Page 1

Outubro/Dezembro de 2016 - edição nº 24

Projeto de revitalização da unidade conta com a edição de livros infantis e identidade visual baseada em seus personagens.

Hospital promove simpósio de segurança do paciente

Pág. 2

Equilibre-se ganha espaço próprio no HSC

Pág. 11

Págs. 6 e 7


Luciano Pereira

Editorial A Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Rio Grande do Sul realizou uma pesquisa junto à rede de hospitais filantrópicos do Estado e os resultados são preocupantes, especialmente nesta época do ano, com as obrigações com 13º salário e férias. Dados indicam que, até o momento desta edição, 23% das instituições ainda não conseguiram cumprir com o pagamento da primeira parcela do 13º salário. E o mais preocupante, 57% não têm como cumprir com a segunda parcela e nem mesmo têm previsão para tais pagamentos. Outros indicadores, que levaram em conta o período de janeiro a novembro de 2016, também são alarmantes para a saúde do Rio Grande do Sul, especialmente por se tratar da maior rede hospitalar do Estado. Neste período, 12,20% das instituições reduziram leitos, 41,46% enxugaram o quadro funcional (4 mil demissões foram efetuadas), 20,73% reduziram internações e 19,51% atendimentos ambulatoriais. Relativo ao pagamento de salários, de janeiro a novembro deste ano 30,49% atrasaram salários e 54,88% atrasaram honorários médicos. As dívidas dessas instituições são históricas, resultado de uma não atualização de valores da Tabela de Procedimentos do SUS, falta de políticas de remuneração justa por parte do Governo Federal e também pela falta de um calendário linear de pagamentos oriundos do Governo do Estado. Hoje a dívida do Governo Estadual com estas instituições é de R$ 108 milhões, relativos a programas que não foram pagos nos meses de março, abril e maio. As instituições estiveram reunidas em Assembleia Geral Extraordinária no dia 9 de dezembro para debater o assunto. Até o momento de fechamento desta edição, o Governo do Estado não havia respondido como pretende fazer o pagamento da dívida existente. O Hospital Santa Cruz vem adotando uma série de medidas administrativas para poder continuar honrando suas obrigações. Infelizmente, outros hospitais da região e do Estado não estão conseguindo. Colabore com o Informativo HSC. Opine, critique, dê sugestões ou participe com artigos e crônicas. O e-mail para contato é hsc@unisc.br.

HSC realiza 4o Simpósio de Segurança do Paciente No dia 23 de novembro foi realizado, na Unisc, o 4º Simpósio de Segurança do Paciente promovido pelo Núcleo Interno de Gerenciamento e Segurança do Paciente do HSC, com o tema Ações Interdisciplinares de Segurança do Paciente. A programação teve início com a mesa-redonda Simulação no ensino em Enfermagem: ferramenta para a segurança do paciente, com a doutora em enfermagem pela Ufrgs Maria Otero Sanches. A mesa foi moderada pela enfermeira Adália Pinheiro e pela professora da Unisc Mari Ângela Gaedke. Em seguida foi realizada a roda de conversa Comunicação efetiva para a segurança do paciente, com a doutoranda em Comunicação Social pela PUC/RS, Maria Cristina Lore Schilling, e moderação da enfermeira Aracéli Bernhard e dos professores Daiana Klein Weber e Luciano Duro. A segunda roda de conversa abordou o tema Incidentes de segurança do paciente com dano: o profissional da saúde como segunda vítima, com a doutora em Educação Luiza Maria Gerhardt e, como moderadores, a psicóloga clínica do HSC Carolina Almeida e os professores Simone Pedin e Dennis Cruz, da Unisc. O simpósio foi finalizado com a mesa redonda Busca pela segurança no uso de medicamentos em hospital de médio porte, com a especialista em Farmácia Hospitalar do Hospital Moinhos de Vento, Samanta Inês Vanzin. A farmacêutica do HSC Graziela Puntel e os professores Ana Paula Helfer Schneider e Marcelo Carneiro, da Unisc, foram os moderadores.

