Page 1

Informativo Outubro/Dezembro de 2012 - edição nº 8

Capela reinaugurada

Com mais de 90 anos, Capela Santa Helena é reaberta à comunidade após passar por obras de recuperação e pintura

HSC promove atividades de capacitação para a área assistencial

Pág. 5

Sala do Bloco Cirúrgico recebe nome em homenagem a ex-médico

Pág. 03

Págs. 6 e 7


Informativo Editorial Tenho a maior satisfação em falar sobre a área de Hotelaria e Serviços do HSC, a qual assumi na metade de 2012. Os setores que compõem este serviço são Higienização, Lavanderia, Manutenção, Nutrição e Recepções que, assim como outros setores da instituição, visam, além da prestação de serviços resolutivos, aliviar o estranhamento do cliente e de sua família quanto ao ambiente hospitalar. A hotelaria hospitalar é uma tendência que veio para livrar os hospitais da “cara de hospital” e que traz em sua essência uma proposta de adaptação à nova realidade do mercado, modificando e introduzindo novos processos, serviços e condutas (Taraboulsi, 2003, p.18). A ideia é deixar os ambientes do hospital mais acolhedores e agradáveis, proporcionando aos colaboradores que aqui atuam e às pessoas que procuram os serviços uma hotelaria segura e de qualidade, contribuindo para o restabelecimento do cliente, que se torna mais confiante no atendimento que recebe. No passado,oshospitaistinhamambientes pintados debranco para satisfazer os requisitos de higiene. Ambientes frios e pouco aconchegantes, que traziam mais angústia do que conforto e acolhimento. Sabemos que as pessoas procuram as casas de saúde, na maioria das vezes, porque realmente precisam e, ao se depararem com ambientes limpos, organizados, receptivos, com móveis confortáveis e cores harmoniosas, sentem-se como hóspedes em um hotel. O HSC, como um hospital filantrópico, buscou recursos públicos nas esferas municipal, estadual e federal, por meio de projetos, para viabilizar as obras e reformas realizadas nos últimos anos. Os investimentos com recursos próprios foram feitos com muita cautela, pensando sempre no menor custo e reformando móveis que já existiam na instituição para diminuir gastos.As ações promovidas no ano de 2012 tiveram como foco inicial proporcionar ao nosso cliente quartos e enfermarias mais confortáveis em todos os sentidos, conforme mostra a matéria da página 4 desta edição. Não poderia deixar de agradecer a todas as equipes que têm trabalhado em conjunto para que essas mudanças se tornassem realidade, em especial das áreas assistencial, lavanderia, higienização, nutrição, manutenção e recepções, todos incansáveis na execução das atividades propostas. Podemos observar que, no decorrer dos anos, ocorreram mudanças significativas na aparência interna e externa do hospital que podem ser vistas por onde passamos, mas ainda temos muito o que realizar na área de hotelaria e serviços. Em 2013, o HSC completa 105 anos de existência, e acredito que todos que aqui trabalham vão continuar a cuidar de nossa instituição da mesma forma como sempre cuidamos dos nossos doentes: preservando o que já foi realizado para que seja possível atingir outras áreas que muito precisam de reparos e modernização.

Neijan Ercolani Konzen Gerente de Hotelaria e Serviços do HSC

Expediente O jornal Informativo HSC é uma publicação do Hospital Santa Cruz Rua Fernando Abott, 174, CEP 96810-072 Santa Cruz do Sul - Telefone (51) 3713-7410. E-mail: hsc@unisc.br site: www.hospitalstacruz.com.br Comitê editorial Léo Kraether Neto (diretor-geral), Daniel Vittielo Wink (diretor do corpo clínico), Egardo Orlando Kuentzer (diretor administrativo), Leandro Bizarro Müller (diretor técnico), Fernando Wegner (gerente assistencial), Eliane Cauduro (gerente de controladoria) e Neijan Ercolani Konzen (gerente de hotelaria e serviços)

