Page 1

Ano 10 ❘ 56 ❘ Setembro e Outubro de 2014

Copagrem debate novos horizontes na reunião de setembro Entre os assuntos em pauta estavam o mercado em potencial na China, a inovação no setor de embalagens e o planejamento estratégico nas entidades de classe

Consultor da KPMG fala sobre as oportunidades de negócios na China.

O auditório da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), localizado em São Paulo, sediou mais uma vez a reunião do Comitê da Cadeia Produtiva do Papel, Gráfica e Embalagem (Copagrem). Tendo o coordenador e presidente do SINDIGRAF-SP Fabio Arruda Mortara como mediador, o evento promoveu o aprimoramento em temas de interesse para a competitividade dos seus setores de atuação. Para dar início à programação, o diretor da Prática Chinesa da KPMG no Brasil, Daniel Lau, ficou responsável pelo tópico “Onde está e para onde caminha a China” e fez uma análise da história daquele País, explicando as oportunidades de mercado e a metodologia de trabalho dos chineses. Lau compartilhou uma série de dicas para os empresários interessados em fazer negócio em território chinês, destacando as seguintes: “envie seus melhores profissionais logo no começo, seja paciente, estabeleça condições

Projeto-Impressoes-56.indd 1

contratuais claras e diversifique a equipe de liderança”. Na sequência, a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Embalagem (ABRE), Gisela Schulzinger, comentou sobre sua experiência no Vale do Silício e como a inovação pode ser utilizada como um diferencial pelas empresas de embalagem. “Não podemos ter a mesma velocidade que tínhamos antes, principalmente, para inovar nossos produtos”, alertou a executiva. No painel “Planejamento e gestão estratégica para entidades de classe”, o diretor e do Instituto para o Desenvolvimento das Organizações (IDO Brasil), Andreas Dohle, comentou sobre os principais equívocos cometidos pelas entidades de classe e afirmou que, para ampliar a competitividades das empresas associadas, é importante oferecer subsídios teóricos através de cursos de capacitação, seminários, entre outras ações.

Na ocasião, os Grupos de Trabalho (GT) do Comitê também apresentaram o feedback dos projetos realizados desde a última reunião de junho. O gerente de marketing do SINDIGRAF-SP, Igor Archipovas, entidade coordenadora do GT de Valorização do Papel e da Comunicação Impressa, comentou sobre as recentes conquistas do grupo e as ações da campanha Two Sides, entre outras ações pontuais. Do Grupo de Competitividade, as novidades foram a inclusão de embalagens de papel-cartão nos itens financiáveis pelo cartão BNDES, e o projeto de incluir outros papéis de imprimir e escrever. Nesse projeto estão envolvidas a ABIGRAF, ANDIPA, IBÁ e SINGRAFs. O Dr. Fábio Semeraro Jordy, advogado da Fiesp que substituiu o gerente do departamento jurídico, Dr. Alexandre Ramos, atualizou o andamento dos projetos do GT de Tributação e Papel, com destaque para o uso incorreto do papel imune (que está unindo os esforços da ABIGRAF Nacional, ANDIPA e ABRO na busca por um plano de controle mais efetivo em âmbito nacional) e para a desoneração na folha de pagamento (no qual o GT pretende agregar outros setores). A próxima reunião de 2014 está marcada para 17 de novembro.

Nesta edição Página 4 ABIGRAF Nacional lança Grupo de Líderes da Indústria Gráfica Página 5 3ª Semana da Indústria Gráfica – SIGRA 2014

08/10/14 18:58


Editorial

Subsídios para a atuação gráfica Mais do que nos preocupar com o que acontece na indústria gráfica e nas demais correlatas, acreditamos ser de igual importância ampliar nossa análise crítica. E isso inclui compreender outros fatores que, direta ou indiretamente, impactam a nossa atividade. Sabemos que a tecnologia digital trouxe uma série de desafios para variados setores da economia, entretanto as crianças que já nasceram nesse universo tecnológico estão descobrindo logo cedo o quão prejudicial essa novidade pode ser a curto, médio e longo prazos. No intuito de discutir o uso desse recurso na educação infantil, a ABIGRAF-SP realizou o “1º Seminário de Educação Office Brasil Escolar 2014”, tema esse que abre essa 56ª edição do boletim Impressões. Ainda no âmbito de uma das maiores feiras de papelaria da América Latina, trazemos

uma reportagem sobre a experiência das gráficas que participaram da ação que o Projeto Graphia da ABIGRAF Nacional promoveu com potenciais compradores do exterior. O resultado está na seção “Universo Empresarial”. Outros destaques são as matérias sobre o 7º Ciclo de Sustentabilidade, evento que tem a assinatura da ABTG, o impacto das eleições no mercado gráfico paulista na seção “Giro Setorial” e a cobertura da reunião do Copagrem que ocorreu em setembro último. Boa leitura. Fabio Arruda Mortara, presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas no Estado de São Paulo (SINDIGRAF-SP)

Benefícios

impressões ABIGRAF

Parceria oferece valor especial na ferramenta web-to-print

Publicação bimestral da Associação Brasileira da Indústria Gráfica Regional São Paulo (Abigraf-SP), com apoio institucional do Sindicato das Indústrias Gráficas no Estado de São Paulo (Sindigraf-SP).