Expediente O Informativo HSC é uma publicação trimestral do Hospital Santa Cruz. Rua Fernando Abott, 174 - CEP: 96810-072 Santa Cruz do Sul/RS - Telefone: (51) 3713-7410.

Redação: Luciano Pereira e Luana Ciecelski (estágio curricular). Diagramação: Luciano Pereira. Arte da capa desta edição: Bruno Seidel Neto. Apoio: Priscila Midon e Gabriele Ayres da Silva (estagiária).

E-mail: hsc@unisc.br Site: www.hospitalstacruz.com.br

Comitê editorial Vilmar Thomé (diretor geral), Daniel Vittielo Wink (diretor do corpo clínico), Egardo Orlando Kuentzer (diretor administrativo), Geraldo Richter (diretor técnico), Giana Diesel Sebastiany (diretora de ensino, pesquisa e extensão), Fernanda Ribeiro Gallisa (diretora de enfermagem), Eliane Hagemann Cauduro (gerente de controladoria) e Neijan Ercolani Konzen (gerente de hotelaria e serviços).

Coordenação Assessoria de Comunicação do HSC - Luciano Pereira, MTb 9234. Comercialização: Priscila Midon - Telefone: (51) 3713-7410 - E-mail: priscilamidon@unisc.br.

Projeto gráfico: Case Marketing - Telefones: (51) 3056-2840 e 81640019 - E-mail: suzi@casemkt.com.

pág. 02 EDITORIAL

Circulação: 1 mil exemplares


Campanha aborda higienização das mãos O Hospital Santa Cruz promoveu em outubro uma campanha interna de higienização das mãos envolvendo equipes assistenciais, pacientes e colaboradores. A campanha é uma iniciativa da Comissão de Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar (CCIH/NHE) e do Núcleo Interno de Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente (Nigersp) da Instituição. A ideia é mostrar que a higiene realizada no momento certo e da maneira correta pode salvar vidas. A cada ano, milhões de pacientes em todo o mundo são infectados enquanto recebem assistência à saúde, e esse é considerado como um dos problemas mais frequentes nos ambientes hospitalares. Por isso foi disponibilizado um folder informativo para os pacientes na internação e para os profissionais foi veiculado um vídeo (www.

youtube.com/watch?v=_sCYMi4NObw) mostrando dicas de higienização e a importância de se manter as mãos sem-

pre limpas. O principal objetivo é prevenir e minimizar o risco de contágio de doenças dentro do hospital. A campanha tem como base as Diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre Higienização das Mãos em Serviços de Saúde. Segundo elas, é importante que o profissional higienize adequadamente as mãos, antes e após tocar o paciente e também antes de realizar qualquer procedimento para evitar a transmissão de microorganismos que podem causar infecções. Se as regras forem seguidas corretamente, é possível reduzir a transmissão de infecções e promover a segurança de pacientes, profissionais e usuários dos serviços de saúde. Vale lembrar, no entanto, que não apenas dentro do hospital essas regras devem ser seguidas. (L.C.)

CAMPANHA pág. 03


Campanha ajuda na prevenção ao suicídio No mundo, uma pessoa comete suicídio a cada 40 segundos. No Brasil, esse índice é de uma pessoa por hora. E Santa Cruz do Sul é um dos municípios recordistas neste tipo de morte, com 90% dos casos praticados por homens. Por esse motivo, o Grupo de Trabalho de Humanização do Hospital Santa Cruz e o Comitê Municipal de Prevenção do Suicídio aderiram este ano à campanha de sensibilização conhecida como Setembro Amarelo, que iniciou no Brasil em 2014. De 12 a 16 de setembro foi realizada a Parada Amarela, com distribuição de material informativo nas portas de entrada do Hospital, tanto na Urgência e Emergência SUS como na recepção do ambulatório de convênios e particulares. Também foram distribuídos laços amarelos alusivos à campanha. Na manhã do dia 21 e na tarde do dia 22, na Sala de Reuniões do HSC, foi promovido o Cine Bate-Papo, com discussão baseada no documentário bra-

Luciano Pereira

sileiro Elena (2012). A atividade foi desenvolvida pelos profissionais de saúde e acadêmicos da Instituição. O Setem-

bro Amarelo teve ainda o apoio local da Residência Multiprofissional em Saúde do Hospital Santa Cruz.

