Page 1

Curadoria : Suzana Queiroga

Experiência Pintura

Betelhem Makonnen Cláudia Laux Fabiano Devide Gabriela Simões Helena Martinho da Rocha Jozias Benedicto Liz Lopes Luciana Lyrio Ricardo Toledo Viviane Teixeira


Experiência Pintura Esta exposição é o resultado de um processo desenvolvido há dois anos na oficina de mesmo nome, Experiência Pintura II, destinada àqueles que já possuem alguma produção e pesquisa em artes visuais. A proposta desta orientação é a de acompanhar, de forma muito próxima, os processos individuais e lidar com a intensidade destes em sua heterogeneidade, tarefa não simples e, em sua essência, desafiadora. Os artistas participantes possuem mais diferenças que semelhanças e, por ser esta uma exposição ligada aos processos em suas particularidades, não podemos falar de uma curadoria nos termos de uma reunião em torno de um projeto comum ou coletivo, mas, ao contrário, como uma conversa de dessemelhanças, curadoria às avessas ou, simplesmente, a tentativa de avizinhar diferenças. O projeto do curso Experiência Pintura II é centrado na consciência do desenvolvimento da linguagem artística baseada em premissas fundamentais para a construção de uma poética, assim como para a percepção individual do cenário da produção, que é resumida a três questões centrais: o que? por quê? como? Indagações fundamentais que, em alguma instância, irão gerar certo contorno às expectativas e anseios dos participantes, assim como condições de foco para a pesquisa e, principalmente, para a realização artística: o momento crucial que plasma pensamento à matéria da Arte. Suzana Queiroga Rio de Janeiro, agosto de 2012


Betelhem Makonnen

Natural da Etiópia, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É bacharel em Artes Liberais pela University of Texas, em Austin, 1995 e estudou na South Florida Art Center, Miami, 1998-2000. Participa de cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde 2004. Participou das Coletivas “Salve São Jorge 23 - 2a edição”, Galeria Espaço Imaginário/RJ, 2010; e da Mostra Livre de Artes, Circo Voador/RJ, 2010. Projeto Meu interesse reside na criação de imagens que reflitam uma percepção do presente. Não como parte de um progresso linear, mas como um momento múltiplo que contém a essência de todas as camadas temporais. Busco a refutação do conceito de tempo como algo que “passa”, explorando a possibilidade de sermos nós que passamos pelo tempo, que interpreto como algo presente ao nosso redor e dentro de nós, sendo o agora e o antes diferentes apenas na perspectiva do mesmo fenômeno.

Contato Email - voozerozero@gmail.com site : http://www.betelhemmakonnen.com


foto : Jaime Acioli Entretantos (díptico) Série Buracos negros são portas acrílica s/tela 190 X 145 cm (95 X 145 cm cada) - 2012


foto : Jaime Acioli Botafogo 5/4/2012 9:05AM Impress達o s/ papel algod達o 60 X 45 cm - 2012


foto : Jaime Acioli Copacabana 5/3/2012 9:11 AM Impress達o s/ papel algod達o 60 X 45 cm - 2012


foto : Jaime Acioli Event Horizon (díptico) Série Buracos negros são portas técnica mista s/tela 200 X 142 cm (92 X 142 cm, 108 X 142 cm) - 2012


foto : Jaime Acioli Entretantos II Série Buracos negros são portas acrílica s/tela 95 X 145 cm - 2012


Cláudia Laux

Desde 2008, vive e trabalha no Rio, tendo residido em Paris por 34 anos. Participou de cursos na EAV com os professores João Magalhães, Suzana Queiroga, Marcelo Rocha e Pedro França. Principais exposições: Individuais - Marché de l’Art Contemporain, Paris, 2002 e Galerie Renoir, Paris, 2006. Coletivas: Portes ouvertes des Ateliers de Montparnasse, de 1996 a 2004; ArtPropos, Ivry, 2006, Portes ouvertes du XIII, Paris, 2007. É representada pela galeria virtual FaceArte. Projeto Investigo o território imaginário da memória com economia de meios, aplicando tinta nanquim sobre papel vegetal, que, transparente, se deforma. Espaços delimitados por fronteiras nítidas ou quase apagadas contêm cicatrizes, como o que se retém e que se perde, mentalmente, ao longo do tempo. Os grupos de alvéolos formam ilhas e falam de apagamento, de espaços que lutam uns contra os outros, como a memória o faz para romper o esquecimento que a recobre. Procuro o movimento onde se entrelaçam os resquícios da memória – individual, familiar, coletiva –, sem ilustrar episódios particulares. Interessa-me evidenciar o lado efêmero das imagens que se sobrepõem, esvoaçam, e quase desaparecem, com o intento de evocar a morte, o esquecimento, o que surge e ressurge, se apaga e se transmite nesse processo. Amnésia/Anamnésia.

