Page 1

Informativo Abril/Junho de 2013 - edição nº 10

Ala São Francisco

HSC oferece encontros para gestantes

Pág. 9

Hospital apresenta novo site e conceito

Pág. 3

Unidade de internação destinada a pacientes do Sistema Único de Saúde inaugura a segunda fase das obras de reforma e ampliação e agora aguarda os recursos para a conclusão da última etapa Págs. 6 e 7


Informativo

Editorial A direção de Ensino e Pesquisa (DEP) do Hospital Santa Cruz é o meio de relacionamento entre os cursos da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e o Hospital de Ensino.Afunção primordial é a intersecção do ensino com a assistência e a pesquisa. Por meio da comissão de professores das coordenações de cursos, aproximamos a universidade de um dos grandes campos de estágio, com a finalidade de facilitarmos o andamento da graduação e da pós-graduação. A discussão ativa das necessidades é o foco de tal comissão, que se reúne mensalmente. Além disso, a participação no Comitê de Ética em Pesquisa oportuniza à instituição conhecer, ajustar e facilitar as práticas dos pesquisadores.Apresença na Comissão de Residência Médica e na futura Comissão de Residência Multiprofissional demonstra a valorização e a busca da academia em oferecer especialização aos profissionais de saúde. Desse modo, a direção de Ensino e Pesquisa está centrada como facilitadora de todas as atividades relacionadas. A DEP está localizada no corredor da área administrativa do hospital, próximo da direção, e o telefone de contato da secretaria acadêmica é o (51) 3713-7428.

Dr. Marcelo Carneiro Diretor de Ensino e Pesquisa do Hospital Santa Cruz

O HSC realizou a substituição das subestações de rede elétrica 1 e 2, ampliando a capacidade instalada. Além de modernizar a rede elétrica, a troca irá oferecer maior segurança ao hospital e qualidade aos seus serviços, gerando benefícios tanto para os funcionários quanto para os usuários. Esse trabalho possibilitará um crescimento e um desenvolvimento ainda maiores do Hospital Santa Cruz nos próximos anos, uma vez que se estava operando no limite da capacidade de energia. Expediente O jornal Informativo HSC é uma publicação do Hospital Santa Cruz Rua Fernando Abott, 174, CEP 96810-072 Santa Cruz do Sul - Telefone (51) 3713-7410. E-mail: hsc@unisc.br Site: www.hospitalstacruz.com.br Comitê editorial Léo Kraether Neto (diretor-geral), Daniel Vittielo Wink (diretor do corpo clínico), Egardo Orlando Kuentzer (diretor administrativo), Leandro Bizarro Müller (diretor técnico), Fernando Wegner (gerente assistencial), Eliane Cauduro (gerente de controladoria) e Marcelo Carneiro (diretor acadêmico) Coordenação Assessoria de Comunicação do HSC - Luciano Pereira, MTb 9234; e Case Marketing - Jacson Miguel Stülp - MTb 9296

pág. 02 EDITORIAL

O enfermeiro e a sociedade No dia 12 de maio, comemoramos o Dia do Enfermeiro, data em que os profissionais e estudiosos da área constituem reflexões sobre o desenvolvimento de suas atuações.Aprofissão surgiu do desenvolvimento e evolução das práticas de saúde no decorrer dos períodos históricos e, com o avanço das tecnologias e do conhecimento nas últimas décadas, o profissional enfermeiro ascendeu. A enfermagem é uma prática social. É essencial a presença do enfermeiro nas atividades, pois é ele o responsável pelo gerenciamento da assistência e da prestação dos cuidados. Apopulação em geral, ou alguém de convívio próximo, quando sabe que você é da área da enfermagem, fica espantado, parabeniza pela coragem como se tratando de algo irreal. Enxergam a enfermagem como pessoas que apenas prestam cuidados, sendo que nós sabemos que a atuação vai muito além de cuidados, pois também nos preocupamos em proporcionar qualidade de vida e bem-estar ao cliente. A valorização do enfermeiro perante sua equipe, pacientes, profissionais de outras áreas e administradores das instituições de saúde depende de sua atuação, chamando para si aquilo que lhe é devido, conforme a lei, pois é o profissional com competência para liderar, dar cuidados a pacientes graves, realizar procedimentos de maior complexidade e supervisionar de perto sua equipe, entre tantas outras atribuições. Estudos apontam que a enfermagem é a arte e a ciência do cuidar, necessária a todos os povos e a todas as nações, imprescindível em época de paz ou em época de guerra e indispensável à preservação da saúde e da vida dos seres humanos em todos os níveis, classes ou condições sociais. De acordo com essa questão, cabe salientar que é muito importante o fortalecimento da enfermagem como um todo, tornar nossa profissão conhecida, auxiliando, assim, na compreensão da sociedade em geral acerca do trabalho dos profissionais da área e, como consequência, a valorização e reconhecimento da nossa profissão. Gilciane Bolzan Wansing Enfermeira da UTI Adulto do Hospital Santa Cruz