FIQUE ALERTA AOS SEGUINTES SINAIS Locais para buscar ajuda e telefones úteis: Hospitais e Postos de Saúde de referência / SAMU: 192 CVV (Centro de Valorização da Vida): 3717-3285 CAPS II: 3713-3077 CAPS IA: 3711-2079 CAPS AD: 3713-3103 LEMBRE-SE SEMPRE: ameaça de suicídio é uma forma de pedir ajuda!

- Falar que se sente inútil, “peso” para os outros e que não vê sentido na vida; - Não ter planos para a vida e sim para após a morte (deixar tudo organizado); - Falas que tenham conteúdo de despedida; - Falta de cuidados consigo próprio, como deixar de tomar os medicamentos; - Mudança de comportamento. Isolamento ou inexistência da família e amigos; - Sentir-se muito desanimado; - Tentativas de suicídio anteriores ou casos de suicídios com familiares; - Doenças graves ou que provoquem muita dor. Caso perceba algum destes sinais, ofereça apoio, fale da importância de buscar ajuda especializada e comunique imediatamente ao profissional de saúde mais próximo.

Divulgação

Capacitação ressalta as habilidades individuais

pág. 04 GERAL

Buscando ressaltar as habilidades únicas de cada indivíduo e profissional que atua dentro do Hospital Santa Cruz, nos dias 25 e 28 de outubro foi realizada a palestra Você está cumprindo sua missão. O evento teve como público-alvo as equipes de enfermagem dos turnos diurno e noturno e foi ministrada pela enfermeira Aline Fischborn. A atividade tinha como objetivo servir também como uma capacitação dos profissionais. A ação foi desenvolvida pela acadêmica de enfermagem da disciplina de Curricular II, Juliane Machado, juntamente com a Direção de Enfermagem e Serviço de Educação Permanente do Hospital. (L.C.)


O Hospital Santa Cruz, em parceria com a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Centro de Diagnóstico e Intervenção por Imagem (CDII) e Liga Feminina de Combate ao Câncer, organizou uma série de atividades alusivas ao Outubro Rosa em Santa Cruz do Sul. As ações tiveram início no dia 4 e integraram a campanha nacional voltada a estimular a atenção das mulheres para o câncer de mama. A programação do Outubro Rosa se estendeu ao longo de todo o mês. Foram realizados avaliações e exames no Serviço Integrado de Saúde (SIS) e na Clínica de Odontologia da Unisc, dança e ginástica com o projeto mãos solidárias, palestras no HSC e na Unisc, abordagens em ônibus urbanos, roda de conversa debatendo o tema, orientação em saúde na Farmácia Escola da Unisc, meditação, auto-maquiagem e Quick Massage para as assistidas da Liga Feminina de Combate ao Câncer. Outro destaque da programação deste ano foi o Happy Rosa, que consistiu em um happy hour no Proeza Pub. Uma porcentagem do valor arrecadado na noite foi doada para a Liga Feminina de Combate ao Câncer. No local teve também venda de produtos da Liga, do Outubro Rosa do CDII e do Amigo HSC. Na manhã do dia 8 de outubro, um sábado, ocorreu a Feira de Saúde com a participação dos residentes multiprofissionais do HSC, da Comissão IntraHospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (Cihdott), do CDII e da Liga Feminina de Combate ao Câncer, além de divulgação do Programa de Fidelidade Amigo HSC. A atividade foi na Praça Getúlio Vargas, no centro de Santa Cruz do Sul. Durante a manhã também foi realizada a Caminhada da Liga, partindo da Praça Getúlio Vargas até a Praça da Bandeira. Durante o mês de outubro urnas foram espalhadas pelo comércio de Santa Cruz do Sul, com fitas rosa. O público podia pegar uma fita e doar na urna o valor que achasse necessário. A Farmácia Escola da Unisc e os blocos 41 a 45 do campus da Universidade receberam