pág. 02 EDITORIAL

Aplicação do Processo de Enfermagem: qualificando a assistência Ainstrumentalização de uma metodologia científica com base em um modelo metodológico voltado ao cuidado profissional da enfermagem teve seu marco teórico na década de 1970, com a publicação do livro Processo de Enfermagem, de Wanda Aguiar Horta, baseado na Teoria das Necessidades Humanas Básicas de Maslow. A partir dessa organização, iniciou-se a evolução do processo de cuidar, em que sua ênfase inicial estava na identificação e resolução do problema, evoluindo após para a identificação e classificação dos diagnósticos de enfermagem - e atualmente para a verificação dos resultados na prática. O Processo de Enfermagem - constituído das seguintes etapas: histórico de enfermagem, diagnóstico de enfermagem, plano de cuidados, prescrição de enfermagem, evolução e prognóstico de enfermagem - pressupõe ações dinâmicas e interligadas, indicando o método, ou uma determinada forma de fazer, o que aplicamos com a Sistematização daAssistência em Enfermagem (SAE). Assim, podemos perceber o Processo de Enfermagem como uma tecnologia que lançamos mão para favorecer o processo de cuidar, para organizar as ações relacionadas a esse cuidado, além de documentar a prática profissional. Aaplicação do Processo de Enfermagem, com a Sistematização daAssistência de Enfermagem, pode sofrer interferências de inúmeros fatores intrínsecos e extrínsecos, demandando do profissional de enfermagem participação integral na assistência ao paciente, além de qualificação e conhecimento teórico-científico. Pensando na evolução dessa prática dentro da instituição, foi realizada uma capacitação em parceria com o curso de graduação em Enfermagem da Universidade de Santa Cruz do Sul, no final do mês de novembro, ministrada pela enfermeira-doutora Maria da Graça Crossetti, em que as discussões e os exemplos foram de real valia para a aplicação da Sistematização daAssistência em sua totalidade no ano de 2013, além de outras estratégias internas que já estão sendo elaboradas e conduzidas para o sucesso desse planejamento. Enfª. Juliana Backes Coordenadora das Unidades Clínicas de Internação Adulta

Coordenação Assessoria de Comunicação do HSC - Luciano Pereira, MTb 9234; e Case Marketing - Jacson Miguel Stülp - MTb 9296 Redação: Luciano Pereira e Marinês Kittel (estagiária curricular do curso de Jornalismo da Unisc) Projeto gráfico e comercialização: Case Marketing - 3056-2840, 81640019 - suzi@casemkt.com Circulação: 2 mil exemplares


Informativo

Novo lactário aprimora atendimento infantil etto Brun antos S s o d Cátia

as norm s a n . orado i elab sanitária o f io r ia á c t n c â la il la vig novo to do xigidas pe je o r P tes e vigen

Com o objetivo de melhor servir os usuários da área infantil do Hospital Santa Cruz, o Serviço de Nutrição e Dietética e a direção da Instituição alteraram a localização do Lactário. A unidade é responsável pelo preparo, higienização e distribuição de formas lácteas para recém-nascidos e crianças que necessitam de uma alimentação complementar, garantindo refeições com qualidade higiênicossanitária e padrões adequados. Conforme a nutricionista Carolina Antunes, o projeto foi elaborado nas normas vigentes exigidas pela Vigilância Sanitária. “Podemos reduzir, em média, 50% do desperdício na preparação de fórmula infantil”, aponta. Ela explica ainda que a nova localização permite fácil acesso para as mães, já que o Lactário está agora no mesmo andar da Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), da Pediatria e da UTI Neopediátrica, além de estar mais próximo da maternidade. “Com essa mudança garantimos aprimoramento, agilidade e eficiência, melhorando ainda mais a qualidade dos atendimentos”, complementa Carolina. A nutricionista reforça ainda que o HSC incentiva o aleitamento materno em todas as instâncias. De acordo com o Ministério da Saúde, “a amamentação supre todas as necessidades dos primeiros meses de vida, para o bebê crescer e se desenvolver sadio, pois contém vitaminas, minerais, gorduras, açúcares e proteínas, todos apropriados para o organismo do bebê”.

O Hospital Santa Cruz oficializou, no dia 13 de dezembro de 2012, uma homenagem de reconhecimento ao médico André Bátor, que por 44 anos exerceu sua função na instituição. A sala 4 do Bloco Cirúrgico, que passou por uma reforma geral em sua área física e também foi modernizada com novos equipamentos, passa a levar o nome do profissional e recebeu uma placa alusiva à sua história. André Bátor nasceu em 8 de agosto de 1903, em Budapeste, e formou-se médico em 1927. Conhecido como Anjo Branco, era clínico geral, mas especializou-se em pneumologia e fez cursos de tisiologia na Suíça e de pneumologia na Alemanha. O médico iniciou suas atividades no Hospital Santa Cruz em 1934, local no qual atuou até 1978, ano em que faleceu. Bátor era conhecido e admirado pela comunidade por sua extraordinária capacidade profissional e por seu zelo e espírito comunitário. A iniciativa da homenagem partiu do aposentado Silvio Barros, amigo pessoal de Bátor. Estiveram presentes à reinauguração da sala e homenagem, o diretor-geral do HSC, Léo Kraether Neto; o diretor do corpo clínico, Daniel Wink; o gerente assistencial, Fernando Wegner; a gerente de Hotelaria e Serviços, Neijan Konzen; a enfermeira-coordenadora do Bloco Cirúrgico, Fernanda Gallisa, entre outros funcionários.