Redação: Luciano Pereira, Josiane Goetze (estagiária curricular do curso de Jornalismo da Unisc) Apoio: Rafael Dutra (estagiário) e Luiza Winkelmann (Programa Jovem Aprendiz/Senac). Revisão: Adriana Mellos Projeto gráfico e comercialização: Case Marketing - 3056-2840, 81640019 - suzi@casemkt.com Circulação: 2 mil exemplares


Informativo

Hospital apresenta novo site e conceito

No dia em que o Hospital Santa Cruz comemorou os seus 105 anos, em 22 de maio, foram apresentadas duas novidades: o novo site e o conceito da instituição. A estética do novo site prima pelo conteúdo e fotos, proporcionando calma e harmonia para o internauta, além de oferecer melhor legibilidade. A criação do site do HSC ficou por conta da Agência da Casa, vinculada à Assessoria de Comunicação e Marketing da Unisc. Conforme o diretor de Arte, Everton Teixeira, o site possui uma paleta de cores coerente que equilibra a identidade visual da empresa com um padrão visual que torna a leitura agradável. “Nesse contexto, fica evidente a importância do site na hierarquia clara de conteúdos, com textos de tipos grandes, proporcionando

uma melhor leitura”, justifica. A página inicial do site permite o acesso rápido às principais informações e serviços do hospital. Os links proporcionam, ainda, ao internauta, maior facilidade na localização dos conteúdos de seu interesse, seguindo as principais tendências de portais e sites existentes na atualidade. O novo site do HSC também dá início ao trabalho de posicionamento do hospital, que terá como slogan “Bom pra você”. “O slogan traduz o ideal de atendimento que o hospital objetiva ter. Um atendimento humanizado”, define Teixeira. No decorrer do ano, novas ações e uma campanha serão lançadas para divulgação do novo posicionamento.

HSC necessita de doações

O Hospital Santa Cruz (HSC), por meio do Serviço Integrado de Atendimento Psicossocial (Siap), está solicitando a colaboração da comunidade para a doação de fraldas geriátricas e pediátricas. O material será destinado a adultos e crianças internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que encontram-se em condição de vulnerabilidade social e/ou com vínculos familiares rompidos. Como o volume desses produtos utilizados no HSC é muito grande, frequentemente a instituição solicita a colaboração da comunidade para suprir esta que é uma das necessidades sociais básicas dos pacientes internados pelo SUS. Pessoas ou empresas interessadas em doar esse tipo de material podem entrar em contato com o Siap pelo telefone (51) 3713-7443.

HOSPITAL pág. 03


Informativo

A semana do dia 24 de março foi instituída pelo Ministério da Saúde como a Semana Nacional de Mobilização e Luta contra a Tuberculose. O objetivo é concentrar esforços na divulgação, prevenção, diagnóstico e tratamento da doença. Aliado a essa iniciativa, o Hospital Santa Cruz (HSC) realizou dois encontros para a discussão do assunto. Profissionais da saúde de diferentes especialidades tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e aprofundar ainda mais os conhecimentos em relação à doença. As palestras, ministradas pelo médico infectologista Marcelo Carneiro, abordaram a responsabilidade dos funcionários da instituição na prevenção e no combate à enfermidade. Entre as questões levantadas estão a importância do diagnóstico para o controle dos casos de tuberculose e a adesão das precauções com o uso de máscaras de aerossóis no trato com os pacientes. Apesar de antiga, a tuberculose segue sendo um problema social que ainda leva a óbito milhares de pessoas. “O risco existe e é para todo mundo”, afirma Carneiro. Transmitida pelo Mycobacterium tuberculosis, o bacilo de Koch, ela é provavelmente a doença infectocontagiosa que mais ocasiona mortes no Brasil. O país ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 82% do total de casos de tuberculose no mundo. Estima-se que pelo menos 30% da população mundial esteja infectada, embora nem todos venham a desenvolvê-la. A tuberculose é conhecida por afetar principalmente os pulmões, mas também pode atingir outros órgãos do corpo, como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). O bacilo é transmitido nas gotículas eliminadas pela respiração, por espirros e pela tosse. Somente de 5% a 10% dos infectados desenvolvem a doença.

