Issuu on Google+

ISSN 1679-0189

o jornal batista – domingo, 08/12/13

?????

Órgão Oficial da Convenção Batista Brasileira

Fundado em 1901

1

Ano CXIII Edição 49 Domingo, 08.12.2013 R$ 3,20

Município de Duque de Caxias (RJ) ganha versão em braile da Bíblia das mãos dos batistas caxienses

Duque de Caxias é a primeira cidade da Baixada Fluminense a ter uma Bíblia em braile completa. Este fato aconteceu na Celebração do dia da Bíblia realizado no Teatro Raul Cortez. A cerimônia

de entrega de 38 volumes, promovido pela Associação Batista Caxiense e Sociedade Bíblia do Brasil, contou com a presença do vice-prefeito Laury Villar (pág. 14).

Conselho da CBB apresenta informações e estratégias

Bíblias para a Ásia já alcançou 500 mil famílias

Entre os dias 18 e 20 de novembro aconteceu a reunião do Conselho da Convenção Batista Brasileira, onde foi apresentado o relatório anual de suas organizações, foram passadas informações e estratégias para a realização da 94ª Assembleia da CBB, em João Pessoa (pág. 12).

Mais de meio milhão de famílias asiáticas em um único país já receberam exemplar da palavra de Deus através do projeto Bíblias para Ásia. A meta para 2014 é chegar à marca de 650 mil bíblias distribuídas, alcançando outros dois importantes países da região (pág. 11).


2

o jornal batista – domingo, 08/12/13

reflexão

EDITORIAL O JORNAL BATISTA Órgão oficial da Convenção Batista Brasileira. Semanário Confessional, doutrinário, inspirativo e noticioso. Fundado em 10.01.1901 INPI: 006335527 | ISSN: 1679-0189 PUBLICAÇÃO DO CONSELHO GERAL DA CBB FUNDADOR W.E. Entzminger PRESIDENTE Luiz Roberto Silvado DIRETOR GERAL Sócrates Oliveira de Souza SECRETÁRIA DE REDAÇÃO Arina Paiva (Reg. Profissional - MTB 30756 - RJ) CONSELHO EDITORIAL Celso Aloisio Santos Barbosa Francisco Bonato Pereira Guilherme Gimenez Othon Avila Sandra Natividade EMAILs Anúncios: jornalbatista@batistas.com Colaborações: editor@batistas.com Assinaturas: assinaturaojb@batistas.com REDAÇÃO E CORRESPONDÊNCIA Caixa Postal 13334 CEP 20270-972 Rio de Janeiro - RJ Tel/Fax: (21) 2157-5557 Fax: (21) 2157-5560 Site: www.ojornalbatista.com.br A direção é responsável, perante a lei, por todos os textos publicados. Perante a denominação batista, as colaborações assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião do Jornal. DIRETORES HISTÓRICOS W.E. Entzminger, fundador (1901 a 1919); A.B. Detter (1904 e 1907); S.L. Watson (1920 a 1925); Theodoro Rodrigues Teixeira (1925 a 1940); Moisés Silveira (1940 a 1946); Almir Gonçalves (1946 a 1964); José dos Reis Pereira (1964 a 1988); Nilson Dimarzio (1988 a 1995) e Salovi Bernardo (1995 a 2002) INTERINOS HISTÓRICOS Zacarias Taylor (1904); A.L. Dunstan (1907); Salomão Ginsburg (1913 a 1914); L.T. Hites (1921 a 1922); e A.B. Christie (1923). ARTE: Oliverartelucas IMPRESSÃO: Jornal do Commércio

E

m formato digital, com letras gigantes, capa dura, em formato de bolso, com a mensagem de Jesus destacada, com comentários, bilíngue, trílingue, tantos formatos disponíveis para um único livro, aliás, o mais vendido do mundo, a Bíblia. A Palavra tem o propósito de espalhar a mensagem de Deus, e os discípulos de Cristo tem o prazer e privilégio de anuncia-la. Que este seja o desejo de todos os cristãos, não necessariamente pastores, missionários e líderes, mas todos aque-

les que se dizem servos de Deus. “E a palavra de Deus crescia e se multiplicava” (Atos 12.24). Sempre entendendo que não pode haver interferência do homem na mensagem de Deus, e quem assim fizer estará indo contra a ordenança do Senhor. Entendendo também, através da fé, que a Bíblia, seja no formato que for, é a Palavra de Deus. “Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade),

como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes” (I Tessalonicenses 2.13). A Bíblia é uma das demonstrações do cuidado e amor para com os seus filhos. É a maneira de orientar, advertir, aconselhar, encorajar, incentir, dar bons exemplos, mostrar o que é agradável a Deus. “Toda a Palavra de Deus é pura; es-

cudo é para os que confiam nele” (Provérbios 30.5). Que os filhos de Deus possam carregar no coração a Bíblia, demonstrando não apenas que sabem o que está escrito nela, mas também que sabem viver o que diz a Palavra. Deus os abençõe a viver o que está escrito na Bíblia. Dia 8 de dezembro, dia da Bíblia. (AP)

Errata

O Jornal Batista se desculpa pela equívoco na edição 47, do dia 24 de novembro, onde publicou o texto “Você é proativo ou simplesmente reativo?”, na coluna Bilhete de Sorocaba, do pastor Julio Oliveira Sanches. O texto na realidade é do pastor Oswaldo Luiz Gomes Jacob.


o jornal batista – domingo, 08/12/13

reflexão

3

bilhete de sorocaba Julio Oliveira Sanches

O

pregador tele evangelista, discorria com ânimo sobre as qualidades da Bíblia à venda. Capa especial, papel importado, impressão primorosa, diagramação que facilitaria a leitura, comentários sobre os textos, escritos por teólogos modernos, enfim a Bíblia do momento. Concluiu: “A melhor Bíblia do mundo”. A propaganda bem elaborada não me convenceu, mas, deve ter seduzido muitos telespectadores inocentes. Tenho em minha modesta biblioteca exemplares, os mais diversos, de Bíblias. Traduções diferentes. Idiomas vários. Encadernações simples e sofisticadas. Até uma Bíblia em latim e português arcaico, que recebi de presente de um amigo, general do exército brasileiro. Em dois tomos, considero-a uma relíquia. A parte introdutória com a história das várias traduções, edições e imprimatur bem elaborada, verdadeiro

tesouro histórico. O editor dessa segunda edição dedica-a a Guilherme I, 1792-1843, rei dos países baixos. Faz referência a R.P.M. Fillipe Scio confessor de D. Carlota Joaquina de Burbom, infante espanhola, hoje (diz ele) princesa do Brazil. Pelas datas e pessoas citadas, foi impressa entre 1808 a 1821, portanto há mais de duzentos anos. Seria a MELHOR do mundo? Não! Não há qualificação para a Bíblia. Bíblia é Bíblia e ponto final. Mas, se consideramos as várias traduções, versões e variantes existentes no mercado hoje, é possível classificar como boa, melhor, ruim e péssima algumas “Bíblias”. A começar pelas traduções, existem no mercado Bíblias mutiladas. Os tradutores não foram fiéis aos melhores e mais antigos manuscritos. Torceram doutrinas que nos são preciosas. Infiltraram heresias nos textos bíblicos. Algumas com comentários a roda pé estarrecem qualquer

estudante sério da Bíblia. Comentários que nada tem a ver com o texto comentado. Há uma versão humanista da Bíblia no comércio, usada e adorada por parte dos pastores em suas mensagens, adotada em instituições teológicas, que tem levado o povo de Deus a não absorver as verdades divinas. O propósito dos tradutores e editores era adequar as verdades bíblicas ao humanismo moderno. Tudo é valido. Tudo é aceito, pois está na “bíblia”. Só que tal “bíblia” não é fiel à palavra de Deus. O marketing usado no lançamento alcançou o fim desejado. Há Bíblia, pois, para todos os gostos, doutrinas, heresias e fins comerciais. Da mulher, do homem, do adolescente, da criança, da mãe, da prosperidade, da felicidade, do comerciante, e do... Bem, esta ainda não. O analfabetismo crasso quanto à língua portuguesa no ministério atual é estarrecedor. A linguagem, dita

popular, filha do facebook, desconhece a diferença entre substantivo e adjetivo, verbo e advérbio e pronomes. Tempos e conjugações dos verbos, nem pensar. O púlpito aproveita-se da preguiça mental dos pregadores e da ignorância do povo para ensinar heresias, as mais hediondas. Neste caso a culpa não é da Bíblia, mas do analfabetismo do pregador. Dói ao ouvido e à alma ouvir a leitura dos textos bíblicos no púlpito. A mensagem sem conteúdo está vasada na deturpação do texto, às vezes, por desconhecimento do significado de uma vírgula. Já é tempo das Instituições de ensino teológico dar mais atenção à língua pátria. Ensinar os seus alunos a ler, interpretar o texto, a não assassinar a gramática. Evitando assim a pregação de conjecturas. Quem lê mal, ouve mal, prega mal, interpreta mal, tem como resultado: palha. A ausência de Bíblia

na mensagem cedeu lugar ao preenchimento do tempo do culto com louvorzão, pantomimas e suor. São os pregadores do tipo Zedequias, I Reis 22.11, que para impressionar os ouvintes usam máscaras que enganam. A Bíblia melhor do mundo é aquela que permanece fiel à mensagem oriunda de Deus. Pouco importa a capa, se as bordas são douradas ou não, com zíper ou sem zíper, de preferência sem comentários espúrios; mas simplesmente palavra de Deus. Ao lê-la somos edificados. O Espírito Santo que a inspirou como todo indivisível, preservou, continua atuando no entendimento daqueles que a leem e a amam. Carecemos da oração do salmista: “Desvenda os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua lei” (Sl 119.18). “Oh! Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais doces do que o mel à minha boca” (Sl 119.103). Esta é a melhor. www.pastorjuliosanches.org

A Bíblia sob a ótica racionalista

A

tendência dos que não conseguem ver milagres na história sagrada é propor explicações naturais para algumas narrativas. Bastam poucos exemplos dessa visão distorcida e tarefa inglória. A travessia no mar vermelho “a pé enxuto” ou “com o mar seco” (Êxodo 14.21,22) se deu no período da vazante, sem carecer do sobrenatural, dizem eles. O maná do deserto (Êxodo 16.15; Números 11.7) seria um fruto da região por onde Israel peregrinava, nada havendo de miraculoso nessa provisão. A tempestade no mar (Mateus 8.23-27) não cessou por causa da palavra

de Jesus; a bonança coincidiu com o momento de sua palavra. O caminhar de Cristo sobre as águas (Mateus 14.25,26) foi simplesmente à beira das águas ou no banco de areia banhado por elas. A maldição da figueira (Mateus 21.18-22) está em desacordo com o caráter do Messias, devendo esse relato ser considerado, no máximo, uma parábola. As três ressurreições relatadas nos Evangelhos (da filha de Jairo, do jovem de Naim e de Lázaro) são irreais – essas pessoas precisavam somente de quem as reanimasse, pois não estavam totalmente mortas. Os exemplos acima denunciam a interpretação arbitrária e inepta, carente de consistência e seriedade.

