Page 1


ATIVIDADES RECREATIVAS

“Toda escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja completamente preparado para toda a boa obra”. 2 Timóteo 3:16-17

5


6


1. Os Temperamentos *Uma ideia original de Mirlene de Oliveira (Belo Horizonte/MG) adaptada.

A Importante: Esta dinâmica não tem a pretensão de ser um exercício psicológico, mas algo que promova a interação e a comunhão. Quando se tratar de crianças e adolescentes, simplifique a linguagem para alcançar melhor entendimento.

F Faixa etária: A partir de 10 anos.

H Objetivo: Meditar sobre os 4 temperamentos – sanguíneo, melancólico, fleumático e colérico e descobrir como podemos ser mais coesos.

l Material: Suco de limão, suco de tomate, água, açúcar, 4 copos transparentes e uma jarra também transparente, 1 colher.

g Desenvolvimento: Coloque os 4 ingredientes em cada um dos copos, separadamente. Em seguida explique: – Para nós o açúcar irá representar o melancólico que chora por qualquer motivo. O melancólico é o tipo que se arrepende facilmente de suas atitudes erradas. É o triste, pensativo. É um excelente líder, mas precisa de respaldo, encorajamento. Tem sensibilidade artística, mas tem tendência a ser genioso, negativista, pessimista e até egocêntrico. Sacrifica-se em favor do que acredita. Exemplos bíblicos de melancólicos: Moisés e o jovem rico. 7


– Para nós a água irá representar o fleumático que é o calmo, sereno e tranquilo. O fleumático é um excelente mediador, por isso é comum encontrar pessoas onde predomina este temperatura exercendo a função de juiz. É capaz de ouvir atentamente, analisar e decidir. Consegue ter equilíbrio, ser sério e extrovertido. É excelente como sócio. Exemplo bíblico forte de fleumático: Abraão (leal, prático, bem-humorado, eficiente e cumpridor de seus deveres). Ele também tinha os defeitos do temperamento: calculista, temeroso, indeciso, contemplativo. – Para nós o suco de tomate irá representar o sanguíneo que é o famoso estopim curto. Explode por qualquer coisa e fica vermelho de raiva. É uma pessoa marcante que não passa despercebida. É alegre, jovial, apaixonado e sociável. É rápido, entusiasta, dinâmico e expansivo. Eloquente, gosta de auditórios, frequentar a sociedade. É carinhoso, otimista, bondoso, emotivo, tem facilidade de expressão, imaginação, suporta mal a monotonia. É um ator nato, exuberante, positivo, alegre, sensual, guloso, gosta de arriscar em jogos. Apaixonado em tudo que se envolve. Exemplo bíblico forte de sanguíneo: o apóstolo Pedro. – Para nós o suco de limão representa o colérico. Pessoas deste temperamento são generosas, cordiais, cheias de vitalidade e de exuberância. Otimistas, geralmente de bom humor, falta-lhes gosto e medidas. Intenso, militante, interessam-se por política, são bons oradores, revolucionários, impetuosos. Mas ficam “brancos de raiva”, pois guardam a raiva. São rancorosas, precipitados, temerários, dispersos, tendem a hipertensão. Têm espírito de aventura. Exemplo bíblico de colérico: Judas Iscariotes. JESUS CRISTO – O homem 100%. Em Jesus os 4 temperamentos estão perfeita e totalmente equilibrados. Ele chorou, sofreu, riu, irou-se ao ver os vendilhões no templo, comoveu-se com as cidades impenitentes e com a multidão caminhando como ovelhas sem pastor. Jesus motivou, ensinou através do seu exemplo, sacrificou-se pela humanidade. Após a explicação peça aos participantes, um por vez, para pegar a colher e colocar na jarra o ingrediente que melhor identifica o seu temperamento. Mas lembre-se, os participantes podem se identificar 8


com mais de um temperamento; permita-lhes, então, colocar, por exemplo suco de tomate e suco de limão.