Luciano Pereira

Semana contra a tuberculose mobiliza o HSC

Sintomas Os sinais e sintomas mais comuns são tosse por mais de quatro semanas; cansaço excessivo; febre baixa, geralmente à tarde; sudorese noturna; falta de apetite; palidez; emagrecimento acentuado; rouquidão, fraqueza e prostração. Nos casos mais avançados, pode aparecer escarro com sangue. Pessoas com esses sintomas associados ou isoladamente devem procurar um posto de saúde o mais rápido possível, pois o tratamento é gratuito e deve ser iniciado com urgência. Diagnóstico Leva em consideração os sintomas e é confirmado pela radiografia do pulmão e análise do catarro. Ajudam a confirmar o diagnóstico o teste de Mantoux, que consiste na aplicação de tuberculina (extraída da própria bactéria) debaixo da pele, a broncoscopia e a biópsia pulmonar.

HSC realiza Semana de Humanização

Luciano Pereira

De 15 a 19 de abril, foi realizada a Semana Interna de Humanização do Hospital Santa Cruz. O evento teve como objetivo discutir e aprofundar alguns temas e assuntos que fazem parte do cotidiano tanto nos processos de trabalho quanto nos de cuidados. Também foram realizadas oficinas de reiki e de massagem relaxante. O psiquiatra do Centro de Atendimento Psicossocial da Infância e Adolescência de Santa Cruz do Sul (Capsia), Fernando Godoy, ministrou duas palestras durante a semana, uma sobre atendimento e manejo em situações de crise do paciente psiquiátrico e outra sobre atendimento e manejo em situações de crise do paciente dependente químico. A professora da Unisc Simone Machado também proferiu uma conferência, intitulada Importância da Espiritualidade nas Organizações.

pág. 04 INFRAESTRUTURA


Informativo

HSC completa um ano de referência em alta complexidade Há um ano, o Hospital Santa Cruz (HSC) está habilitado, pelo Ministério da Saúde, como unidade de assistência em alta complexidade pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para garantir a saúde do coração dos mais de 500 mil habitantes distribuídos em 25 municípios dos vales do Rio Pardo e do Jacuí. O credenciamento tornou a instituição referência na região em cardiologia clínica, cirurgias cardíacas, cirurgias vasculares e cardiologia intervencionista, beneficiando a 8ª e a 13ª Coordenadorias Regionais de Saúde. Os procedimentos de hemodinâmica, de eletrofisiologia e de cirurgia cardíaca foram credenciados também pela Unimed, o que tornou a instituição apta a realizar procedimentos cardiovasculares por meio de todos os convênios. Pelo SUS, o Hospital Santa Cruz atendeu, em 2012, a 3.473 consultas eletivas e de urgência cardiovasculares, além de 2.174 exames realizados, entre cateterismo, ecocardiografia, Doppler, Holter, teste de esforço e cintilografia. O número de cirurgias e procedimentos cardiovasculares realizados no ano passado, pelo SUS, foi de 591, incluindo cirurgias cardíacas, procedimentos de cardiologia intervencionista e cirurgias vasculares de alta e média complexidades. A esses números somam-se ainda as consultas, exames, cirurgias e procedimentos particulares e de outros convênios. E para dar suporte a essa demanda da alta complexidade, o