Priscila Midon

Outubro Rosa tem extensa programação

Outubro Rosa O movimento teve início nos Estados Unidos na década de 90. Estados do país contavam com ações relacionadas ao câncer de mama e à mamografia no mês de outubro. Com o passar do tempo, o Congresso Americano aprovou outubro como o mês nacional (EUA) de prevenção. Posteriormente, o movimento expandiu-se para todo o mundo. O nome da campanha “Outubro Rosa” remete à cor do laço rosa que simboliza a luta contra o câncer. decoração alusiva ao Outubro Rosa, com distribuição de fitas rosa e balões na Clínica Fisiounisc e nos locais de estágio em Saúde Coletiva dos alunos do curso

de Fisioterapia. Regatas e squeezes do Outubro Rosa foram vendidos no CDII do Hospital Santa Cruz e na Farmácia da Unisc. (L.C.)

Sessão de Mindfulness foi uma das novidades A sessão de Mindfulness, também chamada meditação da atenção plena, foi uma das novidades da programação do Outubro Rosa e ocorreu no Salão Gourmet do Hotel Charrua. A atividade tem como objetivo mostrar os benefícios dessa prática para todas as pessoas, especialmente para aquelas que estão em tratamento oncológico. A Mindfulness consiste, basicamente, na busca por um estado de consciência que presta atenção total no presente, no aqui e no agora, que é o único momento que as pessoas realmente têm. A técnica oriental e milenar chegou ao Brasil na década de 1980 e logo começou a ser utilizada por psicólogos e

terapeutas como um tratamento complementar. Nos últimos dois anos tem se tornado mais popular. Voltado para a comunidade, mas especialmente para pacientes oncológicos, familiares de pacientes e profissionais que atuam com esses pacientes no dia a dia, a atividade foi ministrada pela psicóloga e professora do Curso de Psicologia da Unisc, Simone Machado. Na oportunidade, Simone esclareceu que, apesar de o Mindfulness ser visto como uma meditação, ele não é apenas isso. “São diversas técnicas. Algumas delas possuem um caráter mais meditativo. Outras, porém, são bem práticas”, explicou.

COMUNIDADE pág. 05


Lino e sua turma invadem a Pediatria

Fotos: Luciano Pereira

Luana Ciecelski O Hospital Santa Cruz inaugurou, no dia 7 de dezembro, a revitalização do setor de Pediatria da Instituição. A solenidade ocorreu no saguão próximo às escadas de acesso à unidade. Na ocasião também foi lançado o volume 2 do livro infantil temático com o título O Natal de Lino & Laila. As adaptações no espaço da Pediatria e a temática dos livros têm como objetivo principal contribuir para uma recuperação mais rápida das crianças que estão internadas. As histórias de Lino e Laila, que protagonizaram também a nova identidade visual da unidade, foram idealizadas pela diretora de Ensino, Pesquisa e Extensão do Hospital, professora Giana Diesel Sebastiany, e ilustradas pelo publicitário Bruno Seidel, da Assessoria de Comunicação e Marketing da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Os livros contam as aventuras de um anjinho que se acidenta ao cair de uma nuvem e vai para um hospital, onde faz amizade com as demais crianças que ali estão se recuperando. A primeira etapa do projeto ocorreu no dia 7 de outubro, com o lançamento do livro Lino, o Anjinho Travesso. Em seguida, no dia da criança, foi entregue um exemplar para os funcionários do HSC que têm filhos com idade até 12 anos e, no dia 24 de outubro, foram realizadas a contação da história do livro para as crianças internadas e a entrega de um exemplar para cada uma delas. A nova identidade visual conta com

pág. 06 MANCHETE

painéis alusivos aos personagens nos corredores da internação pediátrica e nos espaços de recreação. No corredor, estes painéis reproduzem a história do primeiro volume. A unidade recebeu ainda adequações como instalação de televisores, novos móveis e brinquedos pedagógicos, além de reformas na estrutura. Em breve o enxoval da Pediatria também passará a ter relação com a história do livro, assim como os uniformes dos funcionários dessa ala e as placas de sinalização internas. Além disso, os livros serão disponibilizados para todas as crianças que forem internadas no HSC.