Os associados da ABIGRAF-SP poderão economizar na aquisição da plataforma Isidora Web-To-Print. Através da parceria firmada, as empresas terão 12% de desconto no valor de instalação. Para mais informações, ligue para (11) 5093-0734 ou envie um e-mail para info@isidora.com.br.

Desconto na diária do Acquaville Hotel Localizado na Estância Turística de Avaré, o Acquaville Hotel proporciona uma vista panorâmica da Represa Jurumirim conta com uma estrutura completa de lazer, centro de convenções e eventos, entre outras atividades de entretenimento. Associados da ABIGRAF-SP podem desfrutar desse espaço com 10% de desconto nas diárias com café da manhã, 5% em pacotes de feriados prolongados, isenção na taxa de serviço e um banho de ofurô. Mais informações e reservas pelo (14) 3711-1500 ou através do e-mail reservas@acquavillehotel.com.br. 2

I

Ano 10 ❘ 56 ❘ Setembro e Outubro de 2014

Copagrem debate novos horizontes na reunião de setembro Entre os assuntos em pauta estavam o mercado em potencial na China, a inovação no setor de embalagens e o planejamento estratégico nas entidades de classe

Consultor da KPMG fala sobre as oportunidades de negócios na China.

O auditório da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), localizado em São Paulo, sediou mais uma vez a reunião do Comitê da Cadeia Produtiva do Papel, Gráfica e Embalagem (Copagrem). Tendo o coordenador e presidente do SINDIGRAF-SP Fabio Arruda Mortara como mediador, o evento promoveu o aprimoramento em temas de interesse para a competitividade dos seus setores de atuação. Para dar início à programação, o diretor da Prática Chinesa da KPMG no Brasil, Daniel Lau, ficou responsável pelo tópico “Onde está e para onde caminha a China” e fez uma análise da história daquele País, explicando as oportunidades de mercado e a metodologia de trabalho dos chineses. Lau compartilhou uma série de dicas para os empresários interessados em fazer negócio em território chinês, destacando as seguintes: “envie seus melhores profissionais logo no começo, seja paciente, estabeleça condições

contratuais claras e diversifique a equipe de liderança”. Na sequência, a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Embalagem (ABRE), Gisela Schulzinger, comentou sobre sua experiência no Vale do Silício e como a inovação pode ser utilizada como um diferencial pelas empresas de embalagem. “Não podemos ter a mesma velocidade que tínhamos antes, principalmente, para inovar nossos produtos”, alertou a executiva. No painel “Planejamento e gestão estratégica para entidades de classe”, o diretor e do Instituto para o Desenvolvimento das Organizações (IDO Brasil), Andreas Dohle, comentou sobre os principais equívocos cometidos pelas entidades de classe e afirmou que, para ampliar a competitividades das empresas associadas, é importante oferecer subsídios teóricos através de cursos de capacitação, seminários, entre outras ações.

Na ocasião, os Grupos de Trabalho (GT) do Comitê também apresentaram o feedback dos projetos realizados desde a última reunião de junho. O gerente de marketing do SINDIGRAF-SP, Igor Archipovas, entidade coordenadora do GT de Valorização do Papel e da Comunicação Impressa, comentou sobre as recentes conquistas do grupo e as ações da campanha Two Sides, entre outras ações pontuais. Do Grupo de Competitividade, as novidades foram a inclusão de embalagens de papel-cartão nos itens financiáveis pelo cartão BNDES, e o projeto de incluir outros papéis de imprimir e escrever. Nesse projeto estão envolvidas a ABIGRAF, ANDIPA, IBÁ e SINGRAFs. O Dr. Fábio Semeraro Jordy, advogado da Fiesp que substituiu o gerente do departamento jurídico, Dr. Alexandre Ramos, atualizou o andamento dos projetos do GT de Tributação e Papel, com destaque para o uso incorreto do papel imune (que está unindo os esforços da ABIGRAF Nacional, ANDIPA e ABRO na busca por um plano de controle mais efetivo em âmbito nacional) e para a desoneração na folha de pagamento (no qual o GT pretende agregar outros setores). A próxima reunião de 2014 está marcada para 17 de novembro.

