MUSEU DE LAMEGO | apontamentos maio 2017

Page 1

APONTAMENTOS

Museu de Lamego

www.museudelamego.pt

www.valedovarosa.pt

maio 2017


ÍNDICE DESTAQUE | 03 ENCONTRO PATRIMÓNIOS DA HUMANIDADE | 08 PALCOS DO TEMPO | 10 TESOUROS DA CANÇÃO NAPOLITANA | 12 LANÇAMENTO | 14 MUSEU.DOC | 16 ITINERÂNCIA | 19 JORNADAS MUSEOLOGIA | 20 PARALELISMOS | 21 VALE DO VAROSA «ROSTO DE UM NOVO NORTE» | 23 LAMECUM TRAIL | 24 + MUSEU | 25 EM LOJA | 26 EM COMUNICAÇÃO | 27


destaque

JANTAR MONÁSTICO 2017 No próximo dia 17 de junho o Jantar Monástico regressa ao Vale do Varosa, inspirando-se em 2017 no cereal mais importante na história da região: o milho. “De painço a graúdo” é o tema da sétima edição deste evento que é já uma referência e que volta a ter um programa alargado que culmina no Claustro do Capítulo do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas. O desafio está lançado para um jantar que vai voltar a surpreender. Tendo por tema o milho, o milho painço fez durante toda a Idade Média parte importante da dieta portuguesa. Com a expansão portuguesa, no século XVI dá-se a introdução de um novo tipo de milho, o graúdo, que pela sua elevada produção veio revolucionar a alimentação em Portugal, contribuindo para um dos maiores aumentos populacionais do reino até então. Este peso histórico manteve-se na região até à atualidade, sendo o milho uma das bases mais tradicionais da gastronomia local, encontrando-se ainda hoje ao longo do rio Varosa centenas dos tradicionais moinhos de rodízio onde inalteradamente durante séculos o milho foi moído. A importância deste cereal histórico é evocada no Jantar Monástico de 2017 que, como já vai sendo habitual, dedica a tarde a um conjunto de visitas pelos Monumentos Vale do Varosa, pela primeira vez, desde a criação deste evento, aberto em pleno, depois de em julho de 2016 ter aberto ao público os centros interpretativos do Mosteiro de São João de Tarouca e do Convento de Santo António de Ferreirim.

03 | APONTAMENTOS


Em 2017, e indo ao encontro mais uma vez das expectativas dos “monges”, o Jantar Monástico volta a oferecer a todos os participantes acesso gratuito, ao longo de todo o fim-de-semana, à Rede de Monumentos Vale do Varosa e ao Museu de Lamego. Com menu de chancela da Escola de Hotelaria e Turismo do Douro, serviço da Quinta do Paço, vinhos da Quinta de Mosteirô, cerveja artesanal da Sabores Monásticos e espumentes Hehn, o Jantar Monástico é uma iniciativa do Museu de Lamego e projeto Vale do Varosa, contando com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte, Liga dos Amigos do Museu de Lamego, Câmara Municipal de Tarouca, Junta de Freguesia de Salzedas, Centro de Tropas de Operações Especiais e Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego.

As inscrições decorrem até dia 10 de junho em http://bit.ly/JantarMonastico2017 04 | APONTAMENTOS



tradas

de 16 a 18 junho menu com chancela

PROGRAMA | 15h00 Mosteiro de Santa Maria de Salzedas | 15h45

qualidade de serviço

Visita à Ponte Fortificada de Ucanha | 16h30

H

O

T

E

L

Visita ao Convento de Santo António de Ferreirim | 17h30 Visita ao Mosteiro de São João de Tarouca | 20h00 Visita ao Mosteiro de Santa Maria de Salzedas | 21h00

Jantar monástico

vinhos, cervejas e espumantes

30,00 € adulto | 15,00 € criança (até 10 anos) Mecenas | 25,00 € adulto | 10,00 € criança (até 10 anos)

Inscrições em www.valedovarosa.pt até 10 de junho Para mais informações Museu de Lamego | Tel: 254 600 230 E-mail: valedovarosa@culturanorte.pt