Conforme Giana, a ideia dessa adequação surgiu de sua experiência pessoal com a recreação em pediatria e em


projetos de pesquisa da área. “A criação de uma identidade visual para a pediatria está intimamente ligada a um atendimento mais humanizado, com a criação de um ambiente mais favorável à reabilitação da criança e com o desenvolvimento dela em aspectos cognitivos, afetivos, em sua relação com as demais crianças e até mesmo em relação à autoestima”, explica. Já o livro surgiu da necessidade de criar um personagem e uma história em torno dele para utilizar na reforma. “Nós não queríamos um personagem externo, já licenciado ou comercial, até porque isso não é bom para a criança”, disse a professora. “Ela veria ele dentro do hospital e poderia facilmente associar esse personagem a um momento não muito legal de sua vida”, esclarece. Surgiu, então, segundo a diretora, a ideia de criar um universo lúdico, com histórias que tivessem relação com o momento que a criança está vivendo. “Assim nasceu a história de Lino, que trabalha a questão da hospitalização e torna o período de internação melhor para a criança”, complementa.

Uma compra, uma doação Para que cada criança internada possa ganhar um exemplar do livro, o HSC conta com o apoio da comunidade. Os dois volumes são comercializados no valor de R$ 10 cada e, na compra de uma unidade, um volume é doado para as crianças internadas na Pediatria. “Com R$ 5 a pessoa paga o livrinho que ela adquiriu e os outros R$ 5 pagam o outro livrinho que será doado para as crianças do hospital”, explica a professora Giana. A história de Lino pode ser comprada na Livraria e Cafeteria Iluminura, na Livraria Campus (dentro da Unisc) e na loja Garatuja. Volume 1 - Lino, o anjinho travesso Volume 2 - O Natal de Lino & Laila

MANCHETE pág. 07


O Hospital Santa Cruz realizou, no dia 25 de outubro, a homenagem anual aos funcionários que completam quinquênio na Instituição. A cerimônia foi realizada na sede da Associação dos Docentes da Universidade de Santa Cruz do Sul (Adunisc), no campus da Unisc. Ao todo 93 funcionários foram homenageados. Desde 2012 o Hospital estabeleceu como norma homenagear os funcionários que completam quinquênios de trabalho na Instituição. Os homenageados recebem um botton com uma determinada cor, que representa o tempo de serviço dedicado ao HSC. O fundo branco significa cinco anos, o azul 10 anos, o bronze 15, o fundo prata 20 e o fundo dourado designa 25 anos de trabalho. A partir dos 30 anos de serviços prestados, o funcionário recebe uma placa.

Delux Foto Studio

Hospital faz homenagem a funcionários

No dia 4 de outubro uma equipe do HSC realizou uma visita técnica ao Hospital Geral de Caxias do Sul, localizado no norte do Estado. A visita visou ao conhecimento de fluxo e processos da instituição que é certificada pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) com Nivel II em Acreditação. Participaram da visita a diretora de enfermagem Fernanda Gallisa e as coordenadoras de enfermagem Camila Ritta e Gilciane Bolzan, além da enfermeira do Serviço de Educação Permanente, Fernanda Salvi. Na oportunidade, foi realizada uma visita ao Escritório da Qualidade daquela instituição. A acreditação, conforme a ONA, é um processo que visa à segurança do paciente. A redução de problemas causados por erros médicos é um dos principais resultados da acreditação, pois o sistema estimula o aprimoramento constante dos processos com o objetivo de garantir a qualidade na assistência à

pág. 08 INSTITUCIONAL

Divulgação

HSC participa de visita técnica em Caxias do Sul

saúde. Existem três níveis: Nível I (Acreditado), Nível II (Acreditado Pleno) e Nível III (Acreditado com Excelência). (L.C.)


