Issuu on Google+

4

DANIELA CASTRO

2

Quem curte moda sabe o quanto impressiona ostentar uma grife famosa nas roupas, sapatos e acessórios. Pois os fashionistas de plantão já podem levar essa paixão às últimas consequências carregando grandes marcas também para outros compartimentos do armário. É o caso da Diesel, marca italiana criada nos anos de 1970, que se consolidou em todo o mundo como sinônimo de juventude descolada. Depois de apostar na força da tradicional calça jeans, no poder das joias e até mesmo no design de mobiliário, agora é a vez de marcar presença nos lençóis. “Esta já é uma tendência de marcas ligadas à moda. A moda já está invadindo a casa”, destaca Maurício Lins, dono da Home Design, loja que trouxe a coleção Successful Living from Diesel com exclusividade para a Bahia e Sergipe. A série é fruto de uma parceria com a também italiana Zucci, especializada em enxovais de grife. “Nós sempre trabalhamos somente com móveis. Mas achamos a proposta tão inusitada que decidimos importar”, justifica Lins, ao falar do visual ao mesmo tempo vintage, urbano e musical que as peças da coleção inspiram.

SALVADOR DOMINGO 10/7/2011

DECORAÇÃO Levar a paixão pela moda até as últimas consequências não chega a ser exagero quando se trata de roupa de cama, seja ela de grife ou feita sob encomenda

Os lençóis e a arte de transformar um tecido em objeto de desejo Fotos Mila Cordeiro / Ag. A TARDE

Quarto decorado com a coleção Successful Living da Diesel

HOME DESIGN Avenida Paulo VI, 1.186, Pituba / Telefone: (71) 3353-5293 / www.homedesign.com.br

SENAC Rua J. J. Seabra, 403, Baixa dos Sapateiros / Telefone: (71) 3186-4000 GLÓRIA DA SILVA Telefone: (71) 3366-0001

vai de loja de departamentos mesmo, que já fica de bom tamanho. E, mesmo sem poder estampar exclusividade na cama, dá para fazer bonito. “Edredom, lençol, fronha e cobre-leito devem se combinar. E, claro, nosso cliente quer tudo isso com os melhores preços”, observa Sérgio Griffel, diretor comercial da Leader, onde essas peças respondem por cerca de 65% das vendas da sessão de cama, mesa e banho.

Personalizado

Para aliar preço bacana com um pouco de personalização, a solução é apostar na velha arte das costureiras. Glória da Silva, que costura “desde menina”, satisfaz a vontade de suas clientes com conjuntos de roupa de cama feitos sob encomenda. “Eu mesma compro o tecido e faço o lençol, é tudo trabalho meu”, orgulha-se a costureira, que não abre mão de costurar com percal, o tecido mais usado para a confecção de peças para cama, sempre de 180 a 200 fios. Por ser produzido a partir de fio 100% algodão, ele não contém “impurezas”. Em bom português, quer dizer que não cria bolinhas. Mas, para certas coisas, dona Glória não abre mão da praticidade. Foi por isso que comprou uma máquina de costura eletrônica, programada para bordar centenas de desenhos diferentes, sempre utilizando linha de seda.

Mil fios

Trousseau / Divulgação

Pen drive recheado

Cama da coleção Mariana, da grife de enxovais Trousseau

Peças customizadas à máquina pela bordadeira Glória da Silva

Do Egito ao shopping

No Brasil, a Trousseau é uma das pioneiras na produção de enxovais de luxo. Com 20 anos de existência, a marca está entre os cinco maiores consumidores do mundo do cobiçado tecido feito com 100% de algodão egípcio e os tais mil fios por polegada. Quem não tem bala na agulha para atacar de Tutankhamon, dá um giro no shopping e

TROUSSEAU – SALVADOR SHOPPING Avenida Tancredo Neves, 2.905 - loja 231 – Piso L2 / Telefone: (71)3023 2274 / www.trousseau.com.br

MORAR MAIS POR MENOS 16 de julho a 30 de agosto / Avenida Princesa Leopoldina, 2, Graça / www.morarmais.com.br /salvador