São exegeses que não incomodam (antes, acomodam) a mente incrédula e contaminada pelo preconceito. Aos que sabem refletir basta analisar o caso do maná. O povo devia colher o necessário para cada dia. O que sobrava para o dia seguinte se estragava, com exceção do sexto dia, em que se apanhava o dobro, e a porção excedente continuava saudável para a refeição do sábado (Êxodo 16.19-24). Como explicar naturalmente a preservação da sobra apenas no sábado? E por que não caía o maná aos sábados? Sabedoria da natureza? Não se justifica ficarmos indiferentes à empáfia dos que se ufanam de inaugurar uma era incompatível com o sobrenatural. Carecemos de

aguçado senso crítico a fim de reafirmarmos, ousados e sem recear contestação, que a verdade científica é incapaz de contradizer a verdade religiosa, assim como esta não invalida aquela. A natureza e a ciência são dons de Deus e demandam leitura reverente e correta. Lamenta-se que o racionalismo presunçoso menospreze o mais profundo

e professe o mais raso, no afã de interpretar o universo. Diante do inaceitável sem auxílio da fé, propõe explicações que não explicam. Com razão afirma o Dr. Jaime Dobson, no livro Cuando lo que Dios hace no tiene sentido: “Não nos apoiemos em nossa habilidade para fazer que as peças do quebra-cabeça encaixem no lugar”.

A Igreja Batista no Parque Alegria, convida o amado pastor para compor e formar o concílio do candidato ao Ministério Pastoral, seminarista Ivan Barreto, à realizar-se no dia 14 de dezembro de 2013, às 14h no templo da Igreja Batista no Parque Alegria.

Convite

Francisco Mancebo Reis Colaborador de OJB

Pr. Juliano Alves Rosa Igreja Batista no Parque Alegria Rua Paraíso, 23, São Cristóvão, Rio de Janeiro


4

o jornal batista – domingo, 08/12/13

reflexão

GOTAS BÍBLICAS NA ATUALIDADE

OLAVO FEIJÓ Pastor, professor de Psicologia

Buscando a Deus

A

Pr. Albertino Lessa Membro da TIB em Jd Catarina, São Gonçalo/RJ Bacharel em Teologia, Licenciado em Filosofia, Professor “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar” (Mateus 24.35).

A

pesar de toda perseguição que o Livro Sagrado sofreu (e ainda sofre) ao longo se sua história de existência e da história do Cristianismo, ele permanece porque não é simplesmente um livro humanamente elaborado, mas um livro ou uma coleção de livros escritos por homens inspirados por Deus (I Pedro 1.20,21) e este mesmo Deus, com Seu poder e provisão, tem preservado a Sua mensagem escrita, fazendo-se cumprir, dentre outras promessas, aquela que diz que a Sua palavra permanecerá eternamente, não passará (Isaías 40.8). Em épocas distintas da História, mundial e brasileira, bíblias e pessoas que nelas acreditavam foram consideradas hereges e ambas, bíblias e pessoas, foram muitas vezes destruídas em praças pú-

blicas. As bíblias geralmente eram queimadas e as pessoas que acreditavam em suas mensagens e não as negavam eram também queimadas, enforcadas, decapitadas, enfim, torturadas e/ou assassinadas em público para que servissem como exemplo para as outras pessoas da sociedade. Agora o que mais chama a atenção em tudo isso é que estas atrocidades eram praticadas, principalmente, por um ramo do Cristianismo que se considerava detentor da verdade, mas que cada vez mais estava se aprofundando em mentiras enganos e idolatria, ou seja, cada vez mais distante da verdade bíblica. O resultado: “cristãos” perseguindo cristãos! O motivo: a Bíblia! Mas, apesar de tudo isso, ela (a Bíblia) permanece porque é a palavra de Deus. E hoje, as perseguições acabaram? A Bíblia não é mais perseguida? As pessoas que acreditam nela também não são mais perseguidas? O que você, amigo leitor, acha? Já parou para refletir nisto? Pois bem, a Bíblia e a sua mensagem continuam sendo perseguidas e automaticamente aqueles que nela acreditam. Porém, esta perseguição se dá, nos dias de hoje,

de forma completamente diferente, podendo-se afirmar que até mais inteligente e atrativa. É que ela acontece através de grandes produções cinematográficas, através de grandes obras literárias que são rapidamente transformadas em best-sellers por venderem milhões e milhões de exemplares em todo o mundo. E aí um exemplo que se pode ser mencionado, dentre muitos outros, é a famosa história escrita por Dan Brawn, “O Código Da Vince”, quem nunca leu o livro ou assistiu ao filme? Produções como esta não deixa de ser uma perseguição à Bíblia, pois tenta descaracterizá-la e colocar em dúvida a sua veracidade. Esta perseguição inteligente e atrativa se encontra em todos os meios de comunicação em massa e tem como objetivo descaracterizar a Bíblia (como já foi mencionado) e a sua inspiração divina, implantando dúvidas nos corações e mentes das pessoas. Quando questionam a vida e a existência de Jesus ou de outros personagens e fatos bíblicos na verdade estão questionando a própria Bíblia, esta é uma outra forma de perseguição inteligente que geralmente acontece

vida humana é uma sequência de buscas. Algumas são sábias, enquanto que outras são destrutivas. Daí a importância da orientação do Senhor, através do profeta Amós: “Porque assim diz o Senhor à casa de Israel. Buscai-me e vivei” (Amós 5.4). Assim como no tempo do antigo reino de Israel, o que mais interfere na nossa busca sincera pelo Senhor são os profissionais da religião, são os “maus” cristãos. Da mesma forma que nossas “boas

obras glorificam o Pai que está nos céus���, nossas obras de fingimento espiritual afastam de Deus as pessoas. Paulo elogiou os crentes da Beréia, por procurarem basear sua fé nas Escrituras. A Bíblia não substituiu até hoje por acaso. Ela é conservada pelo Senhor porque, quando lida sob a dependência do Espírito Santo, a Bíblia nos guia em nossa busca do Senhor. Quem se alimenta regularmente da Bíblia mantém saúde espiritual. Por isso, disse o Senhor: “Buscai-me e vivei”.

durante períodos específicos de comemorações cristãs como a Páscoa e o Natal, onde as principais revistas de circulação nacional publicam matérias sensacionalistas nas capas de suas edições que antecedem estas datas deturpando as narrativas bíblicas, e influenciando muitas pessoas que se deixam levar por enganos por não se dedicar ao estudo e conhecimento da Bíblia. Mas, a despeito de tudo isso, a Bíblia continua sendo a Bíblia, e a sua mensagem atravessa os séculos fazendo com que ela seja o livro mais lido e mais vendido de todos os tempos. Sua mensagem atravessa gerações e nada poderá detê-la pois ela é a palavra de Deus. E Ele a tem preservado porque a Sua palavra permanece para sempre, não passará. Deus é fiel para cumprir a Sua promessa, por isso tem preservado a Sua palavra, além disso, a preserva também para que o homem conheça Seu plano de salvação e redenção através de Seu filho Jesus Cristo. Deus deseja que todos os homens sejam salvos através de Jesus e cheguem ao pleno conhecimento da verdade (I Timóteo 2.3-5), para tanto Ele preservou, preserva e continuará preservando a Sua palavra, a Bíblia, para que o homem conheça este Seu desejo – o desejo de salvá-lo. Afinal, “o Evangelho é o

poder de Deus para salvação de todo aquele que crê...” (Romanos 1.16). Mas “como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão se não há quem pregue?” (Romanos 10.14). Então, que a palavra de Deus seja pregada a tempo e fora de tempo (II Timóteo 4.2), pois ela “...é viva e eficaz, e mais cortante que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hebreus 12.4). Mesmo com todas as perseguições que já sofreu ao longo da história, a Bíblia continua sendo o mais fascinante livro que já existiu porque ela é a palavra viva de um Deus vivo, que a preserva e a usa para transformar e salvar vidas, até mesmo de quem já foi perseguidor. Para terminar esta reflexão queremos deixar dois desafios para você querido leitor, que ama e crê na Bíblia: primeiro, esforce-se para ler toda a Bíblia durante um ano, isso fará com que você cresça mais e mais na graça e no conhecimento do Salvador Jesus Cristo (II Pedro 3.18); segundo, compartilhe a Bíblia com alguém, dê a Bíblia de presente para tantos quantos puder, pois isto demonstrará o quanto você crê nela e em seu poder transformador.


o jornal batista – domingo, 08/12/13

reflexão

PARÁBOLAS VIVAS

5

João Falcão Sobrinho

S

Celson P. Vargas Pastor da IB Monte Moriá, Volta Redonda, RJ “Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego” (Romanos 1.16).