Luciano Pereira

Rotary repassa valor de leilão ao Hospital Santa Cruz “Juntando cada doação conseguimos amenizar um pouco do déficit financeiro que o hospital vem apresentando”, salientou o diretor geral do HSC. “Reiteramos, dessa forma, nossa gratidão por mais essa valiosa doação do Rotary Club de Santa Cruz do Sul”, completou. Gabriele Ayres da Silva

O Hospital Santa Cruz recebeu do Rotary Club Santa Cruz, no dia 5 de setembro, uma doação no valor de R$ 26.250,00 referente ao leilão do automóvel Honda Accura ano/modelo 1995. O repasse foi feito pelo presidente Roque Pedro Melz ao diretor geral da casa de saúde, Vilmar Thomé. Na solenidade, os representantes do Rotary solicitaram que o recurso seja utilizado na área de traumatologia/politraumatizados. Thomé agradeceu a iniciativa da entidade e disse que esse tipo de colaboração é primordial para manter as portas do Hospital sempre abertas à comunidade.

HSC recebe equipe de hospital catarinense Buscando conhecer as instalações do Hospital Santa Cruz bem como a rotina de atividades da Instituição, no fim do mês de setembro uma equipe do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST), de Joaçaba, Santa Catarina, esteve visitando Santa Cruz do Sul. O encontro no HSC ocorreu no dia 28 de setembro e vieram ao município o diretor geral do HUST, Alciomar Antônio Marin, e o gerente de qualidade, Caetano Raphael Cardoso. Durante a visita a equipe teve a oportunidade de caminhar pelo HSC conhecendo setores e funcionários, bem como os serviços oferecidos dentro do Hospital, estabelecendo vínculos importantes para troca de informações e conhecimentos a respeito do contexto do hospitalescola. De acordo com Caetano, o objetivo foi plenamente alcançado. “Percebemos que muitos dos problemas enfrentados no cotidiano hospitalar são comuns às duas instituições e que se compartilharmos as nossas dificuldades poderemos encontrar soluções conjuntas para enfrentá-las”, declarou. Foi o que disse também o diretor do HUST. Segundo ele, além de soluções para problemas enfrentados, há diversas práticas, muitas delas inovadoras, que podem ser compartilhadas por ambas as instituições, já que elas têm como principal objetivo atender cada vez melhor aos pacientes que as procuram. Ainda de acordo com Alciomar, as portas do HUST estarão abertas para o HSC caso a direção deste queira fazer uma visita semelhante. (L.C.)

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

INSTITUCIONAL pág. 09


Fotos: Divulgação

Segurança do Paciente ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Segurança do paciente e qualidade na assistência fazem parte das estratégias de atuação da enfermagem do Hospital Santa Cruz. Pensando nisso, o Núcleo Interno de Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente (Nigersp), representado pela Diretora de Enfermagem, Fernanda Gallisa, e as coordenadoras de enfermagem Camila Ritta e Gilciane Bolzan, realizaram o Curso de Segurança e Experiência do Paciente. O evento foi desenvolvido pela Federação das Santas Casas de Porto Alegre e ocorreu no dia 14 de outubro. A atividade foi ministrada pelo médico Claudio Nunes, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A experiência possibilitou a ampliação dos conhecimentos a respeito da relação entre enfermeiros e pacientes. (L.C.) Registros de Enfermagem

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Com o objetivo de aperfeiçoar o conhecimento acerca do registro adequado da assistência de enfermagem prestada dentro das instituições hospitalares, funcionários do HSC participaram, no dia 20 de outubro, do Curso Registros de Enfermagem. A atividade foi realizada a partir de uma parceria da Direção de Enfermagem e do Serviço de Educação Permanente do Hospital com o Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Sul (Coren/RS). Um grande número de enfermeiros, técnicos de enfermagem e estudantes participou da capacitação. Também participaram inúmeros profissionais de diferentes cidades. Em breve outras capacitações deverão ser desenvolvidas para a qualificação da enfermagem. (L.C.) Doação de Órgãos ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (Cihdott) do Hospital Santa Cruz promoveu em outubro uma série de ações voltadas para a sensibilização da comunidade sobre a importância da doação. Na noite do dia 27, a equipe participou das atividades do Programa de Doação de Corpos, Órgãos e Tecidos da Liga Acadêmica de Anatomia Clínica, do Curso de Medicina da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). As atividades foram realizadas no campus da Universidade e o enfermeiro Anderson Moraes palestrou sobre as ações da comissão e o fluxo de doação de órgãos no Hospital. (L.C.) NutriDia Brasil ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