B Dicas: 1. Esta é uma excelente oportunidade para conhecer as pessoas que compõem o seu grupo. Por isso, incentive-as a serem autênticas durante a atividade. 2. Saber um pouco mais sobre si mesmo pode levar à importante reflexão sobre a necessidade de mudanças. Se, por exemplo, é uma pessoa totalmente sanguínea, busque a moderação, procure ser mais fleumática, isso facilitará o convívio e o auxiliará em seu crescimento pessoal.

z Aplicação: Como ficou o resultado do suco na jarra? Muito azedo? Coloque mais açúcar e água. Ficou muito doce? Acrescente mais suco de limão ou de tomate. O que importa é alcançar o equilíbrio, pois precisamos de todos os tipos de pessoas e devemos aceitá-las como são. Pedro, apesar de precipitado, era proativo, leal e um discípulo fiel. Depois de transformado por Jesus ele impactou o mundo de sua época, anunciando o Evangelho. Você também pode fazer a diferença no contexto em que está inserido, permitindo que Deus use e molde o seu temperamento.

e Versículo: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome , se humilhar, e orar, e me buscar ,e se converter dos seus maus e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então,eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra!’’ 2 Crônicas 7.14

9


2. Bebês Ovos A Importante: Algumas pessoas se envolvem com os “bebês” e não querem comer os ovos ou estourar os balões. Lembre-as: ovos se estragam e isso não será nada agradável. Incentive-as a investir seu instinto protetor abençoando a vida de crianças e pessoas que estão solitárias em asilos e/ou casas lares.

F Faixa etária: 5 até 12 anos ou para adultos em um chá de bebê.

H Objetivo: Ensinar o conceito de responsabilidade.

l Material: Ovos cozidos, um para cada participante, canetinhas coloridas.

g Desenvolvimento: Com a devida antecedência cozinhe ovos e deixe esfriar. Providencie também embalagem individual para o ovo, recortando da embalagem original dos ovos, para que depois de pintados as crianças possam guardá-los. Entregue um ovo para cada criança. Distribua canetinhas e peça-lhes para decorar o ovo pintando em sua superfície olhos, boca, cabelo e nariz. Em seguida diga-lhes que durante todo o encontro, elas deverão cuidar do ovo para que ele não se quebre, mesmo quando desempenharem as atividades propostas eles terão que manter o ovo na mão. Quando todas as crianças tiverem seus ovos com as carinhas pintadas, elas deverão colocá-lo na “cestinha” feita com a embalagem de ovos. Oriente-as a andar, cantar, assentar, a dar uma volta pelo local do encontro, enquanto carregam os seus bebês. Ensine-as que devemos, desde cedo, cuidar uns dos outros. Que podemos ser apoio para

10


nossos pais auxiliando com nossos irmãos mais novos ou com nossos bichinhos de estimação. Deus se alegra quando somos responsáveis.

B Dicas: 1. Ao entregar os ovos para as crianças, deixe claro que ele é frágil, mas que é comestível. Que é importante comê-lo no mesmo dia ou até no dia seguinte, senão o seu destino será o lixo, pois ele corre o risco de estragar-se. 2. Esta dinâmica é perfeita para ser utilizada em chás de bebês. Mas nesta situação o ideal é dar o ovo apenas para a futura mamãe cuidar. 3. Você pode usar balões desenhados para variar a dinâmica. Peça aos participantes para amarrar o balão no pulso e fazer todas as atividades propostas sem estourar o balão.

z Aplicação: Crianças e até mesmo animais de estimação são frágeis e precisam ser bem cuidados. Mas o nosso coração também é frágil e está sempre pendendo para o pecado. Nosso coração precisa voltar-se para Deus, arrepender-se dos seus maus caminhos e fazer o que é certo.

e Versículo: “O Senhor é minha força e meu escudo”. Salmo 28.7

3. Reciclando A Importante: O futuro do planeta, dizem os ecologistas de plantão, depende de nossa atitude hoje. Por isso é fundamental incentivar e apoiar toda atitude que gere a reciclagem e o aproveitamento de materiais.

11


F Faixa etária: 5 até 10 anos.

