Issuu on Google+

OS ANJOS-DA-GUARDA

Um dia, um vagabundo de seu nome Joanete, achou que estava na altura de ter a sua própria casa. Escolheu um sítio discreto, numa terra onde não havia ninguém, e começou a construir a sua casa. No primeiro dia alisou o terreno e foi à sua vida. Simultaneamente, outro vagabundo, chamado Pé-leve, também achou que estava na altura de ter a sua própria casa, então foi à procura de um terreno, e encontrou o terreno já alisado pelo Joanete. Achando que ali era o local ideal, começou a cavar e a arranjar troncos para segurar as paredes. Quando acabou, foi à sua vida. Joanete, quando regressou ao terreno viu os buracos abertos e os troncos. Ficou muito contente, pensando que estaria um anjo a ajuda-lo. Colocou os troncos nos buracos e cortou madeira para as paredes, mas como não tinha pregos, foi compra-los. Pé-leve, quando voltou e viu como estava o terreno pensou também que havia um anjo ao seu serviço. Então foi comprar pregos para pregar as madeiras. Entretanto, Joanete regressou e levantou as paredes pregando as madeiras aos troncos. Quando acabou foi dar um passeio. O Pé-leve regressa, vê as paredes levantadas e pensa que tem de ajudar o seu anjo, por isso vai fazer o telhado. Quando acabou foi buscar comer. Joanete, quando regressa do seu passeio, vê o telhado pronto e pensa como quem um anjo maravilhoso. Agora só faltava colocar o soalho e mobilar, e foi nisso que se concentrou. A casa estava acabada e linda. Joanete, satisfeito com o resultado obtido, ajoelhou-se a agradeceu ao seu anjo da guarda pela ajuda dada na construção da casa. Nisto, uma voz indignada pergunta a Joanete o que está ele ali a fazer dentro da casa desse individuo. Esse individuo era o Pé-leve. Joanete, surpreendido, diz-lhe como é que é possível a casa ser de Pé-leve, se ele tinha acabado de a assoalhar e mobilar. Pé-leve refere que levantou o telhado. Continuaram a discutir o que cada tinha feito, até que chegaram à conclusão que eles eram o anjo da guarda um do outro. Abraçaram-se e ficaram a morar juntos, na casa que ambos construíram.

Adaptado por Ana Bairos & Cláudia Rei


Os Anjos-da-Guarda