O Setor de Nutrição do Hospital Santa Cruz participou, no dia 10 de novembro, de mais uma edição do NutriDia Brasil, juntamente com a Sociedade Europeia de Nutrição Enteral Parenteral. A Instituição participa da pesquisa desde 2015, sendo as nutricionistas, com apoio das estagiárias e residentes da Nutrição, responsáveis pela execução do projeto. O NutriDia Brasil é um projeto vinculado ao Nutrition Day, que iniciou na Europa em 2006. O objetivo principal é aumentar o conhecimento do efeito da nutrição e alimentação no desfecho dos pacientes, assim como na utilização dos recursos da Instituição, e aumentar a consciência sobre as complicações relacionadas à desnutrição.

pág. 10 CAPACITAÇÃO


Voltado para a saúde mental e física dos trabalhadores do HSC, o Programa Equilibre-se existe desde março de 2014. Surgiu por meio de uma parceria com o Curso de Fisioterapia da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e a disciplina de Fisioterapia e Saúde Mental e tinha, num primeiro momento, o objetivo de cuidar da saúde mental dos servidores. Hoje, no entanto, o programa já conta com uma gama de alternativas que estão permanentemente à disposição dos funcionários e que visam proporcionar tanto benefícios mentais quanto físicos. Entre essas atividades, conforme explica a coordenadora do programa, a educadora física Fernanda Oliveira Ulguim, estão a Ginástica Laboral, que é composta por exercícios físicos de alongamento e relaxamento realizados periodicamente em cada um dos setores, durante 15 minutos. Essas atividades, destaca Fernanda, são sempre direcionadas para as necessidades de cada setor. "A gente procura trabalhar os grupos musculares que são mais utilizados por aqueles trabalhadores”, explica. “O pessoal do setor administrativo, que passa mais tempo sentado, utiliza mais um grupo de músculos; já o pessoal do setor de engenharia e manutenção, que trabalha com um serviço mais braçal, utiliza outro grupo de músculos. Nós tentamos atender à demanda de cada um", acrescenta. Durante essas sessões, como o atendimento é feito em pequenos grupos, também é comum uma assistência mais direcionada, ou seja, que sejam corrigidas as posturas dos funcionários e sejam dadas orientações visando ao bemestar. Essas atividades são realizadas conforme a disponibilidade do setor e das profissionais que atuam - no momento é a coordenadora do programa e duas residentes multiprofissionais que se revezam no atendimento. Elas também procuram colocar em prática esses exercícios em todos os turnos do hospital, já que ele funciona durante 24 horas. Além da Ginástica Laboral, são oferecidas sessões de Massoterapia, que podem ser agendadas no Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt). Elas

Luana Ciecelski

Pelo bem-estar e saúde do trabalhador

Programa passa a contar com espaço próprio Comprovando o crescimento do programa e também da demanda de atendimento dentro do HSC, desde maio deste ano o Programa Equilibre-se conta com uma sala própria, localizada próxima ao Sesmt. O espaço é utilizado principalmente para os atendimentos agendados ou ainda para atendimentos de setores menores e é tido como uma grande conquista. “Antes nós realizávamos os atendimentos em espaços alternativos como salas de reuniões ou dentro dos próprios setores. Agora, porém, temos esse espaço”, comemora Fernanda. Segundo ela, agora é preciso apenas continuar quebrando barreiras, divulgando as atividades que são realizadas e desmistificando-as para que os funcionários adquiram o hábito de procurar o programa quando necessário. Fernanda destaca que o programa consegue atender mensalmente a cerca de 50% dos funcionários do Hospital. Mas o objetivo é aumentar esse número tanto quanto possível. têm duração de 30 minutos e servem para relaxar o trabalhador. Fernanda destaca, no entanto, que nem sempre é necessário o agendamento. “Se o funcionário está com alguma dor ou desconforto, ele deve nos procurar. Estamos sempre à disposição. O que a gente quer é que o funcionário esteja se sentindo bem". Dentro do programa também são realizadas periodicamente oficinas criativas com materiais recicláveis, que buscam servir como terapia mental, e sessões de Reiki com uma terapeuta voluntária que atende semanalmente dentro do hospital. Ambas as atividades são agendadas. Além disso, é comum a realização de Rodas de Conversa, que visam aliviar o estresse. De acordo com Fernanda, o objetivo não é tirar o funcionário do seu trabalho, da sua concentração. Muito pelo contrário. “Muitas pessoas pensam que, se re-

