Issuu on Google+

MUDE SUA VIDA.

À BEIRA DO PRECIPÍCIO O drama de Ben Nevis

Reflexão efetiva em cinco passos Aquela força ao espírito

É muita agitação A cidade está fervendo

MUDE O MUNDO.


Volume 15, Número 5

C O N TATO P E S S OA L encontrar Deus O escritor e palestrante Sir Kenneth Robinson conta a história de uma menina que, quando a professora lhe perguntou o que estava desenhando, disse: “Deus.” Um tanto perplexa, a mulher questionou a aluna: “Ora, mas ninguém sabe como Ele é.” Ao que a criança respondeu sem vacilar: “Daqui a um minuto, saberão.” As crianças têm uma maneira simples e direta de se relacionarem com Deus. Jesus disse: “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas”1. Contudo, com o tempo, surgem situações que criam a necessidade de vivenciarmos com mais profundidade os atributos de Deus, especialmente Sua sabedoria,2 Seu poder de cura,3 Seu consolo4 e Seu amparo na adversidade,5. Descrever Deus passa então a ser um desafio maior, o que pode explicar a reação da professora. Há tantos lados da Sua personalidade e Ele é muito maior e mais profundo do que alcança nosso entendimento. Além do fator tempo, há as variáveis do crescimento pessoal e da forma como se dá o relacionamento de cada um com Deus ao longo dos anos. Jamais poderemos entender Deus plenamente, mas podemos encontrar em Sua palavra elementos que nos ajudam a conhecê-lO melhor. E o mais importante é que, como explica a Bíblia, Deus nos ama com muita paixão, apesar de estar totalmente ciente de nossos erros. Seu amor é permanente, incondicional e completo. “Estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”6

Contamos com uma grande variedade de livros, além de CDs, DVDs e outros recursos para alimentar sua alma, enlevar seu espírito, fortalecer seus laços familiares e proporcionar divertidos momentos de aprendizagem para os seus filhos. Para adquirir nossos produtos, obter mais informações, ou se tornar um assinante da Revista Contato, visite nossos sites, escreva-nos ou ligue gratuitamente para nossa central de atendimento. Assinaturas, informações e produtos: www.activated.org/br www.contato.org www.lojacontato.com.br E-mail: revista@contato.org Endereço postal: Contato Cristão Caixa Postal 66345 São Paulo — SP CEP 05311-970

Editor Mário Sant'Ana Design Gentian Suçi Diagramação Angela Hernandez Produção Samuel Keating

Mário Sant’Ana Editor

© 2013 Aurora Production AG.

1. Mateus 19:14 NVI

A menos que esteja indicado o contrário, todas as referências

www.auroraproduction.com Todos os direitos reservados. Impresso no Brasil. Tradução: Mário Sant'Ana e Tiago Sant'Ana

2. Ver Tiago 1:5. 3. Ver Tiago 5:16. 4. Ver Salmo 147:3. 5. Ver Salmo 46:1. 6. Romanos 8:38–39 2

às Escrituras na Contato foram extraídas da “Bíblia Sagrada” — Tradução de João Ferreira de Almeida — Edição Contemporânea, Copyright © 1990, por Editora Vida.


Quanto mais deixarmos Deus nos possuir, mais verdadeiros a nós mesmos nos tornamos —porque Ele nos fez. Ninguém é igual a ninguém. É quando me volto a Cristo, quando adoto a Sua personalidade que começo a ter uma personalidade própria. —C. S. Lewis (1898–1963)

O Toque do Mestre Autor desconhecido

Certa vez, a mãe de um jovem que começava a aprender a

tocar piano o levou para um concerto do mundialmente famoso pianista Jan Paderewski. Depois de terem sido conduzidos aos seus lugares, a mãe reconheceu uma amiga na plateia e foi cumprimentá-la. O menino viu, então, uma grande chance de descobrir as maravilhas do anfiteatro, uma exploração que não se deteve à placa "ENTRADA PROIBIDA" afixada em uma porta. Quando as luzes do salão foram parcialmente apagadas e o concerto estava para começar, a mãe retornou ao seu lugar e descobriu que o filho não estava onde o deixara. Subitamente, as cortinas se abriram e os projetores se acenderam apontados para o piano de cauda no palco.