Nesta edição Página 4 ABIGRAF Nacional lança Grupo de Líderes da Indústria Gráfica Página 5 3ª Semana da Indústria Gráfica – SIGRA 2014

Responsabilidade editorial: Ricardo Viveiros & Associados – Oficina de Comunicação, empresa filiada à Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). Redação: Ada Caperuto e Juliana Tavares. Projeto gráfico e diagramação: Merli Design. Impresso em papel couchê fosco 230g. Contato ABIGRAF-SP/SINDIGRAF-SP Tel. (11) 3232-4509 E-mail: dmark@abigraf.org.br. Site: www.abigrafsp.org.br e www.sindigraf.org.br

impressões Abigraf

Projeto-Impressoes-56.indd 2

08/10/14 18:58


Universo empresarial

Com a palavra

Histórias de quem decidiu cruzar as fronteiras

Para sair da zona de conforto

Empresários que participaram da ação do Graphia na Office Brasil Escolar compartilham suas experiências no processo de internacionalização do produto gráfico Vender para o exterior requer uma densa análise prévia. Isso porque a empresa interessada precisa se atentar à dinâmica do mercado escolhido, ao potencial de seu produto, como a qualidade e inovação, entre outros trâmites burocráticos com os quais deverá lidar para cruzar as fronteiras. Para dar suporte nesse processo, o programa Graphia da ABIGRAF Nacional, feito em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), realiza uma série de ações que visam aproximar as gráficas brasileiras de potenciais compradores de outros países. Durante a Office Brasil Escolar, feira que aconteceu em agosto na capital paulista, o Graphia levou, através do Projeto Comprador, nove representantes da América Latina e dos Estados Unidos para conhecer melhor os produtos gráficos brasileiros. Seis empresas integraram a ação, entre elas estavam a Ótima, Magic Notes e o Grupo Bignardi. Dos quase 60 anos em que está no mercado, o Grupo Bignardi dedica duas décadas para a exportação de cadernos e papel. Segundo Rosana Albanez, coordenadora de importação e exportação da empresa, os principais desafios encontrados no processo de internacionalização foram os custos e a concorrência. Para superá-los, ela conta quais foram os procedimentos adotados. “Desenvolvemos novos produtos reduzindo custos, trabalhamos com algum tempo a mais para desembaraço de carga e preparamos os documentos necessários previamente”, relata Albanez. No Graphia desde 2009, a Bignardi já negociou com Estados Unidos, Canadá e vários países da Europa e América Latina. Este é o 3º ano que a Magic Notes, atuante no segmento de cadernos, marca presença no Projeto Comprador do Graphia. Para Rogério Ribeiro, proprietário da empresa, mesmo havendo muitas barreiras a serem ultrapassadas na hora da exportação, a experiência vivida na ação do Graphia proporcionou um entendimento mais acertado do que o mercado internacional almeja e das características de cada País. O executivo destaca, ainda, a troca de know-how com outros empresários como um dos aprendizados que obteve na ocasião. Adequar os produtos aos anseios dos compradores foi uma das pedras que a gráfica Ótima encontrou no caminho da exportação. “Estamos buscando expandir as vendas no mercado internacional possibilitando ampliar a linha e também a imagem da empresa”, afirma a diretora de operações, Fernanda Farias Guimarães. Na sua avaliação, a reputação do Brasil perante o setor gráfico mundial foi aperfeiçoada após a iniciativa do Graphia. “Os produtos nacionais têm impressionado cada vez mais o mercado externo. A qualidade e os preços acompanham essa evolução”, observou Fernanda.