Apoios Liga dos Amigos do Museu de Lamego

Lamego

Organização

s

Museu de Lamego Monumentos Vale do Varosa

tu gra ita

en

www.valedovarosa.pt



conferência

PATRIMÓNIOS DA HUMANIDADE DISCUTEM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Discutir formas de cooperação para a preservação, valorização e promoção dos Sítios classificados pela UNESCO como Património da Humanidade e o contribuir para o desenvolvimento das regiões é o grande objetivo do “Encontro Internacional Objetivos do Desenvolvimento Sustentável Agenda 2030”, que decorre no Museu de Lamego no próximo dia 8 de junho, a partir das 14h00. Em ano de centenário o museu associa-se a esta iniciativa. A entrada é livre. O encontro vai reunir representantes dos Bens-Patrimónios da UNESCO, entidades e cidadãos da comunidade científica, empresarial e social que se preocupam com o Património, as Regiões e o Desenvolvimento Humano. No ano do Turismo Sustentável, em plena implementação da Agenda 2030, vão estar em debate os temas do Ambiente e do Turismo Sustentável, áreas de grande relevância para a região do Alto Douro Vinhateiro, que a cada ano se afirma mais forte no setor do Turismo, sempre numa perspetiva de informação e cooperação entre as regiões. Com esta iniciativa, da responsabilidade da Associação de Desenvolvimento Douro Generation, Associação de Desenvolvimento da Rede de Aldeias Vinhateiras do Douro e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, com o apoio do Museu de Lamego, pretende-se que os participantes apresentem, discutam e contribuam com propostas e projetos, na ótica da cooperação internacional. Do programa, que se estende por mais dois dias em Vila Real, faz ainda parte a exibição da curta-metragem “Palcos do Tempo”, em exibição no Museu de Lamego a partir das 21h00, e o concerto “Tesouros da Canção Napolitana”, às 21h30, com a Orquestra de Jazz do Douro.

A participação é livre, mas sujeita a pré-inscrição obrigatória. Inscreva-se em http://bit.ly/Encontro_Internacional Consulte o PROGRAMA completo de três dias do Encontro em www.museudelamego.pt | http://bit.ly/Enc_Internacional

08 | APONTAMENTOS


Encontro Internacional Patrimónios da Humanidade

Museu de Lamego 8 de junho de 2017 | 14h00

Inscrição livre mas obrigatória em www.museudelamego.pt PROGRAMA

DOURO EM MOVIMENTO ALDEIAS COM VIDA


vídeo

«PALCOS DO TEMPO»

A procura da memória enquanto legado de uma arte que urge ser salvaguardada foi o mote que levou à realização do documentário sobre alguns dos construtores de instrumentos musicais de Trás-Os-Montes e Alto Douro. “Palcos do Tempo” fala das cordas, dos braços, dos tampos, dos acordes e está em exibição no próximo dia 8 de junho, às 21h00, no Museu de Lamego. Entrada livre.

Esta curta-metragem documental foi realizada no âmbito da unidade curricular de Gestão Cultural, do Mestrado de Ciências da Cultura da Universidade de Trás-OsMontes e Alto Douro. Com realização de Andreia Carvalho e produção de Ana Marisa Macieira e Catarina Matias, a exibição deste documentário está integrada no “Encontro Internacional Objetivos do Desenvolvimento Sustentável Agenda 2030”, com a participação dos Patrimónios da Humanidade, que decorre no Museu de Lamego durante a tarde do dia 8 de junho e que inclui ainda, às 21h30, o concerto “Tesouros da Canção Napolitana”. A organização é da Associação de Desenvolvimento Douro Generation, com o apoio do Museu de Lamego.

10 | APONTAMENTOS



música

«TESOUROS DA CANÇÃO NAPOLITANA» Em ano de centenário, o Museu de Lamego recebe no próximo dia 8 de junho, pelas 21h30, a Orquestra de Jazz do Douro para um concerto onde os sons da região italiana de Nápoles vão estar em destaque. “Tesouros da Canção Napolitana” promete trazer um reportório com alguns dos grandes êxitos, com orquestrações do maestro Napolitano Marco Sannini e a voz de Emilia Zamuner. Entrada livre. A canção napolitana é uma manifestação da música popular típica da cidade de Nápoles e regiões adjacentes. As composições são geralmente em napolitano para voz solista e acompanhamento instrumental. As letras abordam temas variados, de caráter amoroso ou de referência às paisagens italianas. A Orquestra de Jazz do Douro tem como principal objetivo promover a criação, investigação, divulgação e formação na área do Jazz. Desde 2009, tem realizado vários estágios intensivos e formativos, na aprendizagem da linguagem do Jazz, com nomes de referência da música nacional e internacional. O concerto “Tesouros da Canção Napolitana” é uma organização da Associação de Desenvolvimento Douro Generation, com o apoio do Museu de Lamego e marca o encerramento do “Encontro Internacional Objetivos do Desenvolvimento Sustentável Agenda 2030”, com a participação dos Patrimónios da Humanidade, que decorre no Museu de Lamego durante a tarde do dia 8 de junho e que inclui ainda, às 21h00, a exibição do documentário “Palcos do Tempo“. 12 | APONTAMENTOS



