Issuu on Google+

6

O CONCELHO DE VILA VELHA DE RÓDÃO

Agrupamento de Escolas de Vila Velha de Ródão

VISITA DO CIART E AULA DE HISTÓRIA AO VIVO

A

recente inauguração do CIART, nas instalações do Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Ródão, merece a nossa visita e reforçou, de forma significativa e com elevados padrões de qualidade, as valências da sala de arqueologia, dando ao espaço museológico uma capacidade reforçada e uma complementaridade à já existente exposição. Para explorar este novo e melhorado espaço didático, a turma do 7º ano, na disciplina de História, realizou no passado dia 23 de Outubro uma visita de estudo ao local, tendo como objetivos dar a conhecer aos alunos o rico e diversificado património geológico e arqueológico do concelho e, simultaneamente, consolidar os conteúdos lecionados na disciplina. Também o estudo da arte rupestre do Tejo foi especialmente desenvolvido recorrendo às ilustrações de grande qualidade existentes, à observação das rochas gravadas expostas e à profusa informação disponível. Os alunos reagiram de forma muito positiva à atividade, exploraram a informação disponível e as peças expostas, colocaram questões muito pertinentes e destacaram, com grande satisfação, o facto de o seu concelho ser depositário de vestígios tão abundantes e relevantes relativamente à presença humana mais antiga do território português. Porque a ciência se faz explorando e experimentando quisemos, ainda sobre o tema da pré-história, proporcionar aos alunos uma oportunidade de verificar ao vivo as técnicas de fabrico de utensílios de pedra, a produção do fogo e a feitura de tintas com corantes naturais e a técnica usada nas pinturas rupestres. Esta demonstração ficou a cargo do projeto ANDAKATU, do museu de Mação, que trouxe até ao Agrupamento de Escolas o técnico responsável pelas demonstrações referidas.

NOVEMBRO DE 2012

Dia 28 de novembro Dia Nacional da Cultura Científica

CONVERSA INFORMAL SOBRE A RELAÇÃO ENTRE A CIÊNCIA E A SOCIEDADE

N

Os alunos compreenderam, com estas experiências de aprendizagem, como a evolução humana depende da sua inteligência e esta surge associada às diferentes técnicas que desenvolveu para conseguir assegurar a sobrevivência numa natureza que se revela difícil para os seres vivos.

MAGUSTO NO JARDIM DE INFÂNCIA

N

o dia 13 de novembro comemorámos o dia de S. Martinho, fazendo o tradicional magusto. Depois de algumas atividades realizadas nas salas de aula (história de S. Martinho, pintura, colagens, canções e adivinhas alusivas à época) por volta das 14h30 saímos para o recreio, comemos castanhas assadas e bebemos sumos. De seguida fomos brincar. O tempo ajudou e a tradição cumpriu-se. O nosso bem-haja à Junta de Freguesia que ofereceu os sumos e as castanhas e à Bolaria Rodense que assou estes deliciosos frutos secos.

AGENDA DE DEZEMBRO 03/12/2012 - Dia internacional da pessoa com deficiência 05/12/2012 - Corta-mato escolar 07 a 14 /12/2012 - XXIª Feira do Livro- abertura ao público: Chá com Livros, Jogos matemáticos, vinda de um contador à Escola. 14/12/2012 -Festa de Natal do Agrupamento (CACTEJO) Venha assistir, traga um alimento não perecível e junte-se ao nosso abraço solidário.

este início do século XXI os problemas que ameaçam a sobrevivência da espécie humana estão intimamente ligados ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia mas parece que as soluções estão agora também dependentes do seu envolvimento ativo. O conhecimento tem-nos conferido, desde sempre, vantagens na luta pela sobrevivência face às forças da natureza e na competição com as outras espécies. A partir do século XVIII, o estabelecimento do método cientifico veio engrossar a esperança de podermos criar sociedades cada vez mais perfeitas. Desde aí a ciência deunos acesso a recursos inimagináveis que alteraram profundamente a organização da sociedade. No entanto em vez da tão almejada perfeição deparamonos com o triunfo crescente da mercadorização, da colonização e das democracias de baixa intensidade que se encontram à beira da rotura. Na posse de tantas coisas maravilhosas como chegámos aqui? Tudo aponta para uma falta de maturidade ética generalizada. Não temos sabido gerir a responsabilidade que o conhecimento acarreta quanto à determinação de o canalizar para o bem comum de forma desinteressada. Na origem desta irresponsabilidade encontra-se um vazio na reflexão aprofundada, continuada e alargada a todos os cidadãos. É urgente convocar a comunidade científica e a sociedade civil para debater a relação entre Ciência e Sociedade. O cidadão comum tem sido convencido, e pior do que isso, parece convencido que não tem

competências para reflectir, em conjunto com a comunidade científica, sobre as questões fulcrais do nosso tempo esquecendo-se que o espirito crítico é uma capacidade intrínseca ao Homem. Para comemorar o Dia Nacional da Cultura Cientifica, o Projecto de Ciências Experimentais do Agrupamento de Escolas de Vila Velha de Ródão organiza uma conversa informal sobre a relação entre a Ciência e a Sociedade com a participação de todos os interessados e de dois professores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa – Álvaro Fonseca e António Nunes dos Santos – que aceitaram generosamente este desafio. Consideramos que o envolvimento das famílias nesta reflexão é essencial para garantir o seu aprofundamento e eficácia. Cada família definirá a sua participação de acordo com as suas disponibilidades tendo em conta a participação na conversa precedida pela análise dos materiais que os seus educandos levam para casa. Para além da análise do texto de apresentação propõe-se o visionamento crítico do filme “Ponto de mutaçãoMindwalk” baseado no livro do cientista Fritjof Capra ( http:// www.youtube.com/ watch?v=7tVsIZSpOdI). A conversa decorre no dia 28 de Novembro (4ª feira), ao longo de duas sessões. A primeira, dirigida aos alunos do 3ºCiclo, realiza-se na escola sede do Agrupamento das 15h30 às 17h. A segunda, aberta ao público em geral, realiza-se na C.A.C.Tejo, das 18h às 19h30.


Jornal do Concelho - novembro 2012