Horrorizada, a mãe viu seu filhinho sentado em frente ao instrumento tocando inocentemente "Brilha, Brilha, Estrelinha". E naquele momento, Paderewski entrou no palco, rapidamente se aproximou do piano, e sussurrou ao ouvido do menino: "Não desista. Continue tocando." Em seguida, Paderewski se debruçou e, com a mão esquerda, tocou o acompanhamento. Pouco depois, estendeu o braço direito para o outro lado da criança e começou a tocar com as duas mãos. Juntos, o velho mestre e o jovem iniciante transformaram uma situação tensa em uma experiência maravilhosamente criativa. O público ficou encantado Assim acontece com o nosso Pai celestial. O que podemos realizar por

capacidade própria é mínimo. Fazemos o melhor possível, mas os resultados não são necessariamente a mais bela e harmônica peça musical. Mas com as mãos do Mestre, a obra da nossa vida pode verdadeiramente ser linda. Da próxima vez que se determinar a realizar uma façanha, escute com atenção. Talvez ouça a voz do Mestre sussurrando-lhe: "Não desista! Continue tocando.” Sinta Seus braços amorosos envolvê-lo e saiba que Suas mãos fortes estão ali ajudando-o a transformar seus débeis esforços em verdadeiras obras de arte. Lembre-se que Deus não chama os capacitados, antes, capacita os chamados. Enquanto estiver fazendo o que Ele sabe ser o melhor, Ele estará sempre presente para amá-lo e guiá-lo a grandes coisas. ■ 3


A ROCHA Peter Amsterdam, adaptação

Recentemente, fiz uma viagem à Suíça com minha esposa e ficamos hospedados na

casa de amigos que moram à beira de um lago. Durante a visita, muitas vezes eu olhava pela janela para o lindo lago rodeado de montanhas, dentre as quais uma se destacava para mim de uma forma especial. Eleva-se como uma rocha gigantesca e cada manhã, quando abríamos a cortina, eu me maravilhava com a majestade com que a montanha se erguia às margens do lago. Sempre que eu saía de casa, fazia uma pausa para contemplar a vista e sempre me detinha naquela montanha. Quando o céu estava limpo 1. 2 Coríntios 5:7 2. Hebreus 13:5. 4

ela parecia tão próxima que até parecia que conseguiria alcançá-la se esticasse as mãos. Em outros dias, sua metade superior ficava coberta por nuvens e só era possível ver sua base. Certa manhã a montanha inteira ficou coberta pela neblina, totalmente fora de vista. No dia de nossa partida, lembrei-me de vários amigos, suas experiências e desafios. Um foi diagnosticado com uma grave doença e, de um dia para o outro, internado para um tratamento que demorará meses e é possível que não se recupere. Um casal tinha planos que os ajudariam financeiramente, mas que no último minuto não se concretizaram. Pensei também em outra pessoa que está se mudando com a família para

outro país sem saber ao certo como as coisas vão ser quando chegarem lá. O ministério cristão ao qual um casal se dedicara por anos estava chegando ao fim e ainda não sabiam o que Deus queria que fizessem a seguir. A perda do emprego de um amigo aconteceu justo quando ele e a esposa estavam enfrentando problemas de saúde na família, e ainda não havia conseguido encontrar novo trabalho. Enquanto pensava nesses amigos e tantos outros que têm de lidar com incertezas, lembrei-me do que havia observado enquanto olhava aquela montanha. Havia momentos em que toda ela era perfeitamente visível e sua existência era bem óbvia. Contudo, havia vezes, por causa das condições climáticas, que parecia


DEUS, A ROCHA Quem é rochedo senão o nosso Deus? —Salmo 18:31 O Senhor é o meu rochedo, o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem me refugio. Ele é o meu escudo, a força da minha salvação, o meu baluarte. —Salmo 18:2 Só Ele é a minha rocha e a minha salvação; é Ele a minha defesa, jamais serei abalado. —Salmo 62:2 ■

não estar lá. Neblinas, nuvens, tempestades poderiam dificultar a visão ou impedir totalmente que ela fosse avistada, mas ela ainda estava lá, forte e imóvel. Fiquei impressionado com a coragem e a profunda fé dessas e de muitas outras pessoas que lidam com as incertezas da vida com grande confiança, mesmo quando a presença de Deus em suas vidas não é tão evidente. Pensei no versículo “porque andamos por fé e não por vista”.1 O fato é que Deus, como a montanha, está sempre presente com toda a Sua majestade. Se O vemos ou sentimos é irrelevante ao fato de que Ele está ali ao nosso lado nas tempestades da vida, nos tempos de incerteza, confusão ou fé enfraquecida; pelos temores, nas