Lucian o Pereir a

HSC presta homenagem a ex-médico

Wegner, Barros, Kraether e Neijan na entrega da placa.

HOSPITAL pág. 03


Informativo

Divulgação/SES

HSC e Estado assinam convênio para unidade destinada ao SUS

O Hospital Santa Cruz (HSC) assinou no dia 8 de novembro de 2012, um convênio com o governo do Estado que estabelece o repasse de recursos para a aquisição de móveis e equipamentos em unidade assistencial para as novas instalações da Ala São Francisco, destinada ao atendimento de pacientes internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A efetivação do repasse, no valor de R$ 249 mil, ocorrerá após a publicação no Diário Oficial do Estado. O convênio foi assinado pelo diretor administrativo do HSC, Egardo Orlando Kuentzer, e pelo secretário de Estado da Saúde, Ciro Simoni. Também estavam presentes o delegado da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, Paulo Augusto Gomes, e o deputado estadual Heitor Schuch (PSB). Entre os equipamentos a serem adquiridos com os recursos do convênio estão camas, cardioversor com marca-passo, oxímetro portátil, carro de emergência e monitor multiparâmetro. Atualmente, a Ala São Francisco conta com 44 leitos e se encontra na segunda etapa de reformas. O ambiente localiza-se em uma das extremidades do andar, e a terceira etapa das obras atingirá a outra extremidade da unidade. Depois disso, a reforma entra em seu estágio final, ampliando em 50% a capacidade da ala com 22 novos leitos. O valor total da obra está estipulado em R$ 1,2 milhão. Além da Ala São Francisco, outros setores do hospital estão passando por reformas. É o caso da Pediatria e da Maternidade, que receberam pintura. Também passaram por reformas e melhorias a sala de espera do Bloco Cirúrgico, a UTI Adulto e a Ala Santa Clara, incluindo escadas e corredores de acesso às unidades que tiveram pisos e azulejos trocados, entre outros reparos que visam qualificar ainda mais a infraestrutura da instituição para melhor atender os pacientes e familiares.

pág. 04 INFRAESTRUTURA

Luciano Pereira

Gomes, Kuentzer, Simoni e Schuch, durante assinatura do convênio

Recursos serão utilizados na aquisição de móveis e equipamentos para as novas instalações da Ala São Francisco


Informativo

Evento aborda a sistematização da assistência

No dia 23 de novembro de 2012 foi realizado no auditório o evento Sistematização da Assistência da Enfermagem, promovido pelo Serviço de Educação Permanente da instituição em parceria com o curso de Enfermagem da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). A atividade contou com as palestrantes Marta Georgina Oliveira Goes e Maria da Graça Oliveira Crosseti, ambas com graduação e mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Marta é enfermeira do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e possui experiência na área de enfermagem com ênfase em cardiologia, atuando principalmente no cuidado de enfermagem, eco-stress, cuidados de enfermagem em procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica. Maria da Graça também é doutora pela Universidade Federal de Santa Catarina e atualmente é professora titular da Ufrgs, atuando principalmente na área de prescrição de enfermagem.

O Serviço de Educação Permanente em Enfermagem do HSC foi criado em 2012 com o objetivo de capacitar as equipes assistenciais, como os técnicos de enfermagem e enfermeiros da instituição, com o foco de repensar o modo de realizar o trabalho de enfermagem desenvolvendo as habilidades de cada profissional. Entre as atividades desenvolvidas estão capacitações, treinamentos, cursos, palestras, entre outras, com temas relacionados à qualificação do atendimento. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3713-7401 ou pelo e-mail edcontinuadahsc@unisc.br. Ainda em outubro o Serviço de Educação Permanente promoveu a palestra Educação permanente na cicatrização de feridas, assistência integrada, com a enfermeira da unidade cardiológica do Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Porto Alegre, Ana Beust da Silva. A atividade teve o apoio do Ambulatório de Feridas do Hospital Santa Cruz e abordou temas como o processo de cicatrização, a avaliação de feridas e as novas tecnologias em curativos.

