Page 1


I NTRODUÇÃO

LIDERAR é uma tarefa complexa, mas não impossível. A liderança é tão complexa a ponto de se tornar ingrata, pois o líder, às vezes, vê-se diante de situações que não gostaria de enfrentar, mas as circunstâncias do ofício o obrigam a tomar decisões. Ser líder exige humildade, discernimento e flexibilidade, sem, contudo, perder a firmeza na relação com os liderados. No quesito liderança, nossas igrejas pecam por supervalorizar demais as emoções, os sentimentos e menosprezar a racionalidade na tomada de decisões. Ninguém consegue liderar só com as emoções e os sentimentos. Não se deve deixar de lado as emoções, os sentimentos, mas a razão é imprescindível. As contas da igreja não se pagam com simples sentimentos e emoções. 1.


Infelizmente, para muitas igrejas, usar a razão na tomada de decisões administrativas eclesiásticas é sinônimo de falta de espiritualidade. Será? Como seria classificada, hoje, a atitude de Jesus ao expulsar os mercadores que vendiam suas mercadorias no templo? Diz o Evangelho de João: tendo Jesus, encontrado no templo os que vendiam bois, [...] ovelhas e pombas, e também os cambistas; tendo feito uma azorrague de cordas, expulsou a todos do templo, bem como as ovelhas e os bois, derramou pelo chão o dinheiro dos cambistas, virou as mesas, e disse aos que vendias as pombas: tirai aqui estas coisas; não façais da casa de meu Pai casa de negócio (João 2:15,16).

Se olharmos nessa perspectiva, no mundo pós-moderno como é o nosso, nem o próprio Senhor Jesus, o Cabeça da Igreja, encontraria uma comunidade para pastorear. Talvez, sua autoridade fosse confundida com o autoritarismo barato, poderia ser percebida como a falta de espiritualida2.


de, não é mesmo? Então, não estou equivocado quando me refiro à formação de líderes como sendo uma tarefa complexa. É tão complexa que nem Judas Iscariotes, o discípulo que bebeu da verdadeira fonte (ensinamentos de Jesus), foi capaz de assimilar os princípios de uma boa liderança. Motivado pela ganância, traiu o Mestre. Como acreditar na fidelidade dos liderados na atualidade? Formar líderes torna-se um grande desafio, porque, na pós-modernidade, o bom líder religioso é aquele que faz barganhas com Deus, promete o irrealizável para atrair adeptos. Esse tipo de comportamento tem sido a causa do fracasso quando o assunto é formar líderes. O que se vê em muitas igrejas, hoje, é a disputa de posição, e o lema é “ganha quem atrair muitos adeptos”, sem dar importância aos mecanismos usados. Nessas condições, o que se pode esperar do futuro da igreja de Cristo? Assim, para sobreviver no mundo espiritual, o líder precisa ser ousado e corajoso. Lamentavelmente, muitos líderes não têm palavra. Sempre 3.


estão em cima do muro. O errado e o certo não lhes incomodam. Correm atrás dos aplausos e, por conseguinte, atraem para si a sentença divina (Ezequiel 3:18). Não importam as consequências que o líder terá de enfrentar, ele deve se posicionar. “O que diz a verdade manifesta a justiça, mas a testemunha falsa, a fraude” (Provérbios 12:17). Afirma o sábio Salomão: “Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto” (Provérbios 26:5). Sendo assim, ficar em cima do muro é uma atitude digna de reprovação. A falsidade na vida de um líder é uma arma demoníaca. É um amor fingido. Bate-se nas costas, mas por trás fala-se mal dos outros. São “amigos da onça”, pois com sua falsidade atrapalham a excelência na liderança religiosa e, consequentemente, geram um paternalismo sem precedência. Quantas vezes nos deparamos com pastores que vivem frustrados, por não terem dispensado um mau funcionário enquanto deveriam fazê-lo? Acorda, lidera-se com os sentimentos, as emoções, 4.


sem, contudo, menosprezar a razão. É preferível agir com sinceridade a empurrar as coisas de qualquer jeito: “Leais são as feridas feitas pelo quem ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos”, aconselha ainda Salomão (Provérbios 26:6). Agora, tudo depende só de você. Agir ou omitir é decisão sua, portanto, Deus não será responsável pelos seus atos. —

5.


6.


1. SIMPLIFICANDO O CONCEITO DE LIDERANÇA

Somos bombardeados de todos os lados, com conceitos puramente técnicos, difíceis de serem interpretados e praticados. Estamos cansados de participar de palestras que têm como temática a liderança. São conceitos carregados de efeitos de linguagem, mas, na prática, improváveis de serem exequíveis. Mas, afinal, o que se entende por liderança? Para não percorrer o caminho da mera cientificidade, quero apresentar ideias práticas do que vem a ser liderança. Para mim, liderança é a vida. O líder é aquele que tem capacidade de influenciar as pesso7.


Simão Alberto Zambissa

as, a partir do seu estilo de vida e não simplesmente aquele detentor de uma poderosa oratória que atrai multidões com base nos lindos e eloquentes discursos, mas cuja prática está longe de se tornar realidade. Liderar é estar entre e não acima dos liderados. É escutar com atenção seus reclames, sem ridicularizar qualquer reação dos liderados, por mais estranha que possa lhe parecer. É caminhar juntos com eles. É ter paciência e gastar tempo no ensino de coisas que para o líder parecem óbvias, mas para eles são novidades. Foi isso que o Senhor Jesus nos ensinou. Ele caminhava junto com os seus discípulos, gastava tempo para ensinar-lhes as coisas do Reino com amor e com paciência. Hoje é possível encontrar um líder com essas características? Que tipo de líder você é servo ou agitador de opiniões? Como você se relaciona com os seus liderados? Você demonstra amor, paciência ou impaciência? Um dos maiores erros da liderança pós-moderna consiste no fato de não se conhecer as limitações 8.


A Complexa Tarefa de Formar Líderes

físico-emocionais e intelectuais. Na falta da maturidade, o líder acaba cobrando todos da mesma maneira, frustrando aqueles que tanto se esforçam para fazer o seu melhor, embora não alcancem a excelência dos outros. Os liderados não podem ser cobrados igualmente, pois, segundo o apóstolo Paulo, Deus deu a cada um de nós dons diferentes. Ele afirma: E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo (Efésios 4:11,12).

Para o seu conforto, vale lembrar que, nas igrejas ou em qualquer outra organização social, podemos encontrar três tipos de pessoas. Os rápidos, aqueles que têm mentes aguçadas e conseguem captar a visão do líder com maior facilidade. Os lentos requerem que o líder tenha paciência para fazê-los entender a visão e, por fim, estão os arrastados. 9.

A complexa Tarefa de Formar Líderes – Desafios e soluções para a liderança que Deus quer usar  

Que tipo de líder você é?Aquele que anseia pelos holofotes?O encorajador?O motivador?Inflexível?Maleável?Um exemplo de servo a ser imitado?D...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you