Na última reunião do Copagrem, realizada em setembro, a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Embalagem (ABRE), Gisela Schulzinger, levantou uma questão que vale a pena discutirmos paralelamente. Para a executiva, a inovação é um dos mecanismos mais eficazes para lidarmos com os desafios mercadológicos da atualidade. Nós, empresários gráficos, que vivenciamos os contratempos da indústria diariamente, sabemos que não é fácil inovar quando existe um cenário econômico tão volúvel quanto o brasileiro. E mesmo se tentássemos, será que o futuro nos recompensaria pelos riscos que acompanham uma atitude inovadora? Segundo o estudo realizado pela The Economist, a resposta é sim. De acordo com o levantamento feito pela Unidade de Inteligência da revista, a previsão é de que em 2017 o mercado gráfico brasileiro ocupe a 8ª posição no ranking mundial com US$ 668 bilhões de faturamento. E as oportunidades aparecerão em diversos segmentos, tais como o de embalagens impressas, rótulos, etiquetas, revistas, jornais e livros. A estimativa é favorável, mas se não fizermos nossa parte ela dificilmente sairá do campo do intangível. Obviamente que, sozinhos, não teremos subsídios para chegar nesse patamar. Necessitamos, também, de um ambiente econômico apropriado para o desenvolvimento – e, nesse sentido, a ABIGRAF Nacional, ABIGRAF-SP e SINDIGRAF-SP têm atuado com total afinco. Contudo, o empenho individual é igualmente importante. Por isso, deixo aqui algumas dicas que julgo ser primordiais: atualize-se e compreenda a dinâmica do setor gráfico (participar dos eventos promovidos pela ABTG é uma boa pedida nesse aspecto); busque um olhar de fora que possa oferecer uma análise crítica mais franca (como através dos encontros dos Grupos Empresariais, onde acontece um intenso intercâmbio de experiências); e, por fim, arrisque-se. Para sair da zona de conforto é preciso ter um espírito inovador e entender que, se ficarmos estagnados, não haverá prognóstico que nos direcione para o caminho do progresso. Sidney Anversa Victor é presidente da Associação Brasileira da Indústria Gráfica Regional São Paulo (ABIGRAF-SP)

impressões Abigraf

Projeto-Impressoes-56.indd 3

I

3

08/10/14 18:58


Eventos

Grupo de Líderes da Indústria Gráfica prepara empresários para o futuro De olho nas projeções que apontam para um crescimento progressivo nos próximos anos, a ABIGRAF Nacional criou um novo mecanismo para o debate de estratégias que possam alavancar os rendimentos do setor

SINDIGRAF-SP e mais de 90 representantes de empresas das áreas de impressão, equipamentos e insumos. O diretor de Relacionamento Institucional da ABIGRAF Nacional, Reinaldo Espinosa, explicou que a iniciativa tem por objetivo fortalecer o relacionamento e intercâmbio de informações entre as empresas da cadeia, estimular o networking e favorecer o acesso às inovações. Na sequência, o gerente geral da associação, Wagner J. Silva, apresentou as demandas e conquistas mais recentes do setor gráfico.

Senador José Serra durante palestra no Grupo de Líderes da Indústria Gráfica.

Quem também marcou presença foi o senador eleito José Serra, que expôs o potencial de influência do Senado na proposição de políticas para o desenvolvimento industrial e setorial.

A ABIGRAF Nacional lançou no dia 19 de setembro, em São Paulo, o Grupo de Líderes da Indústria Gráfica que visa unir dirigentes de equipamentos e insumos em prol de um ambiente cada vez mais favorável para o desenvolvimento da indústria gráfica nacional. Durante a abertura do evento, o presidente da entidade, Levi Ceregato, sublinhou para a necessidade de se atentar à concorrência estrangeira, que será um dos efeitos colaterais da expansão. “É esta a hora para modernizar e investir em tecnologias, equipamentos e processos que agreguem qualidade e viabilizem novos serviços”, afirmou. Participaram do evento Claudio Baronni, presidente da ABTG, Sidney Anversa Victor, presidente da ABIGRAF-SP, Fabio Arruda Mortara, presidente do

Presidente da ABIGRAF Nacional, Levi Ceregato, realizou o lançamento do Grupo de Líderes da Indústria Gráfica.

Indústria gráfica paulista inaugura mais uma biblioteca A cidade beneficiada foi Piratininga, localizada a pouco mais de 280 km da capital paulista. O Projeto Bibliotecas – Leitura para Todos, promovido pelo SINDIGRAF-SP em conjunto com a ABIGRAF-SP, fez a sua 17ª contribuição no último dia 25 de setembro, no município de Piratininga, interior do Estado. Trata-se da Biblioteca Professora Angelina Santos Ribeiro Paes, localizada na região central da cidade. Com esta ação, o número de pessoas potencialmente favorecidas pelo programa chegou a 796 mil, com um total de 18 mil obras literárias doadas. O presidente do Sindigraf-SP, Fabio Arruda Mortara, reforçou a importância de iniciativas como a do Projeto Bibliotecas na ampliação do acesso à informação. Para Ricardo Carrijo, vice-presidente da seccional de Bauru da ABIGRAFSP, os benefícios também são visíveis na convivência e interação cultural da população. Na cerimônia, participaram, além de representantes das entidades Presidente do SINDIGRAF-SP, Fabio gráficas, o prefeito da cidade, Sandro Bola, e a Presidente do SINDIGRAFArruda Mortara, discursa no lançamento de SP, Fabio Arruda Mortara, discursa no lançamento de mais uma Biblioteca. mais uma Biblioteca. utoridades do município de Boraceia, último contemplado pelo projeto. 4