HSC promove palestra sobre segurança do paciente O Hospital Santa Cruz (HSC) sediou, no dia 6 de novembro de 2012, uma palestra com o médico Alfredo Guarischi, cirurgião oncológico do Hospital de Força Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro. Ele abordou o tema “Segurança do paciente: prevenção de erros na área assistencial”. A atividade foi organizada pelo Serviço de Educação Permanente do hospital e foi realizada no auditório do curso de Medicina da Unisc, localizado no HSC. Guarischi é pesquisador na área de prevenção de erro humano na assistência, graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Fez mestrado em cirurgia pela mesma universidade e pós-graduação em Oncologia pela Universidade de Toronto, Canadá. Também foi o criador do Congresso Transdisciplinar sobre Segurança do Paciente.

CAPACITAÇÃO pág 05


Informativo

HSC reinaugura capela

O Hospital Santa Cruz realizou, no dia 8 de dezembro de 2012, a missa de reinauguração da capela da instituição, que desde março esteve fechada para obras de recuperação e pintura. A celebração contou com a participação do bispo Dom Canisio, do músicoAbilio Piovezan e do padre Álvaro Lenhardt, capelão do HSC. A construção da Capela Santa Helena, do Hospital Santa Cruz, iniciou-se em abril de 1921. Anteriormente, ela estava localizada junto à portaria da casa de saúde. O local escolhido para a capela foi a esquina das ruas Marechal Deodoro e Fernando Abott, sendo inaugurada em 1º de novembro de 1922 em cerimônia presidida pelo arcebisto de Porto Alegre, Dom João Becker, e pela Ordem das Irmãs Franciscanas. Passados 90 anos, as obras da Capela Santa Helena incluíram drenagem de solo sob o piso da nave, descupinização dos barrotes de madeira do piso, troca do assoalho da nave, proteção do assoalho com verniz, recuperação do reboco externo, troca de algerosas, recolocação de calha, pintura das paredes externas, reconstituição de nervuras dos arcos ogivais internos, recuperação de rachaduras, recolocação do forro de madeira do coro, troca de vidros nas janelas e pintura interna

pág. 06 MANCHETE

e das esquadrias. Também foram restaurados seis bancos de madeira e quatro cadeiras estofadas. Além disso, cortinas foram lavadas, e outras quatro maiores foram substituídas. Os globos de vidro das luminárias foram recolocados e foram realizadas a limpeza e a reposição de cruzes de madeira nos quadros da via-sacra. A reforma incluiu ainda a aquisição de novas folhagens e cachepôs. A obra de recuperação foi de responsabilidade do arquiteto Ronaldo Wink, que disponibilizou seu trabalho de forma voluntária. As melhorias realizadas na Capela do HSC só foram possíveis graças ao empenho da aposentada Astrid Kern, que foi quem buscou os recursos necessários para a obra por meio de amigos e empresas. Entre os patrocinadores estão a Jappan Tobacco International (JTI), aApesc - Hospital Santa Cruz, a Gazeta Grupo de Comunicações, aAfubra, a Souza Cruz, a Treviplan e a Combustíveis Nevoeiro, além de Bruno G. Mueller e Rudi Bagatin. As obras tiveram também a colaboração de Moina Rech, Rosalie Jones, Gastão Wink, Adonis Ribeiro, Jussara Freitas, Isalina Schuh, Flavio Butzke, da Associação Médica de Santa Cruz do Sul, da Casa dos Estofados e do grupo de amigas Isolde, Magali, Clarisse, Esther e Norma.


Informativo

Aspectos arquitetônicos

Formando um conjunto arquitetônico integrado com o prédio já existente do HSC, a construção da nova capela veio preencher a fração leste do terreno, voltado para a Rua Fernando Abbot. A edificação implantada no alinhamento frontal do terreno apresenta características da arquitetura neogótica percebida pelo uso de arcos ogivais em todas as suas aberturas. Sua fachada principal é encimada por um frontão triangular finalizado por uma cruz metálica. Relevos em argamassa complementam a decoração das fachadas externas. Internamente, a capela é constituída de nave e altar e de um pequeno coro executado em madeira junto à portaria.