O

texto acima nos fornece informações de grande importância sobre a salvação, ou seja, a absolvição da condenação que o pecado imputa sobre todos os seres humanos, salvação esta realizada por Jesus através do ministério que Ele cumpriu em pessoa humana

concluído com seu sacrifício substitutivo, ou seja, em lugar de todos os pecadores, na cruz do Calvário. Outra informação é que a comunicação ou ensino sobre a forma de se chegar a esta salvação é através da proclamação do Evangelho a todos os pecadores do mundo, razão pela qual, seus anunciadores, a igreja de Jesus, não deve se envergonhar dele porque ele é a melhor informação que as pessoas podem e devem receber. Enquanto o mundo fornece informações truncadas ou propositalmente incompletas e até traiçoeiras, o evangelho é puro, verdadeiro e aponta para um caminho inteiramen-

te favorável a todas as classes de pessoas. Outra importante informação do evangelho é que ele é o poder de Deus para esta salvação acima descrita. Pelo evangelho as pessoas são convencidas de sua condição de pecadora e consequente afastamento da santidade de Deus, mas também da real possibilidade de serem reaproximadas Dele através da sua decisão de vir a crer em Jesus como seu justificador. A fé salvadora vem pelo ouvir o evangelho, diz a Bíblia em Romanos 10.17, e isto é para todos os povos da terra a partir dos judeus. Com isto, a igreja deve se revestir de cuidados para não desviar-se de sua missão principal, pregar este evangelho que é o poder de Deus para a salvação. Destacamos isto porque, sabedor disto, satanás tem levado a igreja a não ter esta ênfase, por isto temos visto a igreja usando artifícios diversos para atrair e integrar as pessoas a ela através de ministérios mais de caráter sociável e não espiritual: futebol, festas, danças, coreografias, músicas em ritmos seculares, ambientes em penumbra ou luzes coloridas, curas tão somente físicas, promessas de enriquecimento. O evangelho aponta, em primeiro para as pessoas, o arrependimento e rompimento com seus pecados, para terem então suas almas curadas. Isto não é uma mensagem que agrada os pecadores, não atrai muitas pessoas. Mas a salvação acontece é por esta pregação.

ou cliente do Bradesco desde o tempo quando Amador Aguiar, seu fundador, ainda era visto visitando as suas agências. Há cerca de dois anos, fui sacar um valor no caixa eletrônico e apareceu uma informação para que eu fizesse a minha identificação biométrica. Procurei a agência onde tenho conta e ao fazer a minha identificação por biometria, fiquei surpreso ao ver que, ao invés de gravar a minha impressão digital, foram fotografadas as palmas das minhas mãos. Que facilidade! Agora não preciso mais digitar senha alguma. É só introduzir o cartão, digitar o valor, posicionar a mão na leitora e pronto. Feito! Logo as cédulas aparecem. Em outros bancos, a identificação biométrica é feita pela impressão digital do indicador, como vai ser na máquina de votar, segundo já está acontecendo em algumas cidades e até 2016 será estendida a todo o Brasil, segundo informa o site do Tribunal Regional Eleitoral. A identificação biométrica é um avanço da ciência. Além da identificação digital e da palmar, é possível também o uso da íris, a menina dos olhos, que é um processo muito mais caro, mas que algum dia será introduzido especialmente nas repartições secretas de departamentos de alta tecnologia como a NASA, o FBI, as usinas nucleares e outras no Brasil e no mundo. A expressão biometria vem do grego: bios (vida) e metria (medida). É o método mais seguro de identificação, pois a possibilidade de haver duas digitais, duas palmares ou dois pares de íris iguais é 10 elevado à potência 78, portanto, nenhuma possibilidade. Faço essas considerações porque, estudando o excelente texto de Elcio Santana sobre o profeta Isaias na lição 10 da revista Compromisso, parei em Isaias 49.16, onde Deus diz ao seu povo: “Eis que nas palmas das minhas mãos te tenho gravado; os teus muros estão continuamente perante mim”. Se entendo bem esse versículo à luz da moderna tecnologia de identificação biométrica, Deus é um ser pessoal único

e ele se identifica com cada um dos seus filhos de um modo único e pessoal. Não há como fraudar a identidade de um filho de Deus perante o seu Criador, nem o Diabo pode fazê-lo, e não há como fraudar na consciência dos filhos de Deus, a presença do seu Senhor, nem Satanás pode fazê-lo. Podes descansar, meu irmão, minha irmã, Deus sabe quem é você, de longe ele entende os seus pensamentos, como diz o Salmo 139, e nas mãos de Deus está a sua segurança. Entregue-se a ele e confie nele absolutamente. As defesas da sua vida estão tão continuamente sob a proteção de Deus, como os muros de Sião. Sobre a identificação biométrica pela íris, temos outra declaração confortadora do nosso Deus em Zacarias 2.8: “Porque assim diz o Senhor dos Exércitos: Depois da glória, ele me enviou às nações que vos despojaram, porque aquele que tocar em vós toca na menina do meu olho”. Essa promessa destinada a Israel aplica-se com ternura aos servos de Jesus: Aquele que tocar em você, toca na menina dos olhos do seu Salvador. Nossa íris é a parte do nosso corpo à qual devotamos nossa melhor proteção. Ela é intocável. Assim também os filhos de Deus são intocáveis para o Senhor. E mais: Deus se identifica com o mundo através da sua identidade palmar e da menina dos seus olhos. Veja que grande responsabilidade nós temos. Deus se identifica através de nós. Ele nos tem nas palmas das suas mãos e nos protege como protege a menina do seu olho. Se algum gentio desejar conhecer a Deus, seu amor, sua verdade, sua justiça e misericórdia, deve olhar para os filhos de Deus. Deus se identifica, mostra seu caráter e seus divinos atributos através, não dos anjos, mas dos homens e mulheres que com ele se identificam. Não há como errar. Que a nossa identificação biométrica, espiritual, queridos, possa nos identificar com o nosso Deus. Que ao olhar para você, pela sua piedade e união íntima com Deus, o mundo possa ver a identidade de Cristo em você.


6

o jornal batista – domingo, 08/12/13

reflexão

Plano de leitura bíblica em um ano

E

ste plano de leitura bíblica foi desenvolvido pelo pastor Albertino de Oliveira Lessa. Membro da 3ª Igreja Batista em Jd Catarina, São Gonçalo/RJ; Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista Gonçalense e Centro Universitário Metodista Bennett, Licenciado em Filosofia pela Universidade Cândido Mendes, Professor da rede pública de ensino do Município do Rio de Janeiro. Seu objetivo é facilitar a leitura bíblica diária daqueles que desejam, ao longo de um ano, ter

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31

o privilégio de ler toda a Bíblia. Inicialmente lendo uma média de 3 a 4 capítulos diários, em sua maioria mesclando capítulos do Antigo e do Novo Testamento, aumentando este número apenas nos livros poéticos de Jó, Salmos e Provérbios, o leitor chegará ao fim de um ano lendo apenas 1 capítulo ao dia. Sugere-se através deste plano uma leitura sequencial, tanto para os capítulos da Bíblia como para os meses e dias, mas o leitor tem a liberdade de iniciar a sua leitura sem

se prender a estas sequências bastando tão somente que se faça um risco ou um “X” no quadradinho onde se encontram os capítulos lidos. O leitor tem também a liberdade de ler mais de um quadradinho por dia. Assim, lendo e marcando, quando perceber terá lido toda a Bíblia. Então, mãos à Bíblia e boa leitura! Afinal, aqueles que têm prazer em meditar na lei do Senhor todos os dias são bem-aventurados e bem-sucedidos (Salmo 1.1-3).

JAN

FEV

MAR

ABRIL

MAIO

JUN

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

Gn 1-2 Mt 1 Gn 3-4 Mt 2 Gn 5-6 Mt 3 Gn 7-8 Mt 4 Gn 9-10 Mt 5 Gn 11-12 Mt 6 Gn 13-14 Mt 7 Gn 15-16 Mt 8 Gn 17-18 Mt 9 Gn 19-20 Mt 10 Gn 21-22 Mt 11 Gn 23-24 Mt 12 Gn 25-26 Mt 13 Gn 27-28 Mt 14 Gn 29-30 Mt 15 Gn 31-32 Mt 16 Gn 33-34 Mt 17 Gn 35-36 Mt 18 Gn 37-38 Mt 19 Gn 39-40 Mt 20 Gn 41-42 Mt 21 Gn 43-44 Mt 22 Gn 45-46 Mt 23 Gn 47-48 Mt 24 Gn 49-50 Mt 25 Êx 1-2 Mt 26 Êx 3-4 Mt 27 Êx 5-6 Mt 28 Êx 7-8 Mc 1 Êx 9-10 Mc 2 Êx 11-12 Mc 3

Êx 13-14 Mc 4 Êx 15-16 Mc 5 Êx 17-18 Mc 6 Êx 19-20 Mc 7 Êx 21-22 Mc 8 ÊX 23-24 Mc 9 Êx 25-26 Mc 10 Êx 27-28 Mc 11 Êx 29-30 Mc 12 Êx 31-32 Mc 13 Êx 33-34 Mc 14 Êx 35-36 Mc 15 Êx 37-38 Mc 16 Êx 39-40 Lc 1 Lv 1-2 Lc 2 Lv 3-4 Lc 3 Lv 5-6 Lc 4 Lv 7-8 Lc 5 Lv 9-10 Lc 6 Lv 11-12 Lc 7 Lv 13-14 Lc 8 Lv 15-16 Lc 9 Lv 17-18 Lc 10 Lv 19-20 Lc 11 Lv 21-22 Lc 12 Lv 23-24 Lc 13 Lv 25-26 Lc 14 Lv 27 Lc 15-16