dúvidas, nos questionamentos e nas nossas perdas. Às vezes, nossa vida é só alegria, e as bênçãos de Deus são muito óbvias. Outras vezes, como acontecia quando o cume da montanha ficava coberto de nuvens, fica mais difícil ver ou sentir a Sua presença; e em meio à densa névoa da incerteza, podemos até questionar se Deus sequer existe. Mas, como a montanha, Ele permanece ali, sólido, inabalável, amoroso, atencioso e infalível. Contemplar aquela montanha gigantesca —aquele maciço rochoso elevando-se do outro lado do lago— fez-me pensar na estabilidade de Deus, na certeza da Sua presença e do Seu auxílio, em qualquer circunstância. Podemos nos preocupar,

temer, duvidar ou ficar inseguros, achando que as tempestades vão nos tragar, que Deus está ausente, não nos ouve nem se preocupa. Mas o fato é que as tempestades, os nevoeiros e os ventos da vida não afetam a presença de Deus, assim como os elementos da natureza em nada afetam a montanha. Deus está sempre presente, sempre. Jamais nos deixará ou desamparará.2 Nossa fé pode falhar, mas Ele não depende dela, pois é a Rocha, a montanha, aquele que é fiel e de quem sempre podemos depender, sempre. Peter Amsterdam e sua esposa, Maria Fontaine, são diretores da Família Internacional, uma comunidade cristã.■ 5


À BEIRA DO PRECIPÍCIO Marcus Vernier

Já se passaram quarenta anos, mas o que aconteceu naquele

feriado na Escócia permanece vívido em minha mente. Era de manhã eu e meu amigo, Adrian, deixamos a pousada em Fort William, para escalar o Ben Nevis, a montanha mais alta da Grã-Bretanha (1.344 metros). Éramos dois adolescentes buscando aventuras e ignoramos as advertências dos moradores da região de que aquele não era um dia bom para escaladas. Equipados com roupas quentes, botas fortes, piquetas e Kendal Mint Cake (uma guloseima com sabor de hortelã-pimenta popular entre os montanhistas pelo seu elevado valor energético), partimos apesar de o pálido sol de inverno já começar a se ocultar em um denso nevoeiro. Escolhêramos a íngreme face norte da montanha e, envoltos em um espesso manto branco de neve e névoa, logo perdemos toda a visibilidade. Prosseguimos a escalada em silêncio 6

na maior parte do tempo. Eu tinha uma bússola, um mapa e um guia ilustrado que, dadas as circunstâncias, tinham pouca utilidade. Quando achei haver encontrado um marco de referência, parei para tentar fazer o reconhecimento dos arredores. Foi quando me dei conta de que Adrian não estava comigo! Esforcei-me para enxergar um pouco mais à frente e dei um salto para trás quando percebi que poucos centímetros me separavam de uma fina linha acinzentada que demarcava a borda do penhasco no qual, entendi para meu horror, meu amigo caíra. Minha reação instintiva imediata foi orar pela sua segurança. Orar não era um hábito que eu tinha, mas algo que aprendera nas minhas raras visitas à igreja e das aulas de Educação Religiosa. Lembrei-me então de uma cabana um pouco abaixo na encosta para onde me dirigi em busca de ajuda. No caminho, contudo, deparei-me com Adrian, que também decidira descer!

De fato, ele havia sofrido uma queda nada pequena, mas parara em afloramentos cobertos por neve. Por incrível que pareça seu único ferimento foi um arranhão no pulso. Eu parecia estar mais abalado com todo o ocorrido do que ele! Não sei em detalhes o que aconteceu, mas acredito mesmo que minha oração, por menos sofisticada que fosse, teve um papel na salvação do meu amigo naquele dia. Marcus Vernier é membro AFI, em Taiwan. Além de suas atividades no trabalho missionário, dedica-se a pintar aquarelas e à produção de texto. ■ Deus já se manifestou na sua vida de alguma maneira especial? Você gostaria de dividir com os outros leitores alguma experiência de oração atendida? Então escreva para a Contato pelo endereço revista@contato.org.