I

impressões Abigraf

Projeto-Impressoes-56.indd 4

08/10/14 18:58


Seccional Bauru realiza cerimônia de entrega de prêmio regional Responsável por valorizar os melhores produtos gráficos dos arredores, o Prêmio Regional de Excelência Gráfica Vinícius Viotto Coube chega em 2014 a sua 3ª edição

Ademir Redondo, diretor da Escola SENAI Bauru “João Martins Coube”, e Marcelo Zanete da Gráfica Magraf de Santa Cruz do Rio Pardo

Em 31 de julho, mesmo dia em que o empresário gráfico Vinícius Viotto Coube completaria 55 anos, a ABIGRAF-SP Seccional Bauru promoveu a cerimônia de entrega do 3º Prêmio Regional de Excelência Gráfica, que leva o nome do aniversariante, no Buffet Mantovani localizado no bairro de Vila Industrial. Participaram da solenidade empresários e profissionais do setor, bem como o presidente da ABIGRAF-SP, Sidney Anversa. Criado em 2012, o Prêmio Vinícius Viotto Coube têm como objetivo valorizar a qualidade gráfica dos materiais produzidos no município de Bauru e nos demais que estão nos arredores. Neste ano, dos 84 trabalhos inscritos, 20 foram contemplados. O júri, formado por especialistas do SENAI, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e Universidade Sagrado Coração (USC) avaliaram a impressão, acabamento, funcionalidade e criatividade de cada peça concorrente. Através de um concurso, a comissão escolheu a arte que será utiliza no cartaz que veiculará a 4ª edição, que acontecerá em 2015. O estudante Lucas Miranda, do curso de design da USC, foi o criador do material vencedor.

Giro Setorial

Imersão gráfica Promovidos no âmbito da 3ª Semana da Indústria Gráfica – SIGRA 2014, os encontros dos Grupos Empresariais da ABIGRAF-SP oportunizaram um mergulho em áreas específicas do setor No último mês de agosto, os empresários paulistas dos segmentos de caderno e de impressão digital se reuniram para conhecer melhor a dinâmica de seus respectivos setores. Isso foi possível através dos encontros realizados pelos Grupos Empresariais da ABIGRAF-SP, que tem como característica principal a troca de experiências entre os profissionais de áreas específicas da indústria gráfica. Logo no dia 13, o stand da ABIGRAF/FRANCAL na Office Brasil Escolar, evento que aconteceu no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, foi palco da reunião do Grupo Empresarial de Cadernos (GE-CADE). A pauta contemplou os seguintes assuntos: avaliação da Office Brasil Escolar, considerada a segunda maior feira de papelaria; balança comercial do segmento; as perspectivas de mercado; a margem de preferência para compras governamentais; e o Projeto de Lei (PL) nº 6705/2009 que fala sobre a isenção de IPI e alíquota zero de PIS/COFINS para o material escolar. O intercâmbio de informações deu o tom do encontro que marcou a reativação do Grupo de Trabalho de Jovens Empresários (GT-JOVEM), que ocorreu no dia 19 na sala plenária da sede da ABIGRAF-SP, localizada no bairro do Paraíso, capital paulista. Com a abertura feita pelo presidente da associação, Sidney Anversa, o evento ofereceu uma programação que falou sobre o balanço da gestão anterior, a apresentação do novo grupo e o papel do gestor. Os participantes também ficaram por dentro dos dados econômicos e pleitos defendidos pela ABIGRAF Nacional, em palestra ministrada pelo gerente geral da entidade, Wagner Silva, e acompanharam a apresentação do Parceiros para a Excelência (PAEX) da Fundação Dom Cabral, com o gerente de projetos da Rede PAEX, Ricardo Langanke. Na ocasião, o painel “Brainstorm: necessidades do jovem gráfico” discutiu assuntos como a sucessão familiar, cooperação, joint-venture e a governança coorporativa. Segundo o novo diretor setorial do GT-JOVEM, Felipe Ferreira, o objetivo da próxima reunião é trazer novamente o programa da Fundação Dom Cabral, além de explorar as questões que envolvem uma sucessão familiar. O auditório Fernando Pini, também localizado na sede da ABIGRAF-SP, foi o local escolhido para sediar o encontro do Grupo Empresarial de Impressão Digital e Mídia Exterior (GE-DIGI) no dia seguinte à reunião do GT-JOVEM. O diretor setorial do grupo, Flávio Medeiros, destacou alguns dos pontos contemplados. “Houve a participação de fornecedores de equipamentos, mídias e softwares de impressão digital que contribuíram no debate sobre a III Pesquisa Nacional de Impressão Digital e Comunicação Visual”. Medeiros informou, ainda, que as duas edições anteriores tiveram abrangência nacional e se basearam na análise de gráficas offset e de impressão digital. O estudo será a principal ação do GE-DIGI no ano que vem. Ficou interessado em entender melhor o segmento no qual atua? Então participe das reuniões dos Grupos Empresarias! Saiba como se inscrever e obter mais detalhes através do e-mail gruposempresariais@abigrafsp.org.br.