Contato Email: claudia_laux@yahoo.com.br http://www.flickr.com/photos/claudialaux_artesplasticas http://www.facebook.com/ClaudiaLauxCarioca


foto : Jaime Acioli S/ Título [Série Memórias] Nanquim s/ papel vegetal - 150 x 110 cm - 2012


foto : Jaime Acioli

S/ Título ( Detalhe ) [Série Memórias] Nanquim s/ papel vegetal - 110 x 460 cm - 2012


foto : Jaime Acioli S/ Título [Série Memórias] Nanquim s/ papel vegetal - 150 x 110 cm - 2012


foto : Jaime Acioli S/ Título [Série Memórias] Nanquim s/ papel vegetal - 45 x 80 cm - 2012


foto : Jaime Acioli S/ Título [Série Memórias] Nanquim s/ papel vegetal - 150 x 110 cm - 2012


Fabiano Devide

Natural de Florianópolis, vive e trabalha no Rio de Janeiro. Participa de cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, onde recebeu orientações de João Magalhães, Pedro França, Charles Watson, Daniel Senise, Ivair Reinaldim e Suzana Queiroga. Realizou a Individual “Híbridos”, Galeria Café/RJ, 2011. Participou da Coletiva “Afinidades: a escolha do artista”, na Caza_Arte_Contemporânea/RJ, 2012. No mesmo ano, participou do 18 Salão Unama de Pequenos Formatos, Galeria Graça Landeira/PA e do 42 Novíssimos, Galeria IBEU/RJ. Projeto A série “Janelas” vem sendo construída a partir de trabalhos de pintura em pequeno formato, organizados em grupos, realizados com impressão de carbono sobre papel e guache. As imagens apresentam personagens que provém de fotografias que tem o “silêncio” e sua possibilidade de produção de sentidos, como fio condutor. No contexto de uma arquitetura opressora, fria e silenciosa, os personagens se apresentam num tempo de desaceleração, contemplação e espera. Sem preenchimento ou identidade, são como “esboços” de um estado de vazio existencial. Nos ângulos do espaço confinado, o espectador identifica “janelas” – termo usado nos sentidos metafórico e figurado, que estabelecem um diálogo entre os espaços interno e externo, explorando a idéia de transcendência, produzindo ruídos na leitura inicial do espectador. As duas pinturas em grande formato apresentadas na coletiva ‘Experiência Pintura’, referem-se ao momento atual da investigação, no qual venho desenvolvendo uma pesquisa a partir dos desenhos da série ‘Janelas’ em pequeno formato, desenvolvidos ao longo do ano

Contato Email - fabianodevide@uol.com.br www.fabianodevide.blogspot.com


S/ Título Série Janelas Acrílica sobre tela - 140 x 90 cm - 2012


S/ Título Série Janelas Acrílica sobre tela - 140 x 90 cm - 2012


Gabriela Simões

Natural, de Castelo Branco, Portugal, vive e trabalha no Rio de Janeiro. Participa desde 2011 de cursos na Escola de Artes Visuais – Parque Lage, Rio de Janeiro, tendo como orientadores Suzana Queiroga e João Magalhães. Fez estudos de História da Arte e Artes Visuais na Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal. Principais exposições individuais: “ Lugar de Dobras e Vincos», 2012, Museu do Canteiro, Castelo Branco, Portugal, “Mulheres da Beira”, 2008, Galeria Ateneo, Salamanca, Espanha, «Movimento em linha», 2007, Galeria Artemar, Sesimbra, Portugal, «Três em Uma», Galeria Lucília Cruz, 2005, Lisboa, Portugal, «Barro», 2004, Galeria Artemar, Sesimbra, Portugal. Projeto Neste projeto falo de caminhos de um percurso existencial, de labirintos, de escolhas e de livre arbítrio. Labirintos reinventados em caminhos que se bifurcam e se repetem infinitamente. Galerias, passagens, escadas e túneis que esperam que alguém os percorra, numa atmosfera que remete a um clima de inquietação e angústia, ligado à obra de Jorge Luís Borges e ao filme de Carol Reed, “ The third man”.

