamente conhecidas e muitas eram mesmo amigas de longa data. Mas não por isso deixei de aprender as normas que se impunham à mudança do meu “estado” – agora era, apenas e só, mais uma aluna. Nada mais, nada menos. E nesta liberdade de ser igual vivi três anos maravilhosos. Sempre olhei para a nossa Escola como uma incubadora de gente. Algumas crianças com vontade de ser adultos e alguns quase adultos a desejar esticar um bocadinho mais a infância. Sempre me impressionou (e sempre anunciei a quem quis ouvir) o ambiente de respeito respirado na nossa Escola. Crianças de 12 ou 13 anos convivem diariamente com quase-adultos de 17 ou 18 sem que ninguém ocupe o espaço pessoal de ninguém. Uma vez mais, a liberdade para que cada um seja quem é (as excepções serviram e servirão sempre para confirmar as regras…). Na sala da primeira aula a que assisti no Liceu encontrei muitos amigos e apenas duas caras novas, uma delas sentada exactamente ao meu lado. Recordo que anos mais tarde falámos de como tinha sido difícil para essas duas pessoas chegar a uma turma onde todos se conheciam e de como, no final dos três anos vividos, já tudo se diluíra. Vivemos mil e uma histórias e aventuras, fomos insuportáveis, conversadores e desesperantes para alguns dos nossos Professores, fomos arriscados e comprometidos e organizámos o nosso próprio Baile de Finalistas, uma noite de rasgados sorrisos que, pessoalmente, nunca esquecerei. Viajámos dentro e fora de nós e fomos, quero acreditar, diferentes.

O resto da história não é particularmente especial: pela mão da Professora Ana Paula Lemos apaixonei-me pelo laboratório de Química e com a ajuda de quem me abriu horizontes e me perguntou “e porque não Ciências Farmacêuticas?”, lá me fui deixando apaixonar pelo Porto, pela FFUP, pelos mistérios e pelas ciências do medicamento e de tudo o que o envolve. Cinco anos depois de deixar o Liceu dei por mim “Mestre”, farmacêutica, “despachada”. Durante esses cinco anos fui tudo o que a vida me permitiu ser: praxada, praxista, tunante, dirigente associativa, investigadora. Tudo me levou à pessoa que sou hoje e que, timidamente, já vivia em mim no final desse ensino a que insistem em chamar “secundário”.

Continua na página seguinte


Página 22

Somos o Presente Fazemos História

Continuação da página anterior

Decidi que sou realmente feliz dentro do

Reflexão de Andreia Marabuto, aluna do Curso de Educação e Formação de Jovens Práticas Técnico Comercial – Empregado Comercial

O que é um CEF para mim…

Um CEF para mim é um ensino personalizado para pessoas como

laboratório e procurei um sítio onde pudesse

todas as outras, que supostamente não gostam de estudar e pre-

fazer um doutoramento numa área de que gos-

ferem ter uma experiência profissional para o seu futuro na área

tasse, sabendo que a distância de casa não era,

do trabalho. Não é por não ter capacidades, e sim , por não se

definitivamente, uma limitação. Acabei por ficar perto, mas ainda assim noutro país, com outra língua e outra cultura, às vezes diferente em

interessar pela ára de estudo. Existem pessoas que muitas vezes optam por ir para um ensino pro-

coisas quase imperceptíveis, outras vezes numa

fissionalizante por ser a sua melhor escolha e aprender coisas

mudança gritante de tão radical. Santiago de

novas .

Compostela, este novo abrigo ao qual já chamo casa, é realmente albergue de peregrinos, de

O que é um CEF para os alunos do estudo regular …

tantos que, como eu ou de forma mais passageira para cá caminham, apenas para descobrir que o difícil é deixar o caminho. E é esta cidade que

Muitas vezes pensamos que é uma turma de pessoas sem capacidades

me acolhe nas lutas diárias de quem quer “fazer

de orientação e com um “bom humor” demasiado ativo, um

ciência”, de quem acredita que muitas tentativas

humor que eventualmente ia atrapalhar demasiado a atenção às

hão-de levar à vitória, de quem sabe que, no Caminho, como no doutoramento, como na investigação, como na vida, “sin dolor no hay

turmas do estudo regular. Professores, funcionários e alunos vêem um CEF como uma turma complicada.

gloria”. E a glória é, tão simplesmente, encontrarse a si próprio no caminho certo, ainda que não se veja bem a meta. É sonhar com a pessoa que queremos ser amanhã e trabalhar hoje para ser essa pessoa. E nisso, só posso garantir que ser aluna “da Jaime” foi absolutamente fundamental. Obrigada!

O que aprendi no ensino profissionalizante …

Eu frequentei e frequento um CEF e aprendi coisas diferentes que nunca aprendia num ensino regular, fiz coisas diferentes e as disciplinas que desconhecia por completo foram aquelas que me deram mais interesse e mais vontade de aprender. As aulas práticas faziam-me perceber que a escola não serve só para o estudo e aprendizagem , mas também serve para alertar e fazerse reconhecer o futuro que poderemos ter se gostarmos daquilo que lá dentro fazemos e aprendemos. Com isso, consegui integrar-me mais no mundo do trabalho com gosto e com vontade de pôr em prática tudo aquilo que aprendi e aprender cada vez mais .


Jornal das 6 nº 5  
Jornal das 6 nº 5  

Jornal do Agrupamento de Escolas de Esgueira

Advertisement