impressões Abigraf

Projeto-Impressoes-56.indd 5

I

5

08/10/14 18:58


Panorama Quem faz a abigraf A ABIGRAF-SP e ABIGRAF Nacional dão boas-vindas aos novos associados. Saiba quem são eles: Seccional Ribeirão Preto Ribergráfica Ribeirão Preto/SP. Telefone: (16) 2133-9900. Site: www.ribergrafica.com.br. Com 25 anos de experiência no setor gráfico, a Ribergráfica atende todo o interior paulista com cartões, folhetos, folders, pastas, entre outros produtos. A gráfica fica localizada na Rua Camilo de Matos, nº 189, em Campos Elíseos. Regional São Paulo iPressnet São Paulo/SP. Telefone: (11) 3644-5459. Site: www.ipressnet.com.br. Desde 2003 no mercado, a empresa trabalha no desenvolvimento de soluções para a gestão de materiais educacionais nas empresas de treinamento em geral, com destaque para a redução de custos de processo. A iPressnet também atua na impressão digital sob demanda. JL Brasil São Paulo/SP. Telefone: (11) 3966-8344. Site: www.jlbrasil.com.br. Fundada em 1972, a JL Brasil é especializada na nacionalização e produção de etiquetas autoadesivas, lacres de segurança e peças técnicas. Os produtos, sempre utilizando as mais modernas tecnologias disponíveis. Com sede no bairro do Limão, a JL Brasil exporta seus produtos para a América Latina, América do Norte, Europa, África e Ásia. Tress São Caetano/SP. Telefone: (11) 4232-2601. Site: www.tresseg.com.br. Localizada no bairro de São José, a Tress trabalha com a impressão de material de segurança, livros, revistas e com a fabricação de formulários contínuos. A empresa tem 8 anos de mercado e atende todo o território nacional. Franpack Franca/SP. Telefone: (16) 3708-0800. Site: www.franpack.com.br. Há 9 anos no mercado, a Franpack está localizada na Rua César Simões, nº. 3.000 e oferece embalagens em cartão e micro-ondulado.

6

I

Grupo Editorial Scortecci São Paulo/SP. Telefone: (11) 3032-1179. Site: www.scortecci.com.br. Com mais de três décadas de história, a Scortecci edita, imprime e comercializa livros sob demanda e em pequenas tiragens. A empresa possui gráfica própria e um sistema de comercialização através da Livraria Asabeça e pela internet através das Livrarias Cultura e Martins Fontes. Nacional Papeliny Curitiba/PR. Telefone: (41) 3247-5500. Site: www.papeliny.com.br. Distribuindo papéis nos mais variados tipos, gramaturas e formatos, a Papeliny está há 11 anos atendendo nacionalmente os setores gráfico e de cartonagem, que são seus principais clientes. A empresa fica localizada no bairro de Capão Raso, zonal sul curitibana. Rosset São Paulo/SP. Telefone: (11) 3009-6200. Site: www.rossetgraf.com.br. Voltada exclusivamente para a indústria gráfica, a Rosset é distribuidora exclusiva para o Brasil das impressoras Solna, Corte e Vinco Eterna, e representante da Indústria de Máquinas A. Baumhak, Elenco do Brasil, Numergraf, Llepati Equipamentos Infográficos, Caraça Máquinas e Indústria de Máquinas Miruna, além de distribuir e comercializar uma completa linha de produtos destinados a bureaus e gráficas de pequeno, médio e grande porte. A matriz fica localizada no Brás, região central. Pitney Bowes São Paulo/SP. Telefone: (11) 3009-6200. Site: www.pitneybowes.com.br. Companhia global de tecnologia, a Pitney Bowes oferece soluções para envio de pacotes e correspondências, softwares para gerenciamento de dados e inteligência de localização. No seu portfólio de produtos encontra-se, também, equipamentos de finalização gráfica e acabamento como etiquetadoras, abridoras e insersoras. A empresa fica localizada na Avenida Engenheiro Luis Carlos Berrini, nº 1.681, conjunto 91.