Contato Email: gabrielasimoesarte@gmail.com Site: www.gabrielasimoes.com


foto : Ricardo Toledo S/ Título Série Labirintos Acrílica sobre tela - 147 x 120 cm - 2012


foto : Jaime Acioli S/ Título Série Labirintos Acrílica sobre tela - 145 x 112 cm - 2012


foto : Jaime Acioli S/ Título Série Labirintos Acrílica sobre tela - 149 x 114 cm - 2012


foto : Jaime Acioli S/ Título Série Labirintos Acrílica sobre tela - 100 x 100 cm - 2012


foto : Jaime Acioli S/ Título Série Labirintos Acrílica sobre tela - 114 x 100 cm - 2012


Helena Martinho da Rocha

Cineasta, psicanalista e artista. Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Participa de cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde 2000, com João Magalhaes, Malu Fatorelli, Ivair Reinaldim, Daniel Senise, Simone Rodrigues e Suzana Queiroga. Participou da exposição “Matriz-Foto”, EAV, 2011. Foi premiada com menção honrosa na Mostra Internacional do Filme Científico, com “Pantanal, vida ou morte?”, 1982; no Festival de Genebra, com “Bispo do Rosário”, 1993; e recebeu menção honrrosa no Afro Film Festival, Bahia, com “Benguelê”, 2010. Projeto Quero falar da vida e da morte na pintura, através da construção de cenas que têm como referência o cinema. Construo imagens a partir de colagens de sequências cinematográficas, que abordam a estranheza e a necessidade de viver a circunstância da morte como possibilidade simbólica para construção do sujeito .

Contato Email: helenarocha960@gmail.com Site: helenamartinhodarocha.com.br Telefone: 55 21 99954314


foto : Ricardo Toledo Vida de Marionetes 1 Acrilico s/ tela 160 x 120 cm - 2012


foto : Ricardo Toledo Vida de Marionetes 2 Acrilico s/ tela 160 x 120 cm - 2012


foto : Jaime Acioli Vida de Marionetes 3 Acrilico s/ tela 200 x 160 cm - 2012


foto : Jaime Acioli O terceiro homem nas ruas de Paris Acrilico s/ lona - 200 x 160 cm - 2012


foto : Jaime Acioli Irene Jacob nas ruas de Paris Acilico s/ tela - 200 x 160 cm - 2012


Jozias Benedicto

Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Estudou arte com Ivan Serpa, Anna Bella Geiger e Rubens Gerchman. Participou de cursos, desde 2003, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage com os professores Suzana Queiroga, João Magalhães, Chico Cunha, Katie van Scherpenberg, José Maria Dias da Cruz, John Nicholson, BobN e Márcio Botner, Malu Fatorelli, Anna Bella Geiger e Fernando Cocchiarale, João Atanásio e Gianguido Bonfanti. Em 2010 cursou Arte Contemporânea e Filosofia, com Noéli Ramme (PUC/RJ). Participou de diversos salões e coletivas, tendo feito exposição individual na Galeria Macunaíma e participado da XVI Bienal de Artes de São Paulo (Mail-Art). Projeto Minhas pinturas partem de paisagens para falar de fluxos e contenção, de transitoriedade, de cenários nos quais o tempo desacelera e a percepção se dilui. O espaço pictórico é campo de embate entre o orgânico e o geométrico. Uso uma perspectiva não rigorosa para cortar este espaço informe e conduzir o olho do espectador a outro espaço simbólico, mais rico e dúbio, criado a partir de camadas da história da arte, do kitsch, do modernismo, da estética do vídeo-clip e de tudo o mais que molda a nossa visão sobre “a paisagem”. O parecer, o renovar-se, o eterno. Retorno.