Texto e fotos: Luciano Pereira

MANCHETE pág. 07


Informativo

Cirurgiões têm trabalhos premiados na área vascular Os cirurgiões vasculares Fábio André Tornquist, Carlos Cezar Leopardo e Edson Gassen, integrantes do Corpo Clínico do Hospital Santa Cruz, tiveram trabalhos científicos premiados no 12º Congresso Pan-Americano de Cirurgia Vascular e Endovascular, realizado no Rio de Janeiro. O trabalho intitulado Tratamento cirúrgico da doença carotídea - Resultados e seguimento ficou em segundo lugar na categoria Tema Livre Especial: Best Abstract on Vascular Surgery, Antonio Vieira de Mello, M.D. Award. Também ficou em segundo lugar, na categoria Best E-Poster, o trabalho Revascularização da artéria renal em paciente com nefropatia isquêmica - Relato de caso. O primeiro trabalho contou também com a participação dos médicos anestesistas Guaraci de Azambuja e Fernando Knapp, do médico cardiologista Cassiano André Nardi e dos acadêmicos do curso de Medicina da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) Ana Lúcia Faccioni, Bruna Gonçalves Almeida e Guilherme Samuel Schwengber. Já o segundo trabalho, além dos cirurgiões vasculares, participaram o médico nefrologista Altemir Spinelli e o médico cardiologista

James Fracasso. No dia 30 de novembro de 2012, Tornquist doou à biblioteca do HSC o livro Master of Vascular and Endovascular Surgery, oriundo das pesquisas premiadas. Os trabalhos realizados refletem o apoio e as várias interfaces da Dr. Fábio André Tornquist cirurgia vascular com diversas especialidades médicas, profissionais da área de saúde, acadêmicos e instituições. O trabalho sobre o tratamento da lesão aterosclerótica da artéria carótida é fruto da análise dos dados coletados durante um período de 12 anos, em que 220 tratamentos cirúrgicos foram realizados. “Os resultados imediatos e tardios durante esse período se mostraram plenamente comparáveis com a literatura nacional e internacional, que tem como risco aceitável de até 6%, e na série analisada o risco total foi de 3,6%”, explicou Tornquist. “Estamos orgulhosos com o reconhecimento recebido pela comunidade médica especializada nacional e internacional, mostrando o acerto da conduta seguida e servindo de estímulo inestimável para a busca contínua de melhores resultados”, avaliou.

HSC realiza seleção para Residência Médica

O Hospital Santa Cruz realizou em outubro de 2012 mais uma seleção para residências médicas. As opções de programas a serem promovidos no HSC são Cirurgia Geral, Medicina de Família e Comunidade, Clínica Médica, Pediatria e Obstetrícia e Ginecologia. Cada programa oferece duas vagas, com exceção de Clínica Médica, que tem quatro. A duração do programa é de dois anos, com ressalva para Obstetrícia e Ginecologia, que é de três anos. O pré-requisito para participar do processo é graduação completa em Medicina. A primeira etapa do processo seletivo foi uma prova escrita objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, constituída no exame Amrigs que foi feito no dia 25 de novembro. A se-

pág 08 ENSINO E PESQUISA

gunda fase foi uma avaliação qualitativa por meio de análise de currículo e arguição, entrevista e avaliação pela Comissão de Residência Médica (Coreme), pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e pelo HSC, em janeiro de 2013. A divulgação do resultado final do processo seletivo foi no dia 25 de janeiro de 2013, disponibilizado no site da Unisc e HSC. O início do programa está previsto para março. O edital completo do processo seletivo para ingresso em programas de residência médica no HSC pode ser acessado no site www. hospitalstacruz.com.br/projetos_programas/docs/Edital.pdf Mais informações pelo telefone (51) 3713-7483.