Luzes vão te guiar para casa Beth Jordan

Certa noite, estava voltando para casa no meu carro, com as janelas abertas

e o vento soprando em meu cabelo. Absorvida em meus pensamentos não prestava atenção ao que tocava no radio até que soaram as primeiras palavras de “Fix You” da banda britânica Coldplay. (Nota: Segue tradução livre.) Quando você dá tudo de si, mas não é bem sucedido; Quando consegue o que quer, mas não o que precisa Quando está tão cansado, mas não consegue dormir… Fiquei atenta ao resto da canção. Foi como se estivesse escutando a uma história — minha história. Luzes vão te guiar para casa 1. João 8:12

A canção terminou quando eu chegava em casa. “Luzes vão te guiar para casa”, repetia em meus pensamentos. Recostei-me e fechei os olhos. Obrigado que Sua luz sempre me guiou para casa. Lembrei-me das muitas vezes em que me senti perdida, sozinha ou confusa, e que fui amparada pela luz do amor de Deus e Seu desvelo, sempre presentes para me guiar de volta para casa, para Seus braços amorosos. A luz veio em muitas formas —um amigo que veio me visitar bem na hora certa; minha mãe ou meu pai; um estranho que me ensinou uma maneira de ver a vida e pensar; e, claro, meu grande amor, meu marido, cuja paixão pela vida muitas vezes tem sido o sol atravessando as nuvens em um dia tempestuoso. Entendo que a luz de Deus sempre brilhou no meu coração. Jamais se apagou nem se enfraqueceu. Sempre

que me detive para olhar, Sua luz estava ali pronta para me guiar para casa. Jesus disse aos Seus discípulos: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”1 Ele é o farol de esperança, a luz orientadora que nos mostra o caminho a seguir para chegar ao nosso destino e cumprir nosso propósito maior. Ele é um brilho caloroso que nos mantém amados, mesmo quando nos sentimos feios. Sempre que olhamos para cima, para longe da nossa situação, podemos sentir Sua luz e Sua radiância. Toda vez que parei e olhei para cima, a luz me guiou para casa. E sei que sempre me guiará. Beth Jordan vive na Índia com seu marido e dois filhos. São fundadores de Place for Change, organização que coordena programas de voluntariado na Índia, no Nepal e na Tailândia. ■ 7


Chegar aos “Lugares Aprazíveis” Amanda White

1. Salmo 23:2–3 2. Salmo 23:1 3. Salmo 23:4 4. Tony Snow, “Cancer's Unexpected Blessings,” Christianity Today, 20 de Julho de 2007 5. 1 Coríntios 2:9 8

Adoro o Salmo 23. Talvez seja

principalmente por causa dos versículos sobre lugares calmos, lindos e tranquilos. “Faz-me deitar em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; me guia pela vereda da justiça por amor do seu nome.”1 Meditando neste salmo percebi que, de certa forma, é como uma foto da minha vida. Esse pequeno capítulo de apenas seis versículos apresenta um breve retrato dos ciclos da vida, os altos e baixos, os bons e os maus momentos, a tranquilidade e o caos. No entanto, em tudo isso, a presença de Deus é uma constante. É uma verdade imutável e permanente: “O Senhor é o meu pastor, nada me faltará.”2 Gosto de rotina e conforto. Gosto dos momentos em que fico descansando nos pastos verdejantes bebendo das deliciosas águas tranquilas —aqueles períodos em que tudo transcorre bem, quando vejo e sinto as bênçãos, quando as coisas se desenrolam com facilidade.

Para mim, é natural sentir mais a presença do Senhor nos períodos de tranquilidade e abundância. As necessidades são poucas e me sinto mais confiante de que Ele está comigo. De um modo geral, nessas ocasiões, não precisamos ser lembrados de que Deus está conosco, pois sentimos Sua presença, estamos nos pastos verdejantes e ao lado de águas tranquilas. Às vezes, entretanto, quando as coisas ficam confusas ou não seguem de acordo com o planejado —os momentos “vale das sombras”— começo a sentir menos Sua presença. O rei Davi conhecia bem essas situações e, por isso, deixou um lembrete no quarto versículo: “Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque Tu estás comigo, a Tua vara e o Teu cajado me consolam.”3 Deus está conosco. Consola-nos, mesmo quando não sentimos Sua presença com tanta intensidade. Ele está lá, mesmo que o trecho do vale das sombras na nossa jornada seja um


pouco (ou muito) mais demorado do que esperávamos. Estou passando por um momento assim e, infelizmente, sou impaciente. Quero que tudo acabe rápido, que Deus supra o que preciso imediatamente, sair do trecho do “vale das sombras” e passar para os “pastos verdejantes” o mais rápido possível. E sei que quando isso acontecer, vou querer que meu tempo aí dure o máximo possível, antes de ser novamente interrompido por novo vale escuro. “Deus gosta de surpresas. Queremos uma vida simples e previsível, com caminhos tranquilos e planos até onde a vista alcança. Mas Deus prefere o estilo off-road. Põenos em situações difíceis que parecem além da nossa capacidade de suportar, mas não estão. Com Seu amor e graça, conseguimos perseverar. Os desafios que dão nós no nosso estômago sempre acabam fortalecendo nossa fé e nos recompensam com sabedoria e alegria que não teríamos se a situação fosse diferente.”4