Contato Email:jozias.benedicto@gmail.com www.joziasbenedicto.blogspot.com/ www.flickr.com/photos/joziasb/


foto : Jaime Acioli Danae Mista S/ Tela - 140 x 100 cm - 2012


foto : Jaime Acioli Uma Piscina para Gabriela Bezanzoni Mista S/ Tela - 140 x 100 cm - 2012


Liz Lopes

Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Cursa a Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde 2009, como aluna e monitora do curso “A pintura e os espaços da pintura”. Em 2011 continua a sua investigação no curso “Experiência Pintura II”, ambos com Suzana Queiroga. Participou do 2° Concurso de Artes Visuais da Mostra PUC Rio, 2010; e fez exposições individuais na Galeria Gustavo Schnoor, no Centro Cultural UERJ, 2011; e no Espaço Cultural Antônio Carlos Jobim, 2011. Projeto Os trabalhos exploram o universo do corpo, por vezes nú ou fragmentado. O cenário é composto por cores que potencializam uma atmosfera soturna onde estão esses corpos decrépitos, que se relacionam, numa visualidade que desencadeia sensações. Em cada obra, comportamentos são registrados e potencializados por uma identidade a que a eles foi atribuída, apesar da ambiguidade inerente à interpretação da obra de arte. O projeto vai ao encontro do pensamento de Jung, no que diz respeito ao fato de que quem procura a si mesmo se choca nas barreiras do incons ciente, que guarda tudo que, antes de mais nada, importa conhecer.

Contato Email: lizlopes@oi.com.br Cel.: 55 21 79191517


foto : Jaime Acioli Sem tĂ­tulo 1 Mista S/ Tela - 150 x 100 cm - 2012


foto : Jaime Acioli Sem tĂ­tulo 2 Mista S/ Tela - 150 x 100 cm - 2012


Luciana Lyrio

Vive e trabalha no Rio de Janeiro. É graduada em Artes Visuais pela Escola Guignard/UEMG, 2006. Participou de residências artísticas e exposições internacionais em Religare Art, New Delhy, 2011; Centre D`art La Rectoria, Barcelona, 2009; Omi International Art Center, 2008; All Art Now Festival, Damascus, Syria, 2010; e DUMBO Art Now Festival, New York, 2008. Foi premiada em segundo lugar no The Barret Art Center, New York, 2008, julgada por Asher MIller, Curador do Metropolitan Museum of Art, New York. Em âmbito nacional, participou de exposição solo e diversas exposições coletivas. Projeto Trabalho com as possibilidades de criação de espaços afetivos entre o homem e a natureza, investigando as relações interpessoais. Com a utilização de diversos meios, como o desenho, a instalação, a pintura e a performance, vivencio o meu próprio corpo e tomo consciência da minha corporalidade, animalidade e humanidade. A vivência de um corpo que caminha progressiva e paulatinamente para a morte.

Contato Email: lulyrio@gmail.com Site: www. lucianalyrio.com


Documentação fotográfica de performance 1 Parque Lage - RJ - 100 x 75 cm - 2012


Documentação fotográfica de performance 2 Parque Lage - RJ - 100 x 75 cm - 2012


Ricardo Toledo

Artísta plástico e designer. Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Participou de cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage/RJ, com Suzana Queiroga, João Magalhães, Walter Goldfarb, Charles Watson e Gianguido Bonfanti. Realizou a individual “Matriz”, na Fundação de Arte de Ouro Preto, 2011, com pinturas, objetos e uma performance; participou das coletivas “Minha Alma Pinta, Vejo o Rio de Janeiro”, PUC, 2009/ 2010; “Registro de Ocorrência”, Galeria Jaime Portas Vilaseca, RJ, 2010; e “A Cara do Rio”, Centro Cultural dos Correios, RJ, 2010. Participou do VI Salão de Artes Plásticas de Suzano, 2010 e recebeu o Prêmio aquisição no III Salão de Artes Plásticas de São José do Rio Preto, 2010. Projeto Utilizo em minhas pinturas, esculturas, objetos e performances caracteres codificados por código para intercâmbio de informação, que se propagam e reverberam pelo plano criando um ruído entre a alta tecnologia da informática e a baixa tecnologia da pintura.Textos como orações, letras de música são convertidos em códigos ASCII, que representam os textos em computadores, equipamentos de comunicação e outros dispositivos. Uma re-escrita das letras de músicas e orações em código é disposta na pintura em camadas superpostas e organizadas de forma não linear, impossibilitando a leitura do texto que a origina, mesmo por aqueles que porventura conheçam o código. Desta maneira, a pintura se organiza como uma meditação profunda e silenciosa sobre os significados ocultos que ali reverberam.