H Objetivo: Ensinar a importância de reaproveitar o que pode ser utilizado novamente e encaminhar para onde se deve o que não se ser jogado na natureza.

l Material: Caixas de leite longa vida, embalagens plásticas de óleo, de refrigerantes, embalagens de ovos, latas de refrigerantes, etc., caixas com as seguintes identificações: vidro, papel, metal.

g Desenvolvimento: Produto reciclável é aquele que pode ser aproveitado de novo. Mas como podemos reciclar papel, metal e vidro? A primeira coisa a fazer é separar uns dos outros. E como fazemos isso? Misture todos os materiais recicláveis e peça às crianças para separá-los, colocando-os nas respectivas caixas (atente para colocar imagens que facilitem a identificação caso as crianças estejam na fase pré-alfabetização). Depois de separados todos os materiais recicláveis, proponha às crianças encaminhar este material para usinas de reciclagem. Não deixe de explicar o conceito de usina de reaproveitamento.

B Dicas: 1. Esta é uma excelente oportunidade para propor uma campanha de reciclagem. Peça às crianças para trazerem embalagens de ovos, latas ou garrafas do tipo pet de refrigerantes, caixas de leite, jornais e revistas velhos, papelão. Todos estes materiais podem ser vendidos. Com o dinheiro adquirido vocês podem comprar algo para a igreja, para a comunidade ou para a escola. 2. Você pode ensinar as crianças a fazerem fantoches, árvores de natal, brinquedos utilizando material reciclável. Use a criatividade e divirtam-se! 12


3. Para facilitar na coleta seletiva de lixo, providencie recipientes para cada tipo de material. Se você mora em casa com quintal é fácil, mas se morar em apartamento, improvise com sacos de lixo de cores diferentes. Cuidar da nossa cidade e orar em seu favor é nosso dever como cidadãos e isso agrada a Deus.

z Aplicação: Podemos orar em favor de nossa cidade? Vocês gostariam de fazê-lo? Quais os maiores problemas de nossa cidade? Violência? Trânsito? Saneamento? Educação? Falta de Deus?

e Versículo: A Bíblia diz em Jeremias 29:7: “Trabalhem para o bem da cidade... Orem a mim, pedindo em favor dela.”

4. Semáforo A Importante: “Ninguém pode desrespeitar a lei alegando ignorância”. Os sinais luminosos do semáforo são simples de serem obedecidos tanto por pedestres, quanto por ciclistas, motoristas e motociclistas. Cada um fazendo a sua parte o número de acidentes certamente diminuirá.

F Faixa etária: 5 até 12 anos.

H Objetivo: Ensinar a relevância dos sinais de trânsito.

l Material: 3 círculos (mais ou menos do tamanho de um prato de sopa) nas seguintes cores: vermelho, amarelo e verde. Cartolina. 13


g Desenvolvimento: Cole os círculos na cartolina obedecendo a sequência de um semáforo de trânsito. Ensine as crianças, dizendo-lhes mais ou menos o seguinte: “Cada uma dessas cores significa alguma coisa. Vocês sabiam disso? Elas nos dizem: pare, espere e siga em frente. Vocês sabem qual a cor que nos pede para parar quando estamos dentro de um carro ou dentro de um ônibus? Muito bem é o vermelho. Ele significa PARE. Ainda tenho aqui em minhas mãos duas outras cores o verde e o amarelo. Qual das duas vocês acham que quer dizer ATENÇÃO? É o amarelo. Quando vemos este sinal precisamos aumentar a nossa atenção. E o VERDE quer dizer siga em frente. No verde ficamos sabendo que está tudo bem. Hoje, vamos fazer juntos um semáforo (ou sinaleiro). Vocês sabem o que é semáforo? É um sinal de trânsito com luzes nas cores vermelho, amarelo e verde. O semáforo orienta os motoristas e as pessoas no trânsito. Ele “diz” o que elas devem fazer. Mas semáforo tem boca? É claro que não. Ele nos diz através de sinais. Alguma vez você já falou com seus amigos ou familiares usando sinais? Quais os sinais que vocês sabem fazer? (dedo na boca em frente aos lábios = silêncio; balançar a cabeça para baixo quer dizer sim; balançar a cabeça para os lados quer dizer não, etc.). As crianças deverão andar em círculo pela sala enquanto brincam de semáforo. Explique que elas deverão ficar bem atentas, pois você usará as cores do semáforo para mudar as ordens dadas. Exemplo: quando eu estiver com a cor vermelha na mão vocês deverão ficar imóveis como uma estátua. Quando eu mostrar a cor amarela vocês deverão caminhar bem devagar enquanto movimentam a cabeça para os dois lados, como se estivessem olhando para ver se está vindo algum carro. E quando eu mostrar a cor verde vocês deverão andar bem rápido enquanto fazem sinais de “positivo” com a mão.