laxarem, depois vão ficar com preguiça e não vão conseguir render mais tão bem. O que a gente faz nesses casos é o convite. Vem e experimenta. Se não gostar, tudo bem. Mas quase sempre o resultado é positivo. A pessoa sai se sentindo bem melhor", garante. “Esse sentir-se melhor tem uma relação direta com o desempenho do trabalho. As pessoas saem mais dispostas, mais ativas, trabalham melhor”, complementa a educadora física. Em alguns casos, como é o das pessoas da manutenção e limpeza, elas até ficam mais atentas, o que evita acidentes de trabalho. Fernanda também destaca que a relação com os colegas de trabalho e com a família pode ser melhor. “A pessoa se sente bem, e quando vai pra casa não está tão cansado, tão estressado”. (L.C.)

RECURSOS HUMANOS pág. 11


A Brigada de Incêndio do Hospital Santa Cruz realizou, no dia 15 de dezembro, mais uma simulação para treinamento de seus voluntários. O exercício foi realizado no turno da manhã em um dos locais de risco da empresa, localizado na Central de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). O cenário montado foi de um vazamento de gás, com o responsável técnico sendo acionado para efetuar a manutenção no local. Enquanto realizava a atividade, foi simulada uma explosão, iniciando o incêndio que deixaria o técnico com graves queimaduras. O treinamento incluiu o resgate e o socorro do funcionário. A Brigada de Incêndio é um grupo de pessoas treinadas, organizadas e capacitadas dentro de uma organização, empresa ou estabelecimento para realizar o atendimento em situações de emergência. Ela tem também como atribuições organizar ações de prevenção como avaliação dos riscos existentes, inspeções dos equipamentos de combate a incêndio, inspeções das rotas de fuga, orientações à população fixa e flutuante e ainda exercícios simulados. Na área de emergências estão capacitados a identificar a situação de risco, alarme e abandono de área, acionamento do Corpo de Bombeiros, primeiros socorros e combate a princípios de incêndio. No Hospital Santa Cruz a Brigada de Incêndio conta com 62 brigadis-

pág. 12

Fotos: Luciano Pereira

Brigada de Incêndio do Hospital Santa Cruz realiza simulação

tas, divididos por pavimentos e turnos. Para fazer parte da equipe, o funcionário, de forma voluntária, se inscreve no setor de Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do

Trabalho (Sesmt). É preciso ter mais de 18 anos, ser efetivo na Instituição e ter boas condições de saúde. Após, o interessado passa por treinamentos teóricos e práticos.

HSC tem capacitação sobre OPME O Hospital Santa Cruz realizou, nos dias 20 e 22 de dezembro, um projeto piloto de capacitação sobre OPME, que é a sigla utilizada por empresas e profissionais de saúde do Brasil para referenciar as Órteses, Próteses e Materiais Especiais. O objetivo foi prestar esclarecimentos e atualização sobre OPME a todos os envolvidos com os mesmos em seu dia-a-dia, direta ou indiretamente, visando agilizar fluxos, otimizar tempo e reduzir eventuais perdas. As atividades foram desenvolvidas por um fornecedor de material traumatológico e por um fornecedor de materiais para cirurgias cardíacas e hemodinâmica.

Informativo Nº 24  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you