HSC conta, desde 2009, com o Centro de Terapia Endovascular Hemodinâmica, localizado no Centro de Diagnóstico e Intervenção por Imagem (Cdii) da instituição. O serviço de ponta é qualificado para realizar qualquer intervenção cardiovascular. Com sete anos de existência, o CDii possui o que existe de mais moderno em equipamentos para a realização de exames. A hemodinâmica ou cardiologia intervencionista é um conjunto de procedimentos médicos invasivos para o diagnóstico e tratamento de cardiopatias. Ela faz o diagnóstico e também o tratamento, utilizando cateteres sob orientação de modernos equipamentos que captam a imagem com um detector plano digital. A riqueza de detalhes proporcionada é fundamental para avaliação médica na angiografia cardíaca, vascular cerebral, abdominal e periférica. Além de equipamentos, a casa de saúde investiu na capacitação da equipe multidisciplinar, mesclando esses profissionais a outros já capacitados. “Temos um grupo formado de cardiologistas, além do cirurgião cardíaco Romeu Bertóia, e todos esses profissionais vêm atuando de forma interligada”, explica o diretor-geral do HSC, Léo Kraether Neto. “Esse redirecionamento das atividades do hospital mudou a realidade da instituição, focando essa especialidade.”

NOVIDADE pág 05


Informativo

HSC inaugura segunda etapa de obras na Ala São Francisco Luciano Pereira e Josiane Goetze

No dia 24 de maio, foi inaugurada a segunda etapa das obras de reforma e ampliação daAla São Francisco do Hospital Santa Cruz, destinada unicamente a pacientes clínicos e cirúrgicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A solenidade contou com a presença de diretores e funcionários da instituição e do presidente da mantenedora, Vilmar Thomé, além de autoridades políticas e representantes da comunidade. As obras de reforma e ampliação daAla São Francisco iniciaram-se em 2010 e estão sendo viabilizadas com recursos públicos. As acomodações contam, atualmente, com 44 leitos e estão localizadas em um prédio cujos trabalhos de edificação foram concluídos em 1907. A primeira etapa da reforma foi finalizada em dezembro de 2012, quando foram readequados 970m² que eram utilizados como depósito. Essa área foi totalmente modificada, proporcionando um ambiente mais funcional e facilitando o serviço das equipes, além de proporcionar aos pacientes e seus familiares um atendimento mais humanizado, garantindo a privacidade, a dignidade e qualidade de vida. “A reforma da Ala São Francisco também possibilitou a integração ainda mais intensa das atividades de ensino, pesquisa e extensão, pois, com o espaço mais adequado, foi possível a acadêmicos e docentes desenvolverem suas atividades de forma cada vez mais qualificada e resolutiva”, destacou o diretor-geral do HSC, Léo Kraether Neto. Para a primeira etapa das obras, foram utilizados R$ 249 mil, oriundos da Secretaria Estadual da Saúde; R$ 170 mil da Pre-

pág. 06 MANCHETE

feitura de Santa Cruz do Sul; e R$ 250 mil da Consulta Popular 2009/2010, além de recursos próprios no valor de R$ 395 mil. Asegunda fase da reforma, apresentada em maio, possui uma estrutura remodelada e moderna que inclui 20 leitos distribuídos em quatro enfermarias, com uma área de 279m², readequando a área física que já vinha sendo utilizada. O valor da obra foi de R$ 300 mil, montante proveniente da consulta popular 2010/2011, sendo R$ 225 mil destinados às modificações no prédio, e R$ 75 mil para a aquisição de móveis e equipamentos. “Considerando os mesmos critérios e padrões utilizados é que estamos aguardando os recursos para a terceira e última etapa das reformas daAla São Francisco, com área de 488m²”, salienta o diretor administrativo do hospital, Egardo Orlando Kuentzer. Com a conclusão das reformas, a comunidade será beneficiada com a ampliação de 44 para 60 leitos na unidade, totalizando 1.457m2, além da melhor comodidade e atendimento desses pacientes. A verba necessária para a última fase da obra é de R$ 300 mil, recursos que o HSC receberá ainda neste semestre referentes à Consulta Popular 2011/2012. Ao final, o valor total das obras de reforma e ampliação da Ala São Francisco será de, aproximadamente, R$ 1,7 milhão. “Essa ampliação no número de leitos possibilitará um aumento de cerca de 1,5 mil internações/ano”, contabiliza Egardo. Além desses investimentos, o Hospital Santa Cruz tem projetos de duplicação do número de leitos das UTIs Adulto e Pediátrica, além de remodelações no Centro Cirúrgico.