Nm 1-2 Lc 17 Nm 3-4 Lc 18 Nm 5-6 Lc 19 Nm 7-8 Lc 20 Nm 9-10 Lc 21 Nm 11-12 Lc 22 Nm 13-14 Lc 23 Nm 15-16 Lc 24 Nm 17-18 Jo 1 Nm 19-20 Jo 2 Nm 21-22 Jo 3 Nm 23-24 Jo 4 Nm 25-26 Jo 5 Nm 27-28 Jo 6 Nm 29-30 Jo 7 Nm 31-32 Jo 8 Nm 33-34 Jo 9 Nm 35-36 Jo 10 Dt 1-2 Jo 11 Dt 3-4 Jo 12 Dt 5-6 Jo 13 Dt 7-8 Jo 14 Dt 9-10 Jo 15 Dt 11-12 Jo 16 Dt 13-14 Jo 17 Dt 15-16 Jo 18 Dt 17-18 Jo 19 Dt 19-20 Jo 20 Dt 21-22 Jo 21 Dt 23-24 At 1 Dt 25-26 At 2

Dt 27-28 At 3 Dt 29-30 At 4 Dt 31-32 At 5 Dt 33-34 At 6 Js 1-2 At 7 Js 3-4 At 8 Js 5-6 At 9 Js 7-8 At 10 Js 9-10 At 11 Js 11-12 At 12 Js 13-14 At 13 Js 15-16 At 14 Js 17-18 At 15 Js 19-20 At 16 Js 21-22 At 17 Js 23-24 At 18 Jz 1-2 At 19 Jz 3-4 At 20 Jz 5-6 At 21 Jz 7-8 At 22 Jz 9-10 At 23 Jz 11-12 At 24 Jz 13-14 At 25 Jz 15-16 At 26 Jz 17 At 27-28 Jz 18-19 Rm 1 Jz 20-21 Rm 2 Rt 1-2 Rm 3 Rt 3-4 Rm 4 1Sm 1-2 Rm 5

1Sm 3-4 Rm 6 1Sm 5-6 Rm 7 1Sm 7-8 Rm 8 1Sm 9-10 Rm 9

1Rs 9-10 2Co 6

1Cr 21-22

Sl 88-91

Is 37-40

Ez 13-15

Mq 5-6

1Rs 11-12

1Cr 23-24

2Co 7

1Ts 4

Ne 7-8 Hb 13 Ne 9-10

Sl 92-100

Is 41-44

Ez 16-18

1Rs 13-14

1Cr 25-26

2Co 8

1Ts 5

Is 45-48

Ez 19-21

1Rs 15-16

1Cr 27-28

2Co 9

2Ts 1 1Cr 29 2Ts 2-3 2Cr 1-2 1Tm 1 2Cr 3-4 1Tm 2 2Cr 5-6 1Tm 3 2Cr 7-8 1Tm 4 2Cr 9-10 1Tm 5

Sl 101105 Sl 106109 Sl 110118 Sl 119

Is 49-52

Ez 22-24

Is 53-56

Ez 25-27

Is 57-60

Ez 28-30

Is 61-64

Ez 31-33

Is 65-66

Ez 34-36

Jr 1-3

Ez 37-39

Jr 4-6

Ez 40-42

Jó 11-15

Sl 120130 Sl 131138 Sl 139143 Sl 144150 Pv 1-5

Jr 7-9

Ez 43-45

Jó 16-20

Pv 6-10

Jr 10-12

Ez 46-48

Jó 21-26

Pv 11-15

Jr 13-15

Dn 1-3

Jó 27-31

Pv 16-20

Jr 16-18

Dn 4-6

Jó 32-37

Pv 21-25

Jr 19-21

Dn 7-9

Jó 38-42

Pv 26-31

Jr 22-24

Dn 10-12

Sl 1-8

Ec 1-4

Jr 25-27

Sl 9-16

Ec 5-8

Jr 28-30

Sl 17-20

Ec 9-12

Jr 31-33

Sl 21-26

Ct 1-4

Jr 34-36

Sl 27-31

Ct 5-8

Jr 37-39

Sl 32-36

Is 1-4

Jr 40-42

Os 1-3 1 Pedro 1 Os 4-6 1 Pedro 2 Os 7-9 1 Pedro 3 Os 10-12 1 Pedro 4 Os 13-14 1 Pedro 5 Jl 1-3

Sl 37-40

Is 5-8

Jr 43-45

Am 1-3

Sl 41-46

Is 9-12

Jr 46-48

Am 4-6

Sl 47-52

Is 13-16

Jr 49-51

Am 7-9

Mq 7 1 João 1 Na 1-3 1 João 2 Hb 1-3 1 João 3 Sf 1-3 1 João 4 Ag 1-2 1 João 5 Zc 1 2 João 1 Zc 2 3 João 1 Zc 3 Judas 1 Zc 4 Ap 1 Zc 5 Ap 2 Zc 6 Ap 3 Zc 7 Ap 4 Zc 8 Ap 5 Zc 9 Ap 6 Zc 10 Ap 7 Zc 11 Ap 8 Zc 12 Ap 9 Zc 13 Ap 10 Zc 14 Ap 11 Ml 1 Ap 12 Ml 2 Ap 13 Ml 3 Ap 14 Ml 4 Ap 15 Ap 16

Sl 53-58

Is 17-20

Sl 59-65

Is 21-24

Jr 52 Lm 1-2 Lm 3-5

Sl 66-70

Is 25-28

Ez 1-3

Sl 71-75

Is 29-32

Ez 4-6

Ob 1 2 Pedro 1 Jn 1-2 2 Pedro 2 Jn 3-4 2 Pedro 3 Mq 1-2

Ap 20

Sl 76-79

Is 33-36

Ez 7-9

Mq 3-4

Ap 21

1Ts 3

1Sm 11-12

1Rs 17-18

Rm 10

2Co 10

1Sm 13-14

1Rs 19-20

Rm 11

2Co 11

1Sm 15-16

1Rs 21-22

Rm 12

1Co 1

2Co 12 2Rs 1-2 2Co 13 2Rs 3-4 Gl 1 2Rs 5-6 Gl 2 2Rs 7-8 Gl 3 2Rs 9-10 Gl 4

1Sm 27-28

2Rs 11-12

2Cr 15-16

1Co 2

Gl 5

2Tm 2

1Sm 29-30

2Rs 13-14

2Cr 17-18

1Co 3 1Sm 31 1Co 4-5 2Sm 1-2 1Co 6 2Sm 3-4 1Co 7 2Sm 5-6 1Co 8 2Sm 7-8 1Co 9 2Sm 9-10 1Co 10

Gl 6

2Tm 3

2Rs 15-16

2Cr 19-20

Ef 1

2Tm 4

2Rs 17-18

2Cr 21-22

Ef 2

Tt 1

2Rs 19-20

2Cr 23-24

Ef 3

Tt 2

2Rs 21-22

2Cr 25-26

Ef 4

Tt 3

2Rs 23-24

2Cr 27-28

Fm 1

1Co 15

Ef 5 2Rs 25 Ef 6 1Cr 1-2 Fp 1 1Cr 3-4 Fp 2 1Cr 5-6 Fp 3 1Cr 7-8 Fp 4 1Cr 9-10 Cl 1

2Sm 21-22

1Cr 11-12

1Co 16

Cl 2

2Sm 23-24

1Cr 13-14

2 Co 1 1Rs 1-2 2Co 2 1Rs 3-4 2Co 3 1Rs 5-6 2Co 4 1Rs 7-8 2Co 5

Cl 3

1Sm 17-18

Rm 13 1Sm 19-20

Rm 14 1Sm 21-22

Rm 15 1Sm 23-24

Rm 16 1Sm 25-26

2Sm 11-12

1Co 11 2Sm 13-14

1Co 12 2Sm 15-16

1Co 13 2Sm 17-18

1Co 14 2Sm 19-20

1Cr 15-16

Cl 4 1Cr 17-18

1Ts 1 1Cr 19-20

1Ts 2

2Cr 11-12

1Tm 6 2Cr 13-14

2Tm 1

2Cr 29-30

Hb 1 2Cr 31-32

Hb 2 2Cr 33-34

Hb 3 2Cr 35-36

Hb 4 Ed 1-2 Hb 5 Ed 3-4 Hb 6 Ed 5-6 Hb 7 Ed 7-8 Hb 8 Ed 9-10 Hb 9 Ne 1-2 Hb 10 Ne 3-4 Hb 11 Ne 5-6 Hb 12

Ne 11-13 Et 1-2 Tg 1 Et 3-4 Tg 2 Et 5-6 Tg 3 Et 7-8 Tg 4 Et 9-10 Tg 5 Jó 1-5 Jó 6-10

Sl 80-87

Ez 10-12

Ap 17 Ap 18 Ap 19

Ap 22


o jornal batista – domingo, 08/12/13

missões nacionais

7

Voluntários que atuaram em Campo Novo

Trans Local envolve jovens e une igrejas na área de evangelismo Ana Luiza Menezes Redação de Missões Nacionais

