Issuu on Google+

Sal茫o MICE- ABEOC BRASIL

Alavancando neg贸cios, garantindo resultados


25 anos de networking gerando neg贸cios


FESTIVAL DO TURISMO DE GRAMADO Feira de destinos, produtos e serviços, situada entre as melhores do mundo. • Exclusiva para o segmento business to business. • Mais de 50 destinos internacionais presentes. • 2.500 expositores, distribuídos em 400 stands. • Frequentada por mais de 13.000 visitantes profissionais com alto poder de decisão. • Feira reconhecida como o melhor ambiente para transformar relações em negócios. • Possibilita a prospecção de clientes, reativação de contatos e a atualização da base de dados.

Segmentada por Salões, trata com profundidade diferentes nichos como o turismo de saúde, de acessibilidade, de sustentabilidade, turismo verde, religioso, LGBT, rural, enoturismo e tecnologia para o turismo. Em 2013, o Festuris abre espaço para a indústria de eventos.


PERFIL DO VISITANTE


SALÃO DO TURISMO DE NEGÓCIOS E EVENTOS

Organizar ou sediar eventos tornou-se uma forma de os países promoverem a sua imagem, de apresentarem-se ao mundo e gerarem lucros para as regiões anfitriãs. O Turismo de Negócios e Eventos, também conhecido como segmento MICE (Meetings, Incentive, Congress and Events), é considerado um setor estratégico para o turismo brasileiro e um dos que mais crescem no cenário mundial. Para a EMBRATUR, a captação de eventos aumenta a visibilidade do país no exterior e atrai turistas cujos gastos médios são elevados. Tamanha importância é razão para o Festival do Turismo 2013 trazer o Turismo MICE ao foco de interesse de seus milhares de visitantes.


Turismo de Negócios e Eventos compreende o conjunto de atividades turísticas decorrentes dos encontros de interesse profissional, associativo, institucional, de caráter comercial, promocional, técnico, científico e social. Ministério do Turismo – Marcos Conceituais

M.I.C.E. é uma sigla usada em referência a um tipo específico de turismo em que grandes grupos, geralmente planejados com antecedência, se reúnem para um propósito particular. Recentemente, tem havido uma tendência da indústria em utilizar o termo "indústria de eventos".


O BRASIL CONSOLIDA-SE ENTRE OS 10 MAIORES NO TURISMO DE NEGÓCIOS E EVENTOS Mas, para o país que seja considerado um mercado estruturado, maduro e de qualidade internacional, necessita de total profissionalismo, infraestrutura e esforços de toda a cadeia. O Festival do Turismo orgulha em promover essa ação visando a maior qualificação do setor.


CARACTERÍSTICAS DO TURISMO DE NEGÓCIOS E EVENTOS

• é responsável por grande parte dos fluxos turísticos para os destinos brasileiros. • tem desempenho significativo no estímulo para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas que representam cerca de 90% do total de empresas brasileiras. • é indutor do movimento turístico também para destinos não consagrados, pois o público desse tipo de turismo não escolhe por si só o destino que irá viajar, pois depende da decisão de sua empresa/instituição ou da cidade que sediará o evento. • é alternativa permanente para ocupação da estrutura turística pois independe da sazonalidade, condições climáticas e períodos de férias escolares;


CARACTERÍSTICAS DO TURISMO DE NEGÓCIOS E EVENTOS

• é de alta rentabilidade, uma vez que o turista desse segmento, em relação ao turista de lazer, apresenta maior gasto médio. • possibilita a interiorização da atividade turística, pois podem ser realizados em cidades menores, desde que apresentem as condições e estruturas necessárias para a realização de negócios ou eventos; • necessita de infraestrutura e serviços de elevado padrão de qualidade, de modo a valorizar o profissionalismo, requerendo serviços dinâmicos. • aumenta a arrecadação de impostos, pois normalmente o turista de negócios e eventos necessita da emissão de notas fiscais para comprovação de despesas à empresa ou instituição à qual pertence.


CARACTERÍSTICAS DO TURISMO DE NEGÓCIOS E EVENTOS • Contribui para o crescimento dos negócios locais por conta do intercâmbio comercial e empresarial. • Fomenta o desenvolvimento científico e tecnológico devido à participação de profissionais especializados e equipamentos de última geração; • Dissemina novas técnicas e conhecimentos definidos nos encontros nos destinos-sedes e que ficam como legados às comunidades locais. • diferente do turismo de lazer, que visa aos pontos turísticos, motiva o planejador de evento a realizá-lo num determinado destino e leva os participantes a se interessarem pelo evento. • no turismo de negócios é importante a troca de conhecimento e a presença de líderes intelectuais e investidores em tecnologia de ponta. O cliente é visto como parceiro.


O PÚBLICO DOS EVENTOS DE NEGÓCIOS • este turista tem um perfil diferenciado do turista comum. • tem poder aquisitivo alto e um gasto médio elevado. • prolonga sua estada no Brasil beneficiando as cidades que sediam os eventos, com os recursos deixados no país, ou retorna, daí então com o intuito de lazer e, normalmente, com mais tempo. • mesmo permanecendo no destino menos tempo (oito dias em média) que o turista de lazer (doze dias), tem um gasto cerca de 40% superior, pois geralmente utiliza serviços específicos e equipamentos turísticos muitas vezes de categoria superior, pré-acordados com empresas de negócios.


O PÚBLICO DOS EVENTOS DE NEGÓCIOS • Faixa etária: ◦ 27% têm entre 25 e 34 anos; ◦ 35,44% têm entre 35 e 44 anos; e ◦ 23,2% têm entre 45 e 54 anos. • 59% viajam sozinhos • Escolaridade superior • Representante de organizações e empresas, 36% são empregados do setor privado. • Exige praticidade, comodidades, atendimento e equipamentos de qualidade; • 97% hospedam-se em hotéis. • Gasto médio diário individual: US$ 285,00


OS NÚMEROS DO TURISMO DE EVENTOS E NEGÓCIOS De acordo com os dados revelados pela ICCA, os gastos com turismo de negócios totais no Brasil devem crescer 14,3% em 2013, chegando à marca de 34,5 bilhões de dólares. Os gastos com turismo de negócios doméstico, que cresceram em média 8,3% por ano desde 2000, apontam um crescimento de 12,9% para 2013, atingindo a marca de 27 bilhões de dólares.


O SALÃO DO TURISMO DE NEGÓCIOS E EVENTOS Além de contar com a presença de expositores diretamente ligados à promoção dos chamados eventos M.I.C.E., o Salão do Turismo de Negócios e Eventos contará com espaço para apresentação de workshops e debates. Servirá de privilegiado local para troca de expertises e para dar visibilidade a ações positivas já em curso no país, como a o Programa de Qualidade ABEOC Brasil de Qualificação em Gestão e Certificação de Micro e Pequenas Empresas de Eventos.


A QUEM INTERESSA O SALÃO • centros de feiras e eventos • hotéis e resorts com equipamentos e instalações para acolher eventos de porte • prefeituras municipais de todo Brasil • empresas promotoras de eventos no setor • empresas privadas que adotam em seus programas de incentivos aos funcionários, clientes, fornecedores, entre outros, as viagens como prêmios aos participantes • órgãos oficiais de turismo • Convention & Visitors Bureaux



eventosb-festuris