Informativo

Fotos: Luciano Pereira

MANCHETE pรกg. 07


HSC inaugura novas instalações O Hospital Santa Cruz (HSC), além de finalizar a segunda etapa das obras de reforma e ampliação da Ala São Francisco, concluiu em maio a reforma de mais seis quartos na Maternidade, sendo três privativos e três semiprivativos, totalizando nove leitos. As novas instalações estão disponíveis para uso a partir de julho, somando 44 leitos na Maternidade, sendo 24 pelo Sistema Único de Saúde (SUS). As mudanças incluíram também um quarto privativo na Pediatria. Conforme o diretor administrativo do HSC, Egardo Orlando Kuentzer, os novos leitos na Maternidade representam 270 diárias a mais no período de um mês. “Isso significa que 850 pessoas a mais poderão ser internadas em um ano nessa unidade”, acrescenta. O hospital também continua na busca por recursos para a reforma e implantação da UTI Pediátrica, dividindo a atual estrutura neopediátrica em duas unidades de terapia intensiva (UTI Neonatal e UTI Pediátrica). A atual constituição tem oito leitos. Com o desmembramento, a UTI Neonatal teria dez leitos, e a UTI Pediátrica ficaria com oito. Além disso, a Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) passaria de seis para dez vagas.

Luciano Pereira

Informativo

Somando-se ao projeto da UTI Adulto, que ampliaria o número de leitos de dez para 20, o HSC pretende duplicar de 24 para 48 leitos de UTIs e UCI. O valor estimado para as obras seria de R$ 5,8 milhões. O Hospital Santa Cruz é referência regional em partos de alto risco. Sala de Descanso - O HSC também transferiu a sala de descanso dos funcionários para o espaço onde antes estava localizado o Lactário, em frente do refeitório. O objetivo é melhorar a estrutura do local e qualificar ainda mais esse ambiente, proporcionando mais conforto e tranquilidade para o descanso dos colaboradores da instituição. O espaço conta com uma antessala com sofás e para leitura e um quarto com camas para repouso.

Farmácia Interna passa por reformulações

A Farmácia Interna do Hospital Santa Cruz passou por uma série de mudanças no mês de maio com o objetivo de aproximar as unidades de internação e melhorar o atendimento aos pacientes. Uma nova unidade, denominada Farmácia Hospitalar Interna, foi instalada ao lado do setor de Desenvolvimento Organizacional, próximo da Pediatria, visando atender às prescrições médicas e de enfermagem dos pacientes internados. A antiga Farmácia Central, localizada no segundo subsolo, foi renomeada para Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF), responsável pelo recebimento de mercadorias, unitarização de comprimidos e ampolas

pág 08 PROJETOS

e atendimento a todos os estoques do HSC. Além disso, a farmácia do Hospital Santa Cruz ampliou o quadro de farmacêuticos, contando, agora, com profissionais no turno da noite e nos fins de semana. A farmácia hospitalar é caracterizada como uma unidade clínica e administrativa, com abrangência assistencial e técnico-científica. Lá se desenvolvem atividades relacionadas ao armazenamento, controle, dispensação e distribuição de medicamentos e produtos para a saúde, além de ser responsável pela orientação de pacientes visando a eficácia da terapêutica e economia da instituição.


