Issuu on Google+

folha.informativa@esb.pt Escola Secundária c/ 3.º Ciclo de Bombarral  Folha informativa n.º 4

Protocolo de Cooperação com a Câmara Municipal do Bombarral

Foi assinado, no passado dia 17 de Janeiro, um protocolo de cooperação com a Câmara Municipal do Bombarral, no âmbito das ofertas profissionais e profissionalizantes. O protocolo parte do princípio de que o município é o primeiro interessado em assegurar a qualificação dos jovens do concelho e de que formação e qualificação são condições indispensáveis ao desenvolvimento local e regional. Além disso, a autarquia poderá usufruir quer dos serviços prestados pelos jovens em formação, quer de dinâmicas com raiz na escola mas que se repercutem na vida da comunidade. Por outro lado, a escola carece de um forte apoio quer ao nível dos transportes, quer relativamente a infra-estruturas existentes ou a criar. Assim surge este protocolo que, na prática, formaliza e reduz a escrito os princípios anteriormente expostos e que, de alguma forma, já se encontravam em implementação. Em nosso entender, o conceito de comunidade educativa só faz sentido se for uma realidade vivida e sentida. Por tal razão, vamos continuar a estabelecer acordos com vista ao envolvimento de mais parceiros na formação dos nossos alunos e até ao reforço do envolvimento dos actuais parceiros. O próximo protocolo já está a ser negociado e deverá ser assinado em breve com a Escola Superior de Tecnologia do Mar (IPL - Peniche). Trata-se de uma instituição de ensino superior da região com enormes credenciais na área do Turismo e com a qual possuímos muitos pontos de interesse em comum. Prof. Emanuel Vilaça, P.C.E.

Janeiro de 2008

Curso de Empregados de Mesa NOVO ESPAÇO A ABRIR BREVEMENTE: Cozinha Pedagógica e Sala de Refeições Já foram iniciadas as obras de remodelação do antigo gabinete de Educação Física, que se vai transformar num espaço completamente renovado, onde passará a funcionar a sala de refeições / restaurante do curso CEF de Empregados de Mesa. Por detrás, adjacente a este espaço, está a ser construída uma moderna cozinha pedagógica. Estas obras contaram com o precioso apoio e patrocínio da empresa Bombarralense VEPEL IBÉRICA e também com o não menos gracioso apoio da Câmara Municipal do Bombarral, no seguimento do protocolo recentemente assinado com a nossa escola. Os alunos e professores, que leccionam este curso, aguardam ansiosamente pela conclusão das obras para poderem aí desenvolver, em pleno, as suas actividades da componente de formação tecnológica. O novo espaço será inaugurado durante o mês de Fevereiro. Esperamos que toda a comunidade escolar, e não só, nos passe a visitar regularmente para se deliciar com os apetitosos almoços e com a qualidade do serviço de que estes alunos já nos deram provas. A Coordenadora do Curso Profª Maria Fernanda Carmelo O Entrudo na Escola Com grande animação da Comunidade Escolar, decorreram, no recinto da ESB, as actividades alusivas à época. Este ano foi elevada a participação de alunos, funcionários e professores. Cumpriu-se à risca o aforismo segundo o qual «tristezas não pagam dívidas!». Depois, logo se vê….


folha.informativa@esb.pt Escola Secundária c/ 3.º Ciclo de Bombarral  Folha informativa n.º 4

O Regicídio, 100 anos depois… 1 de Fevereiro de 1908

Viviam-se tempos difíceis com a ditadura de João Franco e a população há muito que ansiava por quietude social e política. A tal ponto eram conturbados os tempos que se chegou a pôr em causa a conduta de D. Amélia. Todavia, o seu comportamento fora sempre exemplar como esposa e soberana. Era inegável e pesado o ambiente político, em Janeiro de 1908, pelo que a instauração da ditadura, levava, cada vez mais, figuras conceituadas a aderirem à República. A desordem instalava-se com levantamentos, insurreições e conspirações. A figura do rei era alvo de muitas críticas. Faz 100 anos que ocorreu o assassinato do Rei D. Carlos e do Príncipe herdeiro, D. Luís Filipe. Regressava a família real a Lisboa, depois de uma estada em Vila Viçosa, seguindo para o Paço das Necessidades, quando, no Terreiro do Paço, foi alvejada dentro da carruagem onde seguia. O caixeiro Alfredo Costa atingiu o monarca, enquanto Manuel da Silva Buíça, professor do ensino secundário, disparou sobre o Príncipe D. Luís Filipe. D. Manuel foi também atingido, embora a rainha, com um ramo de flores na mão, tivesse conseguido proteger o corpo do filho mais novo, que ficou ligeiramente ferido. No meio da agitação que se gerou, os dois regicidas foram logo mortos. Segundo declarações de D. Manuel, terá sido este, o percurso tomado pelos regicidas:

1)Estátua de D. José; 2)Sítio onde estava Buíça; 3) Lugar onde começou a fazer fogo; 4) Sítio onde estava a carruagem real; 5) Portão do Arsenal; 6) Praça do Pelourinho; 7) Sítio de onde saiu Alfredo Costa e que matou o rei.

Janeiro de 2008

D. Carlos nascera em 28/09/1863 e era filho de D. Luís e de D. Maria Pia de Sabóia, tendo-se casado, em 1886 com D. Maria Amélia de Orleães. O rei gostava de se dedicar à pintura e à ciência, participou em várias investigações oceanográficas e como pintor conquistou vários prémios em competições internacionais, sendo considerado um dos mais fortes intérpretes do mar português e da natureza. Qualquer que seja o ângulo político por que se encare o regicídio, foi uma página de sangue que não enobrece a história nacional. Ninguém merecia uma punição destas: o Rei prestara altos serviços à nação e o Príncipe era o portador da esperança monárquica, numa época em que a República estava cada vez mais pujante. Alguns historiadores não hesitam em afirmar que a sua morte não evitou a República, mas se tivesse sobrevivido ao drama, com a força e a coragem que caracterizavam o Rei, é quase certo que o 5 de Outubro não teria eclodido. A Professora de História, Helena Serra

O Curso de Turismo Ambiental e Rural visitou a Bolsa de Turismo de Lisboa (B.T.L.)

No dia 18 de Janeiro de 2008, a turma do 10ºE, do Curso Profissional de Turismo Ambiental e Rural, realizou uma visita de estudo à Bolsa de Turismo de Lisboa (B.T.L.). A BTL realiza-se anualmente e é o evento mais importante que acontece em Portugal no que diz respeito ao sector turístico. Foi muito interessante observar toda a dinâmica desta feira relacionada com a actividade turística. Havia quatro pavilhões com informações de todo o Mundo sobre os mais diversos países, as suas tradições e as viagens que se poderiam fazer. A turma recolheu imenso material – brochuras, panfletos, catálogos – reunindo todas as informações disponíveis nos diversos stands, representando diversos países, regiões e operadores turísticos. O material recolhido será utilizado para trabalhar nas aulas. Sónia António, 10ºE


FI_SI_4