Eleições apresentam pouco rendimento para empresários paulistas Os resultados obtidos ainda são insuficientes para uma avaliação mais positiva - esse foi o consenso ao qual chegaram os representantes das seccionais da ABIGRAF-SP O período eleitoral já foi mais comemorado pela indústria gráfica paulista. Um sinal desse comportamento pôde ser identificado em junho, quando a ABIGRAF Nacional divulgou o Índice de Confiança da Indústria Gráfica. Segundo a pesquisa, a região Sudeste foi uma das que apresentaram pessimismo na análise sobre o impacto das campanhas eleitorais na receita do setor. Em uma escala onde 50 indica neutralidade, acima otimismo e abaixo cautela, a média registrada foi de 49,6. Um dos municípios do interior de São Paulo que ilustram esse desempenho é Ribeirão Preto. De acordo com o primeiro vice-presidente da Seccional da ABIGRAF-SP na cidade, Fabio Sarje, o único segmento que demonstra mais confiança é o promocional. “A maioria dos empresários estão céticos. E isso está acontecendo porque os impressos eleitorais são centralizados pelos partidos, não pelos candidatos, e por isso poucos acabam sendo impressos em nossa cidade”, explica. Essa percepção também foi detectada nos empresários gráficos do Vale do Paraíba, onde o resultado financeiro das eleições é inferior ao verificado em 2010. “A expectativa é de que aumente a demanda de impressos na reta final, mas dificilmente alcançaremos ou ultrapassaremos o volume da campanha anterior. Normalmente as eleições municipais têm um impacto maior na economia local, o que não é o caso deste ano”, comenta Aloisio Melo, primeiro vicepresidente da seccional da ABIGRAF-SP na região. O vice-presidente da seccional de Bauru, Ricardo Carrijo, acredita que o mesmo fenômeno de redução dos impressos aconteceu no mercado gráfico bauruense. “Obviamente alguns resultados foram colhidos pelo setor gráfico da região de Bauru com o aumento da demanda por conta das impressões que são realizadas pelos candidatos que residem aqui”, pondera Carrijo.

impressões Abigraf

Projeto-Impressoes-56.indd 6

08/10/14 18:58


Cursos ABTG Confira o calendário programado pela Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (ABTG) para os próximos meses:

Agenda do Gráfico

Agenda de Obrigações – Outubro e Novembro Seguem abaixo as agendas contendo as principais obrigações tributárias, trabalhistas e previdenciárias, de âmbito federal, estadual e municipal, a serem cumpridas nos prazos previstos na legislação em vigor. Cumpre informar, que as agendas abaixo não esgotam certas determinações legais a serem cumpridas em razão de atividades econômicas e sociais específicas. O DEJUR – Departamento Jurídico permanece à disposição para esclarecimentos de dúvidas (dejur@abigraf.org.br) OUT/2014

14 a 16 de Outubro “Boas práticas de fabricação na indústria gráfica” Público alvo: Gestores, analistas e todos os colaboradores envolvidos com o planejamento produtivo e estratégico da empresa Horário: das 09h00 às 17h00 Investimento: R$190,00, para estudantes; R$290,00, para associados; e R$390,00 para não associados. 25 de Outubro “Gerenciamento de cores para impressão digital” Público alvo: Profissionais da área gráfica em geral, que trabalham em pré-impressão ou impressão digital, e que de alguma forma precisam tomar decisões que envolvam cores Horário: das 09h00 às 16h00 Investimento: R$190,00, para estudantes; R$190,00, para associados; e R$230,00 para não associados. 04 a 06 de Novembro “Produção gráfica” Público alvo: Produtores gráficos, designers, operadores de pré-impressão, orçamentistas, vendedores, profissionais que contratam serviços de gráficas e qualquer profissional que esteja envolvido com desenvolvimento de projetos gráficos. Horário: das 18h45 às 21h45 Investimento: R$190,00, para estudantes; R$290,00, para associados; e R$390,00 para não associados. Local: Auditório ABTG Endereço: Rua Bresser, n. 2315 Mooca - São Paulo/SP Informações: (11) 2797-6700 Inscrições: www.abtg.org.br