Informativo

Hospital Santa Cruz promove mais duas edições do Encontro de Gestantes Foi realizada, nos dias 10 e 11 de junho, a segunda edição do Encontro de Gestantes, promovido pelo Hospital Santa Cruz (HSC). A atividade ocorreu nas dependências da instituição, sempre no turno da noite. Em torno de 60 pessoas, entre gestantes e acompanhantes, participaram da atividade. Nos dias 5 e 6 de agosto, outras 40 pessoas estiveram presentes ao terceiro encontro. A próxima edição está prevista para outubro. O Encontro de Gestantes do HSC aborda informações sobre o pré-parto, parto e pós-parto, como os cuidados com a mãe, alimentação, postura adequada (dicas de exercícios para o parto), aspectos emocionais da gestação ao nascimento, direitos sociais (como registrar a criança, quais documentos, local, etc.) e os primeiros cuidados com o bebê. Os responsáveis pelas instruções são médicos, nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas, enfermeiros e assistentes sociais. No primeiro dia, há a participação de um médico obstetra e, no segundo, de um pediatra. Ambos dão dicas e orientações. As palestras são divididas em duas datas, com cerca de duas horas e 30 minutos de duração em cada dia. É interessante a presença do acompanhante do parto no encontro. Também é oferecido um coffee break, e há entrega de brindes aos integrantes da iniciativa. A primeira edição do encontro ocorreu nos dias 29 e 30 de abril. A mãe Aline Azeredo, com 31 semanas de gestação, e o pai Gabriel Silveira aguardavam a chegada do Murilo. Foram ao encontro com o intuito de saber como funciona, principalmente, o momento do nascimento do bebê. “Quebrar o gelo para o parto, saber como funciona cada etapa, pois sei que vou passar por elas”, diz Aline, que teve que enxugar as lágrimas quando parte da equipe do Centro Obstétrico (CO) explicou o passo a passo do nascimento. “Não tenho mais tanto medo do incerto”, completa. Já Gabriel afirma que o encontro sana as dúvidas. “Já temos uma ideia do que nos espera no dia do parto e após”, salienta. Mesmo ouvindo os palpites e as instruções de outras pessoas, preferiram vir até o HSC para saber o correto, assim como Marli Terres, com 19 semanas de gestação, grávida de Pietro, e Daniel Luís Staub. Eles contam que a expectativa do encontro era de sanar as dúvidas e saber das novidades dessa nova fase da vida. A mudança - dupla - na rotina ocorrerá também para Márcia Rech e Emerson May. Ela está com 30 semanas de gestação dos gêmeos Pedro e Lucas. Espaços como esse,

Luciano Pereira

de acordo com eles, serve para instruir os pais sobre o funcionamento de todo o processo. Eles tiveram acesso ao conhecimento de profissionais de diferentes áreas e ainda conversaram com as enfermeiras do Centro Obstétrico após a explanação. Deise Rocha é enfermeira há cinco anos do CO e reforça o valor do Encontro de Gestantes em criar esse vínculo, dar oportunidades aos pais para conhecer o trabalho e a sua importância, a rotina e as prioridades no Centro Obstétrico. “São formas de deixá-los preparados durante a gestação, para a chegada e para o tratamento dado ao bebê”, complementa. A atividade é gratuita, e as vagas são limitadas. Podem participar gestantes e acompanhantes de todos os convênios e particulares. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3713-7410. O Centro Obstétrico - Interessados em conhecer o Centro Obstétrico e a Maternidade também podem agendar a visita das gestantes com a Assessoria de Comunicação do HSC. São disponibilizadas duas datas ao mês, com duas opções de horários em cada data. - O Centro Obstétrico realiza cerca de 140 partos por mês (63% são cesáreas), e o seu funcionamento é 24 horas. A equipe é composta de médicos obstetras, pediatras, anestesistas, enfermeiras e de técnicos em enfermagem.

PESQUISA pág. 09


Informativo Campanha interna de vacinação

Luciano Pereira

Acampanha interna de vacinação no Hospital Santa Cruz (HSC) contra o vírus Influenza (gripe A) foi realizada de 15 a 19 de abril. A campanha teve o apoio de um grupo de estudantes do curso de Relações Públicas da Unisc, que desenvolveu um plano de divulgação com o objetivo de conscientizar os funcionários do hospital sobre a importância da vacinação. O trabalho das alunas Carolina Zampieri, Clarissa de Oliveira, Janaína Silva, Raquel Gressler e Simoni Schieferdecker visou também aumentar o porcentual de imunizados na instituição em relação ao ano de 2012. Para a execução da campanha, foi utilizada, como mascote, a boneca Higiênia. Ela visitou os setores da instituição falando da necessidade da vacinação.

Divulgação

Alunos da disciplina de Aprendizagem Comercial da escola do Serviço Nacional deAprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul (Senac/RS) realizaram, entre os dias 20 e 31 de maio, a coleta de donativos para a Campanha do Agasalho. O material arrecadado foi entregue ao Hospital Santa Cruz (HSC) no dia 11 de junho. Ao todo, foram repassadas, para o hospital, cerca de 500 peças de roupas. As doações incluem roupas e calçados infantis, que serão destinados a pacientes de baixa renda internados na casa de saúde. A entrega foi feita pelo Grupo Verde à assistente social do HSC, Mariane Inês Hermany Maffi.