B Dicas: 1. Se for possível, saia do local de encontro e ande com as crianças por um ambiente ao ar livre. Ensine-as a contornar os adultos e obstáculos.

14


2. Se for possível, mostre um semáforo verdadeiro em funcionamento. Faça com que as crianças atentem para os detalhes como faixa de pedestres, os carros, os pedestres, etc.

z Aplicação: Diga NÃO para o pecado. ESPERE a orientação de seus pais, amigos e professores e diga SIM para Deus.

e Versículo: “Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados.” Hebreus 8:12

5. Um dia ao ar livre A Importante: A poluição do ar causa uma série de males à nossa saúde. Um dia ao ar livre é profundamente desejável e um programa extremamente saudável. Uma opção bastante acessível é uma ida ao parque, mas se for possível, programe uma ida a um sítio ou fazenda. Crianças e adolescentes criados em cidades grandes precisam de um contato real (e não virtual) com ambientes rurais.

F Faixa etária: Todas.

H Objetivo: Aprender a valorizar a natureza e tudo o que Deus nos dá gratuitamente.

l Material: Flores, pedaços de papel, tecidos diversos, guarda-chuvas ou sombrinhas. 15


g Desenvolvimento: Andando pelo local do encontro eles deverão agir de acordo com as orientações: 1. Respirar o ar puro, erguendo a cabeça e os braços para cima e para baixo. Enchendo os pulmões de ar e em seguida esvaziando-os. 2. Dar milho às galinhas. Sugestão: atirar longe o grão, segurando as vasilhas uma vez com a mão direita outra com a esquerda. 3. Sacudir árvores de fruta. Apanhar as frutas no chão e comê-las. Sugestão: se vocês não estiverem ao ar livre, use a imaginação. 4. Correr e pular de alegria. 5. Saltar uma poça d’água. Sugestão: coloque pedaços de tecidos no chão para simular as poças. 6. Colher flores. Sugestão: providenciar, com antecedência, flores verdadeiras ou de plástico ou de papel. 7. Tirar sapatos e meias para atravessar um riozinho. 8. Colocar barquinhos de papel em poça d’água. Sugestão: distribua pedaços de papel para a confecção dos barquinhos. 9. Correr da chuva. Sugestão: abrir o guarda-chuva ou a sombrinha e convidar a todos os presentes para ficar embaixo. 10. Observar o arco-íris que se formou no céu. Sugestão: usem as mãos para desenhar um arco-íris no ar.

B Dicas: 1. O ideal é proporcionar um passeio ao ar livre, mas nada impede de ser uma atividade para usar a imaginação. 2. Se for possível, decore o local do encontro como um sítio ou fazenda.

z Aplicação: Você achou difícil usar a imaginação para fazer os gestos das tarefas pedidas? O que é que você achou mais complicado na brincadeira? Como é que você se sentiria se estivesse fazendo um passeio muito agradável com sua família e de repente começasse a chover? Você continuaria feliz? Você ficaria chateado? 16


Deus criou todas as coisas e Ele mesmo achou que eram boas. Vamos aprender a valorizá-las?

e Versículo: “E Deus viu que tudo era bom.” Gênesis 1:10b

6. Um dia de muito sol A Importante: O sol faz muito bem e muito mal à saúde. Não exponha as crianças o sol nos horários não recomendados pela Organização Mundial da Saúde. Evite a exposição aos raios solares no horário compreendido entre as 10 até as 16 horas.

F Faixa etária: 3 até 8 anos.