Contato Email: 1ricardotoledo@gmail.com Tel.: 55 21 8276 0132 Site: www.ricardotoledo.com.br


Capela Binária Série “ Matriz “ Polietileno, fibra de vidro, alumínio, algodão e adesivo de contato - 210 x 220 x 140 cm - 2012


S/ Título Série “ Matriz “ Acrílica s/ lona - 240 x 100 cm - 2011


S/ Título Série “ Matriz “ Acrílica s/ lona - 100 x 100 cm - 2011


Documentação fotográfica de performance “Matriz “ Ouro Preto- MG - 2011


Banco de Dados AcrĂ­lica sobre blocos de madeira 40 x 40 x 40 cm - 2011


Viviane Teixeira

Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Bacharel em Pintura pela EBA-UFRJ. Participa de cursos desde 2004 na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, com Suzana Queiroga, José Maria Dias da Cruz, João Magalhães, Reynaldo Roels, Viviane Matesco, Pedro França, Charles Watson e em outras instituições com Paulo Sérgio Duarte, Fernando Cocchiarale e Marcelo Campos. Principais exposições coletivas: 36° Salão de Arte Contemporânea de Ribeirão Preto (Ribeirão Preto, 2011),17° Salão Unama de Pequenos Formatos (Galeria de Arte Graça Landeira, Belém, 2011), Abre-Alas 5 (Galeria A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, 2009), André Andrade e Viviane Teixeira (LGC Arte Contemporânea, Rio de Janeiro, 2008), Artistas Selecionados na Universidarte XIV (Museu da República, Rio de Janeiro, 2007), Novíssimos 2007(Galeria do Ibeu, Rio de Janeiro, 2007), Universidarte XIV (Casa França-Brasil, Rio de Janeiro, 2006). Projeto Meu trabalho em pintura trata de um universo ficcional, um Reino fantasioso, no qual rituais de nobreza são apresentados em narrativas, não explícitas, dos jogos de poder, do feminino/masculino, da mulher onipotente e do homem acromático. A morte, o engessamento, o erotismo, o teatro, as máscaras, as hierarquias, as guloseimas. Um mundo estranho que fala dos nossos próprios reinos e da dialética do Poder.

Contato Email: viviane.teixeira@gmail.com Tel.: 21 9698-7750 - 21 8096-9690


A moça de câmara e sua Rainha furiosa Acrílica s/ tela - 156 X 140 cm - 2012


And the Kingdom rise AcrĂ­lica s/ tela - 156 X 140 cm - 2012


Aonde tem Rei, tem rato Beija-mão Acrílica s/ tela - 156 X 140 cm - 2012


O Bobo e o Retrato da Rainha menina AcrĂ­lica s/ tela - 156 X 140 cm - 2012


Agradecimentos Betelhem Makonnen : Minha família e a todos meus amigos. Cláudia Laux : Minha família, João Magalhães e a todos meus amigos. Fabiano Devide : Minha família e a todos meus amigos. Gabriela Simões : Minha família, João Magalhães e a todos meus amigos. Helena Martinho da Rocha : Minha família e a todos meus amigos. Jozias Benedicto : Minha família, João Magalhães e a todos meus amigos. Liz Lopes : Minha família e a todos meus amigos. Luciana Lyrio : Minha família e a todos meus amigos. Ricardo Toledo : Deus, Minha família, Gilvan Nunes , Niura Bellavinha e meus amigos. Viviane Teixeira : Minha família e a todos meus amigos. Agradecimentos Especiais : Suzana Queiroga Agradecimentos gerais : Jaime Acioli ( fotos ), Ph Print ( impressão de catálogo) e a todos os Funcionários do Parque Laje.


Experiência Pintura  

Experiência Pintura A mostra é o resultado de pesquisas desenvolvidas ao longo dos dois últimos anos por alunos do curso Experiência Pintura...