Informativo

HSC promove capacitação para os secretários de Saúde

a ereir no P Lucia

O Hospital Santa Cruz (HSC) realizou dia 18 de janeiro de 2013 uma capacitação direcionada aos secretários de Saúde dos municípios que abrangem a 13ª e a 8ª Coordenadoria Regional de Saúde, assim como os seus respectivos diretores de Saúde. O objetivo foi instrumentalizar os atores públicos sobre as referências do Hospital Santa Cruz para o correto encaminhamento de pacientes aos serviços de Alta Complexidade em TraumatoOrtopedia, de Alta Complexidade Cardiovascular e de Gestantes de Alto Risco. O encontro reuniu cerca de 50 participantes na sala de reuniões do HSC, onde receberam orientações para o encaminhamento de pacientes em situações de urgência/emergência ou para consultas eletivas. Após a capacitação, os participantes foram conduzidos até as instalações físicas destinadas às altas complexidades, ao Setor de Hemodinâmica e aos ambulatórios. A abertura foi feita pelo diretor-geral do HSC, Leo Kraether Neto, e pelo secretário de Saúde de Santa Cruz do Sul, Carlos Eduardo Behm. Na sequência, o coordenador de recepção e internação do Hospital Santa Cruz, Luís Carlos Dick, deu início à capacitação.

Encontro reuniu representantes dos municípios da 13ª e da 8ª Coordenadoria Regional de Saúde.

Controle de Infecção do HSC publica artigos em revista internacional A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Santa Cruz foi a responsável pela Carta ao Editor da edição de outubro de 2012 do American Journal of Infection Control, revista eletrônica internacional que trata de assuntos relacionados ao controle de infecção. O tema abordado na carta foi “O impacto da resistência microbiana e o desafio para os profissionais”, que pode ser conferido na íntegra, em inglês, pelo link www.ajicjournal. org/article/S0196-6553(12)00801-2/pdf O texto apresenta dados que reforçam a necessidade de ações educativas com as equipes em relação à utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), bem como a higienização das mãos dos profissionais de saúde e o manejo com catéteres e protocolos de precauções. “Todos os profissionais são essenciais para o controle das infecções relacionadas a serviços de saúde, e a coparticipação destes favorecerá o principal desfecho, que é minimizar a resistência bacteriana”, diz o artigo.

O sucesso, segundo os autores, está relacionado com uma abordagem que contemple a prática individual. Além disso, essa compreensão corrobora para que os profissionais de saúde e as instituições abandonem a ideia simplista de que o controle das infecções e a transmissão dos patógenos hospitalares nos estabelecimentos de saúde são de exclusiva responsabilidade dos profissionais membros das comissões de controle de infecções e se envolvam realmente como pessoas integrantes e corresponsáveis desse processo. Em setembro, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Santa Cruz já havia publicado na mesma revista o artigo Adesão à campanha de vacinação contra gripe dos profissionais de saúde em um hospital de ensino, que avalia a campanha institucional contra a gripe A realizada entre seus profissionais. O texto pode ser acessado, em inglês, no link http://issuu.com/aih.alvaro/ docs/journalofinfectioncontrol2

GERAL pág. 09


Informativo

Acolher PCD Uma turma de 22 alunos integrou, de 3 a 5 de outubro de 2012, um curso preparatório promovido pelo Hospital Santa Cruz para Pessoas com Deficiência (PCDs) que tinham interesse em atuar na área hospitalar. A capacitação foi oferecida gratuitamente para a comunidade em geral. Dos participantes, 19 eram alunos da Associação de Pais e Alunos dos Excepcionais (Apae). O Acolher PCD teve como objetivo apresentar as oportunidades de trabalho que o hospital oferece para pessoas com deficiência. O curso contou com uma integração e, no decorrer da programação, assuntos como postura no trabalho, saúde do trabalhador, higienização e lavanderia também fizeram parte do treinamento. No último dia, o tema desenvolvido foi gastronomia hospitalar. Novos uniformes Desde agosto do ano passado, as funcionárias do setor de Higienização do HSC estão trabalhando de uniformes novos. Ao todo, a área conta com 54 funcionárias, divididas em três turnos de trabalho. A mudança era uma reivindicação antiga das colaboradoras do setor, visando uma melhor apresentação e proporcionando mais conforto, mobilidade e segurança.

Luciano Pereira

Dia da Criança e Natal

pág. 10 COMUNIDADE EM FOCO

Para comemorar o Dia da Criança e o Natal, o Hospital Santa Cruz (HSC) promoveu atividades com o objetivo de integrar os pequenos internados na Pediatria e seus familiares. As ações foram realizadas pelo Projeto de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente (Pasca), por meio dos cursos de Educação Física, Nutrição, Enfermagem e Medicina da Unisc, em parceria com o Serviço Integrado de Atendimento Psicossocial (Siap) do hospital. As crianças ganharam brinquedos doados por voluntários por meio do Siap e da Pediatria. Integrantes do Pasca também se fantasiaram de palhaço e se uniram a palhaços do Só Sorrisos. Também foram oferecidos lanche com gelatina, pipoca, suco e bolo de chocolate.