H Objetivo: Ensinar às crianças que em todo o tempo e em toda e qualquer circunstâncias devemos ser gratos a Deus e louvá-lo pelo que Ele nos dá.

l Material: Pedaços de papel colorido, cola, algodão, 1 prato raso, 1 espelho, massa ou argila de modelar, água, 1 lanterna e papel branco.

g Desenvolvimento: Utilizando os papéis coloridos os participantes deverão fazer um recorte de sol, outro recorte de nuvens (e neste recorte colar algodão). Oriente-as a proceder da seguinte forma: – “Quando eu, ao ler o texto, falar de chuva vocês movimentarão as nuvens, quando eu falar de alegria, festas, coisas maravilhosas criadas por Deus ou de sol vocês movimentarão o sol. Entenderam?” 17


– “Vamos repetir: 1) sol = festas e dia de sol, coisas maravilhosas criadas por Deus; 2) nuvens = chuva. Vamos tentar?” Texto: Pedro, Desirée e Carol estavam muito alegres. Estava um lindo dia de sol e toda a família ia sair para um passeio em um parque da cidade. Pedro pegou todos os seus brinquedos preferidos e os colocou em uma mochila. Desirée pegou um livro que ela tinha que ler para um trabalho na escola e o Pedro, é claro, levou a sua bicicleta. Todos saíram alegres. Dona Felícia disse: – Vamos logo! O dia está maravilhoso. O sol está brilhando e eu estou muito alegre e quero chegar bem depressa. Assim que pegou a direção Dona Felícia colocou uma música para tocar e foi cantarolando de tão alegre que estava! As crianças estavam tão alegres que também cantaram a música, mesmo ela sendo muito antiga. Quando chegaram ao parque, se preparam para aproveitar o dia de sol. Assim que desceram do carro, Carol olhou o céu e disse: – Oh não! Vai cair uma chuva daquelas! O Pedro que estava planejando ir para uns morrinhos mais adiante treinar uma manobras com a sua bicicleta ficou logo triste. – Chuva! E agora? O que é que eu vou fazer? A chuva começou a cair e todos ficaram muito desanimados. Desirée ficou chateada e reclamou: – Que coisa mais chata! Chuva! Logo hoje... – Queridos – disse dona Felícia pegando algumas folhas de papel – temos que louvar e agradecer a Deus em toda e qualquer situação. Nós estávamos muito felizes pelo dia de sol e devemos ficar felizes com a chuva. Deus dá todas as coisas na medida certa. Você quer fazer comigo uns barquinhos de papel? Assim que a chuva parar a gente os coloca dentro das poças de água. Vamos fazer também algumas dobraduras de sol. Assim, enquanto chove nos divertimos de outra maneira. – Não acho muito boa essa ideia não, mas como não tenho outra melhor neste dia de chuva vamos tentar... – Venha, vai ser divertido! 18


Enquanto a chuva caía, a Desirée lia. Pedro fazia dobraduras. Depois de duas horas a chuva parou e o sol saiu de novo. No céu apareceu um arco-íris. Agora havia lama e água para todos os lados, mas ninguém reclamou e só resolveram voltar mais cedo para casa. É claro que antes o Pedro colocou todos os barquinhos de papel dentro das poças de água da chuva. A Carol fez bonequinhas de lama e ficou com as mãos todas sujas. Mas achou bem divertido! Pedro pegou a sua bicicleta e fez incríveis manobras aquáticas. Foi radical! Os adultos ficaram olhando o arco-íris e louvando a Deus que sabe de todas as coisas. As brincadeiras que estavam divertindo tanto as crianças só aconteceram porque a chuva caiu. E agora que o sol estava novamente brilhando eles puderam entender que Deus sabe de todas as coisas.