Luciano Pereira

Senac entrega donativos

Cipa apresenta nova gestão A posse dos titulares da nova gestão da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) do HSC ocorreu no dia 28 de março, na sala de reuniões da instituição. O grupo tem o objetivo de promover a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho executado pelos funcionários. A gestão tem duração de um ano. Os representantes eleitos são Milton José Soares, Riticlir Quilião, Patrick da Silva, Jossani de Castro, Bianca Mossmann e Patrícia Silveira Azevedo, e os suplentes Gabriele Garcia, Tiago Ketzer, Aline Badch, Jaqueline Barbian e Cláudia Barros Hanemann. Os indicados pela direção sãoAdália Pinheiro (presidente), Katiuscia Brandenburg,Andréa Stanck, Heloisa Feil, Edson Paranhos e Mariane Maffi, e suplentes Anderson Barreto de Moraes, Carla Cremonese, Gésica Pumpmacher, Carine Agnes e Ana Paula Zart.

Trote Solidário da Unisc O HSC recebeu uma série de produtos doados pelo Diretório Central de Estudantes (DCE) referente ao trote solidário da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). O material será distribuído aos pacientes da Ala São Francisco, destinada 100% ao atendimento pelo SUS, conforme a necessidade. No total, foram arrecadados 81 sabonetes, um pacote de fraldas geriátricas, um pacote de fralda infantil, três pacotes de papel higiênico, seis sabões em barra, dois frascos de álcool-gel, seis xampus, quatro desodorantes, nove escovas de dente e 77 cremes dentais. O material foi entregue à assistente social do HSC, Carmem Ronise Moraes Pfeifer.

pág. 10 COMUNIDADE EM FOCO


Informativo

Microcirurgia reconstrutiva Acidade de Santa Cruz do Sul encontra-se em posição estratégica no Estado, sendo referência regional em diversas especialidades médicas.Associado ao desenvolvimento proporcionado pela universidade e pelo Hospital Santa Cruz como local de ensino, catalisa-se o crescimento da demanda e complexidade dos atendimentos, exigindo progressivamente mais da estrutura hospitalar, bem como da qualificação do corpo clínico. Nesse contexto, apresenta-se a microcirurgia reconstrutiva como mais uma especialidade em evolução no nosso meio. Trata-se de uma área altamente refinada, derivada de outras especialidades - como cirurgia plástica, ortopedia e oncologia -, que consistem na utilização de técnicas microcirúrgicas (com uso de microscópio, instrumentos muito delicados e fios extremamente finos) para a reconstrução de defeitos complexos em diversas regiões do corpo. A microcirurgia é utilizada na transferência livre de tecidos vivos em um mesmo indivíduo, de uma região a outra, para reconstruir defeitos ósseos, de músculo ou pele, decorrentes de traumas, cirurgias oncológicas, má-formações congênitas e sequelas de queimaduras. Também é utilizada na reconstrução das lesões dos nervos periféricos e do plexo braquial e no reimplante de membros amputados. É uma técnica que requer treinamento específico, equipamento adequado para lidar com estruturas muito delicadas, que podem chegar a um milímetro de diâmetro ou menos, e apoio multidisciplinar para adequada condução do perioperatório. Os procedimentos costumam ser complexos e demorados em pacientes cujas opções menos elaboradas são limitadas, impossíveis ou não ofereçam o mesmo potencial de melhora da microcirurgia. São casos de acidentes graves, com perdas segmentares de tecido ósseo ou cobertura cutânea; defeitos diversos após a ressecção de tumores; necessidade de pele de qualidade superior ao enxerto nos casos de queimaduras em órgãos nobres, como face e mãos; e alguns defeitos congênitos. No campo do reimplante de membros, a microcirurgia é fundamental para a realização do procedimento. Quando