Até dia Obrigações 14.OUT – 3 ªf EFD - PIS - COFINS (Lucro Real/Lucro Presumido – fato gerador - AGO/2014) 15.OUT – 4ªf IRRF (fato gerador - 01 a 10.OUT.2014) IRRF – PIS – COFINS – CSLL – (fato gerador - 16 a 30.SET.2014) ICMS – Diferencial entre alíquota interna e interestadual (SIMPLES NACIONAL) 20.OUT – 2ªf Previdência Social – INSS DAS – SIMPLES NACIONAL PAEX – Medida Provisória nº 303/06 ICMS - Fatos Geradores -SET/14 (CNAE - 17.31-1; 17.32-0 e 17.41-9) 21.OUT – 3ªf DCTF – mensal (fato gerador – AGO/14) 23.OUT – 5ªf IRRF (fato gerador - 11 a 20.OUT.2014) 24.OUT – 6ªf PIS/COFINS (fato gerador -SET/14) IPI ICMS - fato gerador - SET/14 (CNAE - 18.11-3; 18.13-1; 18.13-0; 18.21-1; 18.22-9; 58.21.2; 58.23-9 e 58.29-8) 31. OUT – 6ªf IRRF – PIS – COFINS – CSLL – (fato gerador - 01 a 15.OUT.2014) IRPJ - apuração mensal /p/ estimativa IRPJ - apuração trimestral (lucro real, presumido ou arbitrado) CSLL - apuração mensal (estimativa) CSLL - apuração trimestral (lucro real, presumido ou arbitrado) REFIS/PAES/SIMPLES - Parcel./ PAEX 1/ PAEX 2 SIMPLES NACIONAL - Parcel. Especial DES – Declaração Eletrônica de Serviços (fato gerador – AGO/2014)

NOV/2014 Até dia Obrigações 05.NOV – 4ªf IRRF (fato gerador - 22 a 31.OUT/14) Pagamento dos salários de OUT/14 07.NOV – 6ªf FGTS - OUT/14 CAGED - OUT/14 10.NOV – 2ªf Previdência Social - INSS Cópia/GPS - OUT/14 - envio sind. profissional ISSQN - Município de São Paulo 13.NOV – 5ªf IRRF (fato gerador - 01 a 10.NOV.2014) 14.NOV – 6ªf EFD - PIS - COFINS (Lucro Real/Lucro Presumido – fato gerador - SET/2014) IRRF – PIS – COFINS – CSLL - (fato gerador - 16 a 31.OUT.2014) ICMS - Diferencial entre alíquota interna e interestadual (SIMPLES NACIONAL) 20.NOV – 5ªf Previdência Social – INSS DAS - SIMPLES NACIONAL PAEX - Medida Provisória nº 303/06 ICMS - Fatos Geradores - OUT/14 (CNAE - 17.31-1; 17.32-0 e 17.41-9) 21.NOV – 3ªf DCTF – mensal (fato gerador – SET/14) 25.NOV – 3ªf IRRF (fato gerador - 11 a 20.NOV.2014) PIS/COFINS (fato gerador - OUT/14) IPI ICMS - fato gerador - OUT/14 (CNAE - 18.11-3; 18.13-1; 18.13-0; 18.21-1; 18.22-9; 58.21.2; 58.23-9 e 58.29-8) 28. NOV – 6ªf IRRF – PIS – COFINS – CSLL - (fato gerador - 01 a 15.NOV.2014) IRPJ - apuração mensal /p/ estimativa IRPJ - apuração trimestral (lucro real, presumido ou arbitrado) CSLL - apuração mensal (estimativa) CSLL - apuração trimestral (lucro real, presumido ou arbitrado) REFIS/PAES/SIMPLES - Parcel./ PAEX 1/ PAEX 2 SIMPLES NACIONAL - Parcel. Especial DES - Declaração Eletrônica de Serviços (fato gerador – SET/2014)

impressões Abigraf

Projeto-Impressoes-56.indd 7

I

7

08/10/14 18:58


o ã ç a z i l a u t a s i a m

s a d a t n a l p s a t s e r o l f s i a m Você sabia que as empresas brasileiras produtoras de papel obtêm 100% da celulose a partir de florestas plantadas?* A área de florestas plantadas no Brasil equivale a 2.2 milhões de campos de futebol.** Leia este informativo tranquilamente, pois o papel utilizado nele é feito de madeira natural e renovável.

Para descobrir fatos ambientais surpreendentes sobre a comunicação impressa e o papel, visite www.twosides.org.br

Two Sides é uma iniciativa que promove o uso responsável da comunicação impressa e do papel como uma escolha natural e reciclável para comunicações poderosas e sustentáveis. *Folha Bracelpa Nº01, Maio / Junho 2009. **Two Sides Brasil, 2014.

anuncios_two sides_aner.indd Projeto-Impressoes-56.indd 8 92

30/09/2014 08/10/1414:31:41 18:58

Boletim Impressões - Ano 10 - Edição 56  
Advertisement