B Dicas: 1. Para enriquecimento do encontro: às vezes depois da chuva, aparece no céu o arco-íris. Mas nós podemos, mesmo sem chuva, improvisar um arco-íris. Como? a) Colocar o espelho no prato, obliquamente e prendê-lo com o barro. Encher o prato de água, até o meio. b) Acender a lanterna e apontar para o centro do espelho que está submerso. c) Segurar o papel sobre o prato para apanhar o reflexo da luz. d) Mudar o ângulo da lanterna até achar a melhor imagem. (A luz branca da lanterna divide-se nas cores do arco-íris.

z Aplicação: Deus é poderoso e merece o nosso louvor em todo o tempo e em qualquer situação. Mesmo quando as coisas acontecem de forma diferente da que esperamos, devemos louvar a Deus.

e Versículo: “Desde o amanhecer até o pôr-do-sol a seja louvado o nome do Senhor”. Salmo 113:3

19


7. Figuras importantes ou importantes personalidades A Importante: A fama é algo efêmero, passageiro, mas muitos se deixam impressionar por ela. Ensine que o que realmente importa é conhecer a Deus e fazer a Sua vontade.

F Faixa etária: 5 até 12 anos.

H Objetivo: Ensinar que todos temos valor pelo que somos e não pelo que temos.

l Material: Figuras de personalidades públicas, que não sejam muito bonitas, mas que realizaram alguns feitos importantes. Exemplo: Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Presidente Luís Inácio Lula da Silva.

g Desenvolvimento: Recorte as figuras das personalidades e, se desejar, cole em cartolinas em formato de molduras. Apresente-as aos participantes. Pergunte: – Vocês conhecem algumas dessas pessoas? De onde? O que elas fazem de importante? Em que elas se destacam? Por que elas são consideradas importantes? O que elas têm de especiais? Para vocês quem é a pessoa mais importante em sua vida?

B Dicas: 1. Não rejeite nenhuma das sugestões dadas pelos participantes. Se disserem, por exemplo, “minha mãe”, ressalte a importância 20


da figura materna. Se elas disserem meu vizinho, após perguntar o que ele fez, parabenize-as por observar as coisas boas que os outros fazem. 2. Não deixe de ressaltar JESUS como aquele que deu a sua vida em nosso favor. Converse com os participantes. Pergunte-lhes o que eles sabem sobre o Salvador.

z Aplicação: Muitas pessoas são famosas por terem feito coisas realmente relevantes. Por exemplo: Louis Braille que criou o método Braille para que os cegos possam ler; Alexander Gran Bell que inventou o telefone, Santos Dumont que inventou o avião; Gabriele Chanel que criou o conceito de “pretinho básico” (Isso é muito importante para as mulheres!), mas outras são famosas por apenas alguns minutos e, a fama logo passa... Não é a fama que torna as pessoas importantes, mas sim o que elas fazem em favor das outras. Jesus deu a sua vida para salvar toda a humanidade, por isso Jesus é mais que importante, Ele é o nosso Senhor e Salvador!

e Versículo: “Senhor, ouvi falar da tua fama; tremo diante dos teus atos, Senhor. Realiza de novo em nosso tempo; em tua ira, lembra-te da misericórdia.” Habacuque 3:2

8. Brilhante como a luz A Importante: Existem diversos tipos de luz: natural, artificial, etc. A luz que usamos em nossas casas é gerada através da energia elétrica. A claridade do dia vem da luz do sol, mas a luz que deve brilhar em nossa vida vem de Jesus – que disse: “Eu sou a Luz do Mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”.

F Faixa etária: 3 até 7 anos. 21


H Objetivo: Ensinar a importância da luz em nossa vida e a importância ainda maior da luz de Jesus em nós.

l Material: Purpurina ou glíter dourado, abajur, espelho.

g Desenvolvimento: Leve purpurina ou glíter dourado para o encontro. Receba as crianças à porta e tão logo elas entrarem espalhe um pouco do glíter ou da purpurina em seus rostinhos e diga-lhes: “a glória de Deus está brilhando sobre você.” Mostre o efeito do material espalhado nos rostos. Leve um abajur e aproxime do rostinho das crianças. Utilizando um espelho mostre a elas que quando o espelho está próximo o brilho é maior, mas quando a luz é afastada o brilho diminui.

B Dicas: 1. Espalhe o glíter suavemente no rosto das crianças e apenas se elas permitirem. 2. Não force a luz sobre os olhos, apenas coloque-a indiretamente na pele dos participantes. 3. Usando uma lanterna você obtém o mesmo efeito da luz do abajur.

z Aplicação: Por que vocês acham que perto da luz os seus rostos brilham mais? Por que quando afastamos a luz o brilho diminui? Vocês já observaram o efeito da luz em nossas vidas? O que acontece quando estamos no escuro? E o que acontece quando estamos na luz? Quem é a verdadeira luz de quem devemos nos aproximar? Você está perto desta luz? O que podemos fazer para nos aproximar da luz do nosso Deus? Como é que a glória do Senhor brilha sobre nós?