existe um órgão amputado com indicação e condições de ser reimplantado, o cirurgião utiliza-se dessa técnica para os reparos vasculares (microanastomoses de artérias e veias) e nervosos (neurorrafias). Salientando que todos os tecidos do membro (osso, músculos, tendões, pele) precisam ser reconstruídos para oferecer o melhor resultado possível. Já no tratamento das lesões do plexo braquial e nervos periféricos, o microcirurgião utiliza-se da magnificação para inspecionar e tratar as lesões dos nervos, seja com neurólises, microenxertias ou transferências nervosas (neurotizações). Em alguns casos, pode-se realizar também a transferência livre de músculos funcionantes, a fim de restaurar funções perdidas após uma paralisia. Vale ressaltar que a integração com as outras especialidades médicas é muito frequente, e a constante troca de conhecimentos e colaboração só vêm a agregar valor e qualidade aos tratamentos oferecidos. Nesse espírito, esperamos que a microcirurgia reconstrutiva possa se desenvolver constantemente em nosso município e instituição. Felipe Vitiello Wink Cirurgia da mão e microcirurgia Ortopedia e Traumatologia

CORPO CLÍNICO pág.11


Informativo

Hospital Santa Cruz completa 105 anos Luciano Pereira e Josiane Goetze

pág. 12

Fotos: Luciano Pereira

No dia 22 de maio, o Hospital Santa Cruz (HSC) comemorou 105 anos de atividades. A ideia de construção - a obra iniciou-se em 1893 e foi concluída em novembro de 1907 - de um ambiente hospitalar surgiu da força das igrejas católicas e protestantes da época, as quais iniciaram os trabalhos lideradas pelo padre jesuíta Francisco Suzen, com o apoio das irmãs franciscanas. Para marcar a data, foram realizadas ações internas para os funcionários e pacientes, além do lançamento do novo site e posicionamento do hospital. O HSC é a principal casa de saúde do Vale do Rio Pardo e não possui fins lucrativos. Atualmente, tem 23 mil metros quadrados de área construída, com 191 leitos. O corpo clínico conta com 189 profissionais, além de 860 funcionários distribuídos em quatro turnos de trabalho. A casa de saúde atende, principalmente, pacientes (internados e ambulatoriais) do Sistema Único de Saúde (SUS), além de outros convênios e particulares, prestando serviço de diagnóstico e tratamento. Um marco na história do Hospital Santa Cruz foi a troca de mantenedora, em 2003, quando a casa de saúde foi adquirida pela Associação Pró-Ensino em Santa Cruz do Sul (Apesc), que tem também como mantidas a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), o Centro de Educação Profissional (Cepru) e a Escola Educar-se. Maria de Fátima Oliveira dos Santos, que há 36 anos trabalha no HSC, foi testemunha das melhorias que ocorreram nesse período. “Os pacientes estão mais bem acomodados, têm mais remédios”, opina. “A principal mudança, para mim, foi a estrutura do ambulatório”, completa a funcionária. Outra conquista importante ocorreu em 2012, quando o HSC foi certificado oficialmente como Hospital de Ensino. No mesmo ano, passou a ser referência em cirurgia cardiovascular de alta complexidade pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Com 72,97% dos atendimentos feitos por meio do SUS, desde 2011, a Ala São Francisco, destinada 100% a esses pacientes, está passando por reformas. Houve também a ampliação no número de leitos da sala de recuperação do Centro Cirúrgico, de nove para 14. A casa de saúde trabalha com foco no desenvolvimento, na responsabilidade social e na gestão dos profissionais para melhor atendimento dos pacientes. Para isso, desenvolve o programa Acolher, agraciado com o prêmio Top Ser Humano 2012, na categoria empresa, pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RS). O objetivo da instituição de saúde é promover cada vez mais serviços humanizados e de qualidade.

O hospital em números - número de partos (normal e cesáreo): 1.665 - internações: 11.950 - internações-dia (pacientes em observação em apenas um dia): 47.765 - cirurgias: 8.453 - atendimentos ambulatoriais: 213.226 - alas: Pediatria, Santa Clara, São Francisco, Santo Antônio, Maternidade - leitos: 191 (após a conclusão das reformas da Ala São Francisco, serão 211 leitos) - 72,97% dos atendimentos são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Informativo HSC Nº 10  

Edição Nº 10 do Informativo HSC - Abril/Junho de 2013.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you