Eu gostaria que esses nós no estômago parassem, mas também gosto de pensar que Deus está desfrutando da viagem e que de alguma forma Ele vai fazer tudo contribuir para o meu bem. Enquanto isso, espero conseguir conquistar tudo que Ele tem reservado para mim antes dessa viagem off-road chegar ao fim e eu voltar aos pastos verdejantes. Só preciso ter paciência e esperar pelo cronograma de Deus. Outra promessa que gosto muito é “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam.”5 Eu sei que esse versículo se refere ao que o Senhor nos reserva no Céu, mas gosto de clamá-o também para as coisas que tenho certeza Ele tem reservadas para mim aqui na Terra. Como O amo e Ele a mim, sei que tem boas coisas preparadas para mim no futuro. Amanda White é administradora em Sydney, Austrália. ■

Aqueles que buscam ao Senhor de nada têm falta. —Salmo 34:10 O meu futuro está nas tuas mãos. — Salmo 31:15 (NVI) Os bons florescem como as palmeiras; eles crescem como os cedros dos Montes Líbanos. Eles são como árvores plantadas na casa do SENHOR, que florescem nos pátios do Templo do nosso Deus. Isso prova que o SENHOR Deus é justo, prova que ele, a minha rocha, não comete injustiça. —Salmo 92:12–13,15 NTLH 9


CABEÇA NO LUGAR! Maria Fontaine, adaptação

Descansar no Senhor1

significa entregar a Jesus o peso e passar tempo em Sua companhia, em comunhão com Ele, para nos revigorar, renovar nossa visão e nos amar com muito carinho. Significa transmitir um espírito de paz e fé. Descansar no Senhor é agradável porque envolve pensar em Jesus, passar tempo com Ele e desfrutar das maravilhas do plano espiritual. Nesse sentido, não é algo difícil ou desgastante, apesar de que exige diminuir o ritmo e parar outras atividades. Quase todos temos vidas ocupadas e precisamos da calma e paz que resultam de descansarmos no Senhor e dedicarmos um tempo à meditação. Cada um precisa aprender o segredo de se apoiar mesmo nELe, colocar nosso trabalho em Suas mãos, 1. Ver Salmo 37:7. 2. Ver João 15:5 e Zacarias 4:6. 10

descansar em Seus braços e recorrer ao Seu poder.2 Muita gente deseja paz. Quando descansamos no Senhor, nossos espíritos e mentes se enchem com Seu Espírito e conseguimos transmitir isso para os outros. Quanto mais paz tivermos, mais fé manifestaremos e mais os demais desejarão partilhar do que temos. Conforme ficamos mais sossegados e passamos tempo com o Senhor, meditando nEle, aprendendo a ver as coisas com Ele as vê, Ele pode nos mostrar as prioridades, e mais fé teremos para agir a partir desse conhecimento. Descansar e meditar no Senhor enche o nosso espírito de paz e nos tranquiliza. É o que nos mantém com a cabeça no lugar, nos momentos de grande turbulência. Maria Fontaine e seu marido, Peter Amsterdam, são diretores da Família Internacional, uma comunidade cristã. ■

DESCANSAR NO SENHOR Em lugar de nossa exaustão e fadiga espiritual, Deus nos dará repouso. Tudo que pede é que nos cheguemos a Ele … que passemos algum tempo pensando nEle, meditando nEle, falando com Ele, escutando em silêncio e nos devotemos a Ele — total e completamente perdidos no esconderijo da Sua presença. —Chuck Swindoll (nascido em 1934) Houve um tempo em que eu sabia o que era descansar na rocha das promessas de Deus e era de fato um precioso lugar de descanso. Contudo, agora repouso na Sua graça. Ele está me ensinando que o seio do Seu amor é um local de repouso muito mais aconchegante que a rocha das Suas promessas. —Hannah Whitall Smith (1832–1911) ■


REFLEXÃO EFETIVA EM PASSOS Dina Ellens

Sou semi-aposentada, mas ainda desfruto de uma vida ativa e plena. Quando

penso nos anos passados, vejo os benefícios de levantar cedo, antes do corre-corre do dia começar, para passar tempo com Deus. Estes são cinco passos que me ajudam a obter nesses momentos força espiritual para o dia inteiro. Podem funcionar para você também.