22


e Versículo: “Disse Jesus: Eu sou a luz do mundo e quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. João 1:15

9. Confiança! A Importante: Confiança é essencial em todos os relacionamentos. Adquire-se confiança com o tempo. Não force as crianças a confiar em você antes de cativá-las.

F Faixa etária: 3 até 8 anos.

H Objetivo: Ensinar a ter confiança.

l Material: 3 potes plásticos que não sejam transparentes, gelatina, fichas ou cartões, grãos de milho.

g Desenvolvimento: Coloque os ingredientes nos potes. No primeiro coloque geletina; no segundo pote coloque fichas ou cartões e no terceiro coloque os grãos de milho. Apresente os conteúdos aos participantes na ordem: gelatina, cartões ou fichas e grãos de milho. Peça aos participantes para ficarem de costas para os potes. Misture os potes invertendo a ordem e em seguida pergunte: vocês sabem onde está a gelatina? E os cartões? Têm certeza de que sabem mesmo qual o conteúdo certo? Convide uma das crianças para verificar os conteúdos, os amigos podem ajudar falando e dando sugestões. Pergunte:

23


– Você confia em mim? Você tem coragem de colocar a sua mão neste pote? Tem certeza de que aí dentro tem algo que não irá lhe ferir?

B Dicas e Aplicação: 1. Você pode contar às crianças a seguinte historinha: Uma menininha de quatro anos subiu ao sótão de sua casa e acabou adormecendo lá. Vieram os pedreiros e retiraram a escada de acesso. Quando acordou, já estava escuro. Ela começou a gritar e seu pai a ouviu. O pai da menina disse a ela que pulasse que ele a pegaria no colo. Ela não conseguia vê-lo, mas confiou em seu pai e pulou. O pai da menina a pegou em seus braços e a abraçou. Isso é ter confiança. 2. Ensine às crianças que não devemos confiar em qualquer pessoa. Não devemos falar com estranhos e nem seguir orientações erradas. Devemos confiar em nossos pais, pois eles querem o melhor para nós.

e Versículo: Leia e ensine Jeremias 30:17 que diz: “Mas os que confiam no Senhor renovarão as suas forças. Subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; andarão sem desfalecerem.”

10. Com justiça A Importante: Nossas crianças e adolescentes estão constantemente expostos a todo tipo de notícias, filmes e informações sobre corrupção e injustiças. Ensine-as que o nosso Deus é SEMPRE justo e fiel. Nunca falhou e não falhará.

F Faixa etária: 5 até 12 anos. 24


H Objetivo: Ensinar a agir corretamente na observação dos pesos e medidas.

l Material: Uma balança, grãos de feijão, arroz, milho, etc.

g Desenvolvimento: Coloque os pesos em um dos pratos da balança e vá colocando no outro vá colocando os grãos até que os dois pratos da balança estejam com o mesmo peso. Retire os pesos e tente colocar no prato a mesma quantidade de grãos que está no outro. Deixe que os participantes façam a tentativa de achar a medida certa.

B Dicas: 1. Ser correto é algo profundamente desejável, mas que infelizmente não acontece sempre. Há muitas pessoas tentando fraudar nos pesos e medidas, por isso mesmo é importante ensinar desde cedo que devemos agir de maneira a agradar a Deus e a sermos cidadãos honestos. 2. Caso não consiga uma balança de pratos, você pode improvisar prendendo em um pedaço de barbante dois pratos de papelão reforçados, um em cada extremidade do barbante. Tente achar o ponto de equilíbrio que fica no centro. Proceda colocando os grãos como se fosse em uma balança.

z Aplicação: A balança é o símbolo da justiça. Quando os dois pratos estão com a mesma medida eles ficam equilibrados, no mesmo nível. Vocês podem perceber isso? O que foi que vocês notaram à medida que os grãos foram colocados na balança?

e Versículo: Jeremias 23:6 diz: “O Senhor é a nossa justiça. O nosso Deus sempre age com justiça. Ele nunca nos engana.”