M

uitas igrejas continuam realizando Trans Local nas comunidades onde estão inseridas. Com isso, muitos cristãos têm se despertado, igrejas têm saído das quatro paredes e vidas têm sido alcançadas. A Igreja Batista em Campo Novo, de Campos dos Goytacazes (RJ), realizou Trans em seus arredores e recebeu apoio da juventude da Igreja Batista Palavra e Vida, em Travessão, outro município de Campos dos Goytacazes (RJ). Vidas foram impactadas pelos “amarelinhos” que percorreram ruas e também visitaram lares para compartilhar o Evangelho de Cristo, que transforma e traz paz. Os jovens realizaram visitas nas casas e proclamaram o amor de Cristo nas ruas e praças. O grupo também contou com a participação do Pr. Carlos Rodriguez, da Iglesia Bautista Vida e Verdad, em Carapegua, Paraguai. Apesar de ainda estar aprendendo português, ele pregou ajudado por uma tradutora, a voluntária Luciana Cunha, da IB em Campo Novo, e vidas se renderam a Cristo. Luciana já participou de várias Trans e dessa vez estava particularmente feliz por ver o agir de Deus em sua cidade. Outra voluntária da Igreja, a adolescente Letícia Gon-

Palavra foi pregada nas ruas e praças

çalves, de 15 anos, teve a oportunidade de participar pela primeira vez e afirmou que teve uma experiência gratificante, que a inspirou a querer continuar trilhando o caminho de missões e evangelismo. “Cada casa foi uma experiência única. Eu pensei que seria difícil, pois nunca tinha participado, mas de repente eu me vi falando de Cristo para as pessoas”, contou. As voluntárias Sueli Ramos e Islani Roberta Cabral, da IB Palavra e Vida, já tinham experiência em evangelismo, e também participaram da Trans Local realizada neste ano na igreja da qual são membros. Durante o evangelismo em Campo Novo, vivenciaram vários momentos impactantes e destacaram o testemunho de uma mulher que se reconciliou com Cristo: “Nós estávamos na casa do vizinho dela, fazendo uma visita, e ela entrou de repente. Perguntamos se podíamos fazer uma oração por ela, mas ela disse que não

porque estava fazendo arroz e correu de volta para casa dizendo que ia voltar, mas não voltou. Quando saímos da casa onde estávamos, perguntamos onde ela morava e oramos por ela na calçada em frente à sua casa e fomos embora. Ainda estávamos na rua quando ela apareceu gritando que queria oração sim e que nos receberia em sua casa. Ela falou sobre seus problemas e oramos por ela, que se reconciliou e afirmou que antes estava sentindo um grande peso. Ao deixarmos aquela casa, o semblante daquela mulher estava diferente. Ela estava mudada e sorrindo”. O Pr. Isaías de Almeida Aguiar, da IB em Campo Novo, definiu a participação dos jovens de outra igreja como um incentivo para sua juventude e citou o texto de Isaías 41.6 que diz: “Um ao outro ajudou, e ao seu irmão diz: Esforça-te”. “Eles vieram com dinamismo e entusiasmo e nos despertaram”, afirmou.

Outra igreja que recebeu ajuda de membros de outras igrejas de diferentes municípios de Campos foi a Segunda Igreja Batista em Gargaú, em São Francisco de Itabapuana (RJ). A missionária voluntária Jô (Joceli) Coelho da Silva, da Primeira Igreja Batista do IPS, em Campos dos Goytacazes, atua como missionária de sua igreja há mais de 20 anos e já evangelizou em vários países e estados brasileiros. Ao fazer parte da equipe da Trans em uma cidade tão próxima à sua percebeu a importância de ajudar obras locais. “Foi marcante porque tão perto de nós havia uma grande carência e era preciso mais pessoas para ajudar. Tanto para mim quanto para meu marido, Zizo da Silva, foi uma bênção. Foram 47 decisões e três reconciliações. Em uma família de pescadores, a esposa estava tão sedenta de Cristo que nos recebeu muito bem, reafirmou seu compromisso com Cristo. O esposo dela (que não gostava de crente, mas nos ouviu de onde estava - no

fundo da casa) veio até nós dizendo que queria aceitar a Jesus”, relatou Jô. Ela também teve a experiência de pregar a Palavra para 600 pessoas que participavam de um evento de forró e viu muitas vidas chorando e se entregando ao Senhor após o apelo. Outra voluntária que participou da Trans Local em Gargaú, a irmã Neuza Vieira de Castro, da PIB no IPS, afirma que é importante que todo cristão participe de eventos evangelísticos, pois “estará se envolvendo na tarefa de conquistar almas para Cristo e se alegrará ao ver pessoas aceitando a Jesus. Vai sentir que também está agradando a Deus e seu interesse no resgate de almas para Cristo vai crescer e por certo voltará feliz, contando as maravilhas operadas pelo Senhor”, disse. “Nossa igreja sente-se honrada por ter recebido os 16 missionários voluntários. Também sente-se agradecida pela visão da Junta de Missões Nacionais e, especialmente, agradecida a Deus por Gargaú ter sido impactado”, declarou Pr. José Antônio Cabral, da SIB em Gargaú. Que o Senhor continue levantando obreiros e voluntários porque os campos estão prontos para a colheita. Em 2014 a operação Jesus Transforma completa 40 anos de existência e teremos a Trans Copa. Que os batistas brasileiros continuem agindo e avançando para que mais vidas recebam o verdadeiro evangelho.


8

o jornal batista – domingo, 08/12/13

notĂ­cias do brasil batista


notícias do brasil batista

Cursos do SEC para 2014

o jornal batista – domingo, 08/12/13

Cursos do CIEM para 2014

Pós-Graduação Lato Sensu:

Curso Livre de Mestrado em Missiologia (Strictu Sensu).

Especialização em Educação Religiosa, Missiologia e Ministério Social Cristão (Duração 2 anos).

Curso Livre de Mestrado em Educação Cristã (Strictu Sensu).

Pós-Graduação Stricto Sensu: Mestrado em Educação Religiosa, Missiologia e Ministério Social Cristão (2 a 3 anos). Curso Superior Livre – Educação Religiosa com habilitação em Missiologia; Educação Religiosa com habilitação em Ministério Social Cristão (Duração 3 anos).

9

Pós-Graduação em Formação Missionária (Lato Sensu). Pós-Graduação em Educação Cristã (Lato Sensu). Curso de Graduação em Missões e Educação Cristã. Formação de Líderes para o Ensino de Missões. Curso de Capacitação Missionária.

Curso Médio: Educação Religiosa e Missiologia (2 anos). Seminário Aberto à Terceira Idade (Duração 1 ano). Curso de Libras – Língua Brasileira de Sinais (2 anos). Curso de Inglês – Duração 2 anos. Curso de Capelania Hospitalar (2 anos). Curso de Capelania Familiar (2 anos).

DIRETORA EXECUTIVA: Lucia Margarida Pereira de Brito - SECRETÁRIA DE PROMOÇÃO: Aildes Soares Pereira - EDITOR DE ARTE: Rogério de Oliveira Rua Uruguai, 514 - Tijuca - CEP: 20510-060 - Rio de Janeiro - Telefone: (21) 2570-2848 - FAX: (21) 2278-0561 - Ligado 24 h Site: www.ufmbb.org.br - E-mail: ufmbb@ufmbb.org.br - E-mail: eventos@ufmbb.org.br - E-mail: pedidos@ufmbb.org.br


10

o jornal batista – domingo, 08/12/13

notícias do brasil batista

IB Capunga (PE) organiza a IB Jaqueira no Recife

Pr. Francisco Bonato Pereira Membro do Conselho Editorial OJB

O

rganizada a Igreja Batista da Jaqueira, no Recife (PE), no dia 5 de outubro de 2013, com 62 membros, oriundos da IB Capunga, da IEB Cordeiro e da IEB Casa Amarela, por iniciativa da Igreja Batista da Capunga, de que era congregação, com a realização de Concilio na tarde do sábado, Assembleia da IB Capunga, organizando a novel Igreja, assembleia da IB Jaqueira com eleição e posse da Diretoria e aprovação do Estatuto. Na noite do sábado foi realizado o culto de louvor, onde pregou o Pr. Marcelo Ximenes, empossado no pastorado, e foi prestada homenagem à igreja-mãe, ao Pr. Ney Ladeia. No domingo, dia 6, a IB Jaqueira lançou a pedra fundamental do templo, na Rua Marcelino Lisboa, 44, Jaqueira, Recife e, celebrou com alegria a Ceia do Senhor.

Membros fundadores, ao centro o Pr. Marcelo Ximenes (presidente), Felipe Araújo Souza (1º vicepresidente), com o Pr. Ney Ladeia (da IB Capunga)

O projeto de organização A implantação da IB da Jaqueira foi um projeto conjunto da IB Capunga, da IB Emanuel, da IEB do Cordeiro e da IEB de Casa Amarela, no Recife (PE), apoiado pela Convenção Batista de Pernambuco (CBPE) e pela Junta de Missões Nacionais da CBB, para, sob a liderança da primeira, plantar uma igreja batista no bairro da Jaqueira (região vizinha dos bairros dos Aflitos, Parnamirim, Rosarinho, Tamarineira, Graças e Santana), é uma localida-

Mesa do concílio de examinação com o Pr. Ney Ladeia (presidente), Dcsa. Rosemaria Palmeira (secretária), Pr. Alberto Freitas (examinador) e Marcelo Ximenes (pastor da Congregação da Jaqueira)