Clientes à procura de sofisticação e elegância também correm o risco de sair da Home Design com um conjunto completo de roupas de cama. Seguindo a mesma tendência da Diesel, a francesa Lacoste, veterana na arte de transformar um pedaço de tecido em objeto de desejo, já tratou de estampar seu jacarezinho em lençóis e fronhas. Os exemplos já são suficientes para provar que é possível agregar sofisticação e conforto ao cômodo mais íntimo da casa. Mas o momento do descanso ou do deleite pode ganhar uma dose extra de puro luxo. Que tal um lençol de tecido 100% algodão? E se for algodão egípcio? E se for mil fios? Se este número não te diz nada, vale esclarecer que a quantidade de fios por polegada quadrada é o que determina a qualidade do lençol, pois diz muito sobre sua maciez e durabilidade. Só para se ter uma ideia, a partir de 200 fios já é garantia de um produto de muito boa qualidade. Com 300, tem-se um tecido considerado excelente. Vestida com um lençol de 600 fios, sua cama já pode se sentir nobre como um leito de rei ou rainha. Então voltemos à pergunta: e se for um de mil fios? É coisa finíssima ao alcance de quem quer que esteja disposto a gastar alguns milhares de reais em um conjunto que pode incluir jogo de lençóis, fronhas, capa para almofadas, porta-travesseiro, colcha, manta e duvet, um parente mais sofisticado do edredon.

ONDE ENCONTRAR PRODUTOS E SERVIÇOS

LEADER Salvador Shopping, Piso L1, Telefone: (71) 3273-0040 / www.leader.com.br

Arte de transformar

Segundo dona Glória da Silva, Fica a critério do freguês decidir que bordado quer levar para casa e se o kit de um lençol e duas fronhas vai ganhar o reforço do segundo lençol, que vem com o virol – é aquela barra toda bordadinha que dá o toque final à decoração da cama. “Ela vem com 100 bordados na memória, mas tem capacidade para armazenar milhares. Só aqui tem mais de 400”, calcula, exibindo seu pen drive recheado de desenhos para todos os gostos. “Coloco e mando brasa”, brinca. AGRADECIMENTOS À CONSULTORA E

Cobre-leitos e lençóis em diversas padronagens, que são comercializados pela loja de departamento Leader, do Salvador Shopping

2

SALVADOR DOMINGO 10/7/2011

DOCENTE DO SENAC CAROLINI SANTOS E A CRISTIANE PAMPONET, DA HOME DESIGN

DICAS PARA ARRUMAR A CAMA ESTICA E DOBRA

GANHE TEMPO

O ARREMATE

MAIS ARRUMADO

VAI BEM UM EDREDOM

ENVELOPANDO...

Jogue o lençol de forma a ficar o mais centralizado possível na cama. Em seguida, comece a “envelopar” pela cabeceira, esticando e dobrando a ponta em forma de triângulo.

Estique bem o lençol e enfie a sobra do tecido por baixo do colchão. Para ganhar tempo e evitar dar voltas na cama, comece pela cabeceira da direita e termine a arrumação pela esquerda.

Para fazer o virol (a dobra), coloque o segundo lençol pelo avesso, para que ele fique na posição certa quando virar. Para arrematar, mantenha a costura mais larga na parte de cima.

Se quiser deixar mais arrumadinho, ponha uma colcha de piquê sobre o segundo lençol, fazendo o mesmo processo de envelopamento, mas sem prender completamente.

Por cima da colcha, você pode ainda entrar com um cobre-leito na cama, que pode ser um edredom mais grosso. Recomenda-se dobrar as bordas para que o edredom não arraste no chão.

A dica é fazer o procedimento semelhante ao envelopamento, dobrando as pontas em forma de triângulo, mas apenas para fechar a cama. Pronto!

MODA Ícones surgidos nos anos 1950 sobrevivem ao tempo e continuam em alta

BONEQUINHA DE LUXO / BLAKE EDWARDS

A bonequinha faz 50 anos e o guarda-roupa ainda é um luxo

PRETINHO BÁSICO

Cinema

É preciso lembrar que o cinema, como principal criador de mitos, é fundamental para a eternização de peças ícones, como o pretinho básico, ou as t-shirts e os jeans, usados por James Dean em Juventude Transviada e por Marlon Brando em O Selvagem da Motocicleta, nos anos 1950, e que são ainda símbolos de juventude. “O cinema é peça importante da engrenagem que movimenta o mundo da moda, divulgando, por meio do figurino, um estilo de vida, exatamente o que os grandes estilistas vislumbram em suas criações”, diz Dinah Bueno Pezzolo, jornalista de moda, autora do livro Por Dentro da Moda (Senac). Ao propor narrativas com as quais as pessoas se identificam, os filmes propõem um estilo de vida. E a moda é a via mais rápida de imitação.