Desconecte: Tanto quanto pos-

sível, tento me afastar de distrações e perturbações, tais como dispositivos eletrônicos que estão constantemente emitindo lembretes, notificações, mensagens de texto, voz e de e-mail. Gosto de sentar à nossa varanda com uma Bíblia, um caderno e uma caneta.

Relaxe: Sou uma dessas pessoas

“orientadas por tarefas”. Se não tomar cuidado, meu tempo de reflexão se torna mais um item na minha lista de afazeres. Tenho de, conscientemente, escolher relaxar e 1. Salmo 100:4

desfrutar meu tempo com Deus. Se Ele não está com pressa, por que eu deveria? Agradeça: Começo escrevendo cinco coisas pelas quais estou agradecida com respeito ao dia anterior. Em geral, isso melhora meu humor imediatamente. Como ensina a Palavra de Deus: “Entrai pelas portas dele com ações de graça, e em seus átrios com louvor; rendei-lhe graças, e louvai o seu nome.”1

Siga um plano de leitura:

Saber de antemão o que vou ler me ajuda a não perder tempo. Também oro antes de começar, caso Deus queira sugerir uma mudança.

Mantenha o foco: Como

tenho dificuldade de me concentrar, aprendi um método que me ajuda a manter o foco durante esses momentos de quietude:

Escritura: Depois de ler uma passagem da Bíblia, anoto em meu caderno um versículo para mim naquele texto. Observação: Faço um sumário da passagem. Aplicação: Escrevo o que mudará no meu dia por conta do que li, lições que devem ser aprendidas, promessas que Deus cumprirá, exemplos a seguir, etc. Oração: Escrevo uma curta oração por mim mesma, relacionada ao que acabei de ler. O início da manhã pode não ser a melhor hora para todos, mas independentemente de que horário se escolha bloquear para esse fim, de dia ou à noite, colheremos benefícios sempre que dermos um passo atrás e passarmos tempo com Deus. Sem isso, ficaremos estressados e nos desgastaremos, em vez de estar mais bem preparados para enfrentar quaisquer desafios que a vida nos lance. Dina Ellens mora em West Java, Indonésia, onde é ativa em trabalhos voluntários. ■ 11


É MUITA AGITAÇÃ — Uma narração criativa dos eventos que culminaram em Atos 2 Chris Hunt

“Agitação” é a palavra que me ocorre quando penso nele. Não consigo esquecer quando o vi pela primeira vez, durante um culto sabático. Judite, uma viúva idosa que tinha as costas terrivelmente deformadas, aproximou-se de um rabi que estava de passagem por aquelas bandas, implorando ajuda. Logo depois, estava de pé, ereta, pela primeira vez em anos! Como pôde ser possível?1 Eu o vi mais vezes, em geral à distância. Com boa saúde e relativamente bem sucedido, não acompanhava o desenrolar do trabalho daquele homem por nenhuma necessidade premente que eu tivesse. Era que eu adorava ouvi-lo ensinar, 1. Ver Lucas 13:10–13. 2. Atos 2:38 NTLH 3. Ver João 3:16. 12

ver o semblante das pessoas quando ele as aliviava da dor, as curava ou lhes dava esperança. Tudo com respeito a ele parecia extraordinário. Eu não tinha o tempo ou a inclinação para largar tudo como fizeram alguns dos seus seguidores mais próximos, mas gostava de vê-lo e ouvi-lo, sempre que nossos caminhos cruzavam. Eu imaginava que o viria em Jerusalém na Páscoa¸ e não deu outra. Ali também se instalou uma agitação quando ele entrou na cidade. Envolvido pela atmosfera de alegria, lá estava eu balançando ramos de palmeira com a multidão. Talvez ele fosse mesmo mudar nosso mundo! Sem dúvida era um homem bom e, quem sabe ele não seria mais do que apenas mais um professor? Alguns o chamavam de Messias, o salvador do nosso povo. Mas foram os rumores que surgiram alguns dias depois que deixaram

meu coração em grande angústia: diziam que ele havia sido preso. Quando soube que ele fora levado diante de Pilatos, mal pude acreditar. Condenado à morte como um criminoso comum? Não podia ser verdade! O que fizera para merecer tal sentença? Não havia dúvida de que os líderes do templo invejavam sua popularidade e sucesso, mas daí a entregá-lo aos romanos era outra história. Eu não suportaria passar perto de onde se deu a execução. Parecia tão injusto. Quando mais eu pensava no que estava acontecendo, menos entendia. Ele pregava uma mensagem de amor por Deus e pelo próximo e andara por toda parte ajudando os desassistidos. Abrira mão