lançamento

“A DIOCESE DE LAMEGO EM TRÊS HISTÓRIAS” “A Diocese de Lamego em Três Histórias” é o título da obra que é apresentada no Museu de Lamego no próximo dia 10 de junho, pelas 16h00. Integrada nas comemorações do Centenário do Museu, a apresentação, numa edição da Diocese de Lamego, estará a cargo da Presidente da Academia Portuguesa da História, Professora Doutora Manuela Mendonça

Com pesquisa, leitura, reprodução, organização e

“Memoria Chronologica Dos Excellentíssimos

anotações de Joaquim Correia Duarte, padre na

Prelados que tem existido na Catedral desta Cidade

Diocese de Lamego e membro da Academia

de Lamego”, numa obra que reúne informação

Portuguesa da História, ao longo de quase 700

sobre os bispos de Lamego, até ao episcopado de

páginas, são transcritos três documentos da maior

João António Píncio, prelado em funções aquando

importância para a História do Bispado de Lamego.

da publicação da obra.

Os anos de 1596, 1789 e 1878 correspondem a três

Joaquim de Azevedo encerra “A Diocese de Lamego

importantes obras sobre a Diocese, que de

em Três Histórias”, com a “História Ecclesiástica da

importantes têm tanto como de desconhecidas. A

Cidade e Bispado de Lamego”, escrita no século

obra que agora vem a público representa por parte

XVIII, mas que só viria a ser publicada em finais do

do autor o esforço de partilhar o conhecimento

século seguinte, depois de continuada e atualizada

produzido ao longo dos séculos com o grande

por um cónego da Sé de Lamego. Joaquim de

público, até agora apenas acessível a

Azevedo baseou-se maioritariamente em

investigadores.

documentos existentes na época no Arquivo da

Em 1596, Manoel Fernandez, membro do Cabido da

Mitra e do Cabido, existindo um exemplar desta

Sé, escrevia a “Sumária Reapitulaçam da

obra na Biblioteca do Museu de Lamego.

antiguidade da Sé de Lamego” e dedicava-a ao

Sem estas três obras agora publicadas, neste

Bispo de Lamego que então assumia os destinos da

volume, não seria possível conhecer a origem das

Diocese, D. António Telles de Meneses. Deste

instalações do Museu de Lamego e de grande parte

testemunho apenas existe, que se saiba, um

do acervo que o enriquece.

exemplar na Biblioteca Pública do Rio de Janeiro. Cerca de dois séculos mais tarde, em 1878, João Mendes da Fonseca, cónego da Sé, registava a 14 | APONTAMENTOS


www.museudelamego.pt

1917-2017

APRESENTAÇÃO DO LIVRO PELA PRESIDENTE DA ACADEMIA PORTUGUESA DE HISTÓRIA

DOUTORA MANUELA MENDONÇA

A Diocese em Três Histórias 1596-1789-1878

J. Correia Duarte

MUSEU DE LAMEGO 10 DE JUNHO 2017 16H00 | entrada livre

Museu de Lamego Largo de Camões 5100-147 Lamego PORTUGAL . Tel +351 254 600 230 . mlamego@culturanorte.pt . www.museudelamego.pt .

/museu.de.lamego


vídeo

MUSEU.DOC É APOSTA NA COMUNICAÇÃO ONLINE

MUSEU.DOC é o mais recente projeto do Museu de Lamego, no âmbito do seu centenário, que volta a apostar na proximidade com os mais diversos públicos. Em formato vídeo, de acesso livre, MUSEU.DOC apresenta-se sob a forma de pequenos documentários, que até ao final do ano, mensalmente, divulgam algumas das obras ícone do museu.