MIla Cordeiro / Ag. A TARDE

O cinema, como criador de mitos, é fundamental para a eternização de peças ícones, como o pretinho básico

PARAMOUNT PICTURES / R$ 19,90

O look clássico do filme. O pretinho básico vai bem em coqueteis ou em visitas à um figurão encarcerado

Admite pérolas e diamantes (nem sempre reais) em momentos festivos. Opte por adereços discretos em ocasiões que pedem austeridade

Se for amanhecer o dia,leve um par de óculos escuros modelo Manhattan, de Oliver Goldsmith

PEDRO FERNANDES

Cinquenta anos depois da estreia de Bonequinha de Luxo (Blake Edwards, 1961), seu figurino parece ter mais importância que o próprio filme. Muita gente nem o viu, mas basta falar nele que a imagem de Audrey Hepburn em um vestido de seda preto, com grandes óculos escuros e colar de pérolas é imediatamente suscitada. “Nunca se imaginou que um único modelo, o vestidinho preto usado por Audrey Hepburn , fosse valer a Hubert de Givenchy a passagem para a posteridade”, diz François Baudot, autor do livro A Moda do Século (Cosac Naify). A força dessa imagem tem por trás de si a própria atriz, que à época estava em ascensão, o criador do modelo, o estilista e a figurinista do filme, a poderosa Edith Head, ganhadora de oitoOscar e responsável pelo guarda-roupa de clássicos como Crepúsculo dos Deuses, A Malvada e Um Corpo Que Cai. A amizade entre a Audrey e Givenchy começou ainda nos primeiros anos da sua casa de costura, fundada em 1952. Quando foi filmar Sabrina, Audrey e Edith pediram ajuda a Balenciaga, que indicou o estilista iniciante. Foi quase amor à primeira vista. Daí por diante ela se tornou uma espécie de embaixatriz da maison, envergando suas peças em películas como Cinderela em Paris (1957), Charada (1963), Quando Paris Alucina (1964) e Como Roubar Um Milhão de Dólares (1966). Além, é claro, de Bonequinha de Luxo. Todos eles com a supervisão Edith Head. Juntos, eles definiram um novo tipo de beleza do qual Audrey era a encarnação: linhas perfeitas, quadris estreitos, corpo esbelto e pescoço longo. Tudo que ela usasse virava referência. E tem durado até hoje. De acordo com Didier Grumbach, autor de Histórias da Moda (Cosac Naify), foi ela que inaugurou a era das atrizes quem emprestam seus rostos para campanhas de perfumes das grandes maisons. Em 1957 estrelou os anúncios dos primeiros perfumes de Givenchy, Le De e L'Interdit.

5

GUARDA-ROUPA DE LUXO

BONEQUINHA DE LUXO / TRUMAN CAPOTE

COMPANHIA DAS LETRAS 152 PÁGINAS / R$ 43

50 anos depois, o figurino de Bonequinha de Luxo ainda é cheio de referências para as mulheres de hoje

Roupa

Acessório

Plus

Depois da era de exuberância do new look de Dior, Givenchy resgata e eterniza a simplicidade do vestido preto com a ajuda de sua amiga e espécie de musa Audrey Hepburn

A CULPA É DE CHANEL A inventora do vestido preto foi, na verdade, Mlle. Chanel, ainda nos anos 1920, quando, por conta da guerra, economia e praticidade é que estavam na moda. Nos anos 1950 ele foi deixado de lado em favor do New Look. infografia Lorena Morais Editoria de Arte A Tarde

THINK PINK

Arrematado em 2007 por US$ 192 mil, quantia jamais sonhada por Geisy Arruda, o vestido rosa é perfeito para circular no jet set novaiorquino

Um laço marca a cintura e o deixa ainda mais feminino. Joias com pedras também rosas, incluindo a indefectível tiara, completam o look

Para quebrar a monocromia, a personagem usa uma clutch branca brilhante. Tudo muito atual

CASUAL CHIC

Com a camisa de punhos curtos e gola rolê e calça cigarrete preta, você não será pega desprevenida se o vizinho bonitão lhe convidar para um passeio

As maria-chiquinhas lhe dão um ar de moça do interior, mas o topetinho estilo bump it avisam que você já se adaptou ao estilo do loucos anos 1960

PODER SOBRETUDO

O mantô de lã laranja também foi desenhado por Givenchy. Com a gola um pouco alta, a peça tem fechamento duplo, mangas 7/8 e um cinto falso que se amarra às costas para marcar a cintura

Se o filme fosse rodado hoje, o chapeuzinho de pele de marta, também Givenchy, deixaria irados os integrante dos PETA. Melhor evitar


A bonequinha faz 50 anos e o guarda-roupa ainda é um luxo