Diretoria eleita

Pr. Marcelo Leonardo Ximenes, empossado no pastorado IB Jaqueira

de situada próxima do Rio Capibaribe, numa área 25 km quadrados, densamente habitada por população de classe média alta, onde não há igreja batista nem de outra denominação evangélica. Esse espaço, formando um quadrilátero, limitado ao sul pela Avenida Rui Barbosa e o Rio Capibaribe, ao norte pela Avenida Norte, a leste pela Avenida Agamenon Magalhães e a este pela Rua da Harmonia, com população superior a 100.000 pessoas, necessita de uma agência do Reino de Deus para proclamar a estes o Evangelho de Jesus Cristo e reconciliá-los com Deus (II Cor. 5.20). A CBPE, as Igrejas referidas, com apoio da CBB e da Junta de Missões Nacionais, iniciaram o projeto em maio de 2008, iniciativa formalizada a 5 de outubro de 2008, em culto ao Senhor, com as presenças das famílias apoiadoras da iniciativa: Risalva e Ildidas Nascimento e os filhos, Cristina e Marconi Edson Marques e as filhas, Mariluce e Lincoln Araújo e as filhas e Eliane e Ivanusio Pereira e as filhas, mais outros membros, em particular jovens, somando cerca de 40 cristãos batistas, que se agregaram ao projeto, liderados pelo Pr. Ney Ladeia, apoiado pelo Pr. Elio Moraes e Armando Lacerda (ministros de evangelismo IB Capunga) e o Pr. Marcelo Ximenes, consagrado ao ministério a 6 de março e empossado em Culto ao Senhor a 19 de março de 2011, assumiu a direção da Congregação. O Concílio Convocado pela IB Capunga, o Concílio para Exame e Recomendação, contou com pastores, diáconos e representantes das igrejas - IB Capunga (Pastores Ney Silva Ladeia, Benevando Farias, Apolônio Cavalcanti e Silas Pereira), IB Cordeiro (Pr. Francisco Pereira), IEB Várzea (Pr. Pedro Luiz Serafim), IB Emanuel em Boa Viagem (Pr. Alberto Freitas), PIB Ibura (Pr. Erivaldo Oliveira), IB San Martin (Profa. Marley

Moraes), PIEB da Torre (Pr. Josebias Ferreira), IB Memorial Caruaru (Pr. Adriano Borges), PIB Fortaleza (Sem. Mateus Costa), PIB Beberibe, PIB Jardim Paulista, SIB Conjunto Beira Mar, Paulista, IB Monte Hermon, IB Avenida Liberdade, IB Vale do Jordão. Representadas as instituições: Convenção Batista Brasileira (CBB), pelo 1º Vice-Presidente Lyncoln Pereira de Araújo; Convenção Batista de Pernambuco (CBPE), pelo presidente Pr. Ney Silva Ladeia; a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), Regional Nordeste, pelo Pr. Clovis Azevedo Moraes; a Junta de Missões Mundiais (JMM), pelo Pr. Adriano Borges Viana; e a Junta de Missões Nacionais (JMN), pelo Pr. Maurício Manoel. O Concílio foi presidido pelo Pr. Ney Ladeia, secretariado pela Diaconisa Rosemaria Palmeira, tendo como examinador, o Pr. Alberto Cristiano de Freitas, coadjuvado pelo Pr. Pedro Luís Serafim e Pr. Mauricio Manuel, indagou da congregação sobre os conceitos de Trindade, de Espírito Santo, de Igreja Batista, da natureza congregacional do governo, das ordenanças, da comunhão, do compromisso com a obra missionária e no sustento da Igreja, da responsabilidade na missão da igreja, sobre o relacionamento da igreja com o pastor e do pastor com a igreja e requisitos necessários à vida da igreja: autogoverno, auto-sustento e auto-propagação. As respostas foram satisfatórias e Concílio aprovou a organização da Igreja. O Presidente da CBPE (Pr. Ney Ladeia) e o Secretário Executivo (Pr. João Marcos Florentino de Souza) testemunharam da participação da Congregação nas atividades da denominação (Plano Cooperativo, ofertas e adoção missionária) e na evangelização no interior do Estado. A IB Capunga, reunida em Assembleia extraordinária, aprovou a organização da nova Igreja, sendo o fato registrado em ata. A assembleia da IB Jaqueira, presidida pelo Pr.

Ney Ladeia aprovou o Estatuto e elegeu a Diretoria seguinte – Presidente: Pr. Marcelo Leonardo Ximenes; 1º Vice-presidente: Filipe de Souza Araújo; 2º Vice-Presidente: Diogo Henrique Fernandes da Paz; 1ª Secretária: Solange Amorim Mendonça; 2º Secretária: Ana Camila Nobre de Lacerda Brito; 1º Tesoureiro: Lyncoln Pereira de Araújo; 2º Tesoureiro: Carlos Alberto da Silva, bem como o Conselho Fiscal composto de Membros Titulares: Eládio Nascimento de Alencar, Marco Antonio Miranda de Queiroga Junior e Stênio Flávio Neri de Lima; Membro Suplente - Elias Charamba de Souza Junior. O Pr. Francisco Bonato Pereira orou a Deus rogando as bênçãos sobre a nova Igreja, seu pastor e diretoria, e o Pr. Ney Ladeia declarou empossada a última. O culto em Ação de Graças pela organização da IB Jaqueira foi dirigido pelos diáconos Felipe Souza Araujo (vice-presidente) e Lincoln Araújo (tesoureiro), participando o grupo de louvor da IB Jaqueira e o Coro da IB Capunga. O Pr. Marcelo Ximenes, embasado no texto de Exôdo 37.5-10, pregou o sermão “O sonho de José”, um homem sonhador que, apesar da incompreensão da família, das traições e dificuldades, ser escravizado e preso duas vezes, se manteve fiel ao seu sonho, até tornar-se o segundo em comando no Egito e nessa qualidade, sob a direção do seu Deus abençoar os irmãos que o venderam escravos, povo egípcio que fizeram escravos, depois prisioneiro, e os habitantes das terras vizinhas, que sobreviveram porque ele foi fiel ao seu sonho e a interpretação do sonho do Faraó do Egito e assim serviu ao Senhor seu Deus, à sua família e aos que estavam ao alcance da sua influência. Apresentados agradecimentos a Deus, às igrejas e instituições e famílias envolvidas no projeto, em particular à IB Capunga e ao Pr. Ney Ladeia, sendo entregue placa à IB Capunga para registro do fato, à Junta de Missões Nacionais e ao executivo Pr. Fernando Brandão. A IB da Jaqueira é a décima-primeira Igreja-filha da IB Capunga, que planeja a organização, nos próximos meses, da Igreja Batista em Porto de Galinhas, no município de Ipojuca, outro projeto estratégico, apoiado pela JMN, onde o Pr. Silas Pereira dirige a Congregação e dá assistência, como capelão marítimo, aos marinheiros que demandam ao Porto de Suape, em Ipojuca (PE).


o jornal batista – domingo, 08/12/13

missões mundiais

11

Bíblias para a Ásia já alcançou 500 mil famílias

questão da recepção, ele acredita que os desafios e dificuldades serão ultrapassados, na dependência da liderança do Espírito Santo. Segundo o missionário Lian Godoi, uma pesquisa informal feita por um dos nossos parceiros de campo aponta que a região ainda tem uma carência de 33 milhões de bíblias. Na tentativa de preencher essa lacuna, o projeto pretende treinar 500 líderes, mobilizar outros 3 mil e investir nos povos não alcançados e não engajados.

Marcia Pinheiro Redação de Missões Mundiais

M

ais de meio milhão de famílias asiáticas em um único país já receberam em exemplar da palavra de Deus através do projeto Bíblias para Ásia. Mesmo sob o risco de perseguição religiosa, missionários brasileiros e locais têm conseguido viver a Missão de Deus em um contexto extremamente fechado às coisas do Reino. A meta para 2014 é chegar à marca de 650 mil bíblias distri- missionários locais a regiões buídas, alcançando outros dois não alcançadas, e neste ano importantes países da região. plantaram duas comunidades cristãs entre povos não alcançados. Em números São grandes vitórias que Em cinco anos, nossa equipe formada por três missio- nossos missionários comparnários brasileiros, três locais tilham com você por dois e dezenas de voluntários já principais motivos: agradecer distribuiu 500 mil bíblias em a sua parceria e incentivá20 províncias de um país no -lo para que continue junto Sudeste da Ásia, treinou cer- nesta missão, participando e ca de 2.000 líderes e levou sendo fiel com suas orações e o amor de Deus a cerca de ofertas, e mobilizando outras dez minorias não alcançadas. igrejas e pessoas a assumirem Eles também conseguiram o compromisso de levar Crisenviar aproximadamente 30 to a toda a Ásia.

O grande continente Dos cerca de 3.800 povos não alcançados em todo o planeta, a maioria está na Ásia, continente que corresponde a quase 1/3 das terras emersas do globo e onde estão concentrados 2/3 da população mundial, que é de mais de 7 bilhões de pessoas. Um em cada cinco habitantes do mundo é chinês. Foi na Ásia que nasceram as três maiores religiões do mundo: cristianismo, islamismo e hinduísmo. O cená-

rio é de extrema pluralidade religiosa, crescimento de fundamentalismo religioso e conflitos étnicos acentuados. Desses fatores, derivam as dificuldades que desafiam as igrejas, agências missionárias e comunicadores transculturais. Para o Pr. Anand Jones, orientador estratégico pastoral da JMM na Ásia, apesar de pequena, a igreja de Cristo no continente asiático é uma comunidade de esperança para os milhares de pobres e vulneráveis na região. Na

Você e a Ásia Todo este trabalho requer muito esforço, não só dos missionários e da JMM, mas principalmente seu. É com você e com as pessoas que desejam ver Cristo no coração dos asiáticos que nós contamos. Vamos entrar nesse campo para mostrar que a salvação é para todos. De todos os cantos da Terra, todos têm o direito de vir a Cristo e beber da fonte de Água Viva (leia Romanos 3.29 e 30).