ÃO de tudo por amor aos outros. Será que Deus não poderia ter intervindo, feito algum milagre para salvá-lo? Eu queria falar sobre minha confusão com alguns de seus amigos mais próximos, mão não conseguia encontrá-los. Diziam que estavam em um esconderijo. Então voltei para minha vila, ainda atordoado. Sabia que não havia chance de Jesus aparecer de novo naqueles lados e sentia saudades. Aquele professor maravilhoso que, tudo indicava, não tinha sido nada além disso, estava morto e enterrado. Sete semanas depois, eu estava de volta a Jerusalém para o Shavuot —a festa de celebração da revelação das Leis de Moisés. Ainda queria conversar com seus seguidores sobre tudo que havia acontecido, mas como haviam desaparecido depois da sua execução, não tinha lá grandes esperanças de isso acontecer.

Nada parecia ter mudado na cidade ou em minha vida. Desde a Páscoa, Jerusalém parecia estar sob uma sombra, como se sentisse culpada por tantos dos seus cidadãos terem apoiado a execução de um inocente. A cidade estava cheia de gente de toda parte, inclusive estrangeiros. Foi quando os avistei de novo e, como não podia deixar de ser, estavam em meio a uma agitação. Foi bom ver que os seguidores de Jesus estavam bem. Fiquei feliz por eles e também por mim, pois queria muito lhes perguntar sobre o que havia acontecido. Contudo, antes que eu tivesse a chance de me aproximar muito, um deles começou a falar em alto e bom som. Era difícil de acreditar. Eu sabia que Jesus havia morrido, mas, segundo Pedro, que discursava, ele havia ressurgido dos mortos! Atônito

ouvi-o citar e explicar as Escrituras. Não poupou críticas à maneira como as multidões apoiaram a crucificação de Jesus¸ mas ofereceu um caminho de reconciliação: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para que os seus pecados sejam perdoados.”2 Foi um discurso longo, em que, além das explicações, Pedro nos pedia que recebêssemos a “dádiva de Deus”. Não consegui conversar com ele ou qualquer dos outros pessoalmente, mas tampouco precisei. Abri o coração em oração e me entreguei. Foi a melhor coisa que já fiz! Agora estou trabalhando com outros crentes para falar aos outros que Deus nos amou tanto que enviou Seu filho para morrer por nós, para que pudéssemos ser salvos.3 Sim, Jesus continua agitando. Chris Hunt mora na GrãBretanha. É leitor da Contato desde a sua primeira edição, em 1999. ■ 13


RÁPIDAS MOMENTOS DE QUIETUDE Abi May

Deus não é um mistério absoluto. Ele nos conta muito

sobre Ele mesmo na Sua Palavra. Puxe uma cadeira e ouça o que Ele tem a dizer. Não vai descobrir tudo,1 mas dá para começar. “Não falei secretamente, de algum lugar numa terra de trevas; Eu não disse [a vocês]: Procurem-Me à toa.”2

1. Ver Deuteronômio 29:29. 2. Isaías 45:19 NVI 3. Apocalipse 1:8

De onde Você vem? Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim ... aquele que é, que era e que há de vir.3

4. Isaías 57:15 NTLH; João 14:23 5. Isaías 44:24; Jeremias 9:24 6. Isaías 61:8; Provérbios 12:22; Salmo 16:3 7. Provérbios 6:16–19 NTLH 8. Jeremias 29:11–12; Deuteronômio 30:9 NLV; Apocalipse 21:4–5; Ezequiel 38:23 9. Jeremias 31:3; Isaías 54:10; João

Onde Você mora? Eu moro … com os humildes e os aflitos, para dar esperança aos humildes e aos aflitos, novas forças. Se alguém me amar, guardará a minha palavra. Meu Pai o amará, e viremos para ele e nele faremos morada!4

15:15 10. Zacarias 1:3; Isaías 41:13 NTLH 11. João 5:24

14

Conte-me um pouco sobre Seu trabalho. Gosta do que faz? Sou o que faço todas as coisas.