25


11. Como uma luva A Importante: Somos únicos e especiais para Deus. Não importa a raça, a cor da pele, a condição social, a religião. Deus não se agrada quando fazemos acepção de pessoas. “Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas.” Romanos 2:11

F Faixa etária: 3 até 8 anos.

H Objetivo: Mostrar que somos únicos e especiais para Deus e para aqueles que nos amam.

l Material: Papel bobina ou uma folha grande de papel, giz de cera.

g Desenvolvimento: Coloque uma folha de papel bobina no chão. Com um giz de cera desenhe o contorno de sua mão no papel, em seguida peça aos participantes para desenharem o contorno de suas mãos até que todo o papel esteja cheio de mãos. Vire o papel de ponta cabeça, de lado, para frente e para trás, brincando de misturar as mãos. Em seguida peça aos participantes para localizar o desenho de sua mão. Dê-lhes tempo para localizar sua própria mão. Em seguida peça-lhes que escrevam seus nomes nos desenhos. Ajude os pequenos que ainda não sabem escrever. Ensine a elas que são únicas e especiais.

B Dicas: 1. Para que as mãos fiquem bem embaralhadas use a mesma cor de giz. 26


2. Você pode variar a dinâmica usando tinta do tipo guache para imprimir as digitais das crianças no papel.

z Aplicação: Deus nos ama de uma maneira toda especial. Nosso nome está escrito nas palmas de suas mãos. Isso é maravilhoso!

e Versículo: “Vê que escrevi teu nome na palma de minha mão, porque ainda que uma mãe venha a esquecer-se de seu filho, eu jamais me esquecerei de vocês.” Isaías 49:15-16

12. Passeio ao zoológico A Importante: O zoológico é um lugar muito interessante, mas pode tornar-se perigoso. Ao levar crianças e adolescentes ao zoológico, certifique-se de que a segurança está garantida e obtenha autorização dos pais ou responsáveis.

F Faixa etária: 3 até 12 anos.

H Objetivo: Ensinar a importância da liberdade.

l Material: Figuras de animais ferozes (leão, tigres, ursos, macacos, etc.), uma caixa de papelão bem grande (de geladeira ou de fogão) ou improvise uma cabaninha com um cobertor ao redor de uma mesa.

27


g Desenvolvimento: Escolha uma das crianças para ser o “guia de turismo” da turma. O guia deverá levar as crianças para uma excursão pelo local do encontro que deverá estar decorado com figuras de animais ferozes (leões, tigres, ursos, macacos). Apresente algumas características dos animais que o guia estiver apresentando. Providencie uma grande caixa de papelão e convide um dos participantes para ser o animal que está na jaula. Quando estiver dentro da jaula, deverá imitar um animal feroz.

B Dicas: 1. Se for possível, leve os participantes para uma visita ao zoológico de sua cidade. 2. Não esqueça de convidar os pais ou pedir autorização deles, por escrito, para sair com seus filhos. 3. No zoológico observe atentamente os detalhes de cada animal e das jaulas onde estão colocados.

z Aplicação: Diga aos participantes: “Imitar um animal é muito engraçado, não é mesmo? Mas você gostaria de estar preso como ele? Certamente não! Os animais vivem melhor no lugar onde nasceram. Nós também fomos criados para sermos livres e a verdadeira liberdade consiste em servir a Deus e afastar-nos do pecado. Vamos fazer isso?

e Versículo: “Foi para a liberdade que vocês foram chamados.” Gálatas 5:3

28

Muito Mais Atividades Recreativas - Para Todas as Idades  

Quebra-gelos, atividades envolventes, dinâmicas inéditas, idéias criativas e muito mais!Para divertir, animar, emocionar e motivar. É para t...

Muito Mais Atividades Recreativas - Para Todas as Idades  

Quebra-gelos, atividades envolventes, dinâmicas inéditas, idéias criativas e muito mais!Para divertir, animar, emocionar e motivar. É para t...

Advertisement