A voz de Deus é missionária Eliana Moura Redação de Missões Mundiais

E

ntre os dias 25 e 29 de novembro, a equipe de missionários mobilizadores de Missões Mundiais se encontrou no Rio de Janeiro para avaliar o trabalho realizado no ano e sonhar novos planos para o crescimento da mobilização missionária no Brasil. Os momentos vividos no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil foram intensos. De devocionais a reuniões de pensamento estratégico, todo o assunto dos mobilizadores teve um ponto de encontro: amor. Amor pela obra, amor pela igreja, amor por pessoas, amor pela Missão de Deus. “A voz de Deus é missionária”, disse o missionário mobilizador Alípio Coutinho, que atua no Estado de São Paulo. Depois de receber as boas-vindas dos mobilizadores, o novo gerente de Comunicação e Marketing da JMM, Pr. Davidson Freitas, compartilhou o que tem mexido com seu coração: “Nós temos grandes desafios. São mais de 4 bilhões de pessoas no

Pr. Davidson Freitas fala aos missionários mobilizadores da JMM

mundo que não conhecem o amor de Deus. Somos uma das maiores agências de relevância humanitária no Brasil, e temos sonhos para crescer mais, o que significa viver o amor de Deus através do resgate da dignidade, da esperança, da alegria e da paz que excede todo o entendimento, fazendo com que as pessoas voltem a se sentir gente”. Vagner Vaelatti, pastor da Igreja Batista Boas Novas, em São Paulo, é alguém que tem uma história muito bonita de convivência com Missões Mundiais durante toda a vida. Ele foi o responsável por conduzir uma conversa com os mobilizadores a res-

peito de suas vidas enquanto pessoas que exercem um ministério fundamental para o crescimento do trabalho sociomissionário no mundo, e sinalizou que “a oração é a marca da nossa alma”. “Pessoas que têm o desejo de aprender, serem treinadas e recapacitadas encantam o meu coração: está aí a melhor possibilidade de nós fazermos diferença na vida de muitas pessoas. Uma pessoa consegue mobilizar, em média, outras 30, 40 pessoas; esta é a influência relacional que um bom líder tem. Olhando para o caso de Missões Mundiais, em que temos líderes extremamente relacionais, a gente percebe

Pr. Vagner Vaelatti, da IB Boas Novas, em São Paulo

que é possível fazer muito mais. Alinhar o trabalho em equipe da JMM é uma necessidade recorrente. Alinhar o pensamento, rever nossa missão e nossa visão é parte do que faz com que a equipe seja mais unida. Eu fico encantado com a possibilidade de poder contribuir de alguma forma”, compartilhou o Pr. Vagner Vaelatti. A cada trecho do encontro realizado, em cada palestra, em cada conversa com os coordenadores das regiões do mundo onde a JMM atua, os mobilizadores puderam sentir mais forte no coração as necessidades do campo. Como compartilhado, os desafios são imensos. Pre-

cisamos iniciar 300 novos projetos, levar 500 voluntários ao campo e treinar 100 novos missionários – esses alvos são parte dos grandes sonhos que estão no coração da igreja brasileira, através de Missões Mundiais. A semana se encerrou com o culto de lançamento da Campanha 2014, que contou com a participação, além dos mobilizadores, de todos os funcionários da sede. Ficou no coração a palavra do Pr. Vagner, quando lembrou à equipe: “Pessoas precisam de Deus; pessoas precisam de pessoas”. E Missões Mundiais? Continua seguindo a Jesus de Nazaré.


12

o jornal batista – domingo, 08/12/13

notícias do brasil batista

Conselho da CBB apresenta informações e estratégias foto: Sélio Morais

Comunicação da CBB

E

ntre os dias 18 e 20 de novembro aconteceu a reunião do Conselho da Convenção Batista Brasileira, onde foi apresentado o relatório anual de suas organizações, foram passadas informações e estratégias para a realização da 94ª Assembleia da CBB, que acontecerá em janeiro de 2014, em João Pessoa. Entre diversas informações, o Secretário Executivo da CBB, pastor Sócrates Oliveira, apresentou o número de batistas brasileiros no Brasil, contados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Segundo o IBGE, os batistas brasileiros já chegaram a 2,5 milhões, contando com todos os frequentadores de igrejas batistas. Pensando também no aumento de batistas, a partir de 2016, as Assembleias serão nos meses de abril ou maio, saindo assim da alta temporada. Dessa forma o número de participantes nas Assembleias aumentará, isso por conta do provável valor menor de deslocamento, e hospedagem. Foi também informado o tema para o próximo quinquenio batista. Tal informação poderá ser aproveitada

pelas igrejas que quiserem andar com a Convenção Batista Brasileira em ideias, podendo trabalhar com o seguinte tema: “O Reino está entre nós”. Divisa: “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” (Romanos 14.17). A Igreja é agência do Reino de Deus. • 2016 - Transformados pelo poder do Reino de Cristo. • 2017 – Anunciando o Reino com o Poder de Cristo. • 2018 - Vivendo o Reino de Cristo. • 2019 – Ensinando a mensagem do Reino de Cristo.

• 2020 – Celebrando a Glória do Reino de Cristo. Na apresentação do relatório de Missões Mundiais, o pastor João Marcos, mostrou a visão da JMM, que é ser um referencial de exelência na expansão do Evangelho a todos os povos. Sendo assim, tem como meta levar novas parcerias para grandes avanços, entre eles, alcançar países mais fechados. Foi apresentado também alguns recordes da história da JMM: 853 missionários no campo; 680 missionários educadores no PEPE; 10.000 crianças atendidas por projetos educacionais; e 79 países alcançados. Ainda mais de 2.500 contatos para a seleção dos

missionários que treinam no Brasil. Dentro do treinamento para novos missionários, ocorreu a realização do treinamento das primeiras turmas do Radical Ásia e Radial Haiti, além do Radical África, Latino-Americano e Luso-Africano. O pastor Fernando Brandão, executivo de Missões Nacionais, apresentou diversas estratégias utilizada para a evangelização no sertão brasileiro. Uma delas é a utilização de um aparelho do tamanho de um celular, que apresenta a palavra de Deus em áudio, e este aparelho poderá ficar com a pessoa visitada. Isso porque a quantidade de analfabetos é grande, por

isso não faria sentido deixar uma Bíblia impressa, mas sim um aparelho de áudio com a mensagem bíblica. Outra estratégia para este final de ano é a venda de panetones da Cristolândia. Panetones fabricados por aqueles que sairam a cracolândia e hoje fazem parte da Cristolândia. Quem quiser outras informações, basta acessar o site www. panetonecristolandia.com . Outra ação evangelística de Missões Nacionais acontecerá durante os jogos de 2014, o aulíxio de um dispositivo de WI-Fi que baixa arquivos rapidamente. Dessa forma, ao evangelizar nos entornos dos estádios, a pessoa pode baixar rapidamente arquivos e aplicativos disponibilizados pela JMN. Como por exemplo o filme Jesus, que tem 2 horas, mas pode ser baixado em 2 minutos nos Tablets e smartphones. A Juventude Batista Brasileira apresentou seu relatório falando sobre sua participação no Conjuve, o Conselho Nacional de Juventude, vinculada à Secretaria-Geral da Presidência da República. A única denominação representada no Conjuve é a batista, através do jovem Igor Bonan, que afirmou que a opinião cristã tem sido exposta, ou seja, as colocações bíblicas são ouvidas através da juventude batista brasileira.

Conheça o local onde será a 94a Assembleia da CBB, o Espaço Gospel. Localizada na rua Senador Rui Carneiro, em João Pessoa, Paraíba


notĂ­cias do brasil batista

o jornal batista – domingo, 08/12/13

13


14

o jornal batista – domingo, 08/12/13

notícias do brasil batista

Município de Duque de Caxias (RJ) ganha versão em braile da Bíblia das mãos dos batistas caxienses

Orquestra Willian Buck Bagby, uma orquestra da Associação Batista Caxiense

Pr. Elizeu Rocha Presidente da Associação Batista Caxiense, RJ

D

uque de Caxias é a primeira cidade da Baixada Fluminense a ter uma Bíblia em braile completa. Este fato aconteceu na Celebração do dia da Bíblia realizado no Teatro Raul Cortez. A cerimônia de entrega de 38 volumes no sábado dia 16 de

Elias Nascimento Jr, deficiente visual, fez a leitura da Bíblia

novembro, promovido pela Associação Batista Caxiense e Sociedade Bíblia do Brasil, contou com a presença do vice-prefeito Laury Villar, representando o prefeito Alexandre Cardoso e secretário de Cultura e Turismo, Jesus Chediak. No momento da palavra, o vice-prefeito Laury Villar afirmou estar orgulhoso de receber as escrituras sagradas e elogiou a ação dos batistas na cidade e o serviço

social que as instituições prestam ao município. Segundo o Pr. Elizeu Rocha, presidente da Segunda Igreja Batista em Gramacho e presidente da Associação Batista Caxiense, esta versão atenderá aproximadamente 1.600 pessoas com deficiência visual. “Este é um momento marcante para nossa Associação e denominação, estamos fazendo missões e produzindo inclusão social. O acesso a

Bíblia em braile entregue ao vice-prefeito Laury Villar

Bíblia é fundamental para uma vida próspera. Por isso este evento reúne os representantes de mais de 87 igrejas batistas em nossa cidade”. Na avaliação do coordenador institucional da Sociedade Bíblica do Brasil, Pr. Marcos Batista, a partir de agora os deficientes visuais poderão ler a Bíblia sem a necessidade de um áudio, terão a chance de ler em silêncio, ter um momento de devoção

sem serem importunados. O evento foi m ar ca do pela presença da Orquestra Willian Buck Bagby, orquestra da Associação Batista Caxiense, e pelo Coral da Associação com 58 vozes. Elias Nascimento Jr, morador de Duque de Caxias e portador de deficiência visual, fez uma demonstração da leitura da Bíblia para todos os presentes. Um dia para entrar na história dos batistas caxienses.