Faço misericórdia, juízo e justiça na terra, porque destas coisas me agrado.5 Você tem alguma preferência em especial? Amo a justiça … os que praticam a verdade são o Meu deleite. São eles os ilustres em quem está todo o Meu prazer!6 E do que Você não gosta? Existem sete coisas: o olhar orgulhoso, a língua mentirosa, mãos que matam gente inocente, a mente que faz planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que diz mentiras e a pessoa que provoca brigas entre amigos.7 Como Você vê o futuro de nosso relacionamento? Os planos que tenho para você … são planos de paz, e não de mal, para lhe dar uma esperança e um futuro. Então me invocará, e orará a mim, e eu te ouvirei. [Eu te farei] prosperar grandemente em toda a obra das


Querido Jesus, pelo Seu sacrifício na cruz, Você abriu a porta para que eu tivesse um relacionamento pessoal com Você e Seu Pai, uma ligação eterna que durará para sempre no mundo por vir. Por favor, entre no meu coração e me ajude a viver de maneira a agradar Você.

tuas mãos. [Eu enxugarei] de seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor. Faço novas todas as coisas. Eu Me engrandecerei e Me santificarei, e Me darei a conhecer aos olhos de muitas nações.8 O que Você pensa de mim? Com amor eterno te amei. Embora as montanhas se desviem, e os outeiros tremam, contudo o meu constante amor não se desviará de ti. Chamo vocês de amigos, pois tenho dito a vocês tudo o que ouvi do meu Pai.9 Como posso conhecê-lO melhor? Volta para Mim e Eu … voltarei para ti. Não temas; Eu te ajudarei.10 Há algo mais que gostaria de me dizer? Quem ouve a Minha palavra e crê naquele que Me enviou, tem a vida eterna.11 ■

UMA VIDA MAIS PRÓXIMA DE VOCÊ Não há por que gritar através dos espaços para um Deus ausente. Ele está mais próximo do que nossa própria alma, mais perto de nós que nossos pensamentos mais íntimos. —A. W. Tozer (1897–1963) É no silêncio que Deus se faz conhecer e pelos mistérios que Ele se revela. —Robert Hugh Benson (1871–1914) Encontrar Deus não é em si um fim, mas um começo. —Franz Rosenzweig (1886–1929) Busque na leitura e encontrará na meditação; bata pela oração e portas lhes serão abertas na contemplação. —São João da Cruz (1542–1591) Sempre que alguém me diz “Meu problema é que não amo o Senhor o suficiente”, respondo: “Não. Seu problema é não saber quanto o Senhor o ama." —Selwyn Hughes (1928–2006) Chega uma hora que nada tenho para dizer a Deus. Se eu continuasse a orar em palavras, ficaria repetindo o que já disse. É então que é maravilhoso poder dizer: “Posso ficar na Tua presença, Senhor? Não tenho nada a dizer, mas gostaria de ficar na Tua presença." —Ole Kristian Hallesby (1879–1961) Deus dá esperança aos que sonham. Concede milagres aos que creem. Jamais decepciona os que confiam e nunca desampara os que com Ele caminham. —Nishan Panwar ■ 15


Entristece-me que tantos hoje se contentem em passar pela vida. Talvez estejam ocupados tentando vencer na vida, ou talvez preencham cada momento de folga com atividades relaxantes, mas onde tudo isso os está levando? Quando de fato vivem?

Com amor, Jesus

DESFRUTANDO A

VIDA

AO MÁXIMO 

O segredo para aproveitar a vida ao máximo é viver de Mim e permanecer fiel aos Meus ensinamentos.1 Não quero dizer que você deveria se afastar de tudo e se dedicar exclusivamente à reflexão e ao estudo, mas que deveria Me incluir em suas atividades diárias e buscar orientação na Minha palavra,2 Posso ajudar sua vida a ganhar novo sentido e profundidade. Você não apenas se sentirá mais feliz e realizado, mas iluminará as vidas daqueles ao seu redor, conforme você refletir Meu amor. Começa pela formação do hábito de dedicar alguns minutos de quietude no início de cada dia para a oração e tempo Comigo.3 Por isso, pegue o que lhe ensino “em sala de aula” e aplique o dia inteiro—no seu trabalho, enquanto fizer suas coisas, quando relaxar com amigos e parentes, etc. Posso torná-lo uma bênção maior para os outros e o abençoar no processo. Conforme recorrer a Mim, verá a vida se tornar mais rica e com mais sentido. 1. Ver João 8:31. 2. Ver Salmo 119:105. 3. Ver Provérbios 8:17.


Contato, edição para Maio de 2014: Deus e eu