Informativo

Ética, bioética e Código de Ética na assistência médica hospitalar

Umdospilaresdedesenvolvimentodenossasociedadeestá relacionadocomasquestõesdasaúdeesuaassistência.Dentro de todo um contexto assistencial de atendimento ao cidadão doente está a figura balisadora do médico. No Hospital Santa Cruz,podemoscontarcomcolegasmédicosqueseempenham e determinam ações resolutivas dentro do campo da técnica médica com excelência, dentro do processo evolutivo natural de um hospital que passa, nos últimos anos, por mudanças na maneiradefuncionarenassuaspossibilidadesdeatendimento pautadas por maior qualidade, dentro de padrões esperados para um hoje hospital de ensino. Mas não é somente ao campo da assistência e qualidade técnica que se restringe o trabalho médico. As relações interpessoais e as atuações envolvendo aspectos morais e éticos tambémfazempartedodiaadiamédico.Váriosautorestentam conceituaraéticaeamoral,bemcomoabioética,muitasvezes unindo conceitos e outras vezes os dissociando. Ética é uma palavra de origem grega que significa caráter e quefoitraduzidaparaolatimcomo“mos”,ouseja,costume,daí autilizaçãoatualdaéticacomoa“ciênciadamoral”eentendida como conjunto de princípios morais que regem os direitos e deveres de cada um de nós e que são estabelecidos e aceitos numa época por determinada comunidade humana.Aética se ocupa com o ser humano e pretende a sua perfeição por meio do estudo dos conflitos entre o bem e o mal, que se refletem sobre o agir humano e suas finalidades.

A bioética surgiu da necessidade de debater e decidir sobre asquestõeséticasrelacionadas,sobretudocomapesquisaeos avançoscientíficoseasconquistasperanteosdireitoshumanos e os avanços socioculturais: ela faz parte e existe a partir do nosso interesse em usar convenientemente os progressos da tecnologia e ciência médica, que nos trouxe incontáveis benefícios, mas também traz situações dilemáticas que necessitam de decisões morais. Sabemos que a regulação moral da ação do médico está contida no código de ética médica. Os códigos têm um sentido eminentementepráticoegenérico:trata-sedeanalisarsituações que exigem decisões do médico e que podem, ou não, estar “de acordo” com o código de ética do exercício profissional, ou seja, este tem um aspecto normativo e regulador fixando limites morais na atuação do profissional. Portanto, os médicos a todo momento deparam-se com situações em que a sua ética, ou seja, sua relação com as regras morais da sociedade necessitam ser elencadas. A partir daí, por conhecer os aspectos bioéticos envolvidos em um atendimento ou em um procedimento, pode ocorrer de o código de ética médica ser usado para normatizar ou regrar determinada conduta ou ação. Osaspectosrelacionadosacimatêm,numprimeiromomento, aaçãopessoaldosujeitoenvolvido.Seestanãoforresolutivaou determinar dificuldades, inconsistências ou interferência na/ou da ação de outro, o primeiro contato pode ser o comitê de ética médica de nosso hospital, que a partir daí determinará as ações necessárias e subsequentes. O comitê de ética está sempre aberto na tentativa de colaborar com os colegas médicos para queatitudespessoaisoudeumgrupodeterminemumaharmonia interpessoal e de correção técnica a fim de que não infrinjam os aspectos morais, éticos e bioéticos da atividade médica. Comitê de ética do Hospital Santa Cruz

CORPO CLÍNICO pág.11


Informativo

Confraternização encerra ano repleto de conquistas Os funcionários do Hospital Santa Cruz participaram, no dia 21 de dezembro, da Confraternização de Natal realizada no estacionamento da instituição. Na oportunidade, 17 funcionários foram homenageados por estarem completando mais de 25 anos de dedicação à casa de saúde. O evento contou também com a mensagem do padre Álvaro e apresentação do Coral Humanitas. O diretor-geral do HSC, Leo Kraether Neto, aproveitou para agradecer a presença de todos e destacou a importância do trabalho em equipe realizado pelos funcionários ao longo de 2012. Ao final, foi mostrado um vídeo com fotos de alguns momentos do ano no hospital.

pág. 12

Fotos: Luciano Pereira

Informativo HSC #8  

Edição Nº 8 do Informativo HSC - Outubro/Dezembro de 2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you