Page 1

Adelaide Barbosa


Trabalhos sobre papel, expostos na Galeria Gomes Alves, Guimar達es, 2013.


A rose, is a rose, is a rose... disse Gertrud Stein num dos seus mais famosos poemas. A inspiração cubista fez dos seus textos, poemas, teatro, prosa, consistentes jogos de palavras em que cada palavra era o que dizia ser. Uma palavra é uma palavra, como uma rosa é uma rosa. Como um quadro é um quadro e não há que buscar a transcendência para alem daquilo que está contido no espaço da tela, do papel, do suporte. Seria muito simples se ficássemos por aqui. Mas a arte, mesmo a da palavra, é sempre mais do que uma obra. Mesmo que esta obra, como a da artista Adelaide Barbosa, pareça querer bastar-se a si mesma. Cada pintura, aguarela, desenho... cada traço, cada suspensão, cada experimento são suficientes em si mesmos para que não seja necessário dizermos mais nada sobre eles. Um quadro, é um quadro, é um quadro. Os quadros de Adelaide Barbosa falam por si. Parecem, à partida, não querer dizer muita coisa. Parece, à partida, que se querem recolher num vasto silêncio. Mas falam. Dizem da procura da artista que encontra, a cada novo trabalho, os ecos do outro que já ficou para trás.. Dizem muito de um trabalho equilibrado e delicado, um trabalho que revela uma mão que busca explorar os limites que confinam a obra dentro do suporte. Mas dizem, sobretudo, que pode se dizer muita coisa sem que seja necessário gritar. Há uma contenção presente e visível em cada superfície trabalhada com técnicas diversas. Mas esta contenção não diz que a artista deixou de expressar o que queria. Mas afirma que se pode dizer tudo com gestos mínimos, com traços e manchas, com texturas e uma quase ausência de cores. Adelaide Barbosa faz do vazio uma arte. Tudo que não está na sua obra, permanece vívido. Aparece entre as linhas do papel, da tela. Aparece com a sua ausência, que determina uma falta. A falta que é da artista. E que é minha, tua nossa. A falta que está sempre lá, com a sua marcante presença. O espaço em branco é por onde entramos. E é por onde entramos que a sua obra entra em nós. Um quadro, é um quadro, é um quadro. Mas cada quadro são muitas possibilidades de leituras e revelam as decisões que a artista escolheu tomar. Mirian Tavares


Trabalho I | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 97 x 103.5 cm | 2012


Ttrabalho II | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 97 x 103.5 cm | 2012


Trabalho III | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 97 x 103.5 cm | 2012


Trabalho IV | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 97 x 103.5 cm | 2012


Trabalho V | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho VI | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho VII | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho VIII | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho IX | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho X | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho XI | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho XII | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho XIII | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho XIV | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho XV | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


Trabalho XVI | tĂŠcnica mista s. papel de aguarela | 57 x 76 cm | 2012


1

2


3

4


5

6


7

8


9

10


11


12

13


14


15

16


17


18

19


20

21

Trabalhos de 1 a 21 I tĂŠcnica mista s. papel de aguarela I 35 x 30 cm I 2012


Breve currículo Nasceu em Portimão, 11 de Dezembro de 1959.

Participou em diversas exposições colectivas

Actualmente vive e trabalha em Cascais.

destacando as seguintes: 1989 - Arquiprojecta. Lisboa.

Formação Académica 1976/77 - Sociedade Nacional de Belas Artes, (S.N.B.A.), Lisboa. Aluna do Pintor Joaquim Rodrigo. 1981 - Concluiu o curso de Design de Interiores e Equipamento Geral (I.A.D.E.), Lisboa. 1982/83 - Frequentou Desenho e Design Gráfico

1990 - “Novos Talentos na Arte Portuguesa”, Galeria São Francisco. Lisboa. 1990 - 5º Salão da Primavera, Casino Estoril. 2010 - Galeria Paula Cabral. Lisboa. 2012 - Bienal Madeira. 2013 - Bienal Malta.

no Centro de Arte e Comunicação Visual, (AR.CO), Lisboa. 2006/08 - Frequentou o curso de Design de Comunicação,

Exposição Individual 2013 - Galeria Gomes Alves. Guimarães.

Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes (ISMAT), Portimão.

Actividades anteriores em termos profissionais 1982/08 - Foi professora de Educação Visual. em Portimão.

Publicações Time Out Lisboa, 29 Dezembro 2010. Time Out Lisboa, 16 Março 2011.


“Não é uma questão daquilo que pintamos, mas como pintamos. Foi sempre o “como” da pintura que determinou o trabalho – o produto final.”

Robert Ryman


Trabalho s. papel. Exposição Galeria Gomes Alves  

Trabalhos sobre papel de aguarela

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you