Numa clara aposta do reforço da comunicação online, o Museu de Lamego convidou um conjunto de especialistas universitários para a elaboração dos guiões que dão forma ao MUSEU.DOC. O dois primeiros episódios já estão online em www.museudelamego.pt. MUSEU.DOC é um projeto do Museu de Lamego e conta com o apoio do Curso Profissional Técnico de Multimédia do Agrupamento de Escolas Latino Coelho.

16 | APONTAMENTOS


www.museudelamego.pt

EPISÓDIO 1 | Cruzeiro do Senhor do Bom Despacho


www.museudelamego.pt

EPISÓDIO 2 | Painéis de azulejos gurados do século XVII


itinerância “CAMINHOS DO FERRO E DA PRATA” PROSSEGUE ITINERÂNCIA O Museu do Vinho de São João da Pesqueira é a próxima paragem de Caminhos do Ferro e da Prata, uma exposição que reflete a construção da via-férrea do Douro e Minho, numa coleção de fotografias reunidas num álbum originalmente concebido para a sua apresentação pública e que vai muito para além dos interesses do transporte ferroviário, por toda a informação que reúne ao nível da paisagem, da arquitetura, do traje ou dos costumes. Para visitar até 17 de setembro. Ao todo são 65 imagens assinadas por Emilio Biel, Antiga Casa Fritz. Numa ocasião festiva de grande significado, a empresa dos caminhos-de-ferro terá promovido a realização de um Álbum Fotográfico, certamente no Inverno de 1887 em que se concluiu a Linha do Douro, ao encontro com Espanha na ponte internacional. A beleza das imagens, o percurso ao longo do rio Douro, os aspetos históricos e etnográficos, o caráter da região e as tradições internacionais da zona demarcada fazem desta coleção fotográfica um conjunto único, tornado agora acessível ao grande público através da sua exposição e edição de respetivo catálogo, premiado em 2014 pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM). “Caminhos do Ferro e da Prata”, em itinerância, resulta de um projeto do Museu de Lamego de identificação e inventário de espólios fotográficos familiares com referência ao Douro. A riqueza destas imagens, dada a sua grande qualidade e resolução, permite mergulhar na paisagem, saltar de estação em estação, cruzar pontes e aquedutos, entrever a boca de túneis e o serpenteado da linha… 19 | APONTAMENTOS


formação

III JORNADAS DE MUSEOLOGIA E EDUCAÇÃO O Museu de Lamego acolheu no sábado, dia 13 de maio, uma das sessões das III Jornadas de Museologia e Educação, subordinadas ao tema “Museu e Escola: pólos de inovação e integração mútua”.

Ao longo de toda a manhã falou-se de serviço educativo e das virtualidades educativas do espaço museu,com tempo ainda para a apresentação do programa do centenário do Museu de Lamego e uma visita orientada às suas coleções. Ao todo foram cerca de 30 os professores que marcaram presença na ação de formação.

05 | APONTAMENTOS


música

«PARALELISMOS» No próximo dia 2 de junho, às 21h30, o Claustro do Capítulo do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas junta música e dança num só espetáculo. “Paralelismos” promete reviver histórias e trazer à imaginação as vidas musicais nas cortes portuguesa e francesa do século XVIII, funcionando este concerto barroco como um agradável sarau palaciano da época, com alternâncias e contrastes entre obras a serem dançadas ou cantadas. A entrada é livre.

“Paralelismos” traz uma breve, mas densa, amostra dos riquíssimos repertórios de dança, árias de óperas e música instrumental de compositores atuantes em Lisboa, Paris ou Versalhes entre as cortes de D. João V e Luís XIV até D. Maria I e Luís XVI, contando com um grupo de instrumentos barrocos, pela “Americantiga Ensemble”, e a soprano solista Sandra Medeiros e a bailarina Catarina Costa e Silva. Do repertório fazem ainda parte amostras das vertentes estéticas italianizantes que atravessaram toda a Europa nesse período. O concerto é uma iniciativa da Associação de Desenvolvimento Douro Generation com o apoio do Museu de Lamego e rede de monumentos Vale do Varosa. A lotação do concerto está sujeita ao número de lugares disponíveis.