Primeira Igreja Batista no Itaim Paulista celebra 51 anos Comunicação da PIB no Itaim Paulista

A

Primeira Igreja Batista no Itaim Paulista (PIBITAIM) comemorou os seus 51 anos nos dias 15, 16 e 17 de novembro. Foram celebrados quatro cultos de adoração a Deus que edificaram a Igreja e resultaram em conversões. A programação de aniversário da Igreja teve como orador oficial o pastor José Vieira Rocha, pastor emérito da PIB Brás, que deu início às comemorações com uma edificante mensagem bíblica baseada em Mateus 25 com o tema “Deus não abre mão de você”. A participação musical foi realizada pelo Coro e Grupo Instrumental da PIB São Miguel, igreja mãe da PIBITAIM, e sob a regência de Nivaldo Grulha. Após o culto, a PIBITAIM proporcionou um momento de comunhão com lanches, bolo e refrigerante.

No sábado, o Coro Vivaldi, Orquestra e Convidados apresentaram a Cantata ‘Deus Conosco’, de autoria de Don Moen. Uma linda festa de celebração ao nosso Deus, com testemunhos de vidas transformadas e que emocionou muitas pessoas. Ao final da Cantata, após apelo, pessoas aceitaram a Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador e outras também se reconciliaram com o Pai. No domingo de manhã o culto de adoração a Deus teve a participação musical do Coro da Guarda Civil Metropolitana da Cidade de São Paulo sob a regência de José Carlos Milanez e Davi Bastos. Além do repertório de música sacra, o Coro da GCM fez duas apresentações com o Grupo Vocal dos Adolescentes e com o Coro Vivaldi. A mensagem bíblica foi ministrada pelo pastor Lutero Oliveira, da IB Maranata, em Caraguatatuba, e teve como tema “Uma igreja singular”, baseada em Mateus 16.

Teatro Mãos Vazias

Coro da Guarda Civil

Pr. Vieira Rocha

Cantata Deus conosco

No domingo à noite o Grupo de Teatro da PIBITAIM apresentou a Peça Teatral “Mãos Vazias”, baseada em Mateus 24 e levou a igreja a refletir sobre o fato de estar preparada para o momento em que o Senhor

Jesus convocar à sua presença. Ao final, após apelo, pessoas aceitaram a Jesus e se reconciliaram. O pastor Arídio P. Barreto, pastor titular da PIBITAIM há 23 anos, agradeceu a Deus pelas bênçãos do 51º

aniversário. “Somos gratos a Deus pela vida desta igreja, pelos pastores que aqui estiveram, e pelos irmãos que hoje formam a PIBITAIM, por estes cultos em comemoração ao aniversário da Igreja”, afirmou.


o jornal batista – domingo, 08/12/13

ponto de vista

H

á pouco tempo atrás saiu nesta coluna importante levantamento de dados sobre as condições da vida pastoral. Os dados apurados demonstraram diversas preocupações que foram discutidas brevemente por meio de alguns artigos que saíram em seguida. Hoje estamos avançando um pouco mais nas reflexões que sobre o assunto e nossa preocupação agora focaliza a vida devocional e piedosa do pastor. Vamos lembrar que o levantamento foi feito em 2011 quando tivemos um conjunto de dados que revelaram informações preocupantes a respeito da vida piedosa e devocional dos respondentes, pois a insatisfação com o tempo investido na vida devocional alcançou 70% dos respondentes, e, aliado a isto, temos a insatisfação com a autodisciplina no uso do tempo (75%) e a ausência de

O

evangelho significa “as boas novas de salvação por Cristo; a proclamação da graça de Deus manifestada e hipotecada em Cristo” (Thayer). É a boa noticia ou boas novas de que nasceu o Salvador Jesus para salvar o povo dos seus pecados (Mt 1.21). Que todo o mérito é de Cristo Jesus. O seu conteúdo é Jesus Cristo – Sua revelação, nascimento, sofrimento, morte, ressurreição, ascensão e volta. O evangelho de João declara magistralmente que o “Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a Sua glória como a Glória do Unigênito do Pai cheio de graça e de verdade” (João 1.14). Revela que Deus nos amou tanto que deu o Seu único Filho

15

culto doméstico regularmente no lar pastoral em 74%. Em outras palavras é possível concluir que o pastor não está tendo tempo para cuidar de sua vida pessoal (uso do tempo e devoção) e familiar (culto devocional). Algumas perguntas podem surgir aqui: como falar de Deus, sem ter conversado com ele por meio de dedicação de tempo numa regularidade devocional? Como as famílias pastorais podem estar se sentindo sem ter momento regular para culto doméstico? Como é a “presença” de Deus nestes lares? O quanto pastores nestas condições poderiam criar em seus filhos e esposa momentos formativos espirituais de dependência de vida a Deus durante a devoção doméstica? Quanto ensino de piedade cristã poderia estar sendo germinado nestes lares? Acredito que a principal causa de situações como estas reside na força prag-

mática que tem formatado o modelo ministerial que temos adotado focalizando o trabalho eclesiástico como condição “sine qua non” para a condição espiritual e cristã de vida e ministério. Em outras palavras, dá a impressão que conseguimos reduzir cristianismo em atividade eclesiástica, programas, atividades e eventos, de modo a tornar a igreja um fim em si mesma. Sem dúvida o trabalho eclesiástico é importante, mas não mais importante que a vida espiritual, a vida piedosa e devocional, a vida familiar. A pergunta volta: como falar de Deus no púlpito, nos relacionamentos ministeriais, sem falar primeiro com Deus? É possível pregar, escrever editoriais aos boletins da igreja e até dar estudos bíblicos, sem necessariamente regularidade na vida devocional e piedosa, isto até dizemos sobre pro-

fessores de seminários, mas será que os resultados não seriam apenas intelectuais? Como Deus vê situações e práticas como estas? São algumas questões sobre as quais nós pastores necessitamos pensar. Claro que não desejo lançar culpa aos pastores que sinceramente responderam ao questionário, não é isso, pois acredito que muitos colegas estão atuando com extrema dedicação ao trabalho na igreja com a esperança de servir lealmente ao Mestre. O meu desafio neste tema é que temos de considerar as prioridades de Deus para nossa vida, de modo que nos transformemos em instrumentos de sua ação no mundo e na igreja. Não é difícil considerar estas prioridades quando consultamos os ensinos paulinos em Efésios 5.17 a 6.20: em primeiro lugar eu e Deus (5.17-21); em segundo lugar, eu e meu

matrimônio (5.21-33); em terceiro lugar, eu e minha família (6.1-4); depois, eu e meu trabalho/ministério (6.5-9); finalmente, eu e a guerra espiritual (6.10-20). Então, conectando este princípio com os critérios para a escolha de presbíteros/ bispos/pastores (I Timóteo 3.4,5; Tito 1.6) de que devem dedicar tempo para a gestão doméstica, temos a indicativa de que a dedicação à família vem antes da dedicação ao ministério. Isto é, tudo é importante, mas há fatos mais importantes e prioritários que outros. O desafio que deixo aos colegas que estão tendo de enfrentar estes dilemas é que reavaliem sua filosofia de ministério priorizando estes temas e fazendo um plano para que estes dilemas possam ser vencidos urgentemente. Que tal fazer com a esposa um plano de ação para começar na próxima virada de ano?

para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16). Este é o amor declarado e vivenciado por Jesus a favor de nós em plena obediência ao Pai. Quando tratamos acerca do evangelho afirmamos que Deus nos reconciliou consigo mesmo em Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação (II Co 5.18-20). Então, há paz verdadeira no evangelho do Mestre. O evangelho está revelado na Palavra de Deus. De Gênesis ao Apocalipse podemos ver o testemunho de homens e mulheres acerca do Messias e a sua manifestação na História. São os feitos maravilhosos de Deus na História sempre pensando no homem. As boas novas são a manifestação de Jesus pre-

gando, ensinando e curando em todo o Seu ministério. Por meio da Sua Igreja Ele cura segundo a Sua vontade. Temos recebido os Seus ensinos e somos Suas testemunhas. Evangelho é graça derramada, justiça revelada e amor extravagante. Fé que triunfa. O evangelho propõe arrependimento. Então, não se entende evangelho no coração do homem sem arrependimento, fé e obediência. Há poder no evangelho de Cristo (Rm 1.16). Poder de transformação radical. Temos o belíssimo exemplo de Saulo que foi transformado em Paulo. O perseguidor em perseguido. Considerar o evangelho é olhar para dentro do homem, auscultar o seu coração e propor nova vida – dinâmica

e produtiva (II Co 5.17). Na vivência das boas novas de Cristo Jesus somos tomados pelo desejo intenso de testemunharmos ao mundo (At 1.8). Evangelho ensina o perdão, a verdade, a integridade, a santidade, a solidariedade, o relacionamento criativo com o próximo e a obediência a Cristo Jesus. Traz liberdade ao que crê (Gl 5.1). Propõe uma vida diferente para fazer toda a diferença. Podemos dizer, com certeza, que evangelho é gratidão, paz, harmonia e sintonia no Espírito Santo seja na vida pessoal, seja na vida coletiva. Ele enseja quebrantamento, simplicidade e humildade. Revela quem somos e o que podemos ser sempre em Cristo Jesus, o Salvador e Senhor. Apresenta claramente no seu

conteúdo a suficiência da obra de Cristo na cruz e na ressurreição. Pelo precioso evangelho temos a manifestação da glória de Deus ao homem. Ele produz boas obras. Implanta um novo modo de vida, pois Cristo veio buscar e salvar o que se havia perdido (Lc 19.10). Evangelho ensina a nossa morte com Cristo e a nossa ressurreição com Ele para vivermos a Sua vida de modo poderoso. Que evangelho precioso! É a boa nova da justificação, santificação e glorificação. Ele revela Cristo Jesus, o Emanuel – Deus conosco – que prometeu a Sua companhia até à consumação dos séculos. Preguemos o evangelho de Jesus Cristo até que Ele volte para a glória de Deus Pai.



Jornal Batista - 49