Consulte o programa em www.valedovarosa.pt 21 | APONTAMENTOS



música

VALE DO VAROSA É «ROSTO DE UM NOVO NORTE» O projeto Vale do Varosa está representado até ao dia 28 de maio na exposição "O Norte somos nós Rostos de um Novo Norte", no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões (Matosinhos). A mostra marca o encerramento do "ON.2 - O Novo Norte" (Programa Operacional Regional do Norte 2007/2013), que possibilitou o investimento na região, no contexto dos fundos da União Europeia e do QREN. Através do ON.2, o projeto Vale do Varosa recuperou e devolveu à fruição pública dois monumentos nacionais, o Mosteiro de São João de Tarouca e Mosteiro de Santa Maria de Salzedas, e um imóvel de interesse público, o Convento de Santo António de Ferreirim. Neste contexto, as principais linhas estratégicas do projeto foram a recuperação de edificado, a musealização do património móvel e imóvel, a instalação de centros de acolhimento e interpretação, a criação de uma imagem personalizada, a abertura ao público com funcionamento em rede e o desenvolvimento de ações de divulgação conjunta. Esta formalização e atuação em rede pretende afirmar a região como destino cultural de referência, deixando de olhar para o monumento, para passar a olhar para o todo, como um território histórico, detentor de um património único, que é necessário afirmar e divulgar no contexto do Douro Património da Humanidade. A exposição e ainda o livro “O Norte somos nós – Rostos de um Novo Norte”, da responsabilidade da CCDR-N (Autoridade de Gestão do ON.2, além de fazer eco dos resultados positivos do programa a Norte, apresenta os protagonistas, onde se reitera a aposta nos cidadãos para a afirmação de uma região dinâmica e competitiva com os apoios da União Europeia. 25 | APONTAMENTOS


outros

«LAMECUM TRAIL»

Em ano de centenário, o Museu de Lamego associa-se ao "Lamecum Trail", uma iniciativa que desafia atletas a descobrirem, no próximo dia 11 de junho, a paisagem, os monumentos e a gastronomia durienses. Na primeira edição, o "Lamecum Trail" também vai passar pelo museu...

24 | APONTAMENTOS

05 | APONTAMENTOS


+ museu

TEMOS UM MUSEU QUE DÁ GOSTO

Ao todo são nove as pastelarias aderentes e que a partir de agora levam o nome do Museu de Lamego mais longe, através de um carimbo autocolante que tem como função selar os mihares de caixas de bôlas que todos os anos são vendidas a quem passa pela cidade. Ao longo de todo o ano de 2017, o Museu de Lamego deixa o convite à visita, através de um dos sabores mais tradicionais da região. A quem visita o Museu, estão prometidos descontos na aquisição das famosas Bôlas de Lamego.


em loja 26 | APONTAMENTOS

SUGESTÕES Das 10h00 às 18h00.


em comunicação

ENCONTRE-NOS MUSEU DE LAMEGO Largo de Camões 5100-147 Lamego (+351)254600230 mlamego@culturanorte.pt www.museudelamego.pt /museu.de.lamego /museudelamego /c/museudelamego

N 41º05’50’’

W 7º48’22’

27 | APONTAMENTOS


em comunicação

PARTILHE

Visite-nos e partilhe a sua experiência de visita. Diga-nos do que mais gostou e no que podemos melhorar.

ATÉ BREVE!

28 | APONTAMENTOS


[1917-2017]

100 ANOS

APONTAMENTOS

maio 2017

Museu de Lamego Largo de Camões 5100-147 Lamego

Tel: (+351) 254600230 E-mail: mlamego@culturanorte.pt Site: www.museudelamego.pt Facebook: www.facebook.com/museu.de.lamego

Horário Das 10h00 às 18h00. Encerra a 1 de janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de maio, 8 de setembro (feriado municipal), 25 de dezembro

Gratuito no primeiro domingo do mês.

Serviço Educativo Visitas orientadas/comentadas à exposição permanente e exposições temporárias, mediante marcação prévia.

Biblioteca De terça a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, mediante contacto prévio.

Auditório 100 lugares

Loja

29 | APONTAMENTOS


www.museudelamego.pt

MADE IN PORTUGAL

100 ANOS

Museu de Lamego Largo de Camões 5100-147 Lamego PORTUGAL . Tel +351 254 600 230 . mlamego@culturanorte.pt . www.museudelamego.pt . /museu.de.lamego